A sustentabilidade da paisagem em Tomar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A sustentabilidade da paisagem em Tomar"

Transcrição

1 A sustentabilidade da paisagem em Tomar A Cerca e a Mata Nacional dos Sete Montes como espaço verde, urbano, que enquadra, protege e valoriza o património único do Castelo e do Convento de Cristo Fernando Catarino 3 de Março de 2012

2 Em 2003, quando se ultimava o projecto de elevar a paisagem de Sintra a Património Cultural...defendi que era urgente ganhar treino e vontade política para abater, imagine-se!, o que está a mais: árvores exóticas tornadas infestantes e massas de vegetação que, por demasiada volumetria e falta de poda atempada, impedem o uso das vistas naturais da Serra, tanto nos Capuchos em Monserrate e na Pena!

3 Em Tomar, apesar de conhecer bastante menos bem a Cerca do Convento de Cristo e a Mata Nacional dos Sete Montes, aquelas ideias parecem-me muito adequadas... Parques e massas de vegetação contíguas a Monumentos Históricos de tão alto valor como os do Castelo Templário e do Convento de Cristo, precisam de continuada intervenção de forma a manter ou restaurar o valor intangível das vistas e o equilíbrio das paisagens circundantes.

4 Imagem fraca, mal retirada, do Google! A cidade velha está apertada entre a linha do Nabão e a Mata e a Cerca

5 É um privilégio para o viver urbano ter 39 ha de Mata ali tão perto!

6 O Parque à francesa dá um toque romântico e arejado à cidade

7 Álea de gimnospérmicas exóticas

8 O Património histórico é quem mais ordena

9 A Igreja de S. João Batista - o coração urbano de Tomar, a preto e branco e a cores!

10 O Nabão limita a mancha urbana e dá frescura ao Mouchão

11 Santa Maria dos Olivais, uma das mais belas igrejas de Portugal

12 Notar a elevação do terreno causado por assoreamento de Séculos, na fértil aluvião onde, primeiro, os romanos implantaram Sellium

13 A Ponte Velha, importante obra de D. Manuel I, que reforçou a ponte romana, numa fotografia do século XIX. De fora da Muralha ainda era tudo olival!

14 Entrada e vista interior de Santa Maria

15 O célebre pentagrama, uma espécie de logótipo dos Templários

16 A primitiva atalaia medieval, transformada em torre sineira da Igreja de Santa Maria, por D. Manuel

17 Santa Maria dos Olivais na Ilustração Portuguesa, em 1904

18 Imagem recente da Atalaia-torre sineira

19 A Lápide perdida e achada

20 Escrita legível do epitáfio de Gualdim Pais e notícia num Jornal da terra, no ano de 1895

21 O Aqueduto Filipino de Pegões, com 6 Km, é peça notável do Convento de Cristo

22 O Castelo, hoje, recheado e cercado de arvoredos urbanos

23 Que amenizam, o sítio, mas prejudicam a interpretação Histórica da função destas fortalezas

24 Vulgares bugainvilleas

25 Não tarda em a que as olaias animem de cor a encosta sobranceira à cidade

26 As muralhas com o alambor inclinado na sua base e o Convento. A vegetação prejudica a leitura

27 Nem sempre foi assim! Da Praça de S.João, a vista hoje é outra

28 A Jóia da Coroa de Tomar: O Covento dos Templários

29 A Charola exemplar único na nossa arquitectura religiosa

30 A Janela mais famosa de Portugal cromaticamente enriquecida pelos líquenes a lembrar talha barroca!

31 A Charola, só por si, vale o convento

32 Uma história longa, feita curta... Da estrutura arquitectural do Convento, além das edificações construídas em torno da igreja templária, há a salientar o conjunto de quatro grandes claustros articulados por dois eixos em cruz latina, e também um aqueduto com 6 Km de extensão mandado edificar por Filipe II de Espanha. Integra os domínios conventuais uma área de floresta e cultivo conhecida por Mata dos Sete Montes, por estar confinada por sete colinas de acentuado relevo. (Fonte: IPPAR - tinyurl.com/4dnm5m)

33 Espécies da Floresta Mediterrânea que podem ocorrer na Mata dos Sete Montes NOME COMUM - NOME CIENTÍFICO Aderno Phillyrea latifolia Azinheira - Quercus rotundifolia Carrasco Quercus coccifera Carvalho Português -Quercus faginea Medronheiro - Arbutus unedo Pinheiro-bravo - Pinus pinaster Pinheiro-manso - Pinus pinea Sobreiro - Quercus suber Zambujeiro - Olea europaea var. silvestris

34 O Carvalho português, o que melhor caracterisa a região de TOMAR

35

36 Zambujeiro

37 Phillyrea latifolia

38 Medronheiro

39 Amieiro

40 Freixo

BRIGHT - Bussaco s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats

BRIGHT - Bussaco s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats BRIGHT - Bussaco s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats A Mata Nacional do Buçaco :: A Mata Nacional do Buçaco (MNB) constitui um património único, na sua componente natural e arquitetónica,

Leia mais

Rota dos 3 Castelos. 2.ºAbrantes. 3.º Belver. 1.ºAlmourol. Monte da Várzea Almourol. 38 km. Almourol Abrantes. 20 Km. Abrantes Belver.

Rota dos 3 Castelos. 2.ºAbrantes. 3.º Belver. 1.ºAlmourol. Monte da Várzea Almourol. 38 km. Almourol Abrantes. 20 Km. Abrantes Belver. 2.ºAbrantes 1.ºAlmourol 3.º Belver Monte da Várzea Almourol 38 km Rota dos 3 Castelos Almourol Abrantes 20 Km Abrantes Belver 30 Km Belver Monte da Várzea 11 Km Partida: Casa Branca, Monte da Várzea 2

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

O Abrigo da Pena d Água (Torres Novas):

O Abrigo da Pena d Água (Torres Novas): REVISTA PORTUGUESA DE Arqueologia. volume 1. número 2. 1998 73 O Abrigo da Pena d Água (Torres Novas): a contribuição da antracologia ISABEL FIGUEIRAL R E S U M O O estudo dos carvões recuperados durante

Leia mais

A Vila. Na vila de Barrancos

A Vila. Na vila de Barrancos Locais a visitar A Vila Na vila de Barrancos podem ainda encontrar-se belos exemplares do típico casario alentejano, de arquitectura popular: casas caiadas de branco, de piso térreo, construídas em taipa,

Leia mais

Comunicado da Organização Governamental

Comunicado da Organização Governamental À descoberta da E. S. Dr. José Afonso Núcleo Estágio Escola S. Dr. José Afonso O Mundo atravessa uma epidemia a larga escala de uma doença mortífera de origem tropical, vulgarmente conhecida por escolite.

Leia mais

Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro

Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro Rosa Amador REGIÃO DO DOURO Vinha domina a paisagem REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO Solo feito de xisto REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO Quinta

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação

Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação Seminário de Abertura da Discussão Pública da proposta de Programa de Acção Nacional de Combate à Desertificação Direcção Regional de Florestas do Alentejo Lisboa, 21 de Julho de 2011 Sistemas Fundamentais

Leia mais

E DITORIAL TOMAR, P ORTUGAL

E DITORIAL TOMAR, P ORTUGAL E DITORIAL A brimos mais um Editorial agradecendo a enorme participação de nossos diletos leitores, apresentando suas sugestões, críticas e considerações sobre este Informativo, que, embora estando, apenas,

Leia mais

SESSÃO DE DINAMIZAÇÃO DOS ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIAL

SESSÃO DE DINAMIZAÇÃO DOS ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIAL SESSÃO DE DINAMIZAÇÃO DOS ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIAL BATALHA 2 DE FEVEREIRO DE 2010 ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIAL ALCOBAÇA BATALHA TOMAR TURISMO CULTURAL Um produto estratégico

Leia mais

Património Natural local e regional Rios e Biodiversidade

Património Natural local e regional Rios e Biodiversidade Património Natural local e regional Rios e Biodiversidade O que é a Biodiversidade? Área de Projecto 5ºD 2010/2011 Realizado por: Inês, Mariana, Ema, Diana e José do 5ºD Trabalho iniciado com a participação

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

As plantas também têm famílias?

As plantas também têm famílias? Cedro-do-líbano Cedrus libani As plantas também têm famílias? Para mais facilmente serem estudadas, as plantas (e todos os seres vivos) são organizadas consoante as suas características em diferentes grupos:

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

PARQUE E PALÁCIO DA PENA

PARQUE E PALÁCIO DA PENA Parques de Sintra PARQUE E PALÁCIO DA PENA Parques de Sintra PARQUE E PALÁCIO DA PENA 1 PARQUE E PALÁCIO DA PENA Parques de Sintra Ficha técnica Directora Marta Santos Editora Marta Santos Texto Parques

Leia mais

O Risco dos Incêndios Florestais

O Risco dos Incêndios Florestais Estratégias de Gestão do Risco de Incêndio Florestal, 18 de Março, Lisboa O Risco dos Incêndios Florestais Paulo Fernandes Dept. Ciências Florestais e Arquitectura Paisagista, Universidade de Trás-os-Montes

Leia mais

Ilustração de Nuno Farinha

Ilustração de Nuno Farinha Ilustração de Nuno Farinha Quercus é uma palavra de origem latina e corresponde ao género de árvores que estão representadas no nosso país por oito espécies, nomeadamente, a azinheira (Quercus rotundifolia),

Leia mais

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias)

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias) Um roteiro exclusivo, para conhecer o autêntico Portugal, o seu povo, sua cultura e sua maravilhosa gastronomia. Viva uma experiência inesquecível em uma vinícola, pisando uvas e degustando de um vinho

Leia mais

JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê.

JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê. JUQUEHY S I N G U L A R, C O M O V O C Ê. Foto do local FRONT BEACH JUQUEHY. UM BRINDE AO SEU MELHOR MOMENTO. Contemplar o mar, o nascer e o pôr do sol. Sentir a brisa do oceano tocar o seu corpo. Pisar

Leia mais

O que é uma Floresta?

O que é uma Floresta? A FLORESTA E O DESENVOLVIMENTO DA CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA O que é uma Floresta? É um sistema natural dominado por espécies arbóreas, com diversas espécies vegetais arbustivas e herbáceas e habitada por diferentes

Leia mais

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 11 Refúgios na natureza O clima ameno que se faz sentir durante todo o ano em Portugal convida-nos a desfrutar em pleno dos bons momentos

Leia mais

Unidade Portugal. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã. AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE. Borboletas Urbanas

Unidade Portugal. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã. AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE. Borboletas Urbanas Unidade Portugal Ribeirão Preto, de de 2011. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE Eixo temático - Natureza amiga Disciplina/Valor Português 3,0 Matemática 3,0 Hist/Geo 3,0 Ciências

Leia mais

Fig. 3 Mapa do percurso para a Igreja de São Pedro (12)

Fig. 3 Mapa do percurso para a Igreja de São Pedro (12) Local nº: 12 Zona Histórica: Escadaria e Igreja de São Pedro Rua do Castelo Coordenadas GPS: 38º53 59.733 ; 9º2 19.614 38.899901, -9.038814 Fig. 1 Igreja de São Pedro Fig. 2 Quadro de azulejos da Igreja

Leia mais

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S CIRCUITOS 3 CAPITAIS Este é o convite para compreender as origens de Portugal e descobrir as suas principais cidades: Porto, património mundial, cuja história se mistura com a fundação de Portugal. Cidade

Leia mais

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL O patrimônio cultural de uma comunidade é o conjunto de referências que compõem o seu dia-a-dia e fazem com que ela tenha uma memória e uma história

Leia mais

www.parquesdesintra.pt Parques de Sintra Monte da Lua, S.A.

www.parquesdesintra.pt Parques de Sintra Monte da Lua, S.A. www.parquesdesintra.pt Parques de Sintra Monte da Lua, S.A. Seminário Técnico do Projeto LIFE Biodiscoveries Espécies Invasoras 29 Janeiro 2015 Paisagem Cultural de Sintra Classificada 1995 Parques de

Leia mais

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL 349 A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL Jacinta Bugalhão O conjunto monumental militar designado globalmente como Cidadela de Cascais (e que engloba, nesta acepção,

Leia mais

Índice. ficha técnica. 3...origem do nome. 4...locais para isitar. 5...locais de repouco. 6...locais de lazer. 7...locais de alimentação

Índice. ficha técnica. 3...origem do nome. 4...locais para isitar. 5...locais de repouco. 6...locais de lazer. 7...locais de alimentação Cascais Índice 3...origem do nome 4...locais para isitar 5...locais de repouco 6...locais de lazer 7...locais de alimentação ficha técnica Director: Catarina Lagareiro Director adjunto: Susana Gonçalves

Leia mais

Lisboa Clássica Meio-dia

Lisboa Clássica Meio-dia Lisboa Clássica Meio-dia Atrações Principais: Mosteiro dos Jerónimos*, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu dos Coches*, Alfama e Rossio. *Ambos encerrados à 2ª feira e substituídos pelo Palácio

Leia mais

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com Co-financiamento DIA 1 - LISBOA Chegada ao Aeroporto de Lisboa e translado para o hotel. Tempo livre para os primeiros contatos com esta maravilhosa Capital Europeia, conhecida pela sua luminosidade única

Leia mais

Mosteiro de São Bento da Vitória Dossier de Apresentação

Mosteiro de São Bento da Vitória Dossier de Apresentação Mosteiro de São Bento da Vitória Dossier de Apresentação Índice I II III Nota histórica Informação sobre o espaço Descrição Planta Capacidade Equipamento disponível Outras informações úteis Localização

Leia mais

As Questões Ambientais do Brasil

As Questões Ambientais do Brasil As Questões Ambientais do Brasil Unidades de conservação de proteção integral Existem cinco tipos de unidades de conservação de proteção integral. As unidades de proteção integral não podem ser habitadas

Leia mais

Pousada de Cascais. Fortaleza da Cidadela

Pousada de Cascais. Fortaleza da Cidadela Pousada de Cascais Fortaleza da Cidadela HÁ POUCO MAIS DE 3 MESES ESTA CIDADELA TRANSFORMOU-SE NA POUSADA DE CASCAIS, A ÚLTIMA DAS UNIDADES DO GRUPO PESTANA A ABRIR acidadela e a Fortaleza de Nossa Senhora

Leia mais

Quinta das Lavandas, espaço único 100% biológico em pleno Parque Natural da Ser...

Quinta das Lavandas, espaço único 100% biológico em pleno Parque Natural da Ser... Página 1 de 5 Quinta das Lavandas, espaço único 100% biológico em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede Sábado, 11 de Abril de 2015 Categorias: Featured, Jardins & Parques, Os Artigos Tags: Castelo

Leia mais

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná 1ª etapa Na área central de Castro, estão distribuídos diversos prédios históricos tombados, além de diversas áreas verdes e de lazer como o Morro do Cristo, o Parque Lacustre e o Parque Dr. Libânio E.

Leia mais

Convento de Cristo. Património Mundial. CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola

Convento de Cristo. Património Mundial. CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola Património Mundial CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola História, características A sua importância na identidade L o c a l i z a ç ã o Património Mundial O Classificado

Leia mais

A Parques de Sintra Monte da Lua SA

A Parques de Sintra Monte da Lua SA A Parques de Sintra Monte da Lua SA Empresa de capitais públicos (2000) Acionistas: ICNF (35%), Ministério das Finanças (35%), Câmara Municipal de Sintra (15%) e Turismo de Portugal (15%) Gestão da Paisagem

Leia mais

1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS?

1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS? 1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS? A criação da Rede de Castelos e Muralhas do Mondego recupera, como o próprio nome indica, uma linha militar criada há

Leia mais

TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal. Abrantes, 2011

TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal. Abrantes, 2011 TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal Abrantes, 2011 O TURISMO CULTURAL HOJE 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural motiva a viagem e, por isso, aproxima

Leia mais

Viagens Abreu - Alvará Nº 35 / 58 Avenida 25 de Abril, 2 Edifício Abreu 2795-195 Linda-a-Velha

Viagens Abreu - Alvará Nº 35 / 58 Avenida 25 de Abril, 2 Edifício Abreu 2795-195 Linda-a-Velha MADRID é a capital e a maior cidade de Espanha, tal como o município de Madrid e a Comunidade autónoma de Madrid. A cidade foi edificada junto às margens do rio Manzanares, no centro do país. Devido à

Leia mais

Património Mundial C.P. Tomé

Património Mundial C.P. Tomé Património Mundial C.P. Tomé Babilónia destruída pela guerra: As tropas Americanas na no Iraque destruíram de forma irreparável parte das ruínas da antiga cidade da Babilónia. As tropas americanas instalaram-se

Leia mais

Património. Portugal

Património. Portugal Património Portugal Património 0 milhões de anos / 2 mil anos Pré-história Período Romano Influência Árabe Idade Média Património De todos os estilos e em todas as épocas, o património português leva-o

Leia mais

Pellets Power, Lda. Relatório da base de abastecimento para Produtores de biomassa. www.sustainablebiomasspartnership.org

Pellets Power, Lda. Relatório da base de abastecimento para Produtores de biomassa. www.sustainablebiomasspartnership.org Pellets Power, Lda Relatório da base de abastecimento para Produtores de biomassa www.sustainablebiomasspartnership.org Version 1.0 March 2015 For further information on the SBP Framework and to view the

Leia mais

Relatório CAMINHADA DA LUA CHEIA PARQUE ESTADUAL SERRA VERDE BELO HORIZONTE/MG. Data: 28 de Agosto de 2015.

Relatório CAMINHADA DA LUA CHEIA PARQUE ESTADUAL SERRA VERDE BELO HORIZONTE/MG. Data: 28 de Agosto de 2015. Relatório CAMINHADA DA LUA CHEIA PARQUE ESTADUAL SERRA VERDE BELO HORIZONTE/MG. Data: 28 de Agosto de 2015. Objetivo: Proporcionar a preservação e educação ambiental vivenciada para PREVENÇÃO À INCÊNDIOS

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

6.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL

6.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL 6.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL I F N 6 Áreas dos usos do solo e das espécies florestais de Portugal continental 1995 2005 2010 v1.1 fevereiro 2013 Evolução das áreas de uso/ocupação do solo de Portugal

Leia mais

LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo.

LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo. LNEC 1990-2005: estudo estratigráfico de ver revestimentos e acompanhamento a dezenas de casos de estudo. A PROCURA DE ABORDAGENS CIENTÍFICAS 1993: DMRU-CML Seminário A COR DE LISBOA J. Aguiar, J; Henriques

Leia mais

I Revisão do. Caracterização biofísica. Leiria

I Revisão do. Caracterização biofísica. Leiria I Revisão do Plano Director Municipal de Caracterização biofísica Leiria Volume II 2004 1. ECOZONAS Ao percorrer o concelho de Leiria de Norte para Sul e de Este para Oeste a paisagem varia. Uma imagem

Leia mais

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal O TURISMO CULTURAL HOJE 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva a viagem A preservação

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS. Foi ampliado entre 1930-1934. Jardim da Av. Bento Gonçalves 30 000 anos 30 séc. XX - Novo projecto do

ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS. Foi ampliado entre 1930-1934. Jardim da Av. Bento Gonçalves 30 000 anos 30 séc. XX - Novo projecto do ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS área (m²) Período de Construção Parque Catarina Eufémia (antigamente designado 15 000 1939 como Parque Oliveira Salazar) Jardim dos Franceses 5 000 1918-1922

Leia mais

Programa Educativo do Centro de Arqueologia de Almada 2014/2015

Programa Educativo do Centro de Arqueologia de Almada 2014/2015 Programa Educativo do Centro de Arqueologia de Almada 2014/2015 Educação Patrimonial: Trabalho educacional centrado no Património Cultural como fonte primária de conhecimento e enriquecimento individual

Leia mais

PENSANDO JÁ O CENTRO HISTÓRICO? A INTERVENÇÃO DA DGEMN NA SÉ DO PORTO (1929-1982)

PENSANDO JÁ O CENTRO HISTÓRICO? A INTERVENÇÃO DA DGEMN NA SÉ DO PORTO (1929-1982) PENSANDO JÁ O CENTRO HISTÓRICO? A INTERVENÇÃO DA DGEMN NA SÉ DO PORTO (1929-1982) MARIA LEONOR BOTELHO DCTP-FLUP mlbotelho@letras.up.pt 5 Dez 2013 17º Aniversário da Classificação do Centro Histórico do

Leia mais

Programa de Promoção Turística e Cultural

Programa de Promoção Turística e Cultural Programa de Promoção Turística e Cultural Sintra encontra-se em 11º lugar no ranking dos 50 melhores lugares a visitar, nas escolhas dos leitores do jornal New York Times? Sintra é uma das 21 finalistas

Leia mais

O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade

O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade O Mosaico Agro-Florestal e a Biodiversidade Comissão de Protecção da Natureza 23 de Abril de 2012 PARTE 1 João da Fonseca Caldeira Cabral Introdução A Paisagem como a Vida é constituída por equilíbrios

Leia mais

Em 2016, viaje até aos Paradores mais apreciados pelos Amigos de Paradores em 2015

Em 2016, viaje até aos Paradores mais apreciados pelos Amigos de Paradores em 2015 Em 2016, viaje até aos Paradores mais apreciados pelos Amigos de Paradores em 2015 Segunda, 25 Janeiro, 2016 Paradores Parador de Santo Estevo Parador de Santiago de Compostela Parador de Melilla Parador

Leia mais

GESTÃO DO RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL COM RECURSO À PASTORÍCIA

GESTÃO DO RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL COM RECURSO À PASTORÍCIA . GESTÃO DO RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL COM RECURSO À PASTORÍCIA As atividades humanas transformaram e modelaram a Serra da Estrela. O aproveitamento de madeiras e lenhas, transformaram as encostas outrora

Leia mais

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL Enviado por LUZ COMUNICAÇÃO 14-Mai-2015 PQN - O Portal da Comunicação LUZ COMUNICAÇÃO - 14/05/2015 A cidade histórica de Congonhas, em Minas Gerais,

Leia mais

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 255/X. Estabelece Medidas de Protecção aos Carvalhos e outras Espécies Autóctones da Flora Portuguesa.

PROJECTO DE LEI N.º 255/X. Estabelece Medidas de Protecção aos Carvalhos e outras Espécies Autóctones da Flora Portuguesa. PROJECTO DE LEI N.º 255/X Estabelece Medidas de Protecção aos Carvalhos e outras Espécies Autóctones da Flora Portuguesa. As florestas, e os ecossistemas que as mesmas suportam, constituem um património

Leia mais

Em meio à natureza. Perto de tudo.

Em meio à natureza. Perto de tudo. Em meio à natureza. Perto de tudo. Viver bem. Uma questão de escolha. A SM Empreendimentos LTDA apresenta mais um residencial que é sinônimo de qualidade de vida: o Jardim Beira Rio. Com plantas inteligentes,

Leia mais

As sete maravilhas de Fortaleza

As sete maravilhas de Fortaleza As sete maravilhas de Fortaleza Esse ano foi marcado pela entrada do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, para a lista das sete maravilhas do mundo moderno. Seguindo esta corrente mundial, várias cidades

Leia mais

Restauração. Prémio Nacional de Excelência Autárquica 2005 e 2006

Restauração. Prémio Nacional de Excelência Autárquica 2005 e 2006 Restauração No Centro Histórico de Tomar Baía R. Dr. Joaquim Jacinto, 6, 7, 7A 2300-550 TOMAR Telef.: 249 315 956 Beira Rio R. Alexandre Herculano, 1-3 2300-554 TOMAR Telef.: 249 312 806 Bela Vista R.

Leia mais

Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica

Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica X JORNADAS DE ARQUEOLOGIA IBEROAMERICANA II JORNADAS DE ARQUEOLOGIA TRANSATLÂNTICA Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica ANASTÁCIO & ZUNNI & CRUZ & GRAÇA

Leia mais

TURISMO E BEM ESTAR NA ITÁLIA TERMAS DE EUGANEE

TURISMO E BEM ESTAR NA ITÁLIA TERMAS DE EUGANEE TURISMO E BEM ESTAR NA ITÁLIA TERMAS DE EUGANEE C Um pedaço do paraíso espera por você no Spa Euganean, cúmplices as águas termais, os tratamentos terapêuticos e regenerativos e a exuberante beleza das

Leia mais

Convento de Cristo Tomar

Convento de Cristo Tomar Convento de Cristo Tomar 8 Convento de Cristo APRESENTAÇÃO O Convento de Cristo forma, com o Castelo Templário de Tomar fundado por Gualdim Pais (1118-1195), Mestre da Ordem do Templo em Portugal, um

Leia mais

VIAGEM A ESPANHA. Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo

VIAGEM A ESPANHA. Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo VIAGEM A ESPANHA Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo 02 a 06 de Outubro de 2012 Espanha é o segundo país do mundo com maior número de lugares declarados Património da Humanidade pela UNESCO. A lista inclui

Leia mais

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207 OLHAR GLOBAL Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas A poeira do renascimento 36 Fotografe Melhor n o 207 Olivier convida pessoas que encontra na rua ou na internet para posarem

Leia mais

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1 Introdução Você iniciará agora uma viagem ao mundo da História. Anote tudo que achar interessante, os patrimônios que conhece, as dúvidas que tiver e, depois, debata em sala de aula com seus colegas e

Leia mais

CONDICIONALISMOS DA EXPANSÃO. Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons

CONDICIONALISMOS DA EXPANSÃO. Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons CONDICIONALISMOS DA EXPANSÃO Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 3ª AULA - SUMÁRIO Os condicionalismos da expansão europeia e a busca de novas rotas comerciais. Condições da

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio Tendo como base o programa fornecido, o presente estudo tem como objectivo dar a conhecer as intenções da nossa proposta para a elaboração do projecto para um Hotel 4 estrelas, mais moradias em Malanje

Leia mais

Caracterização da biomassa florestal de interesse energético existente no sul da Galiza e norte de Portugal

Caracterização da biomassa florestal de interesse energético existente no sul da Galiza e norte de Portugal Luis Ortiz Torres - UNIVERSIDADE DE VIGO Caracterização da biomassa florestal de interesse energético existente no sul da Galiza e norte de Portugal ATIVIDADE 3 - Logística do aproveitamento da biomassa

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES RELATÓRIO E PARECER SOBRE A PROPOSTA DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL CLASSIFICAÇÃO DA PAISAGEM PROTEGIDA DE INTERESSE REGIONAL DA CULTURA DA VINHA DA ILHA DO PICO HORTA, 18 DE NOVEMBRO DE 2003 1 CAPÍTULO

Leia mais

Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos.

Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos. Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos. Iniciamos mais um curso de dez módulos grátis. Nele apresentaremos as possibilidades de captura fotográfica diferenciada e que marcará para sempre sua viagem.

Leia mais

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012)

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) ROTEIRO 26/05/12 - Dia 01 (Sábado) - Recife - Lisboa Apresentação no aeroporto de Recife às 19:25h para embarque em vôo TAP com destino a Lisboa. 27/05/12

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br Porque construir? Necessidade de se

Leia mais

Validação da Cartografia de Habitats

Validação da Cartografia de Habitats LIFE Natureza Nº LIFE04/NAT/PT/000214: NORTENATUR Validação da Cartografia de Habitats 1. Material a. Fotografia área b. Carta Habitats c. Carta Militar d. Bússola e régua 2. Metodologia de Validação a.

Leia mais

ÍNDICE. Resumo... 2. 1 Introdução... 4. 1.1 Vantagens da Floresta Autóctone... 5. 1.2 Enquadramento Histórico... 5

ÍNDICE. Resumo... 2. 1 Introdução... 4. 1.1 Vantagens da Floresta Autóctone... 5. 1.2 Enquadramento Histórico... 5 RESUMO De outubro de 2013 a fevereiro de 2014 decorreu o segundo ano de (re)arborização apoiado pelo projeto Floresta Comum, sendo contudo a terceira campanha de (re)arborização apoiada pelo projeto, tendo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular AMBIENTE

Leia mais

Arquitectura românica francesa Conques Igreja de S te. Foy (séc. XI) Vista do exterior

Arquitectura românica francesa Conques Igreja de S te. Foy (séc. XI) Vista do exterior Arquitectura românica francesa Conques Igreja de S te. Foy (séc. XI) Vista do exterior Arquitectura românica francesa Conques Igreja de S te. Foy (séc. XI) Vista do exterior Arquitectura românica francesa

Leia mais

PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público

PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público Com o objetivo de celebrar e promover as flores, os jardins e espaços verdes, a produção e o comércio locais de flores, assim como as tradições e festividades associadas

Leia mais

Caracterização Florestal

Caracterização Florestal Caracterização Florestal Enquadramento A. Geral O Concelho de Valença tem uma área de 11 790 ha e situa-se na zona Norte do país, região do Minho, distrito de Viana do Castelo, e faz fronteira fluvial

Leia mais

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. no fim terás o que colher. Cora Coralina

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. no fim terás o que colher. Cora Coralina O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher Cora Coralina 1. MARCO REFERENCIAL Caminhos Históricos 1. PROJETO DE REFERÊNCIA: Caminho

Leia mais

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé.

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé. 1 Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9 Introdução: Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar pelos diversos ensinos estranhos. É bom que o nosso coração seja

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz

Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz Ecologia para Aldeias de Pesquisa para a Paz O Centro de Pesquisa para a Paz Tamera está a desenvolver um modelo de grande escala para renaturalização da paisagem e produção de alimentos em cooperação

Leia mais

Morfologia do Terreno

Morfologia do Terreno Conferência Internacional ESTRUTURA ECOLÓGICA NACIONAL CONCEITOS E DELIMITAÇÃO Auditório da Torre do Tombo, 22 de Novembro de 2013 Morfologia do Terreno Natália Cunha Manuela Raposo Magalhães Maria Manuela

Leia mais

Ensaio sobre o Conceito de Paisagem

Ensaio sobre o Conceito de Paisagem Ensaio sobre o Conceito de Paisagem Raphael Oliveira Site: http://oliraf.wordpress.com/ Venho, por este meio, deixar-vos um pequeno artigo sobre o conceito de Paisagem. Como sabem, a Paisagem é uma das

Leia mais

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS OBJETIVO Esta chamada tem por objetivo financiar projetos relacionados a ações de gestão e avaliação

Leia mais

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES

BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES Nome: Data: / / 2015 ENSINO FUNDAMENTAL Visto: Disciplina: Natureza e Cultura Ano: 1º Lista de Exercícios de VC Nota: BRASIL: UM PAÍS DE MUITAS ESPÉCIES QUANDO OS PORTUGUESES CHEGARAM AO BRASIL, COMANDADOS

Leia mais

Health4Life 11º M-TM

Health4Life 11º M-TM Direcção Regional de Educação do Norte ESCOLA SECUNDÁRIA DE MARCO DE CANAVESES - 402138 NIPC 600 016 242 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2010/2011 Docente Isabel Miranda Logótipo

Leia mais

5.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL Apresentação do Relatório Final. Direcção Nacional de Gestão Florestal

5.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL Apresentação do Relatório Final. Direcção Nacional de Gestão Florestal 5.º INVENTÁRIO FLORESTAL NACIONAL Apresentação do Relatório Final Direcção Nacional de Gestão Florestal SEFDR 7 de Setembro de 2010 1. INOVAÇÕES 1.ª cobertura aerofotográfica digital Utilização de software

Leia mais

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Igreja Matriz de Almodôvar A matriz é o monumento mais visitado do Concelho de Almodôvar e é dedicada a Santo Ildefonso, sendo que D. Dinis doou-a à Ordem de Santiago,

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL)

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) Resumo A série apresenta a formação dos Estados europeus por meio da simbologia das cores de suas bandeiras. Uniões e cisões políticas ocorridas ao longo

Leia mais

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO Trabalho Apresentado para a conclusão do ciclo autoral. Igor José Santos Matias Adriano Santos Daniel Santos William 9 ANO C Este trabalho é dedicado

Leia mais

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura

VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura VII Reunião de Atualização em Eucalitptocultura Planejamento da Propriedade Agrícola (APP e RL) Eng o. F tal. Msc. João Carlos Teixeira Mendes Dept o. Ciências Florestais ESALQ/USP Estação Experimental

Leia mais