MER e Conceitos gerais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MER e Conceitos gerais"

Transcrição

1 MER e Conceitos gerais IBGE 1)O Modelo de Entidades Relacionamentos, segundo Paulo Cougo, descreve o mundo como:... cheio de coisas que possuem características próprias e que se relacionam entre si. Essas coisas podem ser pessoas, objetos, conceitos, etc. Assinale o nome dado a essas coisas no MER: A)Entidades. B) Atributos. C) Relacionamentos. D) Classes. E) Domínio. 2) Um Banco de Dados Relacional segue o Modelo Relacional. Sua arquitetura pode ser descrita de maneira informal ou formal. A descrição formal, preocupa-se com a semântica formal do modelo e usa termos como relação. Assinale a definição correta de relação: A) View. B) Tabela. C) Linha. D) Coluna. E) Tupla. 3) Que atributo NÃO pertence a uma transação de banco de dados? A) Durabilidade. B) Segurança. C) Isolamento. D) Atomicidade. E) Consistência. 4) No diagrama de entidade e relacionamentos, cada tipo de entidade é representado por um símbolo identificado pelo nome do tipo. Qual é o formato desse símbolo: A) Quadrado. B) Losango. C) Círculo. D) Retângulo. E) Linha. 5) Assinale os dois tipos de Banco de Dados Distribuídos: A) Homogêneos e Heterogêneos. D) Concorrentes e Distribuídos. B) Normalizados e Integrados. E) Padronizados e Customizados. C) Relacional e Serviços. 6) A transação no banco de dados é um conjunto de procedimentos que para o usuário é visto como uma única ação. A integridade de uma transação depende de quatro propriedades. Assinale-as: A) Atomicidade, consistência, isolamento e durabilidade. B) Ocorrência, consistência, recuperação e concorrência. C) Modalidade, isolamento, recuperação e durabilidade. D) Isolamento, modalidade, relacional e atomicidade. E) Arquitetura, serviço, consistência e mobilidade. Prefeitura Mimoso do Sul Espirito Santo 7) Qual símbolo representa uma entidade no modelo de ER? A) Quadrado. B) Triângulo. C) Círculo. D) Losango. E) Retângulo. 8) Marque a propriedade abaixo que NÃO faz parte do grupo que define a integridade de uma transação: A) Atomicidade. B) Consistência. C) Isolamento. D) Durabilidade. E) Criptografia. Cesan Espirito Santo 9) Em banco de dados, assinale o nome do qualificador lógico de um objeto: A) Tabela. B) Tupla. C) Atributo. D) Entidade. E) Chave.

2 Município de Londrina Paraná 10) Analise as afirmativas: I. O banco de dados PostgreSQL possui compatibilidade multi-plataforma, o que permite a sua execução em diferentes Sistemas Operacionais. II. O MySQL na versão 5.0 não possui suporte a Triggers e Stored Procedures. III. O MySQL e o PostgreSQL são bancos de dados versáteis, seguros, gratuitos e de código fonte aberto (disponível sobre uma licença BSD). IV. O PostgreSQL é um SGDB objeto-relacional de código aberto. V. O MyISAM é um dos sistemas de armazenamento do MySQL. Estão INCORRETAS apenas as afirmativas: A) I, IV B) II, V C) II, III D) III, V E) IV, V IBGE 11) Bases de dados são as fundações de qualquer negócio eletrônico, sistema de gestão financeira ou empresarial. Considerando a sua importância no mundo das aplicações científicas e de negócios é imprescindível prover a proteção dos dados e informações armazenados. Pensando nisso, assinale a alternativa abaixo que NÃO é tratada na maioria dos bancos de dados para melhorar a segurança: A) Níveis de permissão para manipulação de dados e informações (DMLs). B) Níveis de permissão para manipulação da definição da base (DDLs). C) Criptografia. D) Criação de visões. E) Verificador de senhas fracas. 12) Em relação a banco de dados, assinale qual NÃO apresenta uma vantagem da tecnologia cliente/servidor: A) Diminuição do tráfego da rede. B) Independência da estação de trabalho. C) Preservação da integridade dos dados. D) Guardar durante certo tempo as modificações efetuadas no Banco. E) Necessidade de um DBA para suporte ao Banco de Dados. 13) Qual é o nome dado para a coleção de vários bancos de dados logicamente inter-relacionados, distribuídos por uma rede de computadores? A) Arquitetura Cliente/Servidor. D) Banco de Dados Distribuídos. B) Normalização de Banco de Dados. E) Sistema Relacional. C) Segurança em Banco de Dados. 14) Quais são os meios de segurança existentes para proteger as informações no Banco de Dados? A) Criptografia, senhas e backup. D) Índice, backup e criptografia. B) Regras, senhas e criptografia. E) Otimização, índice e senhas. C) Backup, senhas e regras.

3 Normalização 15) Se em um relacionamento normal todos os seus atributos contêm apenas valores atômicos, qual é o nome dessa relação? A) Quarta formal normal. D) Primeira formal normal. B) Quinta formal normal. E) Segunda formal normal. C) Terceira formal normal. Município de Londrina Paraná 16) A normalização de dados é o processo que examina os atributos de uma entidade com objetivo de evitar problemas que podem provocar falhas no projeto de banco de dados, eliminar mistura de assuntos e redundâncias dos dados desnecessários. Sobre normalização de dados, assinale a afirmativa INCORRETA: A) Normalmente, após a normalização de dados, algumas tabelas são divididas, o que no final gera um número menor de tabelas do que originalmente existe. B) São alguns objetivos da normalização de dados: minimização de redundâncias e inconsistências, facilidade de manipulações do banco de dados e facilidade de manutenção do sistema de informação. C) Uma relação estará na Primeira Forma Normal, se e somente todos os domínios básicos contiverem apenas valores atômicos (não contiver grupos repetitivos). D) Uma relação estará na Segunda Forma Normal, se estiver na Primeira Forma Normal e se os atributos não-chave forem totalmente dependentes da chave primária (dependente de toda a chave e não apenas de parte dela). E) Na Terceira Forma Normal, os campos que podem ser obtidos pela equação de outros campos da mesma tabela devem ser eliminados. IBGE 17) é uma série de passos que se segue no projeto de um banco de dados permitindo um armazenamento consistente e um eficiente acesso aos dados em um banco de dados relacional. Assinale a alternativa que completa corretamente a afirmativa anterior: A) Primeira forma normal D) Normalização de dados B) Segunda forma normal E) Tabela normalizada C) Visão formal 18) FCC TRT - 8ª Região (PA e AP) - Analista Judiciário - Tecnologia da Informação Considere um formulário eletrônico de pedidos onde conste o código e o nome do cliente que faz o pedido; o número e a data do pedido; e a lista de produtos pedidos contendo o código do produto, o nome do produto, a quantidade pedida do produto e o valor unitário do produto. Todos os dados serão persistidos em um SGBD relacional, com exceção dos totais. Todos os códigos são identificadores únicos. Com a aplicação das formas normais (até a 3 FN) o resultado será a existência de, APENAS, a) 2 tabelas. b) 3 tabelas. c) 4 tabelas. d) 5 tabelas. e) 6 tabelas.

4 19) CESPE TCU - Analista de Controle Interno Tecnologia da Informação - Prova 2 O modelo de dados está na terceira forma normal. ()Certo ()Errado

5 SQL Município de Londrina Paraná 20) Considere o modelo: select gp.descricao as Descricao, SUM(p.valor * v.quantidade) as TotalVendido from venda v inner join cliente c on v.codcliente=c.codcliente inner join produto p on v.codproduto=p.codproduto inner join grupoproduto gp on p.codgrupo=gp.codgrupo group by gp.descricao order by SUM(p.valor * v.quantidade) desc A consulta anterior expressa em SQL retorna: A) O total de vendas por cliente, ordenado do valor de maior venda para a menor. B) Uma mensagem de erro, pois os campos valor e quantidade não foram inseridos na cláusula Group by. C) A soma do total de vendas por grupo de produto, ordenado do grupo que obteve maior faturamento para o menor. D) A média de faturamento por grupo de produtos. E) A soma do total de vendas por produto, ordenado do grupo que obteve menor faturamento para o maior.

6 21) Considere o modelo: A tabela AlunoCurso apresentada no modelo anterior foi criada a partir de um relacionamento (N :N) das tabelas Aluno e Curso. O comando de criação desse relacionamento está corretamente expressado em: A) ALTER TABLE AlunoCurso ADD CONSTRAINT FK_AlunoCurso_Aluno FOREIGN KEY(Matricula, Ano) REFERENCES Aluno (Matricula, Ano) ; ALTER TABLE AlunoCurso ADD CONSTRAINT FK_AlunoCurso_Curso FOREIGN KEY(CodCurso) REFERENCES Curso (CodCurso) B) ALTER TABLE AlunoCurso ADD CONSTRAINT FK_AlunoCurso_Aluno FOREIGN KEY(Matricula, Ano) REFERENCES Aluno (Matricula, Ano); ALTER TABLE AlunoCurso ADD CONSTRAINT FK_AlunoCurso_Curso PRIMARY KEY(CodCurso) REFERENCES Curso (CodCurso) C) ALTER TABLE AlunoCurso ADD CONSTRAINT FK_AlunoCurso_Aluno FOREIGN KEY (Matricula, Ano,CodCurso) REFERENCES Aluno(Matricula, Ano) AND Curso(CodCurso) D) ALTER TABLE AlunoCurso ADD FOREIGN KEY FK_AlunoCurso_Aluno REFERENCES Aluno(Matricula,Ano) AND Curso(CodCurso) E) ALTER TABLE AlunoCurso ADD FOREIGN KEY FK_AlunoCurso_Aluno (Matricula, Ano) REFERENCES Aluno (Matricula, Ano) 22) A linguagem SQL é composta por inúmeros comandos, que são agrupados em duas categorias: 1. DDL Data Definition Language. 2. DML Data Manipulation Language. Com base nas categorias apresentadas, associe os comandos: ( ) INSERT ( ) ALTER ( ) SELECT ( ) DROP ( ) UPDATE ( ) CREATE ( ) DELETE A sequência está correta em: A) 2, 1, 1, 2, 2, 1, 2 D) 2, 1, 2, 1, 1, 1, 2 B) 1, 1, 2, 1, 2, 1, 2 E) 1, 1, 2, 1, 2, 2, 2 C) 2, 1, 2, 1, 2, 1, 2

7 23) Considere a execução dos comandos SQL a seguir: create table idade ( nome char(20), idade int,) create table categoria ( categoria char(20), limite_inferior int, limite_superior int) insert into idade values ('Rodrigo', 14) insert into idade values ('Marcelo',33) insert into idade values ('Jorge',25) insert into idade values ('Lucas',27) insert into idade values ('Carlos',17) insert into idade values ('Pedro',56) insert into categoria values ('Jovem', 15, 25) insert into categoria values ('Adulto', 25, 56) insert into categoria values ('Idoso', 56, 100) select c.categoria, count(*) as qtd from idade i, categoria c where i.idade between c.limite_inferior and limite_superior group by c.categoria Qual a quantidade de cada categoria retornada pela execução do comando select? A) Jovem 1, Adulto 3, Idoso 2 D) Jovem 2, Adulto 2, Idoso 2 B) Jovem 2, Adulto 3, Idoso 1 E) Jovem 1, Adulto 4, Idoso 1 C) Jovem 2, Adulto 4, Idoso 1 IBGE 24) Utilizando o Oracle, assinale a alternativa: A) Índices nunca podem ser eliminados. D) Índices podem ser eliminados, mas nunca alterados. B) Índices podem ser alterados. E) Uma tabela só poderá ter um índice. C) Uma tabela pode ter no máximo, dois índices. 25) Assinale o nome dos comandos SQL que atribuem e removem direitos de acesso ao banco de dados e aos objetos a ele pertencentes: A) Grant e Revoke. D) Insert e Delete. B) Commit e Rollback. E) Drop e Truncate. C) Create e Drop. 26) Assinale a relação que não armazena dados, mas é definida dinamicamente por uma consulta previamente analisada e otimizada: A) SQL B) View C) Stored Procedure D) Trigger E) Índice 27) Assinale a função utilizada no SQL para calcular a média dos valores de um campo determinado: A) COUNT B) AVG C) MEDIA D) MAX E) SUM

8 28) Assinale qual é a função do índice no Banco de Dados: A) Acelerar o tempo de acesso às linhas de uma Tabela, criar ponteiros para os dados armazenados em colunas específicas. B) Manter a consistência dos dados, ou para propagar alterações em um determinado dado de uma tabela para outras. C) Criar um novo objeto no banco para armazenar dados. D) Mapear tabelas com pouca segurança. E) Criar scripts criptografados dos dados. 29) No Oracle, é possível renomear uma tabela? A) Sim, é possível trocar o nome de uma tabela através do comando RENAME. B) Sim, é possível trocar o nome de uma tabela através da sintaxe: ALTER TABLE nome_tabela TO nome_tabela2. C) Não, para trocar o nome será preciso dropar e recriar a tabela. D) Sim, mas só o DBA pode trocar o nome da tabela com o comando ALTER TABLE modify. E) Sim, é possível trocar o nome da tabela com o comando Modify Name. 30) No Oracle, assinale o comando que elimina todas as linhas, sem direito a recuperação: A) DELETE B) DELETE ALL C) TRUNCATE D) DROP E) CLEAR Crea Rio de Janeiro 31) Que característica de um banco de dados relacional é responsável pelo registro da imagem anterior e da imagem posterior de um objeto de dados? A) Trigger de update. D) Trigger de delete. B) Log de transações. E) Backup full de banco de dados. C) Backup transacional. Confen Federal 32) Sobre a utilização de funções de comandos Transact-SQL em MS SQLServer, analise: I. CONTAINS: É um predicado usado em uma cláusula WHERE para pesquisar colunas que contêm tipos de dados baseados em caracteres para obter correspondências precisas ou difusas (menos precisas) para palavras e frases únicas, a proximidade de palavras com uma determinada distância entre si ou correspondências ponderadas. II. LIKE: Recupera linhas do banco de dados e permite a seleção de uma ou mais linhas ou colunas de uma ou mais tabelas. III. SELECT: Determina se uma cadeia de caracteres específica corresponde a um padrão especificado. Um padrão pode incluir caracteres normais e curingas. Durante a correspondência de padrões, os caracteres normais devem corresponder exatamente aos caracteres especificados na cadeia de caracteres. IV. BACKUP: Faz backup de um banco de dados completo ou de um ou mais arquivos ou grupos de arquivos (BACKUP DATABASE). Além disso, no modelo de recuperação completa ou no modelo de recuperação bulklogged, faz o backup do log de transações (BACKUP LOG). Estão corretas apenas as afirmativas: A) I, II, III, IV B) I, II C) I, II, III D) I, IV E) I, III, IV

9 Câmara Municipal De Manhuaçu Minas Gerais 33) Sobre a utilização de funções Transact-SQL em MS SQLServer comandos, analise: I. CONTAINS: é um predicado usado em uma cláusula WHERE para pesquisar colunas que contêm tipos de dados baseados em caracteres para obter correspondências precisas ou difusas (menos precisas) para palavras e frases únicas, a proximidade de palavras com uma determinada distância entre si ou correspondências ponderadas. II. LIKE: determina se uma cadeia de caracteres específica corresponde a um padrão especificado. Um padrão pode incluir caracteres normais e curingas. Durante a correspondência de padrões, os caracteres normais devem corresponder exatamente aos caracteres especificados na cadeia de caracteres. III. SELECT: recupera linhas do banco de dados e permite a seleção de uma ou mais linhas ou colunas de uma ou mais tabelas. IV. BACKUP: faz backup de um banco de dados completo ou de um ou mais arquivos ou grupos de arquivos (BACKUP DATABASE). Além disso, no modelo de recuperação completa ou no modelo de recuperação bulklogged, faz o backup do log de transações (BACKUP LOG). Estão corretas apenas as afirmativas: A) I, II, III, IV B) I, II C) I, II, III D) I, II, IV E) I, III, IV Prefeitura de Santa Maria Madalena Rio de Janeiro 34) Com relação à utilização de funções do Microsoft SQL Server 2008 (configuração padrão), analise as afirmativas: I. CREATE_TRIGGER (Transact-SQL) cria um gatilho DML, DDL ou de logon. Um gatilho é um tipo especial de procedimento armazenado, que é executado automaticamente quando um evento ocorre no servidor de banco de dados. II. CAST e CONVERT (Transact-SQL) reverte uma transação explícita ou implícita ao começo da transação ou a um ponto de salvamento dentro da transação. III. SELECT (Transact-SQL) recupera linhas do banco de dados e permite a seleção de uma ou mais linhas ou colunas de uma ou mais tabelas. IV. CONTAINS (Transact-SQL) é um predicado usado em uma cláusula WHERE para pesquisar colunas que contêm tipos de dados baseados em caracteres para obter correspondências precisas ou difusas (menos precisas) para palavras e frases únicas, proximidade de palavras com uma determinada distância entre si ou correspondências ponderadas. V. ROLLBACK TRANSACTION (Transact-SQL) marca o término de uma transação implícita ou explícita que teve êxito. Estão corretas apenas as afirmativas: A) I, II, III, IV, V B) I, IV, V C) II, III, IV, V D) I, II, III E) I, III, IV

10 Trigger Câmara Municipal De Manhuaçu Minas Gerais 35) Na estrutura de funções do SQLServer, analise as afirmativas sobre Triggers: I. Trigger é um comando executado pelo sistema automaticamente, em consequência de uma modificação no banco de dados. II. São dois tipos de Trigger que podem ser usados em uma tabela: Statement-level-Trigger: essa trigger tem os seus comandos executados para todas as linhas que sejam afetadas pelo comando que gerou o acionamento do trigger. Row-level-Trigger: essa trigger é disparada apenas uma vez. Por exemplo, se o comando update atualizar 15 linhas, os comandos contidos na trigger serão executados uma única vez. III. Uma trigger pode ser disparada antes (BEFORE), ou depois (AFTER) que um dos comandos de ativação (INSERT, UPDATE, DELETE) for executado. IV. Quando uma trigger é criada, fica automaticamente ativa, sendo disparada toda vez que o comando de disparo e condição de execução for verdadeiro. Para ativar ou desativar a execução de uma trigger, deve ser usado o comando ALTER TRIGGER com a cláusula DISABLE. Estão corretas apenas as afirmativas: A) I, II, III, IV B) I, II C) I, II, III D) I, II, IV E) I, III, IV Confen Federal 36) Com relação à administração de base de dados Oracle, a definição válida para Trigger é: A) Um comando executado pelo sistema automaticamente, em consequência de uma modificação no banco de dados. B) Uma transação explícita ou implícita ao começo da transação ou a um ponto de salvamento dentro da transação. C) Término de uma transação implícita ou explícita que teve êxito. D) Conjunto ou porcentagem de linhas especificadas que serão retornadas em uma consulta específica. E) Qualquer combinação de nomes de coluna, constantes e funções conectadas por um operador ou operadores, ou uma subconsulta. Prefeitura Municipal De Guarapari Espírito Santo 37) Sobre uma trigger, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas: ( ) É executada de forma implícita. ( ) Só aceita um parâmetro. ( ) Um evento de trigger consiste numa operação DML sobre uma tabela do banco de dados. A sequência está correta em: A) V, V, V B) V, F, V C) F, V, F D) F, F, F E) F, V, V

11 PL/SQL Crea Rio de Janeiro 38) NÃO representa uma declaração de controle de loop no PL/SQL: A) LOOP. D) WHILE. B) WHILE LOOP. E) CONTINUE. C) FOR LOOP. IBGE 39) Fazendo uma relação entre SQL e PL/SQL, Assinale a alternativa correta: A) A integração entre SQL e PL/SQL é feita através de APIs disponíveis no ambiente Oracle. B) SQL ANSI é uma extensão de PL/SQL. C) PL/SQL não é uma extensão Oracle de SQL. D) SQL é padrão ANSI, mas PL/SQL não. E) Uma desvantagem da PL/SQL, é a dificuldade para o desenvolvimento particionado. 40) Analise o bloco PL/SQL acima e assinale o valor de v_nome no bloco principal: A) Justino. B) Null. C) 0. D) João. E) Erro. 41) Sobre PL/SQL assinale a afirmativa INCORRETA: A) Os comandos DML são permitidos em blocos PL/SQL. B) Funções SQL tipo grupo não são aceitas no PL/SQL sem o uso de um comando SQL. C) Não se pode controlar transações em programas PL/SQL, exceto quando precedidas por comandos SQL. D) Os operadores de comparação SQL também são aceitos no PL/SQL. E) O comando IF... END IF é um comando de controle de decisão.

12 42) Assinale as duas partes principais onde uma package é subdividida: A) Declare e Begin. D) Principal e Body. B) Begin e End. E) Declare e Body. C) Package Specification e Package Body. 43) No PL/SQL, assinale o que é correto afirmar sobre a seção DECLARE: A) Nela declara-se variáveis, tipos e subprogramas locais. B) Nesta seção ficam as instruções procedurais e SQL. C) Colocam-se as instruções de tratamento de erro. D) É a única seção do bloco que é indispensável e obrigatória. E) É a seção onde se usa o Commit.

13 Gabarito 1. A 2. B 3. B 4. D 5. A 6. A 7. E 8. E 9. C 10. C 11. E 12. E 13. D 14. A 15. D 16. A 17. D 18. C 19. Errado 20. C 21. A 22. C 23. C 24. D 25. A 26. B 27. B 28. A 29. A 30. C 31. B 32. D 33. A 34. E 35. E 36. A 37. B 38. D 39. D 40. E 41. C 42. C 43. A

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br Na última aula estudamos Unidade 4 - Projeto Lógico Normalização; Dicionário de Dados. Arquitetura

Leia mais

SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language Janai Maciel SQL Structured Query Language (Banco de Dados) Conceitos de Linguagens de Programação 2013.2 Structured Query Language ( Linguagem de Consulta Estruturada ) Conceito: É a linguagem de pesquisa

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

BANCO DE DADOS Parte 4

BANCO DE DADOS Parte 4 BANCO DE DADOS Parte 4 A Linguagem SQL Introdução Desenvolvida pelo depto de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R) Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

Banco de Dados. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br. Exercícios SQL

Banco de Dados. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br. Exercícios SQL Banco de Dados Exercícios SQL 1 TRF (ESAF 2006) 32. Analise as seguintes afirmações relacionadas a Bancos de Dados e à linguagem SQL: I. A cláusula GROUP BY do comando SELECT é utilizada para dividir colunas

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS CLAUDIO RIBEIRO DA SILVA MARÇO 1997 2 1 - CONCEITOS GERAIS DE 1.1 - Conceitos Banco de Dados - Representa

Leia mais

SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL

SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL Criar uma base de dados (criar um banco de dados) No mysql: create database locadora; No postgresql: createdb locadora Criar

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML INTRODUÇÃO A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation

Leia mais

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello Banco de Dados Maurício Edgar Stivanello Agenda Conceitos Básicos SGBD Projeto de Banco de Dados SQL Ferramentas Exemplo Dado e Informação Dado Fato do mundo real que está registrado e possui um significado

Leia mais

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Manipulação de Dados Banco de Dados SQL DML SELECT... FROM... WHERE... lista atributos de uma ou mais tabelas de acordo com alguma condição INSERT INTO... insere dados em uma tabela DELETE

Leia mais

EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER

EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER Gerenciando Tabelas: DDL - DATA DEFINITION LANGUAG Criando uma tabela: CREATE TABLE CLIENTES ID VARCHAR4 NOT NULL, NOME VARCHAR30 NOT NULL, PAGAMENTO DECIMAL4,2 NOT NULL;

Leia mais

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Universidade Federal da Paraíba UFPB Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Departamento de Eng. Elétrica DEE BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Isaac Maia Pessoa Introdução O que é um BD? Operações

Leia mais

SQL. Hélder Antero Amaral Nunes

SQL. Hélder Antero Amaral Nunes SQL Hélder Antero Amaral Nunes 2 Introdução Desenvolvida pelo departamento de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R); Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados LINGUAGEM SQL Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características

Leia mais

Gerenciamento de um Sistema de

Gerenciamento de um Sistema de SBD Gerenciamento de um Sistema de Banco de Dados Prof. Michel Nobre Muza ua michel.muza@ifsc.edu.br Prof. Marcos Antonio Viana Nascimento Por que é importante: Motivação Participar na organização e no

Leia mais

Banco de Dados II. Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico

Banco de Dados II. Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico Banco de Dados II Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado Introdução à Engenharia da Computação Banco de Dados Professor Machado 1 Sistemas isolados Produção Vendas Compras Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Desvantagens:

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Modelagem e Projeto de Banco de Dados Especialização em Tecnologia da Informação - Ênfases Março- 2009 1 Modelo Físico Introdução

Leia mais

Operação de União JOIN

Operação de União JOIN Operação de União JOIN Professor Victor Sotero SGD 1 JOIN O join é uma operação de multi-tabelas Select: o nome da coluna deve ser precedido pelo nome da tabela, se mais de uma coluna na tabela especificada

Leia mais

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 1 1- Bancos de dados compreendem desde agendas telefônicas até sistemas computadorizados. (Sim) 2- Só podemos instalar o SQL Server Express se tivermos

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL)

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Conceitos sobre a versão ANSI da SQL, a sublinguagem de definição de dados (DDL) e a sublinguagem de manipulação de dados (DML) Prof. Flavio Augusto C. Correia 1

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

Integridade dos Dados

Integridade dos Dados 1 Integridade dos Dados Integridade dos Dados Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br A integridade dos dados é feita através de restrições, que são condições obrigatórias impostas pelo modelo. Restrições

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Banco de Dados I Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Plano de Aula SQL Definição Histórico SQL e sublinguagens Definição de dados (DDL) CREATE Restrições básicas em SQL ALTER DROP 08:20 Definição de

Leia mais

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Material dos professores Ana Carolina Salgado, Fernando Foncesa e Valéria Times (CIn/UFPE) SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Everson Santos Araujo everson@por.com.br Conceitos Dado - Um fato que pode ser armazenado Banco de dados (BD) - Coleção de dados interrelacionados Sistema Gerenciador de Banco

Leia mais

SQL BÁSICO. Introdução. Prof. Suelane Garcia. Linguagem SQL (Structured Query Language)

SQL BÁSICO. Introdução. Prof. Suelane Garcia. Linguagem SQL (Structured Query Language) SQL BÁSICO Prof. Suelane Garcia Introdução 2 Linguagem SQL (Structured Query Language) Linguagem de Consulta Estruturada padrão para acesso a Banco de Dados. Usada em inúmeros Sistemas de Gerenciamento

Leia mais

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida UFCD 787 Administração de base de dados Elsa Marisa S. Almeida 1 Objectivos Replicação de base de dados Gestão de transacções Cópias de segurança Importação e exportação de dados Elsa Marisa S. Almeida

Leia mais

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas:

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas: Álgebra Relacional Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída operação (REL 1 ) REL 2 operação (REL 1,REL 2 ) REL 3 Operações básicas: seleção projeção

Leia mais

SQL (Linguagem de Consulta Estruturada)

SQL (Linguagem de Consulta Estruturada) SQL (Linguagem de Consulta Estruturada) M.Sc. Cristiano Mariotti mscmariotti@globo.com Introdução à SQL 1 Visão Geral Introdução Comandos de Definição de Dados Comandos de Manipulação de Dados Introdução

Leia mais

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita:

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita: SQL Tópicos Especiais Modelagem de Dados Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Mestrado Profissional em Ensino de Ciências

Leia mais

Linguagem SQL Sub-linguagem DDL

Linguagem SQL Sub-linguagem DDL Linguagem SQL Sub-linguagem DDL A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language para suas

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS Unidade 1 - Introdução Dados; Banco de Dados; Base de Dados; Projeto de Banco de Dados.

Leia mais

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável.

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. SQL (Structured Query Language) SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. Além de permitir a realização de consultas, SQL possibilita: definição

Leia mais

ROTEIRO. A Linguagem SQL (I parte) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva. As partes da linguagem SQL. A Linguagem de Definição de Dados (SQL-DDL)

ROTEIRO. A Linguagem SQL (I parte) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva. As partes da linguagem SQL. A Linguagem de Definição de Dados (SQL-DDL) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva SQL (MySql) ROTEIRO I PARTE - INTRODUÇÃO AO SQL COMANDOS E SUAS PARTES DA LINGUAGEM SQL II PARTE ADMINSTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS UTILIZANDO MYSQL PRINCIPAIS INSTRUÇÕES

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Apostila 3 Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 30/09/2011 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr CONTEÚDO Exclusão de registros Consultas por Dados de Resumo Group by / Having Funções

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM SQL CRIAÇÃO DE BANCO DE DADOS E OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM SQL CRIAÇÃO DE BANCO DE DADOS E OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS Esclarecimento Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2012 da NRSYSTEM COMÉRCIO E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA-ME, consiste de uma compilação de diversos materiais entre livros,

Leia mais

Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados

Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cláudio Luís V. Oliveira Janeiro de 2010 Definição "Um sistema cujo objetivo principal é gerenciar o acesso, a correta manutenção e a integridade dos

Leia mais

FAPLAN - Faculdade Anhanguera Passo Fundo Gestão da Tecnologia da Informação Banco de Dados II Prof. Eder Pazinatto Stored Procedures Procedimento armazenados dentro do banco de dados Um Stored Procedure

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33 Preço R$ 129.00 Compre aqui SUPER PACOTÃO 3 EM 1: 186 Vídeoaulas - 3 dvd's - 10.5 Gybabyte. 1) SQL 2) Banco de Dados (Oracle 10g, SQL Server 2005, PostgreSQL 8.2, Firebird 2.0, MySQL5.0) 3) Análise e Modelagem

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 10 PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 QUESTÃO 21 Analise as seguintes afirmativas: I. Uma das funções de um DBA é gerenciar os mecanismos de segurança de acesso aos dados armazenados em um SGBD (Sistema Gerenciador

Leia mais

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 11-1. INTRODUÇÃO TRIGGERS (GATILHOS OU AUTOMATISMOS) Desenvolver uma aplicação para gerenciar os dados significa criar uma aplicação que faça o controle sobre todo ambiente desde a interface, passando

Leia mais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais 1 LINGUAGEM SQL SQL Server 2008 Comandos iniciais SQL - STRUCTURED QUERY LANGUAGE Quando os Bancos de Dados Relacionais estavam sendo desenvolvidos, foram criadas linguagens destinadas à sua manipulação.

Leia mais

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Introdução a SQL 2 Leitura Obrigatória ELMASRI,

Leia mais

BANCO DE DADOS WEB AULA 4. linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

BANCO DE DADOS WEB AULA 4. linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com BANCO DE DADOS WEB AULA 4 linguagem SQL: subconjuntos DCL, DDL e DML professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com O que é SQL? Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL,

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) (Structured Query Language) I DDL (Definição de Esquemas Relacionais)... 2 I.2 Domínios... 2 I.3 Criação de Tabelas... 2 I.4 Triggers... 4 II DML Linguagem para manipulação de dados... 5 II.2 Comando SELECT...

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

Introdução ao SQL. O que é SQL?

Introdução ao SQL. O que é SQL? Introdução ao SQL 1 O que é SQL? Inicialmente chamada de Sequel, SQL (Structured Query Language), é a linguagem padrão utilizada para comunicar-se com um banco de dados relacional. A versão original foi

Leia mais

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010 BANCO DE DADOS: SQL UERN - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Departamento de Ciências da Computação. 27 de janeiro de 2010 índice 1 Introdução 2 3 Introdução SQL - Structured Query Language

Leia mais

FEAP - Faculdade de Estudos Avançados do Pará PROFª LENA VEIGA PROJETOS DE BANCO DE DADOS UNIDADE V- SQL

FEAP - Faculdade de Estudos Avançados do Pará PROFª LENA VEIGA PROJETOS DE BANCO DE DADOS UNIDADE V- SQL Quando os Bancos de Dados Relacionais estavam sendo desenvolvidos, foram criadas linguagens destinadas à sua manipulação. O Departamento de Pesquisas da IBM desenvolveu a SQL como forma de interface para

Leia mais

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Robson Fidalgo SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta,

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD 2 1 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco de dados: metadados armazenados num catálogo ou dicionário de

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) SQL Histórico Structured Query Language (SQL) Foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language) para suas primeiras tentativas

Leia mais

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Prof. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo rapchan@inf.ufes.br http://www.inf.ufes.br/~rapchan Roteiro da Apresentação Introdução Características de um

Leia mais

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação Enfoques de SQL Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Valeria Times Bernadette Loscio Linguagem interativa de consulta (ad-hoc): usuários podem definir consultas independente

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix Ingress SQL

Leia mais

Auditoria de sistemas Deixe que seu banco de dados faça o trabalho por você

Auditoria de sistemas Deixe que seu banco de dados faça o trabalho por você Auditoria de sistemas Deixe que seu banco de dados faça o trabalho por você por Cristóferson Guimarães Magalhães Bueno e Odilon Corrêa da Silva 1 O objetivo deste artigo é demonstrar como criar um sistema

Leia mais

Formação em Banco de Dados. Subtítulo

Formação em Banco de Dados. Subtítulo Formação em Banco de Dados Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras

Leia mais

APOSTILA BANCO DE DADOS INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL

APOSTILA BANCO DE DADOS INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL 1. O que é Linguagem SQL 2. Instrução CREATE 3. CONSTRAINT 4. ALTER TABLE 5. RENAME TABLE 6. TRUCANTE TABLE 7. DROP TABLE 8. DROP DATABASE 1 1. O que é Linguagem SQL 2. O SQL (Structured Query Language)

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados. PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.ºH CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO MULTIMÉDIA ANO LECTIVO 2013/2014 6. LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO IV Pré-requisitos: - Planificar e estruturar bases

Leia mais

SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela

SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela SQL Server Triggers Aprenda a utilizar triggers em views e auditar as colunas atualizadas em uma tabela Certamente você já ouviu falar muito sobre triggers. Mas o quê são triggers? Quando e como utilizá-las?

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ARTEFATO 02 AT02 Diversos I 1 Indice ESQUEMAS NO BANCO DE DADOS... 3 CRIANDO SCHEMA... 3 CRIANDO TABELA EM DETERMINADO ESQUEMA... 4 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRIAÇÃO E MODIFICAÇÃO

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) Structured Query Language (SQL) SQL-Breve Histórico : # CREATE, ALTER e DROP; # BEGIN TRANSACTION, ROLLBACK e COMMIT; # GRANT, REVOKE e DENY; 1 Structured Query Language (SQL) Desenvolvida pelo departamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ARTEFATO 03 AT03 Diversos II Page 1 of 25 Indice EXEMPLOS COM GROUP BY E COM A CLÁUSULA HAVING - TOTALIZANDO DADOS... 3 GROUP BY... 3 Cláusula HAVING com GROUP BY... 5 ENTENDENDO

Leia mais

Programação SQL. Introdução

Programação SQL. Introdução Introdução Principais estruturas duma Base de Dados: Uma BD relacional é constituída por diversas estruturas (ou objectos ) de informação. Podemos destacar: Database: designa a própria BD; Table/Tabela:

Leia mais

Triggers em PostgreSQL. Linguagem de Programação de Banco de Dados. Triggers em PostgreSQL. Triggers em PostgreSQL

Triggers em PostgreSQL. Linguagem de Programação de Banco de Dados. Triggers em PostgreSQL. Triggers em PostgreSQL Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com Linguagem de Programação de Banco de Dados Triggers em PostgreSQL Todos os bancos de dados comerciais possuem uma linguagem procedural auxiliar para a

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

Introdução à linguagem SQL

Introdução à linguagem SQL Introdução à linguagem SQL 1 Histórico A linguagem de consulta estruturada (SQL - Structured Query Language) foi desenvolvida pela empresa IBM, no final dos anos 70. O primeiro banco de dados comercial

Leia mais

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS Fábio Roberto Octaviano Conceitos da arquitetura Oracle e da Linguagem SQL Recuperar dados por meio de SELECT Criar relatórios de dados classificados

Leia mais

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia A linguagem SQL Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia 1 Structure Query Language O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San Jose, dentro do projeto System

Leia mais

Bases de Dados 2012/2013 Restrições de Integridade em SQL. Helena Galhardas 2012 IST. Bibliografia

Bases de Dados 2012/2013 Restrições de Integridade em SQL. Helena Galhardas 2012 IST. Bibliografia Bases de Dados 2012/2013 Restrições de Integridade em SQL Helena Galhardas Bibliografia Raghu Ramakrishnan, Database Management Systems, Cap. 3 e 5 1 1 Sumário Restrições de Integridade (RIs) em SQL Chave

Leia mais

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 Exercícios Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 1. A linguagem SQL apresenta uma série de comandos que permitem a definição dos dados, chamada de DDL (Data Definition Language). Assinale a alternativa

Leia mais

SQL S Q L. Introdução. Enfoques de SQL. SQL - Origem/Histórico. Usos de SQL. SQL - Vantagens. Banco de Dados. Fernando Fonseca Ana Carolina

SQL S Q L. Introdução. Enfoques de SQL. SQL - Origem/Histórico. Usos de SQL. SQL - Vantagens. Banco de Dados. Fernando Fonseca Ana Carolina Introdução Banco de Dados SQL Fernando Fonseca Ana Carolina SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta, permitindo definição (DDL)

Leia mais

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET PROJETO DE BANCO DE DADOS

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET PROJETO DE BANCO DE DADOS Exemplos de Scripts SQL (PostgreSQL) Pizzaria 1 2 Criação de BANCO DE DADOS CREATE DATABASE nome_do_banco; CREATE DATABASE pizzaria; Criação de TABELAS SOMENTE COM CHAVE PRIMÁRIA CREATE TABLE nome_da_tabela

Leia mais

0 1 5 5 _ B A S E D E D A D O S P A R A I N T E R N E T ( S E R V E R S I D E )

0 1 5 5 _ B A S E D E D A D O S P A R A I N T E R N E T ( S E R V E R S I D E ) 0 1 5 5 _ B A S E D E D A D O S P A R A I N T E R N E T ( S E R V E R S I D E ) EFA NÍVEL SECUNDÁRIO TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA (TICM) 04-05-2011 0155_Base de dados para Internet

Leia mais

Tarefa Orientada 19 Triggers

Tarefa Orientada 19 Triggers Tarefa Orientada 19 Triggers Objectivos: Criar triggers AFTER Criar triggers INSTEAD OF Exemplos de utilização Os triggers são um tipo especial de procedimento que são invocados, ou activados, de forma

Leia mais

SQL Gatilhos (Triggers)

SQL Gatilhos (Triggers) SQL Gatilhos (Triggers) Laboratório de Bases de Dados Gatilho (trigger) Bloco PL/SQL que é disparado de forma automática e implícita sempre que ocorrer um evento associado a uma tabela INSERT UPDATE DELETE

Leia mais

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br Os comandos SQL podem ser agrupados em 3 classes: DDL Data Definition Language Comandos para a Definição

Leia mais

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br PostgreSQL www.postgresql.org André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br Características Licença BSD (aberto, permite uso comercial) Multi-plataforma (Unix, GNU/Linux,

Leia mais

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 ÍNDICE o -INTRODUÇÃO Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 0.5 Sistemas Utilizados 6 0.5.1 Access 2003 (Microsoft)

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes Banco de dados 1 Linguagem SQL DDL e DML Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda: Introdução à linguagem de dados; DDL; DML; CRUD; Introdução à linguagem SQL. 2 Por que precisamos da linguagem SQL? A algebra

Leia mais

trigger insert, delete, update

trigger insert, delete, update 1 Um trigger é um conjunto de instruções SQL armazenadas no catalogo da BD Pertence a um grupo de stored programs do MySQL Executado quando um evento associado com uma tabela acontece: insert, delete,

Leia mais

Linguagem SQL Parte I

Linguagem SQL Parte I FIB - Centro Universitário da Bahia Banco de Dados Linguagem SQL Parte I Francisco Rodrigues Santos chicowebmail@yahoo.com.br Slides gentilmente cedidos por André Vinicius R. P. Nascimento Conteúdo A Linguagem

Leia mais

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language Pós-graduação em Ciência da Computação CCM-202 Sistemas de Banco de Dados SQL Linguagem de Definição de Dados Profa. Maria Camila Nardini Barioni camila.barioni@ufabc.edu.br Bloco B - sala 937 2 quadrimestre

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Aula Prática

Structured Query Language (SQL) Aula Prática Structured Query Language (SQL) Aula Prática Linguagens de SGBD Durante o desenvolvimento do sistema R, pesquisadores da IBM desenvolveram a linguagem SEQUEL, primeira linguagem de acesso para Sistemas

Leia mais

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML Banco de Dados I Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML Linguagem de Consulta:SQL contéudo Structured Query Language Originalmente SEQUEL Structured English Query Language Projeta e Implementada pela

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Oracle 10g: SQL e PL/SQL

Oracle 10g: SQL e PL/SQL Oracle 10g: SQL e PL/SQL PL/SQL: Visão Geral Enzo Seraphim Visão Geral Vantagens de PL/SQL Suporte total à linguagem SQL Total integração com o Oracle Performance Redução da comunicação entre a aplicação

Leia mais

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso):

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso): TRANSAÇÕES 1. Visão Geral Uma transação é uma unidade lógica de trabalho (processamento) formada por um conjunto de comandos SQL cujo objetivo é preservar a integridade e a consistência dos dados. Ao final

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Structured Query Language (SQL) Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Ambiente Simplificado de um SGBD 2 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco

Leia mais