AVALIAÇÃO DA DEMANDA TURÍSTICA EM MINAS GERAIS MÉDIA TEMPORADA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DA DEMANDA TURÍSTICA EM MINAS GERAIS MÉDIA TEMPORADA"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DA DEMANDA TURÍSTICA EM MINAS GERAIS MÉDIA TEMPORADA JANEIRO DE 2010

2 INTRODUÇÃO Este relatório contém os resultados de um estudo realizado pela MDA PESQUISA junto aos turistas em 19 Circuitos Turísticos de Minas Gerais, totalizando 43 cidades visitadas, com objetivo de avaliar a demanda turística nas regiões e no Estado, além de identificar percepções e hábitos dos turistas. O levantamento foi realizado de forma quantitativa, no período de 20 a 27 de janeiro de 2010, com uso de perguntas fechadas, com turistas, através de entrevistas pessoais e utilização de questionário estruturado desenvolvido pela MDA PESQUISA e pela SECRETARIA DE TURISMO DE MINAS GERAIS (SETUR). 2

3 ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA PLANEJAMENTO DA VIAGEM Análise dos resultados Tabelas de freqüência GASTOS DA VIAGEM Análise dos resultados Tabelas de freqüência CARACTERÍSTICAS DA VIAGEM Análise dos resultados Tabelas de freqüência AVALIAÇÃO DA VIAGEM Análise dos resultados Tabelas de freqüência PRÓXIMAS VIAGENS Análise dos resultados Tabelas de freqüência

4 7. CIRCUITOS TURÍSTICOS Análise dos resultados Tabelas de freqüência PERFIL DOS TURISTAS Análise dos resultados Tabelas de freqüência ANÁLISE ESTRATIFICADA Principal motivo da viagem Principal meio de hospedagem Atividades que realizou Tipo de viagem com maior interesse Período que dispõe para viajar Motivo por não viajar mais Circuito Turístico com maior interesse

5 1 OBJETIVO E METODOLOGIA OBJETIVO Avaliar o perfil e os hábitos dos turistas nos circuitos turísticos de Minas Gerais. LOCAL Minas Gerais. Quarenta e três cidades pertencentes a dezenove Circuitos Turísticos de PERÍODO 20 a 27 de janeiro de UNIVERSO O levantamento foi realizado abrangendo turistas nas cidades. AMOSTRA A amostra foi obtida de forma a ser representativa da população com busca direta por turistas em locais de maior fluxo e portões de entrada das cidades pertencentes aos Circuitos Turísticos. 5

6 LOCAIS DE REALIZAÇÃO DAS ENTREVISTAS Rodoviárias / Aeroportos Hotéis / Pousadas Bares / Restaurantes Praças / Locais de grande fluxo Museus / Monumentos Parques / Cachoeiras Nº DE ENTREVISTAS Foram realizadas entrevistas distribuídas em locais de concentração de turistas nas cidades pertencentes aos Circuitos Turísticos. COLETA As informações foram coletadas a partir de entrevistas pessoais com utilização de questionário estruturado de acordo com os objetivos da pesquisa. A equipe de entrevistadores foi composta por alunos de graduação e pósgraduação da Universidade Federal de Lavras (UFLA), treinada especificamente para o levantamento realizado. CONTROLE Foi realizada filtragem dos questionários, após a realização das entrevistas e feita verificação, via telefone, com aproximadamente 20% dos turistas. 6

7 CONFIABILIDADE O intervalo de confiança, com grau de confiabilidade de 95%, tem margem de erro associada de 1,7 ponto percentual, para mais ou para menos. Esta margem de erro não é válida para cruzamentos entre variáveis de estratificação. DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL As entrevistas com os turistas foram realizadas utilizando-se dois modelos de questionários, denominados de Perfil e Contagem. Questionário Perfil: composto por trinta e seis questões e aborda com profundidade o perfil, as características e os hábitos dos turistas. Questionário Contagem: composto por sete perguntas para avaliar origem e características básicas sobre o turista, sendo que as perguntas que constam no questionário de Contagem também constam no questionário de Perfil. 7

8 TABELA 1 DISTRIBUIÇÃO DAS ENTREVISTAS POR CIRCUITO E POR TIPO DE QUESTIONÁRIO. CIRCUITO PERFIL CONTAGEM TOTAL Circuito do Ouro Belo Horizonte Circuito das Águas Trilha dos Inconfidentes Serra da Canastra Diamantes Triângulo Serra do Cipó Vilas e Fazendas Serras Verdes do Sul de Minas Caminho Novo Caminhos do Sul de Minas Caminhos Gerais Serra do Ibitipoca Terras Altas da Mantiqueira Grutas e Mar de Minas Lago de Furnas Nascentes das Gerais Pico da Bandeira TOTAL

9 TABELA 2 DISTRIBUIÇÃO DAS ENTREVISTAS SEGUNDO O HORÁRIO DA REALIZAÇÃO. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Manhã ,4 Tarde ,0 Noite ,5 TOTAL ,0 9

10 INSTRUÇÃO PARA LEITURA DESTE RELATÓRIO As análises estão organizadas em blocos, seguindo a mesma estrutura do questionário. No início de cada bloco é apresentado um resumo com as principais informações de forma textual e gráfica e, logo em seguida, consta a relação das tabelas de freqüência para cada variável. Foram elaborados três tipos de tabelas, conforme descrito a seguir Resultado Geral (cor azul) Análise por Circuito (cor laranja) Análise Sócio-Econômica (cor verde) Para as tabelas com resultados gerais para esta pesquisa (cor azul), a maioria das tabelas apresentadas tem como base o número de entrevistas do questionário PERFIL. Quando a base for o conjunto dos questionários PERFIL + CONTAGEM é colocada observação no rodapé da tabela. 10

11 2 PLANEJAMENTO DA VIAGEM 11

12 Entre os turistas entrevistados 62,5% são provenientes de Minas Gerais, 17,9% de São Paulo e 8,6% do Rio de Janeiro. Em relação às cidades, as principais origens são: Belo Horizonte (13,9%), São Paulo (9,5%), Rio de Janeiro (5,8%), Juiz de Fora (2,5%) e cidades do exterior (1,6%). GRÁFICO 1 ESTADO DE ORIGEM MG SP RJ ES GO BA DF PR SC PE Outros Exterior 1,4 1,3 1,3 0,9 0,8 0,7 0,6 2,5 1,6 8,6 17,9 62, Percentual 12

13 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 ESTADO DE ORIGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO PRINCIPAIS ESTADOS DE ORIGEM Circuito das Águas MG (37,8%), RJ (32,2%), SP (26,0%) Belo Horizonte MG (64,3%), SP (11,4%), RJ (7,1%) Caminho Novo MG (46,0%), RJ (35,0%), SP (4,0%), Trilha dos Inconfidentes MG (73,0%), SP (9,7%), RJ (8,3%) Caminhos do Sul de Minas MG (69,0%), SP (29,0%) Caminhos Gerais SP (70,0%), MG (14,0%), RJ (7,0%) Lago de Furnas MG (88,0%), SP (8,0%) Serra da Canastra MG (63,4%), SP (23,3%) Diamantes MG (81,2%), SP (8,9%), RJ (5,9%) Grutas e Mar de Minas MG (98,0%) Nascentes das Gerais MG (76,0%), SP (22,0%) Circuito do Ouro MG (61,6%), SP (15,1%), RJ (5,8%) Pico da Bandeira MG (60,0%), ES (14,0%), RJ (10,0%) Serra do Cipó MG (88,0%), SP (2,5%), RJ (2,5%) Serra do Ibitipoca MG (69,0%), RJ (22,0%), SP (4,0%), Serras Verdes do Sul de Minas SP (80,2%), MG (13,9%) Terras Altas da Mantiqueira MG (52,0%), SP (42,0%), RJ (4,0%) Triângulo MG (52,0%), GO (15,8%), SP (13,9%) Vilas e Fazendas MG (87,0%), SP (7,0%), RJ (3,5%) 13

14 Para 52% dos turistas, a principal motivação para turismo na Média Temporada é para lazer, seguido por 23% para visitar amigos/parentes e 18% para realização de negócios. GRÁFICO 2 PRINCIPAIS MOTIVOS DA VIAGEM (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Lazer 52,5 Visita a amigos e parentes Negócios 18,2 22,9 Saúde Compras Estudos ou cursos Outros Não respondeu 5,7 2,8 2,8 2,9 0, Percentual 14

15 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 PRINCIPAL MOTIVO DA VIAGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). CIRCUITO PRINCIPAL MOTIVO Circuito das Águas Lazer (72,7%) Belo Horizonte Negócios (36,7%) Caminho Novo Visitar amigos e parentes (47,0%) Trilha dos Inconfidentes Lazer (78,7%) Caminhos do Sul de Minas Negócios (43,0%) Caminhos Gerais Lazer (98,0%) Lago de Furnas Visitar amigos e parentes (64,0%) Serra da Canastra Lazer (40,6%) Diamantes Lazer (52,0%) Grutas e Mar de Minas Lazer (94,1%) Nascentes das Gerais Lazer (92,0%) Circuito do Ouro Lazer (70,9%) Pico da Bandeira Lazer (96,0%) Serra do Cipó Lazer (39,5%) Serra do Ibitipoca Lazer (99,0%) Serras Verdes do Sul de Minas Lazer (70,3%) Terras Altas da Mantiqueira Negócios (33,0%) Triângulo Visitar amigos e parentes (45,5%) Vilas e Fazendas Visitar amigos e parentes (38,0%) 15

16 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: Principal Motivo da Viagem (Ver pág 132) CARACTERÍSTICA PRINCIPAL MOTIVO Masculino Lazer (52,6%), Negócios (25,8%), Visita a amigos (17,5%) Feminino Lazer (52,4%), Visita a amigos (28,9%), Negócios (9,8%) Até 20 anos Lazer (47,4%), Visita a amigos (34,7%), Negócios (12,0%) 21 a 30 anos Lazer (47,5%), Visita a amigos (26,7%), Negócios (19,6%) 31 a 40 anos Lazer (57,1%), Negócios (21,9%), Visita a amigos (20,4%) 41 a 50 anos Lazer (56,5%), Negócios (21,1%), Visita a amigos (17,4%) 51 a 60 anos Lazer (52,7%), Visita a amigos (25,6%), Negócios (17,9%) Acima de 60 anos Lazer (52,8%), Visita a amigos (30,8%), Negócios (10,3%) Exerce atividade remunerada Lazer (54,3%), Negócios (22,4%), Visita a amigos (21,6%) Não exerce atividade remunerada Lazer (47,5%), Visita a amigos (32,8%), Saúde (8,8%) Até R$ 700,00 Visita a amigos (30,2%), Negócios (25,4%), Lazer (22,4%), R$ 700,01 a R$ 1.400,00 Visita a amigos (33,9%), Lazer (30,1%), Negócios (25,7%) R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 Lazer (43,4%), Visita a amigos (29,5%), Negócios (20,7%) R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 Lazer (53,7%), Visita a amigos (24,9%), Negócios (17,0%) R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 Lazer (63,5%), Visita a amigos (21,2%), Negócios (15,2%) R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 Lazer (71,0%), Visita a amigos (21,0%), Negócios (14,3%) R$ 7.000,01 a R$ ,00 Lazer (74,0%), Visita a amigos (14,1%), Negócios (13,0%) Mais que R$ ,00 Lazer (73,1%), Visita a amigos (14,9%), Negócios (12,9%) 16

17 Entre o público com objetivo de lazer, 41% afirmam ter como motivação a realização de turismo cultural, 30% para ecoturismo e 11% para turismo de aventura. GRÁFICO 3 TIPO DE LAZER REALIZADO Turismo cultural Ecoturismo Turismo de aventura Diversão noturna Descansar Eventos Parques Clima Passeio Estrada Real Outros Não respondeu 4,4 3,5 3,2 2,0 1,4 1,2 1,2 2,3 1,6 10,6 30,4 41, Percentual 17

18 A resposta mais freqüente é de turistas que viajam sozinhos (35%), além de 25% que são acompanhados por familiares com filhos, 19% por cônjuge / namorado e 16% na companhia de amigos. GRÁFICO 3 ACOMPANHANTES NA VIAGEM (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Viajou só 35,3 Familiares / com filhos 25,2 Cônjuge / Namorado (a) Amigos 16,4 18,7 Familiares / sem filhos 9,6 Grupo de excursão Colegas de trabalho Outros Não respondeu 1,6 1,0 0,4 0, Percentual 18

19 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 ACOMPANHANTES NA VIAGEM DO TURISTA, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). CIRCUITO PRINCIPAL ACOMPANHANTE Circuito das Águas Familiares com filhos (41,2%) Belo Horizonte Viajou só (52,6%) Caminho Novo Viajou só (62,5%) Trilha dos Inconfidentes Viajou só (33,3%) Caminhos do Sul de Minas Viajou só (50,7%) Caminhos Gerais Cônjuge / Namorado (62,2%) Lago de Furnas Viajou só (70,6%) Serra da Canastra Viajou só (35,0%) Diamantes Amigos (28,9%) Grutas e Mar de Minas Familiares com filhos (62,2%) Nascentes das Gerais Amigos (46,2%) Circuito do Ouro Amigos (23,8%) Pico da Bandeira Familiares com filhos (38,1%) Serra do Cipó Viajou só (42,1%) Serra do Ibitipoca Familiares com filhos (42,5%) Serras Verdes do Sul de Minas Familiares com filhos (38,2%) Terras Altas da Mantiqueira Viajou só (54,7%) Triângulo Viajou só (74,0%) Vilas e Fazendas Viajou só (59,6%) 19

20 Em relação à fonte de informação sobre os Circuitos Turísticos, 55% afirmam já conhecer a cidade, 23% se informam por meio de amigos e parentes e 8% pela empresa em que trabalham, sendo que 82% consideram como fácil ou muito fácil a obtenção de informações. GRÁFICO 4 PRINCIPAL FONTE DE INFORMAÇÃO PARA A ESCOLHA DESTA VIAGEM E GRAU DE DIFICULDADE PARA OBTER AS INFORMAÇÕES Guias Turísticos impressos 1,7% Internet 6,8% Empresas em que trabalha 8,2% FONTE DE INFORMAÇÃO Amigos e Parentes 22,6% Não sabe / Não Outros respondeu 5,6% 0,4% Já conhecia a cidade 54,7% GRAU DE DIFICULDADE Depende 0,5% Muito difícil 1,8% Difícil 11,5% Não sabe / Não respondeu 4,3% Fácil 69,0% Muito fácil 12,8% 20

21 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 FACILIDADE PARA OBTENÇÃO DE INFORMAÇÕES, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO PERCENTUAL PARA FÁCIL + MUITO FÁCIL Grutas e Mar de Minas 100,0% Caminhos Gerais 97,6% Nascentes das Gerais 97,4% Serras Verdes do Sul de Minas 94,7% Serra do Ibitipoca 93,8% Pico da Bandeira 90,5% Circuito das Águas 89,5% Terras Altas da Mantiqueira 84,0% Circuito do Ouro 82,9% Trilha dos Inconfidentes 82,5% Serra do Cipó 81,8% Vilas e Fazendas 79,5% Belo Horizonte 78,9% Lago de Furnas 76,5% Caminhos do Sul de Minas 74,7% Serra da Canastra 74,5% Triângulo 72,0% Caminho Novo 70,5% Diamantes 68,4% 21

22 Em relação ao número de pernoites, 22% afirmam não pernoitar, 38% realizam até três pernoites e 6% mais que 20 pernoites. GRÁFICO 5 NÚMERO DE PERNOITES 6 a 10 pernoites 13,9% 11 a 20 pernoites 5,4% > 20 pernoites 6,2% Não respondeu 0,2% Nenhum pernoite 22,4% 5 pernoites 6,1% 4 pernoites 7,9% 3 pernoites 13,1% 2 pernoites 12,7% 1 pernoite 12,0% 22

23 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NÚMERO DE PERNOITES, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). CIRCUITO VALOR MÉDIO 1 VALOR CORRIGIDO 2 Grutas e Mar de Minas 8,22 8,22 Triângulo 10,56 6,41 Caminho Novo 7,94 6,30 Belo Horizonte 10,78 6,10 Nascentes das Gerais 8,86 6,10 Serra da Canastra 7,58 5,56 Serra do Cipó 7,11 5,28 Caminhos Gerais 5,77 5,22 Circuito das Águas 6,13 5,10 Diamantes 5,91 4,68 Serras Verdes do Sul de Minas 11,04 4,47 Terras Altas da Mantiqueira 4,39 4,39 Trilha dos Inconfidentes 4,47 4,38 Vilas e Fazendas 3,27 3,27 Lago de Furnas 5,44 2,96 Caminhos do Sul de Minas 6,86 2,79 Pico da Bandeira 2,78 2,78 Serra do Ibitipoca 2,64 2,64 Circuito do Ouro 2,87 2,48 1 A média aritmética é calculada somando-se todas as respostas e dividindo pelo respectivo número de observações. 2 A média corrigida é calculada retirando-se os entrevistados que responderam realizar mais de 30 pernoites. É útil para eliminar a influência de valores extremos muito discrepantes do conjunto de dados. 23

24 Os meios de hospedagem mais utilizados são hotéis e pousadas (31%), e casas de amigos ou parentes (31%). Os turistas que não pernoitam na cidade são 22%. GRÁFICO 5 PRINCIPAL MEIO DE HOSPEDAGEM UTILIZADO Casa própria / Alugada 9,3% Albergue / República /Camping 4,2% Outros 2,2% Hotel / Pousada 31,1% Não vai dormir / excursionista 22,2% Casa de amigos / parentes 31,0% 24

25 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 PRINCIPAL MEIO DE HOSPEDAGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO PRINCIPAL MEIO DE HOSPEDAGEM Circuito das Águas Hotel / Pousada (41,7%) Belo Horizonte Casa de amigos / parentes (44,7%) Caminho Novo Casa de amigos / parentes (64,8%) Trilha dos Inconfidentes Casa de amigos / parentes (34,6%) Caminhos do Sul de Minas Não vai dormir / excursionista (50,7%) Caminhos Gerais Hotel / Pousada (72,0%) Lago de Furnas Casa de amigos / parentes (52,9%) Serra da Canastra Hotel / Pousada (49,0%) Diamantes Não vai dormir / excursionista (30,9%) Grutas e Mar de Minas Albergue / república / camping (43,2%) Nascentes das Gerais Casa própria / alugada (69,2%) Circuito do Ouro Não vai dormir / excursionista (42,4%) Pico da Bandeira Hotel / Pousada (76,2%) Serra do Cipó Casa de amigos / parentes (39,0%) Serra do Ibitipoca Hotel / Pousada (56,3%) Serras Verdes do Sul de Minas Hotel / Pousada (71,1%) Terras Altas da Mantiqueira Não vai dormir / excursionista (37,3%) Triângulo Casa de amigos / parentes (64,7%) Vilas e Fazendas Não vai dormir / excursionista (41,7%) 25

26 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: Principal Meio de Hospedagem (Ver pág 139) CARACTERÍSTICA MEIOS DE HOSPEDAGEM Masculino Hotel / Pousada (35,9%), Casa de amigos / parentes (23,8%) Feminino Casa de amigos / parentes (39,1%), Hotel / Pousada (25,7%) Até 20 anos Casa de amigos / parentes (50,0%), Não vai dormir (22,1%) 21 a 30 anos Casa de amigos / parentes (36,0%), Hotel / Pousada (22,8%) 31 a 40 anos Hotel / Pousada (39,0%), Não vai dormir (23,7%) 41 a 50 anos Hotel / Pousada (41,6%), Casa de amigos / parentes (22,6%) 51 a 60 anos Hotel / Pousada (38,0%), Casa de amigos / parentes (26,2%) Acima de 60 anos Hotel / Pousada (35,5%), Casa de amigos / parentes (30,8%) Exerce atividade remunerada Hotel / Pousada (35,5%), Casa de amigos / parentes (26,9%) Não exerce atividade remunerada Casa de amigos / parentes (40,9%), Não vai dormir (22,9%) Até R$ 700,00 Não vai dormir (46,8%), Casa de amigos / parentes (39,5%) R$ 700,01 a R$ 1.400,00 Casa de amigos / parentes (40,9%), Não vai dormir (30,3%) R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 Casa de amigos / parentes (36,8%), Não vai dormir (24,1%) R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 Casa de amigos / parentes (32,1%), Hotel / Pousada (30,0%) R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 Hotel / Pousada (42,6%), Casa de amigos / parentes (27,2%) R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 Hotel / Pousada (43,3%), Casa de amigos / parentes (23,8%) R$ 7.000,01 a R$ ,00 Hotel / Pousada (50,0%), Não vai dormir (17,2%) Mais que R$ ,00 Hotel / Pousada (55,2%), Casa de amigos / parentes (16,9%) 26

27 A grande maioria dos turistas organiza a viagem por conta própria (89%), seguida por 6% que tem a viagem organizada por pessoal da empresa em que trabalham. GRÁFICO 6 FORMA COMO A VIAGEM FOI ORGANIZADA 100,0 90,0 89,3 80,0 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 Sem pacotes / eu mesmo(a) organizei 6,1 Empresa onde trabalha 2,7 2,0 Agência de viagens Outros 27

28 PLANEJAMENTO DA VIAGEM Tabela 3 CIDADE DA RESIDÊNCIA DO TURISTA. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Belo Horizonte ,9 São Paulo 317 9,5 Rio de Janeiro 193 5,8 Juiz de Fora 84 2,5 Cidades do exterior 54 1,6 São João Del Rei 46 1,4 Lavras 42 1,3 Divinópolis 35 1,1 Barbacena 32 1,0 São José dos Campos 30 0,9 Brasília 28 0,8 Campinas 28 0,8 Ipatinga 27 0,8 Uberlândia 27 0,8 Itajubá 26 0,8 Uberaba 25 0,8 Salvador 24 0,7 Ouro Branco 23 0,7 Sete Lagoas 23 0,7 Montes Claros 22 0,7 Congonhas 22 0,7 BASE DE DADOS: Questionários PERFIL e CONTAGEM. 28

29 Tabela 3 CIDADE DA RESIDÊNCIA DO TURISTA. (CONTINUAÇÃO) RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Diamantina 21 0,6 Santa Bárbara 21 0,6 Vitória 20 0,6 João Monlevade 19 0,6 Governador Valadares 18 0,5 Contagem 18 0,5 Varginha 18 0,5 Conselheiro Lafaiete 16 0,5 Goiânia 15 0,5 Betim 15 0,5 Pouso Alegre 14 0,4 Itabira 14 0,4 Niterói 14 0,4 Pouso Alto 14 0,4 Florianópolis 13 0,4 Piranga 13 0,4 Guarulhos 13 0,4 Viçosa 13 0,4 Petrópolis 12 0,4 Poços de Caldas 12 0,4 Outras ,3 TOTAL BASE DE DADOS: Questionários PERFIL e CONTAGEM. 29

30 Tabela 4 UNIDADE DA FEDERAÇÃO DA RESIDÊNCIA DO TURISTA. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL MG ,5 SP ,9 RJ 286 8,6 ES 46 1,4 GO 44 1,3 BA 43 1,3 DF 30 0,9 PR 25 0,8 SC 22 0,7 PE 20 0,6 MT 13 0,4 RS 11 0,3 MS 9 0,3 Outros 50 1,5 Exterior 54 1,6 TOTAL ,0 BASE DE DADOS: Questionários PERFIL e CONTAGEM. 30

31 Tabela 5 PRINCIPAIS MOTIVOS DA VIAGEM (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Lazer ,5 Visita a amigos e parentes ,9 Negócios ,2 Saúde 189 5,7 Estudos ou cursos 92 2,8 Compras 92 2,8 Religião ou peregrinação 36 1,1 Estrada Real 11 0,3 Lua de Mel 7 0,2 Descansar 6 0,2 Outros 37 1,1 Não respondeu 1 0,0 31

32 Tabela 6 PRINCIPAIS ATRATIVOS (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Turismo cultural ,3 Ecoturismo ,4 Turismo de aventura ,6 Diversão noturna 59 4,4 Descansar 46 3,5 Eventos 43 3,2 Parques 26 2,0 Clima 19 1,4 Estrada Real 16 1,2 Passeio 16 1,2 Hotéis / Pousadas 13 1,0 Outros 18 1,4 Não respondeu 21 1,6 BASE DE DADOS: 52,4% que afirmaram ter viajado por motivos de lazer ou estrada real no questionário do tipo PERFIL (1.333 turistas). 32

33 Tabela 7 ACOMPANHANTES NA VIAGEM DO TURISTA (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Viajou só ,3 Familiares / com filhos ,2 Cônjuge / Namorado (a) ,7 Amigos ,4 Familiares / sem filhos 244 9,6 Grupo de excursão 40 1,6 Colegas de trabalho 25 1,0 Outros 9 0,4 Não respondeu 3 0,1 33

34 Tabela 8 PRINCIPAL FONTE DE INFORMAÇÃO PARA A ESCOLHA DA VIAGEM. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Já conhecia a cidade ,7 Amigos e parentes ,6 Empresa em que trabalha 209 8,2 Internet 173 6,8 Guias Turísticos impressos 42 1,7 História 35 1,4 Agências de Viagens 27 1,1 Outros 82 3,2 Não sabe / Não respondeu 11 0,4 TOTAL ,0 Tabela 9 GRAU DE FACILIDADE EM OBTER INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARA ORGANIZAR A VIAGEM. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Muito fácil ,8 Fácil ,0 Difícil ,5 Muito difícil 47 1,8 Depende 13 0,5 Não sabe / Não opinou 109 4,3 TOTAL ,0 34

35 Tabela 10 DISTRIBUIÇÃO DAS ENTREVISTAS SEGUNDO O NÚMERO DE PERNOITES. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Nenhum ,4 1 pernoite ,0 2 pernoites ,7 3 pernoites ,1 4 pernoites 264 7,9 5 pernoites 202 6,1 6 a 10 pernoites ,9 11 a 20 pernoites 180 5,4 > 20 pernoites 206 6,2 Não respondeu 6 0,2 TOTAL ,0 VALOR MÉDIO ARITMÉTICA 3 VALOR MÉDIO CORRIGIDO 4 6,12 pernoites / turista 4,46 pernoites / turista BASE DE DADOS: Questionários PERFIL e CONTAGEM. 3 A média aritmética é calculada somando-se todas as respostas e dividindo pelo respectivo número de observações. 4 A média corrigida é calculada retirando-se os entrevistados que responderam realizar mais de 30 pernoites. É útil para eliminar a influência de valores extremos muito discrepantes do conjunto de dados. 35

36 Tabela 11 PRINCIPAL MEIO DE HOSPEDAGEM UTILIZADO. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Hotel / Pousada ,1 Casa de amigos / parentes ,0 Não vai dormir / excursionista ,2 Casa própria / Alugada 236 9,3 Albergue / República /Camping 108 4,2 Hotel Fazenda 29 1,1 Casa / Alojamento da empresa 12 0,5 Outros 14 0,6 TOTAL ,0 Tabela 12 FORMA COMO A VIAGEM FOI ORGANIZADA. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Sem pacotes / eu mesmo (a) organizei ,3 Empresa onde trabalha 155 6,1 Agência de viagens 68 2,7 Familiares 14 0,6 Amigos 11 0,4 Instituição onde estuda 9 0,4 Namorado / Cônjuge 7 0,3 Outros 9 0,4 TOTAL ,0 36

37 Tabela 13 SERVIÇOS ADQUIRIDOS NA AGÊNCIA DE VIAGEM. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Pacote completo 46 67,6 Hospedagem 13 19,1 Transporte 7 10,3 Atrativos e passeios 2 2,9 TOTAL ,0 BASE DE DADOS: 2,7% que afirmaram ter utilizado Agência de Viagem 37

38 3 GASTOS NA VIAGEM 38

39 Em relação aos gastos com a viagem, foi perguntado ao turista qual a estimativa total dos gastos, avaliando em seguida as estimativas de gastos para determinados itens como: transporte, alimentação, hospedagem 5, passeios e compras. Por fim, foi perguntado o número de pessoas que estavam incluídas nos gastos, possibilitando-se assim, o cálculo do gasto médio per capita, representado no gráfico abaixo. GRÁFICO 7 GASTO MÉDIO PER CAPITA COM A VIAGEM 500,0 450,0 R$ 460,64 400,0 350,0 300,0 250,0 200,0 150,0 100,0 50,0 0,0 R$ 121,85 R$ 110,55 R$ 76,41 R$ 58,23 R$ 35,55 TOTAL Transporte Hospedagem Alimentação Compras Atrativos 5 Em alguns casos, os gastos com hospedagem também incluem gastos com alimentação e passeios 39

40 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Serras Verdes do Sul de Minas R$ 1.383,92 Pico da Bandeira R$ 726,40 Belo Horizonte R$ 724,02 Caminhos Gerais R$ 671,39 Serra da Canastra R$ 537,64 Caminho Novo R$ 520,00 Serra do Cipó R$ 488,67 Circuito das Águas R$ 486,71 Triângulo R$ 436,99 Diamantes R$ 391,09 Trilha dos Inconfidentes R$ 382,00 Circuito do Ouro R$ 317,54 Vilas e Fazendas R$ 302,11 Nascentes das Gerais R$ 297,77 Terras Altas da Mantiqueira R$ 295,25 Grutas e Mar de Minas R$ 274,49 Serra do Ibitipoca R$ 268,57 Caminhos do Sul de Minas R$ 243,67 Lago de Furnas R$ 102,61 40

41 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA COM TRANSPORTE, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Serras Verdes do Sul de Minas R$ 358,13 Pico da Bandeira R$ 262,24 Belo Horizonte R$ 245,87 Serra do Cipó R$ 210,30 Triângulo R$ 159,02 Caminho Novo R$ 141,89 Serra da Canastra R$ 138,61 Caminhos Gerais R$ 136,41 Diamantes R$ 115,85 Trilha dos Inconfidentes R$ 92,08 Terras Altas da Mantiqueira R$ 81,51 Circuito das Águas R$ 78,43 Circuito do Ouro R$ 62,64 Nascentes das Gerais R$ 60,47 Lago de Furnas R$ 55,34 Serra do Ibitipoca R$ 49,79 Grutas e Mar de Minas R$ 40,98 Vilas e Fazendas R$ 37,34 Caminhos do Sul de Minas R$ 30,33 41

42 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA COM HOSPEDAGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Serras Verdes do Sul de Minas R$ 604,72 Caminhos Gerais R$ 228,20 Serra da Canastra R$ 208,33 Circuito das Águas R$ 154,82 Pico da Bandeira R$ 150,98 Circuito do Ouro R$ 101,56 Belo Horizonte R$ 97,55 Serra do Ibitipoca R$ 82,29 Terras Altas da Mantiqueira R$ 80,83 Serra do Cipó R$ 78,13 Trilha dos Inconfidentes R$ 76,41 Caminhos do Sul de Minas R$ 71,89 Diamantes R$ 55,40 Grutas e Mar de Minas R$ 48,51 Nascentes das Gerais R$ 40,26 Caminho Novo R$ 38,57 Triângulo R$ 25,28 Vilas e Fazendas R$ 25,09 Lago de Furnas R$ 0,00 42

43 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA COM ALIMENTAÇÃO, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Serras Verdes do Sul de Minas R$ 218,96 Grutas e Mar de Minas R$ 127,15 Pico da Bandeira R$ 125,12 Trilha dos Inconfidentes R$ 108,71 Belo Horizonte R$ 102,53 Triângulo R$ 78,90 Circuito das Águas R$ 78,61 Serra do Cipó R$ 71,74 Caminho Novo R$ 70,55 Serra do Ibitipoca R$ 64,72 Nascentes das Gerais R$ 64,52 Serra da Canastra R$ 62,81 Circuito do Ouro R$ 61,13 Caminhos Gerais R$ 58,07 Diamantes R$ 53,64 Terras Altas da Mantiqueira R$ 46,42 Caminhos do Sul de Minas R$ 37,88 Vilas e Fazendas R$ 32,55 Lago de Furnas R$ 4,17 43

44 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA COM ATRATIVOS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Belo Horizonte R$ 73,79 Pico da Bandeira R$ 70,14 Caminhos Gerais R$ 54,16 Serra da Canastra R$ 53,53 Triângulo R$ 52,93 Nascentes das Gerais R$ 51,98 Circuito das Águas R$ 46,58 Serras Verdes do Sul de Minas R$ 37,36 Serra do Cipó R$ 34,24 Caminho Novo R$ 31,64 Grutas e Mar de Minas R$ 28,78 Circuito do Ouro R$ 25,71 Terras Altas da Mantiqueira R$ 23,22 Serra do Ibitipoca R$ 23,21 Trilha dos Inconfidentes R$ 19,68 Lago de Furnas R$ 18,56 Diamantes R$ 15,72 Caminhos do Sul de Minas R$ 8,12 Vilas e Fazendas R$ 6,43 44

45 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 GASTO TOTAL POR PESSOA COM COMPRAS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO GASTO TOTAL Caminho Novo R$ 157,22 Belo Horizonte R$ 122,13 Serras Verdes do Sul de Minas R$ 112,81 Caminhos Gerais R$ 84,01 Vilas e Fazendas R$ 66,53 Circuito das Águas R$ 66,22 Pico da Bandeira R$ 62,48 Trilha dos Inconfidentes R$ 50,29 Serra da Canastra R$ 49,76 Nascentes das Gerais R$ 48,18 Serra do Cipó R$ 45,91 Terras Altas da Mantiqueira R$ 43,70 Triângulo R$ 37,77 Circuito do Ouro R$ 34,72 Caminhos do Sul de Minas R$ 30,66 Diamantes R$ 27,95 Grutas e Mar de Minas R$ 12,29 Lago de Furnas R$ 10,74 Serra do Ibitipoca R$ 5,93 45

46 Em relação ao valor planejado para a viagem, 66% afirmam que o dinheiro foi/será suficiente para as despesas, 16% acreditam que sobrou/sobrará em relação ao planejado e 14% que afirmam que não foi/não será suficiente. GRÁFICO 8 PLANEJAMENTO DOS GASTOS DA VIAGEM Não foi / Não será suficiente 13,5% Não sabe / Não respondeu 4,1% Sobrou / sobrará dinheiro 15,9% Foi / será suficiente 66,5% 46

47 GASTOS NA VIAGEM Tabela 14 GASTO MÉDIO PER CAPITA. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Até R$ 100, ,9 R$ 101,00 a R$ 300, ,2 R$ 301,00 a R$ 500, ,7 R$ 501,00 a R$ 800, ,9 R$ 801,00 a R$ 1.200, ,8 R$ 1.201,00 a R$ 1.600, ,5 R$ 1.601,00 a R$ 2.000, ,4 Acima de R$ 2.000, ,8 Não respondeu 94 3,7 TOTAL ,0 VALOR MÉDIO R$ 460,64 47

48 Tabela 15 GASTO MÉDIO PER CAPITA COM SERVIÇOS E INFRAESTRUTURA. RESPOSTA PERCENTUAL Transporte R$ 121,85 Hospedagem R$ 110,55 Alimentação R$ 76,41 Compras R$ 58,23 Atrativos e passeios R$ 35,55 Tabela 16 NÚMERO DE PESSOAS INCLUÍDAS NOS GASTOS DA VIAGEM. NÚMERO DE PESSOAS QUANTIDADE PERCENTUAL , , , , ,7 > ,9 Não respondeu 23 0,9 TOTAL ,0 QUANTIDADE MÉDIA 2,00 48

49 Tabela 17 PLANEJAMENTO DOS GASTOS DA VIAGEM. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Sobrou / Sobrará dinheiro ,9 Foi / Será suficiente ,5 Não foi / Não será suficiente ,5 Não sabe / Não respondeu 104 4,1 TOTAL ,0 49

50 4 CARACTERÍSTICAS DA VIAGEM 50

51 Em relação ao meio de transporte utilizado nas cidades, 40% dos turistas utilizam veículo próprio, além de 35% que utilizam transporte regular (Ônibus e Táxi) e 12% que se locomovem a pé. GRÁFICO 9 MEIO DE TRANSPORTE MAIS UTILIZADO NA CIDADE (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Veículo Próprio Transporte regular A pé Carro de amigo ou parentes Veículo Alugado Transporte turístico Carro da empresa Outros Nenhum Não respondeu 2,2 1,8 1,5 1,2 0,1 0,2 7,5 11,8 34,8 39, Percentual 51

52 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 MEIO DE TRANSPORTE MAIS UTILIZADO NAS CIDADES VISITADAS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). CIRCUITO MEIO DE TRANSPORTE Circuito das Águas Veículo próprio (54,4%) Belo Horizonte Transporte regular (71,1%) Caminho Novo Transporte regular (76,1%) Trilha dos Inconfidentes Transporte regular (55,4%) Caminhos do Sul de Minas Veículo próprio (53,3%) Caminhos Gerais Veículo próprio (80,5%) Lago de Furnas Transporte regular (97,1%) Serra da Canastra Veículo próprio (48,4%) Diamantes Veículo próprio (39,5%) Grutas e Mar de Minas Veículo próprio (86,5%) Nascentes das Gerais Veículo próprio (61,5%) Circuito do Ouro Veículo próprio (46,0%) Pico da Bandeira Veículo próprio (88,1%) Serra do Cipó Veículo próprio (45,3%), Transporte regular (45,3%) Serra do Ibitipoca Veículo próprio (83,8%) Serras Verdes do Sul de Minas Veículo próprio (72,4%) Terras Altas da Mantiqueira Transporte regular (45,3%) Triângulo Transporte regular (66,0%) Vilas e Fazendas A pé (41,7%) 52

53 Há uma boa variedade nas atividades realizadas nos Circuitos Turísticos, onde 31% dos turistas citam a realização de atividades na natureza, 24% visitas a museus / monumentos, 21% realização de compras, 20% city tour, 17% banho de rios ou cachoeiras e 16% realização de negócios. GRÁFICO 10 ATIVIDADES QUE O TURISTA REALIZA (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Atividade na natureza Visita a museus / monumentos Compras City Tour Banho de rios ou cachoeiras Negócios Visita a parentes / amigos Mostra de Cinema Esportes recreacionais Esportes de aventura Atendimento à saúde Festas populares Outros Nenhum Não respondeu 0,0 0,4 6,1 5,1 4,6 3,9 3,9 3,9 12,0 24,1 21,4 19,5 17,1 16,2 31, Percentual 53

54 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 ATIVIDADES REALIZADAS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). CIRCUITO DUAS PRINCIPAIS ATIVIDADES REALIZADAS Circuito das Águas Natureza (74,6%), Compras (43,9%) Belo Horizonte Compras (36,8%), Negócios (32,5%) Caminho Novo City tour (23,9%), Compras (21,6%) Trilha dos Inconfidentes Mostra de cinema (53,8%), City tour (31,7%) Caminhos do Sul de Minas Negócios (52,0%), Compras (17,3%) Caminhos Gerais Visita a museus/monumentos (90,2%), Compras (78,0%) Lago de Furnas City tour (41,2%), Visita a parentes / amigos (38,2%) Serra da Canastra Natureza (69,4%), Compras (30,6%) Diamantes City tour (54,6%), Banho de rios ou cachoeiras (40,8%) Grutas e Mar de Minas Natureza (56,8%), Banho de rios ou cachoeiras (32,4%) Nascentes das Gerais Negócios (38,5%), Natureza (35,9%) Circuito do Ouro Visita a museus/monumentos (60,7%), Natureza (19,6%) Pico da Bandeira Natureza (50,0%), City tour (47,6%) Serra do Cipó Banho de rios ou cachoeiras (47,8%), Natureza (42,1%) Serra do Ibitipoca Natureza (97,5%), Banho de rios ou cachoeiras (92,5%) Serras Verdes do Sul de Minas Natureza (50,0%), City tour (43,4%) Terras Altas da Mantiqueira Natureza (29,3%), Compras (29,3%) Triângulo Compras (33,3%), Negócios (19,3%) Vilas e Fazendas Compras (41,1%), Visita a parentes / amigos (13,2%) 54

55 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: Principais Atividades Realizadas (Ver pág 148) CARACTERÍSTICA PRINCIPAIS ATIVIDADES REALIZADAS Masculino Natureza (31,1%), Visita Museus (22,3%), Negócios (22,2%) Feminino Natureza (31,2%), Compras (26,8%), Visita Museus (26,2%) Até 20 anos Visita Museus (26,3%), Natureza (23,4%), Compras (21,8%) 21 a 30 anos Natureza (25,3%), Visita Museus (20,6%), Compras (18,5%) 31 a 40 anos Natureza (35,5%), Visita Museus (24,3%), Banho rio (21,9%) 41 a 50 anos Natureza (38,1%), Visita Museus (25,1%), City Tour (25,1%) 51 a 60 anos Natureza (32,3%), Compras (23,6%), City Tour (22,4%) Acima de 60 anos Natureza (36,0%), Compras (34,6%), Visita Museus (32,7%) Exerce atividade remunerada Natureza (32,2%), Visita Museus (24,2%), Compras (20,5%) Não exerce atividade remunerada Natureza (28,5%), Visita Museus (24,0%), Compras (23,5%) Até R$ 700,00 Compras (28,3%), Negócios (20,0%), Saúde (15,6%), R$ 700,01 a R$ 1.400,00 Negócios (24,4%), Natureza (23,9%), Compras (19,3%) R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 Natureza (26,6%), Compras (22,0%), Visita Museus (20,5%) R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 Natureza (30,0%), Visita Museus (26,0%), Banho rio (18,4%) R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 Natureza (36,3%), Visita Museus (27,6%), Compras (22,7%) R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 Natureza (37,7%), Visita Museus (36,5%), City Tour (24,6%) R$ 7.000,01 a R$ ,00 Natureza (38,0%), Visita Museus (32,8%), City Tour (28,6%) Mais que R$ ,00 Natureza (49,8%), City Tour (30,3%), Visita Museus (27,9%) 55

56 Para 66% dos turistas a viagem atendeu plenamente às expectativas, além de 18% que afirmam ter superado as expectativas, contra apenas 2% que não ficaram satisfeitos e 1% que se considerou decepcionado. GRÁFICO 11 ATENDIMENTO DAS EXPECTATIVAS EM RELAÇÃO À VIAGEM Não satisfez 1,8% Atendeu em parte 11,6% Decepcionou 1,3% Não sabe / acabou de chegar 1,6% Superou 17,7% Atendeu plenamente 66,1% Entre os motivos para não ter atendido às expectativas (ou ter se decepcionado), citam-se problemas pessoais (18%), atrativos ruins (12%) transporte público (12%) e muito caro (10%). 56

57 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 ATENDIMENTO DAS EXPECTATIVAS EM RELAÇÃO À VIAGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO SUPEROU NÃO SATISFEZ / DECEPCIONOU Serra do Ibitipoca 67,5 1,3 Caminho Novo 37,5 13,6 Terras Altas da Mantiqueira 28,0 1,3 Diamantes 20,4 2,6 Triângulo 18,0 2,0 Trilha dos Inconfidentes 17,9 4,6 Serra da Canastra 17,2 1,9 Circuito do Ouro 17,1 1,3 Caminhos Gerais 17,1 0,0 Belo Horizonte 15,4 2,6 Circuito das Águas 14,5 1,3 Serra do Cipó 14,5 6,3 Caminhos do Sul de Minas 12,0 2,7 Serras Verdes do Sul de Minas 9,2 6,6 Pico da Bandeira 7,1 0,0 Vilas e Fazendas 6,0 6,6 Grutas e Mar de Minas 5,4 0,0 Nascentes das Gerais 2,6 7,7 Lago de Furnas 0,0 0,0 57

58 Para 26% dos turistas, essa é a primeira vez que visitam as cidades dos Circuitos Turísticos. Entre os outros 74% que já visitaram em outras ocasiões, 87% o fizeram nos últimos três anos. Em relação ao interesse em retornar às cidades nos próximos dois anos, 89% afirmaram que sim. GRÁFICO 12 PRIMEIRA VEZ NA CIDADE E INTERESSE EM VOLTAR NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS PRIMEIRA VEZ NA CIDADE PRETENDE VOLTAR Sim 26,4% Não 5,6% Não sabe 5,0% Não 73,6% Sim 89,4% 58

59 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 VISITOU A CIDADE PELA PRIMEIRA VEZ E INTERESSE EM VOLTAR NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO PRIMEIRA VEZ PRETENDE RETORNAR Serras Verdes do Sul de Minas 52,6 89,5 Circuito do Ouro 45,8 82,2 Serra do Ibitipoca 40,0 95,0 Serra da Canastra 38,2 87,3 Pico da Bandeira 38,1 92,9 Caminhos Gerais 30,5 78,0 Circuito das Águas 23,7 86,0 Diamantes 23,7 86,2 Nascentes das Gerais 23,1 97,4 Serra do Cipó 21,4 93,7 Caminhos do Sul de Minas 20,0 88,0 Caminho Novo 19,3 88,6 Lago de Furnas 17,6 94,1 Triângulo 17,3 90,7 Trilha dos Inconfidentes 15,4 94,6 Vilas e Fazendas 13,9 94,7 Belo Horizonte 12,3 94,7 Grutas e Mar de Minas 10,8 94,6 Terras Altas da Mantiqueira 6,7 96,0 59

60 CARACTERÍSTICAS DA VIAGEM Tabela 18 MEIO DE TRANSPORTE MAIS UTILIZADO NA CIDADE (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Veículo próprio ,8 Transporte regular ,8 A pé ,8 Carro de amigo ou parentes 191 7,5 Veículo alugado 57 2,2 Transporte turístico 47 1,8 Carro da empresa 37 1,5 Outros 31 1,2 Nenhum 2 0,1 Não respondeu 6 0,2 60

61 Tabela 19 ATIVIDADES QUE OS TURISTAS PRETENDEM REALIZAR OU REALIZARAM NA CIDADE (RESPOSTAS MÚLTIPLAS). RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Atividades na natureza ,1 Visita a museus / monumentos ,1 Compras ,4 City Tour ,5 Banho de rios ou cachoeiras ,1 Negócios ,2 Visita a parentes / amigos 156 6,1 Mostra de Cinema 129 5,1 Esportes recreacionais 117 4,6 Esportes de aventura 100 3,9 Atendimento à saúde 99 3,9 Festas populares 98 3,9 Diversão noturna 79 3,1 Atividades em fazendas 64 2,5 Atividades educacionais / cursos 42 1,7 Gastronomia 28 1,1 Outros 92 3,6 Nenhum 1 0,0 Não respondeu 9 0,4 61

62 Tabela 20 PERCENTUAL DOS TURISTAS QUE DISSERAM QUE A VIAGEM ATENDEU OU ESTÁ ATENDENDO SUAS EXPECTATIVAS. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Superou ,7 Atendeu plenamente ,1 Atendeu em parte ,6 Não satisfez 47 1,8 Decepcionou 33 1,3 Não sabe / Acabou de chegar 40 1,6 TOTAL ,0 62

63 Tabela 21 MOTIVOS PELOS QUAIS NÃO ATENDERAM ÀS EXPECTATIVAS. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Problemas pessoais 14 17,5 Atrativos ruins 10 12,5 Transporte público 10 12,5 Muito caro 8 10,0 Falta de informações turísticas 6 7,5 Atendimento ruim 5 6,3 Esperava mais da cidade 4 5,0 Acesso ruim 3 3,8 Falta de limpeza 3 3,8 Falta de segurança 3 3,8 Pouco movimento 2 2,5 Desrespeito ao turista 1 1,3 Falta de organização 1 1,3 Locais de hospedagem 1 1,3 Local para alimentação 1 1,3 Problemas com bancos 1 1,3 Falta de estrutura 1 1,3 Som alto 1 1,3 Não respondeu 7 8,8 BASE DE DADOS: 3,1% que afirmaram que a viagem Não satisfez ou Decepcionou. 63

64 Tabela 22 PERCENTUAL QUE VISITA A CIDADE PELA PRIMEIRA VEZ. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Sim, é a primeira vez ,4 Não, já visitei outras vezes ,6 TOTAL ,0 Tabela 23 PERCENTUAL DOS TURISTAS QUE VISITARAM A CIDADE NOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Sim ,9 Não ,1 TOTAL ,0 BASE DE DADOS: 73,6% que afirmaram não ter sido a primeira vez que visitam a cidade. Tabela 24 PERCENTUAL DOS TURISTAS QUE PRETENDEM VOLTAR NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS. RESPOSTA QUANTIDADE PERCENTUAL Sim ,4 Não 142 5,6 Não sabe 128 5,0 TOTAL ,0 64

65 5 AVALIAÇÃO DA VIAGEM 65

66 Os turistas foram questionados sobre a avaliação (nota) geral sobre o Circuito Turístico antes da viagem (expectativa) e após/durante (realidade), obtendo as notas 8,11 e 8,55 respectivamente. Estes números indicam um aumento de 0,44 na nota de avaliação ou 5,43% em relação à expectativa. GRÁFICO 13 COMPARAÇÃO ENTRE A AVALIAÇÃO ANTES DA VIAGEM E A AVALIAÇÃO DURANTE/APÓS A VIAGEM 10,00 9,00 8,00 8,11 8,55 7,00 6,00 5,00 ANTES DEPOIS 66

67 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 COMPARAÇÃO ENTRE A AVALIAÇÃO ANTES DA VIAGEM E A AVALIAÇÃO DURANTE/APÓS A VIAGEM, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO ANTES APÓS VARIAÇÃO VARIAÇÃO ABSOLUTA PERCENTUAL Serra do Ibitipoca 8,03 9,55 1,52 19,00 Pico da Bandeira 7,67 8,71 1,05 13,66 Serras Verdes 7,36 8,20 0,84 11,34 Belo Horizonte 7,78 8,58 0,80 10,25 Caminho Novo 7,72 8,40 0,68 8,84 Serra do Cipó 7,90 8,42 0,52 6,65 Caminhos Gerais 8,63 9,18 0,55 6,36 Caminhos do Sul de Minas 7,75 8,21 0,45 5,83 Circuito do Ouro 8,26 8,74 0,48 5,78 Triângulo 8,32 8,79 0,47 5,61 Diamantes 8,13 8,50 0,37 4,47 Serra da Canastra 8,11 8,44 0,33 4,11 Vilas e Fazendas 8,11 8,37 0,26 3,15 Trilha dos Inconfidentes 7,84 8,07 0,23 2,98 Terras Altas da Mantiqueira 8,45 8,65 0,20 2,37 Grutas e Mar de Minas 8,47 8,64 0,17 1,97 Circuito das Águas 8,55 8,59 0,04 0,46 Lago de Furnas 8,56 8,53-0,03-0,34 Nascentes das Gerais 8,29 7,95-0,34-4,13 67

68 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: COMPARAÇÃO ENTRE A AVALIAÇÃO ANTES DA VIAGEM E A AVALIAÇÃO DURANTE/APÓS A VIAGEM CARACTERÍSTICA ANTES APÓS Variação absoluta Variação percentual Masculino 8,05 8,50 0,46 5,66% Feminino 8,19 8,61 0,43 5,20% Até 20 anos 8,05 8,41 0,37 4,58% 21 a 30 anos 7,99 8,44 0,45 5,64% 31 a 40 anos 8,04 8,50 0,46 5,76% 41 a 50 anos 8,15 8,63 0,48 5,93% 51 a 60 anos 8,30 8,66 0,36 4,39% Acima de 60 anos 8,46 8,93 0,47 5,50% Até R$ 700,00 8,35 8,72 0,36 4,36% R$ 700,01 a R$ 1.400,00 8,11 8,62 0,52 6,37% R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 8,10 8,63 0,54 6,64% R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 8,07 8,48 0,40 5,01% R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 8,26 8,64 0,38 4,57% R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 8,07 8,54 0,47 5,82% R$ 7.000,01 a R$ ,00 7,91 8,39 0,48 6,05% Mais que R$ ,00 8,00 8,37 0,37 4,59% 68

69 Além da avaliação da expectativa e avaliação real do Circuito, foi solicitada ao turista a atribuição de notas para diversos serviços e itens de infraestrutura da cidade. Os que obtiveram as melhores avaliações foram: Hospitalidade (nota 8,9), Qualidade da hospedagem (8,7) e Gastronomia/Restaurantes (8,5), enquanto que as piores avaliações foram para: Guias de Turismo (6,7), Transporte público (7,1) e Preços em geral (7,2). GRÁFICO 14 AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS E INFRAESTRUTURA DAS CIDADES Hospitalidade Qualidade da hospedagem Gastronomia / Restaurantes Atrativos turísticos Comércio Limpeza pública e dos atrativos Segurança pública Opções de lazer / entretenimento Informação / Sinalização turística Preços em geral Transporte público Guias de Turismo 8,9 8,7 8,5 8,4 8,0 7,9 7,9 7,8 7,5 7,2 7,1 6, Nota média 69

70 AVALIAÇÃO DA VIAGEM Tabela 25 AVALIAÇÃO DA IMAGEM DA CIDADE ANTES E DURANTE/APÓS A VIAGEM. RESPOSTA PERCENTUAL ANTES DE VIAGEM 8,11 APÓS A VIAGEM 8,55 AUMENTO ABSOLUTO 0,44 AUMENTO RELATIVO 5,43% 70

71 Tabela 26 NOTA ATRIBUÍDA PARA ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA CIDADE. RESPOSTA NOTA Hospitalidade 8,93 Qualidade da hospedagem 8,69 Gastronomia / Restaurantes 8,49 Atrativos turísticos 8,39 Comércio 7,98 Limpeza pública e dos atrativos 7,94 Segurança pública 7,94 Opções de lazer / entretenimento 7,85 Informação / Sinalização turística 7,51 Preços em geral 7,22 Transporte público 7,09 Guias de Turismo 6,73 71

72 As tabelas com as notas de avaliação das características dos Circuitos Turísticos são apresentadas utilizando-se as seguintes legendas para a nomenclatura dos Circuitos: CIRCUITO LEGENDA Serra do Ibitipoca SIBIT Pico da Bandeira PBANDE Serras Verdes VERDE Belo Horizonte BELO Caminho Novo CANOV Serra do Cipó SCIPO Caminhos Gerais CAGER Caminhos do Sul de Minas CASUL Circuito do Ouro OURO Triângulo TRIAN Diamantes DIAMA Serra da Canastra CANAS Vilas e Fazendas VILAS Trilha dos Inconfidentes INCON Terras Altas da Mantiqueira ALTAS Grutas e Mar de Minas GRUTA Circuito das Águas AGUAS Lago de Furnas FURNA Nascentes das Gerais NASCE 72

73 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NOTA ATRIBUÍDA PARA AS CARACTERÍSTICAS SEGURANÇA, TRANSPORTE PÚBLICO E LIMPEZA PÚBLICA E DOS ATRATIVOS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO Segurança CIRCUITO Transporte Público CIRCUITO Limpeza pública e dos atrativos CAGER 9,08 ÁGUAS 8,46 CAGER 9,33 NASCE 8,84 CAGER 8,40 FURNA 8,76 ÁGUAS 8,74 TRIAN 8,20 CANAS 8,66 FURNA 8,65 FURNA 8,00 ÁGUAS 8,57 GRUTA 8,53 OURO 7,98 SIBIT 8,54 CANAS 8,27 CANOV 7,62 OURO 8,50 OURO 8,25 ALTAS 7,52 PBANDE 8,40 VILAS 8,15 VILAS 7,41 NASCE 8,31 CANOV 8,15 CANAS 7,33 TRIAN 8,30 ALTAS 8,12 VERDE 7,11 ALTAS 8,18 PBANDE 8,07 BELO 7,08 VERDE 7,97 TRIAN 7,86 GRUTA 6,44 GRUTA 7,75 VERDE 7,77 INCON 6,20 VILAS 7,69 SIBIT 7,70 CASUL 5,94 CASUL 7,49 INCON 7,50 SCIPO 5,82 INCON 7,37 BELO 7,42 SIBIT 5,16 CANOV 7,23 CASUL 7,23 DIAMA 4,75 DIAMA 7,12 DIAMA 7,15 PBANDE 4,53 BELO 6,96 SCIPO 6,75 NASCE 2,83 SCIPO 6,77 GERAL 7,94 GERAL 7,09 GERAL 7,94 73

74 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NOTA ATRIBUÍDA PARA AS CARACTERÍSTICAS COMÉRCIO, QUALIDADE DA HOSPEDAGEM E ATRATIVOS PÚBLICOS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO Comércio CIRCUITO Qualidade da hospedagem CIRCUITO Atrativos turísticos CAGER 9,03 NASCE 9,47 CAGER 9,58 FURNA 9,00 ALTAS 9,44 SIBIT 9,32 ÁGUAS 8,84 CAGER 9,37 NASCE 9,29 TRIAN 8,80 ÁGUAS 9,27 PBANDE 9,05 VILAS 8,47 TRIAN 9,07 CANAS 8,69 CANOV 8,26 CANAS 8,89 OURO 8,67 BELO 8,24 OURO 8,82 ÁGUAS 8,66 OURO 8,14 SIBIT 8,77 SCIPO 8,44 VERDE 7,97 SCIPO 8,65 VERDE 8,31 ALTAS 7,91 VILAS 8,59 ALTAS 8,31 CANAS 7,71 VERDE 8,57 BELO 8,29 NASCE 7,60 PBANDE 8,57 DIAMA 8,21 PBANDE 7,58 CASUL 8,37 TRIAN 8,10 SIBIT 7,49 BELO 8,28 INCON 8,08 INCON 7,30 DIAMA 8,24 GRUTA 8,06 DIAMA 7,26 GRUTA 8,09 VILAS 7,53 CASUL 7,26 INCON 7,97 CANOV 7,25 SCIPO 7,12 CANOV 7,93 FURNA 7,15 GRUTA 6,11 FURNA 6 - CASUL 7,09 GERAL 7,98 GERAL 8,69 GERAL 8,39 6 Apenas uma nota foi atribuída para a característica Qualidade da hospedagem em Lago de Furnas 74

75 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NOTA ATRIBUÍDA PARA AS CARACTERÍSTICAS INFORMAÇÃO / SINALIZAÇÃO TURÍSTICA, OPÇÕES DE LAZER E GUIAS DE TURISMO, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO Informação sinalização turística CIRCUITO Opções de lazer CIRCUITO Guias de turismo CAGER 9,04 CAGER 9,23 ALTAS 8,40 SIBIT 8,78 SIBIT 8,91 ÁGUAS 8,03 TRIAN 8,37 TRIAN 8,57 VERDE 7,94 PBANDE 8,36 NASCE 8,56 CANAS 7,92 NASCE 8,16 PBANDE 8,43 PBANDE 7,76 ÁGUAS 7,96 FURNA 8,42 TRIAN 7,68 BELO 7,85 ÁGUAS 8,37 SIBIT 7,58 CANAS 7,78 BELO 8,08 CAGER 7,25 GRUTA 7,78 GRUTA 8,00 BELO 7,16 VERDE 7,64 VERDE 7,89 OURO 6,71 CANOV 7,44 OURO 7,89 VILAS 6,54 VILAS 7,39 CANAS 7,77 SCIPO 6,38 ALTAS 7,37 VILAS 7,75 DIAMA 5,96 OURO 7,34 CANOV 7,43 INCON 5,27 CASUL 6,93 ALTAS 7,38 NASCE 5,00 INCON 6,93 SCIPO 7,38 CASUL 4,90 SCIPO 6,89 DIAMA 7,29 CANOV 4,89 FURNA 6,41 INCON 6,98 GRUTA 2,33 DIAMA 5,87 CASUL 5,89 FURNA 7 GERAL 7,51 GERAL 7,85 GERAL 6,73 7 Nenhuma nota foi atribuída para a característica Guia de Turismo em Lago de Furnas 75

76 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NOTA ATRIBUÍDA PARA AS CARACTERÍSTICAS HOSPITALIDADE, GASTRONOMIA / RESTAURANTES E PREÇOS EM GERAL, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO Hospitalidade CIRCUITO Gastronomia / Restaurantes CIRCUITO Preços em geral CAGER 9,64 FURNA 9,18 ÁGUAS 8,39 NASCE 9,51 ÁGUAS 9,12 CAGER 8,09 ÁGUAS 9,50 CAGER 9,01 FURNA 8,00 ALTAS 9,21 OURO 9,01 TRIAN 7,93 FURNA 9,21 TRIAN 8,94 BELO 7,75 OURO 9,20 VERDE 8,63 OURO 7,56 SIBIT 9,14 BELO 8,55 PBANDE 7,40 CANAS 9,03 CANOV 8,49 VILAS 7,40 PBANDE 8,98 VILAS 8,48 ALTAS 7,23 GRUTA 8,89 SIBIT 8,41 SIBIT 7,13 VILAS 8,86 CANAS 8,38 CANOV 7,13 CANOV 8,84 ALTAS 8,37 CASUL 7,10 CASUL 8,73 PBANDE 8,36 SCIPO 7,05 SCIPO 8,61 INCON 8,10 CANAS 7,01 DIAMA 8,61 NASCE 7,88 VERDE 7,01 VERDE 8,61 SCIPO 7,81 GRUTA 6,89 TRIAN 8,57 DIAMA 7,63 NASCE 6,21 BELO 8,57 CASUL 7,12 DIAMA 5,71 INCON 8,51 GRUTA 6,56 INCON 5,57 GERAL 8,93 GERAL 8,49 GERAL 7,22 76

77 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NOTA MÉDIA PARA AS 12 CARACTERÍSTICAS, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO NOTA MÉDIA Caminhos Gerais 8,92 Circuito das Águas 8,66 Lago de Furnas 8,43 Triângulo 8,37 Circuito do Ouro 8,17 Terras Altas da Mantiqueira 8,12 Serra da Canastra 8,12 Serra do Ibitipoca 8,08 Pico da Bandeira 7,96 Serras Verdes do Sul de Minas 7,95 Vilas e Fazendas 7,85 Belo Horizonte 7,85 Nascentes das Gerais 7,64 Caminho Novo 7,56 Serra do Cipó 7,31 Trilha dos Inconfidentes 7,15 Grutas e Mar de Minas 7,12 Caminhos do Sul de Minas 7,01 Diamantes 6,98 GERAL 7,90 77

78 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: Nota Média Geral, considerando-se as 12 características avaliadas CARACTERÍSTICA NOTA MÉDIA GERAL PARA AS 12 CARACTERÌSTICAS Masculino 7,85 Feminino 7,95 Até 20 anos 7,80 21 a 30 anos 7,70 31 a 40 anos 7,90 41 a 50 anos 7,93 51 a 60 anos 8,10 Acima de 60 anos 8,34 Até R$ 700,00 7,95 R$ 700,01 a R$ 1.400,00 7,88 R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 7,89 R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 7,79 R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 8,03 R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 7,94 R$ 7.000,01 a R$ ,00 7,95 Mais que R$ ,00 7,79 78

79 6 PRÓXIMAS VIAGENS 79

80 Quando perguntados sobre o número de vezes que costumam viajar a lazer durante um ano, 40% afirmam viajar até duas vezes (17% viajam uma vez por ano e 23% viajam duas vezes) ao ano, além de 11% que afirmam viajar mais de 10 vezes em um período de um ano. O percentual dos que afirmam não ter o hábito de viajar a lazer é de 7%. GRÁFICO 15 NÚMERO DE VEZES QUE VIAJA A LAZER EM UM PERÍODO DE UM ANO > 10 vezes 11,1% Não costuma viajar a lazer 6,8% 1 vez 16,7% 7-10 vezes 7,3% 6 vezes 4,6% 2 vezes 23,2% 5 vezes 7,1% 4 vezes 8,9% 3 vezes 14,3% 80

81 ANÁLISE POR CIRCUITO TURÍSTICO Tabela 5 NÚMERO DE VEZES QUE VIAJA A LAZER EM UM PERÍODO DE UM ANO, SEGUNDO O CIRCUITO TURÍSTICO. CIRCUITO MÉDIA Lago de Furnas 9,24 Vilas e Fazendas 8,83 Trilha dos Inconfidentes 7,81 Circuito do Ouro 7,24 Pico da Bandeira 6,83 Serra do Cipó 6,67 Grutas e Mar de Minas 6,38 Terras Altas da Mantiqueira 6,31 Serras Verdes do Sul de Minas 5,81 Caminho Novo 5,51 Serra do Ibitipoca 5,44 Diamantes 5,12 Circuito das Águas 4,93 Serra da Canastra 4,65 Caminhos Gerais 4,41 Nascentes das Gerais 4,26 Caminhos do Sul de Minas 4,24 Triângulo 3,96 Belo Horizonte 3,66 81

82 Para os turistas que afirmaram viajar pelo menos uma vez ao ano, foi perguntado qual o destino preferido para as próximas viagens; 40% afirmam interesse por turismo com perfil sol e praia, seguidos de 18% para perfil turismo histórico / cultural e 16% pra ecoturismo / turismo de aventura. GRÁFICO 16 PRINCIPAIS ATRATIVOS PARA AS PRÓXIMAS VIAGENS DE LAZER (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Sol e praia Turismo histórico / cultural Ecoturismo / Turismo de aventura Eventos / Diversão noturna Visitar famíliares Rural Religioso Negócios Exterior Outros Nenhum Não sabe / Não respondeu 5,1 4,6 3,8 3,7 1,6 1,1 1,9 0,0 5,2 18,4 15,7 40, Percentual 82

83 Em relação ao período do ano que têm disponibilidade para viajar, 50% afirmam ser nas férias de janeiro, seguido por 32% nas férias de julho e 20% em qualquer período. GRÁFICO 17 PERÍODOS DO ANO QUE DISPÕEM PARA VIAJAR (RESPOSTAS MÚLTIPLAS) Férias de janeiro 50,1 Férias de julho 31,8 Qualquer período Férias do entrevistado Feriados prolongados 17,8 15,6 20,3 Finais de semana 7,4 Não respondeu 0, Percentual 83

84 ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA Ref.: Períodos do ano que dispõem para viajar (Ver pág 157) CARACTERÍSTICA DISPONIBILIDADE PARA VIAJAR Masculino Janeiro (48,2%), Julho (30,6%), Qualquer período (21,5%) Feminino Janeiro (52,1%), Julho (33,2%), Qualquer período (19,0%) Até 20 anos Janeiro (66,9%), Julho (46,8%), Prolongados (16,4%) 21 a 30 anos Janeiro (47,6%), Julho (29,6%), Férias entrevistado (21,1%) 31 a 40 anos Janeiro (46,8%), Julho (30,3%), Férias entrevistado (19,3%) 41 a 50 anos Janeiro (55,0%), Julho (35,6%), Férias entrevistado (19,2%) 51 a 60 anos Janeiro (45,7%), Qualquer período (27,7%), Julho (26,2%) Acima de 60 anos Qualquer período (58,1%), Janeiro (34,4%), Julho (19,4%) Exerce atividade remunerada Janeiro (49,2%), Julho (30,2%), Férias entrevistado (20,8%) Não exerce atividade remunerada Janeiro (52,2%), Julho (35,7%), Qualquer período (28,1%) Até R$ 700,00 Janeiro (44,9%), Julho (26,6%), Qualquer período (22,8%) R$ 700,01 a R$ 1.400,00 Janeiro (45,9%), Julho (26,4%), Férias entrevistado (18,3%) R$ 1.400,01 a R$ 2.100,00 Janeiro (50,1%), Julho (30,6%), Férias entrevistado (18,0%) R$ 2.100,01 a R$ 3.500,00 Janeiro (52,5%), Julho (34,9%), Férias entrevistado (17,8%) R$ 3.500,01 a R$ 5.600,00 Janeiro (54,0%), Julho (32,9%), Férias entrevistado (20,7%) R$ 5.600,01 a R$ 7.000,00 Janeiro (55,7%), Julho (35,0%), Qualquer período (23,2%) R$ 7.000,01 a R$ ,00 Janeiro (44,4%), Julho (34,4%), Qualquer período (30,2%) Mais que R$ ,00 Janeiro (44,3%), Julho (32,8%), Qualquer período (30,3%) 84

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Brasília, agosto de 2013 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Brasília, outubro de 2012 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. Pesquisa de Demanda - 2011

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. Pesquisa de Demanda - 2011 SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS Pesquisa de Demanda - 2011 Ficha técnica Realização: Governo do Estado de Minas Gerais Governador Antônio Augusto Junho Anastasia Secretaria de Estado de

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2007-2013

Estudo da demanda turística internacional 2007-2013 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2007-2013 Brasília, novembro de 2014 Sumário 1 Perfil da

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010 Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre Outono 2010 Pesquisa realizada pela SMTur, em parceria com a FARGS e com apoio da Infraero e da Veppo. 22 a 28 de abril Aeroporto área de embarque

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

368 municípios visitados

368 municípios visitados TURISTAS INTERNACIONAIS 60,3% visitaram o Brasil pela primeira vez 91,4 % Copa como o principal motivo da viagem 83% o Brasil atendeu plenamente ou superou suas expectativas 95% tem intenção de retornar

Leia mais

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte 19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte ESTATÍSTICAS DO TURISMO MINEIRO -Perfil da Demanda -Estudo de Competitividade -Dados Econômicos RAFAEL OLIVEIRA

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014)

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) Os resultados a seguir são baseados em 2.257 entrevistas realizadas com turistas no período de 14 de junho a

Leia mais

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS FEVEREIRO / 2009 COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS MANAUS AM RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DO COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANTA DE MANAUS, ANO 2009 - N 02 Para 55,6%

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas

Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas Estudo realizado pelo Instituto Futura a pedido da Vale. Novembro de 2013 Pesquisa de Satisfação do Trem de Passageiros

Leia mais

ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003

ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003 ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003 Brasília - Brasil Julho 2004 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 09 2 CONSIDERAÇÕES METODOLÓGICAS 11 2.1 Objetivo geral 13 2.2 Objetivo específico 13 2.3 Amostra 14 2.4

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO IV PERFIL DO TURISTA TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 PROCEDÊNCIA DOS TURISTAS JANEIRO/1999

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 APRESENTAÇÃO A Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco, através da EMPETUR, apresenta os resultados

Leia mais

Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney. Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo

Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney. Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo Secretaria de Estado do Turismo Metodologia: A pesquisa

Leia mais

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008 JUNHO 2008 Informações do Evento Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro EVENTO CIDADE PERÍODO Nº DE PARTICIPANTES

Leia mais

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí Sumário Introdução... 3 Perfil dos turistas... 4 Hábitos e comportamentos sobre o turismo

Leia mais

A empresa fica na feira de Sapatilha?

A empresa fica na feira de Sapatilha? A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (FECOMÉRCIO-SC), com o intuito de mapear o perfil do turista e o impacto do festival para o empresário do município, realizou um projeto

Leia mais

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010 WORLD CUP Turistas do Sul, Junho/20 Total: 4.835 entrevistas : 46% (n=2.204) : 4% (n=202) : 41% (n=2.000) : 6% (n=307) : 3% (n=122) Perfil dos entrevistados PRINCIPAL FINANCIADOR DA VIAGEM Está pagando

Leia mais

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROMOTORES DE EVENTOS ASSOCIATIVOS ESTADUAIS ASSOCIATIVOS LOCAIS CORPORATIVOS TURISTAS NEGÓCIOS ( 2016) EVENTOS FEIRAS CONGRESSOS 2 SEMINÁRIO PARANÁ

Leia mais

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45%

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45% 1 2 A FECOMÉRCIO SC, com o intuito de mapear o perfil do turista e do empresário do turismo de carnaval em Santa Catarina, realizou uma pesquisa com esses públicos nas quatro cidades de maior movimento

Leia mais

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS SETEMBRO / 2010 COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS MANAUS AM RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DO COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANTA DE MANAUS, ANO 2010 - N 05 Para 58,0%

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Maio 2013 Belo Horizonte, atualmente com cinco milhões de habitantes na sua região metropolitana e 80% de sua economia no setor terciário, tem por característica

Leia mais

PESQUISA DE TURISMO EM IMBITUBA Praia do Rosa

PESQUISA DE TURISMO EM IMBITUBA Praia do Rosa EM IMBITUBA Praia do Rosa SUMÁRIO Perfil do turista e avaliação do destino...3 Perfil dos meios de hospedagem - Praia do Rosa...16 Perfil do turista e avaliação do destino Pesquisa com o turista Buscando

Leia mais

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza

O MELHOR DO VERÃO. Dihego Pansini de Souza O MELHOR DO VERÃO Dihego Pansini de Souza O verão é uma temporada muito esperada para passeios turísticos, férias, viagens e outros atrativos de lazer. O Instituto Futura buscou investigar quais são os

Leia mais

Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação www.ibfc.org.br

Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação www.ibfc.org.br Total de por Local de Vaga Araçuaí Analista de Desenvolvimento Econômico e Social - Núcleo Ciências 7 Araçuaí Técnico de Desenvolvimento Econômico e Social 52 59 Barbacena Analista de Gestão de Seguridade

Leia mais

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Evento: World Congress of Epidemiology

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Evento: World Congress of Epidemiology PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008 SETEMBRO 2008 Informações do Evento. Evento: World Congress of Epidemiology Período: 20 a 24 de setembro de 2008

Leia mais

Estimativa do Número de Visitantes no Município de Ouro Preto

Estimativa do Número de Visitantes no Município de Ouro Preto Estimativa do Número de Visitantes no Município de Ouro Preto Sumário 1. Apresentação e Justificativa... 3 2. Método de Monitoramento nas Entradas da Cidade... 3 3. Método Misto de Ocupação Hoteleira e

Leia mais

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim Um dos roteiros turísticos de Santa Catarina é sua região serrana. Composta por uma série de pequenos municípios, os atrativos da Serra Catarinense vão além do inverno de frio intenso e belezas naturais,

Leia mais

O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres.

O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. Assunto Turismo SOPHIA MIND A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem por cento

Leia mais

P019 NAT Chapada Diamantina / BA

P019 NAT Chapada Diamantina / BA P019 NAT Chapada Diamantina / BA INTRODUÇÃO AO DESTINO Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas

Leia mais

Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC

Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Turismo SETUR Companhia Paraense de Turismo - PARATUR Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC Belém PA 2012 GOVERNO

Leia mais

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 pesquisa e consult or ia Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 DADOS GERAIS SOBRE A PESQUISA I- Apresentação:

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Maio de A Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte tem como objetivo mostrar a avaliação dos turistas que visitam a capital, no que diz respeito

Leia mais

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista Pesquisa Fecomércio de Turismo 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FECOMÉRCIO), com o intuito de mapear o perfil do turista e o impacto da Parada

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 EMBRATUR Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 Com 20 anos de experiência em Estudos de Mercado, o Instituto Methodus garante aos seus clientes relatórios que

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008

PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008 PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008 FAIXA ETÁRIA Acima de 66 4% Entre 46 a 65 anos 24% 18 a 27 anos 36% 28 a 45 anos 36% SEXO Feminino 50% Masculino 50% Separado 5% Solteiro

Leia mais

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB Relatório de Pesquisa 2012 Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB PERFIL DO TURISTA GÊNERO E FAIXA ETÁRIA Gênero Neste ano, ao contrário do registrado no ano Mulher

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

UF MUNICÍPIO TIPO TELEFONE 1 TELEFONE 2 E-MAIL INSTITUCIONAL 1

UF MUNICÍPIO TIPO TELEFONE 1 TELEFONE 2 E-MAIL INSTITUCIONAL 1 AC Rio Branco Cerest Estadual (68) 3223-4266 cerest.saude@ac.gov.br AL Maceió Cerest Estadual (82) 3315-2759 (82) 3315-3920 cerest@saude.al.gov.br AL Maceió Cerest Regional (82) 3315-5260 cerest@sms.maceio.al.gov.br

Leia mais

Pesquisa de Percepção de Qualidade dos Serviços e Perfil do Hóspede na Hotelaria de Porto Alegre

Pesquisa de Percepção de Qualidade dos Serviços e Perfil do Hóspede na Hotelaria de Porto Alegre Pesquisa de Percepção de Qualidade dos Serviços e Perfil do Hóspede na Hotelaria de Porto Alegre Apresentação da Pesquisa Realizada através da parceria entre a UFRGS, SINDPOA E SETUR Objetivos: Identificar

Leia mais

O E-LEARNING COMO REDUTOR DE CUSTOS DE TREINAMENTO CORPORATIVO: UM ESTUDO DE CASO NA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS FIEMG

O E-LEARNING COMO REDUTOR DE CUSTOS DE TREINAMENTO CORPORATIVO: UM ESTUDO DE CASO NA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS FIEMG O E-LEARNING COMO REDUTOR DE CUSTOS DE TREINAMENTO CORPORATIVO: UM ESTUDO DE CASO NA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS FIEMG Ricardo Luiz Araujo Drummond Estudar Soluções e-learning ricardo@estudar.com.br

Leia mais

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL 3.11 Perfil do turista Os documentos utilizados para a análise do perfil do turista que visita o Ceará são: Relatório de Pesquisa da Demanda Turística via Fortaleza 1999 foram aplicados 4.032 questionários

Leia mais

Portfolio de Consultoria O Portfólio Apresentação Quem Sou Serviços Roteiro Personalizado Site Contato Apresentação Pensando em viajar? Férias, lua de mel, viagem corporativa, viagem em família, ou com

Leia mais

Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada

Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada Lote Produzidos Cidade UF Qte faturada 1400008703 BELEM PA 339 1400008703 BELO HORIZONTE MG 2.034 1400008703 BRASILIA DF 1.356 1400008703 CONGONHAS MG 54 1400008703 CUIABA MT 678 1400008703 GOIANIA GO

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO NORTE

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO NORTE CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO NORTE São Paulo Outubro de 2009 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 1 ACRE RIO BRANCO AEROPORTO PRESIDENTE MÉDICI...

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL Natal, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando compra...

Leia mais

Monitorar a satisfação dos usuários dos transportes rodoviários em linhas intermunicipais, interestaduais e internacionais.

Monitorar a satisfação dos usuários dos transportes rodoviários em linhas intermunicipais, interestaduais e internacionais. Especificações Técnicas Objetivo geral: Monitorar a satisfação dos usuários dos transportes rodoviários em linhas intermunicipais, interestaduais e internacionais. Público-alvo: Pessoas físicas usuárias

Leia mais

Guia do Participante

Guia do Participante Guia do Participante II SIMPÓSIDO MINEIRO DE EDUCAÇÃO QUÍMICA (SMEQ) Compartilhando Saberes e Ressignificando os Espaços Educativos. www.smeq.com.br Página 1 Índice: 1- SOBRE O SMEQ 2- Espaço Cultural

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS SETEMBRO DE 2011 JOB1696 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO Levantar um conjunto de informações sobre o clima da opinião

Leia mais

PERÍODO DE 22 À 26/10/14

PERÍODO DE 22 À 26/10/14 BELO HORIZONTE + CONGONHAS + TIRADENTES + SÃO JOÃO DEL REI + MARIANA + OURO PRETO Viagem no Túnel do tempo para conhecer parte da História do nosso Brasil e vivenciar pessoalmente tudo aquilo que está

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO TURISMO - INDICADORES GERAIS Demanda Total de Turistas (estimativa) Principais Procedências - Internacionais 13,22 milhões; 84% Brasileiros, 16% Estrangeiros EUA, Argentina, Alemanha, Chile, Espanha 2013

Leia mais

2.9. QUALIDADE E OFERTA DE ALOJAMENTO E OUTROS EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS

2.9. QUALIDADE E OFERTA DE ALOJAMENTO E OUTROS EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS 2.9. QUALIDADE E OFERTA DE ALOJAMENTO E OUTROS EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS Este tópico apresenta uma avaliação da capacidade e da qualidade atual dos equipamentos turísticos disponíveis na Área de Planejamento,

Leia mais

Quem são os turistas que visitam as vinícolas do Planalto Catarinense?

Quem são os turistas que visitam as vinícolas do Planalto Catarinense? Coordenador: Professor Wilton Carlos Cordeiro Bolsistas: José Luiz Monteiro Mattos Newton Kramer dos Santos Neto Colaboradora: Professora Flávia Baratieri Losso OBJETIVO: conhecer o perfil dos turistas

Leia mais

PESQUISA DE VERÃO 2010/2011

PESQUISA DE VERÃO 2010/2011 PESQUISA DE VERÃO 2010/2011 Pesquisa do verão Cerca de 5,3 milhões de turistas estiveram em Santos na temporada de verão 2010/2011, injetando na economia local pelo menos R$ 532 milhões. O balanço refere-se

Leia mais

Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória. Vitória, março de 2011

Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória. Vitória, março de 2011 Pesquisa junto ao público visitante e turistas do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval de Vitória Vitória, março de 2011 Governo do Espírito Santo Governador Jose Renato Casagrande Vice Governador

Leia mais

Mais de 73 milhões de reais para ampliar hemodiálise no SUS

Mais de 73 milhões de reais para ampliar hemodiálise no SUS Mais de 73 milhões de reais para ampliar hemodiálise no SUS Recursos destinados pelo Ministério da Saúde também vão melhorar a qualidade da assistência aos usuários da rede pública na área de nefrologia.

Leia mais

PORTARIA GM Nº 1.278, DE 25 DE JUNHO DE 2008

PORTARIA GM Nº 1.278, DE 25 DE JUNHO DE 2008 PORTARIA GM Nº 1.278, DE 25 DE JUNHO DE 2008 Redefine os limites financeiros destinados ao custeio da Nefrologia (TRS), dos Estados, Distrito Federal e Municípios. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.visitesaopedrodaaldeia.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos,

Leia mais

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015 MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO Rosana Bignami Outubro_2015 ATRATIVOS CIDADES PESSOAS TRANSPORTES SISTEMA DE TRANSPORTE VEÍCULO ATENDE LOCAIS E ATENDE A MINHA EMPRESA ESTÁ PRONTA PARA O MARKETING? OUÇA

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS. www.cadastur.turismo.gov.br

CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS. www.cadastur.turismo.gov.br CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS www.cadastur.turismo.gov.br O QUE É? É o cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos no Brasil. OBJETIVO Promover o ordenamento, a formalização e a legalização

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 268.153 224.435 153.292 183.962 167.661 90.897 87.686 101.723

Leia mais

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de:

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de: EVENTOS DE SURF 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 7 1. Caracterização da amostra 8 2. Satisfação 15 4. Regressar e recomendar 20 3 Metodologia 23 Contextualização do Projecto

Leia mais

Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes. Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu. Programa do IER treina condutores dos parques

Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes. Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu. Programa do IER treina condutores dos parques Ano 1 Nº 3 Informativo Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes Pág. 02 Novo portal do Instituto Estrada Real é lançado Pág. 03 Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu Pág. 05 Programa

Leia mais

RECIFE PESQ. Nº 005/2011

RECIFE PESQ. Nº 005/2011 RECIFE PESQ. Nº 005/2011 ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade de Natal. DATA DA COLETA: : As entrevistas foram realizadas no dia 27 Janeiro de 2011. UNIVERSO: Turista a partir dos 18

Leia mais

AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE

AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE Perfil da Amostra Especificações Técnicas Objetivo Levantar o perfil sócio demográfico, origem-destino e atitudinal em relação a turismo de negócios e de lazer. Buscou também

Leia mais

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo Acompanhar o desenvolvimento dos destinos (série histórica) Reunir informações que subsidiem o

Leia mais

Pesquisa de Fluxo Turístico e Turismo Receptivo de Alta Temporada. Vitória, março de 2012

Pesquisa de Fluxo Turístico e Turismo Receptivo de Alta Temporada. Vitória, março de 2012 Pesquisa de Fluxo Turístico e Turismo Receptivo de Alta Temporada Vitória, março de 2012 Secretaria de Turismo do Espírito Santo Governador Jose Renato Casagrande Vice Governador Givaldo Vieira Secretário

Leia mais

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO Luiz Paulo Pereira Corrêa Luiz Rodrigues Mendes Pâmela Souza Soares Vanessa Saraiva Sena RESUMO: O trabalho analisa as agências de viagens para apresentar como elas dispõem

Leia mais

Observatório do Turismo de Paranaguá Destino Indutor do Paraná FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROCIO 2014

Observatório do Turismo de Paranaguá Destino Indutor do Paraná FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROCIO 2014 Observatório do Turismo de Paranaguá Destino Indutor do Paraná FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROCIO 2014 APRESENTAÇÃO A Fundação Municipal de Turismo esteve presente no evento da Festa de Nossa Senhora do Rocio,

Leia mais

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão 1 São Bernardo do Campo -SP 0,8200 Ótimo Ótimo Ótimo 2 Campo Grande -MS 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 3 Santo André -SP 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 4 Osasco -SP 0,7460 Ótimo Ótimo Ótimo 5 Natal -RN 0,7390 Ótimo

Leia mais

Relação das Unimeds que implantaram a CBHPM a partir de 01de dezembro de 2005.

Relação das Unimeds que implantaram a CBHPM a partir de 01de dezembro de 2005. Relação das Unimeds que implantaram a CBHPM a partir de 01de dezembro de 2005. Código Unimed 999 Unimed do Brasil 865 Central Nacional Unimed 960 Federação Equatorial 973 Federação Interfederativa do Estado

Leia mais

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro Convênio: Santur/Prefeitura Municipal Execução: Gerência de Planejamento/Santur

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO SUL

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO SUL CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DA MATRIZ ORIGEM DESTINO DO TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 2009 REGIÃO SUL São Paulo Outubro de 2009 SUMÁRIO 1. PARANÁ CURITIBA AEROPORTO AFONSO PENA... 4 1.1 Perfil do Entrevistado...

Leia mais

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte

Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte Maio de 2015 A Pesquisa de Satisfação do Turista de Belo Horizonte tem como objetivo mostrar a avaliação dos turistas que visitaram a capital, em relação

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG

A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG A PERCEPÇÃO DOS TURISTAS QUANTO A SUSTENTABILIDADE DO ARRAIAL DE CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA, MG Roberto Bartholo, Arminda Campos & Robson Pereira de Lima O presente estudo é parte integrante do projeto Iniciativas

Leia mais

ESTRADA REAL. Melhor época

ESTRADA REAL. Melhor época ESTRADA REAL Bem-vindo(a) ao Brasil do século XVIII. Era ao longo destes caminhos que as coisas aconteciam durante os 100 anos em que este foi o eixo produtivo mais rico do jovem país que se moldava e

Leia mais

TURISMO NO RIO GRANDE DO NORTE

TURISMO NO RIO GRANDE DO NORTE TURISMO NO RIO GRANDE DO NORTE Relatório de Pesquisa Demanda Turística via Natal: Estrutura e Características do Fluxo Turístico Receptivo de 2009 Natal - Rio Grande do Norte Brasil (maio de 2010) RIO

Leia mais

Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty

Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty Pesquisa de satisfação 2014 S E C R E T A R I A D E T U R I S M O DE P A R A T Y PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Durante os dias 24 e 25 de junho

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográfi cos GAROPABA A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográfi cos GAROPABA GAROPABA Considerada um paraíso à beira-mar, Garopaba possui praias de mar manso e também outras reconhecidas internacionalmente pela prática do

Leia mais

Análise do Perfil do Turista e Qualidade dos Serviços Turísticos

Análise do Perfil do Turista e Qualidade dos Serviços Turísticos 2.14 DEMANDA TURÍSTICA ATUAL E POTENCIAL Neste capítulo foi analisada e avaliada a demanda turística da Área de Planejamento do Pólo Capixaba do Verde e das Águas, considerando-se a caracterização do perfil

Leia mais

Estágios Desportivos - Participantes

Estágios Desportivos - Participantes Estágios Desportivos - Participantes 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 6 3 Metodologia 19 Contextualização do Projecto 3 O grupo Controlinveste pretendeu realizar um inquérito

Leia mais

Perfil do visitante de Évora

Perfil do visitante de Évora Perfil do visitante de Évora Universidade de Évora Escola de Ciências Sociais Maria do Rosário Borges Maria Noémi Marujo Jaime Serra Évora, Maio de 2012 41-60 anos (45%) Idade 21-40 anos (39%) Habilitações

Leia mais

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL sa DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL, MARKETING E PUBLICIDADE, SA Rua do Capitão Pombeiro, 13-15 4250-373 PORTO Tels. 351 22 509 19 43-351

Leia mais

PORTIFOLIO DE PASSEIOS

PORTIFOLIO DE PASSEIOS GOIÂNIA GO Embora com uma história recente, oferece uma diversidade de atrativos que encantam seus moradores e visitantes. Cidade aberta, ecumênica, bela, multicultural, de gente bonita e empreendedora,

Leia mais

Receita infalível para uma boa viagem

Receita infalível para uma boa viagem Receita infalível para uma boa viagem Para que a tão sonhada viagem de férias não se transforme em um pesadelo, alguns cuidados básicos devem ser tomados. Pensando no seu conforto e na sua segurança nesse

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014 Período de realização: 23 a 26 de junho de 2014 Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa do Norte - IPEN Amostragem: 542 Margem de erro: 4,2% Esta pesquisa de Intenção de Compras para o Dia dos Pais

Leia mais

CAPÍTULO 12 DEMANDAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS PLANEJAMENTO DE AÇÕES NECESSIDADES E AÇÕES DO ESTADO DE MINAS GERAIS

CAPÍTULO 12 DEMANDAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS PLANEJAMENTO DE AÇÕES NECESSIDADES E AÇÕES DO ESTADO DE MINAS GERAIS CAPÍTULO DEMANDAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS PLANEJAMENTO DE AÇÕES NECESSIDADES E AÇÕES DO ESTADO DE MINAS GERAIS 7 RESULTADO GERAL 9 6 4 5 0 5 0 5 0 5 Eleitores que responderam outras respostas: 06 Eleitores

Leia mais

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2013.

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2013. DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PROGRAMA DE TREINAMENTO A CLIENTES 2013 Caro cliente, Você tem acompanhado o compromisso da Marcopolo em oportunizar treinamentos para a capacitação e o aperfeiçoamento

Leia mais