Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas"

Transcrição

1 Universidade Federal de Viçosa CPD - Central de Processamento de Dados Divisão de Desenvolvimento de Sistemas Manual de padrões e convenções para desenvolvimento de sistemas PHP Versão <2.0>

2 Conteúdo 1. Introdução 3 2. Estrutura de diretório padrão para sistemas em PHP 3 3. Padrão para nomenclatura dos objetos, classes, métodos e variáveis CODIFICAÇÃO DEFINIÇÃO DE NOMES COMENTÁRIOS ESTRUTURAS DE CONTROLE COMPOSIÇÃO DE INSTRUÇÕES SQL 6 4. Criando sistemas em PHP INICIANDO UM NOVO SISTEMA CRIANDO A CONEXÃO COM O BANCO DE DADOS CRIANDO AS CLASSES SUPER CLASSE 7 Universidade Federal de Viçosa Página 2 de 2

3 1. Introdução Manual de padrões e convenções para desenvolvimento de sistemas CPD/UFV O propósito deste documento é fornecer diretrizes para programadores durante o processo de construção de código em PHP sem que estilos pessoais ou convenções em amplo uso sejam, respectivamente, ressaltados ou preteridos, devendo ser claro ao leitor a necessidade de padronizar convenções de codificação. O padrão pode ser avaliado e revisado continuamente de forma a melhor se adequar às características da equipe e dos projetos. 2. Estrutura de diretório padrão para sistemas em PHP A Estrutura básica segue o seguinte esquema: desenvolvimento: Pasta onde são testados e desenvolvidos os sistemas (já existente no servidor) seu_nome: Deve ser colocado o seu nome, é a sua pasta de desenvolvimento; nome_do_sistema: Deve ser colocado o nome do sistema que se pretende desenvolver, por exemplo: sisdpa, sisbolsa; includes:nesta pasta são colocados os arquivos necessários a todos os scripts do sistema. Por exemplo: Arquivos de conexão à banco de dados e de verificação de login do usuário (Vigilante); image: Pasta com as imagens do sistema, utilizadas pelo smarty; classes: Neste pasta estão as classes utilizadas no sistema. Estas classes são utilizadas dentro do código do programa para instanciar os objetos. Deve conter as principais regras de negócio do sistema; file: Nesta pasta o Usuário Internet tem acesso a gravação. Ela deve ser usada para guardas os arquivos enviados via upload; smarty: Neste diretório ficam os arquivos dos templates, ele deve possuir as seguintes pastas: o templates_c: Esta pasta deve possuir permissões de escrita pelo servidor, é nela onde irão ser compiladas as telas para exibição. (ver com a Divisão de Suporte este procedimento); o templates: Nesta pasta ficam os arquivos template com extensão tpl (Seção TEMPLATES). É interface de entrada e exibição de dados; o configs: Pasta de configurações do smarty (Não há necessidade de alterações!); cache: Pasta de cache do smarty, para uso do próprio smarty; 3. Padrão para nomenclatura dos objetos, classes, métodos e variáveis. Objetivo: Facilitar a manutenção do código e localização das classes e métodos por outros programadores. 3.1 CODIFICAÇÃO Universidade Federal de Viçosa Página 3 de 3

4 3.1.1 DEFINIÇÃO DE NOMES a) Classes: o nome da classe deve ser um substantivo. A primeira letra é necessariamente maiúscula. Caso o identificador da classe seja formado por mais de uma palavra, então cada palavra é iniciada por maiúscula. Todas as demais letras do identificador devem ser minúsculas. O nome deve ser simples e ao mesmo tempo sugestivo. Use palavras inteiras. Evite abreviações e acrônimos, exceto quando se tratar de caso bem conhecido como URL ou HTML, por exemplo. Ou seja, Livro e UmaClasseComMaisDeUmNome são nomes válidos de classes. O arquivo da classe deve seguir o mesmo padrão de nomenclatura da classe. Exemplo: Arquivo: Empresa.class.php ou EmpresaCliente.classe.php Nome da Classe: Empresa ou EmpresaCliente b) Objetos: o nome do objeto depende da necessidade de cada código, no entanto, por padrão utiliza-se o mesmo nome da classe da qual o mesmo se origina, em letra minúscula precedido pelo prefixo obj. Se existirem dois objetos de uma mesma classe, as demais palavras do nome devem ser iniciadas por letras maiúsculas. Exemplo: Classe: Empresa Nome do objetivo 1: $objempresa1 ou $objempresamicrosoft Nome do objetivo 2: $objempresa2 ou $objempresadell c) Métodos: o nome de métodos deve ser um verbo. Este verbo deve indicar a função do método. O identificador deve seguir a seguinte abordagem: a primeira letra deve ser minúscula. Caso mais de uma palavra faça parte do identificador do método, então as palavras seguintes devem ser iniciadas por letras maiúsculas, todas as demais são minúsculas. Exemplo: executar(); executarrapido(); calcularlucrominimo(); Outros métodos podem ser criados, seguindo estes padrões pré_determinados. d) Variáveis : nomes de variáveis quando formadas por mais de uma palavra, tem a primeira letra minúscula. Todas as demais palavras do nome devem ser iniciadas por letras maiúsculas. Nomes de variáveis não devem iniciar com underscore _. O nome de uma variável deve ser sugestivo, ou seja, lembrar ao leitor a intenção da variável. Os nomes de variáveis formados por um único caractere devem ser evitados, exceto quando se tratar de variáveis temporárias ($i, $j, $k, $m e $n). Exemplo: $nomevariavel ou $nomeempresa Arquivos: o nome dos demais arquivos php deve ter a primeira letra maiúscula. Caso o nome do arquivo seja formado por mais de uma palavra, então cada palavra é iniciada por maiúscula. Todas as demais letras do identificador devem ser minúsculas. O nome deve ser simples e ao mesmo tempo sugestivo. Exemplo: IncluirDisciplina.php ou EditarPermissoesNoticias.php COMENTÁRIOS Universidade Federal de Viçosa Página 4 de 4

5 Cada arquivo.php deve conter um cabeçalho com o nome do sistema, funcionalidade da página, nome do autor, data de modificação e versão do arquivo como no exemplo a seguir: //###################################################################### // Sistema: SisEmpresa // Página de Cadastro de Funcionários // Autor(es): João da Silva // Data de criação: 10/09/2005 // Data de modificação: 20/02/2006 // Versão: 1.01 //###################################################################### Todos os métodos devem ser acompanhados de um comentário explicando a sua finalidade, assim como cada estrutura de controle (if...else) explicando o contexto das mesmas no decorrer do código conforme o exemplo a seguir: //Retorna os funcionários de todas as empresas cadastradas function listafuncionario($db){ //Verifica se a empresa é Microsoft if($empresa == 1){ ) //Caso não seja Microsoft else{ return $funcionarios; // $pagina = new paginacao(0); //Informa a partir de qual item será exibido a lista $pagina->set_indice ($_SESSION[ paginacao"]["indice"]); IMPORTANTE: O código deve ser identado como no exemplo anterior, utilizando tabulações (Tab) para deslocamento dos blocos de código ESTRUTURAS DE CONTROLE Iniciar o bloco de comandos com { na mesma linha após o teste condicional. if ( (condição1) or (condição2) ) ação1; elseif ( (condição3) and (condição4) ){ ação2; ação3; Universidade Federal de Viçosa Página 5 de 5

6 else ação4; switch ( condição ){ case 1: ação1; break; case 2: ação2; break; default: ação3; break; COMPOSIÇÃO DE INSTRUÇÕES SQL Deve-se usar sempre o comando sprintf() para montar as instruções SQL de forma a não permitir tipos dados incompatíveis, aumentando a segurança em relação a instruções SQL maliciosas. Exemplo: $sql = sprintf( SELECT * FROM Empresa Where CodigoEmpresa = %d, $codigoempresa); $sql = sprintf( UPDATE Funcionario set NomeFuncionario = %s Where CodigoFuncionario = %d, $nomefuncionario, $codigofuncionario); Obs:. Os parâmetros %d (decimal) e %s (String) indicam o tipo de dados que poderão ser utilizados para compor a consulta. 4. Criando sistemas em PHP 4.1 INICIANDO UM NOVO SISTEMA Para se criar um novo sistema deve-se: 1. Obter permissão de acesso ao computador PHP-CPD a qual deve ser obtida com a Divisão de Suporte; 2. Criar um diretório neste micro com seu nome, dentro da pasta desenvolvimento; 3. Criar a estrutura de diretórios padrão para sistemas em PHP dentro deste diretório; 4. O servidor verifica de hora em hora novos sistemas criados e fornece as devidas permissões na pasta templates_c, onde são realizadas as recompilações por partes dos templates. Pode-se pedir ao responsável pelo servidor (Divisão de Suporte) que dê estas permissões imediatamente caso seja necessário. Universidade Federal de Viçosa Página 6 de 6

7 5. Copiar o arquivo connect.inc.php para dentro da pasta includes e alterar o mesmo para as suas necessidades, é neste arquivo que deverão ficar armazenadas as conexões com o banco de dados. 6. Copiar o arquivo framesmarty.class.php para dentro da pasta classes, este arquivo é necessário para se gerar os templates. Ele não precisa ser alterado! 7. Pronto, a base do seu novo sistema está concluída! Obs: Os arquivos connect.inc.php e framesmarty.class.php já se encontram no servidor, dentro do modelo padrão de estrutura de diretórios. 4.2 CRIANDO A CONEXÃO COM O BANCO DE DADOS A seguir iremos configurar as conexões do banco de dados no arquivo connect.inic.php Veja a seguir dois exemplos de linha de conexão com um banco de dados: <? include_once( DB.php ); // Conexão com um banco de dados SQL Server 2000 $db = DB:connect ( mssql://(user:password&servidor/base_de_dados ); if (DB::isError($db)) die ($db->getmessage()); // Conexão com um banco de dados MySQL// $db = DB::connect( mysql//(user:password&servidor/base_de_dados ); if (DB::isError($db)) die ($db->getmessage());?> Onde: user é nome do usuário que possui acesso ao banco de dados. password é a senha deste mesmo usuário. servidor é o nome do servidor completo (orion.cpd.ufv.br, centauro.cpd.ufv.br ou mysql.cpd.ufv.br). base_de_dados é o nome da base dentro deste servidor (RH SisDPA SisORD). 4.3 CRIANDO AS CLASSES Para entendermos melhor o modelo de orientação à objetos com PHP, vamos desenvolver uma pequena aplicação, onde iremos usar esta metodologia. Tomemos de início as tabelas que serão usadas para compor o nosso exemplo, gerado no MSSQL Server. (Poderia ser outro BD) SUPER CLASSE Antes, de programarmos as classes é necessário compreendermos um pouco do funcionamento da super classe, responsável pela persistência e manipulação da base de dados de das aplicações que serão criadas em PHP. Existem duas versões da super classe atualmente. Uma para trabalhar com bases de dados geradas Universidade Federal de Viçosa Página 7 de 7

8 no MSSQL Server (mssql.class.php) e outra no MySQL (mysql.class.php). O importante que deve ser comentado sobre essa classe é que todas as outras classes criadas no PHP, que de alguma forma irão interagir com uma base de dados, utilizarão das suas funções e métodos. Isso é feito através de herança como mostrado a seguir: class NomeDaClasse extends mssql { function NomeDaClasse ($db) { $this ->super($db, Tabela ); Obs:. É recomendável nomear a classe com o mesmo nome da tabela a qual a classe referencia. Principais funções da Super Classe upload($db, $array); load($db, $id, $sql); getfields($db); getallfields($db, $sql); execquery($db, $modo, $sql); ultimo_codigo($db); - Carrega os dados do ARRAY para o OBJETO - Carrega um REGISTRO do BD para o OBJETO - Carrega os dados do OBJETO para um ARRAY - Carrega TODOS os REGISTROS do BD para um ARRAY - Executa um método INSERT, UPDATE, DELETE ou um SQL passado - Retorna o código chave que acabou de ser inserido DEFININDO AS CLASSES Tomemos de início o nosso banco de dados criado no MSSQL Server (Poderia ser outro BD) com as seguintes tabelas: Universidade Federal de Viçosa Página 8 de 8

9 O próximo passo no nosso sistema será definir quais classes serão utilizadas, ou seja, criadas. Estas por sua vez serão criadas a partir da super classe, herdando seus métodos e funções. Outras funcionalidades (métodos) que não estejam presentes na super classe poderão ser implementadas nas respectivas classes que estão sendo definidas. No nosso exemplo existem cinco tabelas. A criação das classes irá se basear nas funcionalidades do sistema que está sendo construído. Sendo assim nem toda tabela da base de dados terá um arquivo (NomeDaClasse.class.php) criado. No nosso exemplo será criada apenas uma classe, apesar de existirem cinco tabelas. Observe o código a seguir: <? //###################################################################### // Sistema: PVANET // Classe Questoes // Autor(es): Weksley / Ueverson // Data de Criação: 05/10/2005 // Data de modificação: 10/03/2006 // Versão: 1.05 //###################################################################### include_once("db.php"); include_once("../classes/mssql.class.php"); class Questoes extends super { //Método construtor do OBJETO desta CLASSE function questoes($db) { Universidade Federal de Viçosa Página 9 de 9

10 ?> $this ->super($db, 'Questoes'); //Insere uma nova questão no banco function inserirquestoes($db,$array){ if ($array['codigotipoquestao'] == 1){//Questão discursivo //Cria um objeto de acordo com a tabela QuestaoDiscursiva $objquestaodiscursiva = new super($db,'questaodiscursiva'); $objquestaodiscursiva->upload($db, $array); $objquestaodiscursiva->execquery($db, "insert"); elseif ($array['codigotipoquestao'] == 2){//Questão Multipla Escolha //Cria um objeto de acordo com a tabela QuestaoMultiplaEscolha $objmultiplaescolha = new super($db,'questaomultiplaescolha'); $objmultiplaescolha->upload($db, $array); $objmultiplaescolha->execquery($db, "insert"); elseif ($array['codigotipoquestao'] == 3){//Questão V ou F //Cria um objeto de acordo com a tabela RespostaQuestaoMultiplaEscolha $objquestaovf = new super($db,'questaovf'); $objquestaovf->upload($db, $array); $objquestaovf->execquery($db, "insert"); //Lista as questões disponíveis no banco de dados de questões function listaquestoes($db,$wcodigodisciplina){ $sql = sprintf("select QuestaoDiscursiva.Pergunta + QuestaoMultiplaEscolha.Pergunta + QuestaoVF.Pergunta AS Pergunta, QuestaoDiscursiva.URLImagem + QuestaoMultiplaEscolha.URLImagem + QuestaoVF.URLImagem AS URLImagem, Questoes.CodigoTipoQuestao, Questoes.CodigoQuestao, TipoQuestao.DescricaoTipoQuestao, convert(char(7), QuestaoDiscursiva.CodigoQuestaoDiscursiva) + convert(char(7),questaovf.codigoquestaovf) + convert(char(7),questaomultiplaescolha.codigoquestaomultiplaescolha) AS CampoChave FROM Questoes INNER JOIN TipoQuestao ON Questoes.CodigoTipoQuestao = TipoQuestao.CodigoTipoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoVF ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoVF.CodigoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoDiscursiva ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoDiscursiva.CodigoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoMultiplaEscolha ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoMultiplaEscolha.CodigoQuestao WHERE Questoes.CodigoDisciplina = %d order by TipoQuestao.CodigoTipoQuestao",$wCodigoDisciplina); $questoesdados = Questoes::getAllFields($db, $sql); return $questoesdados; Foi criada apenas a classe Questoes porque as outras três tabelas (QuestaoMultiplaEscolha, QuestaoDiscursiva, QuestaoVF) constituirão variações da classe Questoes. Vamos seguir passo a passo a definição dessa classe. No início da classe, o include_once( DB.php ) faz com que a biblioteca DB.php do PEAR seja Universidade Federal de Viçosa Página 10 de 10

11 utilizado, e é ela que nos dá acesso às funções especiais de acesso ao banco de dados. A linha include_once("../classes/mssql.class.php") faz com que as funções da super classe estejam disponíveis para uso. O trecho a seguir mostra a definição da classe em si, onde são herdadas todas as funcionalidades da super classe (palavra reservada extends): class Questoes extends super { //Método construtor do OBJETO desta CLASSE function Questoes($db) { $this ->super($db, 'Questoes'); Para instruções SQL de inserção(insert), atualização(update) e exclusão (delete), será necessário instancias da super classe para as tabelas com as quais se queira pois para executar essas instruções é feito upload para o objeto da classe (os dados são carregados para o objeto antes de se executar a instrução) como mostrado a seguir: function inserirquestoes($db,$array){ if ($array['codigotipoquestao'] == 1){//Questão discursivo //Cria um objeto de acordo com a tabela QuestaoDiscursiva $objquestaodiscursiva = new super($db,'questaodiscursiva'); $objquestaodiscursiva->upload($db, $array); $objquestaodiscursiva->execquery($db, "insert"); elseif ($array['codigotipoquestao'] == 2){//Questão Multipla Escolha //Cria um objeto de acordo com a tabela QuestaoMultiplaEscolha $objmultiplaescolha = new super($db,'questaomultiplaescolha'); $objmultiplaescolha->upload($db, $array); $objmultiplaescolha->execquery($db, "insert"); elseif ($array['codigotipoquestao'] == 3){//Questão V ou F //Cria um objeto de acordo com a tabela RespostaQuestaoMultiplaEscolha $objquestaovf = new super($db,'questaovf'); $objquestaovf->upload($db, $array); $objquestaovf->execquery($db, "insert"); No caso de instruções SQL de consulta (select), onde são apenas retornados valores, a chamada de método é feita de forma direta sem que precise instanciar a classe (métodos abstratos), utilizando-se NomeDaClasse::método( ) como no trecho a abaixo: function listaquestoes($db,$codigodisciplina){ $sql = sprintf("select QuestaoDiscursiva.Pergunta + QuestaoMultiplaEscolha.Pergunta + QuestaoVF.Pergunta AS Pergunta, QuestaoDiscursiva.URLImagem + QuestaoMultiplaEscolha.URLImagem + QuestaoVF.URLImagem AS URLImagem, Questoes.CodigoTipoQuestao, Questoes.CodigoQuestao, TipoQuestao.DescricaoTipoQuestao, convert(char(7), QuestaoDiscursiva.CodigoQuestaoDiscursiva) + convert(char(7),questaovf.codigoquestaovf) + convert(char(7),questaomultiplaescolha.codigoquestaomultiplaescolha) AS Universidade Federal de Viçosa Página 11 de 11

12 CampoChave FROM Questoes INNER JOIN TipoQuestao ON Questoes.CodigoTipoQuestao = TipoQuestao.CodigoTipoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoVF ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoVF.CodigoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoDiscursiva ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoDiscursiva.CodigoQuestao LEFT OUTER JOIN QuestaoMultiplaEscolha ON Questoes.CodigoQuestao = QuestaoMultiplaEscolha.CodigoQuestao WHERE Questoes.CodigoDisciplina = %d order by TipoQuestao.CodigoTipoQuestao",$wCodigoDisciplina); $questoesdados = Questoes::getAllFields($db, $sql); return $questoesdados; Universidade Federal de Viçosa Página 12 de 12

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2014

MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2014 MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2014 1. Nomes e localização dos arquivos do projeto: O template

Leia mais

ProgramaTchê programatche.net Programação OO com PHP

ProgramaTchê programatche.net Programação OO com PHP Roteiro 2 Objetivos: * Apresentar a sintaxe básica para utilização de Orientação a Objetos em PHP. Ferramentas necessárias Navegador, NetBeans, Servidor Apache. 1 Orientação a Objetos em PHP PHP é uma

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25 9 Sobre o autor... 8 Introdução... 15 Capítulo 1 O que é o PHP?... 19 Características do PHP...20 Gratuito e com código aberto...20 Embutido no HTML...20 Baseado no servidor...21 Bancos de dados...22 Portabilidade...22

Leia mais

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5.

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Talvez a primeira vista você ache estranha a palavra Camada em programação, mas o que vem a ser Camada? Segundo o dicionário: Camada 1 - Qualquer matéria

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Interagindo com Banco de Dados

Interagindo com Banco de Dados Interagindo com Banco de Dados Até agora não falamos de banco de dados, pois gostaríamos prime iro de te preparar para o uso do banco de dados dentro do Framework MVC. Mas antes de falarmos do framework

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

AULA 8 CRIANDO UMA CLASSE EM PHP INTERAGINDO COM BANCO DE DADOS - COM RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

AULA 8 CRIANDO UMA CLASSE EM PHP INTERAGINDO COM BANCO DE DADOS - COM RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS AULA 8 CRIANDO UMA CLASSE EM PHP INTERAGINDO COM BANCO DE DADOS - COM RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS Na grande maioria dos sistemas, faz-se necessário utilizar informações que estão armazenadas em uma determinada

Leia mais

sobre rogério gonçalves gerente de projetos > digitale agência digital rogerio@digitale.com.br h7p://www.digitale.com.br h7p://leveme.

sobre rogério gonçalves gerente de projetos > digitale agência digital rogerio@digitale.com.br h7p://www.digitale.com.br h7p://leveme. sobre rogério gonçalves gerente de projetos > digitale agência digital rogerio@digitale.com.br h7p://www.digitale.com.br h7p://leveme.la/rogerio definição - é uma forma de programar e organizar um sistema

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46 9 Sumário O Autor... 8 Introdução... 15 Quem deve ler este livro... 15 Como este livro está organizado...16 Download do código-fonte do livro... 18 Capítulo 1 Revisão de PHP... 19 Iniciando em PHP... 19

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 6 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM NOVEMBRO / 2014 2 de 6 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Quando se fala em segurança na WEB é preciso pensar inicialmente em duas frentes:

Leia mais

MANUAL DE PADRONIZAÇÃO DE CODIFICAÇÃO PHP CODING STANDARDS

MANUAL DE PADRONIZAÇÃO DE CODIFICAÇÃO PHP CODING STANDARDS MANUAL DE PADRONIZAÇÃO DE CODIFICAÇÃO v0.1 1 MANUAL DE PADRONIZAÇÃO DE CODIFICAÇÃO PHP CODING STANDARDS versão 0.1 SkySoft - Silas Ribas Martins silasrm@gmail.com Walker de Alencar Oliverira contato@walkeralencar.com

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Criando um script simples

Criando um script simples Criando um script simples As ferramentas de script Diferente de muitas linguagens de programação, você não precisará de quaisquer softwares especiais para criar scripts de JavaScript. A primeira coisa

Leia mais

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Programação para Internet I Aula 10 PHP: Trabalhando com Banco de Dados leticia@cafw.ufsm.br Acessando

Leia mais

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução 13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução Agora que você já tem uma idéia básica de comandos MySQL, poderemos ver como a linguagem PHP pode interagir com este banco de dados através de inúmeras funções.

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8 Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 8 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br na aula passada Orientação a Objetos Classes Objetos Construtores Destrutores 2 na aula passada Construtores

Leia mais

Escrito por Sáb, 15 de Outubro de 2011 01:19 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:32

Escrito por Sáb, 15 de Outubro de 2011 01:19 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:32 Preço R$ 129.00 Compre aqui Curso de PHP O.O usando Adodb, aprenda a criar uma loja virtual (carrinho de compras) até a geração do boleto bancário. Usei: Mysql e Dreamweaver cs4. São 163 videoaulas, 2

Leia mais

PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO SOLIS. Diagrama

PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO SOLIS. Diagrama PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO SOLIS 14.02.2005 Diagrama Classes Associações Inserções Herança Padrões de código Tags de PHP Identação Nome de constantes Nome de variáves, métodos, classes, atributos e funções

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões Prof. MSc. Hugo Souza Se você precisar manter informações sobre seus usuários enquanto eles navegam pelo seu site, ou até quando eles saem

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Projeto de Banco de Dados Prof. Marcelo Siedler Objetivos do documento: Apresentar os conceitos de stored procedutes e funções. Exercícios. Referência: http://dev.mysql.com/doc/refman/4.1/pt/stored-procedures.html

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP

AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP AULA 4 VISÃO BÁSICA DE CLASSES EM PHP Antes de mais nada, vamos conhecer alguns conceitos, que serão importantes para o entendimento mais efetivos dos assuntos que trataremos durante a leitura desta apostila.

Leia mais

Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder

Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder Adriano Gonçalves adriano.php4@gmail.com Agenda O PEAR e suas vantagens Abstração de banco

Leia mais

Tecnologia WEB III. Prof. Erwin Alexander Uhlmann. PHP e MySQL. UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012.

Tecnologia WEB III. Prof. Erwin Alexander Uhlmann. PHP e MySQL. UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012. Tecnologia WEB III Prof. Erwin Alexander Uhlmann PHP e MySQL UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012. Agradecimentos Agradeço à minha esposa Kátia por entender minha

Leia mais

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Desenvolvimento Web III Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Nesta aula iremos trabalhar a manipulação de banco de dados através

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0

DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0 DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0 Índice 1 - Objetivo 2 - Descrição do ambiente 2.1. Tecnologias utilizadas 2.2. Estrutura de pastas 2.3. Bibliotecas já incluídas 3 - Características gerais 4 - Criando

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

AULA 12 RELATÓRIOS PDF O QUE É UM FORMATO PDF

AULA 12 RELATÓRIOS PDF O QUE É UM FORMATO PDF AULA 11 PHP AVANÇADO AULA 12 RELATÓRIOS PDF O QUE É UM FORMATO PDF PDF é um formato de arquivo que tem sido muito usado na Internet quando é necessário garantir que a impressão de um texto (com ou sem

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2 ABRIR CONEXÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2 Professor: Leonardo Pereira Email: leongamerti@gmail.com Facebook: leongamerti Material de Estudo: http://www.leonti.vv.si Antes de podermos acessar informações

Leia mais

PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES SEJA BEM VINDO VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS

PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES SEJA BEM VINDO VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES Instruções, métodos e recomendações para desenvolvimento de sistemas na UDS. 1 Sumário Apresentação... 3 Estrutura de pastas:...

Leia mais

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5 JavaScript Diego R. Frank, Leonardo Seibt FIT Faculdades de Informática de Taquara Fundação Educacional Encosta Inferior do Nordeste Av. Oscar Martins Rangel, 4500 Taquara RS Brasil difrank@terra.com.br,

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 9

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 9 Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 9 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Na aula de hoje PDO PHP Data Object 2 PDO PDO é uma extensão que fornece uma interface padronizada para trabalhar

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados)

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Seções Basicamente, as seções são métodos que preservam determinados dados ativos enquanto o navegador do cliente estiver

Leia mais

CONVENÇÃO DE CÓDIGO JAVA

CONVENÇÃO DE CÓDIGO JAVA CONVENÇÃO DE CÓDIGO JAVA Eligiane Ceron - Abril de 2012 Versão 1.0 Conteúdo Considerações iniciais... 2 Introdução... 2 Extensão de arquivos... 2 Arquivos de código Java... 2 Comentários iniciais... 2

Leia mais

Tutorial: Gravação de imagens em banco de dados MySQL utilizando PHP

Tutorial: Gravação de imagens em banco de dados MySQL utilizando PHP Tutorial: Gravação de imagens em banco de dados MySQL utilizando PHP Versão 1.0 Agosto de 2005 Pág. 1/12 Desenvolvido por Rafael Lossurdo Agosto de 2005 INTRODUÇÃO...3 REQUESITOS

Leia mais

DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9

DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9 DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9 Í N D I C E Capítulo 1 - O Início de Tudo 1 Reunindo todas as informações necessárias 2 Instalando o Visual FoxPro 2 Configurando o Visual FoxPro 7 Capítulo

Leia mais

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

Copyright 2008, 2013 da Novatec Editora Ltda.

Copyright 2008, 2013 da Novatec Editora Ltda. 4a Edição Novatec Copyright 2008, 2013 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial, por qualquer processo,

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 7

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 7 Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 7 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Classe e tipos de dados Classe Conjunto de objetos semelhantes, isto é, com a mesma estrutura (atributos) e

Leia mais

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Nome: Gabarito Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista 1) O Centro das configurações do Windows, onde pode ser acessado cada um dos dispositivos componentes

Leia mais

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROF. ERWIN ALEXANDER UHLMANN Universidade Guarulhos Página 1 Agradecimentos Agradeço a todos os alunos que com suas dúvidas me ajudaram a

Leia mais

Tecnologia WEB II. Prof. Erwin Alexander Uhlmann. Introdução ao PHP. UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012.

Tecnologia WEB II. Prof. Erwin Alexander Uhlmann. Introdução ao PHP. UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012. 1 Tecnologia WEB II Prof. Erwin Alexander Uhlmann Introdução ao PHP UHLMANN, Erwin Alexander. Introdução ao PHP. Instituto Siegen. Guarulhos, 2012. 2 Agradecimentos Agradeço à minha esposa Kátia por entender

Leia mais

Guia de Atualização TOTVS Segurança e Acesso 12.1

Guia de Atualização TOTVS Segurança e Acesso 12.1 06/2015 Sumário 1 Prefácio... 3 1.2 Finalidade... 3 1.3 Público Alvo... 3 1.4 Organização deste Guia... 3 1.5 Documentações Importantes... 3 2 Atualização... 4 2.1 Executando o Updater de Atualização...

Leia mais

WampServer. O ícone do mesmo aparecerá no rodapé do monitor, próximo ao. Language => portuguese.

WampServer. O ícone do mesmo aparecerá no rodapé do monitor, próximo ao. Language => portuguese. 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de Gestão de Conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Java na WEB Banco de Dados

Java na WEB Banco de Dados 1 Java na WEB Banco de Dados Objetivo: Ao final da aula o aluno será capaz de: Criar aplicações JSP com acesso ao Banco de Dados MySql Configurar o TomCat para acessar o MySql. Não é Objetivo: Ao final

Leia mais

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] )

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] ) Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 5 SELECT * FROM Minha_memoria Revisando Sintaxes SQL e Criando programa de Pesquisa Ano:

Leia mais

PHP e MySQL Autenticação de Usuários

PHP e MySQL Autenticação de Usuários PHP e MySQL Autenticação de Usuários Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden http://marx.vanderlinden.com.br/ Controle de Acesso A maioria das aplicações web envolve em algum ponto um mecanismo

Leia mais

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 1 1- Bancos de dados compreendem desde agendas telefônicas até sistemas computadorizados. (Sim) 2- Só podemos instalar o SQL Server Express se tivermos

Leia mais

Prova de pré-requisito

Prova de pré-requisito Prova de pré-requisito PHP & MySQL: Técnicas para Web 2.0 1 - Qual das opções constrói a tabela abaixo: DIA MÊS ANO 28 04 1988 22 02 2002 a) b) c) dia mês ano

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

Conteúdo Programático de PHP

Conteúdo Programático de PHP Conteúdo Programático de PHP 1 Por que PHP? No mercado atual existem diversas tecnologias especializadas na integração de banco de dados com a WEB, sendo o PHP a linguagem que mais se desenvolve, tendo

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ARTEFATO 02 AT02 Diversos I 1 Indice ESQUEMAS NO BANCO DE DADOS... 3 CRIANDO SCHEMA... 3 CRIANDO TABELA EM DETERMINADO ESQUEMA... 4 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRIAÇÃO E MODIFICAÇÃO

Leia mais

Padrões de Codificação Java

Padrões de Codificação Java Padrões de Codificação Java João Carlos Pinheiro jcpinheiro@cefet-ma.br Versão: 1.0 Última Atualização: Março / 2005 1 Objetivos Apresentar os padrões de codificação Java da SUN 2 Introdução Um padrão

Leia mais

PHP Conference Brasil

PHP Conference Brasil Symfony Elton Luís Minetto Agenda O que é o Symfony Conceitos básicos Requisitos Instalação Configuração Aplicação de exemplo O que é o Symfony Symfony é um framework de desenvolvimento para PHP5. Seu

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando nossas aulas sobre

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

22/05/2012 CRIANDO UM PROJETO COM TELAS ESTRUTURA DA APLICAÇÃO LOGIN BANCO DE DADOS TAREFAS PHP MYSQL PARTE 2

22/05/2012 CRIANDO UM PROJETO COM TELAS ESTRUTURA DA APLICAÇÃO LOGIN BANCO DE DADOS TAREFAS PHP MYSQL PARTE 2 CRIANDO UM PROJETO COM TELAS Páginas com formulário Acesso ao banco de dados PHP MYSQL PARTE 2 Luciana Balieiro Cosme ESTRUTURA DA APLICAÇÃO LOGIN BANCO DE DADOS # Coluna Nome e Tipo 1 codigo int(11) AUTO_INCREMENT

Leia mais

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL Existem diversas formas de se acessar o SGBD Mysql para manipulação de dados por meio do PHP. Consulte o manual do PHP, em www.php.net ou http://www.php.net/manual/pt_br/,

Leia mais

Programação Web com PHP. Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web

Programação Web com PHP. Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web Programação Web com PHP Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web Agenda O que é PHP? O que da pra fazer com PHP? Como a web funciona? Onde, quando e por que

Leia mais

Um objeto é uma instância de uma 'classe'. Você define uma classe utilizando o trecho de código abaixo;

Um objeto é uma instância de uma 'classe'. Você define uma classe utilizando o trecho de código abaixo; um objeto; é definido; Um objeto é uma instância de uma 'classe'. Você define uma classe utilizando o trecho de código abaixo; class ClasseBase{ é instanciado; $objetobase = new ClasseBase; Caso queira,

Leia mais

Controle de acesso. http://www.larback.com.br. .com.br

Controle de acesso. http://www.larback.com.br. .com.br http://www.larback Controle de acesso Construiremos um sistema simples para cadastro de links. O sistema terá uma página pública (onde serão exibidos os links) e uma área administrativa, onde os usuários

Leia mais

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh.

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh. CIn/UFPE Sistemas de Informação Redes de Computadores Professor: Kelvin Lopes Dias Monitor: Edson Adriano Maravalho Avelar {kld,eama@cin.ufpe.br Instalando o APACHE, PHP (PHPADMIN), MySQL. Este tutorial

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL.

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Procuraremos mostrar os principais procedimentos para fazer um cadastro de registros numa base de dados MySQL utilizando a linguagem

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

Conceitos de extensões Joomla!

Conceitos de extensões Joomla! capítulo 1 Conceitos de extensões Joomla! Entendendo o que é extensão Extensão pode ser entendida como uma pequena aplicação desenvolvida com regras de construção estabelecidas pelo ambiente Joomla!. É

Leia mais

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza Sessions e Cookies progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Cookies e Sessions Geralmente, um bom projeto

Leia mais

INTRODUÇÃO. No entanto, o que pode ser considerado um produto (resultado) da criação de BDs?

INTRODUÇÃO. No entanto, o que pode ser considerado um produto (resultado) da criação de BDs? BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br INTRODUÇÃO Um Banco

Leia mais

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação.

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação. ANEXO 11 O MATRIZ Para o desenvolvimento de sites, objeto deste edital, a empresa contratada obrigatoriamente utilizará o framework MATRIZ desenvolvido pela PROCERGS e disponibilizado no início do trabalho.

Leia mais

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura Banco de Dados Conversão para o Banco de Dados SisMoura Objetivo : Converter as informações contidas em um determinado banco de dados para o banco de dados do Sismoura. Restaurar Banco de Dados em branco

Leia mais

REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE

REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE 1. Como nomear variáveis, classes métodos e etc... Métodos descrevem ações, portanto todos os métodos DEVEM conter no mínimo um verbo SEMPRE no infinitivo. Toda

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

No Fedora, instalamos os pacotes "mysql" e "mysql-server", usando o yum:

No Fedora, instalamos os pacotes mysql e mysql-server, usando o yum: Instalando o MySQL O MySQL é um banco de dados extremamente versátil, usado para os mais diversos fins. Você pode acessar o banco de dados a partir de um script em PHP, através de um aplicativo desenvolvido

Leia mais

Dicas de uso para Cloud Computing

Dicas de uso para Cloud Computing Dicas de uso para Cloud Computing Este material tem o objetivo de auxiliar você, usuário do acesso cloud, antes porém vamos apenas reforçar o que é o Cloud Computing, este também chamado de computação

Leia mais

Podemos agora ver no IDE do Morfik os objetos que já incorporamos ao nosso projeto :

Podemos agora ver no IDE do Morfik os objetos que já incorporamos ao nosso projeto : Podemos agora ver no IDE do Morfik os objetos que já incorporamos ao nosso projeto : O form Index A tabela Fotos A query Q_seleção_de_fotos Vide figura 46. Figura 46 O próximo passo é criar um form que

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Introdução App de exemplo Implementação do exemplo Testes realizados

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Uso do SQLite no Android Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Aprender a persistir dados utilizando o banco de dados SQLite. Conhecer e utilizar a classe SQLiteOpenHelper.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA RESUMO DE AULA CRIAÇÃO E MANIPULAÇÃO DO BANCO DE DADOS

Leia mais

Manual Email marketing v.240215

Manual Email marketing v.240215 1º Passo Acessar a página www.marketing.vardigital.com.br e fazer login com os seguintes dados: Usuário: email@dominio Senha: var@emkt 2º Passo A página seguinte é o painel geral de administração, sendo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ARMAZENAMENTO EM BD NO DM Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Introdução App de exemplo Implementação do exemplo Testes realizados

Leia mais

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal)

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Acessando o Sistema Para acessar a interface de colaboração de conteúdo, entre no endereço http://paginapessoal.utfpr.edu.br. No formulário

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2012

MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2012 MANUAL DE NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DE CÓDIGO DA FÁBRICA VIRTUAL DE SOFTWARE DA FIPP Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 2/2012 1. Nomes e localização dos arquivos do projeto: O template

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM. Java

RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM. Java RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM Java 2ª Edição n Sumário VII Sumário CAPÍTULO 1 Introdução ao Java... 1 A Origem... 2 O Caminho Para a Aprendizagem... 4 Java como Plataforma... 6 Finalidade...

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

EMENTA DO CURSO. Tópicos:

EMENTA DO CURSO. Tópicos: EMENTA DO CURSO O Curso Preparatório para a Certificação Oracle Certified Professional, Java SE 6 Programmer (Java Básico) será dividido em 2 módulos e deverá ter os seguintes objetivos e conter os seguintes

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : SQL Server, Oracle

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : SQL Server, Oracle Painel com Múltiplas Unidades Produto : TOTVS HOSPITALAR Atendimento, 12.1.5 Chamado : PCREQ-4649 Data da publicação : 26/05/15 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : SQL Server, Oracle Esta implementação

Leia mais