1.2 SEGURANÇA SL Meios para controle do uso dos cofres Circuito interno de TV ou equipamento de segurança

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1.2 SEGURANÇA 1 2 3 4 5 5 SL 1.2.1 Meios para controle do uso dos cofres 1.2.2 Circuito interno de TV ou equipamento de segurança"

Transcrição

1 ANEXO IV - MATRIZ DE CLASSIFICAÇÃO 1 ITENS GERAIS POSTURAS LEGAIS Posturas municipais, estaduais e federais aplicáveis, comprovadas pelos registros, inscrições e documentações exigidos, especialmente com referência a Habite-se, Alvará de Localização e Funcionamento, registro como empresa hoteleira e prova de regularidade perante as autoridades ambientais, sanitárias e concessionárias de serviços públicos Legislação quanto à proteção contra incêndio, dispondo de equipamentos e instalações exigidos pelas autoridades competentes e prevendo rotas de fuga, iluminação de emergência e providências em situações de pânico Elevadores para passageiros e para carga/serviço em prédio de quatro ou mais pavimentos, inclusive o térreo, ou conforme as posturas municipais Exigências da EMBRATUR, constantes da legislação de turismo, referentes a: a) registro do hóspede, por intermédio de Ficha Nacional de Registro de Hóspedes - FNRH b) fornecimento mensal do Boletim de Ocupação Hoteleira - BOH, preenchido c) fornecimento de Cartão do Estabelecimento com o nome do hóspede e período de hospedagem d) placa de classificação fixada no local determinado pela ABIH/EMBRATUR e) divulgação e explicitação dos compromissos recíprocos para com o hóspede através de: e.1) Regulamento Interno, com direitos e deveres do hóspede e.2) Serviços e preços oferecidos, incluídos, ou não, na diária, divulgados na forma da legislação f) Meios para pesquisar opiniões e reclamações dos hóspedes e solucioná-las Facilidades construtivas, de instalações e de uso, para pessoas com necessidades especiais, de acordo com a NBR , em prédio com projeto de arquitetura aprovado pela Prefeitura Municipal, como meio de hospedagem, após 12 de agosto de NOTA: No caso de projetos anteriores, o meio de hospedagem deverá dispor de sistema especial de atendimento. 1.2 SEGURANÇA Meios para controle do uso dos cofres Circuito interno de TV ou equipamento de segurança

2 1.2.3 Gerador de emergência com partida automática Rotas de fuga sinalizadas nas áreas sociais e restaurantes Serviço de segurança no estabelecimento, por intermédio de: a) pessoal com formação adequada, próprio ou contratado, e com dedicação exclusiva b) porteiro (admite-se acúmulo de funções) Preparo para lidar com situações de incêndio e pânico (assalto, explosão, inundação e outros) a) com equipes predeterminadas, com treinamento específico (Brigadas) b) com treinamento geral do pessoal Cobertura contra roubos, furtos e responsabilidade civil Disponibilização de serviços qualificados de segurança particular Sistema eletrônico de detecção da presença do hóspede em todas as áreas do Meio de Hospedagem 1.3 SAÚDE / HIGIENE Serviço de atendimento médico de urgência Tratamento de resíduos Imunização permanente contra insetos e roedores Higiene do ambiente, das pessoas e dos serviços Higienização do alimento in natura antes do armazenamento Higienização adequada de equipamentos (roupas de cama / mesa / banho; louças e talheres; sanitários) Tratamento de água 1.4 CONSERVAÇÃO / MANUTENÇÃO Todas as áreas, equipamentos e instalações em condições adequadas de conservação/manutenção 1.5 ATENDIMENTO AO HÓSPEDE Instalações e equipamentos com nível de sistemas capazes de assegurar maior comodidade aos hóspedes Abertura de cama Disponibilização gratuita em 100% das unidades de cesta de frutas e/ou outras cortesias especiais Roupa lavada e passada no mesmo dia Procedimento para atendimento especial para autoridades e personalidades

3 1.5.6 Facilidades de atendimento para minorias especiais (fumantes, idosos, pessoas portadoras de deficiências físicas e/ou com necessidades especiais, alimentação especial, etc.) Detalhes especiais de cordialidade no atendimento Estabelecimento de critérios para qualificação dos funcionários bi e trilingües Estabelecimento de critérios para qualificação dos funcionários que interagem com o público Treinamento e orientação do pessoal Presteza e cortesia Serviço de despertador a) programável pelo próprio hóspede b) executado pelo meio de hospedagem Monitoramento das expectativas e impressões do hóspede, incluindo meios para pesquisar opiniões, reclamações e solucioná-las Identificação adequada para os fornecedores de serviços Apresentação, vestimenta e identificação adequadas para os empregados Serviços de reserva: a) no período de 24 horas com atendimento trilingue b) no período de 24 horas com atendimento bilíngüe c) no período de 12 horas d) no período de 08 horas Serviços de recepção: a) no período de 24 horas b) no período de 16 horas c) no período de 12 horas Serviços de mensageiro no período de 24 horas Disponibilização de Serviços de limpeza: Serviços de arrumação diário Serviços de manutenção Serviços de telefonia: a) no período de 24 horas com atendimento trilingue por turno b) com uma telefonista bilíngüe por turno Serviço de refeições leves e bebidas nas Unidades Habitacionais ( room service ) no período de 24 horas Serviço de manobra e estacionamento de veículos por funcionário habilitado no período de 24 horas Sistema de visualização e fechamento de conta diretamente na UH Serviço de mordomo Disponibilização de carros de luxo para locação Serviço de locação de helicóptero 2 ITENS ESPECÍFICOS PORTARIA / RECEPÇÃO Área ou local específico para o serviço de portaria / recepção / lobby Local ou espaço para guarda de bagagem

4 a) fechado b) não necessariamente fechado Local adequado para guarda de correspondência e mensagens Sistema adequado de envio / recebimento de mensagens Serviço de guarda de bagagem Política própria, definida para check-in / check-out, que estabeleça orientação específica para impedir: a) qualquer forma de discriminação (racial, religiosa e outras) b) uso do estabelecimento para exploração sexual, de menores, e outras atividades ilegais Sistemas integrados de controle, permitindo eficácia no checkin / check-out Pessoal apto a prestar informações e serviços de interesse do hóspede, com presteza, eficiência e cordialidade: a) sob supervisão permanente de gerente ou supervisor capacitado b) falando fluentemente (mínimo de uma pessoa em cada turno) na portaria e na recepção, pelo menos: b1) Português e mais três línguas estrangeiras b2) Português e mais duas línguas estrangeiras b3) Português e mais uma língua estrangeira Informações e folhetos turísticos Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.2 ACESSOS E CIRCULAÇÕES Áreas adequadas e específicas para acesso e circulação fáceis e desimpedidos nas dependências do estabelecimento, inclusive para pessoas portadoras de deficiência física e/ou com necessidades especiais Entrada de serviço independente Identificação do acesso/circulação para orientação dos banhistas Sistema de sinalização interno que permita fácil acesso e circulação por todo o estabelecimento Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.3 SETOR HABITACIONAL Todas as salas e quartos das UH com iluminação e ventilação de acordo com as normas vigentes para edificações Todas as UH deverão ter banheiros privativos com ventilação direta para o exterior ou através de duto Facilidades de informatização / mecanização, nas UH Quarto de dormir com menor dimensão igual ou superior a 2,50m e área média, igual ou superior a a) 18,00 m2 (100% das UH) b) 16,00m2 (em no mínimo 90% das UH) c) 14,00m2 (em no mínimo 80% das UH) d) 12,00m2 (em no mínimo 70% das UH) e) 10,00m2 ( em no mínimo 65% das UH)

5 f) 9,00m2( em no mínimo 65% das UH) Banheiro com área média igual ou superior a (em no mínimo): a) 5,00m2 (100% das UH) b) 4,00m2(em no mínimo 90% das UH) c) 3,30m2(em no mínimo 80% das UH) d) 3,00m2(em no mínimo 70% das UH) e) 2,30m2 ( em no mínimo 65% das UH) f) 1,80m2 ( em no mínimo 65% das UH) UH do tipo suíte com sala de estar de área média, igual ou superior a: a) 12 m2 b) 11,00m2 c) 10,00m2 d) 9,00m2 e) 8,00m UH do tipo suíte e/ou unidades conversíveis em suítes Portas duplas de comunicação entre UH conjugáveis ou sistema que só possibilite sua abertura, quando por iniciativa dos ocupantes de ambas as Uh's Tranca interna nas UH Rouparias auxiliares no setor habitacional Local específico para material de limpeza Climatização adequada em 100% das UH TV a cores, equipamento de vídeo cassete e DVD em 100% das UH, com TV por assinatura a cabo ou por antena parabólica TV a cores em 100% das UH, com TV por assinatura a cabo ou por antena parabólica TV em 100% das UH Mini refrigerador em 100% das UH Água potável disponível na UH Café da manhã no quarto Armário, closet ou local específico para a guarda de roupas em 100% das UH Mesa de cabeceira simples para cada leito ou dupla entre dois leitos, ou equipamento similar, em 100% das UH Lâmpada de leitura junto às cabeceiras em 100% das UH Sonorização ou rádio controlada pelo hóspede a) em 100% das UH b) em 80% das UH Comando de aparelhos de som, ar condicionado, luz e TV em 100% das UH Ramais telefônicos em 100% das UH Porta malas em: a) 100% das UH b) 50% das UH Cortina ou similar em 100% das UH Vedação opaca nas janelas em 100% das UH Mesa de refeições com um assento por leito em 100% das UH Mesa de trabalho com iluminação própria e ponto de energia e telefone, possibilitando o uso de aparelhos eletrônicos pessoais Espelho de corpo inteiro em 100% das UH

6 23.31 Cofres para guarda de valores para a) 100% das UH b) 60 % das UH Camas com dimensões superiores às normais e travesseiros antialérgicos Acessórios básicos em 100% das UH (sabonete, dois copos, cesta de papéis do banheiro) Água quente em 100% das UH: a) em todas as instalações b) no chuveiro e lavatório c) no chuveiro Lavatório com bancada e espelho, em 100% das UH Bidê ou ducha manual em 100% das UH Índice de iluminação suficiente para uso do espelho do banheiro, em 100% das UH Tomada a meia altura para barbeador em 100% das UH Indicação de voltagem das tomadas em 100% das UH Extensão telefônica em 100% dos banheiros das UH Box de chuveiro com área igual ou superior a 0,80 m2 em 100% das UH Banheira em 30% das Suítes Vedação para o box em 100% das UH Suporte ou apoio para produtos de banho, no box, em 90% das UH Acessórios complementares composto por 5 amenidades a) em 100% das UH b) disponibilizados para uso do hóspede Outros acessórios em 100% das UH (touca de banho, escova e pasta de dentes, shampoo, creme condicionador, creme hidratante, secador de cabelos, roupão, espelho com lente de aumento, lixa, cotonete, espuma de banho, sais de banho, etc.) a) mínimo de oito b) mínimo de seis c) mínimo de quatro Revestimentos, pisos, forrações, mobiliários e decoração com equipamentos de 1ª linha Limpeza diária Freqüência de troca de roupas de cama a cada mudança de hóspede e: a) diariamente se desejado pelo hóspede b) em dias alternados se desejado pelo hóspede c) duas vezes por semana se desejado pelo hóspede Freqüência de troca de roupas de banho a cada mudança de hóspede e: a) diariamente se desejado pelo hóspede b) em dias alternados se desejado pelo hóspede c) duas vezes por semana se desejado pelo hóspede Serviço Não perturbe, Arrumar o quarto Detalhes especiais de cordialidade Computador com acesso veloz à internet em 100% das UH's Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria

7 2.4 ÁREAS SOCIAIS Relação de áreas sociais/estar por UH (não incluída a circulação) de: a) 2,50m2 b) 2,00m2 c) 1,50m2 d) 1,00m2 e) 0,50m Banheiros sociais, masculino e feminino, separados entre si, com ventilação natural ou forçada, com compartimento especial, adaptado para pessoas com necessidades especiais, respeitando as normas e leis em vigor Estacionamento com número de vagas igual ou superior a 10% do número total de UH com local apropriado para embarque/desembarque de pessoas com deficiência física e/ou necessidades especiais, devidamente sinalizado prevendo manobreiro Climatização adequada nas áreas sociais Revestimentos, pisos, forrações, mobiliários e decoração com materiais de 1ª linha Tratamento paisagístico Heliponto Musica ao vivo em pelo menos um dos ambientes sociais Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.5 COMUNICAÇÕES Equipamento telefônico nas áreas sociais Local apropriado para ligações telefônicas nas áreas sociais, com privacidade Central telefônica, com ramais em todos os setores Serviço telefônico eficaz, com equipamento apropriado Equipamento para fax 2.6 ALIMENTOS E BEBIDAS Área de restaurante compatível com a quantidade de UH, com ambientes distintos e acessíveis para pessoas em cadeiras de rodas a) de no mínimo 1,00m2 por lugar b) de no mínimo 0,80m2 por lugar Ambiente para café da manhã / refeições leves Ambiente de bar Mínimo de dois

8 Mínimo de um Copa central para o preparo de lanches e café da manhã Despensa para abastecimento diário da cozinha Climatização adequada nos restaurantes, bares e outros Aparador, carrinho, gueridon ou similar Toalhas e guardanapos de tecido Baixelas e talheres de prata, inox, ou material equivalente Pratos de porcelana ou equivalente de 1ª linha Copos tipo cristal Câmaras frigoríficas ou equipamento similar Sistema de exaustão mecânica no ambiente Telas nas áreas de serviço com aberturas para o exterior Critérios específicos de qualificação do cozinheiro Critérios específicos de qualificação do bar man Serviço de alimentação, com qualidade e em níveis compatíveis com a categoria do estabelecimento: a) atendimento 24 horas em restaurante de padrão internacional com cardápio trlingüe. b) almoço e jantar, de padrão internacional, no restaurante principal c) almoço e jantar no restaurante principal d) café da manhã e nas refeições leves eventualmente oferecidas Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.7 LAZER Sala de ginástica / musculação com instrutor Sauna seca ou a vapor, com sala de repouso Equipamentos de ginástica Ambiente reservado para leitura, visitas, jogos e outros Piscina externa e piscina coberta climatizada Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.8 REUNIÕES / ESCRITÓRIO VIRTUAL Ambiente adequado para reuniões/escritório virtual Equipamentos para reuniões/escritório virtual Qualidade dos serviços prestados ( coffee break e outros) Ambientação / conforto / decoração compatíveis com a categoria 2.9 SERVIÇOS ADICIONAIS Ambientes, instalações e/ou equipamentos adequados destinados a salão de beleza, baby-sitter, venda de jornais e revistas, drugstore, loja de conveniência, locação de automóveis, reserva em espetáculos, agência de turismo, câmbio, transporte especial e outros a) mínimo de seis b) mínimo de três

9 2.9.2 Critérios específicos de qualificação dos concessionários Divulgação dos serviços disponibilizados Ambiente, instalações e equipamentos adequados para eventos e banquetes Serviço de apoio disponível para eventos e banquetes Sala VIP com equipamentos para atender ao hóspede executivo (microcomputador, FAX, copiadora, TV, mini sala de reuniões, área de estar e outros) 2.10 AÇÕES AMBIENTAIS Manter um programa interno de treinamento de funcionários para a redução de consumo de energia elétrica, consumo de água e redução de produção de resíduos sólidos Manter um programa interno de separação de resíduos sólidos Manter um local adequado para armazenamento de resíduos sólidos separados Manter local independente e vedado para armazenamento de resíduos sólidos contaminantes Dispor de critérios específicos para destinação adequada dos resíduos sólidos Manter monitoramento específico sobre o consumo de energia elétrica Manter critérios especiais e privilegiados para aquisição de produtos e equipamentos que apresentem eficiência energética e redução de consumo Manter monitoramento específico sobre o consumo de água Manter critérios especiais e privilegiados para aquisição e uso de equipamentos e complementos que promovam a redução do consumo de água Manter registros específicos e local adequado para armazenamento de produtos nocivos e poluentes Manter critérios especiais e privilegiados para aquisição e uso de produtos biodegradáveis Manter critérios de qualificação de fornecedores levando em consideração as ações ambientais por estes realizadas Ter um certificado expedido por organismo especializado quanto a efetividade de adequação ambiental da operação

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTE E LAZER ANEXO 4 TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTE E LAZER ANEXO 4 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 4 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços de hospedagem, com infraestrutura voltada para Hotel com padrão Internacional (classificação 5 estrelas SL),

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

Art.1º - Os artigos 1º e 2º do Decreto Distrital nº 063 de 02 de maio de 2012, passam a vigorar com as seguintes modificações:

Art.1º - Os artigos 1º e 2º do Decreto Distrital nº 063 de 02 de maio de 2012, passam a vigorar com as seguintes modificações: DECRETO DISTRITAL Nº 069/2013 Ementa: Altera a matriz de classificação das hospedarias domiciliares aprovada pelo Decreto Distrital nº 063/2012 e dá outras providências. O Administrador Geral do Distrito

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

CABEÇALHO IDENTIFICAÇÃO

CABEÇALHO IDENTIFICAÇÃO Página 1 de 7 UF CABEÇALHO REGIÃO TURÍSTICA MUNICÍPIO DISTRITO TIPO SUBTIPO 1 - NOME IDENTIFICAÇÃO 1.1 NOME FANTASIA/COMERCIAL: 1.2 NOME JURÍDICO/ RAZÃO SOCIAL: 1.3 NOME DA REDE/HOLDING: 1.4 CNPJ: 1.5

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo:

REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo: REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo: I - o conceito de empresa hoteleira, meio de hospedagem e as expressões usualmente

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo:

REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo: REGULAMENTO GERAL DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM Art. 1º - O presente Regulamento dispõe sobre os Meios de Hospedagem, estabelecendo: I - o conceito de empresa hoteleira, meio de hospedagem e as expressões usualmente

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem 1º Semestre 2013 O Cadastur Registro Hotel, Hotel histórico, hotel de lazer/resort,

Leia mais

Matrizes de Classificação de Meios de Hospedagem

Matrizes de Classificação de Meios de Hospedagem atrizes de Classificação de eios de Hospedagem OBSERVAÇÕES GERAIS: 1- No anexo II as siglas assinaladas para cada categoria têm o significado, a saber: Requisito mandatório Requisito eletivo 2- Os números

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL Índice 1. Turismo no espaço rural: tipologias.2 2. Exploração e funcionamento.... 5 3. Legislação aplicável.17 Bibliografia. 18 1 1.Turismo no espaço rural: tipologias

Leia mais

b) Guarda bagagens e objetos de uso pessoal dos hóspedes, em local apropriado; c) Conservação, arrumação e limpeza das instalações e equipamentos.

b) Guarda bagagens e objetos de uso pessoal dos hóspedes, em local apropriado; c) Conservação, arrumação e limpeza das instalações e equipamentos. saída; Meios de Hospedagem Os meios de hospedagem oferecerão ao hóspede, no mínimo: I- Alojamento, para uso temporário do hóspede, em unidades habitacionais(uh) específicas a essa finalidade; II - serviços

Leia mais

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas Pesquisa Setorial Meios de Hospedagem Sebrae em em Goiás Goiás Conselho Deliberativo Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Presidente Diretoria Executiva

Leia mais

ANEXO 3 ROTEIRO DE INSPEÇÃO DE CLÍNICAS DE IDOSOS E SIMILARES

ANEXO 3 ROTEIRO DE INSPEÇÃO DE CLÍNICAS DE IDOSOS E SIMILARES ANEXO 3 ROTEIRO DE INSPEÇÃO DE CLÍNICAS DE IDOSOS E SIMILARES PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE ROTEIRO DE INSPEÇÃO DE CLÍNICAS DE IDOSOS E SIMILARES Data da vistoria: / / A CADASTRO

Leia mais

Programa Cama e Café no Estado de Mato Grosso

Programa Cama e Café no Estado de Mato Grosso Programa Cama e Café no Estado de Mato Grosso Municípios participantes Cuiabá, Poconé, Várzea Grande e Santo Antônio do Leverger Realização Elaboração Cuiabá, MT Outubro, 2013 CRÉDITOS Elaboração: Secullos

Leia mais

ANEXO I (modelo) Marca de Classificação de Meios de Hospedagem ANEXO II. SBClass - SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM

ANEXO I (modelo) Marca de Classificação de Meios de Hospedagem ANEXO II. SBClass - SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM arca de Classificação de eios de Hospedagem ANEXO I (modelo) ANEXO II SBClass - SISTEA DE CLASSIFICAÇÃO DE EIOS DE HOSPEDAGE atriz de Classificação de eios de Hospedagem Hotel Infraestrutura 1 Aspecto

Leia mais

REDE CARIOCA DE ANFITRIÕES CARTA DE COMPROMISSO

REDE CARIOCA DE ANFITRIÕES CARTA DE COMPROMISSO REDE CARIOCA DE ANFITRIÕES CARTA DE COMPROMISSO Esta Carta de Compromisso expressa o propósito de seus signatários anfitriões cariocas e os agentes profissionais que os representam de oferecer hospedagem

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA DAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA DAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS I IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Nome: Endereço: AP: Nome Fantasia: Inscrição Municipal: Nº do Processo: CNPJ: Tipo de Serviço: ( ) Municipal ( ) Filantrópico ( ) Conveniado SUS RJ ( ) Privado ( ) Estadual

Leia mais

Seja bem-vindo ao GRAND HYATT SÃO PAULO

Seja bem-vindo ao GRAND HYATT SÃO PAULO Seja bem-vindo ao GRAND HYATT SÃO PAULO GRAND HYATT SÃO PAULO Prédio principal Referência em hospitalidade e serviço excepcional em São Paulo, é o primeiro hotel da rede Hyatt no Brasil desde agosto de

Leia mais

NR 24 - INSTALAÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO

NR 24 - INSTALAÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO NR 24 - INSTALAÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO 24.1 Instalações Sanitárias 24.1.1 Todo estabelecimento deve ser dotado de instalações sanitárias, constituídas por vasos sanitários,

Leia mais

II- CONDIÇÃO PRÉVIA DE INSTALAÇÃO AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

II- CONDIÇÃO PRÉVIA DE INSTALAÇÃO AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO I- REQUISITOS PARA OS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1- Todos os estabelecimentos de hospedagem a instalar no Concelho de Sesimbra estão sujeitos aos requisitos previstos na Portaria

Leia mais

NOSSO COMPROMISSO. Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel.

NOSSO COMPROMISSO. Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel. NOSSO COMPROMISSO Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel. A equipe do Hotel Pousada Brilho do Sol lhe deseja boas vindas e uma ótima estada. Nosso

Leia mais

Grupo hoteleiro reconhecido pela sua elegância, estilo próprio, inovação e excelência

Grupo hoteleiro reconhecido pela sua elegância, estilo próprio, inovação e excelência Grupo hoteleiro reconhecido pela sua elegância, estilo próprio, inovação e excelência Focado na excelência em serviços, produtos e pessoas Opera nos segmentos Business, Luxo e Resorts 15 anos de expertise

Leia mais

Hotel Plananlto. Equipe. Estrutura

Hotel Plananlto. Equipe. Estrutura Hotel Plananlto O Hotel Planalto reconhece as necessidade de seus hóspedes e dos empresários locais. Por isso, além de confortáveis acomodações, possuímos auditórios adaptados para eventos sociais e corporativos.

Leia mais

FÁCIL ACESSO ÀS MELHORES OPÇÕES DA CIDADE

FÁCIL ACESSO ÀS MELHORES OPÇÕES DA CIDADE FÁCIL ACESSO ÀS MELHORES OPÇÕES DA CIDADE Idealizada há mais de 50 anos pela família Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts consolida sua atuação no mercado da América Latina, como um grupo internacional

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL

CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL ÍNDICE REMISSIVO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Objecto Artigo 2º- Definições Artigo 3º - Âmbito de Aplicação CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL Artigo

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM REGULAMENTO MUNICIPAL DOS REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM NOTA JUSTIFICATIVA O Decreto-Lei n.º 39/2008, de 7 de Março - que aprova o novo regime jurídico da

Leia mais

XIV Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica. SHERATON WTC HOTEL ***** Hotel Oficial do Evento Av. das Nações Unidas, 12.559 Brooklin Novo - SP.

XIV Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica. SHERATON WTC HOTEL ***** Hotel Oficial do Evento Av. das Nações Unidas, 12.559 Brooklin Novo - SP. XIV Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica Tarifas de hospedagem - Participantes SHERATON WTC HOTEL ***** Hotel Oficial do Evento Av. das Nações Unidas, 12.559 Brooklin Novo - SP. Tipo de apartamento:

Leia mais

LISTA DE HOTÉIS PATO BRANCO PR

LISTA DE HOTÉIS PATO BRANCO PR LISTA DE HOTÉIS PATO BRANCO PR HOTEL PROVÍNCIA Diárias: 1 pessoa R$ 100,00 diária 2 pessoas R$ 160,00 diária Valores sem taxas e incluindo café da manhã. Duvidas, estamos a disposição para mais informações.

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA n 429, de 23 de abril de 2002

DELIBERAÇÃO NORMATIVA n 429, de 23 de abril de 2002 DELIBERAÇÃO NORMATIVA n 429, de 23 de abril de 2002 EMBRATUR - INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO A Diretoria da EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95

BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95 BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95 INSTITUI O PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO A CONSTRUÇÃO OU AMPLIA- ÇÃO DE EDIFICAÇÃO COM FINALIDADE HOTELEIRA,

Leia mais

GRAND ROOM GRAND VIEW

GRAND ROOM GRAND VIEW Apartamentos de 37 a 41 m 2, com janelas que cobrem todo o pé direito e oferecem vistas panorâmicas da cidade. A decoração contemporânea apresenta madeiras e elementos naturais que criam um ambiente residencial

Leia mais

COSTAS MARIS POUSADA

COSTAS MARIS POUSADA COSTAS MARIS POUSADA Regras para efetivação de Reservas. 1 - Nossas diárias iniciam às 14:00hs e encerram às 12:00hs do dia seguinte com tolerância de 30 minutos após este período, será cobrada mais uma

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

QUALIDADE EM HOSPEDAGEM AO LADO DO AEROPORTO INTERNACIONAL AFONSO PENA

QUALIDADE EM HOSPEDAGEM AO LADO DO AEROPORTO INTERNACIONAL AFONSO PENA QUALIDADE EM HOSPEDAGEM AO LADO DO AEROPORTO INTERNACIONAL AFONSO PENA Idealizada há mais de 50 anos pela família Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts consolida sua atuação no mercado da América Latina,

Leia mais

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador Anexo I Chamamento Público 01/2014 1 Espaço A. Destinação Almoxarifado: armazenamento útil mínimo de 1.000m², divididos da seguinte forma: 1.1 Área de armazenagem 87% (mínimo de 870m²) 1.1.1 Sala administrativa

Leia mais

QUALIDADE DE ATENDIMENTO PARA UMA HOSPEDAGEM DE ALTO PADRÃO

QUALIDADE DE ATENDIMENTO PARA UMA HOSPEDAGEM DE ALTO PADRÃO QUALIDADE DE ATENDIMENTO PARA UMA HOSPEDAGEM DE ALTO PADRÃO Idealizada há mais de 50 anos pela família Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts consolida sua atuação no mercado da América Latina, como um grupo

Leia mais

DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL PORTARIA Nº 221-DGP, 3 DE OUTUBRO DE 2007.

DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL PORTARIA Nº 221-DGP, 3 DE OUTUBRO DE 2007. DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL PORTARIA Nº 221-DGP, 3 DE OUTUBRO DE 2007. Aprova as Instruções Reguladoras para o Funcionamento dos Hotéis de Trânsito do Exército (IR 30-52). O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL

Leia mais

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E TECNOLÓGICA As salas de aula da FACULDADE BARRETOS estão aparelhadas para turmas de até 60 (sessenta) alunos, oferecendo todas as condições necessárias para possibilitar o melhor

Leia mais

Período Estadia mínima Desde Até Diária. Fora de Época 3 noites 01-01-2015 31-03-2015 259.00. Época Baixa 3 noites 01-04-2015 31-05-2015 359.

Período Estadia mínima Desde Até Diária. Fora de Época 3 noites 01-01-2015 31-03-2015 259.00. Época Baixa 3 noites 01-04-2015 31-05-2015 359. Alojamento 2015 The 4 Seasons Características The 4 Seasons é a mais grandiosa das nossas propriedades. Este alojamento de luxo tem 6 quartos (4 têm televisão por satélite), 5 deles com casa de banho privativa

Leia mais

Manual de Orientação ao Cliente

Manual de Orientação ao Cliente Manual de Orientação ao Cliente Prezado Cliente O Hospital IGESP reúne em um moderno complexo hospitalar, os mais avançados recursos tecnológicos e a excelência na qualidade do atendimento prestado por

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Automação Predial Serviços dos Edifícios HIDRÁULICOS Água Fria; Água Gelada; Água Quente; Sistemas de Aquecimento (solar etc.); Esgotos Sanitários; Águas Pluviais; Drenagem

Leia mais

Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis

Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis Hostel 148 End.: Rua Alberto Torres nº 148 - Centro (24) 2246-5848 contato@hostel148.com.br www.hostel148.com.br Tarifas em dormitório coletivo: 02

Leia mais

Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada -

Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada - Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada - PROGRAMA INTERINSTITUCIONAL DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL EM HOSPITALIDADE E LAZER Proponentes: Instituto Federal de Santa Catarina

Leia mais

R$ 159,08 R$ 80,12 (4 a 12 anos) Plano Família. R$ 1.545,30 R$ 778,26 Standard Plano Família Com Vista para o Mar

R$ 159,08 R$ 80,12 (4 a 12 anos) Plano Família. R$ 1.545,30 R$ 778,26 Standard Plano Família Com Vista para o Mar Vila Galé Eco Resort do Cabo ENDEREÇO: Avenida Beira Mar, 750 Suape Recife/PE CONTATO: Sra. Debora Nascimento FONE: (0XX81)3527-7000 fax: (0xx81)3527-7050 VALIDADE DAS TARIFAS: 09 DE MARÇO A 20 DE DEZEMBRO

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

REGIMENTO INTERNO HOME234

REGIMENTO INTERNO HOME234 REGIMENTO INTERNO HOME234 REGRAS PARA UMA BOA CONVIVÊNCIA E SEGURANÇA 01. Porta Principal: Os hóspedes não podem abrir a porta principal a pessoas que não conhecem, e a ninguém após as 22h00min e deverá

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL PUBLICADO ATRAVÉS DE EDITAL EM 28 DE ABRIL DE 2011

REGULAMENTO MUNICIPAL ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL PUBLICADO ATRAVÉS DE EDITAL EM 28 DE ABRIL DE 2011 REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL APROVADO EM REUNIÃO DE CÂMARA MUNICIPAL DE 06 DE ABRIL DE 2011 APROVADO EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE 21 DE ABRIL DE 2011 PUBLICADO ATRAVÉS DE

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES -RS

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES -RS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES -RS PARECER Nº 14/2004 A APROVADO EM : 15 de dezembro de 2004 I ASSUNTO:Solicitação da autorização de funcionamento da Escola de Educação Infantil Ursinho

Leia mais

Forma de pagamento: 30% no momento da reserva via deposito bancário. Restante será pago dia 22/04/2015. Favor enviar comprovante via e-mail ou fax.

Forma de pagamento: 30% no momento da reserva via deposito bancário. Restante será pago dia 22/04/2015. Favor enviar comprovante via e-mail ou fax. Apto. Luxo Apartamento composto de quarto, sala e banheiro. Quarto com 01 cama de casal ou duas camas de solteiro (camas box). Sala com sofá bi-cama (02 colchões de espuma/solteiro onde acomodamos a 3ª

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Contratação de empresa especializada na área de eventos para a realização da Reunião Executiva do Proinfantil,

Leia mais

Estamos enviando abaixo o nosso tarifário. Apartamento Executivo Individual R$ 90,00 Duplo R$ 130,00 Triplo R$ 150,00 Quádruplo R$ 160,00

Estamos enviando abaixo o nosso tarifário. Apartamento Executivo Individual R$ 90,00 Duplo R$ 130,00 Triplo R$ 150,00 Quádruplo R$ 160,00 Será um prazer ajudar a organizar sua viagem e é com muita satisfação que recebemos seu e-mail. Para conhecer um pouco mais do nosso hotel você pode visitar nosso site www.hotelconcord.com.br. Agradecemos

Leia mais

Centro POP Infraestrutura

Centro POP Infraestrutura CENTRO POP Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua Centro POP Infraestrutura Onde deve ser localizado o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER

MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER Ficam na cobertura, 9º andar. Esta composta por Salão de festas, Espaço gourmet, Fitness center, Sala de jogos e web, Piscina borda infinita e Solarium. - Salão Festas:

Leia mais

NR 24 CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO

NR 24 CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO NR 24 CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO Cassius Marcellus Zomignani Departamento Sindical - DESIN NORMA REGULAMENTADORA 24 A Norma Regulamentadora 24 do Ministério do Trabalho e

Leia mais

ELEGANTE & SOFISTICADA COMO SUA CASA

ELEGANTE & SOFISTICADA COMO SUA CASA A Casa Tua inaugura na região de Nova Lima um conceito inovador e atual de espaço para eventos. Aliando sofisticação à tecnologia, sua construção foi feita a partir de uma ampla pesquisa sobre o que existe

Leia mais

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS O Ciência Móvel: Vida e Saúde para Todos é oferecido gratuitamente pelo Museu da Vida/COC/Fundação Oswaldo Cruz Fiocruz, Fundação Cecierj e seus patrocinadores à população.

Leia mais

Projeto de Lei n.º 013/2015

Projeto de Lei n.º 013/2015 [ Página n.º 1 ] ESTABELECE NORMAS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO E ADEQUAÇÃO DE AMBIENTES DE ESTABELECIMENTOS BANCÁRIOS NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CASTANHEIRA-MT, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO Nome do estabelecimento: UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA Tipo do estabelecimento: UPA PORTE 02 Proprietária: Fundo Municipal de Saúde de Caicó/RN

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES -

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - 1. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA ESPECÍFICA - Lei Federal 6.360/76 e Decreto Estadual (DE) 23.430 de 24/10/1974 (http://www.al.rs.gov.br/legis/);

Leia mais

Viamprom Construções Ltda. (Sociedade de Propósito Específico SPE). Tetto Empreendimentos Imobiliário e Paulo Baeta Empreendimentos.

Viamprom Construções Ltda. (Sociedade de Propósito Específico SPE). Tetto Empreendimentos Imobiliário e Paulo Baeta Empreendimentos. 1) Incorporação: Viamprom Construções Ltda. (Sociedade de Propósito Específico SPE). 2) Autoria dos Projetos: Crosara Arquitetura e Consultoria Ltda. CREA nº 7950/RF-DF 3) Planejamento e Vendas: Tetto

Leia mais

CATEGORIA A7 OUTROS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE APOIO IDENTIFICAÇÃO

CATEGORIA A7 OUTROS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE APOIO IDENTIFICAÇÃO Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

REGULAMENTO. Condomínio Destaque por Excelência 2014

REGULAMENTO. Condomínio Destaque por Excelência 2014 REGULAMENTO Condomínio Destaque por Excelência 2014 SECOVI-SC Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais de Santa Catarina,

Leia mais

Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012

Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012 Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012 PACOTE ENTRADA SAÍDA DIÁRIAS DEZEMBRO 30/11/2011 QUA 05/12/2011 SEG 5 07/12/2011 QUA 12/12/2011 SEG 5 14/12/2011 QUA 19/12/2011 SEG 5 NATAL 21, 22,

Leia mais

REGULAMENTO DIÁRIAS: RESERVAS:

REGULAMENTO DIÁRIAS: RESERVAS: REGULAMENTO DIÁRIAS: As diárias iniciam às 13:00 e terminam às 12:00 do dia seguinte, independente do horário em que foi realizado o check-in. Após às 12:00 será cobrada nova diária. Cada diária inclui

Leia mais

(Melhor visualização em Tela cheia) Av. Rui Barbosa, s/nº - Itaparica - Bahia Brasil

(Melhor visualização em Tela cheia) Av. Rui Barbosa, s/nº - Itaparica - Bahia Brasil (Melhor visualização em Tela cheia) A Ilha de Itaparica está localizada em uma das mais belas ilhas do litoral brasileiro. Única estância hidromineral à beira-mar das Américas. Possui 146 km 2 de superfície

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Tipologia Construtiva. Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Tipologia Construtiva. Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015. PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Tipologia Construtiva Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015. TIPOLOGIA CONSTRUTIVA 1 SUB HABITAÇÃO 1.1- Sub-habitação Compostos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CREDENCIAMENTO E EXPLORAÇÃO DE PÁTIOS REGULADORES DE CAMINHÕES

REGULAMENTO GERAL DE CREDENCIAMENTO E EXPLORAÇÃO DE PÁTIOS REGULADORES DE CAMINHÕES REGULAMENTO GERAL DE CREDENCIAMENTO E EXPLORAÇÃO DE PÁTIOS REGULADORES DE CAMINHÕES Art. 1º - Este Regulamento Geral de Credenciamento e Exploração de Pátios Reguladores de Caminhões tem por finalidade

Leia mais

MANUAL DE INFRAESTRUTURA DE ESTÁDIOS DA FPF

MANUAL DE INFRAESTRUTURA DE ESTÁDIOS DA FPF MANUAL DE INFRAESTRUTURA DE ESTÁDIOS DA FPF 1. FINALIDADE O MANUAL DE INFRAESTRUTURA DE ESTÁDIOS DA FPF tem por finalidade estabelecer critérios para a classificação dos estádios de futebol utilizados

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

EVENTOS CORPORATIVOS

EVENTOS CORPORATIVOS EVENTOS CORPORATIVOS EVENTOS CORPORATIVOS A Riviera de São Lourenço A Riviera de São Lourenço é um bairro 100% planejado, a apenas 120 km da Capital do Estado de São Paulo. O Empreendimento conta com o

Leia mais

Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada

Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada Para auxiliá-lo no correto preenchimento do Guia de Avaliação, seguem alguns esclarecimentos: O guia é composto por campos de preenchimento por extenso,

Leia mais

Critérios de classificação:

Critérios de classificação: É com enorme satisfação que informamos que foi atribuído pelo ICNF o reconhecimento da ArcosHouse como Empreendimento de Turismo de Natureza. Critérios de classificação: Critérios para Reconhecimento (nº

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Preâmbulo MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL Preâmbulo O novo Regime Jurídico de Instalação, Exploração e Funcionamento dos Empreendimentos Turísticos, aprovado

Leia mais

Villaggio Panamby Condomínio Fechado

Villaggio Panamby Condomínio Fechado Incorporação, Construção e Acabamento Gerenciamento GAFISA S/A Villaggio Panamby Condomínio Fechado Incorporação e ATLÂNTICA MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO EDIFÍCIO DOPPIO SPAZIO Rua Itapaiuna, 1800

Leia mais

LISTA DE SUGESTÃO DE HOTÉIS CONGRESSO RCC PR 2015.

LISTA DE SUGESTÃO DE HOTÉIS CONGRESSO RCC PR 2015. LISTA DE SUGESTÃO DE HOTÉIS CONGRESSO RCC PR 2015. HOTEL RICARDI Duplo R$ 110,00 Triplo R$ 150,00 TELEFONE: 45) 3226-5232 PRÓXIMO A RODOVIÁRIA HOTEL LORD Duplo R$ 150,00 c/ ar - R$ 130,00 c/ ventilador

Leia mais

Flamboyant. ADG Incorporadora

Flamboyant. ADG Incorporadora Foto meramente ilustrativa. Foto meramente ilustrativa. PLANTA BAIXA PAV TIPO - APTO. Final 01/04 Planta ilustrada como sugestão de decoração. Os móveis, utensílios e acabamentos, como pisos em dimensões

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM Nota justificativa O Decreto Lei nº 167/97, de 4 de Julho, aprovou o regime jurídico de instalação e do funcionamento dos empreendimentos

Leia mais

Contamos com a compreensão e a colaboração de todos para manter uma interação marcada pela gentileza e o profissionalismo.

Contamos com a compreensão e a colaboração de todos para manter uma interação marcada pela gentileza e o profissionalismo. 1 Regulamento Interno Este regulamento define regras e procedimentos para o pleno entendimento entre Hóspedes e a Administração do Hotel, lembrando que o bom senso e o respeito mútuo constituem as melhores

Leia mais

Parâmetros para o correto uso do gás canalizado

Parâmetros para o correto uso do gás canalizado Parâmetros para o correto uso do gás canalizado 2 Os parâmetros para utilização adequada do gás canalizado encontram-se no Decreto Estadual 23.317/97 que aprova o Regulamento de Instalações Prediais -

Leia mais

POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL.

POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL. POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL. ROIM, Talita Prado Barbosa. Bacharel em Turismo Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG

Leia mais

ACSS. Bases VMER ACSS. ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos. Recomendações Técnicas para. Guia para RT 01/2010

ACSS. Bases VMER ACSS. ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos. Recomendações Técnicas para. Guia para RT 01/2010 Guia para Recomendações Técnicas para Bases VMER RT 01/2010 ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, IP ACSS Ministério da Saúde Unidade Operacional ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos

Leia mais

BEACH PARK ACQUA RESORT 08 Dias / 07 Noites

BEACH PARK ACQUA RESORT 08 Dias / 07 Noites BEACH PARK ACQUA RESORT 08 Dias / 07 Noites INCLUSO: Passagem aérea em vôo regular ; 07 noites de hospedagem com café da manhã e jantar; Traslado de chegada e saída; Bolsa de Viagem; Seguro Viagem. ROTEIRO:

Leia mais

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Tudo o que Precisa Saber 1 Definição Enquadramento Requisitos 4 Legislação 5 Fiscalização Procedimentos Definição ALOJAMENTO LOCAL Denominações Consideram-se

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07 Esta Norma dispõe sobre a Regulamentação e Controle das Condições Sanitárias

Leia mais

Guia do paciente. Leia com atenção e tenha uma estadia mais agradável. Mais recursos para seu médico, mais segurança e conforto para você.

Guia do paciente. Leia com atenção e tenha uma estadia mais agradável. Mais recursos para seu médico, mais segurança e conforto para você. Guia do paciente Leia com atenção e tenha uma estadia mais agradável. Mais recursos para seu médico, mais segurança e conforto para você. Apresentação O Hospital São Francisco se tornou referência em

Leia mais

PORTARIA Nº 008, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 008, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 008, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. Aprova o regulamento de utilização do auditório e das salas de treinamentos da GRANFPOLIS. O PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO DA GRANDE FLORIANÓPOLIS

Leia mais

Para poderem funcionar / estar abertos ao público, todos os Estabelecimento devem

Para poderem funcionar / estar abertos ao público, todos os Estabelecimento devem Nos termos definidos no art.º 5.º do Decreto-Lei n.º 234/2007, de 19 de Junho, O DECRETO REGULAMENTAR N.º 20/2008, de 27 de Novembro, VEIO ESTABELECER QUAIS OS REQUISITOS ESPECÍFICOS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES,

Leia mais

BOLETIM 02 INFORMAÇÕES SOBRE HOSPEDAGEM

BOLETIM 02 INFORMAÇÕES SOBRE HOSPEDAGEM XVIII CONGRESSO ESCOTEIRO NACIONAL XIX ASSEMBLÉIA ESCOTEIRA NACIONAL XVII FÓRUM NACIONAL DE JOVENS LÍDERES 27 A 29 DE ABRIL DE 2012 SÃO LUIS MARANHÃO BOLETIM 02 INFORMAÇÕES SOBRE HOSPEDAGEM Sempre com

Leia mais

Spazio Dell Acqua Condomínio Fechado

Spazio Dell Acqua Condomínio Fechado Incorporação, Construção e Acabamento GAFISA S.A. Spazio Dell Acqua Condomínio Fechado MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO Lago Orta R. Passo da Pátria Lapa - SP Setembro, 2001 V.Final A. UNIDADES AUTÔNOMAS

Leia mais

1ª MARATONA DE PROJETOS ATELIÊ VERTICAL PROF. LUCIANO ARRUSSUL

1ª MARATONA DE PROJETOS ATELIÊ VERTICAL PROF. LUCIANO ARRUSSUL Programa de necessidades e pré-dimensionamento SETORES: -Administrativo - Artístico - Técnico - Público e de Convivência Programa de necessidades e pré-dimensionamento Setor Administrativo Ambiente Descrição

Leia mais

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 Dispõe sobre Regulamento Técnico que estabelece requisitos sanitários para estabelecimentos destinados a eventos esportivos. A Diretora Técnica do Centro de Vigilância

Leia mais

PROJETO BÁSICO SERVIÇO DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO PARA OS EVENTOS CULTURAIS

PROJETO BÁSICO SERVIÇO DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO PARA OS EVENTOS CULTURAIS PROJETO BÁSICO SERVIÇO DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO PARA OS EVENTOS CULTURAIS ANEXO I PROJETO BÁSICO 2/9 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO ORGÃO / ENTIDADE PROPONENTE SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA CGC / C.P.F:

Leia mais

NORMAS DE USO DE ESPAÇOS FÍSICOS DA UFCSPA

NORMAS DE USO DE ESPAÇOS FÍSICOS DA UFCSPA NORMAS DE USO DE ESPAÇOS FÍSICOS DA UFCSPA Art. 1º - Os espaços serão utilizados preferencialmente por atividades administrativas, de ensino, de extensão e de pesquisa da UFCSPA. 1º - O horário de realização

Leia mais

Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco. Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL)

Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco. Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Decreto-Lei nº 128/2014, de 29 de agosto, alterado pelo Decreto-Lei nº63/2015, de 23 abril OBJETIVOS

Leia mais

Hotel Transamérica Executive Perdizes TAYAR RESERVAS - on-line

Hotel Transamérica Executive Perdizes TAYAR RESERVAS - on-line Hotel Transamérica Executive Perdizes TAYAR RESERVAS - on-line Check in 12:00 horas e check out 12:00 horas. Estacionamento incluído na diária Café da manha servido no restaurante das 0630 as 1000 RUA

Leia mais