Os pressupostos básicos para a teoria de Bertalanffy foram os seguintes:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os pressupostos básicos para a teoria de Bertalanffy foram os seguintes:"

Transcrição

1 Teoria Geral de Sistemas Uma introdução As Teorias Clássicas (Administração Científica e Teoria Clássica), a Abordagem Humanística (Teoria das Relações Humanas), a Teoria Estruturalista e a Teoria da Burocracia sofrem de algumas deficiências em comum: visão isolada da organização não consideram as relações da organização com o ambiente tem dificuldade em entender os aspectos do inter-relacionamento organizacional (interno) Paralelamente, alguns estudiosos começam a perceber que certos princípios e conclusões teóricos eram válidos e aplicáveis a diferentes ramos da ciência, dando início ao desenvolvimento da chamada Teoria Geral de Sistemas. O principal expoente desta linha de pensamento é o biólogo alemão Ludwig Von Bertalanffy, que publica, em 1937, sua Teoria Geral de Sistemas, defendendo que não apenas os aspectos gerais de várias ciências são iguais, mas os aspectos específicos também poderiam ser usados de forma sinérgica pelas outras. Os pressupostos básicos para a teoria de Bertalanffy foram os seguintes: há uma afinidade geral no sentido de integração científica, natural e social (tendência para a integração das ciências naturais e sociais). tal integração parece se basear numa Teoria Geral de Sistemas exata nos campos não físicos da ciência (uma abordagem mais abrangente de estudar os campos não-físicos do conhecimento). desenvolvendo princípios unificadores que atravessam verticalmente o universo das ciências individuais, esta teoria aproxima-nos da meta da unidade da ciência. isto pode levar à integração, fundamental na educação científica. Estes pressupostos foram amplamente reconhecidos pelos teóricos da Administração, a partir da década de 60, como um instrumento de síntese e integração das teorias anteriores. Taylor, por exemplo, preconizava a sistematização da seleção dos trabalhadores e das condições de trabalho. Fayol via a administração como a integração de várias tarefas para a realização de uma meta em comum. Mayo defendia a empresa como um sistema social, composto por seres humanos. Follet propunha a unidade integrativa e Barnard defendia o equilíbrio entre as comunicações formal e informal, na empresa e fora dela. Neste contexto, as pesquisas em administração passaram a ser baseadas em duas novas abordagens: na comparação das organizações com os organismos vivos e na visão sistêmica. Organismos X Organizações Sistema de Informações Gerenciais Prof. Ms. André Ricardo Nahas

2 Zaccarelli propôs um esquema comparativo entre os organismos vivos e organizações, envolvendo aspectos relacionados à origem, ciclo de vida, conceito e disfunções. Ele conclui que ambos apresentam uma série de aspectos específicos que os diferenciam. A característica mais particular da empresa é sua capacidade de ampliar seu ciclo de vida valendo-se de reorganizações contínuas. Para tanto, nota-se a necessidade vital das empresas modernizarem-se constantemente. Organizações X Sistemas "Sistema é um todo complexo ou organizado; é um conjunto de partes ou elementos que formam um todo unitário ou complexo" (David Cleland & William King) "Sistema é qualquer entidade, conceitual ou física, composta de partes interrelacionadas, interatuantes ou interdependentes" (F. de P. Hanika) "Sistema é um conjunto de elementos que estão dinamicamente relacionados" (Stafford Beer) Um sistema, então, deve ser visto com uma combinação de coisas ou partes, de forma organizada, e que compõe um todo complexo. Os princípios básicos dos sistemas são os seguintes: um sistema existe dentro de um meio-ambiente que contém outros sistemas e subsistemas cada sistema faz parte de um sistema maior (suprasistema) os sistemas são abertos há um processo de intercâmbio constante com outros sistemas as funções e a estrutura de um sistema são interdependentes cada sistema tem um objetivo o objetivo define o papel do sistema no intercâmbio com os outros sistemas do ambiente.

3 Todo sistema também possui algumas características básicas. São elas: Propósito ou objetivo todo sistema tem um objetivo a ser atingido. Globalismo ou totalidade o sistema reage globalmente ao estímulo a uma de suas partes. Unidade a cada parte do sistema (unidade) compete um papel, que se não realizado leva a um desequilíbrio do todo. Interdependência apesar de diferenciadas, as unidades que formam um sistema são interdependentes, ou seja, uma influencia a ação da outra. Qualquer modificação no funcionamento de uma unidade tem repercussões nas demais, através de uma reação em cadeia. Homeostasia tentativa do sistema de manter o seu equilíbrio interno. Entropia tendência natural dos organismos à degeneração (morte). Entropia Negativa capacidade dos organismos de reverterem o processo entrópico. Morfogênese capacidade dos organismos de desenvolverem novas estruturas, visando adequação à realidade ambiental. Fronteiras limites existentes entre os sistemas. Estas características permitem uma comparação entre a abordagem clássica, do ponto de vista científico, e a abordagem sistêmica Abordagem Clássica Reducionismo Pensamento analítico Mecanicismo Abordagem Sistêmica Expansionismo Pensamento sintético Teleologia O expansionismo estabelece que todo fenômeno é parte de um fenômeno maior, e que o desempenho do sistema depende da sua relação com o suprasistema. É uma visão voltada para o todo (holística). O pensamento sintético, por sua vez, define que cada fenômeno é parte de um sistema maior, e que ele só pode ser explicado em função de seu papel neste sistema. A teleologia, por sua vez, é apresentada através das seguintes relações: uma causa gera um efeito a causa é necessária para que ocorra o efeito a causa nem sempre é suficiente para o efeito a relação causa / efeito não é determinística, é probabilística

4 O modelo genérico dos sistemas, então, pode ser assim exprimido: AMBIENTE ENTRADAS PROCESSAMENTO SAÍDAS RETROAÇÃO As organizações, por sua vez, também podem ser vistas como sistemas, e que são considerados complexos, em função dos tipos de problemas que apresentam, fruto de múltiplas causas interdependentes. PROBLEMAS CAUSAS SITUAÇÕES EVENTOS EFEITOS A administração, então, lida com problemas complexos, e uma forma de entender as organizações seria a abordagem sistêmica, pois ela se constitui em uma forma eficaz de encontrar, conceber, organizar e estruturar soluções para os problemas empresariais. É uma abordagem compatível com todas as teorias administrativas anteriores e/ou posteriores ao seu surgimento, contribuindo para suprir algumas lacunas e disfunções deixadas por outras abordagens.

5 O objetivo do cientista da administração é, dessa forma, detalhar o sistema total: seu ambiente, sua finalidade, a estrutura de seus integrantes e os recursos disponíveis para as ações do sistema. Nesta perspectiva, toda empresa está inserida em um ambiente, do qual se originam os recursos utilizados por ela no desenvolvimento de suas atividades, e para o qual convergem os seus resultados. Este conjunto de recursos, atividades e resultados compõem o chamado sistema organizacional: entradas, processos e saídas inseridos em um ambiente que provoca mudanças na estrutura e no desempenho da organização, afetando o sistema como um todo. Alguns aspectos relevantes que influenciam no desempenho do sistema organizacional são: Atuação do estado nas áreas política e legal. Situação da economia e do sistema financeiro do país. Desenvolvimento e disponibilidade tecnológica. Nível educacional e cultural da sociedade. Concorrência de outras empresas. Preocupação com ecologia e preservação do meio ambiente. Teríamos, então um novo modelo, onde as entradas seriam os recursos que a empresa obtém ou extrai do ambiente. Elas abrangem as informações, capital, mão-de-obra, equipamentos, matéria-prima, energia, etc. O processamento, por sua vez, pode ser tomado como o fluxo produtivo da organização, pelo qual seus funcionários transformar os recursos da entrada em bens e serviços. Temos ainda as saídas, como os resultados do processamento na forma de bens, serviços ou produtos que são destinados ao usuário ou cliente final. Além disso, o sistema também gera outras saídas, tais como informações, lucros, poluição, benefícios, conhecimento, renda, prejuízo, progresso, etc, saídas estas que o sistema exporta para o ambiente. Finalizando, há ainda o processo de feedback (retroação), que aparece na forma de uma avaliação qualitativa e quantitativa dos resultados da atividade empresarial. Algumas críticas A Teoria trata com excessiva cientificidade os problemas organizacionais. O paralelismo acentuado pode levar a falsa idéia de que a empresa funciona tal e qual um sistema biológico. Outra crítica é a desproporcional ênfase ao ambiente, pois embora a vitalidade e sucesso da empresa estejam relacionados a ele, tal condição não deve ser exagerada. O ambiente interno da empresa não deve ser constantemente alterado em função das variações ambientais externas, que não tiveram impacto ainda avaliado.

Sistemas de Informação Gerenciais. Sistemas de Informações Gerenciais. Tecnologia e Gestão. Prof. Ms. André Ricardo Nahas

Sistemas de Informação Gerenciais. Sistemas de Informações Gerenciais. Tecnologia e Gestão. Prof. Ms. André Ricardo Nahas Sistemas de Informações Gerenciais Tecnologia e Gestão Pauta: Contexto Histórico Teoria Geral de Sistemas Administração de Sistemas de Informação Conceituação Instrumentos de Gestão Tendências Administração

Leia mais

TEORIA DOS SISTEMAS EM ADMINISTRAÇÃO

TEORIA DOS SISTEMAS EM ADMINISTRAÇÃO TEORIA DOS SISTEMAS EM ADMINISTRAÇÃO. ORIGENS DA TEORIA DOS SISTEMAS EM ADMINISTRAÇÃO A Teoria dos Sistemas foi introduzida na Administração, a partir da década de 1960, tornando-se parte integrante da

Leia mais

Origens da Teoria de Sistemas: O biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy a elaborou na década de 1950. Conceito de Sistemas:

Origens da Teoria de Sistemas: O biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy a elaborou na década de 1950. Conceito de Sistemas: Origens da Teoria de Sistemas: O biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy a elaborou na década de 1950. Conceito de Sistemas: Sistema é um conjunto de elementos dinâicamente relacionados entre si, formando

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS. Ludwig Von Bertalanffy biólogo alemão Estudos entre 1950 e 1968

TEORIA GERAL DE SISTEMAS. Ludwig Von Bertalanffy biólogo alemão Estudos entre 1950 e 1968 TEORIA GERAL DE SISTEMAS Ludwig Von Bertalanffy biólogo alemão Estudos entre 1950 e 1968 Critica a visão de que o mundo se divide em áreas como física, biologia, química, psicologia, sociologia pregando

Leia mais

www.boscotorres.com.br Prof. BoscoTorres MA_18_Teorias Administrativas (SISTÊMICA)

www.boscotorres.com.br Prof. BoscoTorres MA_18_Teorias Administrativas (SISTÊMICA) TEORIAS ADMINISTRATIVAS Sistêmica DISCIPLINA: Introdução à Administração FONTES: BATEMAN, Thomas S., SNELL, Scott A. Administração - Construindo Vantagem Competitiva.. Atlas. São Paulo, 1998. MAXIMIANO,

Leia mais

TGS TEORIA GERAL DE SISTEMAS 17/09/2015 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA

TGS TEORIA GERAL DE SISTEMAS 17/09/2015 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SISTEMA TEORIA GERAL DE SISTEMAS TGS Fundamentos Prof. Reginaldo Brito Egípcios e Babilônios (3000 a. C) Jacó e Labão (4000 a.c.) Frederick Taylor (1856-1915) 1890 - Modelo de Administração científica (taylorismo)

Leia mais

Resumo. Leonel Fonseca Ivo. 17 de novembro de 2009

Resumo. Leonel Fonseca Ivo. 17 de novembro de 2009 Resumo Leonel Fonseca Ivo 17 de novembro de 2009 1 Teoria de Sistemas A Teoria de Sistemas (TS) é um ramo específico da Teoria Geral de Sistemas (TGS), cujo objetivo é produzir teorias e formulações conceituais

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO E S C O L A D E A R T E S, C I Ê N C I A S E H U M A N I D A D E

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO E S C O L A D E A R T E S, C I Ê N C I A S E H U M A N I D A D E UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO E S C O L A D E A R T E S, C I Ê N C I A S E H U M A N I D A D E Trabalho proposto pela disciplina de Orientado por Professor Dr. Fernando Coelho Mário Januário Filho 5365372

Leia mais

TEORIA GERAL DOS SISTEMAS

TEORIA GERAL DOS SISTEMAS TEORIA GERAL DOS SISTEMAS 2 HISTÓRICO Gottfried Leibniz (1646-1716) chamava de Sistema: Repertório de conhecimentos que não se limitasse a ser um simples inventário, mas que contivesse suas razões ou provas

Leia mais

Teoria Geral de Sistemas TGS Parte 1. Disciplina: Sistemas de Informação - UNIP Professor: Shie Yoen Fang Agosto 2011

Teoria Geral de Sistemas TGS Parte 1. Disciplina: Sistemas de Informação - UNIP Professor: Shie Yoen Fang Agosto 2011 Teoria Geral de Sistemas TGS Parte 1 Disciplina: Sistemas de Informação - UNIP Professor: Shie Yoen Fang Agosto 2011 1 Conteúdo Exercício de Folha de Ponto Levantar os impactos em várias instâncias organizacionais

Leia mais

8. Abordagem Sistêmica

8. Abordagem Sistêmica 8. Abordagem Sistêmica Conteúdo 1. Abordagem Sistêmica 2. Cibernética 3. Teria Geral dos sistemas 4. Sistema Empresa 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto: Administração - Teoria, Processo e Prática Chiavenato,

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 15 TEORIAS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO. Profa. Ivete Maroso Krauzer

CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 15 TEORIAS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO. Profa. Ivete Maroso Krauzer UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 15 TEORIAS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO Profa. Ivete Maroso Krauzer TEORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO 1.Administração Científica 2.Teoria

Leia mais

3 Abordagem Sistêmica

3 Abordagem Sistêmica 3 Abordagem Sistêmica 3.1 A visão sistêmica Como uma das correntes do pensamento administrativo, a abordagem sistêmica foi introduzida em meados da década de 60. Os teóricos de sistemas definiram-na como,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO : ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 2ADN-1

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO : ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 2ADN-1 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ AULA - TURMA 2-ADN-1 CURSO : ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 2ADN-1 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Atualizado em 09/11/2015 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA Os alicerces fundamentais da Administração Científica, descritos por Taylor,

Leia mais

Sociologia das organizações

Sociologia das organizações Sociologia das organizações Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Pessoas: recursos X parceiros Pessoas como recursos Empregados isolados nos cargos Horário rigidamente estabelecido Preocupação com normas

Leia mais

Gestão de pessoas. Gestão de pessoas

Gestão de pessoas. Gestão de pessoas Gestão de pessoas Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Gestão de pessoas Gestão de pessoas ou administração de RH? Uma transformação das áreas e de seus escopos de atuação; Houve mudança ou é somente semântica;

Leia mais

SISTEMAS ADMINISTRATIVOS

SISTEMAS ADMINISTRATIVOS SISTEMAS ADMINISTRATIVOS TEORIA GERAL DE SISTEMAS - TGS 1. EVOLUÇÃO HISTÓRICA No final dos anos 30, o biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy havia observado que a ciência se acostumara a tratar de forma

Leia mais

INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL

INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL Idalberto Chiavenato INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Elsevier/Campus www.elsevier.com.br www.chiavenato.com Capítulo 17 Teoria de Sistemas (Ampliando as Fronteiras da Empresa) As Origens da

Leia mais

44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA. Prof. Sérgio Brião Jardim

44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA. Prof. Sérgio Brião Jardim 44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA Prof. Sérgio Brião Jardim Apresentação Assunto 08 Abordagem Sistemática da Administração Observação importante: o presente texto é uma síntese do capítulo

Leia mais

5. Teoria Geral de Sistemas x Sistemas de Informações Empresariais

5. Teoria Geral de Sistemas x Sistemas de Informações Empresariais 5. Teoria Geral de Sistemas x Sistemas de Informações Empresariais Texto-5 Profº Braulio TEORIA GERAL DE SISTEMAS Surgiu com Ludwig von Bertalanffy 1950/1968 A TGS afirma que se deve estudar os sistemas

Leia mais

SISTEMAS ABERTOS. Nichollas Rennah

SISTEMAS ABERTOS. Nichollas Rennah SISTEMAS ABERTOS Nichollas Rennah Conceito O Sistema aberto caracteriza-se por um intercâmbio de transações com o ambiente e conserva-se constantemente no mesmo estado(auto-regulação) apesar de a matéria

Leia mais

Gestão Empresarial. Um Pouco de História... Administração Científica. Aula 2. Comércio Exterior. Frederick Taylor (1856-1915) Tarefa

Gestão Empresarial. Um Pouco de História... Administração Científica. Aula 2. Comércio Exterior. Frederick Taylor (1856-1915) Tarefa Gestão Empresarial Um Pouco de História... Aula 2 Prof. Elton Ivan Schneider tutoriacomercioexterior@grupouninter.com.br Comércio Exterior Administração Pré-Científica Administração Científica Maior interesse

Leia mais

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO MÓDULO 8 - Abordagem Sistêmica da Administração De acordo com CHIAVENATO (2003), esta abordagem surge em 1951, nos Estados Unidos da América do Norte, enfocou a variável

Leia mais

1. Conceitos de sistemas. Conceitos da Teoria de Sistemas. Conceitos de sistemas extraídos do dicionário Aurélio:

1. Conceitos de sistemas. Conceitos da Teoria de Sistemas. Conceitos de sistemas extraídos do dicionário Aurélio: 1. Conceitos de sistemas Conceitos da Teoria de Sistemas OPTNER: É um conjunto de objetos com um determinado conjunto de relações entre seus objetos e seus atributos. TILLES: É um conjunto de partes inter-relacionadas.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http:// Teoria de Sistemas A Teoria Geral dos Sistemas tem por finalidade identificar as propriedades, princípios e leis

Leia mais

Teoria Geral dos Sistemas

Teoria Geral dos Sistemas Prof. Carlos Zeve Apresentação Origem Histórico Conceito de Sistema Componentes de um Sistema Hierarquia de Sistemas Tipologia de Sistemas Propriedades dos Sistemas Sistemas e Empresa Sistemas de Informação

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS. Introdução:

TEORIA GERAL DE SISTEMAS. Introdução: TEORIA GERAL DE SISTEMAS Introdução: Por volta da década de 1950, o biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy elaborou uma teoria interdisciplinar para transcender os problemas exclusivos de cada ciência e

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Teoria geral dos sistemas Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Necessário entender inicialmente os conceitos básicos e base filosófica que norteiam sistemas

Leia mais

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2.1 IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO Um ponto muito importante na administração é a sua fina relação com objetivos, decisões e recursos, como é ilustrado na Figura 2.1. Conforme

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior CONCEITOS Administração é o processo de conjugar recursos humanos e materiais de forma a atingir fins

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Projeto de Sistemas Profa. Cynara Carvalho cynaracarvalho@yahoo.com.br http://cynaracarvalho.webnode.pt Ementa: Conceito de Sistemas; Partes ou módulos de um sistema; Visão Geral

Leia mais

GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II

GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II GRUPO: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II DATA:

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão

1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão 1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão 1.2- História do Pensamento sobre a Gestão 1 GESTÃO 1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão 1.2- História do Pensamento sobre a Gestão 2 1.2-História

Leia mais

GESTÃO. 1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão. 1.2- (breve) História do Pensamento sobre a Gestão DEG/FHC DEG 1

GESTÃO. 1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão. 1.2- (breve) História do Pensamento sobre a Gestão DEG/FHC DEG 1 GESTÃO 1.-A Gestão e a evolução das teorias da Gestão 1.2- (breve) História do Pensamento sobre a Gestão DEG/FHC DEG 1 1.2-História do Pensamento sobre a Gestão As organizações e a prática da Gestão foram,

Leia mais

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Universidade Federal Fluminense Oficina de Trabalho Elaboração de Provas Escritas Questões Objetivas Profª Marcia Memére Rio de Janeiro, janeiro de 2013 QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Cada uma das

Leia mais

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana Tema 01 Apresentação do PEA. Fundamentos

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Teorias da Administração

Teorias da Administração Teorias da Administração Cronologia das teorias da administração 1903 Administração Científica 1903 Teoria Geral da Administração 1909 Teoria da Burocracia 1916 Teoria Clássica da Administração 1932 Teoria

Leia mais

A TEORIA GERAL DE SISTEMAS (TGS) E A ADMINISTRAÇÃO DO COMANDO DA AERONÁUTICA (COMAER)

A TEORIA GERAL DE SISTEMAS (TGS) E A ADMINISTRAÇÃO DO COMANDO DA AERONÁUTICA (COMAER) Programa de Pós-graduação em Ciências Aeroespaciais - UNIFA 137 A TEORIA GERAL DE SISTEMAS (TGS) E A ADMINISTRAÇÃO DO COMANDO DA AERONÁUTICA (COMAER) Lino Braz da Cruz 1 RESUMO A proposta de projeto de

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Módulo 11 Socialização organizacional

Módulo 11 Socialização organizacional Módulo 11 Socialização organizacional O subsistema de aplicação de recursos humanos está relacionado ao desempenho eficaz das pessoas na execução de suas atividades e, por conseguinte, na contribuição

Leia mais

TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS

TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS 1. TEORIAS ADMINISTRATIVAS Ao longo do tempo, na medida em que foram surgindo problemas na gestão empresarial, várias Teorias

Leia mais

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Teorias da Administração Aula 3 Teoria Científica Taylorismo (Continuação) Taylor observou que, ao realizar a divisão de tarefas, os operários

Leia mais

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los.

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los. Decorrência da Teoria Neoclássica Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da Administração como um

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento Prof. Msc. Christien Lana Rachid Organização 1. Vínculo Administração-Tecnologia 2. Introdução a sistemas 3. Empresas e Sistemas

Leia mais

GABARITO COMENTADO. A resposta correta é a opção 4, conforme consta na tabela das Necessidades Humanas Básicas, à página 65 da apostila.

GABARITO COMENTADO. A resposta correta é a opção 4, conforme consta na tabela das Necessidades Humanas Básicas, à página 65 da apostila. ADMINISTRAÇÃO SEMESTRE ESPECIAL MP2 (reposição) 18/11/2008 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO 2008/2 GABARITO COMENTADO A. Sobre as conclusões e contribuições da experiência de Hawthorne, pode-se afirmar que:

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS. Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc

TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS. Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc Ph.D in Business Administration Doutorado

Leia mais

Teoria Geral dos Sistemas

Teoria Geral dos Sistemas Teoria Geral dos Sistemas Apresentação A Teoria Geral dos Sistemas (TGS) foi desenvolvida pelo biólogo húngaro Ludwig von Bertalanffy, em 1936. Sua idéia central é o desenvolvimento de uma teoria de caráter

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Pública

Curso de Especialização em Gestão Pública Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração Curso de Especialização em Gestão Pública 1. Assinale a alternativa falsa: (A) No processo gerencial,

Leia mais

20/04/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2.

20/04/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.1 2 ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período QUÍMICA Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão 74471 Química Estrutural 34 Química Química Inorgânica para Ciências Farmacêuticas OU 68 68977 Ciências Farmacêuticas 2008

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1

5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS PROFESSOR Edmundo Tork APOSTILA 3 TURMA: EMPRESA E SISTEMA 5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1 2 EMPRESA COMO SISTEMA E SEUS SUBSISTEMAS

Leia mais

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais:

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Sistemas, Processos e Informações Ao observarmos o funcionamento de um setor

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO EMPRESARIAL

ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO EMPRESARIAL ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO EMPRESARIAL MÁRIO DE CARVALHO uma@welvitchia.com ou mjcuma@hotmail.com www.welvitchia.com Contribuições da disciplina A disciplina de Gestão Estratégica a nível empresarial contribui

Leia mais

paulo.santosi9@aedu.com

paulo.santosi9@aedu.com 1 2 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp Clube Trainer Graduado em Administração de Empresas Pós-graduado em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Negociação Mestrando

Leia mais

O PROGRAMA SAÚDE DA FAMILIA NA COMPREENSÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

O PROGRAMA SAÚDE DA FAMILIA NA COMPREENSÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE O PROGRAMA SAÚDE DA FAMILIA NA COMPREENSÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE VIDAL, Kiussa Taina Geteins; LIMA, Flávia Patricia Farias; SOUZA, Alcy Aparecida Leite; LAZZAROTTO, Elizabeth Maria; MEZA, Sheila

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Ilca Maria Moya de Oliveira Cargos e suas estruturas são hoje um tema complexo, com várias leituras e diferentes entendimentos. Drucker (1999, p.21) aponta que, na nova sociedade do conhecimento, a estrutura

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS:

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS: DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS: Contabilidade de Custos e Gerencial CIC 816 Carga Horária: 60 Créditos: 04 Coordenador: Prof. Poueri do Carmo Mário Teoria de Custos (abordagem econômica e contábil). Métodos

Leia mais

Gestão Estratégica de Marketing

Gestão Estratégica de Marketing Gestão Estratégica de Marketing A Evolução do seu Marketing Slide 1 O Marketing como Vantagem Competitiva Atualmente, uma das principais dificuldades das empresas é construir vantagens competitivas sustentáveis;

Leia mais

7. Teoria Estruturalista

7. Teoria Estruturalista 7. Teoria Estruturalista Conteúdo 2. Organização Formal e Organização Informal 3. Tipologia das Organizações 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto: Administração - Teoria, Processo e Prática Chiavenato,

Leia mais

Sistemas de Informação e o Processo de Gerência

Sistemas de Informação e o Processo de Gerência Sistemas de Informação e o Processo de Gerência É necessário que seja feita uma visão integrada do processo de administrar, para que se possa localizar adequadamente o sistema de informação neste mesmo

Leia mais

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO ADMINISTRAÇÃO DE ENFERMAGEM AVALIANDO O QUE ESTUDAMOS 1. A Supervisão de Enfermagem é fundamental para o desenvolvimento dos recursos humanos, através da educação

Leia mais

2. As Empresas. Conteúdo

2. As Empresas. Conteúdo 2. As Empresas Conteúdo 1. Empresas 2. Características das Empresas 3. Rápida História das Organizações 4. Categoria de Empresas 5. Empresas Como Sistema Abertos 6. O Alinhamento Organizacional 7. Os Recursos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador ADMINISTRAÇÃO Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador O que devemos.. Tirar todas as dúvidas a qualquer momento Participar

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

Capítulo 6 Resolução de problemas com sistemas de informação

Capítulo 6 Resolução de problemas com sistemas de informação Capítulo 6 Resolução de problemas com sistemas de informação RESUMO DO CAPÍTULO Este capítulo trata do processo de resolução de problemas empresariais, pensamento crítico e etapas do processo de tomada

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 1 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 Origem da Psicologia Organizacional e do Trabalho 4 ORIGEM Desde os

Leia mais

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas Informática Aula 3 Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Introdução aos Sistemas A Teoria dos Sistemas proporciona um meio poderoso

Leia mais

Cooperação e capital intelectual para sustentabilidade de ecossistemas organizacionais. Marco A. Silveira

Cooperação e capital intelectual para sustentabilidade de ecossistemas organizacionais. Marco A. Silveira Cooperação e capital intelectual para sustentabilidade de ecossistemas organizacionais Marco A. Silveira Dezembro, 2011 SUMÁRIO Introdução à sustentabilidade Cooperação Capital intelectual Cooperação e

Leia mais

MBA GESTÃO DE PESSOAS

MBA GESTÃO DE PESSOAS MBA GESTÃO DE PESSOAS 1- OBJETIVOS Capacitar profissionais de Administração e áreas afins, que atuam ou pretendem atuar em empresas de qualquer porte, desempenhando funções de coordenação de pessoas ou

Leia mais

CÓDIGO: IH 129 CRÉDITOS: 04 (4T-0P) INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

CÓDIGO: IH 129 CRÉDITOS: 04 (4T-0P) INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CÓDIGO: IH 129 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA

Leia mais

Unidade II. Quando os homens das cavernas faziam desenhos nas paredes das mesmas, eles já guardavam informações.

Unidade II. Quando os homens das cavernas faziam desenhos nas paredes das mesmas, eles já guardavam informações. Unidade II 2 A TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A tecnologia de informação existe desde os primórdios da civilização. Quando os homens das cavernas faziam desenhos nas paredes das mesmas, eles já guardavam informações.

Leia mais

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização.

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização. GESTÃO POR PROCESSOS Prof. WAGNER RABELLO JR PROCESSO Conjunto de recursos e atividades interrelacionadas que transforma insumos (entradas) em serviços ou produtos (saídas); GESTÃO DE PROCESSO OU GESTÃO

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

CURSO DE PROCESSOS GERENCIAIS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DA GESTÃO POR PROCESSOS UNIDADE DIDÁTICA I GUIA DE ESTUDO Nº 1 / 2015 A EMPRESA COMO UM SISTEMA

CURSO DE PROCESSOS GERENCIAIS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DA GESTÃO POR PROCESSOS UNIDADE DIDÁTICA I GUIA DE ESTUDO Nº 1 / 2015 A EMPRESA COMO UM SISTEMA CURSO DE PROCESSOS GERENCIAIS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DA GESTÃO POR PROCESSOS UNIDADE DIDÁTICA I GUIA DE ESTUDO Nº 1 / 2015 A EMPRESA COMO UM SISTEMA Autor: Prof. Doutor Nélio Rodrigues Goulart A finalidade

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Existem três níveis distintos de planejamento: Planejamento Estratégico Planejamento Tático Planejamento Operacional Alcance

Leia mais

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012 Novembro de 2012 Aula baseada no livro Teoria Geral da Administração Idalberto Chiavenato 7ª edição Editora Campus - 2004 Nova ênfase Administração científica tarefas Teoria clássica estrutura organizacional

Leia mais

3. Introdução à Teoria Geral da Administração (TGA)

3. Introdução à Teoria Geral da Administração (TGA) 3. Introdução à Teoria Geral da Administração (TGA) Conteúdo 1. Conceitos Básicos 2. Histórico da Teoria Geral da Administração (TGA) 3. Abordagem Clássica da Administração 1 Bibliografia Recomenda Livro

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL DUMAS, Ana Carolina¹ Guirado CALDAMONE,Camila¹ Guerino FRANCO, Nathália¹ Ribeiro; Acadêmicos do curso de Administração da Faculdade de Ciências

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Sistema de Informação Sistemas de Informação em Negócios e SIG Francisco Rodrigues Sistemas de Informação em Negócios Ajudam os funcionários na execução das tarefas, principalmente

Leia mais

Parte I - Conceitos, origens, contexto dos estudos e tendências da administração, 1

Parte I - Conceitos, origens, contexto dos estudos e tendências da administração, 1 Prefácio Estrutura do livro Informações complementares aos leitores Parte I - Conceitos, origens, contexto dos estudos e tendências da administração, 1 Apresentação, 3 1 Conceitos, Origens e Consolidação

Leia mais

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem www.bettercotton.org Orientação Text to go here O documento Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem da BCI proporciona uma estrutura para medir as mudanças

Leia mais

Pós-Graduação Business Intelligence

Pós-Graduação Business Intelligence Pós-Graduação Business Intelligence Tendências de Mercado de Business Intelligence Aula 01 Negócios e Tecnologia da Informação Objetivos da Aprendizagem Discutir as pressões corporativas e as reações que

Leia mais

História do Pensamento em Marketing

História do Pensamento em Marketing Escola Funcionalista História do Pensamento em Marketing Alberto Ajzental Teresa Dias de Toledo Pitombo Disciplina: Evolução do Pensamento e Estratégias de Marketing PPGA - Unimep -1T2012 CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

FUNDAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS

FUNDAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS FUNDAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS Pessoas em Primeiro Lugar!!! DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A REVOLUÇÃO DIGITAL Prof. Flavio A. Pavan O velho conceito das organizações: Uma organização é um conjunto integrado

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FORMA DE RETER TALENTOS NAS ORGANIZAÇÕES

A MOTIVAÇÃO COMO FORMA DE RETER TALENTOS NAS ORGANIZAÇÕES A MOTIVAÇÃO COMO FORMA DE RETER TALENTOS NAS ORGANIZAÇÕES Introdução Autor(a): Ana Carolina Marinho Ferreira Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: kcaroll25@yahoo.com.br Indubitavelmente,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais