N o 36. Abril Insulina com duração de até 42 horas: nova opção para os insulinodependentes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "N o 36. Abril 2015. Insulina com duração de até 42 horas: nova opção para os insulinodependentes"

Transcrição

1 N o 36 Abril 2015 Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG Site: www2.unifal-mg.edu.br/cefal Tel: (35) Equipe editorial: prof. Dr. Ricardo Rascado; profa. Drª. Luciene Marques; Anna Cinthia Tobias Pereira; Jéssica Caroline Corrêa Santos; Thaylla Albino Vieira. Insulina com duração de até 42 horas: nova opção para os insulinodependentes No fim de 2014, foi aprovada a comercialização de uma insulina com duração de até 42 horas e sem necessidade de horário fixo para aplicação da dose. Ela pode ser utilizada por pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2, e por enquanto não é autorizada para crianças e gestantes. O medicamento chama-se Tresiba (degludeca), e é comercializado pela farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk. Está disponível em todo o Brasil e o preço sugerido é R$120. Trata-se de uma insulina basal de ação ultralonga com efeito plano e estável, ou seja, sem picos glicêmicos. Esse fator pode aumentar a adesão ao tratamento. Atualmente, as insulinas disponíveis no mercado brasileiro têm tempo máximo de duração de 24 horas. Tresiba necessita de aplicação diária, como as demais insulinas, mas a vantagem é não necessitar de horário fixo para tomar a dose. Dessa forma, o paciente adquire mais flexibilidade no tratamento do diabetes e aumenta sua qualidade de vida, uma vez que não precisa ajustar o próprio dia em função do medicamento. Outro benefício é a diminuição dos episódios de hipoglicemia (queda da taxa de glicose no sangue), especialmente noturna, recorrente em pacientes diabéticos que usam insulina. Vale lembrar que a insulina basal, de ação lenta e ultralonga, difere da insulina de ação rápida. Enquanto a primeira regula a taxa de glicose produzida pelo fígado ao longo do dia, a segunda é utilizada antes das refeições. Sobre o Tresiba Tresiba é uma insulina de ação ultralonga para utilização uma vez ao dia, chamada insulina degludeca. Esse tipo de insulina é fabricada através da tecnologia do DNA recombinante em Saccharomyces cerevisiae. É uma solução neutra, límpida e incolor. Tresiba tem efeito prolongado na redução do açúcar no sangue: ela vem 1

2 preparada na concentração100 U/mL e dispensa uma dose máxima de 80 U por injeção em intervalos de dose de 1 U. Dessa forma, quando não é possível administrar o medicamento no mesmo horário do dia anterior, ele pode ser aplicado em outro horário sem prejuízos. Contudo, é necessário que haja no mínimo 8 horas entre duas aplicações. A insulina degludeca liga-se de forma específica ao receptor de insulina humana, ocasionando os mesmos efeitos farmacológicos desta. A diminuição da glicemia é causada pela absorção facilitada da glicose após a ligação da insulina aos receptores nos músculos e nas células adiposas e pela inibição simultânea da liberação de glicose pelo fígado. Antes do uso, a insulina deve ser mantida sob refrigeração (temperatura entre 2 C e 8 C), distante do compartimento do congelador. Ela não deve ser congelada. Quando está em uso ou sendo carregada como reserva, deve ser armazenada em temperatura ambiente, abaixo de 30 C, por até 8 semanas (56 dias), protegida do calor direto e da luz. Ela não deve ser novamente refrigerada. Uma vez tirado da refrigeração, o medicamento deve ser descartado após 8 semanas. Em pacientes com diabetes mellitus tipo 1, Tresiba deve ser administrado, associado com insulina de ação rápida/ultrarrápida para cobrir as necessidades de insulina prandial. Em pacientes com diabetes mellitus tipo 2, pode ser administrado isoladamente, combinado com antidiabéticos orais, ou combinado com insulina tipo bolus. Deve ser administrado por via subcutânea, podendo ser aplicado na coxa, na parte superior do braço ou na parede abdominal. É necessário alternar os locais de aplicação dentro da mesma região para reduzir o risco de lipodistrofia (distribuição anormal de gordura). A via intravenosa é contra-indicada porque pode desencadear hipoglicemia grave, e a via intramuscular porque pode haver alteração da absorção. Bombas de infusão de insulina também estão contraindicadas. Dentre as reações ao medicamento, a hipoglicemia é classificada como reação muito comum (ocorre em mais de 1 em 10 pacientes). Como reação comum (ocorre entre 1 e 10 pacientes em 100) temos as reações que ocorrem no local da aplicação, a saber: dor, vermelhidão, urticária, inchaço e coceira. Essas reações geralmente desaparecem depois de alguns dias. Insulinas disponíveis no mercado Existem vários tipos de insulina para controlar a diabetes, e estas são 2

3 divididas de acordo com o tempo de absorção e o tempo de ação, podendo ser classificadas como: Insulina de ação rápida A insulina rápida, também conhecida por insulina de ação curta ou regular, é uma insulina incolor, que tem como exemplo a Humulin R. Esta é uma insulina que deve ser aplicada antes das refeições ou, em alguns casos, logo após comer, pois ela ajuda a manter os níveis de glicose estáveis após a ingestão de alimentos ricos em carboidratos. Após a aplicação, seu início de ação acontece entre meia e uma hora, e seu efeito máximo se dá entre duas a três horas após a aplicação. Na maioria dos casos, os pacientes com diabetes devem antes medir a glicemia e só depois aplicar a dose da injeção desse tipo de insulina, segundo as orientações do médico, seguindo os valores da tabela de insulina ou segundo a quantidade de carboidratos que comem. Também existe a insulina ultrarrápida, como Novorapid ou Humolog que é semelhante à rápida, porém com efeito que se inicia 5 minutos após a aplicação. Insulina de ação intermédia A insulina de ação intermédia é uma insulina de coloração leitosa, conhecida por Insulina NPH (Neutral Protamine Hagedorn), como Insulatard ou Monotard por exemplo. Possui ação mais lenta que a insulina regular, pois contém uma substância chamada Protamina, que atrasa a libertação da insulina para a corrente sanguínea. Após a aplicação, seu início de ação acontece entre duas e quatro horas. Seu efeito máximo se dá entre quatro a 10 horas e a sua duração é de 10 a 18 horas. Insulina de ação lenta (longa) A insulina lenta, também conhecida por ação prolongada ou basal, é um medicamento de coloração transparente, que ajuda a manter os níveis de açúcar estáveis durante o dia, pois a sua ação é continua e dura até 24 horas. São também chamadas de análogo de insulina, uma vez que são moléculas modificadas da insulina que o nosso corpo naturalmente produz, e podem ter ação ultrarrápida ou ação lenta. Entre os análogos de insulina, são encontrados também dois tipos de ação longa: Glargina e Detemir. A insulina análoga Glargina tem um início de ação entre duas a quatro horas após ser aplicada, não apresenta pico de ação máxima e funciona por 20 a 24 horas. Já o análogo Detemir tem um início de ação entre uma a três horas, pico de ação entre seis a oito horas e duração de 18 a 22 horas. 3

4 Desta forma, na maioria das vezes basta aplicar 1 vez ao dia, de manhã ou à noite, por exemplo. Insulina pré-misturada Existe ainda um tipo de insulina chamado de pré-mistura, que consiste de preparados especiais que combinam diferentes tipos de insulina em várias proporções. Podem ser 90:10, ou seja 90% de insulina lenta ou intermediária e 10% de insulina rápida ou ultrarrápida. Eles também pode ter outras proporções, como 50:50 e 70:30. Insulina Inalável A mais recente Insulina disponibilizada no mercado foi a Insulina inalável. É um medicamento utilizado como tratamento alternativo para diabetes, onde a insulina é administrada através da inalação, na forma de pó, sendo armazenada em uma espécie de cápsula. A sua aspiração é feita pela boca, de onde ela se dirige aos pulmões e para a corrente sanguínea, agindo como uma insulina normal. Ela deve ser tomada antes das refeições, com o objetivo de corrigir e controlar picos de hiperglicemia (altos níveis de açúcar no sangue). Sua ação é rápida, capaz de fazer os níveis de açúcar baixarem em um curto período de tempo, após as refeições, por exemplo. Apesar de ser menos agressiva do que a insulina injetável, este tratamento não substitui todas as injeções que um diabético precisa tomar. Além disso, recomenda-se a todos os pacientes que, antes de utilizar a insulina inalável, façam o exame espirometria, que mede a capacidade pulmonar dos indivíduos. A insulina inalável apresenta vários benefícios, como: agir rapidamente, manter os níveis de açúcar no sangue mais próximos do normal e ser menos agressiva ao paciente. Os pacientes que fazem uso da insulina inalável tem tendência a ter menos ganho de peso do que os que fazem uso das injeções. No entanto, o tratamento com insulina inalável é contraindicado para pacientes fumantes, portadores de doenças pulmonares como asma e bronquite crônica, crianças e mulheres grávidas. Possui também, efeitos colaterais como tosse e hipoglicemia. Além de ser um tratamento de alto custo e não substituir o tratamento feito com insulina injetável. Conclusão De acordo como os estudos, Tresiba é uma insulina com duração de até 42h, que pode ser utilizada por pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2, exceto por crianças e gestantes. Se comparada às demais insulinas, que possuem duração máxima de 24h, 4

5 Tresiba seria uma ótima opção de tratamento se não fosse necessária aplicação diária, como as demais insulinas. A vantagem é o fato de não ser necessário um horário fixo para tomar a dose, o que possibilita ao paciente uma maior flexibilidade de horários e qualidade de vida, uma vez que não é necessário ajustar o dia em função da administração do medicamento. Outro benefício é a diminuição dos episódios de hipoglicemia, especialmente noturna, recorrente em pacientes diabéticos que usam insulina. Dessa forma, fica evidente que, assim como as demais insulinas lançadas anteriormente no mercado, ela possui benefícios se comparada a outro tipo de insulina. É inegável que Tresiba apresenta vantagens que proporcionam maior comodidade e qualidade de vida ao paciente. Por outro lado, certos pacientes ficam com o uso restrito devido ao seu alto custo, que inviabiliza sua aquisição por qualquer portador insulinodependente. https://www.facebook.com/cefal.unifal Referências bibliográficas R7 Notícias. Com duração de 42 horas, insulina que dispensa horário fixo para aplicação chega ao Brasil. <http://noticias.r7.com/saude/comduracao-de-42-horas-insulina-quedispensa-horario-fixo-para-aplicacaochega-ao-brasil >. Acesso em 12 abril Mudando Diabetes. Bula Tresiba. <mudandodiabetes.com.br/wp.../tresiba -FlexTouch_bula-paciente.pdf>. Acesso em 15 abril Drogadiet. Bula Tresiba Profissional. <www.drogadiet.com.br/imagens/uploa ds/.../tresiba_bula_profissional_.pdf>. Acesso em 15 abril SOARES, A.H. Tipos de insulina variam conforme tempo de ação e possuem indicações diferentes <http://www.minhavida.com.br/saude/m aterias/16753-tipos-de-insulina-variamconforme-tempo-de-acao-e-possuemindicacoes-diferentes>. Acesso em 14 Abr BD. Tipos de insulina. <https://www.bd.com/brasil/diabetes/pa ge.aspx?cat=19151&id=19395>. Acesso em 14 Abr Tua Saúde. Clínica Geral - Tipos de insulina. <http://www.tuasaude.com/tipos-deinsulina/>. Acesso em 15 Abr Tua Saúde. Clínica Geral - Insulina Inalável. <http://www.tuasaude.com/insulinainalavel/>. Acesso em 15 Abr (35) Caso queira notificar reação adversa a algum medicamento, desvio de qualidade ou erro de medicação, acesse o portal do CEFAL (http://www.unifal-mg.edu.br/cefal) e preencha o formulário. 5

A utilização da insulina

A utilização da insulina 1 Tipos de insulina Existem muitos tipos diferentes de insulina, os quais oferecem mais flexibilidade relativamente à quantidade e ao momento preciso de apanhar as injeções necessárias, tornando mais fácil

Leia mais

A utilização da insulina

A utilização da insulina 1 Tipos de insulina Existem muitos tipos diferentes de insulina, os quais oferecem mais flexibilidade relativamente à quantidade e ao momento preciso de apanhar as injeções necessárias, tornando mais fácil

Leia mais

Insulinização. http://www.imepen.com/niepen. Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS. Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite

Insulinização. http://www.imepen.com/niepen. Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS. Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite Insulinização http://www.imepen.com/niepen Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite CONTROLE GLICÊMICO NO BRASIL: Mendes AB, et al. Acta

Leia mais

Insulina humana (derivada de ADN* recombinante)

Insulina humana (derivada de ADN* recombinante) Humulin Insulina humana (derivada de ADN* recombinante) * ADN = Ácido desoxirribonucleico Formas farmacêuticas e apresentações - HUMULIN é apresentado em suspensão injetável (N e 70N/30R) ou solução injetável

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes

RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO DATA SOLICITAÇÃO Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juiza de Direito da Comarca de Itapecirica/MG Autos

Leia mais

Tresiba Penfill 100 U/mL insulina degludeca

Tresiba Penfill 100 U/mL insulina degludeca Tresiba Penfill 100 U/mL insulina degludeca IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Tresiba Penfill 100 U/mL insulina degludeca APRESENTAÇÕES Tresiba Penfill - embalagem com 5 carpules com 3 ml de solução injetável

Leia mais

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante)

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) 1 CDS12JUL06 HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) FORMAS FARMACÊUTICAS, APRESENTAÇÕES E COMPOSIÇÃO HUMALOG KWIKPEN é uma solução aquosa clara, incolor, para administração subcutânea

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

TEMA: Uso de Insulina Humalog ou Novorapid (aspart) ou Apidra (glulisina) no tratamento do diabetes mellitus

TEMA: Uso de Insulina Humalog ou Novorapid (aspart) ou Apidra (glulisina) no tratamento do diabetes mellitus NT 140/2014 Solicitante: Dr. Rodrigo Braga Ramos Juiz de Direito de Itamarandiba NUMERAÇÃO: 0325.14.000677-7 Data: 17/07/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Uso de Insulina Humalog

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA /2014

RESPOSTA RÁPIDA /2014 RESPOSTA RÁPIDA /2014 SOLICITANTE Curvelo - Juizado Especial NÚMERO DO PROCESSO DATA 3/3/2014 SOLICITAÇÃO 0209 14001499-1 Solicito de Vossa Senhoria que, no prazo de 48 horas, informe a este juízo,acerca

Leia mais

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO NovoRapid Penfill insulina asparte I. Identificação do medicamento NovoRapid Penfill insulina asparte Forma farmacêutica Solução injetável Via de administração Injeção subcutânea Apresentação Embalagens

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel DIABETES MELLITUS Diabetes mellitus Definição Aumento dos níveis de glicose no sangue, e diminuição da capacidade corpórea em responder à insulina e ou uma diminuição ou ausência de insulina produzida

Leia mais

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 CDS19NOV10 HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG KWIKPEN é uma solução aquosa clara, incolor, para administração subcutânea contendo 100 unidades

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO NovoRapid insulina asparte I. Identificação do medicamento NovoRapid insulina asparte Forma farmacêutica Solução injetável Via de administração Injeção subcutânea ou via intravenosa Apresentação Embalagem

Leia mais

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO

USO PEDIÁTRICO (A PARTIR DE 6 ANOS DE IDADE) E ADULTO Levemir TM Penfill insulina detemir I. Identificação do Medicamento Levemir TM Penfill insulina detemir Forma Farmacêutica Solução injetável Via de administração Subcutânea Apresentação Embalagem contendo

Leia mais

insulina humana (produzida pela tecnologia de DNA recombinante).

insulina humana (produzida pela tecnologia de DNA recombinante). Novolin N Penfill insulina humana I. Identificação do medicamento Novolin N Penfill insulina humana (produzida pela tecnologia de DNA recombinante). Forma farmacêutica Suspensão injetável de insulina isofana

Leia mais

Que tipos de Diabetes existem?

Que tipos de Diabetes existem? Que tipos de Diabetes existem? -Diabetes Tipo 1 -também conhecida como Diabetes Insulinodependente -Diabetes Tipo 2 - Diabetes Gestacional -Outros tipos de Diabetes Organismo Saudável As células utilizam

Leia mais

24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter

24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter 2013 Norte 24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter António Pedro Machado Simões-Pereira Descoberta da insulina Insulina protamina Insulina lenta Lispro - análogo de acção curta Glulisina

Leia mais

USO PEDIÁTRICO OU ADULTO

USO PEDIÁTRICO OU ADULTO Novolin N Insulina Humana (DNA Recombinante) Forma farmacêutica, via de administração e apresentação Suspensão injetável de Insulina Isofana Humana. Para injeção subcutânea. A embalagem de Novolin N contém:

Leia mais

Tracur besilato de atracúrio. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Solução Injetável 10 mg/ml MODELO DE BULA PARA O PACIENTE

Tracur besilato de atracúrio. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Solução Injetável 10 mg/ml MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Tracur besilato de atracúrio Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Solução Injetável 10 mg/ml MODELO DE BULA PARA O PACIENTE IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Tracur besilato de atracúrio APRESENTAÇÃO Solução Injetável

Leia mais

NovoRapid Penfill insulina asparte

NovoRapid Penfill insulina asparte NovoRapid Penfill insulina asparte IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO NovoRapid Penfill insulina asparte APRESENTAÇÕES Solução injetável - insulina asparte, 100 U/mL em um carpule. Embalagem contendo 5 carpules,

Leia mais

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920

HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 CDS19NOV10 HUMALOG KWIKPEN insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG KWIKPEN é uma solução aquosa clara, incolor, para administração subcutânea contendo 100 unidades

Leia mais

Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica

Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica Protocolo de atuação Importância do tema Cirurgia / pós-operatório -- risco de descompensação DM1: Hiperglicemia Causas: hormonas contra-reguladoras, fármacos,

Leia mais

Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP

Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP OBJETIVOS DE TRATAMENTO: Alvos glicêmicos: -Pré prandial: entre 100 e 140mg/dL -Pós prandial: < 180mg/dL -Evitar hipoglicemia Este protocolo

Leia mais

Deposteron cipionato de testosterona

Deposteron cipionato de testosterona Deposteron cipionato de testosterona EMS SIGMA PHARMA LTDA Solução I.M. 100 mg/ ml MODELO DE BULA - PACIENTE Deposteron cipionato de testosterona APRESENTAÇÕES Solução oleosa injetável 100 mg/ml em embalagem

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Bruno de Oliveira Sawan Rodrigo Ribeiro Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Liga de Diabetes - UNIUBE GLP-1 GLP-1 é normalmente produzido pelas células neuroendócrinas L da mucosa intestinal Sua

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

LACRIFILM (carmelose sódica)

LACRIFILM (carmelose sódica) LACRIFILM (carmelose sódica) União Química Farmacêutica Nacional S.A. solução oftálmica 5 mg/ml LACRIFILM carmelose sódica Solução oftálmica estéril IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1 Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de nova informação de segurança. Poderá ajudar, comunicando

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DO CIM-RS

BOLETIM INFORMATIVO DO CIM-RS BOLETIM INFORMATIVO DO CIM-RS Insulina glargina no tratamento do diabete melito Introdução O diabete melito é uma doença crônica que apresenta uma alta prevalência mundial; acomete pacientes de todas as

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Teste seus conhecimentos: Caça-Palavras

Teste seus conhecimentos: Caça-Palavras Teste seus conhecimentos: Caça-Palavras Batizada pelos médicos de diabetes mellitus, a doença ocorre quando há um aumento do açúcar no sangue. Dependendo dos motivos desse disparo, pode ser de dois tipos.

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Diabetes mellitus. Insulina. Acompanhamento farmacoterapêutico.

PALAVRAS-CHAVE Diabetes mellitus. Insulina. Acompanhamento farmacoterapêutico. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

MODELO DE BULA. LANTUS SOLOSTAR insulina glargina100 U/mL

MODELO DE BULA. LANTUS SOLOSTAR insulina glargina100 U/mL MODELO DE BULA SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA LANTUS SOLOSTAR insulina glargina100 U/mL Forma farmacêutica e apresentações Solução Injetável Embalagens com 1 caneta descartável pré-enchidas (SoloStar

Leia mais

HUMALOG MIX 25 KWIKPEN insulina lispro (25% de insulina lispro e 75% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B.

HUMALOG MIX 25 KWIKPEN insulina lispro (25% de insulina lispro e 75% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B. CDS12JUL06 HUMALOG MIX 25 KWIKPEN insulina lispro (25% de insulina lispro e 75% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG MIX 25 KWIKPEN é uma suspensão

Leia mais

Novolin R insulina humana

Novolin R insulina humana Novolin R insulina humana IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Novolin R insulina humana APRESENTAÇÕES Solução injetável em um frasco-ampola. 100 UI/mL Embalagem contendo 1 frasco-ampola com 10 ml. O frasco-ampola

Leia mais

Duphalac lactulose MODELO DE BULA. DUPHALAC (lactulose) é apresentado em cartuchos contendo 1 frasco de 200 ml e um copo medida.

Duphalac lactulose MODELO DE BULA. DUPHALAC (lactulose) é apresentado em cartuchos contendo 1 frasco de 200 ml e um copo medida. MODELO DE BULA Duphalac lactulose FORMA FARM ACÊUTICA E APRESENTAÇ ÃO DUPHALAC (lactulose) é apresentado em cartuchos contendo 1 frasco de 200 ml e um copo medida. VIA ORAL USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO

Leia mais

EXCLUSIVAMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA USO ADULTO ACIMA DE 18 ANOS INFORMAÇÕES AO PACIENTE

EXCLUSIVAMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA USO ADULTO ACIMA DE 18 ANOS INFORMAÇÕES AO PACIENTE CDS19NOV10 HUMALOG MIX 50 KWIKPEN insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) derivada de ADN* recombinante D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG MIX 50 KWIKPEN é uma suspensão

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

Insulina glargina (Lantus ) para tratamento de diabetes + fitas de glicosímetro

Insulina glargina (Lantus ) para tratamento de diabetes + fitas de glicosímetro 27/06/2014 NT 120/2014 Medicamento Material Procedimento Cobertura X Insulina glargina (Lantus ) para tratamento de diabetes + fitas de glicosímetro SOLICITANTE : Dra Herilene de Oliveira Andrade Juíza

Leia mais

HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B.

HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B. CDS12JUL06 HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) Derivada de ADN* Recombinante D.C.B. 04920 FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES HUMALOG MIX 50 é uma

Leia mais

INSULINOTERAPIA. Aluna: Maria Eduarda Zanetti

INSULINOTERAPIA. Aluna: Maria Eduarda Zanetti INSULINOTERAPIA Aluna: Maria Eduarda Zanetti Descoberta da Insulina 1889, von Mering e Minkowski retiraram o pâncreas de um cão para entender como isso modificaria a digestão de gordura. Ao fazer a analise

Leia mais

TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml

TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml USO TÓPICO USO ADULTO FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES Solução tópica capilar contendo 0,25 mg de alfaestradiol. Embalagem com 1 frasco plástico

Leia mais

Corticóides na Reumatologia

Corticóides na Reumatologia Corticóides na Reumatologia Corticóides (CE) são hormônios esteróides produzidos no córtex (área mais externa) das glândulas suprarrenais que são dois pequenos órgãos localizados acima dos rins. São produzidos

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

Capilarema. Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos. 75 mg

Capilarema. Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos. 75 mg Capilarema Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos 75 mg CAPILAREMA aminaftona APRESENTAÇÕES Comprimidos simples de 75 mg cartucho contendo 30 ou 60 comprimidos. VIA ORAL - USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido

Leia mais

Insulinoterapia na Diabetes tipo 2

Insulinoterapia na Diabetes tipo 2 Insulinoterapia na Diabetes tipo 2 J. Vilela Gonçalves Unidade de Diabetes Hospital CUF Infante Santo 22º Curso NEDO, Viseu, Outubro 2012 Tratamento com Insulina Diabetes tipo 1 Diabetes gestacional (

Leia mais

Insulinoterapia em cães diabé4cos

Insulinoterapia em cães diabé4cos Insulinoterapia em cães diabé4cos Profa Dra Viviani De Marco (NAYA Endocrinologia&VESP/UNISA) Profa Mestre Leila TaranF (NAYA Endocrinologia&VESP/Fundação Municipal de Ensino Superior de Bragança Paulista)

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

Humalog Mix 25 Eli Lilly do Brasil Ltda. Suspensão injetável Refis de 3 ml

Humalog Mix 25 Eli Lilly do Brasil Ltda. Suspensão injetável Refis de 3 ml Humalog Mix 25 Eli Lilly do Brasil Ltda. Suspensão injetável Refis de 3 ml Página 1 de 29 CDS19NOV10 HUMALOG MIX 25 insulina lispro (25% de insulina lispro e 75% de insulina lispro protamina) derivada

Leia mais

NovoMix 30 Penfill insulina asparte

NovoMix 30 Penfill insulina asparte NovoMix 30 Penfill insulina asparte IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO NovoMix 30 Penfill insulina asparte (30% insulina asparte solúvel e 70% insulina asparte protaminada) APRESENTAÇÕES Suspensão injetável

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X) SAÚDE

Leia mais

Novolin N insulina humana

Novolin N insulina humana Novolin N insulina humana IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Novolin N insulina humana APRESENTAÇÕES Suspensão injetável de insulina humana em um frasco-ampola. 100 UI/mL Um frasco-ampola contém 10 ml equivalente

Leia mais

CDS19NOV10 HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) derivada de ADN* recombinante D.C.B.

CDS19NOV10 HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) derivada de ADN* recombinante D.C.B. CDS19NOV10 HUMALOG MIX 50 insulina lispro (50% de insulina lispro e 50% de insulina lispro protamina) derivada de ADN* recombinante D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG MIX 50 é uma suspensão de cor branca

Leia mais

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução Injetável Embalagem com 1 caneta descartável pré-enchida (SOLOSTAR), contendo 3 ml de solução injetável.

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução Injetável Embalagem com 1 caneta descartável pré-enchida (SOLOSTAR), contendo 3 ml de solução injetável. MODELO DE BULA SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. APIDRA SOLOSTAR insulina glulisina 100 UI/mL FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918

HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 CDS19NOV10 HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 APRESENTAÇÕES Preparação aquosa contendo 100 unidades (U-100) de insulina humana (ADN* recombinante) por ml. Está disponível

Leia mais

INSULINOTERAPIA: Histórico

INSULINOTERAPIA: Histórico INSULINOTERAPIA: Histórico Egito antigo 2000 A.C. Areteu Capadócia, 2000 D.C. T. Willis Inglaterra, 1670 Chevreul 1815 Von Mering e Minkowinsky, 1889 P. Langehans 1869 Amon-Ra Banting e Best 1921 L. Thompson

Leia mais

AS MODERNAS INSULINAS

AS MODERNAS INSULINAS AS MODERNAS INSULINAS II Congresso para Diabéticos promovido pela Aliança de Atenção ao Diabetes do Rio de Janeiro - Foto molecular da insulina humana - Izidoro de Hiroki Flumignan - médico endocrinologista

Leia mais

TEMA: Uso de Insulina Glargina no diabetes mellitus (DM) tipo 1

TEMA: Uso de Insulina Glargina no diabetes mellitus (DM) tipo 1 NT 85/2013 Solicitante: Dra JACQUELINE DE SOUZA TOLEDO E DUTRA Juíza de Direito do 2º JESP Unidade Jurisdicional do Juizado Especial da Comarca de Pouso Alegre Numeração: 0004266-19.2013.8.13.0525 Data:

Leia mais

Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS. Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014

Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS. Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014 Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014 Indicações para insulinoterapia Deficiência grave de insulina Doente magro ou normoponderal Longa duração da

Leia mais

Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA

Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA Índice Tratando seu diabetes tipo 2 com DAPAGLIFLOZINA 3 Como funciona? 4 Como devo utilizar? 5 Quais são os principais efeitos colaterais do tratamento com DAPAGLIFLOZINA?

Leia mais

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional Tipos de Diabetes Diabetes Gestacional Na gravidez, duas situações envolvendo o diabetes podem acontecer: a mulher que já tinha diabetes e engravida e o diabetes gestacional. O diabetes gestacional é a

Leia mais

Os portadores de diabetes representam 30% dos pacientes que se internam em unidades coronarianas.

Os portadores de diabetes representam 30% dos pacientes que se internam em unidades coronarianas. A Diabetes é a sexta causa mais frequente de internação hospitalar e contribui de forma significativa (30% a 50%) para outras causas como cardiopatias isquêmicas, insuficiência cardíacas, AVC e hipertensão.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO DIRETORIA DE ENFERMAGEM SERVIÇO DE EDUCAÇÃO EM ENFERMAGEM INSULINOTERAPIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO DIRETORIA DE ENFERMAGEM SERVIÇO DE EDUCAÇÃO EM ENFERMAGEM INSULINOTERAPIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO DIRETORIA DE ENFERMAGEM SERVIÇO DE EDUCAÇÃO EM ENFERMAGEM INSULINOTERAPIA Instrutora: Enf. Dra.Thaís S Guerra Stacciarini DIABETES MELLITUS: conjunto de síndromes

Leia mais

HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918

HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 CDS19NOV10 HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 APRESENTAÇÕES Preparação aquosa contendo 100 unidades (U-100) de insulina humana (ADN* recombinante) por ml. Está disponível

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 50 /2015 - CESAU Salvador, 23 de março de 2015 Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Dispensação de medicamentos. REFERÊNCIA: Promotoria de Justiça de Conceição do Coité/

Leia mais

TEMA: Sistema Integrado Inteligente de Infusão Contínua de Insulina ACCU-CHEK COMBO

TEMA: Sistema Integrado Inteligente de Infusão Contínua de Insulina ACCU-CHEK COMBO Nota Técnica Solicitante: Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade 1ª Câmara Cível TJMG Numeração Única: 1.0145.11.015633-1/001 Data: 06/12/2012 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Sistema

Leia mais

HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918

HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 1 CDS19NOV10 HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 APRESENTAÇÕES Preparação aquosa para administração subcutânea contendo 100 unidades (U-100) de insulina humana (ADN*

Leia mais

Diário de Glicemia. Uma ferramenta para ajudar no controle da glicemia

Diário de Glicemia. Uma ferramenta para ajudar no controle da glicemia Diário de Glicemia Uma ferramenta para ajudar no controle da glicemia Seu diário de glicemia Período do diário: de até Dados Pessoais: Nome Endereço Cidade Estado CEP Telefones Dados do médico: Nome Telefones

Leia mais

MÉTODOS HORMONAIS. São comprimidos que contêm estrogênio e progestogênio associados.

MÉTODOS HORMONAIS. São comprimidos que contêm estrogênio e progestogênio associados. MÉTODOS HORMONAIS 1 - ANTICONCEPCIONAIS HORMONAIS ORAIS (PÍLULAS) É o método mais difundido e usado no mundo. As pílulas são consideradas um método reversível muito eficaz e o mais efetivo dos métodos

Leia mais

vacina febre tifóide (polissacarídica)

vacina febre tifóide (polissacarídica) vacina febre tifóide (polissacarídica) Forma farmacêutica e apresentações: Suspensão injetável. - Cartucho contendo uma seringa de uma dose de 0,5 ml; - Cartucho contendo vinte seringas de uma dose de

Leia mais

Bula com informações ao Paciente soro anticrotálico

Bula com informações ao Paciente soro anticrotálico soro anticrotálico solução injetável IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO soro anticrotálico APRESENTAÇÃO O soro anticrotálico, heterólogo e hiperimune, é apresentado em ampolas contendo 10 ml de solução injetável

Leia mais

HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918

HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 1 CDS19NOV10 HUMULIN N insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 APRESENTAÇÕES Preparação aquosa para administração subcutânea contendo 100 unidades (U-100) de insulina humana (ADN*

Leia mais

Como administrar Nebido com segurança (ampolas)

Como administrar Nebido com segurança (ampolas) Como administrar Nebido com segurança (ampolas) Informação para profissionais de saúde Este folheto fornece informações sobre certos aspetos da administração de Nebido, a fim de ampliar o seu conhecimento

Leia mais

Como prescrever o exercício no tratamento do DM. Acad. Mariana Amorim Abdo

Como prescrever o exercício no tratamento do DM. Acad. Mariana Amorim Abdo Como prescrever o exercício no tratamento do DM Acad. Mariana Amorim Abdo Importância do Exercício Físico no DM Contribui para a melhora do estado glicêmico, diminuindo os fatores de risco relacionados

Leia mais

O desafio de deixar de fumar

O desafio de deixar de fumar O desafio de deixar de fumar O uso do cigarro tem como objetivo a busca por efeitos prazerosos desencadeados pela nicotina, melhora ime - diata do raciocínio e do humor, diminuição da ansiedade e ajuda

Leia mais

APIDRA SOLOSTAR insulina glulisina

APIDRA SOLOSTAR insulina glulisina Esta bula sofreu aumento de tamanho para adequação a legislação vigente da ANVISA. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. APIDRA SOLOSTAR insulina

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Tresiba FlexTouch 100 U/mL insulina degludeca

Tresiba FlexTouch 100 U/mL insulina degludeca Tresiba FlexTouch 100 U/mL insulina degludeca IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Tresiba FlexTouch 100 U/mL insulina degludeca APRESENTAÇÕES Tresiba FlexTouch 100 U/mL - embalagem com 1 sistema de aplicação

Leia mais

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES 5.5.2009 Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES Introdução Diabetes Mellitus é uma doença metabólica, causada pelo aumento da quantidade de glicose sanguínea A glicose é a principal fonte de energia

Leia mais

Levemir FlexPen insulina detemir

Levemir FlexPen insulina detemir Levemir FlexPen insulina detemir IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Levemir FlexPen insulina detemir APRESENTAÇÕES Solução injetável - insulina detemir 100 U/mL, em sistema de aplicação pré-preenchido. Embalagem

Leia mais

Prostigmine metilsulfato de neostigmina

Prostigmine metilsulfato de neostigmina Prostigmine metilsulfato de neostigmina APRESENTAÇÕES Solução Injetável 0,5 mg/ml - Embalagem com 50 ampolas de 1 ml. USO INJETÁVEL USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO Cada ml contém 0,5 mg de metilsulfato

Leia mais

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea N o 35 Março 2015 Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG Site: www2.unifal-mg.edu.br/cefal Email: cefal@unifal-mg.edu.br Tel: (35) 3299-1273 Equipe editorial: prof. Dr. Ricardo Rascado; profa. Drª. Luciene

Leia mais

PREFERENCIALMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA

PREFERENCIALMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA CDS19NOV10 Humalog insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG é uma solução aquosa clara, incolor, contendo 100 unidades (U-100) de insulina lispro (ADN* recombinante)

Leia mais

Uso Correto da Medicação. Oral e Insulina Parte 2. Denise Reis Franco Médica. Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista

Uso Correto da Medicação. Oral e Insulina Parte 2. Denise Reis Franco Médica. Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista Uso Correto da Medicação Denise Reis Franco Médica Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista Eliana M Wendland Doutora em Epidemiologia Oral e Insulina Parte 2 Uso correto da medicação oral e insulina

Leia mais

Vacina pneumocócica polissacárida conjugada (13-valente, adsorvida)

Vacina pneumocócica polissacárida conjugada (13-valente, adsorvida) EMA/90006/2015 EMEA/H/C/001104 Resumo do EPAR destinado ao público Vacina pneumocócica polissacárida conjugada (13-valente, adsorvida) Este é um resumo do Relatório Público Europeu de Avaliação (EPAR)

Leia mais

Humulin R. Solução injetável. 100 UI/mL. Frasco 10 ml

Humulin R. Solução injetável. 100 UI/mL. Frasco 10 ml Humulin R Solução injetável 100 UI/mL Frasco 10 ml CDS19NOV10 HUMULIN R insulina humana (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04918 APRESENTAÇÕES Preparação aquosa contendo 100 unidades (U-100) de insulina

Leia mais

Humalog. Solução injetável. 100 UI/mL. Frasco 10 ml e Refil 3 ml

Humalog. Solução injetável. 100 UI/mL. Frasco 10 ml e Refil 3 ml Humalog Solução injetável 100 UI/mL Frasco 10 ml e Refil 3 ml CDS19NOV10 HUMALOG insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 APRESENTAÇÕES HUMALOG é uma solução aquosa clara, incolor,

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

HUMALOG insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920

HUMALOG insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 1 CDS12JUL06 HUMALOG insulina lispro (derivada de ADN* recombinante) D.C.B. 04920 FORMAS FARMACÊUTICAS, APRESENTAÇÕES E COMPOSIÇÃO HUMALOG é uma solução aquosa clara, incolor, para administração subcutânea

Leia mais

CASODEX bicalutamida. Comprimidos revestidos de 50 mg em embalagens com 28 comprimidos.

CASODEX bicalutamida. Comprimidos revestidos de 50 mg em embalagens com 28 comprimidos. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO CASODEX bicalutamida APRESENTAÇÃO CASODEX bicalutamida Comprimidos revestidos de 50 mg em embalagens com 28 comprimidos. VIA ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido revestido

Leia mais

Aesculus hippocastanum

Aesculus hippocastanum Novarrutina Aesculus hippocastanum FITOTERÁPICO Parte utilizada: semente Nomenclatura botânica Nome científico: Aesculus hippocastanum Nome popular: Castanha da Índia Família: Hippocastanaceae. Formas

Leia mais

Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos. Profa. Dra. Fernanda Datti

Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos. Profa. Dra. Fernanda Datti Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos Profa. Dra. Fernanda Datti Pâncreas Ilhotas de Langerhans células beta insulina células alfa glucagon células gama somatostatina regulação das atividades

Leia mais

MODELO DE BULA. LANTUS OPTISET insulina glargina100 UI/mL

MODELO DE BULA. LANTUS OPTISET insulina glargina100 UI/mL MODELO DE BULA SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA LANTUS OPTISET insulina glargina100 UI/mL Forma farmacêutica e apresentações Solução Injetável Embalagem com 1 caneta (sistema de aplicação OPTISET ) contendo

Leia mais

- E S T U D O D E C A S O -

- E S T U D O D E C A S O - - E S T U D O D E C A S O - Perfil glicêmico comparativo entre a insulina N versus a insulina glargina analisado através do sistema de monitorização contínua da glicemia (CGSM) no diabetes mellitus tipo1

Leia mais

cloridrato de pioglitazona Comprimido - 30 mg Comprimido - 45 mg

cloridrato de pioglitazona Comprimido - 30 mg Comprimido - 45 mg cloridrato de pioglitazona Comprimido - 15 mg Comprimido - 30 mg Comprimido - 45 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 cloridrato de pioglitazona Medicamento genérico Lei

Leia mais