Ficha de Avaliação do Programa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ficha de Avaliação do Programa"

Transcrição

1 Período de Avaliação: 2010 a 2012 Etapa: Avaliação Trienal 2013 Área de Avaliação: 27 - ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO IES: UFRGS - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Programa: P1 - ADMINISTRAÇÃO Modalidade: Acadêmico Curso Nível Ano Início Ano Início ADMINISTRAÇÃO Doutorado 1994 Dados Disponíveis na Coleta de Dados Mestrado 1972 Curso Nível Ano Ano Ano ADMINISTRAÇÃO Doutorado Mestrado PROPOSTA DO PROGRAMA Itens de Avaliação 1.1. Coerência, consistência, abrangência e atualização das áreas de concentração, linhas de pesquisa, projetos em andamento e proposta curricular. Peso Avaliação 1.2. Planejamento do programa com vistas a seu desenvolvimento futuro, contemplando os desafios internacionais da área na produção do conhecimento, seus propósitos na melhor formação de seus alunos, suas metas quanto à inserção social mais rica dos seus egressos, conforme os parâmetros da área Infraestrutura para ensino, pesquisa e, se for o caso, extensão O programa iniciou o curso de mestrado em 1972 e o Curso de Doutorado em 1994 e está estruturado em 6 áreas de concentração e 6 linhas de pesquisa Contabilidade e Finanças, Estudos Organizacionais e Sociedade, Organização do Trabalho e Recursos Humanos, Gestão da Inovação Tecnológica, Marketing e Estratégia Competitiva, Sistemas de Informação e Decisão. Ao longo de sua história, o programa já titulou mestres e 199 doutores, conforme informações da proposta de O programa tem como objetivo propiciar estudos aprofundados no campo da Administração, formando pessoal de alto nível para o exercício das atividades de ensino e pesquisa, bem como de funções executivas junto a organizações. As linhas de pesquisa são atuais, coerentes e consistentes, expressando a especificidade da produção do conhecimento produzido no âmbito do programa. A estrutura curricular contempla um núcleo de disciplinas ou seminários de tratamento metodológico relacionado às áreas de concentração (ateliers e seminários de pesquisa) que possibilitam uma formação em metodologias quantitativas e qualitativas de pesquisa, além de um conjunto de disciplinas que evidenciam o estado da arte dos temas propostos e as referências indicam obras de referência de livros e periódicos. O número de projetos em andamento no triênio é de 108. Em relação à distribuição dos projetos, constatou-se uma boa distribuição entre quatro das seis linhas de pesquisa do programa. Os projetos de pesquisa abordam temas que refletem a especificidade de cada linha de pesquisa. As atividades de pesquisa são realizadas nos 10 grupos de pesquisa vinculados ao programa. Sobre o planejamento do Programa com vistas ao seu desenvolvimento, há a indicação na proposta sobre o processo de auto avaliação, que envolve: 1) desenvolvimento do processo de planejamento com fixação de metas relativas aos indicadores de desempenho mais relevantes; 2) desenvolvimento do sistema de informações de forma a tornar as informações sobre os Programas mais úteis para efeitos de avaliação, decisão e democratização; 3) estabelecimento de novas oportunidades de integração e discussão sobre Página 1 de 10

2 todos os aspectos da vida acadêmica do Programa e da Escola como um todo; e 4) avaliação institucional junto à UFRGS. O programa não apresenta na proposta normas claras e consistentes de credenciamento e descredenciamento de docentes permanentes e colaboradores. Na proposta do programa foi indicada a sua estratégia de prospecção de alunos, o processo de seleção de candidatos a aluno, com os requisitos de entrada, periodicidade de ingresso (semestral, anual, bianual, entre outras). A infraestrutura para pesquisa e ensino é adequada e compatível com o tamanho e especificidade do programa de formação discente. São quatro laboratórios de informática e duas salas para alunos equipadas com mobiliário, computadores e acesso a internet. Os quatro laboratórios de informática disponibilizam no total 21 computadores e 48 notebooks e espaço total para 130 alunos. Também são disponibilizadas duas salas de estudos com 14 computadores. A biblioteca possui um acervo de livros, 448 periódicos e várias bases de dados, a exemplo da EBSCO, EMERALD e Portal de Periódicos online. O Programa também recebe suporte tecnológico do núcleo setorial de informática (NSI-EA). Também merece destaque a central de pesquisa (CEPA), utilizada para pesquisa telefônica utilizada por alunos e professores e o CEAD Centro de Desenvolvimento Gerencial, que oferta à comunidade cursos de especialização e MBA. 2 - CORPO DOCENTE Itens de Avaliação 2.1. Perfil do corpo docente, consideradas titulação, diversificação na origem de formação, aprimoramento e experiência, e sua compatibilidade e adequação à Proposta do Programa Adequação e dedicação dos docentes permanentes em relação às atividades de pesquisa e de formação do programa Distribuição das atividades de pesquisa e de formação entre os docentes do programa Contribuição dos docentes para atividades de ensino e/ou de pesquisa na graduação, com atenção tanto à repercussão que este item pode ter na formação de futuros ingressantes na PG, quanto (conforme a área) na formação de profissionais mais capacitados no plano da graduação. Peso Avaliação 2.5. Participação do docente em eventos alinhados com a sua área de atuação O corpo docente do programa é constituído, na média dos três anos, por 32 professores permanentes e 6 colaboradores. Do total de 32 professores permanentes em 2012, dezessete deles atuam como Bolsistas de Produtividade em Pesquisa, sendo 8 nível 1 e 9 nível 2. O perfil do corpo docente em termos de experiência acadêmica é alinhado à proposta de formação discente. Cinco docentes realizaram estágio pós-doutoral durante o triênio. Uma análise da formação de origem dos docentes indica que 34% são egressos de um mesmo programa. A experiência dos docentes na condução de projetos de pesquisa com financiamento externo à IES é muito boa, tomando como referência a análise dos projetos indicados no sistema de coleta de dados da CAPES dos três anos. A proporção de docentes permanentes com dois vínculos está dentro dos padrões da área, conceito muito bom. A estabilidade do corpo docente permanente é muito boa (90% dos professores permaneceram os três anos no programa como docente permanente). A dependência de colaboradores nas atividades de disciplinas e orientações indica a inexistência de dependência dos mesmos na realização de tais atividades, que são executadas por DP. Ao longo do triênio, percebe-se que todos os professores, a exceção de dois deles nos anos de 2010 e 2011, tiveram no mínimo 30 horas de ensino no Programa. Todos os docentes participaram de atividades de orientação e pesquisa ao longo do triênio. Página 2 de 10

3 A análise do relatório do programa indica que a participação de docentes permanentes em atividades de ensino e/ou pesquisa na graduação foi muito boa. Ressalta-se um conjunto de ações institucionais do programa para ratificar a integração da graduação com a pós-graduação como uma ação estratégica, tais como: semana de Integração para a graduação e para pós-graduação, salão de iniciação científica, projeto integrar, realização de fóruns e semana acadêmica. O programa relata na proposta um conjunto de atividades voltadas à inserção de mestrandos e doutorandos em atividades na graduação, a exemplo do estágio docente, que contou com a participação de 93 doutorandos e 82 mestrandos em atividades na graduação ao longo do triênio. Todos os docentes permanentes têm vínculo de 40 horas com a IES, o que atende ao parâmetro da área (mais de 50%) como MB. Todos os professores do Programa participaram de eventos e publicaram, no mínimo, 1 trabalho em anais, o que é muito bom pelos parâmetros da área. 3 - CORPO DISCENTE, TESES E DISSERTAÇÕES Itens de Avaliação 3.1. Quantidade de teses e dissertações defendidas no período de avaliação, em relação ao corpo docente permanente e à dimensão do corpo discente. Peso Avaliação 3.2. Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas no período de avaliação em relação aos docentes do programa Bom 3.3. Qualidade das Teses e Dissertações e da produção de discentes autores da pós-graduação e da graduação (no caso de IES com curso de graduação na área) na produção científica do programa, aferida por publicações e outros indicadores pertinentes à área Eficiência do Programa na formação de mestres e doutores bolsistas: Tempo de formação de mestres e doutores e percentual de bolsistas titulados Participação dos discentes e egressos em eventos alinhados à Proposta do Programa O programa, ao longo do triênio, titulou 118 mestres e 53 doutores, representando uma proporção muito boa de titulados no mestrado e boa no doutorado. A distribuição das orientações em relação ao corpo docente permanente é muito boa. A maioria dos docentes permanentes orientou, ao longo do triênio, entre 1 e 8 discentes, porém em 2012, um docente permanente teve mais de 12 orientandos, o que levou a redução do conceito de para Bom no item 3.2. Todas as teses e dissertações estão articuladas com as linhas de pesquisa e tiveram membros externos na composição das bancas, configurando uma avaliação muito boa no critério 3.3. A maioria das teses e dissertações apresenta temáticas vinculadas às linhas de pesquisa do programa. O tempo médio de titulação dos alunos de mestrado (27 meses) e dos alunos de doutorado (50 meses) é muito bom para os parâmetros da área. A proporção dos discentes e egressos com participação em eventos é muito boa (58%) para os parâmetros da área. 4 - PRODUÇÃO INTELECTUAL Itens de Avaliação Peso Avaliação 4.1. Publicações qualificadas do Programa por docente permanente Página 3 de 10

4 4.2. Distribuição de publicações qualificadas em relação ao corpo docente permanente do Programa Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes Regular A produção científica média por docente permanente atingiu nível correspondente ao conceito muito bom pelos parâmetros da área. Destaca-se a concentração de artigos em periódicos classificados nos estratos A2 (19,5%) e B1 (30,14%). Em termos de distribuição da produção qualificada do programa entre os docentes, constatou-se que 84% alcançaram pelo menos 150 pontos equivalentes no triênio, muito bom para os parâmetros da área. A análise da pontuação dos docentes no triênio indicou que 80% dos professores mais produtivos atingiram mais de 200 pontos, o que significa um conceito muito bom para os parâmetros da área. A produção técnica dos docentes é regular para os parâmetros da área (32% dos docentes atingiram o mínimo de 3,4 produções em cada ano do triênio). 5 - INSERÇÃO SOCIAL Itens de Avaliação Peso Avaliação 5.1. Inserção e impacto regional e (ou) nacional do programa Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisa e desenvolvimento profissional relacionados à área de conhecimento do programa, com vistas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação É muito bom o impacto do programa nas dimensões educacional, social e econômica no âmbito nacional. Destaca-se as atividades de MINTER, DINTER, PROCAD, CAPES/COFECUB e PEC-CAPES, formação de recursos humanos, acordos de cooperação internacional e mobilidade de seus alunos por meio da realização de doutorado sanduiche. Apresenta uma integração e cooperação muito boa com outros programas e centros de pesquisa, no âmbito nacional, destacandose os resultados alcançados com as parcerias com as seguintes instituições: UFRJ, USP, UNINOVE, UFRN, UNISINOS, UFMG, UNISUL, PUC/RJ, UFBA e UFSC, além da colaboração com o CNPq, a CAPES, a FINEP, FAPERGS. A proposta do programa destaca claramente o processo de internacionalização, uma vez que são indicados um conjunto de ações voltadas à integração dos docentes com pesquisadores internacionais, por meio da mobilidade de pesquisadores. Ao longo do triênio, o programa recebeu a visita de 58 pesquisadores estrangeiros e 45 professores do programa visitaram as instituições internacionais. O programa mantém convênios com universidades localizadas em vários países, como França, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Canadá, Finlândia, Estados Unidos, Espanha, Inglaterra, Itália, Chile, Argentina, Uruguai, Colômbia e Cabo Verde. Algumas parcerias internacionais merecem destaque, a exemplo do Instituto de Estudos França-Brasil, que foi fundado por professores do programa; CAPES/COFECUb, que financia a realização de pesquisas conjuntas, missões de curta e longa duração; o convênio IFBAE Institut franco-brésilien d Administration des Entreprises, que visa consolidar relações acadêmicas e econômicas entre a França e o Brasil e o Consórcio Brasil e estados Unidos de Escolas de Administração; programa da união européia para a América Latina EURO CONOSUR, que visa intercâmbios de alunos de várias instituições da América Latina e Europa e; convênio com a Universidade Cabo Verde, com o objetivo de subsidiar a oferta de um mestrado na área de Administração Pública. Há participação em programas institucionais de cooperação (PROCAD com a UNIR/UNIFOR/UFRGS) e a condução de um DINTER com a UNIR. Vários grupos de pesquisa organizaram eventos ao longo do triênio. Outra ação de destaque ligada à contribuição social do programa é a EATV (canal WEB aberto e gratuito da EA), além do Núcleo de Aprendizagem Virtual, que viabiliza ações de ensino a distância. Página 4 de 10

5 O programa apresenta um site na internet que mantém dados básicos sobre o programa atualizados. O site é de fácil acesso seja direto por mecanismos de busca ou pelo site da Universidade que mantém o programa. O site do programa disponibiliza acesso a dissertações e teses. Página 5 de 10

6 Qualidade dos Dados Quesitos Qualidade 1 - PROPOSTA DO PROGRAMA Bom 2 - CORPO DOCENTE 3 - CORPO DISCENTE, TESES E DISSERTAÇÕES 4 - PRODUÇÃO INTELECTUAL Bom 5 - INSERÇÃO SOCIAL Comentário A proposta do Programa é, em geral, descrita de maneira claro, exceto para os critérios de credenciamento do corpo docente permanente. Na produção intelectual, a produção técnica não esta claramente informada. Página 6 de 10

7 Conceito/Nota CA Quesitos Peso Avaliação Comissão 1 - PROPOSTA DO PROGRAMA CORPO DOCENTE CORPO DISCENTE, TESES E DISSERTAÇÕES PRODUÇÃO INTELECTUAL INSERÇÃO SOCIAL Data Chancela: 21/11/2013 Conceito Nota O programa apresenta uma proposta coerente, com articulação consistente entre linhas de pesquisa, projetos e disciplinas. O corpo docente cumpre todos os requisitos preconizados quanto à titulação, formação, estabilidade e dedicação, apresentando projeção de nível nacional e de inserção internacional. Há uma boa distribuição das atividades sob responsabilidade do corpo permanente, mas destaca-se que um docente permanente teve mais de 12 orientandos em A qualificação do corpo discente, das dissertações e teses é muito boa. Apresenta níveis muito bons de produção intelectual em termos de pontuação média anual por docente. A distribuição da produção qualificada é muito boa. A produção técnica dos docentes foi regular. A inserção social é significativa, com impactos sociais e econômicos ressaltados, mas também como liderança e solidariedade nas atividades relacionadas à formação e aprimoramento de pesquisadores e de centros de pesquisa e disseminação do conhecimento científico. Destaca-se as ações do programa na realização de parcerias com instituições estrangeiras ao longo do triênio, além da mobilidade de pesquisadores que contribuíram na formação de seu corpo discente. 5 Página 7 de 10

8 Complementos Apreciações ou sugestões complementares sobre a situação ou desempenho do programa. Recomendações da Comissão ao Programa. A CAPES deve promover visita de consultores ao Programa? Justificativa da recomendação de visita ao programa. Não A Comissão recomenda mudança de área de avaliação? Não Área Indicada: Justificativa da recomendação de mudança de área de avaliação do programa (em caso afirmativo) Página 8 de 10

9 Nota CTC-ES Data Chancela: 09/12/2013 Nota CTC-ES: O CTC-ES, na 150ª reunião, ratificou a análise e a nota atribuída pela Comissão de Área. O programa foi avaliado como muito bom em todos os quesitos de avaliação, mostrando sua qualidade geral na formação de pesquisadores. O item produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes, no entanto, foi avaliado como regular, impossibilitando considerar sua indicação para a nota 6. 5 Página 9 de 10

10 Nota CA Data Chancela: 13/03/2014 Reconsideração Item 4.3 Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes Pedido de reconsideração: REGULAR para MUITO BOM Não se pode incluir novas informações além daquelas do Coleta CAPES do triênio, sendo portanto desconsideradas as informações trazidas no pedido de reconsideração sobre a produção técnica e tecnológica dos docentes do PPG. A produção técnica foi recalculada, com base nas informações do sistema CAPES, e a comissão de reconsideração MANTÉM o item 4.3 com o conceito REGULAR, de acordo com os critérios estabelecidos pela área. Item 3.2 Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas no período de avaliação em relação aos docentes do programa Pedido de reconsideração: de BOM para MUITO BOM Foram refeitos os cálculos e, considerando a exclusão das orientações do DINTER, ALTERA-SE o conceito do item 3.2 de BOM para MUITO BOM. Recomenda-se MANTER a nota 5 da Avaliação Trienal. Nota: 5 Nota CTC-ES Data Chancela: 16/04/2014 O CTC-ES acompanha a area no não atendimento do recurso e manutenção da nota 5. Nota: 5 Comissão Responsável pela Reconsideração: Sigla IES ALEXANDRE REIS GRAEML UP Consultor(a) ANA AUGUSTA FERREIRA DE FREITAS UECE Consultor(a) ANIELSON BARBOSA DA SILVA UFPB/J.P. Consultor(a) ARIDELMO JOSE CAMPANHARO TEIXEIRA FUCAPE Coordenador(a) Adjunto(a) Mestrado Profissional CARLOS ANDRE DA SILVA MÜLLER UNIR Consultor(a) CRISTIANA FERNANDES DE MUYLDER FUMEC Consultor(a) ELIANE PEREIRA ZAMITH BRITO FGV/SP Coordenador(a) JACQUELINE VENEROSO ALVES DA CUNHA UFMG Consultor(a) JOSE EDNILSON DE OLIVEIRA CABRAL UNIFOR Consultor(a) MARCIA MARTINS MENDES DE LUCA UFC Coordenador(a) Adjunto(a) MARIA ARLETE DUARTE DE ARAUJO UFRN Consultor(a) MATEUS CANNIATTI PONCHIO ESPM Consultor(a) Página 10 de 10

Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3

Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3 Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3 Isabela Almeida Pordeus (UFMG) Arnaldo de França Caldas Jr (UFPE) Outubro 2011 OBJETIVOS Refletir sobre trajetórias, discutir

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 10 - ENGENHARIAS I IES: 32020015 - CEFET/MG - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECN. DE MINAS GERAIS Programa: 32020015004P3 - ENGENHARIA CIVIL

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO Isabela Almeida Pordeus Novembro 2009 A Pós-Graduação em Odontologia Evolução dos Programas: Odontologia Evolução do Programas

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 18 - ODONTOLOGIA IES: 33003033 - UNICAMP/Pi - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS/PIRACICABA Programa: 33003033005P9 - RADIOLOGIA ODONTOLÓGICA Modalidade:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2004 a 2006 Etapa: Trienal 2007 Área de : 10 - ENGENHARIAS I IES: 24009016 - UFCG - UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Programa: 24009016002P1 - ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL Modalidade:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 15 - MEDICINA I IES: 33009015 - UNIFESP - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO Programa: 33009015045P8 - MEDICINA INTERNA E TERAPÊUTICA Modalidade: Acadêmico

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 16 - MEDICINA II IES: 33002029 - USP/RP - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO/ RIBEIRÃO PRETO Programa: 33002029029P3 - MEDICINA

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO DE COORDENADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO. Dias 03 e 04 de novembro de 2011

RELATÓRIO DA REUNIÃO DE COORDENADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO. Dias 03 e 04 de novembro de 2011 RELATÓRIO DA REUNIÃO DE COORDENADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO Dias 03 e 04 de novembro de 2011 Local: CAPES Brasília/DF Nos dias 3 e 4 de novembro

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 48 - BIOTECNOLOGIA IES: 28025016 - CPqGM - CENTRO DE PESQUISA GONÇALO MONIZ - FIOCRUZ Programa: 28025016001P4 - BIOTECNOLOGIA EM SAÚDE E MEDICINA

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 2 - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO IES: 24001015 - UFPB/J.P. - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA/JOÃO PESSOA Programa: 24001015047P4

Leia mais

HISTÓRIA ÁREA: TRIÊNIO 2007-2010. Coordenador: Raquel Glezer. Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos Soares. Ministério da Educação

HISTÓRIA ÁREA: TRIÊNIO 2007-2010. Coordenador: Raquel Glezer. Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos Soares. Ministério da Educação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: HISTÓRIA Coordenador: Raquel Glezer TRIÊNIO 2007-2010 2010 Coordenador-Adjunto: Luiz Carlos

Leia mais

INTRODUÇÃO. Capes Critérios de Avaliação Trienal Triênio Avaliado 2004 2006 Área de Avaliação: ARTES / MÚSICA

INTRODUÇÃO. Capes Critérios de Avaliação Trienal Triênio Avaliado 2004 2006 Área de Avaliação: ARTES / MÚSICA INTRODUÇÃO Os Critérios de Avaliação da área de Artes/Música estão consolidados a partir dos Documentos de Área resultantes da avaliação dos triênios 1998-2000 e 2001-2003 e dos Requisitos Mínimos para

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009 Identificação Área de Avaliação: EDUCAÇÃO Coordenadora de Área: CLARILZA PRADO DE SOUSA Coordenadora-Adjunta de Área: ELIZABETH FERNANDES DE MACEDO Modalidade: Acadêmica I. Considerações gerais sobre o

Leia mais

I - Proposta do Programa

I - Proposta do Programa Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior SERVIÇO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE 04 Ano Base 01_02_03 SERVIÇO SOCIAL / ECONOMIA DOMÉSTICA CAPES Período de Avaliação: 01-02-03 Área

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 27 - ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO IES: 31002013 - UFRRJ - UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 21 - EDUCAÇÃO FÍSICA IES: 33001014 - UFSCAR - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Programa: 33001014016P7 - FISIOTERAPIA Modalidade: Acadêmico Curso

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 26 - DIREITO IES: 33057010 - UNIB - UNIVERSIDADE IBIRAPUERA Programa: 33057010003P3 - DIREITO Modalidade: Acadêmico

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

Orientações do CTC Reunião de 07/06/2006 sobre a Nova Ficha de Avaliação

Orientações do CTC Reunião de 07/06/2006 sobre a Nova Ficha de Avaliação 1C A P E S NOVA FICHA DE AVALIAÇÃO PROGRAMAS/CURSOS ACADÊMICOS Versão 07/06/2006 Obs: A Capes deverá contar com duas fichas de avaliação: uma para os programas e cursos acadêmicos e outra para cursos profissionais.

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 4 - QUÍMICA IES: 31033016 - UENF - UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO Programa: 31033016013P0 - CIÊNCIAS NATURAIS Modalidade:

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO DE AVALIAÇÃO DE 2004

AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO DE AVALIAÇÃO DE 2004 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes Documento de Área: Ciências e Tecnologia de Alimentos AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 20 - ENFERMAGEM IES: 25004018 - FESP/UPE - FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO Programa: 25004018015P7 - ENFERMAGEM Modalidade: Acadêmico Curso Nível

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2010 a 2012 Etapa: Trienal 2013 Área de : 10 - ENGENHARIAS I IES: 42002010 - UFSM - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Programa: 42002010020P0 - ENGENHARIA CIVIL

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Ficha de do Programa Período de : 2010 a 2012 Etapa: Trienal 2013 Área de : 38 - EDUCAÇÃO IES: 40014010 - UNICENTRO - UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE Programa: 40014010009P1 - Educação Modalidade:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 26 - DIREITO IES: 22002014 - UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA Programa: 22002014003P8 - DIREITO CONSTITUCIONAL Modalidade: Acadêmico Curso Nível

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2007-2009

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2007-2009 Identificação Área de Avaliação: ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE Coordenador de Área: FABIO RUBIO SCARANO Coordenador-Adjunto de Área: JOSÉ ALEXANDRE FELIZOLA DINIZ-FILHO Modalidade: ACADÊMICA I. Considerações

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 16 - MEDICINA II IES: 33009015 - UNIFESP - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO Programa: 33009015033P0 - PSICOBIOLOGIA Modalidade: Acadêmico Curso Nível

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2004 Ano Base 2001_2002_2003 SOCIOLOGIA CAPES Período de Avaliação: 2001-2002-2003 Área de Avaliação: SOCIOLOGIA

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 32 - SERVIÇO SOCIAL IES: 33004072 - UNESP/FR - UNIVERSIDADE EST.PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO/FRANCA Programa: 33004072067P2 - SERVIÇO SOCIAL Modalidade:

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009 TRIENAL 2010

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009 TRIENAL 2010 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009 TRIENAL 2010 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: ODONTOLOGIA COORDENADOR DE ÁREA: Isabela Almeida Pordeus COORDENADOR-ADJUNTO DE ÁREA: Lourenço Correr Sobrinho I. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 8 - CIÊNCIAS BIOLÓGICAS II IES: 33003017 - UNICAMP - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Programa: 33003017040P8 - BIOLOGIA FUNCIONAL

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

ÁREA: ODONTOLOGIA TRIÊNIO 2007-2010. Coordenadora: Isabela Almeida Pordeus (UFMG) Coordenador-Adjunto: Lourenço o Correr Sobrinho (Unicamp)

ÁREA: ODONTOLOGIA TRIÊNIO 2007-2010. Coordenadora: Isabela Almeida Pordeus (UFMG) Coordenador-Adjunto: Lourenço o Correr Sobrinho (Unicamp) Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: ODONTOLOGIA TRIÊNIO 007-00 00 Coordenadora: Isabela Almeida Pordeus (UFMG) Coordenador-Adjunto:

Leia mais

DOCUMENTO DE ÁREA 2013

DOCUMENTO DE ÁREA 2013 Identificação Área de Avaliação: CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS Coordenador de Área: Maria Beatriz de Abreu Gloria (UFMG) Coordenador-Adjunto de Área: Roseane Fett (UFSC) Coordenador-Adjunto de Mestrado

Leia mais

CRITÉTIOS DE AVALIAÇÃO DA CAPES

CRITÉTIOS DE AVALIAÇÃO DA CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL TECNOLOGIA,

Leia mais

Comissão da Área de Odontologia Relatório da Avaliação do triênio 2004-2006 Apreciação e informações sobre a avaliação:

Comissão da Área de Odontologia Relatório da Avaliação do triênio 2004-2006 Apreciação e informações sobre a avaliação: Comissão da Área de Odontologia Relatório da Avaliação do triênio 2004-2006 Apreciação e informações sobre a avaliação: A comissão se reuniu no período de 6 a 10 de agosto de 2007 na FINATEC, UNB, Brasília

Leia mais

FICHA DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA

FICHA DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA Período de Avaliação: 2001/200 - Acompanhamento 200 - Ano Base 2002 Área de Avaliação: LETRAS / LINGUÍSTICA Programa: 2008018005P5 - LETRAS E CULTURA REGIONAL / UCS Curso LETRAS E CULTURA REGIONAL Dados

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de Avaliação: 2007 a 2009 Etapa: Avaliação Trienal 2010 Área de Avaliação: 48 - BIOTECNOLOGIA IES: 33008019 - UMC - UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Programa: 33008019005P0 - BIOTECNOLOGIA Modalidade:

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Letras e Linguística PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 42 - CIÊNCIAS AGRÁRIAS I IES: 50001019 - UFMT - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Programa: 50001019016P5 - CIÊNCIAS FLORESTAIS E AMBIENTAIS Modalidade:

Leia mais

Ítens 1) Avaliação 2)

Ítens 1) Avaliação 2) Área de Avaliação: Período: 2001/2003 Área de Avaliação: Programa: Instituição: QUESITOS I - Proposta do Programa Ítens 1) Avaliação 2) 1 Coerência e consistência da Proposta do Programa. 2 Adequação e

Leia mais

DOCUMENTO DE ÁREA 2013

DOCUMENTO DE ÁREA 2013 Identificação Área de Avaliação: ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO Coordenadora de Área: Eliane Pereira Zamith Brito (FGV-SP) Coordenadora-Adjunta de Área: Márcia Martins Mendes de Luca (UFC)

Leia mais

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília Relatoria Grupo de Trabalho (GT1) Realização Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) da Universidade de Brasília Brasília DF, 6 a

Leia mais

PANORAMA PPGCOM-ESPM. Coordenadora: Rose de Melo Rocha Vice-Coordenadora: Tânia Hoff

PANORAMA PPGCOM-ESPM. Coordenadora: Rose de Melo Rocha Vice-Coordenadora: Tânia Hoff PANORAMA PPGCOM-ESPM Coordenadora: Rose de Melo Rocha Vice-Coordenadora: Tânia Hoff Quem somos Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu com Cursos de Doutorado (desde 2013) e Mestrado Acadêmico (desde 2006)

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 21 - EDUCAÇÃO FÍSICA IES: 33003017 - UNICAMP - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Programa: 33003017046P6 - EDUCAÇÃO FÍSICA Modalidade: Acadêmico Curso

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 13 - ENGENHARIAS III IES: 33021015 - UNITAU - UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Programa: 33021015006P5 - ENGENHARIA MECÂNICA Modalidade: Profissional

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 41 - LETRAS / LINGUÍSTICA IES: 33002010 - USP - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Programa: 33002010113P9 - LETRAS (LÍNGUA ESPANHOLA E LIT. ESPANHOLA E HISPANO-

Leia mais

REQUISITOS PARA A CRIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO PROFISSIONAL

REQUISITOS PARA A CRIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO PROFISSIONAL Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação 22.scol@capes.gov.br REQUISITOS PARA A CRIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO PROFISSIONAL IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

1 / 17. Orientações do CTC Reunião de 07/06/2006 sobre a Nova Ficha de Avaliação

1 / 17. Orientações do CTC Reunião de 07/06/2006 sobre a Nova Ficha de Avaliação Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Capes Critérios de Avaliação Trienal Triênio Avaliado 2004 2007 Área de Avaliação: ADMINISTRAÇÃO/TURIMSO PROGRAMAS/CURSOS ACADÊMICOS

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 25 - CIÊNCIA DE ALIMENTOS IES: 42003016 - UFPEL - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Programa: 42003016009P9 - CIÊNCIA E TECNOLOGIA Modalidade: Acadêmico

Leia mais

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Pós-Graduação da UFV em debate 2012 26-27 de Novembro de 2012 Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Profa. Simone EF Guimarães Pós Graduação em Genética e Melhoramento UFV

Leia mais

V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema

V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema Papel da CAPES na Condução da Pós-Graduação Fundação vinculada

Leia mais

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Anais do VIII ENEM Mesa Redonda 1 Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Tânia Maria Mendonça Campos - tania@pucsp.br A Pós-Graduação é a Unidade Universitária responsável pela formação de recurso

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de Avaliação: 2007 a 2009 Etapa: Avaliação Trienal 2010 Área de Avaliação: 37 - PSICOLOGIA IES: 32001010 - UFMG - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Programa: 32001010041P9 - PSICOLOGIA Modalidade:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 29 - ARQUITETURA E URBANISMO IES: 31004016 - UERJ - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Programa: 31004016041P5 - DESIGN Modalidade: Acadêmico

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de Avaliação: 2007 a 2009 Etapa: Avaliação Trienal 2010 Área de Avaliação: 37 - PSICOLOGIA IES: 33079013 - UNIFIEO - CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Programa: 33079013002P0 - PSICOLOGIA EDUCACIONAL Modalidade:

Leia mais

EDITAL DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR PDSE 2015

EDITAL DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR PDSE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR PDSE 2015 O Programa de

Leia mais

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO COMUNICADO no 002/2012 ÁREA DE ZOOTECNIA E RECURSOS PESQUEIROS ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Zootecnia e Recursos Pesqueiros PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO

Leia mais

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Avaliação Triênio 2004-2006 Prof. Marcelo Menossi Teixeira coordgbm@unicamp.br Processo de avaliação Anualmente cada PPG

Leia mais

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação 50.nutr@capes.gov.br DOCUMENTOS DA PRIMEIRA REUNIÃO DA COMISSAO PRO-TEMPORE DE ESTRUTURAÇÃO DA

Leia mais

INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL

INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL Maria José Lima da Silva e Valquiria Linck Bassani A Pós-Graduação Brasileira apresenta 2.379 programas de pós-graduação (fonte

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009 Identificação Área de Avaliação: ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA Coordenador de Área: CARLOS ALBERTO STEIL Coordenador-Adjunto de Área: CARLOS FAUSTO Modalidade: Acadêmica I. Considerações gerais sobre o estágio

Leia mais

Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo?

Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo? IX Fórum Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu em Fisioterapia Londrina / PR Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo? Rinaldo R

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA Instrução normativa Nº 003/2015 Define critérios para credenciamento e recredenciamento de Docentes como Docentes do Progrma no Programa de Pós- Graduação em Zootecnia. O Colegiado de Pós-graduação em

Leia mais

1 APRESENTAÇÃO. Capes Relatório do Acompanhamento Anual 2006 - Ano Base 2005 Área de Avaliação: SERVIÇO SOCIAL

1 APRESENTAÇÃO. Capes Relatório do Acompanhamento Anual 2006 - Ano Base 2005 Área de Avaliação: SERVIÇO SOCIAL 1 APRESENTAÇÃO O Serviço Social vem registrando, a partir dos anos 1990 e, mais especificamente nos anos recentes, um desenvolvimento significativo em relação às três dimensões da Profissão: dimensão acadêmica,

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

DOCUMENTO DE ÁREA. Área de Avaliação: 35 - ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA

DOCUMENTO DE ÁREA. Área de Avaliação: 35 - ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA Período de Avaliação: 1998/2000 Área de Avaliação: 35 - ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA ( ÁREA FINALIZADA ) CAPES - AVALIAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO BIÊNIO: 1998-2000 ÁREA: ANTROPOLOGIA Comissão: Giralda Seyferth

Leia mais

DOCUMENTO DE ÁREA 2009

DOCUMENTO DE ÁREA 2009 Identificação Área de Avaliação: SERVIÇO SOCIAL/ECONOMIA DOMÉSTICA Coordenadora de Área: MARIANGELA BELFIORE WANDERLEY Coordenadora-Adjunta de Área: MARILDA VILLELA IAMAMOTO Modalidade: Acadêmica I. Considerações

Leia mais

Apresentação Institucional 2013

Apresentação Institucional 2013 Apresentação Institucional 2013 A UFRGS 1895: Escola de Farmácia e Química 1896: Escola de Engenharia 1900: Faculdade de Direito 1901: Escola de Medicina 1934: Universidade de Porto Alegre 1947: Universidade

Leia mais

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 03 de Abril de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: GEOGRAFIA PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: ARTES/MÚSICA PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2016 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO: 2016 COORDENADOR DE ÁREA: ANTÔNIA PEREIRA BEZERRA COORDENADOR ADJUNTO: VERA BEATRIZ SIQUEIRA

Leia mais

Resumo de Editais Abertos Capes

Resumo de Editais Abertos Capes Resumo de Editais Abertos Capes www.capes.gov.br/editais/abertos Programa Capes/MINCyT O objetivo do Programa Capes/MINCyT é estimular, por meio de projetos conjuntos de pesquisa, o intercâmbio de docentes

Leia mais

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA Comitê de Avaliação - Consultores CELSO GIANNETTI LOUREIRO CHAVES - UFRGS (Representante de Área) MARIA HELENA WERNECK - UNIRIO SANDRA REY - UFRGS SONIA GOMES PEREIRA - UFRJ SERGIO COELHO BORGES FARIAS

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: ENGENHARIAS II COORDENADOR DE ÁREA: CARLOS HOFFMANN SAMPAIO COORDENADOR ADJUNTO DE ÁREA: SELENE MARIA DE ARRUDA GUELLI ULSON

Leia mais

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE MATERIAIS ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 23 de Maio de 2012 CURSO: MESTRADO PROFISSIONAL

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE MATERIAIS ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 23 de Maio de 2012 CURSO: MESTRADO PROFISSIONAL COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE MATERIAIS ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 23 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Materiais PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 17 - MEDICINA III IES: 33009015 - UNIFESP - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO Programa: 33009015010P0 - MEDICINA (CIRURGIA CARDIOVASCULAR) Modalidade:

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 18 - ODONTOLOGIA IES: 33114013 - UNIARARAS - CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMINIO OMETTO Programa: 33114013001P8 - ODONTOLOGIA Modalidade: Profissional Curso

Leia mais

Mestrado (1966) Doutorado (1994) CONCEITO 4

Mestrado (1966) Doutorado (1994) CONCEITO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO ICE- DEPARTAMENTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA ORGÂNICA Mestrado (1966) Doutorado (1994) CONCEITO 4 COORDENADORA: Profa. Dra. Rosane Nora

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

DADOS DO TRIÊNIO 2004-2006

DADOS DO TRIÊNIO 2004-2006 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Coordenador: Carlos Kleber Z. Andrade DADOS DO TRIÊNIO 2004-2006 www.unb.br/iq/pg PPG-IQ-UnB Criação Mestrado: 1974 (188

Leia mais

PERFIL E INTERDISCIPLINARIDADE DA ÁREA

PERFIL E INTERDISCIPLINARIDADE DA ÁREA COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE ASTRONOMIA E FÍSICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 18 de Abril de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: ASTRONOMIA E FÍSICA PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE

Leia mais

CAPES DAV REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MESTRADO INTERINSTITUCIONAL MINTER

CAPES DAV REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MESTRADO INTERINSTITUCIONAL MINTER (Anexo à Portaria nº 067, de 14 de setembro de 2005) CAPES DAV REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MESTRADO INTERINSTITUCIONAL MINTER 1. Caracterização do Projeto Minter 1.1. Caracteriza-se como Projeto

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 41 - LETRAS / LINGUÍSTICA IES: 33002010 - USP - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Programa: 33002010110P0 - LITERATURA BRASILEIRA Modalidade: Acadêmico Curso

Leia mais

Relatório de Ficha de Acompanhamento/Avaliação do Programa

Relatório de Ficha de Acompanhamento/Avaliação do Programa Período de Avaliação: 2007 a 2009 Etapa: Acompanhamento 2009 (Ano Base 2008) Área de Avaliação: 45 - INTERDISCIPLINAR IES: 42024013 - UNIJUÍ - UNIV. REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

DOCUMENTO DE ÁREA 2013

DOCUMENTO DE ÁREA 2013 Identificação Área de Avaliação: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS I Coordenador de Área: Augusto Schrank (UFRGS) Coordenador-Adjunto de Área: Renato de Oliveira Resende (UnB) Coordenador-Adjunto de Mestrado Profissional:

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2007 2009 TRIENAL 2010 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: ECONOMIA COORDENADOR DE ÁREA: FRANCISCO DE SOUSA RAMOS COORDENADOR ADJUNTO DE ÁREA: JOAQUIM JOSÉ MARTINS GUILHOTO I. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Programa de Pós-graduação Mestrado & Doutorado

Programa de Pós-graduação Mestrado & Doutorado Programa de Pós-graduação Mestrado & Doutorado PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA ORGÂNICA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE NITERÓI-RJ PERÍODO DA AVALIAÇÃO: 2004-2006 Coordenador: Dr. Marcos Costa de

Leia mais

PROFLETRAS R E G I M E N T O

PROFLETRAS R E G I M E N T O PROFLETRAS R E G I M E N T O CAPÍTULO I - CAPITULO II - CAPÍTULO III - CAPÍTULO IV - CAPÍTULO V - CAPÍTULO VI - CAPÍTULO VII - CAPÍTULO VIII - Das Finalidades Das Instituições Associadas Da Organização

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação DOCUMENTO DE ÁREA 2013

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação DOCUMENTO DE ÁREA 2013 Identificação Área de Avaliação: SERVIÇO SOCIAL Coordenador de Área: Berenice Rojas Couto (PUC-RS) Coordenador-Adjunto de Área: Maria Luiza Amaral Rizzotti (UEL) Coordenador-Adjunto de Mestrado Profissional:*

Leia mais

Educação e Ensino no ITA 2003. Mestrado Profissional PG/EAM

Educação e Ensino no ITA 2003. Mestrado Profissional PG/EAM Educação e Ensino no ITA 2003 Mestrado Profissional PG/EAM Parâmetros para o Mestrado Profissional Programas Profissionais Reconhecidos CAPES Avaliação dos Cursos Profissionalizantes Mestrado Profissional

Leia mais

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Livio Amaral Diretor de Avaliação 17set13 A AVALIAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO (SNPG) (SNPG) -FUNDAMENTOS

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009 Identificação Área de Avaliação: FILOSOFIA/TEOLOGIA Coordenador de Área: MARCELO PERINE Coordenador-Adjunto de Área: LUIZ BERNARDO LEITE ARAUJO Modalidade: Acadêmica I. Considerações gerais sobre o estágio

Leia mais