Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha"

Transcrição

1 Relações com Investidores Thiago Almeida Ribeiro da Rocha I

2 IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores "...é uma associação sem fins econômicos,... criada em junho de 1997 com o objetivo de valorizar o papel da comunidade de profissionais de Relações com Investidores no Mercado de Capitais brasileiro, e contribuir para seu fortalecimento e aperfeiçoamento." website do IBRI Inst. Bras. de Relações com Investidores

3 Como a atividade de RI pode ajudar a sua empresa Desde a abertura de capital até uma possível resolução de conflitos entre acionistas Discussão aberta e exaustiva entre os sócios para uma tomada de decisão consciente sobre a abertura do capital da empresa. Razão para a venda de participação acionária? Compromisso desta envergadura e ainda enfrentar os desafios de manutenção do registro de companhia aberta? Decidido o porquê da abertura é necessário observar: Fundamentos (expansão e remuneração do capital) Benefícios e Custos com abertura de capital

4 Como funciona o trabalho do RI EMPRESA Financeiro Vendas Operações Jurídico RH Contabilidade Novos negócios RI MERCADO Acionistas Potenciais investidores Analistas Bancos Agências de Rating Órgãos Reguladores Bolsas de Valores O RI é a voz da empresa no mercado e a voz do mercado na empresa

5 Atividade Estratégica Políticas de divulgação, de negociação e de relações com investidores Treinamento do corpo diretivo da empresa Integração das áreas críticas da empresa no processo de divulgação Estabelecimento de caminhos críticos para a divulgação trimestral Organização da área com um responsável que tenha trânsito dentro da empresa Gerenciamento das expectativas

6 Desafio de RI Potencial de Valorização INTANGÍVEIS Desconto Qualitativo TANGÍVEIS PERCEPÇÃO DE VALOR DO CONTROLADOR/ ADMINISTRAÇÃO Desconto Quantitativo VALOR PERCEBIDO Valorização Potencial VALOR PLENO PÚBLICOS ESTRATÉGICOS

7 Ebook Relações com Investidores Enfoque de RI para pequenas e médias empresas Importância da atividade de RI independentemente do porte da empresa Mercado de capitais como opção para captação das empresas Publicação CVM&IBRI Disponível em:

8 Construindo as bases Organizar as fontes de informação Relatórios periódicos das áreas Estratégica - Operacional Financeira Contábil etc. Institucionalização da área Integração na alta administração da empresa Visão estratégica do negócio Instituir os porta-vozes da Companhia Cultura de companhia aberta Transparência e consistência na comunicação Divulgação de resultados e perspectivas Governança corporativa e processos definidos

9 Programa de RI Conhecer a companhia, o setor e os demais players Expor e alinhar com o mercado a estratégia corporativa (diminuir incertezas) Identificar fatores que têm capacidade de gerar valor e endereçar ameaças (BSC, CRM, EBM, targeting, análise de pares, análise SWOT) Vantagens competitivas, estratégias, Q&A, etc. Aumentar a visibilidade e atrair interesse Promover reuniões públicas e restritas, eventos com públicos estratégicos, NDRS, participar de conferências, estar disponível, enfim construir bons relacionamentos. Estreitar relacionamento com formadores de opinião Analistas buy-side, analistas sell-side, investidores, mídia financeira, etc.

10 Programa de RI Desenvolver reputação Transparência Equidade Governança Corporativa Tempestividade Identificar investidores que melhor se adequem às estratégias da Companhia (targeting) Prospectar, abordar, monitorar e gerenciar a base acionária Visar a correta avaliação do desempenho atual e prospectivo Valor intrínseco (valor justo) Manter consistência na divulgação (meios, formas, dados) independente do desempenho do período Volume e periodicidade na divulgação: adequação e parcimônia

11 O que pode ser repensado em um Programa de RI?

12 Relações com Investidores é Prática Voltada a Interconexões, Gerenciamento de Expectativas e Requer Conhecimentos Multidisciplinares "...é o conjunto de atividades, métodos, técnicas e práticas que, direta ou indiretamente, propiciem a interação das áreas de Contabilidade, Planejamento, Comunicação, Marketing e Finanças, com o propósito de estabelecer uma ligação entre a administração da empresa, os acionistas (e seus representantes) e os demais agentes que atuam no mercado de capitais e que integram a comunidade financeira nacional ou internacional." website do IBRI Inst. Bras. de Relações com Investidores

13 CPRI - Certificação do Profissional de Relações com Investidores Teste multidisciplinar envolvendo os temas: 1. Mercado de Capitais; 2. Processo de Investimento; 3. Ambiente Corporativo; 4. Prática de Relações com Investidores. Dois níveis de Certificação:CPRI1 e CPRI2; Maior ativismo das áreas de RI das empresas para se preparem ao teste; Anúncios de emprego de RI já indicam a certificação como fator importante na contratação.

14 CBO Classificação Brasileira de Ocupações Processo para o registro da carreira de RI junto ao Ministério do Trabalho e Emprego; IBRI iniciou o processo para a análise da ocupação de RI em Maio/2013; Última etapa realizada em Out/2014: dinâmica com profissionais para mapeamento das atividades de RI; Atualização com a inclusão da carreira de RI em Jan/2015.

15 Thiago Almeida Ribeiro da Rocha Diretor de RI Senior Solution

Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI. Geraldo Soares

Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI. Geraldo Soares Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI Gestão de Base Acionária Targeting Formador de Mercado Acompanhamento de Mercado com Analistas Estudos de Percepção Geraldo Soares Boas Vindas Geraldo Soares Ferramentas

Leia mais

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015 O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor Seminário / Workshop Novembro de 2015 PROGRAMA Abertura e boas vindas 9:00 Painel 1: Introdução ao conceitos de value 9:10 Coffee Break 10:30 Painel 2: As

Leia mais

BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS: COMO APROVEITAR ESTA OPORTUNIDADE?

BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS: COMO APROVEITAR ESTA OPORTUNIDADE? BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS: COMO APROVEITAR ESTA OPORTUNIDADE? Agradecimento Parte dos slides apresentados por cortesia e autorização da Ò CAMINHO DO CRESCIMENTO NOVOS BENEFÍCIOS PARA EMPRESAS E INVESTIDORES

Leia mais

6º Congresso Brasileiro de Jornalismo Empresarial, Assessoria de Imprensa e Relações Públicas

6º Congresso Brasileiro de Jornalismo Empresarial, Assessoria de Imprensa e Relações Públicas 6º Congresso Brasileiro de Jornalismo Empresarial, Assessoria de Imprensa e Relações Públicas Abril de 2003 O que muda na Comunicação das Empresas com o Mercado com o novo Código Civil SÉRGIO TUFFY SAYEG

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Risco na medida certa

Risco na medida certa Risco na medida certa O mercado sinaliza a necessidade de estruturas mais robustas de gerenciamento dos fatores que André Coutinho, sócio da KPMG no Brasil na área de Risk & Compliance podem ameaçar a

Leia mais

Comunicamos ainda, que o Curso terá início em março de 2005 e as inscrições já se encontram abertas no nosso site: www.eac.fea.usp.

Comunicamos ainda, que o Curso terá início em março de 2005 e as inscrições já se encontram abertas no nosso site: www.eac.fea.usp. São Paulo, 13 de setembro de 2004 Prezado (a) Senhor (a) É com prazer que comunicamos o lançamento da 5ª Turma do MBA - Finanças, Comunicação e Relações com Investidores, organizado pela FIPECAFI - Fundação

Leia mais

GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES NOVO

GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES NOVO NOVO GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES PROGRAMA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES Os objetivos do programa de RI podem ser resumidos de maneira relativamente simples: FORNECER TEMPESTIVAMENTE BOA INFORMAÇÃO PARA

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa 3 Metodologia Neste capítulo é descrita a metodologia da presente pesquisa, abordandose o tipo de pesquisa realizada, os critérios para a seleção dos sujeitos, os procedimentos para a coleta, o tratamento

Leia mais

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Menu Cenário Menu + + Cenário RI hoje: uma operação indiferenciada Comunicação muito limitada com foco quase

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING

MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING OUTUBRO DE 2014 MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING A atenção com os controles e procedimentos internos na atividade de classificação

Leia mais

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BOVESPA idealizado para tornar

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

MBA 2010 - Gestão de Relacionamento com Investidores

MBA 2010 - Gestão de Relacionamento com Investidores MBA 2010 - Gestão de Relacionamento com Investidores Objetivos Qualificação em nível de especialização lato sensu em Relações com Investidores com vistas a preparar os profissionais para atuar em cargos

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 245 Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 UMINO, Cássia Akiko 2 ALCANTARA NETTO, Dimas de Barros 3 Introdução O presente texto tem como objetivo tratar do trabalho

Leia mais

Gestão Financeira de Organizações

Gestão Financeira de Organizações Gestão Financeira de Organizações Módulo 10 - Política de Dividendos e Relações com Investidores Prof. Luiz Antonio Campagnac e-mail: luiz.campagnac@gmail.com Livro Texto Administração Financeira: princípios,

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO O QUE É GOVERNANÇA CORPORATIVA? Conselho de Família GOVERNANÇA SÓCIOS Auditoria Independente Conselho de Administração Conselho Fiscal

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI)

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO CODIM 03, de 26 de setembro de 2007. EMENTA:

Leia mais

Informação estratégica

Informação estratégica IVENS CONSULT Informação estratégica Ivan Leão diretor da Ivens Consult Introdução A revolução em andamento é que a manufatura ou produção não é mais principal centro de lucro e sim a logística, os sistemas

Leia mais

RESUMO DA APRESENTAÇÃO

RESUMO DA APRESENTAÇÃO RESUMO DA APRESENTAÇÃO Cenário RI e Comunicação Corporativa DNA comum Foco comum Aspectos determinantes para um bom investimento Intermediárias na comunicação Informação comum a públicos distintos Cases

Leia mais

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) abre inscrições para o curso elearning:

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 3. Gestão empresarial 3.1 Gestão empresarial Objetivo: prover

Leia mais

5ª EDIÇÃO. Agenda. 08 de Outubro 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br

5ª EDIÇÃO. Agenda. 08 de Outubro 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br Agenda 5ª EDIÇÃO 08 de Outubro 2015 Hotel Green Place Flat São Paulo, SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Apoio Realização: APRESENTAÇÃO COMO ESTABELECER UM PROGRAMA

Leia mais

Arezzo&Co Investor Day Gente e Gestão Raquel Carneiro. Apresentação do Roadshow Diretora de Gente & Gestão

Arezzo&Co Investor Day Gente e Gestão Raquel Carneiro. Apresentação do Roadshow Diretora de Gente & Gestão Arezzo&Co Investor Day Gente e Gestão Raquel Carneiro Apresentação do Roadshow Diretora de Gente & Gestão 1 1 Sistema de Gestão Crescente cultura de meritocracia e foco em resultados Programa BSC Premissas

Leia mais

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Sustentabilidade em Bolsas de Valores Estímulo à transparência e ao desempenho socioambiental das empresas listadas Critérios mínimos de listagem.

Leia mais

13/11/2015. Introdução & Considerações Gerais. Governança, Transparência e Relações com Investidores são inseparáveis

13/11/2015. Introdução & Considerações Gerais. Governança, Transparência e Relações com Investidores são inseparáveis Introdução & Considerações Gerais Governança, Transparência e Relações com Investidores são inseparáveis José Marcos Treiger 1 2 Abertura de Capital na Estratégia Empresarial Conceito de Companhia Aberta

Leia mais

MEETING DO MARKETING

MEETING DO MARKETING MEETING DO MARKETING Reputação Corporativa Ativo com Resultados Tangíveis Cristina Panella Cristina Panella Setembro Pág1 2007 Toda empresa funciona num meio ambiente de públicos Philip Kotler Pág2 Tipos

Leia mais

Apresentação Corporativa. Novembro de 2010

Apresentação Corporativa. Novembro de 2010 Apresentação Corporativa Novembro de 2010 Estácio: Breve Histórico Crescimento orgânico Consolidação para liderança nacional IPO Companhia listada Turn around e preparação para o crescimento futuro # de

Leia mais

Seus resultados nas alturas. Sem cair.

Seus resultados nas alturas. Sem cair. Seus resultados nas alturas. Sem cair. Apresentação da Agência SOBRE a agência A Grão Comunicação Empresarial é uma agência de consultoria e marketing com um formato diferenciado e inovador. Dispondo de

Leia mais

2 Abertura de capital

2 Abertura de capital 2 Abertura de capital 2.1. Mercado de capitais O Sistema Financeiro pode ser segmentado, de acordo com os produtos e serviços financeiros prestados, em quatro tipos de mercado: mercado monetário, mercado

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO NA ÁREA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO NA ÁREA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO NA ÁREA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES Aluno: Rodrigo Bonsaver Coordenação: Nancy Alberto Assad Baseado no livro Media Trainning e o material fornecido em sala de aula São Paulo

Leia mais

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1 Apresentação Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA, o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível 1 e Nível 2 são segmentos

Leia mais

Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações

Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações O Papel Pró-ativo do Profissional de RI Apresentadora : Doris Wilhelm Data: 09/12/03 COTEMINAS / RI - Doris Wilhelm 1 Profissional de RI Relações

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Guia Rápido: Gestão de Base Acionária

Guia Rápido: Gestão de Base Acionária Guia Rápido: Gestão de Base Acionária Neste Guia Rápido apresentamos a importância da gestão da base acionária para: Manter um histórico dos acionistas e respectivas posições acionárias; Identificar movimentações

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI REALIZADA EM 11 DE SETEMBRO DE 2014 ÀS 09h00 NA SEDE DO IBRI - INSTITUTO BRASILEIRO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES - À RUA BOA VISTA, Nº254 3º ANDAR SALA

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

PORTIFÓLIO SERVIÇOS MERIDIONAL INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Atualizado em Setembro/2014

PORTIFÓLIO SERVIÇOS MERIDIONAL INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Atualizado em Setembro/2014 PORTIFÓLIO DE SERVIÇOS MERIDIONAL INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL Atualizado em Setembro/2014 Sobre a Meridional A Meridional Inteligência Empresarial é uma empresa de consultoria e assessoria em gestão com atuação

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Traçando Cenários: Microambiente e Macroambiente. Prof. Marcopolo Marinho

Traçando Cenários: Microambiente e Macroambiente. Prof. Marcopolo Marinho Traçando Cenários: Microambiente e Macroambiente. Prof. Marcopolo Marinho A ORGANIZAÇÃO DA ESTRUTURA ESTRATÉGICA MISSÃO Impacto: 1. Organizacional 2. Ação de Mudança Nenhum Positivo Negativo OBJETIVOS

Leia mais

Nossas soluções para o setor sucroenergético

Nossas soluções para o setor sucroenergético www.pwc.com.br Nossas soluções para o setor sucroenergético Centro PwC de Serviços em Agribusiness Outubro de 2013 Agrícola Gestão de fornecedores de cana Revisão da estrutura de relacionamento entre usina

Leia mais

Xxxxxxxxxxxx. Viviane Seda Bittencourt

Xxxxxxxxxxxx. Viviane Seda Bittencourt Xxxxxxxxxxxx Viviane Seda Bittencourt Participação da Fundação Getulio Vargas O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas foi chamado pelo 2º ano consecutivo para prestar apoio na: Revisão

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1/9 Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Princípios... 4 4. Diretrizes... 4 4.1. Estrutura de Governança... 4 4.2. Relação com as partes interessadas...

Leia mais

Formação em Relações com Investidores

Formação em Relações com Investidores Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação da Cultura de Companhia Aberta Formação em Relações com Investidores 30 e 31 de março São Paulo, SP COORDENAÇÃO Realização Programa 30 de março segunda-feira

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

A Importância do RI na Abertura de Capital

A Importância do RI na Abertura de Capital A Importância do RI na Abertura de Capital Painel 6: Casos Práticos de Programas de RI Caso Datasul São Paulo, 3 de outubro de 2007. Agenda 1. A Companhia 2. Estratégia de Crescimento 3. Função e Desafios

Leia mais

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo INTRODUÇÃO O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida para traduzir, em termos operacionais, a Visão e a Estratégia das organizações

Leia mais

Relações com Investidores Contexto e Conceitos

Relações com Investidores Contexto e Conceitos Relações com Investidores Contexto e Conceitos elearning Informações do curso Apresentação do Curso O obje'vo é capacitar os profissionais de Relações com Inves'dores, e de profissões correlatas, para

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

Pós-Graduação em Comunicação Organizacional Integrada

Pós-Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Pós-Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Público-alvo Indicado para profissionais de comunicação organizacional, relações públicas, assessores de comunicação, gestores de comunicação, bem

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

CODIM Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado. Haroldo R. Levy Neto Coordenador 30/07/2015

CODIM Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado. Haroldo R. Levy Neto Coordenador 30/07/2015 CODIM Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado Haroldo R. Levy Neto Coordenador 30/07/2015 O CODIM Instituído em 2005, o CODIM Comitê de Orientação para Divulgação de Informações

Leia mais

Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES

Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES 1 AGENDA I. Antecedentes II. A Metodologia de Avaliação de Competitividade de Empresas III.

Leia mais

Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015

Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015 Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015 Introdução A Senior Solution é a principal fornecedora de softwares aplicativos para o

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

Manual de Gestão de Crises para Relações com Investidores Comunicação e estratégia para a preservação de valor

Manual de Gestão de Crises para Relações com Investidores Comunicação e estratégia para a preservação de valor Manual de Gestão de Crises para Relações com Investidores Comunicação e estratégia para a preservação de valor Sumário Introdução... 02 Operação padrão (dia a dia) versus cenários de crise... 03 A relevância

Leia mais

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GESTÃO DO RISCO OPERACIONAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão de Risco Operacional; 3. Estrutura

Leia mais

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA Por meio de um investimento estratégico de até R$314,7 milhões, a BNDESPAR ingressa no capital social da Renova Energia. Parceria de Longo Prazo A

Leia mais

A contribuição da comunicação interna na construção e

A contribuição da comunicação interna na construção e A contribuição da comunicação interna na construção e fortalecimento da imagem corporativa O QUE É IMAGEM CORPORATIVA? Para fazer uma comunicação interna que fortaleça a Imagem Corporativa é preciso entender

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

ÊNFASE EM GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL

ÊNFASE EM GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL MBA DESENVOLVIMENTO AVANÇADO DE EXECUTIVOS ÊNFASE EM GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL O MBA Desenvolvimento Avançado de Executivos possui como característica atender a um mercado altamente

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Local:, Rua XV de Novembro, 275 - Centro 1º andar 08h40 09h00 Credenciamento 09h00 09h15 Abertura: Comitê Consultivo de Educação 09h15 10h30 A Comissão de Valores

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

TÍTULO Norma de Engajamento de Partes Interessadas GESTOR DRM ABRANGÊNCIA Agências, Departamentos, Demais Dependências, Empresas Ligadas

TÍTULO Norma de Engajamento de Partes Interessadas GESTOR DRM ABRANGÊNCIA Agências, Departamentos, Demais Dependências, Empresas Ligadas NORMA INTERNA TÍTULO Norma de Engajamento de Partes Interessadas GESTOR DRM ABRANGÊNCIA Agências, Departamentos, Demais Dependências, Empresas Ligadas NÚMERO VERSÃO DATA DA PUBLICAÇÃO SINOPSE Dispõe sobre

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Pesquisa Política de Divulgação e Negociação

Pesquisa Política de Divulgação e Negociação Pesquisa Política de Divulgação e Negociação Realizada com 551 Cias Abertas Registradas na CVM 1 Dezembro/2009 Escopo da Pesquisa 1) Pesquisa elaborada conjuntamente pela CVM e IBRI; 2) Conduzida pela

Leia mais

Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ

Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ Patrícia Pellini Superintendência de Regulação e Orientação a Emissores 23/9/2014 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 AGENDA

Leia mais

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas (*) Palestrante: Vinícius Sampaio (*) Contará

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Informações Integradas

Informações Integradas Informações Integradas IMPLANTAÇÃO DO RELATO INTEGRADO: O CASE DA SANASA REUNIÃO TÉCNICA DE NORMAS INTERNACIONAIS Tatiana Gama Ricci São Paulo, 22 de maio de 2015 Evolução das Informações não financeiras

Leia mais

EM RI. Localiza REFERÊNCIA

EM RI. Localiza REFERÊNCIA DESTAQUE Relações com Investidores Large Cap Localiza REFERÊNCIA EM RI Fundada em 1973, e hoje detentora da maior rede de aluguel de carros da América Latina, com 502 agências em 344 cidades, a Localiza

Leia mais

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 MERCADO jun/15 E O AMBIENTE PARA IPOS NO BRASIL Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 HISTÓRICO DO MERCADO DE

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE. Jackson

AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE. Jackson AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE 1 Jackson Auditoria É um conjunto de técnicas que devem ser aplicadas, para permitir ao auditor emitir uma opinião sobre a razoabilidade das demonstrações contábeis

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS. Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015

LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS. Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015 LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015 Antes de começar, ressalto apenas que as opiniões que estarei expressando aqui hoje refletem a minha

Leia mais

PLATAFORMAS EAD SOB MEDIDA

PLATAFORMAS EAD SOB MEDIDA PLATAFORMAS EAD SOB MEDIDA Soluções e-learning para a sua empresa, com foco real nos resultados A GPEC FORMA, sediada em São Paulo, atua há mais de sete anos no segmento EAD, e possui uma equipe de profissionais

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

RELAÇÕES COM INVESTIDORES

RELAÇÕES COM INVESTIDORES PAULO HENRIQUE PRAES, sócio-diretor e DORIS POMPEU, sócia-fundadora da GlobalRI 60 GLOBALRI PIONEIRISMO NAS RELAÇÕES COM INVESTIDORES Uma das precursoras nas Relações com Investidores no Brasil, numa época

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Julho/2008 Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Principal instrumento de captação de recursos de médio e longo prazos, a debênture representa para muitas companhias a porta de entrada no mercado

Leia mais

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto.

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Instituto Educacional BM&FBOVESPA e Endeavor: Negócios de Alto Impacto. Com reconhecida experiência, o Instituto Educacional BM&FBOVESPA, a Escola de Negócios

Leia mais

Consultoria em. ImobWeb

Consultoria em. ImobWeb Consultoria em ImobWeb A seguir, uma breve descrição sobre a consultoria focada em aproveitar a maior tendência do desenvolvimento de website de imobiliárias. A consultoria proposta é de grande abrangência,

Leia mais

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010 Gilberto Mifano Agenda Panorama atual da GC no Brasil 2009 x 2003 Temas em discussão no Brasil e no Mundo 2 GOVERNANÇA CORPORATIVA

Leia mais

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores Os resultados da 5ª Pesquisa sobre o perfil e a área de Relações com Investidores no Brasil divulgado

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais