Concurso Público Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concurso Público Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2014"

Transcrição

1 Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2014

2

3 01 O melhor padrão J2EE a ser utilizado quando se deseja evitar embutir lógica da aplicação na camada de visão é: a) View Helper b) Front Controller c) Composite View d) Dispatcher View 02 O melhor padrão J2EE a ser utilizado quando se deseja reduzir requisições remotas através da rede é: a) data access object b) business object c) context object d) transfer object 03 Sobre a manipulação de propriedades de um bean por parte do JSF, é correto afirmar que: a) propriedades somente-escrita não são suportadas b) apenas propriedades leitura/escrita são suportadas c) apenas propriedades somente-leitura são suportadas d) propriedades leitura/escrita ou somente-escrita são suportadas 04 O escopo não definido pelo JSF 2.0 é o: a) view b) session c) container d) application 05 No JSF 2.0, um método de ação cujo tipo de dado de retorno seja String, se retornar null em um de seus blocos de instruções, fará com que: a) um erro interno seja disparado no servidor b) a página que disparou a ação seja reexibida c) a página principal da aplicação seja exibida d) a navegação seja direcionada para uma página de erro O arquivo de configuração onde é definido o Faces Servlet de uma aplicação JSF é: a) web.xml b) jboss-web.xml c) faces-config.xml d) application.properties 1

4 07 A API JDBC fornece um conjunto de classes e interfaces para manipulação de registros armazenados em bancos de dados. Uma das classes fornecidas por ela, cuja responsabilidade é enviar instruções SQL, seja para fins de consulta ou de atualização, é: a) query b) resultset c) statement d) connection 08 JPA é uma API do Java para mapeamento objeto-relacional, permitindo que algumas classes da aplicação sejam mapeadas diretamente para tabelas do banco de dados. Uma das ações indispensáveis para que seja possível fazer este mapeamento corretamente é: a) a implementação da interface Entity b) o uso da sobre a classe c) o uso da em uma propriedade identificadora d) a criação de um construtor com um parâmetro para cada atributo da classe 09 Para configurar os dados de persistência em uma aplicação Java que faça uso de JPA, devemos criar um arquivo chamado persistence.xml. Nele, definimos, dentre outros parâmetros de configuração, o caminho da fonte de dados do sistema. Outro parâmetro configurável nesse arquivo é: a) o nome da unidade de persistência b) o caminho do arquivo hibernate.cfg.xml c) o nome do pacote onde estão as classes de entidade d) a pasta do servidor web onde está o driver do banco de dados 10 Sobre herança entre classes em Java, é correto afirmar que: a) toda classe base de uma hierarquia deve ser abstrata b) toda classe estende, obrigatoriamente, alguma outra c) é possível a uma classe estender mais de uma outra, simultaneamente d) a classe Object é base de todas as demais classes, exceto de Exception 11 Analise o trecho de código abaixo: 01 int num1 = Integer.parseInt(textBox1.getText()); 02 int num2 = Integer.parseInt(textBox2.getText()); 03 System.out.println(num1 / num2); Para que esse código execute com segurança, sem qualquer risco do programa abortar, em caso de erro, é suficiente: a) proteger a linha 2 com um bloco try..catch b) colocar um bloco if..else entre as linhas 2 e 3 c) proteger todas as instruções com um bloco try..catch d) remover as instruções Integer.parseInt das linhas 1 e 2 2

5 12 O recurso conhecido como vinculação dinâmica de método, disponível na linguagem Java, é utilizado exclusivamente para: a) determinar, em tempo de execução, a herança de código entre duas classes abstratas b) permitir que um método de uma superclasse seja disparado dentro de uma de suas descendentes c) garantir o funcionamento do polimorfismo, contanto que haja o explícito uso da d) determinar, em tempo de execução, a versão de um método a ser executada em uma hierarquia de classes 13 Leia a seguinte afirmativa: O software escrito para invocar este comportamento é feito de forma independente dos tipos dos objetos para os quais as mensagens são enviadas. Portanto, novos tipos de objetos capazes de responder às mensagens existentes podem ser adicionados nesse software sem que seja preciso modificar a base do que já existe. O comportamento descrito se refere ao conceito de: a) frameworks b) polimorfismo c) tipos genéricos d) encapsulamento 14 Em uma página JSP, quando utilizamos JSTL e Expression Language (EL), o operador empty está disponível para realizar alguns testes em objetos. Um desses testes é verificar se: a) resultsets contêm registros b) caixas de seleção possuem itens c) objetos do tipo Integer valem 0 (zero) d) listas de objetos possuem elementos 15 Os EJB s são componentes J2EE executados dentro de um servidor de aplicação, como o JBoss, por exemplo. Esse servidor é responsável por gerenciar recursos/serviços referentes aos EJB s. Um desses recursos é: a) interface remota b) troca de instâncias c) processos de negócio d) tratamento de exceções 3

6 16 Analise o código abaixo: <select name="origemrecursomaterial"> <c:foreach items="${requestscope.origensrecurso}" [1]> <option value="${item.codigo}" > <c:if test="${item.codigo == requestscope. recursomaterial.origem.codigo}"> selected="selected" </c:if> <[2] value="${item.descricao}" /> </option> </c:foreach> </select> Os trechos de código que substituem corretamente os itens [1] e [2] no código acima são, respectivamente: a) var="item" e c:out b) var="item" e c:print c) varstatus="item" e c:out d) varstatus="item" e c:print 17 Analise o trecho de código abaixo: int x = y < 0? 5 : y; A instrução que, em qualquer situação, apresentará o mesmo resultado do trecho de código acima é: a) int x; if(y > 0) x = y; else x = 5; b) int x; if(y < 0) x = y; else x = 5; c) int x = 5; if(y >= 0) x = y; d) int x = 5; if(y < 0) x = y; 18 Em relação ao elemento h:form, disponível na biblioteca padrão do JSF 2.0, é correto afirmar que: a) além dos métodos GET e POST, há o método FILE b) diferentemente da tag form do HTML, o atributo method não está disponível c) o método de envio, ao contrário do HTML, é definido no atributo SUBMITTYPE d) todas as requisições são enviadas por padrão através do método de envio GET 19 Ao utilizar JPA, após uma operação de persistência utilizando o EntityManager, como persist, por exemplo, em caso de sucesso, deve-se executar um método específico para que as modificações realizadas tenham efeito no banco de dados. Esse método é o: a) begin, da transação ativa b) commit, da transação ativa c) flush, do gerenciador de entidades d) jointransaction, do gerenciador de entidades 4

7 20 Para definirmos uma constante dentro de uma classe, em Java, usamos a seguinte palavra chave: a) final b) static c) const d) protected 21 No Diagrama de Classes da UML, as associações permitem representar a informação dos limites inferior e superior da quantidade de objetos aos quais o outro objeto pode estar associado. Esses limites são chamados de: a) participações b) cardinalidades c) conectividades d) multiplicidades 22 Os estados de um objeto estão associados a outros pelas transações. Uma transação possui um evento associado. Um evento que ocorre quando uma determinada condição se torna verdadeira é um evento do tipo: a) sinal b) temporal c) mudança d) chamada 23 O mecanismo de uso geral da UML que é utilizado para estender o significado de determinado elemento em um diagrama chama-se: a) pacote b) estereótipo c) Nota explicativa d) etiqueta valorada 24 Existem cinco premissas fundamentais subjacentes a todo trabalho realizado na alocação dinâmica de canais em LANs e MANs. Uma dessas premissas indica que: As estações conseguem detectar se o canal está sendo usado antes de tentar utilizá-lo. Se for detectado que o canal está ocupado, nenhuma estação tentará utilizá-lo até que a estação esteja livre. Essa premissa é denominada: a) tempo segmentado b) premissa de colisão c) detecção de portadora d) premissa de canal único 25 O padrão IEEE 802.3, mais conhecido como Ethernet, é, segundo sua topologia, classificada como uma rede de difusão de: a) anel, com controle centralizado b) anel, com controle descentralizado c) barramento, com controle centralizado d) barramento, com controle descentralizado 5

8 26 O aumento da velocidade de processadores e das memórias determinou a criação de barramentos e portas adicionais para tratar todo tráfego de dados. A porta de barramento criada para conectar ao computador todos os dispositivos lentos de E/S, como, por exemplo, o teclado e o mouse, foi: a) ISA b) USB c) SCSI d) PCI Express 27 Considerando os objetivos de um algoritmo de escalonamento aplicado em sistemas em lote, aquele que visa a maximizar o número de tarefas executadas por hora é: a) vazão b) tempo de retorno c) uilização de CPU d) cumprimento dos prazos 28 Um dos métodos gerais para se lidar com a sobrecarga de memória consiste em trazer, em sua totalidade, cada processo para a memória, executá-lo durante um certo tempo, e, então, devolvê-lo ao disco. Esse método é denominado de: a) memória virtual b) compactação de memória c) troca de processos (Swapping) d) gerenciamento com mapa de bits 29 Uma característica fundamental da abordagem de um banco de dados é que o sistema gerenciador de banco de dados possui não apenas o banco de dados, mas também uma completa definição ou descrição de sua estrutura e restrições. Esta característica é conhecida por: a) suporte para as múltiplas visões dos dados. b) natureza autodescritiva do sistema de banco de dados. c) isolamento entre os programas e os dados, e a abstração dos dados. d) compartilhamento de dados e processamento de transações de multiusuários. 30 O profissional da área de Tecnologia de Informática (TI) responsável pela identificação dos dados que serão armazenados no banco de dados e também por escolher as estruturas apropriadas para representar e armazenar esses dados é o : a) Usuário Final b) Analista de Sistemas c) Projetista do Banco de Dados d) Administrador do banco de Dados 31 Em um sistema de controle de funcionários existe a informação de número de filhos. Essa informação é obrigatória e possui como valores aceitáveis até um máximo de 12 filhos. Sabendo-se que o atributo que controla essa informação chama-se NUMFILHOS, o fragmento da instrução SQL que implementa essa restrição é: a) NUMFILHOS INT NULL CHECK (NUMFILHOS > 0 AND NUMFILHOS < 12); b) NUMFILHOS INT NULL CHECK (NUMFILHOS > 0 AND NUMFILHOS < 13); c) NUMFILHOS INT NOT NULL CHECK (NUMFILHOS > 0 AND NUMFILHOS < 12); d) NUMFILHOS INT NOT NULL CHECK (NUMFILHOS > 0 AND NUMFILHOS < 13); 6

9 32 Considerando o conjunto de classes e associações apresentados abaixo, qual das alternativas de modelo relacional o representa? a) Departamento(sigla, nome) Empregado(matricula, cpf, nome, endereco) b) Departamento(id, sigla, nome, idgerente) Empregado(id, matricula, cpf, nome, endereco) c) Departamento(id, sigla, nome) Empregado(id, matricula, nome, endereço, cpf) d) Departamento(id, sigla, nome) Empregado(id, matricula, cpf, nome, endereço, idgerente) 33 Um objeto que precise da colaboração de outro objeto para realizar alguma operação simplesmente envia uma mensagem a esse último. O conceito da Orientação a Objetos que permite que o objeto remetente da mensagem não precise saber como a operação será realizada é: a) coesão b) herança c) acoplamento d) encapsulamento 34 Considerando as Classes a seguir e o método Nadar nelas existente, indique o conceito de Orientação a Objetos que deverá ser aplicado para implementar esse método nas classes: a) reuso b) composição c) polimorfismo d) realização de interface 7

10 35 O conceito de Orientação a Objetos expresso na relação entre as classes Homem e Golfinho com a classe Animal é: a) herança b) abstração c) realização d) agregação 36 É comum encontrarmos uma relação todo-parte entre objetos de duas classes distintas, como, por exemplo: motor - peças e livro - páginas. O conceito do paradigma de orientação a objetos expresso nessa relação é: a) herança b) colaboração c) agrupamento d) composição 37 Para uma melhor compreensão das atividades de determinado processo, faz-se necessário identificar aquelas que são realizadas por cada agente específico. O mecanismo utilizado no Diagrama de Atividades da UML para solucionar essa questão é o de: a) raias de natação b) barras de junção c) barras de bifurcação d) pontos de ramificação 38 As duas características de um modelo Threads de construção de um servidor são: a) Não paralelismo Chamadas não bloqueantes b) Paralelismo Chamadas não bloqueantes c) Não paralelismo Chamadas de sistema bloqueantes d) Paralelismo Chamadas de sistema bloqueantes 8

11 39 O tipo de software que se esconde em um computador coleta dados sobre o usuário, envia ao seu mestre os dados coletados e tenta sobreviver a algumas tentativas de remoção é o: a) worms b) spyware c) vírus de macro d) vírus de setor de inicialização 40 Considerando os cabeçalhos de extensão do IPv612, o que informa a lista parcial de roteadores a visitar é o cabeçalho de extensão: a) routing b) authentication c) destination options d) hop-by-hop options 9

Concurso Público Programador PHP Caderno de Questões Prova Objetiva 2014

Concurso Público Programador PHP Caderno de Questões Prova Objetiva 2014 Programador PHP Caderno de Questões Prova Objetiva 2014 01 No Diagrama de Classes da UML, as associações permitem representar a informação dos limites inferior e superior da quantidade de objetos aos

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

Concurso Público Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2015

Concurso Público Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 Programador JAVA Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 01 O modelo de referência Open Systems Interconnection (ISO OSI) tem sete camadas. A camada que trata da transmissão de bits brutos por um canal

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA ANALISTA DE SUPORTE 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento QUESTÕES DE TI QUESTÃO 16 Considerando-se o número de pontos de função para a estimativa do tamanho de um software, é INCORRETO afirmar que, na contagem de pontos, leva-se em consideração A) as compilações

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web

J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 Introdução Este módulo aborda os principais padrões de projeto J2EE, dentre o catálogo organizado

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP 1) Introdução Programação Orientada a Objetos é um paradigma de programação bastante antigo. Entretanto somente nos últimos anos foi aceito realmente

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 01 Orientação a Objetos Edirlei Soares de Lima Paradigmas de Programação Um paradigma de programação consiste na filosofia adotada na

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Curso: Sistemas de Informações Arquitetura de Software Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 7 JPA A Persistência com JPA Para configurar o JPA

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

4 - Padrões da Camada de Integração. Introdução

4 - Padrões da Camada de Integração. Introdução Padrões de Projeto J2EE J931 Padrões da Camada de Integração Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Introdução A camada de integração encapsula a lógica relacionada com a integração do sistema

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Diagrama de Classes Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 O que é? Diagrama mais utilizado da UML Representa os tipos (classes) de objetos de um

Leia mais

Aula 2 - Revisão de JPA (Java Persistence API)

Aula 2 - Revisão de JPA (Java Persistence API) Aula 2 - Revisão de JPA (Java Persistence API) Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Tabela para Revisão Assunto (JPA) Interesse? 1 Vantagens e Desvantagens 4 2 Principais Conceitos 7 3 Anotações

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

Mapeamento Lógico/Relacional com JPA

Mapeamento Lógico/Relacional com JPA Mapeamento Lógico/Relacional com JPA Elaine Quintino da Silva Doutora em Ciência da Computação pelo ICMC-USP/São Carlos Analista de Sistemas UOL PagSeguro Instrutora Globalcode Agenda! Persistência de

Leia mais

Integridade dos Dados

Integridade dos Dados 1 Integridade dos Dados Integridade dos Dados Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br A integridade dos dados é feita através de restrições, que são condições obrigatórias impostas pelo modelo. Restrições

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - MÓDULO 3 - MODELAGEM DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS COM UML 1. INTRODUÇÃO A partir de 1980, diversos métodos de desenvolvimento de sistemas surgiram para apoiar o paradigma orientado a objetos com uma

Leia mais

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java Leonardo Gresta Paulino Murta Gustavo Olanda Veronese Cláudia Maria Lima Werner {murta, veronese, werner}@cos.ufrj.br COPPE/UFRJ Programa

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO AO JAVA... 1

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO AO JAVA... 1 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO AO JAVA... 1 A Origem... 2 O Caminho Para a Aprendizagem... 4 Java Como Plataforma... 6 Finalidade... 9 Características... 11 Perspectivas... 13 Exercícios... 14 CAPÍTULO

Leia mais

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Banco de Dados Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Roteiro Mapeamento de objetos para modelo relacional Estratégias de persistência Persistência JDBC Mapeando Objetos para o Modelo Relacional

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Curso: Engenharia de Software Arquitetura de Software Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 11 Mapeamento em JPA - Continuação Objetos Embutidos

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS

3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS Paradigmas de Linguagens I 1 3. PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS Este paradigma é o que mais reflete os problemas atuais. Linguagens orientada a objetos (OO) são projetadas para implementar diretamente a

Leia mais

Persistindo dados com TopLink no NetBeans

Persistindo dados com TopLink no NetBeans Persistindo dados com TopLink no NetBeans O que é TopLink? O TopLink é uma ferramenta de mapeamento objeto/relacional para Java. Ela transforma os dados tabulares de um banco de dados em um grafo de objetos

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br

Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br JSP (Java Server Pages) - JavaServer Pages (JSP) - Tecnologia de programação serverside - Permite

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Necessidade de máquinas com alta capacidade de computação Aumento do clock => alta dissipação de calor Velocidade limitada dos circuitos => velocidade da

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Exemplo de Diagrama de Caso de Uso Sistema de Locadora de Filmes Sistema de Vídeo Locadora Você foi contratado para desenvolver

Leia mais

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB Raul Victtor Barbosa Claudino¹, Ricardo Ribeiro Rufino¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil victtor.claudino@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo: Este

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões de Projeto J2EE J931 Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos de aprender padrões J2EE Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões permitem maior reuso, menos

Leia mais

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Apresentação 3: Orientação Objetos: Conceitos Básicos Objetivos: Compreender os Conceitos Básicos da Orientação a Objetos;

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 6 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM MARÇO / 2015 2 de 6 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento PHP Profissional APRENDA A DESENVOLVER SISTEMAS PROFISSIONAIS ORIENTADOS A OBJETOS COM PADRÕES DE PROJETO Alexandre Altair de Melo Mauricio G. F. Nascimento Novatec Sumário Agradecimentos...13 Sobre os

Leia mais

Classes de Entidades Persistentes JDB

Classes de Entidades Persistentes JDB Classes de Entidades Persistentes JDB Brasil, Natal-RN, 07 de setembro de 2011 Welbson Siqueira Costa www.jdbframework.com Nota de Retificação: em 11/12/2011 a Listagem 3 desse tutorial sofreu uma pequena

Leia mais

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Introdução Banco de Dados I Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Dados

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM. Java

RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM. Java RUI ROSSI DOS SANTOS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES EM Java 2ª Edição n Sumário VII Sumário CAPÍTULO 1 Introdução ao Java... 1 A Origem... 2 O Caminho Para a Aprendizagem... 4 Java como Plataforma... 6 Finalidade...

Leia mais

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Profa. Flávia Cristina Bernardini Relembrando... Vantagens da Utilização de SGBD Redundância controlada Consistência dos dados armazenados

Leia mais

Enterprise Java Beans

Enterprise Java Beans Enterprise Java Beans Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior DCC PUC Minas Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-O que é um Enterprise Java Bean? O Entertprise Java Bean (EJB) é um componente server-side

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa J530 - Enterprise JavaBeans Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE

Leia mais

Um sistema é constituído de um conjunto de processos que executam seus respectivos códigos do sistema operacional e processos e códigos de usuários.

Um sistema é constituído de um conjunto de processos que executam seus respectivos códigos do sistema operacional e processos e códigos de usuários. Os sistemas computacionais atuais permitem que diversos programas sejam carregados na memória e executados simultaneamente. Essa evolução tornou necessário um controle maior na divisão de tarefas entre

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc.

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc. Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software Prof. MSc. Hugo Souza Continuando nossas aulas relativas ao Módulo 1, veremos a seguir

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF)

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) Sessão Prática II JPA entities e unidades de persistência 1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) a) Criar um Web Application (JPAsecond) como anteriormente:

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

Arquitetura de Banco de Dados

Arquitetura de Banco de Dados Arquitetura de Banco de Dados Daniela Barreiro Claro MAT A60 DCC/IM/UFBA Arquitetura de Banco de dados Final de 1972, ANSI/X3/SPARC estabeleceram o relatório final do STUDY GROUP Objetivos do Study Group

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE completa Inicialmente, será mostrada

Leia mais

Arquitetura de Computadores Pentium 4 e PCIe

Arquitetura de Computadores Pentium 4 e PCIe Pentium 4 Arquitetura de Computadores Pentium 4 e PCIe O Pentium 4 é um descendente direto da CPU 8088 usada no IBM PC original. O primeiro Pentium 4 foi lançado em novembro de 2000 com uma CPU de 42 milhõcs

Leia mais

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Sistemas Operacionais 2014 Introdução Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Roteiro Sistemas Operacionais Histórico Estrutura de SO Principais Funções do SO Interrupções Chamadas de Sistema

Leia mais

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Vinicius Teixeira Dallacqua Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFTO AE 310 Sul, Avenida

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Software Sistema de Entrada/Saída Princípios de Software Tratadores (Manipuladores) de Interrupções Acionadores de Dispositivos (Device Drivers)

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Documento de Projeto de Sistema

Documento de Projeto de Sistema Documento de Projeto de Sistema 1 IFES / Serra Projeto: Gerenciador de Pelada - Oasis Registro de Alterações: Versão Responsável Data Alterações 0.1 Eduardo Rigamonte, Geann Valfré, João Paulo Miranda,

Leia mais

JDBC Java Database Connectivity

JDBC Java Database Connectivity 5 JDBC Java Database Connectivity Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Trabalhar com bancos de dados em aplicações web em JSP através das classes

Leia mais

Sistema Operacional. Processo e Threads. Prof. Dr. Márcio Andrey Teixeira Sistemas Operacionais

Sistema Operacional. Processo e Threads. Prof. Dr. Márcio Andrey Teixeira Sistemas Operacionais Sistema Operacional Processo e Threads Introdução a Processos Todos os computadores modernos são capazes de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Enquanto executa um programa do usuário, um computador pode

Leia mais

Tecnologias Web. Padrões de Projeto - Camada de Apresentação

Tecnologias Web. Padrões de Projeto - Camada de Apresentação Tecnologias Web Padrões de Projeto - Camada de Apresentação Cristiano Lehrer, M.Sc. Padrões da Camada de Apresentação (1/2) Intercepting Filter Viabiliza pré e pós processamento de requisições. Front Controller

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Computação

Tópicos em Engenharia de Computação Tópicos em Engenharia de Computação Introdução / Revisão UML e POO (JAVA) Prof. Ivan Prof. Zagari UML Linguagem Unificada. Não é metodologia, processo ou método. Versão atual 2.0 3 categorias de Diagramas

Leia mais

(UFF) JDBC (I) TEPIS II

(UFF) JDBC (I) TEPIS II Aula 20: JDBC (I) Diego Passos Universidade Federal Fluminense Técnicas de Projeto e Implementação de Sistemas II Diego Passos (UFF) JDBC (I) TEPIS II 1 / 33 JDBC: Introdução Especificação que provê acesso

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados Desenvolvimento de Aplicações Desenvolvimento de Aplicações Dificuldades no uso de Bancos de Dados Um leigo não sabe o que é e como funciona um BD Mesmo um profissional da área de informática pode ter

Leia mais

Unified Modeling Language UML

Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language UML Classe e Objeto Atributo Operação Associações (Delegações [SANTOS, 2003]) Dependência Simples: multiplicidade, papel, navegabilidade Com valor semântico adicional: agregação

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Prof. Eduardo Alchieri Sistema Computacional Hardware Software Usuários Um ou mais processadores, memória, discos, impressoras, teclado, mouse, monitor,

Leia mais

Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java

Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java Antonio Carlos Rolloff (UNIPAR) acrolloff@gmail.com Arthur Cattaneo Zavadski (UNIPAR) arthur@datacoper.com.br Maria Aparecida

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior Agenda Conceitos Estrutura Funcionamento Arquitetura Tipos Atividades Barramentos Conceitos Como já discutimos, os principais componentes de um

Leia mais

Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br)

Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br) Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br) Algumas definições Engenharia de Software conjunto de tecnologias e práticas usadas para construir software de qualidade

Leia mais

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão SISTEMAS DE BANCO DE DADOS Prof. Adriano Pereira Maranhão 1 REVISÃO BANCO DE DADOS I O que é banco de dados? Ou seja afinal o que é um SGBD? REVISÃO BD I REVISÃO DE BD I Um Sistema de Gerenciamento de

Leia mais

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600 Objetivo Com enfoque totalmente prático permite que programadores Java possam ampliar seus conhecimentos no mundo Web na criação de sistemas profissionais. Utilizar os modelos de programação com Servlets,

Leia mais

EMENTA DO CURSO. Tópicos:

EMENTA DO CURSO. Tópicos: EMENTA DO CURSO O Curso Preparatório para a Certificação Oracle Certified Professional, Java SE 6 Programmer (Java Básico) será dividido em 2 módulos e deverá ter os seguintes objetivos e conter os seguintes

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO QUESTÃO 1 - Desenvolvido por uma comunidade de programadores e engenheiros e construído com código aberto, o BrOffice é uma suíte de escritório que integra

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 4 SUPORTE AO SISTEMA OPERACIONAL Prof. Luiz Gustavo A. Martins Sistema Operacional (S.O.) Programa responsável por: Gerenciar os recursos do computador. Controlar a execução

Leia mais

Figura 1. A Classe Java

Figura 1. A Classe Java Conexã o com MySQL Connection Factory Para criar as conexões com o banco de dados será utilizado um padrão chamado Factory, onde através dele se terá uma única classe que proverá uma fábrica de conexão

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Entrada/Saída Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Problemas Entrada/Saída Grande

Leia mais

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Um pouquinho de história - 2 Padrões - 4 Arquitetura - 4 Componentes - 5 Contentores - 6 Serviços - 7 Protocolos de rede - 9 Empacotamento - 9 Java Standard Edition

Leia mais

JDBC Acessando Banco de Dados

JDBC Acessando Banco de Dados Acessando Banco de Dados Objetivos Entender o que são Drivers. Diferenciar ODBC, JDBC e DRIVERMANAGER. Desenvolver uma aplicação Java para conexão com Banco de Dados. Criar um objeto a partir da classe

Leia mais

Projetar Arquitetura

Projetar Arquitetura Projetar Arquitetura Objetivos desta atividade Definir mecanismos de projeto e de implementação Definir elementos (classes e subsistemas) de projeto e organizá-los em pacotes Identificar oportunidades

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education JPA Passo a Passo Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br 1 Palestrante Henrique Eduardo M. Oliveira (henrique@voffice.com.br) > Trabalha: Arquiteto JEE / Instrutor Java > Formação: Ciências

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais