localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2007-2010. localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1."

Transcrição

1 localização Bengo - Angola Dono da Obra Casa Militar do Presidente da República / GRN Custo Estimado 3 mil milhões de EUR Perspetiva geral do NAIA Fase Projeto de Execução Área ha O Novo Aeroporto Internacional de Angola (NAIA) constituiu uma alternativa ao Aeroporto 4 de Fevereiro e estava localizado a cerca de 40 km a sudeste de Luanda. Inserido no contexto adjacente ao plano geral diretor em curso, integrou desde logo, premissas de proximidade às novas implantações urbanas programadas, que se assumem como vetores estratégicos fundamentais na sedimentação territorial deste novo equipamento urbano. Previu-se ainda a construção e melhoria da autoestrada Luanda / Cacuaco / Viana / Cabolombo, facilitando a ligação destas localidades, bem como a Samba e Kilamba Kiaxi, ao novo aeroporto. Em termos de transportes públicos, o projeto previu a existência de uma ligação direta do aeroporto para a linha ferroviária localizada a norte da autoestrada. Avenida de acesso ao Aeroporto Fachada principal do Aeroporto 120 ae

2 Vista exterior do Terminal Passageiros Concebemos o novo complexo aeroportuário de forma a responder às necessidades urgentes, face ao grande incremento de tráfego aéreo de passageiros e carga, como consequência do forte crescimento económico que Angola tem vindo a verificar nos últimos anos e que é expectável que venha a manter. Simultaneamente, a crescente exposição do país face ao exterior tornou necessário dotá-lo de modernas e eficientes infraestruturas. A área disponível para a construção do NAIA era de cerca de ha. A área de implantação que se previa ocupar especificamente com o projeto do Novo Aeroporto era de aproximadamente ha, dos quais ha se referiam à zona aeroportuária. A área de implantação referida abrange as funções de operação do aeroporto, nomeadamente as áreas de circulação, terminais de passageiros, complexos de carga e instalações complementares, mas também as áreas destinadas a atividades que não estão diretamente relacionadas com as funções de aviação. A solução apresentada para a revisão do Master Plan do Aeroporto é baseada num conjunto de opções que permitem segregar certas áreas de serviço e organizá-las de uma forma mais racional. Fachada do Terminal de Passageiros Zona de recolha de bagagens Grande Hall do Terminal de Passageiros 120 be

3 Terminal Presidencial Assim, propusemos: A transferência de toda a zona Industrial e Comercial com ligações ao exterior, tais como hangares de manutenção e carga aérea e centro de logística postal, para a zona sudoeste da área do aeroporto, com acesso próprio à estrada Viana-Catete; Manter a função de serviços imobiliários relacionados com a atividade do aeroporto, em torno do eixo principal de acesso ao aeroporto, no lado norte; A organização do terminal de passageiros, com distribuição linear na relação com a aeronave, com a possibilidade de adicionar mais dois elementos de finger piers no futuro, se a exigência do mercado o justificar; O dimensionamento do terminal de passageiros para o ano horizonte dos 10 milhões passageiros/ano, sendo apenas necessário, quando fosse previsível alcançar essa meta, expandir os piers e aumentar o número de pontes telescópicas; Vista aérea Terminal da Aviação Geral e Executiva 120 ce

4 Edifício de Catering A localização isolada da Torre de Controlo - mantendo-a afastada de qualquer interferência externa sendo é uma parte fundamental do sistema de segurança do aeroporto; A criação de taxiways (TWY) paralelos, numa segunda linha, a fim de racionalizar as vias de circulação de e para cada pista num fluxo contínuo; A criação de áreas de estacionamento e abrigos para a aviação geral e executiva; A criação de áreas de operações para helicópteros; A criação de 35/44 posições de estacionamento remotas para aeronaves códigos C, D e E, dadas as características específicas de tráfego de passageiros. Foi considerado um número de posições em contact stand com pontes de embarque para 12 aeronaves. O Master Plan proposto, projetado para um serviço horizonte de 30 anos, era constituído por um sistema de duas pistas paralelas com orientação idêntica à da pista principal do Aeroporto 4 de Fevereiro (05-23), o que permitiria operações mistas independentes em condições de visibilidade reduzida e tetos (nuvens) baixos. Torre de Controlo e Bloco Técnico Terminal de Carga 120 de

5 Vista aérea do complexo aeroportuário Na solução que propusemos, as pistas paralelas afastadas m, eram ambas servidas (TWY) paralelos e com a mesma extensão das pistas a que estavam associados. A pista nascente, com um comprimento de m e largura de 75 m, tinha condições para poder servir as maiores aeronaves em serviço - os Airbus A380. A pista poente, com um comprimento de m e largura de 60 m, serviria aeronaves até ao Código E. Ambas as pistas eram dotadas de equipamentos que permitiriam operações simultâneas de aterragem em condições de baixa visibilidade. Este aeroporto estava preparado para atuar como o novo de cartão de visita de um país que quer estar na vanguarda do desenvolvimento. O projeto NAIA é o que chamamos de projeto chave na mão, o que significa que a A1V2 desenvolveu todo o projeto: Plano Diretor, Arquitetura, Rede de Abastecimento de Água, Sistema de Combate a Incêndio, Sistema de Gestão Técnica Centralizada, Sistema de Handling de Bagagem, Pavimentação, Sinalização, Paisagismo, Tabela de Circulação no solo, Sinalização Luminosa dos caminhos das Aeronaves, Componentes aeronáuticos, entre outros. Das infraestruturas propostas destacou-se o terminal de passageiros, um edifício com m 2, servindo voos nacionais e internacionais, que integrou um conjunto de 12 pontes telescópicas, das quais 2 se destinam aos novos aviões A380. A solução arquitetónica do terminal assumiu como mote a formalização plástica de um objeto marcante, moderno, que deixasse uma impressão indelével para sempre associada à memória do país, afirmandose como porta de entrada e de saída na cidade e no país. O seu conceito formal inspirou-se na geometria prismática dos cristais, trabalhando reflexos, transparências e superfícies polidas, em contraste com elementos marcadamente telúricos de forte raiz africana. O terminal presidencial e protocolar, destinado a servir a Presidência da República de Angola, bem como altos dignitários estrangeiros em visita ao território Angolano, é outro edifício de destaque. Possuindo uma manga de embarque própria, foi concebido de modo a conjugar a eficácia das funções aeroportuárias, com as necessidades protocolares, pretendendo afirmar-se como marco de entrada oficial em Angola. A envergadura e complexidade deste enorme projeto evidenciaram que a grande experiência, multidisciplinaridade, rigor e dedicação da A1V2 foram as marcas diferenciadoras e decisivas para o seu sucesso. Ficou ainda demonstrada a sua capacidade criativa, em todas as escalas e nos variadíssimos tipos de equipamentos. 120 ee

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Gerência de Planos Diretores - Sede Abril/2010 Documento de Planejamento Plano Diretor Aeroportuário rio Objetivo Definição Objetivos

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN PROJETOS Instalações que compõem o escopo do empreendimento: Via de acesso principal à área terminal; Estacionamento

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PAESP 2007-2027

CLASSIFICAÇÃO PAESP 2007-2027 1 AEROPORTO REGIONAL CLASSIFICAÇÃO PAESP 27-227 São os aeroportos destinados a atender as áreas de interesse regional e/ou estadual que apresentam demanda por transporte aéreo regular, em ligações com

Leia mais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais Belo Horizonte, 6 de junho, 2011 Infraestrutura Aeroportuária de Belo Horizonte Região metropolitana: Aeroporto Carlos Prates Aeroporto da Pampulha Aeroporto Internacional Tancredo Neves Movimento operacional

Leia mais

Sistema Aeroportoviário no Brasil

Sistema Aeroportoviário no Brasil Sistema Aeroportoviário no Brasil FERNANDA MINUZZI LUCIANO DOMINGUES RÉGIS GOMES FLORES VINÍCIOS Transportes Introdução O transporte aéreo no Brasil vem acompanhando o desenvolvimento do País.Hoje, o transporte

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO OBJETIVO Divulgar os Projetos Estratégicos do Aeroporto

Leia mais

PLANO DIRECTOR DO AEROPORTO REGIONAL DE BRAGANÇA

PLANO DIRECTOR DO AEROPORTO REGIONAL DE BRAGANÇA DEZEMBRO DE 2008 ÍNDICE PLANO DIRECTOR... 2 1.1. INTRODUÇÃO... 2 1.1.1. Antecedentes... 2 1.1.2. Análise da envolvente... 2 1.1.3. Situação actual do aeroporto... 2 1.1.4. Situação futura... 3 1.2. OBJECTIVOS

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 25 de Abril de 2014 1. PISTA DE POUSO E DECOLAGEM (*) CAPACIDADE DE PISTA Período Hora (LT) Capacidade (mov/hora) 26/10/2014

Leia mais

Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA

Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária Superintendência Regional do Rio de Janeiro - SRRJ Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 01 de Outubro de 2014 1. TERMINAIS DE PASSAGEIROS CAPACIDADE ESTÁTICA TERMINAL DE PASSAGEIROS (PAX/HORA) INTERNACIONAL TERMINAL

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS NOVEMBRO 2014 ÍNDICE 01. A REDE NACIONAL DE PLATAFORMAS LOGISTICAS 01. INTRODUÇÃO 02. PRIORIDADES NA CONSTRUÇÃO DE NOVAS 02.

Leia mais

PROJECTOS DE INVESTIMENTO DA ADM, E.P. (AS CIDADES AEROPORTUÁRIAS DE MAPUTO E NACALA)

PROJECTOS DE INVESTIMENTO DA ADM, E.P. (AS CIDADES AEROPORTUÁRIAS DE MAPUTO E NACALA) PROJECTOS DE INVESTIMENTO DA ADM, E.P. (AS CIDADES AEROPORTUÁRIAS DE MAPUTO E NACALA) MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE MAPUTO 1ª Fase (edifícios) concluída em 2012. 2ª Fase iniciou

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA MEDIDAS DE GESTÃO E UTILZAÇÃO RACIONAL DE ENERGIA NO AEROPORTO DE LISBOA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA MEDIDAS DE GESTÃO E UTILZAÇÃO RACIONAL DE ENERGIA NO AEROPORTO DE LISBOA MEDIDAS DE GESTÃO E UTILZAÇÃO RACIONAL DE ENERGIA NO AEROPORTO DE LISBOA 22 de Maio de 2006 ENQUADRAMENTO 1942 O Aeroporto de Lisboa Abriu ao trafego, integrando-se na DGAC (Direcção Geral de Aeronáutica

Leia mais

Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga

Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga Contribuição técnica nº 17 Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga Luiza Oliveira Arquiteta e Urbanista Mestranda em Engenharia Civil Universidade Federal de Viçosa - MG Orientadores Gustavo de

Leia mais

Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF

Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF Breve Histórico Na década de 70 o então Ministério da Aeronáutica, em parceria com o Governo de Minas Gerais, iniciou estudos para viabilizar a construção

Leia mais

Táxi Aéreo Dezembro de 2012

Táxi Aéreo Dezembro de 2012 Táxi Aéreo Dezembro de 2012 Os números do taxi aéreo no Brasil 188 empresas atuando em todo Brasil 1237 aviões 325 helicópteros 1.500.000 passageiros transportados por ano 80.000 empregos diretos e indiretos

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA Conferência Internacional sobre Capital Privado em Aeroportos FIESP / CIESP 23/Abril/2009 A Costa da Sol Operadora Aeroportuária S.A. é uma

Leia mais

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Definições: Acostamento: faixa lateral nas pistas ou pátios com revestimento tal que evite a ingestão pelas turbinas de materiais

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2OO6

RELATÓRIO DE GESTÃO 2OO6 AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS /GOV. ANDRÉ FRANCO MONTORO - SBGR Objeto: Implantação, adequação, ampliação e revitalização do sistema de pátios e pistas; recuperação e revitalização do

Leia mais

APRESENTAÇÃO. 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação

APRESENTAÇÃO. 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação APRESENTAÇÃO 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação Sobre a INFRAMERICA Quem somos Engevix Infravix (50%) Corporácion América (50%) Inframérica (51%) Infraero

Leia mais

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões Política aeroportuária: as dúvidas e as questões J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa) Professor Universitário e Consultor 1 Sistema Aeroportuário Nacional 2 Questões levantadas

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015 NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ENQUADRAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E DO MECANISMO INTERLIGAR A EUROPA JOSÉ VALLE / CEETVC ORIENTAÇÕES BASE DO PROGRAMA DA CEETVC PARA O

Leia mais

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008 O Projecto de Alta Velocidade em Portugal Lisboa, 17 de Novembro de 2008 Sinopse Histórica Sinopse Histórica Dez/2000 Criação da RAVE Jan/2001 Criação do AVEP Jun/2002 Início dos Estudos de Viabilidade

Leia mais

SEPARAÇÃO E DRENAGEM NA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO SANTOS DUMONT (RIO DE JANEIRO RJ)

SEPARAÇÃO E DRENAGEM NA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO SANTOS DUMONT (RIO DE JANEIRO RJ) CASO DE OBRA #197 SEPARAÇÃO E DRENAGEM NA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO SANTOS DUMONT (RIO DE JANEIRO RJ) Autor: Geomaks Comércio de Geossintéticos Ltda. Maio de 2013 1. DADOS GERAIS Tipo de obra Separação e

Leia mais

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA

AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA AS INFRAESTRUTURAS DOS TRANSPORTES EM ANGOLA LUANDA, 26 DE MAIO DE 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Potenciais áreas para o investimento público e privado. 1. PRINCIPAL ORIENTAÇÃO DO SECTOR

Leia mais

AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009

AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009 AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009 AGENDA ENQUADRAMENTO OBJECTIVOS OBRAS QUALIDADE DE SERVIÇO DESAFIOS FUTUROS AGENDA ENQUADRAMENTO OBJECTIVOS OBRAS QUALIDADE DE SERVIÇO DESAFIOS FUTUROS LIMITAÇÕES

Leia mais

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária Helipontos em São Paulo: Segurança, Irregularidades e Caminhos para Regularização Anderson Ribeiro Correia Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Leia mais

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA Aeroportos Brasil Viracopos investirá R$ 9,5 bilhões na ampliação e modernização do complexo aeroportuário nos 30 anos da concessão

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS SITUAÇÃO ATUAL AMPLIAÇÃO março/2009 A Empresa 67 aeroportos (32 internacionais) 80 estações de apoio à navegação aéreaa s s 32 terminais de logística de carga

Leia mais

Aeroporto Internacional Pinto Martins Fortaleza - CE

Aeroporto Internacional Pinto Martins Fortaleza - CE Execução das Obras e Serviços de Engenharia para Reforma, Ampliação e Modernização do Terminal de Passageiros - TPS, Adequação do Sistema Viário de Acesso e Ampliação do Pátio de Estacionamento de Aeronaves

Leia mais

NOTIFICAÇÃO SOBRE TARIFAS REFERENTES A SERVIÇOS DE AVIAÇÃO

NOTIFICAÇÃO SOBRE TARIFAS REFERENTES A SERVIÇOS DE AVIAÇÃO UNITED NATIONS United Nations Transitional Administration in East Timor UNTAET NOTIFICAÇÃO NATIONS UNIES Administration Transitoire des Nations Unies au Timor Oriental UNTAET/NOT/2000/13 26 de Julho de

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012. RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012. Dispõe sobre a obrigação dos operadores de aeródromo de informar à ANAC a capacidade operacional. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das

Leia mais

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África.

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África. Corredor de Nacala Engloba : O Porto de Nacala, elemento central do Corredor; O Sistema ferroviário do Norte de Moçambique O Sistema ferroviário do Malawi; e O troço ferroviário Mchinji/Chipata, que permite

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO FÓRUM ECONÓMICO E DE NEGÓCIOS ANGOLA-ITÁLIA Fevereiro 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Áreas/Projectos com

Leia mais

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Sumário 1. Dados da SAC sobre o Setor Aeroportuário 2. Plano Geral de Outorgas

Leia mais

3 Terminal de Passageiros de transporte aéreo 1

3 Terminal de Passageiros de transporte aéreo 1 Terminal de Passageiros 64 3 Terminal de Passageiros de transporte aéreo 1 O transporte aéreo faz parte da infraestrutura de transporte de um país. Mundialmente, a indústria do transporte aéreo cresceu

Leia mais

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais:

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais: 1. A EMPRESA retende-se com o presente capítulo efectuar a apresentação da Tomás de Oliveira, do seu compromisso em relação à qualidade e da organização que disponibiliza para alcançar esse objectivo.

Leia mais

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS:

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS: ROTEIRO DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO HISTÓRICO DO AEROPORTO JUSTIFICATIVA DO EMPREENDIMENTO AÇÕES PREVISTAS O PROJETO INVESTIMENTO PREVISTO PREVISÃO DE DESEMBOLSO PRAZOS ESTIMADOS DADOS

Leia mais

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P 1. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS 2. AEROPORTO INTERNACIONAL DE MAPUTO Maputo, 30 Nov 2010 INTRODUÇÃO Devido a dinâmica de desenvolvimento dos últimos tempos, algumas unidades

Leia mais

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o Regime Especial da Copa do Mundo FIFA 2014 e dá outras providências. A DIRETORIA DA

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA ASSUNTO: Coordenação de aeroportos, alocação inicial de slots e aplicação ao Aeroporto Santos Dumont (SBRJ). 1. OBJETIVO A presente nota técnica tem como

Leia mais

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Av. Eliseu de Almeida Projeto de Restauração do Pavimento Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Índice Introdução Objetivo Projeto de Restauração Projeto de Ciclovia Sinalização

Leia mais

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS Manaus Ampliação TPS Rio Branco Reforma e Ampliação TPS e Recuperação de Pista e Pátio Macapá Novo TPS 1ª fase Macapá Ampliação Pátio São Luís Reforma e

Leia mais

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2 Municípios Habitantes PIB (Regional) Comércio e Serviços 39 18,6 milhões 10,5% população Brasileira R$ 244 Bilhões 15,7% PIB Brasileiro

Leia mais

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Definições e Conceitos AERÓDROMO: Área definida sobre a terra ou água destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves; AERÓDROMO CONTROLADO: Aeródromo

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DO FLUXO DE POUSOS E DECOLAGENS EM AEROPORTOS. ESTUDO DE CASO DO AEROPORTO DE CONGONHAS. Aline Paulin paulin.a@ig.com.

OTIMIZAÇÃO DO FLUXO DE POUSOS E DECOLAGENS EM AEROPORTOS. ESTUDO DE CASO DO AEROPORTO DE CONGONHAS. Aline Paulin paulin.a@ig.com. OTIMIZAÇÃO DO FLUXO DE POUSOS E DECOLAGENS EM AEROPORTOS. ESTUDO DE CASO DO AEROPORTO DE CONGONHAS. Aline Paulin paulin.a@ig.com.br Graduação em Logística e Transportes Faculdade de Tecnologia de Jahu

Leia mais

GUIA DE TAXAS REGULADAS 2014 REDE ANA

GUIA DE TAXAS REGULADAS 2014 REDE ANA GUIA DE TAXAS REGULADAS 2014 REDE ANA PÁG: 1 GUIA DE TAXAS REGULADAS 2014 IMPORTANTE: O presente documento tem apenas valor informativo, pretendendo facilitar o acesso à informação relativa às taxas aplicadas

Leia mais

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Senhores Ministros, É com grande satisfação que venho ouvir as políticas de investimento internacional, a nível das infraestruturas,

Leia mais

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil Sistema Ferroviário: Estagnação ou Desenvolvimento? Alberto Castanho Ribeiro Porto, 21 de Maio de 2011 Estrutura 1. Evolução do Caminho de Ferro 2. Desafios

Leia mais

Capacidades Declaradas

Capacidades Declaradas PONTO DE PARTIDA DO PLANO EM 1999 Capacidades Declaradas Movimentos / Hora (A + D): 14 Passageiros / Ano (E + D): 3 Milhões Tempo Médio de Turn-around: 60 Min. Processamento de Carga / Ano: 60.000 Ton

Leia mais

Odebrecht TransPort assume operação do Galeão

Odebrecht TransPort assume operação do Galeão nº 338 agosto 2014 Odebrecht TransPort assume operação do Galeão Odebrecht 70 anos: trajetória em aeroportos Novos serviços para usuários-clientes de água e esgoto Rota do Oeste deve investir R$5,5 bilhões

Leia mais

INDRA SOLUÇÕES DE AEROPORTOS

INDRA SOLUÇÕES DE AEROPORTOS TRÁFEGO E TRANSPORTE INDRA SOLUÇÕES DE AEROPORTOS Integração de valor com mais de 1.000 instalações em 90 países indra.es Indra fornece um eficiente suporte às complexas operações dos aeroportos As soluções

Leia mais

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS Sumário 1 - Panorama Mundial da Aviação Civil 2- Situação Atual dos Aeroportos Brasileiros 3 - O Futuros dos Aeroportos

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo Dossier Promocional Moradia em Caminha Viana do Castelo 1 1. Contexto e Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009 SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA RIA Brasília, 09 de Julho de 2009 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Leia mais

TREM DE ALTA VELOCIDADE - TAV

TREM DE ALTA VELOCIDADE - TAV Encontro Econômico Brasil - Alemanha 2009 Cooperação para o Crescimento e Emprego Idéias e Resultados TREM DE ALTA VELOCIDADE - TAV Secretaria de Política Nacional de Transportes / MT - Engº Marcelo Perrupato

Leia mais

Investimento Privado em Angola

Investimento Privado em Angola Abril 2013 Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Investimento Privado em Angola Sectores Económicos Prioritários Sectores económicos prioritários Agricultura e Pecuária Indústria

Leia mais

Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais

Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais Press Release Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais São Paulo, 7 de abril 2014 A concessionária BH Airport assinou, nesta

Leia mais

ESTUDO DA CRIAÇÃO DE UMA PLATAFORMA MULTIMODAL Prof. Ph.D. Cláudio Farias Rossoni Área delimitada onde em um mesmo local se encontram disponibilizados: DUTOVIAS HIDROVIAS RODOVIAS AEROVIAS FERROVIAS Área

Leia mais

3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS

3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS ROMARO, Maria Cristina - DISSERTAÇÃO - Capítulo 3 : Aeroporto Internacional de Guarulhos 3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS 40. Estudo de demanda detalhada dos aeroportos brasileiros. Fonte: IAC, 2007, através do

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016

MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 Pela primeira vez, o setor de aviação está lançando todas as diretrizes operacionais com mais de 300 dias de antecedência, o que contribui decisivamente

Leia mais

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno)

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno) CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA, 4 19/02 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de Engenharia, bem como Assistência Técnica e Fiscalização

Leia mais

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 David Barioni Neto Mar/10 a Jun/11: Presidente Executivo (CEO) da Facility Group S.A. Nov/07 a Out/09: Presidente Executivo (CEO) da TAM Linhas Aéreas

Leia mais

Que políticas de transportes

Que políticas de transportes Que políticas de transportes 8º ciclo de seminários - Transportes e negócios J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa) Professor Universitário e Consultor Aeroportos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES. Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES. Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont Visão Estratégica do Governo do Estado sobre o uso dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont Delmo Pinho - março, 2009 Cenário Atual da Aviação Mundial 1.167 aeronaves imobilizadas; Número total de jatos

Leia mais

Perspectivas do Trem de Alta Velocidade

Perspectivas do Trem de Alta Velocidade Perspectivas do Trem de Alta Velocidade Bernardo Figueiredo Julho/2013 TRENS DE ALTA VELOCIDADE Segurança: Trem de Alta Velocidade é mais seguro. AVIÃO Número de mortes por bilhão de passageiro/km RODOVIA

Leia mais

Concessões. Galeão e Confins

Concessões. Galeão e Confins Concessões Galeão e Confins Galeão: 17,5 milhões de passageiros 13,7 milhões m² 958 empregados Confins: 10,4 milhões de passageiros 15,1 milhões m² 344 empregados Objetivos das Concessões EXPANDIR A INFRAESTRUTURA

Leia mais

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministérios das Finanças, da Administração Interna e da Economia. Ministério da Economia

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministérios das Finanças, da Administração Interna e da Economia. Ministério da Economia I SÉRIE Terça-feira, 1 de abril de 2014 Número 64 ÍNDICE SUPLEMENTO Ministérios das Finanças, da Administração Interna e da Economia Portaria n.º 77-B/2014: Fixa o valor das taxas de segurança a cobrar

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 89.121, DE 6 DE DEZEMBRO DE 1983. Regulamenta a Lei nº 6.009, de 26 de dezembro de 1973, alterada pelo Decreto-lei nº 2.060,

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES. 1.1. Crianças até 12 anos: Sempre que acompanhadas por um adulto - usufruirão do serviço gratuitamente.

TERMOS E CONDIÇÕES. 1.1. Crianças até 12 anos: Sempre que acompanhadas por um adulto - usufruirão do serviço gratuitamente. TERMOS E CONDIÇÕES Processo de Venda Todos os pedidos deste serviço são efectuados online. Os pedidos de assistência deverão ser efetuados com um mínimo de 72h de antecedência e máximo de 60 dias. Terá

Leia mais

Estrutura de serviços em aeroportos

Estrutura de serviços em aeroportos Atualmente procuramos encontrar facilidades e conveniências em qualquer lugar freqüentado, Devido a exigência do mercado os Aeroportos têm investido em sua infra-estrutura para atender melhor seus usuários.

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO?

POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO? CONECTANDO O BRASIL CONECTANDO O BRASIL POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO? O Brasil é um país de 8 milhões de quilômetros quadrados de área. Esse imenso território demanda ser integrado por uma

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011 AÇÕES RELACIONADAS AOS AEROPORTOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ 07 JUNHO 2011 AEROPORTOS SBGL AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO ANTONIO CARLOS

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 A concessão de aeroportos tem um papel crucial na elevação de qualidade e eficiência operacional... Perspectiva Cenário

Leia mais

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DO COMANDANTE DA AERONÁUTICA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DO COMANDANTE DA AERONÁUTICA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DO COMANDANTE DA AERONÁUTICA COMANDO DA AERONÁUTICA PORTARIA N o 306/GC5, DE 25 DE MARÇO DE 2003. Aprova a Instrução sobre a cobrança das Tarifas Aeroportuárias de Embarque,

Leia mais

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas GRANDES NÚMEROS 39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas mais de 1 milhão de atletas, delegações e turistas circulando pelos principais aeroportos do evento. 4 mil são

Leia mais

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC MAIO.2012 Mobilidade Urbana Legislações em Ordem Cronológica Lei Municipal Complementar Nº 10/2007 Institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Territorial

Leia mais

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A FUNCIONAL IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ACESSO SOCIAL ACESSO ÍNTIMO

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W15 25/10/15 a 26/03/2016

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W15 25/10/15 a 26/03/2016 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W15 25/10/15 a 26/03/2016 15 de abril de 2015 1. TERMINAIS DE PASSAGEIROS CAPACIDADE ESTÁTICA DO TERMINAL DE PASSAGEIROS (PAX/HORA) INTERNACIONAL DOMÉSTICO

Leia mais

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Quem somos Origem, posição actual Actividade iniciada em 1952. O prestígio de meio século de presença no mercado, A Qualidade dos produtos que comercializa

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 VI Seminário ALACPA de Pavimentos Aeroportuários e IV FAA Workshop Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 28 Outubro 2009 Arq. Jonas M. Lopes INFRAERO Aeroportos - Copa do Mundo 2014 Belo Horizonte

Leia mais

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras Diretoria de Engenharia - DE Cidades candidatas e seus aeroportos Aeroportos da INFRAERO primeira e última imagem que o turista estrangeiro

Leia mais

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 25/03 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

Institucional. Índice. Decolando com a vontade de bem-servir. Conheça um pouco da trajetória da TAM Aviação Executiva.

Institucional. Índice. Decolando com a vontade de bem-servir. Conheça um pouco da trajetória da TAM Aviação Executiva. Decolando com a vontade de bem-servir Conheça um pouco da trajetória da TAM Aviação Executiva. Em 1961, a TAM Táxi Aéreo Marília iniciou suas operações com três pequenos aviões Cessna, que faziam rotas

Leia mais

COPA. Copa de 2014, Desafios e Oportunidades JOÃO ALBERTO VIOL. Vice-Presidente Nacional ABECE - ABCIC. 29 de Outubro 2009

COPA. Copa de 2014, Desafios e Oportunidades JOÃO ALBERTO VIOL. Vice-Presidente Nacional ABECE - ABCIC. 29 de Outubro 2009 COPA Copa de 2014, Desafios e Oportunidades JOÃO ALBERTO VIOL Vice-Presidente Nacional ABECE - ABCIC 29 de Outubro 2009 1 SINAENCO Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva

Leia mais

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por:

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: Manuel Alfredo Resende de Oliveira (Engenheiro Civil Instituto Superior Técnico) Valério

Leia mais

"Sua marca vista por mais de 46 milhões de passageiros."

Sua marca vista por mais de 46 milhões de passageiros. O Público O segmento mundial de mídia out of home cresce quatro vezes mais do que o mercado de mídia tradicional. A Mídia Aeroportuária é extremamente segmentada, permitindo anunciar de forma criativa

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental)

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) Lista Classificativa de de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) 1. Objectivo Para acelerar as acções referente ao estabelecimento do regime da avaliação

Leia mais

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Porto, 1 de Outubro de 2009 António Viana 2 Plano da Apresentação Missão OESF 2006 Investimentos 2009-2013 3 Missão da REFER Proporcionar ao mercado

Leia mais