QUESTÃO 14: Pergunta 1: Resposta: Pergunta 2: Resposta: QUESTÃO 15: Pergunta 1: Resposta: Pergunta 2: Resposta:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTÃO 14: Pergunta 1: Resposta: Pergunta 2: Resposta: QUESTÃO 15: Pergunta 1: Resposta: Pergunta 2: Resposta:"

Transcrição

1 QUESTÃO 14: O Edital cita no subitem d.1, do item d, tópico Qualificação Técnica : "No caso da Área de Especialização 2, o atestado, para fins desta habilitação, deverá se referir a uma experiência de efetiva implantação e de consultoria de operação em um projeto de aeroporto" Pergunta 1: O que se pode entender como experiência de efetiva implantação, já que o responsável pela implantação de um Aeroporto é normalmente uma Empresa Construtora subcontratada da INFRAERO, com o acompanhamento de uma Gerência de Obras da INFRAERO e, de uma Empresa de Consultoria responsável pelos Projetos Executivos, sendo a efetiva homologação dos sistemas feita posteriormente por órgãos competentes? Resposta: Uma empresa de consultoria pode ter participado da concepção de projetos aeroportuários que foram ou não materializados. Nesta licitação, apenas os projetos que efetivamente foram implantados serão considerados. Pergunta 2: Considerando que uma Empresa Consultora ao elaborar Estudos Conceituais e Preliminares, Projetos Básicos (Anteprojetos) e Projetos Executivos Aeroportuários, implicitamente prestou serviços de consultoria operacional de forma ampla, entendemos que a Atestação de Projetos Executivos Aeroportuários atende ao tema: "experiência de consultoria de operação em um projeto aeroporto". Está correto o nosso entendimento? Resposta: A comprovação da experiência deve mostrar claramente que o serviço prestado incluiu a concepção da operação do projeto aeroportuário implantado e não somente de suas instalações físicas. QUESTÃO 15: Na impossibilidade, devidamente justificada, de serem apresentadas as informações constantes do subitem 8.4.1, serão admitidos anúncios veiculados na imprensa, prospectos e outras publicações semelhantes que possam aferir a participação do Licitante na execução do serviço atestado, desde que suficientes à obtenção das informações exigidas. Pergunta 1: Entendemos que, em se tratando de anúncio, prospecto e outras publicações semelhantes em idioma estrangeiro, bastará a tradução juramentada para fins de legitimar o documento apresentado. Nosso entendimento está correto? Resposta: Sim, o entendimento está correto. No caso de anúncio, prospecto ou outras publicações semelhantes não há que se falar em reconhecimento de firma ou em notarização e consularização. Pergunta 2: Entendemos que o disposto no item é também aplicável para o(s) atestado(s) a serem apresentados como qualificação técnica dos documentos de habilitação. Nosso entendimento esta correto? Resposta: Sim, o entendimento está correto.

2 QUESTÃO 16: O item estabelece o que se segue: Experiência do Licitante, que deverá ser comprovada por meio de atestado(s) que comprove(m) experiências anteriores em cada uma das Áreas de Especialização, sendo: (...) O item estabelece o que se segue: Os integrantes do Núcleo Executor devem comprovar suas experiências na realização de trabalhos em suas respectivas Áreas de Especialização, mediante a apresentação de atestados que expressamente demonstrem os respectivos tempos de experiência e as funções exercidas, observando se as exigências dos subitens , , (...) Neste sentido, questiona-se: Com relação ao item e o item , um Atestado de Capacitação Técnica que já contenha o nome do profissional integrante do Núcleo Executor pode ser aproveitado para comprovar experiência tanto da empresa Licitante quanto do profissional em questão? Resposta: Conforme o subitem , alínea c, os atestados de Qualificação Técnica poderão referir-se à Licitante ou a seus sócios, principais executivos ou responsáveis técnicos (...). Assim, é possível que atestados usados na Qualificação Técnica da Licitante sejam novamente apresentados para a comprovação da experiência do Núcleo Executor. QUESTÃO 17: Sobre os atestados apresentados pela licitante, questiona-se: (A) Os valores de contrato/investimento devem/podem ser atualizados até a data marcada para apresentação dos envelopes 1,2 e 3? (B) Em caso positivo, qual o índice deverá ser aplicado para a realização de referida atualização? Resposta: Os valores devem ser sempre os correntes à época da realização dos serviços. QUESTÃO 18: No sentido de comprovar o vínculo entre o Licitante e o profissional integrante do Núcleo Executor, conforme previsto no item 8.4.2, da PROPOSTA TÉCNICA (p. 20), as sociedades poderão apresentar, dentre outros documentos, cópias das carteiras de trabalho dos profissionais que integrarão sua Equipe Técnica, neste sentido: Considerando que: Uma das informações contidas no Registro da Carteira Profissional é o salário do empregado; O salário do profissional indicado como membro integrante da equipe técnica é informação sigilosa e pessoal do profissional; O salário do profissional indicado como membro integrante da equipe técnica não é informação relevante para a avaliação de sua experiência técnica, e consequentemente, não é informação relevante ao certame como um todo; Questiona-se:

3 É correto o entendimento de que o valor do salário dos profissionais pode ser omitido na cópia da carteira profissional por meio de rasura, sem que isso implique na desconsideração de referido documento? Resposta: Não é possível rasurar documentos ou suas cópias. No entanto, o vínculo pode ser comprovado mediante outros documentos, como uma declaração do empregador. QUESTÃO 19: O item do Edital estabelece o que se segue: Qualificação da Equipe Deverá ser indicado o Núcleo Executor do Serviço, cujos integrantes deverão estar permanentemente disponíveis para consultas e contatos com o BNDES, com as seguintes informações mínimas: nome, identidade e endereços residencial e profissional; (...) Considerando: O endereço residencial do profissional indicado como membro integrante da equipe técnica é informação sigilosa e pessoal do profissional; O endereço residencial do profissional indicado como membro integrante da equipe técnica não é informação relevante para a avaliação de sua experiência técnica, e consequentemente, não é informação relevante ao certame como um todo; Questiona-se: É correto o entendimento de que o endereço residencial do profissional poderá ser omitido da Proposta técnica tendo em vista que, nos termos da alínea a do item acima, já é fornecido o endereço profissional do integrante da Equipe Técnica? Resposta: Sim, está correto o entendimento, pois tal omissão é sanável e não redundará em nenhuma penalidade. QUESTÃO 20: Caso uma empresa nacional seja coligada ou controlada, nos termos da legislação brasileira, a uma sociedade estrangeira, Questiona-se: Serão válidos, como meio de prova de capacitação técnica da empresa nacional, os atestados técnicos da empresa estrangeira que seja sua coligada ou controladora nos termos da lei brasileira? Resposta: Conforme item , será(ão) desconsiderada(s) experiência(s) de outras empresas do mesmo grupo que não seja(m) participantes do Consórcio, mesmo que exista acordo de cooperação ou intercâmbio profissional entre elas, respeitado o disposto no item alínea c.

4 QUESTÃO 21: Sobre a documentação a ser apresentada pelas licitantes, não está claro quais documentos podem ser apresentados como cópias autenticadas e quais podem ser apresentados em cópia simples. Questiona-se: Quais documentos podem ser apresentados em por meio de cópia autenticada e quais documentos podem ser apresentados em cópia simples? Resposta: Conforme item 15.16, todos documentos exigidos no Edital podem ser apresentados em original ou por cópias autenticadas em Cartório ou ainda por cópias simples, neste último caso os originais deverão ser apresentados para conferência e autenticação da Comissão de Licitação. QUESTÃO 22: O item 9.10 do edital determina as despesas com viagens poderão ser reembolsadas mediante prestação de contas, desde que sejam previamente aprovadas e requisitadas pelo BNDES conforme anexo VI ( política de despesas com viagens ). Neste sentido, questiona-se: (a) Somente as viagens requisitadas pelo BNDES poderão ser reembolsadas? Resposta: Sim, todas as viagens deverão ser aprovadas e requisitadas pelo BNDES para que seus custos sejam reembolsados, mediante prestação de contas e tendo como parâmetro as políticas de despesas com viagens utilizadas pelo BNDES em relação a seu próprio quadro de empregados, conforme o Anexo VI do Edital. (b) Caso a contratada faça ou solicite aprovação para alguma viagem, que considere necessária, o custo de referida viagem poderá ser reembolsado pelo BNDES desde que previamente aprovado por ele? Resposta: Sim. QUESTÃO 23: No item 4.5 do Edital, relativo às empresas estrangeiras que não funcionem no País, é necessário que estas empresas apresentem as declarações exigidas conforme os modelos nos itens abaixo?: (i) 7.2 declaração de inexistência de fato impeditivo para habilitação. (ii) 7.3.4, alíneas b e c Declaração que não possui entre seus sócios e dirigentes e outros. pessoas que sejam dirigentes ou empregados do BNDES ou de suas subsidiária BNDESPAR e FINAME e Declaração que possui em seu quadro funcionários profissionais em número e qualificação para a prestação dos serviços contratados. (iii) para cumprimento do inciso V da lei de 1993, tendo em vista que a sociedade estrangeira não funciona no País, o que implica em não possuir funcionários no Brasil

5 Resposta: O Consórcio que vier a ser contratado, mesmo que tenha participação de empresa(s) estrangeira(s), irá prestar serviços no Brasil, sendo remunerado com recursos públicos brasileiros, assim é fundamental que sejam cumpridas as exigências da legislação brasileira. Portanto, é necessário que sejam apresentadas as declarações referidas no questionamento. QUESTÃO 24: A Cláusula Décima Quinta do Edital estabelece o que se segue: CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA VEDAÇÃO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTUAL LICITAÇÃO As Contratadas obrigam-se a se abster de participar de eventual licitação para Concessão total ou parcial dos serviços públicos que integram o objeto do presente Contrato, bem como de prestar serviços ou fornecer quaisquer informações aos licitantes que participem de tal certame. Parágrafo único: A Contratada obriga-se a impor a mesma vedação descrita no caput desta Cláusula aos seus profissionais e aos terceiros que de alguma forma atuem na execução dos Serviços, bem como incluí-la nos contratos de prestação de serviços que venha a celebrar com esse objetivo. Considerando o disposto no artigo 31 da Lei 9.074/95, que estabelece normas para outorga e prorrogações das concessões e permissões de serviços públicos e dá outras providências, que estabelece o que se segue: Art. 31. Nas licitações para concessão e permissão de serviços públicos ou uso de bem público, os autores ou responsáveis economicamente pelos projetos básico ou executivo podem participar, direta ou indiretamente, da licitação ou da execução de obras ou serviços. Questiona-se: É correto o entendimento de que a abstenção referida na Cláusula Décima Quinta é aplicável somente durante o prazo de vigência do contrato sob pena de ilegalidade da cláusula? Resposta: Não é correto o entendimento. O citado trecho do Artigo 31 da Lei 9.074/95 menciona explicitamente que os responsáveis economicamente pelo projeto não estão impedidos de participar da licitação da concessão. Neste caso, o responsável economicamente pelo projeto é o BNDES. Ademais, o escopo do Edital não contempla a elaboração de projetos básico ou executivo. Assim, conforme a mencionada Cláusula Décima Quinta da Minuta do Contrato Anexo IV do Edital a Contratada terá que se abster de participar de eventual licitação para Concessão total ou parcial dos serviços públicos que integram o objeto do presente Contrato, bem como de prestar serviços ou fornecer quaisquer informações aos licitantes que participem de tal certame. QUESTÃO 25: Item Experiência do Licitante na Área de Especialização 2 A experiência a ser comprovada por meio de atestados compreende as seguintes delimitações: experiência em projetos de implantação e consultoria de operação de aeroportos internacionais em atividade, com movimento regular nacional e internacional, em que a movimentação anual como critério de projeto seja de pelo menos 1,5 milhão de passageiros

6 (...). Este subitem pode ter as experiências de implantação e de operação comprovadas por atestados distintos, que podem se referir a diferentes empresas que compõem o Consórcio do Licitante, sendo que cada par será considerado como uma experiência. (...) Somente serão permitidas comprovações de até 5 experiências distintas. (a) As experiências de implantação & de operação podem ser comprovadas por atestados distintos. Isso significa que, se o Consórcio Licitante não tiver 5 atestados de implantação & operação, poderá apresentar um para implantação e outro para operação que podem vir de diferentes membros do Consorcio, sendo que cada par será considerado como um. Ou seja: um individual de implantação e mais um individual de operação perfazem somente um de implantação & operação! Então, teríamos no limite até 10 atestados (caso não se apresente nenhum com as duas experiências de implantação & operação ), ou poderíamos ter, no limite inferior, 5 atestados com implantação & operação, ou qualquer composto intermediário (9/8/7/6 atestados). A afirmação está correta? Resposta: Conforme o item do Termo de Referência (Anexo I do Edital), cada par de atestados de implantação e de consultoria de operação será considerado como uma experiência. Assim, cada par de atestados também será considerado como um atestado para os fins deste Edital. QUESTÃO 26: Experiência do Licitante na Área de Especialização 4 Sobre a experiência em análise econômico-financeira de projetos de infra-estrutura, cujos investimentos tenham sido superiores a R$ 200 milhões em valores correntes (item Experiência do Licitante na Área de Especialização 4): é nosso entendimento que uma avaliação econômico-financeira de empresa na área de infra-estrutura (nos setores de energia, saneamento, rodoviário, ferroviário, telefonia, portos e gás), cujo Patrimônio Líquido, ou valor de avaliação, ou valor de aquisição, ou total de ativos seja superior à R$ 200 milhões; atenderia plenamente ao quesito em referência. Essa conclusão está correta? Resposta: Os itens e do Termo de Referência Anexo I do Edital mencionam explicitamente que a experiência na Área de Especialização 4, respectivamente, da Licitante e do Líder setorial devem se referir a projetos de infra-estrutura cujos investimentos tenham sido superiores a R$ 200 milhões em valores correntes. QUESTÃO 27: Conforme disposto no inciso II do item 1.1 do Edital, a divisão do projeto é feita de forma a existir cinco áreas: estudos de mercado (área 1), estudos de engenharia (área 2), análise do impacto ambiental (área 3), análise econômico-financeira (área 4) e consultoria jurídica (área 5). Essa segmentação, no entanto, mostra-se diferente no anexo I do edital, no qual estão previstas seis áreas, ali denominadas: estudos de mercado (item 3.1), estudos preliminares de engenharia e afins (item 3.2), estudos ambientais preliminares (item 3.3), avaliação econômico-financeira (item 3.4), preparação para a licitação da concessão (item 3.5) e atendimento à solicitação de informações e forma dos relatórios (item 3.6). Entendemos que o ponto 3.5 do anexo I do edital, engloba parte dos serviços legais bem como todos os outros segmentos anteriores. Indagamos qual seria a estruturação das equipes de trabalho e se é

7 essencial a constituição de um grupo específico para a realização desta tarefa (aquela referente ao item 3.5). Resposta: O item 3.6 do Termo de Referência Anexo I do Edital faz parte do Serviço a ser contratado e, por isso, está incluído no item de Descrição do Objeto. O atendimento à solicitação de informações e forma de relatórios não constitui uma área de especialização necessária à execução do Serviço e, sim, uma das tarefas que serão exigidas da Contratada. Ademais, a estruturação das equipes de trabalho é da responsabilidade dos Licitantes, atendidas as diretrizes do Edital. QUESTÃO 28: No que concerne à remuneração dos serviços de consulta contínua, a serem prestados quando da implementação do projeto e durante a sua manutenção, o edital define objetivamente as etapas de pagamento de todos os serviços relacionados ao mesmo em seu anexo I, item 9. No entanto, deixa de mencionar a forma de remuneração da realização das contínuas consultas previstas no item 3.6 do anexo supracitado. Indagamos qual seria a maneira por meio de que ocorrerá tal remuneração. Resposta: O Preço do Serviço engloba o item 3.6 do Termo de Referência Anexo I do Edital. QUESTÃO 29: O edital não faz referência à possibilidade de constituição de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) após ser declarado o vencedor da licitação. Indagamos se tal possibilidade existe, uma vez que torna a presença de licitantes estrangeiros mais competitiva, quando se leva em consideração os impactos tributários para o faturamento dos mesmos. Resposta: O Edital não prevê essa hipótese. QUESTÃO 30: No anexo II do edital, há uma tabela em que constam quatro colunas. Na última delas à direita, figura a expressão TOTAL. Indagamos se o significado desta expressão corresponde à relação Número de consultores/ Número de Horas. Resposta: A referida coluna corresponde à relação Número de horas/número de concultores. QUESTÃO 31: No item do anexo I, solicita-se que experiência do Licitante na Área de Especialização 3 (Estudos Ambientais) seja comprovada com serviço executados para empresas diferentes. O entendimento é de que serão aceitos para efeito de pontuação máxima (10 pontos), 2 atestados de aeroportos distintos emitidos pela INFRAERO. Solicitamos que confirmem se este entendimento está correto. Resposta: Sim, o entendimento está correto. Conforme caput do item do Termo de Referência Anexo I do Edital pretende-se avaliar a experiência de estudos de impactos

8 sócioambientais de projetos de aeroportos. O mesmo ocorre com a avaliação da experiência do Líder da Área de Especialização 3, item do Termo de Referência. Assim, o critério de avaliação do item refere-se a comprovações de serviços executados em empreendimentos diferentes e não em empresas distintas, como erroneamente constou. QUESTÃO 32: No item 3.2 do anexo I, o edital não disponibilizou o Plano Diretor do aeroporto junto à documentação, o que dificulta o dimensionamento do porte e equipe dos serviços técnicos que constam das seguintes atividades previstas no escopo dos trabalhos: deverão ser considerados os custos de desapropriação de terras realizados ou a realizar Deverá ser verificada a consistência entre o Anteprojeto do Aeroporto e o Plano Diretor do Sítio Aeroportuário... Pergunta 1: indagamos se seria possível a disponibilização do Plano Diretor. Em seu item 4 do anexo I, o edital discorre sobre as informações a serem cedidas à Contratada. Pergunta 2: indagamos se tais informações não poderiam ser disponibilizadas ao licitante, ainda que depois da assinatura do acordo de confidencialidade, uma vez que tal ato em muito contribuiria para a elaboração da proposta pelo licitante. Resposta: O Plano Diretor e as demais informações mencionadas somente poderão ser disponibilizados ao vencedor da Licitação. QUESTÃO 33: O item do edital estabelece os parâmetros a serem adotados para a emissão dos atestados. O item estabelece como necessário, o reconhecimento de firma, no entanto, entendemos ser suficiente que os atestados tenham sido emitidos pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia). Solicitamos seja confirmado nosso entendimento. Resposta: O entendimento não está correto. QUESTÃO 34: O edital, em seu item , estabelece que os atestados comprobatórios deverão estar em consonância com a divisão de responsabilidades técnicas. Nosso entendimento é de que a divisão supracitada se refere às 5 (cinco) Áreas enumeradas no item 1.1, inciso II o que, no entanto, não invalida a aceitação de determinado atestado no qual estejam comprovadas experiências em diferentes Áreas de especialização. Solicitamos que confirmem este entendimento. Resposta: Não está correto o entendimento. Os atestados comprobatórios devem estar em consonância com a divisão de responsabilidades previstas para a execução do Serviço. Isso significa que não serão aceitos atestados referentes a uma Área de Especialização vindos de

9 uma empresa que não esteja alocada para a realização do trabalho correspondente a essa Área de Especialização. QUESTÃO 35: No tocante às despesas com viagens, o item 9.10 do edital estatui que tanto as nacionais quanto as internacionais, serão reembolsadas mediante prestação de contas, desde que sejam previamente aprovadas e requisitadas pelo BNDES. No entanto, em seu anexo VI, o edital cita somente as viagens nacionais como passíveis de reembolso. Entendemos ser correto a afirmação do item 9.10, segundo o qual todas as viagens, tanto internacionais quanto nacionais, caso cumpram os requisitos supramencionados, serão reembolsadas. Solicitamos seja confirmado nosso entendimento. Resposta: Sim, está correto o entendimento. QUESTÃO 36: Em seu item 1.1, inciso II, o edital define as 5 (cinco) Áreas de Especialização componentes do projeto. Na alínea d), figura a expressão infra-estrutura. Indagamos se ela se refere à infraestrutura específica de aeroportos internacionais ou se alude a infra-estruturas em geral. Como não se referem a equipamentos urbanos (resposta dada pelo BNDES à questão 10 (dez) publicada no site), solicitamos sejam especificados os tipos de infra-estruturas de que trata o item supracitado. Resposta: O termo infra-estrutura alude a projeto de infra-estrutura econômica em geral, o que inclui, por exemplo, os setores de transportes, energia, telecomunicações e saneamento. QUESTÃO 37: O BNDES, em resposta á questão 4 suscitada pelos interessados na Licitação, estabeleceu como limite ao conteúdo da Proposta Técnica 160 páginas, incluindo, dentro desse limite, os atestados. Requeremos por meio desta, a exclusão dos atestados desse limite, tendo em vista que os atestados emitidos no Brasil possuem um grande número de páginas. Resposta: A Comissão de Licitação entende que o limite de 160 páginas para a Proposta Técnica é suficiente, o que inclui os atestados.

TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR

TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR Objeto da Concorrência

Leia mais

O entendimento está correto, conforme a Cláusula Quarta, Parágrafo Quinto da Minuta do Contrato (Anexo IV do Edital).

O entendimento está correto, conforme a Cláusula Quarta, Parágrafo Quinto da Minuta do Contrato (Anexo IV do Edital). Questão 1 4.4.3 (edital) A empresa líder do Consórcio deverá apresentar o instrumento de constituição ou de compromisso de constituição do Consórcio, o qual não deverá revelar dados contidos na Proposta

Leia mais

Circ.Demap/Dilic-571/2013 Brasília, 4 de dezembro de 2013 Pt. 1301581740

Circ.Demap/Dilic-571/2013 Brasília, 4 de dezembro de 2013 Pt. 1301581740 1 Circ.Demap/Dilic-571/2013 Brasília, 4 de dezembro de 2013 Pt. 1301581740 Às Licitantes da Concorrência Internacional Demap nº 133/2013 Prezados Senhores: Referimo-nos ao Edital da Concorrência Internacional

Leia mais

Comissão Especial de Licitação Concorrência nº 397/2010 Verificador Independente RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011

Comissão Especial de Licitação Concorrência nº 397/2010 Verificador Independente RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011 RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011 EDITAL DE LICITAÇÃO 1. É dito no item 9.6.3 que os atestados de capacitação técnica a que se refere o item 9.6.1 (I a III) deverão ser fornecidos por

Leia mais

ANEXO 15 MODELO DE TERMOS DE COMPROMISSO PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA

ANEXO 15 MODELO DE TERMOS DE COMPROMISSO PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA ANEXO 15 MODELO DE TERMOS DE COMPROMISSO PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA TERMO DE COMPROMISSO I - Geral da Licitante, CPF nº, representante legal da empresa ou consórcio, CNPJ nº e atuando em seu nome, venho

Leia mais

ANEXO II MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL

ANEXO II MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL MODELOS DAS DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NOS EDITAL MODELO 01 CARTA DE CREDENCIAMENTO * Em caso de consórcio, este deverá credenciar

Leia mais

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO:

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: Considerando: - A Lei nº 12.232/10 estabelece no seu art. 4º que, para participar de licitações públicas, as agências

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO. EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 SGG/Gabinete do Secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo

NOTA DE ESCLARECIMENTO. EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 SGG/Gabinete do Secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo NOTA DE ESCLARECIMENTO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 SGG/Gabinete do Secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo 1. Tendo em vista as características do projeto objeto desta licitação e

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 42/2012 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 42/2012 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 42/2012 - BNDES Prezada Senhora, Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. EDITAL - Item 4.12.4 inciso I - Qual documento

Leia mais

ANEXO II MODELOS DE DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL

ANEXO II MODELOS DE DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL ANEXO II MODELOS DE DECLARAÇÕES E DOS COMPROMISSOS PREVISTOS NO EDITAL 1 SUMÁRIO 1 MODELO 1 - CARTA DE ENCAMINHAMENTO DE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO... 3 2 MODELO 2 - COMPROMISSO DE DISPONIBILIDADE DE

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1) As licenças ambientais e municipais necessárias para execução das obras (licenças prévias ou de instalação, por exemplo) já foram integralmente

Leia mais

SECRETARIA DA FAZENDA SUPERVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE SISTEMAS E TECNOLOGIA

SECRETARIA DA FAZENDA SUPERVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE SISTEMAS E TECNOLOGIA LICITAÇÃO PÚBLICA INTERNACIONAL - LPI N 0 001/CELIC/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 0 0122073-14.00/12-0 RESPOSTAS DO CONTRATANTE Respostas aos questionamentos enviados pela empresa STEFANINI ASSESSORIA

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94.

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA, e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. RESOLUÇÃO 942 / 99 Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. Referência: INFORMAÇÃO PADRONIZADA SD/CCE - 01 /99, de

Leia mais

CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata

CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata OBJETO: Credenciamento de empresas que cumpram as exigências de habilitação, visando à contratação de serviços técnicos profissionais de engenharia e/ou arquitetura,

Leia mais

Prezado (a) Associado (a),

Prezado (a) Associado (a), Prezado (a) Associado (a), Seguem abaixo os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Atividade de Gestão de Patrimônio Financeiro no Mercado Doméstico que estão em Audiência Pública

Leia mais

DIVERSOS QUESTIONAMENTOS COM AS RESPECTIVAS RESPOSTAS ACERCA DA CONCORRÊNCIA N.º 001/2011

DIVERSOS QUESTIONAMENTOS COM AS RESPECTIVAS RESPOSTAS ACERCA DA CONCORRÊNCIA N.º 001/2011 DIVERSOS QUESTIONAMENTOS COM AS RESPECTIVAS RESPOSTAS ACERCA DA CONCORRÊNCIA N.º 001/2011... RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FEITOS PELA EMPRESA AVANSYS TECNOLOGIA LTDA, CNPJ MF sob nº 04.181.950/0001-10,

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 005/2009

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 005/2009 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 005/2009 1)Para fins de certificação de experiência das licitantes e/ou seus profissionais e respectiva pontuação nos quesitos técnicos, por meio de

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital.

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital. É possível a uma Fundação de Apoio a uma Universidade, participar da Concorrência nº 002/2013, sabendo-se que a execução técnica das atividades de elaboração do Manual de Contabilidade Regulatório será

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12

CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12 CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12 Questionamento 12.1: No item 2.1, p. 02 do edital, informa-se que poderão participar da concorrência, os interessados cadastrados e habilitados parcialmente no

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Contrato Social + Aditivos (se tiver, todos); 3- CNPJ (atualizado); 4- Indicação

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

PODER EXECUTIVO MUNICIPIO DE ROLIM DE MOURA SECRETARIA MUNICIPAL DE COMPRAS E LICITAÇÃO

PODER EXECUTIVO MUNICIPIO DE ROLIM DE MOURA SECRETARIA MUNICIPAL DE COMPRAS E LICITAÇÃO ANEXO VIII INFORMAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA PROPOSTA TÉCNICA AS LICITANTES deverão elaborar a PROPOSTA TÉCNICA observando o disposto no presente documento, descrito em duas partes a saber: - PARTE A- DIRETRIZES

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA 1 Solicitação de Abertura do Processo de Homologação 1.1 Os fornecedores interessados em ter seus materiais

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 506, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO CVM Nº 506, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011 Altera a Instrução CVM nº 301, de 16 de abril de 1999. Revoga o art. 12 da Instrução CVM nº 14, de 17 de outubro de 1980. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO TRANS-MUX (EXPLORAÇÃO INDUSTRIAL DE LINHA DEDICADA EILD) ANEXO 3 TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO TRANS-MUX (EXPLORAÇÃO INDUSTRIAL DE LINHA DEDICADA EILD) ANEXO 3 TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO TRANS-MUX (EXPLORAÇÃO INDUSTRIAL DE LINHA DEDICADA EILD) ANEXO 3 TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE 1. OBJETIVO Este Anexo ao Contrato de Prestação de Serviço TRANS-MUX

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO IV REFERENTE AO EDITAL DE PREGÃO Nº 022/2013 ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE Nº 001/2013 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a Contratação de empresa

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA Ministério das Relações Exteriores Comitê Nacional de Organização Rio+20 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA EDITAL Nº 011/2011 CONTRATAÇÃO

Leia mais

Workshop de Qualificação para a Décima Primeira Rodada de Licitações Manifestação de Interesse. Qualificação Jurídica

Workshop de Qualificação para a Décima Primeira Rodada de Licitações Manifestação de Interesse. Qualificação Jurídica Workshop de Qualificação para a Décima Primeira Rodada de Licitações Manifestação de Interesse Qualificação Jurídica Regularidade Fiscal e Trabalhista Mileno Feitosa Jr. Superintendência de Promoção de

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2015. RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2015. Estabelece as informações contábeis e societárias a serem apresentadas pelas Concessionárias de Serviço Público de Infraestrutura Aeroportuária e pelos administradores dos

Leia mais

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE HABILITAÇÃO JURÍDICA Documentos para Credenciamento - Registro comercial no caso de empresa individual; - Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, devidamente registrado em se tratando de

Leia mais

Chamada de Projetos nº 04/2008

Chamada de Projetos nº 04/2008 Ministério do Turismo Chamada de Projetos nº 04/2008 O Ministério do Turismo, por intermédio da Comissão Avaliadora de Eventos, torna pública a realização de processo seletivo de projetos para apoio à

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 06/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS

CONCORRÊNCIA Nº 06/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 06/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS Pergunta 1: Com relação a qualificação econômico-financeira, o item 3.8.3.2 requer um capital social integralizado não inferior a R$ 800.000,00. Esse valor

Leia mais

PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011:

PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011: Brasília-DF, 22 de agosto de 2012. PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011: CONSÓRCIO ATC / AIR NAV / EBCO; CONSÓRCIO

Leia mais

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 A CPFL Energias Renováveis S.A é a maior empresa de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Ofício nº 077/2005/CPL/SAA/SE/MEC Brasília, 04 de maio de 2005. Aos interessados REFERÊNCIA: Concorrência

Leia mais

RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO PROCESSO: 2100-411/2013 LICITAÇÃO: Pregão Presencial em âmbito Internacional

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Este documento contém a descrição dos procedimentos e critérios a serem adotados para avaliação, julgamento e classificação das propostas das licitantes

Leia mais

Taxas: Certidão R$ 36,89 ART R$ 60,00

Taxas: Certidão R$ 36,89 ART R$ 60,00 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA IDICAÇÃO DE RESPONSÁVEL TÉCNICO (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Indicação de responsável (eis) técnico (s) para atividades técnicas da Empresa

Leia mais

RDC 2013/11190 (9600), RDC 2013/11192 (9600), RDC 2013/11193 (9600) e RDC 2013/11194 (9600). Respostas aos questionamentos 1 a 16

RDC 2013/11190 (9600), RDC 2013/11192 (9600), RDC 2013/11193 (9600) e RDC 2013/11194 (9600). Respostas aos questionamentos 1 a 16 RDC 2013/11190 (9600), RDC 2013/11192 (9600), RDC 2013/11193 (9600) e RDC 2013/11194 (9600). Respostas aos questionamentos 1 a 16 Questionamento 1: Com relação ao edital do RDC 2013/11190 (9600) é de Questionamento

Leia mais

Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família. (PROESF Fase 2) SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIAS

Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família. (PROESF Fase 2) SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIAS Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família (PROESF Fase 2) SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIAS Aquisições através das Regras do Banco Mundial O Artigo 42 5º da Lei 8.666 permite que os órgãos

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

Nº Questionamento na íntegra Resposta

Nº Questionamento na íntegra Resposta Ref.: LPI 001/2014 - Fábrica de Software Respostas aos questionamentos Nº Questionamento na íntegra Resposta 1 No Edital em questão, no item 6.1 d Não serão aceitas joint venture, Seção VIII - Condições

Leia mais

CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SULGÁS EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS 06/14 MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA TÉCNICA ANEXO III DO EDITAL

CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SULGÁS EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS 06/14 MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA TÉCNICA ANEXO III DO EDITAL MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA TÉCNICA ANEXO III DO EDITAL SULGÁS À COMPANHIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - SULGAS Ref.: Edital Nº x/2014 - Apresentação de Proposta. Tem a finalidade de apresentar

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.180/2012 PE 0266/2012

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.180/2012 PE 0266/2012 EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.180/2012 PE 0266/2012 Trata-se de impugnações interpostas pelas licitantes abaixo relacionadas,

Leia mais

ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES)

ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES) ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES) REFORMA DAS INSTALAÇÕES DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO DO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS DO ABRIGO DO

Leia mais

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PALMAS DE DESENVOLVIMENTO E SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA Av. Val Paraíso, 698, Conjunto Palmeira Fortaleza-CE CEP 60870-440 bancopalmas@bancopalmas.org.br / 55 85 3459-4848 CNPJ 05705438/0001-99 APOIO

Leia mais

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO A FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério

Leia mais

COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015

COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015 COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015 Convênio MTE/SENAES nº 78/2012 SICONV 776109/2012 Processo Seletivo para Contratação de Profissional denível médio Auxiliar Técnico para atividades

Leia mais

CONTRATO 035/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CONTRATO 035/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO CONTRATO 035/2014 A Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência (FATEC), inscrita no CNPJ n.º 89.252.431/0001-59, sediada na Cidade Universitária, em Santa Maria /RS, neste ato representada pelo Diretor Presidente,

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Secretaria das Cidades

Governo do Estado do Ceará Secretaria das Cidades NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 01 TOMADA DE PREÇOS Nº 20130004 - CIDADES OBJETO: LICITAÇÃO DO TIPO TÉCNICA E PREÇO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DO ATERRO

Leia mais

ANEXO VIII. Referente ao Edital de Pregão nº. 009/2015 TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO VIII Termo de Referência Pregão Presencial nº 009/2015 Página 1 de 7

ANEXO VIII. Referente ao Edital de Pregão nº. 009/2015 TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO VIII Termo de Referência Pregão Presencial nº 009/2015 Página 1 de 7 ANEXO VIII Referente ao Edital de Pregão nº. 009/2015 TERMO DE REFERÊNCIA Página 1 de 7 1. DO OBJETO 1.1. A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa especializada para prestação de serviço

Leia mais

Ref: Edital da Concorrência nº. 01/2009. termos do edital, pelas razões a seguir: 1º PEDIDO DE ESCLARECIMENTO:

Ref: Edital da Concorrência nº. 01/2009. termos do edital, pelas razões a seguir: 1º PEDIDO DE ESCLARECIMENTO: Ref: Edital da Concorrência nº. 01/2009 Empresa interessada no certame solicitou PEDIDO DE ESCLLARECI IMENTTO,, aos termos do edital, pelas razões a seguir: 1º PEDIDO DE ESCLARECIMENTO: 1) Com relação

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Projeto Básico da Contratação de Serviços: Constitui objeto do presente Projeto Básico a contratação de empresa especializada em serviços de comunicação

Leia mais

1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL 1º CADERNO DE PERGUNTAS E S EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL 1. CONSULTA Ao adquirimos o documento Relatório do Projeto e Documentos para a Concorrência do lote 2.2/RS Obras de Arte Especiais,

Leia mais

COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO QUALIFICAÇÃO COMO GESTOR GERAL DA QUALIDADE DE EMPREENDIMENTOS DA CONSTRUÇÃO INSTRUÇÕES DE CANDIDATURA 1. DESTINATÁRIOS A Marca de

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Outubro de 2013 Conteúdo 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 4 3. Diretrizes... 5 4. Responsabilidades... 6 5. Conceitos... 7 6. Disposições

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 821/97 Aprova a NBC P 1 Normas Profissionais de Auditor Independente com alterações e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

ANEXO VIII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS

ANEXO VIII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS ANEXO VIII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS 1 MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA DE SUPORTE TÉCNICO Empresa Licitante: CNPJ: (Nome do Licitante), por intermédio de seu representante

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SMI/Nº 1/2015 São Paulo, 8 de janeiro de 2015

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SMI/Nº 1/2015 São Paulo, 8 de janeiro de 2015 OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SMI/Nº 1/2015 São Paulo, 8 de janeiro de 2015 Aos Custodiantes de Valores Mobiliários ( custodiantes ) Assunto: Adaptação à Instrução CVM Nº 542/2013 Prezados Senhores, 1. Nos termos

Leia mais

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Projeto Básico da Contratação de Serviços: Constitui objeto do presente Projeto Básico a contratação de empresa especializada em serviços de comunicação

Leia mais

MONTREAL / RIO DE JANEIRO

MONTREAL / RIO DE JANEIRO QUESTIONAMENTOS CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 001/14 MONTREAL / RIO DE JANEIRO 1 Quanto às certificações solicitadas nos itens 2.3, 2.4, e 2.5 da página 136 do Edital, perguntamos: Dado que a Norma ABNT NBR

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO ORGANOGRAMA GM / CGIg / CNIg GM Gabinete do Ministro CGIg Coordenação Geral de Imigração CNIg Conselho

Leia mais

Universidade Católica de Pelotas. Pró-Reitoria Acadêmica Edital 077/2015

Universidade Católica de Pelotas. Pró-Reitoria Acadêmica Edital 077/2015 Universidade Católica de Pelotas Pró-Reitoria Acadêmica Edital 077/2015 O Centro Politécnico, no curso de Engenharia Civil, nas áreas de Estruturas e Gerenciamento da Construção Civil e Engenharia dos

Leia mais

(OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA. Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta

(OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA. Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta (OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA CONSÓRCIO DATACENTER Prezados Senhores, Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta Apresentamos nossa

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO PUBLICAÇÃO DIA 30/10/2011

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO PUBLICAÇÃO DIA 30/10/2011 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO PUBLICAÇÃO DIA 30/10/2011 1. VAGA OFERECIDA - CARGO I ADI NS Iniciante - Projeto ABDI - FOCEM Adensamento e Complementação Automotiva e Petróleo e Gás no Âmbito do MERCOSUL (PII- 009/010)

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 10/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA TÉCNICA (APOIO TÉCNICO)

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 10/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA TÉCNICA (APOIO TÉCNICO) COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 10/2014 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA TÉCNICA (APOIO TÉCNICO) Tipo: Melhor Técnica O Instituto Brasileiro de Administração Municipal - IBAM, associação civil

Leia mais

Concorrência Conjunta nº 03/2007. Perguntas e Respostas

Concorrência Conjunta nº 03/2007. Perguntas e Respostas Brasília, 02/08/2007 Concorrência Conjunta nº 03/2007 Perguntas e Respostas A Comissão Permanente de Licitação (CPL) registra a seguir perguntas de empresas interessadas em participar do certame em referência

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL

Leia mais

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo. DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO AUXILIAR ADMINISTRATIVO FUNÇÃO DESIGNER GRÁFICO (Grande São Paulo, Presidente Prudente e S.José do Rio Preto) O presente documento é uma divulgação oficial

Leia mais

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001 OBJETO: CADASTRAMENTO DE EMPRESAS OBJETIVANDO FUTURAS CONTRATAÇÕES DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CORRESPONDENTES. 1 PREÂMBULO 1.1 A BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A ( FINANCEIRA BRB ) torna

Leia mais

ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Página 1 de 5 1 - DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa de consultoria tributária para rotinas de apuração de IRPJ/CSLL, PIS/COFINS, bem

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL EDITAL DE LICITAÇÃO nº 002/2012 TOMADA DE PREÇOS PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS E PRESTAÇÕES DE CONTAS NA GESTÃO DE PROJETOS A CBHb, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 1.1. O objetivo deste Termo de Referência é disponibilizar aos interessados em atender a solicitação de propostas da PPP ESPLANADA SUSTENTÁVEL

Leia mais

ESCLARECIMENTOS 01 A 12

ESCLARECIMENTOS 01 A 12 ESCLARECIMENTOS 01 A 12 CREDENCIAMENTO N. 2008/0425 (7421) SL - OBJETO: CREDENCIAMENTO DE SOCIEDADES DE ADVOGADOS, PARA CONTRATAÇÃO IMEDIATA DE 2 (DUAS) DELAS PARA CADA UMA DAS ÁREAS DE ABRANGÊNCIA DE

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

4. No item 15 onde se lê: Prazo final para apresentação do cronograma e do orçamento de construção das INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO

4. No item 15 onde se lê: Prazo final para apresentação do cronograma e do orçamento de construção das INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO TEL: 55 (61) 426 5743 Ouvidoria: 0800727 2010 PARA: Fax: ASSUNTO: EDITAL DE LEILÃO N o 002/2004-ANEEL ADENDO N o 03 - ESCLARECIMENTO DE: Rosângela Lago TEL: (61) 426-5743 FAX: (61) 426-5778 FAX N 0 206/2004-CEL/ANEEL

Leia mais

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL.

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL. 1 OBJETO Constitui objeto desta Chamada Pública a seleção de potenciais parceiros privados detentores de capital, direitos, projetos e/ou oportunidades de negócio na área de energia, que considerem como

Leia mais

SEBRAEtec Diferenciação

SEBRAEtec Diferenciação SEBRAEtec Diferenciação REGULAMENTO Investir em inovação tecnológica é fundamental para a competitividade das micro e pequenas empresas gaúchas. 2 2014 Mais recursos para as MPEs representam mais desenvolvimento

Leia mais

ANEXO 8 AO EDITAL DE LEILÃO N o 002/2006 - ANEEL. Modelos de documentos

ANEXO 8 AO EDITAL DE LEILÃO N o 002/2006 - ANEEL. Modelos de documentos ANEXO 8 AO EDITAL DE LEILÃO N o 002/2006-ANEEL Fl. 1/ 9 ANEXO 8 AO EDITAL DE LEILÃO N o 002/2006 - ANEEL Modelos de documentos PROCURADORIA GERAL/ANEEL VISTO ANEXO 8 A Carta de Fiança (Garantia de Proposta

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE Termo de Referência para Contratação de Serviço de Consultoria (Pessoa Jurídica) para Reestruturação do Portal da Transparência

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 Tipo: PROCEDIMENTO Data: 29/08/2015 Título: CLÁUSULA ANTICORRUPÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 Tipo: PROCEDIMENTO Data: 29/08/2015 Título: CLÁUSULA ANTICORRUPÇÃO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 1 OBJETIVO Em observância à Política Anticorrupção adotada pela NM ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. (a Política Anticorrupção ), o modelo de cláusula a seguir deve

Leia mais

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 Impugnação ao edital da licitação em epígrafe, proposta por NORTH SEGURANÇA LTDA, mediante protocolo nº 2011/004806, datado de 06/09/2011. 1

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO EDITAL DE CREDENCIAMENTO 01 Convênio ATN/ME- 11533-BR Cooperação Técnica Não- Reembolsável. Desenvolvimento de Metodologia para Implantação de Microfranquias 02 Identificação do Edital de Credenciamento

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

1º LOTE DE QUESTIONAMENTOS. Respostas a pedidos de esclarecimento

1º LOTE DE QUESTIONAMENTOS. Respostas a pedidos de esclarecimento EDITAL DE LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 1501122000167/2012 TIPO: TÉCNICA E PREÇO REGIME DE EXECUÇÃO: EMPREITADA POR PREÇO GLOBAL PROCESSO DE COMPRA N.º: 1501122000167/2012 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA

Leia mais

RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA

RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA Acumulado até 03/02/2015 1 Pergunta Para a solução a ser apresentada para atendimento ao briefing deve ser utilizada a identidade digital

Leia mais

Senhor Luis Felipe, Sim, o entendimento está correto. Atenciosamente, Uelton Aguiar Ricardo Presidente da CPL Matr. CFMV nº 0303

Senhor Luis Felipe, Sim, o entendimento está correto. Atenciosamente, Uelton Aguiar Ricardo Presidente da CPL Matr. CFMV nº 0303 Senhor Luis Felipe, Sim, o entendimento está correto. São Paulo, 22 de março de 2013. Ao Conselho Federal de Medicina Veterinária SIA, Trecho 6, Lotes 130 e 140 Brasília/DF Ref.: CONCORRÊNCIA Nº 03/2013

Leia mais

COMUNICADO 02 (RESPOSTA PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO/ DESIGNAÇÃO DE DATA PARA ABERTURA DOS ENVELOPES)

COMUNICADO 02 (RESPOSTA PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO/ DESIGNAÇÃO DE DATA PARA ABERTURA DOS ENVELOPES) COMUNICADO 02 (RESPOSTA PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO/ DESIGNAÇÃO DE DATA PARA ABERTURA DOS ENVELOPES) ATA DE REUNIÃO DA COMISSÃO DE PERMANENTE DE HABILITAÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E JULGAMENTO DE LICITAÇÕES. Aos vinte

Leia mais