NOVAS TECNOLOGIAS GERENCIAIS EM COOPERATIVAS - SISBR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOVAS TECNOLOGIAS GERENCIAIS EM COOPERATIVAS - SISBR"

Transcrição

1 NOVAS TECNOLOGIAS GERENCIAIS EM COOPERATIVAS - SISBR ALICE DE SOUZA VEIGA MÁRCIO EUSTÁQUIO WALTER MICHELLA RODRIGUES MARTINS RODNEY FRANK DE SOUZA RODRIGO SOARES PALHARES Belo Horizonte Maio de 2007

2 ALICE DE SOUZA VEIGA MÁRCIO EUSTÁQUIO WALTER MICHELLA RODRIGUES MARTINS RODNEY FRANK DE SOUZA RODRIGO SOARES PALHARES NOVAS TECNOLOGIAS GERENCIAIS EM COOPERATIVAS - SISBR Projeto Interdisciplinar apresentado à Faculdade Novos Horizontes, como parte das exigências do 3º Período do Curso de Tecnólogo em Gestão de Cooperativas. Orientadora: Sandra Dariany Sant ana de Morais Belo Horizonte Maio de 2007

3 AGRADECIMENTOS Agradecemos a Deus, aos nossos professores, em especial ao Profa. Sandr a Dariany Sant ana de Morais, nossa orientadora.

4 SUMARIO 1 INTRODUÇÃO Apresentação Metodologia DESENVOLVIMENTO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SICOOB SISTEMA DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO DO BRASIL BANCOOB BANCO COOPERATIVO DO BRASIL S.A APRESENTAÇÃO GERAL DO SISBR SISTEMA DE INFORMÁTICA DO SICOOB OBJETIVOS DO SISBR VANTAGENS DO SISBR INFORMAÇÕES TÉCNICAS DO SISBR VALORES DE IMPLANTAÇÃO DO SISBR ESTRUTURAS DE CONTROLE COLETA E ANALISE DOS DADOS CONCLUSÃO REFERÊNCIAS...30

5 1 INTRODUÇÃO 1.1 Apresentação Nos dias de hoje, independentemente do tamanho, as organizações necessitam dos Sistemas de Informação (SI) para reagir aos problemas e oportunidades do ambiente de negócios. Os Sistemas de Informação estão transformando a maneira como o trabalho é conduzido e como os produtos e serviços são produzidos. Um dos grandes desafios dos Sistemas de Informação é assegurar a qualidade e agilidade da informação, imprescindível para as corporações e seus gestores. As atividades humanas estão com a eficiência e a eficácia comprometida pela qualidade dos processos de busca, de produção, de uso e de transmissão de dados ou informação. O SISBR é o Sistema de Informação do SICOOB (Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil), escolhido como tema da pesquisa por ser o software gerenciador das operações das rotinas diárias da maioria das cooperativas de crédito. Pretende-se verificar se ele atende as necessidades da cooperativa. O software é um conjunto de aplicativos que efetua o controle administrativo e financeiro das cooperativas de crédito, unificando o cadastro das modalidades de captação, crédito e cobrança. Tem entre seus objetivos a padronização de históricos de lançamentos, eventos e lançamentos contábeis e a diminuição de custos com o pessoal de TI (Tecnologia em Informática) das cooperativas. O objetivo da pesquisa é descrever o uso do software na Cooperativa estudada, mostrando seus benefícios e deficiências, além de verificar se seus objetivos foram alcançados. A cooperativa escolhida para a realização da pesquisa foi a NOSSACOOP Cooperativa de Economia e Crédito dos Empregados das Instituições de Ensino Superior e Pesquisa Científica e Tecnológica da Região Metropolitana de Belo Horizonte Ltda.

6 1.2 Metodologia A técnica de coleta de dados para a realização da pesquisa será entrevistas realizadas com funcionários de cinco setores da cooperativa: gerencia operacional, contabilidade, cobrança, atendimento e caixa, que são os setores que mais trabalham com o SISBR A entrevista de acordo com Gil (1994), "só se distingue da simples conversação porque tem como objetivo básico à coleta de dados", é recomendado "nos estudos exploratórios que visam abordar realidades pouco conhecidas pelo pesquisador ou então oferecer visão aproximativa do problema pesquisado". Os instrumentos utilizados para o desenvolvimento deste estudo de caso são as pesquisas bibliográficas, a documental, e a entrevista não estruturada ou informal. A pesquisa bibliográfica utiliza-se fundamentalmente das contribuições dos diversos autores sobre determinado assunto, enquanto a pesquisa documental utiliza-se de materiais que não receberam tratamento analítico. As fontes de pesquisa documental são mais diversificadas e dispersas do que as da pesquisa bibliográfica. O método científico aplicado na pesquisa será o qualitativo e descritivo, que conforme Michel (2005) são apropriados para a área de ciências sociais aplicadas, porque têm o propósito de analisar, com a maior precisão possível, e não tem necessidade de se comprovar numérica ou estatisticamente, mas convence na forma da experimentação empírica, a partir da análise feita de forma detalhada, abrangente, consistente e coerente dos dados.

7 2 DESENVOLVIMENTO 2.1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO De acordo com Rezende (2002), constantemente as organizações buscam adequação e ajustes entre suas funções e operações cotidianas internas e as necessidades reais efetivas do meio ambiente interno e/ou externo em que estão inseridas, para continuarem presentes e crescentes no mercado. Rezende(2002) afirma ainda que a Tecnologia da Informação (TI) tem o papel relevante de contribuir para essa adequação, facilitando aos gestores a geração de cenários decisórios produzidos com as informações oportunas e os conhecimentos personalizados. A TI deve desempenhar o papel estratégico e atender às aspirações das atividades operacionais, gerenciais e estratégicas das organizações. Para isso a elaboração do planejamento da TI deve ser focada nas funções empresariais e alinhada aos negócios organizacionais, ou seja, é necessário que as organizações tenham seus planejamentos estratégicos empresarial e da TI integrados e coerentes, e que as estratégias empresariais e da TI estejam alinhadas. Ainda segundo Rezende (2002), as organizações que conseguem alinhar o planejamento estratégico da TI ao planejamento estratégico empresarial podem construir uma vantagem competitiva estratégica que lhes proporcionará maior visibilidade e inteligência nos negócios. Esse alinhamento pode ser sustentado por quatro grandes grupos de fatores: tecnologia da informação, sistemas de informação e do conhecimento, pessoas ou recursos humanos e contexto organizacional. Abaixo conceitos dados por Rezende (2002) a cada um destes grupos: - Tecnologia da Informação: recursos tecnológicos e computacionais para a geração e uso da informação. É o primeiro fator essencial para a integração do planejamento estratégico da TI ao planejamento estratégico empresarial e apresenta os seguintes fatores de alinhamento: mensurar benefícios organizacionais; suportar objetivos organizacionais; eliminar barreiras de tempo e distância; implementar atividades organizacionais; compartilhar recursos; tornar a organização mais competitiva; gerenciar processos; obter vantagens competitivas, entre outros;

8 - Sistemas de Informação e do Conhecimento (SI): conjuntos de software, hardware, recursos humanos e respectivos procedimentos que antecedem e sucedem o software. Tem como maior objetivo o apoio nos processos de tomada de decisão na organização. É o segundo fator essencial para a integração do planejamento estratégico da TI ao planejamento estratégico empresarial e será tratado com mais detalhes no próximo item da pesquisa; - Recursos Humanos (RH): administrar uma organização é, sobretudo, lidar com pessoas e com a abordagem humanística das teorias das relações humanas e comportamentais. É o terceiro fator essencial para a integração do planejamento estratégico da TI ao planejamento estratégico empresarial e apresenta os seguintes fatores de alinhamento: estabelecer a relação entre as equipes da TI, equipes usuárias da TI, gestores e alta administração; viabilizar a gestão do processo de mudança organizacional de forma contínua, consistente e íntegra; definir e facilitar os papéis e as responsabilidades individuais e em equipe; melhorar e/ou manter a produtividade e a eficiência; etc; - Contexto Organizacional (CO): compreende o setor de atuação, o tamanho da organização, a estrutura operacional, a agilidade de comunicação, a execução das funções empresariais, a formalização de papéis e responsabilidades e a competência para a realização de ações competitivas, inovadoras e empreendedoras. É o quarto e último fator essencial para a integração do planejamento estratégico da TI ao planejamento estratégico empresarial e apresenta o seguintes fatores de alinhamento: propicia a visão de oportunidades empresariais com vantagens competitivas; define estratégias e objetivos organizacionais; define conceitos empresariais; permite conhecer vantagens e oportunidades do mercado; integra negócios com SI e TI e etc.

9 2.2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Segundo LAUDON e LAUDON (1999), um Sistema de Informação é um conjunto de componentes inter-relacionados, desenvolvidos para coletar, processar, armazenar e distribuir informação para facilitar a coordenação, o controle, a análise, a visualização e o processo decisório em empresas e outras organizações. Os sistemas de informação transformam a informação em uma forma utilizável para a coordenação de fluxo de trabalho de uma empresa, ajudando empregados ou gerentes a tomar decisões, analisar e visualizar assuntos complexos e resolver outros tipos de problemas. Entrada, processamento e saída são as três atividades básicas de um sistema de informação; através dessas atividades, dados originais são transformados em informação útil. A entrada (ou input) envolve a captação ou coleta de fontes de dados brutos de dentro de uma organização ou de seu ambiente externo. O processamento envolve a conversão dessa entrada bruta em uma forma mais útil e apropriada. A saída (ou output) envolve a transferência da informação processada às pessoas ou atividades que a usarão. A realimentação (ou feedback) é a saída que retorna aos membros adequados da organização para ajuda-los a refinar ou corrigir os dados de entrada. Segundo MELO (1999), um sistema de informação consiste em três entidades que se ajustam mutuamente: pessoas, tecnologia e organização. A dimensão pessoas dos sistemas de informação envolve assuntos como treinamento, atitudes no emprego, ergonomia e interface com o usuário. A dimensão tecnologia consiste em hardware e software de computadores e tecnologia de armazenamento de dados e comunicações. E por fim, a dimensão organizações envolve assuntos como hierarquia das organizações, especialidades funcionais, procedimentos empresariais, cultura e grupos de interesses políticos. As empresas desenvolvem sistemas de informação para lidar com problemas organizacionais internos e para assegurar sua sobrevivência em um ambiente externo em mudança. Os sistemas de informação podem ser usados para obter uma vantagem estratégica competitiva sobre empresas ou organizações que atuam no mesmo segmento de negócios. Pode ser usado para desenvolver novos mercados, conquistar e manter clientes e fornecedores, diferenciar produtos e serviços e diminuir custos operacionais. Pode também incrementar a qualidade simplificando um serviço ou produto, reduzindo o tempo para o desenvolvimento de tarefas e

10 produtos, melhorando a qualidade e a precisão no exercício empresarial, reduzindo as oportunidades para erros humanos. As organizações podem maximizar os benefícios da tecnologia dos sistemas de informação revisando seus processos empresariais. A reavaliação e o redesenho dos processos empresariais para se obter melhorias drásticas em custo, qualidade serviço e velocidade são chamados reengenharia. Na reengenharia, os passos necessários para cumprir uma tarefa em particular são combinados para eliminar trabalho redundante ou repetitivo. Ainda segundo MELO (1999), a ação a ser executada pelos Sistemas de Informação necessita de recursos físicos. Dada a grande complexidade das suas funções, a gama desses recursos físicos também é complexa e altamente diversificada, em razão ao avanço tecnológico da informática e dos meios de comunicação. Dessa forma, a escolha correta e a análise para a obtenção desses recursos físicos é de grande importância no processo de implementação e manutenção preventiva de hardware, software e o próprio sistema de informação. 2.3 SICOOB SISTEMA DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO DO BRASIL O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil - Sicoob surgiu da necessidade das cooperativas de crédito se unirem com o objetivo comum de oferecer produtos e serviços bancários em melhores condições que as oferecidas pelo mercado financeiro tradicional, proporcionar melhores resultados financeiros e operar com maior segurança para os cooperados, em bases sólidas e democráticas. O Sicoob Brasil é a Confederação idealizada pelas cooperativas do Sicoob com a finalidade de propiciar as devidas condições de organização e de crescimento sustentado do Sistema. Tem como principal objetivo orientar, ordenar e coordenar as atividades de suas associadas, cuja convivência da execução transcenda o âmbito regional, especialmente quando a atuação recomendar incremento de qualidade e ganho de escala.

11 Como órgão de supervisão, o Sicoob é responsável por avaliar e estabelecer controles internos eficazes, por meio de instrumentos normativos, pela execução de auditorias das centrais e do Bancoob e pelo acompanhamento econômico e financeiro do Sistema. O Sicoob é formado pela Confederação Sicoob Brasil, por 15 cooperativas centrais e 738 cooperativas de crédito singulares que operam com o Bancoob. Está presente em 20 unidades da Federação. Os produtos e serviços são oferecidos pelas cooperativas em pontos de atendimento (738 cooperativas e 763 postos de atendimento), que beneficiam mais de um milhão de cooperados, com eficiência, segurança e credibilidade, demonstrando que é um Sistema forte. 2.4 BANCOOB BANCO COOPERATIVO DO BRASIL S.A Bancoob é um banco comercial que presta serviços e oferece produtos financeiros às entidades componentes do Sicoob, de acordo com a circular do Banco Central do Brasil, de 18 de fevereiro de O Bancoob tem como acionistas as cooperativas centrais e singulares. É o maior banco cooperativo do Brasil e foi criado para ampliar as possibilidades de negócios, facilitar os processos financeiros e criar novas oportunidades e soluções. O resultado dessa aliança é o aumento da movimentação financeira, maior centralização de recursos - com melhores resultados nas aplicações - e maior rentabilidade para todos os integrantes do Sicoob. As Cooperativas de Crédito são instituições financeiras pertencentes ao Sistema Financeiro Nacional e controlado pelo Banco Central. São de propriedade coletiva, democraticamente administrada e têm como dirigentes pessoas do seu quadro social. No entanto, não têm acesso a Câmara de Compensação, à Reserva Bancária e ao Mercado Interfinanceiro. Sendo assim, para operarem, necessitam de um banco comercial como parceiro. Essa é a razão principal pela qual foi criado o Bancoob Banco Cooperativo Brasileiro. Após a sua constituição, as Cooperativas de Crédito passaram a ter, sobretudo, produtos e serviços adequados à sua realidade, autonomia operacional, custos mais baixos e melhores serviços.

12 2.5 APRESENTAÇÃO GERAL DO SISBR SISTEMA DE INFORMÁTICA DO SICOOB O SISBR é um conjunto de aplicativos que efetua o controle administrativo e financeiro das cooperativas de crédito do SICOOB, esse conjunto de aplicativo atualmente é formado por 27 módulos de controle administrativo e controle e 7 de apoio logístico. O sistema está em constante desenvolvimento e as demandas legais são atendidas prontamente pelo Bancoob, gerando informações para órgãos competentes (Receita Federal, BACEN, BNDES, Tribunais Regionais etc). Esse conjunto de aplicativo foi desenvolvido com as seguintes premissas: garantir individualidade das cooperativas, diminuir a manutenção de hardware e software nas cooperativas e garantir a integridade das informações. Foram mais de três anos de investimento e trabalho até a implantação da 1 a Cooperativa de Crédito em agosto de Atualmente 1096 pontos utilizam o SISBR. Grandes investimentos do Bancoob são feitos no desenvolvimento do aplicativo e sua manutenção, tudo isso proporcionado por uma equipe composta de: 1 Diretor; 1 superintendente de Tecnologia da Informação e Projetos; 3 gerentes responsáveis pelo desenvolvimento e atualizações do sistema; 1 gerente de rede e suporte; analistas de sistema; DBA s (Administrador de Banco de Dados); suporte de rede; programadores; backbones (comunicação).

13 O Núcleo de Atendimento e Desenvolvimento (NUADE) é responsável pelo suporte do sistema, migração, treinamentos e central de atendimento. Formada por uma equipe de onze profissionais. 2.6 OBJETIVOS DO SISBR Possibilitar a integração on-line de todo o SICOOB; Aprimorar o processo de lançamento de novos produtos; Possibilitar a padronização de processos; Criar infra-estrutura para o Internet Banking ; Proporcionar maior segurança das informações; Propiciar a independência tecnológica do SICOOB; Propiciar o funcionamento operacional como um grande banco de rede. 2.7 VANTAGENS DO SISBR Atualização de versões de programas de banco de dados em um único local; Unificação do cadastro de modalidades de captação, crédito e cobrança; Rotinas de backup realizadas pelo Bancoob (Banco Cooperativo do Brasil); Cadastro único de índices financeiros, cotações e feriados nacionais; Padronização de históricos de lançamentos, eventos e lançamentos contábeis; Armazenamento dos relatórios gerados no fechamento, em um servidor, onde possam ser impressos posteriormente pelas cooperativas; Rapidez e segurança no processo de devolução, solicitação de cheques e bloquetos, envio de movimento de nossa e sua remessa; Maior disponibilidade do sistema, pois os processos de fechamento e compensação são realizados de madrugada no Bancoob; Diminuição de custos com o pessoal de TI (Tecnologia da Informação) das cooperativas. 2.8 INFORMAÇÕES TÉCNICAS DO SISBR AMBIENTE O SISBR opera em quatro diferentes estruturas de ambiente;

14 Ambiente de Desenvolvimento: (equipe de programadores e técnicos responsáveis pelo desenvolvimento, elaboração e criação do sistema). Ambiente de Homologação: (ambiente de teste); Ambiente de Treinamento: (treinamento para usuários do sistema) Ambiente de Produção: (usuários do sistema após implantação) OUTRAS INFORMAÇÕES TÉCNICAS Linguagem Visual Basic 6.0; Banco de Dados SQL Server; Aplicativos utilizados em conjunto com Windows Software de conexão Metaframe; Formas de Acesso; - Link (Frame Relay ou Satélite); - Internet (Banda Larga - Token); - Acesso Discado (Dial Backup). Sistema baseado em 3 camadas; - Apresentação; - Componentes; - Banco de Dados. Processamento centralizado; Cada cooperativa possui seu banco de dados REDE LOCAL A rede local é responsável pelo tráfego das informações dentro de uma cooperativa central, cooperativa singular ou PAC e por isso precisa estar sempre trabalhando da forma mais eficiente. Para isso recomendamos que sejam observados os itens: Cabeamento de rede local de dados estruturada e com certificação; Utilização de Switch no lugar do HUB; Utilizar servidor Wins e DHCP em redes com servidores Windows NT 4.0 ou Windows 2000 Server;

15 Verificação periódica de colisão de pacotes em hubs e switchs. Essa verificação deve ser feita a qualquer momento que se observar lentidão na rede; Utilizar impressoras ligadas a servidores de impressão e caso isso não seja possível, o compartilhamento da impressora deve ser feito em máquina com sistema operacional Windows NT 4.0, Windows 2000 ou Windows XP ESTAÇÃO DE TRABALHO O SISBR utiliza uma tecnologia que exige pouco recurso de hardware das estações de trabalho que o acessam, porém as mesmas devem seguir algumas recomendações que garantam uma performance mínima. As recomendações são: O hardware da estação de trabalho deve atender os requisitos mínimos para a versão de Windows usada, que podem ser encontradas na documentação do fabricante. Isso garante o bom funcionamento do SISBR; Manter atualizado o sistema operacional à medida que são lançados os pacotes corretivos (service packs); Configurar as estações de trabalho apenas com o protocolo TCP/IP, com exceção das cooperativas que ainda utilizam o Novell Netware. Observando que não recomendamos o uso de redes não baseadas em Windows; Usar o cliente CITRIX na ultima versão, disponível em nossa intranet na sessão Disponibilização de Arquivos Gerais, A instalação do mesmo deve ser feita aceitandose as opções padrão, mesmo em caso de atualização; Caso esteja sendo usado o Uniprint, usar a versão de acordo com o sistema operacional, disponível em nossa intranet na sessão Disponibilização de Arquivos Gerais. A instalação deste software deve ocorrer sempre após a instalação do cliente CITRIX; Evitar instalar softwares desnecessários e sem relacionamento com o negócio da cooperativa, principalmente os não licenciados, ou seja piratas Manter sempre um antivírus atualizado em todas as estações de trabalho e no servidor; Evitar usar as estações de trabalho de Caixa para rodar outros aplicativos do SISBR; Utilizar equipamentos periféricos com interface teclado, ao invés de interface serial, como, por exemplo, leitoras de cheques e Pins; Aguardar a resposta de um comando e evitar repeti-lo sem necessidade;

16 Utilizar sempre que possível as versões mais atualizadas do sistema operacional nas estações de Caixa, como Windows 2000 e XP; Cada estação de trabalho deve ter um único nome na rede e seguir o padrão Nome_CCCC_NN, onde: Nome: pode ser algo que represente o uso da estação ou o nome do usuário mais ativo; CCCC é o número da Cooperativa; NN é o número do PAC REDE WAN O SISBR é um sistema que trabalha de forma on-line, ou seja, os dados estão sempre atualizados nas bases de dados centralizadas no banco em Brasília, por isso ele demanda que sempre tenhamos alguma forma comunicação com o Bancoob. Em geral usamos quatro formas: Link Frame Relay (mais recomendado); Link via satélite (menos recomendado); Acesso Dial backup ao Frame Relay, (menos recomendado); Acesso discado ao Frame Relay. (menos recomendado). Para que se possa retirar o máximo de desempenho do SISBR recomendamos que sejam observados os tópicos: Considerar para cada estação de trabalho que acesse o SISBR pelo menos 5kbps de link. Como exemplo um link de 64kbps pode suportar 12,8 estações de trabalho; Evitar o uso do SPB e da intranet em horários com muito movimento na cooperativa; Evitar a impressão de relatórios extensos em horário de atendimento ao associado para evitar o consumo excessivo do link; Quando for necessário expandir links, usar dois links com metade da velocidade. Como exemplo 2 links de 64kbps no lugar de 1 de 128kbps SEGURANÇA O ambiente do SISBR conta hoje com um sistema de segurança interna de última geração, porém alguns cuidados devem ser tomados nas cooperativas: Não passar a senha para outros usuários, e não deixá-la escrita em locais de fácil visibilidade; Não deixar aplicações abertas quando for ficar longo período longe da estação;

17 Não logar com mesmo usuário em mais de uma estação de trabalho; Não executar programas recebidos por , principalmente se o emissor for desconhecido; Solicitar a troca de senha sempre por para que fique formalizada a solicitação da cooperativa; Solicitar por o bloqueio de contas de funcionários que estão de férias ou que foram desligados da cooperativa; 1 Site; Alta disponibilidade; Equipamentos atualizados; 1 sala cofre padrão internacional de segurança; Cerca de 220 servidores subdivididos em banco de dados, aplicativos, intranet, internet e comunicação. Encontra-se em desenvolvimento projeto de site backup. 2.9 VALORES DE IMPLANTAÇÃO DO SISBR Valores dos Links; Valores da operadora Embratel: 64K R$ 850,00 Demais valores são negociados com a operadora de acordo com a localidade. Valores da operadora Brasil Telecom: 64K R$ 850,00 128K Região A R$ 977,82 Região B R$ 1.392,07 Região C R$ 1.465,34 256K Região A R$ 1.559,89

18 Região B R$ 2.389,92 Região C R$ 2.515,70 512K Região A R$ 2.977,81 Região B R$ 4.377,35 Região C R$ 4.597,48 Licenças Microsoft / Citrix por estação de trabalho (máquina) que acessa o SISBR. TS - U$ 71,00 Metaframe U$ 240,00 SQL 2000 U$ 150,00 SQL 2000 U$ 150,00 WIN 2000 U$ 26,00 TOTAL: U$ 487,00 Manutenção mensal do SISBR pago para o Bancoob por ponto (cooperativa e pac) R$ 135, ESTRUTURAS DE CONTROLE Módulos de Controle Administrativo e Financeiro Módulo Administrativo Somente o Bancoob possui o acesso. A principal característica deste módulo é concentrar informações que são utilizadas por outros módulos do SISBR e não pode sofrer alterações para não conflitar com as atuais regras do negócio. Módulo Corporativo É utilizado pelas cooperativas para definição dos critérios, parâmetros, tarifas etc. Se assemelha ao módulo Administrativo por abrigar informações que são utilizadas por um ou mais módulo do SISBR.

19 Módulo Atendimento Utilizado no início da relação do associado com a cooperativa. No módulo Atendimento serão realizados os cadastros de pessoas, clientes e as operações de conta capital, conta corrente e captação remunerada. Módulo Caixa Tem como objetivo, disponibilizar recursos para automatizar as rotinas diárias de trabalho como pagamentos, depósitos, transferências, saques e saber em tempo real os totais de documentos e dinheiro em seu poder e várias outras operações pertencentes ao caixa e possibilitar ao tesoureiro controlar o numerário da cooperativa ou pac, disponíveis no cofre, nos caixas e terminais de auto-atendimento. Módulo Retaguarda Responsável pelas rotinas diárias com lançamentos em conta-corrente, controle de talões de cheques, envio de arquivos para a compensação e consultas em geral. Módulo Cobrança Específico para o produto Cobrança. Este módulo tem como objetivo o controle (cadastro, envio, recebimento, baixa, protestos, etc.) dos títulos de crédito pertencentes aos associados. Módulo Títulos Descontados Responsável pelas operações de crédito onde a cooperativa troca títulos a receber por um valor em dinheiro para seus cooperados. Estes títulos podem ser cheques, notas promissórias, duplicatas etc. Módulo Empréstimos Tem como objetivo realizar operações de crédito destinada às pessoas físicas e jurídicas podendo direcionar ou não a aplicação do crédito, por exemplo, financiamento automotivo, crédito pessoal etc. Módulo Convênios

20 Criado para viabilizar a arrecadação de convênios firmados pelo BANCOOB / Cooperativa, tanto para órgãos Federais, Estaduais, Municipais ou Empresas Particulares, sendo que, a integração envolve a troca eletrônica de arquivos (Copasa, Cemig, Telemar, PBH etc.). Módulo Contabilidade Onde são lançadas as conciliações contábeis dos produtos do SISBR. Utilizados pelo contador para o processamento da contabilidade geral da cooperativa. Caixa Consulta Módulo criado para fornecer saldos e extratos de contas-correntes e aplicações financeiras. Módulo Cedente Foi desenvolvido para auxiliar as cooperativas e os seus associados, que possuem a carteira de cobrança, no processo de solicitação, emissão e controle de todos documentos emitidos pelo mesmo, para importar e exportar os dados entre a cooperativa e o cedente, com isso obter melhor controle de sua carteira e otimizar os processos de emissão de bloquetos e liquidações. Módulo Segurança Gerencia o acesso dos usuários aos diversos formulários e controles do sistema, interagindo com os grupos de usuários do sistema operacional. Permite o cadastro de módulos, formulários, controles, grupos de acesso, permissões etc. Módulo Sistema de Administração de Usuários Sistema de Administração e Gerenciamento de Usuários. Permite o cadastro de usuários e grupos de usuários que terão acesso aos módulos do SISBR. Módulo Clientes Disponibiliza para as cooperativas funções que permitem o cadastro e gerenciamento de todos os dados dos clientes, tais como: dados cadastrais, avaliação financeira e patrimonial, perfil tarifário, tributação, risco. Controla também as pessoas que de alguma maneira se relacionam com a cooperativa (avalistas, sacados etc). Emite relatórios de vencimento do cadastro, ficha cadastral de pessoas físicas e jurídicas.

21 Módulo Conta Capital Permite o cadastro de todos os clientes cooperados, controlando suas subscrições, integralizações, juros pagos ao capital, desligamento etc. Integrado com os módulos de Caixa e Conta Correntes, além de importar movimentos de empresas via leiaute padrão. Emite recibo e extrato de movimentação, autorização de débito em C/C, ficha de matrícula, Livro Diário Auxiliar etc. Módulo Contas Correntes Módulo onde são controladas todas as contas correntes dos clientes que operam com a cooperativa, permitindo suportar todas as suas movimentações financeiras e serviços de compensação, limites de crédito(cheque especial e conta garantida), custódia de cheques etc. Emite avisos de lançamentos, relatório de saldo médio, Livro Diário Auxiliar etc. Permite importar movimentos de empresas via leiaute padrão, além de exportar extratos de movimentos nos formatos HTML e TXT. Módulo Captação Remunerada Cadastro e controle das aplicações financeiras dos clientes, nas diversas modalidades pré e posfixadas, disponíveis nas carteiras de depósitos a prazo fixo e depósito sem vencimento. Realiza aplicações programadas, resgates com aviso prévio, reaplicação automática etc. Emite recibos de movimentação, extratos da carteira e das aplicações do associado, maiores investidores etc. Permite importar aplicações de via leiaute padrão. Módulo Poupança Cooperada Permite que cooperativas de crédito rural e de livre admissão captem recursos de poupança para o BANCOOB. 65,00 % dos recursos captados em poupança são destinados ao financiamento de Crédito Rural (Exigibilidade) Módulo Auto Atendimento Disponível ao cliente para que este possa efetuar saques e visualizar sua movimentação por meio de consultas de saldos e extratos sem ter que se dirigir aos terminais de caixa. Módulo Sicoob Net

22 O Internet Banking do SICOOB está disponível ao cliente para que este possa efetuar agendamento e pagamento de títulos e convênios, assim como visualizar sua movimentação financeira por meio de consultas de saldos e extratos através da internet Módulo Financiamento Rural Cadastro e controle dos limites, contratos e das operações de crédito rural da cooperativa, tais como BNDES automático, FINAME agrícola, recursos próprios etc. Trabalha com os mesmos métodos e mecanismo de cálculo disponíveis no módulo de Empréstimos. Emite proposta para análise do proponente, possibilita simulação de financiamento, controla curso anormal. Módulo Pagamento de benefícios INSS Produto responsável pelo pagamento de benefícios da Previdência Social e arrecadação de GPS. Módulo Centralizador Débito Automático e Convênio Interface entre empresas e cooperativas instalado no BANCOOB. Controla o cadastro de optantes por débito automático e valores para débito. Módulo Controles Gerais Planejado pelo Comitê Contábil para que as cooperativas possam controlar analiticamente suas operações administrativas e financeiras, que atualmente são controladas de forma sintética na Contabilidade. A vantagem na utilização desse módulo é que a cooperativa pode controlar suas receitas e despesas separadamente por setores ou PAC s, pois no cadastro de lançamentos é identificado o centro de custo que originou mesmos. Esse módulo é integrado com a Contabilidade e seus lançamentos refletem imediatamente nos saldos contábeis. São emitidos relatórios e balancetes para conciliação de saldos com o módulo de Contabilidade. Módulo Rateio de Valores Neste módulo a cooperativa efetua distribuição de sobras ou prejuízo entre seus cooperados, utilizando informações anuais da sua movimentação. Possibilita criação de métodos, fórmulas de cálculos e distribuição, em cumprimento às decisões da AGO Assembléia Geral Ordinária. Na cooperativa central, pode ser utilizado para distribuição de rendas da centralização financeira. Emite recibos de destinação e relatórios de rateio calculado, destinado etc.

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site:

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site: ARANDU SISTEMAS O objetivo principal da Arandu é oferecer ferramentas que facilitem a GESTÃO EMPRESARIAL, que sejam inteligentes, viáveis e rápidos, procurando sempre a plena satisfação do Cliente. As

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES

gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença

Leia mais

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias Documento de Visão Versão 3.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 06/08/2009 1.0 Levantamento das necessidades do cliente, e planejamento das

Leia mais

Cobrança e Módulo Cedente

Cobrança e Módulo Cedente Processo n.5 Processos de Produtos e Serviços Procedimento n. 5.7 Cobrança e Módulo Cedente 2 Sumário SEÇÃO 1 -COBRANÇA E MÓDULO CEDENTE... 4 CAPÍTULO 1 - DIRETRIZES... 4 1. Referência Normativa... 5 2.

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 Sistema de Informação SI baseado em computadores Organização, administração e estratégia Professora: Cintia Caetano INTRODUÇÃO Sistemas de Informação são parte

Leia mais

Guia de facilidades Bradesco Prime

Guia de facilidades Bradesco Prime Este material foi impresso em papel certificado FSC. Marketing 7778 out/14 Guia de facilidades Bradesco Prime No Bradesco Prime, você é prioridade sempre. Contar com a presença do Bradesco Prime em 100%

Leia mais

Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas

Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas Aline de Oliveira Galvão (UTFPR) alineoliveiragalvao@gmail.com Simone Bello Kaminski

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO Ano 2011 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Estrutura de Gerenciamento do Risco de Crédito... 4 2. Estrutura Organizacional e suas Competências... 4 2.1 Diretoria...

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP Módulo MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. COMERCIAL ADMINISTRATIVA FINANCEIRA PEDIDOS EXPORTAÇÃO CONTAS A RECEBER TELEMARKETING

Leia mais

Sicoob Central Cecresp. Institucional

Sicoob Central Cecresp. Institucional Sicoob Central Cecresp Institucional Gestão DIRETOR PRESIDENTE Carlos Augusto de Macedo Chiaraba Sicoob Nossacred DIRETOR VICE PRESIDENTE Francisco Rao - Sicoob Crediconsumo CONSELHEIROS Antonio João Batista

Leia mais

Apresentação Fenix Alimento

Apresentação Fenix Alimento Apresentação Fenix Alimento Março/2009 Agilidade nas operações Redução de erros humanos Redução de custos Confiabilidade das informações Melhor atendimento do consumidor Informações para tomada de decisão

Leia mais

Nome do perfil: Empresa: Descrição: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53. Perfil Master. Perfil para os masteres da empresa

Nome do perfil: Empresa: Descrição: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53. Perfil Master. Perfil para os masteres da empresa Empresa: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53 Nome do perfil: Perfil Master Descrição: Perfil para os masteres da empresa Permissões de acesso e autorizações por conta: Agência e Conta Carteira 3861

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Tudo para que os seus associados tenham ainda mais vantagens nos serviços prestados pela sua cooperativa.

Tudo para que os seus associados tenham ainda mais vantagens nos serviços prestados pela sua cooperativa. Segmento FINANCIAL SERVICES COOPERATIVAS DE CRÉDITO A TOTVS tem soluções de software de gestão que atendem, às necessidades das cooperativas de crédito centrais ou singulares (ligadas ou não a uma cooperativa

Leia mais

ANEXO V INTEGRAÇÃO COM SISTEMAS LEGADOS

ANEXO V INTEGRAÇÃO COM SISTEMAS LEGADOS 1. Anexo V Integração com sistemas legados Este documento descreve como deverão ser prestados os serviços relacionados às integrações dos Sistemas Legados do BANCO, com a solução de automação bancária,

Leia mais

Solução para Automação Comercial

Solução para Automação Comercial Solução para Automação Comercial Programa Aplicativo Fiscal Emissor Cupom Fiscal (PAF-ECF) Impressoras Fiscais Permite comunicação com diversos modelos de impressoras fiscais, tais como: Daruma, Bematech,

Leia mais

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br Parabéns! Agora você faz parte de uma cooperativa Sicoob e conta com todos os produtos e serviços de um banco,

Leia mais

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente)

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) BEMATECH LOJA LIVE Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) Versão 1.0 03 de março de 2011 DESCRIÇÃO Este documento oferece uma visão geral dos requerimentos e necessidades de infra-estrutura

Leia mais

Comex Exportação. Comercial. A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação,

Comex Exportação. Comercial. A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação, Comex Exportação A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação, facilita a impressão dos principais documentos da exportação como fatura comercial, packing list,

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro Módulo Financeiro Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre todos os itens do Módulo Financeiro. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo ou em partes do material

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Agilidade, segurança e flexibilidade nos processos são os compromissos da Sistema Informática com seus clientes. Sediada em Criciúma,

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

SICOOBNET EMPRESARIAL

SICOOBNET EMPRESARIAL SICOOBNET EMPRESARIAL Apresentação do produto Características principais Segurança Procedimentos para utilização Adesão Instalação Cadastro de computador Transações disponíveis AGENDA APRESENTAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Controle e Venda com o PN Consig O MERCADO

Controle e Venda com o PN Consig O MERCADO O MERCADO Controle e Venda com o PN Consig Mais de 40 milhões de consumidores Deste mercado, estima-se que 58% já realizaram no mínimo uma operação de crédito com desconto consignado. COMO CONTROLAR E

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios.

Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios. Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios. Para que você fique totalmente informado sobre a mudança do BESC para o Banco do Brasil, vamos

Leia mais

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias SAC Credicana: (18) 3321-1700 Ouvidoria Credicana: 0800 940 9360 Banco Central: 0800 979 2345 Estes telefones destinam-se ao atendimento de denúncias ou reclamações Valores vigentes a partir de 02/01/2014.

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa.

Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa. Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa. Conheça os benefícios do novo banco da sua empresa. Banco do Brasil. É de São Paulo. É do Brasil. É Todo Seu. Índice 2

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados?

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados? PAGAMENTOS DE VAREJO E CANAIS DE ATENDIMENTO Perguntas freqüentes 1. Arquivo ESTATCRT.TXT Informações relativas aos cartões com função saque e e-money 1.1. Devo informar os saques efetuados sobre linhas

Leia mais

Aqui seus Resultados Aparecem

Aqui seus Resultados Aparecem Aqui seus Resultados Aparecem 2 Evolution Folha de Pagamento Cálculo automático de INSS, IRRF, FGTS, Controle de período aquisitivo de férias e faltas não insalubridade, periculosidade, pensão alimentícia,

Leia mais

jfinanç as Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS EMPRESA... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Empresa...

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Imóvel Mix Administração

Imóvel Mix Administração Imóvel Mix Administração Guia de Referência Rápida 01. Acesso ao Sistema 02. Aspectos Gerais 03. Configuração da Empresa 04. Configuração do Sistema 05. Usuários 06. Controle de Acesso 07. Cadastro de

Leia mais

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS.

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Sobre o MedOne GESTÃO SIMPLIFICADA, EFICIÊNCIA GARANTIDA. Gestão simplificada, segurança

Leia mais

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda.

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda. Produtos Conta Corrente Com isenção de tarifas de manutenção, dez folhas cheques, quatro extratos mensais, emissão de extratos on-line, tarifas reduzidas, só na Credlíder. Conta Poupança A Poupança Credlider

Leia mais

VITEC TECNOLOGIA INFORMAÇÃO

VITEC TECNOLOGIA INFORMAÇÃO VITEC TECNOLOGIA TECNOLOGIA INFORMAÇÃO DA TI Integrada aos Negócios da Caixa Negócios CAIXA Equipe Qualificada Contratação de Serviços Ativos de TI TI Integrada aos Negócios da Caixa Negócios CAIXA Equipe

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado para Cooperativas

Sistema de Gestão Integrado para Cooperativas Sistema de Gestão Integrado para Cooperativas CoopSys 6.0 Release 34C DESCRIÇÃO DOS RECURSOS Recursos Humanos o Cadastro de Cooperados : Informações Cadastrais Básicas Nome, Endereço, CEP, Cidade/UF CPF,

Leia mais

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO Rosenclever Lopes Gazoni Data MACROPROCESSO [1] AUTOMAÇÃO DE ESCRITÓRIO/COMERCIAL: Correio eletrônico; vídeo texto; vídeo conferência; teleconferência;

Leia mais

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas O GERIR ERP é um software ERP (enterprise resource planning), voltado empresas de pequeno e médio porte. Produto voltado para ambiente Windows XP ou superior, desenvolvido em Visual Studio by Microsoft,

Leia mais

PLANO FÁCIL. R$ 6.000,00 a R$ 12.000,00 16,65 18,75 R$ 12.000,01 a R$ 18.000,00 11,10 12,50 Acima de R$ 18.000,00 Isento Isento. Transações Excedentes

PLANO FÁCIL. R$ 6.000,00 a R$ 12.000,00 16,65 18,75 R$ 12.000,01 a R$ 18.000,00 11,10 12,50 Acima de R$ 18.000,00 Isento Isento. Transações Excedentes (1) PLANO FÁCIL Serviços Quantidade Mensal de Transações Fácil 1 Fácil 2 (2) (3) (4) Cheques Cheque Depositado 300 300 Cheque Emitido (exceto Transferência Bancária TB/TBG) Disponível 20 Extrato de Últimos

Leia mais

Gestão empresarial simplificada

Gestão empresarial simplificada de Soluções SAP Soluções SAP para pequenas e médias empresas SAP Business One Objectives Gestão empresarial simplificada Gerencie e promova o crescimento de sua pequena empresa Gerencie e promova o crescimento

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

PARECER DE AUDITORIA

PARECER DE AUDITORIA PARECER DE AUDITORIA Aos Diretores da COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS CORRETORES DE SEGUROS DE BELO HORIZONTE E REGIÃO METROPOLITANA LTDA CREDICORSEGS 1. Examinamos o balanço patrimonial da

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto.

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Com o os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Veja o que o cooperado pode fazer usando o celular, o computador e os caixas eletrônicos. Com o SicoobNet, o associado tem acesso a conta de onde

Leia mais

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Franco Vieira Sampaio 1 Atualmente a informática está cada vez mais inserida no dia a dia das empresas, porém, no início armazenavam-se os dados em folhas,

Leia mais

2. Classificar atos e fatos contábeis.

2. Classificar atos e fatos contábeis. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio de ASSISTENTE FINANCEIRO II.1 PROCESSOS DE OPERAÇÕES CONTÁBEIS Função: Planejamento de Processos Contábeis 1. Interpretar os fundamentos e conceitos da contabilidade.

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

Tempo é dinheiro. Em outras palavras, GPR-Cob

Tempo é dinheiro. Em outras palavras, GPR-Cob Tempo é dinheiro. Em outras palavras, GPR-Cob Conheça o software de gestão de cobrança que vai ajudar sua empresa a otimizar processos e melhorar resultados. Empresas de cobrança têm um grande desafio:

Leia mais

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras MÓDULO Básico ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta apresentação exemplifica

Leia mais

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GESTÃO DO RISCO OPERACIONAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão de Risco Operacional; 3. Estrutura

Leia mais

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1 MÓDULO Básico Grupo Acert - 1 ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PRODUTO. Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar.

APRESENTAÇÃO DO PRODUTO. Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Mais que um software, o método mais eficaz para conciliar. Com Conciliac é possível conciliar automaticamente qualquer tipo de transação; Bancos, Cartões de Crédito e Débito, Contas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

REDE E EQUIPAMENTOS. Manutenção de Equipamentos:

REDE E EQUIPAMENTOS. Manutenção de Equipamentos: SPX SISTEMAS Localizada na cidade de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, a SPX Sistemas é hoje referência na comercialização de softwares de gestão e planejamento integrado (ERP), além de ser uma empresa

Leia mais

Fenícia Automação Comercial

Fenícia Automação Comercial Fenícia Automação Comercial Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto valor agregado

Leia mais

PLANO FÁCIL. Valor da Mensalidade (R$) 22,20 24,00

PLANO FÁCIL. Valor da Mensalidade (R$) 22,20 24,00 (1) PLANO FÁCIL Serviços Quantidade Mensal de Transações Fácil 1 Fácil 2 (2) (3) (4) Cheques Cópia de Imagem 5 5 Cheque Depositado 300 300 Cheque Emitido (exceto Transferência Bancária TB/TBG) Disponível

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabela de Tarifas Pessoa Jurídica Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013 Relação dos serviços tarifados e respectivos valores vigentes. Os valores máximos foram estabelecidos pela Cooperativa,

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE SISTEMAS E TI SIAFI GERENCIAL MANUAL DE IMPLANTAÇÃO VERSÃO 02 JUNHO DE 2003 1. Introdução. O Sistema Integrado de Administração

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito. Apoio

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito. Apoio Cooperativismo Cooperativa de Crédito Apoio O que é uma cooperativa. É uma sociedade de pessoas com forma e natureza jurídica própria, de natureza civil, sem fins lucrativos, não sujeita à falência, constituída

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*)

TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*) TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*) PRODUTOS E SERVIÇOS SIGLA NO EXTRATO COBRANÇA POR Conta Salário Cartões e Pagamentos Emissão de Cartão Salário

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS Através do serviço de extratos do Banrisul Office Banking, o correntista pode consultar e imprimir os movimentos em suas contas (correntes ou poupança),

Leia mais

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e FENACAT

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e FENACAT Produtos e Serviços Convênio Banco do Brasil S.A. e FENACAT 2 Prezadas Associadas, As informações aqui tratadas orientam sobre como obter os benefícios e utilizar os produtos e serviços descritos nesta

Leia mais

Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado

Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado INTERFACE E AMBIENTE Versão - 09/2007 OBJETIVO OBJETIVO O Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado foi elaborado para apoiar a integração de Aplicativos

Leia mais

Título : Estrutura organizacional (estrutura, atribuições e competências) 2 Capítulo : Índice Seção : Subitem Descrição

Título : Estrutura organizacional (estrutura, atribuições e competências) 2 Capítulo : Índice Seção : Subitem Descrição Título : Estrutura organizacional (estrutura, atribuições e competências) 2 Capítulo : Índice Seção : Capítulo Seção Item Subitem Descrição Estrutura Organizacional (estrutura, atribuições e competências)

Leia mais

Obrigado por adquirir o FOCUS 10!

Obrigado por adquirir o FOCUS 10! Obrigado por adquirir o FOCUS 10! Somos do setor de apoio à implantação do software de Gestão Óptica - Focus 10. Daremos todo o suporte remoto, para os primeiros dos muito importantes passos a serem dados

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS Recursos Ello & Ello PRINCIPAIS RECURSOS SPED Compra Legal Sintegra Consulta preço Consignação Controle de entregas Pedido a fornecedor Ordem de produção (produtos produzidos/indústria) Entradas simplificada

Leia mais

CANAL DE ENTREGA SIGLA DO EXTRATO VALOR. Isento Cartão de Débito 2.1.1 Fornecimento de

CANAL DE ENTREGA SIGLA DO EXTRATO VALOR. Isento Cartão de Débito 2.1.1 Fornecimento de RESOLUÇÃO SICOOB CGCRED 039 Institui as taxas e tarifas praticadas para os produtos e serviços. O Conselho de Administração da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empresários de Campina Grande

Leia mais

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Estudantes na Escola de Administração da FGV utilizam seu laboratório de informática, onde os microcomputadores estão em rede

Leia mais

Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro de 2010.

Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro de 2010. Circular da Sicoob Autocred nº. 006 Regula as Taxas e Tarifas praticadas com os associados Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro

Leia mais

Otimize seus negócios e ganhe produtividade

Otimize seus negócios e ganhe produtividade Otimize seus negócios e ganhe produtividade Diferenciais O software Fenícia ERP é uma solução completa, especialmente desenvolvida para atender a pequenas e médias empresas que cobre todos os processos

Leia mais

Controlar. Otimizar. Crescer.

Controlar. Otimizar. Crescer. Controlar. Otimizar. Crescer. Neste material de suporte, você encontrará informações de SAM para: Novos Líderes de Tecnologia Fusões e Aquisições True-Up Assist Serviço Microsoft EAP Assist Assuma o controle

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais