REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS"

Transcrição

1 Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS I Reunião Anual da Vigilância Sanitária de Alimentos 15 a 17 de maio/2007 João Pessoa Amanda Poldi 1 1

2 O QUE É A ABIA? Representante da maioria das empresas relevantes do setor, embora congregue pequenas e médias empresas; Entre associados diretos e filiados, a ABIA conta com mais de estabelecimentos predominando as pequenas e médias empresas; O faturamento total da indústria da alimentação em 2006 atingiu R$ 191,9 bilhões, representando cerca de 9% do PIB. Estima-se que as associadas da ABIA atualmente representam 55% deste total; 2 2

3 O QUE É A ABIA? Representa a maior força geradora de empregos no Brasil. Em 2006 o contingente empregado era de trabalhadores, representando 20% de todo o pessoal ocupado na indústria de transformação. Está voltada para a prestação de serviços às empresas associadas e, pela sua condição de Órgão Técnico e Consultivo do Poder Público, representa a indústria brasileira de alimentos junto ao Governo, quer para encaminhar os pleitos do setor, quer para atuar como órgão de consultoria, quando solicitado. 3 3

4 OBJETIVOS Tem como principal objetivo representar a indústria tecnica e politicamente nos fóruns governamentais nacionais e internacionais. 4 4

5 PARTICIPAÇÃO DA ABIA NA ATUALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE ALIMENTOS E BEBIDAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INMETRO - Pré-medidos - Metrologia legal MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DIPOA - Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal DIPOV - Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal 5 5

6 PARTICIPAÇÃO DA ABIA NA ATUALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE ALIMENTOS E BEBIDAS MINISTÉRIO DA SAÚDE ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária CCAB - Comitê do Codex Alimentarius do Brasil MERCOSUL - SGT III - Regulamentos Técnicos 6 6

7 CRIAÇÃO DA ANVISA- RESULTADOS Diálogo, participação, fiscalização e orientação são fatores que têm influenciado os resultados positivos. 7 7

8 ALGUNS AVANÇOS NA ÁREA DE ALIMENTOS Dispensa de registro de diversas categorias de alimentos. Atualização parcial da legislação sobre alimentos. Disponibilização de informações no site da ANVISA. 8 8

9 ALGUNS AVANÇOS NA ÁREA DE ALIMENTOS Acompanhamento eletrônico dos processos de registros e averbações; Grupos de Trabalho para subsidiar e participar do Comitê do Codex Alimentarius do Brasil; Participação efetiva na Delegação Brasileira para harmonização da legislação de alimentos no âmbito do Mercosul. 9 9

10 REGISTRO DE PRODUTOS - AVANÇOS 1969: Decreto-Lei nº 986/69 - Todo alimento somente será exposto ao consumo ou entregue à venda depois de registrado no órgão competente do Ministério da Saúde. 1999: Lei nº 9782/99 - Art. 41. O registro dos produtos de que trata a Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, e o Decreto- Lei nº 986, de 21 de outubro de 1969, poderá ser objeto de regulamentação pelo Ministério da Saúde e pela Agência visando a desburocratização e a agilidade nos procedimentos, desde que isto não implique riscos à saúde da população ou à condição de fiscalização das atividades de produção e circulação

11 REGISTRO DE PRODUTOS - AVANÇOS 2000 : Resolução-RDC ANVISA nº23/00 - Dispensa da obrigatoriedade de registro 45 categorias de produtos; 2005: Resolução-RDC ANVISA nº278/05 - Dispensa da obrigatoriedade de registro mais 3 categorias de produtos: - Alimentos Adicionados de Nutrientes Essenciais - Composto Líquido Pronto para Consumo - Gelo - Inclui na lista de produtos com registro obrigatório 1 categoria de produto: - Substâncias Bioativas e Probióticos Isolados com Alegações de Propriedades Funcional e ou de Saúde 11 11

12 REGISTRO DE PRODUTOS - AVANÇOS 2005: Reuniões ABIA/ANVISA - Manual de Registro de Produtos ABIA (ABIA/030/05 de 24/08/05): - Orientar as regras e procedimentos básicos para a elaboração de petições de Registro de Alimentos junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária; - Condensar de maneira didática as diversas etapas pelas quais passam os processos de Registro, desde a juntada da documentação, protocolização do processo e a publicação em Diário Oficial da União

13 REGISTRO DE PRODUTOS - AVANÇOS 2005 Manual de Registro de Produtos ANVISA: Orientação às Vigilâncias Sanitárias Estaduais e Técnicos da ANVISA IMPORTANTE: ACESSO PARA MAIOR ACERTO NOS PROCESSOS DE REGISTRO 13 13

14 ADITIVOS ; ADOÇANTE DIETÉTICO ; REGISTRO DE PRODUTOS - HOJE ÁGUAS ADICIONADAS DE SAIS ÁGUA MINERAL NATURAL E AGUA NATURAL ; ALIMENTOS COM ALEGAÇÕES DE PROPRIEDADES FUNCIONAL E OU DE SAÚDE; ALIMENTOS INFANTIS ; ALIMENTOS PARA CONTROLE DE PESO; ALIMENTOS PARA DIETAS COM RESTRIÇÃO DE NUTRIENTES; 14 14

15 REGISTRO DE PRODUTOS- HOJE ALIMENTOS PARA DIETAS COM INGESTÃO CONTROLADA DE AÇÚCARES; ALIMENTOS PARA NUTRIÇÃO ENTERAL ; ALIMENTOS PARA GESTANTES E NUTRIZES ; ALIMENTOS PARA IDOSOS ; ALIMENTOS PARA PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA ; COADJUVANTES DE TECNOLOGIA ; 15 15

16 REGISTRO DE PRODUTOS- HOJE EMBALAGENS NOVAS TECNOLOGIAS (RECICLADAS) ; NOVOS ALIMENTOS E OU NOVOS INGREDIENTES; SAL, SAL HIPOSSÓDICO / SUCEDÂNEOS DO SAL ; SUBSTÂNCIAS BIOATIVAS E PROBIÓTICOS ISOLADOS COM ALEGAÇÃO DE PROPRIEDADES FUNCIONAL E OU DE SAÚDE ; SUPLEMENTO VITAMÍNICO E OU MINERAL; VEGETAIS EM CONSERVA (PALMITO) 16 16

17 REGISTRO DE PRODUTOS - PRESENTE E FUTURO ALIMENTOS COM ALEGAÇÕES DE PROPRIEDADES FUNCIONAL E OU DE SAÚDE 17 17

18 REGISTRO DE PRODUTOS - DESAFIOS Agilização nas respostas aos processos; (indústria: mudanças no rumo do projeto ou alterações no desenvolvimento no caminho certo); Prazo para aprovação do processo registro; (indústria: grande desafio, desestímulo para investimentos no Brasil em desenvolvimentos de novos produtos); 18 18

19 REGISTRO DE PRODUTOS - DESAFIOS Aprovação de registro baseada em regulamentos técnicos em vigor; Padronização de critérios (indústria: participação nas discussões); Exigências mais claras; Motivos para indeferimentos mais detalhados; 19 19

20 REGISTRO DE PRODUTOS - DESAFIOS Falta de padronização da tramitação dos processos; Maior participação e parceria das entidades que representam a indústria de alimentos, na construção do marco regulatório; Parceria ANVISA e ABIA para discussão de dificuldades e levantamento de soluções; 20 20

21 REGISTRO DE PRODUTOS - DESAFIOS Legislação pulverizada, difícil de pesquisar; Em 2005 (Manual Registro ABIA): - Decreto-Lei 986/69; - 11 Resoluções; - 2 Informes Técnicos; - Site ANVISA Relação de assuntos - Complementar à Resolução 23/

22 REGISTRO DE PRODUTOS - OPORTUNIDADES Para a elaboração de processos acertivos pela indústria: Treinamentos; Site : Passo a Passo para o registro de produtos (perguntas e respostas; fluxograma dos processos); Alimentos Funcionais: Disponibilização das Atas das reuniões CTCAF- Comissão Tecnocientífica de Assessoramento em Alimentos Funcionais e Novos Alimentos ; 22 22

23 REGISTRO DE PRODUTOS - OPORTUNIDADES Para agilização nas respostas e aprovação de registros pela ANVISA Avaliação antecipada do projeto de registro; (idéias: reunião presencial, reunião on-line com horário agendado); Consulta para resposta a exigências e agilização às respostas das exigências; Treinamentos; Consolidação da legislação e Padronização de Critérios (através da realização de Consultas Públicas e Seminários públicos )

24 OBRIGADA PELA ATENÇÃO! Contato: Site ABIA: Fone: (11) /1350 Fax: (11)

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde 4º Simpósio de Segurança Alimentar Gramado/RS, 29 e 30/05/2012 Antonia Maria de Aquino GPESP/GGALI/ANVISA Missão da Anvisa Promover

Leia mais

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos Página 1 de 7 English Español Institucional Anvisa Publica Serviços Áreas de Atuação Legislação Buscar Informes Técnicos Informe Técnico nº. 36, de 27 de junho de 2008 Orientações sobre a declaração da

Leia mais

RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00

RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00 RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00 Dispõe sobre Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos pertinentes à Área de Alimentos no âmbito do Município. A Vigilância Sanitária Municipal,

Leia mais

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 Reunião ILSI São Paulo, 5 de dezembro de 2013 ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 William Cesar Latorre Gerente de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerência Geral

Leia mais

CARTILHA SOBRE ESTABELECIMENTOS QUE PROCESSAM ALIMENTOS SOBRE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE. www.seminariossuasa.com.br

CARTILHA SOBRE ESTABELECIMENTOS QUE PROCESSAM ALIMENTOS SOBRE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE. www.seminariossuasa.com.br CARTILHA SOBRE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE ESTABELECIMENTOS QUE PROCESSAM ALIMENTOS CARTILHA www.seminariossuasa.com.br SOBRE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE 1 CARTILHA SOBRE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE ESTABELECIMENTOS QUE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVISA aprovado pelo

Leia mais

PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998

PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 A Secretária de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde, no uso de suas atribuições legais, considerando a necessidade de constante aperfeiçoamento das ações

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 95, de 21 de dezembro de 2009. D.O.U de 22/12/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA MISTURAS PARA O PREPARO DE ALIMENTOS E ALIMENTOS PRONTOS PARA O CONSUMO". D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA, o SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Programação para 2011

Programação para 2011 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e

Leia mais

GRUPO TÉCNICO SOBRE RESÍDUOS DE PESTICIDAS - GT PR CODEX ALIMENTARIUS - BRASIL REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I

GRUPO TÉCNICO SOBRE RESÍDUOS DE PESTICIDAS - GT PR CODEX ALIMENTARIUS - BRASIL REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I GRUPO TÉCNICO SOBRE RESÍDUOS DE PESTICIDAS - GT PR CODEX ALIMENTARIUS - BRASIL REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º - O Grupo Técnico sobre Resíduos de Pesticidas GT-PR, instituído

Leia mais

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 268, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS PROTÉICOS DE ORIGEM VEGETAL". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 6.036, DE 2013 Dispõe sobre a restrição do uso de agentes aromatizantes ou flavorizantes em bebidas alcoólicas e da outras providências. Autora:

Leia mais

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Regulamentação das águas no Brasil (ANVISA) Elisabete Gonçalves Dutra Gerencia Geral de Alimentos LEI Nº 9.782, DE 26 DE JANEIRO DE 1999 Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional

Leia mais

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011 Amanda Poldi CRIANÇA-DEFINIÇÃO LEI 11.265/2006 CRIANÇA: indivíduo até 12 (doze) anos de idade incompletos; CRIANÇA DE PRIMEIRA

Leia mais

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS MAPA: situação atual Suzana Bresslau Médica Veterinária Fiscal Federal Agropecuário - DFIP/SDA ENDESA

Leia mais

Questões relevantes levantadas pela Indústria

Questões relevantes levantadas pela Indústria Questões relevantes levantadas pela Indústria Seminário Informação ao Consumidor Novas regras de rotulagem Catarina Dias Sumário O regulamento (UE) 1169/2011 1 O Regulamento (UE) 1169/2011 As razões para

Leia mais

b) preparado contendo laranja (fruta) e banana (fruta) corresponde a um ingrediente característico;

b) preparado contendo laranja (fruta) e banana (fruta) corresponde a um ingrediente característico; MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 17, DE 19 DE JUNHO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação REGINALICE MARIA DA GRAÇA A BUENO Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos - ANVISA Controle sanitário dos alimentos Ações

Leia mais

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS Lauro D. Moretto 23 de agosto de 2004 2 INMETRO Situação atual As atividades estabelecidas e exercidas As necessidades

Leia mais

Art. 1º Aprovar o REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE LEITE EM PÓ MODIFICADO, em anexo.

Art. 1º Aprovar o REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE LEITE EM PÓ MODIFICADO, em anexo. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 27, DE 12 DE JUNHO DE 2007 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Superintendência ncia Federal de Agricultura no Estado do Rio de Janeiro Serviço o de Inspeção o de Produtos Agropecuários rios RENATA PATRICIA LOURENÇO

Leia mais

I. Apresentação. Relatório de análise de contribuições CP n. 93/09 Pag 1 de 10

I. Apresentação. Relatório de análise de contribuições CP n. 93/09 Pag 1 de 10 Consulta Pública n. 93/2009 - Dispõe sobre o regulamento técnico de compostos de nutrientes para alimentos destinados a lactentes e a crianças de primeira infância I. Apresentação Este relatório tem como

Leia mais

http://www.pic.int Colóquio Tratados internacionais em matéria ambiental, boas práticas de implementação

http://www.pic.int Colóquio Tratados internacionais em matéria ambiental, boas práticas de implementação CONVENÇÃO DE ROTERDÃ SOBRE O PROCEDIMENTO DE CONSENTIMENTO PRÉVIO INFORMADO APLICADO A CERTOS AGROTÓXICOS E SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS PERIGOSAS OBJETO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL - PIC http://www.pic.int Colóquio

Leia mais

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia.

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia. Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia Elisabeth Gomes 6º Conferencia Anual de Inteligência Competitiva IBC São Paulo

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 26, de 21 de maio de 2009. D.O.U de 22/05/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004.

RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004. RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004. Dispõe sobre os procedimentos gerais para utilização dos serviços de protocolo de correspondências e documentos técnicos no âmbito da Anvisa e sobre as formas

Leia mais

A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro

A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro Foto: http://www.projetoreca.com.br/site/?page_id=98 Cósam de Carvalho Coutinho Diretor Departamento de Sanidade Vegetal DSV/SDA/MAPA WORKSHOP

Leia mais

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS N o 152 Abril/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para

Leia mais

LIFE SCIENCES NO BRASIL

LIFE SCIENCES NO BRASIL LIFE SCIENCES NO BRASIL L IFE S CIENCES NO B R A presença da iniciativa privada no setor da saúde é cada vez mais relevante para a indústria de medicamentos e para as áreas de assistência à saúde, serviços

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 264, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA CHOCOLATE E PRODUTOS DE CACAU". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS

REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS Fabrício Carneiro de Oliveira Especialista em regulação e Vigilância Sanitária Gerência Geral de Medicamentos Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília, 23

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO- MAPA OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

Leia mais

1.2.1. Envio de documentos por fax. 1.4. Quais documentos devem ser protocolizados na Anvisa. 1.4.1. Envio indevido de documentação à Anvisa

1.2.1. Envio de documentos por fax. 1.4. Quais documentos devem ser protocolizados na Anvisa. 1.4.1. Envio indevido de documentação à Anvisa Atualizado: 17 / 09 / 2013 - FAQ - AI 1. Protocolização de documentos na Anvisa 1.1. Fim da obrigatoriedade de protocolo de AFE e AE nos estados descentralizados 1.2. Formas de entrada de documentos na

Leia mais

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS WILLIAM CESAR LATORRE Diretor de Alimentos Centro de Vigilância Sanitária SES / SP Decreto Lei 986, de 21/10/1969 Institui normas

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA DE SUCESSO PARA O AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL - PROGRAMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO DA CACHAÇA.

UMA EXPERIÊNCIA DE SUCESSO PARA O AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL - PROGRAMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO DA CACHAÇA. 2, 3 e 4 de Julho de 2009 ISSN 1984-9354 UMA EXPERIÊNCIA DE SUCESSO PARA O AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL - PROGRAMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO DA CACHAÇA. Cláudio Jorge Martins de Souza (Independente) Resumo Em

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

PORTARIA Nº 199/2012*

PORTARIA Nº 199/2012* PORTARIA Nº 199/2012* Dispõe sobre a documentação necessária para abertura de processos administrativos da área de vigilância sanitária de alimentos O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO- MAPA OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE

Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE Dezembro -2012 2012 - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial - ABDI Relatório de Pesquisa de monitoramento

Leia mais

a) preparado contendo uva (fruta) correspondente a um ingrediente característico:

a) preparado contendo uva (fruta) correspondente a um ingrediente característico: MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 18, DE 19 DE JUNHO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM

SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM Luiz Carlos de Oliveira Secretário de Defesa Agropecuária Ministério Da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Instrução normativa n o 21 de

Leia mais

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015 Ivo Bucaresky Diretor ANVISA CONBRAFARMA Agosto de 2015 1 PROGRAMA DE MELHORIA DO PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO Diretrizes: Fortalecimento da capacidade institucional para gestão em regulação Melhoria da

Leia mais

considerando que os regulamentos técnicos da ANVISA de padrões de identidade e qualidade de alimentos devem priorizar os parâmetros sanitários;

considerando que os regulamentos técnicos da ANVISA de padrões de identidade e qualidade de alimentos devem priorizar os parâmetros sanitários; MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO-RDC Nº- 270, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Nº uso

Leia mais

1.1. Quais são as normas da Anvisa e onde são publicadas no DOU? 1.2. Como consultar a publicação de uma resolução da Anvisa no DOU?

1.1. Quais são as normas da Anvisa e onde são publicadas no DOU? 1.2. Como consultar a publicação de uma resolução da Anvisa no DOU? Atualizado: 17 / 09 / 2013 - FAQ - AI 1. Diário Oficial da União (DOU) 1.1. Quais são as normas da Anvisa e onde são publicadas no DOU? 1.2. Como consultar a publicação de uma resolução da Anvisa no DOU?

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007 Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios Brasília, 1º de outubro de 2007 A ANVISA Autarquia sob regime especial Independência administrativa e

Leia mais

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997.

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, DE 16 DE MAIO DE 2005 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 362, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA

Leia mais

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015 Prefeitura Municipal de Salvador- PMS Secretaria Municipal de Saúde- SMS Diretoria de Vigilância á Saúde- DVIS Subcoordenação de Vigilância Sanitária- VISA Setor de Produtos e Serviços de Interesse á Saúde-

Leia mais

Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda

Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda Secretaria Nacional de Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda PLANEJAMENTO E CONTROLE SOCIAL COMO ESTRATÉGIAS PARA UNIVERSALIZAR O SANEAMENTO Marcelo

Leia mais

Recall: Proteção da Saúde e Segurança do Consumidor. 10º Seminário sobre Relações de Consumo IBRAC - Ago/13

Recall: Proteção da Saúde e Segurança do Consumidor. 10º Seminário sobre Relações de Consumo IBRAC - Ago/13 Recall: Proteção da Saúde e Segurança do Consumidor 10º Seminário sobre Relações de Consumo IBRAC - Ago/13 A Proteção do Consumidor no Brasil Principais marcos históricos: 1962 Todos somos consumidores

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 18, DE 27 DE ABRIL DE 2010. Dispõe sobre alimentos para atletas.

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 18, DE 27 DE ABRIL DE 2010. Dispõe sobre alimentos para atletas. RESOLUÇÃO - RDC Nº. 18, DE 27 DE ABRIL DE 2010. Dispõe sobre alimentos para atletas. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o inciso IV

Leia mais

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Curitiba, 18 de março de 2015. 1 SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Sumário APRESENTAÇÃO... 3 JUSTIFICATIVAS E BENEFÍCIOS... 3 COMO OBTER O SELO...

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC Nº 19, DE 5 DE MAIO DE 2010

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC Nº 19, DE 5 DE MAIO DE 2010 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC Nº 19, DE 5 DE MAIO DE 2010 Dispõe sobre a obrigatoriedade das empresas informarem à ANVISA a quantidade de fenilalanina, proteína e umidade de alimentos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC

Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC Silvia do Amaral Rigon DNUT/UFPR CONSEA CORESAN - RMC Lei federal 11.346 de 2006 (LOSAN): assessoria à Presidência da República Controle Social Monitoramento das políticas/ controle social com base nas

Leia mais

Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas

Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas Antônia Maria de Aquino Encontro Nacional de Vigilâncias Sanitárias Fortaleza, 22 e 23 de novembro de 2008 1 Histórico 1997 Grupo de

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET BRASIL ABRIL de 2015 Matriz Cultural do Mercado O Brasil é grande consumidor de produtos gourmet, porém existe logicamente um processo seletivo destes

Leia mais

Legislação Sanitária. Segmento de FLV Higienizados Minimamente Processados

Legislação Sanitária. Segmento de FLV Higienizados Minimamente Processados Roseane Bob Diretora da Qualinutri Assessoria e Consultoria. Nutricionista especialista em Qualidade e Segurança dos Alimentos. Especialista em Vigilância Sanitária dos Alimentos. Especialista em Vegetais

Leia mais

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000)

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Dispõe sobre O Manual de Procedimentos Básicos para Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos Pertinentes à Área de Alimentos

Leia mais

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Circular n 009/2.011 São Paulo, 17 de Janeiro de 2.011 ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Prezado Associado: A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

9.6.2012 Jornal Oficial da União Europeia L 150/71

9.6.2012 Jornal Oficial da União Europeia L 150/71 9.6.2012 Jornal Oficial da União Europeia L 150/71 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 489/2012 DA COMISSÃO de 8 de junho de 2012 que estabelece as regras de execução do artigo 16. o do Regulamento (CE)

Leia mais

Informe Técnico n. 67, de 1º de setembro de 2015.

Informe Técnico n. 67, de 1º de setembro de 2015. Informe Técnico n. 67, de 1º de setembro de 2015. Assunto: Orientações sobre os procedimentos para solicitação de alterações na lista de alimentos alergênicos. I. Introdução. A Resolução de Diretoria Colegiada

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto 7.404/2010, após 21 anos de tramitação no Congresso nacional Tem interação

Leia mais

Normas Gerais da Vigilância Sanitária

Normas Gerais da Vigilância Sanitária Normas Gerais da Vigilância Sanitária INTRODUÇÃO A vigilância sanitária é exercida para preservar a saúde da população. Além dos produtos alimentícios, outros produtos ou atividades estão sujeitos à inspeção

Leia mais

Tabela de Composição de Fenilalanina em Alimentos

Tabela de Composição de Fenilalanina em Alimentos Reunião da Câmara Setorial de Alimentos - 2011 Tabela de Composição de Fenilalanina em Alimentos Gerência de Produtos Especiais Gerência-Geral de Alimentos FENILCETONÚRIA Erro inato do metabolismo que

Leia mais

Rotulagem de alimentos embalados. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO

Rotulagem de alimentos embalados. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO Rotulagem de alimentos embalados Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO Rotulagem É toda inscrição, legenda, imagem ou toda matéria

Leia mais

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde;

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde; Resolução - RDC nº 132, de 29 de maio de 2003 D.O.U de 02/06/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, LEI Nº 12.128, de 15 de janeiro de 2002 Procedência - Governamental Natureza PL 509/01 DO- 16.826 DE 16/01/02 * Revoga Leis: 11.403/00; 11.463/00; e 11.700/01 * Ver Lei Federal 8.974/95 Fonte ALESC/Div.Documentação

Leia mais

ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária

ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Perguntas e Respostas sobre Informação Nutricional Complementar Gerência de Produtos Especiais Gerência Geral de Alimentos www.anvisa.gov.br Brasília/DF

Leia mais

Regulamentação da água mineral no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Regulamentação da água mineral no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Regulamentação da água mineral no Brasil (ANVISA) Paula Bernadete de Moura Ferreira Gerencia de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerencia Geral de Alimentos Sistema Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência-Geral de Medicamentos Unidade de Produtos Controlados - UPROC Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados - HISTÓRICO O controle de substâncias

Leia mais

Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais

Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais Tecnoláctea & Sorvetes Seminário: Perspectivas e Oportunidades de Mercado no Setor de Lácteos Instituto de Tecnologia de Alimentos ITAL São Paulo Maio- 2009 Legislação Brasileira para Alimentos Funcionais

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS

GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS AUTORES: LUCELY DE OLIVEIRA GONÇALVES Assessora da Gerencia Geral de Portos, Aeroportos e Fronteiras/ ANVISA, Formação

Leia mais

Regulamentação atual de alimentos contendo probióticos

Regulamentação atual de alimentos contendo probióticos Regulamentação atual de alimentos contendo probióticos Brasília, 30 de novembro de 2015 Competência Lei n. 9782/1999: Art. 8º Incumbe à Agência, respeitada a legislação em vigor, regulamentar, controlar

Leia mais

Proposta de Consulta Pública referente à RDC que dispõe sobre rotulagem de alergênicos em alimentos. Brasília, 29 de maio de 2014

Proposta de Consulta Pública referente à RDC que dispõe sobre rotulagem de alergênicos em alimentos. Brasília, 29 de maio de 2014 Proposta de Consulta Pública referente à RDC que dispõe sobre rotulagem de alergênicos em alimentos Brasília, 29 de maio de 2014 Âmbito de aplicação Art. 1º Fica aprovado o Regulamento Técnico que estabelece

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS TAHOMA NEGRITO 16 ASSINATURAS SICONV O SICONV inaugurou uma nova era na gestão pública,

Leia mais

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS CABRAL, Mayara da Nóbrega CHAVES, Antônio Marcos Maia CHAVES, Maria Emília Tiburtino JALES, Silvana Teresa Lacerda MEDEIROS, Leanio Eudes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

Anexos I e II revogada(o) por: Resolução RDC nº 278, de 22 de setembro de 2005

Anexos I e II revogada(o) por: Resolução RDC nº 278, de 22 de setembro de 2005 título: Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 ementa: Dispõe sobre O Manual de Procedimentos Básicos para Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos Pertinentes à Área de Alimentos

Leia mais

Consulta Pública nº 21/2013. Recolhimento de. Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos. Brasília, 12 de agosto de 2013.

Consulta Pública nº 21/2013. Recolhimento de. Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos. Brasília, 12 de agosto de 2013. Consulta Pública nº 21/2013 Recolhimento de Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos Brasília, 12 de agosto de 2013. Consulta Pública nº. 21/2013 Prazo para envio das contribuições: 60 dias

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária REGISTRO DE MEDICAMENTOS

Agência Nacional de Vigilância Sanitária REGISTRO DE MEDICAMENTOS REGISTRO DE MEDICAMENTOS GERÊNCIA GERAL DE MEDICAMENTOS - SETORES A Gerência Geral de Medicamentos está em fase de reestruturação, portanto as divisões setoriais são provisórias; Gerência de Pesquisas,

Leia mais

Produto Seguro é produto competitivo

Produto Seguro é produto competitivo II Seminário Internacional sobre Sistemas Nacionais de Controle de Alimentos: Avanços e Desafios SERHS Natal, 28 de fevereiro de 2011 2nd International Seminar on National Food Control Systems: Advances

Leia mais

Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária

Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária SENADO FEDERAL/AUDIÊNCIA PÚBLICA IMPACTO DA CONSERVAÇÃO DO ALIMENTO NA SAÚDE PÚBLICA Brasília, 29 de março de 2012 Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária Denise de Oliveira

Leia mais

Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos

Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos Legislação Sanitária em Alimentos Boas Praticas de Fabricação

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA n 49/13 Esta resolução tem por objetivo aplicar no âmbito da vigilância sanitária as diretrizes e os objetivos do Decreto nº 7.492,

Leia mais

Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil

Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil Seminário Legislação de Agrotóxicos, Receituário Agronomico, Comercialização e Uso - Aspectos Técnicos e Legais Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil Engº Agrº Júlio Sérgio

Leia mais

Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura

Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura 4º Simpósio de Segurança Alimentar sbcta - RS Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura Eliane Miyazaki FOODSTAFF Assessoria de Alimentos Ltda. Maio/2012 1988 equipe multidisciplinar

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS A rotulagem de alimentos apresenta uma importância muito relevante hoje para o consumidor, pois através da mesma, conseguimos repassar muitas informações aos mesmos, tais como prazo

Leia mais