A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL/GERENCIAL PARA A TOMADA DE DECISÃO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL/GERENCIAL PARA A TOMADA DE DECISÃO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO"

Transcrição

1 BENJAMIN PEREIRA FILHO PAULO CÉLIO DE OLIVEIRA SANTOS ROBERTO APARECIDO LOPES A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL/GERENCIAL PARA A TOMADA DE DECISÃO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS JANDIRA SP NOVEMBRO/2010

2 BENJAMIN PEREIRA FILHO PAULO CÉLIO DE OLIVEIRA SANTOS ROBERTO APARECIDO LOPES A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL/GERENCIAL PARA A TOMADA DE DECISÃO DENTRO DA ORGANIZAÇÃO Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de Administração de Empresas da Faculdade Eça de Queirós, como requisito para a obtenção do título de graduado. Prof. Esp. Rosa Maria dos Santos FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS JANDIRA SP NOVEMBRO/2010 2

3 FOLHA DE APROVAÇÃO BENJAMIN PEREIRA FILHO PAULO CÉLIO DE OLIVEIRA SANTOS ROBERTO APARECIDO LOPES GRADUAÇÃO Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de Administração de Empresas da Faculdade Eça de Queirós, como requisito para a obtenção do título de graduado. Orientadora: Prof. Esp. Rosa Maria dos Santos Data: Resultado: BANCA EXAMINADORA Prof. Faculdade Eça de Queirós Assinatura Prof. Faculdade Eça de Queirós Assinatura Prof. Faculdade Eça de Queirós Assinatura 3

4 DEDICATÓRIA Dedicamos primeiramente a Deus, o resultado de nosso esforço e dedicação, pois sem ele, não teríamos concluído este trabalho. Aos nossos pais e esposas pelo esforço, dedicação e compreensão, em todos os momentos desta e de outras caminhadas. Em especial a grandes mulheres que em meio a tantas dificuldades e adversidades impostas por uma vida cheia de dificuldades, dedicaram suas vidas a criarem seus filhos e dar-lhes o melhor que tinham a oferecer. Mesmo não entendidas por muitos, mas cientes de todos seus atos, seguiram em frente até onde lhes foi permitido, fazendo sempre o melhor que lhes cabiam, sempre com muito amor e carinho. A estas mulheres, guerreiras e exemplos de vida, chamadas in memória Custódia, mãe de Benjamin, Marinalva, mãe de Paulo e in memória Maria, mãe de Roberto, dedicamos este momento de vitória, pois sem apoio, amor e exemplo, jamais teríamos dado este importante passo em nossas vidas, o nosso muito obrigado, amadas e inesquecíveis mães. 4

5 AGRADECIMENTOS Não poderíamos deixar de agradecer em primeiro lugar a DEUS que nos proporcionou, em meio a seu infinito amor, condições de concluir este trabalho. Agradecemos em especial nossas esposas, Eidi, Catia e Roberta, que nos apoiaram em todos os momentos que precisamos nos ausentar, abdicando-se do tempo que por direito lhes pertenciam para nos dedicarmos aos estudos e a realização do sonho de um futuro melhor. Nossos agradecimentos aos mestres que, com perseverança, dedicação e crença em seus alunos, mostraram o caminho a trilhar para o conhecimento. A todos aqueles que estiveram conosco nestes quatro anos e que deixaram marcas em nossos corações, através de bons ou maus momentos, bem como os que, direta ou indiretamente, colaboraram para que este trabalho alcançasse aos objetivos propostos. Saibam que tudo fez chegarmos até aqui e serviu para o nosso crescimento. Em especial, agradecemos o estudante de Direito da UNIP, Thiago Pandochi, pelo empenho e auxílio, num momento decisivo em nosso trabalho. 5

6 EPÍGRAFE "O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Não tenha medo de errar, pois você aprenderá a não cometer duas vezes o mesmo erro" (Franklin D. Roosevelt). 6

7 RESUMO Este trabalho tem por objetivo mostrar a importância da Informação Contábil/Gerencial ao atual cenário organizacional competitivo, uma vez que, gerida pela controladoria, é resultado de um processo de identificação, mensuração, acumulação, análise, preparação e interpretação de informações financeiras importantes para tomada de decisão dentro de uma organização, pois é ela quem indicará o melhor caminho a ser trilhado. Com o objetivo de melhorar processos, por meio da informação contábil gerencial e a atuação do controller, este sistema fortalece o plano de atuação das empresas, produzindo informações rápidas, precisas e principalmente úteis, propiciando uma estruturação de gestão inovadora. Para o desenvolvimento deste trabalho foi utilizada a metodologia da pesquisa bibliográfica no intuito de apresentar estudos, divulgação sobre o sistema de informação gerencial contábil e apresentar as características das informações para os gestores. Palavras chaves: Controladoria - Tomada de Decisão - Sistema de Informação Gerencial 7

8 ABSTRACT This work has as purpose to show the importance of managerial accountant information the current competitive organizational setting once managed by the controller, is the result of a identification process, measurement, accumulation, analysis, interpretation and preparation of important financial information for decision making within organization, because it will indicate who the best way to go. Aiming to improve process through the management information and accounting performance of the controller this system enhances the performance of companies plan to produce fast, accurate and especially useful information providing an innovative management structure. To develop this work we used the methodology of literature to research in order to submit studies on the promotion of managerial accountant information system and present the characteristics of information to managers. Key - words: Controller - Decision Making - Management Information System 8

9 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Quadro 01 - Três aspectos do Sistema de Informação Contábil (Adaptação) Quadro 02 - Relacionamento entre a contabilidade e o planejamento Quadro 03 - Conceito/objetivo sobre Contabilidade Financeira Quadro 04 - Comparação de conceituações disponíveis Quadro 05 - Demonstração dos conceitos/objetivos da Contabilidade Gerencial 29 Quadro 06 - Diferenças entre Contabilidade financeira e gerencial Quadro 07 - Relações entre a contabilidade financeira e gerencial Quadro 08 - Comparação entre a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial Quadro 09 - Quatro estágios da Contabilidade Gerencial Quadro 10 - Evolução da Contabilidade Gerencial Quadro 11 - Apuração das Vendas Brutas do período Quadro 12 - Apuração dos resultados da empresa por período Quadro 13 - Comparação dos resultados do desempenho mensal Quadro 14 - Demonstração dos resultados acumulados do ano Quadro 15 - Resultados alcançados no mês de maio de 2009 x Quadro 16 - Resultados alcançados até o mês de maio de 2009 x

10 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA OBJETIVO PROBLEMA PROCEDIMENTO METODOLÓGICO RESULTADOS ESPERADOS INTRODUÇÃO Capítulo 1 - OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Necessidade da Informação Planejamento e Controle Fundamentos do Sistema de Informação Contábil Operacionalidade Integração e Navegabilidade dos Dados Custo da Informação O Enfoque Sistêmico Funcionamento dos Sistemas Conceito de Sistemas de Informações Classificação dos Sistemas de Informações Modelos de Avaliação de Sistemas de Informações Capítulo 2 - SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Impacto do Sistema de Informação Gerencial nas Organizações Capítulo 3 - CARACTERIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL Capítulo 4 - CONTABILIDADE FINANCEIRA E GERENCIAL Contabilidade Financeira Contabilidade Gerencial Contabilidade Financeira Versus Gerencial Evolução e Mudança na Contabilidade Gerencial Capítulo 5 - TOMADA DE DECISÕES Capítulo 6 - ESTUDO DE CASO Extração dos Dados Conferência dos Dados Compilação dos Dados Comparação do Orçamento Versus Realizado Desempenho Mensal Desempenho Acumulado no Ano Comparação do Período Anterior Versus Período Atual Comparativo Mensal Comparativo Mensal Capítulo 7 - CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

11 APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA Este trabalho se concentra em pesquisar o Sistema de Informação Contábil/Gerencial e o seu papel como ferramenta auxiliadora na tomada de decisão das empresas. Tendo em vista que o mundo globalizado exige cada vez mais rapidez nas decisões e o gestor da atualidade precisa ser alimentado por todos os tipos de informações que lhe ajudem a optar sempre pela melhor alternativa na hora de tomar decisões. OBJETIVO O presente trabalho tem como objetivo pesquisar o Sistema de Informação Gerencial, dando especial enfoque à Contabilidade como Sistema de Informação Gerencial, uma vez que essa apresenta através de seus diversos relatórios grande ferramenta estratégica para a análise no processo decisório, no controle, na continuidade e na competitividade das organizações. PROBLEMA Com o desenvolvimento das civilizações, a ascensão industrial, e como resultado do advento da globalização, surgiram grandes empresas comerciais e industriais e ou prestações de serviços, que necessitavam reagir de maneira rápida e concisa ao novo cenário imposto. Com isto, a Contabilidade Gerencial, destacouse dentro do universo da Controladoria, passando a ter maior importância em virtude da disponibilidade dos dados por ela gerados, que utilizados proporcionariam auxilio ao executivo na tomada de decisão. Na atual dinâmica da economia mundial, as empresas são obrigadas a estarem sempre em compasso de mudanças. Nesse contexto, qual o principal papel da Controladoria dentro das organizações? 11

12 HIPÓTESES I - O profissional responsável pela Controladoria, o Controller, gerencia um eficiente sistema de informações para manter o Executivo Principal ou os Gestores Principais, informados sobre os rumos que a empresa deve tomar, baseados em suas análises e sugestões. II - A Controladoria, dirigida pelo profissional Controller, detem as mais importantes informações da empresa. Nas empresas onde as decisões são tomadas sem a devida consulta ou apoio das fontes de informações, tais como: o aumento da competitividade; o avanço da tecnologia; a crescente exigência dos consumidores; são fatores que afetam as empresas e exigem delas uma permanente adaptação a esse ambiente desafiador. III - A Controladoria desenvolve uma atividade importante dentro das organizações. Gerando informações confiáveis, supervisionando os setores de contabilidade, finanças, administração, informática e recursos humanos, contribuindo à tomada de decisões. Atua constantemente no monitoramento das mudanças tecnológicas, de mercado, de sistemas de gestão, apontando os melhores caminhos a serem seguidos pelas empresas. PROCEDIMENTO METODOLÓGICO Para chegar ao resultado final deste trabalho, será utilizado o método da pesquisa bibliográfica e quantitativa (pesquisa de campo), ou seja, serão estudados alguns autores, bem como colhidas informações na organização escolhida para realização do trabalho proposto. Por fim, será feito um estudo de caso mostrando qual o papel do Sistema de Informação Contábil/Gerencial dentro de uma empresa, cujo objetivo é demonstrar na prática como se comporta esse tipo de sistema no diaa-dia da empresa selecionada. 12

13 RESULTADOS ESPERADOS Espera-se deste trabalho, contribuir para a elucidação da importância do Sistema de Informação Contábil/Gerencial na gestão empresarial, uma vez que hoje, a informação tem um valor altamente significativo e pode representar grande poder para quem a possui. 13

14 INTRODUÇÃO Em um mercado com constantes mudanças e extremamente competitivo, existe a necessidade de sobrevivência das empresas. Para isso, as organizações necessitam de informações que dêem subsídios para tomada de decisões. Na atualidade, o mundo vive na era da informação, exigindo das organizações uma gestão estratégica eficiente, a qual pode ser facilitada pela utilização de recursos inteligentes oferecidos pela tecnologia de informação e sistemas de informação. Não se admite hoje uma empresa que queira competir com vantagem, sem a utilização dessas ferramentas. Esses fatos abrem lacunas para que os novos gestores, com novas visões busquem o aperfeiçoamento contínuo para suas empresas. O presente trabalho tem como objetivo pesquisar o Sistema de Informação Gerencial, dando especial enfoque à Contabilidade como Sistema de Informação Gerencial, uma vez que essa possui grande valor estratégico para a análise no processo decisório, no controle, na continuidade e na competitividade das organizações. Os sistemas de informações (TI) movimentam toda a organização, desde recursos humanos e tecnológicos, sendo que a alteração de um depende do outro, e a mudança que se fizer em uma das partes, trará conseqüências para a outra. No cotidiano é uma ferramenta administrativa de suma importância para a tomada de decisão nas modernas organizações, bem como para o desenvolvimento das mesmas. Nota-se que o tema sistema de informação gerencial (SIG) é um assunto complexo, porém, de grande importância. Destarte, ou seja, assim serão abordadas formas com que a Contabilidade Gerencial contribui nas organizações para a tomada de decisões. 14

15 Capítulo 1 - OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Segundo afirmam Beuren e Martins (2001). Os sistemas de informação têm uma relação direta com o processo de gestão, pois são eles que dão o suporte informacional a todas as áreas da organização, contemplando as etapas do processo de gestão (p.22). Os autores acima explicam que, o Sistema de Informação gera dados necessários para que os gestores tenham uma visão Panorâmica e, se necessário, analítica do cenário atualizado da empresa, possibilitando o acerto ou a continuação do mesmo. Por tradição, nas organizações, a utilização dos sistemas incompatíveis se proliferou, os quais armazenavam dados vitais, sem mecanismos de busca e acesso a tais dados ou transferência entre sistemas. Mas, a proliferação do uso dos Sistemas de Informações levou à fragmentação das informações e, os principais problemas dessa fragmentação são a dificuldade de obtenção de informações consolidadas e a inconsistência de dados redundantes armazenados em mais de um sistema. 1.1 Necessidade da Informação A informação para ter valia necessita ser útil para ser desejada. Por isso, a informação deve ser gerada para quem a necessite e não para quem a produz, e esta deve ser exata, precisa, gerada em tempo hábil para sua utilização. (PADOVEZE, 2009). Objetivando tratar dos problemas internos e externos do ambiente que estão inseridas, as empresas precisam de constante preparação. Para isto buscam suporte na resolução desses problemas no desenvolvimento de sistemas de informações. Nesse contexto, afirmam Laudon e Laudon (1999), que a razão mais forte pelas quais as empresas constroem os sistemas, então, é para resolver problemas organizacionais e para reagir a uma mudança no ambiente (p. 26). O objetivo do sistema de informação nas organizações é dar suporte à resolução dos problemas organizacionais internos, bem como subsídios aos gestores para enfrentar as tendências da crescente competitividade de mercado. 15

16 Os sistemas de informação têm por finalidade segundo Pereira e Fonseca (1997),... a captura e/ou a recuperação de dados e sua análise em função de um processo de decisão. Envolvem, de modo geral, o decisor, o contexto, o objetivo da decisão e a estrutura de apresentação das informações (p. 241). Para que as empresas tenham condições de reagir às mutações do mercado e se sentirem alicerçadas por um processo decisório, forte o bastante para garantir a resolução dos problemas, os sistemas de informação obrigatoriamente, terão que ser desenvolvidos de forma estruturada, ou seja, deverão refletir exatamente o cenário em que a mesma se encontra e a leitura dessa informação deverá ser em grandes linhas, satisfatórias as necessidades do auto-executivo. 1.2 Planejamento e Controle O Sistema de Informação Gerencial exige planejamento para a produção dos relatórios. É necessário o conhecimento doutrinário (normas) contábil de todos os usuários, e construir relatórios com enfoques diferentes para os diversos usuários. Só poderá ser controlado aquilo que é aceito e entendido. Conforme Oliveira, 1990 (Apud PADOVEZE, 2009), se o Sistema de Informações Gerenciais (SIG) não for atualizado periodicamente, poderá ficar numa situação de descrédito perante seus usuários (p. 49). 16

17 Segundo Gil, 1992 (Apud PADOVEZE, 2009), O Sistema de Informação Contábil deve produzir informações que possam atender aos seguintes aspectos: I II III Níveis Empresariais Ciclo Administrativo Nível de Estruturação da Informação Estratégico; Tático; Operacional. Planejamento; Execução; Controle. estruturada; semi-estruturada; não estruturada. Quadro 01 Fonte: PADOVEZE, 2009, p. 50 (Adaptado). Desta forma, fica evidente que para manter a credibilidade do sistema de Informação Gerencial o mesmo deve ser continuamente atualizado, pois as decisões devem ser tomadas com base em um sistema confiável. 1.3 Fundamentos do Sistema de Informação Contábil Afirma Padoveze (2009), que existem três importantes pontos para que um Sistema de Informação tenha credibilidade dentro de uma organização, são eles: Operacionalidade, Integração e Custo da Informação (p. 50) Operacionalidade Segundo Padoveze (2009), todos que lidam com as informações contábeis deverão ter ciência que estão trabalhando com dados reais, significativos, práticos e objetivos, gerados, armazenados e processados de maneira simples e eficiente. Os relatórios deverão ser de fácil entendimento e de grande utilidade para quem os utiliza. Neste contexto operacionalidade significa operação prática e objetiva dentro das operações. 17

18 1.3.2 Integração e Navegabilidade dos Dados Segundo Padoveze (2009), quando as informações contábeis de todas as áreas da organização estão abrangidas por um único sistema de informação contábil, contudo, quando o lançamento de determinada operação tem a mesma classificação Contábil para todas as áreas, mesmo que utilizadas de forma à atenderem necessidades especificas, formam um sistema integrado, pois utilizam a mesma base, ou seja o mesmo banco de dados por onde navegam todas as informações Custo da Informação Para Oliveira, 1990 (Apud PADOVEZE, 2009):... adequada relação custo x benefício. O SIG deve apresentar uma situação de custo abaixo dos benefícios que proporciona a empresa (p.53). E segundo Padoveze, (2009), O fundamento do custo de informação faz parte dos princípios básicos de contabilidade, razão por que não nos alongaremos sobre este aspecto (p.53). Nesse caso, cabe ao contador tornar o sistema contábil em gerencial. 1.4 O Enfoque Sistêmico Afirma Oliveira (2000), um sistema é uma rede de componentes interdependentes que trabalham em conjunto para tentar realizar o objetivo do sistema (p.149). Assim, conclui-se que as partes que compõe um sistema não são partes isoladas, mas ligadas entre si de forma a se complementarem. Nesse diapasão, ou seja, nessa mesma linha de pensamento, pode-se considerar os Sistemas de Informações como sistemas abertos, que dependem do ambiente e da interação com este para sobreviverem e podem ter sua performance analisada segundo critérios de eficiência e eficácia. Além disso, os mesmos possuem os três componentes básicos de um sistema, tais como: 1) recebem dados como entrada; 2) processam: e 3) fornecem informações como saídas. Destarte, nota-se a importância de analisar o funcionamento dos sistemas para posteriormente estudar os Sistemas de Informações. 18

19 1.5 Funcionamento dos Sistemas Segundo Oliveira (1993), um sistema apresenta em seu funcionamento os seguintes componentes: Objetivos: própria razão de existência do sistema, ou seja, a finalidade para qual o sistema foi criado. Entradas: tudo o que o sistema necessita para realizar suas operações, sendo que estas entradas são obtidas no meio ambiente com o qual o sistema interage. Processo de transformação: possibilita a transformação da entrada em um produto, serviço ou resultado, caracterizado como a saída do sistema. Saídas: resultados do processo de transformação (p. 23). Conforme Oliveira (1993), as saídas devem ser coerentes com os objetivos do sistema e devem ser quantificáveis de acordo com os critérios e os parâmetros previamente estabelecidos, que são: Controle e avaliação do sistema: permitem verificar se as saídas estão de acordo com os objetivos estabelecidos. Retroalimentação ou realimentação (feedback): considerada como a reintrodução, no sistema, de uma saída sob forma de informação (p.24). Finaliza Oliveira (1993), que [...] essa realimentação é um instrumento de regulação retroativa ou de controle, em que as informações realimentadas são resultados das divergências verificadas entre as respostas de um sistema e os parâmetros previamente estabelecidos (p. 24). 1.6 Conceito de Sistemas de Informações De conformidade com Stair (1998), um sistema de informação é um tipo especializado de sistema, podendo ser definido como uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo), disseminam (saída) os dados e informações e fornecem um mecanismo de feedback ( p. 11). Padoveze (2009), também reconhece que o sistema de informação não é um elemento isolado, é interligado com outros elementos que coletam, manipulam, armazenam e disseminam os dados e informações. 19

20 O Sistema de controle gerencial é um meio de unir e usar informações para auxiliar e coordenar as decisões de planejamento e controle no gerenciamento de uma organização e para direcionar o comportamento de gerentes e funcionários. Nesse diapasão, percebe-se nas abordagens acima que os Sistemas de Informações não podem ser analisados apenas em termos de tecnologia, sendo necessário considerar também e, principalmente, os recursos humanos envolvidos e a organização como um todo. 1.7 Classificação dos Sistemas de Informações Para O Brien (2002), os Sistemas de Informações podem ser classificados tendo como parâmetro o tipo de atividade organizacional que eles apóiam: operações ou tomada de decisão gerencial. O mesmo autor complementa: Os Sistemas de Apoio às Operações dividem-se em: Sistemas de Processamento de Transações (processamento de transações); Sistemas de Controle de Processos - controle de processos industriais; e Sistemas Colaborativos - colaboração entre equipes e grupos de trabalho. Os Sistemas de Apoio Gerencial dividem-se em: Sistemas de Informação Gerencial - relatórios padronizados para os gerentes; Sistemas de Apoio à Decisão - apoio interativo à decisão; e Sistemas de Informação Executiva - informações elaboradas especialmente para os executivos (p. 28). 1.8 Modelos de Avaliação de Sistemas de Informações Segundo Stair (1998), o objetivo da avaliação de Sistema de Informação [...] é determinar se os objetivos alcançados pelo sistema atual estão satisfazendo ou não às metas da organização (p.312). Em face dessa avaliação há possibilidade de identificar possíveis problemas ou oportunidades ainda não detectadas. Quando é avaliado os Sistemas de Informações podem ser utilizados diversos modelos para atingir tal objetivo. Uma das formas de realizar essa avaliação é levando se em consideração a qualidade das informações geradas pelo mesmo. É imprescindível determinar qual informação é necessária e a qualidade da mesma quando o Sistema de Informação está sendo avaliado, pois quando da sua 20

21 implementação é o desejo de que este forneça informações com a qualidade esperada. Há uma infinidade de métodos que pode ser utilizado para avaliação dos Sistemas de Informações. É importante que a escolha do método seja baseada num foco e que a avaliação não esteja centrada apenas no retorno financeiro do investimento em Sistema de Informações, mas também nos benefícios intangíveis que ele pode proporcionar, bem como nas informações que possam ser disponibilizadas. Independente do modelo a ser utilizado para avaliar o Sistema de Informações é fundamental sua realização, pois a empresa precisa saber se o mesmo implantado está ou não atingido os objetivos previamente estabelecidos. Este capítulo teve por objetivo apresentar o entendimento dos Sistemas de Informação nas Organizações de forma a proporcionar aos leitores e demais profissionais interessados na questão da importância do mesmo, bem como a apresentação dos principais conceitos que compõem os sistemas de informação. Diante disso, o próximo capítulo abordará Sistemas de Informação Gerenciais. 21

22 Capítulo 2 - SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Partindo-se do princípio que o sistema de informação de uma empresa ocorre com a necessidade da informação nas organizações, este capítulo está dedicado a sistemas de Informações Gerenciais, que foi criado com a finalidade de agilizar e subsidiar o processo de tomada de decisões, para que os administradores tenham a segurança de escolher dentre as alternativas, a melhor, para manterem-se competitivos no mercado, ele é a maior ferramenta indispensável para tornar a empresa cada vez mais competitiva diante dos desafios do cotidiano no mercado. Segundo Frezatti (2008), Sistema de Informações Gerenciais, Consiste na espinha dorsal do controle gerencial. Poder-se-ia dizer que a facilidade atual da disponibilidade das informações geradas pelos sistemas viabilizou uma abordagem mais enfática e agressiva em termos de controle gerencial (p. 55/56). Nesse diapasão, os sistemas facilitaram o controle gerencial possibilitando um controle mais impetuoso, pois além de fornecer informações contábeis, criam possibilidades de produção de informações gerenciais, que são necessárias ao processo de tomada de decisões internas. A figura abaixo considera as bases de dados que interagem na organização. Contabilidade Fiscal Gerencial Controle Orçamentário Planejamento Orçamento Estratégico Quadro 02: Relacionamento entre a contabilidade e o planejamento. Fonte: FREZATTI, (2008, P. 56). 22

23 2.1 Impacto do Sistema de Informação Gerencial nas Organizações Com a inserção de novas tecnologias, o sistema de informação gerencial está totalmente ligado aos processos de transformações no ambiente social da organização. Ao mesmo tempo, o mesmo tornou-se imprescindível às organizações, independente da política adotada por cada uma delas. Existe uma grande preocupação com a competitividade e o desempenho perante a concorrência, as cobranças dos clientes também estão presentes, no entanto, muitas empresas têm objetivos internos importantes, como a atualização, a redução de custos, o aproveitamento de recursos e gestão. Nesse contexto, pode-se afirmar que a implantação de sistemas de informação gerenciais traz conseqüências para o trabalho desempenhado, as tarefas, as pessoas envolvidas, afetando nas organizações as formas de produtividade, qualidade dos serviços e produtos de uma organização. 23

24 Capítulo 03 - CARACTERIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL Levando-se em consideração que uma empresa, ao estar no momento de tomada de decisões, tem que buscar recursos em informações confiáveis e temporais, deverá optar por processos que melhor atendam suas necessidades, e que este dar-se-á via demonstrações financeiras / contábeis. Neste capítulo será apresentado a partir de Padoveze (2009) e Iudícibus (1988), uma visão da contabilidade gerencial, isto de forma a preparar o administrador (enquanto um dos principais geradores de informação para o processo de tomada de decisões estratégicas de uma corporação), dotando-o com informações que possibilitem sua atuação no processo. Conforme afirma Padoveze (1994): Contabilidade Gerencial não é um existir, mas um fazer. [...] Contabilidade Gerencial é ação, e não técnicas específicas de contabilidade. [...] Não existe Contabilidade Gerencial. Faz-se ou não se faz Contabilidade Gerencial (p. 26). Segundo Iudícibus (1991): A contabilidade gerencial pode ser caracterizada, superficialmente, como um enfoque especial conferindo a varias técnicas e procedimentos contábeis já conhecidos e tratados na contabilidade financeira, na contabilidade de custos, na análise financeira e de balanços etc., [...] de maneira a auxiliar os gerentes das entidades em seu processo decisório. O mesmo autor complementa: A contabilidade gerencial, num sentido mais profundo, está voltada única e exclusivamente para a administração da empresa, procurando suprir informações que se encaixem de maneira válida e efetiva no modelo decisório do administrador. Neste particular, considere-se que o modelo decisório do administrador leva em conta cursos de ação futuros; informes sobre situações passadas ou presentes somente serão insumos de valor para o modelo decisório à medida que o passado e o presente sejam estimadores válidos daquilo que poderá acontecer no futuro, em situações comparáveis às já ocorridas (p.15). A contabilidade Gerencial, em seu papel de fundamental importância, está voltada para administração, no que tange a mostrar o que acontecera no passado e o que acontece no presente para que o gestor possa comparar resultados e com base nestes, projetar o futuro da organização. 24

25 É neste contexto evolutivo, que o Sistema de Informações Gerenciais, quando usado adequadamente, pode representar uma grande vantagem competitiva às empresas. Muitas delas estão se tornando mais eficientes, produtivas e lucrativas com o uso estratégico de informações dos resultados fornecidos através de seus sistemas. Este fato é gerador de economia, pois adéqua à empresa aos novos cenários, impostos tanto pelo governo quanto por clientes ou fornecedores. 25

26 Capítulo 4 - CONTABILIDADE FINANCEIRA E GERENCIAL Tão importante quanto a contabilidade financeira, a contabilidade gerencial visa dar suporte a tomada de decisões no ambiente interno. Pode-se afirmar que a Contabilidade Gerencial é uma extensão da Contabilidade Financeira. Dessa forma, em função das diferentes necessidades, consideram que, a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial necessitam tomar rumos diferentes. Existem argumentos para se aceitar ou não uma e outra forma de perceber o tema, sendo possível encontrar aqueles que pensam que a Contabilidade ainda possa ser uma única. Na verdade, a separação nos dois grupos decorre do entendimento de que os usuários são diferentes (internos e externos), que apresentam distinções significativas em suas necessidades, perspectivas e expectativas de utilização das informações contábeis. Ambos os grupos pretendem utilizar a Contabilidade como fonte básica no processo decisório, mas, não necessariamente, da mesma forma. 4.1 Contabilidade Financeira O principal objetivo da contabilidade financeira é fornecer informações relevantes para indivíduos e grupos externos a uma organização. A Contabilidade Financeira mesmo que aparentemente tenha os mesmos objetivos da Contabilidade Gerencial, segue algumas normas e conceitos estipulados por órgãos que tem por objetivo padronizar as demonstrações para os diversos usuários que se utilizarão destas informações para tomada de decisão. Para elucidar, os usuários de informações financeiras incluem investidores atuais e potenciais, órgãos fiscais federais, estaduais e municipais e credores. As principais referências conceituais em termos de definição dos objetivos da Contabilidade Financeira provêm dos órgãos reguladores, em especial, International Accounting Standard Board (IASB), em nível mundial, Financial Accounting Standard Board (FASB), no ambiente norte-americano, e Comissão de Valores Mobiliários (CVM), quando se trata do Brasil. Os contadores atendem aos objetivos da contabilidade financeira principalmente por meio da preparação de relatórios financeiros periódicos, como declaração de lucros e perdas, balanço e relatórios de fluxo de caixa. 26

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Resumo Demonstrações contábeis são informações e dados que as empresas oferecem ao fim de cada exercício, com a finalidade de mostrar aos acionistas, ao governo e todos os interessados,

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES 1 1. Conceito e caracterização CONTABILIDADE GERENCIAL A Contabilidade

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre as principais características da Contabilidade Gerencial e suas diferenças em relação à Contabilidade Financeira, que é o outro nome da Contabilidade Geral. Trata-se

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS AUDITORIA INTERNA DA ATLAS A auditoria interna serve à administração como meio de identificação de que todos os processos internos e políticas definido pela ATLAS, assim como sistemas contábeis e de controle

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria Aline Fernanda de Oliveira Castro Michelle de Lourdes Santos A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL

CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL Ítalo Alves Gomes Rafael Rocha Salvador Prof Esp. Francisco César Vendrame Profª Esp. Jovira Maria Saraceni Profª M. Sc. Máris

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Coordenação Acadêmica: Prof. José Carlos Abreu, Dr. 1 OBJETIVO: Objetivos Gerais: Atualizar e aprofundar

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

Princípios de Finanças

Princípios de Finanças Princípios de Finanças Apostila 02 A função da Administração Financeira Professora: Djessica Karoline Matte 1 SUMÁRIO A função da Administração Financeira... 3 1. A Administração Financeira... 3 2. A função

Leia mais

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO VILAS BOAS, M. A. A. 1 ; GOMES, E. Y. 2 1- Graduando em Sistemas de Informação na FAP - Faculdade de Apucarana 2- Docente do Curso

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

Caracterização da Contabilidade Gerencial

Caracterização da Contabilidade Gerencial Introdução à Contabilidade Gerencial Caracterização da Contabilidade Gerencial Caracteriza-se Contabilidade Gerencial o segmento da ciência contábil que congrega o conjunto de informações necessárias à

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle A FUNÇÃO CONTROLE O controle é a ultima função da administração a ser analisadas e diz respeito aos esforços exercidos para gerar e usar informações relativas a execução das atividades nas organizações

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais (SIG) Juliana Grigol Fonsechi - 5147903 Chang Ming - 4915182 Vanessa Herculano de Oliveira - 5146840

Sistemas de Informações Gerenciais (SIG) Juliana Grigol Fonsechi - 5147903 Chang Ming - 4915182 Vanessa Herculano de Oliveira - 5146840 Sistemas de Informações Gerenciais (SIG) Juliana Grigol Fonsechi - 5147903 Chang Ming - 4915182 Vanessa Herculano de Oliveira - 5146840 1 Contexto Reclamações comuns dos executivos: Há muita informação

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS

O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS Hugo Bianchi BOSSOLANI 1 RESUMO: Sistema de Informações Gerenciais (S.I.G.) é o processo de transformação de

Leia mais

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES Fábio S. de Oliveira 1 Daniel Murara Barcia 2 RESUMO Gerenciar informações tem um sido um grande desafio para as empresas diante da competitividade

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

AS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS INDICADORES ECONÔMICO- FINANCEIROS: IMPORTANTE CONHECIMENTO NAS TOMADAS DE DECISÕES.

AS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS INDICADORES ECONÔMICO- FINANCEIROS: IMPORTANTE CONHECIMENTO NAS TOMADAS DE DECISÕES. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ UFPA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS AS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS INDICADORES ECONÔMICO- FINANCEIROS: IMPORTANTE CONHECIMENTO

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

Contabilidade Financeira e Orçamentária II

Contabilidade Financeira e Orçamentária II Contabilidade Financeira e Orçamentária II Curso de Ciências Contábeis - 7º período Prof. Edenise Tópicos Iniciais Plano Orçamentário compreende: todo o processo operacional da empresa. Envolve todos os

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

29/10/2014. Métodos de Custeio TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO. Formas de Custeio

29/10/2014. Métodos de Custeio TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO. Formas de Custeio Gestão de Custos TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO Métodos de Custeio TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO Formas de Custeio TEORIA DA INFORMAÇÃO MODELOS DE INFORMAÇÃO Sistemas de acumulação A

Leia mais

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido 1) Valorize a profissão: é a única com desemprego zero; tem 23 áreas de especialização

Leia mais

Existem três categorias básicas de processos empresariais:

Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

CONTROLE GERENCIAL: QUE BICHO É ESSE?

CONTROLE GERENCIAL: QUE BICHO É ESSE? Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária CONTROLE GERENCIAL: QUE BICHO É ESSE? Fábio Frezatti AGENDA 1 Falando sobre o bicho

Leia mais

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los.

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los. Decorrência da Teoria Neoclássica Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da Administração como um

Leia mais

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções.

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções. Revisão 1 Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento Coletar informação; e Identificar as direções. Precisa; Clara; Econômica; Flexível; Confiável; Dirigida; Simples; Rápida;

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

Controle ou Acompanhamento Estratégico

Controle ou Acompanhamento Estratégico 1 Universidade Paulista UNIP ICSC Instituto de Ciências Sociais e Comunicação Cursos de Administração Apostila 9 Controle ou Acompanhamento Estratégico A implementação bem sucedida da estratégia requer

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO Atualizado em 30/12/2015 GESTÃO DE DESEMPENHO A gestão do desempenho constitui um sistemático de ações que buscam definir o conjunto de resultados a serem alcançados

Leia mais

O que é Balanced Scorecard?

O que é Balanced Scorecard? O que é Balanced Scorecard? A evolução do BSC de um sistema de indicadores para um modelo de gestão estratégica Fábio Fontanela Moreira Luiz Gustavo M. Sedrani Roberto de Campos Lima O que é Balanced Scorecard?

Leia mais

2. Classificar atos e fatos contábeis.

2. Classificar atos e fatos contábeis. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio de ASSISTENTE FINANCEIRO II.1 PROCESSOS DE OPERAÇÕES CONTÁBEIS Função: Planejamento de Processos Contábeis 1. Interpretar os fundamentos e conceitos da contabilidade.

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper

Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos. White Paper Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos White Paper TenStep 2007 Saiba Como Convencer os Executivos Sobre o Valor do Gerenciamento de Projetos Não há nenhuma duvida

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Controle de Orçamentos Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Controle de Orçamentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data 9 Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data Planejamento Performance Dashboard Plano de ação Relatórios Indicadores Sua empresa sabe interpretar os dados que coleta? Para aumentar

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial SIG

Sistema de Informação Gerencial SIG Sistema de Informação Gerencial SIG O SIG abrange a empresa Estratégico Tático Operacional Conceitos Básicos: DADO: Qualquer elemento identificado em sua forma bruta que, por si só, não conduz a compensação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

TÍTULO: "COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR"

TÍTULO: COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR TÍTULO: "COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR" CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE RIO PRETO

Leia mais

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais:

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA. João Milan Júnior Tel.: 011 9897 8665 joao@planis.com.br

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA. João Milan Júnior Tel.: 011 9897 8665 joao@planis.com.br GESTÃO ORÇAMENTÁRIA João Milan Júnior Tel.: 011 9897 8665 joao@planis.com.br EMPRESAS OBJETIVOS INDIVIDUAIS em instituições de Saúde devido as corporações profissionais, que detém graus de autonomia diferenciados,

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTRODUÇÃO O objetivo da Administração Financeira é maximizar o patrimônio dos acionistas. A função do administrador financeiro é orientar as decisões de investimentos

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Ao longo da historia da administração ocorreram muitas fases. Sendo que, seus princípios sempre foram semelhantes, mudando apenas o enfoque conforme a visão do pesquisador.

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO TURMA ANO INTRODUÇÃO

CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO TURMA ANO INTRODUÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA DISCIPLINA: ESTRUTURA E ANÁLISE DE CUSTO CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

A CONTABILIDADE E SUA IMPORTÂNCIA PARA UM GRUPO DE EMPRESAS COMERCIAIS 1

A CONTABILIDADE E SUA IMPORTÂNCIA PARA UM GRUPO DE EMPRESAS COMERCIAIS 1 A CONTABILIDADE E SUA IMPORTÂNCIA PARA UM GRUPO DE EMPRESAS COMERCIAIS 1 SILVA, Cleusa Pereira da 2 ; FELICE, Luciana Maria Vizzotto 4 ; LORENZETT, Daniel Benitti 3 ; VIERO, Claudinei 4 1 Trabalho de Pesquisa

Leia mais

CONTROLADORIA: ATRIBUIÇÃO DE VALOR À ORGANIZAÇÃO

CONTROLADORIA: ATRIBUIÇÃO DE VALOR À ORGANIZAÇÃO CONTROLADORIA: ATRIBUIÇÃO DE VALOR À ORGANIZAÇÃO Beatriz Alves Paes CONSORTE 1 - RGM 071627 Benedito Fernando FAVARETTO¹ - RGM 028811 Daniel Gazal ZUPO¹ - RGM 085144 Kaleo Carlos Felix BARROSO¹ - RGM 071294

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Existem três níveis distintos de planejamento: Planejamento Estratégico Planejamento Tático Planejamento Operacional Alcance

Leia mais

Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS

Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS Objetivos da aula: Nesta aula veremos como cada empresa deve fazer pela primeira vez a adoção do IFRS. Como ela

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16 7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16 Autor(es) LEONARDO GARCIA PAIS DE ARRUDA Orientador(es) ELAINE

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular Material Cedido pelo Prof. Msc. Ângelo Luz Prof. Msc. André Luiz S. de Moraes 2 Materiais Mussum (187.7.106.14 ou 192.168.200.3) Plano de Ensino SISTEMAS

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS 1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Ciências Econômicas e Gerencias Curso de Ciências Contábeis Controladoria em Agronegócios ANÁLISE COMPARATIVA DO CUSTEIO POR ABSORÇÃO E DO

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

Autores: Alex Nakanishi Carolina Horonato Henrique dos Santos Thiago Araújo PAPÉIS DE TRABALHO

Autores: Alex Nakanishi Carolina Horonato Henrique dos Santos Thiago Araújo PAPÉIS DE TRABALHO Autores: Alex Nakanishi Carolina Horonato Henrique dos Santos Thiago Araújo PAPÉIS DE TRABALHO Introdução O auditor tem o dever de documentar, através de papéis de trabalho, todos os elementos significativos

Leia mais

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Não há mais dúvidas de que para as funções da administração - planejamento, organização, liderança e controle

Leia mais

ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ

ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ INTRODUÇÃO Estratégia é hoje uma das palavras mais utilizadas

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores O Planejamento Estratégico deve ser visto como um meio empreendedor de gestão, onde são moldadas e inseridas decisões antecipadas no processo

Leia mais

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags Estratégia Empresarial Prof. Felipe Kovags Conteúdo programático Planejamento: definição, origem, espírito, princípios e tipos empresariais Planejamento estratégico por negócio Formulação de estratégia:

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 04 Conceito Sistema de Informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo),

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas.

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas. Introdução Sistemas de Informação é a expressão utilizada para descrever um Sistema seja ele automatizado (que pode ser denominado como Sistema Informacional Computadorizado), ou seja manual, que abrange

Leia mais

ASPECTOS DE SISTEMAS GERENCIAIS NO CONTEXTO EMPRESARIAL

ASPECTOS DE SISTEMAS GERENCIAIS NO CONTEXTO EMPRESARIAL ASPECTOS DE SISTEMAS GERENCIAIS NO CONTEXTO EMPRESARIAL ASPECTS OF MANAGEMENT SYSTEMS IN ENTERPRISE CONTEXT Gabriela Concolin Schimidt Centro Universitário Filadélfia UniFil Prof. Rodrigo Duarte Seabra

Leia mais