EMPREGO/DESEMPREGO Flexibilidade e Segurança

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EMPREGO/DESEMPREGO Flexibilidade e Segurança"

Transcrição

1 05 Trabalhadores de Gebalis e habitantes dos Bairros Municipais de Lisboa em processo de RVCC 07 EMPREGO/DESEMPREGO Flexibilidade e Segurança Distribuição gratuita nº. 32 Junho Centro Novas Oportunidades - Novos protocolos 04 Citeforma certifica na área dos serviços administrativos UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social

2 NOTÍCIAS nota editorial 20 ANOS / BONITA IDADE O nosso Citeforma faz 20 anos. Está na flor da idade, jovem e pujante. Que venham mais vinte pelo menos. Inserido neste vigésimo aniversário, iremos ter um SEMINÁRIO sobre os temas Emprego / Desemprego e Flexibilidade / Segurança. Poucos seriam os temas mais oportunos nesta conjuntura. A análise dos números é clara. Há cada vez mais emprego, em Portugal, na União Europeia e no Mundo, mas também mais desemprego. O grande aumento da população activa é inexorável e muito difícil de ultrapassar. A Flexibilidade no emprego tem vindo a aumentar, e maior será ainda para os jovens, que irão muito provavelmente mudar várias vezes na vida de Empresa e de funções. A segurança no Emprego, pelo contrário, tem vindo a diminuir, e não há sintomas que tal venha a abrandar no futuro. Daí a necessidade de se tentar estabelecer uma ligação entre Flexibilidade e Segurança, que é mais fácil nos Países ricos e com elevados níveis de instrução. O seu sucesso ficou conhecido por Flexigurança, e infelizmente não é exportável para latitudes menos ricas e habitantes menos instruídos. Mas presumo que seja possível, no mínimo, aprendermos algo das boas experiências. Rui Oliveira Costa Conselho de Administração do Citeforma Visita da turma de Secretariado ao Quartel do Carmo Os formandos do curso de Técnico de Secretariado visitaram, no passado dia 3 de Maio, o Convento e Quartel do Carmo. Esta actividade, proposta no âmbito do módulo de Português veio, na opinião da formadora Vânia Paulos provar a necessidade de transportar os grupos de formação para espaços exteriores, onde possam, de facto, encontrar pontos reais daquilo que focam no espaço formativo. Vânia salienta que para além dos factores históricos, esta visita foi extraordinária também do ponto de vista arquitectónico, pelo edifício em si, pelos pormenores de decoração e pelas vistas estupendas sobre a cidade de Lisboa. O Quartel do Carmo A História de Portugal está associada a este espaço, desde muito cedo, com figuras emblemáticas da mesma. Foi D. Nuno Álvares Pereira que idealizou ali um Convento, que ficou parcialmente destruído pelo terramoto de Após a sua reconstrução, passou a servir de quartel ao Comando da Guarda Real da Polícia de Lisboa, servindo a Guarda desde No entanto, o seu conhecimento (e reconhecimento) geral não data destas etapas históricas, mas do 25 de Abril de O Quartel do Carmo é um dos principais símbolos da Revolução dos Cravos. Foi aqui que Salgueiro Maia ouviu Marcello Caetano render-se, aclamando dignidade e exigindo a entrega do poder ao General Spínola. Foi em frente a este quartel que se juntaram militares e civis que lutavam pela Liberdade, querendo pôr fim a um regime ditatorial. Técnicos de Formação de Albacete visitam Citeforma O Citeforma recebeu, no passado dia 7 de Maio, a visita de um grupo de profissionais das áreas de orientação laboral, emprego e criação do próprio emprego da Câmara Municipal de Albacete, em Espanha. Tratou-se de uma visita técnica, promovida pela EUROYOUTH Portugal no âmbito do INNOV-E (projecto comunitário Leonardo da Vinci), com o objectivo de melhorar as competências profissionais destes técnicos, através da observação de boas práticas e partilha de novas técnicas. Nesse sentido, o programa da visita incidiu sobre a formação destinada a jovens à procura de emprego e sua articulação com a futura inserção no mercado de trabalho (metodologias de recrutamento e selecção de formandos; factores de sucesso na formação prática em contexto de trabalho; estratégias de colocação de jovens no mercado de trabalho). Foi também analisada a dinâmica de funcionamento do Centro Novas Oportunidades. DIRECÇÃO Agostinho Castanheira REDACÇÃO E FOTOGRAFIA Tânia Fernandes PAGINAÇÃO Orange IMPRESSÃO LouresGráfica COLABORAM NESTA EDIÇÃO Dulce Matos, Fernando Cordeiro e Rogério Pacheco PROPRIEDADE CITEFORMA Centro de Formação Profissional dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Serviços e Novas Tecnologias TELEFONE FAX TIRAGEM 2000 exemplares DEPÓSITO LEGAL /99 Junho 07

3 Emprego/Desemprego Flexibilidade e Segurança NOTÍCIAS O Citeforma realiza no próximo dia 29 de Junho um seminário sobre Emprego/ Desemprego Flexibilidade e Segurança. Numa altura em que se começam a discutir as próximas alterações ao Código do Trabalho, o Citeforma junta um conjunto de agentes políticos e económicos com o intuito de debater um modelo de conjugação da flexibilidade e da segurança. Como alcançar um crescimento económico, um nível de emprego elevado e uma boa gestão das finanças públicas por meio de soluções socialmente equilibradas? O tema para nós tem muita acuidade admite Victor Hugo Sequeira, Presidente do SITESE Porque é verdade que nós temos, neste momento, na Europa, algumas experiências em matéria de flexibilidade e de segurança. No entanto, não há nenhum modelo que possa ser importado, porque cada país é uma realidade concreta. Países como a Dinamarca e a Finlândia, em que já há algumas experiências que podem ser consideradas inovadoras no domínio de uma maior flexibilidade em relação ao emprego, têm um serviço de protecção social que pode, claramente, comportar o período de inactividade que os trabalhadores têm de atravessar para que possam ser tomadas medidas económicas de relançamento da economia. Em relação à realidade nacional, o Presidente do Sitese sente que já temos flexibilidade suficiente na nossa legislação laboral. O problema está em criar mais segurança de emprego. Nós temos índices de trabalho precário em Portugal muito elevados, desde os recibos verdes aos subcontratados passando por outras situações. Por outro lado, temos um sistema de protecção social muito incipiente, que necessita de ser reforçado. Todos sabemos que para haver maior distribuição e maior conforto é necessário produzir mais riqueza, porque só com mais riqueza produzida é que é possível criar um quadro de sustentabilidade em termos sociais para os trabalhadores que estejam no desemprego ou que estejam reformados. Programa 10h00 Recepção dos Participantes Café de boas-vindas 10h30 Sessão de Abertura Agostinho Castanheira Director do Citeforma Francisco Madelino Presidente do Conselho Directivo do IEFP Victor Hugo Sequeira Presidente do SITESE 10h45 A Competitividade e a União Europeia - Que Emprego face à Economia Global? Teodora Cardoso Consultora do BPI Luís Nazaré Presidente dos CTT Maria José Constâncio Presidente da APOCEEP Moderador: Maximiano Martins Deputado à A.R. 12h15 Debate 12h45 Intervalo para Almoço 14h30 A Experiência Europeia - A Flexibilidade e a Segurança Manuel Cavaleiro Brandão Membro do Comité Económico e Social Europeu em representação da CIP Britta Thomsen Deputada Europeia - Dinamarca Jan Olsson Membro do Comité Económico e Social Europeu - Suécia Moderador: Victor Hugo Sequeira Pres. do SITESE e Membro do Comité Económico e Social Europeu 15h45 Debate 16h15 Pausa para café 16h30 Portugal - Que caminhos? Vítor Ramalho Deputado à A.R. Luís Pais Antunes Deputado à A.R. Paulo Pedroso Presidente da Fundação ISCTE Moderador: Rogério Lopes Pacheco Advogado 17h30 Debate 17h45 Encerramento Maria José Esteves Presidente do Conselho de Administração do Citeforma José Vieira da Silva Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social 03

4 Citeforma certifica na área dos serviços administrativos FORMAÇÃO O Citeforma é, desde o dia 15 de Maio, a entidade com responsabilidade na certificação da aptidão profissional e na homologação e reconhecimento dos cursos de formação, da área dos serviços administrativos. O Sistema Nacional de Certificação Profissional, até então a cargo do IEFP, está em fase de reformulação. O novo modelo, ainda em elaboração, prevê a sua divisão em: Sistema de regulação de acesso a profissões regulamentadas (da responsabilidade da Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho) Sistema Nacional das Qualificações (com sede na Agência Nacional para a Qualificação). Até à implementação deste novo sistema, o Citeforma assume as funções de entidade certificadora. Profissões onde pode ser obtida a certificação profissional: Assistente Administrativo/a Técnico/a Administrativo/a Técnico/a de Contabilidade Técnico/a de Secretariado Requisitos: Assistente Administrativo 9.º ano; 5 anos de experiência profissional Restantes - Ensino secundário completo; 5 anos de experiência profissional Encargos Desde 15 de Maio de 2007 (inclusivé), estão em vigor encargos procedimentais aplicáveis a todas as candidaturas. - Certificação via da formação ou equivalência de títulos: 50 - Certificação via da experiência: Homologação e reconhecimento de cursos: 250 Para informações ou candidaturas é favor contactar Ana Cristina Monteiro Novos Cursos 3º trimestre A calendarização da actividade formativa do Citeforma, para 2007, apresenta algumas novidades. Assim, no próximo trimestre, terão início as seguintes acções: conhecer os serviços avançados de redes passíveis de serem implementados em servidores Ms Windows. De 1 de Setembro a 13 de Outubro de 2007 Duração: 42 horas Macromedia Flash Avançado: O curso de flash avançado, para além de abordar de forma aprofundada as facilidades do software para o desenvolvimento de Web sites com bases de dados, incide sobre a vertente de animação infográfica e de vídeo para publicidade na Web. De 9 a 26 de Julho de 2007 Duração: 42 horas Intrusão Ética de Sistemas Informáticos: Este curso visa conhecer procedimentos, técnicas e ferramentas de penetração de sistemas informáticos com o intuito de avaliar a sua resistência. Proporciona a aquisição de conhecimentos necessários à actividade de auditor de sistemas informáticos, capacitando os formandos com as metodologias, técnicas e ferramentas para a intrusão ética de sistemas e formas de protecção. De 1 a 29 de Setembro de 2007 Duração: 35 horas Serviços Avançados em Redes Microsoft Windows: Os administradores de redes Microsoft têm de saber, não só, instalar, configurar e administrar o sistema operativo em rede, mas também de conhecer os serviços avançados que podem ser disponibilizados pela rede. Este curso destina-se a candidatos que pretendam Introdução ao MS-Sharepoint: O SharePoint Portal Server permite que as empresas desenvolvam um portal inteligente capaz de ligar utilizadores, equipas e conhecimento de modo uniforme, ajudando todos a trabalhar de modo mais eficiente. Possibilita a criação de soluções comerciais que integram informações de vários sistemas numa única base através de recursos de conexão simples e de aplicações de integração empresariais, com ferramentas de gestão e opções de implementação muito flexíveis. O curso está estruturado de forma a permitir uma integração gradativa do formando na utilização deste tipo de Software. De 17 a 28 de Setembro de 2007 Duração: 30 horas Adobe Indesign: O curso em software Indesign permite a aquisição de conhecimentos e a prática no desenho de publicações num ambiente designado por Desktop Publishing. De 24 de Setembro a 12 de Outubro de 2007 Duração: 42 horas Informações e Inscrições na Secretaria do Citeforma. Tel:

5 Centro Novas Oportunidades Protocolo com a Projecto Emprego no acesso à educação e formação profissional dos habitantes dos bairros municipais, a Gebalis assinou este acordo de colaboração com o Citeforma explicou Clara Costa, Administradora da Gebalis, durante a sessão informativa em que foi assinado o protocolo. Queremos qualificar os nossos trabalhadores e dar também esta oportunidade aos moradores dos bairros municipais. Acreditamos que esta será uma forma de conceder instrumentos de melhoria da qualidade de vida dos utentes do bairro acrescentou Clara Costa. A sessão informativa contou com a participação de mais de cem trabalhadores e colaboradores da Gebalis. Foi-lhes explicada a dinâmica do funcionamento do Centro Novas Oportunidades, elucidando-os sobre a sua intervenção enquanto agentes mobilizadores no encaminhamento das populações para os processos de RVCC. CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS O Citeforma assinou um Protocolo com a Projecto Emprego, empresa de Trabalho Temporário, no âmbito da iniciativa Novas Oportunidades. Maria Helena David e Silva, responsável da empresa, encara esta possibilidade de encaminhar os seus candidatos para processos de reconhecimento, validação e certificação de competências como uma mais valia: Nós temos aqui pessoas, de todas as categorias profissionais. Se conseguirmos dar uma orientação ou uma ajuda às menos qualificadas, todos beneficiaremos com isso. Porque essas pessoas podem, mais tarde ou mais cedo, voltar com mais qualificações profissionais e encontrar postos de trabalho mais adequados às suas expectativas. A existência de competências sem correspondência no plano das qualificações é uma realidade que esta empresária conhece há bastante tempo Nós fazemos exactamente o trabalho que vocês fazem de despiste e de apreciação do percurso profissional dos candidatos. Muitos começam por dizer eu não sei nada, eu não faço nada, mas depois, quando começamos a perguntar pelos sítios onde trabalharam, e as tarefas que desenvolveram, ficamos a saber que, na realidade, as pessoas já tiveram em muitos sítios e têm imensas competências só que elas nem sonham que isso é uma competência que pode ser aproveitada. Este acordo é, por isso, para Maria Helena David e Silva também uma acção com proveitos para a comunidade Acho que se todos nós fizermos esse esforço daqui a uns anos estamos a ter população activa mais competente. Trabalhadores da Gebalis e habitantes dos Bairros Municipais de Lisboa em processo de RVCC Os trabalhadores da Gebalis e os habitantes dos Bairros Municipais de Lisboa são os principais beneficiários do protocolo assinado, no dia 17 de Abril, entre o Citeforma e a Gebalis. Estas duas entidades acordaram no interesse de desenvolver uma actuação conjunta com o objectivo de promover a progressão dos níveis de qualificação dos interessados. No âmbito da Estratégia de Revitalização Urbana, que contempla como um dos eixos fundamentais para o desenvolvimento das populações, a promoção da cidadania para o desenvolvimento das competências, nomeadamente RVCC em Itinerância na Alta de Lisboa No âmbito de um protocolo assinado com a Rede para a Empregabilidade na Alta de Lisboa, o Centro Novas Oportunidades do Citeforma começou a desenvolver processos de reconhecimento, validação e certificação de competências em regime de semiitinerância. Assim, no primeiro grupo, constituído por 15 candidatos, a fase de entrevista e as quatro primeiras sessões decorreram no K-Cidade Programa de Desenvolvimento Comunitário Urbano, um espaço aberto à população, de apoio ao empreededorismo, na Alta de Lisboa. As sessões de reconhecimento de Linguagem e Comunicação/ Cidadania e Empregabilidade, Matemática para a Vida e Tecnologias da Informação decorrem na sede do Citeforma. A Rede para a Empregabilidade na Alta de Lisboa é constituída pelas seguintes entidades: o ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária, a Fundação Aga Khan Portugal e a Associação de Moradores Bairro da Cruz Vermelha, cuja intervenção abrange as freguesias da Charneca e Lumiar. 100º candidato O Centro Novas Oportunidades do Citeforma certificou o seu 100º candidato, na vertente escolar, no passado dia 18 de Maio de Vítor Alves entrou no processo com o 4º ano e conseguiu ver as suas competências reconhecidas ao nível do 6º ano de escolaridade. O candidato está agora mais próximo do objectivo que o trouxe ao CNO: ser taxista, actividade certificada, para a qual lhe exigem a escolaridade mínima (no seu caso, o 6º ano). Sinto-me muito satisfeito por estar neste processo confessava durante a sua sessão de júri Consegui ultrapassar todos estes medos e hoje estou mais comunicativo admitia, confiante. 05

6 REDE Lisboa e Vale do Tejo Empresa apoiada na edição anterior abre no espaço nós deveríamos caminhar explica Pedro Pinto. Para ajudar a elaborar este diagnóstico foi seleccionado um recém-licenciado em Marketing que, na opinião do empresário fez um trabalho valioso, numa análise que fizemos do nosso posicionamento no mercado. O resultado deste estudo e da análise retrospectiva fazem com que hoje estejamos bastante seguros em relação ao rumo que queremos dar à empresa. A Ideal Lonro, empresa apoiada na anterior edição do Programa REDE abriu no mês de Maio mais um espaço comercial, no Parque das Nações: o simple Magnólia. Trata-se de uma empresa que gere uma rede de espaços de restauração e que está em crescimento. Abriram agora este novo e brevemente abrirá um outro no centro de Lisboa explica-nos Paulo Courela, consultor do Programa REDE que acompanhou a empresa na edição de 2006/2007. Falámos com o empresário, Pedro Pinto, para saber em que medida é que este programa terá sido útil para a empresa. Só uma empresa que está parada é que não consegue aproveitar o Programa REDE. Qualquer empresa que esteja a trabalhar e a querer evoluir tem muitas formas de aproveitar este apoio. Durante o Programa REDE foi ainda criado um Manual de Atendimento, com o objectivo de formalizar e dar consistência ao atendimento. A empresa candidatou-se agora a um apoio da vertente Expresso para ministrar formação na área de atendimento e vendas a 24 colaboradores, num total de 32 horas por acção. O Programa REDE entrou numa fase em que repensávamos toda a estratégia do Magnólia. Na altura, estávamos a olhar para dentro e a fazer um pouco de análise retrospectiva para tentar perceber para onde é que Fiscalidade Prazos de reembolso de IRS O ministério das finanças, em comunicado, informou que o reembolso de IRS dos contribuintes que tenham apresentado a declaração de rendimentos (modelo 3) dentro dos prazos legalmente estabelecidos, deve ser efectuado até às seguintes datas: a) 31 de Agosto, para as declarações apresentadas pelos contribuintes que apenas tenham recebido, ou tenham sido colocados à sua disposição, rendimentos das categorias A (trabalho dependente) e H (Pensões); b) 30 de Setembro, para as declarações apresentadas pelos contribuintes que tenham auferido outros rendimentos, isoladamente ou em conjunto com os referidos na alínea anterior. IVA na construção Civil Através do ofício nº 30101, de 27/05/07, A Direcção-Geral dos Impostos veio precisar a aplicação das novas normas do IVA aplicáveis a sujeitos passivos que adquiram prestações de serviços de construção civil, revogando o anterior ofício nº de 38/03/07. De salientar que este novo regime passa pela inversão do sujeito passivo, ou seja, a obrigação de liquidação de IVA passou, desde 1 de Abril, a competir ao adquirente dos serviços de construção civil. Decreto-Lei nº 114/2007, de 19 de Abril Concretizando uma medida constante do Programa SIMPLEX 2006, são introduzidas medidas de desburocratização e desmaterialização no relacionamento dos cidadãos e das empresas com os serviços públicos, visando-se, através do presente decreto-lei, proceder à dispensa da apresentação de certidões comprovativas de situação tributária ou contributiva regularizada, prevendo a possibilidade de o interessado autorizar a consulta da referida informação nos sítios da Internet das declarações electrónicas e do serviço Segurança Social Directa. Circular 6/2007, de 13/03 A Lei n.º 53-A/2006, de 29 de Dezembro (Lei do OE/07), introduziu alterações no artigo 63º do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (CIRC), relativo ao Regime Especial de Tributação dos Grupos de Sociedades (RETGS), as quais entraram em vigor em Janeiro do corrente ano. As alterações introduzidas passaram, no essencial, pela eliminação do período de validade da opção pelo RETGS e, consequentemente, da obrigação de renovação dessa opção, tendo sido, ainda, imposta a obrigatoriedade de envio por transmissão electrónica de dados da comunicação da opção e das alterações, bem como da renúncia ou da cessação para efeitos do regime, através da declaração prevista no artigo 110.º do CIRC. A Circular em epígrafe esclarece as obrigações declarativas no âmbito do RETGS, em face deste novo quadro legal. Por Fernando Cordeiro 06

7 Apontamento Cultural A Herança dos Provérbios Ao debruçarmo-nos sobre a palavra provérbio encontrámos cerca de vinte natureza das coisas do maravilhoso e do incompreensível e até repetição de vocábulos equivalentes como ditado, ditame, ditério, dito, frase, locução frases sintéticas, que se tornam estribilhos populares. provervial, máxima, proposição, rifão, adágio, aforismo, etc Segundo Aristóteles os refrões e os provérbios seriam relíquias de uma Mas gostaríamos de vos lembrar alguns menos conhecidos, logo menos usados: antiquíssima filosofia sobre acontecimentos da humanidade, já extinta, restando Anexim (do árabe annexid) D.Francisco Manuel de Melo A Feira de Anexins dela apenas o que pela sua concisão, interesse e encanto ainda sobrevive na (sex. XVII) edição póstuma em 1877 Lisboa. Venha o anexim, venha! Já cá fazia tradição como expressões independentes. falta. Pinheiro Chagas in Morgadinha de Valflor. Apotegma (do grego apophthegma). Ex: os apotegmas dos sete sábios da Considerada por muitos como uma linguagem privilegiada de uma certa Grécia; dos reis e capitães célebres dirigidos por Plutarco. Aqui passou o que forma uma linguagem dos Deuses isto leva a que os provérbios fossem tidos referimos no apotegma. Manuel Bernardes in Nova Floresta. como os evangelhos pequenos e o breviário dos povos primitivos. Brocardo (do latim medieval brocardus) de Burckard, bispo de Woems no séc. XI, Colectores de uma vasta experiência popular, produto exclusivo da criação do povo, autor dum compêndio de máximas e aforismos. do seu saber, do seu sentir, da sua imaginação, constituem verdadeiros manuais de Parémia (do grego paroímia e do latim paroemia) espécie de ironia que cânones e normas de vida ética, social, religiosa, política, económica, etc consiste em dignificar por um ditado ou sentença uma coisa a que queremos E aqui vos deixamos, à guisa de leitura e de reflexão, uma ínfima parcela da aludir. Ex: Ensinar o Padre Nosso ao Vigário. herança que os nossos ancestrais nos legaram. Prolóquio (do latim proloquium) O Caifaz conhece todos os prolóquios e sentenças que se prendem com a nobre arte venatória. Aquilino Ribeiro in Ao marido serve como amigo e guarda-te dele como inimigo. Aldeia. Mulher de janela, nem costura nem panela Mais homens se afogam no vinho que no mar. As origens dos provérbios são inúmeras: oráculos e profetas, frases dos sábios, Solteirão, vive como um príncipe e morre como um cão. fábulas, contos e histórias tradicionais, costumes do homem e dos povos, Quem sabe sorrir, sabe viver. Texto de Dulce Matos APONTAMENTO CULTURAL FORMAÇÃO Legislação sobre trabalho, solidariedade e segurança social Por Rogério Pacheco 16 de Março de 2007 Ministérios das Finanças e da Administração Pública e do Trabalho e da Solidariedade Portaria n.º288/2007 Estabelece os valores e critérios de determinação das comparticipações das famílias na frequência de estabelecimentos de educação especial por crianças e jovens com deficiência. 20 de Março de 2007 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Decreto Regulamentar n.º14/2007 Primeira alteração ao Decreto Regulamentar n.º3/2006, de 6 de Fevereiro, que regulamenta o Decreto-Lei n.º 232/2005, de 29 de Dezembro, pelo qual se instituiu o complemento solidário para idosos no âmbito do subsistema de solidariedade. 18 de Abril de 2007 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Portaria n.º 473/2007 Aprova o modelo de requerimento para pagamento de créditos emergentes do contrato de trabalho, através do Fundo de Garantia Salarial. Revoga a Portaria n.º 1177/2001, de 9 de Outubro. 10 de Maio de 2007 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Decreto-Lei n.º187/2007 No desenvolvimento da Lei n.º 4/2007, de 16 de Janeiro, aprova o regime de protecção nas eventualidades invalidez e velhice dos beneficiários do regime geral de segurança social. 22 de Maio de 2007 Assembleia da República Lei n.º 19/2007 Aprova um novo regime jurídico do trabalho temporário (revoga o Decreto-Lei n.º 358/89, de 17 de Outubro, alterado pelas Leis n.ºs 39/96, de 31 de Agosto, 146/99, de 1 de Setembro, e 99/2003, de 27 de Agosto) 16 de Abril de 2007 Ministérios das Finanças e da Administração Pública e do Trabalho e da Solidariedade Portaria n.º 421/207 Fixa os montantes das prestações por encargos familiares bem como das prestações que visam a protecção das crianças e jovens com deficiência e ou em situação de dependência. Revoga a Portaria nº 132/2006, de 16 de Fevereiro. 25 de Maio de 2007 Presidência do Conselho de Ministros Declaração de Rectificação n.º42/2007 De ter sido rectificada a Portaria n.º 421/2007, dos Ministérios das Finanças e da Administração Pública e do Trabalho e da Solidariedade Social, que fixa os montantes das prestações que visam a protecção das crianças e jovens com deficiência e ou estado de dependência e que revoga a Portaria n.º 132/2006, publicada no Diário da República, 1ª série, n.º 74, de 16 de Abril de

8 FORMAÇÃO PARA JOVENS Curso Início Fim Duração Horário Técnico de Secretariado e Burótica h Laboral CURSOS DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO PARA ACTIVOS Área Curso Início Fim Duração Horário Audiovisuais e Produção dos Media Produção e Realização de Audiovisuais h Sábados Contabilidade e Fiscalidade Seminário de Actualização Fiscal ,5 h Sábados Tributação do Consumo h Sábados Análise dos Modelos Declarativos IRS/IRC/IVA h Sábados Auditoria Contabilística e Financeira h Sábados Consolidação de Contas h Sábados Normas Internacionais de Contabilidade h Sábados Desenvolvimento Pessoal Técnicas de Apresentação e Expressividade h Pós-Laboral Liderar Grupos com Inteligencia Emocional h Sábados Motivação e Gestão de Equipas h Sábados Formação de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores h Pós-Laboral Formação Pedagógica Inicial de Formadores (Portalegre) h Pós-Laboral e Sábados Gestão e Administração Processamento Salarial e Segurança Social h Sábados Informática para Técnicos Macromedia Flash Avançado h Pós-Laboral Macromedia Freehand h Pós-Laboral Administração e Gestão de SO Linux h Sábados Intrusão Ética de Sistemas Informáticos h Sábados Programação em Java : Fundamentos h Sábados Programação em Visual Basic.NET h Sábados Programação em Visual C++.NET h Sábados Serviços Avançados em Redes Microsoft Windows h Sábados Administração de Base de Dados Oracle para Programadores h Pós-Laboral Microsoft Frontpage h Pós-Laboral Introdução ao MS-Sharepoint h Pós-Laboral Adobe Indesign h Pós-Laboral Informática para Utilizadores MS - Access Avançado h Pós-Laboral Apresentações Electrónicas (Power Point ) h Pós-Laboral MS - Excel Avançado h Pós-Laboral MS - Excel Fundamental h Pós-Laboral VBA - Excel e Access h Pós-Laboral MS - Access Avançado (Portalegre) h Pós-Laboral Línguas Espanhol - Inicial I h Pós-Laboral Inglês Intensivo I h Pós-Laboral Inglês Intensivo I h Pós-Laboral Inglês Intensivo II h Pós-Laboral Espanhol - Inicial II h Pós-Laboral Inglês Intensivo II h Pós-Laboral Viajar, Comunicar e Trabalhar em Inglês (Inglês Intensivo III) h Pós-Laboral Inglês ao Vivo Conversação em Lingua Inglesa h Sábados Inglês Intensivo II h Pós-Laboral Viajar, Comunicar e Trabalhar em Inglês (Inglês Intensivo III) h Pós-Laboral Marketing e Publicidade Marketing II h Sábados Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho h Pós-Laboral Formação Co-Financiada pela União Europeia (Fundo Social Europeu) e pelo Estado Português (Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social). Nota: datas previstas, sujeitas a confirmação Nota: datas previstas, sujeitas a confirmação JULHO A SETEMBRO DE 2007 UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

CTOC Formação para atribuição de créditos

CTOC Formação para atribuição de créditos 2008 CTOC Formação para atribuição de créditos Distribuição gratuita www.citeforma.pt gcm@citeforma.pt nº. 35 Março 2008 03 Formação para membros da CTOC 05 Educação Formação de Adultos 05 03 02 02 Visita

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Juntos podemos fazer da solidariedade um compromisso Índice 1. O que é o Voluntariado? 3 2. Que organizações podem ser promotoras do Voluntariado? 3 3. O que é ser

Leia mais

INFORMAÇÕES JURÍDICAS. 1.Serviços mínimos bancários

INFORMAÇÕES JURÍDICAS. 1.Serviços mínimos bancários INFORMAÇÕES JURÍDICAS 1.Serviços mínimos bancários Desde o passado dia 23 de Maio que qualquer consumidor pode ter acesso aos serviços mínimos bancários, com custos reduzidos, e não somente aqueles que

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

Consultoria e Formação As micro-empresas necessitam de políticas públicas de apoio, com base em programas de consultoria e formação.

Consultoria e Formação As micro-empresas necessitam de políticas públicas de apoio, com base em programas de consultoria e formação. 06 06 Estudo de Caracterização de Empresas Consultoria e Formação As micro-empresas necessitam de políticas públicas de apoio, com base em programas de consultoria e formação. Distribuição gratuita www.citeforma.pt

Leia mais

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS INVESTIR HOJE NA FORMAÇÃO PARA ESTAR MAIS PREPARADO AMANHÃ. Associação para o Desenvolvimento de Peniche

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS INVESTIR HOJE NA FORMAÇÃO PARA ESTAR MAIS PREPARADO AMANHÃ. Associação para o Desenvolvimento de Peniche FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS INVESTIR HOJE NA FORMAÇÃO PARA ESTAR MAIS PREPARADO AMANHÃ Associação para o Desenvolvimento de Peniche O que são as Formações Modulares Certificadas As Formações Modulares

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E

M O D E L O E U R O P E U D E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Rua António Pereira Carrilho, n.º 38, 4.º, 1000-047 Lisboa Telefone/Fax +351.218.444.200 / +351.218.444.209 Correio

Leia mais

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública 2011 DESIGNAÇÃO A inscrição poderá DO CURSO ser efectuada Nº através DE do PREÇO site POR www.significado.pt Para mais informações, por favor contacte

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO-2010

PLANO DE FORMAÇÃO-2010 PLANO DE FORMAÇÃO-2010 - Associação Vicentina- Formação Modular Certificada (Destinatários: Activos com o 9ºano) Inglês- Iniciação e Aperfeiçoamento TIC s (Iniciação e Aperfeiçoamento) Português para Estrangeiros

Leia mais

Regulamento n.º 663/2010. Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º. Missão e Objectivos

Regulamento n.º 663/2010. Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º. Missão e Objectivos Regulamento n.º 663/2010 Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º Missão e Objectivos O CEAGP tem por missão propiciar uma formação generalista, de nível

Leia mais

Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009)

Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009) ESCOLA SECUNDÁRIA DE PEDRO ALEXANDRINO CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009) I Legislação de Referência Portaria n.º 230/2008 de

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. Gestão Logística

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. Gestão Logística Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação Gestão Logística Edital 1ª Edição 2012 1 Enquadramento Tem vindo a ser reconhecida, por políticas governamentais

Leia mais

Empresas que se mexem, são empresas que crescem!

Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Apresentação do Projecto/ Abertura de inscrições Introdução A Adere-Minho - Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, entidade de natureza associativa

Leia mais

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Na prossecução das suas atribuições cabe ao Instituto Português

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI)

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) Setembro de 2009/ Dezembro de 2010 Índice Introdução.. 3 Etapas de intervenção... 4 Âmbito de intervenção.. 5 Objectivos estratégicos..... 5 Metas.. 5 Equipa....

Leia mais

GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS

GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS Manual de GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Apadrinhamento Civil Crianças

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 FISCAL E FINANÇAS LOCAIS NEWSLETTER RVR 2 Maio de 2007 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 Sandra Cristina Pinto spinto@rvr.pt O Decreto Lei nº 238/2006 e a Lei nº 53-A/2006, publicados

Leia mais

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5 Assuntos Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL JUNHO DE 2010 Ministério da Economia, da Inovação e

Leia mais

ESCOLA NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE Paço de Arcos EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM EXPLORAÇÃO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE MERCADORIAS

ESCOLA NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE Paço de Arcos EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM EXPLORAÇÃO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE MERCADORIAS ESCOLA NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE Paço de Arcos EDITAL EM EXPLORAÇÃO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE MERCADORIAS ANO LECTIVO 2008/2009 O Presidente do Conselho Directivo da Escola Náutica Infante D. Henrique,

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º- Âmbito de aplicação O presente Regulamento aplica -se à medida INOV-Art -

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de julho de 2014 4027. Portaria n.º 151/2014

Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de julho de 2014 4027. Portaria n.º 151/2014 Diário da República, 1.ª série N.º 145 30 de julho de 2014 4027 Portaria n.º 151/2014 de 30 de julho O Governo tem vindo a desenvolver uma estratégia nacional de combate ao desemprego jovem assente numa

Leia mais

Ficha Técnica. Colecção Guia de Seguros e Fundos de Pensões. Título Fundos de Pensões. Edição Instituto de Seguros de Portugal

Ficha Técnica. Colecção Guia de Seguros e Fundos de Pensões. Título Fundos de Pensões. Edição Instituto de Seguros de Portugal Ficha Técnica Colecção Guia de Seguros e Fundos de Pensões Título Fundos de Pensões Edição Instituto de Seguros de Portugal Coordenação editorial Direcção de Comunicação e Relações com os Consumidores

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

QUADRO ANEXO. Delimitação da Reserva Ecológica Nacional do concelho de Palmela. Proposta de inclusão

QUADRO ANEXO. Delimitação da Reserva Ecológica Nacional do concelho de Palmela. Proposta de inclusão Diário da República, 1.ª série N.º 41 28 de Fevereiro de 2011 1217 Considerando o disposto no n.º 2 do artigo 41.º do Decreto -Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto, e no exercício das competências delegadas

Leia mais

Banca, Seguros e Mercados Financeiros

Banca, Seguros e Mercados Financeiros Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama Sines Tecnopolo Pós-Graduação Banca, Seguros e Mercados Financeiros Edital 2ª Edição 2011 1 Enquadramento A Escola Superior

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA

REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO, SEDE, PRÍNCIPIOS GERAIS, DURAÇÃO E FINS DO CENTRO DE FORMAÇÃO ARTIGO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PENAMACOR 6090-543 PENAMACOR Contribuinte nº 506 192 164

CÂMARA MUNICIPAL DE PENAMACOR 6090-543 PENAMACOR Contribuinte nº 506 192 164 CÂMARA MUNICIPAL DE PENAMACOR 6090-543 PENAMACOR Contribuinte nº 506 192 164 Regulamento de Concessão de Alimentação e Auxílios Económicos a Estudantes PREÂMBULO A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro, estabelece

Leia mais

N E W S L E T T E R A P A O M A

N E W S L E T T E R A P A O M A A P A O M A E D I Ç Ã O 4 F I S C A L I D A D E N E W S L E T T E R A P A O M A O U T U B R O 2 0 1 0 A G R A D E C I M E N TO N E S T A E D I Ç Ã O : A G R A D E C I M E N T O F I S C A L I D A D E P

Leia mais

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA.

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA. 1. Medida 3.4: Apoio ao desenvolvimento do Emprego e da Formação Profissional 2. Descrição: A Medida Apoio ao desenvolvimento do Emprego e Formação Profissional do PRODESA visa criar as condições para

Leia mais

Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro

Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro Regula a concessão de apoios a projectos que dêm lugar à criação de novas entidades que originam a criação liquida de postos de trabalho Na apresentação do respectivo

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 185/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

1- O que é o PEPAL? 2- Qual o enquadramento legal dos estágios profissionais na administração local? Decreto-Lei n.º 326/99, Decreto-Lei n.

1- O que é o PEPAL? 2- Qual o enquadramento legal dos estágios profissionais na administração local? Decreto-Lei n.º 326/99, Decreto-Lei n. 1- O que é o PEPAL? O Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL) representa uma oportunidade de valorização profissional e de emprego de recursos humanos, através de estágios remunerados,

Leia mais

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES Regulamento n.º 743/2010 OA (2.ª série), de 19 de Julho de 2010 / Conselho Geral da Ordem dos Advogados - Regulamento de Recrutamento,

Leia mais

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Plurifundos da Região Autónoma da Madeira (POPRAM

Leia mais

652 Diário da República, 1.ª série N.º 21 30 de Janeiro de 2009

652 Diário da República, 1.ª série N.º 21 30 de Janeiro de 2009 652 Diário da República, 1.ª série N.º 21 30 de Janeiro de 2009 Profissional, I. P., ou de outras entidades com competências para o efeito. Artigo 18.º Frequência de segundo estágio Os desempregados que

Leia mais

INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO

INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO FISCAL N.º 1/2009 JAN/FEV 2009 INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO Nuno Sampayo Ribeiro No Conselho de Ministros de 13 de Dezembro de 2008 foi aprovado um reforço do investimento público. O qual será

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2012 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura No âmbito do Contrato de Delegação de Competências do POPH na CCP 1. Enquadramento da Iniciativa A Iniciativa Formação para Empresários tem

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 5/2010

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 5/2010 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 5/2010 Articulação entre o Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências e a frequência de Unidades de Formação de Curta Duração A. Enquadramento Tal como

Leia mais

Certificação pela via da experiência

Certificação pela via da experiência 06 CNO assina acordo com a DGCI 2009 Certificação pela via da experiência Distribuição gratuita www.citeforma.pt gcm@citeforma.pt nº. 39 Março 2009 05 Formação para Jovens 2009 03 Sistema Nacional de Certificação

Leia mais

Patrícia Alexandra Antunes do Carmo Ervilha. Portuguesa 20 De Setembro de 1974

Patrícia Alexandra Antunes do Carmo Ervilha. Portuguesa 20 De Setembro de 1974 INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Patrícia Alexandra Antunes do Carmo Ervilha Morada Rua D. Nuno Álvares Pereira, 18, r/c esq, 2400 196 Leiria Telemóvel 966335990 Correio electrónico Nacionalidade Data de nascimento

Leia mais

Regulamento Cursos de Educação e Formação - EFA

Regulamento Cursos de Educação e Formação - EFA Regulamento Cursos de Educação e Formação - EFA 1 Preâmbulo Artigo 1.º - Objeto e âmbito Artigo 2.º Modelo de formação Artigo 3.º - Modelo de formação Artigo 4.º - Posicionamento nos percursos de educação

Leia mais

Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro

Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro O Decreto-Lei n.º 76-A/2006, de 29 de Março, aprovou um vasto conjunto de medidas de simplificação da vida dos cidadãos e das empresas. Destas, destacam-se a

Leia mais

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO Despacho Considerando que os regulamentos específicos do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) são aprovados pela respectiva Comissão Ministerial de Coordenação, nos termos do n.º 5 do artigo 30º

Leia mais

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA Educação Formação de Jovens - Tipo 7 Jovens até aos 22 anos*, com o 12 ano de escolaridade. Formação UFCD Início Fim Duração Horário Sócios sócios Não Programador

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei estabelece o regime fiscal das operações de titularização de créditos efectuadas no âmbito

Leia mais

Medidas intersectoriais 2010/11

Medidas intersectoriais 2010/11 Medidas intersectoriais 2010/11 IS01 BALCÃO DO EMPREENDEDOR DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS Objectivos: Inventariar, introduzir e manter permanentemente actualizados no Balcão do Empreendedor vários serviços,

Leia mais

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 O curso de Certificação/Qualificação de Auditores Internos é constituído por 2 módulos com avaliação escrita: 1. Interpretação

Leia mais

Município de Arganil Câmara Municipal. Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil. Preâmbulo

Município de Arganil Câmara Municipal. Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil. Preâmbulo Município de Arganil Câmara Municipal Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil Preâmbulo A Lei nº 71/98, de 3 de Novembro, estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, definindo-o

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

EDITAL. 5- Os prazos para candidatura, selecção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1;

EDITAL. 5- Os prazos para candidatura, selecção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1; EDITAL 1- Faz-se público que está aberto concurso, de 3 de Julho a 19 de Setembro de 2008, para admissão ao Curso de Formação Especializada em Ensino da Língua Estrangeira (Inglês e Francês) na Educação

Leia mais

Sistema Educativo Português Educação Profissional e Tecnológica

Sistema Educativo Português Educação Profissional e Tecnológica Sistema Educativo Português Educação Profissional e Tecnológica Conferência Nacional sobre Educação Profissional e Tecnológica 5 a 8 de Novembro de 2006 Sistemas de Educação e de Formação em Portugal ENSINO

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES GOVERNO REGIONAL PROPOSTA DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES GOVERNO REGIONAL PROPOSTA DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR PROPOSTA DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR As modalidades de acção social escolar de que beneficiam os alunos da Região Autónoma dos Açores

Leia mais

MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO. SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011

MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO. SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011 MEDIDAS E PROGRAMAS DE EMPREGO SESSÃO ABERTA CLAS De Viseu 20/04/2011 1 CONTRATO EMPREGO INSERÇÃO E CONTRATO EMPREGO INSERÇÃO + 2 Contrato Emprego Inserção OBJECTIVO: Promover a empregabilidade dos desempregados

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas CURRICULUM VITAE Informação Pessoal Nome Maria de Fátima Ramos de Araújo Morada Vila do Conde Telemóvel 962589177 Correio Electrónico mfatima@esce.ipvc.pt Nacionalidade Portuguesa Naturalidade Vila do

Leia mais

Cursos de Formação Financiados

Cursos de Formação Financiados Cursos de Financiados Modular - Nível III Pós-Laboral Porto Área 213 - Audiovisuais e Produção dos Média Bem-Vindo/a à FLAG! A FLAG é uma empresa prestadora de serviços de formação profissional, especializada

Leia mais

Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais. Edição 2009/2010. Cidade da Praia, Cabo Verde

Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais. Edição 2009/2010. Cidade da Praia, Cabo Verde Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais Edição 2009/2010 Cidade da Praia, Cabo Verde A ponte para o futuro Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais Edição 2009/2010

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

- Organização de eventos - CERTFORM Tema a ser apresentado pela Dr.ª Madalena Leão.

- Organização de eventos - CERTFORM Tema a ser apresentado pela Dr.ª Madalena Leão. INSCRIÇÕES GRATUÍTAS Registo de utilizador no portal INFORMAR.PT obrigatório tel. 220 931 192 geral@informar.pt SEMINÁRIOS INFORMAR.PT - dia 4 de Setembro No âmbito da Feira CERANOR - Casa, Hotelaria,

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

Citeforma Integra Jovens no Mercado de Trabalho com Sucesso

Citeforma Integra Jovens no Mercado de Trabalho com Sucesso 06 Novas Oportunidades para Empresas 2009 Citeforma Integra Jovens no Mercado de Trabalho com Sucesso Dezembro 2009 04 Emprego na Europa 05 Novos Percursos Formativos Distribuição gratuita www.citeforma.pt

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES. REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos. I - Objecto

ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES. REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos. I - Objecto ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos I - Objecto O presente regulamento define a organização, desenvolvimento e acompanhamento dos Cursos de Educação

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NORMAS DE FUNCIONAMENTO Preâmbulo O Voluntariado é uma actividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando de uma forma livre, responsável

Leia mais

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f)

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f) AVISO Admissão de Pessoal (m/f) A AJITER Associação Juvenil da Ilha Terceira pretende admitir jovens recém-licenciados à procura do primeiro emprego, para estágio no seu serviço, ao abrigo do Programa

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 184/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Projecto do PNUD financiado pela Cooperação Espanhola Ministério da Hotelaria e Turismo República de Angola Angola PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO PNUD / CNUCED "GESTÃO DE PROJECTOS

Leia mais

CAPÍTULO I. 'LVSRVLo}HVJHUDLV 2EMHFWLYRV. 2UJDQL]Do}HVSURPRWRUDV

CAPÍTULO I. 'LVSRVLo}HVJHUDLV 2EMHFWLYRV. 2UJDQL]Do}HVSURPRWRUDV 'HFUHWR/HLQž GHGH6HWHPEUR O voluntariado é uma actividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando, de forma livre e organizada, na solução

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS

REGIMENTO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS REGIMENTO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS PREÂMBULO Os cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA) e as formações modulares destinam-se a suprir os défices de qualificação da população,

Leia mais

Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho

Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho Decreto-Lei n.º 261/91 de 25 de Julho A partir de certa idade, a prestação de trabalho gera, progressivamente, maior tensão e cansaço físico, sobretudo quando o trabalhador revele dificuldade de adaptação

Leia mais

( DR N.º 229 30 Setembro 1999 30 Setembro 1999 )

( DR N.º 229 30 Setembro 1999 30 Setembro 1999 ) LEGISLAÇÃO Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, Regulamenta a Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, que estabeleceu as bases do enquadramento jurídico do voluntariado (JusNet 223/1999) ( DR N.º 229 30

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

Publicado na revista TOC. Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal

Publicado na revista TOC. Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal Publicado na revista TOC Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal O regime jurídico do contrato de locação financeira, vem consagrado no DL nº 149/95,

Leia mais

Descarregue gratuitamente actualizações online em www.portoeditora.pt/direito Fiscal Col. Legislação (06704.24). Novembro, 2009.

Descarregue gratuitamente actualizações online em www.portoeditora.pt/direito Fiscal Col. Legislação (06704.24). Novembro, 2009. orquê as actualizações aos livros da COLECÇÃO LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas actualizações, a ORTO

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8B/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste:

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste: Protocolo de Cooperação Relativo ao Desenvolvimento do Centro de Formação do Ministério da Justiça de Timor-Leste entre os Ministérios da Justiça da República Democrática de Timor-Leste e da República

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 204 Nos termos da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro SECÇÃO DE APOIO E DE COORDENAÇÃO GERAL (Capitulo III do Regulamento da Organização dos Serviços)

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Regras de enquadramento do POPH. O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH.

Regras de enquadramento do POPH. O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH. Regras de enquadramento do POPH O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH. Este documento é orientativo da regulamentação do Programa, não

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. 2792 Diário da República, 1.ª série N.º 96 18 de Maio de 2011

MINISTÉRIO DA SAÚDE. 2792 Diário da República, 1.ª série N.º 96 18 de Maio de 2011 2792 Diário da República, 1.ª série N.º 96 18 de Maio de 2011 MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria n.º 198/2011 de 18 de Maio O objectivo essencial definido no programa do XVIII Governo Constitucional em matéria

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

NOTA CURRICULAR. Fundadora e membro da Direcção do ICA Instituto de Conciliação e Arbitragem (1990/2005).

NOTA CURRICULAR. Fundadora e membro da Direcção do ICA Instituto de Conciliação e Arbitragem (1990/2005). NOTA CURRICULAR Iva Carla Vieira Angolana Advogada Foi Directora Técnica de uma IPSS, com escopo Assistencial de Menores, entre 1977 e1984. No âmbito da Formação Profissional, exerceu o cargo de membro

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Cursos de Actualização de Ativos Cursos de Informática Pós-Graduações Outros Curso Cursos de Atualização de Ativos Desenvolvimento Pessoal Gestão de Conflitos e

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

IEFP, I.P. Apoios e Serviços Prestados Programa de Estágios Profissionais PAULA AGOSTINHO (Centro de Emprego de Montemor-o-Novo do IEFP, IP)

IEFP, I.P. Apoios e Serviços Prestados Programa de Estágios Profissionais PAULA AGOSTINHO (Centro de Emprego de Montemor-o-Novo do IEFP, IP) IEFP, I.P. Apoios e Serviços Prestados Programa de Estágios Profissionais PAULA AGOSTINHO (Centro de Emprego de Montemor-o-Novo do IEFP, IP) Montemor, 27 de janeiro de 2012 1. QUEM SOMOS O IEFP - MISSÃO

Leia mais

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014 MBA Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2013-2014 Sines, Junho de 2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é um curso de pós-graduação desenvolvido pela Escola Superior de Ciências Empresariais

Leia mais

Curso de Gestão Para Empresários e Directores

Curso de Gestão Para Empresários e Directores Curso de Gestão Para Empresários e Directores Sob a direcção do Doutor José Nunes Maia, Professor Aposentado do ISCTE Lisboa, a MoreData pretende dar início à 1ª edição do Curso de Gestão para Empresários

Leia mais