TEXTOS DE APOIO. Autora: Maria Helena Vilela REALIZAÇÃO:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEXTOS DE APOIO. Autora: Maria Helena Vilela REALIZAÇÃO:"

Transcrição

1 TEXTOS DE APOIO Autora: Maria Helena Vilela REALIZAÇÃO:

2 Conteúdo para 6 o. e 7 o. ano... 3 A puberdade: mudanças no corpo que transformam crianças em adultos... 3 Cheiro gostoso é sinal de corpo saudável Mudanças no corpo... 7 Estirão... 8 A aventura dos espermatozoides!... 9 Órgãos sexuais e reprodutivos da mulher Órgãos sexuais e reprodutivos do homem Primeira ejaculação: o jato que transforma menino em homem O significado da menstruação TPM de mal com a vida Uma consulta ao ginecologista Visita ao urologista: Coisa de homem! Ejaculação: uma viagem pelo mapa da mina Menstruação - a visita de todo mês Conteúdo para 8 o. e 9 o. ano Abstinência sexual: é pra rir ou pra chorar? Sexo é direito Autonomia sexual Contracepção na adolescência Sexo é direito - Escolhas reprodutivas Gravidez na adolescência O fantasma da virgindade O pênis tem suas razões e é preciso conhecê- las Paternidade na adolescência também existe Primeira vez Quando é chegada a hora? Quando as brincadeiras sexuais engravidam Tamanho do pênis - Mitos e verdades Virgindade Uma herança que afeta a sexualidade dos jovens Métodos contraceptivos anos da pílula anticoncepcional! Pílulas: sempre uma novidade A pílula emergencial ou do dia seguinte Evra Um adesivo que previne a gravidez Implanon um contraceptivo subcutâneo Métodos Comportamentais (Naturais) Mirena O DIU de hormônio Novos métodos contraceptivos Contracepção vaginal A origem e os tipos de camisinhas AIDS - Assim pega, assim não pega Prova de amor ou conduta de risco? Sexo frágil e a prevenção da Aids no carnaval Sexo é direito - Os direitos sexuais Sexo é direito - Educação e Orientação Sexual Sexo é Direito Do prazer à responsabilidade Sexo é direito Liberdade Sexual Sexo é direito - Saúde Sexual Sexo é direito Igualdade e Privacidade Namoro virtual - A ficção é uma realidade

3 CONTEÚDO PARA 6 O. E 7 O. ANO A puberdade: mudanças no corpo que transformam crianças em adultos Diferente do que muita gente imagina, puberdade e adolescência não são sinônimos. Adolescência é o momento de mudança psíquica e social. A puberdade é a transformação do corpo de criança para o corpo adulto. São as mudanças orgânicas que ocorrem tanto no menino como na menina para criar condições deles serem pessoas capazes de se interessarem pelo sexo e de conseguir procriar quando tiverem uma relação sexual. Seu início não tem dia nem hora marcada. Pode começar quando a criança tem apenas 8 anos, ou mesmo quando ela já possui 15 anos, por exemplo. Cada pessoa tem o seu tempo e desenvolve as diversas partes do corpo de acordo com o seu ritmo. Por isso, é normal duas meninas (os), da mesma idade, se encontrarem em estágios diferentes do desenvolvimento da puberdade. Como por exemplo, uma já ter iniciado o crescimento dos seios e a outra ainda está na fase de só perceber uma pedrinha dolorida. Ou o garoto que está mudando de voz e o outro que ainda tem uma voz infantil. Estes acontecimentos, em geral criam muitas dúvidas e levam os jovens a questionarem sua normalidade. As três fases da puberdade A puberdade é desencadeada por uma glândula a hipófise, que fica localizada no cérebro. Não se sabe exatamente porquê, mas num determinado momento a hipófise começa a fabricar hormônios sexuais que colocam em atividade os ovários e os testículos, os quais a ajudam a produzir os hormônios responsáveis pelas mudanças do organismo. Na mulher, os principais são o estrógeno e a progesterona e no homem, a testosterona. Este processo de mudança ocorre gradualmente, passando por três estágios biológicos bem marcados: o pré- puberal - quando surgem as primeiras modificações corporais; o puberal - quando essas mudanças do organismo colocam em ação a capacidade reprodutiva, isto é, as meninas passam a amadurecer seus óvulos e os meninos, a produzir espermatozoides; e o pós- puberal, no qual os órgãos funcionam tal qual num adulto e se adquirem os caracteres sexuais secundários. Pré- puberal Quando a criança entra na puberdade, uma série de alterações ocorrem no corpo, de forma gradativa. A primeira modificação aparente da puberdade é o aumento do tamanho dos seios, nas meninas, e do pênis e dos testículos, nos meninos. Ambos crescem em altura, aumentam sua estrutura muscular, alteram o tom da voz e começam a apresentar pêlos nas axilas e ao redor dos órgãos sexuais. Nos rapazes surgirão, ainda, barba e bigode. Uma das características deste período é o aparecimento de acne (espinhas). É que por ação dos hormônios, o organismo começa a fabricar uma quantidade maior de ácidos graxos (gordura), o que favorece a formação de uma capa lubrificante na pele. Puberal Quando os hormônios sexuais atingem um nível específico, acontece o marco mais importante desta fase: para as garotas, a menarca, primeira menstruação e para os garotos a semenarca, primeira ejaculação, o início da produção de sêmen.

4 Há uma razão clara para o fato de a mulher "ser um bicho esquisito que todo mês sangra": o corpo possui agora todos os elementos básicos necessários para a mulher gerar um bebê. Mas existe uma diferença muito grande entre estar biologicamente habilitada para ter um bebê e "ser mãe". (leia os texto menstruação e gravidez na adolescência). No menino, a primeira ejaculação costuma ocorrer enquanto está dormindo. É a chamada polução noturna, um mecanismo do qual o organismo se utiliza para esvaziar a ampola que armazena o sêmen e dar lugar para novos espermatozoides. Este acontecimento independe da vontade do garoto. Às vezes, por falta de informação sobre esse episódio, ele corre o risco de confundi- lo com a eliminação de urina. A produção de sêmen é o indício de que o rapaz possui agora a capacidade para a reprodução. Daí a ser pai, é uma outra história. Pós Puberal Neste período repleto de transformações, os adolescentes costumam se dar conta, também, do principal atributo sexual, que é a capacidade orgásmica, isto é, a percepção das sensações eróticas e de obter prazer através do sexo. Esta descoberta, associada aos estímulos hormonais, que estão a pleno vapor, acentuam o impulso sexual e favorecem o interesse pelo sexo. Tanto no sentido de conquistar parceiros, ficar e namorar, como em relação as descobertas das sensações sexuais por meio da masturbação e de carícias.

5 Cheiro gostoso é sinal de corpo saudável. O nordestino adora um cheiro. Antes de beijar, primeiro se cheira. Se o cheiro é gostoso... Nossa!!! Dar vontade de cheirar mais e beijar muito. O cheiro é um estímulo sexual poderoso! Quem não fica mais interessado numa pessoa, quando sente no ar o cheiro de um perfume agradável, de alguém que acabou de tomar um banho? Muitas vezes a vontade de ficar com uma pessoa começa pelo olhar, a linguagem dos olhos é a que primeiro sinaliza esse encantamento. No entanto o contrário é motivo para se perder o entusiasmo. Muitas vezes ouvi o comentário de garotos e garotas que perderam o encanto porque a pessoa abriu a boca para falar o mau hálito era insuportável. Outros que diziam que o cheiro de suor era tão forte que a situação brochante!!! Isto sem falar do chulé e da cara oleosa tão frequente na adolescência. Como ver higiene é fundamental. Não só porque interfere no intercâmbio social e no interesse sexual, mas também porque é importante para saúde. Inúmeras doenças, principalmente da pele e nos genitais decorrem de falta de higiene. De onde vem o mal cheiro do corpo O homem possui glândulas sudoríparas. Um delas, é responsável por transportar para o exterior do corpo gorduras e proteínas das células. Assim esta secreção se torna um excelente alimento para as bactérias que estão na pele, principalmente nas áreas peludas, como por exemplo a axila, produzindo o cheiro desagradável de suor. Há pessoas que tem uma concentração maior e outras menor de número destas glândulas. Depende da raça, da genética. Os negros e os europeus são os que possuem um número maior, enquanto os japoneses quase não as possuem. No entanto, as pessoas de qualquer raça que praticam exercício físico, ou passam muito tempo em ambientes quentes e fechados acabam desenvolvendo este cheiro no corpo. O suor se acumula sobre a pele, as bactérias fazem a festa, e rapidamente há uma deterioração impregnando a roupa. Pra resolver esta situação desagradável, a receita é bem simples: banho todo dia. Os meninos, por terem pelos na axila devem ensaboar bem esta área com água e sabão e aplicar um desodorante no local. Chulé Já o chulé é um odor causado por fungos. Este quando não é cuidado causa uma micose que chega a provocar fissuras entre os dedos, e que todo mundo conhece como frieira ou pé de atleta. Quando isto ocorre, é inútil ficar colocando qualquer tipo de talco. É necessário que se use um fungicida. Para evitar o chulé também não tem mistério. Basta após o banho enxugar bem entre os dedos e usar sempre meias limpas. Uma outra coisa que ajuda bastante, é sempre que puder ficar descalço ou com o pá arejado. Mau hálito Existem muitas causa para o mau hálito. Pode ser refluxo do estômago, inflamação na garganta ou amídala, à simples presença de alimentos envelhecidos, retidos entre os dentes, cárie dentária ou inflamação da gengiva. Para resolver este incômodo, deve- se procurar um médico para poder resolver o problema de garganta ou amídala, uma visita pelo uma vez por ano ao dentista para tratar ou preveni as cáries, e principalmente, escovar bem os dentes, após cada refeição, não esquecendo de usar fio dental.

6 Esmegma É uma secreção esbranquiçada parecendo leite talhado que é produzida nos genitais e que causa um odor desagradável e pode causar infecção tanto no pênis como na vulva. Também não existe segredo para evitar o esmegma. O que existe é a necessidade da pessoa ser asseada. Os garotos devem puxar a pele do prepúcio para trás e lavar a glande com água e sabão diariamente. Já a garota deve lavar sua vulva todos os dias e evitar usar calcinhas de tecido sintético.

7 Mudanças no corpo É tudo muito rápido! Em mais ou menos 4 anos aquela menina que era uma garotinha vira e passa a se comportar com tal. O menino, um pouco mais lento, mas quando a gente menos espera perde as roupas e passa a ter as necessidades de adulto, barbeador, desodorante, talco antisséptico (eliminar o chulé). A puberdade é o momento de redescobrir o próprio corpo, aprender a lidar com novos sentimentos, sensações e necessidades, tudo isto mexe com a cabeça tanto da menina quanto do menino, que se vê diante de um mundo desconhecido, geralmente com um misto de curiosidade e medo quanto a sua normalidade. Neste artigo vamos falar sobre as mudanças que ocorrem com o corpo. Os genitais Antes mesmo que apareça qualquer sinal de mudança no corpo, as glândulas sexuais (ovários e testículos) amadurecem e passam a liberar hormônios. Este fato desenvolve o aparelho genital interno, aumentando o tamanho do útero, da vagina e das tubas uterinas (trompas). O canal vaginal adquire uma extensão de 7 a 10cm. Os ovários, que até então mantinha os óvulos guardados em seu interior, agora cria condições de promover o amadurecimento e liberação deles, a ovulação e preparar o útero para a gravidez, ou na sua ausência a menstruação. Os grandes e pequenos lábios crescem e ficam mais espessos. Mais informações sobre a menstruação, ler o texto Menstruação - A visita de todo santo mês. Nos meninos a primeira manifestação interna ocorre com o crescimento dos testículos, onde são produzidos os espermatozoides. Externamente, o saco escrotal começa a dar os primeiros sinais de mudança. Gradativamente, sua pele muda de textura e fica avermelhada. O epidídimo, os canais deferentes e a uretra que servem de caminho para o espermatozoide até que seja ejaculado, também irão se desenvolver. Ao mesmo tempo as vesículas seminais e a próstata assume as condições necessárias para produzir os líquidos que formam o sêmen. Quanto ao pênis, este cresce lentamente, primeiro em comprimento e depois em diâmetro, até o garoto adquirir o seu tamanho adulto, que ocorre por volta dos 18 anos. Ler texto Tamanho do pênis mitos e verdades. Mamas Na menina, em geral, o primeiro sinal da puberdade é o surgimento do botão mamário. Neste momento a reação de cada garota pode variar bastante. Enquanto umas comemoram o uso do primeiro sutiã e veste camisetas justas, outras passam a usar roupas cada vez mais folgadas. As mamas começam a se desenvolver pela área ao redor dos mamilos, que cresce e, e em geral fica mais escura. Em seguida, as mamas aumentam de volume. Elas vão continuar a crescer, tornando- se mais cheias e mais redondas até a adolescente completar 18 anos. É normal que uma mama se desenvolva mais rápido do que a outra; mas logo, logo, as duas terão aproximadamente o mesmo tamanho. Este tamanho é definido pelas glândulas mamárias e a quantidade de gordura que a garota tem capacidade de armazenar nas mamas. Quanto aos meninos, estes também apresentam o desenvolvimento mamário. Na maioria dos garotos isto ocorre de forma muito discreta, mas há alguns casos em que o crescimento

8 bilateral das mamas é muito perceptível, isto se chama ginecomastia,. Na maioria das vezes, elas é temporária e regride num prazo de um ano, mas há situações em que não há regressão espontânea, principalmente quando o garoto é gordo. É bom frisar que a ginecomastia não tem nada a ver com a masculinidade e orientação sexual do garoto, embora a maioria se sinta constrangido e temeroso de gozações por parte dos colegas, evitando fazer esportes ou usar roupas que marque a sua exposição Pêlos Pêlos crescem em novas partes do corpo. Eles começam a crescer na região púbica e nem sempre têm a mesma cor do cabelo. As meninas descobrem este acontecimento logo depois de surgirem as mamas. Os meninos depois do crescimento dos testículos. Por volta dos 18 anos, em geral, eles já cobriram toda a área do púbis com a forma de um triângulo de cabeça para baixo. Os pêlos também aparecem nas axilas, mais ou menos um ano depois que os pêlos púbicos começaram a aparecer. Já os pêlos da perna e, às vezes, dos braços, ficam mais escuros. As meninas só precisam ficar atentas ao cuidado de higiene, na hora de fazer sua depilação. Procure usar sempre aparelho de barbear ou depilador que seja de uso exclusivo. Barba e bigode aparecem nos meninos depois dos pêlos das axilas e os mesmos cuidados de higiene devem ser observados pelos meninos ao se barbearem. Voz Ambos os sexos sofrem alteração na voz, mas é nos meninos que esta mudança chama mais atenção. É que neles, o efeito da testosterona torna as cordas vocais mais grossas, resultando numa voz mais grave. Durante este processo, pode haver uma desafinação temporária da voz. Não deixem esta situação lhe deixar sem graça. A maioria dos homens passam por isto antes de atingir a sua voz adulta. Estirão As meninas tanto crescem para cima, como também podem crescer para o lado ( é comum o aumento de peso nesta época). Ao meninos que até então eram mais baixinhos que suas colegas, logo as ultrapassam. Isto ocorre muito rápido, são apenas três anos entre o início do crescimento acelerado até o seu pico e daí a desaceleração. Primeiro crescem as mãos e os pés, depois os braços e as pernas e por fim a coluna vertebral. Nas meninas o estirão começa por volta dos 11 anos, num ritmo de 8 a 9 cm/ano. Quando ela menstrua, há uma desaceleração, fazendo com que ela aumente até o final da puberdade mais uns 5 a 7cm. Já os garotos ganham por volta de 10cm/ano durante o período do estirão e, mesmo depois continuam crescendo por mais alguns anos.

9 A aventura dos espermatozoides! Ao contrário da menina, que já nasce com todos os óvulos (ovócitos) que irão amadurecer a partir da puberdade, os espermatozoides do garoto têm de ser criados constantemente. Eles são produzidos nos testículos pela ação da testosterona, hormônio masculino e, quando prontos, começam uma grande aventura: percorrer os 6 metros de comprimento do epidídimo, onde, durante duas semanas, nutrem- se e amadurecem; depois, seguem para outro confinamento, nos canais deferentes, para terminar de amadurecer e esperar pela ejaculação. O processo completo de maturação do espermatozoide, desde o início, nos testículos, até a sua forma completamente madura, nos vasos deferentes, leva cerca de 74 dias. Se, em um mês, os espermatozoides não forem ejaculados, perdem a capacidade de fertilização. É por isso que, quanto menor for o intervalo de dias entre as ejaculações, maior é a fertilidade do homem. O perfil dos espermatozoides Os espermatozoides são formados por uma cabeça, que traz o pacote de genes do pai, e uma cauda, para "nadar". No entanto, nem todos são iguais. Segundo o Dr. Dráuzio Varella, acredita- se que, em cada ejaculação, existam três grandes grupos de espermatozoides: pelotão de elite: seleto grupo de nadadores imbatíveis na velocidade, devido à cauda longa e ágil, e capazes de armazenar a energia necessária para o percurso até o óvulo, em corpúsculos situados na cabeça comprida que possuem. São poucos: cerca de 1% dos milhões ejaculados, mas são os donos da festa! bloqueadores: têm cabeça grande e cauda pequena. Nadam devagar; e sua função não é fecundar; mas bloquear a passagem dos que vêm atrás, sejam eles do mesmo macho ou de outro qualquer. Estes consistem cerca de 50% dos espermatozoides; matadores: carregam enzimas tóxicas na cabeça e possuem antenas capazes de detectar e reconhecer os espermatozoides estranhos e destruir qualquer microrganismo que atrapalhe a festa a fecundação. A viagem até o óvulo A vagina da mulher é um verdadeiro campo de batalha para os espermatozoides. Ela é um ambiente ácido, naturalmente preparada para tentar destruir qualquer invasor: uma bactéria, um vírus, um fungo, ou mesmo, um espermatozoide. É aí que está a maior importância dos espermatozoides matadores. Poucos conseguem sobreviver! E os sobreviventes ainda precisarão enfrentar mais desafios até chegar ao óvulo. O colo do útero produz um muco espesso que tem a função de impedir a entrada de microrganismos no útero. Este muco praticamente bloqueia a passagem dos espermatozoides. No entanto, quando a garota está no período fértil, entre dois e três dias antes da ovulação e até 24 horas depois desta, o muco cervical sofre uma drástica alteração, tornando- se um verdadeiro aliado dos espermatozoides. O muco os aspira para dentro de suas estruturas (tipo canais), e os transporta para dentro do útero.

10 Já dentro do útero, os espermatozoides conseguem nadar com tranquilidade até as tubas uterinas para encontrar o óvulo. Todo esse processo tem uma duração entre 5 e 45mim, dependendo dos transtornos que eles tenham de enfrentar. A festa esperada O encontro entre os espermatozoides e o óvulo precisa acontecer dentro de 72h (a contar do momento em que foram ejaculados), caso contrário, eles não resistem e morrem. No entanto, se a ovulação ocorrer dentro deste tempo, os espermatozoides do pelotão de elite farão a festa e um deles, ao fecundar o óvulo, se tornará o único e verdadeiro dono da festa! O espermatozoide vencedor pode ser de dois tipos, de acordo com o cromossomo que ele carrega: do tipo X ou do Y. Se ele for do tipo X, o bebê será uma menina, se for Y, a criança será um menino. Assim, é o homem quem determina o sexo dos bebês. Mas, não há nenhum controle sobre isso!

11 Órgãos sexuais e reprodutivos da mulher Conhecer o corpo é fundamental para que se consiga cuidar dele como se deve, e compreender melhor a reprodução e o sexo. Mas ainda há muitos jovens que o desconhecem e se arriscam sexualmente por não conhecer o processo de reprodução; outros sofrem, achando que práticas sexuais, como o sexo oral,engravidam e ainda há aqueles que temem transar por medo de errar o local da entrada da vagina, ou por não saberem que regiões do corpo tocar para provocar excitação. Os órgãos genitais internos compõem- se de ovários, tuba uterina ou trompas, útero e vagina: já os externos estão constituídos por um conjunto de estruturas que compreendem o monte de Vênus e a vulva. Enquanto o genital externo tem uma função mais voltada para a relação sexual, o interno desempenha um papel mais importante no processo reprodutivo. Genital Interno Útero Está localizado dentro do abdômen. O útero é um órgão muscular que tem uma grande capacidade de se distender e contrair para poder cumprir sua principal função: acolher o bebê durante a gestação. Comunica- se com a vagina por meio de um orifício do tamanho de uma cabeça de alfinete, chamado de colo do útero. Apesar de ser do tamanho de uma mão fechada (aproximadamente 7cm), o útero é capaz de se esticar e guardar dentro de si um bebê de 4kg; no parto normal, o colo uterino pode dilatar até 10cm e voltar ao normal depois do nascimento da criança. Quando a gravidez não ocorre, o endométrio, camada interna do útero formada por células e vasos sanguíneos, descama e ocorre a menstruação. O aumento do tamanho do endométrio é importante pois prepara o útero para receber um bebê. De um lado e outro do útero estão os dois ovários, órgãos nos quais estão armazenados os óvulos e que também são responsáveis por produzir os hormônios sexuais femininos. Durante toda a infância, os óvulos permaneceram lá, imaturos e só na puberdade começam a amadurecer e serem liberados a cada mês por um e outro ovário, alternadamente. Uma vez liberado, o óvulo é captado pelas trompas ou tubas uterinas, pequenos canais que desembocam no útero. Quando não há gravidez, o óvulo caminha pelo interior das tubas e degenera, sendo eliminado junto com a menstruação. Mas, se a garota tem uma relação sexual no período em que o óvulo está na porção inicial das trompas, os espermatozoides são

12 capazes de encontrá- lo e assim ocorre a fecundação. E aí, não há mais óvulo e sim, o ovo, que será auxiliado pelas trompas para chegar ao útero. Acompanhando o colo do útero até a vulva, encontra- se um tubo, que é a vagina. A vagina tem uma cavidade virtual, isto é, seu espaço interior só existe quando a mulher está em atividade sexual, ou em trabalho de parto. Quando a mulher não está mantendo relações sexuais, as paredes da vagina ficam quase que coladas e o espaço entre elas nem parece existir. Isso acontece porque a vagina é um órgão elástico, composto de muitas fibras musculares que, com o estímulo sexual, são capazes de deixar a vagina mais larga e comprida para receber o pênis e, durante o parto, ter uma capacidade de dilatação que permite a passagem do bebê. A vagina é revestida por uma mucosa (pele fina igual a que temos na parte de dentro da boca) que é sensível, principalmente nos 4cm próximos à sua entrada, localizada na vulva. Durante a excitação, as paredes vaginais produzem uma secreção (ficam molhadas ) de modo a permitir a lubrificação necessária para que a penetração ocorra de forma prazerosa, capaz de levar a mulher a atingir o orgasmo. A secreção vaginal também é um condutor dos espermatozoides para alcançarem as tubas uterinas. Genital Externo Monte de Vênus O monte de Vênus é uma região, localizada sobre o osso púbico, logo acima da vulva, formando uma espécie de almofada. Na puberdade, a região fica coberta por pêlos grossos e encaracolados os pêlos pubianos. Vulva A vulva é formada pelos grande lábios, pequenos lábios e clitóris. A parte externa da vulva, formada por duas pregas de pele com pêlos é chamada de grandes lábios. Na parte de dentro, onde não existem pêlos, a vulva é revestida de mucosa. Essa pele é muito sensível; há mulheres que adoram ser tocadas aí, tanto ou mais do que no clitóris, quando estão fazendo sexo. O clitóris é o órgão de estimulação sexual da mulher. Uma espécie de botão, formado por uma pele na qual há grande concentração de terminações nervosas, que, além de sensível, é também erétil. Quando há a excitação sexual, o clitóris cresce e endurece, mais ou menos, como o pênis, só que numa proporção muito menor. O clitóris fica tão inchado que pressiona a uretra, orifício por onde sai a urina e que fica logo abaixo dele. É por isso, que algumas vezes, logo depois da transa, algumas mulheres podem sentir dificuldade de urinar.

13 Do clitóris surgem duas pregas de pele que descem até a abertura da vagina; essas pregas são chamadas de pequenos lábios (em algumas mulheres não tão pequenos assim!). Seu formato pode ser variado. Curtinhos ou exuberantes, cada um tem seu charme! Uma outra coisa: os lábios internos dificilmente são iguais entre si e comumente um deles é muito maior que o outro, o que não representa qualquer anormalidade. Abaixo da uretra, encontra- se o orifício de entrada da vagina. É exatamente, no seu início que se localiza o hímen. A abertura da vagina se prepara para a atividade sexual junto com a vagina como um todo. Quando a garota não está excitada o suficiente para receber o pênis, ao se tentar a penetração, a musculatura da região se contrai. Isto, em geral, torna a relação dolorosa, capaz de machucar, ou mesmo de impedir a entrada do pênis. Portanto, antes de atender ao desejo do parceiro para penetrá- la, a mulher deve sentir- se pronta para receber o pênis.

14 Órgãos sexuais e reprodutivos do homem. O aparelho genital masculino é composto de órgãos que se localizam dentro do abdômen, o genital interno e daqueles que podemos ver e tocar, o genital externo. Veja as ilustrações abaixo: Órgãos internos Quando o feto do sexo masculino começa a se formar no útero materno, os testículos ficam localizados na cavidade abdominal. Em número de dois, com formato de ovo, os testículos se desenvolvem e descem para o saco ou bolsa escrotal. Isto acontece porque, na puberdade, os testículos assumem duas funções importantes: produzir espermatozoides e testosterona, o hormônio sexual masculino. Como os espermatozoides não podem se desenvolver adequadamente à temperatura normal do corpo (36,5 C), os testículos localizam- se na parte externa, dentro da bolsa escrotal, que tem a função de termo regulação (aproximam ou afastam os testículos do corpo), mantendo- os a uma temperatura de 1 a 3 C abaixo da temperatura do corpo. Sobre cada testículo, há um enovelado de túbulos que formam o epidídimo, com o qual os testículos têm comunicação direta. É pelo epidídimo que passam os espermatozoides recém- formados para terminarem seu amadurecimento; ali permanecem armazenados até sua eliminação durante o ato sexual. Partindo dos epidídimos, há os canais deferentes, dois tubos musculosos, que sobem para o abdômen, contornando a bexiga. Abaixo desta, estes canais se fundem em um único tubo, formando o duto ejaculador, que tem comunicação com as vesículas seminais, duas glândulas que produzem um líquido nutritivo, o fluído seminal, que contém o açúcar frutose, cuja função é nutrir os espermatozoides. O duto ejaculador comunica- se também com a próstata, a maior glândula acessória do sistema reprodutor masculino, responsável por, aproximadamente, 90% do volume da ejaculação. No clímax do ato sexual, o esperma ou sêmen, constituído pelos espermatozoides e pelas secreções destas glândulas acessórias, é expulso do corpo por contrações rítmicas da musculatura desta região, desembocando na uretra. A uretra é um canal localizado no interior do pênis e serve tanto para eliminar a ejaculação quanto a urina. No início da uretra, existe uma glândula chamada Bulbo Uretral ou Glândula de Cowper que, durante a excitação sexual, produz uma secreção transparente que é lançada dentro da uretra para limpá- la e preparar a passagem dos espermatozoides. Assim, além da função de neutralizar a acidez da uretra causada pela passagem da urina, ela também

15 tem uma ação na lubrificação do pênis durante o ato sexual. Diferente do que se tem dito, recentes pesquisas confirmaram que essa secreção não contém espermatozoides. Entretanto, se o garoto ejaculou, não urinou e se excitou em seguida, este líquido pode levar com ele os espermatozoides retidos na uretra. Se essa quantidade é suficiente para a fecundação ocorrer? Isto ainda é uma polêmica! Genitais externos O pênis é considerado o principal órgão do aparelho sexual masculino, por ser o mais sensível às carícias sexuais e ter como função a penetração. É formado por dois tipos de tecidos: os corpos cavernosos e o corpo esponjoso. Durante o estímulo sexual, os tecidos se enchem de sangue e causam a ereção. Na extremidade do pênis, encontra- se a glande (cabeça do pênis) área de maior sensibilidade sexual do homem, e onde se pode visualizar a abertura da uretra. Encobrindo a glande existe uma pele - o prepúcio que deve ser puxado e higienizado a fim de se retirar dele o esmegma (uma secreção sebácea espessa e esbranquiçada, com forte odor, que pode provocar infecções). Quando, ao fazer esta manobra, o garoto não consegue expor completamente a glande devido ao estreitamento do prepúcio, diz- se que ele tem fimose. Abaixo do pênis, encontra- se outra região, ainda pouco explorada como área de estimulação sexual, e onde estão contidos os testículos que é a bolsa (ou saco) escrotal. Sua função é proteger e regular a temperatura dos testículos. Quando está muito frio, ele se retrai para perto do corpo, aumentando a temperatura dos testículos. Quando está calor, ele se dilata (aumenta de tamanho), levando os testículos para longe do corpo e diminuindo sua temperatura.

16 Primeira ejaculação: o jato que transforma menino em homem. A primeira ejaculação é muito esperada. Enquanto ela não acontece, os meninos não sossegam. E mais: acreditam que, quanto mais se masturbarem, mais cedo ela irá acontecer. Por isso, não é incomum o garoto passar mais tempo no banheiro do que era o seu costume. Mas, para a tristeza da maioria, masturbação não acelera o caminho natural de cada um. O menino irá ejacular no seu momento, de acordo com a sua herança genética e seu desenvolvimento físico. Por outro lado, se não se masturbar, não vai poder ver a saída do jato tão esperado e experimentar a alegria, alívio de se sentir homem ter a capacidade de gozar e, futuramente, espera- se, engravidar uma mulher. A função principal Toda a mudança que o corpo sofre durante a puberdade é por uma causa muito importante: a reprodução. Por isso, neste período, o acontecimento mais importante para a menina, é a menstruação, significando que ela começou a ovular; e para o garoto, é a ejaculação, a confirmação de que sua linha de produção de espermatozoides entrou em ação. A ejaculação acontece para que os espermatozoides sejam depositados na vagina e tenham a oportunidade de encontrar o óvulo nas tubas uterinas e assim se realizar a fecundação. Quando o garoto começa a ejacular, se ele tiver uma relação sexual, pode engravidar uma garota. No primeiro ano, ele não é muito fértil; ainda tem uma baixa produção de espermatozoides. Mas, mesmo assim, se transar sem proteção, existe o risco de gravidez. A primeira ejaculação A primeira ejaculação se chama semenarca ou espermarca. A idade em que ela ocorre é variável, assim como a forma. Enquanto alguns meninos já apresentam ejaculações desde o início da puberdade, outros só a terão no final do desenvolvimento. No entanto, é muito comum que ela ocorra na fase do estirão de crescimento, quando o garoto tem um ganho rápido de altura e o pênis aumenta de tamanho, a olhos vistos. Para muitos meninos, a expectativa sobre a primeira ejaculação é de um jato muito forte e numa quantidade infinitamente maior do que seria o natural. Muitos garotos têm o desejo de terem uma ejaculação espetacular, por isso é comum a decepção com o primeiro jato. Certa vez um garoto comparou, decepcionado, a primeira ejaculação à água de coco. Para seu alívio, nas próximas ejaculações, o esperma ficou mais encorpado, com a cor pouco amarelada e um cheiro parecido com o de água sanitária. Quanto à quantidade, aumenta com a maturidade física e a experiência sexual. A quantidade normal de sêmen ejaculado varia em torno de 2,0 a 5,0 ml. Esta variação de volume depende do grau e do tempo de excitação. O sêmen é formado por espermatozoides, um pouco de secreção que vem das glândulas seminais (secreção seminal) e bastante secreção

17 que vem da próstata. Quanto mais o homem ficar excitado, e demorar para gozar, mais líquido prostático ele produz, e maior é o volume de sêmen que ele ejacula. A primeira ejaculação ocorre, em geral, na masturbação, mas também é muito comum ocorrer durante o sono. Neste caso é chamada de polução noturna. Polução noturna Polução noturna é uma ejaculação involuntária que ocorre durante o sono. Quando a primeira ejaculação ocorre dessa maneira, deixa muitos meninos confusos; muitos, ao se verem molhados, acham que urinaram na cama. Não vale a pena a preocupação, pois os adultos sabem que isto acontece com todo homem na adolescência, ou mesmo na fase adulta. A polução noturna é apenas uma forma que o corpo encontrou para eliminar os espermatozoides, quando o garoto passa muito tempo sem se masturbar ou ter relações sexuais, ou quando fica excitado, e dorme sem resolver a situação. Durante o sono, passamos por vários estágios que vão do sono leve ao profundo. Neste processo, há um momento, chamado de fase REM (Rapid Eyes Moviment, ou movimento rápido dos olhos), que ocorre de uma a nove vezes por noite, em que podem ocorrer as ereções fisiológicas para oxigenar os tecidos do pênis. Se o homem tiver sonhos eróticos durante esse período, a polução noturna pode acontecer. É assim que o organismo "se livra" do excesso de sêmen acumulado. Atenção: o fato de o garoto já ter ejaculado não significa que ele já esteja pronto para iniciar a vida sexual, e muito menos para ser pai. Quando o menino é pressionado a fazer sexo, sem se sentir confiante, o início pode ser desastroso, e, até desprazeroso. É muito importante que cada um respeite o seu tempo e seus sentimentos.

18 O significado da menstruação MARTIN (1992) afirma que o sentimento positivo primário que muitas mulheres têm sobre o fenômeno é que a menstruação as define como mulheres, permitindo- as agir em causa própria, sem o escrutínio dos homens. De acordo com KITZINGER (1978), a condição feminina é representada, em muitas culturas, como um paradoxo - um antagonismo entre duas visões distintas. A primeira representa a mulher como objeto erótico, elemento perigoso, passível de desencaminhar os homens na sua busca pelas coisas espirituais e tirar- lhes a força vital. A outra visão de mulher coloca- a como a personificação do amor puro e incondicional, do sacrifício e da caridade. A menarca, ou o advento da primeira menstruação, é recebida pela menina e vista pela família/comunidade como um marco de passagem da infância para a condição de mulher (CLAPIS, 1996) capaz de gerar filhos, e, portanto, casar- se (MARTIN, 1992). Ao mesmo tempo, a menarca coloca a jovem sob o ponto de vista de objeto erótico, posto que a menstruação é resultado da interação de hormônios responsáveis pelos caracteres sexuais secundários, configurando sua forma exterior de mulher. A palavra tabu vem de tupua, palavra polinésia para menstruação (DELANEY et al., 1977) e significa proibição. Assim, a mulher menstruada, em várias culturas, é proibida de participar dos rituais religiosos, comer certos alimentos, prepará- los, ficando em isolamento. MARTIN (1992) considera que as mulheres constroem o significado da menstruação em termos do leque de oportunidades que lhe são abertas, e suas expectativas sobre como farão uso dessas oportunidades (como a gravidez). A menstruação é comum a virtualmente todas as mulheres; aparece em sua vida de modo particularmente assíduo; está de modo inequívoco relacionada ao seu papel na sociedade, à sua identidade feminina e às questões reprodutivas. Partindo desses pressupostos, o significado que as mulheres que menstruam atribuem a este fenômeno merece ser mais bem investigado dentro da riqueza cultural e diversidade socioeconômica brasileiras. Referencial teórico O interacionismo simbólico prevê que os eventos e percepções do indivíduo, à medida que aparecem, caem em uma rede de significações que se constrói a partir da experiência de vida e das influências culturais que ele continuamente recebe. Os novos eventos interagem com o mundo simbólico já existente, mudam- no e são interpretados à sua luz. As suas premissas básicas são: 1) O comportamento do ser humano baseia- se no significado que ele dá às coisas e eventos ao seu redor; 2) O significado não é atributo inerente ao fenômeno, mas surge da interação social que se estabelece entre as pessoas; 3) Os indivíduos manipulam e modificam os significados através de um processo interpretativo, onde interiormente se estabelecem quais significados são esses, e como eles interagem entre si para guiar e formar a ação.

19 Esta abordagem coloca a questão do significado da menstruação em um contexto diverso daqueles oriundos da psicologia ou da sociologia. O enfoque maior é dado à natureza da interação simbólica interiorizada e das interações sociais. Estas duas classes de interação são vistas como causa do comportamento humano e, por seu turno, também exercerão influências sobre o meio social. No campo da antropologia, dá- se mais valor à participação da cultura na modelação dos seres humanos como homens ou mulheres, em detrimento da sua natureza biológica, que participaria apenas na configuração exterior dos sexos. Assim, não é a natureza dos sexos que determina o caráter masculino e feminino, mas sim o meio cultural. O estudo utilizou emprestado o conceito de construção social dos papéis femininos, procurando apreender e descrever como essa construção evidencia- se nas falas das mulheres acerca da menstruação. A percepção é incorporada às histórias de vida das mulheres, que incluem seu meio cultural e o que apreende da comunicação com seus pares. A interação entre esses elementos percepção e história possibilita um entendimento do que a menstruação quer dizer: a menstruação como indicativo ou sinal de algo. A partir da percepção e do entendimento, um valor é construído. O valor dado à menstruação pode ser expresso em termos de reação psicológica emocional (desde gostar até ter horror), em todas as suas gradações, e a importância racional que o evento ou fenômeno possui para elas. Todos esses fatores interagem para resultar na atitude da mulher diante do seu menstruar que pode ser de aceitação bem- vinda, de conformismo diante da condição com que a natureza lhe brindou, ou revolta e questionamento sobre essa condição.

20 TPM de mal com a vida Namoro com uma garota há alguns meses, e estou apaixonado por ela. Mas, tem dias que eu acho ela muito chata! Briguenta, sabe como é? As vezes penso que ela não gosta de mim. Uma amiga me disse para ficar sussa que isso era a TPM. Pelo que entendi é uma coisa que muda o comportamento das garotas, não é? É só antes de menstruar ou quando elas estão menstruadas também? O que muda no comportamento delas? Vontade de fazer nada, ou melhor, de dormir, de não ver ninguém, muito menos, de fazer qualquer programa ou ir à escola. A garota fica, simplesmente, insuportável e sem a menor condição para suportar os outros. Briga por qualquer bobagem, chora sem motivo aparente, todos são chatos e tudo é detestável. É assim que muitas meninas se sentem e se comportam dias antes da menstruação chegar. Por isso que muitos namorados sofrem tanto! Isto não é chilique, nem faniquito de mulher! A TPM (Tensão Pré- Menstrual) é um desequilíbrio hormonal que ocorre no corpo feminino e está vinculado ao ciclo menstrual. No meio médico é chamada de desordem disfórica ou síndrome pré- menstrual, e afeta o comportamento, de aproximadamente 75% das mulheres, entre elas, adolescentes a partir de 14 anos. A TPM A TPM pode ser causada por vários fatores. Uma explicação é que a TPM está ligada ao pico de produção de estrogênio, hormônio feminino que produz a ovulação; outra, que esta síndrome ocorre por conta do desequilíbrio de hormônios como o luteinizante (LH), estrogênio e progesterona; por questões nutricionais e psicoemocionais; e mais recentemente, que esta alteração orgânica tem como o principal vilão o estresse, ou seja, a TPM como o resultado de uma reação orgânica inadequada ao estresse. Quando nosso cérebro interpreta alguma situação como ameaçadora (estressante), provoca no organismo uma reação de alarme, como se fosse um susto, para em seguida voltar ao estado de equilíbrio. Neste momento é fundamental a ação da serotonina, e, segundo alguns estudos parece existir uma íntima relação entre os hormônios sexuais femininos, as endorfinas (substâncias naturais ligadas a sensação de prazer) e os neurotransmissores tais como a serotonina. Os sinais e sintomas Independente de qualquer explicação sobre sua natureza, o fato é que muitas garota sofrem com os sintomas que ocorrem nas duas semanas antes da menstruação, e que podem se estender até por alguns dias da menstruação. Os sintomas variam de ciclo para ciclo e de garota para garota. Os mais comuns são o inchaço (a retenção de líquidos), seios doloridos, dores de cabeça, cólicas, cansaço, irritabilidade, mudança rápida de humor, e ansiedade. Em mulheres com TPM violenta, a irritabilidade e as mudanças de humor podem transformar- se em verdadeiras explosões de raiva que prejudica a vida pessoal e social da menina. Até as mais apaixonadas estão sujeitas a um ataque súbito de implicância com o namorado. Tratamento e prevenção Não existe tratamento para a TPM. O que existe são ações e medicamentos para diminuir ou aliviar os sintomas. O médico ginecologista é a pessoa que de fato pode ajudar a

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA A adolescência é uma fase de transição, mudança da infância para a vida adulta. Nesse momento acontecem várias modificações no corpo, surgem várias dúvidas, medo,

Leia mais

Minha filha está ficando uma moça!

Minha filha está ficando uma moça! Minha filha está ficando uma moça! A UU L AL A O que faz as meninas se transformarem em mulheres? O que acontece com seu corpo? Em geral, todos nós, homens e mulheres, somos capazes de lembrar muito bem

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin REPRODUÇÃO HUMANA Profª Fernanda Biazin Puberdade: período de transição do desenvolvimento humano, correspondente à passagem da fase da infância para adolescência. Alterações morfológicas e fisiológicas

Leia mais

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos SISTEMA GENITAL MASCULINO Testículos - São as gônadas ou glândulas sexuais masculinas. Estes encontram-se alojados numa bolsa de pele, o escroto (saco escrotal); - Na fase embrionária estão dentro da cavidade

Leia mais

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas.

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. ENTENDENDO A ADOLESCÊNCIA A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. Ao mesmo tempo, aumentam as responsabilidades

Leia mais

Perpetuando a vida - 2

Perpetuando a vida - 2 A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Perpetuando a vida - 2 Atenção - Maria, olhe só o resultado do exame: positivo para gonadotrofina coriônica! Alberto e Maria olharam um para o outro, sem

Leia mais

Posso fazer a barba?

Posso fazer a barba? A UU L AL A Posso fazer a barba? Você estudou na Aula 6 as transformações que acontecem durante a puberdade feminina. Agora chegou a hora de falarmos da puberdade masculina. Para os meninos, a puberdade

Leia mais

Professor Fernando Stuchi

Professor Fernando Stuchi REPRODUÇÃO Aulas 2 a 5 1º Bimestre Professor Fernando Stuchi Seres Vivos Segundo a Teoria Celular, todos os seres vivos (animais e vegetais) são constituídos por células (exceção dos vírus que não possuem

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Curso Inicial & Integração Novos Representantes 1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O conjunto de órgãos do sistema reprodutor feminino tem como função principal

Leia mais

SESI AMIGA. Assuntos. Gravidez Menstruação Higiene Doenças Sexualidade

SESI AMIGA. Assuntos. Gravidez Menstruação Higiene Doenças Sexualidade SEXO? Eu prefiro contar para minhas colegas do que para minha mãe ou meu pai. Eu sinto medo de conversar com eles, porque eles não gostam de conversar, não consigo, eles não conversam comigo.. SESI AMIGA

Leia mais

Gravidez. Métodos Anticoncepcionais

Gravidez. Métodos Anticoncepcionais Gravidez Métodos Anticoncepcionais Conhecendo o Corpo da Mulher e do Homem Para entendermos como a gravidez acontece, primeiramente precisaremos conhecer o funcionamento de algumas partes do corpo humano:

Leia mais

Para FICAR numa boa...

Para FICAR numa boa... visite: www.redece.org NAMORAR Para FICAR numa boa... TRANSAR e sem sustos... livreto regina_indesign.indd 1 Acontece cada coisa... A Camisinha vazou??!! E agora?!! 2 Engravidar sem querer pode ser um

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

Perpetuando a vida - 1

Perpetuando a vida - 1 A U A UL LA Perpetuando a vida - 1 Atenção Exercícios Lineu chegou radiante à lanchonete. Finalmente tinha recebido a notícia do médico, a notícia que tanto esperava. Em vez do tradicional suco de laranja,

Leia mais

Sistema reprodutor masculino

Sistema reprodutor masculino Sistema reprodutor masculino O sistema reprodutor masculino é composto por: Testículos Vias espermáticas Glândulas anexas Pênis Saco escrotal Assim como o pênis está localizado externamente ao corpo,

Leia mais

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana Assim como as casas são feitas de tijolos, todos os organismos são formados por pequenas unidades, chamadas células. Extremamente pequenas, cabem centenas de células num pingo de um i Toda a programação

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Professor: João Paulo

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Professor: João Paulo SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Professor: João Paulo SISTEMA REPRODUTOR FEMININO É constituído por: uma vulva (genitália externa), uma vagina, um útero, duas tubas uterinas (ovidutos ou trompas de Falópio),

Leia mais

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO O início da vida sexual é um momento marcante na adolescência. São tantas dúvidas, medos preconceitos e mitos, que as vezes ficamos confusos! O exercício da sexualidade exige

Leia mais

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA Por Marcos Ribeiro* Um pouco dessa história começa por volta dos 10/12 anos, quando meninos e meninas começam a sofrer as primeiras transformações físicas,

Leia mais

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo???

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Lembre-se que os seres humanos só podem ter 46 cromossomos, sendo um par sexual, por exemplo: se dois espermatozóides com cromossomo sexual X e

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia SISTEMA REPRODUTOR Denomina-se reprodução a capacidade que os seres vivos possuem de produzir descendentes. Ocorre a reprodução sexuada no homem, ou seja, para que esta reprodução aconteça é necessário

Leia mais

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra Sistema Reprodutor 1. Sistema genital feminino a) Órgãos - Clítoris - Vagina - Útero - Tubas uterinas - Ovários b) Hormônios sexuais femininos c) Controle hormonal do ciclo menstrual d) Fecundação O sistema

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Autores: Priscila Mayumi Kashiwabara Ana Beatriz Vitiritti Débora Frigi Rodrigues Dimitson Ferreira de Oliveira Elisama Silva de Oliveira Márcio Moreno REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Contexto: Esta aula

Leia mais

Eu e a minha sexualidade. 2 de Fevereiro de 2009

Eu e a minha sexualidade. 2 de Fevereiro de 2009 Eu e a minha sexualidade Enf.ª Nádia Gonçalves 2 de Fevereiro de 2009 O QUE É A ADOLESCÊNCIA? É a transição entre a infância e a idade adulta; Etapa essencial da vida que permite ao ser humano conquistar

Leia mais

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual.

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Glossário A Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Afrodisíaco: substância que se acredita excitar o desejo sexual e aumentar a capacidade para a actividade

Leia mais

Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto

Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto Unidade 7 Fecundação Gestação Parto Reprodução Sexual A fecundação resulta na formação de uma nova célula (célula-ovo ou zigoto), que dará origem a um novo indivíduo. A célula deste novo indivíduo contém

Leia mais

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Nome: Data: / / 1. Os sistemas reprodutores masculino e feminino são diferentes apesar de serem constituídos por estruturas com

Leia mais

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA Página1 A REPRODUÇÃO HUMANA Reprodução sexuada e dimorfismo sexual A reprodução é uma função dos seres vivos que permite dar origem a outros seres da mesma espécie. Reprodução sexuada Na espécie humana

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR SISTEMA SOLAR 2 Aula de Revisão 1 Planeta terra Somos todos habitantes do planeta Terra. É nosso dever mantê-lo habitável. 3 Planeta Terra habitável 4 Planeta Terra não habitável 5 Dicas para cuidar melhor

Leia mais

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE?

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? Rafael chegou em casa um tanto cabisbaixo... Na verdade, estava muito pensativo. No dia anterior tinha ido dormir na casa de Pedro, seu grande amigo, e ficou com a cabeça

Leia mais

Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat. Prof. Claudio A.

Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat. Prof. Claudio A. Aparelho Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Testículos Epidídimos URI Campus de Santo Ângelo Curso de Psicologia - Anatomofisiologia Prof. Claudio Alfredo Konrat Canais Deferentes Vesículas Seminais

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual.

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual. AAcne Doença da pele típica da adolescência, caracterizada por uma inflamação crónica das glândulas sebáceas, com formação de espinhas e borbulhas, especialmente no rosto e nas costas. Adolescência ou

Leia mais

O que é a sexualidade?

O que é a sexualidade? O que é a sexualidade? Desde cedo, tendo em conta as características do nosso corpo, é-nos atribuído um sexo: Possuem um pénis. Masculino Feminino Possuem uma vagina. Caracteres sexuais primários Apresentam

Leia mais

7ª série / 8º ano U. E. 11

7ª série / 8º ano U. E. 11 7ª série / 8º ano U. E. 11 Os sistemas genitais masculino e feminino A espécie humana se reproduz sexuadamente. As células reprodutivas femininas os óvulos são produzidas nos ovários da mulher, e as células

Leia mais

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS MÉTODOS CONTRACEPTIVOS MÉTODOS CONTRACEPTIVOS 1. MÉTODOS COMPORTAMENTAIS Os métodos contraceptivos são utilizados por pessoas que têm vida sexual ativa e querem evitar uma gravidez. Além disso, alguns

Leia mais

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS https://naturalmath.wikispaces.com/birds+and+learning SISTEMAS GENITAIS HUMANOS Maximiliano Mendes 2015 maxaug.blogspot.com Youtube.com/maxaug 1 Somos uma espécie: Dioica: cada organismo possui apenas

Leia mais

Será que estou grávida?

Será que estou grávida? A UU L AL A Será que estou grávida? - Alzira tá diferente... Tá com a cara redonda, inchada. Está com cara de grávida! - Não sei o que eu tenho. Toda manhã acordo enjoada e vomitando. - A Neide engordou

Leia mais

FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO

FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO FISIOLOGIA REPRODUTIVA DO MACHO BOVINO O sistema reprodutivo masculino é constituído de diversos órgãos peculiares que atuam em conjunto para produzir espermatozóides e liberá- los no sistema reprodutor

Leia mais

DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida

DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida Dr. JOSÉ BENTO Médico ginecologista e obstetra A MELHOR IDADE DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida Sumário Apresentação... 7 Introdução... 11 Capítulo 1 Um corpo de mudanças...

Leia mais

Gravidez Semana a Semana com Bruna Galdeano

Gravidez Semana a Semana com Bruna Galdeano Desde o momento em que o óvulo é fecundado pelo espermatozoide, seu futuro bebê começa uma aventura extraordinária dentro de sua barriga, assim passando de um aglomerado de células a um perfeito ser humano.

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 15 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Só se constrói uma nação com cidadãos. Só se constrói cidadãos

Leia mais

Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil.

Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil. É legal saber! Gravidez Transar uma única vez, pode engravidar? Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil. Minha menstruação na desceu. Estou grávida? Depende. É importante cada mulher

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino SISTEMA REPRODUTOR A reprodução é de importância tremenda para os seres vivos, pois é por meio dela que os organismos transmitem suas características hereditariamente e garantem a sobrevivência de suas

Leia mais

Ciências 2015 Materiais: Apostila e PPT

Ciências 2015 Materiais: Apostila e PPT Ciências 2015 Materiais: Apostila e PPT A adolescência é uma fase da vida em que acontecem muitas mudanças; Na adolescência o processo de amadurecimento biológico, psicológico, sexual e social é muito

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 42 APARELHO REPRODUTOR FEMININO Fixação 1) (UERJ) O gráfico abaixo ilustra um padrão de níveis plasmáticos de vários hormônios durante o ciclo menstrual da mulher. a) Estabeleça

Leia mais

Reprodução. Revisão: O que é reprodução? Importância de se reproduzir? O que é reprodução sexuada? Etapas da reprodução sexuada:

Reprodução. Revisão: O que é reprodução? Importância de se reproduzir? O que é reprodução sexuada? Etapas da reprodução sexuada: Reprodução Revisão: O que é reprodução? Importância de se reproduzir? O que é reprodução sexuada? Etapas da reprodução sexuada: 1) Introdução O sistema reprodutor humano possui uma série de órgãos e estruturas

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO 1 UNIVERSIDADE DE CUIABÁ Atividade Presencial: estudo através de Textos e Questionários realizado em sala de aula SOBRE A FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO CADA ESTUDANTE DEVERÁ IMPRIMIR E LEVAR

Leia mais

Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem

Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem SAÚDE DO HOMEM Por preconceito, muitos homens ainda resistem em procurar orientação médica ou submeter-se a exames preventivos, principalmente os de

Leia mais

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que 01 - (Unicastelo SP) O gráfico representa os níveis de concentração dos diferentes hormônios femininos, no organismo, durante o ciclo menstrual. (www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais

Leia mais

Nome Nº Turma Data / /20. Avaliação NS S SB EX

Nome Nº Turma Data / /20. Avaliação NS S SB EX Teste Avaliação Ciências Naturais 9º Ano Nome Nº Turma Data / /20 Classificação Competências Conhecimento Raciocínio Comunicação (Língua Materna) Avaliação NS S SB EX Cotação % Professor(a) Enc. de Educação

Leia mais

ANATOMIA HUMANA II. Sistema Urinário

ANATOMIA HUMANA II. Sistema Urinário ANATOMIA HUMANA II Educação Física Sistema Genito-urinário Prof. Me. Fabio Milioni Sistema Urinário Função Excretar substâncias do corpo urina (Micção) (ác. úrico, ureia, sódio, potássio, etc) Órgãos rins

Leia mais

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Puberdade PUBERDADE Transição entre a infância e a vida adulta Transformações físicas e psíquicas complexas Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Desenvolvimento

Leia mais

Arquivo criado por RH VIDA. Entendendo ser importante, solicitamos e conseguimos autorização para sua divulgação.

Arquivo criado por RH VIDA. Entendendo ser importante, solicitamos e conseguimos autorização para sua divulgação. Arquivo criado por RH VIDA. Entendendo ser importante, solicitamos e conseguimos autorização para sua divulgação. Academia Snooker Clube Sorocaba - SP Paulo Dirceu Dias www.snookerclube.com.br paulodias@pdias.com.br

Leia mais

www.rhvida.com.br Copyright RHVIDA S/C Ltda.

www.rhvida.com.br Copyright RHVIDA S/C Ltda. A próstata é uma glândula que só existe no homem. Tem como função produzir substâncias que vão ajudar a tornar o sêmen mais fluido, facilitando a viagem dos espermatozóides. Quando nos alimentamos, o que

Leia mais

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO. É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis.

APARELHO REPRODUTOR MASCULINO. É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis. REPRODUÇÃO HUMANA APARELHO REPRODUTOR MASCULINO É constituído pelos testículos, dutos genitais, glândulas acessórias e pênis. TESTÍCULO O testículo produz espermatozóides e hormônio masculino e localiza-se

Leia mais

Sistema reprodutivo Alexandre P. Rosa

Sistema reprodutivo Alexandre P. Rosa Fisiologia das aves Sistema reprodutivo Aparelho Reprodutor da Fêmea Espécie Gallus gallus domesticus Até o sétimo dia do desenvolvimento embrionário não existe uma diferenciação entre macho e fêmea. As

Leia mais

Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273)

Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273) Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273) -DST (no passado conhecidas como doenças venéreas ou doenças de rua ); - São doenças transmitidas por meio de ato sexual ou contato com sangue do doente; -

Leia mais

PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS

PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS PUBERDADE E SUAS MUDANÇAS CORPORAIS Texto extraído do artigo: FERRIANI, M. G. C. & SANTOS, G. V. B. Adolescência: Puberdade e Nutrição. Revista Adolescer, Cap. 3 (http://www.abennacional.org.br/revista/cap3.2.html.

Leia mais

Aspectos biológicos e emocionais

Aspectos biológicos e emocionais Aspectos biológicos e emocionais a. Biologia da reprodução humana Do ponto de vista biológico, o objectivo do sexo é fundir dois grupos de informações genéticas, um da mãe e outro do pai, para formar um

Leia mais

Guia de orientação e aconselhamento para contracepção hormonal com Sistema Intrauterino (SIU)

Guia de orientação e aconselhamento para contracepção hormonal com Sistema Intrauterino (SIU) Guia de orientação e aconselhamento para contracepção hormonal com Sistema Intrauterino (SIU) Material distribuído exclusivamente por profissionais de saúde às pacientes usuárias de SIU, a título de orientação.

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Sexualidade na adolescência. Escola EB 2,3

Sexualidade na adolescência. Escola EB 2,3 Sexualidade na adolescência Escola EB 2,3 A nossa sexualidade inclui O nosso sexo: feminino e masculino O nosso corpo e o seu funcionamento As relações sexuais A gravidez e a contracepção As nossas orientações

Leia mais

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO ADOLESCENTE

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO ADOLESCENTE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO ADOLESCENTE Nas últimas duas décadas, a atenção à saúde do adolescente vem se tornando uma prioridade em muitos países. Contudo, ainda falta muito para que os programas

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17 Nome: Mónica Algares Ano: 9º Turma: B Nº 17 Introdução Pretendo com este trabalho alertar para graves problemas que ao passar do tempo tem vindo a aumentar, as doenças sexualmente transmissíveis. Com a

Leia mais

- CAPÍTULO 12 - RESUMO CICLO MENSTRUAL E GRAVIDEZ

- CAPÍTULO 12 - RESUMO CICLO MENSTRUAL E GRAVIDEZ - CAPÍTULO 12 - RESUMO CICLO MENSTRUAL E GRAVIDEZ No início de cada ciclo menstrual (primeiro dia do fluxo menstrual), a hipófise anterior lança no sangue feminino o FSH (hormônio folículo-estimulante),

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 37 REPRODUTOR MASCULINO Bexiga urinária Vesícula seminal Canal deferente Osso Púbis Pênis Uretra Corpos cavernosos Glande peniana Prepúcio Escroto Testículo Glândula bulbouretal

Leia mais

Oi, pai! Nós, da RHVIDA, queremos congratular você pelo seu dia. www.rhvida.com.br. Copyright RHVIDA S/C Ltda.

Oi, pai! Nós, da RHVIDA, queremos congratular você pelo seu dia. www.rhvida.com.br. Copyright RHVIDA S/C Ltda. Oi, pai! Nós, da RHVIDA, queremos congratular você pelo seu dia. Se você não é pai com certeza é filho, e então vamos parabenizar você e seu pai. Você sabe que existem muitas coisas a fazer pelo seu filho.

Leia mais

TREINAMENTO EM SAÚDE DA MULHER DRA ANA CRISTINA GEHRING

TREINAMENTO EM SAÚDE DA MULHER DRA ANA CRISTINA GEHRING TREINAMENTO EM SAÚDE DA MULHER DRA ANA CRISTINA GEHRING QUATRO SEMANAS DE PRAZER COMO INSTRUIR MEU CLIENTE NA COMPRA? MONTANHA RUSSA HORMONAL: O ciclo feminino define qual o tipo de preliminar e sexo que

Leia mais

Hipogonadismo. O que é Hipogonadismo? Causas 25/02/ 2015. Minhavida.com.br

Hipogonadismo. O que é Hipogonadismo? Causas 25/02/ 2015. Minhavida.com.br Hipogonadismo O que é Hipogonadismo? Hipogonadismo é uma doença na qual as gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona

Leia mais

Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos. # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa

Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos. # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa 1 Anatomia e fisiologia dos Órgãos Reprodutores Femininos # Divididos em dois grupos: órgãos internos e genitália externa Órgãos Reprodutores Externos (fig.01) - Monte de Vênus (monte pubiano): Constituído

Leia mais

No interior do corpo de uma mulher

No interior do corpo de uma mulher No interior do corpo de uma mulher Estas são as trompas de Falópio. Elas conectam os ovários ao útero. Esta é a vagina. Ela conecta o útero com a parte exterior do corpo de uma mulher. Se olhar entre as

Leia mais

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você:

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: CANCRO MOLE Pode ser chamada também de cancro venéreo. Popularmente é conhecida como cavalo. Manifesta-se

Leia mais

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino FISIOLOGIA 7. Sistema Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Masculino Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino Espermatogênese e condução do espermatozóide Função da Vesícula Seminal Função

Leia mais

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Profa. Letícia Lotufo Função Reprodutiva: Diferenciação sexual Função Testicular Função Ovariana Antes e durante a gravidez 1 Diferenciação sexual Sexo Genético

Leia mais

Noções Básicas da CONTRACEPÇÃO

Noções Básicas da CONTRACEPÇÃO Noções Básicas da CONTRACEPÇÃO Texto dirigido ao trabalho com adolescentes MÉTODOS ANTICONCEPCIONAIS OU CONTRACEPTIVOS Reversíveis: É o método que pode ser parado a qualquer momento, se for por vontade

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

Aparelho Genital Feminino

Aparelho Genital Feminino Aparelho Genital Feminino Função : Produz óvulos; Secreção de hormonas; Nutre e protege o desenvolvimento do feto. Constituição: Ovários; Trompas uterinas; Útero; Vagina; Órgãos genitais externos; Mamas.

Leia mais

Saúde da Mulher. Ana Cristina Pinheiro. Saúde da Mulher

Saúde da Mulher. Ana Cristina Pinheiro. Saúde da Mulher Saúde da Mulher Realizado por: Ana Cristina Pinheiro (Maio de 2007) Saúde da Mulher Uma família equilibrada não pode ser produto do acaso ou da ignorância. O nascimento de uma criança deve ser o resultado

Leia mais

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa?

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Menopausa é a parada de funcionamento dos ovários, ou seja, os ovários deixam

Leia mais

Tipos de Anticoncepcionais

Tipos de Anticoncepcionais Tipos de Anticoncepcionais Dr. Orlando de Castro Neto Métodos anticoncepcionais ou métodos contraceptivos são maneiras, medicamentos e dispositivos usados para evitar a gravidez. Muitas vezes o método

Leia mais

Descubra quando você está ovulando

Descubra quando você está ovulando 1 Descubra quando você está ovulando O maior segredo para engravidar logo é saber exatamente quando você está ovulando, ou seja, quando um de seus dois ovários está liberando um óvulo. Pense neste óvulo

Leia mais

Tecnologia para a regulação dos nascimentos? gravidez indesejada.

Tecnologia para a regulação dos nascimentos? gravidez indesejada. Quais os contributos da Ciência e da Tecnologia para a regulação dos nascimentos? São utilizados para prevenir uma São utilizados para prevenir uma gravidez indesejada. Mét. Contracepção A - Não Naturais

Leia mais

Planeamento Familiar e Doenças Sexualmente Transmissíveis. Trabalho realizado por: Ana Filipa Sobral Diliana Rosa

Planeamento Familiar e Doenças Sexualmente Transmissíveis. Trabalho realizado por: Ana Filipa Sobral Diliana Rosa Planeamento Familiar e Doenças Sexualmente Transmissíveis Trabalho realizado por: Ana Filipa Sobral Diliana Rosa Aparelho Reprodutor Feminino O aparelho reprodutor feminino é constituído pelos órgãos genitais

Leia mais

PLANEJAMENTO FAMILIAR

PLANEJAMENTO FAMILIAR PLANEJAMENTO FAMILIAR O que é? Qual a importância? A quem interessa? Como fazer? PLANEJAMENTO FAMILIAR (cont.) Fundamentação na legislação Constituição Federal 1988. Título VII Artigo 226 Parágrafo 7 o.

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PARA O TRABALHO EM SAÚDE PET / SVS MS NOVEMBRO AZUL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PARA O TRABALHO EM SAÚDE PET / SVS MS NOVEMBRO AZUL Universidade Federal do Acre Centro de Ciências da Saúde e do Desporto PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PARA O TRABALHO EM SAÚDE PET / SVS MS PROF. DR. CRESO MACHADO LOPES Tutor NOVEMBRO AZUL CAMPANHA DE

Leia mais

é a vez dos homens câncer.

é a vez dos homens câncer. Agora é a vez dos homens falarem sobre câncer. Agora é a vez dos homens falarem sobre câncer Uma publicação do SIEMACO Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação

Leia mais

Exposição Sexo... e então?! Guião de Visita

Exposição Sexo... e então?! Guião de Visita Exposição Sexo... e então?! Guião de Visita O que é estar apaixonado(a)?... no quarto de Titeuf: O amor é difícil de explicar, mesmo para os mais crescidos. Temos amigos e amigas e isso é bom. E, de repente,

Leia mais

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica.

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica. Aula n ọ 05 01. A meiose é um processo de divisão celular que ocorre na natureza e que visa à produção de esporos ou gametas. Esta divisão celular produz células-filhas com a metade dos cromossomos da

Leia mais

Por dentro e por fora

Por dentro e por fora por dentro e por fora 41 Por dentro e por fora corpo e reprodução O CORPO Luca Sant anna Uma energia comanda meus gestos. Não sei bem o que acontece. Meu corpo vai muito além de mim. Pensamentos, Decisões,

Leia mais

1- REPRODUÇÃO HUMANA

1- REPRODUÇÃO HUMANA 1- REPRODUÇÃO HUMANA 1.1 O que é a Sexualidade? Sexualidade: a energia que encontra a sua expressão física, psicológica e social no desejo de contacto, ternura e amor. Caracteres sexuais primários: órgãos

Leia mais

JÉSSICA PEDRO DOS SANTOS SARA KATIELI MORAIS DE JESUS GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

JÉSSICA PEDRO DOS SANTOS SARA KATIELI MORAIS DE JESUS GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA JÉSSICA PEDRO DOS SANTOS SARA KATIELI MORAIS DE JESUS GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA 1. Introdução No presente artigo iremos abordar uma questão quem está em grande destaque em nosso país que é a gravidez na

Leia mais

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana Mitose / Meiose Mitose Processo que decorre na divisão do núcleo das células eucarióticas, pelo que se formam núcleos com o mesmo número de cromossomas do núcleo

Leia mais

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER Próstata Sobre o Câncer Sintomas Diagnóstico e exame Tratamento Recomendações O QUE É A PRÓSTATA? A próstata é uma glândula que tem o tamanho

Leia mais

Viva Bem! Cuide da Sua Saúde!

Viva Bem! Cuide da Sua Saúde! Viva Bem! Cuide da Sua Saúde! O Serviço Social da Construção Alimentação Saudável Quanto mais colorida for a sua alimentação, maior a presença de nutrientes no seu corpo e melhor será a sua saúde. 50%

Leia mais

ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3. O corpo feminino. Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia

ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3. O corpo feminino. Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3 O corpo feminino Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia Embora a sexualidade não se restrinja à dimensão biológica, muitos tabus e angústias revelados

Leia mais

Métodos contraceptivos

Métodos contraceptivos Métodos contraceptivos O que são métodos contraceptivos? São processos que permitem evitar uma gravidez não desejada. Todas as pessoas usam o mesmo método contraceptivo? Existem vários métodos contraceptivos.

Leia mais