PRENSA TÉRMICA MANUAL DE INSTRUÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRENSA TÉRMICA MANUAL DE INSTRUÇÃO"

Transcrição

1 MANUAL DE INSTRUÇÃO PRENSA TÉRMICA PTA/ PTS 850 PRENSAS TÉRMICAS E MÁQUINAS TÊXTEIS Rua José Theodoro Ribeiro, Jaraguá do Sul Santa Catarina Brasil Tel.: (47) / Fax: (47)

2 Prezado Cliente: Observando rigorosamente todas as instruções contidas neste manual, certamente obterá excelentes resultados com o uso deste equipamento e por tempo prolongado. Mais uma vez agradecemos a preferência e desejamos sucesso em todos os seus negócios.

3 Prezado Cliente, Você acaba de adquirir mais um produto. Obrigado pela escolha. A vida útil de sua máquina, que ora lhe entregamos, dependerá dos cuidados que dispensar a ela. Este manual foi elaborado objetivando familiarizálo com detalhes de funcionamento, bem como fornecerlhe todas as demais instruções relativas à instalação, manutenção, uso e conservação, a fim de que possa obter o máximo desempenho durante longo tempo. A completa assimilação dessas instruções e a correta utilização de sua máquina lhe dará plena satisfação e ótimos resultados. Para sua maior satisfação, sugerimos a completa leitura deste manual. Muito lhe agradecemos pela preferência.

4 Tabela de Informações Técnicas TIPO DE TRABALHO Transfer Plastisol com PUFF TEMPO (s) 5 à 7 TEMPERATURA ( C) PRESSÃO (Bar/Psi) 200 7/100 PRÉAQUECIMENTO (s) 5 RETIRADA DO PAPEL a quente OBS. Transfer Plastisol sem PUFF 8 à /90 3 a quente Transfer Sublimático (Sublimação) 25 à /90 imediato Transfer Digital 8 à / segundos (a quente) Transfer Lithográfico 8 à /90 a frio Acabamento de estampa com PUFF /90 Acabamento de estampa sem PUFF /90 Acabamento de estampa de Plastisol Entretelas Termoadesivas / /90 necessário uso de papel siliconado Bordado Termoadesivo /100 umedecido adere melhor Obs.: Em todos os casos recomendase fazer testes antes de se colocar em produção, visto que as informações contidas no quadro acima são gerais. As informações precisas deverão ser obtidas junto aos fornecedores dos respectivos produtos, as quais deverão ser observadas com muito rigor. O feltro utilizado nesta máquina pode trabalhar com uma temperatura máxima de 210ºC.Para trabalhar com uma temperatura mais alta no caso a máxima que é 220ºC é preciso utilizar uma proteção sobre o feltro.ex: Papel Kraft 120g ou então uma manta de teflon. Caso seja utilizado fora da especificação descrita acima o feltro poderá queimar e sendo desta forma o mesmo não terá a devida garantia. MANUAL DE INSTRUÇÕES 13

5 Para facilitar a rápida retirada do papel de transfer, quando for fazer o registro, procure deixar para fora da prensa dois ou três centimetros do mesmo, facilitando para que o operador possa segurálo; A perfeição é um conjunto de detalhes e o processo de termotransferência sublimática é um processo perfeito, por isso mantenha seu equipamento sempre limpo, ajustado e em pleno funcionamento, efetuando corretamente as manutenções preventivas, assim você estará assegurando qualidade em seu trabalho. Os modelos PTA/PTS 850 foram desenvolvidos especialmente para o transfer sublimático, porém os mesmos podem efetuar qualquer tipo de transferência como transfer serigráficos, lithográficos, digitais, etc. Para estes trabalhos, a área de prensagem não poderá ultrapassar a cm2, pois assim sendo o equipamento fará a pressão necessária para uma boa transferência. Você poderá adquirir junto a feltros sobressalentes os quais deverão ser recortados com área até cm2 em uma só peça ou somados quando forem mais de uma peça. Lembrese ainda que a atuação do cilindro de prensagem é sempre no meio da forma, assim sendo o feltro deverá ser colocado bem ao centro da mesma quando for somente uma unidade ou de forma a provocar um equilíbrio de forças quando forem duas ou mais peças. Acompanhe os exemplos a seguir: INSTRUÇÕES PARA TRANSFERS SERIGRÁFICOS, LITHOGRÁFICOS E DIGITAIS 1 Coloque sobre a forma inferior a peça a ser estampada. 2 Antes da transferência propriamente dita, indicase, porém, não necessário, um préaquecimento na peça, para eliminar a umidade, rugas, dobras e aquecêla para melhor receber a tinta do transfer. Obs.: os transfers com puff, requerem um préaquecimento maior. 3 Com a peça préaquecida, posicione corretamente o transfer e acione as duas botoeiras verdes simultaneamente. 4 Um sinal sonoro (bip) e o display avisarão que a transferência está concluída. Retire o papel transfer (com exceção do transfer lithográfico que é retirado a frio), e assim estará concluído o mais prático, fácil e moderno sistema de estamparia. 5 Para interromper o processo de prensagem, acione as duas (2) botoeiras verdes simultaneamente durante a prensagem. 720 x 520 mm 450 x 400 mm 300 x 200 mm 300 x 200 mm 300 x 200 mm 720 x 520 mm Painel de Comando PTS 850 Rua José Theodoro Ribeiro, 3571 Tel./Fax: (47) CEP JARAGUÁ DO SUL SC CGC / Inscr. Estadual MADE IN BRAZIL ACIONAMENTO CONTROLE DE TEMPO E TEMPERATURA 7 6 METALNOX 4 XMTG618T 11 Descrição do Painel: 1 Visor da temperatura. 2 Visor do tempo. 3 Tecla para cima, para aumentar o valor à programar. 4 Tecla para baixo, para diminuir o valor à programar. 5 Tecla para esquerda, para alterar a posição do digito.( não utilizada) 6 Tecla SET, para entrar na programação do controlador. 7 Leds de indicação de: OUT aquecimento led ligado aquecimento ativo ALM Alarme não utlilizado AT auto sitonia do controlador TE tempo led ligado tempo ativo 8 Modelo do Aparelho Painel de Comando PTA 850 Rua José Theodoro Ribeiro, 3571 Tel./Fax: (47) CEP JARAGUÁ DO SUL SC CGC / Inscr. Estadual MADE IN BRAZIL ACIONAMENTO ALM TE AT OUT SET 5 PV SV CONTROLE DE TEMPO E TEMPERATURA F1/ / F1 R P LIGA DESLIGA 10 EMERGÊNCIA ACIONAMENTO Fig. 1 9 Botão Vermelho de Emergência. Pára totalmente a máquina quando acionado. Para destravar basta girar no sentido horário. 10 Botão Vermelho Liga/Desliga geral 11 Botão Startstop de acionamento da prensa LIGA DESLIGA EMERGÊNCIA ACIONAMENTO Fig. 1 MANUAL DE INSTRUÇÕES 12 MANUAL DE INSTRUÇÕES 01

6 Descrição do Painel 1. Painel de Comando; 1.1.CLP Controlador Lógico Programável; P F1/ / F1 R Programação Inicia e interrompe os ciclos de prensagem e movimento. Modifica o valor do digito que esta piscando.( crescente) Movimenta as formas da máquina para a direita. Movimenta as formas da máquina para a esquerda. Prensa as formas sem a contagem de tempo ( condição manual) Altera a posicao do digito a ser modificado. Tecla reset para retornar a tela inicial Botão Vermelho de Emergência Tem a função de parar totalmente a máquina quando acionada; 1.3. Botão Vermelho Liga/Desliga; 1.4. Botões Verdes de Acionamento Apertados aciona a prensagem da máquina; Sequência de Programação PTS 850 Como programar tempo e temperatura: Para programar a temperatura, aperte a tecla seta para cima por 3 segundos, então irá aparecer no display superior a expressão SP e no display infeiror o valor a ser programado. Assim que aparecer a expressão SP soltar a tecla seta para cima. Na sequência aperte a tecla seta para cima ou seta para baixo e ajuste o valor conforme preciso. Após programar o valor desejado pressione a tecla SET para confirmar a programação. Para programar o tempo, aperte a tecla seta para baixo por 3 segundos, então irá aparecer no display superior a expressão te e no display infeiror o valor a ser programado. Assim que aparecer a expressão te soltar a tecla seta para baixo. Na sequência aperte a tecla seta para cima ou seta para baixo e ajuste o valor conforme preciso. Após programar o valor desejado pressione a tecla SET para confirmar a programação. No caso de não conseguir ajustar tempo e temperatura, mantenha a tecla «SET» pressionada até aparecer no display o parâmetro «SC», solte a tecla «SET» e volte a pressionar «SET» com pulsos até chegar no parâmetro «Loc». Altere este valor para 1 e confirme dando um toque na tecla «STE» novamente. Desta forma você terá acesso ao ajuste de tempo e temperatura. MODO DE USAR Este equipamento poderá ser de grande utilidade dentro de sua empresa (confecção), pois são inúmeros os trabalhos que por ele poderão ser executados. Dentre eles destacamos os seguintes: Transfers de Plastisol (importados e nacionais) para tecidos de algodão. Transfers sublimáticos para tecidos sintéticos. Transfers digitais (impressora ou fotocopiadora colorida) para tecidos de algodão. Transfers litográficos (off set/plastisol) para tecidos de algodão. Acabamento e fixação de estampas convencionais pelo processo serigráfico. Colagem de entretelas termo adesivas. Colagem de bordados termo colantes. Segue abaixo passo a passo o uso correto do equipamento e em seguida observase na tabela de informações técnicas o tempo, a temperatura e a pressão indicados para cada tipo de trabalho. Assim: 1 Conecte o equipamento à rede elétrica e ligueo na chave liga/desliga. 2 Regule o tempo e a temperatura ao trabalho que irá realizar, conforme item painel de comando da páginas 1, 2 e 3. INSTRUÇÕES PARA TRANSFER SUBLIMÁTICO a. A forma inferior, a espuma e o feltro, deverão ser revestidos com papel kraft de 120 g, o qualeverá ser afixado nos dispositivos disponíveis em baixo da mesma; b. Este papel servirá também para fazer o gabarito (registro) das peças que serão sublimadas; c. Para fazer este gabarito, sugerimos primeiramente posicionar o papel transfer sobre a forma inferior, de posse de uma caneta, marque sua posição no papel kraft, em seguida faça uma prensagem de dois segundos somente para sombrear a imagem no papel kraft. Obtidas a posição do papel e da imagem, posicione a peça a ser estampada e complete o processo de transferência; d. Efetuada a transferência, retire imediatamente o transfer após a abertura da prensa e observe que ficou o gabarito completo sobre o papel kraft; e. Agora de posse do gabarito, tornase muito fácil a repetição do processo de termotransferência com qualidade e repetibilidade de resultados; Dicas: Troque o papel kraft sempre que mudar o tipo de desenho do transfer, o modelo da peça ou quando observar que o mesmo já está muito carregado de tinta ou queimado; A forma térmica superior deverá ser limpa periodicamente ou em cada troca de desenho. Limpea primeiramente com um pano umedecido em álcool e em seguida com um seco; Para utilização do mesmo papel de transfer mais de uma vez, a primeira prensagem deverá ser com menos tempo que as seguintes; Nunca faça nenhuma transferência sublimática com tempo inferior a 15 segundos e temperatura inferior a a180ºc.a temperatura maxima de trabalho pode chegar a 210ºC.Isto em porque o feltro pode queimar acima desta temperatura. Nunca utilize tecidos a base de algodão pois os mesmos não são passivos de sublimação. Lembrese que se você utilizar tecidos mistos, por exemplo: 67% poliester e 33% de algodão, a sublimação somente obterá fixação em 67% que é do poliester, o restante sairá da peça na primeira lavagem; Todos os materiais sintéticos, com ponto de fusão superior a 180 graus centigrados, são passivos de receber sublimação; Outros materiais sintéticos com ponto de fusão inferior a 180 graus centigrados por exemplo: a poliamida também recebem a sublimação, porém a tinta não ancora sobre os mesmos e sai nas primeiras lavagens, então muito cuidado para não cair nesta armadilha; Objetos com ponto de fusão inferior a 180 graus centigrados que não sofrem o processo de lavagem poderão ser sublimados sem maiores problemas; Quando iniciar o processo de sublimação e a forma inferior não estiver aquecida, primeiramente faça algumas prensagens para poder aquecêla, caso contrário as primeiras estampas terão tonalidades de cor diferentes das seguintes; Toda a fumaça e foligem que saem do processo de sublimação, continuam ativas e em contato com o transfer ou a peça a ser prensada causará manchas do tipo pontinhos de cores estranhas no tecido ao serem prensadas. MANUAL DE INSTRUÇÕES 02 MANUAL DE INSTRUÇÕES 11

7 Esquema Pneumático PTA 850 Sequência de Programação PTA 850 1º A máquina deverá estar parada para que se possa fazer a alterações dos parâmetros do controlador. 2º Após será necessário entrar na programação do CLP (iten 1.1) conforme instruções abaixo. a)veja abaixo como entrar,alterar,confirmar,passar para o próximo parâmetro e sair de um parâmetro dentro da configuração que o operador terá acesso dentro da programação do controlador(clp). 1.Para entrar na configuração basta apertar a tecla P. 2.Para alterar um parâmetro devese apertar a tecla P quando o mesmo estiver sendo visualizado no display. 2.1 Os parâmetros são alterados em cada digito ou seja: Com a seta para cima ( parte superior do teclado) se altera o valor do primeiro digito da direita sempre crescente ( o digito que será alterado sempre estará piscando). Com a seta para o lado esquerdo (parte superior do teclado ) mudase para o próximo digito alterando novamente o valor do mesmo com a seta para cima até se completar o valor desejado para este parâmetro. 3.Para confirmar o valor programado apertar a tecla P novamente. 4.Para passar (avançar) para o próximo parâmetro utilizar a seta para cima ( parte superior do teclado ) e para retornar a um parâmetro utilizar a seta para esquerda (parte superior do teclado). 5.Para sair da programção e retornar a tela inicial bastar apertar a tecla F1/R que funciona como um reset. Observação: Esta tecla irá funcionar com1 pulso quando não houver um digito piscando.caso o digito esteja piscando confirmar com a tecla P para depois pressionar F1/R. Esquema Pneumático PTS 850 b)sequência dos parâmetros: 1.Code P1 = Temperatura de trabalho Ponto 1 (frente). 2.Code P2 = temperatura de trabalho Ponto 2 (atras). 2.Code P3 = Tempo de prensagem. 3.Code P4 = Tempo de retardo na subida (tempo que a forma fica parada para prensa subir). 4.Code P5 = Tempo de retardo na descida ( Tempo que a forma fica parada para prensa descer). 5.Code P6 = Contador de peças (Valor de peças que a máquina irá produzir e para então parar o processo automático ). 6.Code Po = Parâmetro utilizado para configurar a máquina para sistema manual = PTS ou automático = PTA. Observação: Quando programado para PTS o movimento para direita/esquerda deve ser executado com as setas direita e esquerda da parte inferior do teclado e a prensagem nos botões verdes ou na tecla do controlador (Bandeira/Mão). c)como alterar para Graus ºC ou ºF. Apertar a tecla P por 5.Então irá a parecer no display Code.Conforme informações do iten a colocar a senha 381 e confirmar na tecla P.Em seguida pulsundo seta para cima (parte superior do teclado) ir até o parâmetro Unit,apertar a tecla P e novamente com as seta para cima ou para esquerda alterar de ºC / ºF /ºC e na sequência confirmar apertando a tecla P. Para sair desta configuração apertar a tecla F1/R. Observação: Após fazer esta alteração de ºC/ºF/ºC verificar novamente a sequência de programação. MANUAL DE INSTRUÇÕES 10 MANUAL DE INSTRUÇÕES 03

8 Sequência de funcionamento da máquina. ou Botões Verdes Esquema de Comando PTS 850 TP1 4 4 B2 B3 3 3 Fc1 Code:F5 Movendo P/ Esquerda Iniciar o ciclo Esquerda Direita Code:F1 Movendo P/ Direita B0 BOTÃO DE EMERGÊNCIA. B1, B2 BOTÃO DE ACIONAMENTO DA PRENSA. D1 DISJUNTORES DE PROTEÇÃO. C1 CONTATOR DO AQUECIMENTO. VS1 VALVULA DE PRENSAGEM. TP1 SENSOR DE TEMPERATURA TIPO J x ANILHAS DE MARCAÇÃO. BORNE DE CONEXÃO. Fc1 SENSOR DE POSICIONAMENTO DA FORMA Controlador XMTG618T Code:F2 Retardo na Subida F R D1 2,5 mm R B0 0,5 mm R B1 R A1 C1 1 2 Vs1 Code:F3 Tempo de Prensagem Code:F4 Retardo na Descida Observação: Quando a máquina estiver parada o display irá mostrar as seguintes mensagens: PtA.850 PtA.850 PtA.850 T1 000º 2 1 T2 000º 2 1 C T1 Temperartura da forma térmica ponto 1 (frente). T2 Temperatura da forma térmica ponto 2 (atrás). C1 Valor do contador de peças. N N 2,5 mm N 0,5 mm Esquema de Comando PTA 850 S1 Sensor magnético da esquerda. S2 Sensor magnético da direita. B1,B2 Botões de acionamento da prensagem. Tp1 Sensor de temperatura ponto 1 Tp2 Sensor de temperatura ponto 2.. Sv1 Válvula do movimento para direita. Sv2 Válvula do movimento para esquerda. Sv3 Válvula de acionamento da prensa. C1 Contator do aquecimento ponto 1(frente). C2 Contator do aquecimento ponto 2(atras). B3 Botão liga/desliga geral. B4 Botão de emergencia. D1 Disjuntor de proteção N N A Coel O contador de peças pode ser zerado desligando a máquina ou então apertando a tecla F1/R do controlador (CLP). Caso seja preciso parar a máquina durante o processo e uma das formas não estiver na posição de prensagem utilizar as setas Direita/Esquerda do CLP (parte superior do teclado) para posicionar a máquina em um dos lados para então iniciar o processo automático novamente. C2 MANUAL DE INSTRUÇÕES 04 MANUAL DE INSTRUÇÕES 09

9 Regulagem e manutenção do Lubrifil Emergência Manopla do Regulador de Pressão O botão de Emergência indicado no desenho ao lado, tem a função de interromper toda a entrada de energia na máquina. CNPJ Botão de regulagem do lubrificador Rua INDÚS CEP Barão TRIA do META 400 Rio Home metaln Branco LÚRG Jaragu page á, 862 ICA Fone/Fhttp://w etalnodo Sul CentroLTDA..975/0 ax: ww.me x.com. SCBr (47) talnox. br asil MADE com.br Inscr. 99 IN BRAZIL Est Filtro Manometro indicador da pressão EMERGÊNCIA Saída de ar para máquina Dreno Filtro Esquema de Força PTA/PTS 850 Lubrificador Copo do Filtro e lubrificador 1 Drenar periodicamente os condensados do FILTRO acionando manualmente o dreno, de maneira que o nível NUNCA ATINGA O FILTRO INTERNO. 2 Se aconselha a lavagem periódica do copo e os componentes plásticos do FILTRO com água (Max. 60 ºC) e detergentes comuns. NÃO USAR ÁLCOOL. Para desmontálo devese cortar a pressão, girar o copo no sentido anti horário. O conjunto todo deverá sair.lavar o elemento filtrante com querosene e limpálo com ar comprimido dirigindo o jato de dentro para fora. A querosene não pode ter contato com o copo do filtro. D2 3 Regular o gotejamento do óleo do LUBRIFICADOR com o botão de regulagem conforme sentido indicado no mesmo observando a freqüência do gotejo através do corpo transparente. Com referência estimase uma lubrificação correta de 25 a 40 prensadas por gota. 4 O LUBRIFICADOR deve ser reabastecido com o equipamento sem pressão, apenas girar o copo de armazenamento. UTILIZAR SÓMENTE ÓLEO RECOMENDADOS PNEUMATICO VISCOSIDADE 32. Encher um, copo até uns 10 mm (0,5 ) da parte visível do copo. C1 5 A regulagem da pressão conseguese puxando a manopla para cima e girando a mesma no sentido horário para aumentar e no anti horário para diminuir a pressão do ar. Retornar a manopla para baixo após ajustar a pressão. C2 Observação: A pressão máxima de trabalho deste equipamento e da maquina nao pode ser superior a 7bar. Observação: O lubrificador sai totalmente fechado de fabrica devido ao tipo de graxa utilizada. O mesmo deve ser ajustado somente após o cilindro ser aberto em caso de manutenção. MANUAL DE INSTRUÇÕES 08 MANUAL DE INSTRUÇÕES 05

10 Características Técnicas MODELO/TIPO CONSUMO CONSUMO DE LIGAÇÃO POTÊNCIA AMPERAGEM COMPRESSOR DE ENERGIA DE AR INDICADO ÁREA ÚTIL (V) (W) (Kw/h) (PÉS ³/MIN.) (A) (PÉS³/MIN.) (mm) PTA V ,5 3, x 720 PTS V ,5 1, x 720 Instruções Gerais de Instalação Elétrica As PRENSAS TÉRMICAS METALNOX modelo PTA/PTS 850, são fabricadas em duas versões 220V monofásico ou 220V bifásico. Para o bom desempenho do equipamento e para evitar aborrecimentos futuros, observe os itens a seguir: * Reservatório mínimo: 50 litros Fiação Elétrica para Ligação: 4mm² Peso Bruto: 334 Kg Peso Líquido: 235 kg INDÚSTRIA METALÚRGICA LTDA. Rua Barão do Rio Branco, 862 Centro CEP Jaraguá do Sul SCBrasil Home page Fone/Fax: (47) CNPJ /000172Inscr. Est MADE IN BRAZIL a) A máquina deverá ser manuseada corretamente com guincho ou paleteira. Para evitar danos, e consequentemente defeitos. b) A máquina deverá estar bem nivelada em lugar apropriado. c) Sugerimos também que a máquina seja instalada próximo a um local arejado. Porque quando a máquina faz a prensagem, solta vapores e gases saturados. d) Observe se a tensão da rede elétrica local coincide exatamente com a da máquina. e) Reaperte todos os parafusos do painel de comando elétrico e partes mecanicas. f) As instalações elétricas devem ser feitas de acordo com as especificações técnicas deste manual. g)a conexao eletrica e feita na parte de tras da maquina,onde esta localizada a porta de acesso para o painel eletrico.fase/neutro ou fase/fase no disjuntor(parte superior) e o aterramento no borne verde/amarelo. h)antes de ligar a maquina verificar se o botao de emergencia esta liberado(girar no sentido horario) e os disjuntores de proteção acionados (chave para cima.(porta Trazeira)). ATERRAMENTO Para sua segurança e garantia deste equipamento, exigimos o seu devido aterramento de acordo com normas. Observações gerais quanto ao esquema de ligação das prensas térmicas à rede elétrica, veja os esquemas elétricos nas figuras das páginas 8 e 9. Bandeja Limpeza da Forma Térmica Para efetuar esta limpeza, sugerimos utilizar uma flanela seca. Remova a bandeja, conforme desenho ao lado e com a flanela remova todos os resíduos remanescentes na forma térmica resultante do processo de termotransferências. Não há periodicidade para efetuar esta limpeza. Façaa quando necessário. MANUAL DE INSTRUÇÕES 06 MANUAL DE INSTRUÇÕES 07