Sistema PED. Divulgação dos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED segundo a Classificação CNAE domiciliar versão 2.0.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema PED. Divulgação dos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED segundo a Classificação CNAE domiciliar versão 2.0."

Transcrição

1 Sistema PED Maio 2012 Divulgação dos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED segundo a Classificação CNAE domiciliar versão 2.0 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

2 Governador do Estado Geraldo Alckmin Vice-Governador Guilherme Afif Domingos Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional Julio Semeghini SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Diretora Executiva Felícia Reicher Madeira Diretor Adjunto Administrativo e Financeiro Flávio Capello Diretor Adjunto de Análise e Disseminação de Informações Sinésio Pires Ferreira Diretora Adjunta de Metodologia e Produção de Dados Marise Borem Pimenta Hoffmann Chefia de Gabinete Ana Celeste de Alvarenga Cruz Conselho de Curadores Carlos Antonio Luque (Presidente) Antonio de Pádua Prado Junior Geraldo Biasoto Junior Hubert Alquéres José Carlos de Souza Braga José Paulo Zeetano Chahad Luiz Antonio Vane Marcia Furquim Almeida Pedro Pereira Benvenuto Sérgio Besserman Vianna Conselho Fiscal Inês Paz de Oliveira Shigueru Kuzuhara Gustavo Ogawa São Paulo Maio 2O12

3 SUMÁRIO Objetivo Proposta de divulgação dos dados mensais Avaliação da CNAE 2.0 domiciliar nas PEDs regionais Anexo 1 Indicadores trimestrais da CNAE 2.0 domiciliar nas PEDs regionais Anexo 2 Bonecos das Tabelas 5, 7 e 13 do anexo estatístico Anexo 3 Coeficientes de Variação dos Indicadores trimestrais da CNAE 2.0 domiciliar nas PEDs regionais Anexo 4 Descritores da CNAE 2.0 domiciliar Classificação Nacional de Atividades Econômicas CNAE

4 Maio/2012 Sistema PED Divulgação dos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED segundo a Classificação CNAE domiciliar versão 2.0 Objetivo Divulgação das informações referentes a setor de atividade dos ocupados classificados segundo a Classificação CNAE domiciliar versão Proposta de divulgação dos dados mensais A captação em campo das informações referentes à CNAE domiciliar 2.0 iniciou-se em novembro de A partir desse mês realizou-se dupla codificação nos dados referentes a setor de atividade: a classificação atual da PED e a correspondente a CNAE domiciliar 2.0. Essa dupla codificação terminará em maio de 2012, quando se passará a adotar a classificação derivada da CNAE domiciliar 2.0. Com a adoção da CNAE domiciliar 2.0, a divulgação das séries atuais da PED referentes a setores de atividades serão interrompidas, iniciando-se novas séries trimestrais, a partir de janeiro de 2011, e anuais, a partir do ano de Para a divulgação dos dados, a composição que foi definida dos setores de atividade segundo a CNAE domiciliar 2.0 será a mesma para as todas as regiões da PED: Distrito Federal e regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo. A composição dos setores de atividade está descrita nos Quadros 1 e 2: 1

5 Quadro 1 Composição da Indústria baseada na Classificação da CNAE domiciliar 2.0 Categoria INDÚSTRIA Componentes Indústria Extrativa (Seção B) Indústria de Transformação (Seção C) Eletricidade e Gás (Seção D) Água,Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E) Divulgação Divulga no total dos ocupados Divulga Divulga no total dos ocupados Divulga no total dos ocupados Construção (Seção F) Divulga Quadro 2 Composição dos Serviços baseada na Classificação da CNAE domiciliar 2.0 Divulgação SERVIÇOS E COMÉRCIO Comércio; Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (Seção G) Serviços Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação ; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Cientificas e Técnicas (Seções J,K,M) Divulga Divulga Divulga Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação, Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O,P, Q) Divulga Divulga Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I,S,R) Divulga Serviços Domésticos (Seção T) Divulga Atividade s Imobiliárias (Seção L) Divulga no Total de Serviços 2

6 Também se divulgará apenas para o total dos ocupados as seções agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (Seção A), organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais (Seção U) e atividades mal definidas (Seção V). A forma de divulgação dos setores de atividade está descrita a seguir: Divulgação das Estimativas de Número de Ocupados e Índices de Nível de Ocupação (Tabelas 2 do corpo do texto e 5 e 7 do anexo estatístico referência PED RMSP) Quadro 3 Setores de Atividade divulgados nas Tabelas 2 (corpo do texto) e 5 (anexo estatístico) referência PED RMSP Setor de Atividade Seção Observação Total Todas Apenas no total estão incluídas: Indústria de Transformação Construção Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas Seção C Seção F Seção G Serviços Seções H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T Seção A (agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura); Seção B (indústrias extrativas); Seção D (eletricidade e gás); Seção E (água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação); Seção U (organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais); Seção V (atividades mal definidas) 3

7 Quadro 4 Setores de Atividades divulgados na Tabela 7 (anexo estatístico) referência PED RMSP Setor de Atividade Seção Observação Total Todas Apenas no total estão incluídas: Indústria de Transformação Construção Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas Seção C Seção F Seção G Serviços Seções H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T Transporte, Armazenagem e Correio Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais Cientificas e Técnicas Atividades Administrativas e Serviços Complementares Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação, Saúde Humana e Serviços Sociais Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação Serviços Domésticos Seção H Seções J, K, M Seção N Seções O, P, Q Seções I, S, R Seção T Seção A (agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura); Seção B (indústrias extrativas); Seção D (eletricidade e gás); Seção E (água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação); Seção U (organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais); Seção V (atividades mal definidas) Seção L (Atividades imobiliárias) apenas no total de serviços 4

8 Divulgação das Estimativas de Rendimentos do Setor Privado (Tabelas 4 do corpo do texto e 13 do anexo estatístico referência PED RMSP) Quadro 5 Setores de Atividade divulgados nas Tabelas 4 (corpo do texto) e 13 (anexo estatístico) referência PED RMSP Setor de Atividade Seção Observação Total Todas Apenas no total estão incluídas: Indústria de Transformação Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas Seção C Seção G Serviços Seções H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S Seção A (agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura); Seção B (indústrias extrativas); Seção D (eletricidade e gás); Seção E (água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação); Seção U (organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais); Seção V (atividades mal definidas); Seção F (construção) Nota: no setor privado o setor dos serviços não inclui os serviços domésticos (seção T). 5

9 2. Avaliação da CNAE 2.0 domiciliar nas PEDs regionais De uma maneira geral, houve pequenos problemas no que tange à codificação observada para a CNAE 2.0 domiciliar nas bases das PEDs regionais. Em quatro das sete regiões (Belo Horizonte, Distrito Federal, Porto Alegre e Recife) observaram-se problemas de codificação, descritos a seguir. Belo Horizonte: no processamento realizado em abril de 2012, de um total de registros de ocupados (base de Nov/10 a Fev/12), apenas 7 apresentavam problemas na codificação da CNAE 2.0. A equipe da PED-RMBH corrigiu apenas 1 dos registros, com erro de digitação; os outros 6 registros (1 em Nov/10 e 5 em Jan/11) ainda precisam ser avaliados. Distrito Federal: no processamento realizado em agosto de 2011, de um total de registros de ocupados (base de Nov/10 a Jul/11), 368 apresentavam problemas na codificação da CNAE 2.0. Foi realizado um processamento em maio de 2012, e constatou-se que ainda existem 53 problemas na base atual. Porto Alegre: no processamento realizado em agosto de 2011, de um total de registros de ocupados (base de Nov/10 a Jul/11), apenas 1 apresentava problemas na codificação da CNAE 2.0. No último processamento realizado em maio de 2012, existiam ainda 4 problemas na base atual (verificar com a equipe PED-POA). Recife: no processamento realizado em janeiro de 2012, de um total de registros de ocupados (base de Nov/10 a Dez/11), 154 apresentavam problemas na codificação da CNAE 2.0. Após encaminhamento do problema à equipe da PED-RMR, foram corrigidos todos os registros referentes ao período de Jul/11 a Mar/12. No entanto, para o período de Nov/10 a Jun/11, não foi possível realizar a correção das 6

10 informações devido à inexistência dos questionários, o que faz com que ainda permaneçam na base 81 registros com problemas (28 em 2010 e 53 em 2011). Muito possivelmente, os problemas de codificação da CNAE 2.0 apresentados para estas regiões estão relacionados a falhas em duas etapas da pesquisa digitação e consistência. No caso específico da PED de Recife, onde o Dieese/Seade tem maior governabilidade nos programas de digitação e de consistência, perceberam-se duas coisas: 1. O programa de digitação permitia a entrada de códigos inexistentes da CNAE 2.0, tal qual acontece nas PEDs de Fortaleza e Salvador, uma vez que estas três regiões da PED utilizam o mesmo programa de digitação. 2. Com base no item anterior, o programa de consistência é quem deveria detectar a presença de códigos da CNAE 2.0 com problemas de digitação. Entretanto, até abril de 2012, não haviam sido atualizadas algumas regras de consistência para se detectar erros de codificação na digitação da CNAE 2.0. Tal problema já foi solucionado, com o envio desta atualização para a equipe da PED de Recife. Para as demais PEDs que apresentaram problemas de codificação - Belo Horizonte, Distrito Federal e Porto Alegre -, espera-se que também seja atualizado o programa de consistência, de forma que os erros de codificação da CNAE 2.0 sejam captados no momento da digitação das informações na base de dados. 7

11 Anexo 1

12 ANEXO 1 Indicadores trimestrais da CNAE 2.0 domiciliar nas PEDs regionais Recomendações A composição que foi definida dos setores de atividade segundo a CNAE domiciliar 2.0, para a divulgação dos indicadores trimestrais, será a mesma para as sete regiões da PED. No entanto, a partir de critérios estatísticos que garantam a confiabilidade e precisão desejada dos resultados, a recomendação é que se divulguem taxas e distribuições calculadas a partir de um numerador de no mínimo 350 observações, considerando-se a amostra sem ponderação. Analisando-se os indicadores apresentados a seguir, considerou-se que eles podem ser divulgados, apesar de algumas observações em Fortaleza e Salvador estarem um pouco abaixo do valor indicado. Indicadores trimestrais das PEDs regionais A seguir serão apresentados indicadores de PIA e de ocupação a partir da CNAE domiciliar 2.0, para as sete regiões onde a PED é realizada, para os treze trimestres móveis de janeiro de 2011 a janeiro de Os indicadores para a PIA são os índices e estimativas. Os indicadores para os ocupados são os índices, as estimativas, a distribuição e o número amostral com e sem ponderação, todos segundo setor e seções da CNAE domiciliar 2.0. Os indicadores regionais apresentados aqui podem ter pequenas diferenças em relação aos que forem posteriormente calculados pelas equipes das PEDs, devido a precisão, arredondamento ou ainda forma de cálculo. Mas ressalta-se que tais diferenças devem ser irrelevantes. 8

13 CNAE domiciliar Agregação para divulgação mensal da PED - trimestres móveis Tabela 1 Índices da PIA e de Ocupação segundo setor e seção (base jan/11 = 100) Distrito Federal e Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo Regiões RM Belo Horizonte Distrito Federal RM Fortaleza Trimestres Móveis PIA Total (1) Indústria de Transformação (Seção C) Construção (Seção F) Comércio; Reparação de veículos automotores e motocicletas (Seção G) Ocupados - CNAE domiciliar 2.0 agregada Total (2) Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (Seções J, K, M) Serviços (Seções H a T) Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O, P, Q) Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I, S, R) Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,1 99,2 99,2 95,1 96,5 100,2 97,9 104,4 105,8 97,6 98,9 103,1 Mar 100,2 99,0 98,1 95,2 96,6 99,4 94,2 110,6 111,1 95,9 95,7 97,7 Abr 100,3 99,4 97,4 94,9 93,9 101,0 100,0 113,8 111,4 98,4 98,7 91,4 Mai 100,4 101,2 93,5 103,7 98,6 102,0 103,6 107,9 108,3 103,2 101,7 87,3 Jun 100,6 100,8 93,2 98,8 94,6 103,8 101,5 110,5 108,6 103,9 106,4 91,2 Jul 100,7 102,0 92,2 103,5 97,5 104,4 94,3 112,9 118,6 103,7 105,7 93,9 Ago 100,8 101,0 92,9 95,6 95,8 104,2 89,1 114,8 120,0 104,7 104,7 91,2 Set 100,9 101,6 94,1 95,7 96,6 104,4 94,3 112,3 122,6 105,0 105,1 89,4 Out 101,0 100,2 97,3 87,4 94,2 103,3 93,0 109,3 121,8 100,6 109,3 90,5 Nov 101,1 101,7 97,9 91,8 95,2 105,0 92,3 115,5 123,4 99,8 112,9 93,0 Dez 101,2 103,2 98,9 94,3 100,1 105,4 87,9 119,7 119,9 102,7 111,1 91,9 Jan/12 101,3 103,8 100,0 102,7 98,2 105,6 92,0 116,7 120,9 104,0 109,9 91,5 Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,3 99,8 91,6 101,0 98,6 100,1 99,1 103,1 95,9 99,7 102,5 100,6 Mar 100,5 99,5 87,2 92,3 105,6 99,3 93,4 97,5 100,3 98,9 103,7 99,6 Abr 100,8 99,9 92,8 98,7 105,4 98,9 87,9 95,9 100,9 99,8 103,8 96,4 Mai 101,0 100,9 92,3 103,0 106,9 99,5 88,4 94,4 105,3 98,6 108,0 95,4 Jun 101,3 101,5 94,5 106,1 100,9 101,5 89,9 96,8 106,5 100,4 113,2 94,4 Jul 101,5 101,6 88,0 108,6 100,4 102,1 92,4 97,1 105,7 100,6 115,8 95,3 Ago 101,9 101,9 89,7 112,8 101,3 102,2 93,7 95,2 105,3 102,5 114,5 94,3 Set 102,1 102,1 87,1 116,7 102,0 102,0 96,9 101,1 102,7 102,7 108,0 95,3 Out 102,3 102,7 94,2 112,4 100,8 103,3 100,0 103,5 104,9 103,4 105,6 99,7 Nov 102,5 102,7 93,0 107,5 97,4 104,5 101,8 106,8 102,6 106,7 104,1 96,7 Dez 102,7 103,7 93,9 108,1 97,3 105,7 98,6 103,9 104,2 107,3 111,4 97,4 Jan/12 103,0 103,6 87,7 109,5 99,1 105,1 96,4 105,0 108,6 106,7 111,0 89,9 Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,2 98,5 99,7 101,1 98,2 97,5 98,9 103,7 91,4 97,1 98,1 98,3 Mar 100,3 97,1 98,6 99,3 96,6 96,2 99,3 106,5 89,1 95,5 99,3 91,8 Abr 100,5 96,8 99,7 95,5 96,4 96,0 103,5 113,3 83,6 92,7 101,8 90,5 Mai 100,7 97,4 99,0 97,2 94,4 98,5 103,0 120,9 89,7 96,7 101,8 91,2 Jun 100,8 98,5 101,3 103,6 94,0 99,6 101,7 120,4 83,2 93,9 107,6 99,2 Jul 101,0 99,2 101,9 110,5 92,3 100,1 104,8 116,0 90,2 95,5 106,4 98,1 Ago 101,1 99,9 103,9 114,4 93,9 99,5 107,3 107,3 91,2 93,8 107,4 98,5 Set 101,3 100,5 104,8 114,7 94,2 99,5 115,3 105,1 95,0 99,2 103,2 89,6 Out 101,4 101,0 103,2 113,6 94,7 101,3 117,1 103,6 93,8 101,8 104,3 92,4 Nov 101,6 100,8 103,9 117,0 94,2 100,2 122,0 101,9 88,9 99,5 103,6 92,9 Dez 101,8 100,6 103,2 116,3 95,9 99,6 116,2 99,8 96,6 97,7 100,5 97,6 Jan/12 101,9 99,5 99,6 118,6 95,4 99,0 117,5 103,3 96,4 92,9 104,8 94,8 Serviços Domésticos (Seção T) 9

14 RM Porto Alegre RM Recife RM Salvador RM São Paulo (Continuação da Tabela 1) Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,3 99,6 96,6 108,9 98,9 99,7 101,6 106,0 90,7 96,5 102,6 101,6 Mar 100,5 98,3 93,8 100,4 96,0 100,3 99,7 106,2 90,8 98,4 105,3 97,7 Abr 100,8 98,7 93,6 98,0 98,1 100,3 100,8 106,7 87,8 99,5 104,4 97,0 Mai 101,0 98,7 95,2 95,4 97,9 100,2 98,4 104,2 94,0 101,5 101,9 93,4 Jun 101,1 99,2 95,0 100,7 98,0 100,5 98,4 108,8 96,9 100,2 98,1 96,6 Jul 101,4 99,3 96,5 102,5 98,1 100,2 96,0 104,1 96,7 100,3 100,5 99,0 Ago 101,6 100,3 96,5 101,4 101,5 100,9 94,4 102,5 96,8 102,9 99,6 102,7 Set 102,0 101,6 99,9 95,5 103,2 102,4 98,6 99,5 97,7 104,4 103,0 107,4 Out 102,0 100,9 97,7 94,7 100,4 103,1 98,7 101,4 96,6 105,7 103,9 107,5 Nov 102,1 100,3 96,2 97,5 97,5 103,1 103,9 104,1 92,5 103,1 105,8 106,5 Dez 102,4 100,4 95,8 100,1 97,7 102,9 103,6 103,6 93,9 101,1 108,9 103,5 Jan/12 102,4 101,0 98,6 101,8 101,0 101,6 105,8 104,3 97,7 97,3 106,7 99,4 Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,1 99,3 97,5 100,4 98,2 100,0 97,5 104,1 105,6 98,3 98,8 99,8 Mar 100,2 99,9 98,1 100,7 97,6 101,2 101,8 99,8 105,3 101,3 103,9 94,5 Abr 100,4 101,4 99,4 110,6 97,5 102,6 106,4 98,9 111,1 101,2 105,3 95,3 Mai 100,5 101,5 99,7 101,3 98,0 103,2 109,7 102,6 107,6 104,3 102,1 96,2 Jun 100,7 101,6 102,8 98,4 96,6 103,8 106,4 108,0 109,6 104,0 102,5 96,2 Jul 100,8 100,0 103,0 94,9 96,8 102,0 105,7 106,9 107,3 101,9 97,9 97,2 Ago 100,9 101,8 104,6 103,5 95,4 104,7 108,1 99,3 115,2 104,1 104,2 98,0 Set 101,1 103,3 99,3 104,6 96,6 107,4 112,2 101,0 115,8 108,9 107,0 99,3 Out 101,2 105,9 99,6 106,6 98,6 110,5 109,6 112,0 119,3 114,8 110,1 96,7 Nov 101,4 106,8 99,5 115,4 103,5 109,1 107,0 119,4 115,7 112,4 107,8 94,1 Dez 101,5 107,7 100,5 126,4 108,0 107,7 102,7 115,2 114,0 109,8 107,4 97,8 Jan/12 101,6 108,5 98,2 129,8 109,1 108,7 113,9 109,5 116,3 106,6 111,4 100,1 Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,2 98,4 96,7 103,0 98,7 98,5 91,8 93,5 95,2 98,1 101,8 108,1 Mar 100,5 95,3 95,5 99,9 93,2 95,7 83,8 82,5 91,3 95,5 104,3 108,2 Abr 100,7 94,7 94,0 98,3 92,3 95,5 82,2 83,9 99,9 93,1 101,6 108,3 Mai 100,9 94,9 96,3 96,5 92,2 95,0 82,0 90,5 101,0 91,1 99,0 108,8 Jun 101,1 95,5 98,8 98,5 93,6 94,7 95,0 96,8 94,8 90,6 92,8 108,6 Jul 101,4 96,4 97,3 93,8 97,8 96,3 101,0 96,5 89,1 90,8 98,2 112,2 Ago 101,6 97,7 98,9 96,9 100,2 97,0 108,0 90,0 93,7 88,6 100,0 115,3 Set 101,8 97,9 93,0 103,9 102,2 97,2 103,3 88,2 96,7 85,9 104,9 119,4 Out 102,1 97,4 94,3 104,8 103,5 95,7 98,5 89,8 100,9 83,1 101,3 120,7 Nov 102,3 97,4 97,2 106,6 102,9 95,3 97,5 93,8 97,4 84,2 100,4 119,6 Dez 102,5 99,8 102,9 109,5 105,1 97,2 100,6 90,6 102,2 85,2 103,2 122,7 Jan/12 102,7 101,0 98,0 116,7 105,1 99,1 103,6 83,8 103,1 86,9 107,8 128,9 Jan/11 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fev 100,1 99,7 101,3 97,3 99,4 99,6 98,4 106,0 99,0 96,8 97,7 101,1 Mar 100,2 98,5 98,5 98,3 98,6 98,6 97,2 108,1 98,9 94,6 95,3 99,0 Abr 100,3 99,1 97,3 101,8 98,4 99,4 96,9 108,9 96,9 98,3 94,8 100,9 Mai 100,4 100,4 97,3 102,8 101,8 100,5 96,0 105,4 97,3 98,2 98,1 109,3 Jun 100,5 100,0 95,1 102,5 103,6 100,2 92,7 104,6 97,0 100,0 96,3 110,5 Jul 100,6 100,3 97,2 102,5 105,2 99,4 93,9 101,0 99,0 99,8 92,5 111,5 Ago 100,7 99,6 95,7 104,2 103,4 99,0 97,5 99,9 101,1 102,9 87,7 106,9 Set 100,9 100,8 98,9 105,0 103,9 99,7 99,7 95,8 105,1 103,4 91,3 105,2 Out 101,0 101,3 100,1 103,3 103,7 100,7 99,2 99,1 106,5 104,2 94,6 101,7 Nov 101,1 102,0 101,9 101,6 107,1 100,8 99,6 101,1 104,6 105,2 94,8 99,5 Dez 101,2 102,2 101,2 100,6 104,7 102,1 97,2 107,3 106,4 105,0 94,2 101,8 Jan/12 101,3 102,0 99,1 102,2 103,7 102,7 96,6 107,8 106,5 104,5 96,5 104,2 Notas: (1) Inclui Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura (Seção A); Indústrias Extrativas (Seção B); Eletricidade e Gás (Seção D); (Conclusão da Tabela 1) Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E); Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais (Seção U); Atividades Mal Definidas (Seção V). (2) Inclui Atividades Imobiliárias (Seção L). 10

15 CNAE domiciliar Agregação para divulgação mensal da PED - trimestres móveis Tabela 2 Estimativas da PIA e dos Ocupados segundo setor e seção (em pessoas) Distrito Federal e Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo Regiões RM Belo Horizonte Distrito Federal RM Fortaleza Trimestres Móveis PIA Total (1) Indústria de Transformação (Seção C) Construção (Seção F) Comércio; Reparação de veículos automotores e motocicletas (Seção G) Ocupados - CNAE domiciliar 2.0 agregada Total (2) Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (Seções J, K, M) Serviços (Seções H a T) Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O, P, Q) Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I, S, R) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Serviços Domésticos (Seção T) 11

16 RM Porto Alegre RM Recife RM Salvador RM São Paulo (Continuação da Tabela 2) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Notas: (1) Inclui Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura (Seção A); Indústrias Extrativas (Seção B); Eletricidade e Gás (Seção D); (Conclusão da Tabela 2) Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E); Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais (Seção U); Atividades Mal Definidas (Seção V). (2) Inclui Atividades Imobiliárias (Seção L). 12

17 CNAE domiciliar Agregação para divulgação mensal da PED - trimestres móveis Tabela 3 Distribuição dos Ocupados segundo setor e seção (em %) Distrito Federal e Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo Regiões RM Belo Horizonte Distrito Federal RM Fortaleza Trimestres Móveis Total (1) Indústria de Transformação (Seção C) Construção (Seção F) Comércio; Reparação de veículos automotores e motocicletas (Seção G) Ocupados - CNAE domiciliar 2.0 agregada Total (2) Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (Seções J, K, M) Serviços (Seções H a T) Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O, P, Q) Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I, S, R) Jan/11 100,0 14,1 9,1 19,2 56,0 6,1 8,2 4,8 18,8 10,1 7,1 Fev 100,0 14,2 8,7 18,7 56,6 6,0 8,7 5,2 18,5 10,1 7,4 Mar 100,0 14,0 8,7 18,7 56,2 5,8 9,2 5,4 18,2 9,7 7,0 Abr 100,0 13,9 8,7 18,2 56,9 6,1 9,4 5,4 18,6 10,0 6,5 Mai 100,0 13,1 9,3 18,7 56,5 6,2 8,8 5,2 19,2 10,1 6,1 Jun 100,0 13,1 8,9 18,0 57,7 6,1 9,0 5,2 19,4 10,6 6,4 Jul 100,0 12,8 9,2 18,4 57,3 5,6 9,1 5,6 19,1 10,4 6,6 Ago 100,0 13,0 8,6 18,2 57,8 5,4 9,4 5,8 19,5 10,5 6,4 Set 100,0 13,1 8,6 18,3 57,6 5,7 9,1 5,8 19,5 10,4 6,3 Out 100,0 13,7 7,9 18,1 57,8 5,7 9,0 5,9 18,9 11,0 6,4 Nov 100,0 13,6 8,2 18,0 57,9 5,5 9,4 5,9 18,5 11,2 6,5 Dez 100,0 13,6 8,3 18,6 57,2 5,2 9,5 5,6 18,8 10,8 6,3 Jan/12 100,0 13,6 9,0 18,2 57,0 5,4 9,3 5,6 18,9 10,7 6,3 Jan/11 100,0 4,2 6,3 19,2 68,7 4,0 8,5 8,2 28,8 10,8 7,7 Fev 100,0 3,8 6,3 19,0 69,0 4,0 8,8 7,9 28,8 11,1 7,7 Mar 100,0 3,6 5,8 20,4 68,6 3,7 8,3 8,3 28,6 11,2 7,7 Abr 100,0 3,9 6,2 20,3 68,0 3,5 8,2 8,3 28,8 11,2 7,4 Mai 100,0 3,8 6,4 20,4 67,7 3,5 8,0 8,6 28,1 11,5 7,2 Jun 100,0 3,9 6,6 19,1 68,7 3,5 8,1 8,6 28,5 12,0 7,1 Jul 100,0 3,6 6,7 19,0 69,1 3,6 8,1 8,6 28,5 12,3 7,2 Ago 100,0 3,7 6,9 19,1 68,9 3,7 7,9 8,5 29,0 12,1 7,1 Set 100,0 3,5 7,2 19,2 68,7 3,8 8,4 8,3 29,0 11,4 7,2 Out 100,0 3,8 6,9 18,8 69,1 3,9 8,6 8,4 29,0 11,1 7,4 Nov 100,0 3,8 6,6 18,2 69,9 4,0 8,8 8,2 29,9 10,9 7,2 Dez 100,0 3,8 6,5 18,0 70,1 3,8 8,5 8,3 29,8 11,5 7,2 Jan/12 100,0 3,5 6,6 18,4 69,7 3,7 8,6 8,6 29,7 11,5 6,6 Jan/11 100,0 18,4 7,4 23,6 48,3 3,7 4,0 4,7 14,6 12,5 8,1 Fev 100,0 18,6 7,6 23,5 47,8 3,7 4,3 4,3 14,4 12,5 8,0 Mar 100,0 18,7 7,6 23,5 47,9 3,7 4,4 4,3 14,4 12,8 7,6 Abr 100,0 19,0 7,3 23,5 47,9 3,9 4,7 4,0 14,0 13,2 7,5 Mai 100,0 18,7 7,4 22,9 48,9 3,9 5,0 4,3 14,5 13,1 7,5 Jun 100,0 18,9 7,8 22,5 48,8 3,8 4,9 4,0 13,9 13,7 8,1 Jul 100,0 18,9 8,2 22,0 48,8 3,9 4,7 4,3 14,1 13,4 8,0 Ago 100,0 19,2 8,5 22,2 48,1 3,9 4,3 4,3 13,7 13,5 7,9 Set 100,0 19,2 8,4 22,1 47,9 4,2 4,2 4,4 14,4 12,9 7,2 Out 100,0 18,8 8,3 22,1 48,4 4,2 4,1 4,3 14,7 12,9 7,4 Nov 100,0 19,0 8,6 22,1 48,0 4,4 4,1 4,1 14,4 12,9 7,4 Dez 100,0 18,9 8,6 22,5 47,8 4,2 4,0 4,5 14,2 12,5 7,8 Jan/12 100,0 18,5 8,8 22,6 48,1 4,3 4,2 4,5 13,6 13,2 7,7 Serviços Domésticos (Seção T) 13

18 RM Porto Alegre RM Recife RM Salvador RM São Paulo (Continuação da Tabela 3) Jan/11 100,0 18,2 7,1 20,0 53,6 5,6 9,0 6,3 17,2 9,4 5,5 Fev 100,0 17,6 7,7 19,9 53,7 5,7 9,6 5,7 16,6 9,7 5,6 Mar 100,0 17,3 7,2 19,5 54,7 5,7 9,7 5,8 17,2 10,0 5,4 Abr 100,0 17,2 7,0 19,9 54,5 5,7 9,8 5,6 17,3 9,9 5,4 Mai 100,0 17,5 6,8 19,9 54,4 5,6 9,5 6,0 17,6 9,7 5,2 Jun 100,0 17,4 7,2 19,8 54,3 5,5 9,9 6,1 17,3 9,3 5,3 Jul 100,0 17,7 7,3 19,8 54,1 5,4 9,5 6,1 17,3 9,5 5,5 Ago 100,0 17,5 7,1 20,3 54,0 5,3 9,2 6,0 17,6 9,3 5,6 Set 100,0 17,9 6,6 20,3 54,1 5,4 8,8 6,0 17,6 9,5 5,8 Out 100,0 17,6 6,6 19,9 54,8 5,5 9,1 6,0 18,0 9,6 5,8 Nov 100,0 17,4 6,9 19,5 55,1 5,8 9,4 5,8 17,6 9,9 5,8 Dez 100,0 17,3 7,1 19,5 55,0 5,8 9,3 5,8 17,3 10,2 5,6 Jan/12 100,0 17,7 7,1 20,0 54,0 5,9 9,3 6,0 16,5 9,9 5,4 Jan/11 100,0 9,9 7,0 22,7 58,3 5,4 5,5 6,9 18,7 12,7 8,5 Fev 100,0 9,7 7,1 22,4 58,7 5,3 5,8 7,3 18,5 12,6 8,6 Mar 100,0 9,7 7,1 22,1 59,1 5,5 5,5 7,3 19,0 13,2 8,1 Abr 100,0 9,7 7,7 21,8 59,0 5,7 5,4 7,5 18,7 13,2 8,0 Mai 100,0 9,7 7,0 21,9 59,3 5,9 5,6 7,3 19,2 12,8 8,1 Jun 100,0 10,0 6,8 21,5 59,6 5,7 5,9 7,4 19,2 12,8 8,1 Jul 100,0 10,2 6,7 21,9 59,5 5,7 5,9 7,4 19,1 12,4 8,3 Ago 100,0 10,2 7,2 21,2 60,0 5,8 5,4 7,8 19,2 13,0 8,2 Set 100,0 9,5 7,1 21,2 60,6 5,9 5,4 7,7 19,7 13,1 8,2 Out 100,0 9,3 7,1 21,1 60,8 5,6 5,8 7,8 20,3 13,2 7,8 Nov 100,0 9,2 7,6 22,0 59,6 5,4 6,2 7,5 19,7 12,8 7,5 Dez 100,0 9,2 8,3 22,7 58,3 5,2 5,9 7,3 19,1 12,6 7,7 Jan/12 100,0 8,9 8,4 22,8 58,4 5,7 5,6 7,4 18,4 13,0 7,9 Jan/11 100,0 9,0 8,7 18,8 60,5 5,7 6,6 7,0 20,6 12,9 7,0 Fev 100,0 8,8 9,1 18,9 60,6 5,3 6,2 6,7 20,5 13,4 7,7 Mar 100,0 9,0 9,1 18,4 60,8 5,0 5,7 6,7 20,7 14,2 7,9 Abr 100,0 8,9 9,0 18,3 61,0 4,9 5,8 7,4 20,3 13,9 8,0 Mai 100,0 9,1 8,8 18,3 60,6 4,9 6,3 7,4 19,8 13,5 8,0 Jun 100,0 9,3 8,9 18,4 60,1 5,7 6,6 6,9 19,5 12,6 7,9 Jul 100,0 9,1 8,4 19,1 60,4 6,0 6,6 6,4 19,4 13,2 8,1 Ago 100,0 9,1 8,6 19,3 60,1 6,3 6,0 6,7 18,7 13,3 8,2 Set 100,0 8,5 9,2 19,7 60,1 6,0 5,9 6,9 18,1 13,9 8,5 Out 100,0 8,7 9,3 20,0 59,5 5,8 6,0 7,2 17,6 13,5 8,6 Nov 100,0 9,0 9,5 19,9 59,2 5,7 6,3 7,0 17,8 13,3 8,6 Dez 100,0 9,2 9,5 19,8 58,9 5,7 5,9 7,1 17,6 13,4 8,6 Jan/12 100,0 8,7 10,0 19,6 59,3 5,8 5,4 7,1 17,7 13,8 8,9 Jan/11 100,0 18,4 7,1 17,9 55,3 6,8 9,4 7,9 12,9 10,9 6,7 Fev 100,0 18,7 6,9 17,8 55,3 6,7 10,0 7,8 12,6 10,7 6,8 Mar 100,0 18,4 7,1 17,9 55,3 6,7 10,3 7,9 12,4 10,5 6,7 Abr 100,0 18,0 7,3 17,7 55,5 6,6 10,3 7,7 12,8 10,4 6,8 Mai 100,0 17,8 7,2 18,1 55,4 6,5 9,8 7,7 12,6 10,6 7,3 Jun 100,0 17,5 7,3 18,5 55,4 6,3 9,8 7,7 12,9 10,5 7,4 Jul 100,0 17,8 7,2 18,7 54,8 6,3 9,4 7,8 12,9 10,0 7,5 Ago 100,0 17,7 7,4 18,5 55,0 6,6 9,4 8,0 13,3 9,6 7,2 Set 100,0 18,0 7,4 18,4 54,7 6,7 8,9 8,2 13,3 9,9 7,0 Out 100,0 18,2 7,2 18,3 54,9 6,6 9,2 8,3 13,3 10,2 6,7 Nov 100,0 18,3 7,0 18,7 54,6 6,6 9,3 8,1 13,3 10,1 6,5 Dez 100,0 18,2 7,0 18,3 55,2 6,4 9,8 8,2 13,3 10,0 6,7 Jan/12 100,0 17,9 7,1 18,2 55,7 6,4 9,9 8,2 13,3 10,3 6,9 Notas: (1) Inclui Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura (Seção A); Indústrias Extrativas (Seção B); Eletricidade e Gás (Seção D); (Conclusão da Tabela 3) Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E); Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais (Seção U); Atividades Mal Definidas (Seção V). (2) Inclui Atividades Imobiliárias (Seção L). 14

19 CNAE domiciliar Agregação para divulgação mensal da PED - trimestres móveis Tabela 4 Número amostral (com peso) dos Ocupados segundo setor e seções Distrito Federal e Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo Trimestres Regiões Móveis Total RM Belo Horizonte Distrito Federal RM Fortaleza (1) Indústria de Transformação (Seção C) Construção (Seção F) Comércio; Reparação de veículos automotores e motocicletas (Seção G) Ocupados - CNAE domiciliar 2.0 agregada Total (2) Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (Seções J, K, M) Serviços (Seções H a T) Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O, P, Q) Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I, S, R) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Serviços Domésticos (Seção T) 15

20 RM Porto Alegre RM Recife RM Salvador RM São Paulo (Continuação da Tabela 4) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Notas: (1) Inclui Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura (Seção A); Indústrias Extrativas (Seção B); Eletricidade e Gás (Seção D); (Conclusão da Tabela 4) Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E); Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais (Seção U); Atividades Mal Definidas (Seção V). (2) Inclui Atividades Imobiliárias (Seção L). 16

21 CNAE domiciliar Agregação para divulgação mensal da PED - trimestres móveis Tabela 5 Número amostral (sem peso) dos Ocupados segundo setor e seções Distrito Federal e Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo Regiões RM Belo Horizonte Distrito Federal RM Fortaleza Trimestres Móveis Total (1) Indústria de Transformação (Seção C) Construção (Seção F) Comércio; Reparação de veículos automotores e motocicletas (Seção G) Ocupados - CNAE domiciliar 2.0 agregada Total (2) Transporte, Armazenagem e Correio (Seção H) Informação e Comunicação; Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (Seções J, K, M) Serviços (Seções H a T) Atividades Administrativas e Serviços Complementares (Seção N) Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais (Seções O, P, Q) Alojamento e Alimentação; Outras Atividades de Serviços; Artes, Cultura, Esporte e Recreação (Seções I, S, R) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Serviços Domésticos (Seção T) 17

22 RM Porto Alegre RM Recife RM Salvador RM São Paulo (Continuação da Tabela 5) Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Jan/ Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Notas: (1) Inclui Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura (Seção A); Indústrias Extrativas (Seção B); Eletricidade e Gás (Seção D); (Conclusão da Tabela 5) Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação (Seção E); Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais (Seção U); Atividades Mal Definidas (Seção V). (2) Inclui Atividades Imobiliárias (Seção L). 18

23 104,0 103,0 102,0 101,0 100,0 Índices da PIA - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 19

24 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 Índices de Ocupação dos Ocupados (CNAE domiciliar 2.0) - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 20

25 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 Índices de Ocupação da Indústria (CNAE domiciliar 2.0) - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 21

26 130,0 125,0 120,0 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 Índices de Ocupação da Construção (CNAE domiciliar 2.0) - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 22

27 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 Índices de Ocupação do Comércio (CNAE domiciliar 2.0) - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 23

28 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 Índices de Ocupação dos Serviços (CNAE domiciliar 2.0) - base Jan/2011 = 100 Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Jan/11 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/12 Trimestres móveis Belo Horizonte Distrito Federal Fortaleza Porto Alegre Recife Salvador São Paulo 24

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA JUNHO DE 2014 Redução da taxa de desemprego Ano 20 - Número 6 1. A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED),

Leia mais

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2015

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2015 Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2015 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego mostram que a taxa de desemprego cresceu nas regiões metropolitanas pesquisadas. O DIEESE

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED Março DE 2014 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 352 Em movimento típico para o período, cresce a taxa de desemprego Nível de ocupação se reduz na Indústria

Leia mais

Dezembro de 2014 * INTERROMPE-SE A RECUPERAÇÃO DO NÍVEL OCUPACIONAL

Dezembro de 2014 * INTERROMPE-SE A RECUPERAÇÃO DO NÍVEL OCUPACIONAL MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 23 - Número 12 Dezembro de 2014 * INTERROMPE-SE A RECUPERAÇÃO DO NÍVEL OCUPACIONAL As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

O Desemprego manteve relativa estabilidade em quatro regiões

O Desemprego manteve relativa estabilidade em quatro regiões O Desemprego manteve relativa estabilidade em quatro regiões NOVEMBRO DE 2015 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego permaneceu relativamente estável

Leia mais

São Paulo, março de 2014 n o 25. A presença feminina

São Paulo, março de 2014 n o 25. A presença feminina São Paulo, março de 2014 n o 25 A presença feminina NO MERCADO DE TRABALHO EM 2013 NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Diminui presença feminina no mercado de trabalho Metade das mulheres passam a ter

Leia mais

APÓS CINCO MESES EM RELATIVA ESTABILIDADE, DESEMPREGO VOLTA A CRESCER

APÓS CINCO MESES EM RELATIVA ESTABILIDADE, DESEMPREGO VOLTA A CRESCER PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 AGOSTO DE 2015 Ano 8 Divulgação Nº 08 APÓS CINCO MESES EM RELATIVA ESTABILIDADE, DESEMPREGO VOLTA A CRESCER As informações da Pesquisa

Leia mais

Taxa de desemprego se eleva

Taxa de desemprego se eleva MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 Taxa de desemprego se eleva 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego - PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, em parceria com o Consórcio

Leia mais

A presença feminina no mercado de trabalho na Região Metropolitana de São Paulo 2014

A presença feminina no mercado de trabalho na Região Metropolitana de São Paulo 2014 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2015 A presença feminina no mercado de trabalho na Região Metropolitana de São Paulo 2014 Em 2014, a presença de

Leia mais

LIGEIRO CRESCIMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO

LIGEIRO CRESCIMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 09 Resultados de setembro de 2015 LIGEIRO CRESCIMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2011 1 1 Rio de Janeiro, 26/05/2011 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro O Janeiro

Leia mais

Arrefecimento do mercado de trabalho penalizou mais as mulheres

Arrefecimento do mercado de trabalho penalizou mais as mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA MARÇO - 2014 Arrefecimento do mercado de trabalho penalizou mais as mulheres O mercado de trabalho metropolitano de Fortaleza,

Leia mais

A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos

A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MARÇO 2013 A inserção das mulheres nos mercados de trabalho metropolitanos e a desigualdade nos rendimentos De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes dificuldades

Leia mais

PEQUENO AUMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL

PEQUENO AUMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 01 Resultados de janeiro de 2015 PEQUENO AUMENTO DA TAXA DE DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL 1. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, a taxa

Leia mais

CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA

CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 MARÇO DE 2015 Ano 8 Divulgação Nº03 CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Novembro 2013 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO O mercado de trabalho em 2012 Dia Nacional da Consciência Negra A rota de redução de desigualdades na RMSP O crescimento

Leia mais

Desemprego cresceu no conjunto das regiões

Desemprego cresceu no conjunto das regiões Desemprego cresceu no conjunto das regiões SETEMBRO DE 2015 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego aumentou nas cinco regiões pesquisadas. O DIEESE

Leia mais

OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015

OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS E m comemoração ao 20 de novembro, consagrado como o Dia da Consciência Negra, o DIEESE

Leia mais

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE METODOLOGIA M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Atividade Empreendedora Empreendedorismo * Fonte: OCDE M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Indivíduo que tenciona gerar valor através da

Leia mais

TAXA DE DESEMPREGO DIMINUIU PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO

TAXA DE DESEMPREGO DIMINUIU PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC¹ Resultados de outubro² 1 de 2014 TAXA DE DESEMPREGO DIMINUIU PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela

Leia mais

O mercado de trabalho no biênio 2011-2012. Dia Nacional da Consciência Negra

O mercado de trabalho no biênio 2011-2012. Dia Nacional da Consciência Negra PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Novembro 2013 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO DO ABC O mercado de trabalho no biênio 2011-2012 Dia Nacional da Consciência Negra 1. Compreende

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL São Paulo 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

BOLETIM MENSAL Março/2010. DADOS: CAGED (MTE) Março/2010 RAIS (MTE) 2008

BOLETIM MENSAL Março/2010. DADOS: CAGED (MTE) Março/2010 RAIS (MTE) 2008 BOLETIM MENSAL Março/2010 DADOS: CAGED (MTE) Março/2010 RAIS (MTE) 2008 Este número do Boletim do Observatório do Emprego e do Trabalho da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) apresenta

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2016. PME Retrospectiva 2003-2015 13 anos Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento 1 (IBGE / DPE / COREN) 1 Rio de Janeiro,

Leia mais

PED ABC Novembro 2015

PED ABC Novembro 2015 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Novembro 2015 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO DO ABC Diferenciais de inserção de negros e não negros no mercado de trabalho em 2013-2014 Dia

Leia mais

NOTA TÉCNICA TERCEIRIZAÇÃO

NOTA TÉCNICA TERCEIRIZAÇÃO NOTA TÉCNICA TERCEIRIZAÇÃO Abril de 2015 1 Sumário Executivo O trabalho utiliza a mesma base de dados e metodologia que o elaborado pela CUT/DIEESE, ou seja, agregações de setores terceirizados e contratantes

Leia mais

Evento Anual 2015. Programa Brasileiro GHG Protocol

Evento Anual 2015. Programa Brasileiro GHG Protocol Evento Anual 2015 Programa Brasileiro GHG Protocol Agenda 9h30 Abertura 9h40 Resultados do Ciclo 2015 10h10 11h10 11h35 11h45 11h55 12h00 Painel: Por que e como as empresas estão reduzindo suas emissões

Leia mais

Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo

Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 4 Maio 2011 Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo O número de mortes por acidentes de motocicleta manteve-se

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Campinas 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Sorocaba 3 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Aumenta a taxa de desemprego

Aumenta a taxa de desemprego PED JANEIRO DE 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 326 Aumenta a taxa de desemprego Diminui o nível de ocupação na Indústria e no Comércio Pequeno crescimento

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

Formalização das relações de trabalho

Formalização das relações de trabalho PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MAIO DE 2015 Formalização das relações de trabalho SÚMARIO EXECUTIVO O aumento da proporção de ocupações com relações de trabalho formalizadas,

Leia mais

Caracterização das Atividades de Software e Serviços de TI Realizadas na NIBSS

Caracterização das Atividades de Software e Serviços de TI Realizadas na NIBSS CAPÍTULO 5 Caracterização das Atividades de Software e Serviços de TI Realizadas na NIBSS Apresentação Neste capítulo, avaliam-se a importância e o crescimento, ao longo do período 2003 a 2010, das atividades

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

Pesquisa sobre Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Empresas - 2010

Pesquisa sobre Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Empresas - 2010 Pesquisa sobre Uso das de Informação e Comunicação nas Empresas - 2010 Tabela 3.22 - Proporção de empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que tinham política de segurança em Tecnologia da Informação -

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 277 266 DEZEMBRO DE 2007 Taxa de desemprego total diminui para 13,5% Comércio e Serviços sustentam crescimento da ocupação

Leia mais

DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS ENTRE NEGRO E NÃO NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS: UMA VISÃO SETORIAL

DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS ENTRE NEGRO E NÃO NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS: UMA VISÃO SETORIAL DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS ENTRE NEGRO E NÃO NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS: UMA VISÃO SETORIAL Novembro de 2013 Taxas de participação e desemprego total, segundo cor e sexo Regiões Metropolitanas

Leia mais

Tabela 3.1 - Proporção de empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que usaram computadores, por faixas de pessoal ocupado, segundo

Tabela 3.1 - Proporção de empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que usaram computadores, por faixas de pessoal ocupado, segundo Pesquisa sobre Uso das Teclogias de Informação e Comunicação nas Empresas - 2010 Tabela 3.1 - que usaram computadores, por faixas de pessoal ocupado, segundo as atividades incluídas - Brasil - 2010 que

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 (versão para informação e comentários) Versão 1 Apresentação O Instituto

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

AGOSTO DE 2014 * Taxa de desemprego em relativa estabilidade

AGOSTO DE 2014 * Taxa de desemprego em relativa estabilidade MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2014 * Taxa de desemprego em relativa estabilidade Nível de ocupação aumenta na Indústria de Transformação, mantém-se relativamente estável

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MARÇO DE 2009 DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO N o 292 N o 266 Desemprego cresce, mas indústria e serviços param de demitir Demissões no Comércio

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Análise dos resultados Panorama geral

Análise dos resultados Panorama geral Análise dos resultados Panorama geral Durante o período de 2005 a 2008, o Produto Interno Bruto - PIB brasileiro passou de cerca de R$ 2,2 trilhões para R$ 3,0 trilhões, a valores correntes, com uma taxa

Leia mais

BOLETIM MENSAL Julho/2011

BOLETIM MENSAL Julho/2011 Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho BOLETIM MENSAL Julho/2011 DADOS: CAGED (MTE) Mês/Ano RAIS (MTE) 2010 Este número do Boletim do Observatório do Emprego e do Trabalho da Secretaria do Emprego

Leia mais

SANTA CATARINA EM NÚMEROS. Brusque JARAGUÁ DO SUL

SANTA CATARINA EM NÚMEROS. Brusque JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA EM NÚMEROS Brusque JARAGUÁ DO SUL Jaraguá do Sul Apresentação Jaraguá do Sul Fonte: Fontes: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2012. - Governo do Estado de Santa Catarina,

Leia mais

Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo

Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 7 Novembro 2011 Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo Esta edição do SP Demográfico, que complementa

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego EVOLUÇÃO DO EMPREGO COM CARTEIRA DE TRABALHO ASSINADA 2003-2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 2 Pesquisa Mensal de Emprego - PME I - Introdução A Pesquisa

Leia mais

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP Momento Econômico Atual Indicadores Econômicos Taxa de Desemprego (média) Medo Desemprego 11,5% 97,50

Leia mais

Análise do mercado de trabalho

Análise do mercado de trabalho Análise do mercado de trabalho 1 Introdução Esta análise tem como propósito a apresentação do desempenho do mercado de trabalho brasileiro no primeiro trimestre de 2010 com base, principalmente, nos indicadores

Leia mais

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Novembro 2007 1 Política Governamental e Propostas para Combate do Déficit Habitacional Crédito Imobiliário: Desenvolvendo Mecanismos de

Leia mais

PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005

PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005 PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005 A Fundação Seade, em parceria com o IBGE, divulga os resultados do PIB do Estado de São Paulo, em 2005. Simultaneamente, os órgãos de estatística das demais Unidades da

Leia mais

Acidentes de transportes passam a ser a principal causa de morte não natural do Estado de São Paulo

Acidentes de transportes passam a ser a principal causa de morte não natural do Estado de São Paulo Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 10 nº 2 Março 2010 Acidentes de transportes passam a ser a principal causa de morte não natural do Estado de São Paulo Hoje, os acidentes de transporte

Leia mais

II Seminário sobre o SCN - Brasil Referência 2010. Base 2010

II Seminário sobre o SCN - Brasil Referência 2010. Base 2010 II Seminário sobre o SCN - Brasil Referência 2010 Base 2010 Coordenação de Contas Nacionais (São Paulo, 19 de junho de 2013) 1 MUDANÇA DE BASE Por que uma mudança na série? Atualização de pesos não faz

Leia mais

Tabela 3.14 - Proporção de empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que usaram Internet, por faixas de pessoal ocupado, segundo

Tabela 3.14 - Proporção de empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que usaram Internet, por faixas de pessoal ocupado, segundo Tabelas resultados Tabela 3.14 - Proporção empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas que usaram Internet, por faixas pessoal ocupado, segundo as atividas incluídas - Brasil - 2010 Atividas incluídas no

Leia mais

BOLETIM. Taxa de desemprego anual na RMSP é a menor em 20 anos

BOLETIM. Taxa de desemprego anual na RMSP é a menor em 20 anos A taxa média anual de desemprego, na Região Metropolitana de São Paulo RMSP, diminuiu de 11,9% para 10,5%, entre 2010 e 2011, atingindo seu menor valor nos últimos 20 anos. Essa é uma das informações divulgadas

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento Estimativa de Renúncia e Metodologia de Cálculo.

Desoneração da Folha de Pagamento Estimativa de Renúncia e Metodologia de Cálculo. SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Carlos Alberto Freitas Barreto CHEFE DO CENTRO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS E ADUANEIROS Claudemir Rodrigues Malaquias COORDENADOR DE PREVISÃO E ANÁLISE Raimundo Eloi

Leia mais

Informações recentes revelam redução da migração no Estado de São Paulo e em suas metrópoles

Informações recentes revelam redução da migração no Estado de São Paulo e em suas metrópoles Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 3 Abril 2011 Informações recentes revelam redução da migração no Estado de São Paulo e em suas metrópoles O objetivo deste número do SP Demográfico

Leia mais

Taxa de desemprego em relativa estabilidade

Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC JUNHO 2 DE 2016 DIVULGAÇÃO N o 62 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Aumenta o nível de ocupação nos Serviços e se reduz na Indústria

Leia mais

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014 Introdução A seguir são apresentados os últimos resultados disponíveis sobre o emprego no Brasil, com foco no ramo Metalúrgico. Serão utilizadas as bases de dados oficiais, são elas: a RAIS (Relação Anual

Leia mais

COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA

COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Desigualdade e Pobreza no Brasil Metropolitano Durante a Crise Internacional: Primeiros COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Brasília, 4 de agosto de 2009 Brasil:

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2013 A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A sociedade brasileira comemora, no próximo dia 20 de novembro, o Dia da

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário Boletim Econômico e do Setor Portuário Junho de 2014 Sumário Indicadores da Economia Nacional... 2 O Produto Interno Bruto PIB no primeiro trimestre de 2014... 2 Os Índices de Inflação... 3 O Mercado de

Leia mais

Cadastros Estatísticos de Empresas construídos a partir de Registros Administrativos

Cadastros Estatísticos de Empresas construídos a partir de Registros Administrativos Cadastros Estatísticos de Empresas construídos a partir de Registros Administrativos Maria Luiza B. Zacharias - IBGE, Brasil Segunda Reunião da Conferência de Estatística das Américas da Comissão Econômica

Leia mais

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC outubro 2 DE 2015 DIVULGAÇÃO N o 54 Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação aumenta no Comércio e Reparação

Leia mais

PRINCIPAIS DESTAQUES DA EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NAS SEIS REGIõES METROPOLITANAS ABRANGIDAS PELA PESQUISA MENSAL DE EMPREGO DO IBGE

PRINCIPAIS DESTAQUES DA EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NAS SEIS REGIõES METROPOLITANAS ABRANGIDAS PELA PESQUISA MENSAL DE EMPREGO DO IBGE PRINCIPAIS DESTAQUES DA EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NAS SEIS REGIõES METROPOLITANAS ABRANGIDAS PELA PESQUISA MENSAL DE EMPREGO DO IBGE (RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E

Leia mais

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para junho de 2010 confirmam a recuperação do emprego

Leia mais

Unidade de Gestão Estratégica. Perfil Socioeconômico. Regional Centro

Unidade de Gestão Estratégica. Perfil Socioeconômico. Regional Centro Unidade de Gestão Estratégica Perfil Socioeconômico Regional Centro Sebrae em Conselho Deliberativo Pedro Alves de Oliveira Presidente Diretoria Executiva Igor Montenegro Diretor Superintendente Wanderson

Leia mais

{dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE

{dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE {dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE A taxa de desocupação ficou praticamente estável, pois suas variações em relação a março (9,0%) de 2009 e também a abril de 2008 (8,5%)

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 2 Fevereiro 2009 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

Salários na Construção Civil nos anos 2000: entre a formalização e a rotatividade

Salários na Construção Civil nos anos 2000: entre a formalização e a rotatividade Dezembro 2011 Nº 6 Salários na Construção Civil nos anos 2000: entre a formalização e a rotatividade Durante a década de 1990, com o enfraquecimento das instituições reguladoras da economia e da sociedade

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

CRESCIMENTO DO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL FAVORECE A EXPANSÃO DE POSTOS DE TRABALHO E DO RENDIMENTO

CRESCIMENTO DO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL FAVORECE A EXPANSÃO DE POSTOS DE TRABALHO E DO RENDIMENTO Nº 4 Outubro CRESCIMENTO DO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL FAVORECE A EXPANSÃO DE POSTOS DE TRABALHO E DO RENDIMENTO Em, a retomada do crescimento econômico em patamar superior ao verificado nos últimos anos

Leia mais

A inserção da população negra no mercado de trabalho da Região Metropolitana de Salvador

A inserção da população negra no mercado de trabalho da Região Metropolitana de Salvador PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR Resultados de 2013 Divulgação: Novembro de 2014 A inserção da população negra no mercado de trabalho da Região Metropolitana de Salvador

Leia mais

Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados - Março/2011 http://www.zap.com.br/imoveis/fipe-zap http://www.fipe.org.br/web/indices/fipezap

Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados - Março/2011 http://www.zap.com.br/imoveis/fipe-zap http://www.fipe.org.br/web/indices/fipezap Índice FipeZap registra variação de 2,4% em março e 6,4% no primeiro trimestre; Preço do m 2 anunciado em São Paulo ultrapassa R$ 5.000 pela primeira vez A variação do Índice FipeZap Composto em março/2011

Leia mais

Estatísticas Vitais Mostram Mudanças na Dinâmica Demográfica Paulista na Primeira Década do Século XXI

Estatísticas Vitais Mostram Mudanças na Dinâmica Demográfica Paulista na Primeira Década do Século XXI Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 12 nº 1 Março 212 Estatísticas Vitais Mostram Mudanças na Dinâmica Demográfica Paulista na Primeira Década do Século XXI As estatísticas demográficas

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

Estatísticas de Empreendedorismo

Estatísticas de Empreendedorismo 15 Estatísticas de Empreendedorismo 2008 Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão Miriam Belchior INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

IPCA Abril 2015. Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor SNIPC. Diretoria de Pesquisas Coordenação de Índices de Preços - COINP

IPCA Abril 2015. Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor SNIPC. Diretoria de Pesquisas Coordenação de Índices de Preços - COINP Diretoria de Pesquisas Coordenação de Índices de Preços - COINP Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor SNIPC IPCA Abril 2015 Data 08/05/2015 IPCA Abril 0,71 % Março 1,32 % Fevereiro 1,22 %

Leia mais

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia Metodologia 1 SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Considerações gerais O PIB mensal é um índice de acompanhamento da economia paulista e tem como propósito principal oferecer uma visão

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

Introdução. Objetivo Geral:

Introdução. Objetivo Geral: Data: 13/12/2012 Introdução Objetivo Geral: Levantar informações que visam à construção de indicadores nacionais sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Empresas, compatíveis com as

Leia mais

Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história. Gráfico 1 Cesta Básica DIEESE/PROCON Valor Diário (EM URV/Real) 190,00 2º. Sem.

Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história. Gráfico 1 Cesta Básica DIEESE/PROCON Valor Diário (EM URV/Real) 190,00 2º. Sem. ANOTE Informativo Eletrônico do DIEESE Ano 4, N.º. 38 Maio de 2.003 1 CONJUNTURA Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história Calculada diariamente desde março de 1990, ou seja, a mais

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e EMPREGO FORMAL Sorocaba 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED fevereiro DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 375 Taxa de desemprego aumenta, após quatro meses em relativa estabilidade Nível de ocupação diminui

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FORTALEZA Dezembro 2009 Apresentação 3 Delineamento da Amostra 5 Quadros Estatísticos 7 Tabela 2 - Faturamento - Variação Frente a Igual Período do Ano Anterior 9 Tabela

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Abril de 2015 O Comércio em Números é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 (nova série com a RM Fortaleza) SETEMBRo 2 DE 2012 RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO Divulgação N o 68 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Diretoria de Pesquisa. Serviços 25/08/2010

Diretoria de Pesquisa. Serviços 25/08/2010 Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Anual de Serviços PAS 2008 25/08/2010 Objetivos da PAS 1 - Reunir um conjunto de informações econômicofinanceiras que permitam estimar

Leia mais