Aula II Armazenagem; Inventário. Professor Argélio Lima Paniago

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula II Armazenagem; Inventário. Professor Argélio Lima Paniago"

Transcrição

1 Aula II Armazenagem; Inventário Professor Argélio Lima Paniago

2 Armazenagem Armazenagem de matérias merece um planejamento especifico, Condições impróprias de materiais geram desperdícios, Não acrescenta valor ao produto, Aumenta o seu custo, Faz-se necessário um sistema de armazenamento eficiente Gerar o menor custo possível. Santos (2005) 2

3 Armazenagem Refere-se à estocagem; Série de funções voltadas para a movimentação; Consolidar, separar, classificar e preparar as mercadorias para despacho; Todas as atividades de um local destinado à guarda temporária e à distribuição de materiais; Tais como: depósitos, almoxarifado e centros de distribuição entre outros. Moura (2005) 3

4 Armazenagem Atividades : Recebimento, Inspeção, Endereçamento, Estocagem, Separação, Embalagem, Carregamento, Expedição, Emissão de documentos e Inventários Guarnieri et al. apud Braga, Pimenta e Vieira (2009) 4

5 Armazenagem Recebimento : Compreende quatro fases : 1a fase : Entrada de materiais; 2a fase : Conferência quantitativa; 3a fase : Conferência qualitativa; 4a fase : Regularização 5

6 Recebimento : Armazenagem 6

7 Armazenagem Fatores importantes: Características do material, tipo, tamanho, frequência de movimentação; Características do espaço, e a forma com que se pretende utilizar este espaço, tamanho, características da construção (paredes, pisos etc.), localização. Moura(1997). 7

8 Armazenagem Utilizar o espaço nas três dimensões (comprimento, largura e altura), de maneira eficaz. Propiciar a movimentação ágil de suprimentos desde o recebimento até a expedição. Braga, Pimenta e Vieira (2009) 8

9 Armazenagem A ocupação volumétrica torna- se mais eficiente quando as embalagens são densas e maximizam o uso do volume 9

10 Armazenagem Fases Descrição 1ª fase- Verificação das condições de recebimento do material; 2ª fase - Identificação do material; 3ª fase - Guarda na localização adotada; 4ª fase - Informação da localização física de guarda ao controle; 5ª fase -Verificação periódica das condições de proteção e ; 6ª fase - Separação para distribuição; 10

11 Armazenagem Tipos de Armazenamento: A) Armazenamento por grupo; B) Armazenagem por tamanho, peso e volume; C) Armazenagem por freqüência; D) Armazenagem por local de montagem. Identificação da Localização em Estoque: é o sistema que visa a correta e eficiente localização dos materiais dentro do armazém. Codificação de Endereço: XX.XX.XX.XX.XX.XX Prédio Rua Fileira Posição Pilha Andar 11

12 Armazenagem Tipos de Endereçamentos: Sistema de Endereçamento Fixo; Sistema de Endereçamento Variável. 12

13 Armazenagem Especificação Descrição técnica do material. Padronização Objetiva facilitar a identificação do material e sua aplicação. Normatização Norma técnica, conjunto metódico e preciso destinados a estabelecer regras para cálculos, projetos, serviços, etc. Codificação Tem por objetivo propiciar aos envolvidos a solicitação do material pelo código, em lugar do nome habitual, possibilitando o uso de sistemas automatizados. 13

14 Armazenagem 14

15 Códigos de Barra Armazenagem EAN International Entidade com sede em Bruxelas EAN European Article Numbering UPC Código Universal de Produtos UCC Uniform Code Council EAN Brasil(GS1 Brasil) Código Nacional de Produtos Sistema EAN/UCC 15

16 Códigos de Barra Armazenagem 16

17 Armazenagem Códigos de Barra 2D 17

18 Armazenagem Códigos de Barra 2D 18

19 Armazenagem Etiquetas Eletrônicas (e-tag) EPC Electronic Product Code RFID Radio Frequency Identification 19

20 Armazenagem Etiquetas Eletrônicas (e-tag) 20

21 Armazenagem Considerações para o aumento da eficiência dos armazéns: Divisão do depósito em seções: Diferenciar produtos especiais dos demais; Evitar roubos e furtos (pequenos objetos). 21

22 Armazenagem Considerações para o aumento da eficiência dos armazéns: Rotatividade do Estoque: Estoque com baixa rotatividade = Locais de estocagem largos e profundos, com empilhamento alto. Estoque com alta rotatividade = Locais de estocagem com baixa altura e rasos, com empilhamento mínimo. 22

23 Armazenagem Considerações para o aumento da eficiência dos armazéns: Sequenciação dos Pedidos: Sequenciação por produto: apanhar os itens do pedido de acordo com a seqüência do roteiro a ser percorrido no armazém; Coleta por zoneamento: Coletores responsáveis por áreas específicas; Decomposição do Pedido: Designar os produtos do pedido de acordo com o local de armazenagem. 23

24 Equipamentos de armazenagem Paletes Plataformas dispostas horizontalmente para carregamento, podendo ser feitas em madeira, metal ou plástico, Constituídas de vigas, blocos ou uma simples face sobre os apoios, Altura é compatível com a introdução de garfos do equipamento de movimentação. Viana (2002) 24

25 Paletes Equipamentos de armazenagem SC-01 Palete Padrão Abras PBR x mm SC-02 Palete Padrão Abras PBR x mm SC-03 4 Entradas Dupla Face - Reversível SC-11 2 Entradas - Face Simples 25

26 Equipamentos de armazenagem PORTA PALETE LEVE CARACTERÍSTICAS: Armazena produtos leves e pequenos; Proporciona maior agilidade no processo de preparação de encomendas; RECOMENDADO PARA: Empresas que manuseiam manualmente os produtos. 26

27 Equipamentos de armazenagem SISTEMA PORTA PALETE CARACTERÍSTICAS: Acesso direto a cada palete armazenado; Possibilidade de retirar qualquer mercadoria sem ter a necessidade de mover ou deslocar as restantes; Controle fácil de estoques, já que cada espaço pertence à um palete; Adaptabilidade a qualquer tipo de carga, tanto por peso quanto por volume. RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham com grandes quantidades de itens; Produtos com variedade de peso e tamanho. 27

28 Equipamentos de armazenagem ESTANTE PARA PALETIZAÇÃO COMPACTA - DRIVE IN CARACTERÍSTICAS: Requer o mínimo de corredores para manobrar; Máxima utilização do espaço disponível (85%); Ideal para armazenar produtos homogêneos, cuja rotação ou acesso direto não seja um fator determinante. RECOMENDADO PARA: Armazéns de Consolidação; Empresas que trabalham com produtos bastante padronizados; 28

29 Equipamentos de armazenagem Estruturas Metálicas Estantes metálicas constituídas com colunas em perfis de chapa de aço dobrada, perfuradas continuamente segundo determinado passo, e Prateleiras, também em chapa de aço dobrada, com posição regulável na altura, De até 35 kg, Admitem uma carga de até 250 kg uniformemente distribuídos. Viana (2002) 29

30 Equipamentos de armazenagem ESTOQUE DINÂMICO CARACTERÍSTICAS: Os paletes são colocados na parte superior e são deslocados por gravidade; Rotação perfeita do produto (PEPS); Polpa tempo na manipulação dos paletes; Elimina interferências na preparação dos pedidos, ao contar com corredores de carga e descarga; Possibilita manter um inventário permanente e controlar saldo; Excelente controle do produto armazenado. RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham com produtos com prazo de validade pequena; Locais onde o espaço não seja tão importante. 30

31 Equipamentos de armazenagem ARMAZÉNS AUTO PORTANTES CARACTERÍSTICAS: Não é necessária a construção de um grande edifício previamente para instalar um armazém; Evitam - se perdas de espaço, visto que o armazém é projetado para se ajustar às medidas necessárias; Menos custos de investimento e menos tempo de execução. RECOMENDADO PARA: Empresas que precisam estocar em grandes altitudes. 31

32 Equipamentos de armazenagem ARMAZÉNS MIDI LOADS CARACTERÍSTICAS: Automação Total; O produto vai ao operador; Evita perdas no armazém, visto que um operador manipula somente uma caixa; Maximização do espaço disponível; Comodidade e facilidade de acesso às caixas. RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham com pequenos volumes; Produtos não paletizados e colocados em caixa; Empresas que fracionam seus volumes. 32

33 Equipamentos de armazenagem SISTEMA FLOW - RACK CARACTERÍSTICAS: Ideal para trabalhar o sistema PEPS Comporta o maior número de itens na parte frontal das estantes; Diminui o tempo de operação das encomendas; Maximiza os espaços de operação. RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham com produtos com data de validade restrita; Ideal para pequenos volumes; Mercadorias não paletizadas. 33

34 Equipamentos de armazenagem ESTANTES SIMPLES CARACTERÍSTICAS: Facilita a montagem; Grande capacidade de carga; Estabilidade perfeita; Estética adaptável, que lhe permite harmonizar com qualquer ambiente; Combinações múltiplas e possibilidade de níveis; Adaptabilidade total aos espaços disponíveis RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham com itens pequenos e que precisam ser movimentados ligeiramente; Empresas que manuseiem de forma manual; Armazéns alugados, onde já existe o espaço pré - definido. 34

35 Equipamentos de armazenagem MEZANINOS METÁLICOS CARACTERÍSTICAS: Multiplica o espaço de armazenagem da empresa; Montagem rápida, fácil e limpa; Adaptável às necessidades concretas de cada cliente, devido à grande variedade de medidas, tipos de piso, sistemas de construção, etc. RECOMENDADO PARA: Empresas que precisam aumentar seu espaço de estocagem; Situações onde o investimento em novos locais de armazenagem não compensa o valor do terreno. 35

36 Equipamentos de armazenagem ARMÁRIOS MÓVEIS CARACTERÍSTICAS: Grande aproveitamento do espaço; Grande capacidade de adaptação a qualquer espaço disponível; Segurança total dos produtos armazenados, tanto contra intrusos como incêndios ou deteriorações; Facilidade de montagem. RECOMENDADO PARA: Empresas que trabalham produtos pequenos mas com alto valor agregado. 36

37 Equipamentos de armazenagem Estruturas Cantilever Indicada para armazenagem de peças de grande comprimento Como barras e tubos, Formada por colunas perfuradas nas quais se encaixam os braços, cuja altura é regulada. Viana (2002) 37

38 Equipamentos de armazenagem CANTILEVER CARACTERÍSTICAS: Ideais para produtos compridos; Possibilidade de regulagem da altura sem problemas; Regulagem autônoma dos braços. 38

39 Layout Informações necessárias: Especificações e características do produto, Quantidades de produtos e de materiais, Espaço necessário para cada equipamento, Espaço para movimentação do funcionário, estoques e manutenção, recebimento, expedição e transportes. Martins e Laugeni (2006) 39

40 Layout Objetivo: Assegurar a utilização máxima do espaço; Proporcionar movimentação de materiais da forma mais eficiente; Permitir estocagem mais econômica; Proporcionar a máxima flexibilidade do sistema que atenda as necessidades de mudança de estocagem e movimentação; Permitir a boa organização. Moura (1997) 40

41 Layout A metodologia geral, para projetar um layout de um armazém segundo VIANA(2002, p. 310): Definir a localização de todos os obstáculos; Localizar as áreas de recebimento e expedição; Localizar as áreas primárias, secundárias, de separação de pedidos e de estocagem; Definir o sistema de localização de estoque e; Avaliar as alternativas de layout do armazém. 41

42 Layout Situações que originam a mudança do layout: Variedades dos produtos; Lançamento de produtos; Variação na demanda; Obsolescência das instalações; Ambiente de trabalho inadequado e; Redução dos custos Moura (1997) 42

43 Movimentação Exemplo NATURA 43

44 Movimentação São todos os aspectos do manuseio o fluxo de matériasprimas, estoques de produtos dentro de uma fábrica ou armazém. Eliminar o manuseio onde possível; minimizar distâncias; proporcionar um fluxo uniforme, livre de gargalos; e minimizar perdas com quebra desperdício e desvio. Lambert et al. (1998) 44

45 Movimentação No mercado existem equipamentos modernos e sofisticados. A escolha dos equipamentos depende de algumas variáveis como: a) Custo, b) Produto a ser manuseado, c) Espaço disponível, d) Distância do trajeto, e) Volume de material. 45

46 Movimentação Categorias de equipamentos (REVISTA INTRALOGÍSTICA, 2009, p. 94): a) Equipamentos de movimentação simples adequados para distâncias curtas e baixa intensidade. Por exemplo, transpaletes manuais. b) Equipamentos de movimentação complexos adequados para distâncias curtas e alta intensidade. Por exemplo, transportadores contínuos de rolos. 46

47 Movimentação Empilhadeiras e Pequenos Veículos Pista transportadora c/ Roletes Empilhadeira com garfo Paleteira Empilhadeira Trilateral 47

48 Movimentação Categorias de equipamentos (REVISTA INTRALOGÍSTICA, 2009, p. 94): c) Equipamentos de transporte simples adequados para longas distâncias e baixa intensidade. Por exemplo, rebocadores e carretas industriais. d) Equipamentos de transporte complexos adequados para longas distâncias e alta intensidade. Por exemplo, transportadores contínuos de correia. 48

49 Movimentação Rebocador Elétrico Outros Equipamentos: Pista transportadora c/ Esteira Elevadores de Caneca Pórticos Móveis Guinchos de Coluna 49

50 Movimentação Movimentação de materiais é uma consequência do layout. Layout bem planejado e estruturado. Movimentação adequada de equipamentos, material e pessoas 50

51 PEPS ou FIFO (First-In-First-Out) Um mesmo produto do estoque pode ter preços diferentes para a empresa, dependendo do período em que foi adquirido. Quando não levado em consideração pode representar prejuízos para a empresa. Auxiliar nesse controle e avaliação, o método PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair). 51

52 PEPS ou FIFO (First-In-First-Out) O método PEPS é controle de entradas e saídas do estoque de forma cronológica. À medida que ocorrerem as vendas, é dado baixa no estoque dos primeiros itens que foram comprados pela empresa, As primeiras unidades compradas são as primeiras a serem vendidas. A mercadoria vendida é contabilizada de acordo com o seu valor de entrada no estoque. 52

53 PEPS ou FIFO (First-In-First-Out) Quando o giro dos estoques ocorre de maneira rápida Quando as oscilações normais nos custos podem ser absorvidas no preço do produto, Quando se dispõe de material que esteja mantido por longo prazo, Esse tipo de avaliação serve também para valorização dos estoques. Os estoques são mantidos em contas do ativo, com valores aproximados dos preços atuais de mercado. Mattos (2006) 53

54 WMS (Warehouse Management Systems) O WMS é um sistema de gestão de armazéns: Otimiza todas as atividades operacionais, Fluxo de materiais, Fluxo de informações, Incluindo : recebimento, inspeção, endereçamento, armazenagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos e controle de inventário. Banzato (1998) 54

55 WMS (Warehouse Management Systems) Recebimento: Agenda recebimento de caminhões por dia, hora e porta; Prioriza desembarque; Captura notas fiscais dos fornecedores, através de interface com sistemas corporativos; Controla a qualidade dos produtos recebidos 55

56 WMS (Warehouse Management Systems) Armazenagem: Define os endereços dos itens a serem armazenados, utilizando parâmetros: zona, rotatividade ou família de produtos; A definição de endereços é feita utilizando regras alternativas: peso, pallets aéreos incompletos, etc.; Controla diferentes estruturas de armazenagem como: porta pallets, prateleiras, blocos, etc. 56

57 WMS (Warehouse Management Systems) Linha de Produção: Define linhas e postos de trabalho na linha de produção; Realiza interface com sistemas corporativos de controle de produção, rastreando os produtos utilizados no processo; Coleta automaticamente dados; Controla a impressão e a aplicação de etiquetas de códigos de barras na linha de produção. 57

58 WMS (Warehouse Management Systems) Expedição: Controla a expedição de pallets, volumes ou caixas; Emite uma lista de conteúdo de pallets, volumes ou caixas; Gera interfaces com os sistemas corporativas; Emite Notas Fiscais (opcional); Gerencia o cancelamento de pedidos e o retorno de mercadorias para o estoque. 58

59 WMS (Warehouse Management Systems) Exemplos de Empresas que usam 59

60 Inventário Físico O inventário físico é uma contagem periódica dos materiais existentes Para efeito de comparação com os estoques registrados e contabilizados em controle da empresa, a fim de comprovar sua existência e exatidão. Visam confrontar a realidade física dos estoques, em determinado momento, com os registros contábeis correspondentes nesse mesmo momento. 60

61 Inventário Físico Periodicamente a empresa deve efetuar contagens de seus itens de estoque e produtos em processo para verificar: Discrepâncias em valor, entre o estoque físico e o estoque contábil; Discrepâncias entre registros e o físico (quantidade real na prateleira); Apuração do valor total do estoque (contábil) para efeito de balanços ou balancetes. 61

62 Inventário Físico Inventários Gerais Efetuados ao final do exercício fiscal, eles abrangem todos os itens de estoque de uma só vez. Inventários Rotativos Visando distribuir as contagens ao longo do ano, com maior frequencia, porém concentrada a cada mês em menor quantidade. 62

63 Inventário Físico Inventários Gerais(Desvantagens) 63

64 Inventário Físico Inventários Rotativos(Vantagens) 64

65 Inventário Físico Planejamento Folhas de convocação e serviços, definindo os convocados, datas, horários e locais de trabalho. Fornecimento de meios de registro de qualidade e quantidade adequada para uma correta contagem. Reanálise da arrumação física. Método da tomada do inventário e treinamento. Atualização e análise dos registros. Parar a movimentação para documentação de materiais a serem inventariados. 65

66 Inventário Físico Organização das equipes: 1ª contagem (reconhecedores). Organização das equipes de 2ª contagem (revisores). Com antecedência de três semanas distribuir a lista de convocação para cada funcionário. 66

67 Inventário Físico Cartões de Identificação Salvo poucas exceções, o meio de registro será cartão com partes descartáveis para até três contagens. Se necessário os cartões poderão ser impressos em cores distintas para identificar tipos de estoque a serem contados. Os cartões poderão ser pré-impressos pelo computador. 67

68 Inventário Físico 68

69 Inventário Físico Preparação As áreas e os itens a serem inventariados deverão ser arrumados da melhor forma possível: Agrupando os produtos iguais; Identificando todos os materiais com seus respectivos cartões; Deixando os corredores livres e desimpedidos para facilitar a movimentação; 69

70 Inventário Físico Preparação Isolar os produtos que não devem ser inventariados; Deverá também ser providenciado com antecedência todo o equipamento necessário para a tomada do inventário; Balanças aferidas; Balança contadora; Equipamentos de movimentação, etc. 70

71 Inventário Físico Cut-Off (análise das diferenças) Mapa com todos os detalhes dos três últimos documentos emitidos antes da contagem (notas fiscais, notas de entrada, requisições de materiais, devoluções de materiais). Se a sua organização não for bem feita, corre-se o risco de o inventário não corresponder à realidade. 71

72 Inventário Físico Cut-Off (análise das diferenças) Mapa com todos os detalhes dos três últimos documentos emitidos antes da contagem (notas fiscais, notas de entrada, requisições de materiais, devoluções de materiais). Se a sua organização não for bem feita, corre-se o risco de o inventário não corresponder à realidade. 72

73 Inventário Físico Procedimentos para Contagem do estoque 1. Todo o item será contado necessariamente duas vezes. 2. A primeira contagem será realizada pela 1ª equipe. 3. Feitas as anotações de contagem na 1ª parte do cartão, o executor da contagem o entregará ao coordenador do inventário. 4. A segunda equipe registrará o resultado de sua contagem na segunda parte do cartão 73

74 Inventário Físico Procedimentos para Contagem do estoque 5. Se a primeira contagem conferir com a segunda contagem, o inventário para este item está correto. 6. No caso de não conferir, faz-se necessário uma terceira contagem por outra equipe, diferente das que contaram anteriormente. 7. A tala identificadora do lote permanecerá afixada ao material como prova de que ele foi contado. Esta poderá ser retirada somente após o término do inventário. 74

75 Inventário Físico Reconciliações e Ajustes Os setores envolvidos nos controles de estoque deverão providenciar justificativas para as variações ocorridas entre o estoque contábil e o inventariado. O Departamento de Controle de Estoque providenciará a valorização do inventário em um mapa chamado Controle das Diferenças de Inventário. Será assim efetuada a somatória dos valores contábil, físico, diferenças a mais, diferenças a menos e diferença global. 75

76 Inventário Físico Reconciliações e Ajustes Dentro da política da empresa, os porcentuais de diferenças podem ser aceitos ou não. Como regra geral para os itens classe A, não devem ser aceitos ajustes de inventários, procurando sempre justificar o motivo da diferença. Após aprovado o ajuste do inventário, o Controle de Estoques emitirá relação autorizando os ajustes devidos. 76

77 Inventário Físico Acurácia 77

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM Os consumidores quando vão às prateleiras das lojas esperam encontrar os produtos que necessitam, não importando se os produtores estão a 10 ou 2.500 Km de distância. Este é o trabalho da logística: prover

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidades 07 Tipos de estocagem Sistema de estocagem Principais técnicas Equipamentos de estocagem 1 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

Leia mais

Armazenagem. Por que armazenar?

Armazenagem. Por que armazenar? Armazenagem Introdução Funções da armazenagem Atividades na armazenagem Objetivos do planejamento de operações de armazenagem Políticas da armazenagem Pilares da atividade de armazenamento Armazenagem

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO Armazenagem

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO Armazenagem NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO Armazenagem Tecnologia em Gestão Pública Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 9 Prof. Rafael Roesler Sumário Introdução Objetivo da armazenagem Arranjo

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

Sistemas de Armazenagem de Materiais

Sistemas de Armazenagem de Materiais Sistemas de Armazenagem de Materiais Características e conceitos para utilização de Sistemas de armazenagem de materiais Objetivos Destacar a importância dos equipamentos de armazenagem de materiais na

Leia mais

Aula 7 Sistemas de Armazenagem e Movimentação de Carga ARMAZENAGEM. Uma abordagem multidisciplinar. Prof. Fernando Dal Zot

Aula 7 Sistemas de Armazenagem e Movimentação de Carga ARMAZENAGEM. Uma abordagem multidisciplinar. Prof. Fernando Dal Zot Aula 7 Sistemas de Armazenagem e Movimentação de Carga ARMAZENAGEM Uma abordagem multidisciplinar Prof. Fernando Dal Zot 1 Visão geral das atividades do Almoxarifado / Depósito / Armazém Início RECEBER

Leia mais

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 3. Contextualização. Principais Atribuições. Controles de Estoque. Plano de Ação. Instrumentalização

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 3. Contextualização. Principais Atribuições. Controles de Estoque. Plano de Ação. Instrumentalização Armazenagem, Controle e Distribuição Aula 3 Contextualização Prof. Walmar Rodrigues da Silva Controles de Estoque Principais Atribuições Planejamento Controle Gestão de estoques PDCA Sistema de administração

Leia mais

Verticalização dos Estoques

Verticalização dos Estoques Verticalização dos Estoques Considerações Iniciais A principal prioridade dos operadores é reduzir o tempo de ciclo dos pedidos e não economizar espaço. As soluções que permitem economizar espaço não permitem

Leia mais

DESIGN INTELIGENTE PARA ARMAZENAGEM

DESIGN INTELIGENTE PARA ARMAZENAGEM DESIGN INTELIGENTE PARA ARMAZENAGEM A EMPRESA NOSSAS SOLUÇÕES PARA ARMAZENAGEM 25 DE AGOSTO DE 1969 Dar continuidade ao legado do pai, exímio ferreiro e artesão. Esse foi o sonho que impulsionou os irmãos

Leia mais

WMSL Warehouse Management System Lite

WMSL Warehouse Management System Lite WMSL Warehouse Management System Lite Tela Inicial Esta é a tela inicial do sistema WMSL (Warehouse Management System - Lite) da Logistock. Cadastro Administrativo Pesquisa Movimentação Encerrar Cadastro

Leia mais

Tire suas dúvidas sobre Sistemas de Armazenagem

Tire suas dúvidas sobre Sistemas de Armazenagem Tire suas dúvidas sobre Sistemas de Armazenagem Os chamados Sistemas de Armazenagem fazem parte de um grupo de acessórios e equipamentos bastante utilizados na indústria como uma maneira mais simplificada

Leia mais

AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA AULA 06 FILIPE S. MARTINS

AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA AULA 06 FILIPE S. MARTINS AULA 06 FILIPE S. MARTINS ROTEIRO EQUIPAMENTOS DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS PALETEIRA EMPILHADEIRA ESTEIRA TRANSPORTADORA TRANSPORTADOR DE ROLETES MONOVIA / TALHA ELÉTRICA TRANSELEVADORES

Leia mais

WMS Warehouse Management System

WMS Warehouse Management System WMS Warehouse Management System [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para a Célula Materiais

Leia mais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais Contextualização A transformação da matéria-prima em produto acabado requer que pelo menos um dos três elementos básicos de produção (trabalhador, máquina e material) seja movimentado. Para a maioria dos

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar 50 anos a oferecer soluções de armazenagem 3 Presença em mais de 70 países 3 11 centros de produção 3 4 centros

Leia mais

Profa. Marinalva Barboza. Unidade IV RECURSOS MATERIAIS E

Profa. Marinalva Barboza. Unidade IV RECURSOS MATERIAIS E Profa. Marinalva Barboza Unidade IV RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Custos dos estoques Para manter estoque, é necessário: quantificar; identificar. Quanto custa manter estoque? Quais os custos envolvidos

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns Ricardo A. Cassel FRANCIS, R.; McGINNIS, L.; WHITE, J. Facility Layout and Location: an analytical approach. New Jersey: Prentice Hall, 2ed., 1992. BANZATTO, E.; FONSECA, L.R.P.. São Paulo: IMAN, 2008

Leia mais

Sistemas de Armazenagem e Movimentação

Sistemas de Armazenagem e Movimentação Sistemas de Armazenagem e Movimentação O que é a armazenagem? Gerenciar eficazmente o espaço tridimensional de um local adequado e seguro, colocando à disposição para guarda de mercadorias que serão movimentadas

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM WMS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM/DEP M/DEPÓSITO WMS Software de gerenciamento de depósito que auxilia as empresas na busca de melhorias nos

Leia mais

Logistica e Distribuição

Logistica e Distribuição Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Armazenagem e Movimentação Primárias Apoio 1 2 A armazenagem corresponde a atividades de estocagem ordenada e a distribuição

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Prof. Jean Cavaleiro Unidade II MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Introdução Vamos abordar aqui meios de armazenagem para melhor aproveitar o Pé direito, equipamentos que facilite movimentação em armazenagem

Leia mais

Armazenagem e controle. Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia

Armazenagem e controle. Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia Armazenagem e controle Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia Armazenagem Armazenagem e manuseio de mercadorias são componentes essenciais do conjunto de atividades logísticas.seus custos podem absorver

Leia mais

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO 3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O capítulo 3 apresenta o conceito de distribuição física, com enfoque nos centros de distribuição. São incluídos os processos de distribuição Cross docking, Merge in Transit e

Leia mais

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu;

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Fazemos uma parceria total com o cliente, combinando redução de custos fixos e otimização de recursos

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL PILKINGTON

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL PILKINGTON 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão, para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística da Pilkington (OE-Operação Marcopolo) e Pilkington AGR de recebimento, armazenagem

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Ricardo A. Cassel A movimentação de materiais é uma atividade importante a ser ponderada quando se deseja iniciar o projeto de novas instalações. Existe uma forte relação entre

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DE RECEBIMENTO E ARMAZENAMENTO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS Rev 02 1/5 1. Objetivo Este manual tem por objetivo orientar os usuários / clientes quanto aos itens a serem

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS

GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Unidade III GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Custos dos estoques 2. Custos diretamente proporcionais 3. Custos inversamente proporcionais 4.

Leia mais

AULA 05 Movimentação e Armazenagem de Materiais Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

AULA 05 Movimentação e Armazenagem de Materiais Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves AULA 05 Movimentação e Armazenagem de Materiais Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves É a atividade que compreende o planejamento, coordenação, controle e desenvolvimento das operações destinadas a abrigar,

Leia mais

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM

LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM LOGÍSTICA DE ARMAZENAGEM Logística e Cadeia de Suprimentos UNISO Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves É a atividade que compreende o planejamento, coordenação, controle e desenvolvimento das operações destinadas

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-124/2007 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-124/2007 R-00 /27 R- RECEBIMENTO, ARMAZENAMENTO, EXPEDIÇÃO E CONTROLE DE MATERIAIS DE ESTOQUE NAS DOCUMENTO NORMATIVO I MAR/27 Í N D I C E 1 OBJETIVO...1 2 DISPOSIÇÕES GERAIS...1 2.1 APLICAÇÃO...1 2.2 RESPONSABILIDADE...1

Leia mais

Slides com o Tema Escolhido. GRUPO AZUL: Ana Clara Araújo Côrte Luana Salgado Diego Pereira Bruno Reis

Slides com o Tema Escolhido. GRUPO AZUL: Ana Clara Araújo Côrte Luana Salgado Diego Pereira Bruno Reis Slides com o Tema Escolhido GRUPO AZUL: Ana Clara Araújo Côrte Luana Salgado Diego Pereira Bruno Reis Planejamento da Administração da Armazenagem Missão da Armazenagem Viabilizar a melhor gestão possível

Leia mais

Dimensionamento de espaço

Dimensionamento de espaço Dimensionamento de espaço Definindo os volumes de produtos e os tipos de produtos que serão tratados no projeto, teremos condições, a partir de agora, de dimensionar o tamanho do armazém, suas características

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 005/2011, de 19 de setembro de 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 005/2011, de 19 de setembro de 2011. 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 005/2011, de 19 de setembro de 2011. Disciplina o recebimento, a armazenagem, a estocagem e a distribuição de materiais pelos almoxarifados da UDESC. O Pró-Reitor de Administração

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL

LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA EMPRESARIAL FORNECEDORES Erros de compras são dispendiosos Canais de distribuição * Compra direta - Vendedores em tempo integral - Representantes dos fabricantes Compras em distribuidores Localização

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler Sumário Introdução O Almoxarifado conceito Organização do Almoxarifado: Recebimento Armazenagem

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Uma solução para cada necessidade de armazenagem Cargas paletizadas Estantes para paletização convencional 3 Solução adequada para armazéns com mercadoria paletizada e grande variedade

Leia mais

Block Plus sistema convencional

Block Plus sistema convencional SOLUÇÕES DE ARMAZENAGEM Block Plus sistema convencional Block Plus sistema convencional estantes convencionais Trata-se do sistema de armazenagem mais comum e generalizado, adequado para armazenagem dedicada

Leia mais

Armazenagem: Centros de Distribuição, Compras

Armazenagem: Centros de Distribuição, Compras Armazenagem: Centros de Distribuição, movimentação física e Compras Tipos de Armazenagem Depósitos Área destinada a guarda de pequenos produtos. Almoxarifados Na manufatura, é um depósito que armazena

Leia mais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais Movimentação e Armazenagem de Materiais APSP Análise do Projeto do Sistema Produtivo Aula 8 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 Administração de Fluxos de Materiais Organização Modal A organização modal é um

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

3. Warehouse Management System (WMS)

3. Warehouse Management System (WMS) 3. Warehouse Management System (WMS) A necessidade de aprimorar as operações logísticas fez com que a empresa selecionada para o estudo de caso adotasse em seu Centro de Distribuição um sistema gerenciador

Leia mais

Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística

Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística Universidade São Judas Tadeu Pós Graduação Latu Senso Gestão Integrada da Logística Adriana dos Santos Gomes Estela Paulino da Silva Luiz Cássio Jorquera Wesley Felipe de Oliveira ARMAZENAGEM E TI São

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE INVENTÁRIO FÍSICO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE INVENTÁRIO FÍSICO 07/02/203 INTRODUÇÃO O Procedimento de Inventário Físico tem por objetivo estabelecer as normas para realização do Inventário Físico utilizado para conferir as quantidades registradas contabilmente e validar

Leia mais

1 - MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

1 - MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS 1 - MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Introdução Para que a matéria prima possa transformar-se ou ser beneficiada, pelo menos um dos três elementos básicos de produção, homem, máquina ou material, deve movimentar-se;

Leia mais

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 SISTEMA LOGÍSTICO EMPRESARIAL Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 Creonice Silva de Moura Shirley Aparecida Fida Prof. Engº. Helder Boccaletti Fatec Tatuí

Leia mais

OPERAÇÕES DE ALMOXARIFADO

OPERAÇÕES DE ALMOXARIFADO O almoxarifado (ou armazém, ou depósito) executa a movimentação e o transporte interno de cargas AULA 04 Armazenagem de Materiais - Almoxarifado Os sistemas para armazenagem responsáveis pelas operações

Leia mais

Operações de Almoxarifado

Operações de Almoxarifado Administração de Recursos Materiais Operações de Almoxarifado Prof.: Celso A Araujo Operações de Almoxarifado O almoxarifado (ou armazém, ou depósito) executa a movimentação e o transporte interno de cargas

Leia mais

Unioeste Diretoria de Concursos

Unioeste Diretoria de Concursos Unioeste Diretoria de Concursos 9º Concurso Público para o Provimento de Cargos Públicos para Atuação no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) PROVA OBJETIVA Técnico Administrativo Instruções

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV SCB NAKATA

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV SCB NAKATA 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística de recebimento, armazenagem e expedição do fornecedor DANA SCB e DANA NAKATA

Leia mais

SISTEMAS DE ARMAZENAGEM

SISTEMAS DE ARMAZENAGEM SISTEMAS DE ARMAZENAGEM Engº. Cláudio Sei Guerra OUTUBRO - 2006 Revisado ÍNDICE 1. Prefácio... 03 2. Sistemas de Armazenagem de Materiais... 04 3. Estruturas de Armazenagem Porta-Pallets... 06 4. Porta-Pallets

Leia mais

(O computador não educa, ensina - Revista Veja, maio, 2007, Texto adaptado.)

(O computador não educa, ensina - Revista Veja, maio, 2007, Texto adaptado.) 2 CONHECIMENTOS BÁSICOS NAS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 10, ASSINALE A ÚNICA ALTERNATIVA QUE RESPONDE CORRETAMENTE AO ENUNCIADO. LÍNGUA PORTUGUESA LEIA O TEXTO ABAIXO PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES NUMERADAS

Leia mais

Os produtos da Royal 4 têm como base as ferramentas PROGRESS, banco de dados e linguagens de quarta geração (4GL), bastante atuais e abertas.

Os produtos da Royal 4 têm como base as ferramentas PROGRESS, banco de dados e linguagens de quarta geração (4GL), bastante atuais e abertas. Nos mais de 16 anos passados desde sua fundação, Royal 4 tem disponibilizado soluções de software empresariais para companhias de médio e grande porte dos segmentos de manufatura, varejo, atacado e distribuição.

Leia mais

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Juliano Jacinto Luciano Heil Márcio Fernandes de Souza Sidnei Rodrigues RESUMO Este artigo apresenta a importância da logística

Leia mais

05/09/2015. Módulo V Gerenciamento de Depósito. GERENCIAMENTO DE DEPÓSITO Funcionalidades e Características. Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc.

05/09/2015. Módulo V Gerenciamento de Depósito. GERENCIAMENTO DE DEPÓSITO Funcionalidades e Características. Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Módulo V Gerenciamento de Depósito Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. GERENCIAMENTO DE DEPÓSITO Funcionalidades e Características A função logística da armazenagem A armazenagem está relacionada diretamente

Leia mais

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Tópicos Abordados: 1. Porta Paletes Seletivo (convencional): 2. Drive-in / Drive-thru Objetivo: Esta apostila tem como principal objetivo ampliar o conhecimento

Leia mais

GESTÃO DE OPERAÇÕES E LOGÍSTICA I AULA 05: LOGÍSTICA INTEGRADA E OUTRAS QUESTÕES TÓPICO 05: MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAS O manuseio de materiais representa atividade de maior custo logístico, além de consumir

Leia mais

SISTEMAS DE ARMAZENAGEM MANUAL PRÁTICO DE SISTEMAS DE ARMAZENAGEM. Um pouco da história

SISTEMAS DE ARMAZENAGEM MANUAL PRÁTICO DE SISTEMAS DE ARMAZENAGEM. Um pouco da história SISTEMAS DE ARMAZENAGEM MANUAL PRÁTICO DE SISTEMAS DE ARMAZENAGEM Um pouco da história Podemos ficar surpresos ao saber que os primeiros armazéns foram construídos por volta de 1800 a.c., com José ao interpretar

Leia mais

Soluções de armazenagem. Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar

Soluções de armazenagem. Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar Soluções de armazenagem Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar Software gestão armazéns Durante mais de 50 anos o Grupo Mecalux tem vindo a oferecer ao mercado soluções de

Leia mais

Capítulo 4 - Gestão do Estoque Inventário Físico de Estoques

Capítulo 4 - Gestão do Estoque Inventário Físico de Estoques Capítulo 4 - Gestão do Estoque Inventário Físico de Estoques Celso Ferreira Alves Júnior eng.alvesjr@gmail.com 1. INVENTÁRIO DO ESTOQUE DE MERCADORIAS Inventário ou Balanço (linguagem comercial) é o processo

Leia mais

PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO. Unidade III

PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO. Unidade III Unidade III 3 LAYOUT NO ARMAZÉM 3.1 Considerações sobre o layout do armazém A realização de uma operação eficiente e efetiva de armazenagem depende muito da existência de um bom layout do armazém, que

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora à vencer as barreiras internacionais.

Leia mais

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros.

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. 7 Conclusão O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. A presente dissertação, conforme exposto no Capítulo 1,

Leia mais

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007.

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. Operações Terminais Armazéns AULA 3 PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. A Gestão de Estoques Definição» Os estoques são acúmulos de matériasprimas,

Leia mais

PROJETO GESTÃO DE ESTOQUES. Frente Almoxarifado

PROJETO GESTÃO DE ESTOQUES. Frente Almoxarifado PROJETO GESTÃO DE ESTOQUES Frente Almoxarifado Belo Horizonte, setembro de 2011 Agenda Projeto Gestão de Estoques Cartilhas Agendamento de Recebimentos e de Expedições Recebimento Armazenagem Carregamento

Leia mais

Estantes para Push-back. Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal

Estantes para Push-back. Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal Estantes para Push-back Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal Características gerais do sistema Push-back As estantes Push-back

Leia mais

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO E DISTRIBUIÇÃO - ESTUDO DE CASO PROF.ROBSON SELEME CASO 5: MARMITOU

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO E DISTRIBUIÇÃO - ESTUDO DE CASO PROF.ROBSON SELEME CASO 5: MARMITOU CASO 5: MARMITOU A Marmitou fabrica e distribui uma gama de produtos de condimento: molhos de tomate, mostarda, condimentos, pimenta, maionese etc. Esses produtos são direcionados a clientes variando de

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

Estantes para paletização dinâmica por força da gravidade

Estantes para paletização dinâmica por força da gravidade Estantes para paletização dinâmica por força da gravidade Ótima rotação dos produtos graças à movimentação da carga Características do sistema de paletização dinâmica As estantes dinâmicas para a armazenagem

Leia mais

Gestão Estratégica do Transporte

Gestão Estratégica do Transporte Gestão Estratégica do Transporte SUMÁRIO 1. Link Aula Anterior; 2. Conceitos de Gestão Estratégica; 3. Abordagens da Gestão Estratégica de Transportes; 4. Operações Especiais de Transportes; 5. Conceitos

Leia mais

Elevador para Cabinas Elevador para Cabinas / Montacarga Elevador para Paletes Elevador Contínuo / Elevador para Pequenos Volumes

Elevador para Cabinas Elevador para Cabinas / Montacarga Elevador para Paletes Elevador Contínuo / Elevador para Pequenos Volumes Forma Construtiva dos Transelevadores Modo de Funcionamento dos Transelevadores Sistemas de Transferência Transelevadores para Armazém Autoportante Transelevadores para Armazém Autoportante Climatizado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 003/2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 003/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 003/2015. DISPÕE SOBRE O PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ESTOQUE, QUANTO AO RECEBIMENTO, ARMAZENAGEM, ENVIO DE MATERIAIS ADQUIRIDOS PELA

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Instrução Normativa CGM Nº 003/2013. Ementa: Dispõe sobre os procedimentos de recebimento, armazenagem, distribuição e controle de entradas e saídas de materiais de consumo no Almoxarifado Central da Administração

Leia mais

Parametrização Itens para Movimentação

Parametrização Itens para Movimentação Parametrização Itens para Movimentação Sumário Manutenção Itens... 4 Filtro... 5 Movimentações de Entrada... 8 Movimentações de Saída... 10 Configurações de Inventário de Item... 11 Código de Barras e

Leia mais

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC.

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC. Código: MAP-DILOG-004 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Bens e Materiais Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para gestão dos bens e

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Seja qual for seu produto, conhecemos a melhor solução para armazená-lo A Mecalux oferece soluções de armazenagem Experiência de mais de 50 anos Presença em mais de 70 países 11

Leia mais

LEVAMOS NO PEITO A MISSÃO DE DAR SEGURANÇA, QUALIDADE E PRATICIDADE À VOCÊ!

LEVAMOS NO PEITO A MISSÃO DE DAR SEGURANÇA, QUALIDADE E PRATICIDADE À VOCÊ! CATÁLOGO DE PRODUTOS LEVAMOS NO PEITO A MISSÃO DE DAR SEGURANÇA, QUALIDADE E PRATICIDADE À VOCÊ! A EMPRESA A SA é uma empresa com 15 anos de atuação no Brasil, nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais,

Leia mais

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes ARMAZENAGEM E T.I. Pós-Graduação em Gestão Integrada da Logística Turma: GIL131M - 2013 Universidade São Judas Tadeu Prof.: Ms. Maurício Pimentel Disciplina: Tecnologia da Informação Aplicada a Logística

Leia mais

Unidade III GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS

Unidade III GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Unidade III 3 CUSTOS DOS ESTOQUES A formação de estoques é essencial para atender à demanda; como não temos como prever com precisão a necessidade, a formação

Leia mais

Movimentação Paletização Armazenamento e Transporte

Movimentação Paletização Armazenamento e Transporte Movimentação Paletização Armazenamento e Transporte 0 1 INTRODUÇÃO A primeira embalagem de papelão ondulado surgiu há mais de 100 anos e percorreu um longo caminho até os dias de hoje, evoluindo gradativamente

Leia mais

CONCEITOS E PRINCÍPIOS DO SISTEMA DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

CONCEITOS E PRINCÍPIOS DO SISTEMA DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS LOGÍSTICA CONCEITOS E PRINCÍPIOS DO SISTEMA DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS A MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAL É O PROCESSO DO QUAL APRESENTA A MUDANÇA LOCAL DE UM DETERMINADO ITEM, DENTRO DE UMA DETERMINADA CIRCUNSTÂNCIA.

Leia mais

Unidade III MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade III MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro Unidade III MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Prof. Jean Cavaleiro Introdução Conhecer as necessidades de gestão de armazém é fundamental; Aqui vamos conhecer os tipos de armazenagem; Tipos de armazenagens São

Leia mais

Administração de Materiais

Administração de Materiais Administração de Materiais vanessa2010.araujo@gmail.com EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO Subsistemas Adm. Materiais 1) (CESPE-SGA/AC 2008) A Administração de materiais busca coordenar os estoques e a movimentação

Leia mais

Aula 8. Manuseio e Movimentação de Materiais

Aula 8. Manuseio e Movimentação de Materiais Aula 8 Manuseio e Movimentação de Materiais Prof. José Fernando Pereira Jr. Manuseio de Materiais e Equipamentos Fora de Estrada 2º Semestre - 2011 Sumário 4.6 Manuseio e Movimentação dos materiais 4.6.1

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS

MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS 98 MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS Roberta Ferreira dos Santos Graduando em Logística do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM), Rio de Janeiro, RJ, Brasil roberta.santos94@yahoo.com.br Leandro

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência problema Má organização do espaço físico Mercadoria estagnada Tempos de resposta longos Expedições incorrectas Ausência de rastreabilidade Informação

Leia mais

Estantes para Push-back Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada nível

Estantes para Push-back Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada nível Estantes para Push-back Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada nível Características gerais do sistema Push-back Sistema de armazenagem

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística dos de recebimento, armazenagem e expedição. 2. REGRAS/CONSIDERAÇÕES GERAIS

Leia mais

Armazenagem, Controle. Aula 2. Contextualização. Equipamentos de Armazenagem. Principais Atribuições. Embalagens. Instrumentalização

Armazenagem, Controle. Aula 2. Contextualização. Equipamentos de Armazenagem. Principais Atribuições. Embalagens. Instrumentalização Armazenagem, Controle e Distribuição Aula 2 Contextualização Prof. Walmar Rodrigues da Silva Equipamentos de Armazenagem Simplicidade Barato Flexível Relação custo e benefício Principais Atribuições Peculiaridade

Leia mais

Plataforma Logística Multimodal Projeto Santa Maria - RS

Plataforma Logística Multimodal Projeto Santa Maria - RS Projeto Santa Maria - RS 2011 Fornecedor Fábrica Cliente Logística de Abastecimento sistema transporte etc Logística Interna PCP estoques etc Logística de Distribuição sistema transporte etc Logística

Leia mais

WMS - Warehouse Management System

WMS - Warehouse Management System Sistema de Gestão Empresarial LUSANA SOUZA NATÁLIA BATUTA MARIA DAS GRAÇAS TATIANE ROCHA GTI V Matutino Prof.: Itair Pereira Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. WMS... 2 3. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 2 4. POLÍTICA

Leia mais

GESTÃO DE OPERAÇÕES E LOGÍSTICA - ESTOQUES

GESTÃO DE OPERAÇÕES E LOGÍSTICA - ESTOQUES GESTÃO DE OPERAÇÕES E LOGÍSTICA - ESTOQUES T É C N I C O E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P R O F. D I E G O B O L S I M A R T I N S 2015 ESTOQUES São acumulações de matérias-primas, suprimentos, componentes,

Leia mais

Sistemas de separação

Sistemas de separação Intelligrated Com mais de 100 anos de experiência em separação e milhares de instalações, a Intelligrated oferece sistemas de separação para operações de distribuição e abastecimento automatizados eficientes,

Leia mais

Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E. Prof. Jean Cavaleiro Unidade IV MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM Prof. Jean Cavaleiro Introdução Nessa unidade vamos discutir: Conceitos de contêineres; Tipos de contêineres; Operações com contêineres; Custos de armazenagem; TI

Leia mais

ATIVIDADE DE ARMAZENAGEM

ATIVIDADE DE ARMAZENAGEM ATIVIDADE DE ARMAZENAGEM Muitas das oportunidades de obtenção de maiores lucros encontram-se atualmente na esfera da administração de materiais, e este setor pode vir a oferecer economias significativas,

Leia mais