K Fertilizantes Potássios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "K Fertilizantes Potássios"

Transcrição

1 Fertilizantes - Informações Brasil N Fertilizantes Nitrogenados P Fertilizantes Fosfatados K Fertilizantes Potássios

2 Fertilidade do Solo Brasileiro e a importância dos fertilizantes para a produtividade NPK NPK Apesar de todos os estudos apontarem o Brasil como o futuro celeiro do mundo, nossos solos são pobres em nutrientes, havendo necessidade de construirmos a fertilidade. Os fertilizantes minerais são os pilares de sustentação desta complexa estrutura. Fonte: IBGE, Elaboração MB Agro

3 Perfil da Dependência Externa Fertilizantes Brasil Nitrogênio (N) Fosfato (P) Potássio (K) Importado 73% 49% 90% Produção Nacional 27% 51% 10% Indisponibilidade atual de matéria-prima (Gás Natural) Reservas conhecidas (Investimento em curso) Reservas limitadas (exploração em andamento) PRICE TAKER BRASIL POSICIONAMENTO MUNDIAL BRASIL POSICIONAMENTO MUNDIAL Producão 2% Producão 2% Consumo 7% Consumo 7% 2008 => 69% do consumo foi suprido por 2008 => 69% do consumo foi suprido por importação importação Fonte: ANDA - IFA

4 Panorama Aquisição de Fertilizantes no Brasil (NPK) O preço de fertilizantes no Brasil é determinado pelo mercado internacional Não há barreiras para importação e a alíquota de importação é zero Todos os produtores rurais e empresas de fertilizantes podem importar Não há impeditivos logísticos que inviabilizem as importações Os fertilizantes nacionais sofrem tributação (ICMS) e os importados são isentos

5 Participantes do Canal - Mercado brasileiro de Fertilizantes Principais empresas do setor dentro das fases de produção das fórmulas NPK Extração de Minérios e gás natural Produtores de Fertilizantes Básicos e Intermediários N P K Uréia / Nitrato MAP/DAP TSP SSP Cloreto de Potássio Produtores de Misturas de NPK Petrobras Vale Fosfertil Copebras Galvani Bunge Petrobras Fosfertil Fosfertil Copebras Fosfertil Copebras Yara Roullier Bunge Mosaic Fosfertil Galvani Yara Copebras Cibrafertil Fospar Profertil Heringer Roullier Vale Cerca de 110 empresas Fonte: ANDA

6 Mercado Brasileiro de Fertilizantes (ton/produtos/milhões) Entregas de Fertilizantes no Brasil - NPK CAGR => 6% a.a. 19,1 22,8 22,8 20,2 21,0 24,6 22,4 16,4 16,6 13,8 14,7 13,7 8,2 8,5 9,3 10,5 11,9 10,8 12, Fonte: ANDA

7 Mercado Brasileiro de Fertilizantes (ton/nutrientes/milhões) Entregas de Fertilizantes no Brasil (milhões de t de nutrientes) Na última década o mercado brasileiro cresceu 5% a.a. Potássio (K 2 O) Fósforo (P 2 O 5 ) 10,7 5,8 Nitrogênio (N) 5,5 6,8 6,6 2,6 2,7 2,3 2,1 2,1 2,3 2,5 2,0 7,7 3,1 2,8 9,6 9,4 3,8 3,9 3,4 3,5 8,4 3,4 3,0 8,9 3,6 3,2 4,2 3,7 9,4 3,7 3,2 5% 5% 4% 1,5 1,4 1,7 1,6 1,8 2,2 2,2 2,0 2,1 2,8 2,5 5% Fonte: ANDA

8 Mercado Brasileiro de Fósforo (P) Balanço de Oferta e Demanda de Fósforo (M t de nutriente - P 2 O 5 ) 5,0 Variações na Demanda Período Var. CAGR 2008 vs % 6% 4,0 Demanda 3,0 2,0 1,0 Importação Produção Participação na Oferta de Fósforo (% sobre Importação + Produção) Ano Produção Importação % 10% % 43% % 46% Obs.: Não considera estoques. 0, Fonte: ANDA

9 Origem das Importações Brasileiras de Fósforo (P) Rússia 20% EUA 9% Marrocos 19% China 14% 38% - Outros Fonte: ANDA e IFA (2007)

10 Mercado Brasileiro de Nitrogênio (N) Balanço de Oferta e Demanda de Nitrogênio (M t de nutriente - N) Variações na Demanda 4,0 3,0 Demanda Período Var. CAGR 2008 vs % 7% 2,0 Participação na Oferta de Nitrogênio (% sobre Importação + Produção) 1,0 0,0 Importação Produção Ano Produção Importação % 19% % 62% % 73% Obs.: Não considera estoques. Fonte: ANDA

11 Origem das Importações Brasileiras de Nitrogênio (N) Rússia 42% EUA 9% Ucrânia 14% China 3% Argentina 4% 28% - Outros Fonte: ANDA e IFA (2007)

12 Mercado Brasileiro de Potássio (K) Balanço de Oferta e Demanda de Potássio (M t de nutriente K 2 O) Variações na Demanda 5,0 4,0 3,0 Demanda Período Var. CAGR 2008 vs % 7% Participação na Oferta de Potássio (% sobre Importação + Produção) 2,0 1,0 Importação Ano Produção Importação % 94% % 88% % 92% 0,0 Produção Obs.: Não considera estoques. Fonte: ANDA

13 Origem das Importações Brasileiras de Potássio (K) Canadá 32% Alemanha 16% 19% Ucrânia Rússia 18% 12% Israel 3% - Outros Fonte: ANDA e IFA (2007)

14 Enxofre (S) na Cadeia de Fertilizantes Fosfatados O enxofre é essencial para solubilização do fósforo para que este nutriente se torne disponível para absorção pelas plantas É produzido principalmente (68%) através da filtragem do petróleo / gás natural O Brasil não é um produtor de enxofre, sendo a importação responsável por quase a totalidade de seu suprimento Os principais produtores são os EUA, Canadá, Rússia e países do oriente médio

15 Origem das Importações Brasileiras de Enxofre (S) Canadá 36% Rússia 15% EUA 13% Venezuela 10% Arábia Saudita 12% 14% - Outros Fonte: ANDA e IFA (2007)

16 Consumo Brasileiro de Fertilizantes por Cultura e Estado Cultura (%) Estado (%) Soja 35% Outros 18% Algodão 7% Café 7% Cana de Açúcar 14% Milho 21% Goiás 17% Rio Grande do Sul 18% Outros Minas Gerais 7% Paraná 7% São Paulo 15% Mato Grosso 17% 22% Fonte: ANDA

17 BALANÇA COMERCIAL Déficit de Divisas (FERTILIZANTES) /07 Faturamento Líquido (US$ bilhões) 9,00 14,85 65,0% Faturamento Líquido (R$ bilhões) 17,23 26,44 53,5% Volume de Vendas (mil toneladas) ,4% Produção Nacional (mil toneladas) ,9% Exportações (US$ milhões - FOB) ,8% (em mil toneladas) (1) ,7% Importações (US$ milhões - FOB) ,9% (em mil toneladas) (1) ,1% Dependência brasileira Déficit de Divisas US$ 9,4 Bilhões Investimentos (US$ milhões) ,0% (1) inc lui matérias- primas para fertilizantes Fonte: ANDA

18 Reservas e Pesquisas de Rocha Fosfática O Brasil possui a 6ª maior reserva comprovada de rocha fosfática do Mundo. Fonte: U.S. Geological Survey, Mineral Commodity Summaries, Janeiro 2008 Reservas de Rocha Fosfática em Operação Galvani Angico Dias- PI Galvani Irecê - BA Galvani - MG Lagamar Principais Pesquisas de Reservas de Fósforo Arraias TO Itafós Iperó SP Bunge Anitápolis SC Bunge/Yara Maicurú PA Vale Santa Quitéria CE INB Itatira CE INB Alhandra PB CPRM Abreu Lima PE Igarassu -PE Norfertil/ Cimento Polty Irecê BA CBPM Patrocínio MG CBMM/ Galvani/ Fosfertil Copebrás Catalão - GO Bunge Fertilizantes Araxá - MG Socal Juquiá - SP Reservas em Operação Fosfertil Galvani Bunge Copebrás Socal Fosfertil Catalão - GO Fosfertil Patos de Minas - MG Fosfertil Tapira - MG Pesquisas de Rocha Fosfática As minas brasileiras possuem 260 Mi de ton de Reservas e 370 Mi de ton de Recursos. Fonte: U.S. Geological Survey, Mineral Commodity Summaries, Janeiro 2008 Fonte: ANDA / DNPM.

19 Exploração de Rocha Fosfática de bases geológicas diferenciadas ROCHA ÍGNEA (rochas magmáticas ou eruptivas) ROCHA SEDIMENTAR (sedimentos acumulados em áreas deprimidas) A maior parte das minas de rocha fosfática em operação e em estudo no BRASIL a produção é dominada por depósitos ígneos. Predominância de ocorrência em relevantes países produtores de fertilizantes fosfatados: MARROCOS - EUA

20 BRASIL - Depósitos de Fosfatos Ígneos Os depósitos de fosfatos no mundo são divididos em duas classes principais: Ígneos (Rochas magmáticas ou eruptivas) Sedimentares Uma grande parcela da produção mundial atual é proveniente de depósitos sedimentares. No Brasil, diferente do resto do mundo, a produção é dominada por depósitos ígneos. Existem diversas diferenças em ambos os depósitos, desde a geologia, passando pela operação de mina, até o beneficiamento.

21 Volume de Importações Fertilizantes pelos Portos Brasileiros (NPK) Volume de Importações Fertilizantes Vila do Conde Itaqui 2008 (mil t) Recife Maceió Aratú Vitória Santos Paranaguá Imbituba Porto Alegre Rio Grande Total Fonte: ANDA

22 Distribuição de Fertilizantes Básicos Importados - NPK Itacoatiara - AM - Mato Grosso - Rondônia Barcarena - PA - Pará - Tocantins Itaqui - MA - Maranhão - Piauí - Tocantins Maceió - Al - Estados do Nordeste Principais portos para Importação de Fertilizantes Básicos - Principal Destino das Importações Principais Fluxos Logísticos RO Porto Alegre - RS - Rio Grande do Sul - Santa Catarina Rio Grande - RS - Rio Grande do Sul - Santa Catarina - Mato Grosso MT MS RS PA PR Imbituba - SC - Santa Catarina GO TO SP MA MG PI BA Paranaguá - PR - Paraná - Mato Grosso do Sul - Mato Grosso - Goiás - Minas Gerais - São Paulo Recife-PE - Estados do Nordeste Aratu - BA - Bahia Vitória - ES - Espírito Santo - Minas Gerais - Goiás - São Paulo Santos - SP - São Paulo - Minas Gerais - Mato Grosso do Sul - Mato Grosso - Goiás - Paraná Fonte: ANDA

23 Logística de Fertilizantes - Distâncias dos Principais Pólos Agrícolas Sapezal Mato Grosso Acesso ao Porto de Santos Sorriso 640 km Rondonópolis km km 475 km Londrina Ponta Grossa 220 km Passo Fundo 570 km Araxá Santos Paranaguá BR-163 Nova Mutum Mato Grosso Rio Grande Fonte: ANDA

24 Oportunidade - Crescimento: Produção Nacional x Importação Fosfatados de Alta Concentração ton/milhões Cenário com Investimentos Importações Nacional 67% 3,2 57% 62% 2,4 2,5 60% 2,8 52% 57% 2,1 2,4 58% 43% 40% 48% 43% 42% 33% 38% 2,6 1,6 1,5 1,8 1,9 1,9 1,8 1,9 52% 51% 2,5 2,5 CAGR +3,1% 53% 2,7 49% 48% 47% 2,3 2,3 2,4 33% 1,8 67% 3,6 18% 1,0 22% 24% 1,3 1,4 82% 78% 76% 4,5 4,5 4, E 2010E 2011E 2012E 2013E 2014E 2015E 2016E 2017E Estimativa Agroconsult de Crescimento Anual do Mercado P (Alta Concentração) = 3,1% acumulado Uberaba MG Santa Quitéria CE Serra do Salitre MG Catalão GO Investimentos Programados / em estudo * R$ 7 Bilhões * Publicações de Mercado (Projetos em andamento e em fase de estudo)

O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil

O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil Vicente Lobo Diretor de Mineração e Projetos Bunge Fertilizantes O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil Setembro 2008 A Importância dos Principais Nutrientes O Nitrogênio (N) é essencial

Leia mais

Investimentos no Brasil

Investimentos no Brasil Investimentos no Brasil Julho 2011 1 Agenda 1. Mercado de Fertilizantes 2. Principais Investimentos no país 3. Desafios do mercado brasileiro 2 Dinâmica do Mercado de Fertilizantes Os mercados de energia,

Leia mais

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Marcelo Alves Pereira, Bunge Fertilizantes Novembro - 2009 Estimativas da ONU indicam que a população mundial em 2050 será de

Leia mais

FERTILIZANTES. Fertilizantes/Fosfato/Potássio

FERTILIZANTES. Fertilizantes/Fosfato/Potássio Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira 7ª Edição FERTILIZANTES Os produtores de Fertilizantes vêm pleiteando há anos uma reforma fiscal que possa trazer a isonomia tributária entre o produto

Leia mais

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011 Março 2012 Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes Visão Geral da Companhia Resultados do 4T11 e 2011 CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5

Leia mais

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5 99 101 103 107 109 60% 29% 24% K2O 34 36 40 41 42 24 23 27 29 30 2008

Leia mais

Fosnor Logística Atual e Futura. Abril/2014

Fosnor Logística Atual e Futura. Abril/2014 Fosnor Logística Atual e Futura Abril/2014 A Galvani no Brasil Mais de 75 anos de uma história de conquistas Grupo familiar, brasileiro, fundado na década de 30 em São João da Boa Vista (SP). No início,

Leia mais

PLANO NACIONAL DE FERTILIZANTES PROPOSTAS PARA DISCUSSÃO

PLANO NACIONAL DE FERTILIZANTES PROPOSTAS PARA DISCUSSÃO PLANO NACIONAL DE FERTILIZANTES PROPOSTAS PARA DISCUSSÃO 1 Cenário de produção e demanda de fertilizantes 2 Participação da produção e importação de fertilizantes no Brasil TOTAL NPK (%, mil t) NITROGÊNIO

Leia mais

Esse incremento no consumo alimentar se deve principalmente ao processo de urbanização e o aumento da renda per capita

Esse incremento no consumo alimentar se deve principalmente ao processo de urbanização e o aumento da renda per capita Segundo estimativas da ONU, A população mundial atingirá 9,3 bilhões de habitantes em 2050; O maior crescimento populacional ocorrerá nos países em desenvolvimento, onde é esperado incremento do consumo

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO E OPERACIONAL

PERFIL CORPORATIVO E OPERACIONAL PERFIL CORPORATIVO E OPERACIONAL A Empresa A atua como fornecedora de matériaprima para indústria de fertilizantes e de insumos para empresas químicas, além de prestar serviços de logística através de

Leia mais

Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas

Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Panorama dos Agrominerais no Brasil: Atualidade e Perspectivas Yara KULAIF (ykulaif@ige.unicamp.br) Instituto de Geociências - UNICAMP Francisco R. C. FERNANDES (ffernandes@cetem.gov.br) Centro de Tecnologia

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES AGOSTO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES AGOSTO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES AGOSTO DE 2015 PRODUTOS FERTILIZANTES SÃO MISTURAS DE NUTRIENTES CONHECIDAS COMO NPK QUE VISAM SUPRIR DEFICIÊNCIAS DO SOLO. OS MACRONUTRIENTES

Leia mais

Empresas mineradoras no Brasil

Empresas mineradoras no Brasil Em 211, a Produção Mineral Brasileira (PMB) deverá atingir um novo recorde ao totalizar US$ 5 bilhões (valor estimado), o que configurará um aumento de 28% se comparado ao valor registrado em 21: US$ 39

Leia mais

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009 Visão Geral Da Companhia Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho Wilson Rio Mardonado d Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores 12 de Março de 2009 Mercado Mundial de Fertilizantes

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo

Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo 20 de maio de 2010 Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo AGRADECIMENTOS Dr. Alfredo Scheid Lopes - UFLA

Leia mais

ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL

ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL Suzi Huff Theodoro suzitheodoro@unb.br UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UnB CENTRO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - CDS BRASIL E OS FERTILIZANTES Em 2006 o Brasil

Leia mais

Atuação do BNDES no setor de fertilizantes no Brasil e perspectivas de investimentos

Atuação do BNDES no setor de fertilizantes no Brasil e perspectivas de investimentos Atuação do BNDES no setor de fertilizantes no Brasil e perspectivas de investimentos Agenda 1. O BNDES e o apoio ao setor de fertilizantes 2. Projetos atuais e em perspectiva 3. Fatores de competitividade

Leia mais

IV Simpósio Brasileiro de Exploração Mineral. Programa Exploratório Bunge Participações e Investimentos BPI. Fernando Silva Filho

IV Simpósio Brasileiro de Exploração Mineral. Programa Exploratório Bunge Participações e Investimentos BPI. Fernando Silva Filho IV Simpósio Brasileiro de Exploração Mineral Programa Exploratório Bunge Participações e Investimentos Fernando Silva Filho Ouro Preto - Maio/2010 Panorama da Indústria Mundial de Fertilizantes Reservas

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES. Investimentos : 2012-2017 2012-2017

INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES. Investimentos : 2012-2017 2012-2017 INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES Investimentos : 2012-2017 2012-2017 27/agosto/2012 Apresentação Luiz Antonio Veiga Mesquita José Emilio Nico Paulo Virgínio Teixeira de Lucena Nelson

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Para um Mundo mais bem nutrido. Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26

Para um Mundo mais bem nutrido. Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26 Fertilizantes no Brasil Para um Mundo mais bem nutrido Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26 Alimentando os 10Bi O crescimento da população irá aumentar a demanda mundial por alimentos. Até 2050

Leia mais

INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES. Investimentos : 2013-2018 2012-2017

INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES. Investimentos : 2013-2018 2012-2017 INDÚSTRIA NACIONAL DE MATÉRIAS-PRIMAS PARA FERTILIZANTES Investimentos : 2013-2018 2012-2017 26/agosto/2013 Apresentação Rodolfo Galvani Jr. Nelson Canato Junior Paulo Virgínio Teixeira de Lucena Roberto

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho

Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho CAPACIDADE DOS PORTOS BRASILEIROS Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho 1 Novembro 2012 Esse estudo pretende chegar a um volume máximo de soja, milho e derivados, que pode ser exportado, por meio

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Visão Geral da Companhia

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Visão Geral da Companhia Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes Visão Geral da Companhia Agosto 2009 1 Mercado Mundial de Fertilizantes 2 ( Em milhões de toneladas de nutrientes) Mercado Mundial de Fertilizantes por Nutrientes

Leia mais

Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira. Novembro de 2007

Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira. Novembro de 2007 Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira Novembro de 2007 Índice O potencial da agricultura brasileira A dependência externa de fertilizantes

Leia mais

2. Características dos fertilizantes

2. Características dos fertilizantes INFORME SETORIAL Área Industrial Janeiro/2010 nº 16 Panorama atual e perspectivas de desenvolvimento do setor de fertilizantes no Brasil 1. Introdução O consumo de fertilizantes no Brasil tem apresentado

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5 PANORAMA DO SETOR Evolução do setor 2 Crescimento do setor x crescimento da economia 3 Comparativo de índices de preços 4 Comércio Exterior 5 Perfil Empresarial 8 Mercado Brasileiro 11 Canais de distribuição

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

O significado dos investimentos em ativos minerais agrícolas

O significado dos investimentos em ativos minerais agrícolas O significado dos investimentos em ativos minerais agrícolas 0 A Vale é a líder mundial em produção de ferro, 2ª em níquel, e está geograficamente em todos os continentes 1 Ela está presente em diversos

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Atividades Minerárias Seminário Internacional de Direito Ambiental Empresarial Rio de Janeiro 31/05/2012 1 Grupo Votorantim 94 ANOS de historia Multinacional brasileira

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 10% nos últimos 16 anos, tendo passado de um faturamento "ExFactory",

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06030/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2007. Referência: Ofício n 3897/2006/SDE/GAB de 07 de agosto de 2007.

Leia mais

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Panorama do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Página 1 Evolução A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto

Leia mais

Visão Geral da Companhia

Visão Geral da Companhia Visão Geral da Companhia Novembro de 2011 1 (milhões de tons por Nutrientes - NPK) Consumo Mundial de Fertilizantes por Nutrientes N P₂O₅ K₂O 168 157 161 170 175 179 183 187 190 100 99 101 103 105 107

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

FERTILIZANTES HERINGER S/A

FERTILIZANTES HERINGER S/A FERTILIZANTES HERINGER S/A 4,5 bilhões de anos Área + de 51 BILHOES de hectares 71% H2O Somente 3% agua doce +- 15 bilhoes de hectares de terra + de 1 BILHÃO HECTARES PLANTADOS 6.6 BILHOES HABITANTES Previsão

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Encarte Especial. Curitiba, semana de 4 a 10 de agosto de 2008. Fertilizantes

Encarte Especial. Curitiba, semana de 4 a 10 de agosto de 2008. Fertilizantes 1 A - 07/29/2008 15:56:09-200x280mm FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DO PARANÁ Encarte Especial N o 1016 - ANO XXIII Os ganhos passíveis de serem apropriados pelos produtores rurais brasileiros, neste

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Fertilizantes Heringer S.A.

Fertilizantes Heringer S.A. Fertilizantes Heringer S.A. Visão Geral da Empresa e Mercado aonde esta inserida Resultados do 4º trimestre e do ano de 2007 Dalton Carlos Heringer Jaime Rebelo - CEO e Membro do Conselho - CFO e Diretor

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ANÁLISE SOJA MERCADO INTERNO: Nos primeiros dez dias do mês de maio houve valorização nos preços praticados da saca de soja de 6 kg quando comparados aos preços observados em 1 de maio,,38% de aumento

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO Por: Carlos Eduardo Cruz Tavares 1 São várias as cadeias produtivas que constituem o complexo agroalimentar, destacando-se entre elas,

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Ministério dos Transportes

Ministério dos Transportes Ministério dos Transportes DNIT Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes Eng. Luiz Guilherme Rodrigues de Mello, Dsc. Ministério dos Transportes DNIT VALEC ANTT EPL CODOMAR Ministério dos

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia MARÇO 2007 www.agricultura.gov.br daa@agricultura.gov.br

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 11. Brasília, 12 de fevereiro de 2008 O MERCADO DE FERTILIZANTES NO BRASIL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA O COOPERATIVISMO

INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 11. Brasília, 12 de fevereiro de 2008 O MERCADO DE FERTILIZANTES NO BRASIL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA O COOPERATIVISMO INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 11 Brasília, 12 de fevereiro de 2008 O MERCADO DE FERTILIZANTES NO BRASIL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA O COOPERATIVISMO Equipe da Gerência de Mercados - GEMERC: Autor: Marcos

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil

Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil índice 3 4 5 6 8 9 o mercado Números e importância do setor projeções de longo prazo planos/produtos metodologia condições, prazo e investimento formulário

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP Programa de Investimentos, Arrendamentos e TUPs, e o Potencial do Pará como novo Corredor de Exportação LUIS CLAUDIO S. MONTENEGRO Diretor de Informações Portuárias SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone)

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) O Mercado Mundial de Commodities Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) Um mercado em desequilíbrio: choque de demanda Relação Estoque/Uso (soja, milho, trigo e arroz)

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação Apoio s previstos no PIL 2015 no Corredor Logístico Centro-Norte s estimados em R$ 29,5bilhões com o PIL 2015 Rodovias

Leia mais

O setor aquaviário e o comércio exterior

O setor aquaviário e o comércio exterior O setor aquaviário e o comércio exterior Associação de Comércio Exterior do Brasil AEB ENAEX 2011 - Encontro nacional de comércio exterior Rio de Janeiro, RJ 19 de agosto de 2011 Fernando Antonio Brito

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

Ministério dos Transportes. Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária

Ministério dos Transportes. Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Paulo Sérgio Passos Ministro de Estado dos Transportes Brasília, 16.07.2014 Brasil e China: Economias Complementares China

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no

Leia mais

Indústria química no Brasil

Indústria química no Brasil www.pwc.com.br Indústria química no Brasil Um panorama do setor Indústria química no Brasil A indústria química e petroquímica é um dos mais importantes setores da economia brasileira e está entre as

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL:

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: UMA ATUALIZAÇÃO Aníbal Rodrigues - anibal@iapar.br Pesquisador - Área de Sócioeconomia Instituto Agronômico do Paraná IAPAR, Curitiba - PR 1 Introdução 2 Metodologia

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE MÓVEIS Importação 3,3% Residenciais 67,7% Mercado interno 96,4% Escritório 16,6% INDÚSTRIA

Leia mais

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL PROJETOS DE LEI DO SENADO Nº 237/2008 E 114/2009 SENADO FEDERAL ISENÇÃO DO ADICIONAL DE FRETE PARA RENOVAÇÃO DA MARINHA MERCANTE SOBRE FERTILIZANTES CARLOS

Leia mais

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos:

No que diz respeito à siderurgia em nível mundial, podemos destacar como principais pontos: Setor Siderúrgico 1 O setor siderúrgico brasileiro passou por profundas transformações na década de 90, tendo como principal elemento de mudança o processo de privatização do setor, que desencadeou, num

Leia mais

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco Estudo Estratégico n o 4 Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco PANORAMA GERAL ERJ receberá investimentos recordes da ordem

Leia mais

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer A demanda crescente nos mercados interno e externo por combustíveis renováveis, especialmente o álcool, atrai novos investimentos para a formação

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

AGOSTO Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Visão Geral da Companhia

AGOSTO Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Visão Geral da Companhia AGOSTO 2013 Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes Visão Geral da Companhia CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES Em milhões de toneladas TOTAL 157 160 170 177 178 179 N 99 101 103 108

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 2.068.913,89 Valor Fob ( Us$/Mil ) 72.142,83 99.905,76 104.619,97

Leia mais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES GOVERNO FEDERAL PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL Março/2004 PORTO DE SANTOS Localização dos Terminais Derivados Petróleo Autos Inflam. Papel Margem Esquerda Contêineres. Trigo

Leia mais