ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OU PROJETO BÁSICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OU PROJETO BÁSICO"

Transcrição

1 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OU PROJETO BÁSICO 1 OBJETO DA CONTRATAÇÃO 1.1 Registro de preços para contratação de serviços de tecnologia da informação na área de manutenção de sistemas de informação, de acordo com o planejamento de TI e em apoio à Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação (CGETI), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), conforme requisitos, especificações, quantitativos e níveis de serviço constantes deste instrumento e de seus anexos. 2 JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO 2.1 Fundamentação Legal A contratação de serviços de manutenção de sistemas, objeto do presente Termo de Referência, encontra amparo e sustentação legal nos seguintes diplomas: Lei nº 8.666/1993 Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências; Lei nº /2002 Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências; Instrução Normativa SLTI nº 2/2008 e suas alterações Dispõe sobre regras e diretrizes para contratação de serviços continuados ou não. Essa norma aplica-se subsidiariamente à IN/SLTI 4/2014; Instrução Normativa SLTI nº 4/2014 e suas alterações Dispõe sobre o processo 1

2 de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional; Decreto 7174, de 12 de maio de 2010 Regulamenta a contratação de bens e serviços de informática e automação pela administração pública federal, direta ou indireta, pelas fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público e pelas demais organizações sob o controle direto ou indireto da União A Ata de Registro de Preços seguirá o regulamento previsto no Decreto nº 7.892, de 23 de Janeiro de Baseado nesse Decreto fica estabelecido que a utilização da ata de registro de preços por órgão ou entidades não participantes o quantitativo decorrente das adesões à ata de registro de preços não poderá exceder, na totalidade, ao quíntuplo do quantitativo de cada item registrado na ata de registro de preços para o órgão gerenciador e órgãos participantes, independente do número de órgãos não participantes que aderirem. 2.2 Necessidade da Contratação Observa-se, no contexto atual e de forma geral, um crescimento intenso de trabalho nas áreas responsáveis pela Tecnologia da Informação das Organizações Públicas. Esse aumento no conjunto de atividades exercidas pelo setor de TI decorre de diversas razões, dentre as quais podem-se destacar: a relação cada vez mais direta entre os processos de negócio e a TI; a crescente necessidade de obtenção de informações precisas, confiáveis e em tempo para a tomada de decisão; a automação contínua dos processos de trabalho objetivando sua celeridade e economicidade; as seguidas demandas de integração, de migração ou de atualização tecnológica de sistemas legados; a inserção de novos modelos de negócio baseados na tecnologia, além das questões vinculadas à governabilidade da TI, bem como da necessidade da transparência e da democratização da informação pública Inserido neste contexto, o CNPq possui uma grande demanda pela 2

3 automação de novos fluxos de trabalho, evolução de fluxos de trabalho e funcionalidades já implementados e sustentação dos mais de 40 sistemas de informação, utilizados pelas áreas meio e fim da Organização, para a execução de suas atividades e prestação dos serviços de sua competência junto à Comunidade Científica e aos cidadãos em geral Um desses sistemas é a Plataforma Integrada Carlos Chagas, que é responsável pela automação dos fluxos de trabalho relacionados à execução das atividades de fomento da instituição, acompanhando as etapas de proposição, análise e lançamento de ações de fomento, recebimento de propostas e solicitações de bolsas e auxílios por pesquisadores e estudantes, análise e julgamento dessas solicitações por consultores, analistas de C&T e comitês de assessoramento, divulgação dos resultados finais, contratação dos recursos concedidos, acompanhamento da execução dos projetos, prestação de contas ao final dos projetos e bolsas e, caso necessário, a cobrança e tomada de contas especial de processos cuja prestação de contas ou análise do relatório técnico final foi rejeitada pela Instituição Somente no período de 2006 a 2014, a Plataforma Integrada Carlos Chagas recebeu mais de 650 mil propostas e pedidos eletrônicos, para os quais foram emitidos cerca de 2,5 milhões pareceres eletrônicos de consultores adhoc, membros de comitês julgadores e analistas de C&T, todos registrados e mantidos na base de dados da Plataforma Nesse mesmo período de 2006 a 2014, a Folha de Pagamento de Bolsistas efetuou o pagamento de cerca de 460 mil bolsistas no país e no exterior, tendo armazenado em suas bases de dados todos os desembolsos mensais realizados a cada um desses bolsistas. Atualmente, cerca de 100 mil bolsistas são pagos mensalmente, após a realização dos procedimentos de cálculo, geração de relatório, geração de arquivos eletrônicos e envio às instituições bancárias para a criação de cartões e crédito dos valores em conta corrente ou cartão eletrônico. 3

4 2.2.6 A Folha de Pagamento de Bolsas e Auxílios é integrada ao Sistema Contábil Financeiro e Orçamentário do CNPq, que realiza de forma automatizada por meio de rotinas de integração entre sistemas, o empenho e liquidação de pagamentos diretamente no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal. Somente no ano de 2014, o Sistema Contábil Financeiro e Orçamentário realizou a liquidação mais de 71 mil Ordens Bancárias junto ao SIAFI, referentes a cerca de 1,2 milhões de pagamentos a bolsistas no país e exterior, volume este impossível de ser realizado manual com a quantidade de recursos humanos alocados na área Financeira da Instituição Todos os módulos da Plataforma Integrada Carlos Chagas possuem interface com o módulo Gestão Arquivística e Documental, que mantém, atualmente, mais de 15 milhões de documentos eletrônicos, entre propostas, solicitações de bolsas, termos de concessão, projetos de pesquisa, entre outros, gerados e enviados por pesquisadores, bolsistas e pessoal interno da Instituição A Plataforma Lattes, que conta, atualmente, com informações de mais de 35 mil grupos de pesquisa em atividade no País e 4 milhões de currículos de pesquisadores, professores, orientadores e estudantes, é utilizada por diversas instituições públicas e privadas, além do próprio CNPq. Atualmente, cerca de 200 instituições, universidades, institutos de pesquisa, fundações estaduais de amparo à pesquisa e órgãos federais, como os Ministérios da Saúde, Ministério da Educação e Ministério do Meio Ambiente, possuem acesso aos serviços web da Plataforma Lattes, que permitem a extração de conteúdos existentes nos currículos e grupos de pesquisa em atividade no país, informações essas que são utilizadas pelas instituições para a avaliação de solicitações de recursos e produtividade de seus pesquisadores e professores Esses e outros sistemas mantidos atualmente pela área de TI, são de missão 4

5 crítica para Instituição e fundamentais para o adequado funcionamento do Órgão, sendo que a interrupção no funcionamento dos mesmos implica na paralisação das atividades da CNPq, causando prejuízos diretos a bolsistas, pesquisadores e usuários desses sistemas, além de afetar às organizações públicas e privadas que dependem de alguns desses serviços para a realização de atividades internas O Planejamento de TI do CNPq possui mais de 600 ações, sendo cerca de 75% delas referentes a ações de manutenções evolutivas e perfectivas sobre os sistemas existentes, com o objetivo de implementar de novos módulos e funcionalidades para o atendimento às necessidades das diversas áreas da organização Em razão de sua atuação junto a diferentes parceiros, públicos e privados, no país e no exterior, o CNPq possui características que a tornam uma Instituição que necessita de uma rápida adequação a novas formas de operação para a execução de ações de fomento propostas por esses parceiros. Devido ao nível de informatização da Instituição, essas mudanças tem reflexo direto sobre os sistemas de informação e fluxos automatizados, gerando a necessidade de realização de manutenções adaptativas, freqüentemente emergenciais, para a implementação de novas ações de fomento à pesquisa e formação de recursos humanos Assim, a contratação em pauta visa atender às necessidades aqui expressas mediante a contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de manutenção e sustentação de sistemas de informação, uma vez que a Instituição não conta com profissionais especializados em quantidade e qualificação necessárias para a operacionalização dessas atividades, imprescindível para o adequado funcionamento do Órgão. 2.3 Alinhamento entre a Contratação e o Planejamento de TI A contratação está alinhada ao Planejamento de TI, sendo fundamental para 5

6 a execução das ações previstas no Plano Diretor de Tecnologia da Informação do CNPq. As ações a serem implementadas com a contratação objetivam atender às necessidades de TI e cumprir os objetivos estratégicos da Organização, tais como: Objetivo Estratégico do CNPq ID das Necessidades Elencadas no PDTI 1 Brasil em destaque entre os países 10; 2 C,T&I impulsionando o desenvolvimento social, a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade 30; 31; 3 Mobilidade internacional de estudantes e pesquisadores 5; 66; 67; 68; 5 Aprimorar e racionalizar os processos de trabalho 2; 3; 4; 8; 13; 14; 15; 16; 19; 20; 22; 32; 33; 37; 38; 39; 43; 46; 48; 50; 52; 54; 55; 56; 57; 58; 59; 60; 61; 62; 63; 64; 65; 71; 73; 74; 78; 79; 80; 81; 82; 83; 86; 87; 90; 91; 94; 95; 99; 100; 102; 103; 104; 105; 6 7 Promover o debate público, a divulgação e a educação em C,T&I Capacitar pesquisadores e estudantes brasileiros no exterior 22; 78; 8 Ampliar o papel do CNPq no ambiente de inovação 9 Apoiar o processo inovativo 17; 10 Formar, capacitar e valorizar pessoas para inovação 23; 11 11; 18; 21; 27; 36; 37; 42; 75; 85; 93; 108; 113; 118; 119; 120; 121; 122; 123; 124; 125; 128; 129; 130; Ampliar os mecanismos de apoio para pesquisas inter/multi/transdisciplinares e interinstitucionais 13; 25; 26; 47; 49; 51; 79; 12 Aprimorar a infraestrutura de TI 1; 134; 11; 18; 21; 27; 33; 34; 36; 37; 42; 75; 85; 93; 108; 113; 118; 119; 120; 121; 122; 123; 124; 125; 128; 13 Aprimorar a comunicação 129; 130; 14 Buscar a ampliação dos Recursos Financeiros e Orçamentários do CNPq 38; 46; 63; 92; 126; 15 Avaliação, Acompanhamento 6; 30; 31; 54; 55; 105; 16 Gestão de Pessoas 14; 15; 16; 127; 17 Inovação 6; 8; 12; 30; 18 Integração, interação com os parceiros 13; 25; 26; 47; 49; 51; 79; 90; 91; 19 Internacionalização 66; 67; 68; 20 Modelo de Gestão 7; 113; 118; 119; 120; 121; 122; 123; 124; 125; Tabela A descrição das necessidades elencadas no PDTI e citadas no item anterior é apresentada a seguir. 6

7 ID Descrição da Necessidade 1 Ampliar os mecanismos de integração da Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC com sistemas de informação e bases de dados externas 2 Implantar módulo para o gerenciamento do credenciamento e importação para pesquisa na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 3 Manter o Sistema de Apoio ao Comércio Exterior - SIACE 4 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa de Capacitação Institucional do MCTI 5 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Convênio com o DAAD 6 Implantar módulo de administração interna da base de Currículos Lattes 7 Evoluir o processo de anexação de versões de currículos Lattes de candidatos e proponentes a bolsas e auxílios às propostas e pedidos enviados pela Plataforma Integrada Carlos Chagas 8 Manter e evoluir os módulos de cadastro e atualização de Currículo Lattes 9 Manter e evoluir os módulos de busca e exibição de Currículos Lattes 10 Aprimorar e ampliar o nível de internacionalização da Plataforma Lattes 11 Ampliar os serviços de extração de dados da Plataforma Lattes 12 Ampliar os mecanismos de certificação de dados do Currículo Lattes 13 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa de Cotas a Cursos de Pósgraduação 14 Implantar módulo de gestão de pessoas na Plataforma Integrada Carlos Chagas 15 Manter o Sistema Integrado de Recursos Humanos - SIRH 16 Adequar o Sistema para a Avaliação de Desempenho aos requisitos do Decreto 7133/ Implantar nova versão do Diretório de Instituições 18 Implantar nova versão do Diretório de Grupos de Pesquisa 19 Implementar módulo de gestão de contratos na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 20 Implementar módulo de gestão de aquisições e licitações na Plataforma Integrada Carlos Chagas 21 Manter e evoluir o Portal do CNPq 22 Manter e evoluir o Portal do Programa Ciência sem Fronteiras 23 Manter e evoluir o Portal de Estágios e Empregos 24 Implantar a Agência Certificadora do CNPq (AC-CNPq) para a certificação de pesquisadores 25 Implantar novo site do Programa INCT 26 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia - INCT 27 Manter e evoluir o Portal da Plataforma Lattes 28 Implantar o padrão do Governo Eletrônico para os endereços de do CNPq 30 Manter e evoluir os formulários de submissão de propostas e pedidos da Plataforma Integrada Carlos Chagas 31 Manter e evoluir as ferramentas e funcionalidades de análise e deliberação final da Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 32 Disponibilizar ambiente aos analistas que permita a simulação do uso de funcionalidades da Plataforma Integrada Carlos Chagas pelo pesquisador 7

8 ID Descrição da Necessidade 33 Manter e evoluir as consultas disponíveis aos solicitantes, bolsistas e pesquisadores na Plataforma Integrada Carlos Chagas 34 Manter e evoluir as mensagens e comunicados enviados aos proponentes e beneficiários na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 35 Implantar módulo de administração dos acessos e perfis da Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 36 Manter e evoluir a disponibilização de informações públicas sobre o fomento e formação de recursos humanos para pesquisa 37 Manter e evoluir os módulos de divulgação, contratação e implementação de bolsas e auxílios da Plataforma Integrada Carlos Chagas 38 Manter e evoluir os sistemas envolvidos no pagamento de bolsas e auxílios 39 Manter e evoluir os fluxos de prorrogação da Plataforma Integrada Carlos Chagas 40 Disponibilizar serviços dos sistemas de informação do CNPq a outros órgãos de governo no Portal do Governo Eletrônico 41 Implantar singlesignon nos sistemas de informação 42 Implantar novo Portal da Intranet 43 Implantar o Portal de Prêmios 44 Manter e evoluir a infraestrutura de softwares de suporte ao desenvolvimento de sistemas de informação; Necessidades de Tecnologia 45 Manter e evoluir a arquitetura e frameworks utilizados pelos sistemas de informação 46 Implantar módulo orçamentário, financeiro e contábil na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 47 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC às especificidades do Programa RHAE com as FAPs 48 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC às especificidades do Programa Casadinho-Procad 49 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC às especificidades do Programa DCR com as FAPs 50 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades da modalidade ARC 51 Implantar módulo para o acompanhamento dos convênios com as Fundações de Amparo à Pesquisa na Plataforma Integrada Carlos Chagas 52 Implantar funcionalidades para atender as atividades de controle realizadas pela Auditoria do CNPq 54 Ampliar o modelo de acompanhamento e avaliação de bolsas SWG para as demais modalidades de bolsa 55 Implantar o modelo de acompanhamento e avaliação de auxílios à pesquisa para as demais modalidades de auxílio 56 Implantar fluxos de trabalho de análise de pedidos de reconsideração e prorrogação de indicações de bolsistas na Plataforma Integrada Carlos Chagas 57 Implantar fluxos de análise de pedidos de reconsideração e prorrogação de AVG e APV na Plataforma Integrada Carlos Chagas 58 Sistematizar e informatizar os fluxos de análise e acompanhamento das resoluções da DEX na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 59 Implantar fluxos de trabalho de mudança em propostas e projetos financiados na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 60 Manter e evoluir as funcionalidades e fluxos de prorrogação de bolsas e auxílio na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 8

9 ID Descrição da Necessidade 61 Implantar fluxos de trabalho de mudanças em bolsas na Plataforma Integrada Carlos Chagas 62 Manter e evoluir os procedimentos relacionados a operacionalização do Cartão Bolsista no Exterior na Plataforma Integrada Carlos Chagas 63 Manter e evoluir o Sistema Contábil Financeiro e Orçamentário - CONFIO 64 Manter e evoluir o módulo de pagamento da Plataforma Integrada Carlos Chagas 65 Manter e evoluir o módulo de prestação de contas e relatório técnico da Plataforma Integrada Carlos Chagas 66 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa PEC-PG 67 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa MCT-Mz (PEC- Moçambique) 68 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades do Programa CLAF 71 Implantar módulo de gestão de bens adquiridos por pesquisadores com recursos do CNPq na Plataforma Integrada Carlos Chagas 73 Disponibilizar módulo na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC para o controle e pagamento do adicional avaliação e da bolsa pesquisador avaliador 74 Implantar funcionalidades para a gestão do parcelamento e fracionamento de parcelas de auxílio na Plataforma Integrada Carlos Chagas 75 Implantar sites temáticos na Intranet 76 Adequar funcionalidades da Plataforma Carlos Chagas aos requisitos de acessibilidade 77 Evoluir e ajustar a interface da Plataforma Integrada Carlos Chagas visando aprimorar a usabilidade 78 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades e novas necessidades do Programa Ciência sem Fronteiras 79 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às novas necessidades dos Programas de Cotas Institucionais de Iniciação Científica e Tecnológica - PIBIC, PIBIT, ICJr 80 Implantar módulo para o gerenciamento do credenciamento e concessão de acesso ao patrimônio genético na Plataforma Integrada Carlos Chagas 81 Implantar o módulo de Gestão Arquivística e Documental na Plataforma Integrada Carlos Chagas 82 Automatizar os fluxos de trabalhos envolvidos no lançamento de chamadas, encomendas e calendário 83 Adequar a Plataforma Integrada Carlos Chagas às especificidades dos prêmios promovidos pelo CNPq 84 Disponibilizar os serviços da Plataforma Carlos Chagas para a utilização por parceiros externos 85 Implantar novo site da Plataforma Integrada Carlos Chagas 86 Evoluir a caixa de entradas de tarefas da Plataforma Integrada Carlos Chagas 87 Disponibilizar fluxos de trabalho para as solicitações de Expedição Científica na Plataforma Integrada Carlos Chagas 88 Implementar fluxos de trabalho e funcionalidades para a gestão dos restos a pagar inscritos pelo CNPq 90 Disponibilizar solução de TI para o gerenciamento do convênio com a UNESCO 91 Disponibilizar módulo de gerenciamento de convênios de parceiros na Plataforma Integrada Carlos Chagas 92 Disponibilizar solução para o gerenciamento das ações do FNDCT 93 Disponibilizar solução para a comunicação e divulgação interna e externa de informações relativas a fomento 94 Manter e evoluir os sistemas de votação e acompanhamento dos comitês de assessoramento e órgãos colegiados na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC 9

10 ID Descrição da Necessidade 95 Implantar módulo na Plataforma Integrada Carlos Chagas - PICC para o registro e acompanhamento dos processos abertos na Comissão de Integridade na Atividade Científica - CIAC 99 Manter e evoluir os programas de apoio à realização e participação em eventos científicos 100 Manter e evoluir o programa regular de bolsas de pós-doutorado na Plataforma Integrada Carlos Chagas 101 Disponibilizar funcionalidades da Plataforma Integrada Carlos Chagas em dispositivos móveis 102 Disponibilizar fluxo para a elaboração de normas e instrumentos normativos na Plataforma Integrada Carlos Chagas 103 Disponibilizar solução para o acompanhamento e controle dos pedidos feitos à Ouvidoria do CNPq 104 Implantar módulo de Cobrança e Tomada de Contas Especial na Plataforma Integrada Carlos Chagas 105 Disponibilizar módulo para o acompanhamento da emissão e avaliação dos pareceres ad hoc 106 Realizar sustentação, adaptações emergenciais e correções em sistemas de informação 108 Manter o atual site da Intranet 112 Implantar módulo que permita o gerenciamento de notificações e comunicados de prestações de contas aos pesquisadores na Plataforma Integrada Carlos Chagas 113 Aperfeiçoar e ampliar a disponibilização de informações gerenciais sobre o andamento dos fluxos de trabalho 118 Aperfeiçoar e ampliar a disponibilização de informações gerenciais e indicadores sobre o CSF 119 Aperfeiçoar e ampliar a disponibilização de informações gerenciais e indicadores sobre pagamento de bolsas e auxílios 120 Disponibilizar informações gerenciais e indicadores sobre bolsas dos Programas de Pós-Graduação 121 Disponibilização informações gerenciais e indicadores sobre bolsas dos Programas Institucionais de Iniciação Científica e Tecnológica (PIBIC, PIBIT, PIBIC-EM) 122 Disponibilizar informações gerenciais e indicadores sobre contratação de bolsas e auxílios 123 Disponibilizar informações gerenciais e indicadores sobre prestações de contas recebidas e analisadas pelo CNPq 124 Disponibilizar informações gerenciais e indicadores sobre relatórios técnicos recebidos e analisados pelo CNPq 125 Disponibilizar informações gerenciais e indicadores sobre acompanhamento do lançamento de Chamadas Públicas 126 Disponibilizar Informações gerenciais e indicadores sobre a execução financeira e orçamentária do órgão 127 Disponibilizar Informações gerenciais e indicadores sobre a gestão de pessoal do órgão 128 Disponibilizar informações censitárias sobre Grupos de Pesquisa registrados no DGP 129 Implantar mudanças e ampliar a quantidade de informações gerenciais e indicadores sobre atuação e formação de pesquisadores registrados no Currículo Lattes 130 Disponibilizar informações sobre indicadores da produção dos pesquisadores registrados no CV Lattes 134 Manter os modelos de dados e de classes corporativos Tabela A lista de necessidades de TI a serem atendidas pela contratação não é exaustiva, podendo sofrer alterações de acordo com a dinâmica organizacional ou 10

11 modificações em políticas governamentais, que venham a afetar a atuação da Instituição e a execução do seu planejamento de TI. 2.4 Relação entre a Demanda Prevista e a Quantidade de cada Item O levantamento da demanda prevista está representado no Plano Diretor de TI do CNPq. A correlação da demanda com o volume dos serviços a serem contratados foi estabelecida a partir da identificação das necessidades de serviços para as ações contidas no Plano, estabelecidas após os levantamentos realizados junto às unidades de negócios do Órgão Os serviços de manutenção evolutiva serão em Pontos de Função - PF. O Ponto de Função é uma unidade de medida de software utilizada para estimar o tamanho de um sistema de informação, baseado na funcionalidade percebida pelo usuário do sistema, independentemente da tecnologia utilizada na sua implementação Os serviços de manutenção corretiva, adaptativa e perfectiva serão remunerados em Unidade de Serviço Técnico em Engenharia de Software USTe. A USTe é uma unidade de mensuração de esforço para a execução de um serviço ou a geração de um produto ou artefato. Os serviços, produtos ou artefatos estabelecidos no Catálogo de Serviços foram valorados em função de sua complexidade, para a qual foram criados níveis proporcionais de esforços, bem como do perfil profissional necessário à sua consecução, e desta forma garantir uma justa remuneração pelos serviços prestados O cálculo da estimativa de Unidades de Serviço Técnico em Engenharia de Software foi baseado no volume médio de manutenções corretivas executadas nos últimos 12(doze) meses e nas ações de manutenção perfectivas e adaptativas previstas no PDTI. 2.5 Resultados a serem Alcançados 11

12 2.5.1 A sustentação e a evolução dos sistemas de informação, datamarts e portais web do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico é imprescindível à continuidade da prestação de serviços públicos de sua competência na Admnistração Pública Federal. Não mantê-los implica a paralisação da sua evolução conduzindo-os ao sucateamento e à descontinuidade Não cabe aqui uma análise individualizada dos benefícios gerados por cada um dos potenciais sistemas a serem mantidos pela CONTRATADA, mas sim uma análise geral dos benefícios resultantes da contratação como um todo Conforme preconizam os órgãos de controle por meio de suas decisões referentes à Governança de TI, existe um rol de atividades que deveriam ser realizadas preferencialmente por servidores do quadro. Entretanto, considerando que o CNPq não possui em seus quadros profissionais especializados em quantidade e com a expertise necessária à realização das atividades de sustentação e evolução dos seus sistemas de informação, o Órgão tem empregado a força de trabalho do quadro para a realização das tarefas relacionadas à gestão, terceirizando as atividades de operação de TI De forma geral, o que se espera garantir com a presente contratação é o bom funcionamento dos sistemas de informação, permitindo a sua evolução, implementação de novas funcionalidades e a adequação às mudanças que venham a ser requeridas pela Organização No que tange à relação entre custo e benefício da contratação, essa não pode ser objeto de uma análise simples, pois enquanto o custo é direto e objetivo, os benefícios não podem ser medidos objetivamente, pois o valor dos sistemas sustentados e funcionando é subjetivo e alcança os serviços prestados pelo CNPq à sociedade brasileira. 12

13 2.5.6 Entretanto, alguns dos benefícios diretos, refletidos nos objetivos estratégicos da Organização, que se busca alcançar com a contratação, podemos citar: Melhoria dos processos operacionais da Instituição; Otimização dos fluxos de trabalho a partir da sua automação; Melhoria da qualidade dos serviços prestados aos bolsistas, pesquisadores e aos cidadãos em geral; Ampliação da disponibilização de informações gerenciais para apoio ao processo de tomada de decisão pelos gestores da Organização; Aumento na capacidade de evolução e integração dos sistemas de informação; Atendimento aos requisitos de disponibilidade dos sistemas de informação existentes no CNPq. 3 DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TI 3.1 Descrição Geral Os Serviços de Tecnologia da Informação (TI) a serem contratados são na área de Manutenção de Sistemas de Informação, envolvendo a sustenção e evolução de sistemas transacionais e gerenciais, processos automatizados, portais web, Data Warehouse e treinamento de usuários para operação e utilização desses sistemas Os produtos a serem gerados como resultado da prestação dos serviços estão previstos na Metodologia de Manutenção de Sistemas e no Catálogo de Serviços que compõem a contratação. Estes poderão ser aprimorados de acordo com as necessidades da CONTRATANTE ou recomendações da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, sempre observando as melhores práticas do mercado de TI. 3.2 Serviços 13

14 3.2.1 Manutenção Corretiva : Os serviços de manutenção corretiva compreendem a identificação de pontos falhos e eliminação de defeitos de códigos de funcionalidades de sistemas de informação, de rotinas de Extração, Transformação e Carga (ETL) e camada de apresentação de dados de Data Marts, portais web baseados em ferramentas de CMS, bem como a identificação, proposição e realização de ações de manutenção preventiva, visando prevenir a incidência de erros e problemas futuros Manutenção Perfectiva: A manutenção perfectiva contempla o aperfeiçoamento das funcionalidades de sistemas de informação, dashboards, frontends, rotinas ETL e portais web, visando a melhoria de seu desempenho e qualidade Manutenção Adaptativa: Os serviços de manutenção adaptativa constituemse nas atividades de adequação das funcionalidades dos sistemas, rotinas de ETL, dashboards e front ends dos Data Marts do Data Warehouse, bem como das estruturas dos portais web, a novas regras de negócio, nova legislação ou novas tecnologias Manutenção Evolutiva: A manutenção evolutiva abrange a concepção e implementação de novas funcionalidades ou módulos em sistemas de informação existentes, bem como a implementação de novos Data Marts, rotinas de ETL, dashboards e front ends para acesso aos dados do Data Warehouse do CNPq Atividades Periféricas à Manutenção de Sistemas: Atividades como gestão de configuração, revisão, atualização e evolução da modelagem de negócios voltada à automação, administração de dados, monitoramento e sustentação a sistemas de informação em regime de dedicação exclusiva e treinamento de usuários em sistemas, são consideradas atividades periféricas à manutenção de sistemas O volume estimado em Pontos de Função (PF) e Unidades de Serviço Técnico em Engenharia de Software (USTe) a ser contratadado será de PF e

15 USTe. 3.3 Escolha da Solução Adotada Levantamento das Alternativas de Mercado A Súmula nº 269 do TCU estabelece que, nas contratações para a prestação de serviços de Tecnologia da Informação, a remuneração deve estar vinculada a resultados ou ao atendimento de níveis mínimos de serviço, admitindo-se o pagamento por hora trabalhada ou por posto de serviço somente quando as características do objeto não o permitirem, hipótese em que a excepcionalidade deve estar prévia e adequadamente justificada nos respectivos processos administrativos Os levantamentos realizados junto ao mercado de prestação de serviços na área de desenvolvimento e manutenção de sistemas de informação, identificaram três possíveis alternativas para a contratação desse tipo de serviço especializado de TI: 1º contratação de fábrica de software, com a execução preferencialmente externa dos serviços, contra a abertura de ordem de serviço e remuneração por ponto de função ou por hora de serviço técnico; 2º contratação dos serviços com a execução preferencialmente interna, contra a abertura de ordem de serviço com remuneração por ponto de função ou por hora de serviço técnico; 3º regime de empreitada Foram identificados e estudados editais de licitação de algumas instituições públicas e realizados contatos com os gestores de TI dessas instituições, com o objetivo de entender as formas de contratação de serviços de desenvolvimento e manutenção de sistemas de informação, bem como as dificuldades encontradas por esses 15

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 033/2015 Termo de Referência 1. OBJETO Renovação de licenças de Solução Corporativa do Antivírus Avast, com serviço de suporte técnico e atualização de versão, manutenção

Leia mais

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00 ANEXO I PREGÃO Nº 2012.12.12.1 TERMO DE REFERÊNCIA Com a especificação dos serviços de assessoria, consultoria, execução contábil, justificativas, defesas e recursos de processos administrativos junto

Leia mais

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2011 1 DO OBJETO 1.1 - Contratação de empresa para o fornecimento de licenças de uso de software SAP, BusinessObjects Enterprise - BOE, com manutenção

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Gerais

CAPÍTULO I Das Disposições Gerais PORTARIA Nº 2558 DE 04 DE NOVEMBRO DE 2014 O Reitor da Universidade Federal do Espírito Santo, usando de suas atribuições legais e estatutárias, tendo em vista o disposto na Instrução Normativa nº 04 de

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP Aos 27 (vinte e sete) dias de mês de maio do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29, com sede na Praça Senador

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES REGIMENTO DO PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO INSTITUCIONAL À PROJETOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS (AFIPROJ) DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS SANTA ROSA DO SUL CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1 Os objetivos

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA DO PROGRAMA DE TRABALHO

CLÁUSULA SEGUNDA DO PROGRAMA DE TRABALHO QUARTO TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº 14/ANA/2004 CELEBRADO ENTRE A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E A ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL, COM A ANUÊNCIA DO COMITÊ PARA

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010 DOU de 16/11/2010 (nº 218, Seção 1, pág. 69) Dispõe

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Anexo II da RN-016/2006 - Bolsas Individuais no País

Anexo II da RN-016/2006 - Bolsas Individuais no País Anexo II da RN-016/2006 - Bolsas Individuais no País 2. Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora - DT 2.1. Finalidade Distinguir o pesquisador, valorizando sua produção em desenvolvimento

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 847/2008 (atualizada até a Resolução de Mesa nº 951, de 3 de novembro de 2009) Regulamenta a

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP) 2013-2014 Sumário: 1 INTRODUÇÃO... 3 2 BIÊNIO 2013-2014: ATIVIDADES DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO.... 3 2.1 Apoio ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo...

Leia mais

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti Contratação de Serviços de TI Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti O antigo modelo de contratação de serviços de TI 2 O Modelo antigo de contratação de serviços de TI Consiste na reunião de todos

Leia mais

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes.

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes. DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS Coordenação-Geral de Programas Estratégicos Coordenação de Programas Especiais EDITAL N 0 27/2010 - PRÓ-EQUIPAMENTOS INSTITUCIONAL A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

Programa de Bolsas de Pós-Doutorado

Programa de Bolsas de Pós-Doutorado Chamada Pública 08/2012 Programa de Bolsas de Pós-Doutorado A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (Fundação Araucária) em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica

1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica 1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica segundo critérios normativos, estabelecidos pelo CNPq,

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Pregão Presencial. Prestação de Serviços Não Contínuos PROCESSO Nº 27.000.000452.2015. PREGÃO Presencial Nº XXX

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Pregão Presencial. Prestação de Serviços Não Contínuos PROCESSO Nº 27.000.000452.2015. PREGÃO Presencial Nº XXX Página nº 1 de 6 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial Prestação de Serviços Não Contínuos PROCESSO Nº 27.000.000452.2015 PREGÃO Presencial Nº XXX ÓRGÃO REQUISITANTE:Secretaria de Estado do Desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

Programa Bolsa Sênior

Programa Bolsa Sênior Chamada Pública 18/2012 Programa Bolsa Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes, e o Governo do Estado

Leia mais

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1 - O presente Termo de Referência tem por objeto a contratação de empresa especializada em: a) desenvolvimento de software

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Regulamenta as normas para o relacionamento entre a Universidade Federal do Amapá e as Fundações de Apoio prevista na Lei n 8.958, de 20 de dezembro

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I Anexo I REGULAMENTO DA CONCESSÃO DO AUXÍLIO FINANCEIRO A PROJETO EDUCACIONAL E DE PESQUISA - AUXPE 1. Da Concessão e Aceitação 1.1 A solicitação e concessão de recursos financeiros dar-se-á mediante celebração

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Módulo 2: Monitoramento da execução contratual

Módulo 2: Monitoramento da execução contratual Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação (GCTI) Conteúdo para impressão Módulo 2: Monitoramento da execução contratual

Leia mais

ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE

ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE (Portaria GM-MP nº 220, de 25 de junho de 2014 ) ANEXO XI REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES DE TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO I CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º A Secretaria de Relações de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR

TERMO DE REFERÊNCIA - TR TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 014/2009 ANEXO II 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico assistido ao PRODERJ, sob demanda, para o desenvolvimento e implantação de soluções

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e Página 1 de 5 PORTARIA Nº 306, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2001 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições

Leia mais

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GESTÃO DO RISCO OPERACIONAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão de Risco Operacional; 3. Estrutura

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO POPULAR SEDIHPOP TERMO DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO DO ITEM

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO POPULAR SEDIHPOP TERMO DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO DO ITEM TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. Contratação de serviços técnicos especializados para implantação da plataforma/tecnologia DevInfo, nas condições descritas neste Termo de Referência, conforme itens

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA Página nº 1 de 6 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Pregão PRESENCIAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA PROCESSO Nº 34.206.019993.2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº 057/2014 ÓRGÃO REQUISITANTE:SEIE/Companhia

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes CHAMADA PÚBLICA 17/2015 Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes (Acordo Capes/FA) A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná

Leia mais

CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO

CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO A Fundação Araucária, torna pública a presente Chamada de Projetos e convida os pesquisadores das Instituições de Ensino Superior e de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix, e, atualização de novas versões e das vulnerabilidades detectáveis.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PROFISIONAL AOS SERVIDORES DO IFMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PROFISIONAL AOS SERVIDORES DO IFMA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 Estabelece normas de organização e de apresentação dos relatórios de gestão e das peças complementares que constituirão os processos de contas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13 Dispõe sobre os procedimentos de gestão da Tecnologia da Informação. O Prefeito Municipal e o Secretário Municipal de Gestão e Planejamento, no exercício

Leia mais

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013 Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE Processo Seletivo 2013 Edital Nº 047/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto

Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto Anexo 2 da RN-024/2006 Apoio Financeiro a Projeto Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto CONDIÇÕES GERAIS 1. DA CONCESSÃO 1.1 - A concessão de apoio financeiro dar-se-á mediante celebração

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

CAPÍTULO I Da fase interna da licitação SEÇÃO I Do edital padrão

CAPÍTULO I Da fase interna da licitação SEÇÃO I Do edital padrão 1 Fonte: http://www.transportes.gov.br/ Link: legislação Instrução Normativa MT nº 001/2007, de 04/10/2007, publicada no D.O.U em 05/10/2007. Uniformiza os procedimentos e rotinas a serem observados pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011

RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011 Disciplina o relacionamento entre a Universidade Federal de Goiás e as Fundações de Apoio à UFG. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO REGISTRO DE PREÇOS

CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO REGISTRO DE PREÇOS CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO REGISTRO DE PREÇOS Em reposta a Consulta Pública abaixo indicada, prestamos os seguintes esclarecimentos às contribuições apresentadas:

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008. Dispõe sobre a contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA

Leia mais

Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE)

Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE) Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE) [Segunda versão, 11.08.2009, a partir de construção evolutiva trabalhada com a Comissão de Autonomia da Andifes, sujeita à apreciação do

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 01/2013 PREÂMBULO

EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 01/2013 PREÂMBULO EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 01/2013 PREÂMBULO A Confederação Nacional de Municípios faz saber que por ordem de seu Presidente, a quem possa interessar, que realizará através do presente chamamento público,

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003

Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003 Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003 O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna público o presente edital e convoca os

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE QUALIFICAÇÃO DE SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PIQS/IFG. Art. 1. Este Regulamento estabelece critérios

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2015 O Presidente da FUNCAP, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais,

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA 1. DO OBJETO Prestação de serviços técnicos especializados para a implantação, manutenção e suporte assistido dos módulos

Leia mais

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM CORRESPONDENTES NO PAÍS

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM CORRESPONDENTES NO PAÍS POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM CORRESPONDENTES NO PAÍS Belo Horizonte, Novembro de 2013. Diretoria de Crédito Consignado Diretoria Executiva Comercial Diretoria Executiva Administrativa e de Atendimento

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 1. O que é Registro de Preços? PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 O Sistema de Registro de Preços é "o conjunto de procedimentos para seleção de proposta

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

Perguntas Frequentes Candidatura. Pesquisador Visitante Especial PVE

Perguntas Frequentes Candidatura. Pesquisador Visitante Especial PVE Perguntas Frequentes Candidatura Pesquisador Visitante Especial PVE Diretoria de Relações Internacionais (DRI) Coordenação-Geral de Bolsas e Projetos (CGBP) Coordenação de Candidaturas a Bolsas e Auxílios

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DO EDITAL 20114150

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DO EDITAL 20114150 TERMO DE PARTICIPAÇÃO DO EDITAL 20114150 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual

Leia mais

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento Legislação Fiscal Lei nº 8.666/1993 Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros

Leia mais

NÚMERO / ORIGEM 26/2012-3700/3000 DATA 04/10/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE SOFTWARE PARA CRIAÇÃO GRÁFICA E WEB

NÚMERO / ORIGEM 26/2012-3700/3000 DATA 04/10/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE SOFTWARE PARA CRIAÇÃO GRÁFICA E WEB 1 OBJETO 1.1. Contratação de empresa para o fornecimento de 02 (duas) licenças do software CorelDraw Graphics Suite X6 para criação de aplicações para WEB e Design gráfico para o ambiente Windows, com

Leia mais