MESTRADO PROFISSIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MESTRADO PROFISSIONAL"

Transcrição

1 Universidade Estadual do Ceará UECE Pró-Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa PRPGPq Centro de Ciências e Tecnologia CCT Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará IFCE-CE Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação - DIPPG MESTRADO PROFISSIONAL EM COMPUTAÇÃO APLICADA UECE-IFCE-POLI/UFRJ (MPCOMP) Fortaleza, CE. Turma 12 Setembro

2 Identificação do curso 1.1 Título e Nível Título: Mestrado Profissional em Computação Aplicada UECE/IFCE (MPCOMP) Nível: Mestrado Strictu Senso Aprovação: CAPES/MEC Janeiro/2006 Nota 3, Agosto/2010 Nota 3. Conselho Estadual de Educação (CED-CE) Janeiro/ Linhas temáticas de concentração e profissionalizantes O curso de Mestrado Integrado Profissional em Computação Aplicada UECE- IFCE-POLI/UFRJ é um curso de mestrado auto sustentado, que se compõe basicamente de três áreas temáticas de concentração: Informática Educativa, Sistemas de Apoio à Decisão, Redes e Sistemas de Gestão de TI em Saúde. A Linha de Informática Educativa considera os três seguintes seguimentos de pesquisa: Educação à Distância: Visa promover o estudo investigativo das questões pedagógicas, técnicas e políticas do ensino à distância, proporcionando aos participantes o desenvolvimento de um produto/protótipo de aula/lição à distância, contendo os elementos essenciais tais como: público alvo, objetivos, meio utilizado, estratégias de ensino e modelo de avaliação; Elaboração de Software Educativo e Objetos de Aprendizagem: Tem como objetivo que os alunos adquiram os conhecimentos e habilidades necessárias para o desenho, confecção e avaliação de software educativo usando para tanto tecnologias modernas tanto na ordem educacional como de informática. Elaboração de objetos computacionais e híbridos de aprendizagem no sentido de torná-los instrumentos úteis de apoio ao ensino em escolas e faculdades. A linha de Sistemas de Apoio a Decisão é dividida nos três segmentos: Sistemas de Otimização: Objetiva o tratamento de problemas de alta complexidade, através de algoritmos de otimização seqüenciais e distribuídos, assim como a construção e tratamento de modelos matemáticos provenientes dos meios de produção e serviços. Os resultados serão sempre avaliados via um sistema computacional de otimização; Sistemas de Data Mining: Objetiva a construção de modelos de data warehouse e data mining, combinados a sistemas especializados que objetivam principalmente encontrar conhecimento em bases de dados, utilizando técnicas de estatística avançada em Análise de Decisões, OLAP, Análise de Agrupamentos, Análise Multivariada, Modelagem Fuzzy, Redes Neurais e outras técnicas inovadoras de verificação de padrões e extração de conhecimento em bases de dados; Sistemas de Gestão Empresarial: Objetiva a construção de modelos de sistemas de apoio a decisão para aplicação em empresas, considerando os paradigmas de Gestão Simultânea de Múltiplas-Empresas, acompanhamento e escala de múltiplos projetos, Processos de inclusão de TI, e outros. 2

3 A linha de Sistemas de Gestão de TI para a Saúde contém dois segmentos: Sistemas de Gestão Clínico-Hospitalar: Objetiva o tratamento de problemas de alta complexidade, da gestão hospitalar, considerando aspectos relacionados ao monitoramento de pacientes, escala de enfermeiros e médicos, compras e infra-estrutura de apoio, gestão de doação de órgãos, gestão de emergência médica, prontuários eletrônicos, ; Sistemas de Gestão Epidemiológica: Objetiva a construção de modelos de data warehouse combinados a sistemas especializados espaço temporais que objetivam encontrar conhecimento em bases de dados epidemiológicos relacionados a doenças urbanas negligenciadas, como tuberculose, leishmaniose, chagas, leptospirose, hepatites, dengue, e doenças graves como AIDS, gripe suína - H1N1. Uso de técnicas de estatística avançada e geoprocessamento, relacionadas à Análise de Decisões, OLAP, Análise de Agrupamentos, Análise Multivariada, Modelagem Fuzzy, Redes Neurais, grafos dinâmicos e outras técnicas inovadoras; A linha de Redes concentra-se na seguinte abordagem: Redes de Comunicação e Sistemas Distribuídos: Nesta linha os mestrandos poderão atuar em projetos que contemplem as áreas de Integração de Redes, Gerenciamento de Redes, Redes de Alta Velocidade, Avaliação de Desempenho, Aplicações Multimídia Distribuídas, Projetos de Sistemas Distribuídos, Objetos Distribuídos, Administração de Sistemas Heterogêneos e Comunicação Móvel 3

4 Diagrama Esquemático do Curso Linhas Temáticas Segmentos Profissionalizantes Sistemas de Otimização Sistemas de Apoio a Decisão Sistemas de Data Mining Sistemas de Gestão Empresarial Educação à Distância Mestrado Profissional em Computação UECE-IFCE-POLI/UFRJ Informática Educativa Elaboração de Software Educativo e Objetos de Aprendizagem Gestão de TI para a Saúde Gestão Clínico/Hospitalar Gestão Epidemiológica Redes Redes de Comunicação e Sistemas Distribuídos 4

5 Início do Curso, Horários de funcionamento, Local e Área Início de funcionamento do curso: 15/Set/2012 Horário funcionamento: Noturno Segunda a Sexta (19:00 às 22:00) e eventualmente aos Sábados (9:00 às 12:00) Fase de Disciplinas (1 º. Semestre Letivo Turma 12): SET/2012-JAN/2013 Fase de Disciplinas (2º. Semestre Letivo Turma 12): MAR-AGO/2013 Fase de Seminários desta turma: SET/2013, MAR/2014 NOTA: O curso também funcionará na Cidade do Rio de Janeiro, na UFRJ, apenas na linha de SAD. As disciplinas serão ministradas de segunda a sábado de forma modular. As disciplinas serão ministradas com os mesmos professores da linha. Organização: Coord. do Mestrado Integrado Profissional em Computação Aplicada UECE-IFCE- POLI/UFRJ Pós-Graduação em Computação - Centro de Tecnologia da UECE Av. Paranjana, 1700 Campus do Itaperi CEP: Fortaleza CE Fone/FAX : (85) / Local da Secretaria: UECE/Campus do Itaperi Tel / Funcionamento da Secretaria: 16:30h-22:00, de Segunda a Sexta Estrutura Administrativa do Curso Coordenador Geral Vice Coordenador Secretário Prof Marcos José Negreiros Gomes, DSc-PD (UECE) Profa. Verônica Lima Pimentel, DSc-PD (IFCE-CE) Antonio Elias de Barcellos Vieira (UECE) Coordenador MPCOMP-UFRJ Prof Edilberto Strauss (UFRJ) 5

6 Objetivos: 1. Qualificação Profissionalizante: Este curso visa proporcionar a qualificação, em nível de Mestrado, de profissionais graduados ligados direta ou indiretamente à área de Computação Aplicada, nas seguintes linhas de pesquisa: - Informática Educativa: Educação à Distância, Elaboração de Software Educativo e de Objetos de Aprendizagem; - Sistemas de Apoio a Decisão: Sistemas de Otimização, Data Mining, Reconhecimento de Padrões e Sistemas Inteligentes, Sistemas de Gestão; - Redes: Redes de Comunicação e Sistemas Distribuídos. 2. Sustentabilidade: O MPCOMP é auto-sustentado, ou seja, o corpo discente e instituições parceiras provêm das necessidades de financiamento do curso, desde sua manutenção, infraestrutura básica de funcionamento, coordenação, secretaria, passagens e diárias de docentes visitantes e de bancas, e horas-aulas do corpo docente. Além disto, parte dos recursos que são injetados no curso são destinados para melhoria da infra-estrutura física, laboratorial e da própria biblioteca setorial do MPCOMP. 3. Integração Profissional/Universidade: Este Mestrado profissional busca integrar profissionais já estabelecidos no mercado, enviados pelas empresas patrocinadoras/conveniadas. São também admitidos profissionais autônomos das áreas da computação e afins relacionadas com o interesse do curso, que desejam participar com objetivos de melhoria profissional ou mesmo buscar melhores chances no mercado de trabalho. Para os professores do IFCE-CE, visa facilitar a obtenção dos requisitos da LDB, integrá-los em grupos de pesquisa avançada e aplicadas no IFCE-CE. Já para os professores do Departamento de Estatística e Computação da UECE e para os alunos da graduação que já encontram desenvolvendo pesquisas dentro dos grupos da própria Universidade ou que desenvolvem pesquisas aplicadas no Núcleo de Projetos Especiais (NPE), são oferecidas oportunidades especiais, como bolsas de estudo integral ou parcial. 4. Novas Propostas Sistêmicas: Estamos interessados na qualificação do novo profissional de Informática. Este profissional, para atuar hoje no mercado, deve ser uma pessoa autônoma, que tenha um perfil que envolva saber (conhecimentos), saber-fazer (práticas) e saber-ser (atitudes). Perfil este, que nos indica a necessidade de novas estratégias de ensino, onde o aluno aprenda a entrar em contato com recentes avanços tecnológicos e aplicações, como também desenvolver e descrever suas idéias. O Mestrado Profissional em Computação Aplicada busca reduzir a distância entre os entendimentos sobre o desenvolvimento tecnológico da computação, vislumbrados pela Academia e as necessidades das instituições participantes através de seus profissionais ligados ao curso. 5. Orientação Baseada em Problemas Reais: Não obstante a necessidade de atender o novo perfil do profissional de informática, o programa do Mestrado Profissional em Computação Aplicada da UECE-IFCE/CE mostra uma clara preocupação na integração universidade-empresa, isto é, entre o que é pesquisado e o que é realmente colocado em prática. Onde incentivamos que o corpo discente seja financiado direta ou indiretamente pelas instituições de origem, colaboradoras com o MPCOMP, e seus trabalhos de dissertação tenham relação com os interesses de suas instituições e dos pesquisadores do mestrado. As pesquisas são realizadas nas áreas de ponta da Computação Aplicada, basicamente ligadas às temáticas de Redes, Sistemas de Apoio a Decisão e Informática Educativa. 6. Integração com a Graduação: É objetivo do curso se integrar à graduação através dos programas de tutoria PET, pesquisas fomentadas aos professores da graduação e a qualquer 6

7 aluno do curso de graduação, uma vez que estes são amplamente beneficiados em virtude da presença de professores externos que colaboram com o nosso curso sistematicamente, e com os projetos aplicados de alunos provenientes de instituições externas. Para promover integração entre graduação e o Mestrado Profissional, é também objetivo do MPCOMP conceder a até 5 alunos graduados em computação e que estiverem engajados com pesquisadores do curso, bolsas integrais de estudos (isentos de mensalidades e matrícula), para que possam desenvolver e concluir suas pesquisas, porém integrando-se de forma mais enfática às atividades do Mestrado. Estes alunos deverão prosseguir seus estudos em nível de doutoramento. Muitos dos alunos de graduação estão ligados diretamente às dissertações que vêm sendo desenvolvidas pelos alunos de mestrado do MPCOMP. É possível observar a presença conjunta destes alunos nos relatórios, softwares desenvolvidos e trabalhos publicados em congressos nacionais e internacionais do MPCOMP. 7. Demanda Noturna: MPCOMP visa atender uma demanda de profissionais, que hoje se sentem prejudicados pelos programas existentes na região Nordeste, particularmente no nosso Estado, haja vista fornecerem uma quantidade muito limitada de vagas, com horários de funcionamento inadequados às suas limitações quanto ao trabalho profissional diário. 8. Enfoque do Curso: O enfoque deste curso, abre uma nova perspectiva de mestrado no Ceará, possibilitando a qualificação individual orientada a problemas das empresas locais e à qualificação de profissionais que também possam vir a se tornar empreendedores nas áreas de Informática Educativa, Sistemas de Apoio a Decisão e Redes. Neste ano, enseja-se a parceria com o Ministério da Saúde, através do Centro de Excelência emti para a Saúde, projeto encabeçado pelo IFCE-CE, através da criação de uma nova linha de pesquisa, Gestão de TI na Saúde. O MPCOMP, com esta parceria, irá desenvolver um trabalho de preparação de membros do CEX-TI na Saúde, e seus projetos correlacionados, assim como fará o trabalho de promover a TI na Saúde no Estado do Ceará de forma preliminar, e a seguir nas suas diversas ações no Rio de Janeiro e outras cidades. Como resultado deste enfoque, respostas expressivas têm sido obtidas através de parcerias com a SEDUC, COELCE, INSS, PETROBRÁS, IFCE-CE, UNIMED, COELCE, BNB, TRE, TCM, TRANA, PMF e muitas outras empresas as quais usam resultados de pesquisas e trabalhos em andamento no mestrado, nas suas linhas administrativas e de produção. 7

8 CORPO DOCENTE São apresentadas a seguir informações gerais sobre os professores componentes do corpo docente. Os professores permanentes são listados em primeiro lugar, seguidos dos professores colaboradores que terão uma disciplina por ano no curso e os professores esporádicos, que lecionarão à medida da necessidade das disciplinas de complementação a formação. As informações incluem: nome, titulação mais elevada, instituição, regime de trabalho, área de concentração e áreas de interesse. Professores Permanentes Nome Título Instituição Área de concentração Airton Livre-Docência UFC - MPCOMP Sistemas de Apoio Fontenele à Decisão, Sampaio Sistemas de Xavier Gestão de TI para Saúde e Informática Educativa Albert Einstein F. Muritiba Antônio Mauro Barbosa de Oliveira César Olavo de Moura Filho Edilberto Strauss Doutorado UFC Sistemas de Apoio a Decisão Pós-Doutorado IFCE Redes, Sistemas de Gestão de TI para Saúde e IE Coordenador de Área REDES Doutorado IFCE Sistemas de Gestão de TI para Saúde, Informática Educativa Doutorado - Coordenador UFRJ UFRJ Sistemas de Gestão de TI para Saúde, SAD Flávio Mello Doutorado UFRJ Sistemas de Gestão de TI para Saúde, Informática Educativa e Sistemas de Apoio à Decisão João Batista Carvalho Nunes Doutorado UECE Informática Educativa Áreas de interesse Probabilidade, Análise Multivariada, Data Mining e Educação Matemática, Otimização Discreta, SADs com Geoprocessamento Redes de Computadores, Ensino a Distância Mode Driven Engineering, Aprendizado por computador, Sistemas de Gestão de TI para Saúde Sistemas de Gestão, Reconhecimento de Padrões, Computação Gráfica, Sistemas de Gestão de TI para Saúde SAD na Gestão de TI, Processamento Gráfico, Imagens Médicas, Sistemas de Gestão de TI para Saúde Tecnologia Educacional e Software Livre na Educação José Francisco Julião Doutorado UFC - MPCOMP Informática Educativa Tecnologia da Educação 8

9 Guilherme Lincoln Aguiar Ellery José Wellington de Oliveira Lima Doutorado UECE Sistemas de Apoio à Decisão Doutorado UECE Sistemas de Gestão de TI em Saúde Matemática Computacional Epidemiologia Francisco Henrique de Freitas Viana Marcos Negreiros Maria Gilvanise de Oliveira Pontes Pedro Klecius Farias Cardoso Ronaldo Farias Ramos Verônica Lima Pimentel de Sousa Doutorado CEFET/RJ Sistemas de Apoio à Decisão, Sistemas de Gestão de TI para Saúde Pós-Doutorado Coordenador Geral UECE SAD, Sistemas de Gestão de TI para Saúde e Informática Educativa Doutorado UECE Informática Educativa Modelagem Matemática e sistemas de apoio a decisão logísticos Sistemas de Otimização, Datamining e Clustering Escala, Sistemas Educacionais e AVAs Didática na Educação, Educação Matemática, Tecnologia da Educação Doutorado IFCE Redes Redes Móveis, Sistemas Distribuídos, Gerência de Redes Doutorado IFCE Redes e Sistemas de Gestão de TI para Saúde Pós-Doutorado Vice Coord IFCE Redes e Informática Educativa Sistemas para a Saúde, Diagnóstico Médico Protocolos, Ensino de Redes, Sistemas Distribuídos, Conteúdos Educacionais. Professores Colaboradores e Esporádicos Nome Título Instituição Área de concentração Anilton Salles Doutorado UFES Sistemas de Apoio à Garcia Decisão e Redes Elian de Castro Machado Gustavo Augusto Áreas de interesse Otimização, Prog. Matemática, Redes de Comunicações. Pós-Doutorado UFC Informática Tecnologia de Educativa Informática na Educação, Educação a Distância, Internet Doutorado UECE SAD Datamining, Redes Neurais, Inteligência Computacional 9

10 Valdísio Viana Doutorado UECE SAD BioInformática, Metaheurísticas José Aires de Castro Filho José Maria Monteiro Doutorado UFC Informática Educativa Doutorado UFC Sistemas de Apoio à Decisão Software Educativo Banco de dados e Datawarehouse Resumo Numérico do Quadro Docente Quadro Quantidade Permanentes 16 Colaboradores 06 Total 22 INFRA-ESTRUTURA DO CURSO - SALAS 01 Mini-Auditório/Sala de Aula 55m2 (Quadro branco, ar condicionado, 50 lugares, projetor multimídia); 02 Salas de Aula 30m2 30 poltronas com braço em cada sala; 01 Secretaria com dois PCs um para uso interno e 1 para consulta local à Internet; 01 Biblioteca Setorial com 320 títulos distintos; 01 Sala de Estudos equipada com dois computadores e uma impressora deskjet; 02 Projetores Multimídia; 02 Laptops para aulas. - LABORATÓRIOS 1. UECE - LCC (Laboratório de Computação Científica) Área de 55m2 Espaço para 40 pessoas sentadas Bancada Integrada para 30 computadores tipo PC Acesso dos alunos do mestrado durante o dia e a noite (segunda a sexta) 06 PCs sendo 4 com Placas NVIDIA com 128 Stream Processors, Pentium i5 1 HUB 1 TV 33" 1 Impressora laser 1 Projetor-Multimídia ligação 24h com Internet - LABPOS (Laboratório Pós-Graduação) Área de 20m2 Espaço para 15 pessoas Bancada Integrada para 10 computadores tipo PC 1 servidor 10 PC s 1 HUB ligação 24h com Internet IFCE - LAR Área de 60m2 Espaço amplo para 20 pessoas 01 servidor de usuário NT 01 servidor de usuário UNIX 15 PC s PIII 3 estações RISC 10

11 1 estação NETFINITY 1 estação SUN (SOLARIS Ultra 5) 2 HUB ligação 24h com Internet - Domínio Próprio (www.lar.cefet-ce.br) - BIBLIOTECA volumes em mais de 592 títulos distintos na área de computação (em processo de reformulação); - Filiada ao portal da CAPES - e IEEE; - Acesso discado via internet de casa (senha especial compartilhada para alunos do mestrado em computação). - Softwares Oracle 8i (Convênio Sena Informática) Borland Kylix (Convênio com Sysdata) Visual JAVA (IBM) SQL Server (Microsoft) Rational (Convênio UECE) ESRI (MapObjects) LINUX (Conectiva - Convênio Sysdata) Microsoft Windows 98, NT (Softwares pré-instalados) Browsers Netscape e Explorer Aplicativos Microsoft (Excel, Word, Power Point e outros) TN6 Unicenter (Convênio Computer Associates) CPLEX (IBM) Financiadores O curso é auto-financiado, sendo os financiadores basicamente os alunos e/ou as empresas que patrocinam seus alunos, além de orgãos de fomento: Federal, Estadual e Municipal: - IEPRO (Instituto de Estudos, Pesquisa e Projetos da UECE) - FUNCAP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Ceará) - SEDUC - Secretaria de Educação Básica do Ceará - SECITECI Secretaria de Ciência e Tecnologia - IFCE (Instituto Federal de Educação Tecnológica do Ceará) - PMF (Prefeitura Municipal de Fortaleza) - FIEC (Federação das Indústrias do Estado do Ceará) - TRF (Tribunal Regional Federal) - TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) - TRE (Tribunal Regional Eleitoral) - ETICE (Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará) - Ministério da Saúde (MS) Empresas Locais: - PETROBRÁS - ASFOR - INSTITUTO CENTEC - INSTITUTO ATLÂNTICO - JMACÊDO - INSS - UNIMED - Colégio 7 de Setembro - Colégio Lourenço Filho - COELCE - FIC - BNB - TRANA 11

12 Estrutura Curricular 5.1 Elenco de disciplinas As disciplinas a seguir estão abertas a todos os alunos do MPCOMP enquanto oferecidas regularmente. Disciplinas obrigatórias Título Créditos Horas Código Tipo Algoritmos e Estruturas de Dados 3 45 BAS011 Obrigatória Métodos Probabilísticos e Estatísticos 3 45 BAS008 Obrigatória Estatística Aplicada à Inf. Educativa 3 45 BAS009 Obrigatória Metodologia do Processo Científico 3 45 BAS010 Obrigatória Fundamentos da Computação e Estruturas de Dados 4 60 BAS012 Obrigatória Internet/Intranet 3 45 BAS006 Obrigatória Introd à Computação Gráfica 2 30 BAS007 Optativa Eng. de Software 3 45 BAS008 Optativa Governança de TI 3 45 BAS013 Obrigatória (*) BAS01/BAS008 são disciplinas básicas de SAD e Redes; (*) BAS006/BAS009/BAS012 são disciplinas básicas de Informática Educativa; (*) A disciplina BAS007 é básica para qualquer área porém não é obrigatória; (*) BAS010 é disciplina básica de todo o curso; Total de Créditos: 20 Créditos Disciplinas eletivas por Área Temática 1. Informática Educativa 2. Redes Título Créditos Horas Código Tipo Software de Autoria e Multimídia 2 30 IED011 DConexo Novas Tecnologias e Ed a Distância 3 45 IED004 DConexo Didática das Novas Tec em Educação 3 45 IED014 DConexo Comp, Aprend Escolar e Des Cognitivo 3 45 IED010 DConexo Avaliação de Software Educativo 3 45 IED012 DConexo Didática na Formação do Educador 2 30 IED013 DConexo Seminário de Informática Educativa I 1 15 IED006 Obrigatória Seminário em Informática Educativa II 1 15 IED007 Obrigatória Pesq para Diss de Mestrado em IE 2 30 IED008 Obrigatória Título Créditos Horas Código Tipo Redes de Comunicação 2 30 RED012 Obrigatória Sistemas Distribuídos 2 30 RED013 Obrigatória Redes de Alta Velocidade 2 30 RED015 DConexo Sistemas Móveis sem Fio: Protocolos, RED011 DConexo Avaliação de Desempenho 3 45 RED005 DConexo Gerência de Redes 3 45 RED002 Obrigatória Protocolos 2 30 RED016/017 DConexo Seminários em Redes de Comunicação I 1 15 RED007 Obrigatória Seminários em Redes de Comunicação II 1 15 RED008 Obrigatória Pesq p/ Diss. de Mestrado em Redes 2 30 RED009 Obrigatória 12

13 3. Sistemas de Apoio à Decisão Título Créditos Horas Código Tipo Matemática Computacional 3 45 SAD001 Obrigatória Otimização Combinatória 3 45 SAD002 Optativa Programação Linear e Quadrática 3 45 SAD003 Obrigatória Programação Não Linear 3 45 SAD004 DConexo Modelagem Matemática e Linguagens 2 30 SAD006 Obrigatória Otimização em Grafos 3 45 SAD008 Optativa Simulação 2 30 SAD013 Optativa Sistemas de Apoio a Decisão 3 45 SAD014 DConexo Mineração de dados e data warehouse 3 45 SAD015 DConexo Tratamento de Incertezas 3 45 SAD017 DConexo Programação Estocástica 2 30 SAD018 DConexo Seminários em Otimização I 1 15 SAD009 Obrigatória Seminários em Otimização II 1 15 SAD010 Obrigatória Pesq p/ Diss de Mestrado em SAD 2 30 SAD011 Obrigatória 4. Sistemas de Gestão de TI para a Saúde Título Créditos Horas Código Tipo Sistemas de Informação Clínico-Hospitalar 3 45 GTS001 Obrigatória Pesquisa Médica e Normalização HL GTS002 Obrigatória Sistemas omputacionais para Epidemiologia 3 45 GTS003 Obrigatória Simulação 2 30 GTS004 Optativa Sistemas Inteligentes de Apoio a Decisão 3 45 GTS005 DConexo Mineração de dados e data warehouse 3 45 GTS006 DConexo Tratamento de Incertezas 3 45 GTS007 DConexo Seminários em Gestão de TI para Saúde I 1 15 SAD009 Obrigatória Seminários em Gestão de TI para Saúde II 1 15 SAD010 Obrigatória Pesq p/ Diss de Mestrado em GTI para Saúde 2 30 SAD011 Obrigatória 13

14 Ementas de disciplinas A seguir se detalha as ementas das disciplinas iniciais que deverão ser ministradas no MPCOMP. Elenco das Disciplinas Obrigatórias DISCIPLINA: Algoritmos e Estruturas de Dados Pré-Requisitos: Não há Código: BAS011 C. HORÁRIA 45 horas Créditos 3 Professor(es): Marcos José Negreiros Gomes (Responsável) Albert Einstein Fernandes Muritiba Objetivos: Esta disciplina visa discutir em profundidade as técnicas de desenvolvimento e análise de algoritmos eficientes. A noção de eficiência de algoritmo assim como elementos de teoria da complexidade de problemas são apresentados. A classificação de problemas segundo a teoria da complexidade, os algoritmos aproximativos, as heurísticas e metaheurísticas são pontos importantes na avaliação dos discentes. Ementa: Introdução à análise de algoritmos. Introdução às Classes de Complexidade Algoritmica. Estruturas de Dados; Programação Orientada a Objetos, Técnicas de projetos de Algoritmos. Aplicações de Projetos de Algoritmos. Programa: Introdução a análise de algoritmos Medidas de eficiência analíticas e empíricas Análise de algoritmos no modelo RAM Notação big-oh Análise de algoritmos não-recursivos Análise de algoritmos recursivos Introdução as classes de complexidade algorítmica Problemas Tratáveis Problemas Intratáveis e Indecidíveis Classes de Complexidade: P, NP, NPC Estruturas de Dados Abstratas Estruturas Seqüenciais Estruturas de Múltiplos Caminhos Estruturas Hashing Programação Orientada a Objetos O paradigma OO e seus conceitos Diagramas de Classes Unified Modelling Language Técnicas de Projeto de Algoritmos Métodos enumerativos exatos Programação dinâmica Métodos heurísticos Métodos meta-heurísticos (A-Teams, Algoritmos Genéticos, Tabu Search, Simulated Annealing, VNS e GRASP) Aplicações de Projeto de Algoritmos Algoritmos em Grafos Solução de problemas intratáveis via heurísticas e meta-heurísticas. Bibliografia: 1. Cormen, Leiserson and Rivest, Introduction to Algorithms, MIT Press, M.R.Garey and D.S.Johnson, Computers and Intractability: A Guide to the Theory of NP-Completeness, W.H.Freeman, G.Brassard and P.Bratley, Algorithmics, Theory and Practice, Prentice Hall, E.Horowitz and Sahni, Fundamentals of Computers Algorithms 5. Bovet and Crescenzi, Introduction to the Theory of Complexity, Prentice Hall, F. Glover & M. Laguna, Tabu Search, John Wiley (1998) 7. Campello & Maculan, Algoritmos e Heurísticas, Desenvolvimento e Avaliação de Performace, EDUFF (1994) 8. Martin Fowler & Kendall Scott, UML Destilled, Pooch Jacobson Rumbaugh (1998), 9a. Ed 9. Adam Drozdek, Estrutura de Dados e Algoritmos em C++, Ed Thompsom (2002) 14

15 DISCIPLINAS: Métodos Probabilísticos e Estatísticos Pré-Requisitos: Não há Código: BAS008 C. HORÁRIA 45 horas Créditos 3 Professor(es) Airton Xavier (Responsável) Luiz Azambuja Sauerbronn Objetivos: Esta disciplina visa disponibilizar os recursos e técnicas da estatística e probabilidades avançadas, para que o aluno de mestrado possa se familiarizar corretamente com a formalização da experimentação científica utilizando-as corretamente. Ementa: Introdução a Probabilidade; Distribuições Empíricas e Teóricas; Leis Discretas e Contínuas; Aproximações e Limites de Distribuições; Introdução aos Processos Estocásticos; Uso de Pacotes de Estatística Programa: Introdução à Probabilidade Experimentos aleatórios. Conceito de probabilidade. Independência estocástica. Probabilidades condicionais. Teorema de Bayes. Cálculos com árvores de probabilidades. Aplicações. Distribuições empíricas e teóricas - Modelo da urna. Distribuições de probabilidades e distribuições empíricas. Média e valor esperado. Variância. Função densidade e função de distribuição. Funções geradoras de momentos. Desigualdade de Chebychev. Leis Discretas e Contínuas - Leis uniforme, triangular, binomial., geométrica, binomial negativa, etc. Leis uniforme no intervalo [0,1], normal, lognormal, exponencial, gama e beta. Ajustes e testes dos modelos. Distribuições conjuntas. Aproximações e Limites de Distribuições - Cálculos aproximados e aproximações entre leis. Geração de amostras aleatórias e simulação. Lei dos grandes números. Teorema central do limite. Introdução aos Processos Estocásticos - Exemplos básicos de processos estocásticos. Processos de Poisson. Cadeias de Markov de ordens k=1,2. Confiabilidade de sistemas. Aplicações a redes de computadores e ao apoio à decisão. Uso de pacotes estatísticos (R, Excell, SPSS) Bibliografia: a] Textos Básicos : 1. Meyer, Probabilidade, LTC, 2 a ed., 1983; 2. Bertsekas & Tsitsiklis, Introduction to Probability, Athena Scientific, b] Textos Complementares : 1. Allen, Probability, Statistics and Queueing Theory with Computer Sciences Applications, Academic Press, Bury, Statistical Models in Applied Science, John Wiley, Clarke & Disney, Probabilidade e Processos Estocásticos, LTC, Cooper & McGillem, Probabilistic Methods of Signals and Systems Analysis, Holt, Reinhart & Winston, Dachs, Estatística Computacional, LTC, Feller, An Introduction to Probability Theory and Its Applications, Vol. 1, Freiberger & Grenander, A Short Course in Computational Probability and Statistics, Springer-Verlag, Milton & Arnold, Introduction to Probability and Statistics, Irwin/McGraw Hill, 1995 [aplicações nas engenharias e ciência da computação] 1. Ventsel & Lovtchorov, Problèmes Appliquées de la Théorie des Probabilités, Editions Mir, Xavier & Xavier, Probabilidade - Teoria e Problemas, LTC,

16 DISCIPLINAS: Estatística Aplicada à Informática Educativa Pré-Requisitos: Não há Código: BAS009 C. HORÁRIA 45 horas Créditos 3 Professor(es) Airton Xavier (Responsável) Objetivos: Esta disciplina visa disponibilizar os recursos e técnicas de amostragem estatística, de forma avançada, para que o aluno possa se familiarizar corretamente com a formalização da experimentação científica. Ementa: Noções de Amostragem e Estatística Descritiva. Modelos Probabilísticos Discretos e Contínuos Testes de Aderência. Métodos Bayesianos (Monte Carlo, Matriz de Experimentação). Distribuições amostrais e Estimação. Testes de Hipótese para médias e proporções. Análise de Variância. Regressão e Correlação: Simples e Múltipla. Uso de pacotes estatísticos. Programa: Introdução à Probabilidade Experimentos aleatórios. Conceito de probabilidade. Eventos Independentes e probabilidades condicionais. Teorema de Bayes. Aplicações. Descrição de Amostras - Distribuições de Freqüências. Histogramas e Poligonais de Freqüências. Medidas de Posição e de Variabilidade. Freqüências Acumuladas. Quantis: porcentis; álculos e aplicação para a avaliação de resultados numéricos de testes educacionais e psicológicos. Leis de Probabilidades Discretas e Contínuas. - Leis uniforme, triangular, binomial, geométrica e de Poisson. Leis uniforme no intervalo [0,1], normal, log-normal e exponencial. Operadores valor esperado e variância. Amostras aleatórias. Aplicações em informática educativa. Intervalos de Confiança e Testes de Hipóteses. - Ajuste e teste de uma lei de probabilidades. Intervalos de confiança e testes para a média e a variância. Introdução aos testes nãoparamétricos. Regressão e Correlação. Regressão linear simples. Método dos mínimos quadrados. Regressão parabólica. Regressões curvilíneas redutíveis ao caso linear. Coeficiente de correlação e porcentual de explicação da variância: interpretaç Exemplos de regressões múltiplas. Aplicações em informática educativa. Análise de Variancia. A análise de variância como generalização do teste t no caso de k 2 amostras. Pressupostos e robustez para a análise de variância. Aplicações a experimentos nas ciências do comportamento (psicologia, educação). Análise de variância não-paramétrica (teste de Kruskal-Wallis). Uso de pacotes estatísticos (R, Excell, SPSS) Bibliografia: 1] GLASS & STANLEY, Statistical Methods in Education and Psychology, Prentice-Hall, ] GUENTHER, Concepts of Statistical Inference, McGraw-Hill, ] LAPPONI, Estatística usando o Excel, com CD-ROM, Lapponi Treinamento e Editora Ltda., São Paulo, ] LEVINE et al, Estatística - Teoria e Aplicações [com o Excel], LTC, ] SOUZA, Estatistica Econômica e Social, Editora Campus, ] SPIEGEL, Probabilidade e Estatística, Ed. Mac Graw-Hill do Brasil, ] RAO, Quantitative Methods for Library and Information Science, John Wiley, ] SIEGEL, Nonparametric Statistics for the behevioral sciences, McGraw Hill, ] TATE, Statistics in Education, MacMillan, ] XAVIER & XAVIER, Notas de Aulas, ] XAVIER & XAVIER, Probabilidade : Teoria e Problemas, LTC,

17 DISCIPLINA: Metodologia do Processo Científico Pré-Requisitos: Não há Código: BAS010 C. HORÁRIA 45 horas Créditos 3 Professor(es) José Francisco Julião (Responsável) João Batista, Edilberto Strauss Objetivos: Discutir o alcance do Método Científico na Construção do Saber; Proporcionar ao aluno conhecimentos necessários para elaboração de um Projeto de Pesquisa Científica; Orientar o aluno no desenvolvimento de um trabalho científico ou técnico e sua posterior divulgação. Ementa: Introdução. O Conhecimento. A Ciência e suas Características. A Pesquisa Científica e o Desenvolvimento Tecnológico. O Método Científico e Suas Aplicações. Uso do Método Científico no Cotidiano Acadêmico e Profissional. Planejamento de uma Pesquisa. O Projeto de Pesquisa e sua Elaboração. A Comunicação Científica: Monografia, Tese, Relatórios, Papers. Programa: O Conhecimento e o Método Científico Características da Ciência e Aplicações do Método Científico Emprego do Método Científico no CotidianoPesquisa Científica : A Escolha do Tema e a Elaboração de um Projeto de Pesquisa A Comunicação Científica: Diretrizes para a Elaboração de uma Monografia Científica e Observações Metodológicas Referentes aos Trabalhos Científicos Bibliografia: [1] Astolfi, J.P. e Develay, M., "A didática das ciências", Campinas, Papirus, [2] Bordenave, G.D. e Pereira, A.M., "Estratégias de ensino-aprendizagem", Petrópolis, Vozes, [3] Contandriopoulos, ªP. et all. Saber Preparar uma pesquisa, São Paulo, Ed. Hucitec- Abrasco, 1994, 215p. [4] Eco, H. : Como preparar uma Tese, São Paulo, Ed. Perspectiva 14 ª Ed. Freire, P. "Educação e mudança", Rio de Janeiro, Paz e Terra, [5] Laville, C., Dionne, J.ª A Construção do Saber. Porto Alegre, Ed. Artes Médicas-UFMG, 1998, 340p. [6] METODOLOGIA CIENTÍFICA. A. L. Cervo e P. A. Bervian, 4ª ed. MAKRON Books, São Paulo (1996). [7] O MÉTODO CIENTÍFICO Teoria e Prática. A. Guilherme Galliano, Editora HARBRA ltda., São Paulo (1986). [8] METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO. Antônio Joaquim Severino, 21 a. ed., São Paulo, Editora Cortez, (2000 ). 17

18 DISCIPLINA: Fundamentos da Computação e Estrutura de Dados Pré-Requisitos: Não há Código: BAS005 C. HORÁRIA 60 horas. Créditos 04 Professor(es) Marcos José Negreiros Gomes (Responsável) Objetivos: Desenvolver metodologias de programação, através da computação simbólica declarativa, para aplicações educacionais, e conhecer os princípios e elementos da programação avançada usando conceitos da computação simbólica. Ementa: Apresentar fundamentos da computação a partir de uma introdução aos elementos da computação (hardware, software, lógica, redes, bancos de dados) e conceito de algoritmos, estruturas de programas e Programação estruturada. Recursividade. Declaração de variáveis locais. Algoritmos Discretos, Estruturas de dados Abstratas, Programação Orientada a Objetos; Utilização de um ambiente de programação interativa para o ensino LOGO. Programa: Módulo I (3 créditos) 1. Introdução a computação (Hardware, software, linguagens, lógica, sistemas) 2. Algoritmos Discretos: Formatação, conceitos e exemplos Números Primos 3. Estruturas de Dados Abstratas: TADs, Pilhas, Listas, Filas, Árvores e Hashing; 4. Programação Orientada a Objetos Paradigma da OO Módulo II (1 crédito) 1. Conceitos de Lógica 2. Lógica de 1ª Ordem Bibliografia: 1. Computing, Elsevier (1996) 2. Cormen, Leirson and Rivest Introduction to Algorithms, MIT Press (2000) 3. Roman E. Maeder The Mathematica Programmer II, Academic Press, EUA, Wagner, D.B., Power Programming with Mathematica The Kernel, McGraw-Hill, EUA, Weiss, M.A Data Structures and Algorithm Analysis, Benjamin Cummings (1992) 6. Sedgewick, R. Algorithms in C++/Pascal, Addison Wesley (1994) 7. Wolfran, S., Mathematica Version 3, Cambridge, UK, SEYMOUR PAPERT. Logo: Computadores e Educação. Brasiliense 18

19 DISCIPLINA: Internet/Intranet Pré-Requisitos: Não há Código: BAS006 C. HORÁRIA 45 horas Créditos 3 Professor(es) Antônio Mauro Oliveira (Responsável) Verônica Pimentel e Ronaldo Ramos Objetivos: Introduzir o conceito de redes de computadores; analisar em profundidade os diversos temas relacionados tanto às redes locais e metropolitanas quanto às redes geograficamente distribuídas Ementa: Introdução; Topologias; Transmissão de Informação; Meios Físicos de Transmissão; Arquiteturas de Redes de Computadores; Protocolos de Acesso ao Meio; Ligação Inter-redes; Sistemas Operacionais de Redes. Programa: 1. Evolução dos sistemas de Computação; Conceito de Redes; Por que usar redes; Principais tipos de redes; Projetos de redes; Conceito de Multiplexação, Modulação, Comutação; 2. Componentes de Redes; cabeamento em redes; adaptadores de redes; 3. Como funciona uma rede; Modelos OSI/ISSO e IEEE Arquiteturas de redes; Noção de serviços e protocolos; Pilha de protocolos TCP/IP; Modelo Cliente-Servidor Bibliografia: 1. Networking Essentials Microsoft Press, 1998; 2. Redes de Computadores das LANs, MANs e WANs às Redes ATM, Luiz Fernando G. S. et al., Ed. Campus, 1995; 3. Computer Networks 3 rd Edition, ATanembaum, Prentice Hall, DISCIPLINA Introdução à Computação Gráfica Pré-Requisitos: Não há Código: BAS007 C. HORÁRIA 30 Créditos 2 Professor(es) Edilberto Strauss (Responsável) Objetivos: Capacitar o aluno para o desenvolvimento de sistemas computacionais destinados à visualização de objetos virtuais bi (2D) e tri-dimendionais (3D) com objetivos educativos. Ementa: No curso serão estudos os conceitos e as técnicas básicas destinados à geração de imagens. A imagem gerada corresponderá ao processo de visualização 3D de objetos virtuais (planares e de formas livres) previamente modelados computacionalmente. O curso será baseado nas linguagens C e/ou C++, fazendo uso da biblioteca gráfica OpenGL. Programa: Conceitos Básicos; Geração de Primitivas Raster; Métodos de Clipping (2D e 3D); Transformações Geométricas; Projeção Planar; Visualização 3D; Modelos de Iluminação; OpenGL; Modelagem de Sólidos; Geração de curvas e Superfícies; Bibliografia: 1. Computer graphics: principles and practice; Foley, VanDam, Feiner and Hughes; 2. Mathematical elements for computer graphics; D.F. Roger and J.A. Adans; 3. Geometric and solid modeling: an introduction; C.M. Hoffmann; 4. Introduction to solid modeling; Martin Mantyla; 5. Curves and surfaces for computer geometric design; G. Farin; 6. Solid modeling with DESIGNBASE theory and practice; H. Chiyokura; 7. Geometric modeling; M. Mortenson; 19

20 DISCIPLINA Engenharia de Software Pré-Requisitos: Não há Código: BAS008 C. HORÁRIA 45 Créditos 3 Professor(es) César Olavo (Responsável) Paulo Benício Objetivos: Desenvolver sobre os conceitos de Eng de Software e paradigmas atuais. Leitura de artigos técnicos e discussões sobre gestão em TI. Ementa: Definição e evolução. Processos de desenvolvimento de software. Gerencia de projetos. Análise, especificação de requisitos e projeto de sistemas. Documentação, testes e manutenção de software. Métricas e qualidade de software. Ambientes de desenvolvimento de software. Programa: (a definir) Bibliografia: 1. Ian Sommerville - Software Engineering - editada pela Addison Wesley. 2. Shari Pfleeger - Engenharia de Software - Teoria e Prática - Pearson/Prentice-Hall. 3. Stephen Schach. - Object-Oriented and Classical Software Engineering - Fifth Edition - McGrawHill International Edition, Wilson de Pádua Paula Filho - Engenharia de Software - LTC

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA NEGÓGIOS GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ( 68) Teóricas Etapa: 7ª ( ) Práticas Interpretação de Governança e estratégia organizacional:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

P L A N O D E E N S I N O

P L A N O D E E N S I N O Centro Universitário de João Pessoa Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Núcleo de Apoio Pedagógico - NAPE P L A N O D E E N S I N O Curso: CIENCIA DA COMPUTAÇÃO Componente Curricular: ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística 1. IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: Estatística Multivariada Código: PGMAT568 Pré-Requisito: No. de Créditos: 4 Número de Aulas Teóricas: 60 Práticas: Semestre: 1º Ano: 2015 Turma(s): 01 Professor(a):

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Curso: Bacharelado em Informática Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Informações Básicas do Currículo Duração Ideal 8 semestres Mínima 6 semestres Máxima 14 semestres Carga Horária Aula

Leia mais

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA Resumo: Neste mini-curso os participantes terão a oportunidade de conhecer uma metodologia, bem como também construir e trabalhar com a mesma, na tentativa

Leia mais

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP)

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) 1. Apresentação Com os avanços tecnológicos inseridos no mundo informatizado e virtual e a forma

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA 2011 CURSO: Redes de Computadores e Gestão de Tecnologia da Informação SÉRIE: 2º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: Redes de Computadores e Telecomunicações CARGA HORÁRIA: 60 horas Prof. Luiz Shigueru

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA Ms. Jeferson Fernando de Souza Wolff RESUMO O computador, como ferramenta pedagógica para ensino e aprendizagem

Leia mais

Projeto Integrador. Faculdade Senac

Projeto Integrador. Faculdade Senac Projeto Integrador Faculdade Senac Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás adota o Projeto Integrador nos cursos da área de Tecnologia da Informação com o intuito de possibilitar ao aluno criação de um produto

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Análise de Dados e Data Mining Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining Inscrições Abertas Início das Aulas: 24/03/2015 Dias e horários das aulas: Terça-Feira 19h00 às 22h45 Semanal Quinta-Feira 19h00

Leia mais

MBA em Engenharia de Computação Avançada (MBCA)

MBA em Engenharia de Computação Avançada (MBCA) MBA em Engenharia de Computação Avançada (MBCA) : CATEGORIA: Curso de Pós-Graduação Latu-Senso - MBA ÁREA BÁSICA: Engenharia de Computação Avançada UNIDADE: CENTRO: Centro de Tecnologia (CT) COORDENADOR:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO:Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico

Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico José Carlos Coelho Saraiva 1 GD6 Educação Matemática, Tecnologias Informáticas e Educação à Distância

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA Renato dos Santos Diniz renatomatematica@hotmail.com Adelmo de Andrade Carneiro adelmomatematico@yahoo.com.br Wesklemyr Lacerda wesklemyr@hotmail.com Abigail

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Engenharia de Software Aplicada (ESA) Engenharia de Software (ES) CH: 7 Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Engenharia de Software Professor Eduardo Jesus Coppola Período Noturno Módulo Técnicas de Desenvolvimento de

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 Diante da evolução de técnicas e ferramentas tecnológicas, aliado a novas necessidades curriculares,

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnólogo em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação 1. Público Alvo Este curso de Pós-Graduação Lato Sensu é destinado principalmente a alunos graduados em cursos da área de Educação (Pedagogia

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA803 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA:

Leia mais

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PLANO DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Arquitetura de Redes de Computadores ( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL CÓDIGO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 02 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Simulações Computacionais no Ensino

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

MBA em Tecnologia da Informação: Executivo (MBTI-e)

MBA em Tecnologia da Informação: Executivo (MBTI-e) MBA em Tecnologia da Informação: Executivo (MBTI-e) : CATEGORIA: Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu - MBA ÁREA BÁSICA: Tecnologia da Informação ÁREAS DE CONHECIMENTO: Empresaria (EMP); Saúde (SAU); Entretenimento

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social DISCIPLINA Controlo Informático da Gestão LICENCIATURA Informática

Leia mais

MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS

MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS Dr. André Ricardo Magalhães andrerm@gmail.com Universidade do Estado da Bahia Brasil Modalidade: Comunicação Breve Nível

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2011 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 2015.1 Banco de Dados I Estudo dos aspectos de modelagem

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP)

Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) 1. Apresentação/Público Alvo Este curso de Pós-Graduação Lato Sensu é destinado especialmente a alunos graduados

Leia mais

Especialização em Qualidade e Governança de TI

Especialização em Qualidade e Governança de TI Especialização em Qualidade e Governança de TI Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 06 --> A demanda por implantação de melhores práticas de gestão na área de TI tem se ampliado de forma

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3 1 DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS Maio/2005 216-TC-C3 José Antonio Gameiro Salles UNISUAM / CCET / Desenv. de Softwares & UNISUAM/LAPEAD - antoniosalles@gmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE Como a sua empresa estrutura informações estratégicas? Como as decisões são tomadas? São considerados, dados, informações e tendências, de macroambientes? O quanto você conhece

Leia mais

Redes e Serviços Internet

Redes e Serviços Internet Universidade da Beira Interior Departamento de Informática 2009/2010 Redes e Serviços Internet Joel J. P. C. Rodrigues (joel@ubi.pt) Licenciatura em: - Engenharia Informática Conteúdo Programático Aspectos

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO

Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO rangelrigo@gmail.com, apaula@inf.ufg.br Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás (UFG)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO (20140195) CURSOS A QUE ATENDE ADMINISTRACAO,

Leia mais

APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE

APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE INTRODUÇÃO Gabriel Coutinho Gonçalves Faculdade Nordeste FANOR DeVry Brasil gabrielcoutinhoo@hotmail.com Thalita Rachel Dantas

Leia mais

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC Multimídia Prof.ª Sylvia Augusta Catharina Fernandes Correia de Lima Floresta - PE 2013 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE TRABALHO TREINAMENTO STATEMENT OF WORK Preparado por Nelson Azevedo Membro do Time Versão 1 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 28/11/2010 Propósito

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente 2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. Justificativa A evolução tecnológica e a conseqüente diminuição do custo dos equipamentos possibilitaram a expansão dos sistemas computacionais. Atualmente,

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:57 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2 NÚMERO DE VAGAS: 25 (Vinte e Cinco) Vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS 01 de Novembro de 2013 CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA A Fundação Visconde

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12 meses (01 ano) Objetivos:

Leia mais

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD Ana Maria Ferreira Carvalho Mariza Russo Nadir Ferreira Alves Nysia Oliveira de Sá CBG/FACC/UFRJ

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. SEMESTRE 2015 DISCIPLINA: Pesquisa Quantitativa com Análise de Dados PROFESSOR:

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA Métodos e Técnicas de Pesquisa em Ciências CARGA HORÁRIA 72h Sociais CURSO Sociologia e Política

Leia mais

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais.

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais. ANO 3 5º Período Sistema Operacional 1.Identificação: Identificação Disciplina Carga Horária Sistema Operacional 72 h/a Créditos 4 2.Ementa: Histórico da Criação e Evolução dos Sistemas Operacionais. Conceitos

Leia mais

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 Curso: TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Habilitação: TECNÓLOGO Disciplina: NEGÓCIOS INTELIGENTES (BUSINESS INTELLIGENCE) Período: M V N 4º semestre do Curso

Leia mais

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla PLANO DE ENSINO Universidade Positivo Curso: MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Área de concentração: Organizações, Gestão e Sociedade Disciplina: Métodos Quantitativos Administração de Pesquisa Carga horária total:

Leia mais

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Adja F. de Andrade adja@inf.pucrs.br 1 Beatriz Franciosi bea@inf.pucrs.br Adriana Beiler 2 adrianab@inf.pucrs.br Paulo R. Wagner prwagner@inf.pucrs.br

Leia mais

Bem vindos a mais um semestre. Vamos construí-lo em conjunto. Redes II - Heterogêneas e Convergentes 2 Semestre 2012. Sistema de Avaliação.

Bem vindos a mais um semestre. Vamos construí-lo em conjunto. Redes II - Heterogêneas e Convergentes 2 Semestre 2012. Sistema de Avaliação. Redes II - Heterogêneas e Convergentes 2 Semestre 2012 Apresentação dos Objetivos e Sistema de Avaliação Bem vindos a mais um semestre. Vamos construí-lo em conjunto. 2 Wellington W. Teixeira Formação

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA 1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA UNIDADE 2014/2018 APRESENTAÇÃO O Curso de Engenharia Industrial Madeireira da UFPR foi criado

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Código: ENGP -

Leia mais

Proposta do novo Projeto Pedagógico do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Núcleo Docente Estruturante (NDE)

Proposta do novo Projeto Pedagógico do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Núcleo Docente Estruturante (NDE) Proposta do novo Projeto Pedagógico do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Núcleo Docente Estruturante (NDE) 20/05/2015 Agenda 1 2 3 4 5 6 Introdução e Motivação Resultados da

Leia mais

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Dayana da Silva Souza 1 ; Luana de Oliveira F. Crivelli 1 ; Kerly Soares Castro 1 ; Eduardo Machado Real 2 ; André

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS CURSO: ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: SISTEMAS OPERACIONAIS B CÓDIGO:

Leia mais

Engenharia de Software no Curso de Ciência da Computação

Engenharia de Software no Curso de Ciência da Computação Engenharia de Software no Curso de Ciência da Vera Maria B. Werneck; Rosa Maria E. M. da Costa; Maria Clicia Stelling de Castro; Alexandre Sztajnberg; Paulo Eustáquio D. Pinto; Roseli S.Wedemann Departamento

Leia mais