Sistema de Informações de Custos do Governo Federal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Informações de Custos do Governo Federal"

Transcrição

1 Sistema de Informações de Custos do Governo Federal ABOP Slide 1

2 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 2

3 INTRODUÇÃO Determinantes de Mensuração de Custos Externos Internos o Prestação de Contas o Transparência o Controle Social S I C o Planejamento o Controle, Monitoramento e Avaliação o Tomada de Decisão o Qualidade do Gasto ABOP Slide 3

4 INTRODUÇÃO O que é o SIC Sistema de Informações de Custos do Governo Federal? O SIC é um sistema gerencial, integrado aos principais sistemas estruturantes do Governo Federal, concebido para fornecer informações de custos da Administração Pública Federal. Qual a abrangência do SIC? O SIC abrange todos os órgãos e entidades da administração pública que compõem o OGU Orçamento Geral da União, evidenciando custos sob a óticas institucional, funcional e programática. Quem gerencia o SIC? A STN, como órgão central do Sistema de Custos do Governo Federal, por meio da COINC Coordenação de Informações de Custos da União. ABOP Slide 4

5 INTRODUÇÃO Objetivos Mensurar, registrar e evidenciar os custos da Administração Pública Federal; Apoiar a avaliação de resultados e desempenhos; Apoiar a tomada de decisão do gestor público; Apoiar as funções de planejamento e orçamento; Apoiar os programas de redução de custos e de melhoria da qualidade do gasto. ABOP Slide 5

6 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 6

7 ASPECTOS NORMATIVOS Lei nº 4.320/1964, art. 85 e art. 99 Estabelece que a contabilidade deve permitir o acompanhamento dos custos dos serviços públicos industriais. Decreto-Lei nº 200/1967, art. 79 Determina que a contabilidade deverá apurar os custos dos serviços de forma a evidenciar os resultados da gestão. Decreto nº /1986, art. 137 A contabilidade deverá apurar o custo dos projetos e atividades, de forma a evidenciar os resultados da gestão. Lei Complementar 101/2000, art. 50 Estabelece que a Administração Pública manterá sistema de custos que permita a avaliação e o acompanhamento da gestão orçamentária, financeira e patrimonial. ABOP Slide 7

8 ASPECTOS NORMATIVOS Lei /2001, art. 15 Determina que o Sistema de Contabilidade Federal deve evidenciar os custos dos programas e das unidades da Administração Pública Federal. Decreto 6.976/2009, art. 7º Compete ao órgão central do Sistema de Contabilidade Federal manter sistema de custos que permita a avaliação e o acompanhamento da gestão orçamentária financeira e patrimonial. Portaria STN 157/2011 Dispõe sobre a criação do Sistema de Custos do Governo Federal, composto pela STN, como órgão central; e pelos Ministérios e AGU, como órgãos setoriais. Portaria STN 716/2011 Dispõe sobre as competências dos órgãos central e setoriais do Sistema de Custos do Governo Federal. ABOP Slide 8

9 ASPECTOS NORMATIVOS Portaria STN 716/2011 Principais competências do Órgão Central: Estabelecer normas e procedimentos referentes ao Sistema de Custos do Governo Federal; Manter, aprimorar e orientar sobre a utilização do SIC; Definir, acompanhar e orientar os processos de integração aos sistemas estruturantes e sistemas internos dos órgãos setoriais; Dar apoio e supervisionar as atividades dos órgãos setoriais; Disponibilizar, em meios eletrônicos, instruções, procedimentos, estudos, metodologias de cálculo, recomendações técnicas e outros instrumentos que auxiliem os órgãos setoriais; Promover a realização de capacitação, por meio de treinamento e apoio técnico; ABOP Slide 9

10 ASPECTOS NORMATIVOS Principais competências dos Órgãos Setoriais: Apurar os custos dos projetos e atividades, de forma a evidenciar os resultados da gestão; Prestar apoio, assistência e orientação na elaboração de relatórios gerenciais do SIC das unidades administrativas e entidades subordinadas; Elaborar relatórios de custos oriundos do SIC, a fim de subsidiar a tomada de decisão pelo gestor do órgão; Elaborar estudos e propor melhorias com vistas ao aperfeiçoamento da informação de custo; Prestar informação/apoio na realização de exames de auditorias que tenham por objeto os custos dos projetos e atividades a cargo do órgão; Elaborar os relatórios de análise de custos que deverão compor a Prestação de Contas do Presidente da República, conforme as orientações do TCU. ABOP Slide 10

11 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 11

12 CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA Teses de Doutorado (2002) Acórdão TCU 1.078/2004 Portaria Interministerial 945/2005 Portaria STN 136/2007 Resolução CFC 1.111/2007 NBCASP, IPSAS e IFAC ABOP Slide 12

13 CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA Portaria MF 184/2008 Desenvolvimento SIC (2009) Homologação, Treinamento e Criação de Comitês (2010) Aviso TCU 07/2010 ABOP Slide 13

14 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 14

15 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Objeto de Custo. É a unidade que se deseja mensurar e avaliar os custos. Ex.: Programa, Ação, Produto, Função, Subfunção, Órgão, UG. Método de Custeio. Processo de identificação e associação do custo ao objeto que está sendo custeado. O SIC adota o método de custeio direto, que aloca todos os custos diretamente aos objetos de custo sem qualquer tipo de rateio. Sistema de Acumulação. Forma como os custos são acumulados e apropriados aos objetos de custos e está relacionado ao fluxo físico e real da produção. De forma contínua, que compreende demandas de caráter continuado e acumuladas ao longo do tempo. Por ordem de serviço ou produção, que compreende especificações predeterminadas do produto ou serviço demandado, com tempo de duração limitado. ABOP Slide 15

16 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Gasto. Dispêndio de um ativo ou criação de um passivo para obtenção de um produto ou serviço. Desembolso. Pagamento pela aquisição de um bem ou serviço. Investimento. Gasto ativado em função de sua vida útil. São todos os bens e direitos adquiridos e registrados no ativo. Custo. São gastos com bens ou serviços utilizados para a produção de outros bens ou serviços. Despesa. Bem ou serviço consumido para a obtenção de receitas. ABOP Slide 16

17 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Fluxo geral da informação de custos Custo Gasto Despesa Investimento Custo ABOP Slide 17

18 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Estágios de execução da Despesa Orçamentária Empenho Liquidação Pagamento Ponto de partida para a geração da informação de custo Gasto Liquidação Gasto. Dispêndio de um ativo ou criação de um passivo para obtenção de um produto ou serviço. Liquidação. Verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito. ABOP Slide 18

19 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Fluxo da informação de custos no setor público Despesa orçamentária liquidada Custo Investimento ABOP Slide 19

20 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Ponto de partida para a geração da informação de custo Despesa Orçamentária Executada Ajustes orçamentários e patrimoniais Ajustes orçamentários Dados da movimentação de contas patrimoniais, do controle orçamentário e do atributo conta corrente. Ajustes patrimoniais Dados da movimentação de contas patrimoniais. ABOP Slide 20

21 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO ABOP Slide 21

22 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO A variável financeira Contabilidade Patrimonial Custos (Ideal) ABOP Slide 22

23 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO A variável financeira Contabilidade Orçamentária Despesa Orçamentária Executada Ajustes Contábeis Contabilidade Patrimonial Custos (Ideal) ABOP Slide 23

24 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO A variável financeira Contabilidade Orçamentária Despesa Orçamentária Executada (Despesa Liquidada + Inscrição em RP não-proc.) ( ) Despesa Executada por inscrição em RP não-processados (+) Despesa Restos a Pagar Orçamentária Liquidados Ajustada no Exercício Contabilidade Patrimonial Custos (Ideal) ABOP Slide 24

25 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO A variável financeira Contabilidade Orçamentária Despesa Orçamentária Executada ( ) Despesa Executada por inscrição em RP não-processados (+) Restos a Pagar Liquidados no Exercício ( ) Despesas de Exercícios Anteriores ( ) Formação de Estoques ( ) Concessão de Adiantamentos (Despesa Liquidada + Inscrição em RP não-proc.) ( ) Investimentos / Inversões Financeiras / Amortização da Dívida Despesa Orçamentária Ajustada Contabilidade Patrimonial Custos (Ideal) ABOP Slide 25

26 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO A variável financeira Contabilidade Orçamentária Ajustes Orçamentários Ajustes Patrimoniais Despesa Orçamentária Executada ( ) Despesa Executada por inscrição em RP não-processados (+) Restos a Pagar Liquidados no Exercício ( ) Despesas de Exercícios Anteriores ( ) Formação de Estoques ( ) Concessão de Adiantamentos (Despesa Liquidada + Inscrição em RP não-proc.) ( ) Investimentos / Inversões Financeiras / Amortização da Dívida Despesa após ajustes orçamentários (+) Consumo de Estoques (+) Despesa Incorrida de Adiantamentos (+) Depreciação / Exaustão / Amortização Despesa após ajustes patrimoniais Contabilidade Patrimonial Custos (Ideal) ABOP Slide 26

27 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Atributos da Informação de Custos Relevância. A informação deve ser útil à decisão, possuindo valor preditivo, valor de avaliação e materialidade. Oportunidade. A informação deve estar disponível no momento adequado à tomada de decisão. Fidedignidade. A informação deve estar livre de erros materiais, de modo que apresente as operações e acontecimentos de forma consistente e íntegra. Comparabilidade. A informação de custos deve permitir que se comparem os custos ao longo do tempo e entre unidades, funções, subfunções, programas etc. Granularidade. A informação deve ser gerada em diferentes níveis de detalhamento, mediante a geração de relatórios sob várias perspectivas. Utilidade. A informação deve ser útil à gestão tendo a sua relação custo benefício sempre positiva. ABOP Slide 27

28 CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO Dimensões da Informação de Custos Dimensão Financeira Quantificação monetária relacionada à expressão econômico-financeira, mediante moeda correspondente (real, dólar, euro etc.). Dimensão Física Quantificação física mensurada por unidades de medida de peso, volume, área etc. Na Administração Pública pode ser expressa pelos produtos, ações e programas orçamentários. Dimensão Financeira X Dimensão Física Medidas de eficácia e eficiência Custo Unitário Preço de Venda Margem de Contribuição Unitária ABOP Slide 28

29 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 29

30 MODELO SISTÊMICO Variável Física Variável Financeira Variável Física Variável Financeira ABOP Slide 30

31 MODELO SISTÊMICO Visão Geral Nasceu como demanda da Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda Desenvolvido pelo SERPRO em 2009 Disponível para aplicação em 2010 Base de dados de 2008 a 2014 Oficialmente institucionalizado pela Portaria STN nº 157/2011 ABOP Slide 31

32 MODELO SISTÊMICO Visão Geral Periodicidade da carga de dados SIAFI: D-2 SIAPE: Mensal SIOP: Semestral Usuários habilitados Perfil Web: 300 usuários Perfil Desktop: 20 usuários Volume de dados 3 Tbytes Filtro de segurança Restringe as informações com perfil associado Perfis: Gestor, Consultor Especial e Órgão ABOP Slide 32

33 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 33

34 TECNOLOGIA APLICADA SIC Modelo de BI BI Business Intelligence Sistema de apoio a decisões gerenciais Centrado em um DW Data Warehouse Transforma dados em informações relevantes à tomada de decisões SIC - Componentes do modelo de BI Fontes de dados dos sistemas transacionais Processo ETC Extração, Transformação e Carga DW Data Warehouse Ferramenta de acesso a dados (MicroStrategy) ABOP Slide 34

35 TECNOLOGIA APLICADA SIC - Componentes do modelo de BI Fontes de dados dos sistemas transacionais Sistemas que contém os dados de origem do modelo de BI: SIAFI SIOP SIAPE SIORG Processo ETC Extração Consiste na extração dos dados dos sistemas de origem Transformação Limpeza e integração dos dados obtidos das fontes de forma a padronizá-los Carga Carregamento dos dados de forma íntegra no ambiente do DW ABOP Slide 35

36 Tecnologia Aplicada SIC - Componentes do modelo de BI DW Data Warehouse Banco de dados informacional Orientado por assunto Integrado Histórico Não volátil Ferramenta de acesso a dados (MicroStrategy) Ferramenta de BI especializada no acesso e manipulação de dados Processamento analítico online Geração de informações na forma de documentos e relatórios interativos ABOP Slide 36

37 Extração, Transformação e Carga XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas TECNOLOGIA APLICADA SIC - Componentes do modelo de BI Fontes de Dados Sistemas Transacionais Inputs DW Data Warehouse Ferramenta de Acesso a Dados (MicroStrategy) Relatórios e Documentos Outputs CICLO DE VIDA DO MODELO DE B.I. ABOP Slide 37

38 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 38

39 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ( ) Os custos diretos são apropriados diretamente ao objeto de custo por meio de critérios de rateios ou estimativas. ( ) No setor público, a depreciação dos equipamentos compõe o valor de custo. ( ) Custo é a aquisição de bens/serviços que se incorporam ao patrimônio. ( ) O desembolso é o pagamento correspondente à aquisição de um bem ou serviço. ( ) O produto é sempre o objeto de custo da entidade. ( ) A etapa de execução da despesa no setor público que mais se aproxima do gasto é o empenho. ( ) A formação de estoques integra o valor do custo. ( ) A despesa liquidada corresponde ao valor de custo no setor público ABOP Slide 39

40 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ( ) A granularidade é o atributo que estabelece o nível de detalhe da informação de custos. ( ) Medidas de eficácia e eficiência não podem ser estabelecidas por meio das dimensões física e financeira da informação de custos. ( ) SIAFI, SIAPE e SIOP são exemplos de sistemas informacionais. ( ) O DW é a ferramenta de acesso a dados que permite a geração de relatórios. ( ) O DW é um depósito de dados orientado por assunto, integrado, histórico e não-volátil. ( ) O ciclo de vida do modelo de BI do SIC se encerra no armazenamento de dados no DW. ( ) MicroStrategy é uma ferramenta de acesso a dados, para geração de documentos e relatórios interativos. ABOP Slide 40

41 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO SITUAÇÃO GASTO DESEMBOLSO CUSTO INVESTIMENTO Pagamento de salário de servidor público Aquisição de material de consumo à vista Consumo de material de expediente Depreciação de veículo Aquisição de veículo a prazo Compra de material para consumo imediato Pagamento de parcela da compra de veículo ABOP Slide 41

42 INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE DE CUSTOS APLICADA AO SETOR PÚBLICO MODELO SISTÊMICO TECNOLOGIA APLICADA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS ABOP Slide 42

43 CONSIDERAÇÕES FINAIS Modelo Conceitual Modelo Legal Modelo Operacional ABOP Slide 43

44 CONSIDERAÇÕES FINAIS Importância do uso da informação de custos Subsidiar a tomada de decisões do gestor público; Permitir comparações entre órgãos públicos de mesma característica ou sobre o mesmo órgão no decorrer do tempo; Melhoria nas funções de planejamento e orçamento; Melhoria na alocação de recursos; Subsídio ao processo de contingenciamento de orçamento; Transparência à sociedade sobre os custos dos serviços prestados; Propiciar a redução de desvios, o uso indevido, bem como o desperdício de recursos públicos; Reflexão sobre alternativas: contratação de serviços, continuidade de obra etc. ABOP Slide 44

45 EXEMPLOS DE RELATÓRIO Custo dos Programas/Ações PCPR Programa PT: 2052: PESCA E AQUICULTURA ANO 2013 Ação Produto Unidade de Medida 0080 SUBVENCAO ECONOMICA AO Óleo diesel litro PRECO DO OLEO DIESEL DE subvencionado EMBARCACOES PESQUEIRAS (LEI N , DE 1997) 20Y0 FOMENTO A PRODUCAO PESQUEIRA E AQUICOLA 20Y1 DESENVOLVIMENTO DA INFRAESTRUTURA PESQUEIRA E AQUICOLA 2819 FUNCIONAMENTO DE ESTACOES E CENTROS DE PESQUISA EM AQUICULTURA 5282 DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE PROCESSAMENTO DE PESCADO 5352 IMPLEMENTACAO DA CRIACAO INTENSIVA DE PEIXES EM RIOS, GRANDES RESERVATORIOS E CANAIS DE PERIMETROS DE IRRIGACAO 5372 IMPLANTACAO DE UNIDADE DE BENEFICIAMENTO DE PESCADO Iniciativa de unidade fomento implementada Unidade da cadeia unidade produtiva disponibilizada/man tida Centro/estação unidade mantido(a) Tecnologia desenvolvida unidade Produtor capacitado unidade Unidade implantada unidade 6425 BANCO GENETICO DE ESPECIES DE Espécie identificada unidade PEIXES DA REGIAO NORDESTE 8352 ELABORACAO DE PLANOS DE Plano elaborado GESTAO E DE RECUPERACAO PARA RECURSOS PESQUEIROS unidade Qtde Prevista Qtde Realizada Execução Custo Direto (anual) Custo Unitário % R$ ,52 R$0, % R$ ,02 R$ , % R$ ,61 R$ , % R$ ,83 R$ , % R$ 1.711,32 R$1.711, % R$ ,60 R$622, % R$ ,70 R$79.613, % R$ 0,00 R$0, % R$ 1.815,56 R$1.815,56 ABOP Slide 45

46 EXEMPLOS DE RELATÓRIO UO 33101: MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Programa = 2061 PREVIDÊNCIA SOCIAL ANOS = 2012 e 2013 Ação PT Ano Produto Unid. Medida 2587 SERVICOS DE OUVIDORIA 2012 Usuário AOS USUARIOS DA atendido PREVIDENCIA SOCIAL 2013 Usuário atendido unidade unidade Qtde Prevista Qtde Realizada % Exec. Física Custo Total no ano (R$) Custo Unitário % ,17 R$18, % ,31 R$20,83 Ação PT Ano Natureza Despesa Detalhada Custo Total no ano (R$) 2587 SERVICOS DE OUVIDORIA DIARIAS NO PAIS ,41 AOS USUARIOS DA PREVIDENCIA SOCIAL PASSAGENS PARA O PAIS , APOIO ADMINISTRATIVO, TECNICO E OPERACIONAL , COMISSOES E CORRETAGENS 996, DIARIAS NO PAIS , PASSAGENS PARA O PAIS , APOIO ADMINISTRATIVO, TECNICO E OPERACIONAL COMISSOES E CORRETAGENS , ,90 ABOP Slide 46

47 EXEMPLOS DE RELATÓRIO Órgão MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Sustentável Período: Maio/2014 Unidade Organizacional Força de Trabalho Remuneração - Força de Trabalho SECRET DE EXTRAT DESENVOLV RURAL SUSTENT DEPARTAM. DE DESENVOLVIM. RURAL SUSTENTA GABINETE DA SDR DEPARTAMENTO DE EXTRATIVISMO DEPARTAMENTO DE ZONEAMENTO TERRITORIAL ABOP Slide 47

48 Centro de Custo BA - SALVADOR - PF_PU XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas EXEMPLOS DE RELATÓRIO Órgão ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO UG Emitente Doc SUPERINTENDENCIA ADMINISTRAÇÃO EM PERNAMBUCO MARÇO PI Natureza Despesa Detalhada UG Benef. ICC Valor Custo AGU0032 SERVICOS DE VIGILANCIA PROCURADORIA- VIGILANCIA GERAL DA UNIAO AGU0044 AGU0048 AGU0050 AGU0052 AGU0057 SERVICOS DE GARCOM SERVICOS DE RECEPCAO SERVICOS DE OPERADOR DE REPROGRAFIA SERVICOS DE ENERGIA ELETRICA SERVICOS DE AUXILIAR DE SERVICOS DIVERSOS OSTENSIVA/MONITORADA/ RASTREAMENTO PROCURADORIA- GERAL FEDERAL SERV. DE APOIO ADMIN., PROCURADORIA- TECNICO E OPERACIONAL GERAL DA UNIAO SERV. DE APOIO ADMIN., PROCURADORIA- TECNICO E OPERACIONAL GERAL DA UNIAO PROCURADORIA- GERAL FEDERAL SERV. DE APOIO ADMIN., PROCURADORIA- TECNICO E OPERACIONAL GERAL DA UNIAO PROCURADORIA- GERAL FEDERAL SERVICOS DE ENERGIA PROCURADORIA- ELETRICA GERAL DA UNIAO PROCURADORIA- GERAL FEDERAL SERV. DE APOIO ADMIN., PROCURADORIA- TECNICO E OPERACIONAL GERAL DA UNIAO R$ ,16 R$ ,79 R$ 4.918,00 R$ 3.533,66 R$ 3.533,66 R$ 7.748,44 R$ 3.874,22 R$ 7.856,33 R$ 9.065,00 R$ 5.543,94 ABOP Slide 48

49 RECOMENDAÇÃO DE LEITURA NBC T Sistema de Informação de Custos do Setor Público Tese do Dr. Nelson Machado Sistema de Informação de Custo: diretrizes para integração ao orçamento público e à contabilidade governamental Portaria STN nº 157/2011 Criação do Sistema de Custos do Governo Federal Portaria STN nº 716/2011 Competências do Órgão Central e dos Órgãos Setoriais Site do Tesouro Nacional link de Publicações e Orientações sobre Custos ABOP Slide 49

50 CONTATO XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas Secretaria do Tesouro Nacional - STN Subsecretaria de Contabilidade Pública - SUCON Coordenação de Informações Fiscais e de Custos - COINC Gerência de Informações Fiscais e de Custos GEINC (61) ABOP Slide 50

SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL DESENVOLVIMENTO DA TEMÁTICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO

SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL DESENVOLVIMENTO DA TEMÁTICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL DESENVOLVIMENTO DA TEMÁTICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO CUMPRIR A LEGISLAÇÃO VIGENTE Lei nº 4.320/1964 Art. 99. Os serviços públicos industriais, ainda que não organizados

Leia mais

II SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO REGIÃO NORTE 18 e 19 de junho de 2015

II SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO REGIÃO NORTE 18 e 19 de junho de 2015 Subsecretaria de Contabilidade Pública - SUCON Coordenação de Informação de Custos da União - COINC SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL ESTÁGIO ATUAL II SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas ABOP Slide 1

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas ABOP Slide 1 Oficina 62 Sistema de Informações de Custos do Governo Federal ABOP Slide 1 Roteiro da Apresentação APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO ASPECTOS NORMATIVOS CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR

Leia mais

Oficina 8:Apuração de Custos no Setor Público

Oficina 8:Apuração de Custos no Setor Público Sistema de Custos do Governo Federal Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União STN/CCONT Oficina 8:Apuração de Custos no Setor Público Experiências Internacionais na Implementação de Sistemas

Leia mais

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 Custos no Serviço Público Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 1 Objetivos do Gestor BUSCA CONSTANTE Eficiência no uso dos recursos públicos Eficácia no atingimento das metas (quantidade e qualidade) Efetividade

Leia mais

Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF

Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF MUDANÇAS NA ESTRUTURA CONCEITUAL Demonstrações Contábeis Plano de

Leia mais

SEMINÁRIO COM OS GESTORES DOS PROGRAMAS DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL ESTÁGIO ATUAL

SEMINÁRIO COM OS GESTORES DOS PROGRAMAS DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS SISTEMA DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL ESTÁGIO ATUAL Subsecretaria de Contabilidade Pública - SUCON Coordenação de Informação de Custos da União - COINC SEMINÁRIO COM OS GESTORES DOS PROGRAMAS DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS SISTEMA DE CUSTOS

Leia mais

Sistema de Custos do Setor Público: a experiência brasileira

Sistema de Custos do Setor Público: a experiência brasileira XXIII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DO CILEA Sistema de Custos do Setor Público: a experiência brasileira Nelson Machado Camboriu, julho 2011 Ambiente e Desafios Democratização e ampliação da participação social

Leia mais

SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis. Coordenação-Geral de Contabilidade

SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis. Coordenação-Geral de Contabilidade SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis Coordenação-Geral de Contabilidade Cenário de Mudanças na Contabilidade Pública Portaria 184 do MF convergências normas internacionais de contabilidade aplicadas ao

Leia mais

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos 1 Teoria da legitimação... Se um tomador de decisão sabe que está sendo observado ao tomar a decisão, haverá

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistema de Custos do Governo Federal A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistemas de Informação de Custos do Governo

Leia mais

CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS

CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS João Eudes Bezerra Filho Membro do Grupo Assessor das NBCASP CFC Auditor das Contas Públicas TCE/PE DIAGNÓSTICO: QUANTO À CONTABILIDADE

Leia mais

Sistema de Informação de Custos do Governo Federal. Coordenação-Geral de Contabilidade da União STN/CCONT

Sistema de Informação de Custos do Governo Federal. Coordenação-Geral de Contabilidade da União STN/CCONT Sistema de Informação de Custos do Governo Federal Coordenação-Geral de Contabilidade da União STN/CCONT Estratégia de Desenvolvimento GRADUALISMO Sistema de custos para o setor público Complexidade Abrangência

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS Equipe Técnica o o o o Prefeito Municipal Luiz Goularte Alves Secretaria Municipal

Leia mais

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE CENÁRIO ANTERIOR Gestão Dívida Financeira Pública ORÇAMENTO PUBLICO Contabilidade Receita e Despesa Demonstrativos Contábeis:

Leia mais

CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL

CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTO: DIRETRIZES PARA INTEGRAÇÃO AO ORÇAMENTO PÚBLICO P E À CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL Nelson Machado Sec Executivo do MF Brasília, Outubro de 2008 DIVERSIDADE DE PONTOS DE VISTA

Leia mais

ENTENDENDO OS DEMONSTRATIVOS DE CUSTOS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

ENTENDENDO OS DEMONSTRATIVOS DE CUSTOS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA SUBSECRETARIA DE CONTABILIDADE COORDENAÇÃO DE CUSTOS GOVERNAMENTAIS ENTENDENDO OS DEMONSTRATIVOS DE CUSTOS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Março

Leia mais

II ENCONTRO DE GESTÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO. DETACUSTO: Ferramenta de Gestão

II ENCONTRO DE GESTÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO. DETACUSTO: Ferramenta de Gestão Sistema de Custos do Governo Federal II ENCONTRO DE GESTÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO DETACUSTO: Ferramenta de Gestão Subsecretaria de Contabilidade e Custos da União SUCON/STN Sistemas de Informação de

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE ALAGOAS VII ENCONTRO DE CONTABILIDADE DO AGRESTE ALAGOANO NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Fernando Carlos Almeida MAIO - 2014 Contabilidade

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL.

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. Autores: Marcus Vinicius Passos de Oliveira Elisangela Fernandes dos Santos Esaú Fagundes Simões Resumo Esta pesquisa tem

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA FAZENDA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Apoio Histórico STN: Órgão Central do Sistema de Contabilidade Federal Decreto nº 3.589, de 06/ 09/ 2000 e

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE. Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE. Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com UMA REFLEXÃO INICIAL O estudo da Ciência do Direito mostrará àqueles que acreditam na

Leia mais

Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11

Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11 Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11 Msc. João Eudes Bezerra Filho Membro do Grupo Assessor das NBCASP CFC Auditor das Contas Públicas TCE/PE Professor do Mestrado da

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS).

SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS). CEBW BRASÍLIA SEÇÃO DE CUSTOS APRESENTAR AS PECULIARIDADES DO SISTEMA GERENCIAL DE CUSTOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO (SISCUSTOS). DIRETORIA DE CONTABILIDADE SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. ESTRUTURA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

Leia mais

Custos na Administração Pública Municipal:

Custos na Administração Pública Municipal: Custos na Administração Pública Municipal: Victor Branco de Holanda Florianópolis/SC, 08 de Maio de 2013 Os fundamentos (pilares) sem os quais o sistema de custos não se sustenta: 1) Modelo Conceitual

Leia mais

Contabilidade Aplicada ao. Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais

Contabilidade Aplicada ao. Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais Contabilidade Aplicada ao Setor Público: P Desafios e Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais Tesouro Nacional Conselho Federal de Contabilidade 2008 Para Reflexão Não há vento favorável

Leia mais

Custos no Setor Público:

Custos no Setor Público: Custos no Setor Público: Ferramenta da melhoria da qualidade do gasto público e do controle social Belo Horizonte, 4 de Maio de 2012 1 Teoria da legitimação... Se um tomador de decisão sabe que está sendo

Leia mais

Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor Técnico da Pi Contabilidade. Elaborado por Equipe Técnica da Pi Contabilidade Pública.

Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor Técnico da Pi Contabilidade. Elaborado por Equipe Técnica da Pi Contabilidade Pública. Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público: Socialização e Preparação dos Profissionais de Contabilidade das entidades às novas demandas. Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor

Leia mais

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS Novembro/2009 Secretaria de Orçamento Federal Novembro/2009 Instituição Ministério do Planejamento, Secretaria de Orçamento Federal DEPT. PROGR. INFRAESTRUT.

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 3. Apresentação. Definição de Receita Pública. Receita Pública. Classificação da Receita Pública

Contabilidade Pública. Aula 3. Apresentação. Definição de Receita Pública. Receita Pública. Classificação da Receita Pública Contabilidade Pública Aula 3 Apresentação Prof. Me. Adilson Lombardo Definição de Receita Pública Um conjunto de ingressos financeiros com fonte e fatos geradores próprios e permanentes, oriundos da ação

Leia mais

PRÊMIO CHICO RIBEIRO SOBRE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO

PRÊMIO CHICO RIBEIRO SOBRE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO PRÊMIO CHICO RIBEIRO SOBRE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO Tema 2 Experiências de Implantação de Custos (Casos práticos de aplicação) Categoria: Relatos de Experiência A Implantação

Leia mais

GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES

GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES Projeto do CFC 2013: Ano da Contabilidade no Brasil A importância da Contabilidade para o desenvolvimento socioeconômico

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 1. Apresentação. Aula 1. Conceitos e definições. Bases legais. Contabilidade Pública.

Contabilidade Pública. Aula 1. Apresentação. Aula 1. Conceitos e definições. Bases legais. Contabilidade Pública. Contabilidade Pública Aula 1 Apresentação Prof. Adilson Lombardo Aula 1 Conceitos e definições Bases legais Contabilidade Pública Orçamento Público Normas Brasileiras de Contabilidade Técnicas 16 Normas

Leia mais

Sra. Gerente de Estudos e Normatização Contábil,

Sra. Gerente de Estudos e Normatização Contábil, INFORMAÇÃO GENOC/DCOG Nº 07/2014 (Resumida) Florianópolis, 14 de março de 2014. Assunto: Implantação do Sistema de Custos Aplicado ao Setor Público de Santa Catarina SICSP/SC a pedido da DICD da SEF/SC

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO SETOR PÚBLICO Victor Branco de Holanda Belém/PA, 14 de Março de 2014 Elementos do nosso diálogo: Os processos de concepção, desenvolvimento e implantação A obrigatoriedade

Leia mais

TCE-TCE Auditoria Governamental

TCE-TCE Auditoria Governamental TCE-TCE Auditoria Governamental Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Considere as informações extraídas do Balanço Orçamentário, referentes ao exercício financeiro de 2014, de uma entidade pública:

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1 SIAFI Básico ABOP Slide 1 Oficina nº 65 - SIAFI BÁSICO Carga Horária: 4h Conteúdo: 1. Aspectos históricos do SIAFI. 1.1 Apresentação do Sistema. 1.2 Conceituações básicas do SIAFI. 1.3 Objetivos. 1.4 Abrangência.

Leia mais

Assunto: Sistema de Informação de Custos Aplicado ao Setor Público SICSP, adoção no Poder Executivo do Estado de Santa Catarina.

Assunto: Sistema de Informação de Custos Aplicado ao Setor Público SICSP, adoção no Poder Executivo do Estado de Santa Catarina. INFORMAÇÃO GENOC/DCOG Nº 17/2012 Florianópolis, 19 de março de 2012. Assunto: Sistema de Informação de Custos Aplicado ao Setor Público SICSP, adoção no Poder Executivo do Estado de Santa Catarina. Sra.

Leia mais

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Amigos e amigas visitantes do Ponto dos Concursos! Desejo muita paz e tranqüilidade a todos os

Leia mais

A necessidade de aperfeiçoamento do Sistema de Controle Interno nos Municípios como base para implantação do Sistema de Informação de Custos

A necessidade de aperfeiçoamento do Sistema de Controle Interno nos Municípios como base para implantação do Sistema de Informação de Custos A necessidade de aperfeiçoamento do Sistema de Controle Interno nos Municípios como base para implantação do Sistema de Informação de Custos Torres RS 9 de julho de 2015. Mário Kemphel da Rosa Mário Kemphel

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO PARTE GERAL Aplicado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios Válido para o exercício de 2013

Leia mais

Classificação por Categoria Econômica

Classificação por Categoria Econômica Classificação por Categoria Econômica 1. Classificação A classificação por categoria econômica é importante para o conhecimento do impacto das ações de governo na conjuntura econômica do país. Ela possibilita

Leia mais

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013. SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre regras gerais acerca das diretrizes, normas e procedimentos contábeis aplicáveis aos entes da Federação, com vistas

Leia mais

Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública

Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador, Administrador, Especialista

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação aos critérios de avaliação de ativos e seus efeitos no patrimônio de uma companhia aberta, julgue os itens a seguir. 51 Um investimento que garanta à sociedade investidora

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL: MODELO CONCEITUAL, SOLUÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DO SISTEMA. Welinton Vitor dos Santos

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL: MODELO CONCEITUAL, SOLUÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DO SISTEMA. Welinton Vitor dos Santos SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS DO GOVERNO FEDERAL: MODELO CONCEITUAL, SOLUÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DO SISTEMA Welinton Vitor dos Santos Painel 18/063 Sistema de Custos do Governo Federal: novas perspectivas

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa (Versão publicada em: 23/12/2014)

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa (Versão publicada em: 23/12/2014) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1937, DE 14 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre a divulgação do cronograma de Procedimentos Contábeis Orçamentários (PCO), Procedimentos Contábeis Patrimoniais

Leia mais

ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público

ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE E AUDITORIA PÚBLICA - SICAP/CONTÁBIL ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público Portaria Conjunta STN/SOF nº 02/2012 Portaria STN nº 437/2012

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos

Leia mais

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE TÉCNICA DO SETOR PÚBLICO NBCT (IPSAS)

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE TÉCNICA DO SETOR PÚBLICO NBCT (IPSAS) NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE TÉCNICA DO SETOR PÚBLICO NBCT (IPSAS) Temas para Discussão 1) DISPOSIÇÕES GERAIS 2) DEFINIÇÕES GERAIS 3) CARACTERÍSTICAS E ATRIBUTOS DA INFORMAÇÃO DE CUSTOS 4) EVIDENCIAÇÃO

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS

DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS OBJETIVOS Dotar as Promotorias de Justiça

Leia mais

VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64

VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64 VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64 Apresentação Este volume compõe o Balanço Geral do Estado do exercício financeiro 2010. Nele são apresentados os anexos exigidos na LEI 4.320/64. LUIZ MARCOS DE LIMA SUPERINTENDENTE

Leia mais

Ministério da Fazenda. Modelo de Mensuração dos Custos

Ministério da Fazenda. Modelo de Mensuração dos Custos Ministério da Fazenda Modelo de Mensuração dos Custos Novembro de 2014 Objetivo Desenvolver e implantar o modelo de mensuração dos custos do MF, de maneira a contribuir para a avaliação da eficiência das

Leia mais

PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho

PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho Conselheiro do CRCMG e Membro da Academia

Leia mais

Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais

Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais Agenda Processo de Convergência

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO

CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES E IMPLEMENTAÇÕES DOS PROCEDIMENTOS EXIGIDOS PELAS PORTARIAS Nº. 406/828, DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL - STN ITEM PRODUTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração Coordenação-Geral de Recursos Humanos

MINISTÉRIO DA FAZENDA Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração Coordenação-Geral de Recursos Humanos MINISTÉRIO DA FAZENDA QUADRO GERAL DO PLANO SETORIAL DE APRENDIZAGEM PERMANENTE - 2007 ÓRGÃO: GERÊNCIA REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO MINISTERIO DA FAZENDA NO PIAUI - GRA-PÍ Campos de Conhecimento Número

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA "Quando sopram os ventos da mudança, alguns constroem abrigos e se colocam a salvo; outros constroem moinhos e ficam ricos". (Claus Möller) Boa tarde, pessoal! Enfim, chegamos a este último ponto sobre

Leia mais

Experiência na Gestão de Custos ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

Experiência na Gestão de Custos ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Experiência na Gestão de Custos ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Passo a Passo da AGU Portaria do Ministro Meta da casa Apoio da Direção Institucionalizar Conhecer a Casa Estrutura Organizacional Estrutura de

Leia mais

Subsecretaria de Contabilidade Pública. Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. Tesouro Gerencial

Subsecretaria de Contabilidade Pública. Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. Tesouro Gerencial Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União Tesouro Gerencial Brasília Novembro/2014 Objetivos do Curso O aluno deve ser capaz de: 1) Identificar as diferenças/semelhanças

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens que se seguem de acordo com a Lei n.º 6.404/1976, atualizada nos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e nos princípios fundamentais de contabilidade, adotados pelo

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP Novas Demonstrações Contábeis do Setor Público DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO SETOR PÚBLICO Englobam todos os fatos contábeis e atos que interessam

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA Demonstrações Contábeis José Rafael Corrêa Quanto mais eu sei, mais eu descubro que nada eu sei Sócrates 1 Conceitos CONTABILIDADE INFORMAÇÃO Informação

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO PODER EXECUTIVO DE SANTA CATARINA

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO PODER EXECUTIVO DE SANTA CATARINA MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO PODER EXECUTIVO DE SANTA CATARINA Versão 1.3 - março de 2013 Permitida a reprodução desde que citada a fonte 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 1. SOBRE O PORTAL...

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

A Nova Contabilidade do Setor Público. Conselho Federal de Contabilidade

A Nova Contabilidade do Setor Público. Conselho Federal de Contabilidade A Nova Contabilidade do Setor Público Conselho Federal de Contabilidade 1 Conteúdo: Antecedentes Novo foco da contabilidade Convergência às IPSAS Principais entidades normativas O conjunto das NBC T SP

Leia mais

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS Apresentação O ano de 2009 encerrou pautado de novas mudanças nos conceitos e nas práticas a serem adotadas progressivamente na contabilidade dos entes públicos de todas as esferas do Governo brasileiro.

Leia mais

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP.

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. A CONTADORIA GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Entendendo a estrutura administrativa

Leia mais

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCE/GO Auditor de Controle Externo Área Controle Externo ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Língua Portuguesa Ortografia oficial... 01 Acentuação

Leia mais

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA Carla de Tunes Nunes A Ciência Contábil Reconhecimento Mensuração Evidenciação Histórico e Antecedentes Portaria MF 184/08 NBC T SP

Leia mais

RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.1 - CONCEITUAÇÃO, OBJETO E CAMPO DE APLICAÇÃO A Contabilidade Pública aplica, no processo gerador de informações, os princípios

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP O Papel e a Missão do CFC: (1) No processo de adoção, no Brasil, do paradigma científico para a Contabilidade Aplicada ao

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 4. Apresentação. Plano de Contas. Sistema de Contas e Demonstrativos Contábeis de Gestão. Sistemas Contábeis

Contabilidade Pública. Aula 4. Apresentação. Plano de Contas. Sistema de Contas e Demonstrativos Contábeis de Gestão. Sistemas Contábeis Contabilidade Pública Aula 4 Apresentação Prof. Me. Adilson Lombardo Plano de Contas Sistema de Contas e Demonstrativos Contábeis de Gestão Consiste em um rol ordenado de forma sistematizada de contas

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO CRC-DF DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Domingos Poubel de Castro Brasília/DF, 18 de Maio de 2012 NECESSIDADES PERMANENTES DO GESTOR INFORMAÇÕES CONTROLE Cenário Externo 0800 570 0800

Leia mais

Análise de Balanços. Flávia Moura

Análise de Balanços. Flávia Moura Análise de Balanços Flávia Moura 1 Tópicos para Reflexão O que é análise de balanços? A análise de balanços consiste em proceder a investigações dos fatos com base nos dados Para que serve a análise de

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade

Conselho Federal de Contabilidade Processo CFC n.º 2015/000011 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 10/2015 Assunto: Orientação para encerramento do Exercício de 2014, elaboração do processo de Prestação de Contas do Sistema CFC/CRCs e alteração

Leia mais

Execução Orçamentária e Financeira

Execução Orçamentária e Financeira Execução Orçamentária e Financeira Introdutório aos cursos dos Sistemas de Contabilidade e Gastos Públicos Setembro / 2008 Administração Pública Classifica-se, conforme a CF/88 em: Administração Direta

Leia mais

Programa de Estudos CASP 2012

Programa de Estudos CASP 2012 Programa de Estudos CASP 2012 Procedimentos Patrimoniais Apropriação da Receita por Competência Grupo de Estudos CASP : Sub Grupo Créditos Tributários Justificativa Técnica ( IPSAS, NBCASP, PRINCÍPIOS)

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 CONTADOR PROVA OBJETIVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 CONTADOR PROVA OBJETIVA 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1) Os poderes legislativo, executivo e judiciário manterão, de forma integrada, sistema de controle interno. A finalidade que NÃO integra atribuição constitucional do controle

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA SISTEMA ORÇAMENTÁRIO 1 - RECEITAS 1.1 - Orçamento da Receita 1.2 - Receita Prevista 1.3 - Execução Orçamentária da Receita ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA I - Verificar se os registros das

Leia mais

Descentralização de amentários e de Recursos Financeiros

Descentralização de amentários e de Recursos Financeiros Descentralização de Créditos Orçament amentários e de Recursos Financeiros Conceito: Despesa Orçament amentária Despesa Orçamentária Pública aquela executada por entidade pública e que depende de autorização

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Considerando as transformações sofridas pela contabilidade brasileira a partir do processo de sua harmonização com as normas ano grupo contábil 1 2 3 internacionais de contabilidade,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UMUARAMA ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE UMUARAMA ESTADO DO PARANÁ ERRATA - EDITAL N 058/2010 CONCURSO PÚBLICO SÚMULA: Dispõe sobre a retificação do Edital nº. 056/2010 que trata da abertura de vagas para o Concurso Público Municipal. O Presidente da Comissão Especial

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial (Versão publicada em: 23/12/2014)

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial (Versão publicada em: 23/12/2014) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA.

CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA. CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA. Prof. LD Lino Martins da Silva, Coordenador Adjunto do Programa de Mestrado em Contabilidade UERJ Email: smartins@uninet.com.br A Contabilidade

Leia mais

VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008. Oficina 50

VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008. Oficina 50 VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008 SIAFI Básico Oficina 50 Painéis/Oficinas Oficina nº 50 - Siafi Básico Carga Horária: 4h Conteúdo:

Leia mais

6º Congresso Catarinense de. Controladores Internos Municipais. 17 e 18 de junho de 2010

6º Congresso Catarinense de. Controladores Internos Municipais. 17 e 18 de junho de 2010 6º Congresso Catarinense de Secretários de Finanças, Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais 17 e 18 de junho de 2010 RECEITAS E DESPESAS PÚBLICAS: Enfoque Orçamentário X Enfoque Patrimonial

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC.

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC. 1 ANEXO III - PT/MPS Nº 95, DE 06 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 07.03.07 MODELOS E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO AS EXTRAÍDAS DOS LIVROS, REGISTROS E

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA 1. CONTEXTO ORGANIZACIONAL O Tribunal de Contas é um órgão com autonomia orçamentária e financeira de auxílio ao

Leia mais

A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato. Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa

A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato. Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa Introdução O Processo de transição e a memória administrativa Lei Complementar Estadual nº 260/2014

Leia mais

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo 10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público CH: 1:20 h Conteúdo: 1. Aspectos gerais do Plano

Leia mais

Prefeitura Da Cidade do Rio de Janeiro Controladoria Geral do Município Subcontroladoria de Integração de Controles Contadoria Geral

Prefeitura Da Cidade do Rio de Janeiro Controladoria Geral do Município Subcontroladoria de Integração de Controles Contadoria Geral 1 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO FRENTE À LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NO EXERCÍCIO DE 2012 Este relatório tem por objetivo abordar, de forma resumida, alguns aspectos

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas Oficina nº 63 Consultas às Demonstrações Contábeis no SIAFI ABOP Slide 1 XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira

Leia mais

PCASP e os Consórcios Públicos

PCASP e os Consórcios Públicos Subsecretaria de Contabilidade Pública SUCON Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação CCONF V FÓRUM MINEIRO DE CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL Junho/2015 Conteúdo PCASP: introdução,

Leia mais