NR10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE.

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NR10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE. www.guardiandx.com.br"

Transcrição

1 NR10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

2 Abrangência SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA APLICAM-SE A TODAS AS FASES DE GERAÇÃO, TRANSMISSÃO, DISTRIBUIÇÃO E CONSUMO, INCLUINDO ÀS ETAPAS DE PROJETO, CONSTRUÇÃO, MONTAGEM, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO - DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, E QUAISQUER SERVIÇOS REALIZADOS NAS SUAS PROXIMI- DADES.

3 NR10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade PRINCÍPIO DA NORMA E DO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO Regulamento dirigido a trabalhadores e empregadores sobre as ações mínimas obrigatórias de segurança no trabalho envolvendo instalações e serviços elétricos. Gestão em segurança e saúde com instalações e serviços com energia elétrica. Responsabilidades em todo o processo de trabalho.

4 Programa de segurança em instalações e serviços com eletricidade - SEC Engenharia Motivação Proteção do trabalhador (EPI, EPC, Ferramentas, e equipamentos) Documentação: PT, Procedimento de Trabalho e OS Capacitação Ocupacional (Saúde) PRINCÍPIO GERAL SEGURANÇA FOCO NR10 Autorização Responsabilidades Capacitação e Competência Mitigar Riscos adicionais e elétricos Situação de emergência Área Classificada Instalações elétricas

5 Saúde e Segurança no Trabalho em Instalações e Serviços com Eletricidade Atualização da NR 10 Portaria MTE no 598 de 07/12/2004 Publicação no DOU em 08/12/2004 A NR10 Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade ALTERAÇÕES DE ATUALIZAÇÃO. Portaria MTE no 598 de 07/12/2004 Atualiza a NR 10 e cria a CPNSEEArt. 3º Criar a Comissão Permanente Nacional sobre Segurança em Energia Elétrica -CPNSEE, com o objetivo de acompanhar a implementação e propor as adequações necessárias ao aperfeiçoamento da Norma Regulamentadora nº 10.

6 Legislação X Regulamentação Regulação: Adoção de atos normativos por meio dos quais os órgãos governamentais estabelecem exigências que devem ser cumpridas pelos agentes econômicos e/ou cidadãos. Uma medida ou intervenção implementada sob a autoridade do Estado com o propósito de disciplinar o comportamento dos agentes intervenientes que estão abrangidos por essa autoridade. Norma técnica: Documento estabelecido por consenso e emitido por um organismo reconhecido, que fornece, para uso comum e repetido, regras, diretrizes ou características para produtos, serviços, bens, pessoas, processos ou métodos de produção, cujo cumprimento não é obrigatório.pode também tratar de terminologia, símbolos, requisitos de embalagem, marcação ou rotulagem aplicáveis a um produto.

7 CPNSEE COMISSÃO PERMANENTE NACIONAL SOBRE ENERGIA ELÉTRICA Objetivo:Acompanhar a implementação e propor as adequações necessárias ao aperfeiçoamento da NR nº 10 Estado Trabalhadores Empresários Criada pelo MTE e integrada à Comissão Tripartite Paritária Permanente -CTPP. - tripartite e paritária; - Representantes do Governo / Representantes dos empregados / Representantes dos empresários.

8 CPNSEE -SUBCOMISSAO CAPACITACAO TREINAMENTO básico + complementar Carga Horária: - básico(min. 40 hs.) e - complementar(mais 40 hs SEP e proximidades) Aplicação: - Trabalhadores autorizados próprios e de terceiros Forma: Compacto /Modular ou conjunto com outros treinamentos Aproveitamento: Método de avaliação Professores: Profissionais habilitados ( Elétrica / segurança / medicina) Responsabilidades: - Profissional Habilitado responsável curso -ART - Profissional Habilitado pela autorização Reciclagem: direcionado à realidade laboral -Programa especifico Informação formalizada para BA1 item

9 TREINAMENTOS NR 10 TRABALHOS próximos a pessoas comuns Os trabalhadores com às atividades não relacionadas as instalações elétricas, desenvolvidas em zona livre e na vizinhança da zona controlada, conforme define esta NR, devem ser instruídos formalmente com conhecimentos que permitam identificar e avaliar seus possíveis riscos e adotar as precauções cabíveis ( /I=2) Pessoal limpeza BA1 trabalhando próximo aos painéis elétricos da Sala de Comandos.

10 ]TREINAMENTOS NR 10 Riscos Elétricos Atmosferas Explosivas TREINAMENTO ESPECÍFICO CONFORME CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA

11 TREINAMENTOS NR Deve ser realizado um treinamento de reciclagem bienal e sempre que ocorrer alguma das situações a seguir( /i=2): a)troca de função ou mudança de empresa; b)retorno de afastamento ao trabalho ou de inatividade, por período superior a 3 meses; c)modificações significativas nas instalações elétricas ou troca de métodos, processos e organização do trabalho A carga horária e conteúdo programático dos treinamentos de reciclagem destinados ao atendimento das alíneas a, b e c do item devem atender às necessidades da situação que o motivaram.

12 SUBCOMISSAO CPNSEE TRABALHOS INDIVIDUAIS Os serviços em instalações elétricas energizadas em AT, bem como aqueles que interajam com o Sistema Elétrico de Potência SEP, não podem ser realizados individualmente. ESCLARECIMENTO POR NOTA TÉCNICA

13 SEGMENTO INDUSTRIAL TRABALHO INDIVIDUAL ABNT 8 Manutenção e operação 8.1 Condições gerais NBR INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE MÉDIA TENSÃO JÁ EXISTE PROIBIÇÃO DO TRA- BALHO INDIVIDUAL EM MÉDIA TENSÃO NO BRASIL Qualquer manobra deve ser efetuada por, no mínimo duas pessoas, sendo que uma delas deve ser BA5.

14 SUBCOMISSÃO CPNSEE NR10 -NORMALIZAÇÃO Medidas de Proteção Individual As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades considerando-se a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas ( \/I=4) Prazo inicial :12 meses 08/12/05 PRORROGADO EM DEZEMBRO REUNIÃO 5 CPNSEE PARA 08/09/2006

15 Caracterização de acidentes Mais de 80% de todos os acidentes elétricos industriais são resultado de arco elétrico e combustão de roupas inflamáveis. Queimaduras fatais poderão ocorrer à distância de 3m.

16 NECESSIDADE DE PADRONIZAÇÃO A subjetividade do requisito estabelecido pela NR10 nã define os critérios necessários à especificação do EPI FALTA DE UMA LEGISLAÇÃO TÉCNI- CA ESPECIFICA PELA ABNT As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades considerando-se a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas ( \/I=4)

17 SITUAÇÃO ATUAL EPI SEM A DEVIDA COMPROVAÇÃO DE EFICÁCIA DIFICULDADE DAS EMPRESAS NA ELABORAÇÃO DE ES- PECIFICAÇÃO TÉCNICA DO EPI FALTA DE PARÂMETROS PARA FISCALIZAÇÃO PELO MTE COMERCIALIZAÇÃO INDISCRIMINADA DO EPI, COLOCAN- DO EM RISCO A INTEGRIDADE FíSICA DO TRABALHADOR CA GENÉRICO -FACILIDADE NA OBTENÇÃO DE VÁRIOS PRODUTOS COM ESPECIFICAÇÕES DISTINTAS

18 PORTARIA 121 ( SETEMBRO 2009 ) : REQUISITOS OBRIGATÓRIOS APLICÁVEIS AOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL -EPI Estabelece as normas técnicas de ensaios e os requisitos obrigatórios aplicáveis aos Equipamentos de Proteção Individual -EPI enquadrados no Anexo I da NR-6. PROTEÇÃO CONTRA AGENTES TÉRMICOS Como modalidade de equipamentos para proteção contra agentes térmicos, os equipamentos para proteção individual contra os efeitos térmicos do arco elétrico e fogo repentino devem atender aos requisitos obrigatórios estabelecidos no anexo I da Portaria 121

19 PORTARIA 145 : EPI :ADEQUAÇÃO DE ITENS REQUISITOS OBRIGATÓRIOS Portaria SIT/DSST Nº 145, de 28/01/2010 ( DOU 1 de 01/02/2010) Adequação de itensdo Anexo I da Portaria Nº 121 / 2009 Requisitos Obrigatórios Aplicáveis aos Equipamentos de Proteção Individual EPI e da outras providências. Normas Técnicas de ensaios, nela ( Portaria 121 ) especificadas, não são suficientes para a proteção adequada contra os riscos térmicos gerados pelo calor do arco elétrico e do fogo repentino. Dessa forma, existe a necessidade da definição de ensaios especificados nas normas ASTM ou IEC / ISO, conforme já comprovado em todo o mundo, até que seja construída uma norma nacional.

20 CPNSEE SUBCOMISSÃO DE VESTIMENTAS FR NOTA TÉCNICA N.º /CGNOR/DSST/SIT Equipamentos para proteção individual contra os efeitos térmicos do arco elétrico e / ou fogo repentino Objetivo: Esclarecer os requisitos técnicos estabelecidos na Portaria SIT/DSST Nº 121 de 30 de setembro de 2009, com as alterações introduzidas pela Portaria 145 de 28 de janeiro de 2010, para os equipamentos de proteção individual contra os efeitos térmicos do arco elétrico e/ou fogo repentino.

21 Interpretação das Zonas Controladas e de Risco O conceito de Zona Controlada, Risco e Livre, está fundamentada pela NR-10 através de distâncias de segurança baseadas no Risco de Choque Elétrico. Essas distâncias já apareciam na : - NEC NFPA 70E OSHA / CFR NESC 2001 Todas essas normas relacionam às distâncias de segurança entre partes vivas, baseadas no risco de choque elétrico. Para análise do risco de Arco Elétrico, uma avaliação mais detalhada será necessária.

22 OBRIGATORIEDADE DO CÁLCULO DO LIE LIMITE DE APROXIMAÇÃO SEGURA DEFINIÇÕES NFPA 70E A fronteira de proteção ao risco de arco elétrico é a distância na qual é provável que uma pessoa receba queimadura de segundo grau, assumida quando recebe uma energia incidente de 5 j\cm2 ( 1,2 cal\cm2 )Em certas circunstâncias, a fronteira deproteção ao risco de arco elétrico pode ser umadistância maior das partes energizadas do que afronteira de aproximação limitada.

23 DISTÂNCIAS DE SEGURANÇA NFPA 70 E X NR10

24 Ação fiscal dirigida ao setor elétrico 2008 / 2009 Ações fiscais de controle Ministério do Trabalho e Emprego Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no estado de São Paulo SRTE / SP OU Ações fiscais de controle NR10

25 NR10 BASE LEGAL NO ORDENAMENTO JURÍDICO NACIONAL APLICAÇÃO POR OUTROS ÓRGÃOS DO GOVERNO - Ministério Público do Trabalho MPT: Arbitramento de multas, paralisações, Termos de Ajuste de Conduta -TAC, etc...; - Ministério da Justiça -MJ : apuração de responsabilidade civil e criminal face a riscos, danos ou acidentes (Terceiros -culpa in eligendo e culpa in vigilando); - Ministério da Previdência e da Assistência Social MPAS INSS: Ações Regressivas (Acidentes no trabalho e majoração das alíquotas de SAT).

26 MULTAS NR 28 PRONTUÁRIO ELÉTRICO I 4 (10.2.4) VESTIMENTA FR I 4 ( ) CAPACITAÇÃO DO SEP I 4 (10.7.2) TRABALHO INDIVIDUAL EM AT I 4 (10.7.3) INFORMAÇÃO FORMALIZADA I 2 (10.8.9) RESGATE PADRONIZADO I 3 ( )

27 DISTRIBUIÇÃO DAS AÇÕES POR ATIVIDADE ECONÔMICA -NR 10 Atividade Regularizado na Ação Fiscal - RF-2 Irregular - Autuado RF-3 Irregular - Notificado RF-4 TOTAL DE ITENS ANO â Agricultura Comércio Construçao Educação Hotéis/Rest Indústria Inst. Financ Saúde Serviços Transporte Outros Total de Itens

28 AÇÕES FISCALIZATÓRIAS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO -MTE SOBRE A NR-10 NO ANO DE 2006 E 2007 Os 10 itens mais fiscalizados (Notif/ autuação / interdição ou embargo.) Total de Itens Total de Itens EMENTA Descrição Total EMENTA Descrição Total "b" "a" "b" "d" "d"

29 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO TRABALHO E EMPREGO NO ESTADO DE SÃO PAULO SRTE / SP PROGRAMA DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES SERVIÇOS COM ELETRICIDADE E

30 OBJETIVOS NR10 Implantação ou revisão de análise de riscos ; 1.Trabalhos nas proximidades; 2.Criação, organização e responsabilização do prontuário das instalações elétricas; 3.Projetos de instalações elétricas -Redefinição na elaboração ou contratação de empresas qualificadas; 4.Elaboração ou atualização e adequação dos procedimentos de trabalho; Desenergização; Bloqueio de fontes perigosas; Trabalhos acompanhados; Testes em EPC se EPI s; Liberação para o trabalho elétrico; Suspensãode serviços; Comunicação; Procedimentos de trabalho contendo instruções de SST, etc...

31 OBJETIVOS NR10 5.Relatório técnico das instalações elétricas; 6.Implantação de sistemas de bloqueio de fontes de energia perigosa; 7.Implantação ou revisão do sistema de aterramento das instalações elétricas; 8.Sinalizaçãode circuitos, acessos, serviçose vias; 9.Realização de testes de isolamento elétrico em EPC se EPI s; 10.Auditoria e controle nas empresas prestadoras de serviços; 11.Revisão ou contratos aditivos com contratadas. 12.Plano de emergências integrado ao Plano geral da organização; 14.Programação ou adaptação dos treinamentos em segurança com serviços e instalações elétricas; 15.Desenvolvimento ou adequação de ordens de serviço para trabalhos energizados; 16.Autorização para trabalhadores; Qualificação, habilitação ou capacitação; Treinamento em SST eletricidade; Instruções formais para trabalhadores nas vizinhanças de zona de risco; 17.Certificação de equipamentos e componentes em áreas classificadas; 18.Plano de emergência, contendo as instruções para acidente envolvendo eletricidade (primeiros socorros / combate a incêndios / resgates). 19.Sistemas de resgate adequado às atividades.

32 10.14.Disposições finais - Exercer o direito de recusa com evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança (Convenção 155 da OIT Decreto de 10/09/1994); Embargo e Interdição QUANDO SE APLICA Tão somente na ocorrência de Risco Grave e Iminente Constatada a condição de grave eiminente risco, o Auditor Fiscal dotrabalho embargará a obra ou interditará a frente, o setor ou o equipamento, mediante a elaboração de competente LAUDO TÉCNICO e do correspondente TERMO DE INTERDIÇÃO / EMBARGO, encaminhando-os ao Delegado Regional do Trabalho.

33 SÃO SITUAÇÕES DE GRAVE E IMINENTE RISCO, CAPAZES DE PROMOVER O EMBARGO OU A INTERDIÇÃO: Os estabelecimentos não constituíram e mantém o Prontuário de Instalações Elétricas; Ausência da adoção de medidas de proteção coletiva, prioritariamente, a desenergização -invólucro, aterramento,...; Ausência da adoção de EPI específicos e adequados às atividades desenvolvidas com instalações elétricas energizadas. (Luvas isolantes, calçados especiais, vestimentas de trabalho adequadas a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas ( ), entre outros; Falta de supervisão por profissional autorizado, na construção, montagem, operação, reforma, ampliação, reparo e inspeção;

34 SÃO SITUAÇÕES DE GRAVE E IMINENTE RISCO, CAPAZES DE PROMOVER O EMBARGO OU A INTERDIÇÃO: Atividades em instalação energizada por profissional não autorizado ou não treinado em segurança com instalações e serviços elétricos; Serviços em instalações elétricas energizadas em AT, bem como aqueles executados no Sistema Elétrico de Potência-SEP, realizadas individualmente; Ausência de desativação (bloqueio), dos conjuntos e dispositivos de religamento automático do circuito, sistema ou equipamento; Serviços em instalações elétricas nas áreas classificadas sem a permissão para o trabalho com liberação formalizada ou supressão do agente de risco;

35 EX: SITUAÇÃO DE GRAVE E IMINENTE RISCO COM POSSÍVEL CARACTERIZAÇÃO DE EMBARGO E/OU INTERDIÇÃO: Atividades em baixa tensão com risco de choque elétrico e arco elétrico em instalações elétricas de baixa tensão não segregada,sem a utilização de EPI / EPC, ou procedimentos específicos

36 ITENS DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO DE AUTORIZAÇÃO DE PROFISSIONAIS E PESSOAS QUE PODERÃO TRABALHAR COM ELETRICIDADE Habilitação, Qualificação e Capacitação Competência das pessoas BA1, BA4 e BA5 Autorização formalizada Limite de abrangência Responsabilidades Autorização de terceiros Instruções formais para trabalhos em ZR e ZC Programação ou adaptação dos treinamentos em segurança com serviços e instalações elétricas

37 DOCUMENTO BASE -PRONTUÁRIO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS LAUDOS TÉCNICOS CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES MANUTENÇÃO PREDITIVA /PREVENTIVA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS /MATEIRIAS CAPACITAÇÃO / QUALIFICAÇÃO/ AUTORIZAÇÃO Cronograma Atualização Contínua AUDITORIA ANÁLISE DE RISCOS DAS ATIVIDADES ELABORAÇÃO DE POPS E ORDENS DE SERVIÇO EMERGÊNCIAS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS ESPECIFICAÇAO DE EPI/ EPC ENSAIOS E TESTES EM EQUIPAMENTOS GESTÃO DA MUDANÇA

38 Prontuário das Instalações Elétricas (10.2.4) - Conjunto de Procedimentos e Instruções Técnicas com as respectivas medidas de controle; - Documentação do Sistema de Descarga Atmosférica (NBR-5419) e sistema de aterramento elétrico ( Relatórios e Laudos ); - Especificação dos EPI ( Equipamentos de Proteção Individual), EPC ( Equipamentos de Proteção Coletiva e o tipo das ferramentas ; - Documentação Comprobatória da Habilitação, Qualificação, Capacitação e Autorização dos profissionais e dos treinamentos realizados; - Laudos de Instalação Elétrica; - Diagrama Unifilar,Trifilar e Funcional de Proteção; - Estudo de Curto-Circuito e Seletividade (Risco a Arco IEEE 1584 NFPA70E); - Projeto Elétrico contendo informações sobre segurança inter-travamento e plano de manutenção.

39 Relatório Técnico das Instalações Elétricas Documento que deverá se realizado para organização do prontuário abrangendo a inspeção de todos os equipamentos da instalação elétrica para poder gerar um plano de ação corretiva com um cronograma aonde deverão ser verificadas : - Proteção contra contatos diretos e indiretos ( ) - Sinalização, Identificação e Advertência ( / NR26,10.10) - Proteção contra choques elétricos através de dispositivos de seccionamento automático com impedimento de reenergização (10.3.2) - Adequação de componentes frente a influências externas ( Calor, Umidade, Objetos Estranhos e Qualificação de Pessoas)(10.3.9e, ) - Modo de Operação e Manutenção (Inclusive equipamentos e o plano de manutenção com periodicidade determinada e comprovação da sua execução) (10.3.9, , ) - Ordem de Trabalho, Procedimento, APR, PT e Conclusão (10.2.1, 10.11) - Avaliação das condições para determinação dos EPI s e EPC`s ( , , a, NR6,10.11) - Aterramento e SPDA (Sistema de Descargas Atmosféricas ( , ) - Proteções contra surtos (10.2.3, ) - Ergonomia ( /NR17) - Situações de Emergência (10.12)

40 Processo de contratação Auditoria e controle nas empresas prestadoras de serviços; Revisão ou contratos aditivos com contratadas; Especificação técnica direcionada; Responsável Técnico Habilitado; Autorização formal; Liberação para áreas risco.

41 NR 10: INTERFACE COM NR 7 PCMSO - EXAMES MÉDICOS PARA ELETRICISTAS NO PCMSO - PERIODICIDADE DOS EXAMES MÉDICOS - EXPOSIÇÃO A RISCOS FÍSICOS DOS ELETRICISTAS NO PPRA - EXPOSIÇÃO A RISCOS QUÍMICOS DOS ELETRICISTAS NO PPRA - EXPOSIÇÃO A RISCOS BIOLÓGICOS DOS ELETRICISTAS NO PPRA - EMISSÃO DO ASO - DETECÇÃO DE DOENÇAS OCUPACIONAIS EM ELETRICISTAS - ELETRICISTAS - DETECÇÃO DE RESULTADOS ANORMAIS PARA ELETRICISTAS NO PCMSO OS TRABALHADORES AUTORIZADOS A INTERVIR EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DEVEM SER SUBMETIDOS À ANÁLISE DE SAÚDE COMPATÍVEL COM AS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS, REALIZADA EM CONFORMIDADE COM A NR 7 E REGISTRADA EM SEU PRONTUÁRIO MÉDICO.

42 Implantação ou revisão de análise de riscos Em todas as intervenções em instalações elétricas devem ser adotadas medidas preventivas de controle do risco elétrico e de outros riscos adicionais, mediante técnicas de análise de risco, de forma a garantir a segurança e saúde no trabalho. DEVE SER DOCUMENTADA RISCOS ADICIONAIS são todos os demais grupos ou fatores de risco, além dos elétricos, específicos de cada ambiente ou processos de trabalho que, direta ou indiretamente, possam afetar a segurança e a saúde no trabalho: altura. espaço confinado, incêndio e explosão, agentes ambientais, arco elétrico e fogo repentino, etc

43 Elaboração ou atualização e adequação dos procedimentos de trabalho - Liberação para o trabalho elétrico; Deve definir - Desenergização; Responsabilidades - Trabalhos acompanhados; Análise de Riscos, - Suspensão de serviços; Condições Impeditivas - Comunicação; - Contratação - Procedimentos de trabalho contendo instruções de SST, - EPC s, EPI s e ferramental ( especificação, ensaios, etc) - Implantação de sistemas de bloqueio de fontes de energia perigosa ;

44 MEDIDAS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Nos trabalhos em instalações elétricas, quando as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os riscos, devem ser adotados equipamentos de proteção individual específicos e adequados às atividades desenvolvidas, em atendimento ao disposto na NR As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades considerando-se, também, a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas É vedado o uso de adornos pessoais nos trabalhos com instalações elétricas ou em suas proximidades. Realização de testes de isolamento elétrico em EPC s e EPI s e ferramental Especificação Técnica Utilização, guarda e conservação Responsabilidades

45 EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS ELÉTRICAS Nos locais de trabalho só podem ser utilizados equipamentos, dispositivos e ferramentas elétricas compatíveis com a instalação elétrica existente, preservando-se as características de proteção, respeitadas as recomendações do fabricante e as influências externas Testes Elétricos ou ensaios de laboratório -especificação fabricante, procedimentos da empresa ou na ausência desses, anualmente

46 Plano de emergências integrado ao Plano geral da organização Plano de emergência contendo as instruções para acidente envolvendo eletricidade (primeiros socorros / combate a incêndios / resgates). Sistemas de resgate adequado às atividades. Capacitação de profissionais. - PROCEDIMENTO ESCRITO - CENÁRIOS DE EMERGÊNCIAS ELÉTRICAS DEFINIDAS - CENÁRIOS DE EMERGÊNCIAS EM RISCOS ADICIONAIS DEFINIDOS - REALIZAÇÃO DE SIMULADOS DE EMERGÊNCIAS - REALIZAÇÃO PERIÓDICA DE EXERCÍCIOS CONTRA INCÊNDIOS - PROCEDIMENTOS DE ATUAÇÕES ESPECÍFICAS EM ACIDENTES POTENCIALMENTE GRAVES

47 Sinalização de segurança restrições e impedimentos de acesso;

48 NR10 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SEGURAS As instalações elétricas devem ser construídas, montadas, operadas, reformadas, ampliadas, reparadas e inspecionadas de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores e dos usuários, além de serem supervisionadas por profissional autorizado, conforme dispõe esta NR. ( /I=4) TRABALHOS EM CCTOS ELÉTRICOS ENERGIZADOS POR PESSOAS BA As operações elementares como ligar e desligar circuitos elétricos, realizadas em baixa tensão, com materiais e equipamentos elétricos emperfeito estado de conservação, adequados para operação, podem ser realizadas por qualquer pessoa não advertida.

49 ÁREAS CLASSIFICADAS

50 ÁREAS CLASSIFICADAS A empresa concederá autorização na forma desta NR, aos trabalhadores capacitados, profissionais qualificados e profissionais habilitados que tenham participado com avaliação e aproveitamento satisfatório dos cursos constantes do ANEXOII desta NR. ( /I=4)

51 ÁREAS CLASSIFICADAS A empresa deve estabelecer sistema de identificação que permita a qualquer tempo conhecer-se a abragência da autorização de cada trabalhador, conforme item ( /I=1) Os trabalhadores autorizados a trabalhar em instalações elétricas devem ter essa condição consignada no sistema de registro da empresa ( /I=1)

52 ÁREAS CLASSIFICADAS É considerado trabalhador capacitado aquele que atenda às seguintes condições, simultaneamente: a) Receba capacitação sob orientação e responsabilidade de profissional habilitado e autorizado; CAPACITAÇÃO A capacitação só terá validade para a empresa que o capacitou e nas condições estabelecidas pelo profissional, habilitado e autorizado, responsável pela capacitação. b) trabalhe sob a responsabilidade de um profissional habilitado e autorizado.

53 Segurança em Projetos ( ) - Acessibilidade aos componentes e partes vivas; (Grau de IP ou Compartimentação) - Possibilidade de travamento para não energização acidental; - Proteção face a influências externas ; - Restrição ao acesso ; - Compatibilidade dos dispositivos de proteção; - Pontos de bloqueio; - Pontos de aterramento provisório; - Proteção contra choque elétrico; - Sinalização e Identificação.

54 FONES: SITE: Aguinaldo Bizzo de Almeida Engenheiro Eletricista / Seguranca do Trabalho Membro da CTPP APROVAÇÃO NR10 Membro da CPNSEE ADEQUAÇÃO NR10 Membro CB32 Riscos Elétricos Inspetor Conformidades e Ensaios Elétricos ABNT BT e MT AutorManual: Vestimentas de Protecão ao Riscode Arco Elétrico e Fogo Repenitno

55 Rua Luiz Roberto Mesquita Leão, 50 Jd. Independência Ribeirão Preto SP

NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Eng. Joaquim Gomes Pereira ------------ Ministério do Trabalho e Emprego DRT/SP 1 NOVA NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 NOVA NORMA REGULAMENTADORA Nº

Leia mais

Prezado colega, você sabia:

Prezado colega, você sabia: Prezado colega, você sabia: 1) Que, de maneira geral, as Normas Regulamentadoras (NRs), do MTE - Ministério do Trabalho e Emprego, estabelecem requisitos mínimos legais e condições com objetivo de implementar

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade 08/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 Dispõe sobre as diretrizes básicas para a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, destinados

Leia mais

Blog Segurança do Trabalho WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR

Blog Segurança do Trabalho WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR NOME DA EMPRESA CHECK LIST - NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 Empresa: Inspetor (es): Data da Inspeção: / / Responsável pelo Local de Trabalho / Setor: Local de Trabalho / Setor: ITENS DESCRIÇÃO SIM DA INSPEÇÃO

Leia mais

Workshop Interpretando a NR10. Nova Serrana

Workshop Interpretando a NR10. Nova Serrana Workshop Interpretando a NR10 Nova Serrana Nossa abordagem I. Introdução II. Legislação Brasileira III. Norma Regulamentadora NR-10 IV. Exigências da Norma V. Resumo Geral I. Introdução A Norma Regulamentadora

Leia mais

NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR 10: Portaria n.º 598, de 07/12/2004 (D.O.U. de 08/12/2004 Seção 1) Ementas: Portaria n.º 126, de 03/06/2005 (D.O.U. de 06/06/2005 Seção 1) NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

Leia mais

Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10

Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10 1 Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO REGULAÇÃO DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS LEGISLAÇÃO E AUDITORIA FISCAL CLT //

Leia mais

PIE - Prontuário das Instalações Elétricas

PIE - Prontuário das Instalações Elétricas PIE - Prontuário das Instalações Elétricas Autor: Masatomo Gunji - Engº Eletricista e de Segurança do Trabalho: O PIE é um sistema organizado de informações pertinentes às instalações elétricas e aos trabalhadores

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES...

Leia mais

NR 35 Trabalho em Altura

NR 35 Trabalho em Altura Professor Flávio Nunes NR 35 Trabalho em Altura CLT: Art.200 www.econcursando.com.br 1 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para

Leia mais

NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade

NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade As principais alterações da nova NR-10 são: A criação do prontuário das instalações elétricas; Estabelece o relatório das inspeções da conformidade

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE Conforme a Portaria MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO nº 598 de 07.12.2004 10.1-

Leia mais

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE (Texto dado pela Portaria GM n.º 598, de 07 de dezembro de 2004) 10.1 - OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214,

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

Norma Regulamentadora N o 10. Segurança em instalações e serviços em eletricidade. Comentada

Norma Regulamentadora N o 10. Segurança em instalações e serviços em eletricidade. Comentada www.miomega.com.br Norma Regulamentadora N o 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade Comentada João G. Cunha 1ª Edição Prefácio A publicação da nova Norma Regulamentadora N o 10, através

Leia mais

NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade (curso básico)

NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade (curso básico) NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade (curso básico) Poucas atividades são tão perigosas quanto o trabalho em instalações elétricas. Mas a atual NR 10, Norma Regulamentadora nº 10,

Leia mais

GESTÃO SE SEGURANÇA ELÉTRICA ATRAVÉS DO PRONTUÁRIO CONFORME NR 10.

GESTÃO SE SEGURANÇA ELÉTRICA ATRAVÉS DO PRONTUÁRIO CONFORME NR 10. GESTÃO SE SEGURANÇA ELÉTRICA ATRAVÉS DO PRONTUÁRIO CONFORME NR 10. MEU SONHO É LEVAR O HOMEM A LUA E TRAZE-LO DE VOLTA COM SEGURANÇA John Kennedy (1917-1963) AS EMPRESAS DEVEM CRIAR POLÍTICAS QUE VALORIZEM

Leia mais

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma;

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma; TRABALHO EM ALTURA 36.1 Objetivo e Campo de Aplicação 36.1 Objetivo e Definição 36.1.1 Esta Norma tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura,

Leia mais

ENGENHARIA, CONSULTORIA E TREINAMENTO.

ENGENHARIA, CONSULTORIA E TREINAMENTO. 1 CURSO DE ATUALIZAÇÃO TÉCNICA PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Nota: 2º Curso do Gênero no Interior do Estado de São Paulo PERIODO: 06 A 10 DE AGOSTO DE 2012

Leia mais

Instalações elétricas provisórias na construção civil

Instalações elétricas provisórias na construção civil Instalações elétricas provisórias na construção civil São Paulo, 12 de agosto de 2014 NBR-5410 NR-18 10.1. Objetivo e campo de aplicação 10.2. Medidas de controle 10.3. Segurança no projeto 10.4. Segurança

Leia mais

Segurança para Máquinas Cenário Brasil Rodrigo Rodrigues

Segurança para Máquinas Cenário Brasil Rodrigo Rodrigues Segurança para Máquinas Segurança para Máquinas Cenário Brasil Rodrigo Rodrigues 1 Internal 20/04/2011 DC/QMM3 Dr. Alexandre Orth Training Bosch Rexroth AG 2011. All rights reserved, also regarding any

Leia mais

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 A segurança sempre está em pauta em nossas vidas e com a eletricidade não deve ser diferente. Durante a utilização normal das instalações elétricas

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE INSTITUTO APRENDIZ CURSOS E TREINAMENTOS A DISTÂNCIA LTDA CNPJ: 07.523.385/0001-10 ITAJAÍ SANTA CATARINA Central de Atendimento: (47) 3248 9408 3344 5712-9159 0040 CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES

Leia mais

CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. 26 a 30 de maio de 2008

CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. 26 a 30 de maio de 2008 CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade 26 a 30 de maio de 2008 OBJETIVO: Capacitar os participantes para prevenção em acidentes com eletricidade, em atendimento ao novo texto da

Leia mais

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10 Empresa: Instrutor: Nome: DATA: Questões: 01- A NR10 Instalação e Serviços de eletricidade fixam as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalha em instalações elétricas,

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação NR-35 TRABALHO EM ALTURA Publicação D.O.U. Portaria SIT n.º 313, de 23 de março de 2012 27/03/12 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção

Leia mais

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Normas de segurança 1802 INGLATERRA - FRANÇA COMISSÕES DE FÁBRICAS 1923 BRASIL: NA LIGHT RIO DE JANEIRO É CRIADA A PRIMEIRA COMISSÃO DE FÁBRICA 1968 Portaria

Leia mais

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas 44 Capítulo VI Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Da mesma forma que se deve fazer com os elementos que formam uma instalação elétrica no seu sentido físico,

Leia mais

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Normas de segurança

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Normas de segurança Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Normas de segurança 1802 INGLATERRA - FRANÇA COMISSÕES DE FÁBRICAS 1923 1968 BRASIL: NA LIGHT RIO DE JANEIRO É CRIADA A PRIMEIRA COMISSÃO DE FÁBRICA Portaria

Leia mais

11/12/2011 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. 08/12/2011 São Paulo

11/12/2011 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. 08/12/2011 São Paulo MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO 08/12/2011 São Paulo 1 CAUSAS DE ACIDENTES GRAVES E FATAIS Queda é a uma das principais p causas acidentes fatais no Brasil eno mundo. de Início da queda Fases de uma queda

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PÁG. 1/11 1. OBJETIVO Sistematizar os procedimentos de execução de trabalho em altura acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. 2. ÁREA DE ABRANGÊNCIA Esta instrução de

Leia mais

Qualificação e capacitação dos trabalhadores em Segurança do Trabalho na Indústria da Construção. 17 de agosto de 2012

Qualificação e capacitação dos trabalhadores em Segurança do Trabalho na Indústria da Construção. 17 de agosto de 2012 Qualificação e capacitação dos trabalhadores em Segurança do Trabalho na Indústria da Construção 17 de agosto de 2012 Capacitação Habilitação O que é previsto nas normas e requisitos de segurança no trabalho

Leia mais

NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO

NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. pedroarmando@ifsc.edu.br DESENERGIZAÇÃO A desenergização é um conjunto de ações coordenadas, sequenciadas

Leia mais

Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão

Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão Por Nunziante Graziano A finalidade deste artigo é analisar se é possível responder a uma pergunta clássica: Esse

Leia mais

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO)

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) Objeto, princípios e campo de aplicação 35.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece princípios e requisitos para gestão da segurança

Leia mais

ENCONTRO TÉCNICO Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica

ENCONTRO TÉCNICO Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica ENCONTRO TÉCNICO Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica Rodrigo Vieira Vaz Auditor-Fiscal do Trabalho Ministério do Trabalho e Emprego 16 Maio de 2013, Rio de Janeiro Consolidação das

Leia mais

ÍNDICE MÓDULO I MÓDULO II. Noções sobre Doença

ÍNDICE MÓDULO I MÓDULO II. Noções sobre Doença ÍNDICE MÓDULO I 1 APRESENTAÇÃO 2 NORMA REGULAMENTADORA NR 10 3 NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS 4 NORMAS REGULAMENTADORAS DO MTE RISCOS ELÉTRICOS 5 Riscos em Instalações e Serviços com Eletricidade 5.1 Choque

Leia mais

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n. ANEXO I da NR-20 1 e 2.... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.º 9: a) o inventário e características dos inflamáveis

Leia mais

IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO AO RISCO DE ARCO ELÉTRICO

IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO AO RISCO DE ARCO ELÉTRICO IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO AO RISCO DE ARCO ELÉTRICO Aguinaldo Bizzo de Almeida Engenheiro Eletricista / Segurança do Trabalho Membro da CTPP APROVACAO NR10 Membro da CPNSEE

Leia mais

Secretaria da Administração

Secretaria da Administração Secretaria da Administração Procedimento para Elaboração de Programas de Segurança para Empresas Contratadas PCMSO / PPRA / PCMAT / ARO Revisão 00 2014 1. Objetivo Estabelecer as exigências mínimas sobre

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas ANEXO IV Referente ao Edital de Pregão nº. 010/2015 Especificações Técnicas 1. OBJETIVO 1.1. A presente licitação tem como objeto a prestação de serviços para realização de cursos para os colaboradores

Leia mais

NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2)

NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2) Página 1 de 6 NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2) 7.1. Do objeto. 7.1.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 10.1- OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Orientações objetivas quanto às especificidades e genéricas quanto as finalidades e aplicabilidade,

Leia mais

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Objetivo A Norma Regulamentadora 9 estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação,

Leia mais

WORKSHOP IMPACTOS DA NOVA REDAÇÃO DA NR

WORKSHOP IMPACTOS DA NOVA REDAÇÃO DA NR WORKSHOP IMPACTOS DA NOVA REDAÇÃO DA NR 12 Saúde e Segurança no Trabalho SST Outubro / 2013 QUEM MEXEU NA MINHA MÁQUINA 2 ALTERAÇÃO DA NR 12 Publicada no DOU do dia 24/12/2010 pela Portaria nº 197, estabelece

Leia mais

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9)

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) 10.1. Esta Norma Regulamentadora - NR fixa as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalham em instalações

Leia mais

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO Conforme NR-10 ACME S.A Ind. Com. 1 de 9 IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Identificação do Responsável pela Execução do Serviço. Nome: Empresa: Registro: Local de Execução do Serviço.

Leia mais

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE ENSINANDO A PREVENIR, SALVAR E COMBATER INTRODUÇÃO Os trabalhos em eletricidade são potencialmente perigosos e anualmente são responsáveis por inúmeros acidentes fatais. Muitos destes acidentes poderiam

Leia mais

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Responsável: Diretoria de Administração (DA) Superintendência de Recursos Humanos (DARH) Gerência de Dinâmica Laboral

Leia mais

Introdução ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO.

Introdução ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO. ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO. Introdução A energia elétrica que alimenta as indústrias, comércio e nossos lares é gerada principalmente em usinas hidrelétricas, onde a passagem

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO PADRONIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, A SEREM EXECUTADAS PELAS EMPRESAS CONTRATADAS PELA INFRAERO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) GERÊNCIA DE DINÂMICA LABORAL

Leia mais

Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos Clientes Localização

Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos Clientes Localização 1º FORUM LISTER DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Antônio Sampaio Diretor Técnico INTRODUÇÃO Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos

Leia mais

NR10 NORMA REGULAMENTADORA Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade

NR10 NORMA REGULAMENTADORA Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade Apresentação Audiência Pública ANEEL NR10 NORMA REGULAMENTADORA Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade Eng. Manfred 25/Abril/2008 PROJETO NR10 NEEMIAS ENGENHARIA LTDA Consultoria e assessoria

Leia mais

Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674

Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 1987-2012 legislação consultoria assessoria informativos treinamento auditoria pesquisa qualidade Legislação

Leia mais

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO - SST No Brasil a Segurança e Medicina no Trabalho é regulamentada pela portaria 3214/78, atualmente com 36 Normas Regulamentadoras do Ministério

Leia mais

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir.

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir. 2.6.16 - Este programa contém as principais ações que têm sido tomadas para prevenir os danos à saúde e integridade física dos trabalhadores e da população da região, os prejuízos materiais e possíveis

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA GUINCHO VELOX e HUCK ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 2 2.1. USO DOS GUINCHOS... 3 2.2. LUBRIFICAÇÃO... 3 2.3.

Leia mais

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e PORTARIA SSST Nº 11, de 13/10/1994 "Publica a minuta do Projeto de Reformulação da Norma Regulamentadora nº 9 - Riscos Ambientais com o seguinte título: Programa de Proteção a Riscos Ambientais". A SECRETARIA

Leia mais

Reyder Knupfer Goecking Engenheiro Eletricista Mestre em Processos Industriais -IPT Membro do CB 3 e CB32 - ABNT

Reyder Knupfer Goecking Engenheiro Eletricista Mestre em Processos Industriais -IPT Membro do CB 3 e CB32 - ABNT Um Enfoque Frente a Tecnologias e Utilização de EPI s - NR10 d f G k Reyder Knupfer Goecking Engenheiro Eletricista Mestre em Processos Industriais -IPT Membro do CB 3 e CB32 - ABNT NR 10 Risco de Arco

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Trata-se de proposta de texto para criação de Norma Regulamentadora sobre Trabalho em Altura

Leia mais

5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL

5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL 5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL Instituto Algodão Social Missão Promover aos associados do setor algodoeiro a responsabilidade social empresarial, a cidadania,

Leia mais

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3)

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) 9.1. Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. Esta Norma Regulamentadora

Leia mais

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos;

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos; Os 32 itens da NR-32 a serem trabalhados nesta primeira etapa do projeto 32 para implantação nos estabelecimentos de saúde até 2009 foram selecionados e estudados pela diretoria do Sinsaúde por serem os

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO REQUISITOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PROF. MARCOS FERGÜTZ ABRIL/14 INTRODUÇÃO - Legislação Portaria no. 51, de 28 de janeiro de 2014, do INMETRO,

Leia mais

Normalização do sistema de bloqueio conforme a NR 10

Normalização do sistema de bloqueio conforme a NR 10 Normalização do sistema de bloqueio conforme a NR 10 Robson Guilherme Ferreira (II) Jackson Duarte Coelho (III) Julio César Agrícola Costa da Silveira (I) Resumo O trabalho a ser apresentado tem como objetivo

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA Eng. Edson Martinho Universolambda.com.br 1 Edson Martinho Engenheiro Eletricista (pós Mkt / Docência) Diretor executivo ABRACOPEL Diretor Técnico Portal

Leia mais

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estas exigências definem os deveres e as responsabilidades da CONTRATADA e estabelecem as orientações, requisitos

Leia mais

NR-15 (Texto para Consulta Pública)

NR-15 (Texto para Consulta Pública) MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Trata-se de proposta de texto para alteração da Norma Regulamentadora n.º 15 (Atividades

Leia mais

Procedimento de Segurança para Terceiros

Procedimento de Segurança para Terceiros Página 1 de 6 1. OBJETIVO Sistematizar as atividades dos prestadores de serviços, nos aspectos que impactam na segurança do trabalho de forma a atender à legislação, assim como, preservar a integridade

Leia mais

Segurança Operacional em Máquinas e Equipamentos

Segurança Operacional em Máquinas e Equipamentos Segurança Operacional em Máquinas e Equipamentos Manfred Peter Johann Gerente de Vendas da WEG Automação A crescente conscientização da necessidade de avaliação dos riscos na operação de uma máquina ou

Leia mais

Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica

Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica Texto Técnico Básico do anexo IV da NR 16 Energia Elétrica Rodrigo Vieira Vaz e Joaquim Gomes Pereira Ministério do Trabalho e Emprego 6 Junho de 2013, São Paulo Consolidação das Leis do Trabalho - CLT

Leia mais

Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão.

Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão. Mitos e verdades sobre a NR-10 na fabricação de painéis elétricos de baixa e média tensão. Eng. Nunziante Graziano, M.Sc. Gerente de Projetos e Desenvolvimento Data: 31/03/2011 Horário: 19h ÍNDICE Apresentação

Leia mais

APRESENTAÇÃO: JOSÉ VIEIRA CABRAL CPF: 031395948-01 ENCARREGADO DE OBRAS CIVIS: MESTRE DE OBRA CERTIFICADO Nº 118-01/0299-153.

APRESENTAÇÃO: JOSÉ VIEIRA CABRAL CPF: 031395948-01 ENCARREGADO DE OBRAS CIVIS: MESTRE DE OBRA CERTIFICADO Nº 118-01/0299-153. APRESENTAÇÃO: JOSÉ VIEIRA CABRAL CPF: 031395948-01 ENCARREGADO DE OBRAS CIVIS: MESTRE DE OBRA CERTIFICADO Nº 118-01/0299-153.092/00453-01-01 INSCRITO PELA A EMPRESA SINDOSCON SINDICATO DA INDÚSTRIA DE

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3 Competências a serem trabalhadas nesta aula Estabelecer os parâmetros e diretrizes necessários para garantir um padrão

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR1 - Disposições Gerais: Estabelece o campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de Segurança e Medicina do Trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do Governo,

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/XXXVI SGT Nº11/P. RES. N /11 PROCEDIMENTOS COMUNS PARA AS INSPEÇÕES NOS FABRICANTES DE PRODUTOS MÉDICOS E PRODUTOS PARA DIAGNÓSTICO DE USO IN VITRO NOS ESTADOS PARTES (REVOGAÇÃO DAS RES. GMC Nº

Leia mais

NR.35 TRABALHO EM ALTURA

NR.35 TRABALHO EM ALTURA NR.35 TRABALHO EM ALTURA Objetivo e Campo de Aplicação Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução,

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS NA NR-12 PROMOVIDAS PELA PORTARIA MTE Nº 857/2015

ORIENTAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS NA NR-12 PROMOVIDAS PELA PORTARIA MTE Nº 857/2015 ORIENTAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS NA NR-12 PROMOVIDAS PELA PORTARIA MTE Nº 857/2015 SUMÁRIO COMENTÁRIOS SOBRE ALTERAÇÕES NA NR-12 PROMOVIDAS PELA PORTARIA MTE Nº 857 DE 25/06/2015 3 PRINCIPAIS MUDANÇAS PROMOVIDAS

Leia mais

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE FUNCIONAMENTO DO CURSO O curso terá duração de 40 horas/aula, composto pelos seguintes módulos: MÓDULO h/a Entendimento da NR-10 4 Análise de Riscos 4 Prevenção Combate a Incêndio e Atmosfera Explosiva

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Instalação de Geradores Particulares em Baixa Tensão Processo Realizar Novas Ligações Atividade Executar Ligações BT Código Edição Data SM04.14-01.007 2ª Folha 1 DE 6 18/08/2009 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

Segurança e Medicina Ocupacional

Segurança e Medicina Ocupacional Segurança e Medicina Ocupacional Este documento apresenta as exigências mínimas para prestadores de serviços, referentes a Segurança e Medicina Ocupacional. 1 - Condições Básicas 1.1 - Plano de Segurança

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES TERMO DE REFERÊNCIA CONTROLE DE REVISÕES Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade ELABORADO: Lilian Cristina B. Ribeiro MATRÍCULA: 11861-36 RUBRICA: VALIDADO:

Leia mais

Prezados(as); A portaria está disponível na seguinte página: http://portal.mte.gov.br/legislacao/2014-1.htm. Atenciosamente CNI

Prezados(as); A portaria está disponível na seguinte página: http://portal.mte.gov.br/legislacao/2014-1.htm. Atenciosamente CNI Prezados(as); Informamos que foi publicada no DOU de hoje, seção 1, páginas 110 e 111 a Portaria MTE n.º 1.297, de 13 de agosto de 2014, que aprova o Anexo 1 - Vibração - da Norma Regulamentadora n.º 9

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA NORMA REGULAMENTADORA - NR 35 Trabalho em Altura 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o

Leia mais

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade EMENTA: Estabelecer os requisitos e condições mínimas objetivando a implementação de medidas de controle

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA N.º 105/2013 MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA DO TRABALHO NO MUNICÍPIO DE SANTO ÂNGELO, por seu órgão, Procurador do Trabalho ROBERTO PORTELA MILDNER, toma o presente

Leia mais

Procedimento Institucional Gestão de EPI

Procedimento Institucional Gestão de EPI Tipo de Documento Procedimento Institucional Título do Documento Equipamento de Proteção Individual Elaborado por Paulo Sérgio Bigoni Área Relacionada Saúde e Segurança do Trabalhador Processo ESTRUTURAÇÃO

Leia mais

Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Histórico e Momento Atual

Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Histórico e Momento Atual Norma Regulamentadora - NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos Histórico e Momento Atual A NR 12 teve sua redação substancialmente alterada pela Portaria MTE nº 197/2010 e encontra-se em

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 114, de 29 de junho de 1998. O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

O que é APR (Análise Preliminar de Risco)? Objetivos da APR Entre os principais objetivos da análise preliminar de risco, podemos destacar:

O que é APR (Análise Preliminar de Risco)? Objetivos da APR Entre os principais objetivos da análise preliminar de risco, podemos destacar: O que é APR (Análise Preliminar de Risco)? A expressão APR significa Análise Preliminar de Risco é muito utilizada no dia-a-dia dos profissionais da área de segurança e saúde do trabalho. APR é uma técnica

Leia mais

NR 12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos

NR 12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos Ministério do Trabalho e Emprego Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho NR 12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos Fabricação, Importação, Comércio

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 Aprova os Procedimentos Comuns para as Inspeções nos Fabricantes de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso in vitro nos Estados Partes, e dá

Leia mais

CURSOS ON-LINE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PROFESSORES GLAUCIA BARRETO E IRVEND BRUVER

CURSOS ON-LINE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PROFESSORES GLAUCIA BARRETO E IRVEND BRUVER Aula Três: NR10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade; NR11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais; NR12 - Máquinas e Equipamentos Caros alunos, Bem-vindos a mais

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI 1. FINALIDADE: Regulamentar a utilização do Equipamento de Proteção Individual EPI, no âmbito do DEMLURB, a fim de proporcionar melhores

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 4

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 4 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Saúde Ocupacional AULA 4 Competências a serem trabalhadas nesta aula Estabelecer os parâmetros e diretrizes necessários para garantir um padrão

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 2.a SEP PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Cortesia: Antônio Henriques & Isegnet Projeto de Inserção: 3RFollowGoGreener Aplicação: MPEM Rede Petro/SEBRAE Contato: www.isegnet.com.br

Leia mais