FACULDADE TECSOMA DE PARACATU-MG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MARKETING COMO UMA FERRAMENTA DE MELHORIA PARA EMPRESA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE TECSOMA DE PARACATU-MG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MARKETING COMO UMA FERRAMENTA DE MELHORIA PARA EMPRESA."

Transcrição

1 FACULDADE TECSOMA DE PARACATU-MG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MARKETING COMO UMA FERRAMENTA DE MELHORIA PARA EMPRESA. Nathane Franco Tavares Landim Paracatu MG 2011

2 Nathane Franco Tavares Landim MARKETING COMO FERRAMENTA DE MELHORIA PARA EMPRESA. Monografia apresentada á Faculdade TECSOMA, como pré-requisito parcial para obtenção do título de bacharel em administração. Orientador: Fernando Antônio Antunes. Paracatu MG 2011

3 FICHA CATALOGRÁFICA LANDIM, Nathane Franco Tavares, Marketing como ferramenta de melhoria para a empresa./nathane Franco Tavares Landim F.82. Orientador: Fernando Antônio Antunes. Trabalho de conclusão do curso (graduação)- Faculdade Tecsoma, do curso de Administração de Empresas, Planejamento Marketing. 2. Divulgação. 3. Satisfação do cliente. I. Antunes, Fernando Antônio. II. Faculdade Tecsoma. Curso de administração de empresas. III. Marketing como ferramenta de melhoria para empresa. CDU.658.8

4 Nathane Franco Tavares Landim Marketing como ferramenta de melhoria para empresa. Monografia apresentada ao curso de Administração da Faculdade Tecsoma. Fernando Antônio Antunes Orientador Teórico Geraldo Benedito Batista de Oliveira Orientador Metodológico Professor Convidado Paracatu, 30 de Novembro de 2011.

5 DEDICO ESTE TRABALHO A MINHA MÃE PELO APOIO QUE SEMPRE ME DEU, PARA QUE PUDESSE ESTÁ REALIZANDO ESTE SONHO, AO MEU NOIVO QUE SEMPRE ESTEVE AO MEU LADO ME APOIANDO EM TUDO QUE PRECISEI. Á TODA MINHA FAMÍLIA E AMIGOS QUE ACREDITARAM E ESTIVERAM TORCENDO POR MIM NESTA RETA FINAL.

6 Agradeço á Deus pelas oportunidades que me foram dadas na vida. Obrigada ao professor pelo apoio, orientação, paciência que teve comigo durante todo esse tempo. Agradeço á todos pelos incentivos que me deram, para que hoje eu pudesse estar aqui.

7 Nenhum pensamento pode abarcar toda realidade e não há idéias puras, as idéias são sempre enriquecidas com a prática e a experiência individual e coletiva. Amilcar Cabral.

8 RESUMO Um dos maiores desafios de toda empresa é a concorrência, hoje em dia se as empresas não se diferenciarem, ficaram para trás podendo se fracassar no mercado e perdendo grandes oportunidades de crescimento. Então para que a empresa possa se manter no mercado é necessário investir em inovações para se diferenciar dos outros.sendo assim o marketing se torna uma ferramenta de grande importância nas empresas,pois sem a falta de inovações a empresa acaba limitando seu fluxo de clientes.a partir da conclusão do trabalho foi possível ser avaliado que para que o Novo Gás possa ter maior reconhecimento no mercado, aumentar sua competitividade e atrair novos clientes, é necessário de que a empresa comece a trabalhar em cima do plano de marketing, assim a empresa aumentará a venda de seus produtos, e alcançará resultados melhores.mostrando que através de um bom plano toda empresa mantêm-se no mercado, pois em um plano contem diversas maneiras de chamar atenção de seu público, fazendo com que eles se tornem clientes fiéis da sua empresa. Palavras-chave: Marketing. Planejamento de Marketing.

9 ABSTRACT One of the biggest challenges of any company is the competition, today if companies do not differentiate, remained behind in the market may be failing and losing great opportunities for growth.so what the company can stay in the market is necessary to invest in innovation to differentiate themselves from outros.sendo so marketing becomes a tool of great importance in business, because without the lack of innovation the company has just limiting the flow of customers.upon completion of the work could be assessed that for the New Gas may have greater market recognition, increase their competitiveness and attract new customers, it is necessary that the company will begin to work on the marketing plan, so the company increase the sale of their products, and achieve better results.showing that through a good plan every company remain in the market because of a plan contains several ways to draw the attention of his audience, causing them to become loyal customers of your company. Key-words: Marketing. Marketing Plan.

10 LISTA DE ILUSTRAÇÕES FIGURA 1- ORGANOGRAMA NOVO GÁS FIGURA 2- AMBIENTE INTERNO DA EMPRESA FIGURA 3- PRINCIPAIS FORÇAS DO MACROMBIENTE... 64

11 LISTA DE GRÁFICOS GRÁFICO 1- TEMPO NA EMPRESA GRÁFICO 2- MOTIVO QUE COMPRAM NA EMPRESA GRÁFICO 3- RAPIDEZ NA ENTREGA GRÁFICO 4- NOTA PARA O ENTREGADOR GRÁFICO 5- O QUE SE ESPERA NA COMPRA DOS PRODUTOS GRÁFICO 6- CONDÇÕES DOS VASILHAMES DOS PRODUTOS GRÁFICO 7- CONSIÊNCIA SOBRE A IMPORTÂNCIA DO PRODUTO... 54

12 LISTA DE TABELAS TABELA 1- RECURSOS HUMANOS TABELA 2- RECURSOS MATERIAIS TABELA 3- RECURSOS FINANCEIROS TABELA 4- TOTAL DE RECURSOS TABELA 5- COMPONENTE DO AMBIENTE OPERACIONAL TABELA 6- METAS A BATER NO ANO DE TABELA 7- LEVANTAMENTO PARA PROMOÇÃO TABELA 8- ORÇAMENTO COM PUBLICIDADE TABELA 9- PRIMEIRO TRIMESTRE DE TABELA 10- SEGUNDO TRIMESTRE DE TABELA 11- TERCEIRO TRIMESTRE DE TABELA 12- QUARTO TRIMESTRE DE

13 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica GLP P&D MKT ADM - Gás Liquefeito de Petróleo - Pesquisa e Desenvolvimento - Marketing - Administração

14 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES DA EMPRESA Nome Fantasia Endereço CNPJ Inscrição Estadual Quadro Societário Capital Social Organograma Objetivos Sociais da Empresa Missão da Empresa Público Alvo da Empresa Atividades a desenvolver na Empresa INFORMAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO Coordenador do Estágio Professor Orientador Supervisor de Estágio na Empresa Área de conhecimento do Estágio PROJETO MONOGRÁFICO Título objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos Hipótese Justificativa Resultados Esperados Metodologia Cronograma Recursos Recursos Humanos Recursos Materiais Recursos Financeiros Total dos Recursos INTRODUÇÃO REVISÃO DA LITERATURA História Do Marketing Conceito De Planejamento De Marketing Planejamento Como Fator Estratégico Ambientes Do Marketing Ambiente Interno Ambiente Operacional Ambiente Externo (Macroambiente) Ambiente Demográfico... 39

15 Ambiente Econômico Ambiente Natural Ou Físico Ambiente Tecnológico Ambiente Político Ambiente Sociocultural ESTUDO DE CASO Descrição da Empresa Problema da Empresa Relacionado à Teoria Estudada Objetivo da pesquisa Hipóteses Metodologia Limitação da Pesquisa Tabulação e Descrição dos resultados da Pesquisa CONCLUSÃO Plano de marketing para o Novo Gás Sumário Executivo Situação do Marketing Análises Oportunidades Ameaças Forças Fraquezas Objetivos Estratégia de Marketing Estratégia de Preço Estratégia de Divulgação Programa de Ação Ambiente Interno Ambiente Operacional Concorrentes Clientes Novo Gás Fornecedor Sindicatos Governos Stakehalders Ambiente Externo (Macroambiente) Ambiente Demográfico Ambiente Econômico AmbienteNatural Ambiente Tecnológico Ambiente Político Ambiente Sociocultural W2H... 72

16 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APÊNDICES ANEXOS... 79

17 15 1 INFORMAÇÕES DA EMPRESA 1.1 Razão Social Jeovanio José Correia 1.2 Nome Fantasia Novo Gás 1.3 Endereço Rua Treze de Maio nº 371,Paracatuzinho. 1.4 CNPJ / Inscrição Estadual

18 Quadro Societário Jeovanio José Correia 1.7 Capital Social (Dez Mil Reais) 1.8 Organograma Figura 01: Organograma da empresa Novo Gás. Nota: Organograma elaborado pela autora.

19 Objetivos Sociais da Empresa É um comércio varejista de gás liquefeito de petróleo (GLP), água mineral e acessória para botijões Missão da Empresa Fornecer aos seus clientes produtos de qualidade, com segurança, rapidez e um ótimo atendimento pra que assim possa garantir a satisfação e fidelização de seus clientes Público Alvo da Empresa O público do Novo Gás são os restaurantes, empresas, e residências da cidade e também da zona rural. 1.12Atividades a desenvolver na Empresa Questionário de pesquisas com clientes, entrevista com clientes, reuniões com proprietário da empresa.

20 18 2 INFORMAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO 2.1 Coordenador do Estágio Fernando Antônio Antunes 2.2 Professor Orientador Fernando Antônio Antunes 2.3 Supervisor de Estágio na Empresa Almira Gonçalves Caldas 2.4 Área de conhecimento do Estágio Marketing de relacionamento voltado para pequenas empresas. Seria o marketing como um diferencial nas empresas.

21 19 3 PROJETO MONOGRÁFICO 3.1 Título Marketing como ferramenta de melhoria para empresa. 3.2 Tema Marketing Empresarial voltado para pequenas empresas.um estudo de caso. 3.3 objetivos Objetivo Geral Propor um plano de marketing voltado para divulgação do Novo Gás Objetivos Específicos - Adequar a empresa à nova realidade do mercado voltado para o marketing; - Analisar o crescimento da empresa;

22 Problematização Para o Novo Gás a proposta de um plano de marketing seria muito importante, pois a empresa não possui um. Muitas das vezes a empresa perde venda de água e gás, por falta de informações, e divulgação da empresa. Então a idéia de propor um plano de marketing é para que o Novo Gás passe a ganhar novos clientes e crescimento no mercado Hipótese Não há na empresa uma estrutura que leva o proprietário da empresa a busca de um plano de marketing. Então dessa forma a empresa acaba limitando seu fluxo de clientes. E através do plano de marketing a empresa poderá encontrar uma forma, de ganhar espaço no mercado, aumentando sua competitividade e atraindo novos clientes. 3.5 Justificativa Apesar de o Novo Gás ter uma boa promoção do seu negócio no mercado, verifica-se a possibilidade de melhorias através de um plano de marketing, pelo fato da empresa não possuir o mesmo. Através dele espera-se obter maior número de cliente, com a divulgação da empresa. Com o plano de marketing objetiva-se a soluções da necessidade das organizações que é mostrar para seu público-alvo o serviço que ela oferece como os seus produtos, afim de fidelizar o maior número de clientes.

23 21 Propaganda é qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional de idéias, bens ou serviços por um patrocinador identificado. Os anúncios são uma maneira lucrativa de disseminar mensagens, seja para desenvolver uma preferência de marca, seja para instruir pessoas. (KOTLER e KELLER, 2006, p.566). E para isso tem-se várias formas de se fazer a divulgação da empresa e seus produtos, entre eles têm a propaganda e publicidade que cuidará da imagem da empresa divulgando seu produto na hora certa, no local certo e ao público certo. 3.6 Resultados Esperados A proposta do plano de marketing para a empresa visa uma nova reestruturação para empresa. A partir das informações contidas neste trabalho, espera-se que a Novo Gás possa ter um crescimento organizacional, e dos seus clientes e assim tendo um grau satisfatório atendendo as expectativas de seus consumidores e conquistando a sustentabilidade do mercado. 3.7 Metodologia Para realização da metodologia serão feitas pesquisas bibliográficas, pesquisas com clientes, e informações necessárias para realização do trabalho. Pois a partir das observações feitas foi possível perceber que a empresa não possui uma divulgação, então por isso a necessidade de um plano de marketing voltado para a divulgação da empresa, assim com essa proposta a Novo Gás terá melhorias, e um reconhecimento maior no mercado. O plano de marketing pode trazer as ações necessárias para satisfação dos clientes, e do sucesso do seu negócio, pois nos dias de hoje o planejamento de marketing se torna uma ferramenta indispensável para a empresa. Pois se a empresa tiver uma boa divulgação com propagandas em

24 22 carro volante, rádios, panfletos ela irá ter mais chances de crescimento no mercado e aumento de seus clientes. Essa divulgação deverá abranger os consumidores de Gás Liquefeito de Petróleo e Água mineral, desde residências até empresas. O objetivo da pesquisa foi para verificar se a Novo Gás está dentro dos desejos e necessidades de seus clientes assim podendo detectar falhas e possíveis mudanças, conseguindo atrair novos clientes usando a imagem da empresa e conseqüentemente buscando o marketing como melhoria na empresa.

25 Cronograma Atividade/Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Manter contato com o proprietário da empresa e funcionários afim, de debater o marketing da empresa. X X Analisar o número de clientes, a divulgação da empresa no mercado, e sua estrutura organizacional. X X Acompanhamento de dados com informações do Marketing feito no Novo Gás, fazer pesquisas externas para maior obtenção de dados. X X Sugestões de melhorias através das pesquisas feitas, mostrar a importância de um plano de marketing para empresa e quais suas vantagens. X X Revisão e entrega do projeto monográfico. X Fonte: Elaborado pela autora. Nota: Cronograma utilizado na elaboração do projeto.

26 Recursos 3.9.1Recursos Humanos Tabela 01 Recursos Humanos Responsável Componentes que auxiliam a elaboração do projeto Professor Geraldo Benedito Professor Fernando Antunes Proprietário da empresa: Jeovanio José Correia Ação Grau de desenvolvimento Orientação e elaboração do projeto Correção e auxilio na elaboração do projeto Supervisão do projeto Fonte: Elaborado pela autora. Nota: Recursos Humanos utilizados na elaboração do projeto Recursos Materiais Tabela 02 Recursos Materiais Quantidade Descrição Valor Total 500 Folhas de papel A4 R$ 12,00 02 Canetas R$ 3,00 01 Cartucho para impressão R$ 50,00 01 Computador _ 01 Impressora _ Total R$ 65,00 Fonte: Elaborado pela autora. Nota: Tabela elaborada para levantamento de recursos materiais utilizados na elaboração do projeto.

27 Recursos Financeiros Tabela 03 Recursos financeiros Quantidade Descrição Valor Total 03 Recarga de Cartucho de tinta R$ 30,00 06 meses Internet R$ 350,00 Total R$ 380,00 Fonte: Elaborado pela autora. Nota: Tabela elaborada para apresentar levantamentos de custos do projeto Total dos Recursos Tabela 04 Total dos Recursos Quantidade Descrição Valor Unitário Valor Total Recursos Humanos R$ - R$ - Recursos Materiais Recursos Financeiros R$ 65,00 R$ 65,00 R$ 380,00 R$ 380,00 TOTAL R$ 445,00 Fonte: Elaborado pela autora. Nota: Tabela elaborada para apresentar total de custos do projeto.

28 26 4 INTRODUÇÃO No mercado de hoje, os desafios são grandes e muitos para todas as empresas, pois se você não se diferenciar, buscar atender as necessidades dos clientes, você acaba fracassando e ficando para trás. As empresas, para não perderem para a concorrência apostam no marketing como uma ferramenta de melhoria para empresa. Ela é uma empresa que faz entregas de Água Mineral e Gás Liquefeito de Petróleo desde residências a empresas. A idéia de propor um plano de marketing voltado para divulgação da empresa é para que a empresa passe a ter um maior reconhecimento no mercado e torna-se mais competitiva. Pois com a falta de divulgação o Novo Gás acaba se prejudicando, sem a falta de informações e assim perdendo clientes. Percebemos que com o plano marketing a empresa terá um crescimento maior no mercado, podendo ainda atrair novos clientes, pois o Novo Gás possui uma boa promoção do seu negócio, mas com esse plano as possibilidades de melhoria seriam maiores. Assim o Plano de marketing poderá trazer ações necessárias para obtenção dos resultados pretendidos da empresa.

29 27 5 REVISÃO DA LITERATURA 5.1 História Do Marketing De acordo com Cobra (1992) o marketing teve grandes evoluções.ainda segundo Cobra (1992) os anos de 1600 foram caracterizados pela fase da subsistência, é onde a pessoa de cada família tem a responsabilidade de produzir seu próprio sustento assim podendo garantir a sobrevivência de sua família. Por volta dos anos de 1700 à quantidade das pessoas para cidade aumentou a demanda para as encomendas. Aqui, segundo cobra (1992) que ocorreu a separação entre produtor e consumidor. Os consumidores diziam os fornecedores e que queriam e assim as mercadorias eram elaboradas. Este período foi à era da produção. A partir dos anos de 1900 as empresas perceberam que a produção e a distribuição se aperfeiçoaram, porém as vendas eram um fator sem grande otimismo. Então se criou uma cultura de que poderiam vender o produto de qualquer jeito sem preocupara com as necessidades dos clientes. A orientação de vendas parte do princípio de que os consumidores e as empresas, por vontade própria, normalmente não compram produtos da organização em quantidade suficiente. A organização deve, portanto, empreender um esforço agressivo de vendas e promoção. (KOTLER, 2000,p.40). Então foi aqui segundo Kotler (2000), que seu objetivo é vender aquilo que fábrica, em vez de fabricar aquilo que o mercado quer. Esta foi à era da venda. A evolução continua, a partir dos anos de 1950, os consumidores agora se preocupam com a qualidade e desempenho superiores do produto. Então por isso é preciso fazer produtos de qualidades que possa oferecer uma maior admiração ao consumidor. Kotler (2000) diz que, alguns gerentes às vezes se vêem presos em um caso de amor com seu próprio produto e não percebem aquilo de que o mercado necessita. Isso mostra que o produtor não leva em considerações as necessidades dos clientes. Esta foi aera do produto.

30 28 Nos anos de 1970, teve a era do marketing. Onde a orientação de marketing não se preocupa apenas com seus produtos mais sim com a necessidade dos seus clientes. Segundo Kotler (2000) a orientação do marketing, sustenta que a chave para alcançar as metas organizacionais está no fato de a empresa ser mais efetiva que a concorrência na criação, entrega e comunicação de valor para o cliente. A venda voltada para as necessidades do vendedor, o marketing, para as necessidades do comprador. A venda preocupa-se com a necessidade do vendedor de converter seu produto em dinheiro. O marketing, com a idéia de satisfazer as necessidades do cliente por meio do produto e de todo conjunto. (KOTLER e KELLER, 2006, p.14). Devemos lembrar de que o marketing societal também é muito importante, de acordo com kotler: Orientação de marketing societal sustenta que a tarefa da organização é determinar as necessidades, os desejos e os interesses dos mercados-alvo e fornecer a satisfação desejada mais eficaz eficientemente do que a concorrência, de uma maneira que preserve ou melhore o bem estar do consumidor e da sociedade. (KOTLER,2000,p.47). Desta forma não tem como as empresa esquecerem de que estão inseridas nesta sociedade. E não se esquecendo que devem levar em consideração, os lucros para empresa, satisfação e desejos dos consumidores e interesse público. Para identificação do público-alvo Kotler e Keller (2006) dizem que: O processo deve ser iniciado tendo-se em mente um público-alvo bem definido, possíveis compradores dos produtos da empresa, usuários atuais, pessoas que decidem ou influenciam, indivíduos, grupos, públicos específicos ou públicos em geral. O público-alvo exerce uma influencia fundamental nas decisões do comunicador sobre o que, como,quando,onde e para quem dizer. (KOTLER, KELLER, 2006, p.538). Isso mostra que devemos tomar cuidado com algumas decisões que tomamos antecipadas para não erramos na hora de definir o público-alvo. É de muita importância que as empresas tenham um foco e uma direção para atuarem. Pois se não se preocuparem com as necessidades dos clientes as empresas podem acabar fracassando.

31 29 Mas não se torna fácil saber o que o consumidor deseja, pois de acordo com Kotler (2000) existem as necessidades declaradas, necessidades reais, necessidades não declaradas, necessidades de algo mais e necessidades secretas. As necessidades declaradas e não declaradas é um bom exemplo, pois a necessidade declarada mostra com facilidade para o vendedor o que o cliente deseja,e a necessidade não declarada o cliente espera algo mais chamativo,espera algo de melhor do vendedor que possa encanta - lá. Não podemos nos esquecer de que a satisfação dos clientes e de grande importância para todos. A satisfação do comprador após a realização da compra depende do desempenho da oferta em relação as suas expectativas. (KOTLER, 2000, p.58). A satisfação é você alcançar as expectativas de seus clientes, senão ele ficará insatisfeito, se você superar suas expectativas, for além do que o cliente espera a empresa fará com que este cliente se torne um cliente fiel. Muitas pessoas acreditam que o marketing seja apenas vendas e propagandas, já que diariamente somos bombardeados por comerciais de televisão, rádios, revistas, etc.. O marketing abrange muito mais coisas. Mas hoje o marketing não deve ser entendido apenas como uma ferramenta para efetuar uma venda, mas como satisfazer as necessidades e expectativas do cliente. Pois a venda se concretiza logo após que o produto é vendido e o marketing inicia-se antes mesmo da empresa ter determinado a produção do produto. Marketing é mais que uma forma de sentir o mercado adaptar os produtos e serviços é um compromisso com a busca da melhoria da qualidade de vida das pessoas. (COBRA, 1992, p.29). Kotler (2000) fala que, marketing é um processo social por meio do qual as pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam como criação, oferta livre negociação de produtos e serviços de valor com os outros. (KOTLER, 2000, p.47). O que se vê é que o marketing não se constitui apenas de propaganda e serviços, mas sim onde pensam nas necessidades e no comportamento dos clientes e a adequação da produção com objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas. Há muitas empresas que pensam apenas nas campanhas promocionais e por isso acabam perdendo na satisfação da necessidade de seus clientes, outras já se

32 30 preocupam com a função real do marketing, utilizando como uma ferramenta de melhoria que ajuda na obtenção de vantagens necessárias para seu negócio. 5.2 Conceito De Planejamento De Marketing O planejamento de marketing não deve de forma alguma ser comparado com a previsão, embora a previsão seja necessária e de grande importância para os procedimentos a serem desenvolvidos, pois o planejamento ver a frente, por isso visualiza o futuro. De acordo com Cobra (1992) são de dois tipos. O primeiro indica a intenção geral e as ambições concernentes da direção da direção geral da empresa, é usualmente estabelecido junto com o manual formal de políticas da empresa, que significa a forma de conduta da empresa em relação aos negócios em geral, ao meio ambiente, as questões sociais, as questões nacionais e outras similares. O segundo tipo de objetivos são os operacionais que especificam metas oriundas de pesquisas e análise de desempenho passado para empresa com relação ao mundo dos negócios em que ela opera previsões do meio ambiente geral e condições de negócios em que a empresa opera os fatores chave para o sucesso nas áreas de operação e análise dos fortes e fracos da empresa. Segundo Cobra: Planejamento de marketing é um desenvolvimento sistemático de opções programadas para atingir os objetivos da empresa através do processo de análise, avaliação e seleção das melhores oportunidades. (COBRA, 1992, p.87). O marketing através do planejamento e da coleta de dados enxerga as oportunidades, e assim alcança o sucesso e verifica os desejos e necessidades de clientes e consumidores que são os maiores objetivos das empresas, pois sempre querem está na frente de seus concorrentes. As empresas estão preocupadas com a velocidade em que estão as mudanças, muitas empresas nem percebem que o mercado está mudando.

33 31 Com as exigências e com a competitividade os mercados mudam significativamente em pouco tempo, assim as empresas que continuam utilizando suas estratégias passadas estão em um caminho direto ao fracasso, por que se as empresas não mudarem elas vão desaparecer. De acordo com Cobra: Com as necessidades atuais e futuras de uma empresa são muitas, é preciso compatibiliza-lás sob forma de um planejamento, que estabeleça objetivos e preveja os recursos indispensáveis á sua consecução. Tudo isso começa com uma auto-avaliação acerca dos negócios da organização. (COBRA, 1992, p.52). E uma forma de resolver está questão é que todos que trabalham dentro da organização fiquem atentos a novas mudanças, para que possam conseguir fazer um planejamento para trazer grandes conquistas para a empresa. Ainda segundo Cobra (1992) planejamento é um processo contínuo e não uma atividade isolada. O plano de marketing é também uma ferramenta de comunicação que integra todos os elementos do composto mercadológico: produto, marca, promoção, preço, vendas, propagandas, etc. O plano deve especificar por produto, mercado e região quem fará o que, onde,quando e como,com a finalidade de atingir asa metas da empresa de maneira mais eficaz. O planejamento de marketing hoje é visto como uma ferramenta indispensável da gerencia do marketing. E assim tendo um plano com funções e recursos disponíveis para o alcance dos objetivos da empresa. O planejamento é responsável pelo sucesso de muitas empresas, ele acompanha todas as mudanças que ocorrem com consumidores, mercado e colaboradores, por isso o planejamento sempre tem mudanças e nunca fica igual aos outros. Podemos perceber que hoje em dia a importância do planejamento de marketing para a empresa vai além de ordenar estratégias das empresas, em obter eficiência e muito mais. Ele se torna mais que imprescindível, pois para estar entre os melhores do mercado ele se torna obrigatório. Segundo Kotler e Armstrong

34 32 O marketing tem um papel importante no planejamento estratégico. Ele provê informações e outros inputs para o plano estratégico. Por sua vez, o planejamento estratégico define o papel do marketing na organização. Guiado pelo plano estratégico, o marketing trabalha em interação com outras áreas para alcançar os objetivos estratégicos gerais da empresa. (KOTLER; ARMSTRONG, 2003, p.23). Através do planejamento a empresa pode definir resultados a serem alcançados, formular ações para atingir competitividade e tirar o melhor proveito das oportunidades. E assim ao entender sobre o planejamento de marketing ficará mais fácil tomar decisões em relação aos objetivos, metas, preço, ponto de venda, distribuição e produtos mais adequados para o seu mercado Planejamento Como Fator Estratégico O planejamento estratégico é uma ferramenta muito valiosa. O objetivo do planejamento estratégico é orientar reorientar os produtos e negócios da empresa para que ela possa gerar lucros e crescimentos satisfatórios. De acordo com Maximiniano: Planejamento estratégico é o processo de desenvolver a estratégia a relação pretendida da organização co seu meio ambiente. O processo de planejamento estratégico compreende a tomada de decisões que afetam a empresa por longo prazo, especialmente decisões sobre os produtos/serviços que a organização pretende oferecer e os mercados/clientes que pretende atingir. (MAXIMINIANO, 2000.p.399). Para cada tipo de negócio a empresa tem que criar uma estratégia para alcançar os objetivos de longo prazo, pois não existe uma única estratégia que satisfaça. Assim, cada empresa deve escolher o que e melhor para ela, levando em conta sua posição no mercado, seus objetivos, as oportunidades e os recursos disponíveis. Kotler e Armstrong dizem que o planejamento estratégico é o processo de desenvolver e manter um ajuste estratégico entre objetivos e potencialidades da empresa, e as mudanças de suas oportunidades de mercado. (KOTLER; ARMSTRONG, 1993, p.19).

35 33 O planejamento estratégico consiste em estudar o mercado para obter informações necessárias sobre sua empresa, sobre o mercado, seus clientes e sobre os fatores que afetam seus dia-a-dia como fatores tecnológicos, políticos e ambientais. O fator tecnológico independentemente do ramo de atuação ser ligado diretamente à informática e com isso tornando mais visível à tecnologia aplicada, não há como deixar de lado todo o conjunto de ferramentas usadas no dia-a-dia que podem nos pegar de surpresa, exigindo ainda mais capacitação e estudo das pessoas envolvidas em qualquer processo. Os fatores tecnológicos são ferramentas de auxílio, não de descarte de pessoas, podem aumentar a produtividade, gerar economias antes impensadas e dar uma estrutura muito melhor para se trabalhar com mais conforto e comodidade, sem perder o retorno pessoal e financeiro. Os fatores ambientais da empresa referem-se tanto aos fatores ambientais internos quanto externos que cercam ou influenciam o sucesso de um projeto. Os fatores ambientais podem aumentar ou restringir as opções de gerenciamento de projetos e podem ter uma influência positiva ou negativa no resultado. Os fatores políticos representam uma enorme influência sobre as regras empresariais, e o poder de compra de clientes e outras empresas. Para elaboração do planejamento estratégico as empresas na maioria das vezes seguem a mesma linha de raciocínio, estabelecendo algumas etapas a serem seguidas como o Diagnóstico Estratégico, é o primeiro passo do processo de planejamento e através dele, que a organização irá obter informações para o seu direcionamento estratégico. O diagnóstico capta e mantém atualizado o conhecimento da empresa em relação ao ambiente e a si própria, visando identificar e monitorar as variáveis competitivas que lhes afetam. É com base no diagnóstico estratégico que a empresa irá se antecipar às mudanças e preparar-se para agir. O segundo passo é a identificação da missão e visão da organização, Cobra diz que, missão ou propósito diz respeito à vocação, a algo que se pretende cumprir ou realizar (COBRA, 1992, p.54). A missão nada mais é que a razão de ser da empresa e a explicação do que a empresa idealiza. A visão significa enxerga onde a empresa pretende está em um determinado tempo, é o que a empresa quer para si e para seus colaboradores. Costa afirma que, visão é um modelo mental, claro, de um estado ou situação altamente

36 34 desejável de uma realidade futura possível. (COSTA, 2003 p.35). Sendo assim fica claro que a visão tem que ser vista com clareza e objetivos mostrando para todos os departamentos da empresa o que idealiza. Por fim são definidos os objetivos e estratégias a serem utilizados com base na missão e visão da empresa e que os objetivos são formulados de uma forma simples e objetiva. Assim define as estratégias com a criatividade e originalidade. Cobra diz que o objetivo é algo que se quer alcançar, a meta é a quantificação desse alvo. (COBRA, 1992, p.81). Dessa forma todos da equipe devem trabalhar juntos, a fim de atender as objetivas estratégias e metas definidas com clareza para todos da empresa. As empresas ao longo de sua vida útil carregam consigo sentimentos e crenças que serão responsáveis pela forma de como agirem. Pois os valores de uma empresa são como uma identidade, sem ela não tem identificação nenhuma. Para Oliveira (2005) os valores são conjunto dos princípios e crenças que a organização carrega fornecendo suporte para tomada de decisões. Além de contemplarem uma grande interação com questões éticas e morais. Podendo se transformar em fator preponderante para vantagem competitiva. Mas algumas empresas que possuem esses princípios estabelecidos e não passam para seus funcionários acabam perdendo o que eles querem ser, ou o que elas realmente são. A credibilidade e confiança são conquistas por meio de atitudes, e não somente com palavras. Muitas organizações pregam sua missão, sua visão e seus valores na parede mais não os transforma em ações. Na verdade, os valores definidos por uma organização muitas vezes podem diferir daquilo que seus dirigentes acreditam ou valorizam no seu cotidiano. Não importa quais os valores básicos de uma organização o importante é que esses valores existam, eles nascem da descoberta do que verdadeiramente a empresa preza com princípios.

37 Ambientes Do Marketing Ambiente Interno A importância de se ter uma equipe bem treinada e preparada, é muito importante, pois assim conseguirá que o cliente seja a razão de ser da empresa. Assim se a empresa não tiver com sua equipe completamente comprometida com o processo a empresa não terá uma boa sincronia. Devemos esclarecer de que o ambiente interno se trata de um ambiente que constitui os departamentos da empresa, sua cultura e as pessoas responsáveis por manter a cultura. De acordo com Certo e Peter (1993) O ambiente interno é o nível de ambiente da organização que está dentro da organização e normalmente tem implicação imediata e específica na administração da organização. Ao contrário do ambiente geral e operacional, que existem fora da organização, os componentes do ambiente interno estão dentro dela. (CERTO; PETER, 1993, p.47). A partir da figura 02 é possível visualizar vários setores de uma empresa. Figura 02 O Ambiente Interno da Empresa Fonte: Kotler & Armstrong (1993, p.38)

38 36 Segundo Kotler, e Keller (2006) ao analisar o ambiente interno, é evidente que o negócio não precisa corrigir todas as suas fraquezas, nem deve se vangloriar de todas suas forças (KOTLER; KELLER, 2006, p.51). Assim devemos pensar se devemos nos limitar as oportunidades ou se precisamos examiná-la melhores para poder adquirir maiores forças. Para Kotler e Keller (2006) nem todas as vezes que um negócio tem um desempenho ruim é porque falte a seus departamentos forças necessárias, mas sim por que eles não trabalham em equipe. Ao avaliar o ambiente interno é muito importante avaliar as relações de trabalho interdepartamentais (KOTLER; KELLER, 2006, p.52). Sendo assim o marketing numa empresa não têm apenas como função as pesquisas de necessidades com clientes e muitas outras, mas também em ajudar a identificar possíveis falhas na comunicação interna da organização e caso haja conflitos entre colaboradores, assim fazendo com que possa criar melhores práticas para que a equipe se envolva num projeto como um todo Ambiente Operacional Cobra diz que o ambiente operacional de uma empresa é constituído de diversas instituições, pessoas físicas e jurídicas que direta ou indiretamente afetam ou são afetadas pela consecução dos objetivos de marketing da empresa. (COBRA, 1992, p.126). Já Andrade e Amboni afirmam que o ambiente operacional é como [...] as partes do meio ambiente que são relevantes ou potencialmente relevantes para estabelecer e atingir um objetivo. (ANDRADE; AMBONI, 2009, p.31). O ambiente operacional ele é composto basicamente por reuniões de clientes, fornecedores, concorrentes, órgãos de governo, mão-de-obra, sindicatos e público em geral. Este ambiente exige que a empresa fique atenta para se adequar as constantes mudanças de maneira ágil, pois suas ações podem acabar afetando seus resultados.

39 37 Segundo Certo e Peter (1993) o componente cliente do ambiente operacional tem características e o comportamento daqueles que compram mercadorias e serviços fornecidos pela organização. A componente concorrência neste ambiente deve consistir naqueles que a organização tem de combater para poder conseguir seus recursos. O componente fornecedor inclui as variáveis que são relacionadas aos que fornecem recursos às organizações. Eles são adquiridos e transformados quando estão no processo produtivo e em mercadorias e serviços finais. O componente mão-de-obra ele tem fatores que facilitam a disponibilidade de mão-de-obra para realização de suas tarefas necessárias. E por fim o componente internacional da análise operacional são todas as implicações internacionais das operações organizacionais, apesar de nem todas as organizações terem questões internacionais, mas o número das que fazem está crescendo dramaticamente. Na tabela 05 vamos poder observar mais algumas características dos componentes do ambiente operacional de acordo com Andrade e Amboni: Componentes do Ambiente Operacional Clientes Características Os clientes das organizações são representados por todos os indivíduos que compram ou podem ser induzidos a comprar um produto ou serviço. Fornecedores Concorrentes Grupos reguladores Stakehalders São empresas que fornecem todas as entradas necessárias para as operações das organizações e com as quais mantêm relações de dependência. As organizações geralmente lidam com fornecedores de materiais, tratados pela área de compras, fornecedores de capital (acionistas; investidores particulares; bancos comerciais;) tratados pela área financeira, fornecedores de equipamentos e serviços (organização prestadora de serviço, como propaganda, energia, processamento de dados, assistência médico - hospitalar, etc.) e fornecedores de espaço de trabalho (espaço a ser comprado, alugado, arrendado, etc.) Este setor é constituído pelas organizações que concorrem entre si. Os concorrentes disputam os recursos necessários, ou seja, disputam fornecedores e clientes. Para aumentar sua participação no mercado, as organizações têm de satisfazer melhor (mais) os clientes se seus concorrentes. São as organizações que de alguma forma controlam ou restringem as operações das organizações. Incluem os órgãos do governo, sindicatos, associações de classe etc. Os stakehalders podem ser internos ou externos, ou seja, é representado pelas pessoas que tem o poder para mudar/influenciar o rumo da organização. São os acionistas, sócios, funcionário, clientes, entre outros. Tabela 05-Componente do ambiente operacional. Fonte: Andrade e Amboni (1993.p.32)

40 Ambiente Externo (Macroambiente) O ambiente externo ele analisa as ameaças e oportunidades que estão no ambiente da empresa. A empresa deve olhar para fora de si e para o ambiente onde estão as ameaças e oportunidades. As oportunidades são as forças ambientais que são incontroláveis e também podem favorecer a sua ação estratégica, desde que a empresa as conheça e saiba aproveitá-las. Já as ameaças são forças ambientais incontroláveis, criando obstáculos para que a empresa tenha ação estratégica, mas podendo ser evitadas se forem conhecidas a tempo. O ambiente externo ou macroambiente é responsável pela maior parte de variáveis que afetam o dia-a-dia das empresas. Os fatores externos da organização estão mensurados no macroambiente. Onde são seis forças muito importantes, veja na figura a seguir: Figura 03-Principais forças no macroambiente da empresa. Fonte: Kotler e Armstrong (2003, p.65) Acompanharemos cada um dessas forças separadamente:

41 Ambiente Demográfico As características de uma população ela pode ser modificada de ano em ano, pois as pessoas nascem, envelhecem e morrem e outras chegam ou vão embora de uma região para outra. Kotler (2000) diz que a primeira força macroambiental que os profissionais de marketing monitoram é a população porque os mercados são compostos por pessoas. (KOTLER, 2000, p.162). Para Kotler (2000) os profissionais de marketing têm vários outros interesses como, o tamanho e a taxa de crescimento da população de diferentes países, cidades e regiões, as características e os momentos regionais. Kotler e Armstrong (20003) dizem que a população mundial cresce a um ritmo alucinante. (KOTLER; ARMSTRONG, 2003, p.65). Isso mostra que a população mundial está crescendo muito rápido e com isso trazendo preocupações para todos. Assim Kotler e Armstrong (2003) falam que o crescimento da população mundial tem importantes implicações para os negócios, pois se a população cresce é mais necessidades humanas para satisfazer. Por um outro lado pode significar oportunidades de crescimento dos mercados caso eles tenham um poder de compra suficiente. Para Kotler (2000) a explosão da população mundial tem dado grandes preocupações por duas razões: a primeira é que alguns recursos como combustíveis, alimentos e minerais são limitados. E com a população crescendo, as cidades vão acabar sofrendo com as conseqüências e assim dando uma pior qualidade de vida para a população. A segunda razão é que o crescimento populacional é maior nos países e regiões menos favorecidos, esses países sofrem devido aos poucos recursos na área da saúde, saneamento básico, educação e muito mais, assim acabam sofrendo problemas mais sérios. As populações variam em sua composição etária. Kotler (2000) fala que para os profissionais de marketing, as faixas etárias que possuem mais pessoas definem o ambiente de marketing. Assim sendo os profissionais de marketing devem ficar sempre atentos a novas mudanças.

42 Ambiente Econômico O ambiente econômico afeta de uma maneira as empresas. Pois o ambiente econômico tem fatores que consiste no poder de compra e os hábitos de gasto do consumidor. Os profissionais de marketing devem estar atentos nas principais tendências na renda de consumo do consumidor. Como o mercado é constituído de pessoas, com renda e disposição para gastar é preciso avaliar a clareza, a influência da economia nas estratégias de uma organização, pois sem renda não há consumo. (COBRA, 1992, p.132). Isso mostra que não adianta apenas ter produtos sem que tenha pessoas com o poder de adquiri-las. Sendo assim os profissionais de marketing devem sempre estar ligados as tendências da renda. Conhecer o ambiente econômico é de grande importância, pois te ajudara a conhecer a disposição de seus clientes. Com a inflação muitas pessoas deixam de comprar bens que poderiam comprar, por causa da escassez do capital e a pouca oferta de trabalho. Cobra (1992) cita que: Durante os períodos de inflação, areação dos consumidores é a mesma do período de recessão, ou seja, tendem a gastar menos. Eles adiam a compra de bens duráveis e são mais conscientes dos preços e do valor das mercadorias. Isto pode levar a um incremento na demanda para etiquetas exclusivas e marcas genéricas. Uma economia inflacionária acaba influenciando as estratégias de marketing de uma empresa, segundo Zaltam. Primeiro,quando a empresa não pode aumentar os preços dos produtos, na mesma proporção que a taxa de inflação, os lucros são reduzidos porque os custos das matérias-primas e outros custos de produção geralmente crescem acima da inflação. A redução dos lucros resulta então numa desaceleração nos investimentos de capital planejado. O fracasso na realização desses investimentos pode levar a uma relação na produtividade. (COBRA, 1992, p.133). Se todas as empresas tiverem uma boa acessória elas podem tirar vantagens do ambiente econômico. Por isso é de suma importância que as empresas fiquem atentas com o ambiente econômico que está envolvida.

43 Ambiente Natural Ou Físico O mundo não é uma fonte inesgotável de recursos naturais e matériasprimas, pois existe hoje a consciência de que os bens naturais são finitos. O ambiente natural abrange os recursos naturais que os profissionais de marketing usam como insumos, sendo assim os profissionais de marketing devem ter consciência das muitas tendências do ambiente natural. A matérias-primas da terra segundo kotler (2000) podem ser classificadas como infinitas, finitas mas renováveis e finitas não renováveis. O ar e a água são recursos renováveis não constituem problemas na hora, embora alguns grupos já enxerguem riscos em longo prazo. Os recursos finitos mas renováveis como florestas deve ser utilizadas de maneira sensata,sem exageros, as empresas de modo proteger o solo para atender a demanda futura. E os recursos finitos não renováveis como petróleo, carvão, platina e outros minerais apresentarão problemas quando estiverem perto de se esgotarem. Os fabricantes de produtos que necessitam desses minerais como as distribuidoras de gás liquefeito de petróleo, postos de combustíveis entre outros, enfrentaram aumento de custo e assim nem podendo repassar facilmente esse aumento de custo para seus clientes. Sendo assim em um futuro distante a falta desses produtos poderá fazer com que eles se tornem um negócio inviável Ambiente Tecnológico Uma das forças que mais afetam a vida das pessoas é a tecnologia (KOTLER, 2000, p.171). A tecnologia pode gerar coisas muito boas como internet, transplantes antibióticos e muito mais, mas também coisas terríveis como mísseis nucleares, metralhadoras e outros. O ambiente tecnológico muda muito rápido, antigamente as empresas tinham máquinas de escrever e hoje em dia com o avanço da tecnologia temos computadores e com eles a internet que facilitam a vida de todos na organização.

44 42 Com a internet não precisamos mais mandar cartas e esperar respostas mais de dias, a internet facilita tudo isso e a vida de todos. Para as empresas as novas tecnologias são importantes, pois elas estão em busca de inovações e um grande diferencial para poder se destacar. E com a chegada de grandes tecnologias as empresas procuram profissionais capacitados ou até mesmo na própria empresa oferecem treinamentos, fazendo com que assim seus funcionários cresçam e traga sucesso para sua empresa. Tecnologias geram novos mercados e novas oportunidades. No entanto a tecnologia nova substitui as anteriores, pois as empresas estão em busca de inovações e sendo assim muitas que ainda lutam por seus setores antigos e contra a nova tecnologia acabam levando seu negócio para o declínio. Sendo assim as empresas que não acompanhar as tecnologias perderam as oportunidades de crescimento de seu negócio. E os profissionais de marketing devem estar sempre atentos neste ambiente Ambiente Político Segundo Kotler (2000) este ambiente é regido por leis e órgãos governamentais e grupos de pressão que influenciam uma sociedade. Essas leis têm por objetivo proteger as empresas umas das outras, protegerem os consumidores das práticas dos negócios desleais, pois se não tivessem um controle muitos fabricariam produtos com má qualidade e enganariam os consumidores em suas embalagens, e também devem proteger os interesses da sociedade que tem por objetivo assegurar que as empresas tenham responsabilidade pelos custos de sua produção e de seus produtos. Pois imagine que essas grandes empresas sem leis fariam, elas iriam exercer seu poder de mercado de qualquer maneira, mas com essas leis conseguimos regular esse mercado, assim sendo essas empresas devem nos oferecer produtos de boa qualidade.

45 Ambiente Sociocultural O ambiente sociocultural é influenciado é influenciado por crenças, valores e normas que dirigem os comportamentos dos indivíduos e organizações ou grande variedade de situações. (COBRA, 1992, p.137). Cobra (1992) ainda fala que neste ambiente como qualquer outro tem mutações constantes. Como a população feminina que trabalha fora está em alta, produtos que antes apenas os homens compravam, hoje são comprados pelas mulheres também. Os valores culturais de um povo são estabelecidos com um comportamento influenciado elos valores e crenças. Dentro de uma sociedade não podemos esquecer que temos a subcultura. Podemos dizer que algumas pessoas que tenha alguma afinidade como grupos religiosos, políticos entre outros formam dentro de uma sociedade uma cultura que tem um único costume. Pode-se dizer que para os profissionais de marketing esse subgrupo se torna importante, pois eles expressaram comportamentos diferentes fazendo com que os profissionais de marketing possam ter como selecionar um mercado específico para eles. Devemos lembrar de que para os profissionais de marketing, o ambiente sociocultural é sim importante, pois ele pode trazer um interesse de mudanças que podem trazer novas oportunidades ou ameaças ao mercado. Então conhecer todos os ambientes de marketing torna se uma chave para o sucesso, o conhecimento é necessário para que o profissional de marketing encontre maneiras de se manter atualizado frente às constantes e rápidas mudanças nestes ambientes.

46 44 6 ESTUDO DE CASO 6.1 Descrição da Empresa O Novo Gás é uma empresa que tem como proprietário o senhor Jeovanio José Correia. A empresa foi constituída a partir do ano de 1999, com o objetivo de fornecer a cidade de Paracatu GLP (gás liquefeito de petróleo). No começo na empresa havia apenas dois colaboradores, onde o local de funcionamento era alugado. Hoje a empresa conta com cinco colaboradores e seu funcionamento é próprio. Feitas observações na empresa e perguntas para muitas pessoas, nota-se de que muitos nem conhece a empresa, então através deste ponto há uma necessidade de uma melhor divulgação da empresa, onde com o plano de marketing seria uma ferramenta muito importante para ajudar nos pontos da empresa. Para quem está inserido neste tipo de negócio, no mercado há muita concorrência, mas também aquelas que são desleais que não possui nenhum tipo de licença para funcionamento, mas com a falta de fiscalização rígida nesse caso fica difícil. Pois aquela empresa que tem toda sua regulamentação para funcionamento acaba se prejudicando e fazendo com que se torne um negócio difícil. Ao se abrir um negócio deve-se lembrar de que para se destacar no mercado precisamos atrair consumidores com práticas e satisfazer suas necessidades mais do que os concorrentes. Sendo assim depois de feitas as observações, pretende-se com o plano de marketing inserir a empresa para modernidade voltada para o marketing, fazendo com que assim a empresa tenha um reconhecimento maior, nesse mercado que se torna muito concorrido. O Novo Gás tem como missão fornecer aos seus clientes produtos de qualidade, com segurança, rapidez e um ótimo atendimento para que assim possa satisfazer e garantir a fidelização de seus clientes.

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO RESUMO DO EMPREENDIMENTO 01 EMPREENDIMENTO 02 NEGÓCIO E MERCADO: DESCRIÇÃO 2.1 ANÁLISE MERCADOLÓGICA 2.2 MISSÃO DA EMPRESA 03 CONCORRÊNCIA 04 FORNECEDORES 05 PLANO

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARTE 1

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARTE 1 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO AULA 9 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARTE 1 OBSERVAÇÃO: Esta apresentação é quase que a totalidade de uma apresentação do consultor em planejamento estratégico e palestrante Mario

Leia mais

Introdução à Gestão Financeira e Controladoria

Introdução à Gestão Financeira e Controladoria Mario da Silva Oliveira O único propósito de um negócio é criar um cliente! (Peter Drucker) O único propósito de um negócio e fazer com que ele retorne! (Walker & Lundberg) 1 1. A Conceituação do Empreendimento

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Anexo 3 PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro 1. Capa 2. Sumário 3. Sumário executivo 4. Descrição da empresa 5. Planejamento Estratégico do negócio 6. Produtos e Serviços 7. Análise de Mercado 8. Plano de Marketing

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. Página 1 de 9 2. Análise de Mercado 2.1 Estudo dos Clientes O que é e como fazer? Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu plano. Afinal, sem clientes não há negócios. Os clientes não

Leia mais

CONTROLE ESTRATÉGICO

CONTROLE ESTRATÉGICO CONTROLE ESTRATÉGICO RESUMO Em organizações controlar significa monitorar, avaliar e melhorar as diversas atividades que ocorrem dentro de uma organização. Controle é fazer com que algo aconteça como foi

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO RECURSOS HUMANOS FINANCEIRO VENDAS PRODUÇÃO DEPARTAMENTO MERCADOLÓGICO Introduzir no mercado os produtos ou serviços finais de uma organização, para que sejam adquiridos por outras organizações ou por

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS ADRIELI DA COSTA FERNANDES Aluna da Pós-Graduação em Administração Estratégica: Marketing e Recursos Humanos da AEMS PATRICIA LUCIANA

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I 1 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Administração é a maneira de governar organizações ou parte delas. É o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o uso de recursos

Leia mais

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014 ESPETO VACA LOUCA Pc TUBAL VILELA Nº 0 CENTRO- UBERLANDIA MG (34) 9876-5432 contato@vacalouca.com Ademir Gonçalves Filho Diretor Administrativo Gustavo Rodovalho Oliveira - Diretor de Marketing Jhonata

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 2 CLIENTES: DEFINIÇÕES E ENTENDIMENTOS Objetivo: Ao final desse módulo, você estará capacitado a termos, como: cliente, comprador, cliente final, consumidor,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

NASCER BEM 2/44. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/44. Foto: Stock.Schng 2/44 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: * Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/44 Foto: Stock.Schng

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004 2.4d_ização de

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS 190 O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS Douglas Fernandes, Josélia Galiciano Pedro, Daryane dos Santos Coutinho, Diego Trevisan de Vasconcelos, Regiane

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI INTRODUÇÃO A LaPozzi Professional Cosméticos fornece ao mercado de cosméticos capilar profissional, produtos inovadores,

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo 1/44. Foto: Stock.Schng

EMPREENDEDORISMO. Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo 1/44. Foto: Stock.Schng EMPREENDEDORISMO Instrutora: Keila Coimbra Senac Varejo Foto: Stock.Schng 1/44 CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de

Leia mais

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente.

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente. Mário Sérgio Azevedo Resta CONSULTOR TÉCNICO EM NEGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com

Leia mais

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto PROJETO EXEMPLO Os aparelhos de som compactos da Sonic Jane Melody é a gerente de produto da linha de aparelhos de som compactos da Sonic. Cada sistema consiste em um amplificador/rádio AM-FM, um aparelho

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING Monique Michelon 1 Lorete Kossowski 2 RESUMO O empreendedorismo no Brasil vive hoje um cenário promissor,

Leia mais

Como criar um novo negócio

Como criar um novo negócio Processos Gerenciais Profª. Silvia Cristina da Silva Okabayashi Como Criar um Novo Negócio Plano de Negócios Laboratório de Administração Tema 1 Como criar um novo negócio Como criar um novo negócio Primeiramente

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Gerando idéias de negócio

Gerando idéias de negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Gerando idéias de negócio Manual Etapa 1/Parte 1 Bem-vindo! É um prazer ter você na Etapa 1 do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo do Sebrae.

Leia mais

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS:

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: O QUE É PRECISO PARA SER UM CORRETOR DE SUCESSO gerenciador e site imobiliário Introdução O perfil do corretor de imóveis de sucesso Aprimorando os pontos fracos Conclusão

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE GESTÃO ESTRATÉGICA E DE ESTRATÉGIA. Profª. Danielle Valente Duarte

GESTÃO EMPRESARIAL INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE GESTÃO ESTRATÉGICA E DE ESTRATÉGIA. Profª. Danielle Valente Duarte GESTÃO EMPRESARIAL INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE GESTÃO ESTRATÉGICA E DE ESTRATÉGIA Profª. Danielle Valente Duarte 2014 Os Estudos e a Prática da Gestão Estratégica e do Planejamento surgiram no final da década

Leia mais

Capítulo 18 - Distribuição

Capítulo 18 - Distribuição Capítulo 18 - Distribuição A escolha dos canais de distribuição é provavelmente a decisão mais complexa em marketing internacional. Em alguns mercados, o que prevalece é a concentração de grandes hipermercados

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES PRÊMIO DE EMPREENDEDORISMO JAMES McGUIRE EDITAL DE SELEÇÃO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1. O Prêmio James McGuire de Empreendedorismo é uma competição

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

O Plano de Negócios Fabiano Marques

O Plano de Negócios Fabiano Marques O Plano de Negócios Fabiano Marques Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições. (Dornelas, 2005) O termo empreendedorismo está naturalmente

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I Professora: Bárbara Ribeiro B-RIBEIRO.COM Aula 06: 08-Junho GESTÃO BRANDING, MARKETING, PLANO DE NEGÓCIOS OBJETIVO VIABILIZAR

Leia mais

PN PLANO DE NEGÓCIOS. Gestão e Empreendedorismo

PN PLANO DE NEGÓCIOS. Gestão e Empreendedorismo PN PLANO DE NEGÓCIOS Conceito PLANO DE NEGÓCIO É um documento que contempla a descrição do empreendimento e o modelo de gestão que sustentará a empresa É O CARTÃO DE VISITA DA EMPRESA Plano de Negócio

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Estabelecimento da Diretriz Organizacional

Estabelecimento da Diretriz Organizacional Estabelecimento da Diretriz Organizacional AULA 3 Bibliografia: Administração Estratégica: Planejamento e Implantação da Estratégia SAMUEL C. CERTO & J. P. PETERTO ASSUNTO: Três importantes considerações

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Como criar um novo negócio

Como criar um novo negócio Processos Gerenciais Profª. Silvia Cristina da Silva Okabayashi Como Criar um Novo Negócio Plano de Negócios Laboratório de Administração Tema 1 Como criar um novo negócio Como criar um novo negócio Primeiramente

Leia mais

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO:

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO: RESUMO O presente trabalho constitui em uma elaboração de um Plano de Marketing para a empresa Ateliê Delivery da Cerveja com o objetivo de facilitar a compra de bebidas para os consumidores trazendo conforto

Leia mais

Conteúdo. 1. Origens e Surgimento. Origens e Surgimento

Conteúdo. 1. Origens e Surgimento. Origens e Surgimento 1 2 Planejamento Estratégico: conceitos e evolução; administração e pensamento estratégico Profª Ms Simone Carvalho simonecarvalho@usp.br Profa. Ms. Simone Carvalho Conteúdo 3 1. Origens e Surgimento 4

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING

ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING SISTEMA DE MARKETING O Sistema de Marketing como foi apresentado até agora compreende o chamado micro-ambiente de marketing. Além da própria empresa e de seu mercado, também

Leia mais

Professor: Tiago Tripodi

Professor: Tiago Tripodi Professor: Tiago Tripodi Quando temos uma situação em que acontece o processo de troca, envolvendo desejo e necessidade de se obter um bem ou serviço, neste momento se realiza uma ação de marketing As

Leia mais

Formulação da Visão e da Missão

Formulação da Visão e da Missão Formulação da Visão e da Missão Zilta Marinho zilta@globo.com Os grandes navegadores sempre sabem onde fica o norte. Sabem aonde querem ir e o que fazer para chegar a seu destino. Com as grandes empresas

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Graduação em Administração Educação Presencial 2011 1 Trabalho de Conclusão de Curso - TCC O curso de Administração visa formar profissionais capacitados tanto para

Leia mais

Estratégias para aumentar a rentabilidade. Indicadores importantes. Controle a produção. Reduza filas. Trabalhe com promoções.

Estratégias para aumentar a rentabilidade. Indicadores importantes. Controle a produção. Reduza filas. Trabalhe com promoções. Uma publicação: Estratégias para aumentar a rentabilidade 04 Indicadores importantes 06 Controle a produção 08 Reduza filas 09 Trabalhe com promoções 10 Conclusões 11 Introdução Dinheiro em caixa. Em qualquer

Leia mais

ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 05 ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 26 à 30 1 AULA 05 DESAFIOS GERENCIAIS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais