B2. RESUMO DOS TRABALHOS DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA ARQUITETURA E URBANISMO ANO LETIVO 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "B2. RESUMO DOS TRABALHOS DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA ARQUITETURA E URBANISMO ANO LETIVO 2011"

Transcrição

1 1 B2. RESUMO DOS TRABALHOS DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA ARQUITETURA E URBANISMO ANO LETIVO Título Centro de Educação Infantil para Caarapó-MS Orientador (es) Profa. Mestre Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Marielli de Freitas Vieira A infância é uma etapa primordial no desenvolvimento do ser humano, já que é nesta etapa que as crianças começam a fazer suas primeiras descobertas, indagações e desenvolver sensações. Atualmente, com as necessidades socioeconômicas, além da importância da educação na primeira infância, têm-se precisão das famílias terem um local para deixar seus filhos enquanto trabalham. As instituições de educação infantil que atendem crianças com até 05 anos de idade, necessitam de um espaço planejado para que as crianças sejam estimuladas a fazer novas descobertas. Mas o que na realidade se vê é que estas instituições passam por várias dificuldades, tendo como um dos fatores principais a adequação do espaço físico. No município de Caarapó/MS, observa-se que as instituições de educação infantil disponíveis, não conseguem atender a grande demanda de crianças que necessitam do ensino, além dos espaços físicos não oferecerem ambientes aconchegantes e que as estimulem. Com essa problemática, este trabalho, objetiva projetar um espaço físico que ofereça infraestrutura adequada e estimule os sentidos e os movimentos das crianças, aumentando sua criatividade e permitindo a socialização entre as mesmas. Pretende-se, com essa proposta através da arquitetura escolar, oferecer ambientes, espaços e equipamentos planejados, visando contribuir para uma melhor qualidade das atividades a serem oferecidas e colaborar com a melhoria da qualidade do ensino infantil de Caarapó/MS, facilitando a aprendizagem, o desenvolvimento pessoal, social, cultural e a construção do conhecimento. Palavras-chave: Instituições de Educação Infantil, Espaço Físico, Arquitetura Escolar. 2. Título Parque Antenor Martins Parque do Lago : Cultura, Esporte e Lazer Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Diego Pinto Martins O estudo abordado visa uma nova realidade para o Parque Antenor Martins, parque urbano na Cidade de Dourados, MS, onde será feito um projeto arquitetônico de ampliação,

2 2 revitalização, reflorestamento, preservação ambiental, garantindo um espaço para a cultura, esporte e lazer, fundamental hoje para a comunidade de Dourados e região, bem como, para os turistas, ou seja, garantir uma melhor qualidade de vida para todos. O projeto arquitetônico prevê dentre outros supracitados, uma trilha ecológica para caminhada, arena teatro, integrando o parque a Praça Governador Rui Gomes. Será resgatada toda a História de Dourados até os dias atuais, bem como a de Mato Grosso do Sul, suas comidas típicas, danças, músicas, bebidas, pontos turísticos entre outras. Palavras-chave: Cultura, Esporte e Lazer. 3. Título Espaço Interativo Vale Verde Ivinhema-MS Orientador (es) Profa. Arquiteta e Urbanista Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Cinara de Melo Ronchesel Num mundo cada vez mais globalizado e inserindo as modificações tecnológicas e de desenvolvimento, o papel do Brasil perpassa por grandes desafios perante seu reconhecimento internacional apesar de que seu ritmo de crescimento faz com que fiquem evidentes suas fragilidades culturais. Enquanto que o mundo absorve uma cultura sócia educacional incentivada por vastas atrações e ambientes que estimulam o prazer e o costume cultural, o Brasil é conhecido por suas manifestações festivas como estrutura cultural, não possuindo um hábito em frequentar museus, teatros, parques ou mesmo possuindo uma rotina que torne o ambiente cultural costumeiro. Compreendendo essa realidade, traçamos um olhar para o município de Ivinhema, observando que este não oferece estruturas que estimulem a população ao seu desenvolvimento cultural, não possuindo museu municipal, teatro, parques, biblioteca pública e estruturas similares que possuam ambientes convidativos as práticas de expressões diversas. É nesse contexto que vislumbramos a proposta de um parque que atenda a essas condicionantes na malha ecológica existente na cidade, um ambiente de grande valor histórico e vasta arborização, onde a inclusão de um espaço interativo propõe o desenvolvimento sócio educacional e de lazer ao município e região. O Espaço Interativo Vale Verde é um ambiente que promove cultura e lazer ao município de Ivinhema e região, oferecendo biblioteca, museu, espaço multimídia, praça de alimentação, praças, espaço infantil integrados ao meio ambiente. Palavras-chave: Espaço Interativo, Malha Ecológica, Cultura e Lazer. 4. Título Centro de Esporte e Lazer de Vicentina-MS Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Alisson Yoshimura Araújo Propõe-se a criação de um Centro de Esporte e Lazer em uma

3 3 área bastante favorável por se localizar na área central da cidade de Vicentina-MS, a área proposta atualmente, é dividida em dois terrenos, sendo que, uma rua divide os mesmos, o local encontra-se abandonado e em péssimas condições de uso, espera-se que com o desenvolvimento desta proposta, as pessoas possam ter direito ao esporte, lazer, cultura e recreação em um local apropriado, pois atualmente, os poucos locais destinados à prática de esportes, encontram-se distantes uns dos outros, dificultando o acesso e priorizando apenas o público jovem. Sugere-se que para um melhor funcionamento, ocorra a união dos dois terrenos, permitindo assim melhores condições para a proposta sugerida. Palavras-chave: Sustentabilidade, Local Degradado, Paisagismo, Esporte e Lazer. 5. Título Escola de Cursos Técnicos Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Fábio Luis da Silva Acadêmico (a) Júnior Rodrigues da Silva Trata-se de um trabalho de conclusão final para formação do acadêmico, propondo uma escola de cursos técnicos a ser implantada na cidade de Dourados-MS, facilitando o acesso aos alunos. A escola técnica de Dourados terá os seguintes cursos técnicos: Análise e Produção de Açúcar e Álcool, Técnico em Edificações, Técnico em Informática. Essa implantação vai-se dar a partir de uma parceria do município, do estado e do governo federal com a iniciativa privada e instituições de ensino. A referida escola destina-se a adolescentes que cursem o ensino médio tendo, paralelamente, uma formação técnica que lhes possibilite o ingresso no mercado de trabalho. Palavras-chave: Educação, Escola Técnica. 6. Título Arquitetura Esportiva: Centro de Formação de Atletas do CONESUL-MS Orientador (es) Profa. Arquiteta e Urbanista Luzia de Cássia Pereira Souza Arnez Acadêmico (a) Wellington Patrocínio Nogueira A Arquitetura Esportiva está relacionada com as técnicas e as ciências do esporte. Essas técnicas contribuem, de forma decisiva, no processo de formação e de evolução vivenciados pelos atletas em diversas modalidades. Como o esporte moderno tende a se tornar mais rígido no que diz respeito às exigências para sua prática, propõe-se a criação de um Centro de Formação de Atletas (CFA) no Cone Sul de Mato Grosso do Sul analisando a inclusão social dos esportistas, sua qualidade de vida e sua formação profissional e cultural. No desenvolvimento deste trabalho são propostos estudos socioeconômicos e uma leitura espacial da malha urbana a fim de que, com a implantação do CFA, haja espaços cabíveis e as condições adequadas para o desenvolvimento das atividades de todos aqueles jovens interessados pelo esporte.

4 4 Palavras-chave: Arquitetura Esportiva, Centro de Formação de Atletas, Esportes. 7. Título Reestruturação de Conservação do Parque Lagoa Comprida Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) Ney Gabriel Azambuja Neto O trabalho aqui apresentado tem como objetivo propor um Parque para atividades ligadas ao lazer, educação socioambiental e prática de esportes, a partir da reestruturação de uma área que no passado foi destinada a tais fins. Neste projeto são propostos espaços para o ensino do artesanato local, museu regional, quadras para prática de esportes, pista de caminhada, restaurante e áreas de lazer social em uma área de terra no Município de Aquidauana MS, denominada Lagoa Comprida. O parque está situado na região central do município, e possui área de aproximadamente 84 hectares, onde cerca de 60% desta área é composta por vegetação terrestre e os outros 40% de áreas alagadas, sendo que, desse total, apenas 5% são destinadas ao lazer público. A proposta deve-se a três fatores: 1- A população Aquidauanense não possui áreas destinadas ao lazer social dentro do município; 2 - Com a reativação do trem do Pantanal, passeio que visa o desenvolvimento do turismo regional, o fluxo de turistas tem aumentado consideravelmente no município; 3- Uma ampla área de preservação ambiental sem nenhuma função social. Na atualidade, o Parque Lagoa Comprida sofre com o abandono tanto do governo como da população residente nas adjacências. São diversos os problemas que colaboram com a degradação da área, dentre eles os principais são: depósito de lixo doméstico, vandalismo das edificações existentes, queimadas ilegais, lançamento de dejetos na lagoa, caça predatória do homem aos animais ali existentes e outros problemas ambientais. O presente trabalho pretende contribuir para transformar o Parque Lagoa Comprida em uma área destinada ao lazer e conscientização do público que o visita, além do maior desenvolvimento turístico e econômico do município e região, com a geração de empregos, sempre tendo em mente as necessidades ambientais e de acessibilidade. Palavras-chave: Conservação Ambiental, Desenvolvimento Socioambiental, Desenvolvimento Econômico. 8. Título Centro de Referência para Pessoas com Transtornos Globais de Desenvolvimento Orientador (es) Profa. Mestre Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Thainá Alves Cornacioni De acordo com dados obtidos recentemente o número de Pessoas com Transtornos Globais de Desenvolvimento cresce relativamente na região da grande Dourados. Atualmente existem estimativas de que o número de pessoas reconhecidamente diagnosticadas é de aproximadamente mil

5 5 pessoas, e o intuito na realização deste projeto é o de melhorar significativamente a qualidade de vida destas pessoas e seus familiares, bem como a inclusão das mesmas na sociedade buscando minimizar as dificuldades encontradas pelo caminho. Diversas são as dificuldades encontradas na busca por informação inicial, quando possuímos no seio de nossas famílias pessoas que são portadoras de tais necessidades, do acompanhamento médico, psicológico e educacional e de um local adequado e apropriado para que seja realizada uma integração deste tratamento. O Centro de Referência para Pessoas com Transtornos Globais de Desenvolvimento tem por finalidade esclarecer sobre a importância de um tratamento adequado e sobre a integração destas pessoas, portadoras de necessidades especiais psíquicas, junto à sociedade, fazendo com que manifestações preconceituosas sejam extintas e todos possam atuar em prol da melhoria da qualidade de vida de cada uma delas. A localização deste Centro de Referência buscou a facilidade na mobilidade pelas famílias, tendo em vista a proximidade do Hospital Universitário, local evidenciado no tratamento de doenças específicas, além de ser Dourados um polo de referência na migração de pessoas vindas de cidades vizinhas em busca de socorro médico especializado. Assim, a proposta do Centro de Referência para Pessoas com Transtorno Global de Desenvolvimento foi escolhida vislumbrando a contribuição social para aquelas pessoas que já possuem uma cota de sofrimento significativa e que buscam a inclusão em uma sociedade mais justa. Palavras-chave: Centro de Referência, Transtornos Globais de Desenvolvimento, Integração Social. 9. Título Mercado Municipal de Dourados Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) Ivan Alves Pautado em acontecimentos das ultimas décadas, o êxodo rural tem sido um grande problema para as grandes cidades, pequenos colonos abandonam o campo e se amontoam em favelas, na esperança de uma qualidade de vida melhor, aumentam o caos e o índice de desemprego dos grandes centros urbanos, grande causador desse problema são os atravessadores, comerciantes intermediários, entre o produtor e consumidor, que ficam com o lucro sem maiores esforços, enquanto que o pequeno colono sem incentivo e qualquer tipo de subsidio, labuta para se manter, em busca de reconhecimento e respeito pelo seu trabalho. Em respeito e agradecimento a esse que planta e colhe o nosso pão de cada dia, venho através deste projeto, apresentar um espaço onde esse pequeno grande herói brasileiro, possa com dignidade comercializar seus produtos diretamente com o consumidor, aumentando assim seus lucros e respectivamente, animo para permanecer no campo. O projeto proposto será instalado num

6 6 terreno de m² situado na av. Marcelino Pires na vila Cabeceira Alegre, onde por vários anos funcionou a feira do produtor, o projeto apesar de traços e matérias modernos tem como objetivo preservar o antigo prédio da feira do produtor, onde será instalado o espaço da cultura indígena, um espaço exclusivo para a comunidade indígena de Dourados-MS, expor, comercializar e/ou trocar seus artesanatos e produtos advindos das aldeias adjacentes. Palavras-chave: Mercado, Produtos, Integração, Cultura. 10. Título Garden Center: Flor e Flora Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) Hellito Ivan Meurer Rinaldi As pessoas são otimistas quanto à natureza, tendo-a como um hobby ou desfrutando dela para seu bem-estar, deste modo estão ficando cada vez mais exigentes em relação ao produto e ao profissional que está adquirindo para realização do que, para muitos, é mais que um sonho. Grande parte de Arquitetos e Engenheiros Agrônomos acaba buscando fora de Dourados-MS uma capacitação maior em quesito paisagístico, desde cursos, quanto a produtos de primeira qualidade. Há também quem exerce uma profissão como jardineiros e não tem possibilidades de ter uma capacitação profissional adequada. A cidade de Dourados-MS tem um grande corpo de profissionais da área, bem como um mercado em ascendência em relação a plantas. A partir destes conceitos que ela foi escolhida para implantação do Garden Center Flor e Flora, devido a essa insuficiência. Seu principal objetivo será fornecer um local onde o profissional possa aprimorar seus conhecimentos em relação ao paisagismo e encontrar a concentração de todos os produtos para realização do mesmo; a população terá mais uma área onde poderá usufruir com a família, buscando produtos para sua casa praticando seu hobby. O principal benefício desse espaço será a capacitação de profissionais aptos para exercer uma profissão de paisagista a ponto de não haver mais a necessidade de buscar em outros centros esses requisitos. Palavras-chave: Paisagismo, Viveiros, Floricultura. 11. Título Reestruturação do Aeroporto Regional de Dourados Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Renata de Leon Serapião Diante do crescimento econômico e o surgimento de empresas de voos de baixo custo a demanda pelo transporte aéreo teve um forte crescimento, porém, a infraestrutura aeroportuária brasileira hoje já está além do seu limite. Apesar de todo o potencial, o setor aeroportuário brasileiro passa por desafios, como a ausência de planejamento de projetos em longo prazo, fundamental para a operação de um aeroporto. Exemplo desse cenário é a cidade de Dourados, que passa por um forte crescimento econômico, e funciona como polo regional, porém

7 7 não possui um aeroporto com infraestrutura adequada para a região. O presente trabalho tem o objetivo de propor uma reestruturação do Aeroporto Regional de Dourados, para atender a demanda dos próximos quinze anos e o planejamento do seu crescimento nos anos seguintes. Através de pesquisas de acordo com o tema, buscando informações em livros, periódicos, na rede mundial de computadores e obras correlatas que apontem caminhos seguros para elaboração desse projeto. Foi elaborado um programa de necessidades com base em estudos do desenvolvimento econômico da cidade e sua demanda para o transporte aéreo, priorizando o dimensionamento adequado do terminal com bons níveis de serviços, permitindo que se criem condições físicas e ambientais para aumento da capacidade aeroportuária local. A reestruturação do aeroporto Regional de Dourados Francisco de Matos proporcionará para a população local e regional uma melhoria no acesso ao transporte aéreo, uma vez que um aeroporto capacitado oferece melhorias no atendimento e oferta de mais acentos e aviões melhores. Além disso, trará melhoria no desenvolvimento econômico da cidade quebrando barreiras de acesso de novos investimentos de grandes empresas. Palavras-chave: Infraestrutura Aeroportuária, Reestruturação, Aeroporto. 12. Título Terminal Rodoviário de Passageiros para a Cidade de Dourados-MS Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Jordano Braga Valota Acadêmico (a) Klaus Müller Ciriaco O deslocamento do Homem está ligado a sua necessidade de ir e vir quando deseja. O meio de transporte publico mais usado pelo Homem é o ônibus. Com o tempo, houve a necessidade de lugares apropriados para a conexão dos ônibus com os passageiros e a cidade, daí os Terminais Rodoviários de Passageiros. Inúmeros terminais foram sendo feitos, não levando em conta o planejamento urbano e arquitetônico, que comprometeram a qualidade dos serviços prestados ao usuário do terminal e até mesmo o tráfego de veículos do entorno. O termo rodoviária nos faz lembrar-se da melancólica lembrança da espera do ônibus, do desconforto que nos traz o ambiente, além dos riscos dos tempos contemporâneos, e pensando nisso foi proposto um novo Terminal Rodoviário de Passageiros que atenda as necessidades da cidade e da população. Palavras-chave: Terminal Rodoviário de Passageiros, Terminal Rodoviário, Rodoviária, Estação Rodoviária. 13. Título Espaço de Apoio e Convício para o Menor Indígena Missão Caiuá Orientador (es) Profa. Mestre Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Thalita Aline Cavalcante Ferreira da Silva Considerando a questão social indígena presente no Município

8 8 de Dourados MS, onde existe a maior Reserva Indígena diretamente articulada ao espaço urbano do Brasil, com aproximadamente 13 mil pessoas, observou-se a carência de um espaço que possa estruturar e colaborar para a formação profissional do menor indígena de modo a prevenir e cooperar para minimizar as problemáticas decorrentes da dependência química presente nesta comunidade. Por assim entender, o tema torna-se pertinente à cidade de Dourados, tendo em vista que no município ainda não existe um espaço que dê este devido apoio, necessário a esta parcela da população, que por muitas vezes crescem, em muitos casos, sem nenhuma perspectiva de vida, o que os leva a marginalidade, começando desde cedo a se drogarem, cometer delitos, como furtos, para manterem seus vícios e até mesmo cometerem assassinatos. Entende-se que, com a proposta de um espaço que oportunize novas perspectivas para o indígena no contexto socioeconômico e cultural que se aplica, seja reduzida a problemática identificada, dando condições para que essa criança ou adolescente possa estar apta para vivenciar o mundo dentro e fora da Reserva Indígena de Dourados. Palavras-chave: Dependência Química, Formação Profissional, Criança, Adolescente. 14. Título Unidade Penal de Recuperação : Uma Proposta de Reintegração Social Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) José Aparecido da Silva Esta Monografia constitui-se no Trabalho de Curso (TC) do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Ciências Exatas e da Terra do Centro Universitário da Grande Dourados (UNIGRAN) e trata-se de uma das exigências para a obtenção do Título de Arquiteto e Urbanista. Apresenta uma proposta de uma Unidade Penal de Recuperação: proporcionar possibilidades de reintegração social bem como melhores condições de vivência em uma unidade penal. A Unidade de Recuperação trará aos internos opções de lazer, cultura, trabalho educação e dignidade. A metodologia foi desenvolvida a partir de coleta de informações sobre o assunto, o estudo aprofundado em livros, revistas, consultas virtuais e entrevistas com pessoas que contribuíram para a construção da proposta. Palavras-chave: Arquitetura Penal, Ressocialização, Projeto Arquitetônico. 15. Título Um Novo Conceito Gastronômico em Dourados: Vila Gastronômica Multiétnica Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Bianca Pereira Casarin Na cidade de Dourados, um dos fortes elementos da formação populacional é a imigração italiana, alemã, japonesa, árabe, representada principalmente pelos libaneses, espanhola e

9 9 portuguesa. Dentro dessas características, os imigrantes ou descendentes de imigrantes não possuem muitos locais para poderem se ligar às suas origens. Avaliando certa deficiência no setor de restaurantes na cidade, será implantada uma vila gastronômica com seis restaurantes, cada um com as principais características dos países em que mais ocorreu a imigração para o Brasil. A arquitetura e a gastronomia serão típicas, com elementos decorativos internos e externos que deixarão claras as etnias. Um espaço comum será o local da mistura dos povos e confraternização dos mesmos. Dentro de cada restaurante as pessoas terão referências claras dos seus costumes para poderem continuar sua cultura e apreciar uma alimentação totalmente diferenciada da oferecida no restante da cidade. Palavras-chave: Gastronômica, Restaurantes, Alemã, Italiana, Japonesa, Libanesa, Portuguesa, Espanhola, Cultura, Imigrantes, Imigração. 16. Título Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Jordano Braga Valota Acadêmico (a) Dayana Fioravanti Christófano Uma vez que, a saúde bucal tem sérias implicações na saúde humana e uma está intrinsicamente ligada à outra, há a intenção de reestruturar a saúde bucal de Dourados, sendo implantado um CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), que vai trazer maior conforto e um atendimento de qualidade ao público da cidade. O CEO virá atender a população que faz uso do SUS (Sistema único de Saúde), ou seja, pessoas que não irão pagar pelos serviços ali prestados. Mesmo que não sejam pagos tais serviços, a população terá um local adequado, confortável, bonito e preparado para o tratamento bucal, levando sempre em conta a qualidade de vida das pessoas que frequentarão o local. Palavras-chave: Centro de Especialidades Odontológicas (CEO); Sistema único de Saúde (SUS); Saúde Bucal. 17. Título Estruturação do Parque Córrego Rego D Água Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Janaíne Libonato Gordin Neste trabalho objetiva-se apresentar uma proposta para estruturação do Parque Córrego Rego D água na cidade de Dourados-MS, tendo como sua maior função, proporcionar uma melhor qualidade de vida à comunidade local, onde seus usuários possam, em seu cotidiano, desfrutar de local que transmita bem estar e segurança em seus momentos de esporte, cultura e lazer. O tema abordado procura fazer com que suas devidas funções de parque sejam colocadas em prática, propondo assim, uma melhoria em toda rede de infraestrutura, iluminação e pista de caminhada e implantando novos meios e equipamentos, tais com, praça de alimentação, sanitários/vestiários, aparelhos de ginástica ao ar livre, quadras

10 10 poliesportivas e pista de skate, áreas para convívio e contemplação e bem como explorar o potencial paisagístico do local, garantindo, assim, uma integração social e ambiental com a população. Palavras-chave: Parque, Paisagismo, Esporte, Lazer, Estruturação. 18. Título Transporte Coletivo Urbano: Nos Trilhos do Desenvolvimento Consciente Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) Marcos Antônio Borges O presente trabalho tem como enfoque principal apresentar uma nova perspectiva para o transporte coletivo urbano da cidade de Dourados/MS, pois se trata de uma atividade fundamental a todos os citadinos, o deslocamento de pessoas e bens. A busca de oportunizar melhorias no atual sistema, parte inicialmente da pesquisa dos meios de locomoção pública existentes no município. Diante das análises e interpretações dos dados, propor de maneira consciente e reflexiva uma proposta planejada que concerne em um complexo sistema híbrido de transporte coletivo urbano, uma estrutura com linhas interligadas, as quais devem ser distribuídas estrategicamente dentro da malha urbana, visando atender a maioria dos locais com grande fluxo de pessoas, usuários do transporte coletivo que necessitam se deslocar diariamente para trabalhar, estudar, ou realizar outras atividades. Este projeto se fundamenta basicamente em obras já estruturadas, nacionais e internacionais, que funcionam adequadamente. Busquei oferecer uma proposta confiável, flexível e racional, visando contribuir para um cenário futuro de crescimento a longo prazo, priorizando o transporte coletivo e preservação do meio, utilizando toda tecnologia adequada e investimentos financeiros em prol da sociedade, oferecendo um meio de transporte rápido, seguro e confortável, interferindo diretamente no desenvolvimento sustentável, e na melhoria da qualidade de vida da população douradense. Palavras-chave: Transporte Coletivo Urbano, Mobilidade Urbana. 19. Título Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Silvio Staut Moraes Jr. Acadêmico (a) Rafael Alves Cavalleiro O Sistema Único de Saúde (SUS) vem sendo modernizado e reestruturado devido a variadas necessidades. Um novo tipo de Estabelecimento Assistencial de Saúde (EAS) está sendo implantado nas cidades, que é a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Elas são destinadas ao atendimento de urgência e emergência, clínica médica, cardiologia, pediatria, odontologia e ortopedia e tem o objetivo de desafogar as filas dos hospitais, proporcionando atendimento 24 horas aos seus pacientes.

11 11 Palavras-chave: Sistema Único de Saúde (SUS); UPA (Unidade de Pronto Atendimento); Atendimento de urgência e emergência. 20. Título Hospital Infantil e Maternidade para a Cidade de Dourados- MS Orientador (es) Profa. Mestre Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Thalita Ely Dourado O ser humano tem princípios básicos de cidadania, ou seja, direto ao mínimo para uma vida digna em sociedade. Dentre esses princípios, destaca-se a saúde, a educação e a moradia. Visando uma dessas prioridades, a proposta desse trabalho é projetar um hospital infantil e maternidade para o município de Dourados e região através de pesquisas e estudos in loco o projeto tem como objetivo descaracterizar o conceito de hospital, ambiente desconfortável e doentio, por meio de uma proposta arquitetônica que torna possível fornecer essas mudanças, através da aplicação de estudos de cores, iluminação natural, conforto térmico, espaços humanizados que ofereça segurança, tornando os pacientes mais acessíveis à recuperação e aos procedimentos hospitalares. Ciente da importância tanto na recuperação física, mas também na psicoemocional de pacientes infantis, que exigem cuidados especiais, procurou-se desenvolver espaços que desempenham sem essa complexidade de funções e ações, para que futuramente esses pacientes não sofram traumas e desequilíbrios, havendo a necessidade de amparo da família, sociedade e ciência, entre outros. Desse modo, entende-se que essa proposta se compõe de um conjunto de fatores que aliados aos espaços favoráveis, gerará perspectivas de sucesso na cura. Palavras-chave: Arquitetura Hospitalar, Infantil, Cura. 21. Título Espaço Religioso Multifuncional para a Cidade de Dourados-MS Orientador (es) Profa. Mestre Ana Cristina Yamashita Acadêmico (a) Nicolle Priscilla Lopes Suda Este trabalho consiste em um Espaço Religioso Multifuncional para a cidade de Dourados MS. Este tema procura trazer uma inovação na questão da concepção multifuncional para os espaços religiosos, cuja proposta se integra à integra à essência religiosa, de que a igreja não é o espaço físico em si, mas sim, o corpo de fiéis; e também, que Deus não está no templo e sim onde estão seus seguidores. Atualmente, observase que as igrejas protestantes vêm crescendo, desenvolvendo, assim, a necessidade de um espaço maior e mais adequado para a realização de cultos e de várias outras funções. No entanto, o que se vê hoje é a instalação de templos em barracões, grandes galpões e até mesmo tendas, provavelmente pela urgência em ter um espaço maior ou até

12 12 mesmo pela falta de recursos para novas construções. Em Dourados, além dessa realidade não ser diferente, constata-se que o município possui uma quantidade crescente de protestantes. O que foi comprovado por meio de pesquisas e visitas a templos, que existe uma carência de espaços maiores e mais adequados. Em resposta a esta realidade, este trabalho propõe um espaço de ordem religiosa que atenda à um programa de necessidades de grande parte das instituições religiosas atuais, sendo este uma construção contemporânea, livre de representacionismo ou iconoclastia. Assim a proposta arquitetônica se aplica a um espaço multifuncional de grande porte, que tenha espaços para realização de cultos, shows, eventos da comunidade, projetos sociais, esportes e lazer. Portanto modulável, de modo a adaptar-se às diferentes funções e número de pessoas. O trabalho é de grande importância, já que o número de evangélicos vem crescendo gradativamente ao longo dos últimos anos, gerando a necessidade de um espaço maior e mais adequado para a realização de seus cultos. É de grande significado e pertinência para a manifestação arquitetônica da cidade, até mesmo do Estado, sabendo-se que não existem edificações religiosas com este conceito de multifuncionalidade, identidade contemporânea, sustentabilidade, uso de tecnologias e acessibilidade. É relevante para a cidade e para a sociedade em geral, levando-se em conta que visará a realização de projetos sociais e eventos voltados para toda a população douradense, e também, devido à importância que a religião tem na vida das pessoas, influenciando as atividades sociais, políticas, culturais e morais. Palavras-chave: Espaço Religioso, Templo, Igreja, Multifuncional. 22. Título Escola de Música Tocando a Vida: Projeto Social de Prevenção de Jovens contra as Drogas Orientador (es) Prof. Arquiteto e Urbanista Newerson Kleiton Klein Acadêmico (a) Rodrigo Oliveira Batagliotti A segunda maior cidade do estado de Mato Grosso do Sul, Dourados esta inserida infelizmente na rota do trafico de drogas, facilitando assim que a sociedade douradense tenha um acesso mais fácil aos entorpecentes. Segundo pesquisas realizadas pelo acadêmico Rodrigo Batagliotti do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIGRAN, junto ao Comandante da Guarda Municipal desta comarca, constata que o índice de alunos entre 10 a 18 anos usuários de drogas vem aumentando consideravelmente a cada ano, o que nos leva a tomar uma séria atitude em relação a este grave problema. Neste contexto que a música vem nos auxiliar, através de sua importância em nossas vidas. Quando aquela musica favorita toca em seu radio trazendo emoções, lembranças de alguém muito especial, um ar de serenidade e calma, mostra do que esta é capaz de fazer

13 13 na vida das pessoas. É neste contexto que o projeto social Tocando a Vida, traz para a cidade de Dourados a oportunidade de jovens estudantes de escolas municipais a estudarem e se profissionalizarem músicos. Palavras-chave: Música. 23. Título Rio Cine Clube: Uma Proposta de Cinema para a Cidade de Rio Brilhante-MS Orientador (es) Prof. Mestre Fábio Fernando Martins de Oliveira Acadêmico (a) Aline da Silva Neves O envelhecimento da população brasileira, causado dentre outras coisas pela sua melhoria na qualidade de vida, fez aumentar a oferta de serviços e opções de lazer e cultura para as populações em toda sua faixa etária. Desde cinemas, shows, parques, e outros entretenimentos, entidades públicas e privadas oferecem diversas atividades para ocupar o tempo e a mente do cidadão, desde as crianças aos idosos. Com isso a monografia apresentada trata-se da proposta de um cinema para a cidade de Rio Brilhante MS. Este trabalho tem como objetivo, propor a criação de um espaço que venha preencher a lacuna de cultura e lazer da cidade. È um projeto que funciona também com um local de convivência social, e, sobretudo na tomada de consciência da importância da participação principalmente dos jovens da sociedade interagindo com esse novo espaço. É perceptível que a população da cidade almeja por um espaço que contemple suas necessidades culturais sem precisar se locomover para outros locais. O cinema proporcionará a oportunidade de crescimento pessoal e integração social da população, através das tendências cinematográficas, estando assim sintonizados com o que há de mais novo no mundo cinematográfico. O ser humano ao longo de sua evolução sempre traduziu suas relações transcendentais sejam elas místicas ou religiosas, em suas obras arquitetônicas. Como podemos observar através da história, as diversas civilizações deixaram suas marcas históricas desde os primórdios esculpidos nas cavernas. Sendo assim um elemento marcante do projeto para possibilitar a construção de um painel como memorial fotográfico que contorne todo o hall da escada no interior do edifício, contando a história da evolução da cidade. Palavras-chave: Cinema, Cultura, Lazer. 24. Título Aldeias Indígenas Urbanas Orientador (es) Profa. Arquiteta e Urbanista Luzia de Cássia Pereira Souza Arnez Acadêmico (a) Henrique Cavalcanti Serejo A Reserva Indígena Te Yikue de Caarapó, MS, tem recebido atenção especial nos últimos anos por conta de seu notório desenvolvimento social, obtido graças aos diversos programas direcionados ao indígena que têm sido desenvolvidos nos

14 14 últimos tempos. O resultado positivo desses programas se dá ao fato de serem direcionados e especialmente desenvolvidos para os Guarani Kaiowá, buscando atendê-los a partir da compreensão de sua ótica. Analisado esse panorama, constatou-se a necessidade de uma estrutura para a realização de eventos e atividades para um público bastante diverso, que vai desde alunos de todas as faixas etárias, professores à comunidade indígena local, que tem se mostrado cada vez mais organizada e ativa. Tendo constatado o sucesso dos programas realizados, entende-se a importância de seguir o mesmo pensamento no planejar, requerendo atenção à atual situação socioeconômica e cultural da população local. Sabendo-se das condicionantes, desenvolve-se uma proposta que busca atender a necessidade de um espaço flexível, no qual seja possível a realização de atividades e eventos de diversas espécies. Buscando características da cultura Kaiowá ao utilizar simbologias, cores e materiais relacionados, ao mesmo tempo utilizando materiais e tecnologias do não indígena, tentando coexisti-los de maneira harmônica, viável e fugindo de clichês arquitetônicos no que se refere à arquitetura voltada ao índio se obteve o Memorial Mainomby: Espaço Multiuso, que desde nome, volumetria, materiais construtivos e projeto, possuí uma única finalidade, atender a necessidade de um público prestigiando e fortalecendo sua cultura através da arquitetura. Palavras-chave: Memorial Mainomby, Espaço Multiuso, Guarani Kaiowá, Reserva Indígena, Te Yikue, Caarapó. 25. Título Jardim Japonês e Cerimônia do Chá Shizen To Mizu Orientador (es) Profa. Arquiteta e Urbanista Luzia de Cássia Pereira Souza Arnez Acadêmico (a) Andréia Aparecida Garcia França A ideia principal deste trabalho será apresentar uma proposta de uma área verde implantada no contexto urbano no município de Dourados-MS, contemplando o conceito do Jardim Japonês e Cerimônia do Chá. Procurando demonstrar a importância de uma área verde e a implantação de um ponto turístico destinado à divulgação do desenvolvimento e da economia do município, devido ao fato da colônia japonesa ter completado um século de sua imigração, despertando nele um legítimo interesse e emoção nessa forma de arte ambiental, arquitetônica e paisagística possuidora de uma história tão rica quanto complexa. Palavras-chave: Jardim Japonês, Área Verde, Turismo e Cultura. 26. Título Revitalização e Ampliação do Calçadão da Rua Nelson de Araújo em Dourados-MS Orientador (es) Prof. Mestre Fábio Fernando Martins de Oliveira Acadêmico (a) Douglair Oliveira Mascarim Trata-se da proposta de uma revitalização e ampliação do

15 calçadão situado na Rua Nelson de Araújo, na cidade de dourados-ms, podendo-se observar que os seres humanos relacionam com suas tradições, e a tudo que está na sociedade. Como os recortes de pedras que decoram nosso chão, esses herdados dos portugueses, permitindo leituras acerca da história de vida de cada cidade, em sua determinada época, surtindo influências desde o art-nouveau, passando por motivos paranistas até calidoscópios criados por arquitetos contemporâneos. O bem estar sempre esteve ligado à saúde, educação, segurança, habitação e principalmente ao lazer do ser humano. Os calçadões têm sido uma alternativa, dentro dos princípios científicos e técnicos analisados por anos pósrevolução industriais por arquitetos, urbanistas, paisagistas, psicólogos e outras áreas do conhecimento afins. O tema pesquisado tem como objetivo, proporcionar não só a população douradense como região em diferentes faixas etárias sem generalizar cultura, economia, idade ou política, o resgate das relações sociais entre o passeio e o privado, através da revitalização e conservação do calçadão, por ser um importante referencial na história da urbanização douradense. A concepção arquitetônica vem englobar a ampliação do mesmo, juntamente com o local proposto para a sua implantação, pretendendo-se dar ênfase a questão de prevenção de acidentes, pois há uma despreocupação do pedestre em relação ao restante do trânsito, também a aquisição de mobiliários urbanos como bancos, mesas, equipamentos para ginástica ao ar livre, a paginação de piso trará desenhos com motivos indígenas resgatando a cultura dos índios da cidade, além de elementos como fontes e espelhos d água, iluminação e um tratamento paisagístico do espaço. O ser humano sempre traduziu as suas intenções, sejam elas estéticas, místicas ou religiosas em suas obras arquitetônicas. Como pode-se observar as calçadas traduzem a importância de uma época e registram valores estéticos genuíno, os calçadões sempre expressaram a história e a cultura de uma época através de suas formas e materiais empregados, e que são também uma forma de arte em exposição permanente. Por isso até mesmo no chão que se pisa tem história para contar. Palavras-chave: Calçadão, paisagismo, equipamentos urbanos. 15

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ANÁLISE DO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR PDDU/2006 LEI Nº 6.586/2004 Regulamenta a Lei Orgânica do Município nos Título III, Capítulos I e II, artigos 71 a 102, Título

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO

PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE TRABALHO UNIÃO DE ENSINO E CULTURA DE GUARAPUAVA - UNIGUA FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PERFIL DO CURSO INFORMAÇÕES SOBRE AS ATRIBUIÇÕES DOS ARQUITETOS E URBANISTAS INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 31 Ação Legislativa 0001- Execução da Ação Legislativa 2001 - Manutenção das Atividades Legislativas da Câmara Municipal FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006- Defesa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PORTÃO 25/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 25

Leia mais

Área de Trabalho CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS. Título PARQUE SÓCIO AMBIENTAL MATA ESCURA SALVADOR - BAHIA. Aluna VERENA SILVA MACHADO

Área de Trabalho CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS. Título PARQUE SÓCIO AMBIENTAL MATA ESCURA SALVADOR - BAHIA. Aluna VERENA SILVA MACHADO Área de Trabalho CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS Título PARQUE SÓCIO AMBIENTAL MATA ESCURA SALVADOR - BAHIA Aluna VERENA SILVA MACHADO Orientador Prof. JOSÉ FERNANDO MINHO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Bico do Papagaio Oficinas 279 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Tocantinópolis. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

JOVEM COM DEFICIÊNCIA

JOVEM COM DEFICIÊNCIA JOVEM COM DEFICIÊNCIA 1. Promover cursos de educação profissional de nível básico (técnico e tecnológico nos termos da Lei 9.394/96) e superior em espaços públicos e privados, respeitando a inclusão de

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*)

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*) Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*) Sabe-se que, as mazelas vividas pela sociedade brasileira, têm suas raízes na forma que se deu

Leia mais

SÃO BERNARDO DO CAMPO

SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 PPA Participativo 2014-2017 Prestação de Contas O PPA Participativo 2014-2017 em números 21 plenárias 13.471 participantes 200 grupos de trabalho 400 diretrizes 55 programas e ações R$ 18,6 bilhões 3

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

A EMPRESA. Fundada em 1997 15 anos de atividade. Empresa 100% Catarinense. 40 Empreendimentos construídos e entregues

A EMPRESA. Fundada em 1997 15 anos de atividade. Empresa 100% Catarinense. 40 Empreendimentos construídos e entregues A EMPRESA Fundada em 1997 15 anos de atividade Empresa 100% Catarinense 40 Empreendimentos construídos e entregues Credibilidade Fornecedores, Parceiros e Clientes Apoio a ações sociais MISSÃO DA HANTEI

Leia mais

A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais no ensino superior

A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais no ensino superior UNIrevista - Vol. 1, n 2: (abril 2006) ISSN 1809-4651 A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais no ensino superior Marilú Mourão Pereira Resumo Fisioterapeuta especialista em neurofuncional

Leia mais

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO [ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] DIVULGAÇÃO COMPLEXO DE VIADUTOS DO IMBUÍ Projeção apresenta como será o complexo de viadutos que vai desafogar o trânsito na Avenida Paralela. As obras foram autorizadas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 A ATIVIDADE TURÍSTICA E O SEGMENTO DE EVENTOS. PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO GRAÇAS À COPA

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas Página: 1 0000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 101 Restituição de Recursos 4.000,00 5.000,00 6.000,00 201 Contribuição PASEP 290.000,00 300.000,00 310.000,00 301 Sentenças Judiciais e Precatórios 6.000,00 8.000,00

Leia mais

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA Leilane Oliveira Chaves Graduanda em Geografia Universidade Federal do Ceará - UFC, Brasil E-mail: leilane_chaves@hotmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO O que buscamos Proporcionar educação com qualidade social para todas as crianças. Erradicar o analfabetismo, ampliar o nível

Leia mais

I Fórum Políticas Públicas do Idoso"

I Fórum Políticas Públicas do Idoso I Fórum Políticas Públicas do Idoso" O idoso no mundo Em 2050, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que 30% da população mundial será de idosos; 2 bilhões dos habitantes do planeta terão mais de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL SANTA FELICIDADE 17/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão:

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão: proteção do meio ambiente, e convênio firmado para viabilização do pagamento de bolsa a acadêmica Letícia Croce dos Santos. As atividades executadas no projeto de extensão compreendem dentre outras iniciativas:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

Dreamshaper, Jovens empreendedores construindo o futuro.

Dreamshaper, Jovens empreendedores construindo o futuro. Dreamshaper, Jovens empreendedores construindo o futuro. E.E. Prof. José Pereira Éboli Sala 12 - Sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Meire Regina de Almeida Siqueira Maria Regina Nunes de Campos Realização:

Leia mais

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. EXTENSÃO Conheça: est.edu.br PROGRAMA DE EXTENSÃO A Faculdades EST é vinculada à Rede Sinodal de Educação, identificada com a Igreja Evangélica de Confissão Luterana

Leia mais

CULTURA OBJETIVOS E METAS

CULTURA OBJETIVOS E METAS CULTURA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração das políticas públicas na área de cultura com a participação de mais entidades e partidos políticos, via projetos e via mobilização

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

Resíduos Sólidos Programa Lixo Alternativo Situação atual de Guaraqueçaba: Volume diário 4m³ (aproximadamente 1 tonelada/dia) Coleta: Diária em 980 unidades domésticas / 135 comerciais / 2 industriais

Leia mais

ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013

ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013 LEGENDA: EM VERMELHO O QUE INCLUÍMOS NO FÓRUM EJA / RJ DE 17/6/2013 ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013 ILUMINADO DE VERDE PROPOSTA

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO FÁBIO VIEIRA MARTINS Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP fabio.vieirageo@hotmail.com

Leia mais

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015 - 1350 Página 1 PROGRAMA 0000 ENCARGOS ESPECIAIS OBJETIVO DAR SUPORTE A DIVIDA CONTRATADA ORIUNDA DE PARCELAMENTOS, SUBVENÇÕES E DEMAIS OPERAÇÕES ESPECIAIS. 0010 AMORTIZAÇÃO PARCELAMENTO/ENCARGOS SOBRE

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

PRAÇA DAS GERAÇOES. Autores: Ana Luiza Ribeiro¹; Junia Caldeira¹ Afiliações: 1 - UniCeub Keywords: praça, revitalizaçao, espaço publico

PRAÇA DAS GERAÇOES. Autores: Ana Luiza Ribeiro¹; Junia Caldeira¹ Afiliações: 1 - UniCeub Keywords: praça, revitalizaçao, espaço publico PRAÇA DAS GERAÇOES Autores: Ana Luiza Ribeiro¹; Junia Caldeira¹ Afiliações: 1 - UniCeub Keywords: praça, revitalizaçao, espaço publico INTRODUÇÃO O artigo aborda o tema das áreas verdes nas quadras 700.

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística

Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Significado do termo Paisagismo ou Arquitetura Paisagística Definição de Paisagem Natural / Cultural 1. Consideramos Paisagem todo o espaço que se abrange num lance de vista, e que é delimitado pela linha

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR.

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. Jonas da Silva Santos Universidade do Estado da Bahia UNEB DEDC XV jonasnhsilva@hotmail.com jonas.ss@inec.org.br

Leia mais

PRAÇA GETÚLIO VARGAS IMPORTANTE ESPAÇO PÚBLICO DE CONVÍVIO SOCIAL EM PONTA GROSSA-PR

PRAÇA GETÚLIO VARGAS IMPORTANTE ESPAÇO PÚBLICO DE CONVÍVIO SOCIAL EM PONTA GROSSA-PR PRAÇA GETÚLIO VARGAS IMPORTANTE ESPAÇO PÚBLICO DE CONVÍVIO SOCIAL EM PONTA GROSSA-PR Joel Zubek da Rosa - zubek14joel@hotmail.com Maria Aparecida de Oliveira Hinsching (Orientadora) Resumo A Praça Getúlio

Leia mais

OS ASSISTENTES SOCIAIS NOS HOSPITAIS DE EMERGÊNCIA. Marcelo E. Costa, Jacqueline Benossi, João Paulo C.Silva e orientadora Nancy J. Inocente.

OS ASSISTENTES SOCIAIS NOS HOSPITAIS DE EMERGÊNCIA. Marcelo E. Costa, Jacqueline Benossi, João Paulo C.Silva e orientadora Nancy J. Inocente. OS ASSISTENTES SOCIAIS NOS HOSPITAIS DE EMERGÊNCIA. Marcelo E. Costa, Jacqueline Benossi, João Paulo C.Silva e orientadora Nancy J. Inocente. Universidade do Vale do Paraíba, Faculdade de Ciências da Saúde,

Leia mais

Prezado Participante,

Prezado Participante, Prezado Participante, O Congresso SINDAG - preparou este Guia para otimizar o seu aproveitamento durante o congresso em Campo Grande MS, facilitando assim, a sua programação por meio da indicação de hotéis,

Leia mais

Estudos da Natureza na Educação Infantil

Estudos da Natureza na Educação Infantil Estudos da Natureza na Educação Infantil Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Infantil (RCNEI) parte 3 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015

Leia mais

PROJETO BOQUINHA ALEGRE

PROJETO BOQUINHA ALEGRE PROJETO BOQUINHA ALEGRE IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A instituição Casas Lares Humberto de Campos é uma entidade, na modalidade de associação, sem fins lucrativos, mantida pelo Grupo Educacional e Assistencial

Leia mais

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17 Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan PREFEITO DE BARUERI Ref: PROJETO Nº 17 Venho à presença de Vossa Excelência apresentar cópia de mais um Projeto, oriundo de solicitações de

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA.

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. OLIVEIRA 1, Jordânia Amorim da Silva. SOUSA 2, Nádia Jane de. TARGINO 3, Fábio. RESUMO Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais

Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais Profea- Projeto de Formação de Educadores Ambientais Mostra Local de: Maringá PR Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Facinor- Faculdade

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo.

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo. 467 RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo. Gláucia Coutinho Bucioli Oliveira Orientador: Paulo de Tarso Oliveira I.

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS EJE. Comunicacion y Extensión PETER, Cristina Mendes ¹; ZANI João Luiz ²; MONTEIRO, Alegani Vieira³; PICOLI,Tony

Leia mais

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde Secretaria Municipal de Saúde Garantir o bom funcionamento e reais condições de atendimento a população em toda Rede de Serviços de Saúde, de forma eficiente; Fortalecer o Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO

CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 PREFEITO JORGE LANGE VICE-PREFEITA MARLISE DA CRUZ CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO CASCAVEL 2012 COLIGAÇÃO PSD PV PSB PSC - DEM ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 PREFEITO JORGE

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

Autora: MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autora: MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA PERSPECTIVAS PARA OS CURSOS TÉCNICOS DO EIXO HOSPITALIDADE E LAZER: um estudo de caso aplicável ao Curso Técnico de Nível Médio em Eventos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco.

Leia mais

Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza.

Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza. Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza. Fernanda Ribeiro Silva, fernandaenge@yahoo.com.br, Graduanda em Engenharia Florestal na Universidade Federal de Lavras UFLA, Autora; Danusa

Leia mais

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento PNE PME LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento locais e nacionais (prova Brasil e IDEB) 10% do

Leia mais

PROGRAMAs de. estudantil

PROGRAMAs de. estudantil PROGRAMAs de empreendedorismo e protagonismo estudantil Ciclo de Palestras MAGNUM Vale do Silício App Store Contatos Calendário Fotos Safari Cumprindo sua missão de oferecer uma educação inovadora e de

Leia mais

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado Tema: A cidade de Goiânia e o goianiense Questões abordadas: Falem o que é Goiânia para vocês. Como vocês veem a

Leia mais

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Ivinhema MS 2011 MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Projeto apresentado no Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional PROINFO INTEGRADO III: Elaboração

Leia mais

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene Martin Tendolo Diretora de Departamento: Silmaire

Leia mais

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos Problemática Essencial I Envelhecimento Demográfico - Apoio Domiciliário do Centro de Saúde com viatura cedida pela Câmara Municipal. - Iniciativas da Câmara Municipal com o objectivo de proporcionar momentos

Leia mais

AQUI ESTÃO SOMENTE PROBLEMAS E PROPOSTAS

AQUI ESTÃO SOMENTE PROBLEMAS E PROPOSTAS AQUI ESTÃO SOMENTE E 1 VISÃO DE FUTURO A Bela Vista será reconhecida pela diversidade cultural, boemia, gastronomia, teatros, festas típicas, espaços de lazer, preservação de suas tradições, promoção da

Leia mais

COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016

COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016 COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL Implantar o Plano Diretor. Implantar o Orçamento participativo. Valorização pessoal do funcionário público municipal. Implantação

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE DE CARA LIMPA COM A NATUREZA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE DE CARA LIMPA COM A NATUREZA PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE DE CARA LIMPA COM A NATUREZA Cuiabá- 2009 I - Apresentação Este Programa pretende sensibilizar a sociedade cuiabana para

Leia mais

Palavras chaves: espaço público, cidadania, educação, arte.

Palavras chaves: espaço público, cidadania, educação, arte. 1 ESPORTE, ARTE E EDUCAÇÃO INTERVENÇÕES EM UM ESPAÇO PÚBLICO Profª Ketlin Elisa Thomé Wenceslau Fiocco Resumo: Todos os anos o Colégio Arautos organiza um projeto interdisciplinar que tem como proposta

Leia mais

PAISAGISMO PARQUES E JARDINS. Prof. Eliseu Figueiredo Neto

PAISAGISMO PARQUES E JARDINS. Prof. Eliseu Figueiredo Neto PAISAGISMO PARQUES E JARDINS Prof. Eliseu Figueiredo Neto 1 CONCEITOS PAISAGEM Refere-se ao espaço de terreno abrangido em um lance de vista, ou extensão territorial a partir de um ponto determinado. 2

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica PORTO MARAVILHA Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovado 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km Perímetro Porto

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução A proposta de Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Levantamento Histórico

Levantamento Histórico Praça Roosevelt Levantamento Histórico Até o final do século XIX, o local onde se encontra a Praça Roosevelt era a chácara de Dona Veridiana Prado. Este local teve diversos usos durante este período, desde

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 1 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RIACHO Prefeitura faz obras na região do Riacho A Prefeitura de Contagem prioriza investimentos na região do

Leia mais

Culturas juvenis, escola e comunidade: mapeando as práticas musicais

Culturas juvenis, escola e comunidade: mapeando as práticas musicais Culturas juvenis, escola e comunidade: mapeando as práticas musicais André Lodeiro Castanheira andre_castanha@hotmail.com Magali Oliveira Kleber magali.kleber@gmail.com Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Orgao...: 02 GOVERNO MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 02.01 GABINETE DO PREFEITO 04.000.0000.0.000.000 Administracao 31.191,67 31.191,67 04.122.0000.0.000.000

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase

Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho (PROADES) Segunda Fase Registro de reuniões setoriais Setor: Serviço Social Unidade Dom Bosco Data: 29.05.2009

Leia mais

PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO DA ESCOLA 2012 A 2014

PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO DA ESCOLA 2012 A 2014 PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO DA ESCOLA 2012 A 2014 1 IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR COLÉGIO ESTADUAL CHATEAUBRIANDENSE ENSINO MÉDIO, NORMAL E PROFISSIONAL R. ESTADOS UNIDOS, 170 - JD. AMÉRICA ASSIS CHATEAUBRIAND

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA MINIFÓRUM CULTURA 10 Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA Orientação aprovada: Que a elaboração do Plano Municipal de Cultura considere

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS 8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS DOCUMENTO FINAL EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Ações de mobilização: 1. Ampla mobilização, por

Leia mais

InfoReggae - Edição 32 Inclusão Digital 11 de abril de 2014. Coordenador Executivo José Júnior

InfoReggae - Edição 32 Inclusão Digital 11 de abril de 2014. Coordenador Executivo José Júnior O Grupo Cultural AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens das camadas populares.

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO Visando fazer gestão pública em sintonia com a sociedade, de modo democrático, a Prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, submete

Leia mais