Análise Baropodométrica Antes e Após Protocolo Proprioceptivo com Atletas de Futsal De Cascavel/PR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise Baropodométrica Antes e Após Protocolo Proprioceptivo com Atletas de Futsal De Cascavel/PR"

Transcrição

1 FACULDADE ASSIS GURGACZ - FAG DANIEL TECHIO Análise Baropodométrica Antes e Após Protocolo Proprioceptivo com Atletas de Futsal De Cascavel/PR CASCAVEL 2008

2 DANIEL TECHIO Análise Baropodométrica Antes e Após Protocolo Proprioceptivo com Atletas de Futsal De Cascavel/PR Trabalho apresentado na disciplina de Trabalho de conclusão de curso II, como requisito parcial de conclusão de graduação em Fisioterapia da Faculdade Assis Gurgacz. Professor: Maurício Mohalem Valente. CASCAVEL 2008

3 SUMÁRIO RESUMO ABSTRACT INTRODUÇÃO METODOLOGIA RESULTADOS DISCUSSÃO CONCLUSÃO REFERÊNCIAS APÊNDICO TERMO DE CONCENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO... 22

4 4 ANÁLISE BAROPODOMÉTRICA ANTES E APÓS PROTOCOLO PROPRIOCEPTIVO COM ATLETAS DE FUTSAL DE CASCAVEL/PR ANALYSIS BAROPODOMETRICA BEFORE AND AFTER PROPRIOCEPTIVE PROTOCOL FOR ATHLETES WITH FUTSAL OF CASCAVEL / PR TECHIO, Daniel 1 ; VALENTE, Mauricio Mohalem 2 1 Acadêmico do curso de fisioterapia da Faculdade Assis Gurgacz. para correspondência: 2 Fisioterapeuta, Docente do curso de fisioterapia da Faculdade Assis Gurgacz. RESUMO O futsal é atualmente uma modalidade esportiva cada vez mais praticada. É um esporte semelhante ao futebol e foi adaptado do futebol de campo para a quadra, sendo jogado em quadras específicas para este fim, denominadas quadras polivalentes. Participam desta modalidade duas equipes, com cinco jogadores cada, com bola menor, mais pesada e menos flexível do que a do futebol tradicional. É comum o sujeito sofrer algum tipo de interferência modificando a postura corporal. Para melhorar o rendimento do aparelho músculo-esquelético são necessárias adaptações morfológicas e funcionais, mesmo se tratando de aspectos reflexos proprioceptivos. OBJETIVO: Analisar as variáveis das pressões plantares e a interferência da propriocepção nas mesmas. METODOLOGIA: A pesquisa foi realizada no Ginásio Ciro Nardi na cidade de Cascavel no Paraná, durante o mês de setembro de A amostra foi composta por 10 indivíduos do sexo masculino, sendo que os mesmos foram escolhidos dentre os jogadores do time Cascavel Futsal, Os indivíduos realizaram as avaliações baropodométricas pré e pós protocolo proprioceptivo no qual foi adaptado através do protocolo de CARAFFA 1996, e os dados foram comparados pré e pós, sendo os dados foram analisados estatisticamente com o teste T de student. CONCLUSÃO: Atingiu-se os objetivos propostos neste estudo, porém não houve alteração significativa nas pressões plantares com o protocolo proposto em relação ao pré e pós, sendo assim sugere-se para trabalhos futuros a realização de um estudo com tempo maior de intervenção da Fisioterapia para que ajude a evitar lesões e potencializando os atletas assim tornando cada vez mais competitiva a modalidade. Palavras Chaves: Baropodometria; Propriocepção; Controle Postural. ABSTRACT The indoor soccer is now a sports mode increasingly practiced. It is a sport similar to football and has been adapted from the football field to the court, being played in court for this specific purpose, called multipurpose court. Part of this arrangement two teams, with five players each, with smaller ball, heavier and less flexible than the traditional football. It is common to suffer under some kind of interference by modifying the body posture. To improve the performance of the musculoskeletal morphological adaptations are necessary and functional, even if dealing with aspects proprioceptive reflexes. OBJECTIVE: To analyze the variables of the plantar pressures and interference proprioception in them. METHODOLOGY: The survey was carried out in the gymnasium Ciro Nardi in the city of Cascavel in Parana, during the month of September The sample

5 5 consisted of 10 male subjects, and that they were chosen among the players on the team of indoor soccer Cascavel, the subjects performed the pre and post assessments baropodometrics proprioceptive protocol in which it was adapted by the Protocol of CARRAFA 1996, and data were compared before and after, and the data were analyzed statistically with the Student t test. CONCLUSION: It is reached the objectives proposed in this study, but there was not significant change in plantar pressure with the proposed protocol in relation to the pre and post, so it is suggested for future work in a study with longer time to intervene Physiotherapy to help prevent injuries and thus increasing the athletes becoming increasingly competitive in the sport. Key words: Baropodometria; Proprioception; Postural Control. INTRODUÇÃO O futebol e o futsal são modalidades muito populares, sendo praticadas por bilhões de pessoas no mundo, principalmente adolescentes. O esporte por si só, devido suas características de contato físico constante, proporciona aos atletas um considerável risco de lesão. Entre estas, destacam-se as lesões musculoesqueléticas de origem traumática em membros inferiores. Aprofundando ainda mais o enfoque, o tornozelo é uma articulação constantemente lesionada, sendo a entorse (lesão ligamentar) descrita como lesão mais comum do meio esportivo. ( ) O futsal é atualmente uma modalidade esportiva cada vez mais praticada. É um esporte semelhante ao futebol e foi adaptado do futebol de campo para a quadra, sendo jogado em quadras específicas para este fim, denominadas quadras polivalentes, que são também demarcadas para outros esportes, como o voleibol e o basquete. Participam desta modalidade duas equipes, com cinco jogadores cada, com bola menor, mais pesada e menos flexível do que a do futebol tradicional. (8) Na área desportiva, o conhecimento dos mecanismos de estabilidade articular

6 6 é fundamental para o entendimento das consequências de lesões de estruturas articulares. Estabilidade articular funcional pode ser definida como a habilidade da articulação de retornar ao seu estado original após sofrer uma perturbação (23). A questão do equilíbrio na postura corporal tem sido pouco estudada pela falta de mecanismos de avaliação. Mas, é comum o sujeito sofrer algum tipo de interferência modificando a postura corporal provenientes dos sistemas de equilíbrio e audição relacionados com nervo vestíbulo-coclear e ouvido interno, sendo os casos mais comuns relacionados com a labirintite e até mesmo zumbidos nos ouvidos (2). A aquisição e manutenção da postura e do movimento dependem do aprendizado e da repetição das atividades. Nesse sentido, o desenvolvimento do controle postural tem início por volta do 3º mês, quando o lactente começa a estabilizar a cabeça. A seguir, verifica-se um aprimoramento no controle postural, sendo que entre o 6.º e 7.º mês muitos lactentes já são capazes de sentar por breves períodos com apoio dos braços (22). Após 2 meses, entre o 8.º e 9.º mês, o lactente adquire a habilidade para sentar sem apoio; e, por fim, entre o 12.º e 15.º mês, surge a marcha independente (22). O sistema de controle postural, de forma dinâmica, atribui um peso ou valor de importância a cada tipo de informação sensorial que depende, basicamente, do contexto onde a tarefa postural está sendo executada (12). Os principais fatores causais para diminuição das reações proprioceptivas são as lesões nas articulações, ou seja, a ruptura ou a distensão permanente de componentes articulares que constituem os ligamentos, tendões e cápsula, resultando não só em uma alteração mecânica, mas também em perda do senso posicional, em virtude da disfunção dos mecanorreceptores periféricos. O

7 7 desenvolvimento ou o restabelecimento da propriocepção, da cinestesia e do controle neuromuscular do indivíduo lesado minimizará o risco de reincidência da lesão, restaurando a consciência cinestésica. (17). Para melhorar o rendimento do aparelho músculo-esquelético são necessárias adaptações morfológicas e funcionais, mesmo em se tratando de aspectos reflexos proprioceptivos. Há assim, a necessidade de fornecer estímulos externos de desequilíbrio para aprimorar a função proprioceptiva de um indivíduo. (20). Três tipos de mecanoceptores nos músculos e articulações sinalizam a posição estacionária dos membros e a velocidade de direção dos membros em movimento: (a) receptores especializados sensíveis ao estiramento muscular, denominados receptores do fuso muscular; (b) órgãos tendinosos de Golgi, receptores do tendão que são sensíveis a força de contração e ao esforço exercido por um grupo de fibras musculares; e (c) receptores localizados nas cápsulas articulares que são sensíveis à flexão ou extensão da articulação (14). Esses mecanoceptores iniciam o laço aferente do feedback proprioceptivo ao SNC (16). Os axônios que transportam informações dos órgãos para a medula são chamados de aferentes e são denominados de acordo com seu tamanho, ou seja, I, II, e assim por diante, conforme o diâmetro e a velocidade de condução relativa. Transportam as informações dos órgãos do fuso (Ia) e dos órgãos de Golgi do tendão (Ib) (5). Muitos axônios que trazem a informação proprioceptiva entram no corno dorsal da medula e fazem sinapses com os interneurônios. A essência da integração aferente com a coluna espinhal é quando estes sinais se encontram com os interneurônios e estes se conectam com os altos níveis do SNC. A maioria dessas

8 8 informações proprioceptivas propaga-se até os altos níveis do SNC através do trato dorsal lateral ou trato espinocerebelar. Os dois tratos dorsais laterais estão localizados na região posterior do corno espinhal e finalmente carregam os sinais ao córtex somatosensorial. Embora a maioria das sensações que este trato é responsável seja toque, pressão e vibração, grande quantidade da compreensão consciente do senso de posição articular e cinestesia também é atribuída a este trato (21). O baropodômetro é um sistema de análise utilizado para o mapeamento dos pés em posição ortostática, tanto em repouso quanto em movimento, faz análise da postura e da distribuição da pressão plantar nas regiões de antepé, médiopé e retropé, utilizando palmilhas flexíveis, as quais apresentam sistemas de sensores, através destes é possível mensurar essas distribuições. Permite um exame clínico mais profundo sobre pressões médias, pressões máximas, tempo de contato e integral pressão/tempo (13). Na posição ereta, 25% do peso do corpo são distribuídos para cada calcâneo e 25% para a cabeça dos cinco metatarsos de cada pé; na proporção de cerca de uma parte para o I metatarso e 2,5 partes para os metatarsos II a V. A maior parte da tensão no arco longitudinal é suportada pelos ligamentos plantares. Somente cerca de 15 a 20% da tensão são suportadas pelos músculos tibiais posterior e fibular. Quando o corpo está na ponta de um pé, a tensão no arco é aumentada quatro vezes (10).

9 9 METODOLOGIA A presente pesquisa teve como objetivo analisar as variáveis das pressões plantares e a interferência da propriocepção nas mesmas. Fizeram parte deste estudo uma população composta por dez atletas do sexo masculino, com idade entre dezoito e vinte e seis anos de idade. Os critérios de exclusão foram: Homens que não fossem do time do Cascavel, os quais estivessem machucados, não assinassem o termo de consentimento livre e esclarecido e que não tivessem disponibilidade para ir à clínica para a realização da avaliação. Estas questões foram verificadas juntamente com o preparador físico do time. O estudo teve delineamento experimental com corte longitudinal. A pesquisa foi realizada no mês de setembro de 2008, e constou da observação dos resultados das avaliações baropodométricas. A primeira avaliação foi realizada no dia 05/09/2008 no horário das 18:30 até as 19:30 com temperatura ambiente, aonde foi realizado a baropodometria dos atletas um de cada vez com o Baropodômetro da marca FootWork na clínica Osteo Fisio em Cascavel/PR. Cada atleta precisou permanecer durante 20 segundos imóvel na postura bípede confortável ao atleta, com os braços ao longo do corpo, a boca semi-aberta para isolar está entrada sensorial e sem nenhum peso nos bolsos ou em qualquer outro lugar consigo sobre a plataforma para a avaliação e após cada análise foi passada as devidas informações sobre os resultados obtidos em cada uma delas para os devidos participantes. Após a primeira avaliação com os atletas foi realizado o protocolo proprioceptivo no qual foi adaptado través do protocolo criado por CARRAFFA 1996, aonde seu treinamento proprioceptivo consistiu em 20

10 10 minutos por dia com 5 diferentes fases de dificuldade aumentada. A primeira fase consistiu de treinamento equilibrado sem qualquer prancha de equilíbrio, a fase 2 de treinamento em uma prancha de equilíbrio retangular, fase 3 de treinamento em uma prancha redonda, fase 4 de treinamento em uma prancha retangular e redonda combinado, fase 5 de treinamento em uma prancha chamada BABS, sendo que foi adaptado devido a falta de material e tempo para o mesmo. Esta adaptação do trabalho consistiu em permanecer 1 minuto em cada um dos 5 exercícios sendo sempre a mesma ordem, 1 prancha proprioceptiva retangular, 2 prancha proprioceptiva redonda, 3 balancim, 4 bolha proprioceptiva, 5 dois colchonetes, sendo todos os equipamentos do protocolo proprioceptiva da marca ISP. Este protocolo foi realizado durante os dias /09/2008 no horário das 19:00 no Ginásio Ciro Nardi no qual é o centro de treinamento dos atletas. Após o treinamento proprioceptivo foi realizada a segunda avaliação dos atletas no dia 24/09/2008 sendo que foi mantido o mesmo critério da primeira avaliação para que não tivesse margem de erro nos resultados devido as análises. Não foi um critério o tempo entre uma avaliação e outra, pois o objetivo do estudo foi apenas verificar a interferência da propriocepção. Após o trabalho concluído foi realizada uma reunião com cada um dos atletas no próprio local de treinamento aonde foi passada as informações através de gráficos e números dos resultados finais, comparando a primeira e a segunda avaliação para mostrar se houve uma melhora com o trabalho realizado.

11 11 RESULTADOS A seguir serão apresentados os resultados referentes à pesquisa realizada com 10 atletas na faixa etária de 18 a 26 anos de idade que jogam futsal profissional no município de Cascavel no ano de No gráfico 1 é apresentado a média das pressões plantares pré protocolo proprioceptivo. GRÁFICO 1: Média de pressões pré protocolo em %. Fonte: do autor, 2008 No gráfico 1 pode-se observar que estes atletas descarregam grande parte do peso em região de antero pé e no pé direito. protocolo. No gráfico 2 são apresentados os resultados obtidos na avaliação pós

12 12 GRÁFICO 2: Média de pressões pré protocolo em %. Fonte: do autor, 2008 Como pode ser observado no gráfico 2 a pressão média exercida no antepé sofreu uma leve redução sendo que o normal descrito na literatura é uma média de 40% na região de antepé. Com o gráfico 3 vamos poder observar a pequena variação entre as duas avaliações, com relação as médias obtidas. GRÁFICO 3: Variação da média de pressão em %. Fonte: do autor, 2008 significativo. O gráfico 4 vem a mostrar estatisticamente que o trabalho não teve resultado

13 13 GRÁFICO 4: Resultados estatísticos, teste T. Fonte: do autor, 2008 DISCUSSÃO MANFIO et al. (18), descreve que aproximadamente 60% do peso corporal estão distribuídas nos calcanhares, no máximo 5,2% localizam-se no meio do pé, 31% a 38% na região da cabeça dos metatarsos e no máximo 2% na região dos dedos. Segundo BIENFAIT (4), os apoios dos pés no chão condicionam toda estática. Não há boa estática sem bons apoios, sejam as deformidades dos pés causa ou conseqüência da estática deficiente. Seguindo um raciocínio próximo ao de BIEFANT citado acima, observamos que no gráfico 1 segundo a literatura os atletas apresentaram uma grande alteração com relação a pressão de antepé e retropé basicamente invertendo o valor das pressões aonde o antepé está com 59,1% e o retropé está com 40,9% da descarga de peso corporal e com relação as médias esntre os pés direito e esquerdo houve

14 14 uma variação que não atingiu 5%. Quando o corpo está na ponta de um pé, a tensão no arco é aumentada quatro vezes. (24) No gráfico 2 foi possível observar que após o protocolo proprioceptivo houve uma pequena melhora nas pressões plantares com relação a literatura citada, sendo que a pressão em antepé diminuiu e a diferença entre o pé direito e esquerdo também diminuiu, sendo possível visualizar está variação no gráfico 3. No gráfico 3 as pressões exercidas no antepé pode se explicada pelo fato dos atletas se manterem maior parte do tempo de jogo na ponta dos pés como eles mencionaram pois estão grande parte do tempo dando arrancadas, piques e a fase do chute. As fases do chute (corrida de aproximação, posicionamento do pé de suporte, contato com a bola e finalização) analisadas cinematicamente demonstraram freio do pé do chute ou dominante com o antepé, durante a corrida de aproximação e durante a finalização o membro do chute gera força de impulsão contra solo através de antepé para obter velocidade do chute e posicionamento da bola (26). Num estudo que investigou dois tipos de chute no futebol quanto à assimetria entre os membros não dominante e dominante, e analisaram velocidade da bola, distância do pé de suporte à bola e velocidade do pé no contato com a bola, todos os melhores desempenhos foram executados pelo membro dominante (25). A pequena diferença de pressão entre o pé direito e esquerdo pré e pós que podemos observar no gráfico 3 pode estar sendo causada pelo fato dos atletas utilizarem na maioria dos chutes os seus membros dominantes e assim consequentemente mantendo o mesmo pé de apoio. Marsico et al. (28) afirmam que a distribuição de carga no pé reflete na postura e no equilíbrio postural. A utilização da baropodometria na análise do

15 15 equilíbrio corporal é uma tecnologia recente, existindo poucas pesquisas relatando seu uso, pois é normalmente utilizada para fins clínicos, explicando assim a inexistência de artigos acadêmicos sobre o assunto. No entanto, se mostra uma excelente metodologia para avaliar o equilíbrio através do deslocamento do centro de pressão (27). Não foi encontrado estudos no qual tenha sido utilizada a baropodometria para verificar se a propriocepção altera as pressões plantares, mas com relação ao futebol, mesmo não sendo o futsal foi encontrado na literatura o trabalho de CARAFFA (6) aonde em um estudo controlado prospectivo de 600 jogadores de futebol relacionou os possíveis efeitos preventivos de um treinamento proprioceptivo. Trezentos jogadores foram instruídos a treinar 20 minutos por dia com 5 diferentes fases de dificuldade aumentada. A primeira fase consistiu de treinamento equilibrado sem qualquer prancha de equilíbrio, a fase 2 de treinamento em uma prancha de equilíbrio retangular, fase 3 de treinamento em uma prancha redonda, fase 4 de treinamento em uma prancha retangular e redonda combinado, fase 5 de treinamento em uma prancha chamada BABS. Um grupo controle de 300 jogadores de outros times comparáveis treinava normalmente e não receberam qualquer treinamento. Ambos os grupos foram observados durante três temporadas e possíveis lesões de ligamento cruzado anterior (LCA) foram diagnosticadas por exames clínicos. Um total de 10 lesões de LCA foram encontradas no grupo propriocepção, contra 70 lesões nos jogadores que somente realizaram o treinamento normal. Este trabalho concluiu que o treinamento proprioceptivo pode reduzir significativamente a incidência de lesões de LCA nos jogadores de futebol. Com este estudo podemos supor que a propriocepção pode sim influenciar nas pressões plantares sendo que ela gera estímulos para um melhor controle postural.

16 16 Através do que relata BANKOFF (2) as posturas corporais diárias se registram num curto período, ou seja, não mais do que 03 segundos para sofrer qualquer tipo de alteração momentânea. O presente estudo não se mostra errado com relação ao curto período de tempo do protocolo proprioceptivo, mas como fica claro no gráfico 4 não houve variação estatisticamente significante. Já FRANCA; FERNANDES e CORTEZ (9) relatam que quando se trata de uma modalidade esportiva de alto nível, a sobrecarga do sistema músculoesquelético conseqüente da intensa atividade física durante o treinamento e as competições exige do corpo níveis de força muscular, de amplitude articular e transferência de peso muito superiores aos fisiológicos. Os resultados foram obtidos com os atletas mantendo suas atividades cotidianas, podendo ter sofrido uma influência nos resultados, devido os jogos disputados, sendo que o trabalho foi realizando na metade do campeonato Paranaense de Futsal. CONCLUSÃO Atingiu-se os objetivos propostos neste estudo, porém não houve alteração significativa nas pressões plantares com o protocolo proposto em relação ao pré e pós, sendo assim sugere-se para trabalhos futuros a realização de um estudo com tempo maior de intervenção da Fisioterapia para que ajude a evitar lesões e para melhorar o rendimento do aparelho músculo-esquelético dos atletas assim tornando cada vez mais competitiva a modalidade.

17 17 REFERÊNCIAS 1- AQUINO C F, VIANA SO, FONSECA ST, BRICIO RS, VAZ DV. Mecanismos neuromusculares de controle da estabilidade articular. Rev. Bras. Ciên. e Mov. 2004; 12: BANKOFF, A.D.P.; PELEGRINOTTI, I.L.; MORAES, A.C.; GALDI, E.H.G.; MOREIRA, Z.W.; MASSARA, G.; RONCONI, P. Análisis podometrico de los atletas de levantamiento de peso mediante la técnica video-pedometrica. Congreso Cientifico Olímpico. Málaga - Espanha, v. 1, n. 208, p. 18, BARELA JÁ. Estratégias de controle em movimentos complexos: ciclo percepção-ação no controle postural. Rev. paul. Educ. Fís. 2000; supl.3: BIENFAIT, M. Os desequilíbrios estáticos:filosofia, patologia e tratamento fisioterápico.3.ed.são Paulo: Summus, CAILLIET R. Doenças dos Tecidos Moles. 3ª Ed. Porto Alegre, Artes Médicas Sul CARAFFA A, CERULLI G, PROJETTI M, AISA A, RIZZO G. Prevention of anterior cruciate ligament injuries in soccer. Knee Surg. Sports Traumatol. Arthroscopy, 4, pp

18 18 7- COHEN, M.; ABDALLA, R.J. Lesões nos Esportes Diagnóstico, Prevenção e Tratamento. Rio de Janeiro: Ed. Revinter, Confederação Brasileira de Futebol de Salão. Disponível em: Acesso em: 07/08/ FRANCA, D.; FERNANDES, V. S.; CORTEZ, C. M. Acupuntura cinética como efeito potencializador dos elementos moduladores do movimento no tratamento de lesões desportivas. Fisioterapia Brasil, Editora Atlântica, v. 5, n. 2, p , mar./abr GEHLSEN, G.M.; SEGER, A. Selected measures of angular displacement, strength and flexibility in subjects with and wthout skin splints. Resarch Quarterly, v. 51, n. 3, p , GIZA, E. et al. Mechanisms of Foot and Ankle Injuries in Soccer. The American Journal of Sports Medicine. Vol 31, No 4, JEKA JJ, OIE K, KIEMEL KS (2000). Multisensory information for human postural control: Integrating touch and vision. Exp Brain Res 134:

19 JUCÁ, R. L. L.; LODI, R. L.; STEFANELLO, T. D. Estudo comparativo de possíveis desequilíbrios posturais em pacientes apresentando má oclusão de classe I, II e III de Angle, através da plataforma de baropodometria. Disponível em <http://revistas.unipar.br/saude/article/view/617/534> acesso em 23 fev KANDEL ER, Schwartz JH, Jessel TM. Princípios da neurociência. 4ª ed. São Paulo, Manole LADEIRA, D.E. Incidência de lesões no futebol: um estudo prospectivo com jogadores masculinos adultos amadores canadenses. Revista Brasileira de Fisioterapia. Vol LASKOWSKI ER, NEWCOMER-ANEY K, SMITH J. Refining rehabilitation with proprioception training: expediting return to play. The Phisician Sportsmedicine, 25, pp LEPHART, S.et al. Como Restabelecer o Controle Neuromuscular. In: PRENTICE, William E. Técnicas de Reabilitação em Medicina Esportiva. São Paulo: Manole, 2002, p MANFIO, E. F., et al. Análise do comportamento da distribuição de pressão plantar em sujeitos normais. Fisioterapia Brasil, 2001, v. 2, n. 3,

20 MATTOS, H. M., et al. Análise da distribuição plantar após o uso de palmilhas Proprioceptivas. Disponivel em acessado em 25 de Outubro de PASTRE, Carlos Marcelo. Lesões desportivas no atletismo: comparação entre informações obtidas em prontuários e inquéritos de morbidade referida Dissertação. FAMERP-São José do Rio Preto, RIEMANN BL, LEPHART SM. The sensorimotor system, part I: the physiologic basis of functional joint stability. Journal of Athletic Training, 37, pp VAN DER FITS, IBM. et al. The development of postural adjustments during reaching in 6 to 18 months old infants. Exp Brain Res 1999a;126: WAGNER H, BLICKHAN R. Stabilizing function of skeletal muscles: an analytical investigation. J Theor Biol 1999;199: GEHLSEN, G.M.; SEGER, A. Selected measures of angular displacement, strength and flexibility in subjects with and wthout skin splints. Resarch Quarterly, v. 51, n. 3, p , PRYZSIEZNI W, FORMONTE M, PRYZSIEZNI E. Estudo do comportamento da

21 21 distribuição plantar através da baropodometria em indivíduos sem queixas físicas. Terapia Manual. 2003; 2(1) 26- BARBIERI F.A. Biomecânica do chute: diferenças do membro dominante e não dominante. Evista digital Buenos Aires. 2005; 10(84). 27- SCHMIDT, A. et al. Estabilometria: estudo do equilíbrio postural através da baropodometria eletrônica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 13., Caxambu. Anais Caxambu, MARSICO, V. et al. Analisi baropodometrica del passo in soggetti sani anziani ed in pazienti gonartrosici prima e dopo intervento di artroprotesi di ginocchio. G Ital Med Lav Erg., v. 24, n.1, p , 2002.

22 22 TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO Você está sendo convidado (a) a participar, como voluntário(a), da pesquisa Analise baropodometrica antes e após protocolo proprioceptivo em atletas de Futsal de Cascavel/PR, no caso de você concordar em participar, favor assinar ao final do documento. Sua participação não é obrigatória, e, a qualquer momento, você poderá desistir de participar e retirar seu consentimento. Sua recusa não trará nenhum prejuízo em sua relação com o pesquisador(a) ou com a instituição. Você receberá uma cópia deste termo onde consta o telefone e endereço do pesquisador(a) principal, podendo tirar dúvidas do projeto e de sua participação. TÍTULO DA PESQUISA: Analise baropodometrica antes e após protocolo proprioceptivo em atletas de Futsal de Cascavel/PR PESQUISADOR(A) RESPONSÁVEL: Mauricio Mohalem Valente ENDEREÇO: Waltrudes Klein 257 TELEFONE: (45) PESQUISADORES PARTICIPANTES: Daniel Techio PATROCINADOR: Não há. OBJETIVOS: Verificar se o modo como os atletas pisam melhora depois que eles realizam um protocolo de exercícios físicos. JUSTIFICATIVA: Através de um protocolo de exercícios físicos, conseguimos mandar informações para o cérebro e assim vai acontecer um treinamento, melhorando o modo com que o corpo humano se ajusta. PROCEDIMENTOS DO ESTUDO: A avaliação será dirigida pelo acadêmico Daniel Techio, sob a supervisão do professor orientador Mauricio Mohalem Valente e do disponibilizador do aparelho Baropodometro Laudelino. A analise será realizada na Clinica Osteo Fisio em Cascavel/PR com o participante imóvel sobre a plataforma durante 20 segundos em pé, sem calçado, braços ao longo do corpo com a boca aberta. Deverá permanecer numa posição de Maximo conforto. O resultado será obtido de maneira precisa, instantânea e não invasiva, para que o pesquisador possa analisar se há alguma alteração na distribuição plantar. Após a primeira analise os participantes irão realizar uma semana de treinamento físico no Ginásio Ciro Nardi, no qual este treinamento terá duração de mais ou menos 10 minutos por dia, apenas 3 vezes na semana. Ao termino do protocolo de treinamento os participantes irão realizar novamente a analise na Clinica Osteo Fisio com o participante imóvel sobre a plataforma durante 20 segundos em pé, sem calçado, braços ao longo do corpo com a boca aberta. Deverá permanecer numa posição de Maximo conforto. O resultado será obtido de maneira precisa, instantânea e não invasiva, para que o pesquisador possa analisar se há alguma alteração na distribuição plantar.

23 23 RISCOS E DESCONFORTOS: Constrangimento dos participantes diante de eventual resultado negativo do exame; risco de lesão, tais como: entorse de tornozelo, quedas, etc... Para amenizar tais riscos serão tomadas as seguintes providencias: - Durante a avaliação dos participantes, o acadêmico Daniel Techio irá fornecer todas as informações fisioterápicas sobre o resultado da avaliação para que não reste quaisquer dúvidas. Os participantes utilizarão roupas leves a fim de evitar bloqueio articular. Ainda, o piso do Ginásio Ciro Nardi, no qual será realizado o protocolo de propriocepção, deverá estar seco evitando-se o risco do participante deslizar. Durante todo o trabalho, o acadêmico Daniel Techio, instruirá os participantes para que os exercícios proprioceptivos sejam realizados de maneira correta, de modo que sejam evitadas possíveis lesões. BENEFÍCIOS: A pesquisa será um estudo exploratório para maior conhecimento sobre os protocolos de exercícios físicos e as distribuições das pressões plantares em atletas de futsal, podendo melhorar seu rendimento e diminuindo o risco de lesões. CUSTO/REEMBOLSO PARA O PARTICIPANTE: Não haverá custo com sua participação. A avaliação será totalmente gratuita, não recebendo nenhuma cobrança com o que será realizado. Você não receberá nenhum pagamento com a sua participação. CONFIDENCIALIDADE DA PESQUISA: Os dados obtidos serão apenas de uso na pesquisa não sendo mostrado o nome dos participantes, apenas os resultados, e também não terá uso para outras finalidades. Assinatura do Pesquisador Responsável: Eu,, declaro que li as informações contidas nesse documento, fui devidamente informado(a) pelo pesquisador(a) Mauricio Mohalem Valente dos procedimentos que serão utilizados, riscos e desconfortos, benefícios, custo/reembolso dos participantes, confidencialidade da pesquisa, concordando ainda em participar da pesquisa. Foi-me garantido que posso retirar o consentimento a qualquer momento, sem qualquer penalidade ou interrupção de meu acompanhamento/assistência/tratamento. Declaro ainda que recebi uma cópia desse Termo de Consentimento. Poderei consultar o pesquisador responsável (acima identificado) ou o CEP/FAG, com endereço na Faculdade Assis Gurgacz, Av. das Torres, 500, Cep , Fone: (45) , no sempre que entender necessário obter informações ou esclarecimentos sobre o projeto de pesquisa e minha participação no mesmo. Os resultados obtidos durante este estudo serão mantidos em sigilo, mas concordo que sejam divulgados em publicações científicas, desde que meus dados pessoais não sejam mencionados. LOCAL E DATA:, / /

24 24 NOME E ASSINATURA DO SUJEITO OU RESPONSÁVEL (menor de 21 anos): (Nome por extenso) (Assinatura) Presenciamos a solicitação de consentimento, esclarecimentos sobre a pesquisa e aceite do sujeito em participar. Testemunhas (não ligadas à equipe de pesquisadores): Nome: Assinatura: Nome: Assinatura:

A IMPORTÂNCIA DE EXERCÍCIOS PROPRIOCEPTIVOS NA PREVENÇÃO DE LESÕES DO JOELHO NO ESPORTE

A IMPORTÂNCIA DE EXERCÍCIOS PROPRIOCEPTIVOS NA PREVENÇÃO DE LESÕES DO JOELHO NO ESPORTE 1 A IMPORTÂNCIA DE EXERCÍCIOS PROPRIOCEPTIVOS NA PREVENÇÃO DE LESÕES DO JOELHO NO ESPORTE Ulisses Fernando Ferreira Cardoso 1 RESUMO Este artigo tem o objetivo de propor um melhor conhecimento sobre exercícios

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS Beatriz de Vilas Boas de Oliveira 1, Keyleytonn Sthil Ribeiro 2 1 Faculdade de Pindamonhangaba, Curso de Fisioterapia, biavilasboas@yahoo.com.br

Leia mais

O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro

O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro O corpo humano é projetado para funcionar como uma unidade, com os músculos sendo ativados em seqüências especifica para produzir um

Leia mais

INCIDÊNCIAS DE LESÕES EM JOGADORES DE FUTEBOL E FUTSAL EM CAMPO GRANDE-MS

INCIDÊNCIAS DE LESÕES EM JOGADORES DE FUTEBOL E FUTSAL EM CAMPO GRANDE-MS INCIDÊNCIAS DE LESÕES EM JOGADORES DE FUTEBOL E FUTSAL EM CAMPO GRANDE-MS INTRODUÇÃO PAULO CÉSAR MONTEIRO RAMON GUSTAVO DE MORAES OVANDO Dom Bosco Catholic University - UCDB, Campo Grande - MS - Brazil

Leia mais

CLASSES DE MOVIMENTOS

CLASSES DE MOVIMENTOS CLASSES DE MOVIMENTOS ATOS REFLEXOS - considerados involuntários, simples (poucos músculos), estereotipados, em geral ocorrem automaticamente em resposta a um estímulo sensorial. Ex. resposta ao toque

Leia mais

Confederação Brasileira de Voleibol PREPARAÇÃO FÍSICA Prof. Rommel Milagres SAQUAREMA Dezembro 2013

Confederação Brasileira de Voleibol PREPARAÇÃO FÍSICA Prof. Rommel Milagres SAQUAREMA Dezembro 2013 Confederação Brasileira de Voleibol PREPARAÇÃO FÍSICA Prof. Rommel Milagres SAQUAREMA Dezembro 2013 CURRICULUM VITAE Chefe do Departamento e Preparação Física do Minas Tênis Clube desde 1978 Preparador

Leia mais

A CIÊNCIA DOS PEQUENOS JOGOS Fedato Esportes Consultoria em Ciências do Esporte

A CIÊNCIA DOS PEQUENOS JOGOS Fedato Esportes Consultoria em Ciências do Esporte A CIÊNCIA DOS PEQUENOS JOGOS Fedato Esportes Consultoria em Ciências do Esporte Prof. Antonio Carlos Fedato Filho Prof. Guilherme Augusto de Melo Rodrigues Monitorando e conhecendo melhor os trabalhos

Leia mais

EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt

EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt Resumo O objetivo deste estudo foi analisar a realização de dois treinamentos

Leia mais

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos.

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. Autores: Ft Mariana Machado Signoreti Profa. Msc. Evelyn Cristina Parolina A capoeira é uma manifestação

Leia mais

ANALYSIS OF MUSCULAR INJURIES INDICES IN SOCCER ATHLETES OF INTERNATIONAL SPORT CLUB IN SANTA MARIA/NOVO HORIZONTE - RS 1

ANALYSIS OF MUSCULAR INJURIES INDICES IN SOCCER ATHLETES OF INTERNATIONAL SPORT CLUB IN SANTA MARIA/NOVO HORIZONTE - RS 1 Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 6, n. 1, 2005. 81 ANÁLISE DOS ÍNDICES DE LESÕES MUSCULARES EM ATLETAS DE FUTEBOL DO ESPORTE CLUBE INTERNACIONAL DE SANTA MARIA / NOVO 1

Leia mais

REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA

REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA Marcel Canhoto 1, Patrícia Raquel Carvalho de Aguiar 1, Renato de Souza e Silva 2, Antonio Carlos C. de Andrade 3,

Leia mais

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda BANDAGEM FUNCIONAL Prof. Thiago Y. Fukuda INTRODUÇÃO (BANDAGEM) Refere-se à aplicação de algum tipo de fita protetora que adere à pele de determinada articulação. A bandagem quando aplicada corretamente,

Leia mais

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa ARTIGO ORIGINAL Ocorrência de entorse e lesões do joelho em jogadores de futebol da cidade de Manaus, Amazonas Eduardo Telles de Menezes Stewien

Leia mais

Treino de Alongamento

Treino de Alongamento Treino de Alongamento Ft. Priscila Zanon Candido Avaliação Antes de iniciar qualquer tipo de exercício, considera-se importante que o indivíduo seja submetido a uma avaliação física e médica (Matsudo &

Leia mais

LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL

LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL Janair Honorato Alves (jhalves1@bol.com.br) UNIFAN Mosiah Araújo Silva (mosiaharaujo@hotmail.com) CAMBURY PALAVRAS-CHAVE: Lesões musculoesqueléticas; Futebol

Leia mais

VOCÊ CONHECE SUA PISADA?

VOCÊ CONHECE SUA PISADA? ANO 2 www.instituodetratamentodador.com.br VOCÊ CONHECE SUA PISADA? Direção: Dr José Goés Instituto da Dor Criação e Diagramação: Rubenio Lima 85 8540.9836 Impressão: NewGraf Tiragem: 40.000 ANO 2 Edição

Leia mais

ECOGRAFIA MÚSCULO-ESQUELÉTICA

ECOGRAFIA MÚSCULO-ESQUELÉTICA ECOGRAFIA MÚSCULO-ESQUELÉTICA 13, 14 e 15 de Dezembro de 2013 Inscrições Limitadas até 31 de Outubro Resumo A Ecografia é uma das técnicas mais importantes em diagnóstico e avaliação músculo-esquelética,

Leia mais

DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS

DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS Karine Franciele Toldo 1 ; Priscila Daniele de Oliveira 1 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini

Leia mais

DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL.

DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL. Revista Hórus, volume 7, número 1 (Jan-Mar), 2013. 24 DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL. Murilo José de Oliveira Bueno¹ e Felipe Arruda Moura

Leia mais

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 O que iremos discutir.. Definições sobre o atleta e suas lesões Análise

Leia mais

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos CAROLINE GONSALEZ FLAVIO PILOTO CIRILLO JULIANA THIEMI IMANO KAMILLA FERNANDES LINS SP 2009 DEFORMIDADES

Leia mais

PREVALÊNCIA DA LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR (LCA) EM ATLETAS DE FUTEBOL DAS CATEGORIAS DE BASE DO GOIÁS ESPORTE CLUBE

PREVALÊNCIA DA LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR (LCA) EM ATLETAS DE FUTEBOL DAS CATEGORIAS DE BASE DO GOIÁS ESPORTE CLUBE Artigo apresentado no IV Seminário de Pesquisas e TCC da FUG no semestre 2012-2 PREVALÊNCIA DA LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR (LCA) EM ATLETAS DE FUTEBOL DAS CATEGORIAS DE BASE DO GOIÁS ESPORTE CLUBE

Leia mais

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP INTRODUÇÃO Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP Desde que os cirurgiões ortopédicos começaram a utilizar câmeras de vídeo, chamadas artroscópios, para visualizar, diagnosticar e tratar problemas dentro da

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso

Fisiologia do Sistema Nervoso Fisiologia do Sistema Nervoso 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Ritmos Biológicos Visão Geral do Sistema Nervoso Central O Sistema Nervoso Central - SNC

Leia mais

Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!!

Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!! Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!! Dores frequentes nos pés, calosidades e vermelhidão são os primeiros sinais de abuso do salto alto e bico fino. Bonitos, elegantes

Leia mais

Apontamentos iniciais sobre os Tipos de Movimentos

Apontamentos iniciais sobre os Tipos de Movimentos Apontamentos iniciais sobre os Tipos de Movimentos RICARDO MARTINS PORTO LUSSAC ricardolussac@yahoo.com.br (Brasil) Mestrando do Programa de Mestrado em Ciência da Motricidade Humana - Universidade Castelo

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY Edital N 88/2013 São Paulo, 12 de junho de 2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DESTINADAS À CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY (CBRu), de acordo

Leia mais

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS - Flexibilidade - Estabilidade - Equilíbrio - Propiocepção

Leia mais

Patrícia Zambone da Silva Médica Fisiatra

Patrícia Zambone da Silva Médica Fisiatra Reabilitação da Paralisia Cerebral no CEREPAL Patrícia Zambone da Silva Médica Fisiatra Histórico Fundada no dia 02 de março de 1964 por um grupo de pais que os filhos possuíam lesão cerebral. É uma entidade

Leia mais

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular Luxação da Articulação Acrômio Clavicular INTRODUÇÃO As Luxações do ombro são bem conhecidas especialmente durante a prática de alguns esportes. A maior incidencia de luxção do ombro são na verdade luxação

Leia mais

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS 1INTRODUÇÃO A partir dos 40 anos, a estatura começa a se reduzir em torno de um centímetro por década¹.a capacidade de manter o equilíbrio corporal é um prérequisito

Leia mais

GUIA DO PACIENTE. Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica. O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas

GUIA DO PACIENTE. Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica. O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas GUIA DO PACIENTE Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas Sistema de Estabilização Dinâmica Dynesys O Sistema Dynesys

Leia mais

CONSENTIMENTO INFORMADO Versão #

CONSENTIMENTO INFORMADO Versão # FORMULÁRIO TIPO FOLHA DE INFORMAÇÃO AO PARTICIPANTE /FORMULÁRIO DE CONSENTIMENTO INFORMADO E AUTORIZAÇÃO PARA USO E DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO MÉDICA chilshflsdk. TÍTULO DO ENSAIO CLÍNICO: PROTOCOLO Nº.

Leia mais

Conteúdo do curso de massagem desportiva

Conteúdo do curso de massagem desportiva Conteúdo do curso de massagem desportiva Massagem desportiva Vamos fazer uma massagem desportiva na pratica. A massagem desportiva pode denotar dois tipos diferentes de tratamento. Pode ser utilizada como

Leia mais

KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO

KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO KC seguindo adiante KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO Otimizar a saúde do está no coração da Fisioterapia e da Terapia do Movimento. As pesquisas de neurociência nos tem proporcionado um

Leia mais

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE UM ESTUDO QUANTO À APLICABILLIDADE DO PROGRAMA PARA COLETORES DE LIXO DO MUNICÍPIO DE NITERÓI ALESSANDRA ABREU LOUBACK, RAFAEL GRIFFO

Leia mais

FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO

FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO (FACTORS RELATED TO THE ANXIETY LEVEL IN FOOTBALL FEMALE ATHLETES) Marcos Vinicius Dias Munhóz 1 ; Claudia Teixeira-Arroyo 1,2

Leia mais

Em nome de toda a equipe da F12 Sports, gostaria de felicitá-lo pela recente aquisição da franquia Centro de Treinamento Falcão 12.

Em nome de toda a equipe da F12 Sports, gostaria de felicitá-lo pela recente aquisição da franquia Centro de Treinamento Falcão 12. CARTA DE BOAS VINDAS Prezado Franqueado e Parceiro, Em nome de toda a equipe da F12 Sports, gostaria de felicitá-lo pela recente aquisição da franquia Centro de Treinamento Falcão 12. Acreditamos que esta

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO INTRODUCÃO

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO INTRODUCÃO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO Docente: André Luiz Sponhardi ANO:2013 INTRODUCÃO Há muitos benefícios provenientes das aulas de educação física para os alunos

Leia mais

UKLÉBERTTON DA SILVA BARROS ANÁLISE E COMPARAÇÃO DO NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DA ACADEMIA NOVAFORMA - DF

UKLÉBERTTON DA SILVA BARROS ANÁLISE E COMPARAÇÃO DO NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DA ACADEMIA NOVAFORMA - DF UKLÉBERTTON DA SILVA BARROS ANÁLISE E COMPARAÇÃO DO NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DA ACADEMIA NOVAFORMA - DF Artigo apresentado ao Curso de graduação em Educação Física da Universidade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA RESUMO SILVA 1, Thays Gonçalves ALMEIDA 2, Rogério Moreira de Centro de Ciências da

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Fisioterapia 2010-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO PROPOSTA DE UM PROGRAMA DE ERGONOMIA

Leia mais

MÉTODOS DE TREINAMENTO DE FLEXIBILIDADE EM PRATICANTES DE GINÁSTICA RÍTMICA DO PARANÁ

MÉTODOS DE TREINAMENTO DE FLEXIBILIDADE EM PRATICANTES DE GINÁSTICA RÍTMICA DO PARANÁ ESTUDOS E REFLEXÕES V 5 - Nº 9 PÁGS. 43 A 50 V Encontro de Pesquisa em Educação Física 1ª Parte RECEBIDO EM: 00-00-0000 ACEITO EM: 00-00-0000 ARTIGO ORIGINAL MÉTODOS DE TREINAMENTO DE FLEXIBILIDADE EM

Leia mais

HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT HISTÓRICO O MÉTODO THERASUIT PRINCIPAIS OBJETIVOS. Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon

HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT HISTÓRICO O MÉTODO THERASUIT PRINCIPAIS OBJETIVOS. Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon Veste criada em Michigan/USA, por pesquisadores russos. Função: contrapor os efeitos negativos vividos pelos astronautas (atrofia muscular,

Leia mais

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal futsalcoach.com la web para el técnico de fútbol sala C Copyright 2005, F U T S A L C O A C H, Spain Todos los derechos reservados Autor: Prof. João Carlos Romano Preparador Físico de la Selección Brasileña

Leia mais

LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17

LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17 LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Caixa Econômica Federal Endereço: Setor SBS Quadra 4 Bloco A Lote 3 e 4 Asa Sul Brasília/ DF CEP 70.092-900 CNPJ:

Leia mais

PERCEBEMOS O MUNDO PARA AGIR SOBRE ELE

PERCEBEMOS O MUNDO PARA AGIR SOBRE ELE Universidade Federal do Espírito Santo Departamento de Ciências Fisiológicas FISIOLOGIA PSICOLOGIA NEROFISIOLOGIA Introdução ao sistema sensorial Receptores sensoriais Prof. Leonardo dos Santos PERCEBEMOS

Leia mais

O que é Fisioterapia Vestibular?

O que é Fisioterapia Vestibular? O que é Fisioterapia Vestibular? Existem 02 tipos de tontura: rotatória ou vertigem, quando o paciente relata que tudo gira ao seu redor; e não-rotatória, equivalente à instabilidade postural ou desequilíbrio.

Leia mais

TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA

TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA As dores musculoesqueléticas atingem 40% da população e representam

Leia mais

EFEITOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL NA MELHORA DAS ATIVIDADES DA VIDA DÍARIA DE IDOSOS. Renan Motta Cruz, Ms. Henrique Touguinha

EFEITOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL NA MELHORA DAS ATIVIDADES DA VIDA DÍARIA DE IDOSOS. Renan Motta Cruz, Ms. Henrique Touguinha EFEITOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL NA MELHORA DAS ATIVIDADES DA VIDA DÍARIA DE IDOSOS Renan Motta Cruz, Ms. Henrique Touguinha Resumo- O processo de envelhecimento humano causa modificações morfológicas

Leia mais

HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS

HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS (Sherrington) CORTEX MOTOR Movimentos voluntários e ajustes antecipatórios NÚCLEOS DA BASE E CEREBELO Iniciação, modulação, coordenação, refinamento e aprendizado motor

Leia mais

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE Quem somos A nossa equipa apresenta um atendimento personalizado ao nível da Osteopatia através de uma abordagem multidisciplinar de qualidade, avaliação, diagnóstico e

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO JOGO E DO MODELO DE JOGO NA PERFORMANCE DOS ATLETAS

A INFLUÊNCIA DO JOGO E DO MODELO DE JOGO NA PERFORMANCE DOS ATLETAS A INFLUÊNCIA DO JOGO E DO MODELO DE JOGO NA PERFORMANCE DOS ATLETAS A preparação física como norte do processo ou subordinada às variáveis da partida? Uma análise sob a ótica sistêmica. Por Cyro Bueno*

Leia mais

Por que devemos avaliar a força muscular?

Por que devemos avaliar a força muscular? Prof. Me. Alexandre Correia Rocha www.professoralexandrerocha.com.br alexandre.personal@hotmail.com Docência Docência Personal Trainer Por que devemos avaliar a força muscular? Desequilíbrio Muscular;

Leia mais

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte III

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte III EXERCÍCIOS RESISTIDOS Parte III PREPARO E APLICAÇÃO DE EXERCÍCIOS RESISTIDOS Aquecimento com movimentos leves, repetitivos e alongamentos. Aplicar a resistência de forma distal, na região onde o músculo

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo humano,

Leia mais

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Visão Global de uma Avaliação Musculoesquelética

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Ergonomia aplicada ao Design de produtos: Um estudo de caso sobre o Design de bicicletas 1 INTRODUÇÃO

1 INTRODUÇÃO. Ergonomia aplicada ao Design de produtos: Um estudo de caso sobre o Design de bicicletas 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho foi elaborado com o objetivo mostrar ser viável o uso de bicicletas que proporcionem conforto e segurança e advertir para o surgimento de fisiopatologias nos usuários de bicicletas.

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2012.2 BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA... 4 02 BIOLOGIA HUMANA... 4 03 NATAÇÃO... 4 04 ESPORTE

Leia mais

EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA

EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA Maria Lucia Ziroldo 1 ; Mateus Dias Antunes 2 ; Daniela Saldanha Wittig 3 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini 4 RESUMO: A dor lombar é uma das

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANÁLISE DE PROJETOS DE PESQUISA 1 Folha de Rosto http://portal2.saude.gov.br/sisnep/pesquisador - está folha de rosto deverá ser impressa em 3 vias; deverá ser assinada pelo

Leia mais

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR INTRODUÇÃO O Atleta na Escola tem como premissas a democratização do acesso ao esporte e o incentivo da prática esportiva na escola. Neste ano, o Programa de Formação

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 3248 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo

Leia mais

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos ERGONOMIA ERGONOMIA relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste relacionamento. Em

Leia mais

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES 2012 Thiago Magalhães / UNICAMP Otávio Luis Piva da Cunha Furtado / UNICAMP Márcio Pereira Morato / USP Diego Henrique

Leia mais

Velocidade no Futebol - Capacidade é complexa e precisa ser analisada de forma global

Velocidade no Futebol - Capacidade é complexa e precisa ser analisada de forma global Velocidade no Futebol - Capacidade é complexa e precisa ser analisada de forma global Marcio Faria CORREA Quando falamos em velocidade, uma capacidade neuro-motora tão importante para a maioria dos esportes,

Leia mais

Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia. Joelho

Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia. Joelho Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia Joelho O joelho é a articulação intermédia do membro inferior, é formado por três ossos:

Leia mais

Guia de Orientação a concussão para o público geral

Guia de Orientação a concussão para o público geral FATOS DE UMA CONCUSSÃO A concussão é uma lesão cerebral. Todas as concussões são graves. Os abalos podem ocorrer sem perda de consciência. Todo atleta com os sintomas de uma lesão na cabeça deve ser removido

Leia mais

Palavras chaves: Core; Treinamento Funcional; Musculação; Homens.

Palavras chaves: Core; Treinamento Funcional; Musculação; Homens. 1 Estudo comparativo do nível de força isométrica e estabilidade da musculatura do core entre indivíduos praticantes de treinamento funcional e de musculação. Resumo: O presente estudo teve como objetivo

Leia mais

INFLUÊNCIA DA PULSEIRA POWER BALANCE NO EQUILÍBRIO ESTÁTICO E DINÂMICO DE INDIVÍDUOS SADIOS.

INFLUÊNCIA DA PULSEIRA POWER BALANCE NO EQUILÍBRIO ESTÁTICO E DINÂMICO DE INDIVÍDUOS SADIOS. INFLUÊNCIA DA PULSEIRA POWER BALANCE NO EQUILÍBRIO ESTÁTICO E DINÂMICO DE INDIVÍDUOS SADIOS. ELISANGELA M ISENSEE, VANESSA ANTHEWITZ, ANDRIZE R COSTA, RAFAEL KREMER Faculdade Metropolitana de Blumenau

Leia mais

O treino invisível para aumento do rendimento desportivo

O treino invisível para aumento do rendimento desportivo O treino invisível para aumento do rendimento desportivo Carlos Sales, Fisioterapeuta Federação Portuguesa de Ciclismo Luís Pinho, Fisioterapeuta Federação Portuguesa de Ciclismo Ricardo Vidal, Fisioterapeuta

Leia mais

Incidência de Disfunção Sacroilíaca

Incidência de Disfunção Sacroilíaca Incidência de Disfunção Sacroilíaca ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 Introdução A pelve e em especial as articulações sacroilíacas sempre foram consideradas como tendo valor clínico

Leia mais

ATLETISMO PARA TETRAPLÉGICO POR LESÃO MEDULAR: ESTUDO DE UM CASO. RESUMO

ATLETISMO PARA TETRAPLÉGICO POR LESÃO MEDULAR: ESTUDO DE UM CASO. RESUMO 1 ATLETISMO PARA TETRAPLÉGICO POR LESÃO MEDULAR: ESTUDO DE UM CASO. Lincoln dos Santos Andrade 1 Lucas Camilo Richter Barbosa da Silva 1 Gisele Cristina Galli 1 Rosangela Marques Busto 2 Abdallah Achour

Leia mais

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP)

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) INTRODUÇÃO O ligamento cruzado posterior (LCP) é um dos ligamentos menos lesados do joelho. A compreensão dessa lesão e o desenvolvimento de novos tratamentos

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4.

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Fisiologia do Sistema Nervoso 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Ritmos Biológicos Sistema Nervoso Motor a) Organização Hierárquica do Movimento Movimentos

Leia mais

MEDIDAS DE FLEXIBILIDADE

MEDIDAS DE FLEXIBILIDADE Universidade Gama Filho - PPGEF MEDIDAS DE FLEXIBILIDADE Laboratório Crossbridges Daniel Vieira Braña Côrtes de Souza danielvbcs@yahoo.com.br Como medir a flexibilidade? Medida linear Medida angular Medida

Leia mais

INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO

INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO ROGER MARCHESE INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso em Especialização em Ciência do Treinamento Desportivo

Leia mais

Desenvolvimento da criança e o Desporto

Desenvolvimento da criança e o Desporto Desenvolvimento da criança e o Desporto Desenvolvimento da criança e o Desporto DESPORTO ENSINO TREINO CRIANÇAS E JOVENS I - O QUÊ? II - QUANDO? III - COMO? Desenvolvimento da criança e o Desporto I Capacidades

Leia mais

TÍTULO: MAGNITUDES DE FORÇA PRODUZIDA POR SURFISTAS AMADORES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA

TÍTULO: MAGNITUDES DE FORÇA PRODUZIDA POR SURFISTAS AMADORES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO: MAGNITUDES DE FORÇA PRODUZIDA POR SURFISTAS AMADORES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE METROPOLITANA DE SANTOS AUTOR(ES):

Leia mais

4.6 Análise estatística

4.6 Análise estatística 36 4.6 Análise estatística Na análise dos dados, foi utilizado o programa estatístico SPSS, versão 11.5 (Windows). Inicialmente, apresentou-se o resultado geral do grupo dos adolescentes obesos e de eutróficos,

Leia mais

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte I

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte I EXERCÍCIOS RESISTIDOS Parte I DESEMPENHO MUSCULAR Capacidade do músculo realizar trabalho. Elementos fundamentais: Força Potência muscular Resistência à fadiga FATORES QUE AFETAM O DESEMPENHO MUSCULAR

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

Entorse do. 4 AtualizaDOR

Entorse do. 4 AtualizaDOR Entorse do Tornozelo Tão comum na prática esportiva, a entorse pode apresentar opções terapêuticas simples. Veja como são feitos o diagnóstico e o tratamento desse tipo de lesão 4 AtualizaDOR Ana Paula

Leia mais

LESÕES MUSCULARES. Ft. Esp. Marina Medeiros

LESÕES MUSCULARES. Ft. Esp. Marina Medeiros LESÕES MUSCULARES Ft. Esp. Marina Medeiros EPIDEMIOLOGIA Os músculos são os únicos geradores de força capazes de produzir movimento articular. São 434 músculos, representando 40% do peso corporal; dentre

Leia mais

Como Fazer um Pôster?

Como Fazer um Pôster? Como Fazer um Pôster? O que é um Pôster? O pôster é um meio de comunicação visual. É uma fonte de informação do trabalho realizado, complementada por sua apresentação oral. A rigor, é um sumário e uma

Leia mais

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas.

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas. 1 Análise de comparação dos resultados dos alunos/atletas do Atletismo, categoria infanto, nos Jogos Escolares Brasiliense & Olimpíadas Escolares Brasileira. Autora: Betânia Pereira Feitosa Orientador:

Leia mais

Ligamento Cruzado Posterior

Ligamento Cruzado Posterior Ligamento Cruzado Posterior Introdução O Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é classificado como estabilizador estático do joelho e sua função principal é restringir o deslocamento posterior da tíbia em

Leia mais

Feedback. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Feedback. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Feedback Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Feedback nos dicionários... Modificações feitas em um sistema, comportamento ou programa, causadas pelas respostas à ação deste sistema, comportamento

Leia mais

INCIDÊNCIA DE LESÕES RELACIONADAS À EQUIPE DE BASQUETEBOL MASCULINA

INCIDÊNCIA DE LESÕES RELACIONADAS À EQUIPE DE BASQUETEBOL MASCULINA INCIDÊNCIA DE LESÕES RELACIONADAS À EQUIPE DE BASQUETEBOL MASCULINA Heloísa Vaz 1 Elisângela Cardoso 1 Tânia Escobar Gonzales 1 Márcia Amália Tanaka 1 Juliana Bassalobre Carvalho BORGES 2 José Roberto

Leia mais

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Dr. Leandro Gomes Pistori Fisioterapeuta CREFITO-3 / 47741-F Fone: (16) 3371-4121 Dr. Paulo Fernando C. Rossi Fisioterapeuta CREFITO-3 / 65294 F Fone: (16) 3307-6555

Leia mais

Deseja Descobrir Como Ganhar Massa Muscular Agora?

Deseja Descobrir Como Ganhar Massa Muscular Agora? ATENÇÃO! A informação contida neste material é fornecida somente para finalidades informativas e não é um substituto do aconselhamento por profissionais da área da saúde como médicos, professores de educação

Leia mais

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA TÉCNICAS

Leia mais

Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa

Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa Atualizado aos domingos ESTADO DE MINAS Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa Ellen Cristie Dores

Leia mais

EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13

EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 Pablo Vecchi Moreira/ NUPEF UFV Mariana Calábria Lopes/ NUPEF UFV

Leia mais

MANUAL DO ATLETA São Paulo, 2013

MANUAL DO ATLETA São Paulo, 2013 MANUAL DO ATLETA São Paulo, 2013 1 APRESENTAÇÃO O Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, também identificado pela sigla COTP, é um equipamento da Coordenadoria de Gestão do Esporte de Alto Rendimento

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO RESUMO MEIRA, A. N. BATISTA, G. R. OLIVEIRA, L. S. CAPPELLAZZO, E. S. Esse estudo teve como objetivo analisar a qualidade técnica do

Leia mais

PALMILHAS PROPRIOCEPTIVAS PARA O CONTROLE POSTURAL

PALMILHAS PROPRIOCEPTIVAS PARA O CONTROLE POSTURAL PALMILHAS PROPRIOCEPTIVAS PARA O CONTROLE POSTURAL 34 PALMILHAS PROPRIOCEPTIVAS PARA O CONTROLE POSTURAL Alessandra Madia Mantovani 1,3, Alessandra Rezende Martinelli 2,3, Nathalia Ulices Savian 1, Cristina

Leia mais

Núcleo de Ensino em saúde www.sogab.com.br Escola de Massoterapia APOSTILA DE POMPAGEM. Pompagem

Núcleo de Ensino em saúde www.sogab.com.br Escola de Massoterapia APOSTILA DE POMPAGEM. Pompagem Pompagem Dentre as várias técnicas da terapia manual, a Pompagem é uma das mais simples de ser aplicada e traz benefícios aos pacientes quase de imediato. Foi desenvolvida por um osteopata Norte-Americano

Leia mais

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 - FISIOTERAPIA A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro

Leia mais