Histórico e Importância do Prêmio Professor Samuel Benchimol para a Região Amazônica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Histórico e Importância do Prêmio Professor Samuel Benchimol para a Região Amazônica"

Transcrição

1 Histórico e Importância do Prêmio Professor Samuel Benchimol para a Região Amazônica P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S U N I V E R S I D A D E D E B R A S Í L I A Seminário de Divulgação dos Prêmios Prof. Samuel Benchimol e o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia 25 de maio de 2011

2 Homenagem aos Cobras e Buiuçus da Amazônia A denominação quixotesca e folclórica dada a essas ordens, a dos Cobras e a dos Buiçus, representa a versão amazônica do velho instituto universitário europeu e norte-americano da graduação "cum laude", "magna cum laude" e summa cum laude"... constituem prêmio para os que mais se distinguiram... significa crédito, renome, desempenho, recomendação e reconhecimento...

3 Ambiente que Estimulou a Criação do Prêmio Enfrentar o desafio amazônico é o mais complexo e mais urgente problema para o Estado brasileiro e o mais decisivo para o futuro da sociedade brasileira. Deveria, por isso, receber atenção prioritária que ainda não tem recebido. Samuel Pinheiro Guimarães Secretário-Geral de Relações Exteriores

4 Ambiente que Estimulou a Criação do Prêmio Somente a ação organizada de vários setores da sociedade pode enfrentar de forma eficiente e urgente os obstáculos de desenvolvimento sustentável da Amazônia.

5 Brasil sem Amazônia

6 Histórico

7 Primeiros Passos 2004: ideia apresentada à Ação Pró-Amazônia (associação que congrega as federações de indústrias da Amazônia Legal) Destaque à defesa do Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) José Nasser também responsável pela sugestão do nome de Samuel Benchimol para o Prêmio.

8 No Governo Federal Distinção aprovada com entusiasmo no âmbito do MDIC Contribuíram para sua concepção e consolidação do Prêmio: A Secretaria de Tecnologia Industrial

9 Primeira Equipe Setor Privado Presidente Executivo: José Nasser Coordenador Nacional Adjunto: Sérgio Melo de Oliveira Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Presidente da Comissão Organizadora: Antônio Sérgio Martins Mello Coordenador Nacional: José Rincon Ferreira

10 Primeiras Instituições Banco da Amazônia Apoio desde o início A partir de 2009, juntou-se ao Prêmio Benchimol com o seu Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente para constituir a maior premiação de desenvolvimento da Região Amazônica.

11 Primeiras Instituições Secretaria de Ciência e Tecnologias do Amazonas (SECT/AM) Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) essenciais à concepção, execução e consolidação da premiação.

12 Ministérios Parceiros Agricultura, Pecuária e Abastecimento Defesa Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ciência e Tecnologia Meio Ambiente Integração Nacional Minas e Energia Relações Exteriores Turismo Saúde

13 Instituições Parceiras Abipti, Ação Pró-Amazônia, Amazon Sat, Banco do Brasil, Basf Bemol, CNI, CNPq, Confea Fapeam, Fapespa, Fieac Fieam, Fiepa Fier, Fiero, Fieto Fogás, Grupo O Boticário Honda, Itaú Microsoft, Natura Nokia, O Boticário Schering, Sebrae Sect, SECT/AM Siemes, TAM Vale

14 Que estão desde o começo do prêmio Ministério da Saúde Ministério do Turismo Ministério da Agricultura Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério Defesa Ministério do Meio Ambiente Ministério de Estado das Relações Exteriores Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Ministério das Minas e Energia Ministério da Integração Nacional

15 Objetivos Promover a concepção de projetos com vistas a solução de problemas econômicos e tecnológicos, ambientais e sociais para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, estimulando a integração permanente do setor empresarial, acadêmico, governamental e social.

16 Objetivos Identificação, avaliação e promoção de projetos de interesse empresarial e oportunidades de investimentos a potenciais financiadores públicos e privados.

17 Características do Prêmio

18 Amazônia Continental COLÔMBIA VENEZUELA GUIANA SURINAME GUIANA FRANCESA EQUADOR PERU BRASIL BOLÍVIA 8 países

19 Valor R$ ,00 Primeiro colocado: R$ ,00 Segundo colocado, R$ ,00 Terceiro colocado, R$ ,00

20 Categorias

21 Categorias Duas naturezas de premiação: Identificação de projetos inovadores nas áreas ambiental, econômico-tecnológica e social Reconhecimento de personalidades de contribuíram para o desenvolvimento da região.

22 Projetos de Natureza Ambiental Mostrar como o meio ambiente pode ser utilizado de forma racional e responsável, permitindo a regeneração contínua dos recursos naturais. recuperação de áreas degradadas preservação de espécies desenvolvimento de tecnologias mais limpas reintrodução de espécies nativas dentre outras

23 Projetos de Natureza Econômico-Tecnológica Incentivar a realização de projetos que beneficiem a economia regional e as estruturas produtivas da Amazônia durante ou após a sua execução. Propiciar o aumento perceptível e verificável no PIB regional, na balança comercial, na arrecadação de impostos, na geração de emprego e renda, na qualidade e produtividade de produtos da região, na ampliação da oferta e da diversidade de produtos e serviços gerados e consumidos na Amazônia

24 Projetos de Natureza Social Impacto positivo no tecido social e melhoramento das condições e a qualidade de vida da população amazônica. Ampliar e garantir o acesso à saúde, à educação, à habitação, ao entretenimento, à cultura; melhorar a distribuição de renda, diminuindo as diferenças sociais; combatendo a discriminação, a miséria, e a fome.

25 Personalidade Amazônica Tem como objetivo agraciar empresários, executivos e gestores de políticas públicas, que se destacaram no desenvolvimento sustentável da Amazônia.

26 O Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente

27 Empreendedorismo Consciente Identificar redes de empreendimentos compostas por atores do setor privado, do setor público e da sociedade civil para criação de soluções inovadoras para a Região Amazônica, a partir de uma abordagem sistêmica e criativa entre os setores econômico, tecnológico, social e ambiental.

28 Projetos Estruturantes Incentivar a realização de projetos estruturantes, com a visão de futuro sustentada na: Responsabilidade Social Conscientização do amazônida quanto ao uso dos recursos Destinação final de embalagens Ciência, Tecnologia e Gestão Para indústrias que tradicionalmente usam os recursos da Floresta Amazônica Indústrias de base tecnológica. Educação Corporativa Processos de capacitação e educação continuada como facilitadores do desenvolvimento sustentável do maciço amazônico.

29 Empresas na Amazônia Homenagear empresas na Região Amazônica, no que se refere à educação empresarial e fortalecimento de cadeias produtivas, inclusive aquelas de maior tempo de funcionamento: biodiversidade, agrícola, eletro-eletrônica, fármacos, cosméticos e todos os demais setores que conduzam ao desenvolvimento sustentável da Amazônia

30 Evolução das propostas

31 Edição Ano de Cidade Número de Presidente Executivo Realização Propostas 1ª 2004 Manaus 56 José Nasser 2ª 2005 Belém 98 Danilo Remor 3ª 2006 Boa Vista 189 Rivaldo Neves 4ª 2007 Rio Branco 183 João Francisco Salomão 5ª Palmas 160 Eduardo Machado Silva 6ª 2009 Porto Velho 260 Denis Baú 7ª 2010 Manaus 402 Antonio Carlos da Silva 8ª 2011 Macapá Em andamento Telma Gurgel

32 Participação dos Estados

33 2004

34 2006

35 Instituições Participantes

36 Visão Geral de Agraciados Instituição No. Universidades 20 Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) 11 Centros de Ciência e Tecnologia 10 Embrapa 7 Associações 3 Secretaria de Estado 2 Cooperativas 2 Empresas privadas 2 Senai 1 Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas 1 (Idesam) Prefeitura 1 Organização Não-Governamental 1 Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte) 1

37 Social Social No. Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), AM 5 Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), AM 3 Embrapa Rondônia, RO 2 Comitê para Democratização da Informática do Amazonas (CDI) 1 Coordenadoria Municipal de Turismo da Prefeitura Municipal de Porto Velho, RO 1 Embrapa Amazônia Oriental, PA 1 Piscicultura Consorciada do Pirarucu 1 Universidade do Estado do Amazonas, AM 1 Universidade Estadual de Campinas, SP 1 Universidade Federal de Mato Grosso, MT 1 Universidade Federal de Roraima, RR 1 Universidade Federal do Acre, AC 1 Universidade Federal do Tocantins, TO 1

38 Ambiental Ambiental No. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), AM 3 Centro Nacional de Referência em Biomassa (Cenbio), SP 2 Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), AM 2 Associação dos Pequenos Agrossilvicultores do Projeto RECA 1 Associação dos Produtores Rurais do Vale do XV (APRUV XV), MT 1 Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte), RO 1 Centro Universitário Nilton Lins, Laboratório de Biotecnologia Vegetal 1 Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu, PA 1 Embrapa Amazônia Ocidental, AM 1 Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, Idesam, AM 1 Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), AC 1 Senai 1 Universidade Estadual do Amazonas, AM 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná, PR 1 Universidade Estadual Paulista 1 Universidade Federal do Maranhão, MA 1 Universidade Federal do Tocantins, TO 1

39 Econômico-Tecnológica Econômica-Tecnológica Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), AM 3 Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), 3 Centro da Ciência, Tecnol. e Inovação do Pólo Industrial de Manaus (CT-PIM), AM 2 Embrapa Amazônia Oriental, PA 2 Universidade Federal do Maranhão, MA 2 Associação Vida Verde da Amazônia, Avive 1 Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial, AM 1 Embrapa Amapá, AP 1 Universidade Federal do Ceará (UFC) 1 Natureza da Amazônia, AP 1 Nutritest, AM 1 Secretaria de Assistência Técnica e Extensão Agroflorestal (Seater), AC 1 Universidade Federal do Acre, Departamento de Filosofia e Ciências Sociais 1 Universidade Federal do Amazonas (Ufam), AM 1 No.

40 Instituições e Personalidades Ano Agraciado Agraciado Agraciado 2010 Phelippe Daou 2009 Berta Becker 2008 Armando Dias Mendes 2007 Suframa Alex Mello Carlos E. Braga

41 Projetos Financiados

42 Valor Financiado BANCO DA AMAZÔNIA FAPEAM FUNTAC , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,00 TOTAL: R$ ,48

43 Exemplos de Projetos Agraciados Ambiental Recomposição de matas ciliares por comunidades ribeirinhas na área de proteção ambiental (APA) da baixada maranhense Econômico-Tecnológico Desenvolvimento de biopolímero a partir da casca da castanha do Brasil para embalagens de alimentos Social Extrativismo de áreas protegidas do Acre

44 Na Esteira do Prêmio...

45 Estatuto do Amazônida

46

47

48 Novas Edições das Principais Publicações

49 Amazônia: Formação Social e Cultural

50 Zênite Ecológico e Nadir Econômico Social: análises e propostas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia

51 Amazônia: um pouco-antes e além-depois

52 Relatórios da Inteligência

53 Até propostas apresentadas

54 Portais

55

56

57

58 Gostaria de deixar como lembrança uma singela e profunda mensagem: o mundo amazônico não poderá ficar isolado ou alheio ao desenvolvimento brasileiro e internacional, porém ele terá que se autosustentar em quatro parâmetros e paradigmas fundamentais: Prof. Samuel Benchimol

59 Obrigada L I L L I A N A L V A R E U N B. B R A L V A R E S T E C H. C O M / L I L L I A N A L V A R E S T E C H. C O M / L I L L I A N / A M A Z O N I A / A M A Z O N I A. H T M

Desafios para implantação de Incubadora de Empresas no Amazonas

Desafios para implantação de Incubadora de Empresas no Amazonas Desafios para implantação de Incubadora de Empresas no Amazonas Experiência da Fucapi Incubadora de Tecnologia Euler G. M. de Souza Dimas J. Lasmar Agenda Incubação de Empresas Incubadoras no Amazonas

Leia mais

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde Região Norte P1 4 Bimestre Geografia 7 ano manhã e tarde A Região Norte é a maior região brasileira em área. Apresenta população relativamente pequena, é a região com a menor densidade demográfica. Um

Leia mais

Prêmios Professor Samuel Benchimol. de Empreendedorismo Consciente. e Banco da Amazônia. Amazonia_MIOLO.indd 1 10/11/2010 12:56:23

Prêmios Professor Samuel Benchimol. de Empreendedorismo Consciente. e Banco da Amazônia. Amazonia_MIOLO.indd 1 10/11/2010 12:56:23 Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente 2010 Amazonia_MIOLO.indd 1 10/11/2010 12:56:23 Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério

Leia mais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Dezembro/2013 Pauta 1. Banco da Amazônia enfoque institucional 2. Ações

Leia mais

Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação. O Sistema Estadual de CTI e as Contribuições do Estado do Acre

Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação. O Sistema Estadual de CTI e as Contribuições do Estado do Acre Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação O Sistema Estadual de CTI e as Contribuições do Estado do Acre Belém Pará, 18 e 19 de Março de 2010 Localização Geográfica Estratégica 686.652 habitantes

Leia mais

IMPACTO VIRTUOSO DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS SOBRE A PROTEÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA SUFRAMA JUNHO DE 2007

IMPACTO VIRTUOSO DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS SOBRE A PROTEÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA SUFRAMA JUNHO DE 2007 IMPACTO VIRTUOSO DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS SOBRE A PROTEÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA SUFRAMA JUNHO DE 2007 IMPACTO VIRTUOSO DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS SOBRE A PROTEÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

PRÊMIOS PROFESSOR SAMUEL BENCHIMOL E BANCO DA AMAZÔNIA DE EMPREENDEDORISMO CONSCIENTE 2015 MINUTA DE REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS PRÊMIOS Artigo 1º.

PRÊMIOS PROFESSOR SAMUEL BENCHIMOL E BANCO DA AMAZÔNIA DE EMPREENDEDORISMO CONSCIENTE 2015 MINUTA DE REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS PRÊMIOS Artigo 1º. PRÊMIOS PROFESSOR SAMUEL BENCHIMOL E BANCO DA AMAZÔNIA DE EMPREENDEDORISMO CONSCIENTE 2015 MINUTA DE REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS PRÊMIOS Artigo 1º. Os Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia

Leia mais

Oportunidades no Financiamento do Setor Florestal. Oduval Lobato Neto Gerente Executivo de Gestão de Programas Governamentais

Oportunidades no Financiamento do Setor Florestal. Oduval Lobato Neto Gerente Executivo de Gestão de Programas Governamentais Oportunidades no Financiamento do Setor Florestal Oduval Lobato Neto Gerente Executivo de Gestão de Programas Governamentais Seminário: Políticas ambientais como fonte de novos negócios para Instituições

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

PROJETO ESTRUTURANTE DE COSMÉTICO DE BASE FLORESTAL DA AMAZÔNIA ESTUDO USO DE INSUMOS NA PRODUÇÃO DE COSMÉTICOS NA AMAZÔNIA

PROJETO ESTRUTURANTE DE COSMÉTICO DE BASE FLORESTAL DA AMAZÔNIA ESTUDO USO DE INSUMOS NA PRODUÇÃO DE COSMÉTICOS NA AMAZÔNIA PROJETO ESTRUTURANTE DE COSMÉTICO DE BASE FLORESTAL DA AMAZÔNIA ESTUDO USO DE INSUMOS NA PRODUÇÃO DE COSMÉTICOS NA AMAZÔNIA ENTRAVES E GARGALOS DA PRODUÇÃO DE INSUMOS E PRODUTOS ACABADOS DO SEGMENTO DE

Leia mais

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 SECT- AM: Missão e Diretrizes A SECT foi criada para formular e gerir políticas estaduais de C&T buscando articular os esforços os de fazer com que

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO DOS FINANCIAMENTOS DO BANCO DA AMAZÔNIA BASA, PARA FORTALECIMENTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA, COM DESTAQUE PARA

Leia mais

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia 81 81 83 72 88 68 Figura 1. Percentual de estabelecimentos de agricultura familiar nas regiões

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário Programa ABC

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário Programa ABC BANCO DA AMAZÔNIA Seminário Programa ABC O BANCO DA AMAZÔNIA Missão Criar soluções para que a Amazônia atinja patamares inéditos de desenvolvimento sustentável a partir do empreendedorismo consciente.

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás O QUE É Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento 1 QUEM SÃO Total de Pessoas: 12.023.703 84% Rural 16% Urbano Total: 10.091.409 Total:

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGENCIA NACIONAL

Leia mais

Competitividade, Inovação e Educação Corporativa: as ações da Superintendência da Zona Franca de Manaus, Amazonas, Brasil.

Competitividade, Inovação e Educação Corporativa: as ações da Superintendência da Zona Franca de Manaus, Amazonas, Brasil. Actas do 1º Encontro de Educação Corporativa Brasil/Europa pp. 33-39 33 Competitividade, Inovação e Educação Corporativa: as ações da Superintendência da Zona Franca de Manaus, Amazonas, Brasil. Flávia

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA. (Manaus, 22 de novembro de 2011)

XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA. (Manaus, 22 de novembro de 2011) XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA (Manaus, 22 de novembro de 2011) COMPROMISSO DE MANAUS Os Ministros das Relações Exteriores

Leia mais

Políticas públicas para a Faixa de Fronteira. Marcus Vinicius Rego Gerente Nacional Gerência Nacional de Segmentos

Políticas públicas para a Faixa de Fronteira. Marcus Vinicius Rego Gerente Nacional Gerência Nacional de Segmentos Políticas públicas para a Faixa de Fronteira Marcus Vinicius Rego Gerente Nacional Gerência Nacional de Segmentos Fonte: Rel. Administração 2011 153 Anos de existência 71,7 milhões de clientes 67,5 mil

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Rede Brasileira de Produção mais Limpa

Rede Brasileira de Produção mais Limpa Rede Brasileira de Produção mais Limpa Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável SENAI Sistema FIERGS Rede Brasileira de Produção mais Limpa PARCEIROS Conselho Empresarial Brasileiro

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

"XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica;"

XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA AOS SERVIDORES, EMPREGADOS E SEUS DEPENDENTES Lei nº 10.707, de 30 de julho de 2003, Inciso

Leia mais

ICMS Ecológico. Uma experiência brasileira de Pagamento por Serviços Ambientais. Wilson Loureiro

ICMS Ecológico. Uma experiência brasileira de Pagamento por Serviços Ambientais. Wilson Loureiro ICMS Ecológico Uma experiência brasileira de Pagamento por Serviços Ambientais Wilson Loureiro Seminário Nacional sobre Pagamentos por Serviços Ambientais, 6, 7 e 8 de abril de 2009 Brasília Ministério

Leia mais

Oportunidade de Investimento no Pará. Principais linhas de financiamento do Banco da Amazônia

Oportunidade de Investimento no Pará. Principais linhas de financiamento do Banco da Amazônia Seminário: Oportunidade de Investimento no Pará Palestra: Principais linhas de financiamento do Banco da Amazônia Palestrante: Valmir Pedro Rossi - Presidente São Paulo, 02 de dezembro de 2013 Pauta da

Leia mais

PROGRAMA Oi DE PROJETOS PARA O MEIO AMBIENTE

PROGRAMA Oi DE PROJETOS PARA O MEIO AMBIENTE PROGRAMA Oi DE PROJETOS PARA O MEIO AMBIENTE PROJETOS FINALISTAS - 2011 AMAZONAS Organização: Instituto Pacto Amazônico Projeto: Sustentabilidade na Floresta Objetivo: Garantir a participação efetiva e

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

PORTARIA N o 14, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (publicada no DOU de 13/04/2007, seção I, página 270)

PORTARIA N o 14, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (publicada no DOU de 13/04/2007, seção I, página 270) PORTARIA N o 14, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (publicada no DOU de 13/04/2007, seção I, página 270) A SECRETÁRIA DE ORÇAMENTO FEDERAL, Interina, tendo em vista a autorização constante do art. 62, inciso III,

Leia mais

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO SUMÁRIO EXECUTIVO O Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é um empreendimento imobiliário e tecnológico com características especificamente projetadas, incluindo serviços

Leia mais

Atuação Internacional da Embrapa

Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional Cooperação Científica Negócios Tecnológicos Cooperação Técnica Cooperação Científica Conhecimentos do Mundo Agricultura Brasileira Cooperação Científica

Leia mais

Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia

Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Belém, Setembro de 2015 Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Agenda global: o desafio do nosso tempo Agenda regional:

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 20 AGRICULTURA 58.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 5.450.000 25 ENERGIA 288.428.769 26 TRANSPORTE 400.712.362 TOTAL - GERAL 694.649.131

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento Ações de Prevenção e Controle do Desmatamento no Brasil: Amazônia, Cerrado e Caatinga Brasília, setembro

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau

I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau I Fórum Sustentabilidade da Cadeia do Cacau Produção e Mercado de Cacau com Responsabilidade Socioambiental: Criação de Capacidades em Boas Práticas e Certificação na Cadeia do Cacau do Brasil. Missão:

Leia mais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Estado Atual e perspectivas Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável Contribuições para políticas públicas Seminário Nacional Diálogos sobre

Leia mais

Qualidade na saúde. Mais recursos para o SUS, universalização do acesso e humanização das relações dos profissionais da saúde com os pacientes.

Qualidade na saúde. Mais recursos para o SUS, universalização do acesso e humanização das relações dos profissionais da saúde com os pacientes. Qualidade na saúde Mais recursos para o SUS, universalização do acesso e humanização das relações dos profissionais da saúde com os pacientes. Qualidade na saúde Essa iniciativa da CNTU, em conjunto com

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES

DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES DISTRIBUIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS PADRÕES RECENTES Barbara Christine Nentwig Silva Professora do Programa de Pós Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social /

Leia mais

Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental

Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental Considerando a Diretriz 2 do Plano Nacional de Segurança Alimentar: Promoção do abastecimento e estruturação de sistemas descentralizados,

Leia mais

PNPCT Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais

PNPCT Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais Políticas Públicas PNPCT Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais A PNPCT reafirma a importância do conhecimento, da valorização e do respeito à diversidade

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Da Sra. Thelma de Oliveira) Art. 1º Ficam suspensas, pelo período de três anos, as autorizações para

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Da Sra. Thelma de Oliveira) Art. 1º Ficam suspensas, pelo período de três anos, as autorizações para PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Da Sra. Thelma de Oliveira) Suspende as autorizações para queimadas e desmatamentos ou, supressão de vegetação na Amazônia Legal. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Ficam

Leia mais

ÓTICA DAS AÇÕES DA SUFRAMA. Manaus, julho/2012

ÓTICA DAS AÇÕES DA SUFRAMA. Manaus, julho/2012 WORKSHOP BIOMASSA E AGROENERGIA NA ÓTICA DAS AÇÕES DA SUFRAMA Manaus, julho/2012 Tema: Ações Agropecuárias e Florestais do Modelo ZFM no contexto da Economia Verde e Sustentabilidade Palestrante: Paulo

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional ROTEIRO PPT DICA: TREINE ANTES O DISCURSO E AS PASSAGENS PARA QUE A APRESENTAÇÃO FIQUE BEM FLUIDA E VOCÊ, SEGURO COM O TEMA E COM A FERRAMENTA. Para acessar cada uma das telas,

Leia mais

de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011)

de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011) Seminário 4 Produção Orgânica: Organização produtiva versus Perspectiva de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011) Objetivo: Oferecer conhecimentos e informações para fortalecer as relações comerciais

Leia mais

O IFAM É A MELHOR UNIVERSIDADE DO AMAZONAS OU A MELHOR INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS?

O IFAM É A MELHOR UNIVERSIDADE DO AMAZONAS OU A MELHOR INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS? O IFAM É A MELHOR UNIVERSIDADE DO AMAZONAS OU A MELHOR INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS? Simplesmente os dois. Mas o destaque sempre fica para a organização acadêmica UNIVERSIDADE. Os resultados

Leia mais

A Floresta Amazônica. A maior floresta tropical do planeta. São 7 milhões de km2 espalhados ao longo de nove países:

A Floresta Amazônica. A maior floresta tropical do planeta. São 7 milhões de km2 espalhados ao longo de nove países: A Floresta Amazônica A maior floresta tropical do planeta São 7 milhões de km2 espalhados ao longo de nove países: Bolivia Equador Venezuela Colombia Peru Suriname Guiana Guiana Francesa Brasil A Floresta

Leia mais

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia A pobreza rural 55% da população mundial vive em zonas rurais 70% da população mundial muito pobre é rural 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia 1,0 bilhão passa fome 80% dos lugares mais pobres dependem

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Núcleo de Capital Inovador Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Anápolis cenário atual Segunda maior cidade do estado, com mais de 335 mil habitantes; 4,7 bilhões de reais de produto interno bruto,

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM.

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. Andréa Viviana Waichman* João Tito Borges** INTRODUÇÃO Nas últimas décadas

Leia mais

ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG

ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG EIXOS E PROGRAMAS EIXO 1 - Uso sustentável dos recursos naturais Programa de fortalecimento do sistema de gestão ambiental Programa de formação e manutenção

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

SEMINÁRIO. Agricultura Familiar no Amazonas: Desafios para Inovação e Sustentabilidade. 25 a 27 de novembro de 2014. Felipe Santos da Rosa

SEMINÁRIO. Agricultura Familiar no Amazonas: Desafios para Inovação e Sustentabilidade. 25 a 27 de novembro de 2014. Felipe Santos da Rosa SEMINÁRIO Agricultura Familiar no Amazonas: Desafios para Inovação e Sustentabilidade 25 a 27 de novembro de 2014 Felipe Santos da Rosa APRESENTAÇÃO A agropecuária do Estado do Amazonas é desenvolvida

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Através da Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal e do Zoneamento Ecológico

Leia mais

Diretrizes i para formação e. mosaicos na Amazônia

Diretrizes i para formação e. mosaicos na Amazônia Diretrizes i para formação e implementação de mosaicos na Amazônia Márcia Lederman (GTZ): marcialederman@yahoo.com.br Marcos Pinheiro (WWF-Brasil): marcos@wwf.org.br Mosaico de Unidades de Conservação

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DESCOBRINDO A AMAZÔNIA

REGULAMENTO DO CONCURSO DESCOBRINDO A AMAZÔNIA REGULAMENTO DO CONCURSO DESCOBRINDO A AMAZÔNIA CAPITULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 O objetivo do Concurso Descobrindo a Amazônia é propiciar a estudantes de escolas públicas de cidades de fronteira e capitais

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 09 PREVIDÊNCIA SOCIAL 20.000.000 20 AGRICULTURA 2.118.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 867.840 25 ENERGIA 707.561.300 26 TRANSPORTE 112.420.091

Leia mais

Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil

Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil Seminário Ações e Iniciativas de PSA no Brasil: um ano após o Congresso

Leia mais

Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das. rurais. Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou.

Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das. rurais. Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou. Projeto de adequação socioeconômica e ambiental das propriedades rurais Minas Gerais. Aqui, o trabalho por um mundo mais sustentável já começou. O projeto O Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SE É DESENVOLVIMENTO É PRIORIDADE DO SEBRAE LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA REGULAMENTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA LG REGULAMENTADA LG REGULAMENTADA

Leia mais

O MATOPIBA e o desenvolvimento "destrutivista" do Cerrado

O MATOPIBA e o desenvolvimento destrutivista do Cerrado O MATOPIBA e o desenvolvimento "destrutivista" do Cerrado Paulo Rogerio Gonçalves* No dia seis de maio de 2015 o decreto n. 8447 cria o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba e seu comitê gestor.

Leia mais

Cursos de Graduação a Distância

Cursos de Graduação a Distância de Graduação a Distância 427 428 7 - de Graduação a Distância 7.1 -,,, por Vestibular e Outros Processos Seletivos (*), e nos de Graduação a Distância, segundo as Instituições Brasil 2004 (continua) Instituições

Leia mais

SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável

SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável "INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE ASSOCIADOS A CENÁRIOS SOCIOAMBIENTAIS, NECESSÁRIOS AOS NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS DA AMAZÔNIA" 1. INSTITUCIONAL

Leia mais

Quadro 13 - Despesas com Tecnologia da Informação

Quadro 13 - Despesas com Tecnologia da Informação 0570 Gestão do Processo Eleitoral 3.436.813 0570 20GP Julgamento de Causas e Gestão Administrativa na Justiça Eleitoral 3.436.813 0570 20GP 0027 Julgamento de Causas e Gestão Administrativa na Justiça

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO O QUE SÃO Reservas da Biosfera? - Reservas da Biosfera são áreas de ecossistemas terrestres ou aquáticos estabelecidas para promoverem soluções

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Ideias Criativas em Práticas Inovadoras

Ideias Criativas em Práticas Inovadoras Ideias Criativas em Práticas Inovadoras O Concurso Inovação na Gestão Pública Federal é promovido anualmente, desde 1996, pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em parceria com o Ministério

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 "BIOTECNOLOGIAS COOPERATIVISMO E SUSTENTABILIDADE: O EXEMPLO DA COOPAFLORA NO MUNICÍPIO DE TURVO PR"

Mostra de Projetos 2011 BIOTECNOLOGIAS COOPERATIVISMO E SUSTENTABILIDADE: O EXEMPLO DA COOPAFLORA NO MUNICÍPIO DE TURVO PR Mostra de Projetos 2011 "BIOTECNOLOGIAS COOPERATIVISMO E SUSTENTABILIDADE: O EXEMPLO DA COOPAFLORA NO MUNICÍPIO DE TURVO PR" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

46ª 47ª 81ª 82ª 83ª 48ª 49ª

46ª 47ª 81ª 82ª 83ª 48ª 49ª Extraordinárias do Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA realizadas nos exercícios 2006 e 2007 2006 2007 46ª Reunião Extraordinária do CONAMA, 21 e 22/02/2006 85ª Reunião Ordinária do CONAMA, 25 e

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS INOVADORES PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ IESJ. A INCUBADORA

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Nova Friburgo RJ Vencedores do 4º

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA n 49/13 Esta resolução tem por objetivo aplicar no âmbito da vigilância sanitária as diretrizes e os objetivos do Decreto nº 7.492,

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais