Número: / Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP."

Transcrição

1 Número: / Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP.

2 Relatório de Demandas Externas n / Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle desenvolvidas pela Controladoria-Geral da União (CGU) no Município de Turmalina/SP, cujos trabalhos foram realizados entre 21/06/2013 a 16/07/2013. Foram analisados os itens financiados com recursos repassados ao Município pelo Ministério da Educação, no período de 01/01/2008 a 16/04/2013. Cabe esclarecer que os executores dos recursos federais foram previamente informados por meio do Ofício nº /2013/CGU-SP/CGU-PR, de 24/07/2013, sobre os fatos relatados. Cumpre registrar que nas ações de controle realizadas foi examinado um montante de R$ ,77 (novecentos e quarenta e oito, novecentos e quatorze reais e setenta e sete centavos). Sobre as situações apresentadas à CGU, são procedentes as situações listadas a seguir, conforme demonstrado no corpo do relatório: Principais Fatos Encontrados Ministério da Educação Programa: Qualidade na Escola Ação: Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica Ausência de estudo de demanda para justificar a construção de escola do tipo "B". Antecipação de pagamentos pela Prefeitura. Estimativas em quantidades superiores às constantes do projeto padronizado tipo "B" do FNDE. Valores dos itens contratados de acordo com padrões do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - Sinapi. Principais Recomendações: Este Relatório é destinado aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal, gestores centrais dos programas de execução descentralizada, para a adoção de providências quanto às situações evidenciadas, especialmente, para a adoção de medidas preventivas e corretivas, visando à melhoria da execução dos Programas de Governo. Foram feitas recomendações ao gestor federal no sentido de exigir realização de estudo de demanda quando da construção de projetos do FNDE, seguindo o Manual do Projeto Proinfância. Exigindo também, a demonstração da execução, pela empresa Techno Construtora Fernandópolis LTDA, dos serviços pagos antecipadamente. Analisar essa demonstração, comparando com o contrato e as medições da empresa Carvalho e Garcia Construção e Empreendimentos LTDA. Caso seja constatada a ocorrência de pagamento em duplicidade exigir a devolução do montante (prejuízo) de recursos utilizados em duplicidade. Esgotados todos os recursos administrativos para o recolhimento do débito, instaurar o devido processo de Tomada de Contas Especial. E ainda, emitir

3 parecer conclusivo contendo os esclarecimentos em relação a divergências dos quantitativos em relação aos do projeto do FNDE, bem como cópia dos documentos que comprovem a instauração de tomadas de contas especiais, se julgadas cabíveis.

4 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE DEMANDAS EXTERNAS Número: /

5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. DAS SITUAÇÕES VERIFICADAS 2.1 MINISTERIO DA EDUCACAO Programa: Qualidade na Escola Ação: Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica 3. CONCLUSÃO

6 1. INTRODUÇÃO 1.1. Este Relatório apresenta os resultados de ação de controle desenvolvida em função de situações presumidamente irregulares ocorridas no município de Turmalina/SP, apontadas à Controladoria-Geral da União - CGU, que deram origem ao processo nº / Sobre o assunto, encontra-se em andamento Procedimento Administrativo junto ao Ministério Público Federal (Procuradoria da República de Jales/SP) O presente trabalho foi realizado no período de 21/06/2013 a 16/07/2013. Foram analisados os itens financiados com recursos repassados ao município no período de 01/01/2008 a 16/04/2013 pelos ministérios: - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 1.4. Esclarecemos que os executores dos recursos federais foram previamente informados por meio do Ofício n /2013/CGU-SP/CGU-PR, de 24/07/2013, sobre os fatos relatados, tendo se manifestado em 05/08/2013, cabendo ao Ministério supervisor, nos casos pertinentes, adotar as providências corretivas visando à consecução das políticas públicas, bem como à apuração das responsabilidades As situações irregulares apontadas à CGU e examinadas neste trabalho dizem respeito a Situação Apontada: - Enquadramento do município no tipo de projeto do FNDE construído e formalização legal da licitação. - Verificar a ocorrência de pagamentos realizados a maior e antecipadamente Registramos que a análise efetuada limitou-se a análise documental, não tendo havido inspeção in loco Para a execução do trabalho foram adotadas as seguintes ações: - Verificação da existência requisição prévia, aprovada pela autoridade competente, para a abertura de processo administrativo licitatório; - Exame dos processos licitatórios com vistas a identificar situações que possam caracterizar restrição à competitividade, mais especificamente o direcionamento da licitação; e - Verificação da existência de superfaturamento, por meio de comparativos de preços com tabela Sinapi Os resultados pormenorizados dos trabalhos realizados, organizados por órgão superior e por programa/ação de governo, está apresentado no item 2, onde estão relatadas as constatações relacionadas às situações contidas nas demandas apresentadas. 2. DAS SITUAÇÕES VERIFICADAS A seguir apresentamos as constatações relacionadas às situações que foram examinadas, agrupadas por Programa/Ação, e vinculadas aos respectivos órgãos superiores.

7 2.1 MINISTERIO DA EDUCACAO Programa: Qualidade na Escola Ação: Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica Objeto Examinado: Apoiar iniciativas destinadas a contribuir para o desenvolvimento e universalização da educação básica com qualidade. Agente Executor Local: Montante de Recursos Financeiros Aplicados: / PREFEITURA MUNICIPAL DE TURMALINA R$ ,77 Ordem de Serviço: Forma de Transferência: Convênio Situação Verificada Enquadramento do município no tipo de projeto do FNDE construído. CONSTATAÇÃO Ausência de estudo de demanda para justificar a construção de escola do tipo "B". a) Fato: A partir do Convênio /08, de valor global de R$ ,77 (dados SICONV), firmado com o FNDE, cujo objeto é a construção de escola, a Prefeitura Municipal de Turmalina empreendeu inicialmente a Tomada de Preços 07/10, e não tendo sido concluída a obra orçada, abriu outra Tomada de Preços, 03/12, para finalizá-la. A respeito da formalização dos processos licitatórios, foram encontrados os seguintes itens nos processos físicos: - Solicitação expressa do setor requisitante interessado, com indicação de sua necessidade; - Indicação dos recursos orçamentários para fazer face à despesa; - Aprovação da autoridade competente para início do processo licitatório, ainda que não tenha sido expressa no processo motivação para aprovação; - Autuação do processo correspondente, protocolizado e numerado; - Elaboração de projeto básico. O Manual de Projeto FNDE - ProInfância constante do processo 07/10 fixa 2 projetos em sua fl. 43: Projeto A, para 56 crianças, e B, para 112 crianças. Não consta do processo a elaboração de estudo para demanda, de modo a explicitar a necessidade de a prefeitura ter escolhido o projeto B. A elaboração de estudo de demanda é passo inicial para adesão ao Plano de Ações Articuladas (PAR) do FNDE. Ou seja, não se evidenciou, no processo, a justificativa para a escolha do projeto

8 B, para 112 crianças. Ressalta-se que o município de Turmalina tem aproximadamente habitantes. Pesquisa no site do FNDE (http://simec.mec.gov.br/par/carregatermos.php) não retornou resultados quanto ao estudo de demanda. b) Manifestação da Unidade Examinada: A Prefeitura Municipal de Turmalina se manifestou por meio do Ofício Especial GP/2013, de 05/08/2013, no qual não faz menção ao fato apontado. c) Análise do Controle Interno: Em face da ausência de justificativa da Prefeitura diante do fato apontado, permanece a constatação. Recomendação : 1 Exigir realização de estudo de demanda quando da construção de projetos do FNDE, seguindo o Manual do Projeto Proinfância. d) Conclusão sobre a situação verificada: A prefeitura não demonstrou a necessidade de optar pelo projeto tipo "B" do FNDE, para 112 alunos Situação Verificada Formalização legal da licitação. INFORMAÇÃO a) Fato: O convênio /08, firmado entre o FNDE e a Prefeitura de Turmalina/SP teve seu primeiro termo aditivo celebrado em 14/12/2010, prorrogando a vigência até 30/12/2011 e alterando o valor total do convênio para R$ ,77, diante dos R$ ,71 pactuados inicialmente, em 31/12/2008. Não houve justificativa, no termo aditivo, para o acréscimo no valor. Para a construção do projeto "B" vinculado ao Projeto Proinfância, foi contratada a empresa Techno Construtora Fernandópolis, pelo valor global de R$ ,84, por meio da Tomada de Preços 02/10. De acordo com os Projetos Arquitetônicos para construção, disponível no endereço para 2013 o valor máximo a ser financiado é de R$ ,00. Na ausência de parâmetro para maio de 2010, quando foi contratada a obra, deflacionamos o valor pelo Índice Nacional da Construção Civil da FGV de janeiro/13 até maio/10. Chega-se a um valor máximo de referência de R$ ,17, portanto consideramos o valor global da obra dentro dos parâmetros do FNDE.

9 Situação Verificada Verificar a ocorrência de pagamentos realizados a maior e antecipadamente. CONSTATAÇÃO Antecipação de pagamentos pela Prefeitura. a) Fato: Para a construção da escola, foi contratada, inicialmente, a empresa Techno Construtora Fernandópolis LTDA, que se sagrou vencedora da Tomada de Preços nº 02/2010, pelo valor global de R$ ,84. Abaixo são descritas as medições de execução parcial realizadas: 1ª medição: Valor pago R$ ,46. Execução Parcial de 16,75%. Atestado pelo Depto. de Obras em 11/06/ ª medição: Valor pago R$ ,34. Execução Parcial de 11,75% (totalizando 28,5%). Atestado pelo Depto. de Obras em 05/07/2010. Nesta medição, a infra-estrutura e fundações foram consideradas concluídas. 3ª medição: Valor pago R$ ,83. Execução parcial de 2,94% (total acumulado 31,44%). Atestado pelo Depto. de Obras em 21/07/ ª medição: Valor pago R$ ,38. Execução parcial de 3,77% (total acumulado 35,21%). Atestado pelo Depto. de Obras em 10/08/ ª medição: Valor pago R$ 5.500,00. Execução parcial de 0,55% (total acumulado 35,76%). Atestado pelo Depto. de Obras em 23/08/ ª medição: Valor pago R$ ,94. Execução parcial de 5,67% (total acumulado 41,43%). Atestado pelo Depto. de Obras em 18/01/2011. Confrontando os pagamentos às medições físicas, a primeira empresa concluiu 41,43% das obras, como atestado pelo Departamento de Obras da Prefeitura de Turmalina/SP, recebendo o valor de R$ ,95, ou 41,43% do total do valor contratado. A partir daí, as obras foram abandonadas pela empresa, como consta da Nota Técnica 101/2012 CGIMP/DIGAP/FNDE/MEC, de 08/11/2012. Ainda segundo a mesma Nota Técnica 101/12, vistoria técnica realizada em 07/12/2011 por contratado do FNDE constatou a execução física de apenas 24,8% da obra, e Constatou ainda que desse montante de serviços pagos, havia vários itens que não foram executados pela empresa contratada, com isso o FNDE notificou a Prefeitura a efetuar a devolução do valor pago indevidamente ou executar os serviços pendentes antes de realizar uma nova licitação e contratação. O Relatório Técnico de Vistoria CGEST/DIRPE/FNDE/MEC, de 09/12/2011, apresenta a análise técnica de engenharia, apontando os itens em desconformidade com o Projeto Básico. Foram detectados, portanto, pagamentos antecipados, uma vez que a análise técnica verificou que os serviços realizados correspondem a um montante de R$ ,39. Ou seja, a Prefeitura antecipou pagamentos para a construtora no valor de R$ ,56 por serviços até então não prestados. O Relatório Técnico de Vistoria cita claramente: Alguns serviços foram pagos e não executados pela construtora, dentre os quais podemos citar: fundação do castelo d água, lajes, vergas irregulares, contra vergas, aperto de alvenaria do bloco cerâmico, alvenaria sobre as lajes,

10 impermeabilização das vigas baldrame, regularização do piso, grande parte do muro de fechamento da obra. O Relatório conclui que o valor pago a maior deveria ter sido devolvido à conta do Convênio. A Nota Técnica 101/12 ainda expõe que em 08/08/2012 o fiscal do município informou que houve negociação com a construtora para executar os serviços previamente pagos, e que em 06/11/2012 o engenheiro fiscal da Prefeitura atestou a conclusão de 39,68% da obra, de onde se conclui que a própria Prefeitura admite ter feito pagamentos antecipados e falhado nas medições de execução parcial da obra. Não fez parte do escopo desta fiscalização a inspeção in loco da obra, e de qualquer forma, não haveria como constatar qual etapa da obra estaria completa na data apontada, dado que a execução da obra foi retomada por outra empresa contratada. Sendo assim, restou impossibilitado verificar se o restante das obras já pagas e não realizadas, correspondentes a 19,63% da execução física e R$ ,56, em valor, foi realmente finalizado pela Techno Construtora Fernandópolis LTDA. A Prefeitura afirmou, por meio do Ofício nº 10/2013 GP, de 29/01/2013, que a empresa Techno Construtora Fernandópolis LTDA terminou as pendências na obra em novembro de Não houve como comprovar tal afirmação. Em 22/5/2012, foi solicitada abertura de novo procedimento licitatório (Tomada de Preços 03/12) para terminar a obra, com estimativa de valor de R$ ,09. A empresa vencedora do certame foi a Carvalho e Garcia Construção e Empreendimentos LTDA, pelo valor global de R$ ,62, como consta da Ata da Comissão Julgadora (fl do processo 16/12) e adjudicação (fl. 1670). Na mesma data da assinatura do contrato, 04/07/2012, foi empenhado o valor global, R$ ,62 (fl. 1691). Abaixo são descritas as medições de execução parcial realizadas: 1ª medição (atestada em 20/11/2012): fl atestou 3,73% da construção. NF fl. 1698: R$ ,42. Fl. 1712: Empresa pede 180 dias a mais de prazo para conclusão. Aditamento concedido em 04/02/2013 (fl. 1713). 2ª medição (atestada em 01/02/2013): NF R$ ,41 (fl. 1717). 6,61% de execução física (10,34% no acumulado). Esta segunda medição (fl. 1720) não é acompanhada de planilha detalhada como a primeira. 3ª medição (atestada em 15/03/2013): NF R$ ,05 (fl. 1722). 7,20% de execução física (17,54% no acumulado). 4ª medição (atestada em 17/04/2013): NF R$ ,23 (fl. 1727). 3,85% de execução física (21,39% no acumulado fl. 1730). Planilha pouco detalhada, como a segunda. Como não fez parte do escopo deste trabalho de fiscalização a inspeção in loco da obra, não pudemos atestar o estágio atual das obras. b) Manifestação da Unidade Examinada: A Prefeitura Municipal de Turmalina se manifestou, por meio do Ofício Especial GP/2013, de 05/08/2013, afirmando, em síntese, que A obra em questão foi contratada pela administração anterior. O primeiro contrato restou rescindido e uma outra empresa foi contratada. A atual administração se limitou a dar seguimento ao segundo contrato. Em razão das informações recebidas foi solicitado junto a empresa que vem tocando a obra Relatório de Execução. O referido relatório de execução foi anexado ao Ofício, e é datado de 31/07/2013. Nele, revela-se que a obra não se encontra concluída e a nova data prevista de entrega é 31/01/2014. Ainda, a empresa

11 contratada afirma haver um montante de R$ ,18 a ser acrescido ao valor contratado, considerando que os preços foram cotados inicialmente em c) Análise do Controle Interno: A unidade examinada não contestou a antecipação de pagamentos. Recomendação : 1 Exigir a demonstração da execução, pela empresa Techno Construtora Fernandópolis LTDA, dos serviços pagos antecipadamente. Analisar essa demonstração, comparando com o contrato e as medições da empresa Carvalho e Garcia Construção e Empreendimentos LTDA. Caso seja constatada a ocorrência de pagamento em duplicidade exigir a devolução do montante (prejuízo) de recursos utilizados em duplicidade. Esgotados todos os recursos administrativos para o recolhimento do débito, instaurar o devido processo de Tomada de Contas Especial. d) Conclusão sobre a situação verificada: Foi verificada a antecipação de pagamentos pela Prefeitura, porém não foi possível verificar se o pagamento antecipado teve como contrapartida a conclusão das obras previamente pagas Situação Verificada Formalização legal da licitação. CONSTATAÇÃO Estimativas em quantidades superiores às constantes do projeto padronizado tipo "B" do FNDE. Valores dos itens contratados de acordo com padrões do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - Sinapi. a) Fato: A prefeitura, quando da contratação inicial (Tomada de Preços 02/10), fez constar do processo planilha orçamentária (fls. 16 a 27 do processo 07/10) com estimativa de preços, porém sem comprovar a adequação dos preços aos valores Sinapi. Também não se evidenciou no processo a adequação de preços na segunda Tomada de Preços, 03/12. O presente trabalho avaliou os valores contratados com base nos valores do Sistema Sinapi, na data base: abril/2010, abrangendo os itens do orçamento contratado que constavam do Sinapi (com descrição idêntica ou similar). A partir desse comparativo dos preços Sinapi com os itens mais relevantes obtidos com a curva ABC com 80% do valor total, verificou-se que havia compatibilidade, portanto consideram-se adequados os preços. Ressalta-se que o valor total contratado na Tomada de Preços 02/10 foi de R$ ,84, sendo que dentro desse valor não constava o valor do item Impermeabilização de vigas baldrame com valor de R$ ,50, valor esse não incluído no valor da proposta, no contrato e no subtotal do referido item. Portanto, o valor total da proposta corrigido com esse acréscimo seria de R$ ,34, que mesmo com esse erro de somatória ainda encontra-se abaixo do valor da proposta da outra empresa participante, que foi de R$ ,40. O erro mencionado não trouxe

12 efeito sobre escolha feita pela Comissão de Licitação da proposta de menor valor, assim fica registrado tal fato como informação. Verificou-se, entretanto, inadequação do orçamento, decorrente de estimativas em quantidades superiores às constantes do projeto padronizado tipo "B" do FNDE, como explicitado na tabela abaixo. O projeto básico foi elaborado pela Universidade de Brasília e se trata de projeto padrão para as instalações no âmbito do Projeto Proinfância do FNDE. Cabe ressaltar que foram destacados os itens estimados a maior, porém existiram também itens estimados a menor, não incluídos na tabela abaixo. Quantitativo Valor (R$) Item Descrição Planilha Prefeitura Projeto FNDE Planilha Prefeitura Valor cotado a maior (R$) Eletroduto PVC corrugado diâmetro 200m 100m 1.120,00 560,00 1" Eletroduto aço galvanizado 3/4"x3m 25un 20un 188,50 37, Eletroduto Pead-Polietileno diâmetro 30m 25m 287,40 47,95 1 1/2" Eletroduto Pead-Polietileno diâmetro 55m 50m 576,40 52,40 2" Eletroduto Pead-Polietileno diâmetro 60m 55m 1.093,80 91,15 3" Eletroduto Pead-Polietileno diâmetro 200m 100m 5.012, ,00 5" Condutor de cobre unipolar 750V 7200m 6000m 7.920, ,00 seção 2,5mm Condutor de cobre unipolar 1kV 400m , ,00 seção 6mm2 Condutor de cobre unipolar 1kV 500m 140m 6.075, ,00 seção 16mm Condulete metálico tipo T diâmetro 8un 6un 78,64 19,66 3/4"

13 Condulete metálico tipo C diâmetro 12un 8un 117,96 39,32 3/4" Vergalhão rosca total 1/4" 120m 96m 462,00 92, Quadro de comando de sobrepor completo com porta e tinco, com 4 barramentos de cobre 2"x1/4" par as1un 0 536,43 536,43 fases e o neutro e 1"x3/16 para proteção Quadro de comando de sobrepor completo com porta e tinco, com 4 barramentos de cobre 1/2"x1/8" para2un , ,86 as fases e o neutro e 1/2"x1/16" para proteção Para raios tipo Franklin 1un 0 183,31 183, Formas 631,70m2 580m , , Formas 1803,20m2 1520m ,83 24, Concreto 25mpa 112,67m3 102m , , Concreto 25mpa 47,90m3 39m , ,58 Formas 370,90m2 320m , , Armadura 6724,20m2 1485m , ,65 Concreto 25mpa 35,90m3 30m , ,44 Concreto 125m3 119m , , Aço 6013kg 5715kg , ,90 Escavação 1771m 1683m , , Tubo FG roscável, diâmetro 3" 12m 0 817,44 817, Joelho 90 FG roscável, diâmetro4un 2un 15,40 7,70 3/4"

14 Foi definido no edital que a contratação se daria na modalidade de tomada de preços. De acordo com o Art. 22 da Lei nº 8.666/93: 2o Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação. Entretanto, não há evidência no processo de cadastramento prévio de fornecedores. b) Manifestação da Unidade Examinada: A Prefeitura Municipal de Turmalina se manifestou por meio do Ofício Especial GP/2013, de 05/08/2013, no qual não faz menção ao fato apontado. c) Análise do Controle Interno: Em face da ausência de justificativa da Prefeitura diante do fato apontado, permanece a constatação. Recomendação : 1 Emitir parecer conclusivo contendo os esclarecimentos em relação a divergências dos quantitativos em relação aos do projeto do FNDE, bem como cópia dos documentos que comprovem a instauração de tomadas de contas especiais, se julgadas cabíveis. d) Conclusão sobre a situação verificada: Verificou-se que os preços contratados estavam adequados ao Sinapi, porém verificou-se haver quantitativos superiores aos constantes do projeto padronizado tipo "B" do FNDE. 3. CONCLUSÃO 3.1 Sobre os fatos e situações apontados à CGU, são procedentes as irregularidades listadas a seguir, cujo montante fiscalizado é de R$ 948,914.77, conforme demonstrado no corpo do relatório ) Falhas sem dano ao erário Item Qualidade na Escola Ausência de estudo de demanda para justificar a construção de escola do tipo "B". Item Qualidade na Escola Antecipação de pagamentos pela Prefeitura. Item Qualidade na Escola

15 Estimativas em quantidades superiores às constantes do projeto padronizado tipo "B" do FNDE. Valores dos itens contratados de acordo com padrões do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - Sinapi. São Paulo/SP, 10 de fevereiro de 2014 Chefe da Controladoria Regional da União no Estado de São Paulo

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000175/2012-24 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Número: 00190.010534/2012-04 Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010534/2012-04 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO

Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO Relatório de Demandas Externas n 00190.023433/2010-23 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.004342/ 2013-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense

Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense Relatório de Demandas Externas n 00218.001006/2012-09 Sumário Executivo Este Relatório apresenta o resultado da ação de controle

Leia mais

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA.

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Relatório de Demandas Externas n 00213.000058/2010-38 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Relatório de Demandas Externas n 00190.012047/2013-59 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA.

Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA. Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA. Relatório de Demandas Externas n 00205.000107/2010-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de

Leia mais

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000795/2012-63 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE

Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE Relatório de Demandas Externas n 00215.000838/2011-49 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados

Leia mais

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Relatório de Demandas Externas n 00213.000123/2010-25 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Relatório de Demandas Externas n 00218.001447/2013-83 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Capacitação CAPACITAR. Relatório de Demandas Externas

Leia mais

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Relatório de Demandas Externas n 00220000037-2008-17 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010346/2010-14 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP.

Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP. Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP. Relatório de Demandas Externas n 00190.001435/2011-42 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP

Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000749/2012-64 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA

Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA Relatório de Demandas Externas n 00205.000272/2010-93 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA

Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA Relatório de Demandas Externas n 00205.000078/2011-99 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE CGIMP 06/09/2013 Como consultar e preencher o Modulo Monitoramento de Obras Simec 2.0 Sumário 2 Definições Apresentando o Sistema Integrado

Leia mais

Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP.

Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP. Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP. Relatório de Demandas Externas n 00190.019840/2013-89 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG

Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG Relatório de Demandas Externas n 00210.001935/2012-80 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de

Leia mais

Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO

Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO Relatório de Demandas Externas n 00226.000354/2013-32 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados da ação de

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Referente: PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 6622AD/2009, V.1 a 12. Interessado: COORDENADORIA DE ENGENHARIA DA PGJ/MA. Assunto: LICITAÇÃO CONSTRUÇÃO SEDE DA PGJ/MA. RELATÓRIO DA MOVIMENTAÇÃO DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA

Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA Relatório de Demandas Externas n 00209.000506-2009-29 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL ANEXO II EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL (PARA CONVÊNIO OU INSTRUMENTOS CONGÊNERES) RELATÓRIO DE TCE Nº XX/2013 DADOS DO CONVÊNIO PROCESSO ORIGINAL 90000.000050/2009-99 INSTRUMENTO ORIGINAL

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2008 Setor: Licitações, Contratos e Convênios (CCC e DCF) Período: 09/06/2008 a 30/06/2008 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/93 - Lei nº. 11.170/2005 - Decreto nº. 3.931/01

Leia mais

Síntese do Relatório da CGU

Síntese do Relatório da CGU Síntese do Relatório da CGU Trata o presente documento de síntese do Relatório nº 201406949, da Controladoria Geral da União CGU, que dispõe sobre os trabalhos de auditoria, realizados por amostragem nos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

Plano de Ações Articuladas PAR. Um breve Histórico

Plano de Ações Articuladas PAR. Um breve Histórico Plano de Ações Articuladas PAR Um breve Histórico Plano de Ações Articuladas PAR - PAR 2007-2010 DECRETO Nº 6.094, DE 24 DE ABRIL DE 2007 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 01356 MUNICIPIO DE PELOTAS - RS E02º Sorteio do Projeto de Fiscalização a Partir de

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO Documento: Relatório de Auditoria EBC nº

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fortalecimento CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fases do Convênio Prestação de Contas Parcial Prestação de Contas Final Tomada de Contas Especial

Leia mais

SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADOR CLÉSIO ANDRADE Manual para Prefeituras Celebrarem Convênios já Autorizados com a Caixa Econômica Federal SENADOR CLÉSIO ANDRADE Conteúdo INTRODUÇÃO... 3 CICLO DO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO... 4 CONTRAPARTIDA OBRIGATÓRIA...

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Certificado: 201203352 Unidade Auditada: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 4096/2004-2 Ano Orçamento: 2003 UF: RJ Nome do PT: Funcionamento de Cursos de Graduação - No

Leia mais

Número: 00201.000726/2012-90 Unidade Examinada: IBGE / RR

Número: 00201.000726/2012-90 Unidade Examinada: IBGE / RR Número: 00201.000726/2012-90 Unidade Examinada: IBGE / RR Relatório de Demandas Externas n 00221.000726/2012-90 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle desenvolvidas

Leia mais

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do Processo : Nº630042009-00 Origem : Fundo Municipal de Saúde de Rio Maria Assunto: Prestação de Contas Anuais de Gestão exercício de 2009 Instrução: 6ªControladoria Ordenador: Edimilson Batista Alves Procuradoria:

Leia mais

CERTIFICADO DE AUDITORIA Nº 001/2010

CERTIFICADO DE AUDITORIA Nº 001/2010 CERTIFICADO DE AUDITORIA Nº 001/2010 UNIDADES: Senado Federal Fundo Especial do Senado Federal - FUNSEN EXERCÍCIO: 2009 Examinamos os atos de gestão dos responsáveis relacionados às fls. 95 a 97 deste

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 50600.003157/2007-81 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco Inquérito Civil Público n. º 1.26.000.002238/2010-98 Promoção de Arquivamento nº 599-2013/MPF/PRPE/AT PROMOÇÃO Cuida-se de inquérito civil público instaurado nesta Procuradoria da República, com o intuito

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº : 201109414 UNIDADE AUDITADA :225001 - CIA.DE ENTREPOSTOS E ARMAZENS

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

Fiscalização em Municípios. Sumário Executivo Santa Rita/PB. Introdução. Introdução

Fiscalização em Municípios. Sumário Executivo Santa Rita/PB. Introdução. Introdução Presidência da República Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno Fiscalização em Municípios RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 10/12/2014 Sumário Executivo Santa Rita/PB Introdução Introdução

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 01350.000002/2007-76 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO RELATÓRIO DE AUDITORIA 1 de 6 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO TIPO DE AUDITORIA : ESPECIAL UNIDADE AUDITADA : HOSPITAL FEDERAL DE BONSUCESSO CÓDIGO : 250042 CIDADE : Rio de Janeiro/RJ RELATÓRIO Nº : 201204188

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI PROCESSO: 0007733-93.2015.4.02.5110 (2015.51.10.007733-0) AUTOR: MINISTERIO PUBLICO FEDERAL REU: MUNICIPIO DE BELFORD ROXO Fls

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 12/2012 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 20/2012 Aos vinte e cinco dias do mês de abril do ano de 2012, no Departamento de Compras, localizado no Serviço Autônomo Municipal de Água e

Leia mais

PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO

PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO OBJETIVOS CONHECER AS PRINCIPAIS FALHAS POR ÁREAS DA GESTÃO PREVENIR A OCORRÊNCIA FUTURA DESSAS FALHAS APRESENTAÇÃO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA 1 de 10 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº :201108660 UNIDADE AUDITADA :110008 - MINISTERIO DA PESCA E

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 23036.000146/2007-28 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE TANGUÁ/RJ 1. Trata o

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2009 PROCESSO Nº

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS 1. GERAL - O contrato contém todas as cláusulas essenciais e necessárias, define com precisão

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/14 I-DOS CONCEITOS 1- Para os fins desta Instrução Normativa, considera-se: 1.1 - Fiscalização: a observação sistemática e periódica da execução do contrato; 1.2 - Contrato Administrativo: o ajuste que

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP 1. Trata o presente Relato dos resultados gerenciais dos exames realizados

Leia mais

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. TERMOS DE COOPERAÇÃO. DO CONTROLE DA NECESSIDADE AO NECESSÁRIO CONTROLE. COFEN-COREN Lei nº. 5.905, de 12/07/1973. Art. 1º. São criados o Conselho

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 23087.000109/2007-14 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os "Editais devem especificar, de

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os Editais devem especificar, de 1)TITULO PRÁTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSO PARA CONTROLE DE CRONOGRAMA E ETAPA/FASE DE OBRAS DE SANEAMENTO EXPERIÊNCIA DA FUNDAÇÃO NACINAL DE SAÚDE (FUNASA) - SUPERINTENDENCIA REGIONAL DE MATO GROSSO 2)DESCRIÇÃO

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2003 UF: SP Nome do programa de trabalho: Ampliação da Capacidade da SE Tijuco Preto (SP) - (3º Banco

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 01365 MUNICIPIO DE NOVA CANAA PAULISTA - SP E02º Sorteio do Projeto de Fiscalização

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO TRILHA DE AUDITORIA CONVÊNIOS - SICONV CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO Contagem, 09 de Março de 2015 Nicolle Ferreira Bleme AUDITORA-GERAL EQUIPE RESPONSÁVEL Flaviano Coelho Barbosa GERENTE DE AUDITORIA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos 1. INTRODUÇÃO Em atenção ao preceituado no item nº 11 do PAINT/2012, devidamente aprovado ad referendum pelo Reitor da UNIFAL-MG, em 28/12/2011

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO CONTROLE INTERNO DO PODER LEGISLATIVO DE POCONÉ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Presidente da Câmara Municipal de Poconé,

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS 1 de 6 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2010 PROCESSO

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: RN Nome do programa de trabalho: Recuperação e Melhoramento da Infra-estrutura Portuária - Terminal

Leia mais

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Orientações para o Controle de Convênios Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Maio/2010 Devolução de recursos de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES Relatório Voto : REV - G.ICN - 00901/2011 PROCESSO TC/MS : 6107/2008 PROTOCOLO : 908430 ÓRGÃO : PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ALVORADA DO SUL ORDENADOR (A) DE : ARLEI SILVA BARBOSA DESPESAS CARGO DO ORDENADOR

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO OBJETO: Fechamento de quadra esportiva da Escola Municipal de Ensino Fundamental

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME AQUISIÇÃO DE PRODUTOS DE ARTESANATO, PRODUTOS DE LIMPEZA, MATERIAL DIDATICO, MATERIAL PERMANENTE E GENEROS ALIMENTICIOS PARA ATENDIMENTO AOS PROGRAMAS DO DEPARTAMENTO DE ASSISTENCIA SOCIAL Contrato nº:

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 6638/2005-9

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TEXTO 2 PRESTAÇÃO DE CONTAS E SUAS ESPECIFICIDADES INTRODUÇÃO Tomando como base a definição do Tesouro Nacional que designa a Prestação Contas como: Demonstrativo organizado pelo próprio

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ROTEIRO DE VERIFICAÇÃO TOMADA DE CONTAS ESPECIAL GT - 8 O QUE É De acordo com o art. 3º da Instrução

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2011 (*) Estabelece os procedimentos a serem adotados para aquisição de materiais e bens e contratação

Leia mais

Número: 00202.000070/2012-33 Unidades Examinadas: Hospital Geral Sanatório e Fundação Hospital da Agroindústria do Açúcar e do Álcool (Hospital do

Número: 00202.000070/2012-33 Unidades Examinadas: Hospital Geral Sanatório e Fundação Hospital da Agroindústria do Açúcar e do Álcool (Hospital do Número: 00202.000070/2012-33 Unidades Examinadas: Hospital Geral Sanatório e Fundação Hospital da Agroindústria do Açúcar e do Álcool (Hospital do Açúcar)/AL Relatório de Demandas Externas n 00202.000070/2012-33

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 05/2014

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 05/2014 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº. 05/2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 10/2014 Aos três dias do mês de abril do ano de 2014, no Departamento de Compras, localizado no Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto -

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 TC-001670/006/13 Contratante: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. Contratada: CODERP Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto. Autoridade

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2009 PROCESSO Nº

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO NÚMERO DO RELATÓRIO : 201118445 FUNCIONAL-PROGRAMÁTICA : 20571134461040001

Leia mais