Relatório de Sustentabilidade BAESA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Sustentabilidade BAESA"

Transcrição

1 Relatório de Sustentabilidade BAESA

2

3 Sumário Mensagem da Administração...04 Sobre o Relatório de Sustentabilidade...06 Padrão GRI Nível B Participação de Partes Interessadas...07 Publicação...09 Visão de Sustentabilidade...09 Perfil Corporativo...10 A BAESA...10 A Usina Hidrelétrica Barra Grande...12 Reconhecimentos externos que legitimam o trabalho desenvolvido...14 Governança Corporativa...16 Visão...16 Missão...16 Valores...16 Assembleias Gerais...17 Conselho de Administração...17 Diretoria...17 Dimensão Econômica...18 Risco Financeiro...20 Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH)...21 Dimensão Ambiental...22 Reflorestando a paisagem...22 Contribuição para preservação de espécies...24 Fauna monitorada...25 Programa Vida Sustentável...26 Programa de Conservação da APP...27 PCAU aprovado...28 Dimensão Social...30 Desenvolvimento socioeconômico e integração com a comunidade...30 Saúde...32 Esporte e educação...33 Apoiando a cultura...34 Infraestrutura e Segurança Pública...35 Gerando renda para as famílias...36 Desenvolvimento reconhecido...37 Diálogo com as partes interessadas...38 Semana de Sustentabilidade...39 Ibope confirma: população aprova atuação da BAESA...40 Compromisso com a Melhoria Contínua...42 SGI Certificado...42 Mais saúde, segurança e direitos para os trabalhadores...44 Sustentabilidade a toda prova...46 Mão de obra capacitada...47 Prioridade aos projetos de P&D...48 Oportunidades e aprimoramentos...49 Índice GRI...50 Declaração de Verificação Independente...54

4 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Mensagem da Administração O Relatório de Sustentabilidade 2011/2012 da BAESA, elaborado conforme o padrão internacional da Global Reporting Initiative (GRI), contém dados e informações sobre o desempenho social, ambiental e econômico da BAESA Energética Barra Grande S/A no referido biênio. Destaca também as ações, ferramentas, projetos e programas sociais, ambientais e culturais que possuem relação direta com temas voltados à sustentabilidade de empreendimentos hidrelétricos. O desempenho das atividades de operação e manutenção da Usina Hidrelétrica Barra Grande vem sendo acompanhado pelo trabalho socioambiental da BAESA, cujos benefícios vão desde o aumento da renda e geração de emprego até a comprovação de sua responsabilidade social, incluindo o compromisso em contribuir com o desenvolvimento da região, com a sustentabilidade e com a melhoria da qualidade de vida da comunidade. A elaboração deste Relatório de Sustentabilidade demonstra a evolução da BAESA, retratada em sua decisão de fazer da transparência e da comunicação ferramentas de gestão imprescindíveis para uma organização que se deseja sustentável. Esta é a terceira edição do Relatório de Sustentabilidade, e a primeira em conformidade com o modelo GRI, o que evidencia o interesse da BAESA em aprimorar sua comunicação. O conteúdo desta publicação ressalte-se foi definido em dois encontros com partes interessadas, convidadas a sugerir quais informações deveriam estar contidas neste Relatório. A meta foi alcançar o nível B+ do padrão GRI, que consiste na apresentação de, no mínimo, 20 indicadores de desempenho, selecionados dentre sete aspectos principais: Econômico, Ambiental, Direitos Humanos, Práticas Trabalhistas, Sociedade e Responsabilidade pelo Produto. Posteriormente, o conteúdo foi avaliado por auditoria independente, de modo a conferir legitimidade ao documento. Nos dois últimos anos, a Usina Hidrelétrica Barra Grande obteve avanços em seus sistemas, ferramentas e controles que demonstram o compromisso constante com a melhoria contínua e o desenvolvimento local e regional. Destaque para a implantação do Sistema de Gestão Integrado (SGI), que possibilitou a ratificação da certificação ISO 14001, obtida em 2010, e a conquista, em 2012, da certificação OHSAS 18001, norma mundial que atesta a adoção de procedimentos voltados à identificação e à redução dos riscos relacionados com saúde e segurança no ambiente de trabalho. 4

5 O biênio 2011/2012 também consolidou a área de projetos sociais. A formalização do Programa de Responsabilidade Socioambiental estabeleceu regras mais claras e objetivas para a concessão de apoio a projetos sociais, como linhas de atuação, ações estratégicas e diretrizes, além da implantação de um novo sistema informatizado para captação, cadastramento e gerenciamento de projetos sociais. O resultado da nova metodologia é expressivo: em dois anos, a BAESA aprovou 70 projetos, com investimento superior a R$ 2 milhões, proveniente de recursos próprios, incentivados e de parceiros, além de ter apoiado 93 ações da comunidade, que somaram aproximadamente R$ 340 mil. Na área ambiental, a BAESA obteve duas importantes conquistas em 2012: a aprovação do Plano de Conservação Ambiental e Uso das Águas e do Entorno do Reservatório (PCAU) pelo IBA- MA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), após a realização de duas consultas públicas, e o lançamento do Programa de Conservação da Área de Preservação Permanente (APP), destinado a premiar moradores lindeiros que desenvolvem ações de proteção ao meio ambiente. Os temas relevantes voltados a Sustentabilidade, procedimentos, programas, ferramentas e iniciativas da BAESA foram verificados por auditoria independente, que constatou o atendimento e a conformidade com o protocolo de sustentabilidade da International Hydropower Association (IHA). Outra conquista relevante é a consolidação das parceiras com instituições locais, poder público e comunidade. Aos poucos, o capital social vai sendo aprimorado, afloram os benefícios dos projetos sociais, resultando em transformações que contribuem para o desenvolvimento local e regional. É dessa forma, atuando em conjunto com lideranças e instituições locais, que estamos construindo uma organização cada vez mais sólida e atuante, motivo de orgulho para nossos acionistas, colaboradores e a comunidade. (1.1) Boa leitura Carlos Alberto Bezerra de Miranda Diretor Superintendente Juliano Natal Diretor de Sustentabilidade e de Relações Institucionais 5

6 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Sobre o Relatório de Sustentabilidade Padrão GRI Nível B+ Relatório de Sustentabilidade BAESA Periodicamente, a BAESA divulga informações relevantes por meio de seu Relatório de Sustentabilidade, elaborado a cada dois anos, sendo que a última edição abordou o período 2009/2010. A presente publicação reúne as principais informações do biênio 2011/2012 e, pela primeira vez, adota as Diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), organização internacional que publica um guia de referência para a comunicação do desempenho da empresa relacionado a sustentabilidade. (3.1) (3.2) (3.3) (3.8) (3.11) Este Relatório de Sustentabilidade, elaborado para toda a empresa, atende ao nível B+ da metodologia do GRI, que exige o atendimento a todos os indicadores de perfil e, ao menos, um indicador de cada uma das seguintes áreas de desempenho: Econômico (EC), Ambiental (EN), Direitos Humanos (HR), Práticas Trabalhistas (LA), Sociedade (SO), Responsabilidade pelo Produto (PR) e Indicadores Setoriais Energia (EU), totalizando, no mínimo, 20 indicadores. Posteriormente, o conteúdo foi avaliado por auditoria externa, fato que confere legitimidade ao documento. (3.6) (3.7) (3.13) 6

7 Participação das Partes Interessadas A publicação do Relatório de Sustentabilidade foi precedida da realização de duas oficinas de trabalho com partes interessadas da BAESA. O objetivo foi ouvir colaboradores da empresa, representantes de órgãos públicos, instituições e lideranças comunitárias que atuam em municípios do entorno da Usina Hidrelétrica Barra Grande e com as quais mantêm parcerias voltadas ao desenvolvimento local e regional. A coleta de informações foi complementada com a aplicação de um questionário eletrônico direcionado aos acionistas e principais fornecedores. (3.5) (4.14) (4.15) (4.16) A realização de consultas públicas com partes interessadas da BAESA foi importante para acrescentar a este Relatório de Sustentabilidade informações consideradas relevantes pelos públicos com os quais a empresa se comunica e se relaciona. BAESA promoveu oficinas com colaboradores e com a comunidade, ambas coordenadas pela Área de Sustentabilidade da Alcoa Os temas prioritários selecionados pelos públicos de interesse foram os seguintes: Perfil da BAESA e da Usina Hidrelétrica Barra Grande. Desempenho econômico-financeiro. Biodiversidade e programas de gestão ambiental. Investimentos em projetos e ações sociais. Interação com a comunidade e compromisso com o desenvolvimento local e regional. (3.5) 7

8 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Os outros temas identificados na consultas públicas com os públicos de interesse foram os seguintes: (4.17) 8

9 A apresentação de tais temas seguiu a distribuição em quatro áreas: Gestão Econômica, Gestão Ambiental, Gestão Social e Compromisso com a Melhoria Contínua. Ao longo do texto, à medida que os indicadores são informados, há a citação numérica correspondente, cuja descrição pode ser consultada na tabela das páginas 50 a 53. Publicação Este Relatório de Sustentabilidade foi publicado em versão impressa e distribuída entre os públicos de interesse. O conteúdo está disponível também no site Em caso de dúvidas, sugestões ou críticas, convidamos o leitor a entrar em contato conosco pelo (3.4) Visão de Sustentabilidade Para a BAESA, sustentabilidade é gerar energia utilizando recurso natural renovável e atuar de forma participativa no cotidiano da comunidade onde a Usina Hidrelétrica Barra Grande está inserida, desenvolvendo e apoiando ações e projetos que contribuam para o desenvolvimento socioeconômico e sustentável da região, priorizando o respeito ao meio ambiente, aos valores sociais, históricos e culturais. 9

10 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Perfil Corporativo A BAESA A BAESA Energética Barra Grande S/A foi constituída em 14 de maio de 2001, data em que obteve a concessão da Usina Hidrelétrica Barra Grande, empreendimento construído nas Serras Catarinense e Gaúcha, mais precisamente no leito do rio Pelotas, entre os municípios de Anita Garibaldi/SC e Pinhal da Serra/RS. (2.1) (2.5) A BAESA é uma sociedade anônima de capital aberto, responsável pela construção, operação e manutenção da Usina Hidrelétrica Barra Grande, formada por cinco investidores: Alcoa Alumínio S/A (42,18%), Companhia Paulista de Força e Luz (25%), Companhia Brasileira de Alumínio (15%), Intercement (9%) e DME Energética Ltda. (8,82%). (2.2) (2.6) A administração central está situada em Florianópolis e a unidade operacional está localizada no município de Pinhal da Serra/RS. A empresa ainda dispõe de um Centro de Atendimento à População, na cidade de Anita Garibaldi/SC (2.4) O reservatório formado para a operação da Usina ocupou uma área de 95 quilômetros quadrados, abrangendo parcialmente terras rurais de nove municípios: Anita Garibaldi, Cerro Negro, Campo Belo do Sul, Capão Alto e Lages, em Santa Catarina; e Pinhal da Serra, Esmeralda, Vacaria e Bom Jesus, no Rio Grande do Sul, sendo 12,8 quilômetros quadrados correspondentes ao leito original do rio Pelotas. A BAESA conta com 35 colaboradores: 32 lotados na Usina Hidrelétrica Barra Grande e três no escritório de Florianópolis, dos quais um é o Diretor Superintendente, e o outro é o Diretor de Sustentabilidade e de Relações Institucionais. Para os próximos 10 anos, a BAESA possui um colaborador elegível a aposentadoria. (EU15) Santa Catarina UHE Barra Grande CAP - Centro de Atendimento à População Escritório Florianópolis Rio Grande do Sul 10

11 Junto com outras usinas com acionistas em comum, a BAESA conta com o apoio de uma Central de Serviços Compartilhados, que auxilia na implantação das ferramentas, programas e processos, de forma a obter ganhos de escala e melhores práticas. Com relação à origem dos empregados da BAESA, 57% são provenientes dos municípios da área de abrangência do empreendimento, 26% dos outros municípios de Santa Catarina e 11% de municípios gaúchos. Completa-se a esse quadro, 6 % de empregados oriundos do estado de São Paulo. (LA1) Origem dos empregados da BAESA Todos os empregados da BAESA são regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) com contratos permanentes, sendo que 13 operadores trabalham em três turnos de revezamento de 8 horas, em que cada turno é composto por dois operadores. Os outros 22 colaboradores trabalham em turno comercial, das 8 às 17 horas. (LA1) Corpo Funcional Nº de empregados(as) ao final do período Nº de admissões durante o período Nº de empregados(as) terceirizados(as) Nº de estagiários(as) Nº de empregados(as) acima de 45 anos Nº de mulheres que trabalham na empresa Cargos de chefia ocupados por mulheres

12 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 A Usina Hidrelétrica Barra Grande A construção da Usina Hidrelétrica Barra Grande iniciou em 27 de junho de 2001 e as estruturas foram concluídas em 18 de junho de No dia 4 de julho de 2005, o IBAMA emitiu a Licença de Operação, autorizando o fechamento dos túneis de desvio e a consequente formação do reservatório. Em 1º de novembro de 2005, a Usina iniciou sua operação comercial. A Usina Hidrelétrica Barra Grande tem potência instalada de 690 megawatts. São três unidades de geração com potência de 230 megawatts cada uma. A energia assegurada é de 380,6 MW médios, que corresponde a MWH/ano. (EU1) (2.8) Usina Hidrelétrica Barra Grande entrou em operação em 1º de novembro de 2006 Em 2011, a Usina Hidrelétrica Barra Grande registrou excelente performance, com geração de GWh equivalente a 122,2% da energia assegurada e índice de disponibilidade médio de 94,68%. Já a geração durante o ano de 2012 ficou abaixo da média histórica em função das condições hidrológicas desfavoráveis. Como resultado, o volume de geração ficou em GWh, representando 55% da energia assegurada. Apesar disso, o índice de Disponibilidade médio alcançou 94,56%, muito acima dos 85,31% exigidos no contrato de concessão. (EU2) (EU10) (EU30) 12

13 Geração mensal em MW/h jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Assegura Gerada Geração mensal em MW/h jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Assegura Gerada A energia gerada, com característica limpa e renovável, é distribuída pelo ONS (Operador Nacional do Sistema), órgão responsável pela coordenação e controle da operação, geração e transmissão de energia elétrica, que despacha essa energia em alta tensão, conforme demanda do SIN (Sistema Interligado Nacional), para grandes consumidores e distribuidoras de energia elétrica que, por sua vez, entregam a estabelecimentos residenciais, comerciais e industriais do país. (2.7) Durante o período coberto por este relatório não ocorreu qualquer tipo de sanção à Usina por não conformidade com leis e regulamentos. (PR9) Com relação à segurança física da barragem principal e das demais estruturas da Usina, controles e monitoramentos realizados por 120 instrumentos existentes ao longo da barragem e estruturas civis asseguram integridade física e adoção de medidas preventivas e corretivas. Além disso, inspeções periódicas promovidas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) revelam conformidade com seus padrões de segurança. (SO1) 13

14 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Reconhecimentos externos que legitimam o trabalho desenvolvido No biênio 2011/2012, a BAESA recebeu diversos prêmios por sua atuação socioambiental Prêmio Expressão de Ecologia (Troféu Onda Verde), categoria Recuperação de Áreas Degradadas, pela Editora Expressão. Prêmio 500 Maiores Empresas do Sul, pela Revista Amanhã. Prêmio Empresa Cidadã, categoria Participação Comunitária, pela ADVB-SC (Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing). Certificado de Responsabilidade Social 2011, pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Certificado de Responsabilidade Social 2011, pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Destaque Empresarial Brasileiro em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, concedido pelo Instituto Ambiental Biosfera. Prêmio Ética nos Negócios, categoria Meio Ambiente, pelo Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios. Prêmio Empresa Visão, pela Revista Banas Qualidade. Prêmio Nacional Gestão Banas, categoria Desenvolvimento Sustentável, pela Revista Banas Qualidade. 14

15 2012 Prêmio Empresa Cidadã, categoria Participação Comunitária, pela ADVB-SC (Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing). Certificado de Excelência em Gestão Sustentável, tema Práticas Leais de Operação, pela Editora Expressão e Aequo Soluções em Sustentabilidade. Prêmio Ética nos Negócios, categoria Responsabilidade Social, pelo Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios. Prêmio 500 Maiores Empresas do Sul, pela Revista Amanhã. Certificado de Responsabilidade Social 2012, pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Certificação ODM (Objetivos de Desenvolvimento do Milênio), pelo Movimento Nós Podemos Santa Catarina. (2.10) 15

16 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Governança Corporativa A estrutura de governança corporativa adotada pela BAESA é norteada por seus valores e pelo compromisso com as melhores práticas no relacionamento com acionistas e demais partes interessadas. Sua atuação empresarial é fundamentada em preceitos previamente estabelecidos. Visão Ser uma referência no setor energético pela qualidade de seus serviços, pela competência de seus colaboradores e por sua atuação socialmente responsável. Missão Gerar energia elétrica utilizando recurso natural renovável, valorizando a preservação ambiental e as comunidades da área de abrangência da Usina Hidrelétrica Barra Grande, de modo a contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da região e a superar as expectativas dos acionistas, colaboradores e sociedade. Valores Tratamento digno e justo com todas as pessoas. Valorização dos colaboradores, fornecedores e parceiros. Atuação ética e transparente. Excelência nos serviços prestados. Responsabilidade social e respeito ao meio ambiente. (4.8) 16

17 Assembleias Gerais O Estatuto Social da BAESA estabelece que a Assembleia Geral de Acionistas, Ordinária e Extraordinária, é o fórum com maior poder de decisão. Compostas por representantes dos acionistas, essas assembleias são convocadas e presididas pelo Presidente do Conselho de Administração, indicado pelo maior Acionista, e obedecem aos ditames da Lei das Sociedades Anônimas. Conselho de Administração Composto por cinco membros efetivos e cinco suplentes, todos representantes das empresas acionistas e não remunerados pela BAESA, o Conselho de Administração é responsável, dentre outras atribuições, por estabelecer diretrizes e recomendações fundamentais para a BAESA, aprovar orçamentos anuais, acompanhar sua execução, definir decisões estratégicas e eleger os membros da Diretoria. (4.1) (4.3) Com reuniões trimestrais com a Diretoria da BAESA, o Conselho de Administração tem seu funcionamento disciplinado pelo Estatuto Social da companhia, que prevê o relacionamento com os Comitês Técnico, Financeiro e de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade (SSMA&S). Constantemente, os acionistas realizam auditorias e verificações para medir o desempenho da gestão organizacional da BAESA. Internamente, a empresa conduz auditorias e monitoramentos preventivos para avaliar processos e procedimentos nas áreas financeira, tributária, meio ambiente e segurança do trabalho. (4.6) (4.10) Diretoria A Diretoria é o órgão executivo da administração da BAESA e, juntamente com o Conselho de Administração, cabe-lhe a execução do objeto social (operação e manutenção da Usina Hidrelétrica Barra Grande), gestão do patrimônio da empresa e representação dos acionistas em todos os atos necessários. (4.2) A Diretoria é constituída pelo Diretor Superintendente e o Diretor de Sustentabilidade e de Relações Institucionais. Dentre suas atribuições, destaca-se a competência para gerir todos os negócios sociais, fazer cumprir o Código de Ética e de Conduta Empresarial (instituído em 2010), elaborar o planejamento anual de atividades e o Relatório da Administração, além de propor ao Conselho de Administração a destinação dos lucros sociais. Metas com foco em sustentabilidade fazem parte da avaliação de desempenho da Diretoria da BAESA. Em 2011 e 2012, a média da remuneração variável associada ao atendimento de metas e desafios de sustentabilidade foi de 35%. (4.5) (4.6) (4.7) (4.9) 17

18 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Dimensão Econômica O valor econômico direto gerado e distribuído pela BAESA nos anos de 2011 e 2012 encontra-se no demonstrativo que segue. (Em milhares de reais) RECEITAS INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (62.991) (69.586) 3 - VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO (36.897) (36.236) 5 - VALOR ADICIONADO LÍQUIDO VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6) DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO 8.1 Pessoal Impostos, Taxas e Contribuições Federais Estaduais Remuneração de Capitais de Terceiros Juros Aluguéis Remuneração de Capitais Próprios Dividendos Lucros Retidos/Prejuízo do Exercício Distribuição do valor adicionado

19 Em 2011, a BAESA obteve R$ 266 milhões de receita líquida. Os impostos (ICMS, PIS e CO- FINS) totalizaram R$ 33 milhões, incidentes sobre a receita da Companhia, com resultado de R$ 67 milhões no acumulado do exercício. Em 2012, a receita líquida somou R$ 283 milhões e os impostos totalizaram R$ 32 milhões. O lucro líquido foi de R$ 60 milhões no acumulado do exercício. (EC1) Com relação ao investimento nas comunidades, no biênio 2011/2012, a BAESA e parceiros aplicaram R$ ,56 em projetos sociais, que somado aos investimentos dos acionistas/instituto dos acionistas, alcançam o montante de R$ ,56, aportados em 70 projetos sociais e 93 ações de patrocínio, assim distribuídos: Distribuição dos recursos investidos Total Projetos Sociais (verba coorporativa) R$ ,30 R$ ,15 R$ ,45 Patrocínios/apoios (verba coorporativa) R$ ,86 R$ ,25 R$ ,11 Aplicação Lei Rouanet R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Aplicação Lei de Incentivo ao Esporte R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Aplicação do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA) e Lei Idoso R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Aporte adicionais do Instituto Alcoa, CPFL, Instituto Votorantim e Votorantim Energia R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Total R$ ,56 A BAESA adota política de compras com dois modelos de aquisição: centralizada e descentralizada. A aquisição centralizada consiste em um processo de contratação de fornecedores de materiais e prestadores de serviço realizado exclusivamente pela Área de Aquisições. Caracterizase por aquisições de produtos específicos e contratação de serviços de alta complexidade, que busca alcançar melhores condições de fornecimento e de atendimento às diversas áreas da empresa. A aquisição descentralizada é um processo simplificado de compra de materiais e contratação de prestadores de serviços, com foco nos fornecedores locais, realizado diretamente pela equipe local do empreendimento, até um limite financeiro estabelecido. 19

20 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 De modo quantitativo, cerca de 80% das contratações de fornecedores de materiais e prestadores de serviço são realizadas de maneira descentralizada, sendo que 70% destas aquisições se concentram na região onde está localizada Usina Hidrelétrica Barra Grande. Em termos financeiros, o montante gasto com aquisições descentralizadas representa 3% do valor das contratações de fornecedores de materiais e prestadores de serviço, considerando que os serviços e materiais necessários à manutenção e à operação de uma hidrelétrica possuem especificidades não encontradas no entorno do empreendimento, chegando, em alguns casos, a exigir que sejam importados. Além disso, cabe destacar que em várias situações, a aquisição de materiais é realizada com o fabricante do equipamento, normalmente localizado em grandes centros comerciais. (EC6) Risco Financeiro A Gerência Contábil, subordinada funcionalmente à Diretoria, é responsável pela supervisão dos riscos referentes à elaboração e à divulgação das demonstrações financeiras. Anualmente, a Gerência Contábil monitora a eficácia dos controles internos dos processos de negócio que impactam de forma relevante as demonstrações financeiras para garantir a integridade dos registros contábeis. A BAESA segue rigorosamente a legislação aplicável aos mercados de capitais do Brasil. As diretrizes de avaliação de controles internos estão alinhadas às exigências da Lei Sarbanes-Oxley para divulgação dos relatórios financeiros, bem como ao cumprimento da Instrução 480/2009 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A BAESA também adota o conceito de autoavaliação de controles ( control self-assessment ) sobre as demonstrações financeiras, que abrange todos os executivos da Companhia, desde os gerentes até o Diretor Superintendente. (4.11) 20

21 Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH) No biênio 2011/2012, a Usina Hidrelétrica Barra Grande repassou um total de R$ ,54 a título de Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH). São recursos transferidos mensalmente para os municípios da área de abrangência do empreendimento, estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e órgãos do Governo Federal em decorrência do uso da água para a geração da energia. (EC9) Destinação 2011 (em R$) 2012 (em R$) Total (2011 e 2012) (em R$) Estado de Santa Catarina , , ,41 Estado do Rio Grande do Sul , , ,43 Órgãos do Governo Federal , , ,85 Municípios de Santa Catarina , , ,41 Anita Garibaldi , , ,49 Campo Belo do Sul , , ,91 Capão Alto , , ,33 Cerro Negro , , ,20 Lages , , ,48 Municípios do Rio Grande do Sul , , ,43 Bom Jesus , , ,52 Esmeralda , , ,10 Pinhal da Serra , , ,54 Vacaria , , ,27 Total , , ,53 21

22 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Dimensão Ambiental O respeito ao meio ambiente é um dos valores propugnados pela BAESA e as ações desenvolvidas em defesa da biodiversidade vão muito além do que exige a legislação. Por meio de programas ambientais, a empresa tem alcançado seus objetivos e proporcionado à região onde está inserida a Usina Hidrelétrica Barra Grande conquistas relevantes para a conservação da natureza. A adoção de ferramentas, procedimentos e programas focados na implantação e manutenção do Sistema de Gestão Ambiental ISO tem garantido a conformidade legal ambiental e a não ocorrência de notificações, multas ou sanções disciplinares. (EN28) Reflorestando a paisagem A fim de contribuir com a preservação ambiental e o aumento da cobertura florestal da região, a BAESA desenvolve, desde 2004, um amplo programa de reflorestamento, que alcançou, em dezembro de 2012, o número de árvores, plantadas no entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande e doadas a famílias e instituições dos municípios da área de abrangência do empreendimento. A meta do programa é atingir 1 milhão de mudas até dezembro de As árvores plantadas no entorno do reservatório da Usina são cultivadas no Viveiro Florestal Berço das Araucárias, construído ao lado da barragem principal, com capacidade de produção anual de 60 mil mudas. Dentre as espécies nativas cultivadas, destaque para a araucária, canela, pitangueira, timbaúva, espinheirasanta, grápia, erva-mate, angico, cabreúva e bromélias como a Dyckia distachya. Viveiro Florestal Berço das Araucárias produz anualmente 60 mil mudas de espécies nativas Viveiro cultiva mudas de espécies nativas, como araucária, canela, timbaúva, pitangueira e outras. 22

23 A tabela abaixo descreve as intervenções da BAESA nos 4.242,36 hectares que formam a APP (Área de Preservação Permanente). APP (4.242,36 hectares) Áreas recuperadas pelo PRAD Programa de Recureração de Áreas Degradadas) Áreas revegetadas Áreas preservadas Área ocupada 93,85 hectares 309,53 hectares 3.838,98 hectares Além do reflorestamento, as árvores cultivadas no Viveiro são utilizadas para distribuição à população, tanto em atividades de educação ambiental como em datas comemorativas, como o Dia Mundial do Meio Ambiente, Dia Internacional da Água e Dia da Árvore. A intenção é conscientizar as pessoas sobre a importância das árvores, principalmente por meio de ações práticas, como o plantio das mudas. (EN13) Plantio de mudas é uma das atividades de educação ambiental promovidas pela BAESA Na temática reflorestamento e preservação ambiental, um dos projetos regionais apoiados pela BAESA é o Nascentes do Futuro, conduzido pela Amures (Associação dos Municípios da Região Serrana), em execução há três anos e com o objetivo de promover ações socioambientais para preservar as nascentes de água e os poços artesianos de 17 municípios da Serra Catarinense. Além de proteger os recursos hídricos, o projeto desenvolve ações complementares, como recuperação de florestas degradadas, educação ambiental para estudantes, capacitação para professores, organização de seminários e identificação e cadastramento das nascentes e dos poços artesianos que abastecem as cidades da região. 23

24 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Contribuição para preservação de espécies Outro projeto ambiental é o Programa de Reintrodução da Dyckia distachya, bromélia endêmica em toda a região da bacia do rio Uruguai. Há mais de oito anos são desenvolvidas ações de preservação e monitoramento, tendo obtido resultados relevantes, como a introdução de 865 touceiras de plantas adultas, plantas jovens e milhares de sementes da espécie em oito Áreas de Relocação. Neste processo, a Dyckia distachya adaptou-se aos novos locais onde a espécie foi replantada, produziu flores, dispersou sementes e formou novas colônias. (EN13) (EN16) Em outubro de 2012, a BAESA, em parceria com o IBAMA, promoveu o Seminário sobre Conservação da Dyckia distachya, em Florianópolis. Na oportunidade, pesquisadores ministraram quatro palestras referentes ao tema: Conservação de Dyckia em Barra Grande, Sucesso reprodutivo, diversidade genética e fluxo gênico em populações introduzidas e naturais de Dyckia distachya, Dyckia e seus endemismos: o que as reófitas têm de tão especial e O papel dos jardins botânicos na conservação ex-stiu coleção de bromélias. O evento ainda contou com a realização de uma mesa redonda sobre o tema Licenciamento em ambientes reofíticos. Ambientes reofíticos são leitos de rios e corredeiras de fluxo rápido que sofrem enchentes repentinas e regulares. As plantas confinadas a este ambiente, como a Dyckia distachya, são chamadas de reófitas. Bromélia Dyckia distachya foi reintroduzida no entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande Seminário sobre Conservação da Dyckia distachya reuniu especialistas de todo o país 24

25 Fauna monitorada O Programa de Monitoramento da Fauna Pós-Enchimento do Reservatório registrou um total de 492 espécies de animais que habitam o entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande, dentre aves, répteis, anfíbios e mamíferos. Os estudos sobre a fauna na região foram feitos por pesquisadores do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e registram informações relevantes sobre o comportamento das espécies, como hábito de vida, alimentação, posição geográfica, período reprodutivo e outras. As aves representam a classe de vertebrados como maior número de espécies: 331, dos quais o destaque é o gavião-de-penacho. Os répteis formam a classe animal com o menor número de representantes: 42 espécies. Já os anfíbios contabilizam 45 espécies, com destaque para a perereca-de-vidro, cujo registro na região foi o primeiro em uma área que se estende do Espírito Santo até o Rio Grande do Sul. Por fim, os mamíferos somam 74 espécies. O monitoramento da fauna, realizado trimestralmente por profissionais especializados, ocorre em áreas previamente definidas com o órgão ambiental, que abrange porções da APP da BAESA e áreas adjacentes apontadas como corredores de biodiversidade. Nestas áreas foram identificados indivíduos constantes das listas de espécies ameaçadas e de interesse especial para a preservação, sendo 17 mamíferos (10 famílias), 4 anfíbios, 8 répteis e 41 aves (21 famílias), conforme se pode ver abaixo: Grupo Vulnerável Criticamente Ameaçada Em Perigo Total Mamíferos Anfíbios Répteis Aves Os dados da tabela acima foram obtidos com base em listas disponíveis nas seguintes publicações: IUCN (2012, nível global), MMA/IBAMA (2008, nível nacional), e as listas regionais do Livro da Fauna Ameaçada de Santa Catarina (2011) e do Livro Vermelho da Fauna do Rio Grande do Sul (2003). (EN15) 25

26 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Outro importante mecanismo para apontar possíveis interferências antrópicas nos habitats e ecossistemas é a verificação rotineira em campo da preservação da vegetação existente nos 4.242,36 hectares da APP da BAESA. O monitoramento de campo inclui também a fiscalização dos 95 quilômetros quadrados que formam a área ocupada pelo reservatório da Usina. Tais áreas correspondem a porções territoriais dos municípios catarinenses de Anita Garibaldi, Cerro Negro, Campo Belo do Sul, Capão Alto e Lages, e mais as cidades gaúchas de Pinhal da Serra, Esmeralda, Vacaria e Bom Jesus. (EN11) Programa de Monitoramento da Fauna registrou um total de 492 espécies de animais que habitam o entorno do reservatório da Usina Programa Vida Sustentável Para fortalecer a preservação do meio ambiente na área de abrangência da Usina Hidrelétrica Barra Grande, a BAESA lançou o Programa Vida Sustentável, criado com o objetivo de apoiar entidades que promovem ações de educação ambiental. Além de protagonista de vários projetos, a BAESA passou a ser apoiadora das boas iniciativas desenvolvidas na região, tais como: Projeto Nascentes do Futuro, realizado pela Amures e Centro Vianei. Turismo Sustentável, promovido pela Adrel (Agência de Desenvolvimento da Região dos Lagos). PROPEVA Programa Permanente de Educação Ambiental, desenvolvido pela Prefeitura de Vacaria. Programa Permanente de Educação Ambiental Centro Ida Schmidt, coordenado pela Prefeitura de Lages. Protetor Ambiental, realizado pela Policia Militar Ambiental de Lages. Projeto Carahá de Cara Nova, promovido pelo Instituto José Paschoal Baggio. ECOA, desenvolvido pelo Instituto Alcoa. Grupo Escoteiro de Lages. Jornal Vida e Natureza. 26

27 Programa de Conservação da APP Em 2012, a BAESA lançou inédito programa ambiental na região destinado a reconhecer ações adotadas por moradores lindeiros visando à proteção da APP localizada entre o reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande e suas propriedades limítrofes. Batizado de Programa de Conservação da APP, o projeto tem caráter pedagógico e a ideia é que, além da obrigatoriedade legal de cuidar da natureza, conforme previsto na legislação brasileira, os agricultores tenham incentivo financeiro para proteger e conservar o meio ambiente. Ao todo, 50 famílias se inscreveram no programa e seis agricultores (três de cada estado) foram selecionados pela comissão julgadora por apresentar as melhores ações ambientais. Os premiados foram os seguintes: Santa Catarina 1º lugar: Saule Vanin Anita Garibaldi 2º lugar: Claudir Pereira Barbosa Anita Garibaldi 3º lugar: Maria Janete de Cordova Tafarel Anita Garibaldi Rio Grande do Sul 1º lugar: Jaime Luiz Marcolin Vacaria 2º lugar: José Pereira Cabral Pinhal da Serra 3º lugar: Adão Amazonas Borges da Rocha Pinhal da Serra Agricultor Saule Vanin, de Anita Garibaldi/SC, foi um dos vencedores do Programa de Conservação da APP 27

28 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 PCAU aprovado O reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande já está com seus usos disciplinados. O Plano de Conservação Ambiental e Uso das Águas e do Entorno do Reservatório (PCAU) foi aprovado pelo IBAMA em setembro de 2012, possibilitando à BAESA levar adiante os projetos contidos no documento e regularizar os usos da APP e do entorno que foram mapeados. Com a aprovação, a Usina Hidrelétrica Barra Grande passou a ser um dos poucos empreendimentos hidrelétricos com o PCAU aprovado e em conformidade com a Resolução CONAMA 302/2002 e com a Lei , de 25 de maio de 2012 (Novo Código Florestal). O PCAU é um documento que contém regras sobre a utilização do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande e de sua APP. Nele também estão estabelecidos procedimentos e ações que devem ser adotados para o atendimento a situações de emergência dos usuários e alerta para as comunidades do entorno. (SO1) A elaboração do PCAU é feita envolvendo a comunidade e lideranças locais, seguindo diretrizes do IBAMA e priorizando preservação ambiental e interesse coletivo. Para aprová-lo, a BAESA e o IBAMA promoveram duas consultas públicas, realizadas nos dias 24 e 25 de julho de 2012, respectivamente nos municípios de Pinhal da Serra/RS e Anita Garibaldi/SC. Em ambas as reuniões, as propostas apresentadas pela BAESA para o uso do reservatório da Usina foram bem recebidas pela comunidade, resultando na aprovação do Plano. Pinhal da Serra/RS foi uma das cidades onde foi realizada Consulta Pública sobre o PCAU Consulta Pública sobre o PCAU também foi realizada na cidade de Anita Garibaldi/SC 28

29 Em decorrência da aprovação do PCAU, alguns compromissos foram definidos para os próximos anos, a saber: Regularização dos corredores e acessos ao reservatório, conforme locais já estabelecidos no PCAU. Implantação de Sinalização de Segurança em Áreas de Risco do reservatório. Treinamento de equipes de fiscalização para atuar em situações de emergência. Supressão de árvores exóticas existentes na APP da Usina Hidrelétrica Barra Grande. Vista do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande e sua APP 29

30 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Dimensão Social Desenvolvimento socioeconômico e integração com a comunidade Empreendimentos hidrelétricos no Brasil têm se revelado importantes alavancas para auxiliar o desenvolvimento socioeconômico das regiões onde estão inseridos. A implantação da Usina Hidrelétrica Barra Grande contribuiu para melhorias nas áreas de saúde, educação, esporte, segurança pública, infraestrutura e geração de renda. Desde o início da construção do empreendimento, em 2001, a BAESA executou diversas obras nos municípios da região, como reforma de postos de saúde e unidades hospitalares, melhorias em creches, ampliação de escolas, pavimentação de rodovias, aquisição de equipamentos para instituições sociais e construção das sedes do Batalhão da Polícia Militar, Polícia Ambiental e Corpo de Bombeiros. Como planejamento estratégico, a BAESA prioriza seu trabalho socioambiental em ações e parcerias que contribuam para o desenvolvimento dos municípios localizados no entorno da Usina Hidrelétrica Barra Grande. Suas linhas de atuação e as de seus acionistas são focadas em projetos de geração de renda, preservação ambiental e promoção da saúde e segurança. Além disso, a BAESA procura converter em apoio a projetos sociais todos os recursos disponíveis previstos em leis de incentivos fiscais, como a Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), Lei do Esporte e Fundo para Infância e Adolescência (FIA). As linhas estratégicas definidas pela BAESA para apoiar projetos sociais estão alinhadas com os oito Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio (ODM) (http://www.odmbrasil.gov.br/os-objetivos-de-desenvolvimento-do-milenio) e contribuem para a formação do capital construído, social, humano e ambiental. OBJETIVO ESTRATÉGICO LINHA PROGRAMÁTICA Contribuir para a formação de capital construído para a criação e consolidação de cadeias de valor sustentáveis dos municípios da região da UHE Barra Grande. Contribuir para a formação de capital social a fim de garantir a articulação da teia social para a continuidade do processo de desenvolvimento regional dos municípios da região da UHE Barra Grande. Contribuir para a formação de capital humano de capacidades técnicas, administrativas, do empreendedorismo e de novos quadros e lideranças dos municípios da região da UHE Barra Grande. Incentivar a conservação do capital ambiental dos municípios da região da UHE Barra Grande para garantir a sustentabilidade ambiental do desenvolvimento. Fomento a cadeias de valor sustentável e de infraestrutura Fortalecimento de redes sociais Educação para cidadania e capacitação para o desenvolvimento Conservação da Biodiversidade 30

31 A BAESA conta com uma equipe de profissionais orientada a prospectar ideias e iniciativas e também a formatar projetos sociais, auxiliando posteriormente na busca de parcerias para implantação e alcance dos objetivos inicialmente definidos. Ciclo dos projetos sociais Planejamento Execução Monitoramento Plano Estratégico Mapeamento / Prospecção de potenciais projetos Análise e Seleção dos Projetos Busca de Parceiros Preparação dos Projetos Aprovação dos Projetos Implementação dos Projetos Cartilha reúne informações detalhadas sobre o Programa de Responsabilidade Socioambiental Colaboradores da BAESA, instituições sociais que atuam na região e lideranças comunitárias são constantemente motivados a encaminhar projetos. Para divulgar o Programa de Responsabilidade Socioambiental, a empresa elaborou cartilha especial (disponível em CARTILHA_PRS.Comunidade.pdf), com informações detalhadas sobre seu funcionamento, as linhas de atuação, os passos para elaborar um projeto, as empresas apoiadoras, o processo de seleção e a necessidade de prestação de contas. Outra medida adotada para facilitar a participação da comunidade, foi a criação do Sistema de Gestão de Projetos, ferramenta disponível no site no tópico Projetos Sociais, que permite a inscrição do projeto, inclusão de documentos e parecer sobre os resultados da avaliação. 31

32 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Saúde No biênio 2011/2012, a BAESA instalou duas academias de ginástica ao ar livre: uma em Pinhal da Serra/RS e a outra em Vacaria/RS, alcançando assim sete cidades do entorno do empreendimento contempladas com o benefício: Anita Garibaldi, Cerro Negro, Campo Belo do Sul e Capão Alto, no estado de Santa Catarina; mais Esmeralda, Pinhal da Serra e Vacaria, no Rio Grande do Sul. A instalação de academias ao ar livre nos municípios faz parte da estratégia da BAESA de oferecer oportunidade para melhorar as condições de saúde da população residente na região. A intenção é que os equipamentos motivem as pessoas a praticar exercícios físicos e ter uma vida mais saudável, reduzindo doenças e problemas decorrentes do sedentarismo e da obesidade. O Fórum de Estratégia de Saúde da Família é outra iniciativa voltada a fortalecer a saúde na região. Em 2011, a quinta edição do evento foi realizada em Vacaria/RS e contou com a presença de aproximadamente 200 profissionais de saúde dos municípios de Anita Garibaldi, Cerro Negro, Campo Belo do Sul, Capão Alto, em Santa Catarina, e Pinhal da Serra, Esmeralda e Vacaria, no Rio Grande do Sul. Em 2011, o Hospital Frei Rogério, de Anita Garibaldi/SC, recebeu aparelho de ultrassonografia, doado pela BAESA e o Instituto Alcoa. Desde então, o Hospital aumentou o número de exames de ultrassonografia para cerca de 100 consultas mensais, a maioria pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No ano seguinte, a empresa, em parceria com a ENERCAN, repassou recursos financeiros para melhorar o atendimento médico. Academia de ginástica ao ar livre foi instalada em sete cidades do entorno da Usina Hidrelétrica Barra Grande Fórum de Estratégia de Saúde da Família proporciona integração entre agentes da saúde que atuam na região 32

33 Esporte e educação Como destaque na área esportiva, em 2011, a BAESA lançou o Projeto Escola de Futsal e Voleibol nas cidades de Anita Garibaldi/SC e Pinhal da Serra/RS. O projeto, desenvolvido pelo Clube Esportivo Recreativo Anitense, incentiva a prática desportiva para crianças e adolescentes, sempre no contraturno escolar. Cada participante recebe material esportivo (camisa, calção, meia, agasalho, tênis e mochila), além de bolsa atleta mensal. Além de cumprir o principal objetivo do projeto proporcionar formação educacional complementar, cidadania e integração social, o projeto gera empregos a profissionais das áreas de saúde e educação física e estimula a melhoria do desempenho escolar, já que um dos requisitos para participar é obter boas notas na escola. Com sucesso reconhecido pelo Ministério dos Esportes, o projeto Escola de Futsal e Voleibol vem recebendo apoio dos acionistas da BAESA e de outros parceiros, o Projeto Escola de Futsal e Voleibol que possibilitou a expansão para outros municípios da oferece prática desportiva a estudantes região. Na educação, destaque para o projeto Escolas do Campo Interagindo com a informatização, apoiado pela BAESA, em parceria com a CPFL Energia, que garantiu a instalação de equipamentos de informática em unidades escolares localizadas em comunidades rurais de Anita Garibaldi/SC. O aluno Leandro Antunes Duarte, de Cerro Negro/SC, foi o vencedor do Concurso de Frases sobre o tema Energia Consciente, promovido pela BAESA, em parceria com as secretarias de educação das cidades do entorno da Usina Hidrelétrica Barra Grande. A frase Não gaste com vontade, gaste com responsabilidade foi escolhida a mais criativa dentre as 104 participantes do concurso. Outra ação que merece destaque é o apoio ao Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), realizado pela Polícia Militar de Santa Catarina, que em 2012 formou aproximadamente 300 alunos dos municípios catarinenses de Campo Belo do Sul e Cerro Negro. Proerd orienta crianças e adolescentes sobre o perigo das drogas 33

34 Relatório de Sustentabilidade BAESA 2011/2012 Apoiando a cultura Com os incentivos fiscais obtidos mediante dispositivos da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), a BAESA patrocinou inúmeras manifestações artísticas, como teatro, música, cinema, fotografia e literatura. Estabelece como regra geral o apoio a espetáculos realizados em municípios do entorno da Usina, acesso gratuito e valorização da cultura regional. No biênio 2011/2012, moradores da região assistiram ao concerto Rock n Camerata, apresentado pela Camerata Florianópolis. Também prestigiaram o projeto Cine Transformer, que consiste na exibição de filmes dentro de um caminhão que se transforma em sala de cinema, e peças teatrais Espetáculo Rock n Camerata foi apresentado em municípios da região encenadas em praça pública. Festas tradicionais também receberam apoio da BAESA, como a Festa Nacional do Pinhão, Festa da Agricultura Familiar, Festival Esmeralda Canta Zé Mendes, Festival Cultural da Região dos Lagos e Mostra de Música Instrumental Gaúcha. Outro projeto cultural apoiado foi a restauração do Centro Cultural Casa do Povo, na cidade de Vacaria/RS. Trata-se da única obra do arquiteto Oscar Niemeyer no estado do Rio Grande do Sul e sua reabertura ocorreu em 2012, após permanecer fechada por 15 anos em decorrência de problemas estruturais e de manutenção. Graças aos incentivos da BAESA, Instituto Alcoa e de outros parceiros, a Casa do Povo voltou a desenvolver suas atividades culturais. BAESA apoiou a restauração do Centro Cultural Casa do Povo, de Vacaria/RS, única obra de Oscar Niemeyer no Rio Grande do Sul Na literatura, destaque para a edição de quatro livros: Paraísos Naturais da Região Sul, que apresenta belas imagens e informações detalhadas sobre 15 unidades de conservação ambiental localizadas nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná; NuTE: cartografia de um teatro, obra que relata as atividades teatrais desenvolvidas pelo Núcleo de Teatro Experimental NuTE, de Blumenau/SC; Estudo e valorização do patrimônio arqueológico do Vale do Rio Pelotas, SC: a contribuição da UHE Barra Grande, elaborado pela Scientia Consultoria Científica; e Historinhas do Tio Tide, publicação com diversas estórias infantis escritas por Aristides Pacheco dos Santos, professor aposentado de Anita Garibaldi/SC. 34

35 O Concurso de Fotografia Energia é Vida foi outro projeto cultural desenvolvido pela BAE- SA. Em parceria com a ENERCAN, a empresa premiou oito participantes que retrataram, com fotos, projetos sociais desenvolvidos na região e também os benefícios gerados pela implantação das Usinas Barra Grande e Campos Novos. Foto vencedora destaca a Usina Hidrelétrica Barra Grande e alguns projetos sociais apoiados por BAESA e ENERCAN Infraestrutura e Segurança Pública A BAESA e outros empreendedores do setor de geração de energia firmaram parceria com o Governo de Estado de Santa Catarina para pavimentação de um trecho de 27 quilômetros da rodovia SC 390, que liga os municípios de Anita Garibaldi/SC e Celso Ramos/SC. Os empreendedores assumiram os custos do projeto e o Governo do Estado o compromisso de executar as obras de pavimentação da rodovia. Trata-se de antiga reivindicação da comunidade regional, e que também trará ganhos de escala aos processos de operação e manutenção da Usina. Na área de segurança pública, a BAESA repassou recursos para a compra de equipamentos de salvamento aquático ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Campo Belo do Sul/SC. Também a Polícia Ambiental de Lages/SC foi contemplada com a compra de um barco motorizado para oito pessoas. O objetivo é aprimorar as condições de trabalho da corporação, possibilitando fiscalização mais efetiva na região. (EC8) 35

III Semana de Meio Ambiente Baesa

III Semana de Meio Ambiente Baesa III Semana de Meio Ambiente Baesa 04 a 06 de junho de 2014 Capacitação para Projetos Sociais Esta atividade faz parte do Programa de Educação Ambiental conforme requerido pelo Licenciamento Ambiental Federal

Leia mais

16 a 19 de setembro 2014 Capacitação para Projetos Sociais

16 a 19 de setembro 2014 Capacitação para Projetos Sociais 16 a 19 de setembro 2014 Capacitação para Projetos Sociais Esta atividade faz parte do Programa de Educação Ambiental conforme requerido pelo Licenciamento Ambiental Federal conduzido pelo IBAMA Programação

Leia mais

Programa de Responsabilidade Socioambiental

Programa de Responsabilidade Socioambiental Programa de Responsabilidade Socioambiental Conheça o Programa de Responsabilidade Socioambiental da BAESA e da ENERCAN e saiba como ajudar sua comunidade Você já deve ter ouvido falar da BAESA e da ENERCAN.

Leia mais

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO O Programa de Prospecção e Resgate Arqueológico da CSP visa atender aos requisitos legais de licenciamento ambiental, identificar e preservar o patrimônio

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Atuando com responsabilidade para colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Compromisso com um futuro melhor. Com o nosso trabalho, somos parte da solução para uma agricultura mais sustentável.

Leia mais

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 1. APRESENTAÇÃO O Selo Ambiental de Guarulhos é uma premiação anual criada em 2002 pela Câmara Municipal de Guarulhos através do Decreto Legislativo 003/2002.

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades:

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades: Finalidade A conservação da biodiversidade e de demais atributos da Mata Atlântica depende de um conjunto articulado de estratégias, incluindo a criação e a implantação de Unidades de Conservação, Mosaicos

Leia mais

Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Diretrizes BAESA e ENERCAN

Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Diretrizes BAESA e ENERCAN Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Diretrizes BAESA e ENERCAN sobre Projetos Sociais Aline Serafini 04.Jun.2013 Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Conteúdo

Leia mais

DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION

DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION INTRODUÇÃO O Bureau Veritas Certification Brasil (Bureau Veritas) foi contratado pela Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig),

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011 PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011 Altera a delimitação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Emílio Einsfeld Filho em Santa Catarina e dá outras providências. Autor: Deputado Onofre Santo Agostini

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos Pra começo de conversa, um video... NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 3 ELABORAÇÃO DO NOVO

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Crescimento global da consciência socioambiental

Crescimento global da consciência socioambiental Programa de Sustentabilidade Bunge 1. Contextualização Crescimento global da consciência socioambiental Sociedade Importância do tema Estruturação e articulação das entidades civis Pressões comerciais

Leia mais

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2008/2010. Vonpar - Divisão Bebidas

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2008/2010. Vonpar - Divisão Bebidas RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 200/200 Neste documento você terá o extrato em números dos dados contidos no Relatório de Sustentabilidade 200/200 da Vonpar. Conforme a versão digital animada (disponível

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Define a metodologia a ser adotada em caráter experimental para a conversão das obrigações de reposição florestal

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos - Criação e Estruturação da Moratória da Soja - Realizações da Moratória da Soja - A Prorrogação da Moratória - Ações Prioritárias Relatório Apresentado pelo

Leia mais

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Eu, ( ) (sigla do partido) me comprometo a promover os itens selecionados abaixo

Leia mais

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL 3T11 Sumário Sumário...1 Índice de Tabelas...2 Índice de Figuras...3 Desempenho Socioambiental...4 Negócios com Ênfase Socioambiental...5 Ecoeficiência...7 Relações com Funcionários...9

Leia mais

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade Coordenação Acadêmica - Escola de Direito FGV DIREITO RIO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade - FGV

Leia mais

Diálogo com a Comunidade. Um balanço das ações sustentáveis

Diálogo com a Comunidade. Um balanço das ações sustentáveis Diálogo com a Comunidade Um balanço das ações sustentáveis Veracel Celulose É uma empresa 100% baiana, presente em dez municípios do Extremo Sul do estado: Eunápolis, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais 1 Objetivos Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais Debater o remanejamento das populações de empreendimentos de energia Propor caminhos para o

Leia mais

Semeando o Verde. Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente)

Semeando o Verde. Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Semeando o Verde Mostra Local de: Maringá PR Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Usina de Açúcar Santa Terezinha Ltda. Cidade: Maringá

Leia mais

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Anexo III da Resolução n o 1 da CIMGC Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução A atividade de projeto do Projeto de MDL das Usinas Eólicas Seabra, Novo Horizonte

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ Acordo de Doação Nº TF016192 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL DE LONGO

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011.

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. 1 LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

Leia mais

Todos os finalistas ao Prêmio serão agarciados, de acordo com cada critério de seleção:

Todos os finalistas ao Prêmio serão agarciados, de acordo com cada critério de seleção: Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2013 Descrição A Folha de S.Paulo realiza, em 2013, a 5ª edição do Prêmio Folha Emprendedor Social de Futuro. O concurso identifica, premia e fomenta jovens líderes

Leia mais

SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO

SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO 2 - Marco político, normativo e de contexto nacional 2.1 - Marco político atual para

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

Plano Anual de Atividades Esportivas

Plano Anual de Atividades Esportivas Histórico Plano Anual de Atividades Esportivas Em 2009 a BAESA começou a aplicar recursos incentivados em projetos pela Lei de Incentivo ao Esporte, porém, não existia projeto esportivo aprovado pelo Ministério

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009

PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009 PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009 RELATÓRIO TRIMESTRAL FEVEREIRO DE 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1 2 COMUNICAÇÃO SOCIAL 4 EDUCAÇÃO EM SAÚDE 10 3 MONITORAMENTO DE NASCENTES 13 4 VIVEIRO DE MUDAS

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06 Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 11ª Reunião da Câmara Técnica de Unidades de Conservação e 36ª Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos Data: 27 e 28 de agosto

Leia mais

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete:

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete: LEI Nº 12.911, de 22 de janeiro de 2004 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - e do Fundo Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - FUNSEA-SC

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI PLANO DE TRABALHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PCS Plano de Trabalho ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVO... 1 2.1. Objetivos Específicos... 1 3. PÚBLICO ALVO... 2 4. METAS... 2 5.

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012 Meta superior (RIABM 2011): A Floresta Modelo é um processo em que grupos que representam uma diversidade de atores trabalham juntos para uma visão comum de desenvolvimento sustentável em um território

Leia mais

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS 6º FÓRUM NACIONAL DE ESTRATÉGIA NA PRÁTICA & GESTÃO POR PROCESSOS Conteúdo da Apresentação Modelo de Gestão de Porto Alegre Alinhamento Planejamento Estratégico e Orçamento

Leia mais

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Institui a Política Estadual dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós!

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós! COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? O Corpo Cidadão utiliza diversos mecanismos de incentivo fiscal, fontes de financiamento, parcerias, doações, programas de voluntariado e cria ações de marketing

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão, de uso gratuito, que visa apoiar

Leia mais

Estrutura de Governança Corporativa

Estrutura de Governança Corporativa Estrutura de Governança Corporativa Conselho de Administração Composto de nove membros, sendo dois independentes (sem vínculos com os acionistas signatários do acordo de acionistas, na forma da regulamentação

Leia mais

olímpico das 24 milhões de árvores Beto Mesquita

olímpico das 24 milhões de árvores Beto Mesquita Indução de reflorestamento no Rio de Janeiro: Das compensações ambientais ao desafio olímpico das 24 milhões de árvores Beto Mesquita Seminário Reflorestamento da Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Dispõe sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS do conteúdo dos Indicadores Ethos com outras iniciativas Com a evolução do movimento de responsabilidade social e sustentabilidade, muitas foram as iniciativas desenvolvidas

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES

QUESTIONÁRIO DE LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES QUESTIONÁRIO DE LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES CRITÉRIOS PARA INCLUSÃO DE EMPRESAS NOS FUNDOS ETHICAL - 16 - PARTE A DESEMPENHO NA ÁREA AMBIENTAL (GRUPO 1: ESTRUTURA DA ÁREA DE GESTÃO AMBIENTAL) A1. A gestão

Leia mais

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO. 1 APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL 8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

Leia mais

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Ambiental Critério I - Responsabilidade e Compromisso Indicador 1 - Abrangência 1. A empresa possui uma política ambiental? Caso "" para a pergunta

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 700m 2

Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 700m 2 MINISTÉRIO DA CULTURA Diretoria de Infraestrutura Cultural Secretaria Executiva Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 700m 2 1. Objetivos A Praça do PAC é de

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Unidade de Conservação Área geograficamente estabelecida para se alcançar um objetivo específico de conservação por meio do uso controlado dos recursos biológicos

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS Referência: Agenda para a criação de instrumentos de financiamentos e crédito para o setor florestal Interessado: DFLOR/SBF/MMA. 1. ANTECEDENTES: O

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com. PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Pleno Dados da empresa Razão Social Franquipar Franqueadora e Licenciadora de Marcas Ltda. Nome fantasia Parmê

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003 RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre procedimentos referentes à emissão de declaração de reserva de disponibilidade hídrica e de outorga de direito de uso de recursos hídricos, para uso

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 03/08/2010 Pág.01 POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 1. INTRODUÇÃO 1.1 A Política de Comunicação da CEMIG com a Comunidade explicita as diretrizes que

Leia mais

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO SELO SOCIAL VIRAVIDA BOAS VINDAS! Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO 1. DO SELO 1. O Selo Social ViraVida é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria - SESI,

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas 1. APRESENTAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos que

Leia mais

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00 FICHA DE ADESÃO Por esta Ficha de adesão, solicito meu ingresso como associado da ABRIMPE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO E MELHORIA EM PROJETOS EMPRESARIAIS, EMPREENDEDORISMO E EDUCACIONAL, comprometendo-me

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO 1. APRESENTAÇÃO. alternativa de autoemprego e geração de renda para sobreviver.

REGULAMENTO CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO 1. APRESENTAÇÃO. alternativa de autoemprego e geração de renda para sobreviver. CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO PROJETO DE INCENTIVO AO PEQUENO NEGÓCIO 7ª EDIÇÃO, 2015 Realização: SEBRAE/SC e RICTV Record REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO O concurso MEU SONHO MEU NEGÓCIO é um projeto realizado

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 045-MA

FICHA PROJETO - nº 045-MA FICHA PROJETO - nº 045-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Floresta Legal corredores florestais conectando habitats e envolvendo pessoas 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Silva Jardim, Rio Bonito,

Leia mais

REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos!

REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos! REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos! 2013 é um ano significativo para o Instituto Embraer: estamos comemorando 10 anos do Programa Parceria Social! Ao longo desses anos o Instituto Embraer pôde,

Leia mais

Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes

Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes Financiamento e apoio técnico Inscrições abertas para edital com foco em crianças e adolescentes A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Conselho Nacional dos Direitos

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia Relatório Sustainability de Sustentabilidade Report 2010 2010 Geração Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Leia mais

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE Prêmio Socioambiental CHICO MENDES PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE REGULAMENTO 1 DO PROMOTOR E OBJETIVOS 1.1 - A realização da

Leia mais

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares Projeto de lei n. Institui a Política Estadual sobre Mudança do Clima e fixa seus princípios, objetivos, diretrizes e instrumentos. A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 13 DE ABRIL DE 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 03 DE SETEMBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 03 DE SETEMBRO DE 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 03 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre procedimentos referentes à emissão de Declaração de Reserva de Disponibilidade Hídrica (DRDH) e de outorga de direito de uso de recursos

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria do Meio Ambiente Secretaria da Agricultura e Abastecimento Dezembro de 2005 COBERTURA FLORESTAL (Inventário Florestal,

Leia mais