ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica CTA - Centro Técnico Aeroespacial RELATÓRIO FINAL MONITORAMA-CMD-TD AUTOMAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica CTA - Centro Técnico Aeroespacial RELATÓRIO FINAL MONITORAMA-CMD-TD AUTOMAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÃO"

Transcrição

1 ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica CTA - Centro Técnico Aeroespacial RELATÓRIO FINAL MONITORAMA-CMD-TD AUTOMAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÃO EQUIPE: BRENO, CAMILA E ROBERTA. Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Matéria: Ce-245 Tecnologias da Informação Aluna: Roberta Kelly da Rocha Breves

2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO MOTIVAÇÃO CONTEXTO OBJETIVO Enunciado do Problema Definição da Solução Título do Protótipo de Aplicativo de Banco de Dados ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITO DESENVOLVIMENTO Controle de Versão no ClearCase Papéis Desempenhados pelos Integrantes do Grupo Requisite Pro Traçabilidade dos Requisitos Features Traced to Stakeholder Requests Supplementary Reqts Traced to Features Diagramas de Caso de Uso Diagramas de Seqüência Realiza a Capacitação dos Operadores Solicita Capacitação Determinação das Zonas de Alertas Disponibilização das Informações Extração de Padrões de Comportamento Segmentar os Dados Obtidos Transformação dos Dados em Formatos Utilizáveis Visualização das Zonas de Alertas Diagrama de Classe Interface Homem Máquina SODA TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO CONCLUSÃO RECOMENDAÇÕES INTRODUÇÃO Uma parte do projeto MONITORAMA da Agência Nacional de Águas é o requisito do desenvolvimento de um módulo presente na Sala de Situação é Automação para Tomada de Decisão baseado nos dados na forma bruta vindo dos PCDs. A equipe teve o privilégio de participar de forma acadêmica deste início do projeto com responsabilidade e seriedade, a fim de dar suas contribuições e sugestões criando um protótipo sólido seguindo o escopo do problema proposto.

3 1.1 MOTIVAÇÃO A necessidade de realização do monitoramento dos recursos hídricos da região amazônica, bem como o mercado de software embarcado muito amplo, são fatores de motivação para desenvolvimentos acadêmicos do projeto de Sistema de Software de Computador: MONITORAMA. Em virtude das necessidades de projetos nessa área, surgiu então o Protótipo de Projeto Sistema de Software de Computador SSC MONITORAMA, que está subdividido em Itens de Configuração de Software de Computador, que por sua vez estão subdivididos em Componentes de Software de Computador CSC, formando a partir de Unidades de Software de Computador USC. Desta forma, tivemos o privilégio de ficarmos responsáveis pelo desenvolvimento do CSC CMD-TD do Projeto MONITORAMA que é responsável pela automação para a tomada de decisão do Projeto. 1.2 CONTEXTO Da necessidade de realizar um pré-processamento dos dados brutos obtidos dos PCDs, como também a filtragem, a capacitação dos operadores, determinação das zonas de alertas e análise dos dados préprocessados para auxiliar na tomada de decisão do projeto MONITORAMA, tornou-se necessário a criação de um componente de software que seria responsável por estas funcionalidades. Sendo assim, a figura abaixo ilustra o funcionamento deste CSC, no qual seria necessária uma comunicação com o Banco de Dados, que no caso do projeto MONITORAMA é o Oracle 10g Spatial.

4 1.3 OBJETIVO Enunciado do Problema: Dotar o projeto Monitoramento das Águas da Amazônia MONITORAMA de um Componente de software de Computador que propicie o préprocessamento dos dados vindo dos PCD s, a filtragem destes dados, a utilização de um Sistema Tutor Inteligente para realizar a Capacitação dos Operadores, a determinação e visualização das Zonas de Alertas, e finalmente a Análise dos dados para auxiliar na Tomada de Decisão visando aumentar a qualidade, a precisão, a eficiência, e a produtividade, reduzindo os desperdícios dos recursos até julho de Definição da Solução: Desenvolver e implementar um Sub-Sistema de Automação para a Tomada de Decisão, utilizando-se de técnicas de um Sistema Tutor Inteligente para a Capacitação dos Operadores, e um sistema de visualização de alertas como também uma análise para suporte a decisão Título do Protótipo de Aplicativo de Banco de Dados: Controle de Automação para a Tomada de Decisão CMD-TD. 1.4 ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITO - Segmentar os dados obtidos dos PCD's de acordo com critérios definidos (Classificação); - Descartar os dados obtidos dos PCD's julgados desnecessários (Limpeza); - Reconfiguração dos dados obtidos dos PCD's para assegurar formatos consistentes (Padronização); de IA; - Transformação os dados obtidos dos PCD's em formatos utilizáveis; - Disponibilizar os dados obtidos dos PCD's de forma usável e navegável; - Extração dos padrões de comportamento dos dados obtidos, utilizando técnica - Educação dos agentes inteligentes do Sistema Tutor Inteligente; - Capacitação dos Operadores utilizando um Sistema Tutor Inteligente; - Disponibilização das Informações obtidas através dos Agentes Inteligentes;

5 - Análise dos conhecimentos obtidos em cima dos dados capturados pelos PCD's, dando suporte à tomada de decisões; - Determinação das Zonas de Alertas, baseado nas informações obtidas; - Visualização das Zonas de Alertas determinadas. 2 DESENVOLVIMENTO 2.1 Controle de Versão no ClearCase Foram re-estruturados os 10 (dez) principais Artefatos do RUP para a Fase de Elaboração do Protótipo de Projeto de Componente de Software de Computador - CSC Controle de Automação para á Tomada de Decisão CMD-. Os respectivos artefatos podem ser acessados na listex3. No qual eu fiquei responsável pelos os artefatos de Visão, Glossário e Lista de Riscos.

6 2.2 Papéis Desempenhados pelos Integrantes do Grupo Os papéis desempenhados pelos integrantes deste grupo, na realização do protótipo do CSC CMD-TD do projeto MONITORAMA foi baseado no RUP e pode ser visualizado na figura abaixo: 2.3 Requisite Pro Traçabilidade dos Requisitos Foram realizadas as seguintes traçabilidades no software Requisite Pro da IBM. -Use Cases Traced to Features

7 2.3.2 Features Traced to Stakeholder Requests

8 2.3.3 Supplementary Reqts Traced to Features 2.4 Diagramas de Caso de Uso O diagrama de caso de uso geral foi realizado na ferramenta Rational Rose da IBM e é mostrado a seguir:

9

10 2.5 Diagramas de Seqüência Os diagramas de seqüência foram realizados na ferramenta Rational Rose da IBM e são mostrado a seguir: Análise para Suporte à Decisão Realiza a Capacitação dos Operadores

11 2.5.2 Solicita Capacitação Determinação das Zonas de Alertas

12 2.5.4 Disponibilização das Informações

13 2.5.5 Extração de Padrões de Comportamento Segmentar os Dados Obtidos Transformação dos Dados em Formatos Utilizáveis

14 2.5.8 Visualização das Zonas de Alertas 2.6 Diagrama de Classe O diagrama de classes do CSC CMD-TD do projeto MONITORAMA foi realizado no software Rational Rose da IBM e pode ser visualizado a seguir:

15 2.7 Interface Homem Máquina Para fazer a conecção com banco de dados elaborado pelos os alunos da Ce-240 e Ces-30, foi seguindo os seguintes passos: - Instação do Oracle 10g na máquina e configurado; - Criação do ODBC (painel de controle, ferramentas administrativa, fontes de dados); - No c++ builder, utilizamos o componente ADO Connection, que permite a coneccão com banco (orcl) através da sua propriedade "Connection String, onde local seria o servidor ( ); - Na criação das interfaces usamos compoentes do tipo Data Controls,mas antes é preciso criar uma Data Source e Query ( que estão conectada ao ADO), que seja possivel recuperar as informações das Tabelas; - Trabalhamos com os Setores de Monitoramento de Bacia - PT-BAC e o de Alertas e Estatisticas Periódicas - PA-AEP. As interfaces homem máquina desenvolvidas no software SINTA Expert e podem ser visualizadas a seguir:

16 As interfaces homem máquina desenvolvidas no software no c++ Builder 6.0 e podem ser visualizadas a seguir: Zona de Alerta Chuva/Vazão/Nivel

17 2.8 SODA Foram realizados os seguintes relatórios na ferramenta de documentação SODA da IBM: 01) Rational Rose Design 02) Rational Rose - Logical View Full 03)Rational Rose - Use Case Model Survey 04) Requisite Pro - Complete Requirement Hierarchy and Traceability 05) Requisite Pro - Requeriment in a Project 06) Requisite Pro - Requirement Hierarchy and Traceability Summary 07) Requisite Pro - Summary of Requeriment in a Project 3 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Foram identificadas as seguintes tecnologias da informação no desenvolvimento do protótipo do CSC CMD-TD do projeto MONITORAMA: 01) Data Mining 02) Sistema Tutor Inteligente 03) Tomada de Decisão 04) Oracle 10g Spatial 05) Sinta Expert 06) Borland C++ Builder 4 CONCLUSÃO A utilização do Processo Unificado da Rational (RUP) orientou e facilitou no desenvolvimento do CSC CMD-TD do projeto MONITORAMA. Além disso, as ferramentas de documentação facilitaram neste processo devido à facilidade de uso. Com isto, os objetivos foram atingidos com sucesso, até ultrapassando a meta que o grupo esperava. 5 RECOMENDAÇÕES Como recomendações futuras, deixamos a utilização das técnicas de Design Pattern na especificação e no desenvolvimento do CSC CMD-TD do MONITORAMA. Também deixamos como recomendação a integração do Sistema de Capacitação de Operadores com o Banco de Dados utilizado, para que possa não só simular mas também basear-se em dados reais.

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 17/0/07 1.0 Versão Inicial Douglas Moura Confidencial VANT-EC-SAME, 2007

Leia mais

Plataforma Datalogger P-DTL

Plataforma Datalogger P-DTL Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Ciência da Computação Programa de Pós Graduação em Engenharia Eletrônica e Computação Componente de Software de Computador CSC Plataforma Datalogger P-DTL

Leia mais

Controle de Comunicações - TCM Visão Versão 1.0

Controle de Comunicações - TCM Visão Versão 1.0 Controle de Comunicações - TCM Visão Versão 1.0 Confidencial , 2008 Página 1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 28/08/2008 1.0 Versão Inicial Roberta Kelly, Elton, João 06/07/2008

Leia mais

VANT-EC-SAT. VANT Visão Versão 4.0

VANT-EC-SAT. VANT Visão Versão 4.0 VANT-EC-SAT VANT Visão Versão 4.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 19/08/2007 1.0 Versão Inicial Israel Cordeiro Rocha 10/09/2007 2.0 2a Iteração Israel Cordeiro Rocha 10/10/2007 3.0 3a

Leia mais

Take Home Take Lab Test

Take Home Take Lab Test Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial Instituto Tecnológico da Aeronáutica Departamento de Engenharia Eletrônica e Computação CE-230: Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Professor Dr.

Leia mais

Qualidade, Confiabilidade e Segurança nas Disciplinas do Processo Unificado

Qualidade, Confiabilidade e Segurança nas Disciplinas do Processo Unificado Qualidade, Confiabilidade e Segurança nas Disciplinas do Processo Unificado Strauss Cunha Carvalho 1, Felipe Rafael Motta Cardoso 1, Adílson Marques da Cunha 1, Luis Alberto Vieira Dias 1 1 Instituto Tecnológico

Leia mais

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4)

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4) CURSO de GRADUAÇÃO e de PÓS-GRADUAÇÃO do ITA 2º SEMESTRE 2002 CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Eng. Osvandre Alves Martins e Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Tendências,

Leia mais

Relatório da ListEx01 Utilização de softwares de aplicação para simulação de funcionalidade de banco de dados

Relatório da ListEx01 Utilização de softwares de aplicação para simulação de funcionalidade de banco de dados ITA Instituto Tecnológico da Aeronáutica IEC Divisão de Ciência da Computação Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica e Computação Relatório da ListEx01 Utilização de softwares de aplicação para simulação

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

Versão 1.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos SP

Versão 1.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos SP Versão 1.0 I - Introdução 1.1 Motivação Aproveitar o ambiente acadêmico para praticarmos a integração de aplicativos de banco de dados, simulando o que é feito no mercado de trabalho. 1.2 Contexto Em janeiro

Leia mais

1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP

1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP 1. Objetivo da ListEx ou Lab: ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica Realizar, de forma apropriada, algumas operações em Bancos de Dados como usuário final de alto nível, utilizando-se de Softwares de

Leia mais

Visão Geral do RUP Rational Unified Process. Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002

Visão Geral do RUP Rational Unified Process. Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002 Visão Geral do RUP Rational Unified Process Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002 Resumo do Artigo de Krutchen O que é o RUP? 6 Práticas Comprovadamente Efetivas Desenvolvimento Interativo Gestão de Requisitos

Leia mais

VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT - V-SUP Glossário

VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT - V-SUP Glossário VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT - V-SUP Glossário Glossário Date: 1/09/2007 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 1/09/2007 1.0 Documento Inicial Thomás Cavicchioli Dias Confidential

Leia mais

RELATÓRIO DA LISTEX N.º 5. Integração dos Aplicativos de Banco de Dados MEC, JRN e IDN no Banco de Dados Setorial MNCH e sua Implementação.

RELATÓRIO DA LISTEX N.º 5. Integração dos Aplicativos de Banco de Dados MEC, JRN e IDN no Banco de Dados Setorial MNCH e sua Implementação. ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Ciência da Computação CE-240 - Curso de Projeto de Sistemas de Bancos de Dados Prof. Dr. Adílson Marques da Cunha RELATÓRIO DA LISTEX N.º 5 Integração

Leia mais

Documentação de um Produto de Software

Documentação de um Produto de Software Documentação de um Produto de Software Versão 3.0 Autora: Profª Ana Paula Gonçalves Serra Revisor: Prof. Fernando Giorno 2005 ÍNDICE DETALHADO PREFÁCIO... 4 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO... 6 1.1. TEMA...

Leia mais

FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas. OpenUp. Arquitetura de software

FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas. OpenUp. Arquitetura de software FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas OpenUp Arquitetura de software Fortaleza/2010 OpenUP Alguns anos atrás, vários funcionários da IBM começaram

Leia mais

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP Conceitos RUP RUP, abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation(a qual foi incorporada pela

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CE-240 PROJETO DE SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha. Lista de Exercícios 5

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CE-240 PROJETO DE SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha. Lista de Exercícios 5 INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CE-240 PROJETO DE SISTEMAS DE BANCO DE DADOS Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Lista de Exercícios 5 Integração de Aplicativos de Banco de Dados (BD) num Banco de

Leia mais

Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP

Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP Fábio Lúcio Meira Objetivos Gerais Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP Específicos Apresentar

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial 1 of 14 27/01/2014 17:33 Sistema de Paginação de Esportes Universitários Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 Histórico da Revisão Data 30 de novembro de 1999 Versão Descrição Autor 1.0 Versão

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

Relatório da ListEx02 Aplicação da Heurística do objetivo na definição das propostas do meu aplicativo de banco de dados e dissertação de mestrado

Relatório da ListEx02 Aplicação da Heurística do objetivo na definição das propostas do meu aplicativo de banco de dados e dissertação de mestrado ITA Instituto Tecnológico da Aeronáutica IEC Divisão de Ciência da Computação Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica e Computação Relatório da ListEx02 Aplicação da Heurística do objetivo na definição

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Manual de Instalação do VisualControl

HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Manual de Instalação do VisualControl HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Manual de Instalação do VisualControl I Manual de Instalação do VisualControl Tabela de Conteúdo Parte I Bem Vindo 1 Parte II Instalação 1 1 Instalação Firebird...

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas

Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Unified Modeling Language Benno Eduardo Albert benno@ufrj.br O que é modelagem Tripé de apoio ao desenvolvimento. Notação: UML Ferramenta: Rational Rose. 2 O que é modelagem

Leia mais

Versão 1.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP

Versão 1.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP Versão 1.0 1. Introdução 1.1 Título ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica Integração de Bancos de Dados Setoriais (BDS) num Banco de Dados Corporativo (BDC), sua Implementação e Implantação. 1.2 Motivação

Leia mais

Administração de dados - Conceitos, técnicas, ferramentas e aplicações de Data Mining para gerar conhecimento a partir de bases de dados

Administração de dados - Conceitos, técnicas, ferramentas e aplicações de Data Mining para gerar conhecimento a partir de bases de dados Universidade Federal de Pernambuco Graduação em Ciência da Computação Centro de Informática 2006.2 Administração de dados - Conceitos, técnicas, ferramentas e aplicações de Data Mining para gerar conhecimento

Leia mais

VANT-EC-SAME. PCD PONTO DE COLETA DE DADOS Especificações Suplementares Versão 0.3

VANT-EC-SAME. PCD PONTO DE COLETA DE DADOS Especificações Suplementares Versão 0.3 VANT-EC-SAME PCD PONTO DE COLETA DE DADOS Especificações Suplementares Versão 0.3 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 16/08/2006 0.1 Versão Inicial Henrique G. Salvador 07/09/2006 0.2 Versão

Leia mais

Configuração Java Nota Legal Porto Alegre

Configuração Java Nota Legal Porto Alegre Configuração Java Nota Legal Porto Alegre Manual do Usuário Sumário 1. Sobre... 03 2. Configuração do Java... 04 3. Configuração do Applet... 10 4. Geração da NFS-e... 13 Sobre A Prefeitura de Porto Alegre

Leia mais

Próximas etapas. Desenvolvimento técnico:

Próximas etapas. Desenvolvimento técnico: Próximas etapas Desenvolvimento técnico: Produção de uma narrativa geral de uso: contar uma história de uso do sistema com exemplos de aplicação e uso Mapeamento dos termos do glossário para o modelo de

Leia mais

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos Plano de Testes Versão DeltaInfo Soluções para web Soluções para o mundo DeltaInfo 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide

MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide MANUAL MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide 1 Sumário 1. Licença de Uso... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Abrir o Material (Com Microsoft Office PowerPoint 2010)... 3 4. Instalação Power Point Viewer...

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS CICLO DE VIDA DE PROJETOS (viabilidade até a entrega / iniciação ao encerramento) RELEVÂNCIA SOBRE AS AREAS DE CONHECIMENTO FATORES IMPACTANTES EM PROJETOS

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas. Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de Mello 23 a 26 de Outubro de 2012

BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas. Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de Mello 23 a 26 de Outubro de 2012 XVII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas Bonito - MT Serviço Geológico do Brasil CPRM BUSINESS INTELLIGENCE BI Aplicado à Gestão das Águas Subterrâneas Frederico Cláudio Peixinho Flávio Luis de

Leia mais

Júlio Coutinho Consultor Web Webdesign & Joomla! SEO for Joomla! Joomla! Security Web development. http://www.juliocoutinho.com.br

Júlio Coutinho Consultor Web Webdesign & Joomla! SEO for Joomla! Joomla! Security Web development. http://www.juliocoutinho.com.br Júlio Coutinho Consultor Web Webdesign & Joomla! SEO for Joomla! Joomla! Security Web development WEB E WEB APPLICATION CMS JOOMLA PROPOSTA WEBSITE Página:1 Índice Tópico Página 1. Introdução 3 1.1 Finalidade

Leia mais

Versão 4.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP

Versão 4.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP Versão 4.0 1. Objetivo Aplicar a Heurística do Objetivo na sua Proposta de Protótipo de Projeto de Aplicativo de BD para a Matéria CES-30 ou CE-240; na sua Proposta de Pesquisa em nível de Trabalho de

Leia mais

UML Visão Geral. Índice. Introdução. Diagramas. Modelos e diagramas. Elementos de modelação. Referências

UML Visão Geral. Índice. Introdução. Diagramas. Modelos e diagramas. Elementos de modelação. Referências UML Visão Geral 1 Índice Introdução O que é a UML? Valor da UML Origens da UML Parceiros da UML Modelos e diagramas Elementos de modelação Diagramas Diagrama de casos de utilização Diagrama de classes

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

Versão 5.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP

Versão 5.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP Versão 5.0 1. Objetivo ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica Aplicar a Heurística do Objetivo na sua Proposta de Protótipo de Projeto de Aplicativo de BD para a Matéria CES-30 ou CE-240; na sua Proposta

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado)

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA INTERNO INTEGRADO PARA CONTROLE DE TAREFAS INTERNAS DE UMA EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA ENGENHARIA DE SOFTWARE III

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA ENGENHARIA DE SOFTWARE III UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA ENGENHARIA DE SOFTWARE III FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS TRAC E DOTPROJECT ORIETADOS AO RUP ACADÊMICOS: GUSTAVO

Leia mais

Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks

Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks Diego de Oliveira Potapczuk teewe Serão apresentadas as soluções desenvolvidas pela teewe sobre a plataforma do Navisworks,

Leia mais

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor Reuso de Software Aula 05 Agenda da Aula Linha de Produtos de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo reuso.software@gmail.com 19 Março 2012 Padrões arquiteturais Cliente-Servidor

Leia mais

Ortems. Agile Manufacturing Software ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S

Ortems. Agile Manufacturing Software ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S QUEM SOMOS Empresa criada no Brasil no ano de 1996 como joint-venture da SORMA SpA Itália, proprietária de um software ERP para indústrias. Realizou

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

A solução INFOTRÂNSITO abrange sistemas web multiplataformas, podendo ser instalados em ambientes Linux, Windows e Apple.

A solução INFOTRÂNSITO abrange sistemas web multiplataformas, podendo ser instalados em ambientes Linux, Windows e Apple. INFOTRÂNSITO A plataforma INFOTRÂNSITO emprega tecnologias inovadoras para garantir ao poder público um gerenciamento eficaz da operação do trânsito nos grandes centros urbanos. A partir da coleta, em

Leia mais

COMPATIBILIZANDO CADASTROS

COMPATIBILIZANDO CADASTROS COMPATIBILIZANDO CADASTROS EM PROJETO SIG Cristiane Vaz Domingues cristiane.vaz@uol.com.br FOTOGRAFIA Hoje nas instituiçõesições públicas existem: informações repetidas e/ou complementares distribuídas

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC CURSO: Bacharelado em Ciência da Computação DISCIPLINA: ANPS Análise e Projeto de Sistemas AULA NÚMERO: 3 DATA: PROFESSOR: Murakami Sumário 1 APRESENTAÇÃO...1 2 DESENVOLVIMENTO...1 2.1 Revisão...1 2.1.1

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Conceitos e Metodologias para Desenvolvimento de Software Cascata, Prototipação, Espiral e RUP Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SETI Versão 1.0 MANAUS-AM (2010) MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Metodologia e Gerenciamento do Projeto na Fábrica de Software

Metodologia e Gerenciamento do Projeto na Fábrica de Software .:: Universidade Estadual de Maringá Bacharelado em Informática Eng. de Software III :. Sistema de Gerenciamento de Eventos - Equipe 09 EPSI Event Programming System Interface Metodologia e Gerenciamento

Leia mais

Projeto Final. APS Luiz Antônio M. Pereira

Projeto Final. APS Luiz Antônio M. Pereira APS Luiz Antônio M. Pereira Seminário: Agenda Objetivo do Projeto O Sistema A Equipe de Projeto Método de Trabalho Padrões para Documentação Próximos Passos Temas Batidos Dicas Desenvolvimento do projeto

Leia mais

Engenharia de Software I. Curso de Sistemas de Informação. Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI. Ferramentas

Engenharia de Software I. Curso de Sistemas de Informação. Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI. Ferramentas Engenharia de Software I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2015 Ferramentas 1 Computer-Aided Software Engineering CASE Engenharia de Software Auxiliada por

Leia mais

Prototipagem em Papel Desenvolver e testar interfaces antes de iniciar a programação. Ivo Gomes

Prototipagem em Papel Desenvolver e testar interfaces antes de iniciar a programação. Ivo Gomes Prototipagem em Papel Desenvolver e testar interfaces antes de iniciar a programação Ivo Gomes 1 Novos desafios Interfaces cada vez mais complexos; Novos desafios através do uso de Rich Internet Applications:

Leia mais

versão com máscara disponível Apresentação do Sistema

versão com máscara disponível Apresentação do Sistema versão com máscara disponível Apresentação do Sistema Treinamento e simulação de soldagem em um ambiente virtual. Agilize seus processos de capacitação de soldadores com esta nova ferramenta. O SOLVI é

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo

Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo Gerenciamento de Processos de Negócios para e-governo Rodney Ferreira de Carvalho SERPRO Serviço Federal de Processamento de Dados Departamento de Gestão de Soluções Integradas para a RFB SUNAC/ACGSI/ACCSO

Leia mais

César Augusto Melo Haenisch Filho. Adilson Marques da Cunha. Diogo Branquinho Ramos. 1. Introdução

César Augusto Melo Haenisch Filho. Adilson Marques da Cunha. Diogo Branquinho Ramos. 1. Introdução Anais do 13 O Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do ITA XIII ENCITA / 2007 Instituto Tecnológico de Aeronáutica São José dos Campos SP Brasil Outubro 01 a 04 2007. ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

Leia mais

Recomendações de Uso de Aquisição do Digifort Analítico

Recomendações de Uso de Aquisição do Digifort Analítico Recomendações de Uso de Aquisição do Digifort Analítico Em uma licença de analítico são fornecidos todos os analíticos constantes na tabela acima. Se o cliente desejar rodar analíticos em quatro câmeras,

Leia mais

6 O Sistema Amon-AD. 6.1. Descrição

6 O Sistema Amon-AD. 6.1. Descrição 6 O Sistema Amon-AD 6.1. Descrição O sistema proposto contempla as atividades de avaliação convencionais, através dos padrões de avaliação clássicos. Um módulo foi projetado para articular as possibilidades

Leia mais

Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos

Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos Martin Glinz Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos Com Dicionário Inglês-Português e Português-Inglês Glossário Padrão para o Curso e Exame de Certificação Certified Professional for Requirements

Leia mais

UML Visão Geral. Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto.

UML Visão Geral. Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto. UML Visão Geral Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto. 1 Índice Introdução Diagramas O que é a UML? Diagrama de casos de uso

Leia mais

O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito. Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1.

O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito. Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1. O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1.3, Outubro, 2015 Nota prévia Esta apresentação tem por objetivo, proporcionar

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

Dicionário da EAP - Software FarmaInfor

Dicionário da EAP - Software FarmaInfor Software FarmaInfor 1.Gerenciamento 2.Iniciação 3.Elaboração 4. Desenvolvimento 5.Trenferência 6. Finalização 6.1 Assinatura 1.1 Montar Equipe 2.1 Levantar Requisitos 3.1 Definir Módulos 4.1 Codificar

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Versão 2.0 Escritório de Gerenciamento de Projetos - EGP Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

1.264 Aula 4. Processo do Software: CMM Linguagem de Modelagem Unificada (UML)

1.264 Aula 4. Processo do Software: CMM Linguagem de Modelagem Unificada (UML) 1.264 Aula 4 Processo do Software: CMM Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Modelo de Maturidade de Capacidade para Software Desenvolvido pelo (SEI) Instituto de Engenharia de Software, Universidade

Leia mais

Fábrica de Software 29/04/2015

Fábrica de Software 29/04/2015 Fábrica de Software 29/04/2015 Crise do Software Fábrica de Software Analogias costumam ser usadas para tentar entender melhor algo ou alguma coisa. A idéia é simples: compara-se o conceito que não se

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

Centro de Controle e Comando

Centro de Controle e Comando AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL SOLUÇÕES CORPORATIVAS CENTRO DE CONTROLE E MONITORAMENTO SOFTWARE E SISTEMAS PERSONALIZADOS e Comando Operacional Logístico Monitoramento 1 PROJETOS COMPLETOS Desenvolvimento completo

Leia mais

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira File Transport Protocolo - FTP Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos,

Leia mais

Relatório de Análise de Requisitos

Relatório de Análise de Requisitos Relatório de Análise de Requisitos (15/03/02 Versão 1.0) Gestão de Beneficiários Eduardo Abreu ei98020@fe.up.pt Miguel David ei98019@fe.up.pt Nuno Ferreira ei98003@fe.up.pt Tiago Silva ei98015@fe.up.pt

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS IS-CGMI-02/2005 Aprovada pela Portaria nº 1494 de 22/11/2005 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor

Leia mais

Processo Unificado (RUP)

Processo Unificado (RUP) Fases do Desenvolvimento Processo Unificado (RUP) Ulf Bergmann ulf@ime.eb.br Domínio do Problema Objetos Objetos do do Mundo Mundo real real Modelo Semântico Domínio da Solução Aplicação Interface Serviços

Leia mais

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr.

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Novatec Sumário Agradecimentos... 17 Sobre o autor... 18 Prefácio... 19 Capítulo 1 Desenvolvimento de software para o valor de negócios... 20 1.1 Qualidade

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da

Leia mais

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio 32 3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio Este capítulo apresenta o framework orientado a aspectos para monitoramento e análise de processos de negócio

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Unified Software Development Process

Unified Software Development Process 59/170 Unified Software Development Process Sumário Breve história do Unified Process O Unified Process O ciclo de vida do Unified Process O RUP (Rational Unified Process) 60/170 Breve História do Unified

Leia mais

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Leonardo Vieiralves Azevedo CMO Habber Tec 15 de Agosto de 2013 AGENDA 1. JUSTIFICATIVAS E CRITÉRIOS

Leia mais

Projeto 6.18 Automação de Testes Sistêmicos Funcionais

Projeto 6.18 Automação de Testes Sistêmicos Funcionais Projeto 6.18 Automação de Testes Sistêmicos Funcionais Paula Luciana F. Cunha, Rosanne M. R. Carneiro, Carlo Giovano S. Pires, Liane R. P. Bandeira, Paula M. Donegan, Camila Maia, Ana Cristina Matos 1.

Leia mais

Gerenciador de Log. Documento Visão. Projeto Integrador 2015/2. Engenharia de Software. Versão 2.0. Engenharia de Software

Gerenciador de Log. Documento Visão. Projeto Integrador 2015/2. Engenharia de Software. Versão 2.0. Engenharia de Software Documento Visão e Documento Suplementar Gerenciador de Log Documento Visão Versão 2.0 1 Índice 1. Histórico de Revisões...3 2. Objetivo do Documento...4 3. Sobre o Problema...4 4. Sobre o produto...4 4.1.

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. O que é modelagem. O que é modelagem. Tripé de apoio ao desenvolvimento. Notação: UML. Ferramenta: Rational Rose.

Análise e Projeto de Sistemas. O que é modelagem. O que é modelagem. Tripé de apoio ao desenvolvimento. Notação: UML. Ferramenta: Rational Rose. Análise e Projeto de Sistemas Unified Modeling Language Benno Eduardo Albert benno@ufrj.br O que é modelagem Tripé de apoio ao desenvolvimento. Notação: UML Ferramenta: Rational Rose. 2 O que é modelagem

Leia mais

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Conceitos de Qualidade. CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Conceitos de Qualidade. CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA 2º SEMESTRE 2002 CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Conceitos de Qualidade CES-32 / CE-230

Leia mais

atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher

atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher Desenvolvido por: Clarice Mello, Denis Marques Campos Dezembro de 2014 Sumario 1. Objetivo deste manual...3 2. Requisitos para instalação...3

Leia mais

Integração dos Modelos de Gestão de TI

Integração dos Modelos de Gestão de TI Integração dos Modelos de Gestão de TI Olá servidores!! (Acredite você será!). Temos agora uma bateria com a integração dos modelos de gestão de TI, vamos rever o que vem sendo pedido? Ajeite-se na cadeira,

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Introdução a Engenharia de Requisitos Professor: Ricardo Argenton Ramos Aula 08 Slide 1 Objetivos Introduzir a noção de requisitos do sistema e o processo da engenharia de requisitos.

Leia mais

Modelos de processos de desenvolvimento de software

Modelos de processos de desenvolvimento de software Definição Um modelo de processo de software é uma representação abstrata de um processo. Os modelos de processo podem ser desenvolvidos a partir de várias perspectivas e podem mostrar as atividades envolvidas

Leia mais