JORNAL DE CHIADOR. Comunitário de verdade PROJETO EDITORIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JORNAL DE CHIADOR. Comunitário de verdade PROJETO EDITORIAL"

Transcrição

1 JORNAL DE CHIADOR Comunitário de verdade PROJETO EDITORIAL abril de

2 APRESENTAÇÃO: O Jornal de Chiador, veículo fundado em março de 1996, pelo jornalista Oromar Terra, renasce agora com a perspectiva da comunicação comunitária, visando a democratização da produção de seus conteúdos. Dessa forma, o novo JC tem como objetivo principal veicular textos produzidos pela própria comunidade, e cuja temática seja de interesse local. Partindo do princípio de que a comunicação comunitária e popular é aquela feita pela e para a própria comunidade, o JC pretende ainda favorecer o aprendizado do fazer jornalístico, permitindo que todos os moradores do município possam conhecer e participar ativamente da dinâmica do jornal. O presente Projeto representa o documento de referência da política editorial do novo Jornal de Chiador, e foi aprovado pelo Conselho Editorial do veículo, em de Nele, você encontra as regras que deverão embasar a produção de conteúdos do Jornal, como os cuidados a serem tomados na apuração, edição e diagramação das matérias. Os interessados podem sugerir modificações e acréscimos neste texto, pessoalmente ou através do Essas sugestões serão analisadas pela equipe, e incluídas nas próximas versões. Este material estará disponível para consulta no site, assim como na Biblioteca Municipal da cidade. MISSÃO: Contribuir para o desenvolvimento da cultura local, tornando-se um veículo feito pela e para a comunidade de Chiador. VISÃO: Ser um jornal comunitário de verdade, e abrir espaço para a expressão das mais diversificadas vertentes do pensamento crítico. OBJETIVOS: Como projeto de comunicação comunitária e popular, o Jornal de Chiador possui os seguintes objetivos: Estimular a produção de conteúdos pelos próprios moradores do município, transformando seus leitores em agentes ativos e participantes da dinâmica comunicativa criada pelo jornal; Registar e resgatar a história de Chiador, através da publicação de reportagens, entrevistas, crônicas, artigos e notícias de interesse da comunidade local; Noticiar os principais eventos da cidade; 2

3 Estimular a visão crítica sobre o fazer jornalístico, promovendo oficinas que discutam as especificidades da comunicação e a atual situação de monopólio dos meios de comunicação de massa no país; Servir como estratégia de educomunicação, integrando, de forma interdisciplinar, os ramos da educação e da comunicação em prol da cidadania; Valorizar a cultura do município, através da realização de campanhas de incentivo à produção literária. PÚBLICO ALVO: O Jornal de Chiador destina-se a toda a comunidade chiadorense, e sua distribuição dar-se-á em todo o município, inclusive na zona rural. CARACTERÍSTICAS DA PUBLICAÇÃO: Mídia: jornal impresso, com versão eletrônica publicada na internet; Periodicidade: mensal; Distribuição: gratuita; Locais de distribuição: entrega domiciliar na região urbana da sede do município, no distrito de Penha Longa e nas comunidades de Parada Braga, Santa Fé e Sapucaia de Minas. Disponibilização no comércio local e nas comunidades rurais; Formato: Tablóide - 270x297 mm (área utilizável: 260x297 mm); Número de páginas: 8; Papel: jornal; Tiragem: exemplares. EQUIPE: O Jornal de Chiador será formado pelo Conselho Editorial, órgão normativo, consultivo e deliberativo do veículo, e pelo Conselho Jornalístico, órgão responsável pela redação, edição e diagramação das matérias publicadas. CONSELHO EDITORIAL: O Conselho Editorial é o órgão normativo, consultivo e deliberativo do Jornal de Chiador, e será constituído por 20 (vinte) membros, sendo: I 4 (quatro) representantes da família do fundador do Jornal, Sr. Oromar Terra; II - 4 (quatro) estudantes universitários do município; III - 4 (quatro) representantes regionais (do distrito de Penha Longa e das comunidades de Parada Braga, Santa Fé e Sapucaia de Minas); 3

4 IV 4 (quatro) personalidades locais (professores, autoridades, moradores ilustres, visitantes freqüentes etc.); V 4 (quatro) estudantes de Jornalismo ou profissionais graduados em Comunicação Social, preferencialmente residentes no município; A escolha do Presidente do Conselho Editorial (assim como dos seus demais membros) darse-á através de eleição anual, na qual podem participar todos os membros do Conselho. Nessas eleições, o quórum para decisão deverá ser de pelo menos 2/3. O mandato de todos os membros será de 1 ano, permitidas reeleições. São atribuições do Conselho Editorial do Jornal de Chiador: Definir a política editorial do veículo e fixar critérios para sua execução; Definir normas internas de publicação do Jornal; Autorizar a publicação de reportagens polêmicas, tais como as que envolvam denúncias e assuntos políticos controversos; Apreciar as regras dos convênios e patrocínios para o Jornal; Constituir comissões para estudo de assuntos e projetos específicos, principalmente os de cunho cultural, como exposições e oficinas; Aprovar o projeto gráfico e editorial do veículo, sugerindo modificações e acréscimos no texto apresentado pelo Conselho Jornalístico; Aprovar as atas das suas sessões; O Conselho Editorial do Jornal de Chiador reunir-se-á semestralmente, para analisar as edições produzidas naquele período, e sugerir mudanças na sua política editorial e no projeto gráfico. Todas as decisões do Conselho serão registradas em ata, que será publicada no site oficial do veículo e disponibilizada na Biblioteca Municipal, para consulta da comunidade. CONSELHO JORNALÍSTICO: A equipe do Conselho Jornalístico do Jornal de Chiador é formada pelos profissionais responsáveis pela redação, edição e diagramação das matérias publicadas no veículo. São eles: Editor-chefe; Editores específicos; Repórteres; Fotógrafos; Diretores de arte; Colaboradores (colunistas, chargistas, ect,) 4

5 Por se tratar de um projeto de comunicação comunitária, os membros da própria comunidade poderão atuar como repórteres, fotógrafos e colaboradores do Jornal de Chiador, desde que sejam devidamente qualificados através de oficinas, palestras ou cursos ministrados pelos estudantes de Jornalismo da equipe. Já os cargos de editor-chefe e de editores serão ocupados, obrigatoriamente, por estudantes de Jornalismo ou profissionais graduados que façam parte do Conselho Jornalístico do Jornal de Chiador. São esses profissionais que deverão garantir a unicidade jornalística e a correção ortográfica e gramatical dos textos veiculados. São responsabilidades dos editores: Participar das reuniões de pauta, sugerindo temas e ajudando a decidir sobre os assuntos que serão tratados na próxima edição do Jornal; Revisar todos os textos produzidos para a(s) sua(s) editoria(s), encaminhando-os para posterior aprovação do editor-chefe; Acompanhar a preparação das pautas, sugerindo focos de abordagem que condigam com os princípios e objetivos da comunicação comunitária e popular; Realizar a revisão da composição e da programação visual do Jornal; Colaborar nas atividades de publicidade e de marketing do Jornal; Ministrar oficinas, palestras e cursos de jornalismo comunitário, ou indicar profissional habilitado para tal atividade. O editor-chefe tem, além das responsabilidades citadas acima, as seguintes obrigações: Participar das reuniões de pauta, sugerindo temas que sejam de cunho comunitário e popular; Decidir quais matérias serão veiculadas na próxima edição do Jornal, a partir das discussões com os membros do Conselho Jornalístico; Receber o material enviado pelos editores, aprovando-o integralmente ou sugerindo alterações que adequem o texto à linha editorial do veículo; Redigir o editorial do Jornal de Chiador, levando em consideração as discussões efetuadas nas reuniões de pauta; Elaborar o planejamento gráfico-editorial do Jornal, submetendo-o à aprovação dos Conselhos Editorial e Jornalístico; Planejar e supervisionar as atividades de publicidade e de marketing do Jornal; Idealizar campanhas de incentivo à leitura e de leitura crítica dos meios de 5

6 comunicação, assim como planejar, acompanhar e ministrar oficinas e cursos de jornalismo comunitário; Devido ao caráter comunitário do Jornal de Chiador, a composição do seu Conselho Jornalístico não é fixa. Logo, tanto os membros do Conselho Editorial quanto qualquer morador da cidade pode vir a fazer parte deste Conselho, desde que tenha comprometimento com os ideais e objetivos do Jornal. As reuniões do Conselho Jornalístico se darão de acordo com o andamento dos trabalhos mensais (reuniões de pauta, redação das matérias, etc,) e ocorrerão, prioritariamente, nos finais de semana. É recomendada a participação de um dos editores nessas reuniões, para esclarecimentos sobre a política editorial do veículo e sobre outras questões técnicas. LINHA EDITORIAL: A definição da jornalista Aline Maia (MAIA, 2004) para o termo comunicação comunitária serve para definir, de maneira didática e instrutiva, a linha editorial a ser adotada pelo Jornal de Chiador. Segundo ela, um meio comunitário de comunicação é elaborado pelos membros da comunidade e não aponta para interesses particularizados. Dessa forma, o Jornal de Chiador é um veículo de comunicação comunitária e popular que abre espaço para que os diferentes segmentos da sociedade possam expressar seus anseios, suas dúvidas, seus questionamentos, desde que eles estejam relacionados ao bem estar de toda a coletividade. Portanto, o veículo deverá priorizar os assuntos que sejam de interesse da própria comunidade, em detrimento daqueles que valorizem autoridades, políticos, detentores do poder. Tudo aquilo que diz respeito à comunidade deverá ser veiculado no Jornal de Chiador, de acordo com a sua política editorial e as respectivas normas técnicas. O JC deverá adotar, ainda, uma linguagem popular, objetiva e direta, composta por textos factuais, interpretativos e opinativos que contemplem todos os assuntos e temas em pauta na cidade. É essa variedade de assuntos, muito comum nos veículos dos chamados mass media, que garantirá uma aceitação do público ao conteúdo apresentado no Jornal. A divisão do jornal em diversas editorias serve para facilitar a redação das matérias, uma vez que os textos serão escolhidos de acordo com os espaços a serem preenchidos em cada uma dessas seções. O tamanho médio dos textos publicados (entre * e * linhas) facilitará a leitura, tornando o JC um jornal acessível a todas as camadas sociais. Ainda em relação à linha editorial do JC, merecem destaque alguns critérios a serem observados quando da redação, edição e publicação dos textos e anúncios publicitários. São eles: 1- É proibida a publicação de textos que contenham conotação político-partidária, difamatória, racista ou discriminatória, assim como textos que contenham afrontas pessoais. 6

7 2- É proibida, também, a veiculação de anúncios publicitários que contenham textos com conotação político-partidária, difamatória, racista ou discriminatória, assim como aqueles que apresentem afrontas pessoais; 3- Não serão publicados artigos pagos, nem mesmo matérias cujo teor vise beneficiar (ou prejudicar) grupo comercial, religioso ou político-partidário. 4- O espaço publicitário é o único local onde será permitida a venda de idéias e conceitos comerciais. Esse espaço, cujo tamanho não poderá ultrapassar as dimensões de 12,00 cm de largura por 6,00 cm de altura, deverá estar devidamente identificado como tal. 5- A identificação do espaço publicitário dar-se-à através de tipologias textuais, caixas de textos e figuras que demonstrem para o leitor que aquilo se trata de propaganda comercial, e não conteúdo informativo. FÓRMULA EDITORIAL: O conteúdo do Jornal de Chiador será distribuído entre as seguintes editorias: Editorial: texto contendo a opinião do Jornal sobre determinado assunto de interesse da comunidade; Carta dos Leitores: espaço reservado à publicação das opiniões dos moradores da cidade sobre as matérias publicadas no jornal, assim como em relação a assuntos não publicados no JC. O critério de seleção das cartas será o da relevância para o município. Críticas à política editorial do JC deverão ser publicadas nesse espaço. Todas as cartas devem estar devidamente assinadas; Charge: desenho que faz uma análise crítica de um acontecimento da cidade (preferencialmente, temas noticiados na edição do mês). É sempre assinado. Agenda: lista dos principais eventos agendados para o município, no mês corrente. Inclui-se aqui as atividades festivas (bailes e shows), religiosa e até mesmo esportiva (como campeonatos e torneios); Política: resumo dos principais assuntos políticos do mês. Trata-se de um texto informativo, enxuto e objetivo, que não pode trazer nenhum tipo de opinião explícita; Perfil: matéria cujo foco principal é uma personalidade do município; Cidade: notícias sobre os principais acontecimentos do município; Giro: resumo das principais notícias nacionais e internacionais que tenham relação direta ou indireta com o município; Destaque: matéria principal do jornal (a capa); 7

8 Rural: notícias sobre o meio rural; Esporte: noticiário esportivo do município. Pode conter, inclusive, entrevistas; Cultura: assuntos com temática educativa, cultural, religiosa, etc. Reservar, nesta página, um espaço exclusivo para a divulgação de assuntos de interesse das redes municipal e estadual de ensino, de acordo com as parcerias firmadas. Esse espaço exclusivo passará também pelo crivo dos editores. Opinião: espaço reservado para a publicação de artigos e crônicas que tragam a opinião de determinado morador do município sobre um assunto relevante. Critério de escolha: veracidade; atualidade; clareza. Fique sabendo: dicas práticas sobre temas de interesse local; Horários Médicos: divulgação dos horários dos atendimentos médicos no município; Prestação de Contas: divulgação do balancete mensal do Jornal de Chiador. ESPELHO:

9 ETAPAS DO TEXTO JORNALÍSTICO Fonte: Manual de Redação Uerj Projeto Editorial Esquinas de São Paulo (com adaptações) Reunião de pauta define quais assuntos serão abordados e o espaço que eles terão na edição do mês. Participam das reuniões de pauta o editor-chefe e os chefes das diversas editorias. A pauta jamais é um elemento fechado, pois a realidade pode impor a necessidade de abordagem de novos assuntos. Ressalta-se que assumir uma pauta é assumir um compromisso com toda a cadeia de produção do Jornal de Chiador. Logo, dimensione bem e respeite rigorosamente os prazos que forem combinados com os editores. Reportagens e outras tarefas que não cumprirem o cronograma de fechamento do Jornal serão descartadas. Apuração levantamento e checagem de uma notícia. O repórter, orientado pelo chefe da editoria ou pelo editor-chefe, sai para cobrir um fato considerado de relevância para a comunidade. Alguns tipos de apuração são feitas por telefone e, até mesmo, por meio eletrônico. No entanto, recomenda-se a apuração presencial. 9

10 Algumas dicas para um a boa apuração: Prepare- se para a reportagem: pesquise ao máximo o assunto e suas fontes antes de sair a campo, e elabore suas perguntas. Toda fonte/personagem tem nome completo, idade, lugar em que nasceu e profissão, além da qualificação que o credencia para falar sobre determinado assunto (por exemplo: O neurologista Fulano de Tal, professor da Escola Paulista de Medicina,... ); Busque sempre a informação pontual. Se a fonte der declarações genéricas, peça a ela que cite exemplos, conte histórias, faça com que ela desdobre o raciocínio. Gaste tempo com seus entrevistados; Não presuma: pergunte; Busque a declaração: aspas sempre valorizam a reportagem; Não chute: cheque; Cruze dados, datas, cifras, não confie apenas na memória do entrevistado. Nem na sua: anote tudo e, se não souber a grafia correta de um nome, peça que o entrevistado lhe mostre como escrever; Redação ação de escrever o texto, a partir das informações apuradas. Jamais escreva em primeira pessoa, evite ser personagem da matéria. Exceção: artigos e crônicas publicados na editoria Opinião ; Evite lugares comuns em textos, títulos e imagens; Cuidado com imprecisões e/ ou citações vagas: em vez de político, diga se é prefeito, deputado, governador etc; em vez de artista, diga se é ator, poeta, compositor etc.; Evite linguagem rebuscada e palavreado pomposo. O texto tem que ser claro. Confie na ordem direta (sujeito, verbo e predicad); ela é a ideal para textos jornalísticos; Cite a fonte (jornal, livro, filme, relatório) sempre que reproduzir algo que já foi dito ou escrito. Plágio, além de ferir a ética, é crime; Muita atenção no uso do vocabulário e da gramática. Tenha sempre um bom dicionário por perto. Edição supervisão da matéria que o repórter escreveu. A revisão, geralmente realizada pelo redator ou editor-chefe, pode ser relativa ao uso da língua portuguesa ou ao conteúdo do texto. Títulos, sub-títulos, que posição a matéria vai ocupar nas páginas da edição são atribuições do editor. O repórter não só pode como deve sugerir títulos. Toda legenda deve identificar o objeto da foto (pessoa, lugar, época, evento) e agregar informação. Evite obviedades, redundâncias e generalidades. Lembre-se de que jornalismo não é uma atividade autoral e intimista, mas um trabalho realizado em equipe e voltado para o interesse do leitor. Logo, os editores podem, eventualmente, cortar trechos, mudar palavras ou acrescentar informações em sua matéria. À exceção dos casos de apuração fraca e texto incompreensível, para poupar tempo os editores farão os acertos necessários, sempre sob supervisão do editor-chefe e com respeito aos colegas e ao trabalho em grupo. 10

11 Fechamento quando a formatação da página está quase acabada e a matéria sofre as últimas adaptações para ser impressa. TABELA PUBLICITÁRIA Anúncio mensal Dimensões (largura X altura, em cm) Valores (R$) 2,7 X 4,0 cm 10,00 6,0 X 4,0 cm 20,00 8,0 X 4,0 cm 30,00 11,0 X 7,0 cm 100,00 Pacote Trimestral publicação de anúncios em 3 edições subseqüentes) Dimensões (largura X altura, em cm) Valores (R$) 8,0 X 4,0 cm R$80,00 11,0 X 7,0 cm R$280,00 Regras dos anúncios: 1. Os anúncios serão distribuidos aleatoriamente entre as páginas 3, 4, 5, 6 e 7, de acordo com a conveniência do jornal. 2. A publicação de anúncios nas páginas 2 e/ou 8 terá um acréscimo de 30% sobre o valor de tabela. 3. Não será permitida a veiculação de anúncios na primeira página (página 1) do jornal. 4. É de inteira responsabilidade do cliente o fornecimento dos textos e fotos a serem utilizadas nos anúncios. A entrega do material deverá ocorrer até o dia 20 de cada mês. 5. É proibida a inserção de anúncios que contenham conotação político-partidária, difamatória, racista ou discriminatória, assim como textos que contenham afrontas pessoais. 11

12 REFERÊNCIAS Revista Esquinas de São Paulo Novo Projeto Editorial; março de Disponível em Acesso em 01 abr Uerj Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Manual de Redação. Disponível em Acesso em 01 abr Último Segundo IG. Manual do Último Segundo versão 1.2. Disponível em. Acesso em. MAIA, Aline Silva Correia. As possibilidades comunicativas da comunicação comunitária f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação Social) Faculdade de Comunicação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, CALLADO, Ana Arruda e DUQUE ESTRADA, Maria Ignez. Como se faz um jornal comunitário: Vozes/Ibase, JORNAL DE CHIADOR PROJETO EDITORIAL EQUIPE: Redação: Rodrigo Galdino Revisão: Conselho Editorial do Jornal de Chiador Conselho Jornalístico do Jornal de Chiador Apoio: AGRADECIMENTOS: Chiador, abril de

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS. Revista Interdisciplinaridade

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS. Revista Interdisciplinaridade NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS Revista Interdisciplinaridade INTERDISCIPLINARIDADE é uma revista de periodicidade anual, cujo volume de cada ano será publicado em outubro e poderão ser realizadas

Leia mais

Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1. Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE

Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1. Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1 Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE RESUMO O presente trabalho apresenta a experiência de produção laboratorial

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho IMPRENSA IT. 36 08 1 / 6 1. OBJETIVO Administrar o fluxo de informações e executar ações de comunicação junto a imprensa sediada na capital e no interior de forma transparente, ágil, primando pela veracidade

Leia mais

Proposta de publicidade

Proposta de publicidade Proposta de publicidade Olá, prezado (a) Vimos por meio deste apresentar nosso Jornal e a nossa proposta de publicidade para seu negocio ou serviço, que segue-se adiante. Informação é fundamental nos dias

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho IMPRENSA IT. 36 07 1 / 8 1. OBJETIVO Administrar o fluxo de informações e executar ações de comunicação junto aos públicos interno e externo do Crea GO de forma transparente, ágil, primando pela veracidade

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 Redação final do Projeto de Lei da Câmara nº 79, de 2004 (nº 708, de 2003, na Casa de origem). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei da Câmara

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Regulamento Concurso Cultural Repórter Comunitário 4ª edição 2015

Regulamento Concurso Cultural Repórter Comunitário 4ª edição 2015 Regulamento Concurso Cultural Repórter Comunitário 4ª edição 2015 1 Do Concurso Cultural O Concurso Cultural Repórter Comunitário é um programa de incentivo a cultura local, a escrita e a leitura, promovido

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Manual com normas para solicitação de produção e publicação de material informativo jornalístico no site, lista de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

jornalismo a serviço da cidadania

jornalismo a serviço da cidadania Um investimento, muitos resultados Além de obter visibilidade em 15 mil exemplares que são distribuídos gratuitamente, de porta em porta, para um público de excelente poder aquisitivo, nos bairros Anchieta,

Leia mais

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 ÍNDICE 1 Quem somos? 2 Informações, 3 Cursos Jurídicos, 4 Edição de Livros, 5 Loja Virtual, 6 Livros Digitais, 7 Livros Impressos, 8 Livros Usados, 9 Direitos Autorais,

Leia mais

Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente.

Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente. Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente. Introdução. Jornal é o meio de comunicação de maior credibilidade. Por isso,

Leia mais

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA. PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA. PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil 1. INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO O projeto BRA/12/13 Fortalecimento do Acesso à Justiça tem como

Leia mais

Jornal Marco Zero 1. Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5

Jornal Marco Zero 1. Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5 1 Jornal Marco Zero 1 Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5 Faculdade internacional de Curitiba (Facinter) RESUMO O jornal-laboratório Marco Zero 6 é

Leia mais

Apresentação. Público. Abrangência / Tiragem Atibaia / 3.000 exemplares impressos / edição on line

Apresentação. Público. Abrangência / Tiragem Atibaia / 3.000 exemplares impressos / edição on line CMídia Kit 2015 Apresentação O que é A revista Circulô Conceitual é um periódico quadrimestral, distribuído gratuitamente em locais estratégicos da cidade. Chega para suprir as necessidades e interesses

Leia mais

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) (X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA

PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA A UniCarioca, por meio do Núcleo de Ação Socioambiental (NASA) convida seus alunos a participarem da SEGUNDA EDIÇÃO do projeto IMAGINAR (inicialmente

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 O Observatório de Favelas torna pública, por meio desta chamada, as normas do processo de seleção de alunos para

Leia mais

Política de doação de Mídia Social

Política de doação de Mídia Social Política de doação de Mídia Social 1.Objetivo A presente política tem como objetivo definir critérios institucionais para cada modalidade de parceria em Mídia Social estabelecida pela Rede Gazeta e adotada

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO O II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO é um programa institucional desenvolvido pelo Sistema OCB-SESCOOP/MS - Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado no Mato Grosso do Sul e Serviço Nacional

Leia mais

O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas atribuições,

O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas atribuições, PORTARIA Nº101/UNOESC-R/2014. Disciplina e organiza as ações do Marketing Institucional da Unoesc. O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas

Leia mais

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais)

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais) PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA Ensino Fundamental (séries finais) O Clickideia é um portal educacional (www.clickideia.com.br), desenvolvido com o apoio do CNPq e da UNICAMP, que apresenta conteúdos didáticos

Leia mais

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 Observatório da Educação participação e controle da sociedade civil nas políticas

Leia mais

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI PLANO DE TRABALHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PCS Plano de Trabalho ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVO... 1 2.1. Objetivos Específicos... 1 3. PÚBLICO ALVO... 2 4. METAS... 2 5.

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

Regimento Interno da Associação Ambientalista Pimentão

Regimento Interno da Associação Ambientalista Pimentão Regimento Interno da Associação Ambientalista Pimentão página 1-4 Regimento Interno da Associação Ambientalista Pimentão CAPÍTULO I Da Regulamentação do Regimento Interno Art. 1º - O presente Regimento

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social

Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social Semana da Liberdade de Escolha da Escola / School Choice Week & I Conferência da Liberdade de Escolha da Escola / 1st School Choice Conference Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social

Leia mais

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA 1. Plano de Comunicação interna 1.1 Aspectos estruturantes 1.1.1 Objetivo O objetivo maior do plano de comunicação interna é fortalecer a gestão do Programa Arpa, a coesão entre parceiros e agentes diretamente

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA

PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA av. das américas 16.579, sala 201 recreio, 22790-701, rio de janeiro-rj tel: 21 2437 4222 21 2437 2669 www.utilitaonline.com.br PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA QUEM SOMOS Tudo

Leia mais

1. Apresentação Prêmio Foto em Pauta para Livro de Fotografia 2. Do objeto Prêmio Foto em Pauta para Livro de Fotografia 3.

1. Apresentação Prêmio Foto em Pauta para Livro de Fotografia 2. Do objeto Prêmio Foto em Pauta para Livro de Fotografia 3. 1. Apresentação Por meio do presente edital, o Festival de Fotografia de Tiradentes/Foto em Pauta, a Editora Tempo d Imagem e a Ipsis Gráfica e Editora realizam, no corrente ano de 2015, a primeira edição

Leia mais

O jornal comunitário como instrumento de reconhecimento social. Moema Novais Costa 1 Angelo Sottovia Aranha 2

O jornal comunitário como instrumento de reconhecimento social. Moema Novais Costa 1 Angelo Sottovia Aranha 2 O jornal comunitário como instrumento de reconhecimento social Moema Novais Costa 1 Angelo Sottovia Aranha 2 RESUMO O Voz do Nicéia é um projeto de extensão da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação

Leia mais

PROJETO. Denise de Oliveira Resende Gerente-Geral de Alimentos

PROJETO. Denise de Oliveira Resende Gerente-Geral de Alimentos PROJETO Comunicação de risco para população: rotulagem, suplementos alimentares e redução de nutrientes (sódio, açúcares e gorduras trans e saturadas) nos alimentos Denise de Oliveira Resende Gerente-Geral

Leia mais

Será considerado também: A informação contida no texto de apresentação do trabalho. O relato autobiográfico do autor como informação complementar.

Será considerado também: A informação contida no texto de apresentação do trabalho. O relato autobiográfico do autor como informação complementar. Por favor, leia estas bases antes de iniciar o processo de inscrição. Se necessitar de informação ou esclarecimento adicional nos escreva por meio do endereço: premioroche@fnpi.org 1. Prêmio O é uma iniciativa

Leia mais

Lição 5 Instrumentos de Divulgação dos Correios

Lição 5 Instrumentos de Divulgação dos Correios 97 Lição 5 Instrumentos de Divulgação dos Correios Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: Associar os instrumentos de divulgação utilizados nos Correios às suas respectivas características.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Linha Editorial da Agência de Notícias

Linha Editorial da Agência de Notícias UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Linha Editorial da Agência de Notícias Cruz das Almas BA 2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. RESPONSABILIDADE...3

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA EM REDES SOCIAIS

MANUAL DE CONDUTA EM REDES SOCIAIS MANUAL DE CONDUTA EM REDES SOCIAIS AS MÍDIAS SOCIAIS SÃO HOJE AS PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE INTERAÇÃO SOCIAL E DE COMPARTILHAMENTO DE IDEIAS E INFORMAÇÕES. O Sistema de Saúde Mãe de Deus (SSMD), sabendo

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Organizando Voluntariado na Escola Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Objetivos 1 Entender a importância de fazer um planejamento. 2 Aprender como planejar o projeto de voluntariado. 3 Conhecer ferramentas

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba.

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. Objetivos: Capacitar os pontos focais de cada Comitê Afluente que trabalhem diretamente

Leia mais

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não Eu pratico, e você? APRESENTAÇÃO Desde 2009, a RÁDIO ITATIAIA realiza, em parceria com empresas, um importante convite à sociedade mineira. Mais do que um projeto, o PRATIQUE GENTILEZA é uma convocação

Leia mais

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA EIXO Macroação ATIVIDADES Compor a equipe técnica com experiências no trabalho de desenvolvimento de comunidade. Identificar

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O CURSO DE EXTENSÃO ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA (ESPOCC) - TURMAS 2015/2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O CURSO DE EXTENSÃO ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA (ESPOCC) - TURMAS 2015/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O CURSO DE EXTENSÃO ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA (ESPOCC) - TURMAS 2015/2016 O Observatório de Favelas do Rio de Janeiro, com o patrocínio da Petrobras e o apoio

Leia mais

Uma empresa de comunicação capaz de diagnosticar suas necessidades e tratá-las com perfeição!!!

Uma empresa de comunicação capaz de diagnosticar suas necessidades e tratá-las com perfeição!!! Uma empresa de comunicação capaz de diagnosticar suas necessidades e tratá-las com perfeição!!! PORTFÓLIO Criatividade, compromisso e profissionalismo: resumem o Portal da Comunicação!!! PUBLICIDADE e

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br PROPOSTA DE PROPAGANDA - ANUNCIE NO JDC Apresentação de Plano de Publicidade Online no Site O JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ atende com o nome de JDC, porque é uma empresa que tem como sua atividade

Leia mais

FESTIVAL DA DIVERSIDADE CULTURAL

FESTIVAL DA DIVERSIDADE CULTURAL FESTIVAL DA DIVERSIDADE CULTURAL Conexão Fortaleza - Bogotá 2012 Edital - XV Edição do festival Tangolomango Mil e Uma Imagens Comunicação e Produção Ltda Rua Conde Lages, 44, Sala 307 - Glória Cep: 20241-040

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Er REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Art 1º O Fórum da Agenda 21 Local Regional de Rio Bonito formulará propostas de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável local, através

Leia mais

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O Prêmio OAB-GO de Jornalismo é um concurso jornalístico instituído pela Seção de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil para premiar matérias

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA?

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? RECICLA CDL NA ESCOLA - REGULAMENTO 2015 1.DOS OBJETIVOS 1.1 Geral Promover entre os estudantes

Leia mais

Sumário. Tiragem 5. Empresa Projeto Editorial. Projeto Santander Projeto Gráfico

Sumário. Tiragem 5. Empresa Projeto Editorial. Projeto Santander Projeto Gráfico Sumário Empresa Projeto Editorial Tiragem 5 9 13 7 11 Projeto Santander Projeto Gráfico Locais de Distribuição Clientes 17 21 15 19 23 Distribuição Investimentos Agradecimento empresa A Shelter Editora

Leia mais

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo CAPÍTULO I Artigo 1o. A construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo realizar-se-á entre fevereiro e junho

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2013/015

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2013/015 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2013/015 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

4. DA CONDIÇÃO PARA PARTICIPAR 5. DAS ETAPAS

4. DA CONDIÇÃO PARA PARTICIPAR 5. DAS ETAPAS REGULAMENTO 2012 1. DOS OBJETIVOS 1.1 Geral Promover entre os estudantes do ensino fundamental, regularmente matriculados nas escolas públicas municipais de Santa Catarina, a conscientização sobre o papel

Leia mais

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM Ver, ouvir, compreender e contar eis como se descreve a reportagem, nas escolas de Jornalismo. Para haver reportagem, é indispensável

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social A Assessoria de Comunicação Social (ASCOM) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG é uma unidade de apoio e assessoramento da Instituição, diretamente ligada ao Gabinete da Reitoria, que dentre suas

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante do Projeto Fortalecendo

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda Diretrizes Curriculares ENADE 2012 Curso de: Publicidade e Propaganda MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA MEC Nº207 DE 22 DE JUNHO DE

Leia mais

Como escrever um bom Relato de Experiência em Implantação de Sistema de Informações de Custos no setor público. Profa. Msc. Leila Márcia Elias

Como escrever um bom Relato de Experiência em Implantação de Sistema de Informações de Custos no setor público. Profa. Msc. Leila Márcia Elias Como escrever um bom Relato de Experiência em Implantação de Sistema de Informações de Custos no setor público O que é Relato de Experiência? Faz parte dos gêneros pertencentes ao domínio social da memorização

Leia mais

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil Após um mais de ano de trabalho e experiências adquiridas a CRIC apresenta à diretoria regional as diretrizes que regem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org REFORMULAÇÃO DO SITE FSM (www.forumsocialmundial.org.br) O processo FSM passa por uma nova fase

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº 38, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Altera dispositivos e Cria Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Turismo na Lei Complementar nº 24, de 23 de abril de 2009, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL

PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL As Faculdades Integradas Barros Melo vêm tornar público aos alunos regularmente matriculados nos Cursos de Jornalismo,

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

PRÊMIO DE JORNALISMO FAEPA/SENAR-PB 2015 REGULAMENTO. Encerramento das inscrições. Cerimônia de premiação dos vencedores

PRÊMIO DE JORNALISMO FAEPA/SENAR-PB 2015 REGULAMENTO. Encerramento das inscrições. Cerimônia de premiação dos vencedores PRÊMIO DE JORNALISMO FAEPA/SENAR-PB 2015 REGULAMENTO Calendário ATIVIDADES DATA Lançamento no site Encerramento das inscrições Anúncio oficial dos finalistas Cerimônia de premiação dos vencedores 03 de

Leia mais

FACULDADE PATOS DE MINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS

FACULDADE PATOS DE MINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS INSTRUÇÕES PARA ORIENTADORES E ORIENTADOS Seguem abaixo informações fundamentais que devem orientar a realização do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) que será feito individualmente e em forma MONOGRAFIA

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA

EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA 1. APRESENTAÇÃO Com base nos valores da economia solidária e da cultura livre, o Estúdio Gunga empresa de comunicação focada na criação de sites, editoração gráfica,

Leia mais

Anunciar na AutoMOTIVO significa EXPOSIÇÃO a toda cadeia do MERCADO de Som e Acessórios

Anunciar na AutoMOTIVO significa EXPOSIÇÃO a toda cadeia do MERCADO de Som e Acessórios Perfil A REVISTA B2B DO MERCADO BRASILEIRO DE SOM E ACESSÓRIOS AUTOMOTIVOS A AutoMOTIVO é a revista mensal B2B de circulação dirigida do mercado brasileiro de som e acessórios automotivos. Já com 70 edições

Leia mais

3º CONCURSO DE REDAÇÃO REGULAMENTO

3º CONCURSO DE REDAÇÃO REGULAMENTO 3º CONCURSO DE REDAÇÃO TEMA: CORRUPÇÃO E EU COM ISSO? REGULAMENTO 1 OBJETIVOS 1.1 Geral Propiciar aos estudantes do 1º ano do Ensino Médio, matriculados nas escolas públicas estaduais, a oportunidade de

Leia mais

Mídia Kit Instituto Aprenda.bio

Mídia Kit Instituto Aprenda.bio Mídia Kit Instituto Aprenda.bio www.aprenda.bio.br Mídia Kit Instituto Aprenda.bio www.aprenda.bio.br Bem vindo ao Mídia Kit do Instituto Aprenda.Bio! Nesse documento você encontrará informações úteis

Leia mais

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos...

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos... Dicas para se inscrever no Prêmio Vivaleitura e outros projetos... 2011 Vaga Lume R. Aspicuelta, 678 Vila Madalena São Paulo SP 05433-011 (11) 3032-6032 www.vagalume.org.br falecom@vagalume.org.br 1) Apresentação

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURTAS METRAGENS DOCUMENTÁRIOS REPORTAGENS JORNALÍSTICAS PARA VEÍCULOS IMPRESSOS (CDC) e TIRAS DE DESENHO EM QUADRINHOS (QCiência) - INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

Sistema de Gerenciamento da Informação. Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional.

Sistema de Gerenciamento da Informação. Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional. Sistema de Gerenciamento da Informação Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional. O tempo sumiu-1 8 horas dormir; 8 horas trabalhar; 1,5 hora no trânsito;

Leia mais

Política de doação de Mídia Social

Política de doação de Mídia Social Política de doação de Mídia Social 1.Objetivo A presente política tem como objetivo definir critérios institucionais para cada modalidade de parceria em Mídia Social estabelecida pela Rede Gazeta e adotada

Leia mais

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VI Seminário,

Leia mais

CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada

CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de etapas, acompanhadas pelo

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Comunicação Social (Cursos de Jornalismo

Leia mais

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 Publicado no Jornal Correio Paranaense Em, 04.06.2008 Dispõe sobre a Estrutura Regimental da Secretaria Municipal de Governo. O Prefeito Municipal de São José dos

Leia mais

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem?

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? SAIBA TUDO SOBRE O ENEM 2009 Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares, sem articulação direta com os

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008.

NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008. NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008. FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Leia mais