CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP"

Transcrição

1 CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP 1 PREÂMBULO A Secretaria de Estado da Educação (SEE), órgão da administração direta do Estado de Goiás torna pública a abertura e a realização do Concurso de Projetos nº 001/2011, com fundamento no Decreto Federal nº 3.100/99, observadas as normas gerais da Lei Federal nº 8.666/93, para selecionar PROJETO de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público OSCIP, como tal qualificada em conformidade com a Lei Federal nº 9.790/99 e com a Lei Estadual nº , de 7 de julho de 2006, para celebrar TERMO DE PARCERIA, observadas as condições estabelecidas neste Edital e todos os seus anexos, constantes do processo nº OBJETO A efetivação de SELEÇÃO de uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público OSCIP, nos termos da Lei Federal nº 9.790/99 e da Lei Estadual nº , de 7 de julho de 2006, para celebrar Termo de Parceria, em estreita cooperação com a SEE, visando à apresentação e execução do PROJETO DO SALÃO DO LIVRO, a ser realizado no período de 1º a 6 de novembro de 2011, observadas as especificações técnicas e a descrição das atividades estabelecidas no Anexo I, do presente edital. 3 - DO PRAZO PARA ENTREGA DOS ENVELOPES E DATA DE ABERTURA 3.1 Os envelopes contendo os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO e o PROJETO deverão ser entregues até o sétimo dia útil, ou seja, até dia 06/10/2011, após a publicação do edital no Diário Oficial do Estado, às 10 horas, no local abaixo descrito. Secretaria de Estado da Educação SEE, Gerência de Licitações, COMISSÃO JULGADORA, situada no seguinte endereço: Av. Anhanguera, n.º 7171, quadra R-1, lote 26 Setor Oeste, Goiânia, CEP: Os elementos previstos nos Anexos, bem como os documentos de HABILITAÇÃO deverão ser entregues em 2 (dois) envelopes distintos, lacrados, cada qual com seu conteúdo identificado, como se segue: ENVELOPE 1 DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO (Item 5) SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CONCURSO DE PROJETOS OSCIP Nº 001/2011/SEDUC COMISSÃO JULGADORA ENVELOPE 2 PROJETO SALÃO DO LIVRO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CONCURSO DE PROJETOS OSCIP Nº 001/2011/SEDUC COMISSÃO JULGADORA 1

2 4 - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 4.1 Poderão participar do Concurso de Projetos OSCIP Nº 001/2011/SEE as OSCIPS que tenham nos seus Estatutos objetivos sociais que coadunem com o objeto do item 2, do presente edital e que não estejam em mora com a prestação de contas de recursos recebidos desta Secretaria ou outras esferas de Governo, bem como não tenham sido declaradas inidôneas pela Administração Pública ou punidas com suspensão do direito de firmar parcerias/ajustes com o Estado de Goiás ou outros entes públicos. 4.2 O Edital, com todos os seus Anexos, estará à disposição das OSCIPS interessadas, na Seduc, na sala da COMISSÃO JULGADORA, nos dias úteis, no horário das 8 horas às 18 horas, podendo, também, ser obtido no endereço eletrônico: Quaisquer esclarecimentos ou informações relativos a este Concurso, serão prestadas mediante solicitação escrita, formulada até 5 (cinco) dias antes da data prevista para a abertura dos envelopes, na sede da COMISSÃO JULGADORA da SEE, no horário das 8:00 às 18:00 horas, de segundas às sextas-feiras As dúvidas a serem dirimidas por telefone serão somente aquelas de ordem estritamente informal. 5 DA DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO 5.1 HABILITAÇÃO JURÍDICA Estatuto social devidamente registrado, bem como respectivas alterações, acompanhado da ata de eleição de sua atual diretoria, com os respectivos números referentes ao Cadastro de Pessoas Físicas. Certidão positiva de regularidade, em vigor, da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça de qualificação como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, nos termos da Lei Federal n.º 9.790/99, ou alternativamente, Decreto Estadual de qualificação como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público no Estado de Goiás, nos termos da Lei Estadual nº , de 7 de julho de REGULARIDADE FISCAL Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). Certidão Conjunta Negativa de Débito relativo a Tributos Federais e da Divida Ativa da União. Prova de Regularidade com a Fazenda Pública Estadual e Municipal da sede do proponente. Prova de Regularidade para com a Fazenda Pública do Estado de Goiás Certidão Negativa de Débito emitida pelo INSS. Certificado de Regularidade com o FGTS. 5.3 QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA Balanço Patrimonial e demonstração de resultados do último exercício, que comprovem a boa situação financeira da instituição, sendo vedada substituição por balancetes ou balanços provisórios. A comprovação da boa situação financeira da empresa proponente será efetuada com base no balanço apresentado, aferida mediante índices e fórmulas, a seguir especificadas: 2

3 ILG = (AC+RLP) / (PC+PNC) 1 ILC = (AC) / (PC) 1 ISG = AT/(PC+PNC) 1 Onde: ILG = índice de liquidez geral ILC = índice de liquidez corrente ISG = índice de solvência geral AT = ativo total AC = ativo circulante RLP = realizável em longo prazo PC = passivo circulante PNC = passivo não circulante PL = patrimônio líquido A concorrente que apresentar resultado menor que 1 (um) em qualquer um dos índices ILG, ILC e ISG, nos termos da fórmula acima estará, automaticamente, inabilitada para o certame. 5.4 EXIGÊNCIAS ADICIONAIS Em caso de isenção ou não incidência de tributos, a candidata deverá apresentar documentos comprobatórios do direito. Declaração da candidata de que não possui em seu quadro de pessoal empregado(s) menor(es) de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, e menor(es) de 16 anos em qualquer atividade, salvo na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos, nos termos do inciso XXXIII do art. 7 da Constit uição Federal. Declaração firmada por seu representante legal, sob as penas da lei, de que não se encontra em mora com a prestação de contas de recursos recebidos de outras esferas de governo e de que não foi declarada inidônea pela Administração Pública ou punida com suspensão do direito de firmar parcerias ou outros ajustes com o Governo Estadual e demais entes públicos da federação. Declaração firmada por seu representante legal, sob as penas da lei, de que não possui em seu quadro de pessoal servidor público municipal, estadual ou federal. É permitida a participação de servidor público na composição de conselho de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, vedada a percepção de remuneração ou subsídio, a qualquer título, conforme parágrafo único do artigo 4º da Lei n.º 9.790/99. Documento firmado pelo representante legal da OSCIP, indicando, quando for o caso, o representante responsável pela boa administração dos recursos recebidos, cujo nome constará do extrato do Termo de Parceria a ser publicado no Diário Oficial do Estado de Goiás. Cópia autenticada da Carteira de Identidade e do CPF do responsável legal da OSCIP, apto a representá-la judicial e extrajudicialmente, bem como do responsável indicado pela boa administração dos recursos recebidos. Certidões cíveis e criminais, dos cartórios de distribuição da Justiça Federal e Estadual, e dos Cartórios de Protestos da comarca onde reside o responsável legal da OSCIP, em seu nome, constando seu CPF e Identidade. 3

4 Declaração, para fins de prova na SEE, para efeitos e sob as penas da Lei, que inexistem débitos em mora ou situação de inadimplência com o Tesouro Estadual ou com qualquer órgão ou entidade da Administração Pública Estadual que impeçam a transferência de recursos oriundos de dotações consignadas nos orçamentos do Estado, na forma deste plano de trabalho. Declaração de que disponibilizará pessoal qualificado, eficiente, eficaz e predisposto para realizar o objeto do Termo de Parceria. Histórico de seus trabalhos anteriores, acompanhados de Atestados de Capacidade Técnica expedidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, comprovando experiência compatível com as ações a serem desenvolvidas. Esse documento não resultará em inabilitação do proponente, mas a experiência anterior será objeto de pontuação, conforme critérios estabelecidos no Anexo V. Todos os documentos expedidos pela OSCIP deverão estar subscritos por seu representante legal ou procurador, com identificação clara do subscritor. Caso os documentos estejam assinados pelo procurador, deverá ser juntada cópia da procuração. 6 OBSERVAÇÕES SOBRE OS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO As Certidões e os comprovantes solicitados deverão estar dentro do prazo de validade neles previstos e, quando não mencionado, os documentos serão considerados válidos até 60 (sessenta) dias, contados da data de sua emissão Os documentos poderão ser apresentados na via original, por qualquer processo de cópia desde que autenticada, ou publicações em qualquer órgão da Imprensa Oficial. A cópia de certidão ou documento autenticada na forma da lei, desde que perfeitamente legível, dispensa a nova conferência com o documento original, ficando, entretanto, reservado à COMISSÃO JULGADORA o direito de exigir os originais para quaisquer verificações Serão aceitas como prova de regularidade para com as Fazendas, certidões positivas com efeitos de negativas e certidões positivas que noticiem em seu corpo que os débitos estão judicialmente garantidos ou com sua exigibilidade suspensa Não será aceito protocolo de entrega em substituição aos documentos requeridos no presente EDITAL As OSCIPs interessadas que não apresentarem os documentos exigidos ou os apresentarem incompletos, incorretos ou com validade expirada, serão consideradas inabilitadas para o presente Concurso de Projeto A existência de agente político de Poder ou do Ministério Público, chefe de órgão ou entidade da administração pública de qualquer esfera governamental, ou respectivo cônjuge ou companheiro, bem como parente em linha reta, colateral ou por afinidade, no elenco de dirigentes da entidade resultará em inabilitação. 7 DA COMISSÃO JULGADORA O procedimento do Concurso, bem como seu julgamento será realizado por COMISSÃO JULGADORA, composta por 3 (três) integrantes designados através de Portaria do Secretário de Estado de Educação, sendo proibida a nomeação de cônjuge ou 4

5 companheiro de dirigente da entidade, bem como parente em linha reta, colateral ou por afinidade; A COMISSÃO JULGADORA não será remunerada e deverá zelar para que a identificação da organização proponente seja omitida; A COMISSÃO JULGADORA poderá solicitar aos órgãos estatais parceiros, informações adicionais sobre os projetos apresentados e sobre a atuação das OSCIPs inscritas no Concurso. (art. 30, 1º, 2º e 3º, Decreto nº 3.100/99). 8 DO PROCESSAMENTO DO CONCURSO Na Sessão de Abertura o Presidente da COMISSÃO JULGADORA do Concurso procederá à abertura dos ENVELOPES que contêm a DOCUMENTAÇÃO, após sua verificação formal, a conferência de cada um deles e tendo rubricado todo o seu conteúdo. Em seguida, também, cuidará para que a documentação toda seja rubricada, também, pelos demais membros da COMISSÃO JULGADORA e, a seguir, na sua totalidade seja juntado ao respectivo processo administrativo de que trata o Concurso de Projeto Serão abertos os ENVELOPES que contêm o PROJETO apenas das OSCIPS candidatas que, na abertura dos ENVELOPES que contém a DOCUMENTAÇÃO, tenham atendido todas as exigências deste Edital Por deliberação e a critério do Presidente da COMISSÃO JULGADORA do Concurso, os trabalhos poderão ser suspensos, para posterior análise da documentação Os PROJETOS serão considerados em estudo a partir de sua abertura até a classificação a ser divulgada no Diário Oficial do Estado de Goiás Durante o período de estudo, as OSCIPs, seus representantes ou outros interessados deverão abster-se de entrar em contato com a COMISSÃO JULGADORA para tratar de assuntos vinculados ao(s) PROJETOS, sob pena de desclassificação A COMISSÃO JULGADORA poderá proceder a diligências e solicitar esclarecimentos a qualquer das OSCIPs, que deverão ser fornecidos por escrito, no prazo de 5 (cinco) dias, desde que não acarretem qualquer alteração nos valores e especificações indicados no(s) PROJETOS(S), sob pena de desclassificação Na seleção e no julgamento dos PROJETOS, levar-se-ão em conta: a) o mérito intrínseco e adequação a este edital; b) a capacidade técnica e operacional da candidata; c) a adequação entre os meios sugeridos, seus custos, cronogramas e os resultados traçados como meta; d) o ajustamento às especificações técnicas O julgamento será realizado sobre o conjunto das propostas das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, não sendo aceitos como critérios de julgamento os aspectos jurídicos, administrativos, técnicos ou operacionais não estipulados neste Edital de Concurso. 9 - CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E JULGAMENTO DOS PROJETOS Os critérios de classificação dos projetos consistirão em verificar se o(s) Projeto(s) atende(m) aos requisitos técnicos obrigatórios, definidos nos Anexos I e V Serão inaceitáveis como critério de seleção, de desqualificação ou pontuação: 5

6 I O local do domicílio da Organização da Sociedade Civil de Interesse Público ou a exigência de experiência de trabalho da organização no local de domicílio do órgão parceiro estatal; II A obrigatoriedade de consórcio ou associação com entidades sediadas na localidade onde deverá ser celebrado o Termo de Parceria; III O volume de contrapartida ou qualquer outro benefício oferecido pela Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. 9.3 Será declarada vencedora a OSCIP que obtiver maior pontuação, conforme Anexo V. 9.4 Em caso de empate, serão usados os seguintes critérios de desempate: Menor preço cotado para a execução do projeto, A maior pontuação em pré-produção, A maior pontuação em produção, A maior pontuação em pós-produção Persistindo a absoluta igualdade de condições, a Comissão Julgadora, para efeito de classificação, realizará sorteio, em ato público, para o qual os licitantes serão convocados. 9.6 Serão desclassificados os projetos que constarem em sua planilha orçamentária/ cronograma de execução qualquer item relativo a Taxa de Administração Classificadas as instituições, após análise dos PROJETOS, de acordo com os critérios objetivos definidos neste Edital, a COMISSÃO JULGADORA indicará a vencedora, fazendo publicar o resultado final do Concurso no Diário Oficial do Estado de Goiás, abrindo, nos termos do art. 109 da Lei nº 8.666/93, o prazo de 3 (três) dias úteis para eventuais recursos Das sessões públicas a serem realizadas, lavrar-se-á ata circunstanciada na qual será registrado o resumo de todas as ocorrências havidas, que deverão ser assinadas pelos membros da COMISSÃO JULGADORA e candidatas presentes. 9.9 A COMISSÃO JULGADORA deverá receber, examinar e manifestar-se sobre os recursos no prazo de 3 (três) dias úteis, contados do dia seguinte ao fim do prazo para apresentação dos recursos, cabendo-lhe manter ou rever sua decisão, observado o constante no art. 31, 1º e incisos do Decreto nº 3.100/ RECURSOS FINANCEIROS Para a consecução do objeto de parceria com a SEE, a proponente selecionada receberá a quantia máxima prevista no anexo III DO REPASSE DE RECURSOS O recurso disponível para execução do projeto será de até R$ ,00 (dois milhões e quinhentos mil reais), a ser repassado em até três parcelas, conforme definido no Termo de Parceria, mediante abertura de conta específica para execução do projeto. A organização parceira fará publicar, no prazo máximo de trinta dias, contado da assinatura do Termo de Parceria, regulamento próprio contendo os procedimentos que adotará para a contratação de obras e serviços, bem como para compras com emprego de recursos provenientes do Poder Público, observados os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência, de acordo com o artigo 13 da Lei Estadual n.º /06. A correta aplicação dos recursos públicos recebidos e do adimplemento do objeto do Termo de Parceria será objeto de prestação de contas à Comissão competente mediante a apresentação dos seguintes documentos: I relatório sobre a execução do objeto do Termo 6

7 de Parceria, contendo comparativo entre as metas propostas e os resultados alcançados; II demonstrativo integral da receita e despesa realizadas na execução; III parecer e relatório de auditoria independente; IV entrega do extrato da execução física e financeira. A auditoria independente deverá ser realizada por pessoa física ou jurídica habilitada pelos Conselhos Regionais de Contabilidade. Os dispêndios decorrentes dos serviços de auditoria independente deverão ser incluídos no orçamento do projeto como item de despesa. O extrato da execução física e financeira deverá ser publicado na imprensa oficial da área de abrangência do projeto, no prazo máximo de sessenta dias após o término do exercício financeiro. Compete ao Tribunal de Contas do Estado fiscalizar a aplicação de quaisquer recursos repassados pelo Estado, mediante convênio, acordo, ajuste ou outros instrumentos congêneres, inclusive os repasses para entidades privadas de caráter assistencial, que exerçam atividade de relevante interesse público, sem fins lucrativos, assim declaradas em lei, incluídas as organizações sociais, serviços sociais autônomos e organizações da sociedade civil de interesse público DAS DISPOSIÇÕES GERAIS O órgão estatal responsável pela celebração do Termo de Parceria verificará previamente o regular funcionamento da organização, de acordo com o artigo 9º do Decreto Federal n.º 3.100/ As candidatas assumem todos os custos de preparação e apresentação de suas propostas, de modo que a Secretaria de Estado da Educação não será, em nenhum caso, responsável por esses custos, independentemente da condução ou do resultado do CONCURSO As candidatas são responsáveis pela fidelidade e legitimidade das informações e dos documentos a serem apresentados Julgados os PROJETOS e homologado o resultado deste CONCURSO proceder-se-á à assinatura do Termo de Parceria, no prazo de até 48 (quarenta e oito) horas, contadas a partir da convocação Quando da assinatura de Termo de Parceria, a OSCIP deverá apresentar comprovação da pessoa autorizada a representá-la, por meio de procuração, se for o caso Se a OSCIP vencedora se recusar a assinar o Termo de Parceria depois de transcorrido 48 (quarenta e oito) horas da convocação, será convocada a segunda candidata classificada e assim sucessivamente Não havendo expediente ou ocorrendo qualquer fato superveniente que impeça a realização da sessão de abertura dos ENVELOPES na data marcada, a reunião será automaticamente transferida para o primeiro dia útil subseqüente, no mesmo horário e local, anteriormente estabelecidos, desde que não haja comunicação da COMISSÃO JULGADORA em contrário Na contagem dos prazos estabelecidos neste EDITAL, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento O extrato do Termo de Parceria, contendo o nome do dirigente da OSCIP responsável pela boa administração dos recursos repassados, deverá ser publicado pelo órgão estatal parceiro no Diário Oficial, no prazo máximo de quinze dias após a sua assinatura Fica eleito o foro da Comarca de Goiânia para dirimir quaisquer dúvidas e questões decorrentes do presente EDITAL, com exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja. 7

8 Integram este edital: Anexo I Especificação técnica e descrição das atividades de obrigatória inclusão no Projeto do SALÃO DO LIVRO DE GOIÁS/2011 a ser apresentada pela OSCIP, candidata, no presente concurso. Anexo II Modelo de Projeto Anexo III Previsão de custos/ Planilha Orçamentária Anexo IV Critérios de Avaliação de Desempenho Anexo V Critério de seleção e julgamento dos projetos Anexo VI Minuta do Termo de Parceria Goiânia, 27 de setembro de 2011 Thiago Melo Peixoto da Silveira Secretário de Estado da Educação 8

9 ANEXO I Especificações técnicas e descrição das atividades 1-IDENTIFICAÇÃO NOME DO PROJETO: SALÃO DO LIVRO DO ESTADO DE GOIÁS/2011 ÁREAS: Cultura SEGMENTO: Literatura LOCAL: Centro Cultural Oscar Niemeyer Goiânia Goiás DATA PREVISTA: novembro de 2011 Montagem: 29 a 31 de outubro de 2011 Realização: 1º a 6 de novembro de 2011, com Abertura no dia 1º de novembro (à noite) Desmontagem: 7 e 8 de novembro de 2011 COORDENAÇÃO: OSCIP vencedora do Concurso de projeto nº 1/2011-Seduc LOCAL DE REALIZAÇÃO: Centro Cultural Oscar Niemeyer Goiânia 2-APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado da Educação de Goiás realizará o SALÃO DO LIVRO DE GOIÁS, no período de / /, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. 3-OBJETIVOS Fortalecer a política de incentivo a leitura e escrita desenvolvida pela Secretaria de Estado da Educação; Incentivar nas Escolas de Goiás o trabalho pedagógico com a literatura; Promover o gosto pela leitura como instrumento de desenvolvimento social de toda sociedade goiana; Possibilitar maior qualidade da aprendizagem e da competência de interpretação e construção de conceitos por meio do estímulo à leitura e linguagens; Dar oportunidade ao público de crianças, jovens e adultos que não tenham acesso permanente a um acervo variado de livros, a experiência de ser detentora de exemplares de livros de diferentes gêneros; Propiciar, à comunidade, o contato com o universo do livro em diferentes atividades; Promover a divulgação da literatura goiana. 4- JUSTIFICATIVA Desde 1999, muitos programas de fomento à leitura e, especialmente à literatura, vêm sendo implementados pela Secretaria de Estado da Educação, com o objetivo de fortalecimento e incentivo ao trabalho pedagógico com a arte da escrita e a promoção do prazer de ler, pelos estudantes da Educação Básica e seus familiares, principalmente no que concerne à literatura brasileira feita em Goiás. O SALÃO DO LIVRO DE GOIÁS é um evento cultural voltado para toda a comunidade goiana, que agrega autores, expositores, editores, livreiros, distribuidores de jornais e revistas, entidades e órgãos ligados ao livro, com atrações organizadas para atrair interesse das pessoas de todas as idades e classes sociais da sociedade goiana e de outros Estados. 9

10 Portanto, a partir desse evento, pretende-se estreitar a relação entre os livros e os leitores, incentivar o gosto pela leitura, além de proporcionar oportunidade de exposições literárias, teatro, música, dança, cinema dentre outras atividades. Espera-se que o Governo de Goiás com a realização do Salão do Livro de Goiás possa contribuir para que, no futuro bem próximo, tenhamos avanços significativos no que concerne à qualidade da aprendizagem e do domínio da leitura por parte de nossos estudantes da Rede Estadual de ensino, contribuindo dessa forma, com a qualidade cultural e da competência leitora da sociedade goiana, além do reconhecimento dos autores goianos que se destacam tantas vezes no cenário nacional. 5 PÚBLICO ALVO: Alunos de escolas públicas e particulares, de todo o Estado Servidores das unidades escolares, diretores, professores Sociedade goiana em geral Subsecretários e Secretários Municipais de Educação de todo Estado Escritores, Editores e Produtores de livros 6 EQUIPE Realização: OSCIP vencedora do Concurso, acompanhada e monitorada pela Secretaria de Estado da Educação SEE: Superintendência de Ensino Fundamental; Superintendência de Ensino Médio e também da direção do Espaço Cultural Oscar Niemeyer. 7- DIVULGAÇÃO: A divulgação do Salão deverá ocorrer utilizando-se dos seguintes instrumentos de mídia: Rádio Televisão Out-door Cartazes Jornal Entre outras mídias a serem oportunamente propostas 8- ESPAÇOS CONSTITUINTES DO SALÃO O Salão do Livro deverá conter espaços que promovam o livro e a leitura, permitindo a interação entre os diversos agentes autores, leitores, editores, professores e alunos, entre outros. Esses espaços devem ainda evidenciar o caráter lúdico e salientar vivências positivas que possam proporcionar a leitores atuais e futuros o prazer da leitura. Todos os espaços deverão ser alojados e montados dentro do complexo do Centro Cultural Oscar Niemeyer, podendo utilizar térreo (inclusive pilotis), subsolo, andares superiores e auditórios, para suas atividades. 9 - OUTRAS ATIVIDADES Além dos espaços descritos no item anterior, o projeto deve oferecer ao público visitante atividades ligadas à literatura, como palestras com autores de renome nacional e regional, 10

11 debates em diversos formatos, inclusive mesas-redondas, apresentações culturais, recitais de poesias, entre outros. O Salão do Livro deve ainda contemplar espaços que permitam o desenvolvimento de lançamentos de livros, sessões de autógrafos, oficinas e debates, além de exibição de peças de teatro ou dramatizações de textos literários VISITAÇÃO ESCOLAR Para incentivar o gosto pela leitura e facilitar o acesso ao livro, para o público infantojuvenil e adulto serão planejadas e monitoradas quatro mil visitas de alunos e professores organizadas pelas Superintendências de Ensino Fundamental, Ensino Médio, Núcleo de Educação à Distância e Subsecretarias Regionais de Educação, atendendo minimamente 01 ônibus de cada uma das 38 subsecretarias regionais de educação. As viagens serão preparadas de forma que os ônibus não transitem no período noturno e que os estudantes das subsecretarias mais distantes tenham hospedagem e alimentação (café da manhã, almoço, lanche e jantar) durante o percurso de vinda ao local o Salão, estadia e retorno à cidade de origem. Os veículos devem ser dotados de ar condicionado, com no máximo dois anos de utilização, ou seja, plenas condições de uso e segurança aos seus usuários Eventos Paralelos: Apresentações musicais As apresentações musicais devem contemplar a diversidade etária do público variado do Salão (infantil, adolescente, jovem e adulto) e a diversidade de gêneros e estilos. Deverão ser realizadas no mínimo 5 apresentações, uma por dia. CONFERÊNCIAS E PALESTRAS Deverão ser realizadas em dois tipos de auditório: pessoas e 150 pessoas. As Conferências (no mínimo duas: Abertura e Encerramento do Salão) e as Palestras deverão ser ministradas por autores e profissionais goianos, e também de outros Estados brasileiros ou do exterior ESPAÇOS DE RECEPÇÃO E GESTÃO DO EVENTO RECEPÇÃO - Espaço para recepção do público. SECRETARIA - Amplo espaço com balcão de atendimento ao público. SALA DA COORDENAÇÃO - Sala destinada à orientação e apoio da infraestrutura. SALA DE IMPRENSA - Sala para receber os jornalistas locais e convidados para a cobertura do evento. O espaço oferecerá estrutura para os profissionais da mídia se conectar com suas sucursais. SALA VIP - Espaço com sala de espera e uma pequena sala reservada para receber os palestrantes e conferencistas. Este espaço terá pessoal especializado para atender estes convidados, devendo conter frigobar, café e lanches, sofás e estrutura de comunicação e informática. ALMOXARIFADO - Depósito de objetos e materiais. ATENDIMENTO MÉDICO - Atendimento para primeiros socorros, assim como transporte para o caso de necessidade de deslocamento para hospitais. 11

12 11- ESPAÇOS PARA ALIMENTAÇÃO Restaurante: Para atendimento dos estudantes da rede pública do interior com capacidade atendendo 300 pessoas sentadas por vez, para atendimento de professores e estudantes em trânsito para visitação do Salão e equipes de apoio da SEE Praça de Alimentação Espaço destinado a lanchonetes, aberto ao público em geral. Anexo II - Modelo do projeto a ser apresentado PROJETO BÁSICO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO NOME INÍCIO LOCAL TÉRMINO 2. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE PROPONENTE CNPJ ENDEREÇO CEP CIDADE UF FONE FAX HOMEPAGE REPRESENTANTE LEGAL CARGO/FUNÇÃO CPF CI/ÓRGÃO EXPEDIDOR ENDEREÇO RESIDENCIAL CEP CIDADE UF 3. COORDENAÇÃO/RESPONSÁVEL PELA EXECUÇÃO DO PROJETO NOME DO COORDENADOR CPF FONE FAX OBS.: ACRESCENTE QUANTAS LINHAS FOREM NECESSÁRIAS 4. APRESENTAÇÃO DO PROJETO 5. OBJETIVOS DO PROJETO 6. JUSTIFICATIVA DO PROJETO 12

13 7. ESTRATÉGIA DE AÇÃO (METODOLOGIA) 8. METAS E RESULTADOS ESPERADOS ANEXO II PLANO DE TRABALHO 1. DADOS CADASTRAIS PARCEIRO PÚBLICO ENDEREÇO CNPJ CEP CIDADE UF FONE FAX BANC CONTA AGÊNCIA O CORRENTE PRAÇA DE PAGAMENTO Goiânia REPRESENTANTE LEGAL CARGO/FUNÇÃO CPF CI/ÓRGÃO EXPEDIDOR ENDEREÇO RESIDENCIAL CEP CIDADE UF 2. DESCRIÇÃO DO PROJETO NOME INÍCIO LOCAL RESUMO TÉRMINO VALOR 3. CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO SETEMBRO/2011 OUTUBRO/2011 NOVEMBRO/2011 Obs.: Valores expressos em R$, de acordo com a necessidade do projeto 13

14 14

15 ANEXO III Previsão de custos Área Segmento Evento Local Data Prevista Valor Total Planilha Orçamentária/ Cronograma de Execução (Arquivo no Excel) Quadro I PRODUÇÃO/INFRAESTRUTURA Neste quadro, deverão ser descriminadas as atividades, quantidade, unidade, valor unitário e total de todos os itens relativos à produção/infraestrutura do projeto, tais como: equipamentos, material de consumo, transporte, hospedagens, etc.; Descrição das Nº Quant. Unidade Valor Unitário Valor Total Atividades Quadro II RECURSOS HUMANOS Neste quadro, deverão ser descriminadas as atividades, quantidade, unidade, valor unitário e total de todos os itens relativos a recursos humanos, tais como: segurança, apresentadores, ministrantes de oficinas, equipe de limpeza, etc.; Descrição das Nº Quant. Unidade Valor Unitário Valor Total Atividades Quadro III DIVULGAÇÃO Neste quadro, deverão ser descriminadas as atividades, quantidade, unidade, valor unitário e total de todos os itens relativos à divulgação do projeto, tais como: material gráfico, programação para a imprensa, etc.; Descrição das Nº Quant. Unidade Valor Unitário Valor Total Atividades 15

16 Quadro IV IMPOSTOS/EMOLUMENTOS/TAXAS Neste quadro, deverão ser descriminadas as atividades, quantidade, unidade, valor unitário e total de todos os itens relativos a impostos/emolumentos/taxas do projeto, tais como: INSS, Ecad, etc.; Nº Descrição das Atividades Quant. Unidade Valor Unitário Valor Total 16

17 ANEXO IV Previsão dos critérios objetivos de avaliação de desempenho a serem utilizados, mediante indicadores de resultados OBJETO: Produção do SALÃO DO LIVRO, a ser montado e realizado no período de 1º a 06 de novembro de 2011 OBJETIVOS Fortalecer a política de incentivo a leitura e escrita desenvolvida pela Secretaria de Estado da Educação; Incentivar nas Escolas de Goiás o trabalho pedagógico com a literatura; Promover o gosto pela leitura como instrumento de desenvolvimento social de toda sociedade goiana; Possibilitar maior qualidade da aprendizagem e da competência de interpretação e construção de conceitos por meio do estímulo à leitura e linguagens; Dar oportunidade ao público de crianças, jovens e adultos que não tenham acesso permanente a um acervo variado de livros, a experiência de ser detentora de exemplares de livros de diferentes gêneros; Propiciar, à comunidade, o contato com o universo do livro em diferentes atividades; Promover a divulgação da literatura goiana. Indicadores: Indicador 1 nº. de atividades literárias de médio ou grande porte (público maior que 150 pessoas) Valor referencial entre de 15 e 25 atividades Indicador 2 nº de atividades literárias de pequeno porte (público de até 30 pessoas) Valor referencial entre 50 e 80 atividades Indicador 3 nº de alunos de escolas públicas e particulares Valor referencial entre e alunos Indicador 4 nº total de público Valor referencial entre e pessoas Indicador 5 Índice de satisfação geral do público Valor referencial igual ou maior que 75% 17

18 ANEXO V Critérios de seleção e de julgamento dos projetos N1: Experiência anterior da candidata no desenvolvimento de ações culturais na área de literatura ITEM CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE GESTÃO E Pontos PONTUAÇÃO DOS PROJETOS N 1.1 Quanto à OSCIP Experiência* anterior no desenvolvimento de eventos culturais de porte nacional. 10 N 1.2 Quanto à execução de Termos de Parceria A instituição firmou e concluiu a execução de Termo de Parceria com base na Lei Estadual nº /2006, na Lei Federal nº 9.790/99 e/ou outras afins, não apresentando restrições quanto ao desenvolvimento das ações. *Entende-se por experiência (N.1.1) a comprovação da execução de eventos do porte equivalente ou maior do que o previsto neste Concurso de Projetos, distinguindo-se de tempo de existência da instituição N2: Coerência e consistência do projeto ITEM CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pontos N 2.1 Quanto à Apresentou consistência, compatibilidade e afinidade com os 20 OSCIP objetivos*, para atingir os resultados propostos no Anexo II, demonstrando possuir estrutura. Não são suficientes para viabilizar os 0 objetivos propostos Pré-Produção 1 São parcialmente suficientes para viabilizar 10 os objetivos propostos São integralmente suficientes para viabilizar 20 os objetivos propostos Não é suficiente para realização do objeto 0 N 2.2 Quanto É parcialmente suficiente para realização ao Cronograma Produção 2 10 do objeto de Execução É integralmente suficiente para realização do Projeto 20 do objeto Não são satisfatórios para análise e verificação de resultados 0 Pós-Produção 3 São parcialmente satisfatórios para análise e verificação de resultados 10 São integralmente satisfatórios para análise e verificação de resultados 20 *Entende-se por afinidade com os objetivos, ações realizadas anteriormente dentro do segmento proposto e por estrutura as instalações físicas da instituição, bem como equipamentos e mobiliário que permitam a execução do projeto. A Nota Final será dada pela soma de N1, N

19 1 A análise da Pré-Produção consistirá na apreciação dos elementos do projeto e estratégias que envolvem: a) Planejamento Geral, b) Definição do Programa, c)montagem do evento. 2 A Análise da Produção consistirá na apreciação, quantitativa e qualitativa, de: a) Infraestrutura apresentada que garanta a execução do evento de forma efetiva, eficiente e eficaz, b) divulgação. 3 A Análise da Pós-Produção consistirá na apreciação da metodologia demonstrada para a apresentação de a) desmontagem do evento, b)relatórios de execução, e de c) prestação de contas. Em caso de empate entre uma ou mais candidatas, serão usados os seguintes critérios de desempate: 1º - Menor preço cotado para a execução do projeto; 2º - Maior pontuação em Pré-Produção; 3º - Maior pontuação em Produção; 4º - Maio pontuação em Pós-Produção; 5º - Havendo absoluta igualdade de condições, a Comissão Julgadora, para efeito de classificação, realizará sorteio, em ato público, para o qual os licitantes serão convocados. 19

20 ANEXO VI MINUTA DO TERMO DE PARCERIA TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DE GOIÁS ATRAVÉS DA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E A OSCIP O Estado de Goiás, pessoa jurídica de direito público interno, neste ato representado pelo PROCURADOR-GERAL DO ESTADO, RONALD CHRISTIAN ALVES BICCA, brasileiro, solteiro, advogado, inscrito na OAB-GO, sob n.º , residente e domiciliado nesta Capital, por meio da SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, situada na Av. Anhanguera, n.º 7171, quadra R-1, lote 26 Setor Oeste, em Goiânia, Capital do Estado, representado pelo Titular da Pasta THIAGO MELLO PEIXOTO DA SILVEIRA, brasileiro, casado, economista, portador da Carteira de Identidade n.º , inscrito no CPF n.º , residente e domiciliado - GO, e o, doravante denominado PARCEIRO PÚBLICO, e doravante denominada OSCIP, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, CGC/CNPJ nº. qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, conforme Decreto Estadual nº, neste ato representada na forma de seu estatuto por, brasileiro, estado civil: , profissão: , CPF nº , residente e domiciliado em , com fundamento no que dispõem a Lei Estadual /06 e o Decreto Federal 3.100/99, resolvem firmar o presente TERMO DE PARCERIA, que será regido pelas cláusulas e condições que seguem: CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO O presente TERMO DE PARCERIA tem por objeto à execução e finalização do Salão do Livro do Estado de Goiás/2011, a ser realizada no período de 1º a 06 de novembro de 2011, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, Goiânia, conforme as atividades, especificações e previsão de despesas, de conformidade com os Anexos I, II,III e IV, os quais ficam fazendo parte integrante e inseparável deste termo. Subcláusula Única O Programa de Trabalho poderá ser ajustado de comum acordo entre as partes, por meio de: a) registro por simples apostila, dispensando-se a celebração de Termo Aditivo, quando se tratar de ajustes que não acarretem alteração dos valores definidos na Cláusula Quinta; e b) celebração de Termo Aditivo, quando se tratar de ajustes que impliquem alteração dos valores definidos na Cláusula Quinta. CLÁUSULA SEGUNDA DOS OBJETIVOS E METAS Objetivo Geral: Produzir, Coordenar e Realizar o Salão do Livro do Estado de Goiás, atendendo todas as especificações constantes no anexo I deste Edital. 20

21 Metas: Realização do Projeto especificado no anexo II, contemplando as condições mínimas descritas no Anexo I, do presente edital. CLÁUSULA TERCEIRA CRITÉRIOS OBJETIVOS DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Indicador 1 nº de atividades literárias de médio ou grande porte (público maior que 150 pessoas) Valor referencial entre de 15 e 25 atividades Indicador 2 nº de atividades literárias de pequeno porte (público de até 30 pessoas) Valor referencial entre 50 e 80 atividades Indicador 3 nº de alunos de escolas públicas e particulares Valor referencial entre e alunos Indicador 4 nº total de público Valor referencial entre e pessoas Indicador 5 Índice de satisfação geral do público Valor referencial igual ou maior que 75% A organização parceira fará publicar, no prazo máximo de trinta dias, contado da assinatura do Termo de Parceria, regulamento próprio contendo os procedimentos que adotará para a contratação de obras e serviços, bem como para compras com emprego de recursos provenientes do Poder Público, observados os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência, de acordo com o artigo 13 da Lei Estadual n.º /06. A correta aplicação dos recursos públicos recebidos e do adimplemento do objeto do Termo de Parceria será objeto de prestação de contas à Comissão competente mediante a apresentação dos seguintes documentos: I relatório sobre a execução do objeto do Termo de Parceria, contendo comparativo entre as metas propostas e os resultados alcançados; II demonstrativo integral da receita e despesa realizadas na execução; III parecer e relatório de auditoria independente; IV entrega do extrato da execução física e financeira. A auditoria independente deverá ser realizada por pessoa física ou jurídica habilitada pelos Conselhos Regionais de Contabilidade. Os dispêndios decorrentes dos serviços de auditoria independente deverão ser incluídos no orçamento do projeto como item de despesa. O extrato da execução física e financeira deverá ser publicado na imprensa oficial da área de abrangência do projeto, no prazo máximo de sessenta dias após o término do exercício financeiro. Compete ao Tribunal de Contas do Estado fiscalizar a aplicação de quaisquer recursos repassados pelo Estado, mediante convênio, acordo, ajuste ou outros instrumentos congêneres, inclusive os repasses para entidades privadas de caráter assistencial, que exerçam atividade de relevante interesse público, sem fins lucrativos, assim declaradas em lei, incluídas as organizações sociais, serviços sociais autônomos e organizações da sociedade civil de interesse público. 21

22 CLÁUSULA QUARTA DAS RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES I Da OSCIP a) executar, conforme aprovado pelo parceiro público, o programa de trabalho, zelando pela boa qualidade das ações e serviços prestados e buscando alcançar eficiência, eficácia, efetividade e economicidade em suas atividades; b) observar, no transcorrer da execução de suas atividades, as orientações, emanadas do PARCEIRO PÚBLICO, elaboradas com base no acompanhamento e supervisão do projeto; c) responsabilizar-se integralmente pelos encargos de natureza trabalhista e previdenciária, referentes aos recursos humanos utilizados na execução do objeto deste TERMO DE PARCERIA, decorrentes do ajuizamento de eventuais demandas judiciais, bem como por todos os ônus tributários ou extraordinários que incidam sobre o presente instrumento, ressalvados aqueles de natureza compulsória, lançados automaticamente pela rede bancária arrecadadora; d) promover até 90 (noventa) dias após o término do evento objeto do Termo de Parceria, a publicação integral na imprensa do ESTADO de extrato de relatório de execução física e financeira do TERMO DE PARCERIA; e) publicar na imprensa oficial, no prazo máximo de trinta dias, contados da assinatura deste TERMO DE PARCERIA, regulamento próprio contendo os procedimentos que adotará para promover a aquisição ou contratação de quaisquer bens, obras e serviços, e enviar uma cópia deste Regulamento de Preços para o Parceiro Público; f) indicar pelo menos um responsável pela boa administração e aplicação dos recursos recebidos, cujo nome constará do extrato deste TERMO DE PARCERIA; g) movimentar os recursos financeiros, objeto deste termo de parceria, em Conta Bancária Específica indicada pelo parceiro público e juntar comprovante de abertura desta conta, antes da data de execução deste Termo de Parceria. h) manter durante toda a execução deste TERMO DE PARCERIA as condições de habilitação e qualificação exigidas quando de sua celebração; i) apresentar ao Poder Público, ao término do exercício, relatório sobre a execução do objeto do Termo de Parceria, contendo comparativo específico das metas propostas com os resultados alcançados, acompanhado de prestação de contas dos gastos e receitas efetivamente realizados. II Do Parceiro Público SEDUC a) acompanhar, supervisionar e fiscalizar a execução deste TERMO DE PARCERIA, de acordo com o Programa de TRABALHO APROVADO; b) Indicar à OSCIP o banco em que será aberta conta bancária específica para movimentação dos recursos financeiros necessários à execução deste TERMO DE PARCERIA, até 03 (três) dias após assinatura deste instrumento; c) Repassar os recursos financeiros à OSCIP nos termos estabelecidos na cláusula quinta; 22

23 d) Publicar no Diário Oficial do Estado, extrato deste termo de parceria e de seus aditivos e apostilamentos, no prazo máximo de quinze dias após sua assinatura. O nome do dirigente da OSCIP responsável pela boa administração dos recursos repassados será publicado no extrato do Termo de Parceria, de acordo com o artigo 22, parágrafo único, do Decreto Federal n.º 3.100/99; e) criar Comissão de Avaliação, através de Portaria, para este Termo de parceria, composta por 02 (dois) representantes do parceiro público e 01 (um) da OSCIP, sendo proibida a nomeação de cônjuge ou companheiro de dirigente da entidade, bem como parente em linha reta, colateral ou por afinidade, e apresentar Relatório no prazo de 30 (trinta) dias da execução do Termo de Parceria; f) Criar Comissão de Análise de Prestação de contas, através de Portaria, para analisar as contas apresentadas pela OSCIP e o cumprimento do disposto no Termo de Parceria, sendo proibida a nomeação de cônjuge ou companheiro de dirigente da entidade, bem como parente em linha reta, colateral ou por afinidade; g) prestar o apoio necessário à OSCIP para que seja alcançado o objeto deste termo de parceria em toda sua extensão; CLÁUSULA QUINTA DOS RECURSOS FINANCEIROS Para o cumprimento das metas estabelecidas neste TERMO DE PARCERIA: I O valor global estimado para a execução e finalização do evento é de R$ ,00 (dois milhões e quinhentos mil reais), conforme proposta financeira, a ser repassado a OSCIP em três pagamentos: o primeiro, no valor de R$ ,00 (um milhão de reais), em 15 de outubro de 2011, o segundo no valor de R$ ,00 (um milhão de reais), em 15 de novembro, e o terceiro e último no valor de R$ ,00 (quinhentos mil reais) em 15 de dezembro. Subcláusula Primeira O PARCEIRO PÚBLICO, no processo de acompanhamento e supervisão deste TERMO DE PARCERIA, poderá recomendar a alteração de valores, que implicará a revisão das metas pactuadas, ou recomendar revisão das metas, o que implicará a alteração do valor global pactuado, tendo como base o custo relativo, desde que devidamente justificada e aceita pelos PARCEIROS, de comum acordo, devendo, nestes casos, serem celebrados Termos Aditivos. Subcláusula Segunda havendo atrasos nos desembolsos previstos no cronograma estabelecido no caput desta cláusula, a OSCIP deverá realizar adiantamentos com recursos próprios à conta bancária indicada pelo parceiro público, tendo reconhecidas as despesas efetivadas, desde que em montante igual ou inferior aos valores ainda não desembolsados e estejam previstas no programa de trabalho. Subcláusula Terceira As despesas ocorrerão à conta do orçamento vigente: Programa e Ação: Desenvolvimento de ação pedagógica do Ensino Médio, ação 2786, e Desenvolvimento de ação pedagógica do Ensino Fundamental, ação 2790, Empenho n.º datado de. As despesas relativas a exercício futuros correrão à conta dos respectivos orçamentos, devendo os créditos e empenhos serem indicados por meio de: a) registro por simples apostila, dispensando-se a celebração de Termo Aditivo, quando se tratar apenas da indicação da dotação orçamentária para o novo exercício, mantida a programação anteriormente aprovada; 23

24 b) celebração de termo aditivo, quando houver alteração dos valores globais definidos no caput desta cláusula. CLÁUSULA SEXTA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS A OSCIP elaborará e apresentará à Comissão de Análise da Prestação de Contas, prestação de contas do adimplemento do seu objeto e de todos os recursos e bens de origem pública recebidos mediante este TERMO DE PARCERIA, até noventa dias após o término deste. Subcláusula Primeira - a OSCIP deverá entregar ao parceiro público a prestação de contas instruída com os seguintes documentos: I - relatório sobre a execução do objeto do TERMO DE PARCERIA, contendo comparativo entre as metas propostas e os resultados alcançados; II - demonstrativo integral das receitas e despesas realizadas na execução do objeto, oriundos dos recursos originais da própria OSCIP e referentes ao objeto deste termo de parceria, assinados pelo contabilista e pelo responsável da OSCIP indicado na cláusula terceira; III - extrato da execução física e financeira publicado na imprensa oficial do Estado; IV - A correta aplicação dos recursos públicos recebidos e do adimplemento do objeto do Termo de Parceria será objeto de prestação de contas à Comissão competente mediante a apresentação de parecer e relatório de auditoria independente realizada por pessoa física ou jurídica habilitada pelos Conselhos Regionais de Contabilidade. Subcláusula Segunda - Os originais dos documentos comprobatórios das receitas e despesas constantes dos demonstrativos de que trata o inciso II da subcláusula anterior deverão ser arquivados na sede da OSCIP por, no mínimo, cinco anos, separando-se os de origem pública daqueles da própria OSCIP. Subcláusula Terceira os responsáveis pela fiscalização deste TERMO DE PARCERIA, em especial a Comissão de Análise de Prestação de Contas e membros da Seduc da Comissão de Avaliação, ao tomarem conhecimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade na utilização dos recursos ou bens de origem pública pela OSCIP, darão imediata ciência ao Tribunal de Contas respectivo e ao Ministério Público, sob pena de responsabilidade solidária, consoante o art.11 da Lei /06, Lei de Improbidade Administrativa e Lei de Responsabilidade Fiscal; Subcláusula Quarta Tendo em vista a necessidade de fiscalizar os recursos liberados para o parceiro privado, será criada uma Comissão temporária, com o objetivo de averiguar a prestação de contas dos recursos repassados e a sua aplicação conforme dispõe este Termo de Parceria. Subcláusula Quinta Cópia da prestação de contas será encaminhada à Controladoria Geral do Estado e ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás. CLÁUSULA SÉTIMA DA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS Os resultados atingidos com a execução do TERMO DE PARCERIA devem ser analisados pela Comissão de Avaliação citada na Cláusula Quarta. 24

25 Subcláusula Única - A Comissão de Avaliação emitirá relatório conclusivo sobre os resultados atingidos, de acordo com o Programa de Trabalho, com base nos indicadores de desempenho citados na Cláusula Segunda, e o encaminhará à ASSEMBLEIA LEGISLATIVA e ao PARCEIRO PÚBLICO, até 30 (trinta) dias após o término deste TERMO DE PARCERIA. CLÁUSULA OITAVA - DA VIGÊNCIA O presente TERMO DE PARCERIA vigorará por 4 (quatro) meses, após o encerramento do evento. CLÁUSULA NONA DAS PENALIDADES Pelo não cumprimento das cláusulas do termo de parceria, serão aplicadas as seguintes penalidades: a) Advertência; b) Multa no valor de 2% (dois por cento) do valor do termo de parceria; c) Suspensão temporária em ajustar com a Administração por prazo não superior a 2 (dois) anos; d) Declaração de inidoneidade, até que seja promovida a reabilitação da OSCIP e depois de ressarcido os prejuízos resultantes para a Administração; CLÁUSULA DECIMA - DA RESCISÃO O presente TERMO DE PARCERIA poderá ser rescindido por acordo entre as partes ou administrativamente, independente das demais medidas cabíveis, nas seguintes situações I se houver descumprimento, ainda que parcial, das Cláusulas deste TERMO DE PARCERIA; e II unilateralmente pelo PARCEIRO PÚBLICO se, durante a vigência deste TERMO DE PARCERIA, a OSCIP perder, por qualquer razão, a qualificação como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. III nos casos previstos no art. 78 da Lei de 1993 assegurando-se ao parceiro privado, no caso em que não concorra culposamente para a rescisão, o ressarcimento dos prejuízos que comprovadamente tiver. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA DA MODIFICAÇÃO Este termo de parceria poderá ser modificado em qualquer de suas Cláusulas e condições, exceto quanto ao seu objeto, mediante registro por simples apostila ou Termo Aditivo, de comum acordo entre os PARCEIROS, desde que tal interesse seja manifestado, previamente, por uma das partes, por escrito. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA DO FORO 25

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS EDITAL SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 O Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada pela Lei n.º

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 001/2013/ AGEL CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP

EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 001/2013/ AGEL CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 001/2013/ AGEL CONCURSO DE PROJETOS - OSCIP 1 - PREÂMBULO A Agência Goiana de Esporte e Lazer torna pública a abertura e a realização do Concurso de Projetos nº. 001/2013, com fundamento

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008 EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: Prezado (a) Senhor (a), O Projeto de Cooperação para Apoio às Políticas e à Participação

Leia mais

Câmara Municipal de Itatiba

Câmara Municipal de Itatiba DOCUMENTOS PARA EFETUAR CADASTRO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC" INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES Razão Social: Endereço: Bairro: Cidade: CEP: CNPJ: Inscrição Estadual:

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 O Município de Boa Vista do Buricá, comunica aos interessados

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL EDITAL DE LICITAÇÃO nº 002/2012 TOMADA DE PREÇOS PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS E PRESTAÇÕES DE CONTAS NA GESTÃO DE PROJETOS A CBHb, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG)

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) NORMAS DE CREDENCIAMENTO PARA INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS 1. DA FINALIDADE

Leia mais

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO, Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso, autarquia municipal,

Leia mais

EMPRESA: BEMFAM/CEDESS Cidadania, Educação, Desenvolvimento Social e Saúde.

EMPRESA: BEMFAM/CEDESS Cidadania, Educação, Desenvolvimento Social e Saúde. TERMO DE PARCERIA Nº 0001/2013 DATA: 10.05.2013 OBJETO: Termo de parceria celebrado entre o município, através da Sec. Mun. De Saúde e Assistência Social, com a BEMFAM / CEDESS Cidadania, Educação, Desenvolvimento

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

AVISO DE CADASTRAMENTO DE INTERESSADOS EM PARTICIPAR DE PESQUISAS DE SATISFAÇÃO JUNTO AOS PROFISSIONAIS INSCRITOS NO COREN/SP

AVISO DE CADASTRAMENTO DE INTERESSADOS EM PARTICIPAR DE PESQUISAS DE SATISFAÇÃO JUNTO AOS PROFISSIONAIS INSCRITOS NO COREN/SP AVISO DE CADASTRAMENTO DE INTERESSADOS EM PARTICIPAR DE PESQUISAS DE SATISFAÇÃO JUNTO AOS PROFISSIONAIS INSCRITOS NO COREN/SP 1. PREÂMBULO 1.1. O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, doravante

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR TIPO: MENOR PREÇO O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Glória de Ivone CEDECA-TO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 055/2014

C O N V Ê N I O Nº 055/2014 C O N V Ê N I O Nº 055/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

1º Edital Petrobras de Festivais de Música

1º Edital Petrobras de Festivais de Música 1º Edital Petrobras de Festivais de Música REGULAMENTO OBJETIVOS DO EDITAL O apoio previsto neste regulamento tem como objetivos promover: 01. a formação de público para os diversos segmentos da música

Leia mais

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado.

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado. EDITAL DE CARTA CONVITE N 02/2010 CRM-PR OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E SUPERVISÃO DE PROJETO DE TELEMEDICINA, VIDEOCONFERÊNCIA E EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO TERMO DE PARCERIA Nº001/2015 TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE JUÍNA, ESTADO DE MATO GROSSO E INSTITUTO DE TECNOLOGIAS SOCIAIS, (ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL DE INTERESSE PÚBLICO).

Leia mais

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br Carta Convite Nº 0013/2015 Natureza da Despesa: Serviços de Hospedagem Fonte do Recurso: Função Programática nº 22100022.12.362.073.19509.0500000.33903900.10.0.40-13837 Data da Emissão: 28/05/15 Data da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO JABOATÃO DOS GUARARAPES SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DO JABOATÃO DOS GUARARAPES SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012 CHAMADA PÚBLICA PARA SELECIONAR E HABILITAR INSTITUIÇÃO PÚBLICA E OU PRIVADA SEM FINS LUCRATIVOS PARA DESENVOLVER PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CULTURAL NAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

Leia mais

TERMO DE PARCERIA. Considerando a composição social e demais estipulações estatutárias da OSCIP;

TERMO DE PARCERIA. Considerando a composição social e demais estipulações estatutárias da OSCIP; TERMO DE PARCERIA TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRA MUNICÍPIO DE GUANAMBI-BA, ATRAVÉS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE GUANAMBI E A BEMFAM / CEDESS-Cidadania, Educação, Desenvolvimento Social e

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE INTERESSADOS NA OPERAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES:

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES: EDITAL de LICITAÇÃO MODALIDADE: CARTA CONVITE N.º 17/2013 Data da abertura dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas Data limite para entrega dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2.

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2. IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM 03 (TRÊS) DIAS DE ANTECEDENCIA NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE,

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE, CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE, QUE ENTRE SI CELEBRAM, LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, DE UM LADO, E XXXXXXXXX, DE OUTRO LADO. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE

Leia mais

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao. PORTAL DE CONVÊNIOS www.convenios.gov.br LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.html ORIENTAÇÕES AOS PROPONENTES www.convênios.gov.br/portal/avisos/orientacoes_utilizacao_portal_convenios

Leia mais

CONVÊNIO Nº 011/ 2015

CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO ENTRE O / RN E A ASSOCIAÇÃO CAICOENSE DE ATLETISMO EQUIPE CAICÓ RUAS, NA FORMA INDICADA. O RN (PREFEITURA MUNICIPAL), Pessoa Jurídica de Direito Público, estabelecida na

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011-

EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011- EDITAL DE COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 08/2011 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 08/2011- A ASSOCIAÇÃO PARAENSE DE APOIO ÀS COMUNIDADES CARENTES APACC torna público que fará realizar COTAÇÃO PRÉVIA, do tipo MENOR

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRIL DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRIL DE 2009 MNSTÉRO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACONAL DE DESENVOLVMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELBERATVO RESOLUÇÃO Nº 23, DE 30 DE ABRL DE 2009 Estabelece os documentos necessários à certificação da situação de regularidade

Leia mais

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis.

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis. CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARE CONTRATO QUE ENTRE SI FIRMAM O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE MINEIROS E A EMPRESA BATISTA E MULLER TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA-ME, PARA IMPLANTAÇÃO, TREINAMENTO,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

CONVITE N.º 004-001/2013-CV

CONVITE N.º 004-001/2013-CV 1 CONVITE N.º 004-001/2013-CV REFERÊNCIA: Contratação de organização, associação ou empresa que preste serviço de hospedagem com local para realização de evento, destinado aos contratados e convidados

Leia mais

CONVITE N.º 003-001/2013-CV

CONVITE N.º 003-001/2013-CV 1 CONVITE N.º 003-001/2013-CV REFERÊNCIA: Contratação de organização, associação ou empresa que preste serviço de fornecimento de alimentação no município de Santarém/Pará. A TERRA DE DIREITOS, entidade

Leia mais

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. TERMOS DE COOPERAÇÃO. DO CONTROLE DA NECESSIDADE AO NECESSÁRIO CONTROLE. COFEN-COREN Lei nº. 5.905, de 12/07/1973. Art. 1º. São criados o Conselho

Leia mais

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 1. PREÂMBULO O CEADEC - Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento,

Leia mais

EDITAL PARA PROJETOS CULTURAIS ANO 2014 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI RUBEM BRAGA

EDITAL PARA PROJETOS CULTURAIS ANO 2014 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI RUBEM BRAGA EDITAL PARA PROJETOS CULTURAIS ANO 2014 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI RUBEM BRAGA A Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, através da Secretaria Municipal de Cultura, comunica aos

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob n.º 18.137.082/0001-86, neste ato representado por seu

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Cadastramento de Proponente Consórcio

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA DO PROGRAMA DE TRABALHO

CLÁUSULA SEGUNDA DO PROGRAMA DE TRABALHO QUARTO TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº 14/ANA/2004 CELEBRADO ENTRE A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E A ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL, COM A ANUÊNCIA DO COMITÊ PARA

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 007/2012

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 007/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 007/2012 A Associação das Cooperativas de Apoio a Economia Familiar ASCOOB, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob nº 03.425.488/0001 97, com sede na Avenida

Leia mais

3. Repasse de benefícios para a Associação Brasileira de Psiquiatria, Organizadora e Promotora do XXXI CBP:

3. Repasse de benefícios para a Associação Brasileira de Psiquiatria, Organizadora e Promotora do XXXI CBP: I MEMORIAL TÉCNICO DO XXXI CBP: 1. Objeto da Concorrência: EDITAL DE CONCORRÊNCIA PARA APRESENTAÇÃO DE 4 1.1. O objeto da presente concorrência é a contratação da empresa de Prestadora de Serviços de Locação

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/CENTRAC Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/CENTRAC Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/ Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA O Centro de Ação Cultural, organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, situada à Rua Rodrigues

Leia mais

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS A Secretaria Municipal de Educação de Anicuns, pessoa jurídica de direito público, inscrita no CNPJ: 02.262.368/0001-53, por intermédio

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 ! " TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 PROCESSO Nº 1.825/2005 Regime Jurídico: Lei nº 8.666/93, alterações e normas complementares Tipo de Licitação: MENOR PREÇO Modalidade: TOMADA DE PREÇOS O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014 Encerramento: às 17:00 horas do dia 30 de setembro de 2014 Abertura dos Envelopes: às 8:00 horas do dia 01 de outubro de 2014 A SANTA CASA DE

Leia mais

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001 OBJETO: CADASTRAMENTO DE EMPRESAS OBJETIVANDO FUTURAS CONTRATAÇÕES DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CORRESPONDENTES. 1 PREÂMBULO 1.1 A BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A ( FINANCEIRA BRB ) torna

Leia mais

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 "AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO E CONCEDE CONTRIBUIÇÃO CORRENTE ESPECIAL À ASSOCIAÇÃO DESENVOLVIMENTO DAS BANDEIRINHAS & DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS" A Câmara Municipal

Leia mais

CNPJ: 25.466.087/0001-18 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011

CNPJ: 25.466.087/0001-18 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011 1 PREÂMBULO. O INSTITUTO DE COOPERAÇÃO E EDUCAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO (INCED) é instituição qualificada como Organização da Sociedade

Leia mais

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº 07/2013. A Prefeitura Municipal de General Salgado, sito à Av: Antonino José de Carvalho, 940, centro, fará realizar

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A ESCOLA DE SAMBA BAMBAS DA ORGIA 006/2007-SEPLAN MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ/MF sob o n 87.612.537/0001-90

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 12/08/2014 Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13.019, de 31 de julho de 2014 No dia 31 de julho de 2014, foi sancionado, com

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 O Instituto de Gestão e Humanização IGH, torna público para conhecimento dos interessados, que fará realizar Processo Seletivo objetivando a contratação de serviços de Coleta,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls. Convite nº 081/2007 Fls. 1 CARTA CONVITE Processo nº 11784/05 Convite nº 081/2007 Entrega Envelopes até o dia: 15 de junho de 2007, às 14h00. Abertura Envelopes dia: 15 de junho de 2007, às 14h30. A COMISSÃO

Leia mais

PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM

PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA Concurso nº 17/10 Processo nº 001.044122.10.1 PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM REGULAMENTO A Secretaria Municipal da Cultura

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores ATO CONVOCATÓRIO 002 2013 OBJETO: Credenciamento de Consultores O INSTITUTO QUALIDADE MINAS, pessoa jurídica de Direito privado sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 025/2014

C O N V Ê N I O Nº 025/2014 C O N V Ê N I O Nº 025/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Processo...: 8/2015 Modalidade.: Convite Número...: 6/2015

Leia mais

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014.

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA, celebrado entre o MUNICÍPIO DE MAUÉS, por intermédio da PREFEITURA

Leia mais

CENA ABERTA FUNARTE 2016 RIO DE JANEIRO REGULAMENTO

CENA ABERTA FUNARTE 2016 RIO DE JANEIRO REGULAMENTO CENA ABERTA FUNARTE 2016 RIO DE JANEIRO REGULAMENTO A Fundação Nacional de Artes/Funarte, entidade vinculada ao Ministério da Cultura/MinC, torna público que, no período de 07/12/2015 a 20/01/2016, estão

Leia mais

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM EDITAL CONVITE Nº 002/2015 1 PREÂMBULO 1.1. A, através da COMISSÃO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO CML, adiante denominada simplesmente CML, CONVIDA essa firma para participar do certame licitatório, na modalidade

Leia mais

ANEXO I MINUTA DO TERMO DE PARCERIA Nº. XX/2012

ANEXO I MINUTA DO TERMO DE PARCERIA Nº. XX/2012 ANEXO I MINUTA DO TERMO DE PARCERIA Nº. XX/2012 TERMO DE PARCERIA Nº XXX, que entre si celebram a U n i ã o, p o r m e i o d o Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM, e a entidade privada qualificada como

Leia mais

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA Instituto Cultural São Francisco de Assis Centro de Promoção da Criança e do Adolescente São Francisco de Assis Estrada João de Oliveira Remião, 4444 Lomba do Pinheiro - Porto Alegre RS www.franciscanos-rs.org.br

Leia mais

IPSM INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE GOIÂNIA EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE CORRETORAS DE VALORES MOBILIÁRIOS / DTVM

IPSM INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE GOIÂNIA EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE CORRETORAS DE VALORES MOBILIÁRIOS / DTVM IPSM INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE GOIÂNIA EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE CORRETORAS DE VALORES MOBILIÁRIOS / DTVM EDITAL N.º 002/2012 O IPSM INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES

Leia mais

As atividades a serem desenvolvidas pela Organização da Sociedade Civil selecionada são:

As atividades a serem desenvolvidas pela Organização da Sociedade Civil selecionada são: Edital 02 A Organização Europeia de Cooperação Internacional - CISP (Comitato Internazionale per lo Sviluppo dei Popoli) e o SER (SE ESSA RUA FOSSE MINHA) tornam público pela segunda e última vez, o processo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013.

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. I - Órgãos e Entidades Públicas PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. a) Cédula de Identidade do representante; b) Inscrição no CPF do representante; c) Cartão de inscrição do órgão ou entidade pública

Leia mais

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS CODEMIG CONCURSO Nº 03/2015 - PROCESSO INTERNO Nº 385/15

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS CODEMIG CONCURSO Nº 03/2015 - PROCESSO INTERNO Nº 385/15 COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS CODEMIG CONCURSO Nº 03/2015 - PROCESSO INTERNO Nº 385/15 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO E FOMENTO DOS FESTIVAIS GASTRONÔMICOS NO

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 O Presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e suas

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO 1 CARTA CONVITE n.º 001/2011 São Paulo, 20 de outubro de 2011. O CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA - 1ª REGIÃO, nos termos da autorização constante no Processo Administrativo em epígrafe, vem, por intermédio

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

BOLSA FUNARTE DE CRIAÇÃO LITERÁRIA

BOLSA FUNARTE DE CRIAÇÃO LITERÁRIA BOLSA FUNARTE DE CRIAÇÃO LITERÁRIA O Presidente da Fundação Nacional de Artes Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V do artigo 14 do Estatuto aprovado pelo Decreto nº. 5.037 de 7/4/2004,

Leia mais

COMPROVANTE DE RECEBIMENTO CARTA-CONSULTA Nº 077/2013 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL

COMPROVANTE DE RECEBIMENTO CARTA-CONSULTA Nº 077/2013 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL COMPROVANTE DE RECEBIMENTO CARTA-CONSULTA Nº 077/2013 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL Att.: Abertura das Propostas: 20/11/2013 Horário: 10:00 horas Local de recebimento e abertura das propostas: CAA/NM - CENTRO

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTA PARA PROJETO DE APOIO A INSTALAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS NO BRASIL REFERENTE

Leia mais

1.3. Poderá(rão) ser escolhida(s) uma ou mais empresas para a prestação do serviço(s).

1.3. Poderá(rão) ser escolhida(s) uma ou mais empresas para a prestação do serviço(s). I MEMORIAL TÉCNICO DO XXXII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da presente concorrência é a contratação de empresa Prestadora de serviços para secretaria e pessoal de apoio para o XXXII Congresso

Leia mais

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1 Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1. NOME DA ONG: NOME DO PROJETO: POPULAÇÃO ALVO: ÁREA GEOGRÁFICA ABRANGIDA PELO PROJETO: (Regiões do estado, do município, bairros, etc) 2. DADOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

ANEXO IV MINUTA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE AQUISIÇÃO DE BOLSA PASTA PARA NOTEBOOKS PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 006/2011

ANEXO IV MINUTA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE AQUISIÇÃO DE BOLSA PASTA PARA NOTEBOOKS PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 006/2011 ANEXO IV MINUTA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DE AQUISIÇÃO DE BOLSA PASTA PARA NOTEBOOKS PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 006/2011 Compromisso celebrado entre o Estado do Rio de Janeiro, por intermédio

Leia mais

EDITAL. TOMADA DE PREÇO Nº 16/2015 PROCESSO n 33.000.000301.2015. DATA DA REALIZAÇÃO: 23 de novembro de 2015. HORÁRIO: 09:00 horas

EDITAL. TOMADA DE PREÇO Nº 16/2015 PROCESSO n 33.000.000301.2015. DATA DA REALIZAÇÃO: 23 de novembro de 2015. HORÁRIO: 09:00 horas EDITAL EDITAL DE TOMADA DE PREÇO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO TÉCNICO PROFISSIONAL DE ASSESSORIA E CONSULTORIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, CONFORME DESCRITO NO TERMO DE REFERÊNCIA E PROJETO

Leia mais

Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação?

Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação? Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação? As certidões indispensáveis à participação nas licitações, conforme previsto no artigo 27 da Lei 8.666/93, são: certidão

Leia mais

Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015

Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015 Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015 Assunto: Leilão de Alienação de Direitos Sobre Créditos Acumulados de ICMS Módulo de Negociação por Leilão Cetip Net Plataforma Eletrônica. O diretor-presidente

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS) CARTA CONVITE Nº: 008/2013. São Paulo, 04 de junho de 2.013. Processo n.º 042-05/2013 Tipo: MENOR PREÇO Firma: A/C: E-mail: Convidamos a referida empresa a apresentar proposta para atendimento do objeto

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO 1 EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO O SENAR PR SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - Administração Regional do Paraná, com sede à Rua Marechal Deodoro, 450-16º

Leia mais