OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA ACÇÃO DE SIMPLES APRECIAÇÃO NEGATIVA ÓNUS DA PROVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA ACÇÃO DE SIMPLES APRECIAÇÃO NEGATIVA ÓNUS DA PROVA"

Transcrição

1 Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 08684/12 Secção: CA-2ºJUÍZO Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: TERESA DE SOUSA OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA ACÇÃO DE SIMPLES APRECIAÇÃO NEGATIVA ÓNUS DA PROVA I - Verificando-se que a ré, menor à data do pedido de aquisição da nacionalidade portuguesa, para além dos laços familiares com portugueses, já fala a língua portuguesa - a qual não é a língua oficial do seu país de origem - e já possui uma real e convincente ligação à comunidade portuguesa, pois desloca-se com regularidade a Portugal, onde tem amigos, convive com a comunidade portuguesa na Suíça, conhece os usos e costumes portugueses e diversas regiões de Portugal, já tendo adoptado alguns costumes nacionais e está atenta à realidade portuguesa, foi demonstrada uma efectiva ligação à comunidade nacional, pese embora o facto de aquela residir com o seu pai e madrasta na Suiça; Decisão Texto Integral: Recorrente: Ministério Público Recorrido: P... II - Tal prova, por se tratar de uma acção de simples apreciação negativa, competiria à Recorrida, sendo feita através de factos próprios do interessado, que é quem invoca o direito à nacionalidade portuguesa; III - Na presente acção, a Recorrida nada invocou, até porque não apresentou contestação, mas, essa prova foi feita através dos documentos juntos pelo próprio Autor, os quais permitiram considerar provados factos dos quais se retira a existência de uma efectiva ligação à comunidade nacional. Acordam na 1ª Secção do Tribunal Central Administrativo Sul Vem interposto recurso da sentença do TAC de Lisboa que julgou improcedente a oposição à aquisição da nacionalidade portuguesa por parte da ré, ordenando o prosseguimento do processo na Conservatória dos Registos Centrais.

2 Em alegações são formuladas as seguintes conclusões: 1) Face aos documentos constantes dos autos e não tendo a ré, que foi citada e não contestou, apresentado outros elementos, entende-se que se pode concluir pela inexistência de ligação efectiva à comunidade nacional. 2) A própria decisão recorrida reconhece, perante a factualidade apurada, que é discutível que se possa afirmar que a Ré possui ligação efectiva à comunidade portuguesa. 3) Tratando-se de uma acção de simples apreciação negativa, impunha-se que a Ré trouxesse ao processo os elementos que pudessem fundar o direito á aquisição da nacionalidade portuguesa, afirmado nas declarações prestadas á Conservatória do Registo Civil. 4) A conduta processual da Ré que nem sequer apresentou contestação não pode redundar em prova efectiva do direito à aquisição da nacionalidade portuguesa. 5) Tendo decidido como decidiu, a douta sentença recorrida violou o disposto no artigo 9.º, alínea a), da Lei n.º 37/81, na redacção da Lei n.º 837-A/2006, de 14 de Dezembro e artigo 343.º, nº 1, do Código Civil. 6) Pelo que deve ser revogada e substituída por outra, que julgue procedente a acção de oposição à aquisição da nacionalidade portuguesa a que se reportam os autos. Não foram apresentadas contra-alegações. Foi dado cumprimento ao disposto no art. 146º, nº 1 do CPTA. Colhidos os vistos legais, cumpre decidir. Os Factos A sentença recorrida considerou provados os seguintes factos: 1) A ré é natural de K..., Costa do Marfim, onde nasceu em 15 de Abril de 1991, e é filha de Y... e de Yeo... (cfr. fls. 9, 16 e , dos autos era suporte de papel, a que pertencem as demais folhas a citar, sem menção de origem). 2) A ré é nacional da Costa do Marfim (cfr. fls. 17). 3) Y..., casou civilmente com Sónia..., em 30 de Setembro de 2004, em Annemasse, França, e casou catolicamente com a mesma em 26 de Julho de 2008 (cfr. fls ). 4) Y..., nascido em , em Togoniéré, Koumbala, Costa do Marfim, adquiriu a nacionalidade portuguesa nos termos do art. 3 n. 1, da Lei 37/81, de 3 de Outubro, conforme registo lavrado em 19 de Novembro de 2008 (cfr. fls ). 5) Em 9 de Março de 2009, no Consulado de Portugal em Genebra, Y... declarou em seu nome e como procurador de Y... que, na qualidade de representantes legais da ré, pretendiam que esta adquirisse a nacionalidade portuguesa, como lhe faculta o disposto no art. 2º, da Lei n.º 37/81, de 3 de Outubro (cfr. fls. 12,27,75-76 e ). 6) Com base nessa declaração foi organizado na Conservatória dos Registos Centrais de Lisboa o processo n /2009, onde se questionou a existência de facto impeditivo da pretendida aquisição de nacionalidade portuguesa - falta de ligação efectiva à comunidade portuguesa -, razão pela qual foi remetida ao MP certidão para efeitos de instauração do presente processo (cfr. fls. 8 e 143 a 145). 7) A ré reside desde há cerca de cinco anos em Genebra, Suíça, com o pai e a madrasta (cfr. fls. 13,20,30,32,36 e 56-57).

3 8) A ré percebe a língua portuguesa e já consegue exprimir-se na mesma, tendo-a aprendido com a madrasta e os amigos portugueses que a mesma tem, quer em Portugal quer na Suíça, empenhando-se em consolidar os seus conhecimentos sobre a língua portuguesa (cfr. fls. 13, 32, 33, 45 e 56-57). 9) A ré aprende com a madrasta e amigos e familiares portugueses os costumes e a gastronomia portugueses - sabendo confeccionar nomeadamente a feijoada -, bem como a História de Portugal, revelando um grande interesse em aprofundar o seu conhecimento sobre as tradições e cultura portuguesas (cfr. fls. 13, 30, 32 a 37 e 45). 10) A ré acompanha sempre o pai e a madrasta quando estes se deslocam a Portugal nas férias (cfr. fls. 13, 30 a 35, 37 a 39 e 56-57). 11) A ré fez inúmeras amizades em Portugal com os filhos dos familiares e amigos do pai e da madrasta, mantendo com estes um excelente contacto, não só durante as férias, mas ao longo de todo o ano, nomeadamente através da internet (cfr. fls. 13, 30 a 35, 37 a 39, 41, 45 e 56-57). 12) A ré, quando se encontra de férias em Portugal, participa em festas populares, frequenta feiras e ajuda os avós no campo - arrancar batatas, regar e cortar erva (cfr. fls. 32, 35, 37 a 39 e 45). 13) A ré já visitou nomeadamente Braga, Porto, Viseu, Coimbra, Nazaré e Lisboa (cfr. fls. 30 e 33). 14) A ré frequenta centros da comunidade portugueses na Suíça, participando em festas, bailes, encontros e jantares (cfr. fls. 30,32 e 36). 15) A ré já se identifica com a cultura e as tradições portuguesas (cfr. fls. 30, 32, 36 e 45). Facto não provado: A) A ré tem todas as referências sociais e culturais na Suiça [teve-se em conta que a única prova produzida foi em sentido contrário cfr. factos dados como provados sob os n.ºs 8) a 15)]. O Direito O Ministério Público opõe-se à aquisição da nacionalidade portuguesa por parte da aqui Recorrente, com fundamento na falta de prova de ligação efectiva à comunidade nacional e no disposto no art.º 9º, al. a) da Lei da Nacionalidade (Lei 37/81, de 3.10, na redacção introduzida pela Lei 25/94, de 19.8). A Lei Orgânica nº 2/2006, de 17/4, introduziu importantes alterações na Lei nº 37/81, de Por outro lado, foi, por força do DL. nº 237-A/2006, de 14/12, aprovado novo Regulamento da Nacionalidade Portuguesa, sendo revogado o DL. nº 322/82 de 12 de Agosto. Com a entrada em vigor deste diploma, passaram também a vigorar as alterações introduzidas pela Lei Orgânica nº 2/2006, de 17/4, ex vi do seu art. 9º, conjugado com o art. 3º. No art. 2º da Lei 37/81, de 3/10, na redacção da Lei nº 2/2006, de 17/4, prevê-se o seguinte: Os filhos menores ou incapazes de pai ou mãe que adquira a nacionalidade portuguesa podem também adquiri-la, mediante declaração.. O art. 9º da referida Lei, na redacção actual é a seguinte: Constituem fundamento de oposição à aquisição da nacionalidade portuguesa: a) A inexistência de ligação efectiva à comunidade nacional; b) A condenação, com trânsito em julgado da sentença, pela prática de crime punível com

4 pena de prisão de máximo igual ou superior a 3 anos, segundo a lei portuguesa; c) O exercício de funções públicas sem carácter predominantemente técnico ou a prestação de serviço militar não obrigatório a Estado estrangeiro.. No art. 56º, nº 2 do actual Regulamento da Nacionalidade Portuguesa, aprovado pelo DL. nº 237-A/2006, prevê-se: 2 - Constituem fundamento de oposição à aquisição da nacionalidade portuguesa, por efeito da vontade ou da adopção: a) A inexistência de ligação efectiva à comunidade nacional; ( ). No art.º 57º, nº 1 deste diploma, dispõe-se que: Quem requeira a aquisição da nacionalidade portuguesa, por efeito da vontade ou por adopção, deve pronunciar-se sobre a existência de ligação efectiva à comunidade nacional e sobre o disposto nas alíneas b) e c) do nº 2 do artigo anterior. No nº 7 do mesmo artigo estabelece-se que sempre que o Conservador dos Registos Centrais ou qualquer outra entidade tiver conhecimento de factos susceptíveis de fundamentarem a oposição à aquisição da nacionalidade, por efeito da vontade ou por adopção, deve participá-los ao Ministério Público, junto do competente tribunal administrativo e fiscal, remetendo-lhe todos os elementos de que dispuser. A solução legal do art. 2º da Lei da Nacionalidade inspira-se na protecção do interesse da unidade da nacionalidade familiar. O legislador não impõe este princípio da unidade, mas é uma realidade em que se encontra interessado e que por isso promove ou facilita sempre que ela seja igualmente querida pelos interessados. Com efeito, o facto relevante para a aquisição da nacionalidade é a declaração de vontade do estrangeiro que reúna condições para adquirir a nacionalidade portuguesa (no caso feita pelos representantes legais da menor, aqui Recorrida cfr. nº 5 dos FP). Mas o efeito da aquisição da nacionalidade não se produz sem mais pela simples verificação do facto constitutivo que a lei refere a manifestação de vontade do interessado. De facto, importa também que ocorra uma condição negativa, ou seja, que não haja sido deduzida pelo Ministério Público oposição à aquisição da nacionalidade ou que, tendo-a sido, ela haja sido considerada judicialmente improcedente. No caso presente a sentença recorrida entendeu que a acção de oposição à aquisição de nacionalidade por filho menor com base no fundamento constante da alínea a) do art. 9º citado improcedia porque, no caso concreto, se verifica a ligação efectiva à comunidade nacional. Para tanto expendeu o seguinte: «A mencionada ligação efectiva à comunidade nacional é verificada através de algumas circunstâncias objectivas que revelam um sentimento de pertença a essa comunidade, como é o caso, entre outras, da língua portuguesa falada em família ou entre amigos, das relações de amizade e profissionais com portugueses, do domicílio, dos hábitos sociais, das apetências culturais, da inserção económica, ou interesse pela história ou pela realidade presente do País. De todo o modo, cumpre ter presente que, como se sumariou no Ac. do STJ de , proc. n.º 05B3192, cuja doutrina tem plena aplicação na situação em análise, quando o interessado é menor (...) não se deve ser tão exigente na demonstração do pedido, visto não ser possível existir o nível de participação na cidadania que deve ser exigido a uma pessoa adulta (...). - também, neste sentido, Ac. do STJ de ,

5 proc. n.º 06A2152. No caso vertente verifica-se que a ré, menor à data do pedido de aquisição da nacionalidade portuguesa, para além dos laços familiares com portugueses, já fala a língua portuguesa - a qual não é a língua oficial do seu país de origem - e já possui uma real e convincente ligação à comunidade portuguesa, pois desloca-se com regularidade a Portugal, onde tem amigos, convive com a comunidade portuguesa na Suíça, conhece os usos e costumes portugueses e diversas regiões de Portugal, já tendo adoptado alguns costumes nacionais e está atenta à realidade portuguesa. Quanto à circunstância da ré residir na Suíça, cumpre salientar que a ligação à comunidade portuguesa não tem necessariamente que ver com o território português. De facto, e conforme se afirmou no Ac. do STJ de , proc. n.º 02B3582, Bem, estáse em crer, por fim, não pode a diáspora clássica dos nossos concidadãos servir, a um tempo, de fonte de remessas de divisas, e, a outro, de motivo de exclusão da comunidade nacional da família que os emigrantes lá por longe constituam, sendo de entender essa comunidade no seu mais amplo sentido - como, tradicionalmente, pelo mundo em pedaços repartida. Sem dificuldade se compreende ter-se já entendido neste Tribunal que, reportada, embora, na sua expressão literal, à comunidade nacional, a ligação efectiva exigida pela lei não tem necessariamente que ver com o território português, podendo referir-se a uma das comunidades portuguesas no estrangeiro (acórdão de 17/2/98, BMJ 474/426-II e III); ou tal assim, ao menos, enquanto indício de efectiva ligação à comunidade nacional em sentido mais estrito (citado aresto de 2/3/99, BMJ 485/366). (sublinhado nosso). Verifica-se, assim, que a ré, apesar de oriundo de sociedade cultural e socialmente distinta da sociedade portuguesa, conseguiu aproximar-se voluntariamente à comunidade portuguesa, tendo já uma ligação efectiva à mesma. Como se concluiu no Ac. da Rel. de Lisboa de , proc. n.º 4728/2003-6, cuja doutrina tem plena aplicação na situação em análise, poder-se-á dizer que a ré Certamente que não possuirá ainda um conhecimento profundo do nosso país (...), ou ainda da cultura, dos costumes e das tradições de Portugal, mas também não parece que se deva exigir conhecimento de tal natureza para que lhe possa ser concedida a nacionalidade. O certo é que, tanto quanto se deduz do que acima se deixou mencionado, (...) possui já conhecimentos bastantes (...) do nosso país e dos nossos costumes e encontra-se integrada na comunidade portuguesa de (...), pelo que só se pode inferir que está no caminho que lhe vai facultar uma plena ligação à comunidade portuguesa, o que aconselha a que desde já lhe seja concedida a nacionalidade portuguesa. - também, neste sentido, Ac. da Rei de Lisboa de , proc. n.º 8112/ Pelo exposto, a presente oposição terá de improceder.» Em nosso entender, o assim decidido não merece censura, sendo de manter. Efectivamente, no caso concreto, consideramos que, face aos factos dado como provados, foi demonstrada uma efectiva ligação à comunidade nacional, pese embora o facto de a Recorrida residir com o seu pai e madrasta na Suiça (cfr. nºs 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14 e 15 do probatório). Tal prova, por se tratar de uma acção de simples apreciação negativa, competiria à Recorrida, sendo feita através de factos próprios do interessado, que é quem invoca o direito à nacionalidade portuguesa. Na presente acção, a Recorrida nada invocou, até porque não apresentou contestação. No entanto, essa prova foi feita através dos documentos juntos pelo próprio Autor, os quais permitiram considerar provados factos dos quais se retira a existência de uma efectiva ligação à comunidade nacional.

6 Improcedem, consequentemente, as conclusões do Recorrente. Pelo exposto, acordam em: a) negar provimento ao recurso, confirmando a sentença recorrida; b) sem custas. Lisboa, 28 de Junho de 2012 Teresa de Sousa Benjamim Barbosa Sofia David

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06247/10 Secção: Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

Lei nº 37/81, de 3 de Outubro

Lei nº 37/81, de 3 de Outubro Lei nº 37/81, de 3 de Outubro TÍTULO I Atribuição, aquisição e perda da nacionalidade CAPÍTULO I Atribuição da nacionalidade Artigo 1.o Nacionalidade originária 1 São portugueses de origem: a) Os filhos

Leia mais

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06722/10 Secção: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

Ministério da Administração do Território

Ministério da Administração do Território Ministério da Administração do Território A Lei Da Nacionalidade Lei N.º 01/05 De 01 de Julho Tornando se necessário proceder a alterações das principais regras sobre a atribuição, aquisição e perda da

Leia mais

2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 75 17 de Abril de 2006 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Artigo 6. o. Lei Orgânica n. o 2/2006

2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 75 17 de Abril de 2006 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Artigo 6. o. Lei Orgânica n. o 2/2006 2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 75 17 de Abril de 2006 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei Orgânica n. o 2/2006 de 17 de Abril Quarta alteração à Lei n. o 37/81, de 3 de Outubro (Lei da Nacionalidade)

Leia mais

Assembleia Popular Nacional. Lei 6/90 LEI DA NACIONALIDADE

Assembleia Popular Nacional. Lei 6/90 LEI DA NACIONALIDADE República Democrática de São Tomé e Príncipe Assembleia Popular Nacional Lei 6/90 LEI DA NACIONALIDADE CAPÍTULO Disposições Gerais Artigo 1.º Objecto da lei A presente lei define as condições de atribuição,

Leia mais

Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo

Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo Lei da Nacionalidade Portuguesa Lei nº 37/81, de 3 de Outubro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 25/94, 19 de Agosto Regulamento da Nacionalidade Portuguesa

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0409/11 Data do Acordão: 11-05-2011 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO ISABEL MARQUES DA SILVA RECLAMAÇÃO PRESCRIÇÃO DO

Leia mais

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada Processo nº 305/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 06 de Março de 2014 ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada SUMÁ RIO: - Para que uma marca possa ser qualificada como notória e prestigiada,

Leia mais

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 07539/11 Secção: CA - 2.º JUÍZO Data do Acordão: 06-10-2011 Relator: Descritores: Sumário: COELHO DA CUNHA LEI DA NACIONALIDADE. ARTIGOS 6º, 11º

Leia mais

Fórum Jurídico. Junho 2013 Direito do Trabalho INSTITUTO DO CONHECIMENTO AB. www.abreuadvogados.com 1/5

Fórum Jurídico. Junho 2013 Direito do Trabalho INSTITUTO DO CONHECIMENTO AB. www.abreuadvogados.com 1/5 Junho 2013 Direito do Trabalho A Livraria Almedina e o Instituto do Conhecimento da Abreu Advogados celebraram em 2012 um protocolo de colaboração para as áreas editorial e de formação. Esta cooperação

Leia mais

Processo n.º 753/2014

Processo n.º 753/2014 Processo n.º 753/2014 (Recurso Laboral) Data : 5/Março/2015 ASSUNTOS: - Acidente de trabalho - Duplicação de indemnização SUMÁ RIO : Se a entidade patronal pagou uma indemnização pela morte de um seu trabalhador,

Leia mais

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa.

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa. Proc. n 101/97 Prisão Abandono do posto de trabalho Processo disciplinar Nulidades secundárias Legitimidade Processo sumário Conciliação Sumário: 1. Apenas às partes ou seus mandatários é conferida legitimidade

Leia mais

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser Processo nº 646/2014 (Autos de recurso civil) Data: 14/Maio/2015 Assuntos: Apensação de acções SUMÁRIO - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código de Processo Civil, o pedido de apensação só pode

Leia mais

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Processo n.º 78/2015 Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data da conferência: 13 de Janeiro de 2016 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Página 1 de 15 Acórdãos STA Processo: 01500/14 Data do Acordão: 20-05-2015 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: ISABEL MARQUES DA SILVA Descritores: CONTRIBUIÇÕES DÍVIDA À SEGURANÇA SOCIAL PRESCRIÇÃO INTERRUPÇÃO

Leia mais

Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário.

Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário. Processo nº 11/03 Acção de despejo Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário. Sumário: 1. A acção de despejo, como meio para fazer cessar imediatamente o contrato

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 382/XII

PROJETO DE LEI N.º 382/XII PROJETO DE LEI N.º 382/XII QUINTA ALTERAÇÃO À LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO (LEI DA NACIONALIDADE) ESTENDE A NACIONALIDADE PORTUGUESA ORIGINÁRIA AOS NETOS DE PORTUGUESES NASCIDOS NO ESTRANGEIRO Exposição

Leia mais

S. R. TRIBUNAL ADMINISTRATIVO E FISCAL DE BRAGA SENTENÇA

S. R. TRIBUNAL ADMINISTRATIVO E FISCAL DE BRAGA SENTENÇA S. R. TRIBUNAL ADMINISTRATIVO E FISCAL DE BRAGA 1 RELATÓRIO SENTENÇA Sindicato Nacional do Ensino Superior, Associação Sindical com sede em Lisboa, em defesa dos direitos e interesses colectivos legalmente

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0347/13 Data do Acordão: 03-07-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: FERNANDA MAÇÃS Descritores: GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS Sumário: Nº Convencional: JSTA000P16033 Nº do Documento: SA2201307030347

Leia mais

Tribunal de Contas. ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003. R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 SUMÁRIO:

Tribunal de Contas. ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003. R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 SUMÁRIO: ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003 R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO / ENCARGO FINANCEIRO / ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL / DÉFICE PÚBLICO / MUNICÍPIO /

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Lei nº /2012, de de. Sobre a execução da prestação de trabalho em favor da comunidade

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Lei nº /2012, de de. Sobre a execução da prestação de trabalho em favor da comunidade DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSESSORIA JURÍDICA E LEGISLAÇÃO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Lei nº /2012, de de Sobre a execução da prestação de trabalho em favor da comunidade A presente lei define as regras aplicáveis

Leia mais

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da . Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrentes: A e B. Recorrido: Ministério Público. Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da Lei Básica. Data do Acórdão:

Leia mais

Supremo Tribunal Administrativo:

Supremo Tribunal Administrativo: Acórdãos STA Processo: 01241/09 Data do Acordão: 24-03-2010 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO DULCE NETO IRS MAIS VALIAS REINVESTIMENTO EMPRÉSTIMO

Leia mais

Processo n.º 184/2013. Sentença. I - O processo

Processo n.º 184/2013. Sentença. I - O processo Processo n.º 184/2013 Demandante: A. Demandada: B. Sentença I - O processo 1. O Demandante solicitou a intervenção do Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo () no âmbito de

Leia mais

Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL I RELATÓRIO

Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL I RELATÓRIO Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL Processo n.º 2 ROM-SRM/2013 Processo de Multa n.º 8/2012-SRM Acordam os Juízes do Tribunal de Contas em Plenário da 3ª Secção I RELATÓRIO 1. Em 15 de novembro de 2012 foi

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0891/09 Data do Acordão: 18-11-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO VALENTE TORRÃO SISA AQUISIÇÃO DE PREDIO PARA REVENDA

Leia mais

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos:

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos: Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25 (Autos de recurso civil e laboral) Assuntos: intervenção provocada auxiliar na defesa art. o 272. o, n. o 1, do Código de Processo Civil art. o 274. o, n.

Leia mais

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 ACORDAM NO SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA I. OBJECTO DO RECURSO E QUESTÃO A SOLUCIONAR. No Tribunal do Trabalho de V..., AA SEGUROS

Leia mais

8388-(2) Diário da República, 1. a série N. o 239 14 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

8388-(2) Diário da República, 1. a série N. o 239 14 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 8388-(2) Diário da República, 1. a série N. o 239 14 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Decreto-Lei n. o 237-A/2006 de 14 de Dezembro Pela Lei Orgânica n. o 2/2006, de 17 de Abril, foram introduzidas

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo:

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo: Acórdãos STA Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Processo: 01351/13 Data do Acordão: 25-09-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: CASIMIRO GONÇALVES Descritores: Sumário: Nº Convencional: JSTA000P16246

Leia mais

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos.

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos. Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 (Autos de recurso penal) Assuntos : Omissão de pronúncia. Nulidade. Devolução dos autos. SUMÁ RIO 1. Incorre-se em nulidade, por omissão de pronúncia, se o Tribunal,

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Processo: 0252/14 Data do Acordão: 23-04-2014 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Sumário: GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS IRS HIPOTECA

Leia mais

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Assuntos : Recurso judicial do despacho de recusa de registo de marca. Autorização do titular da firma que figura na marca. SUMÁRIO 1. A marca é um sinal que tem como

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 6/ B / 2004 [art.º 20.º, n.º 1, alínea b), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril]

RECOMENDAÇÃO N.º 6/ B / 2004 [art.º 20.º, n.º 1, alínea b), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril] Número: 6/B/2004 Data: 25-03-2004 Entidade visada: Secretária de Estado da Administração Pública Assunto: Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública. Promoção a técnico superior de 1.ª classe. Processo:

Leia mais

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial Processo nº 407/2013 (Autos de recurso civil) Data: 11/Setembro/2014 Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria Processo n.º 26/2005. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: Secretário para a Segurança. Recorridos: A e B. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto.

Leia mais

Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE SENTENÇA

Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE SENTENÇA Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE Processo n.º:91/14-se SENTENÇA A, ora requerente, melhor identificada nos autos, vem intentar

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Crime que foi introduzido no ordenamento jurídico português pela Lei nº 23/2007, de 4 de Julho, nos seguintes termos:

DELIBERAÇÃO. Crime que foi introduzido no ordenamento jurídico português pela Lei nº 23/2007, de 4 de Julho, nos seguintes termos: Pº C.C. 24/2010 SJC-CT DELIBERAÇÃO Assunto: Emissão pelos Serviços Consulares de certificado de capacidade matrimonial havendo suspeita de destinar-se a casamento de conveniência Os competentes Serviços

Leia mais

Processo nº 567/2012 Relator: Cândido de Pinho Data do acórdão: 17 de Janeiro de 2013 Descritores: -Revisão de sentença -Divórcio SUMÁ RIO:

Processo nº 567/2012 Relator: Cândido de Pinho Data do acórdão: 17 de Janeiro de 2013 Descritores: -Revisão de sentença -Divórcio SUMÁ RIO: Processo nº 567/2012 Relator: Cândido de Pinho Data do acórdão: 17 de Janeiro de 2013 Descritores: -Revisão de sentença -Divórcio SUMÁ RIO: 1- Não se conhecendo do fundo ou do mérito da causa, na revisão

Leia mais

DECRETO N.º 37/VIII. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sentido e extensão

DECRETO N.º 37/VIII. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sentido e extensão DECRETO N.º 37/VIII AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO QUE REGULA A ENTRADA, PERMANÊNCIA, SAÍDA E AFASTAMENTO DE ESTRANGEIROS DO TERRITÓRIO NACIONAL A Assembleia da República decreta, nos termos

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 5/A/2002 [Artigo 20º, nº 1, alínea a), da Lei nº 9/91, de 9 de Abril] I INTRODUÇÃO

RECOMENDAÇÃO Nº 5/A/2002 [Artigo 20º, nº 1, alínea a), da Lei nº 9/91, de 9 de Abril] I INTRODUÇÃO Número: 5/A/2002 Data: 28/05/2002 Entidade visada: Presidente do Governo Regional dos Açores Assunto: Contrato administrativo de provimento; conclusão de licenciatura durante o ano escolar Área: Açores

Leia mais

Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6)

Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6) Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6) O Provedor de Justiça, no uso da competência prevista no artigo 281.º, n.º 2, alínea d), da Constituição da República Portuguesa,

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Processo: 9951381 Nº Convencional: JTRP00027995 Relator: AZEVEDO RAMOS Descritores: INTERVENÇÃO PROVOCADA INTERVENÇÃO ACESSÓRIA CONDUÇÃO SOB O EFEITO DE ÁLCOOL ACIDENTE

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0765/12 Data do Acordão: 01-08-2012 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: ISABEL MARQUES DA SILVA Descritores: EXECUÇÃO FISCAL RECLAMAÇÃO ORDEM PENHORA HIPOTECA VOLUNTÁRIA TERCEIRO Sumário:

Leia mais

MATÉRIA COLECTÁVEL. APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS. PRAZO.

MATÉRIA COLECTÁVEL. APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS. PRAZO. Página Web 1 de 8 Acórdãos STA Processo: 0244/06 Data do Acordão: 08-11-2006 Tribunal: PLENO DA SECÇÃO DO CT Relator: PIMENTA DO VALE Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IRC.

Leia mais

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n. PARECER N.º 88/CITE/2010 Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.º 396 DV/2008 I OBJECTO 1.1. A CITE recebeu em 28 de Julho de 2008, um

Leia mais

Processo n.º 363/2014

Processo n.º 363/2014 Processo n.º 363/2014 (Recurso Cível) Relator: Data : João Gil de Oliveira 16/Outubro/2014 ASSUNTOS: - Julgamento da matéria de facto SUMÁ RIO : Não é pelo facto de algumas testemunhas, empregados de uma

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de Processo n.º 27/2011. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A. Recorrido: Secretário para a Economia e Finanças. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0715/09 Data do Acordão: 18-11-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO JORGE LINO PENHORA GARANTIA REAL REGISTO TERCEIRO

Leia mais

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova.

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova. Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011 Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova Sumário 1. Quando o Tribunal estiver perante uma situação em que o arresto

Leia mais

Bernardino Duarte e Associados SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL

Bernardino Duarte e Associados SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Exmos Senhores Juizes do Tribunal Administrativo e Fiscal de Proc. Nº 747/13.1BELLE LOULÉ Associação dos Investidores do Hotel Apartamento Neptuno, pessoa colectiva nº 507788648, com sede no Centro de

Leia mais

SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL

SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL J u r i s p r u d ê n c i a d o s C o n s e l h o s SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL Parecer n.º 12/PP/2009-G Relator Dr. Marcelino Pires I. Introdução A Sra. Dra.... vem solicitar parecer

Leia mais

PARECER N.º 28/CITE/2005

PARECER N.º 28/CITE/2005 PARECER N.º 28/CITE/2005 Assunto: Parecer prévio nos termos do n.º 1 do artigo 45.º do Código do Trabalho e dos artigos 79.º e 80.º da Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho Processo n.º 26 FH/2005 I OBJECTO

Leia mais

Acórdão nº 202 /05-6.Dez-1ªS/SS

Acórdão nº 202 /05-6.Dez-1ªS/SS Transitou em julgado em 09/01/06 Acórdão nº 202 /05-6.Dez-1ªS/SS Proc. nº 2 179/05 1. A Direcção-Geral de Informática e Apoio aos Serviços Tributários e Aduaneiros (DGITA) remeteu para fiscalização prévia

Leia mais

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 (Recurso Civil) Assuntos: - Promessa de compra e venda de imóvel hipotecado - Execução específica - Ilegitimidade do credor hipotecário na acção - Prevalência

Leia mais

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS Acórdãos STA Processo: 0371/07 Data do Acordão: 17/10/2007 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: JORGE LINO Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IRC DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO

Leia mais

PARECER N.º 7/CITE/2004

PARECER N.º 7/CITE/2004 PARECER N.º 7/CITE/2004 Assunto: Parecer prévio ao despedimento da trabalhadora..., nos termos do art.º 24 do anexo ao Decreto-Lei n.º 70/2000, de 4 de Maio e do art.º 10.º do Decreto-Lei n.º 230/2000,

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada

ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada Processo nº 740/2010 (Autos de Recurso Contencioso) Data: 17 de Novembro de 2011 ASSUNTO - Ocupação do terreno - Usucapião do terreno sem titularidade registada SUMÁ RIO - Quer no âmbito do Diploma Legislativo

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção de Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo I-RELATÓRIO

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção de Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo I-RELATÓRIO Acórdãos STA Processo: 0951/12 Data do Acordão: 30-01-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: FERNANDA MAÇÃS Descritores: Sumário: Nº Convencional: JSTA000P15201 Nº do Documento: SA2201301300951 Data de Entrada:

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 1/2004 de 04 de Fevereiro REGULAMENTO DA LEI DA NACIONALIDADE

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 1/2004 de 04 de Fevereiro REGULAMENTO DA LEI DA NACIONALIDADE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO DECRETO LEI N.º 1/2004 de 04 de Fevereiro REGULAMENTO DA LEI DA NACIONALIDADE O Regulamento da Nacionalidade é uma imposição da Lei da Nacionalidade, e foi

Leia mais

Processo n.º 228/2006. Assuntos: SUMÁRIO: Data: 27/Julho/2006. - Direito de regresso

Processo n.º 228/2006. Assuntos: SUMÁRIO: Data: 27/Julho/2006. - Direito de regresso Processo n.º 228/2006 Data: 27/Julho/2006 Assuntos: - Direito de regresso SUMÁRIO: Não vindo provado o facto justificativo do direito de regresso, no caso, o abandono do sinistrado, o pedido não pode deixar

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Assunto: Casamentos entre nubente português e nubente estrangeiro casamentos brancos procedimentos

DELIBERAÇÃO. Assunto: Casamentos entre nubente português e nubente estrangeiro casamentos brancos procedimentos DELIBERAÇÃO Pº CC 14/2011 SJC-CT Assunto: Casamentos entre nubente português e nubente estrangeiro casamentos brancos procedimentos As senhoras conservadoras de V e de A vêm solicitar tomada de posição

Leia mais

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de Regulamento (CEE) nº 1768/92 do Conselho, de 18 de Junho de 1992, relativo à criação de um certificado complementar de protecção para os medicamentos Jornal Oficial nº L 182 de 02/07/1992 p. 0001-0005

Leia mais

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos.

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. Proc.º n.º C. N. 20/2009 SJC CT ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. DESCRIÇÃO E ANÁLISE DO PROBLEMA: O helpdesk do Balcão das Heranças e Divórcios com Partilha colocou

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n

ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n Processo nº 626/2007 (Autos de recurso penal) ACORDAM NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Relatório 1. Por sentença proferida nos Autos de Processo Comum Singular n 034-04-2, decidiu-se condenar

Leia mais

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Principais questões jurídicas: - Crime de tráfico de drogas - Quantidade diminuta de várias drogas SUMÁRIO

Leia mais

Critérios para Avaliação do Desempenho

Critérios para Avaliação do Desempenho Critérios para Avaliação do Desempenho Índice AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO...5 INFORMAÇÃO...5 O QUE É A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO?...5 OBJECTIVOS DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO...5 A ENTREVISTA DE AVALIAÇÃO...6 OBJECTIVOS

Leia mais

Tribunal de Contas. Mantido pelo acórdão nº 24/06, de 04/04/06, proferido no recurso nº 18/06. Acórdão nº 35 /06 7.Fev 1ªS/SS. Proc.

Tribunal de Contas. Mantido pelo acórdão nº 24/06, de 04/04/06, proferido no recurso nº 18/06. Acórdão nº 35 /06 7.Fev 1ªS/SS. Proc. Mantido pelo acórdão nº 24/06, de 04/04/06, proferido no recurso nº 18/06 Acórdão nº 35 /06 7.Fev 1ªS/SS Proc. nº 2 970/05 1. A Direcção-Geral de Informática e Apoio aos Serviços Tributários e Aduaneiros

Leia mais

Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário.

Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário. Processo n.º 14/2012. Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrente: B. Recorrido: A. Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário. Coisa. Venda. Dação em cumprimento.

Leia mais

7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA

7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA 7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA Apelante: MUNICÍPIO DE CERRO AZUL Apelado: ESTADO DO PARANÁ Relator: Des. GUILHERME LUIZ GOMES APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO ANULATÓRIA

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE 6 de Junho de 2006 Nome: N.º Leia atentamente as questões

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL REGULAMENTO MUNICIPAL DE MEDIDAS DE APOIO SOCIAL A FAMÍLIAS CARENCIADAS DO CONCELHO DE VALENÇA Preâmbulo A atual situação económica tem provocado o aumento das situações de desemprego e como tal um elevado

Leia mais

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Recurso nº 69/2003 30 de Outubro de 2003 Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Sumário 1. O pedido de pagamento das rendas é deduzido

Leia mais

18. Convenção sobre o Reconhecimento dos Divórcios e das Separações de Pessoas

18. Convenção sobre o Reconhecimento dos Divórcios e das Separações de Pessoas 18. Convenção sobre o Reconhecimento dos Divórcios e das Separações de Pessoas Os Estados signatários da presente Convenção, Desejando facilitar o reconhecimento de divórcios e separações de pessoas obtidos

Leia mais

BBVA Fundos Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.

BBVA Fundos Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. N.º de Processo: 2/2009 Entidade Reclamada: Identificação: Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. Morada: Avª. General Firmino Miguel, n.º 5, 9º B, 1600-100 Lisboa Fundo de Pensões Aberto:

Leia mais

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO Processo n.º 7 / 2010 Recurso de Decisão Jurisdicional em Matéria Administrativa Data da conferência: 18 de Junho de 2010 Recorrente: Secretário para a Segurança Recorrido: A Principais questões jurídicas:

Leia mais

Processo n.º 365/2015 Data do acórdão: 2015-6-4

Processo n.º 365/2015 Data do acórdão: 2015-6-4 Processo n.º 365/2015 Data do acórdão: 2015-6-4 (Autos em recurso penal) Assuntos: toxicodependente suspensão de execução da pena de prisão maus resultados nos testes de urina rejeição voluntária do internamento

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL 17ª Sessão DOS PRINCÍPIOS DA PROVA EM PROCESSO CIVIL Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 PROVA? FUNÇÃO DA PROVA: Demonstrar a realidade dos factos (artigo 341.º

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos.

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos. Pº R.P. 16/2008 SJC-CT- Registo de hipoteca legal nos termos do artº 195º do CPPT Título Suficiência Despacho do Chefe de Serviço de Finanças competente que a requerimento do executado autorize a substituição

Leia mais

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05 (Autos de recurso penal) Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil S U M Á R I O 1. O recurso interposto,

Leia mais

Acórdão nº 7/CC/2014. de 10 de Julho. Relatório

Acórdão nº 7/CC/2014. de 10 de Julho. Relatório Acórdão nº 7/CC/2014 de 10 de Julho Processo nº 09/CC/2013 Acordam os Juízes Conselheiros do Conselho Constitucional: I Relatório O Tribunal Administrativo da Província do Niassa (TAPN), remeteu ao Conselho

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR-542-30.2010.5.04.0002. A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/obc/ct/smf

PROCESSO Nº TST-RR-542-30.2010.5.04.0002. A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/obc/ct/smf A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/obc/ct/smf AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. ABONO PECUNIÁRIO. CONCESSÃO SEM O REQUERIMENTO DO EMPREGADO. O e. Tribunal Regional indeferiu o pedido de indenização

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0831/11 Data do Acordão: 16-11-2011 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS IRS IRC HIPOTECA PRIVILÉGIO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 777.906 - BA (2005/0144695-7) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO JOSÉ DELGADO : ADALTRO FERRERA DE SOUZA : YOLANDA SANTOS DE SANTANA E OUTROS : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF :

Leia mais

Acorda-se, em conferência, na Secção de Contencioso Tributário (2.ª Secção) do Tribunal Central Administrativo:

Acorda-se, em conferência, na Secção de Contencioso Tributário (2.ª Secção) do Tribunal Central Administrativo: A nota abaixo resume um recente Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Não constitui matéria nova, mas constitui um bom enquadramento do assunto. Segue-se o desenvolvimento, para melhor apreciação

Leia mais

Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO:

Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: Processo nº 486/2011 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 17 de Julho de 2014 ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: - Não é de admitir o registo duma marca que visa assinalar os serviços

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto.

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto. Processo n.º 4/2016. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A Recorrido: Chefe do Executivo. Assunto: Apensação de recurso contencioso. Suspensão da eficácia do acto. Prejuízo de

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0573/13 Data do Acordão: 30-04-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: VALENTE TORRÃO Descritores: Sumário: COMPENSAÇÃO DE CRÉDITOS CPPT PEDIDO PRESTAÇÃO DE GARANTIA Nº Convencional: JSTA000P15671

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 701

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 701 Directriz de Revisão/Auditoria 701 RELATÓRIO DE AUDITORIA ELABORADO POR AUDITOR REGISTADO NA CMVM SOBRE INFORMAÇÃO ANUAL Fevereiro de 2001 ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO 1-4 OBJECTIVO 5-6 RELATÓRIO DE AUDITORIA

Leia mais

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Em Geral Na sequência da publicação do novo Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12

Leia mais

ACÓRDÃO N.º 33 /10 17.DEZ-1ªS/SS

ACÓRDÃO N.º 33 /10 17.DEZ-1ªS/SS ACÓRDÃO N.º 33 /10 17.DEZ-1ªS/SS RECURSO ORDINÁRIO Nº 02/2010-EMOL (Processo de fiscalização prévia n.º 996/2010) SUMÁRIO 1. O contrato destinado a disponibilizar o sistema de cobrança de portagens e o

Leia mais

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DA RELAÇÃO DO PORTO

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DA RELAÇÃO DO PORTO ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DA RELAÇÃO DO PORTO Processo: 0434725 Nº Convencional: JTRP00037242 Relator: FERNANDO BAPTISTA Descritores: JUROS DE MORA LETRA Nº do Documento: RP200410150434725 Data do Acordão: 15-10-2004

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) de 27 de Novembro de 2003

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) de 27 de Novembro de 2003 23.12.2003 L 338/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 2201/2003 DO CONSELHO de 27 de Novembro de 2003 relativo à competência, ao reconhecimento e à execução

Leia mais

PARECER N.º 22/CITE/2013. Assunto: Pedido de Flexibilidade de Horário apresentado pela Trabalhadora Entidade Empregadora, S.A Processo n.

PARECER N.º 22/CITE/2013. Assunto: Pedido de Flexibilidade de Horário apresentado pela Trabalhadora Entidade Empregadora, S.A Processo n. PARECER N.º 22/CITE/2013 Assunto: Pedido de Flexibilidade de Horário apresentado pela Trabalhadora Entidade Empregadora, S.A Processo n.º 815 QX/2012 I OBJETO 1.1. Em 5 de setembro de 2012 a CITE recebeu

Leia mais

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil)

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Assuntos : Acção especial de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Recurso do despacho que não admite o seu exercício. Momento

Leia mais

A posição deste Conselho vai expressa na seguinte. Deliberação

A posição deste Conselho vai expressa na seguinte. Deliberação P.º n.º C.P. 72/2010 SJC-CT Pedidos de registo dependentes formulados por via electrónica. Apresentação em diferentes Conservatórias. Inversão da ordem de anotação no Diário. Artigo 75.º, n.º 4 do Código

Leia mais

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 Relatório AA e BB Intentaram contra I... B... C... de S..., S. A Acção declarativa de condenação sob a forma ordinária Pedindo A condenação

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal )1( oãdróca atneme537454 ER 18/10/2005 SEGUNDA TURMA RELATORA RECORRENTE(S) : MIN. ELLEN GRACIE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL (RECURSO CRIMINAL Nº 3454) CONSTITUCIONAL. PROCESSSUAL PENAL. COMPETÊNCIA DA

Leia mais