Nesta Edição: NOSSA MISSÃO OFERECER AOS PROFISSIONAIS DE CONTABILIDADE INTERESSES DA CLASSE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nesta Edição: NOSSA MISSÃO OFERECER AOS PROFISSIONAIS DE CONTABILIDADE INTERESSES DA CLASSE"

Transcrição

1 Casa do Contabilista Nesta Edição: Ano 93 - número 1037/ Set e Out de 2009 Editorial Casa do Contabilista completa 93 anos na luta e defesa da categoria pg. 02 Eventos 1º Encontro Carioca dos Estudantes de Contabilidade - 1º ECEC - sonho realizado com sucesso pgs. 04 e 05 Destaque Três pilares do Projeto da Mulher Contabilista pg. 08 Ainda a convergência das Normas pg. 10 Benefícios e Convênios pg. 12 Informativo Nota Fiscal Eletrônica exigida de mais segmentos desde 1º de setembro pg. 03 Especial Luz e Vitória resumem o ontem e o hoje do SINDICONT-Rio - 93 anos pgs. 06 e 07 Convênios Cooperativas beneficiadas com o convênio OCB-JUCERJA pg. 09 Acontece Correspondências pg. 11 Compromissos/Obrigações pg. 11 NOSSA MISSÃO OFERECER AOS PROFISSIONAIS DE CONTABILIDADE ABILIDADE,, UM SINDICATO FORTE E ATUANTE NA DEFESA DOS DIREITOS E INTERESSES DA CLASSE SSE,, DE FORMA EFICIENTE E EFICAZ,, VISANDO O RESPEITO E O APRIMORAMENTO O DA CATEGORIA TEGORIA. Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

2 Ao assumirmos a presidência do Sindicato há quase 4 anos, nossa atitude arrojada e destemida, para dar visibilidade à nossa instituição e torná-la participativa e dinâmica, foi considerada por muitos como utopia e a expectativa era de que o entusiasmo inicial iria arrefecer logo com o aparecimento dos primeiros problemas. Pensavam também que o Sindicato como instituição de luta e defesa da categoria, nos tempos atuais de economia globalizada, estava fadado à extinção. Os que pensavam assim esqueceram da força da união de qualquer grupo. Essa força é proporcional ao tamanho da classe e, nós contabilistas, que temos um número expressivo atuando em todos os Estados temos de ter plena consciência de nossa importância. Erraram os que prejulgaram as nossas limitações, pois ao nos candidatarmos para esta empreitada estávamos convictas da responsabilidade e da extensão dos desafios que teríamos à nossa frente. Em nenhum momento, abandonamos uma de nossas promessas feitas ainda na campanha eleitoral, de transformarmos o Sindicato numa casa de luta e participação, como uma entidade de classe necessita ser, para atingir os seus objetivos. Com a análise de que os tempos hoje são outros, chegamos à conclusão de que precisávamos conhecer como estava operando o movimento sindical e entender como eram, ou melhor, como são, as novas regras do jogo trabalhista e político neste mundo globalizado. Com a estabilidade da nossa moeda, ficou evidente que as campanhas salariais ficaram em posição secundária e perderam força. O que se persegue nos dias de hoje é o posto de trabalho - o emprego. Vimos também que as negociações trabalhistas passaram a ser desenvolvidas nos gabinetes, quer sejam do governo ou da iniciativa privada e, para que o trabalhador possa se posicionar e defender as suas reivindicações é importantíssimo que tenha o conhecimento necessário para apresentar argumentos convincentes. CASA SA DO CONTABILIST ABILISTA A COMPLETA A 93 ANOS NA LUT UTA A E DEFESA DA CATEGORIA Tornou-se primordial, a atualização permanente e a busca por uma especialização. Esta eterna reciclagem faz toda a diferença e os sindicatos modernos, acompanhando esta tendência, passaram a oferecer a seus associados: cursos, palestras, organizar fóruns, congressos e reuniões cada vez mais constantes que discutam e que mantenham atualizado o perfil do profissional. No desempenho desse nosso trabalho, tivemos a plena consciência de que era muito importante convocar os jovens, os profissionais do futuro, não só para despertar na nossa juventude uma forte responsabilidade social como também a noção de cidadania. Com esta atitude, visamos preparar novas lideranças para assumir as entidades de classe e que tenham as condições necessárias para enfrentar o nosso Congresso tão carente de pessoas éticas e preparadas. Esse compromisso com a renovação, bandeira por nós sempre defendida, está sendo intensamente trabalhada pelo Sindicato para que os sucessores, sejam eles quem for, não abandonem um trabalho bem desenvolvido pela gestão anterior. Que tenham como compromisso sempre o bem da categoria. Esta preocupação pela busca de novos valores é que nos levou a realizar, na próxima semana, aqui na nossa sede, o I Encontro Carioca de Estudantes de Contabilidade para colocar esses estudantes cientes de suas responsabilidades como líderes de uma entidade de classe. Uma outra preocupação nossa é a de sensibilizar nossa juventude para que ela venha a ser mais participativa e que não assista passiva os desmandos que ultimamente tem sido veiculados pela mídia e que tristemente vemos passar sem qualquer reação da sociedade. Dessa maneira, queridos companheiros, podemos afirmar que as dificuldades por nós enfrentadas foram o combustível que deram energia à nossa garra e nos mantiveram com a mesma tenacidade e determinação apresentadas na solenidade de posse em abril de No nosso discurso á época, ao apresentarmos as metas a serem cumpridas durante esta gestão, afirmávamos que não poderíamos desapontar aqueles que haviam depositado confiança em nossa atuação. Esperamos ter conseguido realizar pelo menos a maioria dos anseios da categoria contábil. Nesses poucos meses que faltam da nossa gestão estaremos até o último dia batalhando por tudo que consideramos essencial para a classe contábil. E saibam caros companheiros e companheiras que sempre poderão contar conosco, estejamos aonde for. SEJAM TODOS BEM-VINDOS E BEM-VINDAS À CASA DO CONTABILISTA. MUITO OBRIGADA. Vitória Maria da Silva Presidenta (discurso proferido pela presidenta do SINDICONT-Rio -Rio,, Vitória Maria da Silva,, na festa do 93º aniversário do Sindicato) Expediente O Mensário Brasileiro de Contabilidade é uma publicação do Sindicato dos Contabilistas do Município do Rio de Janeiro - Rua Buenos Aires, 283-2º andar - Edifício Moraes Júnior - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP Caixa Postal Telefones: (21) Fax: (21) Diretoria 2006/2010 Efetivos Presidenta Vitória Maria da Silva Vice-Presidente Augusto César das Chagas Pires Diretora Secretária Geral Diva Maria de Oliveira Gesualdi Diretor Segundo Secretário Luiz Francisco Peyon da Cunha Diretora Financeira Damaris Amaral da Silva Diretor de Contabilidade Jayme Pina Rocio Diretora de Assuntos Jurídicos Lygia Maria Vieira Sampaio Diretora Social Mary Isabel Pereira Diretor Cultural e de Divulgação João Bosco Lopes Suplentes Carlos de La Rocque Josuel Batista Ferreira Sonia Regina Mandarino Ana Maria da Silva Celi Coelho da Silva Nilza Correa dos Santos Ruy da Silva Lione Jovelina Mota de Lima Cristina Maria Araujo Costelha Conselho Fiscal Efetivos Presidente Raimundo Viana Pereira Relator Manuel Messias Pereira Lima Secretária Maria de Fátima Moreira Conselho Fiscal Suplentes Aldo Gagliardo Waldir Jorge Ladeira dos Santos Delegados representantes junto à Federação Efetivos Vitória Maria da Silva Egberto de Jesus Bastos Delegados representantes junto à Federação Suplentes Caroline Braga de Almeida Gomes Conselho Editorial Sonia Regina Mandarino Jovelina Mota de Lima Caroline Braga de Almeida Gomes Cristina Maria Araújo Costelha Aldo Gagliardo João Bosco Lopes Jornalista Responsável Vera Ammado - DRT Diagramação e Capa Cláudia Teixeira de Figueiredo Projeto Gráfico Cláudia Teixeira de Figueiredo Distribuição dirigida exemplares A Diretoria não se responsabiliza pelas opiniões expressadas e assinadas e pela qualidade dos produtos e serviços anunciados. 2

3 NOTA A FISCAL ELETRÔNICA EXIGIDA DE MAIS SEGMENTOS OS DESDE 1º DE SETEMBRO Benefícios da Nota Fiscal Eletrônica O Projeto NF-e instituirá mudanças significativas no processo de emissão e gestão das informações fiscais, trazendo grandes benefícios para os contribuintes e as administrações tributárias, conforme descrito a seguir: Benefícios para o Contribuinte Vendedor (Emissor da NF-e) Redução de custos de impressão; Redução de custos de aquisição de papel; Redução de custos de envio do documento fiscal; Redução de custos de armazenagem de documentos fiscais; Simplificação de obrigações acessórias, como dispensa de AIDF; Redução de tempo de parada de caminhões em Postos Fiscais de Fronteira; Incentivo a uso de relacionamentos eletrônicos com clientes. Benefícios para o Contribuinte Comprador (Receptor da NF-e) Eliminação de digitação de notas fiscais na recepção de mercadorias; Planejamento de logística de entrega pela recepção antecipada da informação da NF-e; Redução de erros de escrituração devido a erros de digitação de notas fiscais; Incentivo ao uso de relacionamentos eletrônicos com fornecedores. Benefícios para a Sociedade Redução do consumo de papel, com impacto positivo no meio ambiente; Incentivo ao comércio eletrônico e ao uso de novas tecnologias; Padronização dos relacionamentos eletrônicos entre empresas; Surgimento de oportunidades de negócios e empregos na prestação de serviços ligados à Nota Fiscal Eletrônica. Benefícios para as Administrações Tributárias Aumento na confiabilidade da Nota Fiscal; Melhoria no processo de controle fiscal, possibilitando um melhor intercâmbio e compartilhamento de informações entre os fiscos; Redução de custos no processo de controle das notas fiscais capturadas pela fiscalização de mercadorias em trânsito; Diminuição da sonegação e aumento da arrecadação; Suporte aos projetos de escrituração eletrônica contábil e fiscal da Secretaria da RFB (Sistema Público de Escrituração Digital SPED). Nota Fiscal Eletrônica exigida de mais segmentos desde 1º de setembro A Nota Fiscal Eletrônica (NFe) já é obrigatória para inúmeros setores e, ao longo do tempo, todas as empresas, independente do porte ou atividade, serão obrigadas a utilizá-la. Segundo o Protocolo ICMS 87/2008, que alterou o Protocolo 10/2007, desde 1º de setembro mais segmentos serão obrigados a emitir NFe. Se a atividade que a empresa desenvolve constar entre as listadas no Protocolo ICMS 87/2008 a empresa está obrigada à emissão a partir de 1º de setembro. Se a empresa praticar uma das atividades ou importar produto que obriga à utilização da NFe está obrigada a utilizar independente de eventual erro de cadastramento. O conselho é que as empresas revejam os seus CNAE s, para que representem de fato o que as empresas fazem. O credenciamento das empresas para a emissão da NFe se dá pelo CNAE, mas se a empresa praticar uma das atividades ou importar produto que obriga à utilização da NFe está obrigada a utilizar independente de eventual erro de cadastramento. O conselho é que as empresas revejam os seus CNAE s, para que representem de fato o que as empresas fazem. A empresa obrigada precisa estar credenciada para emitir a NFe, assim, caso não seja credenciada de ofício pela Sefaz, deverá solicitar o credenciamento. Por outro lado, caso não seja obrigada e tenha sido credenciada de ofício, deve pedir o descredenciamento. Erros de credenciamento ou não podem ocorrer em razão da atividade declarada como exercida cadastrada na Sefaz. Em caso de dúvidas, consulte o Portal da Nota Fiscal Eletrônica. As empresas localizadas no Estado do Rio de Janeiro podem ainda enviar mensagens para caso a resposta para a sua dúvida já não conste no Portal da Nota Fiscal Eletrônica. VISITE NOSSO SITE ://www.sindicont.sindicont-rio -rio.org.org.br.br Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

4 1º ENCONTRO CARIOCA DOS ESTUDANTES DE CONTABI ABIL Com o auditório do SINDICONT-Rio completamente lotado teve início, nos dias 25 e 26 de setembro, o 1º Encontro Carioca dos Estudantes de Contabilidade para debater o tema Contabilidade Cidadã: Em busca de uma sociedade sustentável. Ao fazer a abertura do 1º Encontro, a presidenta do SINDICONT-Rio, Vitória Maria da Silva, disse que este evento representava para ela a realização de um sonho e que estava muito feliz em vê-lo concretizar-se com um número surpreendente de participantes. Ao dar posse aos dez componentes do Comitê Jovem do SINDICONT-Rio, ainda sob os acordes do Hino Nacional a presidenta Vitória ressaltou que gostaria de despertar nos jovens estudantes e profissionais, o sentimento de patriotismo tão acanhado nos dias de hoje. CARGA TRIBUTÁRIA COMO INSTRUMENTO DE JUSTIÇA SOCIAL Coube ao professor da Faculdade Mackenzie-Rio, conselheiro do CFC e doutor em Contabilidade. Francisco José dos Santos Alves apresentar os palestrantes e, neste momento, ressaltou o evento como um marco da categoria contábil ao conseguir reunir, numa pluralidade jamais vista no meio contábil, jovens contabilistas de diversas faculdades e instituições de ensino debatendo objetivos comuns. MEIO AMBIENTE E CIDADANIA Os componentes da mesa sobre Meio Ambiente e Cidadania. O primeiro tema da noite, Meio Ambiente e Cidadania, reuniu numa mesma mesa como palestrantes o deputado federal do Partido Verde, jornalista e escritor Fernando Gabeira e a professora da UFRJ, Araceli Cristina de Sousa Ferreira, doutora em Contabilidade, líder do grupo de Contabilidade Ambiental e Relatórios Sociais, com os moderadores, professor Francisco José dos Santos Alves e o empresário, professor da PUC-RJ, apresentador do programa Gestão Empresarial da JB FM, Cláudio Nasajon. Os componentes da mesa sobre Carga Tributária como instrumento de Justiça Social. Para o segundo debate do Encontro foram convidados a analisar este tema o contador, economista, advogado e professor, mestre em Economia Empresarial Edmilson Lins Machado que acompanhado pelos moderadores, professor pós-graduado e mestre da FGV e Moraes Junior, Celso Bastos e o mestre em Direito Tributário, pós-graduado em Direito Privado e professor da SUESC, ISAE, PUC-RJ, UCAM, ESA/OAB-BR, Anderson Freitas Azevedo. Nesta exposição, cada qual em sua especialidade, chamou a atenção para o momento econômico que o país está atravessando e que a Contabilidade talvez seja a profissão que tenha, no momento, a maior disponibilidade no mercado. Sobre a carga tributária mostraram como o Estado está se estruturando e também como a Contabilidade está se situando dentro do mercado internacional buscando se enquadrar na exigência do mundo globalizado e que para tal o profissional precisa se qualificar. Em relação ao Direito Tributário, terminaram dizendo que como foram os contabilistas que fizeram a reforma no passado, os de hoje também serão os profissionais que farão a nova reforma. Encerrando o primeiro dia de debates deste Encontro de Jovens Estudantes, Sylvia Oliveira, da Academia Brasileira de Educação e Cultura e Empregabilidade - ABECE - relatou para os estudantes, principalmente para os que estão se formando e também para os recém-formados as possibilidades dos concursos públicos e no final de sua exposição fez um sorteio de duas bolsas de estudos de 100% e 50%. AUDITORIA COMO INSTRUMENTO DE CIDADANIA Nos 45 minutos determinados para esta apresentação foram levantadas algumas questões onde a contabilidade e o meio ambiente se entrelaçam. Para eles a natureza precisa ser contabilizada e o meio ambiente precisa ser calculado. Discorreram também sobre os problemas como a destruição da camada de ozônio e outros desastres ambientais apresentando alternativas para um desenvolvimento sustentável. 4 Enquanto o deputado Fernando Gabeira se prendia ao meio ambiente, a professora Araceli dedicou sua palestra a cidadania e iniciou falando justamente dos deveres dos contabilistas de mostrar à sociedade a participação social da empresa e levá-la a obter um lucro sustentável. Lembrou que a UFRJ fez uma análise em várias empresas e concluiu que dentro deste contexto de cidadania, os gerentes mais jovens são mais preocupados com a preservação do planeta e a proteção do meio ambiente que os gerentes mais velhos. Já o empresário Cláudio Nasajon referiu-se aos vários Brasis que existem em nosso país. O Brasil-Índia com sua miséria e atraso e o Brasil-Bélgica com seu avanço tecnológico e econômico comparável a dos países de primeiro mundo. Para ele o governo não sabe aplicar os tributos que arrecada. Entretanto crê que o SPED vai solucionar este problema, regularizando o mercado. Para Nasajon o SPED é o maior avanço na contabilidade pública dos últimos tempos. Os componentes da mesa sobre Auditoria como instrumento de Cidadania. Foi com este tema que teve início o segundo dia de debate, com a presença mais uma vez surpreendente apesar de estar uma bela manhã de sábado de sol. O palestrante foi o diretor de empresa de auditoria, membro da Associação Internacional dos Auditores Independentes, professor da FGV, Antonio Ranha tendo como moderadores o professor universitário, empresário, conselheiro editorial da COAD, mestre em Administração, pós-graduado em Ciências Contábeis, Osmar Guimarães e o empresário, bacharel em Ciências Contábeis e Economia sócio da Trevisan José Luiz de Souza Gurgel. Com esta palestra sobre Auditoria, foi evidenciado que a auditoria é a credibilidade das companhias porque mostra se elas estão sadias. Qualquer coisa que aconteça com essas empresas, o primeiro resultado é a perda do emprego e, consequentemente, um grande prejuízo social. Para os três componentes da mesa, o momento atual está sendo excepcional. Com o

5 IDADE - 1º ECEC - SONHO REALIZADO COM SUCESSO alinhamento das práticas contábeis internacionais, acreditam que os contadores serão os profissionais mais solicitados porque estarão falando uma linguagem única seja no Brasil, na Europa, nos Estados Unidos. O desafio é muito grande - afirmam - mas neste momento as oportunidades são fantásticas. Destacaram algumas premissas que consideram como fundamentais: Contra a má fé não há auditoria. O auditor não pode dar credibilidade aquilo que não existe. Auditor deve ser independente. Não cabe a ele entender o problema que a empresa está passando. A auditoria dentro das organizações tem a função de auditar, fiscalizar e controlar. O BRASIL QUE VIVEMOS E O BRASIL QUE QUEREMOS Este foi o tema da última palestra do evento feita pelo engenheiro, industrial mecânico, oficial da Marinha, inspetor naval pela ONU e professor universitário Juarez Maia de Carvalho Júnior, tendo como moderadora a presidenta do SINDICONT-Rio, Vitória Maria da Silva. O Comandante Juarez expôs para os estudantes um mercado de trabalho altamente sofisticado ligado à Marinha Mercante Brasileira pouco conhecido e que é altamente remunerado mas que exige, justamente por causa disso, pessoal altamente especializado. Apresentou várias opções de trabalho em regiões inóspitas do Brasil com imensas possibilidades de retorno financeiro. Dentro deste quadro de profissões pouco conhecidas falou sobre o vistoriador naval e ao explicar que se trata do responsável pela segurança das embarcações mostrou que esta responsabilidade abrange desde a canoa mais elementar até uma moderna plataforma de petróleo. O palestrante Juarez Maia de Carvalho Júnior com a presidenta Vitória Maria da Silva e a diretora Sonia Regina Mandarino. Para ele o verdadeiro Brasil não é Rio de Janeiro e São Paulo é muito mais amplo atingindo principalmente Amazônia e a Região do Pantanal. MONOGRAFIAS Houve ainda durante o 1º ECEC, o 1º Concurso de Monografias SINDICONT- Rio. Entretanto, a falta de entusiasmo dos estudantes demonstrou o grande desinteresse da classe estudantil em participar, causando decepção uma Os dez integrantes do Comitê Jovem do SINDICONT-Rio. vez que muitos, por exigência do próprio currículo, já haviam feito trabalhos com excelentes conteúdos nos anos de 2008 e Foram os ganhadores do 1º e 2º lugar, Felipe Farias de Oliveira e Girlene Oliveira Viana respectivamente, ambos estudantes da Moraes Júnior Mackenzie-Rio. Parabenizando o SINDICONT-Rio pela iniciativa da criação do Comitê Jovem, a Conselheira do CFC e Coordenadora da Comissão de Integração Estudantil, Jucileide Leitão, lembrou que o trabalho do contador está relacionado a toda uma coletividade e que a sociedade espera, que ela seja representada de maneira ética e transparente. E para que isto seja realizado é importante o constante aprender e aprender. ENCERRAMENTO O Comitê Jovem homenageou a presidenta Vitória com um belo bouquet de flores acompanhado de um verso escrito pelo membro do Comitê, Thiago Duarte Silva com o título Professora da Vida, que vivencia claramente o que eles sentem em relação à liderança da presidenta do Sindicato. Nos intervalos entre os segmentos nos dois dias houve sorteios de livros, bolsas de estudos e outros brindes oferecidos pelos patrocinadores comandados pelo professor Francisco e pelo estudante Felipe Tortori, integrante do Comitê Jovem do SINDICONT-Rio. O Sindicato sorteou um Lap Top que foi ganho pelo estudante Cristiano José da Paz de Souza. Para encerrar com a alegria e entusiasmo característicos dos jovens, a Bateria da Escola de Samba Porto da Pedra e suas passistas fecharam o evento. PATROCINADORES Patrocinaram este evento: A Universidade Moraes Junior Mackenzie-Rio, Sindilojas, Conselho Federal de Contabilidade - CFC, Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC, TV CRC-RJ, Academia Brasileira de Educação e Cultura e Empregabilidade - ABECE, Banco Santander, CENOFISCO, Folhamatic, NASAJON Sistemas, Trevisan, Editora Freitas Bastos, Editora Ferreira e Editora Atlas. Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

6 LUZ UZ E VITÓRIA RESUMEM O ONTEM E O Na noite quente do dia 18 de setembro, os cerca de 150 convidados presentes à comemoração do 93º aniversário do SINDICONT-Rio (fundado em 20 de setembro) foram os primeiros a usufruir do conforto do sistema de ar refrigerado que foi inaugurado, naquele dia, no auditório no 6º andar do edifício-sede do Sindicato, e que manteve, durante toda a festa, a temperatura estável em torno de 23º. A refrigeração do salão nobre Mário Lorenzo Fernandes era uma das principais promessas da presidenta Vitória Maria da Silva em sua gestão à frente do Sindicato, para que, a partir de agora, a entidade possa oferecer condições favoráveis à realização de reuniões, congressos, seminários e cursos para um número maior de participantes em qualquer época, mesmo durante o escaldante verão carioca. interpretação do Hino Nacional Brasileiro na voz da conselheira do CRC-RJ, Lilian Lima Alves acompanhada pelo pianista Frederico Martius de Carvalho. Este ano, foram homenageadas por sua participação de destaque no Projeto Mulher Contabilista a presidente do CFC, Maria Clara Cavalcante Bugarim, Silvia Mara Leite Cavalcante, vicepresidente de Administração do CFC e 1ª coordenadora da Comissão da Mulher Contabilista e Celina Coutinho, coordenadora da Comissão Nacional da Mulher Contabilista. A diretoria do SINDICONT-Rio com convidados e homenageados. Finaliza afirmando que como a primeira mulher a chegar a presidência do CFC é especialmente gratificante receber, no Rio de Janeiro, uma homenagem das mãos da também primeira mulher a presidir o SINDICONT-Rio. 6 ABERTURA DA CERIMÔNIA Como acontece todo ano, a abertura dos festejos aconteceu com a realização da missa de ação de graças, às 18:30 h, celebrada pelo monsenhor George Khoury da paróquia A presidente do CFC, Maria Clara Cavalcante Bugarim parabenizando o Sindicato. de São Basílio da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, onde os contabilistas, seus familiares, convidados e membros da diretoria celebraram a sua fé. Em seguida, já no prédio do Sindicato à Rua Buenos Aires, às 20:30 h. teve início a sessão solene das comemorações do 93º aniversário do SINDICONT-Rio com uma bela E o funcionário Nelson Barbosa de Carvalho, pelos 46 anos de bons serviços prestados à entidade, recebeu uma placa de reconhecimento por sua dedicação. LUZ E VITÓRIA A presidente do CFC, Maria Clara Cavalcante Bugarim foi a primeira autoridade a parabenizar o Sindicato e em seu discurso ressaltou a honra que teve por conduzir as comemorações do jubileu de diamante do Sistema CFC/CRCs. Segundo ela, esta parceria sólida é um marco histórico e que nesses 60 anos de existência da instituição, ensejou muito entusiasmo pela perseverança na luta e pelo orgulho da trajetória de conquistas da classe contábil brasileira. Fazendo uma breve retrospectiva histórica dos 93 anos da trajetória do SINDICONT-Rio, a presidente do CFC destacou os heróicos guarda-livros que ousaram fundar, naquele alvissareiro 20 de setembro de 1916, na então capital da República, o Instituto Brasileiro de Contabilidade tendo diante de si, os horrores de uma Grande Guerra, que antecedeu uma Segunda Guerra Mundial, mais temerosa ainda. Entretanto - continua - nada foi obstáculo para os pioneiros e, em 1926, criaram a Escola Técnica Comercial, objetivando aprimorar a categoria. No rasto da revolucionária legislação trabalhista dos anos 30, o pioneiro IBC dava origem ao SINDICONT-Rio. Para ela o IBC e o SINDICONT-Rio são o tronco de uma mesma árvore frondosa. E observa que essa planta nasceu sob os cuidados do guarda-livros Cornélio Marcondes da Luz e hoje comemora 93 anos sob a presidência da contadora Vitória Maria da Silva. De nome a nome, de presidente a presidente, temos LUZ e VITÓRIA resumindo o SINDICONT-Rio. OS CUMPRIMENTOS Em seguida para dar os parabéns ao Sindicato, discursou a vice-presidente do CRC-RJ e vicepresidente de administração do SINDICONT, Diva Maria de Oliveira Gesualdi, representando o presidente do CRC-RJ Antonio Miguel e que foi chamada pela presidente do CFC, Maria Clara, de futura presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro, uma vez que para as eleições de novembro, apenas uma chapa foi constituída. O CRC-SP se fez representar com uma grande delegação da qual faziam parte, o presidente, Sérgio Prado de Melo, o vice-presidente de administração e finanças, Domingos Orestes Chiomento, o vice-presidente de fiscalização Cláudio Aelino Mac-Knight Filippi e o diretor executivo, Edeson Figueiredo Castanho. O presidente do CRC-SP ressaltou o Movimento das Mulheres Contabilistas e lembrou que o Estado de São Paulo foi um dos últimos a instituir a Comissão do Projeto Mulher Contabilista, mas que agora tem uma das maiores representações femininas. O presidente do CRC-SP, Sérgio Prado de Melo.

7 HOJE DO SINDICONT-RIO - 93 ANOS As homenageadas cortando o bolo com a presidenta, Vitória Maria da Silva e a diretora Diva Maria de Oliveira Gesualdi. Como o SINDICONT-Rio se situa na Rua Buenos Aires, 283, uma das ruas que compõem a SAARA - Sociedade dos Amigos e Adjacências da Rua da Alfândega, maior shopping em céu aberto do Rio e do Brasil representado por cerca de 1200 empresários do SAARA, o presidente Enio Bittencourt, que também representava o presidente do Sindilojas Aldo Carlos de Moura Gonçalves veio trazer os cumprimentos dos lojistas locais. presidente Vitória Maria da Silva, Vinícius Costa Rocha Viana, controlador geral do Município do Rio de Janeiro; Josefa P. Dapper e Mauro D Martino Júnior, ambos da Federação dos Contabilistas do Estado de São Paulo - Fecontesp; Sólon Amaral de Souza, representado o presidente do CRECI-RJ; José Rubens do Amaral, da Federação dos Contabilistas do RJ, BA, ES; Roberto Cury, vice-presidente de relações institucionais do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro - Sindilojas; Antonio Jorge Gomes, presidente do Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado do Rio de Janeiro - SINTEC-RJ. Além de Márcio José Borges, coordenador geral da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra - Centro de Estudos de Política Estratégica Brasileira - Delegacia do Rio de Janeiro e a professora Maria Elena Gava, coordenadora da Faculdade Moraes Junior - Mackenzie-Rio, acompanhada de vários professores. Continuando as homenagens, foram entregues, pela presidenta do SINDICONT- Rio Vitória Maria da Silva uma placa comemorativa, às contadoras Silvia Mara Leite Cavalcante, Celina Coutinho e a presidente do CFC, Maria Clara Cavalcante Bugarim pelo reconhecimento de todos da categoria e, em especial, pela diretoria do SINDICONT-Rio pela grande participação que tiveram à frente da Comissão do Projeto Mulher Contabilista. BREVE RETROSPECTIVA 46 ANOS DE DEDICAÇÃO O funcionário Nelson Barbosa de Carvalho e a presidenta, Vitória Maria da Silva. O funcionário Nelson Barbosa de Carvalho, após a apresentação de um vídeo onde colegas de muitos anos de convívio falaram sobre a sua competência e lealdade, encerrado com um depoimento do próprio homenageado que ao se despedir emocionou a todos com a sua fala simples e comovida, recebeu uma placa das mãos da presidenta Vitória Maria da Silva, com os seguintes dizeres: O Sindicato dos Contabilistas do Município do Rio de Janeiro em reconhecimento aos 46 anos de muita dedicação e competência com que tem realizado o seu trabalho nesta instituição lhe oferece esta placa que expressa o nosso MUITO OBRIGADO. A presidenta, Vitória Maria da Silva. A presidenta Vitória Maria da Silva encerrou a parte oficial dos festejos do 93º aniversário do SINDICONT, com um discurso, no qual apresentava uma breve retrospectiva de sua gestão. Nesse momento, ressaltou a criação do Comitê Jovem, que considera a maior conquista realizada, nesses últimos tempos, pelo Sindicato. Com seu discurso, a presidenta Vitória não só emocionou como silenciou o auditório antes da explosão de palmas. A festa continuou com um jantar dançante até às 2 horas da manhã. O presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro - Sescon-RJ, Lindberger Augusto da Luz que ao se declarar sócio do SINDICONT-Rio enfatizou que não há nenhuma incompatibilidade entre as duas instituições e que trabalhando juntas elas contribuem para fortalecer não só a classe contábil como os empresários como seus empregadores. Também estava presente a vice-presidente do Sescon-RJ, Márcia Tavares. Estiveram ainda cumprimentando a A presidente do CFC, Maria Clara Cavalcante Bugarim e a presidenta do SINDICONT-Rio, Vitória Maria da Silva com o Comitê Jovem. Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

8 TRÊS PILARES DO PROJETO O DA MULHER CONTABILIST ABILISTA O Movimento da Mulher Contabilista vem crescendo de ano para ano, tendo passado a constar do calendário dos CRCs, liderados pelo CFC. Dessa maneira, nas comemorações do 93 aniversário do SINDICONT-Rio, a diretoria desta entidade destacou para receber as homenagens que fazem parte das comemorações anuais, três contadoras que se destacaram pela dedicação e empenho que empreenderam no Projeto Mulher Contabilista desde o início de sua implantação. São elas: Celina Coutinho, Silvia Mara Leite Cavalcante e Maria Clara Cavalcante Bugarim. Para que sirvam de exemplo às outras mulheres foi apresentado o perfil de cada uma delas na parte que transcende o lado como profissional porque a atuação das três como contabilistas já é bastante conhecida. CELINA COUTINHO do interior paulista para vencer na capital Coube à diretora financeira do SINDICONT-Rio, Damaris Amaral da Silva, ler o texto sobre Celina que pela determinação, garra e superação emocionou a todos os presentes. Falar da atuação de CELINA COUTINHO na área contábil é trazer à tona detalhes e participações já bastante conhecidos de todos e, portanto, seríamos repetitivos. Todos os seus colegas, quer sejam de São Paulo ou de outros Estados, conhecem muito bem o trabalho, o dinamismo e a competência dessa profissional guerreira, a quem a vida testou os seus limites com uma infância pobre e sofrida numa fazenda do interior de S. Paulo, tendo perdido a mãe aos 3 anos de idade e criada pelo pai e avós. Para enfrentar as adversidades, Celina viu que somente através da educação é que teria condições de superá-las, e com o apoio muito grande de sua família, principalmente de sua irmã, aos 18 anos com apenas o curso primário realizado, fez a antiga admissão e o curso técnico em Contabilidade. Era o início de uma jornada de esforço e luta. Não parou mais, tendo concluído o curso superior de Direito. O golpe da perda do sobrinho querido, que havia ajudado a irmã a criar desde bebê em um acidente trágico e, a consequente doença do pai, não transformaram Celina numa pessoa amarga ou desiludida. Para entender estes sofrimentos, buscou o amparo da doutrina espírita e conseguiu conforto ao aprender que a morte é uma passagem, somente. Foi assim que começou o seu trabalho de amor e caridade na Associação Espírita Casa do Caminho, sendo uma colaboradora até hoje. Por tudo que ela fez na área contábil e, principalmente na vida, pelo seu exemplo de determinação e garra é que o Sindicato dos Contabilistas do Município do Rio de Janeiro tem o prazer em homenageá-la e para quem pedimos uma salva de palmas - finalizou Damaris. SILVIA MARA LEITE CAVALCANTE ALCANTE cidadã brasileira Em seguida foi a vez da diretora social do SINDICONT-Rio, Mary Isabel falar a respeito do trabalho desenvolvido pela homenageada à frente de entidades ligadas ao meio ambiente e à política partidária. Nascida no Paraná, na cidade de Goioerê, mas com formação e intensa participação profissional na região do Pantanal Mato-Grossense, SILVIA MARA LEITE CAVALCANTE representa a união de culturas tão diferentes como a do Sul do Brasil, colonizado pelos imigrantes europeus com a do Centro-Oeste com toda a sua força selvagem e vigor nacional. Vivendo numa região onde os conflitos pela posse da terra e crimes contra o meio ambiente são frequentes, a contadora Silvia Mara, já formada em Ciências Contábeis, se deu conta de que deveria buscar apoio no curso de Direito, o qual está em fase de conclusão. A contadora Silvia Mara é Perita Contábil em diversas Varas Federais da Justiça Federal de Mato Grosso e Goiás. E foi presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Mato Grosso. As homenageadas brindando com a presidenta, Vitória Maria da Silva. A presidenta Vitória Maria da Silva entregando o troféu a presidente do CFC, Maria Clara Bugarim. Participa também de entidades de classe, tendo sido presidente do Sindicato dos Profissionais de Contabilidade de Matogrosso. Foi a primeira coordenadora da Comissão do CFC da Mulher Contabilista. É diretora financeira da Associação Voz Animal que se dedica a cães e gatos de rua. É diretora da BPW, uma entidade que estimula o empreendedorismo da mulher. Na política é filiada ao PT desde 1989 e pratica a política partidária. Impossível dissertarmos sobre toda a jornada de sucesso de Silvia Mara, deste modo para encerrar lembramos dos títulos por ela recebidos de Cidadã Cuiabana e de Cidadã Mato- Grossense, que bem demonstram todo o apreço e estima que o Centro- Oeste tem por esta cidadã brasileira - conclui Mary Isabel. MARIA CLARA BUGARIM a busca da excelência E por fim, a presidenta Vitória Maria da Silva expôs a saga trilhada pela presidente do CFC Maria Clara Bugarim, que saindo de uma cidade do interior alagoano chegou ao topo da entidade maior do universo contábil. Nascida no município alagoano de União dos Palmares, MARIA CLARA CAVALCANTE BUGARIM traz de origem o espírito de luta e determinação de seus conterrâneos, não fosse lá a localização do Quilombo dos Palmares, primeira tentativa de vida livre promovida pelos trabalhadores africanos nas Américas. Terra de Zumbi dos Palmares, líder negro de todas as raças. Oriunda da região Nordeste onde até hoje a maioria das mulheres dedica-se à vida do lar, Maria Clara sentiu que além de se tornar uma profissional teria de buscar a excelência para ser considerada e aceita em redutos essencialmente masculinos. Não se contentou em tornar-se somente contadora, apesar de ser a profissão pela qual é apaixonada e que dedica toda a sua trajetória profissional. Sentiu que para atingir os seus objetivos precisava mais, de muito mais... Deste modo graduou-se em Administração de Empresas e em Direito e pós-graduação em Auditoria e em Administração de Recursos Humanos. É, ainda, mestre em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo e doutoranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina. Ao longo de sua vida profissional exerceu com excelência e brilhantismo cargos até, então, nunca exercidos por mulheres. Teve também devido a sua formação, a carreira marcada pela articulação junto às entidades de classe. Presidiu o Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Alagoas e ocupou a cadeira de Conselheira do CFC. Nessa ultima entidade iniciou o grande marco da história da profissão contábil. Em 60 anos de criação da profissão, foi a primeira mulher a ocupar a presidência do órgão maior da classe contábil brasileira - o CFC - encerrou Vitória Maria. Todas três receberam a placa comemorativa das mãos da presidenta do SINDICONT-Rio e agradeceram fazendo uma análise de sua trajetória de vida com palavras emocionadas. 8

9 COOPERATIV TIVAS S BENEFICIADAS S COM O CONVÊNIO OCB-JUCERJA Com a proposta de agilizar os procedimentos da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro, o presidente Carlos de La Rocque desde o início de sua gestão, tem trabalhado para descentralizar o órgão com a abertura de postos avançados em diversos lugares, perseguindo a meta de melhorar os serviços para a sociedade. Dentro da política de facilitar e acelerar o trabalho da Junta, Carlos de La Rocque assinou recentemente um convênio inédito no Estado entre a Organização das Cooperativas Brasileiras/RJ e a Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro. Pelo acordo, segundo o presidente da Junta, a OCB/RJ passa a atuar como o primeiro posto avançado da JUCERJA numa entidade de classe onde as cooperativas, que forem se registrar na Junta ou que quiserem informações sobre processos antigos, devem se dirigir. Não podendo ficar indiferente ao problema da preservação do meio ambiente, o presidente da JUCERJA, contador Carlos de La Rocque ressaltou ainda que sua meta é acabar, ou reduzir ao máximo, o uso do papel, digitalizando todos os processos da casa, além de unir e se aproximar de entidades, por meio de acordos que melhorem o atendimento. Na sede da OCB, no centro do Rio, será possível protocolar processos de constituição de cooperativas, alterações de estatuto e pedidos de certidões de documentos já arquivados. O serviço não terá custo para as cooperativas, sendo repassados apenas os custos relativos à JUCERJA. O presidente da Junta Carlos de La Rocque considera que essa parceria traz benefícios para as duas partes envolvidas uma vez que os técnicos da OCB que foram treinados na JUCERJA terão capacidade de sanear as dúvidas e agilizar o processo, reduzindo o número de exigências. Segundo ele, o número de exigências nos processos é muito grande: 67% e para reduzir esta quantidade - continua - a saída está em aumentar o número de postos avançados, ministrar aulas junto aos Conselhos, principalmente de Contabilidade, por ser o foco dos profissionais envolvidos. Já foram inauguradas delegacias para facilitar e agilizar o atendimento nos municípios de Petrópolis, Três Rios, Barra Mansa, Cabo Frio e Nova Iguaçu, dispondo dos mesmos serviços realizados na JUCERJA. - Queremos se possível eliminar a burocracia inerente à área pública e para isso é necessário informatizar a Junta para que o trâmite dos documentos ande rápido como acontece no setor privado - enfatiza o presidente da Junta Comercial Carlos de La Rocque. Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

10 AINDA A CONVERGÊNCIA DAS S NORMAS Por: or: Raimundo Viana Na edição do Mensário Brasileiro de Contabilidade julho/ agosto de na página 4 foi publicada uma entrevista comigo, sobre o tema A Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade às Normas Internacionais (IFRS). Por se tratar de assunto em evidência, com repercussão na classe contábil brasileira, recebi muitas manifestações de apreço pelo tema apresentado e pela minha defesa de dissertação na UFF. Portanto, a pedido, retorno ao assunto em forma de artigo. O processo da convergência decorre de uma proposta que a Comissão de Valores Mobiliários CVM encaminhou ao Congresso Nacional e que gerou o Projeto de Lei 3471/2000, que propunha uma legislação societária compatível com a realidade do mundo globalizado. Tal projeto foi aprovado pelo Congresso e transformado na Lei , sancionada pelo Presidente da República em 28/12/07. Um dos objetivos dessa Lei é criar condições para a harmonização da lei societária brasileira com as melhores práticas contábeis internacionais, na intenção de eliminar as dificuldades de interpretação das informações contábeis emitidas por empresas nacionais, bem como melhorar a sua qualidade, para serem mais úteis aos usuários externos dessas informações. Anteriormente, o Conselho Federal de Contabilidade CFC, alinhado às diretrizes e harmonização das normas contábeis da CVM, criou em 2005, o Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC, com o objetivo de estudar preparar Procedimentos Técnicos de Contabilidade e com a responsabilidade pela divulgação de informações dessa natureza, para permitir a emissão de normas pela entidade reguladora brasileira, visando a centralização e uniformização do seu processo, com vista a convergência. Esse Comitê é composto pelo próprio CFC, pela Associação Brasileira das Companhias Abertas - ABRASCA, pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais APIMEC NACIONAL, pelo Instituto dos Auditores Independentes do Brasil IBRACON, e pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuarias e Financeira FIPECAFI. O CPC e a CVM editaram no ano de 2008, 17 Pronunciamentos/ Interpretações, que serviram de orientação para as empresas elaborarem e divulgarem suas demonstrações financeiras. Até 16 de setembro deste ano foram aprovados 26 pronunciamentos e mais 14 devem ser concluídos em breve. O CPC e a CVM correm contra o tempo para emitir Pronunciamentos a fim de balizar a aplicação das regras, dentro do prazo determinado pela Lei. Esses pronunciamentos decorrem de estudos e interpretações realizados a partir das IAS e SIC, das IFRS e IFRIC do IASC/IASB. Ainda voltaremos ao tema na palestra que está sendo agendada pelo SindiCont-Rio, quando falaremos dos significados das siglas em inglês, do acompanhamento da convergência que está sendo feita pelo CPC, referendada pela CVM. Na matéria sobre Convergência, publicada no MBC julho/agosto, cometemos duas falhas: 1º) o nome de um dos componentes da banca examinadora é professor Francisco Marcelo Garritano Barone do Nascimento. 2º) o nº da Resolução do CFC é 1.159/09. 10

11 Bom Dia Amigas(os) Em primeiro lugar quero ratificar a honra a mim conferida em participar do evento que tenho a certeza marcou a Classe Estudantil Contábil. Tenho a certeza de que conseguimos atingir ao objetivo maior que é, o de proporcionar a categoria estudantil contábil venha a ter uma referência no ano, e esse Encontro Carioca dos Estudantes de Ciências Contábeis, cumpriu com maestria essa missão. Parabéns a todos os envolvidos no evento, parabéns pela criação do Comitê Jovem, onde tenho a certeza de que as maiores jovens são desde a Presidente Vitória Maria (alguém ao qual admiro e me espelho, pela garra, coragem, força e espírito de brasilidade incomuns, se todos nós tivermos e expusermos, uns aos outros essas qualidades, essa categoria será imbatível) até o mais simples colaborador de nossas entidades contábeis. Espero que venhamos a tornar a Casa do Contabilista como o novo Point da Classe Contábil Carioca e venhamos a ser o Centro das grandes discussões dessa Categoria. Um Grande Abraço e que Deus e tenho a certeza disto, continue a iluminar a cada um(a) de vocês. Um Grande Obrigado de todos nós, profissionais Contábeis. Edmilson Lins Machado Consultor e Professor Tributário COMPROMISSOS/OBRIGAÇÕES RECEITA FEDERAL RTU Decreto no. 6956, de 09/09/2009 Regulamenta o disposto na Lei no , de 08/01/2009, que institui o Regime de Tributação Unificada - RTU na importação, por via terrestre, de mercadorias procedentes do Paraguai. MEI Res. CGSN 64, de 17/08/ Altera as Resoluções CGSN no. 4, de 30/03/2007, no. 15 de 23/07/2007, e n 58, de 27/04/2009. Duas novas atividades foram Incluídas no anexo Único da Res. 58/2008. Res. CGSN no. 67, de 16/09/ Altera a Res. CGSN no. 58, de 27/ 04/ Códigos previstos na CNAE permitidos para opção pelo SIMEI. RECEITA ESTADUAL Sonia Regina Mandarino Contadora, Administradora de Empresas e Diretora do SINDICONT-Rio MEI Res. SEFAZ no de 19/08/ Dispõe sobre o empreendedor individual com receita bruta anual de até R$ ,00, optante pelo simples nacional, e dá outras providências. Aplica-se ao MEI, a emissão da NF de venda ao consumidor modelo II, conforme letra a do inciso II do art. 2º. ECF Res. SEFAZ no. 225, de 19/08/ Dispõe sobre entrega de arquivo magnético com o registro Tipo 60 I : Item do Documento fiscal emitido por Equipamento de Cupom Fiscal (ECF). Até 15 de outubro de 2009 para competência de setembro/2009. (inciso I art. 1º.). NF-e Protocolo CONFAZ/ICMS no. 103, de 31/08/ Altera protocolo ICMS/2007, que estabelece obrigatoriedade da utilização da NF Eletrônica para os setores que específica. Clausula terceira. Este Protocolo entra em vigor na data da sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir de 01/09/2009. MTE Registro Elet. Ponto Portaria MTE no , de 21/08/2009 Disciplina o Registro Eletrônico de ponto e a utilização do sistema de Registro Eletrônico de Ponto - SREP. A utilização obrigatória do REP entrará em vigor após 12 meses contados da data da sua publicação (art.31). Ano 93 - número 1037/ Set e Out de

12 Contabilista associe-se.. Por or apenas R$ 20,00 por mês você terá direito a todos os benefícios que o SINDICONT-Rio oferece.. Estudantes pagam somente R$ 5,00/mês. Clínica Médica O associado pode comparecer na sede de 2ª a 5ª feira das 13h às 18h e na 6ª feira das 12h às 18h. Assistência Odontológica Consultas marcadas pelo telefone ou direto na sede do Sindicato. Setor de homologações 2ª a 6ª feira das 09h às 18h com horário agendado. Tel: R. 31 (Márcia) Assessoria Jurídica Trabalhista Marcar consulta com antecedência no Sindicato. Sala Milton Martins Santos Espaço equipado com computador para uso do associado. Plantão de Consulta 2ª feira - 12 h às 17 h. - Diretora Sonia Regina Mandarino 3ª feira - 09 h às 17 h. - Diretora Ana Maria da Silva 5ª feira - 09 h às 14 h. - Diretora Celi Coelho da Silva Cursos e Colégios COLÉGIO BATIST TISTA A SHEPARD Desconto de 20% - Tel: CURSO PHOÊNIX Desconto de 10% à 15% - Tels: EURODATA CURSOS DE INFORMÁTICA Desconto de 55,56% Tel: ABECE - Academia Brasileira de Educação, Cultura e Empregabilidade Desconto de 20% nos diversos cursos preparatórios para Concursos Públicos da Academia do Concurso Público e nos cursos de graduação e pósgraduação da FABEC - Faculdade da Academia Brasileira de Educação e Cultura aos funcionários, associados e seus dependentes. Tel: Av. Rio Branco, º andar - Sala Centro - RJ CURSO MAXX Desconto de 20% nos diversos cursos preparatórios para Concursos Públicos aos funcionários, associados e seus dependentes. Tels: (Centro), (Madureira), (Jacarépaguá). Avenida Rio Branco, nº Loja G - Centro - RJ eventos.php CURSO YES Desconto de 40% nas mensalidades, durante todo o curso aos funcionários, associados e seus dependentes legais. Tel: (21) Rua do Rosário, Centro - RJ - Universidades FACULDADE MORAES JÚNIOR/ MACKENZIE/RIO Desconto de 10% - tel: ESTÁCIO DE SÁ Desconto de 10 à 15% Tel: Informática PROSOFT RIO Descontos especiais - Tel: ARCALS SERVIÇOS E SOFTWARES LTDA Desconto de 25% manutenção Tel: / Oftalmologia MARIA DE FÁTIMA ALVES SARAIVA A CABRAL e ROGÉRIO BIGNOTT TTO O CABRAL Consultas pela tabela da AMB Copacabana - Tel: Psicologia CLEIDE BORTOLAMI OLAMI CATANHO ANHO DA SILVA Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* UNICARIOCA Centro - Tel: / Desconto de 10 à 50% Tel: (21) ww.unicarioca.br ALTERDATA Software Desconto de 15% sistema Wponto GUARACIARA BARROS COUTINHO TREVISAN ESCOLA DE NEGÓCIOS e na troca sistemas linha Contábil. Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* Descontos de 10% a 20% nos (21) / Recreio - Tel: / cursos de Graduação, Eventos de Educação Executiva e MBA. RCPJ MARCELO DE OLIVEIRA GESUALDI Tel: (21) Mais detalhes através do site REGISTRO CIVIL DAS S PESSOAS S JURÍDICAS Jd. Botânico - Tel: Arquivamentos de atos no RCPJ Ipanema - Tel: SUESC - SOCIEDADE UNIFICADA - pesquisa de BUSCA PRÉVIA. DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA Informações: MARIA DA CONCEIÇÃO COTTA BAPTISTA Tel: /Fax: Desconto: 30% na Tabela C F Psicologia* Praça da República, 50 - Centro - RJ SESI Cachambi - Tel: Desconto 10% Serviços Médicos e Desconto de 10% (dez por cento) odontológicos e área educacional. sobre o valor da mensalidade dos Desconto 30% mensalidade SESI - Clube. MARIA DA GLÓRIA DOS SANTOS cursos oferecidos. Tel: / OLIVEIRA Livrarias e Editoras Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* EDITORA ATLAS S/A Lazer Flamengo - Tel: Desconto de 15% - Tels: / TERRASSE POUSADA (BÚZIOS) MARIA LEA AZEVEDO Desconto de 10% - baixa temporada Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* Tel: (22) Copacabana - Tel: EDITORA FORENSE UNIVERSITÁRIA LTDA POUSADA PARADISE (BÚZIOS) NAIR CALMON LIMA Desconto de 30% - Tel: Desconto de 10% - exceto feriados Desconto: 30% na Tabela C F Psicologia* Tel: (22) Méier - Tels: / / LIVRARIA JURÍDICA DO RIO DE SÔNIA FONSECA ILHA JANEIRO LTDA Clínicas Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* Desconto de 25% Tel: / CLIMOSP Consulta médica - R$ 30,00 Copacabana - Tel: EDITORA UFRJ/FCC Consulta admissional, periódico e SÔNIA MENDES Desconto de 30% - Tel: demissional - R$ 18,00 Desconto: 35% na Tabela C F Psicologia* Laboratório: 20% de desconto Méier - Tels: / Centro - Tels: / *Consulte os valores da Tabela do Conselho Regional de Psicologia em ://www.crprj.crprj.org.org.br/2300.asp.br/2300.asp 12

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento.

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento. DISCURSO DE POSSE Boa Noite a todos! Cumprimento o ex-diretor presidente Sebastião Calais, o Prefeito Leris Braga, o vice-prefeito Alcemir Moreira, o presidente da Câmara de Vereadores Juarez Camilo, o

Leia mais

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Ano X - Nº 77 - Julho/Agosto de 2014 IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Profissionais da Contabilidade deverão assinar prestações de contas das eleições Ampliação do Simples Nacional

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Dispõe sobre a NBC P 5 sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas

Leia mais

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial.

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial. O QUE É A NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade.

A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade. A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade. Cristiane Mamede Gislene Medrado Hapoliana Batista Lindemberg Ruiz Centro Universitário Candido Rondon Unirondon

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Resolução CFC nº 1.077/06 Dá nova redação à NBC P 5 Norma sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade

Leia mais

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) abre inscrições para o curso elearning:

Leia mais

Quem somos? Nossa Missão:

Quem somos? Nossa Missão: Bem Vindos! Quem somos? A GEPC Consultoria Tributária é uma empresa especializada em consultoria para Farmácias e Drogarias com mais de 6 anos de mercado neste seguimento. Apoiando e atualizando nossos

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção.

Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção. Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01 OS IMPACTOS GERADOS COM A IMPLANTAÇÃO

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal Discurso 04/12/2003 Dr. Alfredo Setubal Presidente do Conselho de Administração do IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Boa Noite! Esta cerimônia de final de ano é a minha última à

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped.

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped. Panorama da área fiscal e tributária A área fiscal no Brasil recebe constantemente mudanças e atualizações ligadas aos processos de fiscalização, tributação, contribuição, regulamentação entre outros.

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS ÍNDICE 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

nota fiscal eletrônica para leigos

nota fiscal eletrônica para leigos nota fiscal eletrônica para leigos índice 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio

Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013. Isabella Assunção Cerqueira Procópio Proposta de Candidatura Diretoria da Presidência Agrobio Consultoria Júnior Gestão 2013 Isabella Assunção Cerqueira Procópio Janeiro de 2013 1 Sumário 1. Dados Básicos de Identificação...3 2. Histórico

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014)

BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014) BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014) 01. ONDA TECNOLÓGICA INVADE A CONTABILIDADE Divulgamos esta matéria que está circulando na internet, por tratar de assuntos muito importantes

Leia mais

Editorial. Stella Cintra Diretora-presidente

Editorial. Stella Cintra Diretora-presidente Editorial Em Março, com o início do período para envio das declarações de Imposto de Renda de 2009, recebemos algumas mensagens de colaboradores perguntando sobre a possibilidade de desconto dos valores

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS CONTÁBEIS 7º SEMESTRE LAUZINHO VELOSO DE OLIVEIRA RA: 1038954329

ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS CONTÁBEIS 7º SEMESTRE LAUZINHO VELOSO DE OLIVEIRA RA: 1038954329 ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS CONTÁBEIS 7º SEMESTRE LAUZINHO VELOSO DE OLIVEIRA RA: 1038954329 Estágio II Ciências contábeis 2013 Itapecerica da Serra Maio 2013 Nome do Aluno: LAUZINHO VELOSO DE OLIVEIRA

Leia mais

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009 SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA Maio/ 2009 NFe - Objetivo Alteração da sistemática atual de emissão da nota fiscal em papel, por nota fiscal de existência apenas eletrônica. NFs Modelos 1 e 1A NFe - Conceito

Leia mais

2009, um ano de grandes realizações e conquistas

2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009 foi um ano de grandes realizações e conquistas para o Serviço Social da Indústria (SESI), entidade que integra o Sistema Federação das Indústrias no

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014 EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS Prazo: 15 de setembro de 2014 O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Conselho Federal de Contabilidade

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O que você irá ver O que é o SPED; SPED Fiscal; Abrangência do projeto; O PAC e o SPED; Benefícios para as Empresas; Benefícios para a Fisco; SPED Contábil; Nota

Leia mais

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar!

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Venha fazer parte de uma empresa multiformato, composta por supermercados, hipermercados, lojas de produtos eletrônicos/eletrodoméstios, lojas

Leia mais

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação.

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação. Normas de regulamentação para a certificação de atualização profissional de título de especialista e certificado de área de atuação Em decorrência do convênio celebrado entre a Associação Médica Brasileira

Leia mais

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas Irineu De Mula Março/2011 Primeira Fase do Processo de Convergência (Lei 11.638 e 11.941/08) Direito Positivo Brasileiro Alteram

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas O governo brasileiro, por meio da Receita Federal do Brasil (RFB), está implantando mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes.

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Novas Diretrizes no Registro Empresarial Lei nº 11.598/07

Leia mais

1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e?

1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e? 1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004 REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor Brasília, outubro de 2004 FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS FENAJ http://www.fenaj.org.br FÓRUM NACIONAL DOS PROFESSORES DE JORNALISMO - FNPJ

Leia mais

UMA PARCERIA DE SUCESSO!

UMA PARCERIA DE SUCESSO! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Parceria Santa Dorotéia e Junior Achievement de Minas Gerais: UMA PARCERIA DE SUCESSO! 1 SUMÁRIO 1. Resultados Conquistados... 3 2. Resultados 2013... 4 3. Resultados Pesquisas...

Leia mais

DECRETO Nº 36.084, DE 24 DE JULHO DE

DECRETO Nº 36.084, DE 24 DE JULHO DE DECRETO Nº 36.084, DE 24 DE JULHO DE 2015 Publicado no DOE de 24.07.2015, Poder Executivo, p. 1 REGULAMENTA a Lei nº 4.174, de 2015, que institui o Programa Estadual de Cidadania Fiscal. O GOVERNADOR DO

Leia mais

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014.

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014. NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014. Dá nova redação à NBC PA 13 que dispõe sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes

Leia mais

CDL Jovem, há 25 anos gerando bons frutos

CDL Jovem, há 25 anos gerando bons frutos CDL Jovem, há 25 anos gerando bons frutos Carta do Presidente Parabéns! Agora você faz parte de um time vencedor! Mais que um grupo, o CDL Jovem é a reunião de jovens empresários preocupados com seu desenvolvimento

Leia mais

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Data: 15 de janeiro Hora: 12 horas Local: Sede do Conselho Regional de Economia

Leia mais

MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1

MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1 NÚMERO DE VAGAS: 45 (Quarenta e cinco) vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS Abril de 2014 APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1 O MBA EM CONSULTORIA & GESTÃO DE NEGÓCIOS,

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

15 22 29 12 19 26 19 26 02 09 16 30 07 14 21 28 04 11 18 06 13 20 27 03 10 17 24 01 29 05 19 26 03 10 17 M.Sc. X Rosemarie Costa M.Sc.

15 22 29 12 19 26 19 26 02 09 16 30 07 14 21 28 04 11 18 06 13 20 27 03 10 17 24 01 29 05 19 26 03 10 17 M.Sc. X Rosemarie Costa M.Sc. IESAM-PÓS-GRADUAÇÃO / CRONOGRAMA DE AULAS / Data de Atualização do Cronograma: V11.09.03.2013 Curso: Gestão, Consultoria e Auditoria Financeira Turma: 2011-A / Coordenador: Dr. Jorge Valdez-Pizarro 2012-A

Leia mais

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS OBS: 1. Este levantamento foi elaborado com base em cópia de textos do RICMS disponibilizados no site da Secretaria da Fazenda de SC em 05/12/2008 e serve como material de consulta para aqueles que querem

Leia mais

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work Veículo: Site Revista Making Of Data: 20/08/2009 Seção: Marketing Pág.: www.revistamakingof.com.br Assunto:

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO VEÍCULO: NATAL NOTÍCIAS DATA: 02.12.15 01 Dez 2015 Presidente Marcelo Queiroz participa da 17ª Convenção do Comércio e Serviços

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

Estimados Professores, Estudantes e Funcionários

Estimados Professores, Estudantes e Funcionários UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal Nº 77.496 DE 27.4.1976 Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 874/86 de 19.12.86 Recredenciada pelo Decreto Estadual 9.271, de

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 Regulamenta o exercício da profissão de Supervisor Educacional, e dá outras providências. Autor: Deputado ADEMIR CAMILO Relator: Deputado ARTUR BRUNO

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL 1. Apresentação O Programa de Voluntariado da Classe Contábil, componente do plano de metas estratégicas do Conselho

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 1 FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO PIO XII CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 O currículo

Leia mais

A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores. Contabilidade: uma carreira apaixonante

A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores. Contabilidade: uma carreira apaixonante CIÊNCIAS A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores Contabilidade: uma carreira apaixonante Prof. João Matias Loch E-mail: jmperito@gmail.com CIÊNCIAS O que é a Contabilidade? CIÊNCIAS

Leia mais

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Seção: Estilo&Gestão RH Pág.: www.catho.com.br Assunto: Entrevista Marly Vidal Marly Macedo ajuda a Sabin a ser uma das melhores empresas para trabalhar Tatiana Aude

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO

FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO Fúlvia Rosemberg: analisa ações de inclusão e apresenta programa voltado para a formação de novas lideranças

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE 2013 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE PADI DA FACULDADE DE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃDO

Leia mais

Nota Fiscal eletrônica NF-e

Nota Fiscal eletrônica NF-e Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná Coordenação da Receita do Estado Inspetoria Geral de Fiscalização Nota Fiscal eletrônica NF-e Maringá, 24 de Maio de 2011 Setor de Documentação Fiscal eletrônica

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital O SPED O Sistema Público de Escrituração Digital tem por objetivo promover a integração entre os órgãos reguladores e de fiscalização da União, FISCOS Estaduais e futuramente Municipais. Isso mediante

Leia mais

TÍTULO: "COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR"

TÍTULO: COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR TÍTULO: "COMUNICAÇÃO E CONTABILIDADE: A TECNOLOGIA NA ROTINA DO CONTADOR" CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE RIO PRETO

Leia mais

MANTENEDOR E CONTADOR

MANTENEDOR E CONTADOR MANTENEDOR E CONTADOR No ano de 2000, Darci de Paula, Contador formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em Ciências Contábeis e Pós graduado em MBA IFRS(Normas Internacionais de Contabilidade),

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO GRUPO DE EXCELÊNCIA DE ESTUDOS EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA [GEAP], DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012, COM INÍCIO ÀS 20H00 E TÉRMINO ÀS 22H30.

ATA DE REUNIÃO DO GRUPO DE EXCELÊNCIA DE ESTUDOS EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA [GEAP], DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012, COM INÍCIO ÀS 20H00 E TÉRMINO ÀS 22H30. ATA DE REUNIÃO DO GRUPO DE EXCELÊNCIA DE ESTUDOS EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA [GEAP], DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012, COM INÍCIO ÀS 20H00 E TÉRMINO ÀS 22H30. Presentes:- Bruno Luis Lima de Carvalho, Murilo Lemos

Leia mais

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7 n o 31 ano X 2 o quadrimestre de 2014 Uma Publicação da Fundação Atlântico de Seguridade Social Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos 2 a 7 Renda+ Programa

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO A educação é um dos pilares da sociedade e no nosso emprego não é diferente. Um povo culto está mais preparado para criar, planejar e executar os projetos para

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Administração

Leia mais

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 SUMÁRIO 1. Apresentação....... 6 2. O que é Escrituração Fiscal Digital?....... 7 3. Antigos livros fiscais em papel....... 7 4. Quem está obrigado à EFD?.......

Leia mais

5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ

5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ 5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ 1. O QUE É NF-e? 2. OBJETIVO DA NF-e 3. LEGISLAÇÃO 4. CONTRIBUINTES OBRIGATÓRIOS 5. ADESÃO VOLUNTÁRIA 6. NECESSIDADES

Leia mais

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br Realização e Organização www.vamaislonge.com.br Quem somos... Leonardo Alvarenga, tenho 23 anos, sou criador do Não Tenho Ideia e do #VáMaisLonge. Sou formado em Educação Física mas larguei tudo logo após

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

FACULDADE DE SÃO VICENTE CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

FACULDADE DE SÃO VICENTE CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS FACULDADE DE SÃO VICENTE CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS SANDRA REGINA ALMEIDA DE SOUZA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO São Vicente 2011 SANDRA REGINA ALMEIDA DE SOUZA RELATÓRIO

Leia mais

Deliberação CEE-120, de 20-5-2013

Deliberação CEE-120, de 20-5-2013 44 São Paulo, 123 (94) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I terça-feira, 21 de maio de 2013 Deliberação CEE-120, de 20-5-2013 Dispõe sobre pedidos de reconsideração e recursos referentes aos resultados

Leia mais

Programação Julho 2013

Programação Julho 2013 Programação Julho 2013 Processo Administrativo Fiscal Auditoria e Técnicas de Fiscalização em Estabelecimentos Desconsideração da Personalidade Jurídica Apresentação Escola do Servidor Público do Acre

Leia mais

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS AGENDA DE S E EVENTOS 2015 AGENDA DE S E EVENTOS 2015 CATEGORIAS DE S Introdução à Governança Primeiro passo dentro da Governança Corporativa, os cursos de Introdução à Governança fornecem uma visão de

Leia mais

Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI

Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI O Prof. Dr. Jorge de Souza Bispo realizou palestra de abertura do MBA Gestão Tributária da FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais

Leia mais

AMANHÃ É O DIA DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE.

AMANHÃ É O DIA DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE. 1 CUMPRIMENTOS DE PRAXE AMANHÃ É O DIA DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE. HOJE, ESTAMOS AQUI NESTE PLENÁRIO PARA COMEMORAR E PARABENIZAR ESTA CATEGORIA PROFISSIONAL QUE VEM CONTRIBUINDO, DESDE O SÉCULO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014

CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014 CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 3.687, DE 2012 Altera o inciso I do artigo 37 da Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994, que Dispõe sobre o Registro Público

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS PRÓ- DE EXTENSÃO INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS Olá! Você já deve ter feito uma dessas perguntas: O que são entidades estudantis? Para que servem? Qual a diferença entre um CA e um DA? Como criar

Leia mais