Food Regulations in Brazil and The Food Chemical Codex

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Food Regulations in Brazil and The Food Chemical Codex"

Transcrição

1 Food Regulations in Brazil and The Food Chemical Codex Food and Drug Law Institute Conference September 2012 Luiz Rogerio M. Silva Lab Director USP - Brazil site

2 Agenda Definition of Food in Brazil Definição de Alimentos no Brasil Governmental Organizations Órgãos do Governo Main regulations Principais regulamentos The role of USP in food O papel da USP em Alimentos Food Chemical Codex USP Food Fraud Database Banco de Dados de Fraudes

3 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil Brazilian regulations are based and/or influenced by: - Codex Alimentarius (FAO) - MERCOSUR Resolutions - Legislation of other countries (USA / UE) - Influences and interaction with Manufacturers Association (ABIA, etc.) and other organizations - Risk Based and focused in food safety Regulamentos Brasileiros são baseados e/ou influenciados por : - Codex Alimentarius (FAO) - Resoluções MERCOSUL - Legislação de outros países ( EUA / União Européia) - Influencia e interação com associação de fabricantes (ABIA, etc.) e demais organizações - Baseados no Risco e foco na segurança alimentar

4 Food Definition / Definição de Alimento Food: Any substance or mixture in solid, liquid, pasty or any other appropriate form, intended to provide the human body normal elements to your training, maintenance and development; DECREE nº OCTOBER 1969 Alimento: Toda substância ou mistura no estado sólido, líquido, pastoso ou qualquer outra forma adequada, destinada a fornecer ao organismo humano os elementos normais à sua formação, manutenção e desenvolvimento; DECRETO-LEI nº DE 21 DE OUTUBRO DE 1969

5 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil Federal Constitution Art To the united health system (SUS), in addition to other assignments, in accordance with the law: VI-supervise and inspect food, understood the control of its nutritional content, as well as drinks and water for human consumption; Constituição Federal Art Ao sistema único de saúde (SUS) compete, além de outras atribuições, nos termos da lei: VI - fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendido o controle de seu teor nutricional, bem como bebidas e águas para consumo humano;

6 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil MAPA MS MDIC MCT MDS MJ MMA MME MRE Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Agriculture, Livestock and Supply) Ministério da Saúde (Health) Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Development, Industry and Commerce) Ministério da Ciência e Tecnologia (Science) Ministério do Desenvolvimento Social (Social Development) Ministério da Justiça (Justice) Ministério do Meio Ambiente (Environmental) Ministério das Minas e Energia (Energy) Ministério das Relações Exteriores (External Affairs) Vários ministérios estão envolvidos na regulação de Atividades relacionadas ao controle de Alimentos Several ministries are enrolled in the regulation of the Activities related to Food Control

7 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil As an example, the regulations on LABELING ON FOOD PRODUCTS are distributed by various ministries and/or their respective agencies : ANVISA INMETRO MAPA MERCOSUR MINISTRY OF JUSTICE Como exemplo, os regulamentos de ROTULAGEM DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS estão distribuídas por vários ministérios e/ou suas respectivas autarquias: ANVISA INMETRO MAPA MERCOSUL MINISTERIO DA JUSTIÇA

8 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil In Brazil, the sanitary control of food is mainly run by two distinct ministries : Ministry of Health (MS), mainly through ANVISA (National Agency of Sanitary Surveillance) Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (MAPA) No Brasil, o conrole sanitário de alimentos é conduzido principalmente por dois ministérios : Ministério da Saúde (MS), principalmente através da ANVISA (Agencia Nacional de Vigilancia Sanitária) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

9 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil MAPA : primary production, ginners of products of plant origin (minimally processed), drinks, and processing of products of animal origin MS /ANVISA: control of commercial establishments, food service, supermarkets, food processing industries: peanuts and derivatives, bottled water, canned food, vegetables, ice cream, salt for human consumption, infant formulations among others: MAPA : Produção Primária, beneficiadoras de produtos de origem vegetal (minimamente processados), bebidas, e processamento de produtos de origem animal MS / ANVISA : Controle dos estabelecimentos comerciais, serviços de alimentação, supermercados, indústrias processadoras de amendoins e derivados, água mineral, conservas vegetais, sorvetes, sal, fórmulas infantis dentre outros

10 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil INMETRO - National Institute of Metrology, Quality and Technology - Linked to the MDIC - Weights and measures of food products - Programs of quality (ISO9001 and others) - Product Analysis Program Ex.: Monitoring of fat and cholesterol in foods INMETRO Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Vinculado ao MDIC - Pesos e Medidas de Produtos Alimentícios - Programas de Qualidade (ISO9001 e outros) - Programa de Analise de Produtos Ex.: Teor de Gordura e Colesterol em Alimentos

11 ANVISA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - Anvisa National Agency for Sanitary Vigilance established by law No. 9,782, 26/Jan/1999. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária instituída pela Lei nº 9.782, de 26/01/1999. Equivalent to the United States Agency : FDA

12 ANVISA ANVISA, as Agency focused on health, develops programs such as: Consumer information Food and nutrition Policy Control of salt Iodination Labelling of foods for infants and children from early childhood-nbcal ANVISA, como Agencia focada na SAUDE, desenvolve programas como : Informações ao Consumidor Política de Alimentação e Nutrição Controle da Iodação do Sal Rotulagem dos Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância NBCAL

13 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil Several general and specific regulations of good manufacturing practices and HACCP issued by ANVISA and MAPA Example: Resolução RDC nº 267, de 25 september ANVISA GMP for ice cream Diversos regulamentos de APPCC, Boas Práticas de Fabricação gerais e BPF específicos emitidos pela ANVISA e MAPA Exemplo: Resolução RDC nº 267, de 25 de setembro de ANVISA BPF para gelados comestíveis (SORVETES)

14 Food Regulations in Brazil Regulamentos para Alimentos no Brasil Regional regulations States and Municipios have specific legislation Ex.: ORDINANCE 2619/11 Health Department City of São Paulo "Regulation of good practices in food handling... " Regulamentos Regionais Estados e Municipios possuem legislação específica Ex.: PORTARIA 2619/11 SMS Prefeitura do Municipio de São Paulo Regulamento de boas práticas e de controle de condições sanitárias e manipulação de alimentos...

15 Export Food to Brazil Exportação de Alimentos para o Brasil According to RDC ANVISA 350/ 05 importation of food or ingredients is requested to obtain an Import Licensing (LI) in the SISCOMEX (Integrated Foreign Trade System) It is necessary the inspection by the health authority before its customs clearance. Authorization is not required overseas merchandise shipment De acordo com a RDC 350/05 da ANVISA a importação de alimentos para consumo ou ingredientes esta sujeita ao registro de Licenciamento de Importação (LI) no SISCOMEX (Sistema Integrado de Comércio Exterior) Fiscalização pela autoridade sanitária antes de seu desembaraço aduaneiro.

16 Microbiological Standards Padrões Microbiologicos Instrução Normativa nº 62, 26 august MAPA Establish the Official analytical methods for microbiological analysis for Control of products of Animal origin, and water. Resolução RDC nº 12 de 2 January ANVISA Technical Regulation about microbiological standards for foods. (Can be restrictive for imported food) Instrução Normativa nº 62, de 26 de agosto de MAPA Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais para Análises Microbiológicas para Controle de Produtos de Origem Animal e Água. Resolução RDC nº 12 de 2 de janeiro de ANVISA Regulamento Técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. (Pode ser restritivo para alimentos importados )

17 Food Additives Aditivos Alimentares The certificate of analysis of additives is required in article 9 of Decree-Law , 986. In addition, the Ordinance SVSMS 540, 27/10/97 provides that additives must meet the requirements of purity laid down in FAOOMS (JECFA) or Food Chemicals Codex. O laudo de análise prévia de aditivos alimentares é exigido no artigo 9º do Decreto-Lei 986, de 21/10/69. Além disso a Portaria SVS/MS 540, de 27/10/97 determina que os aditivos devem atender às exigências de pureza estabelecidas na FAO/OMS (JECFA) ou Food Chemicals Codex.

18 The Role of USP The Food Chemical Codex O Papel da USP O Food Chemical Codex A United States Pharmacopeial Convention (USP) é uma organização científica sem fins lucrativos que estabelece padrões para a qualidade, pureza, identidade e potencia de medicamentos, ingredientes para alimentos e suplementos dietéticos fabricados, distribuídos e consumidos no mundo todo. Os padrões de medicamentos da USP são aplicáveis nos EUA pela FDA, e esses padrões são desenvolvidos e vigentes em mais de 140 países. The United States Pharmacopeial Convention (USP) is a scientific nonprofit organization that sets standards for the identity, strength, quality, and purity of medicines, food ingredients, and dietary supplements manufactured, distributed and consumed worldwide. USP s drug standards are enforceable in the United States by the FDA and relied upon in more than 140 countries.

19 USP Mission / Missão da Farmacopéia Americana To improve the health of people around the world through public standards and related programs that help ensure the quality, safety and benefit of medicines and foods....melhorar a saúde pública da população ao redor do mundo por meio de padrões públicos e programas relacionados que ajudam a garantir a qualidade, a segurança e os benefícios de medicamentos e alimentos.

20 USP s Global Locations / Presença Global USP Europe/Middle East/Africa Basel (Switzerland) USP China Shanghai (China) USP Global Headquarters Rockville, Maryland (USA) USP India Private Limited Hyderabad (India) USP Brazil São Paulo (Brazil)

21 The Food Chemical Codex FCC is currently in its 8th revision FCC esta atualmente em sua 8a. revisão

22 The Food Chemical Codex: History / História do FCC 1958 Food Additives Amendment is passed in the US Started in 1961 by the National Academy of Sciences Food Protection Committee To promote uniformity of quality and added assurance of safety for food chemicals through standards for release, procurement and acceptance Released only five times since 1966 Limited resources USP purchased FCC in Food Additives Amendment aprovado nos EUA Inicio em 1961 pela Academia Nacional de Ciencias Comite de Proteção Alimentar Promover a qualidade e segurança de produtos químicos para alimentos através de normas de lançamento, contratação e aceitação Atualizado somente cinco vezes desde 1966 Recursos limitados USP adquire o FCC em 2006

23 FCC Scope / Escopo do FCC Food Grade Chemicals : Emulsifiers, Minerals, Amino Acids Quimicos em Grau Alimenticio : Emulsificantes, Minerais, Amino Ácidos Processing Aids : Enzymes, Solvents Auxiliares no Processamento : Solventes, Enzimas Foods : Fructose, Dextrose, Sucrose Alimentos : Frutose, Dextrose, Sucrose Flavoring Agents: Essential Oils, Natural and Synthetic Flavors Flavorizantes : Óleos Essenciais, Aromas sintéticos e naturais Functional Food Ingredients : high oleyc canola oil, lycopens Alimentos Funcionais : Óleo de canola, licopenos

24 What are Compendial Standards? O Que São Padrões Compendiais? Compendial Standards Help prevent economically motivated adulteration Set minimum quality specifications Identity Purity Authenticity Help prevent substitution Is the ingredient what it purports to be Help prevent dilution Is enough of the ingredient present Help maintain the integrity of supply chain Can it be verified Aids to increase product safety Os padrões compendiais ajudam a prevenir a adulteração, estabelece especificações de qualidade, previne a substituição, diluição e aumenta a segurança do produto

25 The Need for Standards / A Necessidade de Padrões Common standard for both buyers and sellers of food ingredients (basis of contractual agreements) Methods must be reliable enough to ensure that buyers and sellers arrive at the same value Padrão comum para os compradores e vendedores de ingredientes alimentares (base de acordos contratuais) Métodos devem ser confiáveis o suficiente para garantir que compradores e vendedores chegam ao mesmo resultado

26 What does this mean? The Value of a FCC Monograph O que isso significa? O valor de uma Monografia do FCC Flexibility to include food ingredients in the compendium that are in commerce worldwide, not just in the U.S. FCC intended to be an international compendium Contains monographs for food ingredients that may not be currently permitted by FDA to be marketed in the U.S Opportunities for Stakeholders around the world to submit their materials for monograph development Flexibilidade para incluir ingredientes no compendio que são comercializados a nivel mundial, não apenas nos EUA. FCC tem a intenção de ser um compendio internacional Contem monografias para ingredientes alimentícios que podem não ser atualmente permitidos nos EUA Oportunidades para partes interessadas em todo o mundo para submeter seus materiais para desenvolvimento de monografias

27 USP Food Fraud Database Banco de Dados para Fraude em Alimentos A searchable online database has been developed by USP as a repository for food ingredient fraud reports and associated analytical detection methods. Um banco de dados on-line foi desenvolvido pela USP para relatórios de fraude de ingrediente de alimentos e métodos de detecção analítica

28 Education and Information Educação e Informação Does not matter how regulate is the market, education and information still is the main driver for food safety Não importa o quão regulamentado é o mercado, educação e informação ainda é o principal componente para a segurança alimentar

29 To Learn More Para Saber Mais

30 Contato / Who to Contact? FCC staff - conduit for all FCC science/content matters: Markus Lipp, Ph.D., ) Kristie Lauvrick, MS ) Carla Mejia, Ph.D ) Jeff Moore, Ph.D ) USP Brasil: Avenida Ceci, Tamboré Barueri/SP Brasil Phone: Nelson dos Santos Jr General Manager Luiz Rogerio M. Silva Laboratory Director Henrique Silva - CRM

31 Who to Contact? Website:

32

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 Reunião ILSI São Paulo, 5 de dezembro de 2013 ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 William Cesar Latorre Gerente de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerência Geral

Leia mais

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS I Reunião Anual da Vigilância Sanitária de Alimentos 15 a 17 de maio/2007 João Pessoa Amanda Poldi

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000

RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000 RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento da ANVS aprovado

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regulamento Técnico de Avaliação de Matérias Macroscópicas e Microscópicas Prejudiciais à Saúde Humana em Alimentos Embalados.

Art. 1º Aprovar o Regulamento Técnico de Avaliação de Matérias Macroscópicas e Microscópicas Prejudiciais à Saúde Humana em Alimentos Embalados. Anvisa - Resolução - RDC nº 175, de 08 de julho de 2003 Republicada no D.O.U de 10/07/2003 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso de sua atribuição que lhe confere o

Leia mais

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 268, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS PROTÉICOS DE ORIGEM VEGETAL". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder

Leia mais

RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 Resolução nº 263/2005 23/09/2005 RESOLUÇÃO-ANVISA Nº 263, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23.09.2005 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos David Acheson, MD Leavitt Partners LLC Outline Esboço Factors Driving Changes Fatores que impulsionam as mudanças Challenges

Leia mais

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Regulamentação das águas no Brasil (ANVISA) Elisabete Gonçalves Dutra Gerencia Geral de Alimentos LEI Nº 9.782, DE 26 DE JANEIRO DE 1999 Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional

Leia mais

considerando que os regulamentos técnicos da ANVISA de padrões de identidade e qualidade de alimentos devem priorizar os parâmetros sanitários;

considerando que os regulamentos técnicos da ANVISA de padrões de identidade e qualidade de alimentos devem priorizar os parâmetros sanitários; MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO-RDC Nº- 270, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Nº uso

Leia mais

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS WILLIAM CESAR LATORRE Diretor de Alimentos Centro de Vigilância Sanitária SES / SP Decreto Lei 986, de 21/10/1969 Institui normas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVISA aprovado pelo

Leia mais

Impact of trial design on GCP inspections

Impact of trial design on GCP inspections 14 th International Conference of Drug Regulatory Authorities Impact of trial design on GCP inspections Laura Gomes Castanheira Clinical Trials and New Drugs Coordination Safety and Efficacy Evaluation

Leia mais

FDLI s Brazil Conference

FDLI s Brazil Conference Programa Alimentos Seguros: uma experiência brasileira Food Safety Program: a Brazilian experience FDLI s Brazil Conference Zeide Lúcia Gusmão, MSc. National Coordinator PAS SENAI Nacional Department São

Leia mais

U.S. Food and Safety Administration: Exportando Alimentos para os Estados Unidos

U.S. Food and Safety Administration: Exportando Alimentos para os Estados Unidos . U.S. Food and Safety Administration: Exportando Alimentos para os Estados Unidos Ana María Osorio, M.D., M.P.H Diretora Adjunta para América Latina U.S. Food and Drug Administration (FDA) Sumário Parte

Leia mais

International Conference on Rare Diseases and Orphan Drugs (ICORD) ANTONIO CARLOS DA COSTA BEZERRA May 20-22

International Conference on Rare Diseases and Orphan Drugs (ICORD) ANTONIO CARLOS DA COSTA BEZERRA May 20-22 International Conference on Rare Diseases and Orphan Drugs (ICORD) General Office of Drugs/ANVISA ANTONIO CARLOS DA COSTA BEZERRA May 20-22 22 GGMED Technical Assistance ANVISA S S MANDATE To protect and

Leia mais

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Prof. Dr. Igor Renato Bertoni Olivares Top 02 in analytical chemistry Impact Factor - 6,6

Leia mais

NIMF Nº. 16 PRAGAS NÃO QUARENTENÁRIAS REGULAMENTADAS: CONCEITO E APLICAÇÃO (2002)

NIMF Nº. 16 PRAGAS NÃO QUARENTENÁRIAS REGULAMENTADAS: CONCEITO E APLICAÇÃO (2002) NIMF Nº 16 NORMAS INTERNACIONAIS PARA MEDIDAS FITOSSANITÁRIAS NIMF Nº. 16 PRAGAS NÃO QUARENTENÁRIAS REGULAMENTADAS: CONCEITO E APLICAÇÃO (2002) Produzido pela Secretaria da Convenção Internacional para

Leia mais

Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária

Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária SENADO FEDERAL/AUDIÊNCIA PÚBLICA IMPACTO DA CONSERVAÇÃO DO ALIMENTO NA SAÚDE PÚBLICA Brasília, 29 de março de 2012 Aspectos da conservação de alimentos segundo a Regulação Sanitária Denise de Oliveira

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 6.036, DE 2013 Dispõe sobre a restrição do uso de agentes aromatizantes ou flavorizantes em bebidas alcoólicas e da outras providências. Autora:

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde 4º Simpósio de Segurança Alimentar Gramado/RS, 29 e 30/05/2012 Antonia Maria de Aquino GPESP/GGALI/ANVISA Missão da Anvisa Promover

Leia mais

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL?

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? Doing Business in Brazil: Pathways to Success, Innovation and Access under the Legal Framework Keynote Speaker: Mr. José Ricardo de Bastos Martins Partner of Peixoto

Leia mais

Developing Biologics: Understanding the Regulatory Pathways

Developing Biologics: Understanding the Regulatory Pathways Developing Biologics: Understanding the Regulatory Pathways Renato Alencar Porto Director October, 2015. The Brazilian Health Surveillance Agency (Anvisa) Regulatory Agency: Administrative Independence

Leia mais

Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas.

Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas. Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas. I. Introdução. Com base no disposto na Resolução n. 16/99

Leia mais

Art. 1º Aprovar o REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE LEITE EM PÓ MODIFICADO, em anexo.

Art. 1º Aprovar o REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE LEITE EM PÓ MODIFICADO, em anexo. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 27, DE 12 DE JUNHO DE 2007 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011 Amanda Poldi CRIANÇA-DEFINIÇÃO LEI 11.265/2006 CRIANÇA: indivíduo até 12 (doze) anos de idade incompletos; CRIANÇA DE PRIMEIRA

Leia mais

Regulamentação do uso de aditivos naturais x artificiais

Regulamentação do uso de aditivos naturais x artificiais Atualidades em Food Safety IV ILSI Brasil 23 de maio de 2012 São Paulo Regulamentação do uso de aditivos naturais x artificiais Laila Sofia Mouawad Gerência de Produtos Especiais Gerência-Geral de Alimentos

Leia mais

PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998

PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 PORTARIA N 29, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 A Secretária de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde, no uso de suas atribuições legais, considerando a necessidade de constante aperfeiçoamento das ações

Leia mais

Mel com própolis: considerações sobre a composição e rotulagem Honey added with propolis: composition and labeling considerations

Mel com própolis: considerações sobre a composição e rotulagem Honey added with propolis: composition and labeling considerations Bera, A.; Almeida-Muradian, L. B. Mel com própolis: considerações sobre a composição e rotulagem. ARTIGO Rev ORIGINAL/ Inst Adolfo Lutz, ORIGINAL 64(1):117-21, ARTICLE 2005. Mel com própolis: considerações

Leia mais

Consulta Pública nº 21/2013. Recolhimento de. Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos. Brasília, 12 de agosto de 2013.

Consulta Pública nº 21/2013. Recolhimento de. Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos. Brasília, 12 de agosto de 2013. Consulta Pública nº 21/2013 Recolhimento de Suzany Portal S. Moraes Gerência Geral de Alimentos Brasília, 12 de agosto de 2013. Consulta Pública nº. 21/2013 Prazo para envio das contribuições: 60 dias

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Superintendência ncia Federal de Agricultura no Estado do Rio de Janeiro Serviço o de Inspeção o de Produtos Agropecuários rios RENATA PATRICIA LOURENÇO

Leia mais

ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES GERÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E NUMERAÇÃO www.anatel.gov.br Visão geral do processo de certificação e homologação de produtos para telecomunicações no Brasil Lei

Leia mais

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA MISTURAS PARA O PREPARO DE ALIMENTOS E ALIMENTOS PRONTOS PARA O CONSUMO". D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS Lauro D. Moretto 23 de agosto de 2004 2 INMETRO Situação atual As atividades estabelecidas e exercidas As necessidades

Leia mais

Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica

Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica Eng. Rafael Pezzella Chiea, Eng. Eric Vinicius Vieira Neves, Sobre a SOLUTION PARTNER Desde 1990 Experiência Internacional Foco em Life Sciences,

Leia mais

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação REGINALICE MARIA DA GRAÇA A BUENO Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos - ANVISA Controle sanitário dos alimentos Ações

Leia mais

Multivitamínicos Minerais. Regulamentação no Brasil

Multivitamínicos Minerais. Regulamentação no Brasil Multivitamínicos Minerais Regulamentação no Brasil Workshop sobre Estratégia de Fortificação Caseira no Brasil 29 e 30 de setembro Brasília (DF) Regulamentação Suplementos vitamínicos e ou minerais (Alimentos)

Leia mais

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT Raimundo Moraes III Congresso da IUCN Bangkok, November 17-25 2004 ENVIRONMENTAL PROTECTION IN BRAZIL The Constitution states

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

28 de fevereiro de 2011 February 28th, 2011. SERHS Natal Grand Hotel, Natal/RN Brasil

28 de fevereiro de 2011 February 28th, 2011. SERHS Natal Grand Hotel, Natal/RN Brasil II Seminário Internacional sobre Sistemas Nacionais de Controle de Alimentos: Avanços e Desafios 2nd International Seminar on National Food Control Systems: Advances and Challenges 28 de fevereiro de 2011

Leia mais

Por Dr. José Carlos da Silva Nogueira

Por Dr. José Carlos da Silva Nogueira Por Dr. José Carlos da Silva Nogueira CONDITIONS TO MEET THE LEGAL PRECEPT OF HEALTH LEGISLATION REGARDING THE DRUGS REGISTRATION Registro de Medicamentos Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976 Registration

Leia mais

LEGISLAÇÃO EM CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO. Enfermeira Ana Miranda Hospital Santa Isabel/Santa Casa SP

LEGISLAÇÃO EM CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO. Enfermeira Ana Miranda Hospital Santa Isabel/Santa Casa SP LEGISLAÇÃO EM CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO Enfermeira Ana Miranda Hospital Santa Isabel/Santa Casa SP LEGISLAÇÃO EM CME - ATUAL RDC n. 156 de 11 de agosto de 2006 Dispõe sobre registro,rotulagem

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025:2005

NBR ISO/IEC 17025:2005 Competence Recognition Certificate Fuvates - Chemical and Physical-chemical Testing Avenida Avelino Tallini, 171 Bairro Universitário Lajeado - RS O laboratório citado acima está conforme os critérios

Leia mais

Recolhimento de. Consulta Pública nº 21/2013. Thalita Antony de Souza Lima Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos

Recolhimento de. Consulta Pública nº 21/2013. Thalita Antony de Souza Lima Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos Consulta Pública nº 21/2013 Recolhimento de Thalita Antony de Souza Lima Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos Brasília, 27 de agosto de 2013. Consulta Pública nº. 21/2013 Prazo para envio

Leia mais

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS MAPA: situação atual Suzana Bresslau Médica Veterinária Fiscal Federal Agropecuário - DFIP/SDA ENDESA

Leia mais

http://www.pic.int Colóquio Tratados internacionais em matéria ambiental, boas práticas de implementação

http://www.pic.int Colóquio Tratados internacionais em matéria ambiental, boas práticas de implementação CONVENÇÃO DE ROTERDÃ SOBRE O PROCEDIMENTO DE CONSENTIMENTO PRÉVIO INFORMADO APLICADO A CERTOS AGROTÓXICOS E SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS PERIGOSAS OBJETO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL - PIC http://www.pic.int Colóquio

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 264, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA CHOCOLATE E PRODUTOS DE CACAU". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas, anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 2010 Certificate issued in according

Leia mais

Portaria n.º 307, de 01 de julho de 2014.

Portaria n.º 307, de 01 de julho de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 307, de 01 de julho de 2014. O PRESIDENTE

Leia mais

Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework

Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework BY FABIANO ANDREATTA L E G A L A F F A I R S M A N A G E R E L I L I L L Y D O B R A S I L L T D A. * A s

Leia mais

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC OUTUBRO OCTOBER 2001 RINAVE Registro Internacional Naval, SA Estrada do Paço

Leia mais

Passenger cabotage transport in Brazil: it is "trade or navigation in Brazilian coastal waters.

Passenger cabotage transport in Brazil: it is trade or navigation in Brazilian coastal waters. Passenger cabotage transport in Brazil: it is "trade or navigation in Brazilian coastal waters. Center for Legal Studies Department of Law Laboratory studies in law and science waterway navigation 1/10

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

Força Tarefa Alimentos Fortificados e Suplementos Levantamento sobre produtos fortificados no mercado brasileiro

Força Tarefa Alimentos Fortificados e Suplementos Levantamento sobre produtos fortificados no mercado brasileiro Força Tarefa Alimentos Fortificados e Suplementos Levantamento sobre produtos fortificados no mercado brasileiro Date Conteúdo da apresentação Histórico: contexto / racional Objetivo Metodologia Resultados

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE. Welliton Donizeti Popolim

CONTROLE DE QUALIDADE. Welliton Donizeti Popolim CONTROLE DE QUALIDADE Welliton Donizeti Popolim UM CENÁRIO MAIS COMPLEXO... Requisitos do consumidor mundial Qualidade ambiental Segurança Satisfação Produtos e serviços qualificados e certificados

Leia mais

sustentável um programa de auditoria única com o foco na supervisão dos fabricantes de produtos para a saúde. Os objetivos do MDSAP são:

sustentável um programa de auditoria única com o foco na supervisão dos fabricantes de produtos para a saúde. Os objetivos do MDSAP são: Fórum Internacional de Reguladores de Produtos para a Saúde Programa de Auditoria Única em Produtos para a Saúde Programa Piloto da Coalizão Internacional Janeiro de 2014 I. Contextualização O Fórum Internacional

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003. O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Workshop Session 3 International Session: Focus on Latin America. Laura Castanheira Brazilian Health Surveillance Agency ANVISA

Workshop Session 3 International Session: Focus on Latin America. Laura Castanheira Brazilian Health Surveillance Agency ANVISA Workshop Session 3 International Session: Focus on Latin America Laura Castanheira Brazilian Health Surveillance Agency ANVISA Jan, * 2014 Regulatory Aspects for Biologicals in Brazil Laura Gomes Castanheira

Leia mais

Drug registration in Brazil and inspectional framework

Drug registration in Brazil and inspectional framework Drug registration in Brazil and inspectional framework Registro de medicamentos no Brasil e cenário de inspeções internacionais September 2012 José Alexandre Buaiz Neto Drug types recognized by ANVISA

Leia mais

Legislação Sanitária. Segmento de FLV Higienizados Minimamente Processados

Legislação Sanitária. Segmento de FLV Higienizados Minimamente Processados Roseane Bob Diretora da Qualinutri Assessoria e Consultoria. Nutricionista especialista em Qualidade e Segurança dos Alimentos. Especialista em Vigilância Sanitária dos Alimentos. Especialista em Vegetais

Leia mais

HISTORY. For five years, the facility had been exclusively producing a full range of a lubricant product line from the renowned Italian brand AGIP.

HISTORY. For five years, the facility had been exclusively producing a full range of a lubricant product line from the renowned Italian brand AGIP. HISTORY In 1995 Agecom Group targets its investments to the city of Iperó SP, looking for the expansion of its business looking for a new Manufacturing for Blending and Filling Processes of Lubricant Oil

Leia mais

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015 Prefeitura Municipal de Salvador- PMS Secretaria Municipal de Saúde- SMS Diretoria de Vigilância á Saúde- DVIS Subcoordenação de Vigilância Sanitária- VISA Setor de Produtos e Serviços de Interesse á Saúde-

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL Sistema Integrado de Licenciamento - SIL CERTIFICADO DE LICENCIAMENTO INTEGRADO SECRETARIA ESTADUAL DE GESTÃO PÚBLICA Prefeitura do Município de Tatuí Governo do Estado de São Paulo É importante saber

Leia mais

Capacitação sobre Suplementos Alimentares

Capacitação sobre Suplementos Alimentares Capacitação sobre Suplementos Alimentares TEMA 1 Características do mercado de suplementos alimentares e do modelo regulatório adotado em alguns países. Novembro de 2014 Principais características dos

Leia mais

Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável

Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável Renan Lopes Gomes, Ana Carolina Ferreira, Priscilla C. Zucco dos Santos 3, Otávio Augusto Martins,3, Renato C. F. Neves 2* Departamento

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Brasília, outubro de 2013

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Brasília, outubro de 2013 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA COORDENAÇÃO D E PRODUTOS CONTROLADOS CPCON/GFIMP/GGIMP/ANVISA Brasília, outubro de 2013 ANVISA REGULAÇAO Foods Cosmetics Sanitizer Tobacco Pesticides Health Service

Leia mais

Implementation of BE requirements: Brazilian Experience

Implementation of BE requirements: Brazilian Experience 13 th ICDRA Implementation of BE requirements: Brazilian Experience RODRIGO CRISTOFOLETTI Head of Department of Bioequivalence Brazilian National Health Surveillance Agency (ANVISA) Historical view Future

Leia mais

Marcelo Mario Matos Moreira

Marcelo Mario Matos Moreira CASSS LATAM 2015 Marcelo Mario Matos Moreira General-Manager of Biological Products, Blood, Tissues, Cells and Organs GGPBS Updates on Regulatory issues for Biotherapeutics Products License in Brazil August,

Leia mais

1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION

1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION 1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION Dra. Maria José Marques Pinto Diretora de Serviços de Estratégia, Comunicação e Internacionalização da Direção Geral de Alimentação e Veterinária http://pix abay.com/pt

Leia mais

A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária

A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária Escola Professional de Hotelaria e Turismo da Madeira 7 de Junho de 2006 João Carlos Dória Médico Veterinário D. R. Veterinária Código Bases de

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya)

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) Processo de exportação de perecíveis aos EUA (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) World Production of Tropical Fruit World production of tropical

Leia mais

Maio. Office Of Energy Efficiency and Renewable Energy U.S. Energy Department (DOE) Washington, DC

Maio. Office Of Energy Efficiency and Renewable Energy U.S. Energy Department (DOE) Washington, DC Dia Nome do Evento Realizador Local Maio 03 ACORE U.S.-China Renewable Energy Industry Forum American Council On Renewable Energy (ACORE) Washington, DC 04 CEO Leadership Series Luncheon Featuring U.S.

Leia mais

INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS

INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS 1.Introdução Em 13 de dezembro de 2011 o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) assinaram termo de

Leia mais

Profa Tânia Maria Leite da Silveira

Profa Tânia Maria Leite da Silveira Profa Tânia Maria Leite da Silveira Como o consumidor adquire informações sobre os alimentos? Conhecimento da família Educação Mídia Publicidade Rotulagem Importância da rotulagem Informações corretas

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Implementação da CITES na União Europeia

Implementação da CITES na União Europeia Implementação da CITES na União Europeia Reunião com IBAMA sobre Aniba rosaeodora Manaus, 23 de fevereiro 2015 The views expressed in this presentation do not necessarily reflect the views of the European

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Informações referentes às legislações e normas de higiene e segurança de alimentos e aplicação de norma ISO à produção de alimentos.

RESPOSTA TÉCNICA. Informações referentes às legislações e normas de higiene e segurança de alimentos e aplicação de norma ISO à produção de alimentos. RESPOSTA TÉCNICA Título Higiene e segurança de alimentos Resumo Informações referentes às legislações e normas de higiene e segurança de alimentos e aplicação de norma ISO à produção de alimentos. Palavras-chave

Leia mais

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos Página 1 de 7 English Español Institucional Anvisa Publica Serviços Áreas de Atuação Legislação Buscar Informes Técnicos Informe Técnico nº. 36, de 27 de junho de 2008 Orientações sobre a declaração da

Leia mais

LIFE SCIENCES NO BRASIL

LIFE SCIENCES NO BRASIL LIFE SCIENCES NO BRASIL L IFE S CIENCES NO B R A presença da iniciativa privada no setor da saúde é cada vez mais relevante para a indústria de medicamentos e para as áreas de assistência à saúde, serviços

Leia mais

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion Fazemos parte do processo de retalho de moda com o objetivo de aumentar as suas vendas Desde a fundação em 1980 que somos um operador ativo e inovador,

Leia mais

item 7.1 revogada(o) por: Resolução RDC nº 267, de 25 de setembro de 2003 revogada(o) por: Resolução RDC nº 266, de 22 de setembro de 2005

item 7.1 revogada(o) por: Resolução RDC nº 267, de 25 de setembro de 2003 revogada(o) por: Resolução RDC nº 266, de 22 de setembro de 2005 título: Portaria nº 379, de 26 de abril de 1999 ementa não oficial: Aprova o Regulamento Técnico referente a Gelados Comestíveis, Preparados, Pós para o Preparo e Bases para Gelados Comestíveis, constante

Leia mais

Gestão da Qualidade em Alimentos. Karla Ananias karla.nutri7@gmail.com

Gestão da Qualidade em Alimentos. Karla Ananias karla.nutri7@gmail.com Gestão da Qualidade em Alimentos Karla Ananias karla.nutri7@gmail.com Gestão da Qualidade em Alimentos. :. 30 de Agosto de 2013 Karla Ananias Nutricionista FANUT/UFG Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos

Leia mais

Assunto: Esclarecimentos sobre a segurança de uso do corante Caramelo IV processo sulfito amônia (INS 150d).

Assunto: Esclarecimentos sobre a segurança de uso do corante Caramelo IV processo sulfito amônia (INS 150d). Informe Técnico nº. 48, de 10 de abril de 2012. Assunto: Esclarecimentos sobre a segurança de uso do corante Caramelo IV processo sulfito amônia (INS 150d). 1. Tendo em vista notícias divulgadas na mídia

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS

MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS VIGENTE A PARTIR DE 09/10/2015

Leia mais

4. SITES DE REFERÊNCIA 4.1. ENTIDADES SECTORIAIS. AACS Alta Autoridade para a Comunicação Social http://www.aacs.pt

4. SITES DE REFERÊNCIA 4.1. ENTIDADES SECTORIAIS. AACS Alta Autoridade para a Comunicação Social http://www.aacs.pt SITES DE REFERÊNCIA 4. SITES DE REFERÊNCIA 4.1. ENTIDADES SECTORIAIS AACS Alta Autoridade para a Comunicação Social http://www.aacs.pt Banco de Portugal http://www.bportugal.pt CMVM Comissão do Mercado

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÃO DA NORMA ISO 22000

CONCEITOS E APLICAÇÃO DA NORMA ISO 22000 CONCEITOS E APLICAÇÃO DA NORMA ISO 22000 ISO SEGURANÇA DOS ALIMENTOS A norma especifica requisitos para o sistema de gestão da segurança dos alimentos, onde uma organização na cadeia produtiva precisa

Leia mais

Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA

Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA OC/EFSA/DCM/2013/05 Luísa Oliveira luisa.oliveira@insa.min-saude.pt

Leia mais

Regulamentação da água mineral no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Regulamentação da água mineral no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Regulamentação da água mineral no Brasil (ANVISA) Paula Bernadete de Moura Ferreira Gerencia de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerencia Geral de Alimentos Sistema Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

EDUCAÇÃO E SEGURANÇA ALIMENTAR NO COMÉRCIO AMBULANTE DE ALIMENTOS EM CURITIBA, PR RESUMO

EDUCAÇÃO E SEGURANÇA ALIMENTAR NO COMÉRCIO AMBULANTE DE ALIMENTOS EM CURITIBA, PR RESUMO EDUCAÇÃO E SEGURANÇA ALIMENTAR NO COMÉRCIO AMBULANTE DE ALIMENTOS EM CURITIBA, PR RESUMO Gisele Van Amson Sônia M. C. Haracemiv Maria Lucia Masson Universidade Federal do Paraná - UFPR O comércio ambulante

Leia mais

Certificação de Cosméticos Orgânicos e Naturais

Certificação de Cosméticos Orgânicos e Naturais Certificação de Cosméticos Orgânicos e Naturais 1 No processo de certificação o foco é a garantia da rastreabilidade orgânica da cadeia produtiva INSTITUIÇÃO CREDENCIADORA CERTIFICADORAS VIG./INSP. SANITARIA

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS.

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS. RESOLUÇÃO.../SESA/PR O Secretário Estadual de Saúde, no uso de suas atribuições legais e: CONSIDERANDO a Portaria nº 326/1997/SVS/MS, a Resolução RDC nº275/2002, a Resolução RDC nº 216/2004, da ANVISA,

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM CADERNO DE QUESTÕES NOTA FINAL MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM Before reading the text, pay attention to these important and essential remarks. All the answers must be written in

Leia mais

OS CONCEITOS DO MERCADO MUDARAM

OS CONCEITOS DO MERCADO MUDARAM MAIO DE 2007 OS CONCEITOS DO MERCADO MUDARAM A segurança do alimento é a nova linguagem no mundo globalizado O comércio internacional, as exigências na área de segurança do alimento, a gestão da qualidade

Leia mais

O Cenário da Acreditação no Brasil e no Mundo. Marcos Aurélio Lima de Oliveira Coordenador-Geral de Acreditação - Inmetro

O Cenário da Acreditação no Brasil e no Mundo. Marcos Aurélio Lima de Oliveira Coordenador-Geral de Acreditação - Inmetro O Cenário da Acreditação no Brasil e no Mundo Marcos Aurélio Lima de Oliveira Coordenador-Geral de Acreditação - Inmetro Acreditação no Acordo de Barreiras Técnicas ao Comércio 6.1.1 competência técnica

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 111-CEPE/UNICENTRO, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009. Aprova o Curso de Especialização em Qualidade na Cadeia Produtiva de Alimentos, modalidade regular, a ser ministrado no Campus CEDETEG, da UNICENTRO.

Leia mais