REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY SUPER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY SUPER 10 2012"

Transcrição

1 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY SUPER CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY CBRu Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Brasileiro de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é um evento de propriedade da Confederação Brasileira de Rugby ( CBRu ). Super 10 é o nome fantasia do campeonato (o Torneio ). Todas as partidas do Torneio serão disputadas de acordo com as Leis do Jogo em vigor, conforme estipulado pelo IRB e adotadas pela CBRu. Cabe aos atletas e comissões técnicas conhecê-las e cumpri-las. Para participação no Torneio, todos os clubes deverão ser filiados às suas Federações e à CBRu. Cada clube deverá pagar uma taxa de participação no Torneio no valor de R$ 3.000,00 reais (Três Mil Reais) e um cheque caução no valor de R$ 3.000,00 (Três Mil reais) em virtude de diversas penalidades do Torneio terem caráter pecuniário. As eventuais penalidades pecuniárias serão descontadas da caução. Ao final do campeonato, caso haja saldo, este será restituído aos clubes participantes, sem correção monetária. Referidos pagamentos deverão ser feitos até o dia 30 de maio de 2012, sob pena de não participação no Torneio, na seguinte conta: Confederação Brasileira de Rugby Banco: Bradesco Agência: 3391 CC: CNPJ: / Os Presidentes ou representantes legais de cada uma das 10 equipes do Torneio deverão assinar o Anexo I deste regulamento, confirmando automaticamente que concordam com o regulamento, incluindo seus direitos e deveres, e que assumem a responsabilidade pela participação de sua equipe no Torneio. O Anexo I deverá ser assinado e enviado à CBRu até o dia 30 de maio de Capítulo II - Modo de disputa O Torneio será disputado em primeira fase, quartas-de-finais, semifinais e finais conforme tabelas a seguir:

2 2.1 Primeira fase As equipes serão divididas em 2 grupos, amarelo e verde, com 5 equipes cada, conforme tabela a seguir. As equipes jogarão entre si dentro do grupo, todos contra todos, em turno único. Nesta fase, os jogos podem terminar empatados. GRUPO AMARELO GRUPO VERDE SÃO JOSÉ 1 2 BANDEIRANTES PASTEUR 4 3 SPAC DESTERRO 5 6 RIO BRANCO FARRAPOS 8 7 UNIBRASIL/CRC BH 9 10 NITERÓI Jogo Rodada 1 30 de junho 1 BANDEIRANTES x NITERÓI São Paulo/SP 2 SPAC x UNIBRASIL/CRC São Paulo/SP 3 SÃO JOSÉ x BH São José dos Campos/SP 4 PASTEUR x FARRAPOS São Paulo/SP Jogo Rodada 2 14 de julho 5 RIO BRANCO x BANDEIRANTES São Paulo/SP 6 UNIBRASIL/CRC x NITERÓI Curitiba/PR 7 DESTERRO x SÃO JOSÉ Florianópolis/SC 8 BH x FARRAPOS Belo Horizonte/MG Jogo Rodada 3 28 de julho 9 RIO BRANCO x UNIBRASIL/CRC São Paulo/SP 10 NITERÓI x SPAC Niterói/RJ 11 FARRAPOS x DESTERRO Bento Gonçalves/RS 12 BH x PASTEUR Belo Horizonte/MG Jogo Rodada 4 04 de agosto 13 BANDEIRANTES x SPAC São Paulo/SP 14 NITERÓI x RIO BRANCO Niterói/RJ 15 SÃO JOSÉ x PASTEUR São José dos Campos/SP 16 DESTERRO x BH Florianópolis/SC

3 Jogo Rodada 5 18 de agosto 17 UNIBRASIL/CRC x BANDEIRANTES Curitiba/PR 18 SPAC x RIO BRANCO São Paulo/SP 19 FARRAPOS x SÃO JOSÉ Bento Gonçalves/RS 20 PASTEUR x DESTERRO São Paulo/SP Ao final dos jogos, as equipes serão classificadas dentro dos grupos. Os quintos colocados de cada grupo se enfrentam em um jogo único. O vencedor desse jogo será o 9º colocado no Torneio e o perdedor será o 10º colocado. O mando de campo será da equipe que estiver melhor na classificação geral da 1ª fase. Além da classificação dentro dos grupos, será feita também, ao final da 1ª fase, uma classificação geral (1º a 10º) para se definir os mandos dos jogos nas outras fases, salvo nos dois jogos semifinais e na final, em que o mando será da CBRu. 2.2 Quartas de finais O primeiro colocado de um grupo enfrenta o quarto colocado do outro grupo, com mando de jogo dos primeiros colocados, fazendo os jogos 21 e 22. O segundo colocado de um grupo enfrenta o terceiro colocado do outro grupo, com mando de jogo dos segundos colocados, fazendo os jogos 23 e 24. Nesta fase, os jogos que estiverem empatados ao final do tempo normal, deverão prosseguir conforme as regras do jogo até uma equipe ser declarada vencedora. Jogo Quartas de Finais 01 de setembro 21 1o Grupo Verde x 4o Grupo Amarelo A definir 22 1o Grupo Amarelo x 4o Grupo Verde A definir 23 2o Grupo verde x 3o Grupo Amarelo A definir 24 2o Grupo Amarelo x 3o Grupo Verde A definir 25 5o Grupo Verde x 5o Grupo Amarelo A definir Disputa de 9o lugar 2.3 Semifinais O vencedor do jogo 21 enfrenta o vencedor do jogo 24, com mando de jogo da CBRu, fazendo o jogo 26. O vencedor do jogo 22 enfrenta o vencedor do jogo 23, com mando de jogo da CBRu, fazendo o jogo 27. O perdedor do jogo 21 enfrenta o perdedor do jogo 24, com mando de jogo de quem somou mais pontos na primeira fase, fazendo o jogo 28.

4 O perdedor do jogo 22 enfrenta o perdedor do jogo 23, com mando de jogo de quem somou mais pontos na primeira fase, fazendo o jogo 29. Nesta fase, os jogos que estiverem empatados ao final do tempo normal, deverão prosseguir conforme as regras do jogo até uma equipe ser declarada vencedora. Jogo Semi-Finais - Mando definido por tabela 1º turno 15 de setembro 26 Vencedor Jogo 21 x Vencedor Jogo 24 Mando CBRu Semifinal 1 27 Vencedor Jogo 22 x Vencedor Jogo 23 Mando CBRu Semifinal 2 28 Perdedor Jogo 21 x Perdedor Jogo 24 A definir 29 Perdedor Jogo 22 x Perdedor Jogo 23 A definir 2.4 Finais O vencedor do jogo 26 enfrenta o vencedor do jogo 27, com mando de jogo da CBRu. O vencedor desse jogo será o campeão do Torneio e o perdedor será o Vice- Campeão do Torneio. O perdedor do jogo 26 enfrenta o perdedor do jogo 27, com mando de quem somou mais pontos na primeira fase. O vencedor desse jogo será o 3º colocado do Torneio e o perdedor será o 4º colocado. O vencedor do jogo 28 enfrenta o vencedor do jogo 29, com mando de quem somou mais pontos na primeira fase. O vencedor desse jogo será o 5º colocado do Torneio e o perdedor será o 6º colocado. O perdedor do jogo 28 enfrenta o perdedor do jogo 29, com mando de quem somou mais pontos na primeira fase. O vencedor desse jogo será o 7º colocado do Torneio e o perdedor será o 8º colocado. Nesta fase, os jogos que estiverem empatados ao final do tempo normal, deverão prosseguir conforme as regras estabelecidas até uma equipe ser declarada vencedora. Jogo Finais - Mando definido por tabela 1º turno 29 de setembro 30 Vencedor Jogo 26 x Vencedor Jogo 27 Mando CBRu Final 31 Perdedor Jogo 26 x Perdedor Jogo 27 A definir Disputa de 3o lugar 32 Vencedor Jogo 28 x Vencedor Jogo 29 A definir Disputa de 5o lugar 33 Perdedor Jogo 28 x Perdedor Jogo 29 A definir Disputa de 7o lugar 2.5 Considerações Caso qualquer partida iniciada seja interrompida antes do término do primeiro tempo de jogo por razões de força maior (situações e eventos notórios e incontornáveis que impossibilitem a continuação da partida com segurança por razões alheias aos participantes), e não possa prosseguir em tempo razoável, a critério do árbitro da partida, uma nova data será marcada para que ocorra uma nova partida, desconsiderando-se o placar até então obtido.

5 Caso a partida iniciada seja interrompida por razões de força maior após o final do primeiro tempo inteiramente disputado e não haja condição de prosseguir em tempo razoável, a exclusivo critério do árbitro da partida, a partida poderá ser finalizada e será contabilizado para efeito de tabela o placar do jogo até o momento da interrupção. Caso uma partida não possa ser iniciada por motivos de força maior, fica desde já estipulado que a partida se realizará no dia seguinte à data previamente estipulada. Caso não seja possível, a CBRu convocará os representantes de ambos clubes para, em comum acordo, determinar-se uma nova data. Não havendo acordo entre os clubes, a CBRu determinará a nova data, ao seu exclusivo critério. Caso seja decidido pelo mesmo formato de disputa do Torneio para o ano de 2013, a equipe que se classificar em último lugar no torneio (décima posição), disputará contra o clube campeão da Copa do Brasil de 2012 um jogo para determinar qual das duas equipes tem direito a disputar o Campeonato Brasileiro no ano de 2013 (Super ). Nesta partida, o mando será do clube que defende a permanência no Torneio. Capítulo III - Pontuação Nas partidas da primeira fase do Torneio serão computados os seguintes pontos: 04 pontos ao vencedor da partida; 02 pontos em caso de empate; 01 ponto em caso de derrota por diferença menor ou igual a 07 (sete) pontos; 01 ponto para a equipe que marcar 04 (quatro) ou mais tries, 00 pontos em caso de derrota maior que 7 pontos. No caso de não comparecimento (Walk Over - W.O.) a ser declarado pela CBRu após a apuração dos fatos, conforme capítulo V, o clube faltante sofrerá as punições descritas neste regulamento e os resultados de seus jogos não serão computados para critério de desempate. Capítulo IV - Critérios de desempate Em caso de empate em qualquer colocação na primeira fase, serão utilizados os seguintes critérios na ordem abaixo disposta: 1. Confronto direto; 2. O clube que teve a menor quantidade de cartões vermelhos; 3. O clube que teve a menor quantidade de cartões amarelos; 4. Maior quantidade de tries marcados durante a primeira fase; 5. Saldo de pontos (total de pontos marcados menos total de pontos sofridos), computando todos os jogos da primeira fase;

6 6. Sorteio. Em caso de empate nos jogos da segunda fase e no jogo entre os quintos colocados, haverá os seguintes critérios de desempate na ordem abaixo: 1. Prorrogação de 10 x 10 minutos. 2. Time que marcou maior número de tries no jogo, incluindo a prorrogação. 3. Disputa de 5 penais alternados do centro da linha dos 22 metros para cada equipe. Sagra-se vencedora a equipe que converter maior número de penais. Persistindo o empate, segue a disputa alternada com o restante dos jogadores que terminaram a partida em campo. A partir daí, se uma equipe converter e a outra não converter, vence quem converteu. Persistindo o empate, segue disputa de penais com os jogadores reservas. Persistindo o empate, começa novamente a disputa de penais até que haja um vencedor, sendo que os jogadores que foram substituídos não poderão participar. Capítulo V - Walk Over (W.O.) A CBRu considerará, após a análise da Súmula e de outros documentos que se apresentarem, a falta de comparecimento (W.O.) a uma partida, quando se verificar, sem motivos de força maior: O não comparecimento em campo de pelo menos 12 atletas devidamente trajados, em até 15 minutos após a hora marcada para o início da partida; Quando uma equipe visitante efetuar um deslocamento superior a 500Km, deverá ser aguardado pelo menos 2 (duas) horas para atrasos por motivos alheios à vontade da equipe (por exemplo, quebra de ônibus, interdição da estrada, acidente com o ônibus do time visitante, atraso na malha aérea) antes de iniciar a partida, cabendo ao representante do clube atrasado fazer contato telefônico com o representante do clube mandante e com o árbitro, sendo que o jogo só será realizado se houver, após o atraso, condições para o desenrolar seguro da partida; O clube ao qual for atribuído um W.O. estará automaticamente fora do Torneio; O clube ao qual for atribuído um W.O. deverá pagar à CBRu uma multa no valor de R$ 5.000,00 (Cinco Mil Reais), além de tal clube faltante receber uma punição de 2 anos fora de qualquer campeonato gerido pela CBRu; Serão considerados 4 tries e 2 conversões (24 pontos) para a equipe vencedora por W.O., resultando um placar de 24 x 00; Os atletas inscritos pelo clube ao qual for atribuído o WO ficarão suspensos por 1 ano nos Torneios geridos pela CBRu.

7 Capítulo VI - Arbitragem Todas as partidas serão conduzidas por árbitros oficiais da CBRu. A CBRu deverá providenciar: 01 Árbitro principal A Federação local deverá providenciar: 02 Árbitros Assistentes, que tenham pelo menos o nível I de arbitragem IRB e cujos nomes tenham sido enviados à CBRu com pelo menos 10 dias de antecedência e devidamente aprovados; 01 Árbitro auxiliar de mesa; 01 Delegado da partida. A arbitragem deverá se apresentar aos representantes e capitães dos clubes em até 60 (sessenta) minutos antes da hora marcada para o início do jogo. No caso de não comparecimento do árbitro designado para a partida, um dos árbitros assistentes será nomeado, por consenso entre os capitães, para a condução da partida, devendo a equipe local providenciar um novo árbitro assistente (ou seja, que tenha feito pelo menos o curso nível I IRB). Não havendo consenso, um sorteio será realizado para definir qual árbitro assistente deverá conduzir a partida. Os capitães ou representantes dos clubes deverão entregar ao árbitro de mesa, em um prazo de no máximo 30 minutos antes da hora fixada para o início do jogo, a relação oficial dos atletas inscritos aptos para o jogo. Os representantes das equipes deverão entregar junto com a súmula um documento de identificação original ou cópia autenticada de cada atleta, tal como cédula de identidade, CNH, Passaporte, RNE ou identidade funcional. Jogadores que não estiverem identificados não poderão participar do jogo. Para fins de esclarecimento, não serão aceitos documentos de estudante, tampouco documentos desprovidos de fé publica. Na súmula do jogo deverão constar os nomes dos atletas intervenientes, os pontos de cada equipe, os números de tries, os cartões vermelhos e amarelos distribuídos (indicando quem os recebeu) e o resultado final. Até três dias úteis após a partida, o árbitro deverá enviar à CBRu a súmula de jogo acompanhada do relatório disciplinar quando este existir. Caso não o faça, a CBRu reterá o pagamento de seu auxílio até o envio destes documentos. Capítulo VII - Código Disciplinar As ações disciplinares sobre todos os participantes seguirão a seguinte ordem hierárquica: Sanções aplicadas pelo árbitro oficial da partida; Comissão Disciplinar da CBRu ( CD ), com base no Código de Ética e Regulamento Disciplinar, publicado no website da CBRu e em vigor desde 2005;

8 Superior Tribunal de Justiça Desportiva STJD. Capítulo VIII - Atletas Apenas os atletas inscritos na CBRu estarão aptos a participar do Torneio. Cada atleta poderá ser inscrito apenas por 1 (uma) equipe no ano da competição. O atleta inscrito no Super 10 não poderá jogar a Copa do Brasil do mesmo ano. Cada equipe poderá inscrever um número ilimitado de jogadores, sendo um mínimo de 23 atletas. A lista de jogadores deverá ser enviada por correio eletrônico para o endereço até o dia 10 de junho de 2012, com os nomes dos atletas, nome do treinador e a documentação de cada jogador. Para pleito ao Programa Bolsa Atleta do Governo Federal, as equipes que terminarem o Torneio nas três primeiras posições deverão enviar uma lista com no máximo 30 jogadores a serem beneficiados. Cada jogador dessa lista deverá ter participado de no mínimo de 1 jogo do Torneio, valendo a súmula da partida como prova. Atletas estrangeiros que não possuam RNE (Registro Nacional de Estrangeiro) ou que nunca tenham disputado um campeonato da CBRu, deverão apresentar, além da documentação pedida, a carta de transferência de sua União de Origem, assinada tanto pela União como pela Federação local e pelo último clube onde atuou. Após 15 de junho de 2012 serão abertas duas novas datas para inscrições: 15 de julho e 15 de agosto. O atleta inscrito em uma dessas datas estará apto a jogar 20 dias após essas datas. Para participação no Torneio, os clubes deverão fazer com que todos atletas apresentem no ato de inscrição os seguintes documentos: Cópia da cédula de identidade, CNH, Passaporte, RNE, identidade funcional ou outro documento que tenha fé pública; Exame médico datado de 2012; Ficha de cadastro de atleta (modelo CBRu) preenchida; Certificado Rugby Ready do ano de 2012 (www.irbrugbyready.com); Certificado IRB Laws do ano de 2012 (www.irblaws.com); Documento de cessão de direitos de imagem do atleta à CBRu (modelo CBRu). Documento de autorização do atleta para a realização de exame antidoping (modelo CBRu). Não será permitida a participação de atletas M18 (nascidos depois de 31/12/1994) no Torneio e de atletas M19 (nascidos depois de 31/12/1993) na posição de primeira linha. O clube que dispuser de jogador irregular, nos termos deste Regulamento perderá os pontos da partida e deverá pagar uma multa de R$ 3.000,00 (Três Mil Reais) à CBRu.

9 Capítulo IX - Campos de Jogos O campo apresentado para a realização dos jogos deverá possuir os requisitos mínimos de piso das Leis do Jogo do IRB, e apresentar dimensões (50 m x 80 m no mínimo, incluindo ingoals), marcações, áreas de escape, e postes com protetores conforme as mesmas Leis. Nenhuma partida poderá ocorrer sem que haja um médico devidamente identificado e que tenha assinado a súmula e apresentado ao árbitro de mesa a via original de seu CRM. Todas as partidas deverão possuir uma ambulância no local. Caso a ambulância tenha de se ausentar para locomoção de um jogador, a partida poderá se reiniciar desde que o médico não se ausente. Caso o médico tenha que se ausentar e não haja outro médico no campo, a partida deverá ser interrompida. Caso em até 1 (uma) hora o campo não disponha de médico para atendimento, caberá ao árbitro decidir pela interrupção da partida nos termos deste Regulamento. O médico e a ambulância serão contratados e pagos pelo clube mandante da partida. A seqüência do atendimento médico é de responsabilidade do clube ao qual o atleta é filiado, sendo o clube mandante responsável apenas pelo primeiro atendimento (médico) em campo e remoção do lesionado até o hospital ou pronto-socorro mais próximo ou mais conveniente, a critério do médico da partida. A CBRu, através de seu departamento de torneios ou do delegado de jogo regional, fará prévia vistoria aos campos oficiais de jogo, observado o seguinte: Dimensões do campo, incluindo in-goal (atrás dos postes); Postes; Marcações do campo; Bandeirinhas; Proteção de postes; Área de escape mínima nas laterais e após a área de in-goal; Ausência de irregularidades que coloquem em risco a segurança e integridade física dos atletas; Vestiários para árbitros Vestiários para atletas. O clube que não cumprir com as exigências acima será multado em R$ 500,00, podendo ainda o jogo, a critério do árbitro da partida, não ser realizado em função de não se atingir índices mínimos de jogo e de segurança, devendo tal fato e suas razões constarem do relatório do árbitro. Capítulo X Direitos e obrigações dos clubes Para viabilização do Torneio a CBRu firmou contratos de patrocínio e de incentivo através da Lei de Incentivo ao Esporte. Para atender o que foi acordado com as empresas parceiras e com o Ministério do Esporte, os clubes terão alguns direitos e algumas obrigações, conforme descrito abaixo. Para uma melhor divulgação do

10 campeonato, a CBRu negociou a transmissão por TV fechada de partidas do Torneio, em especial das semifinais e da final do Torneio Viagens Inter-estaduais As viagens para fora do estado-sede dos clubes será custeada pela CBRu. Os clubes visitantes terão direito a 24 passagens de ida e volta para a cidade-sede do clube mandante. Os horários de voos serão adequados de acordo com o horário do jogo e com a disponibilidade de voos. A CBRu, juntamente com o administrador (manager) da equipe visitante comprará as passagens que mais se adequarem, levando sempre em consideração a economia de compra e as necessidades da equipe em trânsito Transporte interno O transporte interno das equipes, ou seja, transporte até o aeroporto de origem e do aeroporto para o campo de jogo e do campo de jogo para o aeroporto, será todo organizado e pago pelas próprias equipes. O clube mandante que utilizar campo de jogo fora de sua cidade-sede deverá arcar com as despesas de transporte interno da equipe visitante da cidade-sede do clube até o campo de jogo e sua volta Pagamento de Arbitragem, auxiliares e delegado O pagamento dos árbitros dos jogos, de seus auxiliares e do delegado do jogo será todo feito pela CBRu Registro dos jogos A CBRu organizará, contratará e pagará o serviço de filmagem e o serviço de fotografia dos 33 jogos do Torneio. Os vídeos e as fotos dos jogos serão disponibilizados às equipes no prazo de até 7 dias úteis após a partida mediante pedido dos clubes, podendo a CBRu pedir ressarcimento pelos custos de tal serviço Premiação Os dois primeiros colocados do Torneio serão premiados com um troféu identificando o Campeão e o Vice-Campeão do campeonato. O Campeão receberá 30 medalhas douradas para atletas e Comissão Técnica. O Vice-Campeão receberá 30 medalhas prateadas para atletas e comissão técnica. O terceiro colocado receberá 30 medalhas bronzeadas para atletas e comissão técnica. O maior pontuador do campeonato receberá o troféu de artilheiro do Torneio. O clube com melhor conduta desportiva dentro e fora de campo receberá o troféu Fair Play Propriedades de arena Os patrocinadores do Torneio terão suas marcas expostas em todos os jogos do campeonato. Os clubes participantes do Torneio receberão um kit com lonas e/ou placas de publicidade e do Ministério do Esporte que deverão ser colocadas em torno do campo de jogo de acordo com desenho produzido pela CBRu. Esse desenho será passado aos clubes junto com o kit. Para que os clubes possam levantar receitas regionalmente, eles poderão negociar placas de campo e exposição nos protetores de postes junto a empresas que não

11 conflitem com os patrocinadores oficiais do campeonato para seus jogos como mandante. Todos os patrocínios de campo deverão passar pela aprovação da CBRu. Os patrocinadores oficiais do Super 10 são: Topper, Bradesco, Heineken, JAC Motors, CCR e Cremer. Para os jogos semifinais e final, apenas a CBRu poderá negociar as propriedades de arena Bolas de jogo Os clubes receberão 12 bolas da marca Topper para treinamentos e jogos oficiais do Super 10. É obrigatório o uso dessas bolas nos jogos oficiais do Super Uniforme Os clubes deverão possuir dois jogos de uniformes, em cores diferentes. Cada jogo deve conter camisas numeradas, calção e par de meiões idênticos. Clubes que não jogarem com uniformes idênticos serão penalizados com multa de R$ 3.000,00 (Três Mil Reais) por jogo. Nos jogos semifinais e final o atleta que não possuir uniforme idêntico será proibido de entrar em campo. Caso se rasgue um uniforme e seja necessária a troca, a nova camisa poderá estar sem número nas costas Televisionamento A CBRu negociou com a Globosat o televisionamento dos dois jogos semifinais e da final do Torneio. Para que todos aproveitem essa exposição do rugby nacional, será enviado logo após a definição dos semifinalistas um informativo sobre os protocolos dos jogos e direitos e deveres dos clubes. Atrasos e não adequação a tais protocolos poderão resultar em multas e condenações, a critério da CBRu. Capítulo XI - Realização das Partidas As partidas do Torneio serão realizadas de acordo com as Leis do Jogo, editadas pela International Rugby Board e ficarão sujeitas às normas deste regulamento e às determinações constantes da CBRu, ao abrigo dos seus Estatutos e Regulamentos. As partidas serão disputadas por equipes de 15 (quinze) jogadores, podendo ser utilizados jogadores reservas, em número variável e nas condições previstas nas Leis do Jogo. Todos os jogadores devem estar uniformizados (camisa numeradas, shorts e meião iguais), caso isso não ocorra, o clube será punido com uma multa de R$ 3.000,00 (Três Mil Reais). As súmulas dos jogos terão no máximo 23 (vinte e três) jogadores, sendo no mínimo 06 (seis) especialistas na primeira linha e devidamente identificados na súmula. As substituições permitidas serão: 07 (sete) substituições sendo 02 (dois) na primeira linha e 05 (cinco) em outras posições, sendo aqui previstas também

12 as substituições excepcionais de primeira linha necessárias para o bom andamento do jogo. Somente no caso de contusão comprovada pelo médico, um jogador especialista de primeira linha poderá retornar ao campo, mesmo após ter sido substituído, desde que o retorno não possa causar danos ao jogador, a critério do mesmo médico. Nenhuma equipe poderá iniciar a partida com menos de 12 (doze) jogadores, mas os restantes poderão entrar em campo no decurso do jogo, com autorização do árbitro. No decurso do jogo somente poderão permanecer junto à área do jogo um treinador, um médico ou fisioterapeuta e uma pessoa para levar água e suporte para chutes, desde que devidamente identificados e autorizados pelo árbitro. O árbitro poderá, a qualquer tempo, requerer a retirada de qualquer desses autorizados da área do jogo. O médico ou fisioterapeuta poderá entrar na área do jogo para prestar assistência a um jogador lesionado nas condições expressas nas Leis do Jogo. No intervalo dos jogos é permitido ao treinador e jogadores reservas de cada equipe entrar na área do campo de jogo. Durante o intervalo as equipes poderão regressar aos vestiários, desde que isto tenha sido previamente acordado com o árbitro antes do início do jogo, sem ultrapassar o período de dez minutos. Ficará a critério do árbitro e do médico da partida a concessão ou não de breve pausa para hidratação dos jogadores durante a partida, não excedente a 1 (um) minuto, caso as condições ambientais (calor excessivo) assim o requeiram. Capítulo XII Jogos preliminares de categoria de base Antes de cada partida do Torneio deverá ser realizado um jogo preliminar, de no máximo 70 minutos, entre duas equipes nas categorias M18 ou M16. Fica a cargo da equipe mandante a responsabilidade pela realização da partida. As equipes não necessariamente precisam ser do clube mandante. A equipe visitante poderá optar em levar sua própria equipe para esse jogo, mas caso decida fazê-lo deve avisar o clube mandante e a CBRu com 15 dias de antecedência. Caso não ocorra a partida preliminar nos jogos da primeira fase, o clube mandante terá 4 pontos descontados de seu saldo e deverá pagar uma multa à CBRu no valor de R$ 3.000,00. Caberá ao delegado do jogo verificar a realização da partida preliminar. Caso não haja a partida preliminar nos jogos da segunda fase o clube mandante deverá pagar uma multa à CBRu no valor de R$ 6.000,00.

13 Caso o clube visitante confirme a participação de sua equipe de base e não a leve, a punição se reverterá para esse clube. A equipe mandante somente será escusada de tais punições caso comprove, em boa-fé, a recusa de convite de pelo menos 7 (sete) equipes para a realização da partida, com pelo menos 15 (quinze) dias de antecedência, e somente nos casos de não haver mais de uma equipe de base em sua região (até 150 km da cidade em que se realizará a partida). Casos omissos serão decididos pela CBRu. Esta recusa, no caso do clube visitante, deverá ser devidamente justificada, por escrito. A partida preliminar deve seguir as regras da IRB para a categoria, devendo os jogadores estar uniformizados, e contar com Árbitro e Árbitros Assistentes indicados pela Federação local. O mesmo médico e a mesma ambulância do jogo principal poderão ser disponibilizados para o jogo preliminar. Capítulo XIII Antidoping A CBRu segue o modelo da International Rugby Board quanto à aplicação das Leis Antidoping, conforme a Regulamentação 21 da Federação Internacional, que tem como base a lista de substâncias proibidas reguladas pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Cabe aos participantes conhecê-las e cumpri-las. Fica facultado à CBRu a realização de exames antidoping após as partidas, ocorrendo sorteio de 2 atletas por equipe, dentre todos que constam em súmula ao final das partidas. Todos os jogadores deverão assinar e o clube enviar à CBRu juntamente com a documentação do atleta, o formulário de autorização de exame e recolhimento de materiais. A legislação nacional referente a antidoping será a utilizada para fins de sanções, sem prejuízo de sanções disciplinares a critério dos órgãos competentes dos clubes, federações e CBRu. Capítulo XIV Disposição Final Em caso de dúvidas de interpretação ou omissão deste Regulamento e de seus efeitos, a CBRu, através de sua diretoria, resolverá o caso. São Paulo, 25 de maio de Confederação Brasileira de Rugby CBRu Departamento de Torneios

14 ANEXO I Termo de Adesão ao Regulamento do CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY SUPER Eu,, Presidente ou representante legal (estatutário) do Clube, concordo com o presente regulamento e confirmo a participação da equipe no Super , assumindo a responsabilidade pelos deveres do clube junto à CBRu. Assinatura e data, /05/2012

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013 REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013 FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY FPR Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Paulista de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é promovido

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY FPR Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Paulista de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é promovido

Leia mais

Todas as partidas do Torneio serão disputadas de acordo com as Leis do Jogo em vigor, conforme estipulado pelo irb.

Todas as partidas do Torneio serão disputadas de acordo com as Leis do Jogo em vigor, conforme estipulado pelo irb. REGULAMENTO - ANO 2010 Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Brasileiro de Rugby da 2ª Divisão, Categoria Adulta Masculino, promovido pela Confederação Brasileira de Rugby ( CBRu ), será denominado

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU

REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS O Campeonato Catarinense de Rugby Série A, Categoria Adulta

Leia mais

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Introdução O Campeonato Gaúcho de 2013 da primeira divisão ( CGR 2013 Principal ) terá por objetivo a consolidação dos principais

Leia mais

COPA RS 2015 REGULAMENTO

COPA RS 2015 REGULAMENTO COPA RS 2015 REGULAMENTO INTRODUÇÃO A Copa RS 2015 ( Copa RS 2015 ) é uma atividade de nível intermediário da Federação Gaúcha de Rugby (intermediária/competitiva), direcionada para equipes que já contam

Leia mais

REGULAMENTO D0 II CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN FEMININO 2012

REGULAMENTO D0 II CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN FEMININO 2012 REGULAMENTO D0 II CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN FEMININO 2012 1 - Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem

Leia mais

REGULAMENTO D0 I CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO

REGULAMENTO D0 I CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO REGULAMENTO D0 I CAMPEONATO MINEIRO DE 2012-2ª DIVISÃO 1 - Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem dúvidas

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO 1. Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem dúvidas

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO COPA SÃO PAULO DE RUGBY SEVENS FEMININO ADULTO 2015 Capítulo I - Disposições Gerais A Copa São Paulo de Rugby Sevens Feminino Adulto ou ( Copa SP ) é um evento promovido pela Federação Paulista

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO GOIANO DE RUGBY XV (TAÇA CERRADO) 2015

REGULAMENTO CAMPEONATO GOIANO DE RUGBY XV (TAÇA CERRADO) 2015 REGULAMENTO CAMPEONATO GOIANO DE RUGBY XV (TAÇA CERRADO) 2015 Federação Goiana de Rugby Capítulo I - Das Disposições Gerais 1.1 Este Torneio será regido pelos valores (integridade, respeito, solidariedade,

Leia mais

REGULAMENTO D0 V CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN 2014 I ETAPA NOVA LIMA - MG CATEGORIA ADULTO FEMININO

REGULAMENTO D0 V CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN 2014 I ETAPA NOVA LIMA - MG CATEGORIA ADULTO FEMININO REGULAMENTO D0 V CAMPEONATO MINEIRO DE RUGBY SEVEN 2014 I ETAPA NOVA LIMA - MG CATEGORIA ADULTO FEMININO 1 - Disposições Gerais Dias 13 e 14 de setembro - CATEGORIAS ADULTO FEMININO Endereço em breve.

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO CIRCUITO PAULISTA UNIVERSITÁRIO DE RUGBY SEVENS FEMININO E COPA SP M19 Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Paulista Universitário de Rugby Sevens Feminino Adulto e a Copa M19 ou é um

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY TAÇA TUPI 2015

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY TAÇA TUPI 2015 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE RUGBY TAÇA TUPI 2015 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY CBRu Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Brasileiro de Rugby 2ª divisão, Categoria Adulta Masculina,

Leia mais

Federação Gaúcha de Rugby FGR

Federação Gaúcha de Rugby FGR Federação Gaúcha de Rugby FGR Regulamento do Circuito Gaúcho de Rugby SevensFeminino ( CGR 7 s Feminino ). Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Gaúcho de Rugby Sevens ( CGR 7 s ) é um evento promovido

Leia mais

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI)

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 8 o CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTSAL MASCULINO/ FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 1. DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO 1.1. O 8º Campeonato Municipal de Futsal Masculino será promovido e

Leia mais

Liga de Rugby do Vale

Liga de Rugby do Vale REGULAMENTO DO TORNEIO Torneio de Rúgbi de Areia 58º Jogos Regionais de Caraguatatuba Liga de Rugby do Vale Capítulo I - Disposições Gerais Art. 1º - O Torneio de Rúgbi de Areia em Caraguatatuba, é um

Leia mais

REGULAMENTO BASQUETE 2009

REGULAMENTO BASQUETE 2009 REGULAMENTO BASQUETE 2009 Organização: Fórum das Associações dos Servidores das Agências Reguladoras Patrocínio: DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO BASQUETE - 2009 Art.01 - Este regulamento é o conjunto

Leia mais

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO Art. 1º - A organização da Taça Cidade São José de Futsal é de inteira responsabilidade da Prefeitura Municipal de São

Leia mais

BOLETIM REGULAMENTAR 2013 RUGBY TAG CEUS

BOLETIM REGULAMENTAR 2013 RUGBY TAG CEUS BOLETIM REGULAMENTAR 2013 RUGBY TAG CEUS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pela Federação Paulista de Rugby.

Leia mais

Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN

Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN Seletiva Estadual Universitária de RUGBY SEVEN LOCAL/ DATA/ HORÁRIO Local: Campo Federação Paulista de Rugby Parque Esportivo do Trabalhador (Antigo CERET) Rua Canuto de Abreu, s/número - Tatuapé Data:

Leia mais

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO Capítulo I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 Este Regulamento tem como finalidade, determinar as condições em que será disputada a LIGA NACIONAL

Leia mais

16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador

16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador 16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador De Março a Julho de 2013 Organização: Prof. José Medeiros LIGA FARROUPILHA REGULAMENTO GERAL 1) Da fórmula de disputa: a) A competição contará com dezoito (18) equipes;

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES Artigo 1 - A TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 é promovida, organizada e dirigida pela FEDERAÇÃO UNIVERSITÁRIA

Leia mais

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre.

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Título I Das Disposições Gerais A) Será obrigatório, de acordo com as Regras do Futsal, o uso de caneleiras para todos os atletas. B) Não

Leia mais

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo Regulamento 1 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XIII COPA FUTEL DE FUTEBOL DE CAMPO tem por objetivo principal o congraçamento geral dos participantes e criar alternativas

Leia mais

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas.

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: REGULAMENTO Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA Art. 1º O Torneio de Futebol Society tem por finalidade: A congregação dos graduandos, o fortalecimento dos laços de amizade e a camaradagem

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO O Vice-Presidente de Esportes da Associação Atlética do Banco do Brasil de Belo Horizonte, usando de suas atribuições,

Leia mais

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CAMPEONATO DA DURAÇÃO DO JOGO: Dois (2) tempos de vinte e cinco (25) minutos. DO HORÁRIO e DIA de jogo marcado: Para esta edição do 2 Campeonato de Futebol de Sete Categoria Sênior

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG BELO HORIZONTE AGOSTO DE 2014 REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG REALIZAÇÃO Arte do Esporte www.artedoesporte.com.br I DAS FINALIDADES 3 II DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO 3 III PERÍODO DE INSCRIÇÃO E REALIZAÇÃO

Leia mais

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade:

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade: LIGA ARAGUARINA DE FUTEBOL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL Nº 004/2013 - DT DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO, DO CAMPEONATO DA 1ª DIVISÃO DE NÃO PROFISSIONAIS, DA TEMPORADA DE 2013. O Presidente da Liga Araguarina

Leia mais

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 3ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que será realizada no 2º semestre

Leia mais

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I - Da Finalidade Art. 01 A VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 2015, será organizada pela Federação Paranaense de

Leia mais

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL 1 2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL Disposições Preliminares 1 O Campeonato de Futsal da Associação Atlético Cultural Painco de 2010 será dirigido pelo Departamento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO REGIONAL DE DESPORTOS PARA DEFICIENTES INTELECTUAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015

ASSOCIAÇÃO REGIONAL DE DESPORTOS PARA DEFICIENTES INTELECTUAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTSAL-2015 DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO Art. 1º - A Taça São Paulo de Futsal - 2015 será disputado por equipes com atletas com deficiência intelectual. Art.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º. Este regulamento é o documento composto conjunto das disposições que regem a Campeonato Brasileiro de Handebol dos Surdos 2015, nas categorias

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL 1. Os jogos de Futsal serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, salvo o estabelecido neste Regulamento. 2. Cada equipe poderá inscrever

Leia mais

LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA

LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA 1 REGULAMENTO CAMPEONATO GONÇALENSE DE FUTEBOL MIRIM CAPÍTULO - I - DA ORGANIZAÇÃO E

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

Feminino 2ª Divisão 2010_11. FASE FINAL APURADOS (1º ao 6º LUGAR) REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO

Feminino 2ª Divisão 2010_11. FASE FINAL APURADOS (1º ao 6º LUGAR) REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO Campeonato Nacional Feminino 2ª Divisão 2010_11 FASE FINAL APURADOS (1º ao 6º LUGAR) REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO A. Clubes Apurados B. Modelo Competitivo C. Marcação de Jogos D. Arbitragem E. Inscrição das

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL CORREIOS ETAPA BRASÍLIA

CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL CORREIOS ETAPA BRASÍLIA CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL CORREIOS ETAPA BRASÍLIA REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO O Campeonato será realizado no mês de julho, regendo-se pelo presente regulamento,

Leia mais

DORIVAL ANTONIO DE LIMA

DORIVAL ANTONIO DE LIMA 5ºCOPA FUPESP FEDERAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO 2009 DORIVAL ANTONIO DE LIMA REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO CAPÍTULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - A

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal.

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. ORGANIZAÇÃO O torneio será organizado e dirigido por uma Comissão Organizadora

Leia mais

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite DOS OBJETIVOS: O Einstein Gol é um evento que visa aumentar sociabilizarão e integração entre todos os nossos alunos, funcionários, Corpo Docente e Direção.

Leia mais

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL I. DAS FINALIDADES Artigo 1 O IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY, tem por finalidade congregar todas as pessoas que trabalham

Leia mais

III COPA CULTURA INGLESA DE RUGBY JUVENIL

III COPA CULTURA INGLESA DE RUGBY JUVENIL São Paulo, 06 de junho de 2012. III COPA CULTURA INGLESA DE RUGBY JUVENIL Formato: O torneio será disputado ao longo de 3 dias corridos, de 20 a 22 de Julho de 2012, sexta, sábado e domingo, na cidade

Leia mais

CLUBE COMERCIAL DE LORENA

CLUBE COMERCIAL DE LORENA TORNEIO DE BILHAR 2015 I - Dos Objetivos: REGULAMENTO Art. 1 - O evento tem por finalidade promover o intercambio social e esportivo entre os associados do Clube Comercial de Lorena e de toda a região,

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO LIGA DE FUTEBOL DE SALÃO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO e-mail ligafutsalsbc@gmail.com ou ligafutsalsbc@uol.com.br - Data de fundação 15/08/1981 site : www.ligafutsalsaobernardo.com.br Telefones: 4122-58-85-4330-95-70

Leia mais

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS 3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS REGULAMENTO GERAL Capítulo 1 Comissão disciplinar e organizadora: O Evento será coordenado pela CDL e pela CDL Jovem Canoas, com as seguintes atribuições: a) Tomar as providências

Leia mais

IX COPA ASTEROIDE CCPR DE FUTEBOL REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO

IX COPA ASTEROIDE CCPR DE FUTEBOL REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO IX COPA ASTEROIDE CCPR DE FUTEBOL REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO CAPÍTULO I Da Denominação, Objetivo e Participação a. A IX Copa Asteroide CCPR de Futebol Interagências, doravante denominada CAMPEONATO, será

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

CATEGORIA: IDADE LIVRE

CATEGORIA: IDADE LIVRE 15º CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL DE ADVOGADOS (15ª edição) 2014 CATEGORIA: IDADE LIVRE REGULAMENTO GERAL Art. 1 - Participantes: O 15º Campeonato Brasileiro de Futebol da OAB terá a participação dos

Leia mais

REGULAMENTO DE FUTSAL

REGULAMENTO DE FUTSAL REGULAMENTO DE FUTSAL Capítulo I DAS FINALIDADES Art. 1º O campeonato de futsal masculino, é promovido como uma das modalidades dos VI JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, promovido e organizado pela AMB Associação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO Regulamento e Punições JOGOS - INICIO DA COMPETIÇÃO 19 e 26 de Abril de 2015 1. Sede dos Jogos: C.R. BOQUEIRÃO Rua Jardel Jercolis, S/N Gloria Rio de Janeiro FLUMINENSE A.C. Rua Xavier de Brito, 22 Centro-Niterói

Leia mais

REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO

REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO REGULAMENTO VII TORNEIO INTER-CARTÓRIOS 2015 DE FUTSAL DE SOROCABA E REGIÃO REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições do Torneio

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014

BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014 BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014 REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO Capítulo Primeiro DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 01º- Este regulamento é o conjunto das disposições que

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

Regulamento da. 2ª Copa UniBH de Futsal

Regulamento da. 2ª Copa UniBH de Futsal Regulamento da 2ª Copa UniBH de Futsal FINALIDADE O presente regulamento contêm as normas que regem na 2ª Copa Futsal UniBH, sendo conhecedores de seu conteúdo todos os inscritos que se submetem sem ressalvas

Leia mais

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 I - FINALIDADES ARTIGO 1º - A COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL, na categoria masculino/adulto, tem por finalidade congregar os alunos das unidades do Santo

Leia mais

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO XX Copa PMU/ Futel de Futsal Regulamento Geral MASCULINO UBERLÂNDIA MG 1 XX COPA PMU/ FUTEL DE FUTSAL MASCULINO CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XX COPA PMU/FUTEL DE FUTSAL MASCULINO tem por objetivo

Leia mais

Associação Brasileira de Escolinhas de Futebol e Futsal- ABEFF

Associação Brasileira de Escolinhas de Futebol e Futsal- ABEFF Associação Brasileira de Escolinhas de Futebol e Futsal- ABEFF Diretoria de Competições Regulamento da Copa do Brasil de Escolinhas de Futebol Copa do Brasil de Escolinhas de Futebol 2016 Categorias Sub

Leia mais

CIRCUITO NACIONAL CORREIOS DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO

CIRCUITO NACIONAL CORREIOS DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO CIRCUITO NACIONAL CORREIOS DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO O Campeonato será realizado nos meses de Junho, Agosto,Outubro e a Etapa Master final do ano(local e data a confirmar),

Leia mais

CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 CIDADE DE CABO FRIO - RJ Dias 04, 05, 06 e 07 de Junho de 2015 VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO CABO FRIO VOLEI MASTER 2015

CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 CIDADE DE CABO FRIO - RJ Dias 04, 05, 06 e 07 de Junho de 2015 VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 REALIZAÇÃO APOIO ASSOCIAÇÃO MASTER DE VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO AMAVOLEI CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 VOLEIBOL DE QUADRA PREFEITURA MUNICIPAL DE CABO FRIO SECRETARIA DE ESPORTES DE CABO FRIO Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011 REGULAMENTO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

Federação Paulista de Futebol

Federação Paulista de Futebol Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO 17º CAMPEONATO PAULISTA DE FUTEBOL FEMININO - PRIMEIRA DIVISÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas.

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. REGULAMENTO GERAL CAPITULO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. ARTIGO II: Da Cerimônia de

Leia mais

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES/2011,

Leia mais

VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013

VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013 VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013 DAS FINALIDADES Artigo 1º - Visando divulgar, incentivar e revelar novos talentos da prática da modalidade de futebol feminino, a Secretaria de Esportes,

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais

REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013

REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013 REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013 1. DO CONCEITO O Curitiba TennisClassic é um série de eventos competitivos disputada entre as melhores equipes nas categorias por idade, de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º A Copa Sesquinho é promovida pelo Serviço Social do Comércio SESC-DF. Os jogos serão regidos pelo presente Regulamento Geral e por decisões

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5 SÉRIE A-1 PRIMEIRA ETAPA ANEXO XI Artigo 1 - O Campeonato Estadual Adulto Masculino da Divisão Especial Série A-1

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES Art. 1 o. - A Copa Incentivo de Futebol 2014-3 a. Divisão será regida por este Regulamento específico e único

Leia mais

Art. 2º - Os critérios técnicos de participação dos clubes no Campeonato são os seguintes:

Art. 2º - Os critérios técnicos de participação dos clubes no Campeonato são os seguintes: CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A DE 214 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO CAPÍTULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - O Campeonato Brasileiro de Clubes da Série A de 214, doravante denominado

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 Atualizado em 02/02/2016 R E G U L A M E N T O Da Organização e Fins Art. 1º A COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016, realizada pela Prefeitura, através

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS

REGULAMENTO GERAL DOS REGULAMENTO GERAL DOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 I - DOS OBJETIVOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 Artigo 1º - Os II Jogos Universitários das Faculdades Integradas do Brasil, promovido

Leia mais

REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO

REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO XI JOGOS MACABEUS NACIONAIS DAS ESCOLAS JUDAICAS RIO DE JANEIRO / BRASIL 06 a 09 de setembro de 2012 REGULAMENTO GERAL INTRODUÇÃO A Macabi Rio, entidade filiada à Macabi Brasil, e organizadora há 19 anos

Leia mais

LIGA ESPORTIVA OUROPRETANA REGULAMENTO ESPECÍFICO DAS COMPETIÇÕES DE 2015 PRIMEIRA E SEGUNDA DIVISÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LIGA ESPORTIVA OUROPRETANA REGULAMENTO ESPECÍFICO DAS COMPETIÇÕES DE 2015 PRIMEIRA E SEGUNDA DIVISÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - As competições oficiais coordenadas pela Diretoria Técnica da LEO, doravante denominadas apenas competições, regerse-ão pelo presente Regulamento Específico

Leia mais

LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná

LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná www.associacaodoesporte.net - telefax: (41) 3569-2570 VIII CAMPEONATO DE SENIORES - 2013 (Cinquentinhas) REGULAMENTO O

Leia mais

FUTEBOL. www.inatel.pt

FUTEBOL. www.inatel.pt NORMAS ESPECIFICAS FUTEBOL www.inatel.pt FUTEBOL NORMAS ESPECIFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE B DE 2014 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO. CAPÍTULO I Da Denominação e Participação

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE B DE 2014 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO. CAPÍTULO I Da Denominação e Participação CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE B DE 2014 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO CAPÍTULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - O Campeonato Brasileiro de Clubes da Série B de 2014, doravante denominado

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

Confederação Brasileira de Futebol

Confederação Brasileira de Futebol Confederação Brasileira de Futebol Diretoria de Competições Regulamento Específico da Competição Copa do Nordeste 2015 1 SUMÁRIO DEFINIÇÕES... 3 CAPÍTULO I - DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO... 4 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES REGULAMENTO GERAL O VI CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO visa incrementar a prática de futebol no Estado do Maranhão, promovendo a integração entre as equipes participantes. CAPÍTULO I DOS

Leia mais

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO 7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 7º edição dos JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

REGULAMENTO TEMPORADA DOS CAMPEÕES 2014 MODALIDADE: TÊNIS CAPÍTULO I

REGULAMENTO TEMPORADA DOS CAMPEÕES 2014 MODALIDADE: TÊNIS CAPÍTULO I REGULAMENTO TEMPORADA DOS CAMPEÕES 2014 MODALIDADE: TÊNIS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º - O Torneio de Tênis tem por finalidade promover a integração dos colaboradores do Grupo FIAT através da atividade

Leia mais

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. Após todos os jogos REGULAMENTO I- FINALIDADES ARTIGO 1º - O TORNEIO FUTSAL DA FACULDADE NOVOS HORIZONTES,

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FUNDADA EM 0 DE FEVEREIRO DE 200 FILIADA NA ITSF - INTERNATIONAL TABLE SOCCER FEDERATION SEDE OFICIAL AV. ENG.º ARMANDO MAGALHAES, 31 4440-505 VALONGO

Leia mais