A Vi V da a d o Far a a r ó a Tutan a kh k am a o m n Ari L e L on n J u J r u kiewi w cz Akhenaton T tankhamo m n c oroa o do

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Vi V da a d o Far a a r ó a Tutan a kh k am a o m n Ari L e L on n J u J r u kiewi w cz Akhenaton T tankhamo m n c oroa o do"

Transcrição

1 A Vida do Faraó Tutankhamon Ari Leon Jurkiewicz Tutankhamon coroado Deus Amon Akhenaton Tutankhamon (18 18ª Dinastia) - a imagem viva de Amon - reinou de a.c. e era filho do Faraó Akhenaton com sua irmã 1

2 O Faraó Amenófis ou Amenhotep IV que mudou seu nome para Akhenaton foi fundador da Antiga e Mística Ordem Rosacruz Amenhotep III Nefertiti As pesquisas genéticas afastaram em definitivo as hipóteses de Amenófis ou Amenhotep III ser o seu pai e a Rainha Nefertiti, a principal esposa de Akhenaton, ser sua mãe Museu antigo de Berlim 2

3 Tiye Amenhotep III O Faraó Amenófis ou Amenhotep III e a Rainha Tiye foram seus avós Aos 10 anos de idade Tutankhamon casou-se se com sua meia-irmã irmã Ankhesenamon - ela vive para o benefício de Amon -, terceira filha de Akhenaton 3

4 A deformidade do pé esquerdo do Rei, causada pela doença Köhler-Freiberg, que dificulta a circulação sanguínea, o impedia de caminhar normalmente. Na sua tumba foram encontradas 130 bengalas. Tinha fenda palatina herdada de seu pai Akhenaton XIII Congresso de Estomatologia Akhenaton Plasmodium Tutankhamon morreu de malária causada pelo Plasmodium falciparum a forma mais letal da doença. Uma infecção proveniente da fratura do fêmur, próxima do joelho, piorou a saúde do Faraó Josep Trueta 4

5 Museu Egípcio do Cairo Templo de Luxor Foram recolhidos 3500 objetos da tumba de Tutankhamon, a maioria expostos no Museu Egípcio do Cairo. Parte está armazenada no Museu de Luxor e......em salas de estoque da referida cidade 5

6 Relicário Deusa Selket O relicário canópico é feito de madeira emplastrada e dourada com incrustações de pasta vítrea e faiança. Alojava a arca com os vasos ou ataúdes canópicos do Rei. Cada lado é protegido por uma deusa: Isis, Nephthys, Neith e Selket Egipto, 2001 Egipto, 2001 A arca canópica feita de calcita continha os quatro ataúdes canópicos que armazenavam os pulmões, fígado, estômago e intestinos. A tampa é o busto do Rei com o turbante nemes, a naja (Baixo Egito) e o abutre (Alto Egito) 6

7 Egipto, 2001 Interior da arca canópica Segundo ataúde Ataúde canópico Os ataúdes canópicos feitos em ouro, cornalina e pasta vítrea azul e que alojavam os órgãos embalsamados e envolvidos em linho, são réplicas fiéis, em miniatura, do segundo ataúde do Faraó Tutankhamon O ataúde interno, esplendoroso, de ouro, pedras semipreciosas e pasta vítrea e que pesa 110 kg, continha o corpo mumificado do Rei e a sua máscara funerária 7

8 Na máscara funerária de Tutankhamon feita de ouro, pedras preciosas, quartzo e pasta vítrea destacam-se se a naja real (Wadjet) e o abutre (Nekhbet), símbolos do poder real e deidades tutelares do Baixo e do Alto Egito O ataúde de ouro maciço que continha a múmia e a máscara funerária do Rei estava dentro de um ataúde intermediário feito de ouro, cornalina e pasta vítrea azul. Os ataúdes canópicos são réplicas fiéis deste ataúde 8

9 Os ataúdes de ouro e o intermediário estavam no interior de um ataúde de madeira dourada que hoje está na tumba do Faraó e abriga a múmia de Tutankhamon 9

10 O trono dourado é de madeira, folha de ouro, prata, pasta vítrea e pedras semipreciosas. A cena que decora o encosto é dominada por Aton, o disco solar, cujos raios oferecem a vida ao jovem casal real. A esposa esfrega unguento no ombro do Rei Deus Amon A cadeira cerimonial é de ébano, marfim, folha de ouro, pedra e faiança. Consta o nome de Aton. O Rei restitui a divindade suprema ao deus Amon e muda o seu nome de Tutankhaton para Tutankhamon e da sua esposa 10

11 Tutankhamon deitado no leito ritual com cabeças de leão. Em um dos lados o deus- falcão Hórus e, do outro, a ave-ba com cabeça humana, a alma Tutankhamon sobre as costas de um leopardo, em madeira dourada e pintada. No período Pré-Dinástico o céu era descrito como um felino que devorava o sol à noite e renascia na manhã seguinte 11

12 Tutankhamon sobre uma jangada de papiro, em madeira emplastrada e dourada, e bronze. Simboliza uma caçada mítica ao hipopótamo, por vezes o símbolo do mal, uma vingança a Seth pela morte do seu irmão Osíris Manequim do Rei, em tamanho natural, era usado para a prova de suas roupas e joias. Foi cortado logo abaixo dos ombros 12

13 11/2/2011 Tesouros do Egito, 1998 A estátua do Ka de Tutankhamon é de madeira com resina preta polida e folha de ouro ouro.. Uma estava em frente da outra, em cada lado da entrada vedada na antecâmara da tumba real.. O Ka é a personalidade virtual do morto e o tom escuro real é referência à terra e, assim, à sua indestrutibilidade As figuras Shabti de Tutankhamon são de madeira de cedro dourada (coroa azul) e madeira, folha de ouro e bronze (coroa vermelha) vermelha).. Shabti é aquele que responde para executar um trabalho penoso no mundo dos mortos e substitui o falecido 13

14 11/2/2011 Tesouros do Egito, 1998 Leito funerário com laterais no formato de Mehet Mehet--Weret de madeira emplastrada e pintada, folha de ouro e pasta vítrea. vítrea. Havia três leitos funerários na antecâmara visitada pelos ladrões.. Mehetladrões Mehet-Weret - A Grande Enchente - a deusa que foi a primeira a emergir do Mum, o oceano primordial Tesouros do Egito, 1998 Leito funerário com laterais no formato de Mehet, a deusa em forma de leoa, os olhos em cristal, encarna o poder destrutivo de Isis e de Hathor, cuja ira era aplacada todos os anos para garantir a cheia do Nilo Deus Nilo 14

15 11/2/2011 Tesouros do Egito, 1998 Leito funerário com cabeça de hipopótamo, laterais de leopardo e cauda de crocodilo e representa a terrível Ammut, a Devoradora de corpos daqueles que não se justificavam no julgamento de Osíris Osíris Tutankhamun, 2005 Relicário canópico Anúbis Cabeça de vaca sagrada esculpida em madeira dourada dourada.. SituavaSituava-se entre Anúbis, na frente, o relicário canópico, atrás, e guardava a entrada com o olhar dirigido para a câmara funerária 15

16 Anúbis Relicário portátil de Anúbis em madeira emplastrada, resina preta, folha de ouro, prata, ouro, quartzo e obsidiana. É o deus dos mortos, patrono dos embalsamadores e supervisor dos segredos. Há um ar de vigilância Ptah Estatueta de Ptah em madeira dourada, faiança, bronze e vidro. Ptah é a força cósmica formadora, o patrono das artes, do artesanato e do comércio. É o ferreiro divino, aquele que escuta ao suplicante 16

17 Sekmet Aton Sekmet, a deusa do fogo com o disco solar (Aton) Ornamento peitoral com escara- velho alado em ouro, prata, pedras semipreciosas e pasta vítrea. Destacam-se se o escaravelho (Khepri), as asas arqueadas do abutre (Nekhbet), o olho esquerdo de Hórus e as duas najas (Wadjet) com os discos solares. O barco veleja todas as noites 17

18 Colar com ornamento peitoral no formato de olho de Wedjat (Hórus) em ouro, lápis-lazúli, lazúli, turquesa, faiança e pasta vítrea. O Rei o teria usado por toda a vida como proteção. O olho significa saudável. Veem-se as deidades Wadjet (Baixo Egito) e Nekhbet (Alto Egito) Ornamento peitoral no formato de um escaravelho alado em ouro, cornalina, turquesa, feldspato verde, lápis-lazúli lazúli e calcita. O escaravelho era o símbolo do deus sol nascente Khepri, que todos os dias empurrava o disco solar para o céu 18

19 Colar com ornamento peitoral no formato de um barco solar em ouro, prata, pedras semipreciosas e pasta vítrea. O escaravelho significa o deus sol (Khepri) que surge no horizonte a cada novo dia e leva o disco solar (Aton) e assim traz uma promessa de renascimento eterno do Faraó falecido. Os babuínos, com seus ruídos estridentes ao amanhecer, ajudam o sol a emergir da escuridão da noite Pingente de falcão em ouro, lápis-lazúli, lazúli, cornalina, turquesa e pasta vítrea, decorado com esmalte cloasonado. Representa a deidade solar Re-Horakhty Horakhty. Suas garras seguram os anéis shen (eternidade) e ankh (vida) 19

20 Recipiente para unguento em ouro, prata, pedras semipreciosas e pasta vítrea cujos restos de unguento foram encontrados em seu interior. Os pares de plumas são a alça da tampa que fecha o recipiente Lótus Lírios Da Vinci Vaso de perfume em alabastro e marfim que representa o hieróglifo sema-tawy (unidade), a flor de lótus do Baixo Egito, o lírio do Alto Egito e o deus Nilo sustentando-a em suas mãos Deus Nilo 20

21 Barco em calcita, ouro, pedras semipreciosas, marfim, pasta vítrea verde, vermelha e azul para guardar perfume ou unguento. A proa e a popa terminam em bodes montanheses e os chifres são verdadeiros Tesouros do Egito, 1998 Estojo para espelho em madeira, folhas de ouro e de prata, pedras semipreciosas e vidro. Em forma de ankh (vida) destaca um escaravelho central ladeado por najas e todos com o disco solar. Traduz Nebkheperure, o nome do Rei quando da sua posse. Todos os elementos estão apoiados sobre a flor de lótus 21

22 Caixa em madeira emplastrada pintada para sandálias e revela a habilidade dos artesões. Mostra o Rei em batalha derrotando seus inimigos Tesouros do Egito,

23 Egipto, 2001 Arca em madeira, marfim e bronze elaborada quando o Rei se chamava Tutankhaton e expõe uma cena de carinho do casal real Caixa de jogos em ébano e marfim. A parte superior é formada pelo tabuleiro para o jogo senet (passagem). O lado inferior é para o jogo tjau (ladrões), todos incrustados com marfim. A caixa é apoiada por quatro patas leoninas 23

24 Ataúde no formato de uma cártula em madeira de conífera com verniz de ébano e marfim para guardar objetos Cadeira para os filhos Vaso para unguento 24

25 Caixa para objetos Taça para beber Modelo de barco Ornamento peitoral 25

26 Escaravelho Brincos 26

27 Broche Apoio para cabeça 27

O Olho Egípcio dos Barcos dos Pescadores da Costa da Caparica

O Olho Egípcio dos Barcos dos Pescadores da Costa da Caparica O Olho Egípcio dos Barcos dos Pescadores da Costa da Caparica Pelo Professor Doutor José Sales, Egiptólogo, Docente da Universidade Aberta Creio que se justifica, de facto, a tese da origem egípcia para

Leia mais

ARTE 1ª série Prof. Alysson

ARTE 1ª série Prof. Alysson ARTE 1ª série Prof. Alysson História contada a partir das Dinastias. Uma das formas mais estáveis de civilização A religiosidade integra toda a vida egípcia, interpretando o universo, justificando sua

Leia mais

Coleguium -3ºEM 1ª etapa

Coleguium -3ºEM 1ª etapa Coleguium -3ºEM 1ª etapa CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA: - Desenvolvida às margens do Nilo, na África; - Organização social complexa e rica em realizações culturais; - Escrita bem estruturada; Hieróglifos na parede

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS ARTES 1º semestre / 2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com 1 Pré História PRÉ-HIST HISTÓRIA 2 Pré História PALEOLÍTICO (35mil anos atrás) Datam

Leia mais

OS CAMPONESES: Chamados no Egito de felás, constituíam a imensa maioria da população. Trabalhavam nas propriedades do faraó e dos sacerdotes e tinham

OS CAMPONESES: Chamados no Egito de felás, constituíam a imensa maioria da população. Trabalhavam nas propriedades do faraó e dos sacerdotes e tinham OS CAMPONESES: Chamados no Egito de felás, constituíam a imensa maioria da população. Trabalhavam nas propriedades do faraó e dos sacerdotes e tinham o direito de conservar para si apenas uma pequena parte

Leia mais

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA PARA O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO: O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO DÁDIVA = PRESENTE SIGNIFICADO = Sem as cheias do Nilo, o Egito seria um grande deserto PARA O HISTORIADOR FRANCÊS JEAN

Leia mais

A arte no Egito. ~1ll!DI Visão frontal e visão. A arquitetura. o mais antigo documento egípcio é esse pedaço de estela

A arte no Egito. ~1ll!DI Visão frontal e visão. A arquitetura. o mais antigo documento egípcio é esse pedaço de estela 14 Ca ítulo 2 A arte no Egito civilizações da Antiguidade e nos deixou uma produção cultural riquíssima. OEgito Temosdesenvolveu informações uma detalhadas das principais sobre essa cultura graças à sua

Leia mais

EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM

EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM COMO DEUSES TERRA DAS MÚMIAS E DOS GRANDES MISTÉRIOS LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA Mar Mediterrâneo Egito Nordeste da África Península Arábica Lago Vitória

Leia mais

MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO. Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro.

MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO. Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro. MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro. Dia 01 Cairo Chegada ao aeroporto do Cairo. Formalidades de desembarque

Leia mais

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Capítulo 5 O Egito Antigo Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Egito atual O Egito Antigo 5.000 a.c. O Rio Nilo atraiu populações às suas margens em busca de água, vegetação

Leia mais

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre ALUNO: Nº - ANO - TURMA - DATA \ \ 201 Profª Ana Lúcia Leal Ficha de Aula de Arte I Trimestre Arte no Antigo Egito Uma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A EXPOSIÇÃO DIVINDADES EGÍPCIAS: VALORES SOCIAIS NO ANTIGO EGITO DO MUSEU EGÍPCIO E ROSACRUZ DE CURITIBA PARANÁ

CONSIDERAÇÕES SOBRE A EXPOSIÇÃO DIVINDADES EGÍPCIAS: VALORES SOCIAIS NO ANTIGO EGITO DO MUSEU EGÍPCIO E ROSACRUZ DE CURITIBA PARANÁ CONSIDERAÇÕES SOBRE A EXPOSIÇÃO DIVINDADES EGÍPCIAS: VALORES SOCIAIS NO ANTIGO EGITO DO MUSEU EGÍPCIO E ROSACRUZ DE CURITIBA PARANÁ Leandro Hecko 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS O estudo de museus pelos historiadores

Leia mais

Arte Egípicia ARQUITETURA

Arte Egípicia ARQUITETURA Arte Egípicia Uma das principais civilizações da Antigüidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era uma civilização já bastante complexa em sua organização social e riquíssima em suas realizações culturais.

Leia mais

HISTÓRIA DAS ARTES E ESTÉTICA ARTE EGÍPCIA. Uniaraxá Arquitetura e Urbanismo 2015/2 Prof. M.Sc. Karen Keles

HISTÓRIA DAS ARTES E ESTÉTICA ARTE EGÍPCIA. Uniaraxá Arquitetura e Urbanismo 2015/2 Prof. M.Sc. Karen Keles HISTÓRIA DAS ARTES E ESTÉTICA Uniaraxá Arquitetura e Urbanismo 2015/2 Prof. M.Sc. Karen Keles - Às margens do Rio Nilo 2 Inicia-se cerca de 3150 a.c.! Unificação dos reinos do Alto e do Baixo Egito! Termi

Leia mais

RECRIANDO E DIVULGANDO O EGITO ANTIGO NO BRASIL 1 Moacir Elias Santos 2

RECRIANDO E DIVULGANDO O EGITO ANTIGO NO BRASIL 1 Moacir Elias Santos 2 1 RECRIANDO E DIVULGANDO O EGITO ANTIGO NO BRASIL 1 Moacir Elias Santos 2 Antiguidades egípcias não são muito comuns em terras brasileiras, mas desde 1826, a partir da compra de uma coleção de artefatos

Leia mais

FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL. UNICAMP Maio de 2012

FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL. UNICAMP Maio de 2012 FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL UNICAMP Maio de 2012 O Egito Antigo na educação infantil 1ª ETAPA LANÇAMENTO DO PROJETO Apresentação da 1ª carta enviada pela historiadora Raquel Um envelope

Leia mais

ARTE SIMBÓLICA. Neide Miele. A arte egípcia é denominada Simbólica.

ARTE SIMBÓLICA. Neide Miele. A arte egípcia é denominada Simbólica. ARTE SIMBÓLICA Neide Miele A arte egípcia é denominada Simbólica. As imagens pintadas ou esculpidas são representações repletas de significados que ajudam a expressar conceitos, descrever situações e estabelecer

Leia mais

A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo. https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs

A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo. https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs Os historiadores especializados em História Egípcia, afirmam que as mulheres (sht) representadas

Leia mais

Sacerdotes e Monarcas, enfrentamentos pelo poder na. Prof. Marcio Sant Anna dos Santos

Sacerdotes e Monarcas, enfrentamentos pelo poder na. Prof. Marcio Sant Anna dos Santos Sacerdotes e Monarcas, enfrentamentos pelo poder na XVIII dinastia egípcia Prof. Marcio Sant Anna dos Santos Linha temporal do Egito antigo Período dinástico inicial (c. 3150-2868 a.c.) Menés primeiro

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 5ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 5ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre ALUNO: Nº - ANO - TURMA - DATA \ \ 201 Profª Ana Lúcia Leal Ficha de Aula de Arte I Trimestre Arte no Antigo Egito Uma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era

Leia mais

EGITO PA P SSADO E PR P ESENT N E T

EGITO PA P SSADO E PR P ESENT N E T EGITO PASSADO E PRESENTE VOCÊ SABE ONDE ESTÁ O EGITO? ÁFRICA O EGITO É UM PAÍS DO CONTINENTE AFRICANO NO PASSADO O EGITO ERA ASSIM... ATUALMENTE, O EGITO CHAMA-SE REPÚBLICA ÁRABE DO EGITO. SUA CAPITAL

Leia mais

O último ato da favorita do imperador

O último ato da favorita do imperador capa O último ato da favorita do imperador Marcos Pivetta 16 janeiro DE 2014 fotos 1 eduardo cesar 2 iugiro kuroki Esquife de Sha-amun-em-su, cantora-sacerdotisa do templo de Amon e tomografia por raios

Leia mais

ARTE NO EGITO ANTIGO

ARTE NO EGITO ANTIGO ARTE NO EGITO ANTIGO Ao longo do rio Nilo e principalmente na região norte - o Delta - ; e na região sul dos rios Eufrates e Tigre, desenvolveram-se as primeiras civilizações. No Egito desenvolveu-se um

Leia mais

1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou

1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou 1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou dano de várias relíquias, obras e sítios arqueológicos

Leia mais

O Egito Antigo. O Rio Nilo

O Egito Antigo. O Rio Nilo O Egito Antigo As origens da civilização egípcia datam de 4.000 anos a.c. A população começou a se concentrar no vale do rio Nilo, formando as primeiras aldeias (nomos), que mais tarde evoluíram para prósperas

Leia mais

OS HINOS DAS ESTELAS FUNERÁRIAS DE SUTI E HOR NO CONTEXTO DO CULTO SOLAR EGÍPCIO DA XVIIIª DINASTIA

OS HINOS DAS ESTELAS FUNERÁRIAS DE SUTI E HOR NO CONTEXTO DO CULTO SOLAR EGÍPCIO DA XVIIIª DINASTIA OS HINOS DAS ESTELAS FUNERÁRIAS DE SUTI E HOR NO CONTEXTO DO CULTO SOLAR EGÍPCIO DA XVIIIª DINASTIA Regina Coeli Pinheiro da Silva 1 O CULTO SOLAR Na mitologia egípcia, o culto ao sol destaca-se em relação

Leia mais

Hospedagem para duas pessoas, dependente da categoria escolhida pelo casal

Hospedagem para duas pessoas, dependente da categoria escolhida pelo casal Bodas França Comemore o seu aniversário de casamento em um clima romântico. Duração do Programa : 5 dias/4 noites Serviços do Programa Serviços Incluídos: Hospedagem para duas pessoas, dependente da categoria

Leia mais

O PAPIRO DE ANI: UMA ANÁLISE ICONOGRÁFICA ATRAVÉS DOS RECURSOS DO PROJETO MAAT. RESUMO

O PAPIRO DE ANI: UMA ANÁLISE ICONOGRÁFICA ATRAVÉS DOS RECURSOS DO PROJETO MAAT. RESUMO O PAPIRO DE ANI: UMA ANÁLISE ICONOGRÁFICA ATRAVÉS DOS RECURSOS DO PROJETO MAAT. RESUMO Keidy Narelly Costa Matias Departamento de História UFRN Sabemos que os recursos para se trabalhar com História Antiga

Leia mais

A ARTE EGÍPCIA. Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução.

A ARTE EGÍPCIA. Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução. CONTEXTO HISTORICO-CULTURAL Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução. Já os Gregos, como nos contam Heródoto, na sua História, o estudaram; os Persas,

Leia mais

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago Antiguidade Oriental I História A Prof. Thiago Modo de Produção Asiático Sociedades ditas Hidráulicas ou de Regadio; Estado proprietário da terra (posse comunitária); Base social aldeã; Intervenção estatal

Leia mais

O Arqueologia Egípcia

O Arqueologia Egípcia Arqueologia Egípcia O Arqueologia Egípcia Egípcia possui licença do autor para disponibilizar esse material na internet. Mais artigos no site: www.arqueologiaegipcia.com.br O Arqueologia Egípcia conta

Leia mais

Egito Antigo e o Magnífico Nilo

Egito Antigo e o Magnífico Nilo Egito Antigo e o Magnífico Nilo 10 Dias / 09 Noites Somente Terrestre Inicio: Cairo Visitando: Cairo, Mênfis, Saqqara, Luxor, Esna, Edfu, Kom Ombo, Aswan & Abu Simbel. Saidas: Sextas-feiras Minimo de 02

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 8-1996 117 COLECÇÕES EGÍPCIAS EM LISBOA Luís Manuel de Araújo Vem já de muito longa data o gosto e a prática de coleccionar antiguidades egípcias, acção que conheceu notório

Leia mais

Móveis Antigos. Baú de Madeira Restaurado. Maio 2011 pag 3

Móveis Antigos. Baú de Madeira Restaurado. Maio 2011 pag 3 Os preços e valores constantes deste catálogo substituem os apresentados nas versões anteriores. Visite o nosso site: http://coisasantigas.webnode.com.br/ Catálogo Maio/2.011 Móveis Antigos...3 Baú de

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O ANJO Hans Christian Andersen 3 Contos de Hans Christian Andersen Hans Christian Andersen nasceu em Odensae, em 2 de abril de 1805, e faleceu em Conpenhague em 1875.

Leia mais

A CRIAÇÃO DE DEUS. 2003 Igreja de Deus Unida, uma Associação Internacional

A CRIAÇÃO DE DEUS. 2003 Igreja de Deus Unida, uma Associação Internacional A CRIAÇÃO DE DEUS 2003 Igreja de Deus Unida, uma Associação Internacional A história que nós ouvimos frequentemente como a história da criação é realmente uma história da re-criação. Há muitos anos entre

Leia mais

A PÁSCOA, O COELHO E OS OVOS DE CHOCOLATES

A PÁSCOA, O COELHO E OS OVOS DE CHOCOLATES A PÁSCOA, O COELHO E OS OVOS DE CHOCOLATES O sincretismo A Páscoa, é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. É a data mais importante da religião cristã. A Páscoa e seus símbolos tem

Leia mais

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico).

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Arte 1º. Ano do Ensino Médio 1º. Trimestre - Conteúdo Avaliativo: Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Períodos Artísticos: Pré-História/Idade Antiga

Leia mais

A arte na Grécia. Capítulo 3

A arte na Grécia. Capítulo 3 A arte na Grécia Capítulo 3 Por volta do século X a. C, os habitantes da Grécia continental e das ilhas do mar Egeu formavam pequenas comunidades, distantes umas das outras, e falavam diversos dialetos.

Leia mais

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica e Gótica 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica O estilo românico germinou, desde o final do século X até XIII. Sua denominação foi dada por arqueólogos do século XIX, quando

Leia mais

PORTA COLARES. 8 cao s. BLOCO DE NOTAS EM MADEIRA 4 cao s CAIXA EM PIROGRAVURA. GRANDE 4,5 cao s. PEQUENAS 2,5 cao s

PORTA COLARES. 8 cao s. BLOCO DE NOTAS EM MADEIRA 4 cao s CAIXA EM PIROGRAVURA. GRANDE 4,5 cao s. PEQUENAS 2,5 cao s RODUTOS/ARTIGOS PORTA COLARES 8 cao s BLOCO DE NOTAS EM MADEIRA 4 cao s CAIXA EM PIROGRAVURA GRANDE 4,5 cao s PEQUENAS 2,5 cao s CAIXAS EM ESTANHO 4 cao s OU 5 cao s ANÉIS DESDE 1 cao s A 6 cao s PORTA

Leia mais

Daniel e Apocalipse. O panorama do futuro. Pr. Erivelton Rodrigues Nunes

Daniel e Apocalipse. O panorama do futuro. Pr. Erivelton Rodrigues Nunes Daniel e Apocalipse O panorama do futuro Pr. Erivelton Rodrigues Nunes Interbíblico Período de aproximadamente 400 anos que divide o Antigo Testamento ao Novo. Títulos Título Dario Assuero Faraó Abimeleque

Leia mais

As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império romano.

As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império romano. Trabalho realizado por: Luís Bernardo nº 100 8ºC Gonçalo Baptista nº 275 8ºC Luís Guilherme nº 358 8ºC Miguel Joaquim nº 436 8ºC Índice; Introdução; As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império

Leia mais

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Cappella Sistina, Vaticano Arte unidade 2 Capítulo 1 2 Egito e Mesopotâmia: arte, religião e poder Capítulo 2 12 O despertar da arte grega Capítulo 3 20 A Grécia

Leia mais

As Pirâmides do Egito

As Pirâmides do Egito Piramide de Queops.doc Página 1 de 12 As Pirâmides do Egito A Planície de Gizé. Cidade do Cairo, ao fundo, quase imperceptivelmente, podemos ver as pirâmides Situada muito próxima da cidade do Cairo, e

Leia mais

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

Jorge A. Livraga TEBAS. Edições Nova Acrópole Humanismo Filosofia Simbolismo

Jorge A. Livraga TEBAS. Edições Nova Acrópole Humanismo Filosofia Simbolismo TEBAS Jorge A. Livraga TEBAS Edições Nova Acrópole Humanismo Filosofia Simbolismo SENTIDO ESOTÉRICO DA MUMIFICAÇÃO E DAS OFERENDAS FUNERÁRIAS Já antes abordámos este ponto muito sucintamente. Faremo-lo

Leia mais

TATIANA RITA DA SILVA

TATIANA RITA DA SILVA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES TATIANA RITA DA SILVA DO CÂNONE À CRIAÇÃO: A SIMBOLOGIA USADA NA REPRESENTAÇÃO DO FARAÓ AKHENATON SÃO PAULO 2006 2 TATIANA

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Os Móveis da Casa Reis

Os Móveis da Casa Reis Os Móveis da Casa Reis 1 Este texto tem como objectivo dar a conhecer os móveis que fazem parte da riqueza da Ourivesaria Reis, no Porto. Foi fundada em 1880 por António Alves dos Reis, pai de Seraphim

Leia mais

Arte Africana. 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino

Arte Africana. 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino Arte Africana 7º Ano 4º Bimestre Artes Professor Juventino África O Brasil é um país mestiço, nossa cultura é composta de uma mistura de etnias. Parte relevante de nossa raiz cultural é o povo africano,

Leia mais

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico Dr. Luciano Migliaccio* FAU / USP Doutoranda Eliana Ambrosio** UNICAMP Esta apresentação é parte de uma pesquisa

Leia mais

Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX

Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX Maria Alice Honório Sanna Castello Branco Mestranda Universidade

Leia mais

Casamento. Curiosidades, Tradições e Superstições

Casamento. Curiosidades, Tradições e Superstições Casamento Curiosidades, Tradições e Superstições Nesta publicação estaremos mostrando as origens do casamento cristão. Note que o casamento cristão tem suas origens no paganismo. Basta ler e comprovar.

Leia mais

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE ARTE RUPESTRE Arte rupestre é o nome da mais antiga representação artística da história do homem. Os mais antigos indícios dessa arte são

Leia mais

A presença de estrangeiros no contexto funerário egípcio do Reino Novo

A presença de estrangeiros no contexto funerário egípcio do Reino Novo 52 A presença de estrangeiros no contexto funerário egípcio do Reino Novo Moacir Elias Santos Universidade Federal Fluminense Resumo: Na cosmogonia egípcia os deuses foram responsáveis pela criação do

Leia mais

Palestra 4: O Dia Seguinte

Palestra 4: O Dia Seguinte Palestra 4: O Dia Seguinte O Dia Seguinte Ele (Deus) fez tudo apropriado ao seu devido tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pelo eternidade; mesmo assim ele não consegue compreender claramente

Leia mais

Processo de Restauração Santo Antônio imagem sacra integrante do acervo da IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO da cidade de Grão Mogol

Processo de Restauração Santo Antônio imagem sacra integrante do acervo da IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO da cidade de Grão Mogol Processo de Restauração Santo Antônio imagem sacra integrante do acervo da IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO da cidade de Grão Mogol Santo Antônio em seu Altar Fundação de Arte de Ouro Preto Escola de Arte

Leia mais

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e distorcida. Para os membros da sociedade africana, eram objetos

Leia mais

E.A. Neto. O evangelho segundo Aquenaton. O livro de Gogue

E.A. Neto. O evangelho segundo Aquenaton. O livro de Gogue E.A. Neto O evangelho segundo Aquenaton & O livro de Gogue Dedicado a estrela de prata, a serpente e o falcão com amor! Sumário Introdução Nota do autor O evangelho segundo Aquenaton Capítulo um: O arauto

Leia mais

Curso Intermediário de LIBRAS

Curso Intermediário de LIBRAS Curso Intermediário de LIBRAS 1 Curso Intermediário de LIBRAS 2 Unidade 2 Fazer as compras Sábado foi dia de ir ao Tok Stok. Nós, casal, fomos passear e dar uma voltada para olhar os moveis e objetos.

Leia mais

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis)

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) 01- NA CACHOEIRA Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) Colhendo lírio, lírio ê... Colhendo lírio, lírio a... Colhendo lírios, P'ra enfeitar nosso congá. (bis) 02- BRADO DE MAMÃE

Leia mais

O ouro está presente em quase tudo. O nome grego do ouro. Mais resistente e mais poderoso. Belas e valiosas cores.

O ouro está presente em quase tudo. O nome grego do ouro. Mais resistente e mais poderoso. Belas e valiosas cores. Olá, galera! Preparem-se para conhecer um pouco mais sobre a história do ouro, sua importância e diversos usos nos dias atuais. Nesta cartilha, vocês encontrarão jogos, curiosidades e divertidas brincadeiras

Leia mais

Pinha dourada Cerâmica 10 x 19 cm. 64063 Porta vela dourado Cerâmica 10 x 12 cm

Pinha dourada Cerâmica 10 x 19 cm. 64063 Porta vela dourado Cerâmica 10 x 12 cm LANÇAMENTOS 2016 64056 Pinha dourada Cerâmica 10 x 19 cm 64057 Cj flor de liz dourada Cerâmica 11 x 19,5 cada 64058 Castiçal dourado c/ cúpula de vidro Cerâmica 10 x 29 cm 64063 Porta vela dourado Cerâmica

Leia mais

Auriel dos Anjos. 1 Chakra Granada, Heliotrópio, Hematita, Rubi. 4 Chakra Quartzo rosa, Esmeralda, Turmalina verde, Turmalina rosa.

Auriel dos Anjos. 1 Chakra Granada, Heliotrópio, Hematita, Rubi. 4 Chakra Quartzo rosa, Esmeralda, Turmalina verde, Turmalina rosa. Problema de circulação: A má circulação é um problema que ocorrer com a maioria das mulheres, para que isso possa ser amenizado coloquei alguns cristais que podem ajuda muito nessa patologia. 1 Chakra

Leia mais

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: de Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A A TEMPESTADE É um quadro que mostra um profundo senso de

Leia mais

Numerologia. 0- Zero Representa o círculo o símbolo do universo, o infinito, o início e o fim.

Numerologia. 0- Zero Representa o círculo o símbolo do universo, o infinito, o início e o fim. Numerologia Números- Nume ou Númen, s. m. (latim númen) Divindade, poder celestial. Cada um dos deuses do paganismo, Gênio. Inspiração. Nume tutelar espírito protetor. Na astronomia já se fazia referencia

Leia mais

Comprovação dos índices de refração

Comprovação dos índices de refração Comprovação dos índices de refração 1 recipiente de vidro; 1 bastão de vidro, e Glicerina. 1. Encha até a metade o recipiente com glicerina, depois basta afundar o bastão de vidro na glicerina e pronto!

Leia mais

ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO

ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO 2014 13 DE JANEIRO - (Segunda) - São Paulo / Amsterdan. Comparecimento ao aeroporto internacional de São

Leia mais

O ESPLENDOR DO EGITO FARAÔNICO. com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5

O ESPLENDOR DO EGITO FARAÔNICO. com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5 com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5 com Roger Bottini O que é o Universalismo Crístico O Universalismo Crístico não é uma nova religião ou instituição. É, na verdade, uma nova forma de ver e vivenciar

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: UMA IDEIA TODA AZUL Um dia o Rei teve uma ideia. Era a primeira da vida

Leia mais

Introdução. 1 P ágina

Introdução. 1 P ágina Introdução O estudo do batimento de cabeça é fonte de revelação espiritual profunda, duradoura, de transformação. Todas as coisas que estão sob a terra possuem maior profundidade do que aparentam. Basta

Leia mais

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula História da Arte Exercícios de Sala de Aula A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras, e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas como:

Leia mais

Bens roubados no Peru

Bens roubados no Peru Bens roubados no Peru Total: 21 peças Data do desaparecimento: 28 de agosto de 2015 Tipo de bem: Artefatos arqueológicos Acervo ao qual pertence: Museu Arqueológico José Maria Morante Maldonado, Universidade

Leia mais

Conteúdo: Navegadores e comerciantes Sociedade e costumes APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES

Conteúdo: Navegadores e comerciantes Sociedade e costumes APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES A Conteúdo: Navegadores e comerciantes Sociedade e costumes A Habilidades: Compreender a organização política e administrativa da sociedade fenícia Identificar alguns elementos próprios da cultura fenícia

Leia mais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de Disciplina: Shannon Botelho 7º ano. TURMA: NOME: nº ARTE PÁLEO-CRISTÃ OU DAS CATACUMBAS Surgiu com os primeiros

Leia mais

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo.

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. JOÁS, O MENINO REI Lição 65 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. 2. Lição Bíblica: 2 Reis 11; 2 Crônicas 24.1-24 (Base bíblica para a história

Leia mais

Rack Havana/Rack Gênova

Rack Havana/Rack Gênova Cristaleiras Rack Havana/Rack Gênova CÓDIGOS E DIMENSÕES Produtos construídos com madeira maciça de pinus reflorestável; Cor do produto Pinhão; Acabamento a base de verniz p.u.; Tonalidades de acordo com

Leia mais

Nova Era: SÍMBOLOS E SIGNIFICADOS

Nova Era: SÍMBOLOS E SIGNIFICADOS Nova Era: SÍMBOLOS E SIGNIFICADOS A humanidade ao longo de sua existência desenvolveu uma relação de intimidade com o sobrenatural, exteriorizada no culto a Deus e conseqüente observação dos princípios

Leia mais

Colméias de 3 mil anos são descobertas em Israel

Colméias de 3 mil anos são descobertas em Israel GRANDES ACHADOS ARQUEOLÓGICOS Parte II Colméias de 3 mil anos são descobertas em Israel Escavações arqueológicas no norte de Israel revelaram evidências de apicultura praticada há 3 mil anos, incluindo

Leia mais

A DÉCIMA OITAVA DINASTIA

A DÉCIMA OITAVA DINASTIA A DÉCIMA OITAVA DINASTIA Como coros textos oficiais relativos à história do Egito, o primeiro faraó da 18 A dinastia foi Ahmoses, nome que significa "Aquele que foi gerado pela lua ". Quando subiu ao poder,

Leia mais

ÊXODO INTRODUÇÃO TEOLOGIA 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 NOME DO LIVRO 1.2 CONTEÚDO 1.3 CRONOLOGIA. Jörg Garbers

ÊXODO INTRODUÇÃO TEOLOGIA 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 NOME DO LIVRO 1.2 CONTEÚDO 1.3 CRONOLOGIA. Jörg Garbers Jörg Garbers ÊXODO INTRODUÇÃO TEOLOGIA 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 NOME DO LIVRO O nome do livro vem da palavra grega "êxodo", que significa saída. 1.2 CONTEÚDO Podemos dividir o livro em cinco partes: 1-18

Leia mais

Quadro Sacro. Adoração. Basílica. Galiléia. Jacó. Material Madeira Resina Impressão 6369. Quadro P...16x16x03 2470. Quadro G...

Quadro Sacro. Adoração. Basílica. Galiléia. Jacó. Material Madeira Resina Impressão 6369. Quadro P...16x16x03 2470. Quadro G... Quadro Sacro Material Madeira Resina Impressão 6369. Quadro P...16x16x03 2470. Quadro G...25x32x04 Obs: os produtos da página 02 e 03 podem vir c/ as seguintes imagens- Adoração Material Madeira Impressão

Leia mais

Linha Infantil. Disney

Linha Infantil. Disney Linha Infantil Disney Princesas Fadas Minnie Frozen Violetta Princesa Sofia Linha Box Princesas Linha Box Minnie Linha Display Violetta Linha Display Princesas Brilho Labial Princesas Ref.: 3520 Medida

Leia mais

Egito. by Mylene Rizzo e Clarisse Linhares NOV/2008

Egito. by Mylene Rizzo e Clarisse Linhares NOV/2008 Egito comarte by Mylene Rizzo e Clarisse Linhares NOV/2008 PLANO DE HOTÉIS CAIRO Hotel Conrad Cairo 18 a 22 de Novembro de 2008 1191 Corniche El Nile Fone: 00 (XX) 20 2 580 8000 Fax: 00 (XX) 20 2 580 8080

Leia mais

Ligue Grátis 210 461 786 Tel. 217 783 125 Fax: 217 783 364 E mail: c.miranda@mail.telepac.pt 1 LITRO. = 1200 grs. 04 LARANJA

Ligue Grátis 210 461 786 Tel. 217 783 125 Fax: 217 783 364 E mail: c.miranda@mail.telepac.pt 1 LITRO. = 1200 grs. 04 LARANJA Venda exclusiva para instituições de ensino e carácter social Estimado Cliente, TOME NOTA PARA A SUA PRÓXIMA COMPRA DE GUACHE - TINTAS CENOGRÁFICAS LIQUIDAS PRONTAS A USAR (NÃO TÓXICA) Tinta de muito boa

Leia mais

Tigris & Euphrates. Regras em Português

Tigris & Euphrates. Regras em Português Tigris & Euphrates Regras em Português Componentes do jogo 1 Tabuleiro 153 Peças de Civilização o 57 Vermelhas (Templos) o 36 Azuis (Quintas) o 30 Verdes (Mercados) o 30 Pretas (Colonizações) 8 Peças de

Leia mais

Dicas de Festa. Disney. disney.pt

Dicas de Festa. Disney. disney.pt Dicas de Festa Pede aos teus amigos para se vestirem de piratas para a festa! Assim poderás dar prémios à melhor máscara de pirata! Faz um rolo com o convite que imprimiste neste site e amarra com uma

Leia mais

SUMÁRIO DO VOLUME. História

SUMÁRIO DO VOLUME. História 2 História SUMÁRIO DO VOLUME HISTÓRIA 1. 5 2. O surgimento das religiões monoteístas 19 3. As origens do Cristianismo e do Islamismo 34 VOLUME 1 SUMÁRIO COMPLETO História 3 1. 2. O surgimento das religiões

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

O Templo de Ramsés II

O Templo de Ramsés II Introdução: A ideia de reproduzir em Portugal, percorrendo várias cidades, o Templo de Ramsés II, que se encontra inserido no Complexo de Abu Simbel (Egipto), surgiu pela pessoa de Saleh Torky, comerciante

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO Nr.: - PR Folha: 1/6 1 540,000 UN MEDALHA, MATERIAL FUNDIDO COMPOSTO DE 6,3000 3.402,0000 ZINCO, MAGNÉSIO E COBRE. DESENHO DAS BORDAS EM ALTO RELEVO 3D (2MM EXTRAS), INCLUINDO O DESENHO DOS LOUROS, ANO,

Leia mais

Até 24 de Dezembro de 2008. Enfeites de Natal. Todo o espírito natalício numa grande variedade de decorações.

Até 24 de Dezembro de 2008. Enfeites de Natal. Todo o espírito natalício numa grande variedade de decorações. Até 24 de Dezembro de 2008 Enfeites de Natal Todo o espírito natalício numa grande variedade de decorações. 1 1A 1C 1B 1D O Natal, cada vez mais próximo Não deixe que o apanhem desprevenido e antes que

Leia mais

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção.

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção. Símbolo Veio Gente Detalhamento - Concepção. A concepção do símbolo do projeto Veio Gente nasceu das explicações da idéia e do conceito do evento durante conversas que tive com a Cris, principalmente a

Leia mais

LEI Nº 2.676 GABINETE DO PREFEITO DE PELOTAS, EM 17 DE DEZEMBRO DE 1981. IRAJÁ ANDARA RODRIGUES Prefeito

LEI Nº 2.676 GABINETE DO PREFEITO DE PELOTAS, EM 17 DE DEZEMBRO DE 1981. IRAJÁ ANDARA RODRIGUES Prefeito LEI Nº 2.676 AUTORIZA O MUNICÍPIO A RECEBER EM DOAÇÃO, PEÇAS DE MUSEU DA HERANÇA DE ADAIL BENTO COSTA. O PREFEITO MUNICIPAL DE PELOTAS, Estado do Rio Grande do Sul. Faço saber que a Câmara Municipal de

Leia mais

ÁREA DA AUTONOMIA. Objectivos

ÁREA DA AUTONOMIA. Objectivos ÁREA DA AUTONOMIA Ser autónomo ao nível da alimentação Preparar o seu lanche: barrar fatias de pão Descascar fruto: banana Esmagar a banana Comer o iogurte sem apoio ACTIVIDADE 1: Quais são os frutos iguais?

Leia mais

CERIMÔNIA DE HOMENAGEM À BANDEIRA NACIONAL

CERIMÔNIA DE HOMENAGEM À BANDEIRA NACIONAL CERIMÔNIA DE HOMENAGEM À BANDEIRA NACIONAL ORDEM DOS ESCUDEIROS DA TÁVOLA REDONDA uma cerimônia aberta emitida pelo Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil Primeira Edição

Leia mais