REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA OS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA/EAD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA OS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA/EAD"

Transcrição

1 REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA OS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA/EAD As disciplinas Estágio Supervisionado I, II, II e IV devem perfazer o total de 310 (trezentos e dez) horas, conforme já mencionado anteriormente, resumem-se, de acordo com o quadro abaixo, da seguinte maneira: As diversas atividades a serem cumpridas pelo estagiário requerem o preenchimento de documentos, identificados com a denominação de Fichas (Ficha 01, Ficha 02, Ficha 03,...); os modelos das fichas encontram-se no final da orientação (as quais, para serem utilizadas, deverão ser reproduzidas do guia, com ampliação para tamanho A4) e sua maneira e momento de uso são mencionados ao longo do detalhamento das etapas do estágio. Todas as Fichas deverão ser incluídas no item Anexo dos Relatórios. A seguir, apresenta-se o detalhamento das atividades referentes às etapas mencionadas no quadro anterior a serem desenvolvidas pelo estagiário e a carga horária necessária para tanto, que deverá ser explicitada nos relatórios. ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO II - ANOS INICIAIS PRIMEIRA ETAPA - DIAGNÓSTICO DA ESCOLA Presencial Orientações sobre procedimentos e metodologias para o estágio. Discussão acerca dos problemas e referenciais para realização do estágio. Orientações para as atividades a serem realizadas no estágio e para preenchimento de documentos. Caracterização da Escola Preenchimento e entrega de documentos e apresentação do estagiário à escola:

2 Ficha 01 - Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio AC/TCE: preencher, após conversa com a UnidadeConcedente de Estágio (escola, preferencialmente pública), colher assinatura e carimbo do representante/diretor da escola a ser estagiada. Esta Ficha deverá ser entregue à FINOM. Ficha 02 - Apresentação do estagiário: o discente receberá este documento assinado pelo responsável da FINOM; a mesma deverá ser preenchida e entregue à escola que receberá o estagiário. Ficha 03 - Visita do estagiário à escola/instituição de ensino; sempre que o estagiário comparecer à escola estagiada para desenvolver alguma atividade, deverá registrá-la nesta ficha, recolhendo uma assinatura/carimbo do setor responsável. Observação e análise crítica da infraestrutura da escola e da relação escola x comunidade. Análise da organização e desenvolvimento das práticas docentes, dos problemas enfrentados, dos procedimentos e funções desempenhadas pela direção, coordenação pedagógica, professores e demais funcionários por meio das entrevistas. Utilizar como referência para a obtenção destas informações as Fichas 04, 05 e 06: Fichas 04 e 05 - Levantamento de dados sobre a escola: estas fichas contêm sugestões de informações e dados a serem obtidos junto à escola. Ficha 06 - Questionário para os Professores; as perguntas sugeridas relacionam-se à prática pedagógica dos professores e às dificuldades encontradas por eles para a atuação profissional. As referidas fichas devem ser utilizadas como base para a elaboração textual do relato dos informantes. Análise do Projeto Político Pedagógico da escola. Analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a missão da escola (filosofia), a forma de funcionamento, sugestões de avaliação e sua efetividade prática (as propostas do Projeto Político- Pedagógico aproximam-se emque medida da realidade da escola verificada por vocês?). O estagiário deve incluir, nos Anexos, uma cópia da(s) página(s) do

3 referido projeto em que estão definidos os objetivos e a missão da escola e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo. Ficha 07- indica as perguntas a serem realizadas ao Diretor e/ou responsável Pedagógico da Escola, com o propósito de que seja possível confrontar e analisar criticamente o que se apresenta no Projeto Político-Pedagógico da Escola, o que dizem a Direção e a Coordenação Pedagógica da Escola e a realidade verificada por meio das entrevistas com os professores:entrevistas: Diretor e/ou Coordenação Pedagógica; apresentam-se, nesta Ficha, perguntas direcionadas ao conhecimento da missão e objetivos da escola, à função do Projeto Político-Pedagógico e às necessidades da escola verificadas pelo entrevistado. As Fichas 03, 04, 05, 06 e 07 constarão no item Anexos do relatório, e servirão de base para a elaboração de textos que abarquem as informações obtidas. Elaboração do Relatório a partir das atividades da 1ª Etapa Introdução Essas atividades, na introdução, deverão estar presente por meio da discussão acerca da importância do estágio para a formação do professor e especificar as partes que compõem o relatório, ressaltando-se a importância, igualmente, de se conhecer o ambiente físico da escola, sua equipe de trabalho e os objetivos, propósito e metas da instituição. Características da Escola, Equipe Profissional e Projeto Político-Pedagógico Criar um capítulo para expor e analisar, de forma textual, os seguintes aspectos (verificar as Fichas 04, 05 e 06): Localização da cidade (incluir mapa identificando a mesorregião geográfica). Nome da Escola. Endereço. Turnos de funcionamento.

4 Níveis de ensino e/ou cursos oferecidos. Número de Alunos. Caracterização socioeconômica dos alunos. Apresentar, em tópicos, o inventário físico da escola, finalizando este item com uma abordagem crítica sobre as condições oferecidas pela escola para o desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem: Salas de aula. Banheiros. Quadra poliesportiva coberta. Quadra poliesportiva aberta. Auditório. Anfiteatro. Laboratório de informática. Laboratório de Ciências. Sala da direção. Sala da vice direção. Sala da coordenação. Sala dos professores. Biblioteca. Cantina Identificar o quantitativo de funcionários da escola e suas funções. Relatar as estratégias de ensino e formas de avaliação empregadas pelos professores: Professores e Funcionários Listar os recursos materiais disponibilizados pela instituição de ensino, sua frequência de uso e, ao final deste item, discutir o nível de satisfação dos professores. Aparelhos de TV. Vídeo cassete/dvd.

5 Aparelhos de som. Retroprojetores. Microcomputadores. Impressoras. Equipamentos diversos destinados à prática de Educação Física Evidenciar os principais problemas enfrentados por professores e demais funcionários da escola. Destacar, a partir de entrevistas com professores e demais funcionários, os problemas que assolam o dia-a-dia de profissionais e alunos (deficiências na formação dos professores, escassez de recursos didáticos e materiais, questões sociais como dificuldade de acesso a alimentação por parte dos alunos, uso de drogas, violência doméstica, etc.). Investigar a participação da comunidade na gestão escolar A existência de Associação de Pais e Mestres, Colegiado Escolar, trabalho voluntário e em que medida estas iniciativas contribuem para o funcionamento da escola. Quanto à descrição e análise do Projeto Político-Pedagógico da Escola, analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a missão da escola (filosofia), a forma de funcionamento da escola, as sugestões de avaliação e sua efetividade prática (as propostas do Projeto Político - Pedagógico aproximam-se em que medida da realidade da escola verificada por vocês?). O estagiário deve incluir, nos Anexos, umacópia da(s) página(s) do referido projeto em que estão definidosos objetivos e a missão da escola e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo. Não se esquecer de apresentar o Cronograma de Desenvolvimento das Atividades. O mesmo deverá constar em Anexo. Durante a realização do diagnóstico da escola o estagiário deverá anotar, minuciosamente, as atividades e as datas e horários em que foram realizadas, conforme exemplo a seguir. A Ficha 03 contribuirá para tanto.

6 Ao finalizar esta etapa do estágio, colher a assinatura e o carimbo do Diretor ou da Coordenação Pedagógica da escola no rodapédo cronograma. Quanto aos Anexos, os mesmos devem ser incluídos após os demais itens do relatório. Tratam-se do Projeto Político-Pedagógico da escola, Regimento Escolar, fotografias, questionários das entrevistas com professores e funcionários, fichas etc. Nesse primeiro momento, o acadêmico deverá enviar cópias dos anexos, não os originais, pois estes deverão integrar o Relatório de Estágio, a ser entregue ao final do mesmo. Observação: As Atividades da 1ª Etapa do Estágio deverão ser entregues ao tutor, seguindo as normas de formatação recomendadas na ÚLTIMA ETAPA do manual. O Sumário deverá ser estruturado naquele modelo (o da Quarta Etapa), mas com as partes especificadas a seguir. Arquivar pessoalmente este material, juntamente com as cópias originais dos documentos, pois os mesmos deverão constar no Relatório do Estágio Supervisionado. Estas atividades iniciais deverão incluir: Páginas não numeradas Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional)/ Dedicatória (opcional) Sumário Páginas numeradas O capítulo descrito acima. Lembre-se de separar os assuntos por item, ficando ao seu critério esta organização interna desses itens. Iniciar numeração de páginas na introdução; porém os números devem aparecer somente a partir da segunda folha. Ou seja, conta-se a página da Introdução, mas esta não deve conter o número.

7 SEGUNDA ETAPA - OBSERVAÇÃO E REGÊNCIA DE AULAS Observação de aulas As observações de aulas (e também a regência) serão feitas nas séries/períodos conforme especificado no quadro a seguir: Estágio Supervisionado I - MóduloIII/5º Período Educação Infantil (creche-crianças de 0 a 3 anos de idade e 1º e 2º períodos - crianças de 4 e 5 anos de idade) Estágio Supervisionado II - Módulo III/6º Período Anos Iniciais do Ensino Fundamental - 1º ao 5º anos (antigos introdutório e 1ª a 4ª séries). Primeiramente deverá ocorrer o contato do estagiário com os professores regentes das turmas. As observações das aulas serão acordadas com antecedência junto ao professor titular da escola. O estagiário deverá preencher a ficha 08, específica para a fase da observação das aulas. Deverão ser observadas, no Estágio Supervisionado I, no mínimo 03 (três) aulas por série/turma estagiada. A observação deverá ocorrer em no mínimo 15 (quinze) aulas. As fichas de observação das aulasdeverão constar nos anexos do relatório. Ficha 08 - Observação de aulas: esta ficha contém a indicação dos aspectos a serem observados/avaliados pelo estagiário em relação à prática docente do professor titular. As informações obtidas durante as observações das aulas servirão de base para a elaboração de pelo menos um parágrafo conclusivo abarcando a realidade do cotidiano de sala de aula, estratégias de ensino e avaliação e as dificuldades enfrentadas pelos professores. A FICHA 08 constará nos Anexos.

8 Preparação para a Regência de Aulas A preparação do estagiário para a regência de aulas requer a elaboração do Plano de Aula, que, por sua vez, envolve: pesquisa de material didático, resumo do conteúdo a ser ministrada, formalização do Plano de Aula, elaboração e correção de avaliações. O Plano de Aula possui função precípua de nortear o trabalho do professor em sala de aula afim de que não se percam os objetivos propostos e de que sejam evitados improvisos. Portanto, para cada aula ministrada há a necessidade de que seja elaborado um Plano de Aula. Vale ressaltar que, no Estágio Supervisionado, os discentes do curso farão regência nas séries iniciais do Ensino Fundamental (1ª ao 5ª ano/antigas 1ª a 4ª séries). Quanto à escolha do tema das aulas de regência, o estagiário necessita entrar em acordo com o professor titular. Este poderá determinar o conteúdo a ser ministrado pelo estagiário. Para a viabilização da regência de aulas é mister a existência de um planejamento. Tal planejamento refere-se à elaboração de um Plano de Aula pelo estagiário. O Plano de Aula deve ser claro, objetivo, coerente com nível de ensino/turma e as aulas requerem adequação da linguagem em função do público-alvo, ou seja, os alunos da turma estagiada. Antes de executar o Plano de Aula, o estagiário deverá apresentá-lo ao professor titular e receber o aval para sua execução. O Plano de Aula será estruturado da seguinte maneira: Identificação. Estagiário. Curso: Período/Módulo. Escola estagiada. Disciplina/Tema da aula.

9 Série, Turma, Turno. Professor titular. Data. Assinatura do professor titular. Tema da aula Trata-se do assunto a ser abordado durante as aulas. Objetivos (Gerais e Específicos) - Apresentá-lo objetivamente, em poucas palavras. Especificar o que se pretende com o assunto/tema abordado. Aspectos Metodológicos. Como serão operacionalizadas as aulas; Quais serão os recursos didáticos empregados (mapas, lousa, retroprojetor, vídeo, livros, artigos, etc.). Conteúdo Apresentação, em linhas gerais, das informações e conceitos que farão parte da aula. Em outras palavras, o estagiário deve elaborar um resumo do texto teórico que embasará a abordagem do tema proposto. Formas de Avaliação Especificar que tipo de avaliação será utilizado para a verificação da aprendizagem do alunado da turma estagiada (debates, produção de texto, questionário, etc.). Referências Citar as obras pesquisadas para a elaboração do Plano de Aula. Regência de Aulas Nesta atividade, o estagiário operacionalizará o seu Plano de Aula. A regência deverá ocorrer em no mínimo 15 (quinze) aulas por série, de acordo com o período em curso(estágio Supervisionado I - Módulo III/5ºPeríodo e Estágio Supervisionado II - Módulo III/6º Período), especificado a seguir: A avaliação da regência realizada pelo estagiário será feita pelo professor da escola responsável pela turma através da Ficha 09. Esta Ficha será entregue ao professor

10 da turma para que avalie o estágio de regência do acadêmico da FINOM. Após a regência das aulas acordadas com o professor da turma, o estagiário retomará a Ficha 09, preenchida, constando a avaliação de sua atividade em sala de aula. Haverá uma ficha para cada professor que for titular da turma em que estiver sendo realizada a regência, que integrará os Anexos do Relatório Final. FICHA 09- Avaliação de desempenho do estagiário; nela o professor responsável pela(s) turma(s) estagiada(s) fará (ão) a avaliação do desempenho do estagiário durante a regência de aulas. TERCEIRA ETAPA - CONSTRUÇÃO E APLICAÇÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO Projeto Pedagógico O projeto pedagógico deverá ser desenvolvido em qualquer fase dos níveis finais de ensino Fundamental (Estágio Supervisionado I - Módulo III/5ºPeríodo e Estágio Supervisionado II - Módulo III/6º Período), em um turno de atendimento aos alunos. O desenvolvimento do Projeto Pedagógico consiste nas seguintes atividades: Elaborar o projeto pedagógico e apresentar para acoordenação pedagógica da escola estagiada, para suaapreciação, antes de ser realizado. Informar, com antecedência mínima de uma semana, adata da realização do projeto na escola, utilizando faixas,cartazes, panfletos e toda a divulgação necessária. No dia da realização do projeto na escola o estagiáriodeverá tomar todas as providências necessárias para asua execução. O projeto terá a duração de um turno (matutino ou vespertino), com atividades diversificadas, correspondentes ao tema a ser desenvolvido. Sugere-se que a seleção do tema (temas transversais) seja realizada em conjunto com a

11 coordenação pedagógica da escola em que se pretende executar o Projeto Pedagógico, por meio de consulta aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN s) e/ou Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN s), disponíveis nas escolas públicas. Estrutura do Projeto Pedagógico Escolha do tema Apresentação do assunto à equipe pedagógica da escola e verificação da viabilidade do tema. Formalização do Projeto: Introdução/Justificativa Objetivos Público alvo Descrição detalhada do Projeto Etapas Divulgação Procedimentos Metodológicos Cronograma de execução Formas de avaliação Referências Apresentação do Projeto Pedagógico formalizado, antes da execução, para análise pela equipe pedagógica da escola. Readequações sugeridas se houver, pela equipe pedagógica da escola. Execução do Projeto. QUARTA ETAPA - ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL O Relatório de Estágio Supervisionado será apresentadoimpresso e encadernado, em espiral, seguindo as normas de formatação determinadas para cada item que o compõe, conforme modelo a seguir.

12 Modelo de Relatório Páginas não numeradas: Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional) Dedicatória (opcional) Sumário ESTÁGIO SUPERVISIONADO III - GESTÃO ESCOLAR PRIMEIRA ETAPA - ATIVIDADES NA ESCOLA Presencial Atividades na Escola Campo: Análise da realidade da escola. Elaboração do relatório parcial Caracterização da Escola Preenchimento e entrega de documentos e apresentação do estagiário à escola: Ficha 01 - Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio AC/TCE: preencher, após conversa com a Unidade Concedente de Estágio (escola, preferencialmente pública), colher assinatura e carimbo do representante/diretor da escola a ser estagiada. Esta Ficha deverá ser entregue à FINOM. Ficha 02 - Apresentação do estagiário: o discente receberá este documento assinado pelo responsável da FINOM; a mesma deverá ser preenchida e entregue à escola que receberá o estagiário. Ficha 03 - Visita do estagiário à escola/instituição de ensino; sempre que o estagiário comparecer à escola estagiada para desenvolver alguma atividade,

13 deverá registrá-la nesta ficha, recolhendo uma assinatura/carimbo do setor responsável. Observação e análise crítica da infraestrutura da escola e da relação escola x comunidade. Análise da organização e desenvolvimento das práticas docentes, dos problemas enfrentados, dos procedimentos e funções desempenhadas pela direção, coordenação pedagógica, professores, supervisores, inspetores e demais funcionários por meio das entrevistas. Utilizar como referência para a obtenção destas informações as Fichas 04, 05 e 06: Fichas 04 e 05 - Levantamento de dados sobre a escola: estas fichas contêm sugestões de informações e dados a serem obtidos junto à escola. Ficha 06 - Questionário para os profissionais da área de gestão; as perguntas sugeridas relacionam-se à prática administrativa e pedagógica e às dificuldades encontradas por eles para a atuação profissional. As referidas fichas devem ser utilizadas como base para a elaboração textual do relato dos informantes. Análise do Projeto Político Pedagógico da escola. Analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a missão da escola (filosofia), a forma de funcionamento, sugestões de avaliação e sua efetividade prática (as propostas do Projeto Político- Pedagógico aproximam-se em que medida da realidade da escola verificada por vocês?). O estagiário deve incluir, nos Anexos, uma cópia da(s) página(s) do referido projeto em que estão definidos os objetivos e a missão da escola e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo. Ficha 07 - Indica as perguntas a serem realizadas ao Diretor e/ou responsável Pedagógico da Escola, com o propósito de que seja possível confrontar e analisar criticamente o que se apresenta no Projeto Político-Pedagógico da Escola, o que dizem a Direção e a Coordenação Pedagógica da Escola e a realidade verificada por meio das entrevistas com os professores: Entrevistas: Diretor e/ou Coordenação Pedagógica; apresentam-se, nesta Ficha, perguntas direcionadas ao conhecimento da missão e objetivos da escola, à função do Projeto Político-Pedagógico e às necessidades da escola verificadas pelo entrevistado.

14 As Fichas 03, 04, 05, 06 e 07 constarão no item Anexos do relatório, e servirão de base para a elaboração de textos que abarquem as informações obtidas. Elaboração do Plano de Atuação a partir das Atividades da 1ª Etapa Introdução Essas atividades, na introdução, deverão estar presente por meio da discussão acerca da importância do estágio para a formação do pedagogoe especificar as partes que compõem o relatório, ressaltando-se a importância, igualmente, de se conhecer o ambiente físico das escolas, sua equipe de trabalho e os objetivos, propósito e metas da instituição. Características da Escola, Equipe Profissional e Projeto Político-Pedagógico Criar um capítulo para expor e analisar, de forma textual, os seguintes aspectos (verificar as Fichas 04, 05 e 06): Localização da cidade (incluir mapa identificando a mesorregião geográfica). Nome da Escola. Endereço. Turnos de funcionamento. Níveis de ensino e/ou cursos oferecidos. Número de Alunos. Caracterização socioeconômica dos alunos. Apresentar, em tópicos, o inventário físico da escola, finalizando este item com uma abordagem crítica sobre as condições oferecidas pela escola para o desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem: Salas de aula. Banheiros. Quadra poliesportiva coberta. Quadra poliesportiva aberta.

15 Auditório. Anfiteatro. Laboratório de informática. Laboratório de Ciências. Sala da direção. Sala da vice direção. Sala da coordenação. Sala dos professores. Biblioteca. Cantina Identificar o quantitativo de funcionários da escola e suas funções. Relatar as estratégias de ensino e formas de atuação empregadas pelos profissionais da área de gestão: equipe funcional. Evidenciar os principais problemas enfrentados por profissionais da área de gestão da escola e demais funcionários da escola. Destacar, a partir de entrevistas com funcionários, os problemas que assolam o diaa-dia de profissionais relacionados aos alunos ea comunidade escolar, escassez de recursos didáticos e materiais, questões sociais como dificuldade de acesso a alimentação por parte dos alunos, uso de drogas, violência doméstica, etc. Investigar a participação da comunidade na gestão escolar A existência de Associação de Pais e Mestres, Colegiado Escolar, trabalho voluntário e em que medida estas iniciativas contribuem para o funcionamento da escola. Quanto à descrição e análise do Projeto Político-Pedagógico da Escola, analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a missão da escola (filosofia), a forma de funcionamento da escola, as sugestões de avaliação e sua efetividade prática (as propostas do Projeto Político - Pedagógico aproximam-se em que medida da

16 realidade da escola verificada por vocês?). O estagiário deve incluir, nos Anexos, uma cópia da(s) página(s) do referido projeto em que estão definidos os objetivos e a missão da escola e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo. Deve ser apresentado o Cronograma de Desenvolvimento das Atividades. O mesmo deverá constar em Anexo. Durante a realização do diagnóstico na escola o estagiário deverá anotar, minuciosamente, as atividades e as datas e horários em que foram realizadas, conforme exemplo a seguir. A Ficha 03 contribuirá para tanto. Quando finalizar esta etapa do estágio, colha a assinatura e o carimbo do Diretor ou da Coordenação Pedagógica da escola no rodapé do cronograma. Quanto aos Anexos, os mesmos devem ser incluídos após os demais itens do relatório. Tratam-se do Projeto Político-Pedagógico da escola, Regimento Escolar, fotografias, questionários das entrevistas com os profissionais envolvidos no processo de gestão, fichas etc. Nesse primeiro momento, o aluno deverá enviar cópias dos anexos, não os originais, pois estes deverão integrar o Relatório de Estágio, a ser entregue ao final do mesmo. Observação: As Atividades da 1ª Etapa do Estágio deverão ser entregues ao tutor, seguindo as normas de formatação recomendadas na QUARTA ETAPA deste manual. O Sumário deverá ser estruturado naquele modelo (o da Quarta Etapa), mas com as partes especificadas a seguir. Arquive pessoalmente este material, juntamente com as cópias originais dos documentos, pois os mesmos deverão constar no Relatório do Estágio Supervisionado. Estas atividades iniciais deverão incluir: Páginas não numeradas Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional)/ Dedicatória (opcional) Sumário

17 O capítulo descrito acima. Lembre-se de separar os assuntos por item, ficando ao seu critério esta organização interna desses itens. Iniciar numeração de páginas na introdução; porém os números devem aparecer somente a partir da segunda folha. Ou seja, conta-se a página da Introdução, mas esta não deve conter o número. SEGUNDA ETAPA - OBSERVAÇÃO CO - PARTICIPATIVA Observação As observações serão realizadas nos diferentes setoresque compõe o quadro de gestão. Preparação para a Elaboração do Plano de Atuação e Aplicação A preparação do estagiário para a atuação na área de gestão requer a elaboração do Plano de atuação, que, por sua vez, envolve: observação, acompanhamento e elaboração de um plano que permita exercer asatividades nas diferentes áreas administrativas Assinatura gestor Tema da aula. Estrutura do Plano de Atuação Definição da área Formalização do Projeto: Introdução/Justificativa Objetivos Público alvo Descrição detalhada do plano de ação Etapas Divulgação

18 Procedimentos Metodológicos Cronograma de execução Formas de avaliação Referências Apresentação e discussão do plano de atuação formalizado, antes da execução, para análise pela equipe de gestãoescolar. Readequações sugeridas se houver, pela equipe da escola. Execução do plano. TERCEIRA ETAPA -ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL O Relatório de Estágio Supervisionado será apresentado impresso e encadernado, em espiral, seguindo as normas de formatação determinadas para cada item que o compõe, conforme modelo a seguir. Modelo de Relatório Páginas não numeradas: Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional) Dedicatória (opcional) Sumário ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV - ESPAÇOS NÃO - ESCOLARES PRIMEIRA ETAPA - ATIVIDADES NA ESCOLA Presencial Atividades no espaço não - escolar: Análise da realidade da instituição. Elaboração do relatório parcial Caracterização do Espaço

19 Preenchimento e entrega de documentos e apresentação do estagiário à instituição. Ficha 01 - Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio - AC/TCE: preencher, após conversa com a Unidade Concedente de Estágio, colher assinatura e carimbo do representante a ser estagiada. Esta Ficha deverá ser entregue à FINOM. Ficha 02 - Apresentação do estagiário: o discente receberá este documento assinado pelo responsável da FINOM; a mesma deverá ser preenchida e entregue à escola que receberá o estagiário. Ficha 03- Visita do estagiário à instituição; sempre que o estagiário comparecer ao local de estágio para desenvolver alguma atividade, deverá registrá-la nesta ficha, recolhendo uma assinatura/carimbo do setor responsável. Observação e análise crítica da infraestrutura do local e da relação instituição x comunidade. Análise da organização e desenvolvimento das práticas docentes, dos problemas enfrentados, dos procedimentos e funções desempenhadas pela direção e demais funcionários por meio das entrevistas. Utilizar como referência para a obtenção destas informações as Fichas 04, 05 e 06: Fichas 04 e 05 - Levantamento de dados sobre a instituição: estas fichas contêm sugestões de informações e dados a serem obtidos junto à escola. Ficha 06 - Questionário para os profissionais da área de gestão; as perguntas sugeridas relacionam-se à prática administrativa e pedagógica e às dificuldades encontradas por eles para a atuação profissional. As referidas fichas devem ser utilizadas como base para a elaboração textual do relato dos informantes. Análise da visão, missão e objetivos da instituição. Analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a forma de funcionamento, sugestões de avaliação e sua efetividade prática.o estagiário deve incluir, nos Anexos, uma cópia dosdocumentosdo que estão definidos os objetivos e a missão e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo.

20 Ficha 07 - Indica as perguntas a serem realizadas ao Diretor e/ou responsável da instituição, com o propósito de que seja possível confrontar e analisar criticamente o que se apresenta na proposta institucional, o que dizem a Direção e demais funcionários e a realidade verificada por meio das entrevistas: apresentam-se, nesta Ficha, perguntas direcionadas ao conhecimento da missão e objetivos, função dainstituiçãoe às necessidades da verificadas pelo entrevistado. As Fichas 03, 04, 05, 06 e 07 constarão no item Anexo do relatório, e servirão de base para a elaboração de textos que abarquem as informações obtidas. Elaboração do Plano de Atuação a partir das Atividades da 1ª Etapa Introdução Essas atividades, na introdução, deverão estar presentes por meio da discussão acerca da importância do estágio para a formação do pedagogo e especificar as partes que compõem o relatório, ressaltando-se a importância, igualmente, de se conhecer o ambiente físico da instituição, sua equipe de trabalho e os objetivos, propósito e metas da instituição. Características da Instituição e da Equipe Profissional Criar um capítulo para expor e analisar, de forma textual, os seguintes aspectos (verificar as Fichas 04, 05 e 06): Localização da cidade (incluir mapa identificando a mesorregião geográfica). Nome da Instituição. Endereço. Turnos de funcionamento. Níveis de ensino e/ou cursos oferecidos/ situação. Número de Funcionários. Caracterização socioeconômica da instituição.

21 Apresentar, em tópicos, o inventário físico da instituição, finalizando este item com uma abordagem crítica sobre as condições oferecidas para o desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem: Salas. Banheiros. Auditório. Anfiteatro. Laboratório de informática. Sala da direção. Sala da vice direção. Biblioteca. Cantina Demais espaços Identificar o quantitativo de funcionários da instituição e suas funções. Relatar as estratégias de ensino e formas de atuação empregadas pelos profissionais da área de gestão: equipe funcional. Evidenciar os principais problemas enfrentados por profissionais da área de gestãoe demais funcionários. Destacar, a partir de entrevistas com funcionários, os problemas que assolam o diaa-dia de profissionais envolvidos, escassez de recursos didáticos, materiais, e questões sociais. Investigar a participação da comunidade na gestão institucional A existência de Associações, trabalho voluntário e as medidas das iniciativas que contribuem para o funcionamento. Quanto à descrição e análise do Projeto Político-Pedagógico da instituição, quando houver, analisar, de forma crítica, os objetivos nele propostos, a missão (filosofia), a

22 forma de funcionamento da escola, as sugestões de avaliação e sua efetividade prática. O estagiário deve incluir, nos Anexos, uma cópia da(s) página(s) do documento em que estão definidos os objetivos e a missão e uma cópia da página com a assinatura dos responsáveis pela aprovação do mesmo. É necessário apresentar o Cronograma de Desenvolvimento das Atividades. O mesmo deverá constar em Anexo. Durante a realização do diagnóstico o estagiário deverá anotar, minuciosamente, as atividades e as datas e horários em que foram realizadas, conforme exemplo a seguir. A Ficha 03 contribuirá para tanto. Quando finalizar esta etapa do estágio, colher a assinatura e o carimbo do Diretor ou da responsável no rodapé do cronograma. Quanto aos Anexos, os mesmos devem ser incluídos após os demais itens do relatório, tais como: fotografias, questionários das entrevistas com os profissionais envolvidos no processo de gestão, fichas etc. Nesse primeiro momento, enviar cópias dos anexos, não os originais, pois estes deverão integrar o Relatório de Estágio, a ser entregue ao final do mesmo. Observação: As Atividades da 1ª Etapa do Estágio deverão ser entregues ao tutor, seguindo as normas de formatação recomendadas na QUARTA ETAPA deste manual. O Sumário deverá ser estruturado naquele modelo (o da Quarta Etapa), mas com as partes especificadas a seguir. Arquive pessoalmente este material, juntamente com as cópias originais dos documentos, pois os mesmos deverão constar no Relatório do Estágio Supervisionado. Estas atividades iniciais deverão incluir: Páginas não numeradas Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional)/ Dedicatória (opcional) Sumário

23 O capítulo descrito acima. Lembre-se de separar os assuntos por item, ficando ao seu critério esta organização interna desses itens. Iniciar numeração de páginas na introdução; porém os números devem aparecer somente a partir da segunda folha. Ou seja, conta-se a página da Introdução, mas esta não deve conter o número. SEGUNDA ETAPA - OBSERVAÇÃO CO - PARTICIPATIVA Observação As observações serão realizadas nos diferentes setores que compõe o quadro de gestão. Preparação para a Elaboração do Plano de Atuação e Aplicação A preparação do estagiário para a atuação na área de gestão requer a elaboração do Plano de atuação, que, por sua vez, envolve: observação, acompanhamento e elaboração de um plano que permita exercer asatividades nas diferentes áreas administrativas Assinatura do responsável. Tema da aula. Estrutura do Plano de Atuação Definição da área Formalização do Projeto: Introdução/Justificativa Objetivos Público alvo Descrição detalhada do Projeto Etapas

24 Divulgação Procedimentos Metodológicos Cronograma de execução Formas de avaliação Referências Apresentação e discussão do plano de atuação formalizado, antes da execução, para análise pela equipe de gestão. Readequações sugeridas se houver, pela equipe.execução do plano. TERCEIRA ETAPA - ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL O Relatório de Estágio Supervisionado será apresentado impresso e encadernado, em espiral, seguindo as normas de formatação determinadas para cada item que o compõe, conforme modelo a seguir. Modelo de Relatório Páginas não numeradas: Capa Folha de rosto Agradecimentos (opcional) Dedicatória (opcional) Sumário NORMAS PARA FORMATAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL Apresentação gráfica do Relatório Final A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) fornece normas para apresentação de trabalhos, sendo a mais seguida nas instituições acadêmicas. Porém, as normas adotadas dependem de regras específicas de cada instituição. Tais normas seguem constantes modificações, sendo necessária atualização

25 constante acerca das normas vigentes. Na FINOM, o padrão adotado é o da ABNT, que norteará a formatação do Relatório Final do Estágio Supervisionado. Papel para impressão Papel branco, formato A4, isto é, 210 mm x 297 mm. Fonte, tamanho e cor Times New Roman ou Arial; Tamanho 12 para texto, 11 para citações de mais de três linhas e 10 para notas de rodapé; Cor preta. Margens Superior / Esquerda:3 cm Inferior /Direita: 2 cm Parágrafo: 1,5 cm da margem esquerda; Títulos de capítulos: alinhados à esquerda, iniciando sempre uma nova página; Sumário, Introdução, Conclusão e Referências: centralizados. Paginação A numeração é colocada a partir da Introdução, mas não se numera a página da Introdução, em algarismos arábicos, no canto superior direito (1, 2, 3,...). Folhas em que aparecem títulos e subtítulos, Conclusão, Referências Bibliográficas, Anexos são contadas, mas não numeradas (o número não aparece). Espaçamento Todo o texto deve ser digitado em espaço 1,5. Excetuam-se: citações longas (com mais de três linhas), notas de rodapé, as Referências Bibliográficas (Referências) e as legendas de ilustrações e tabelas, que são digitadas em espaço simples. Os parágrafos devem ser separados por uma linha em branco. Utilize espaçamento duplo entre títulos e texto. Numeração das seções

26 As seções são as partes que dividem o trabalho. Cada uma delas contém conteúdos afins para a exposição ordenada do assunto. As seções que resultam da primeira divisão do texto são chamadas de seções primárias ou capítulos. Essas, por sua vez, podem ser subdivididas em seções secundárias. Cada capítulo é indicado por um número arábico, devendo ser numerado consecutivamente em ordem crescente a partir de 1. O indicativo de seção secundária deve ser constituído pelo indicativo do capítulo ao qual pertence, seguido do número que lhe é atribuído dentro da sequência do assunto e separado por ponto.

Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância

Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância Regulamento Específico para os Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Geografia a Distância As disciplinas Estágio Supervisionado I e II, devendo perfazer o total de 200 (duzentas) horas

Leia mais

ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE QUÍMICA BACHARELADO COM ATRIBUIÇÕES TECNOLÓGICAS (OPCIONAL)

ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE QUÍMICA BACHARELADO COM ATRIBUIÇÕES TECNOLÓGICAS (OPCIONAL) APÊNDICE IV - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO O Relatório de Estágio deverá ser confeccionado conforme descrição deste modelo e entregue impresso e em três vias à Comissão de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Escola Profissionalizante Francisca Nobre da Cruz Educação Profissional Credenciada pelo o parecer Nº 0484/2009 do CEE/CE, DOE nº 005 08.01.2010 Recredenciamento nº 1788/2013, DOE nº 216 18.11.2013 - Censo

Leia mais

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL Comissão de Estágio do Curso de Engenharia Florestal 2ª versão CURITIBA Fevereiro 2015 Este Manual foi desenvolvido

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA 3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA NOME DO AUTOR (fonte tamanho 12, arial, todas em maiúscula, negrito, centralizado) ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OU II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 ÍNDICE 1 Quem somos? 2 Informações, 3 Cursos Jurídicos, 4 Edição de Livros, 5 Loja Virtual, 6 Livros Digitais, 7 Livros Impressos, 8 Livros Usados, 9 Direitos Autorais,

Leia mais

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A )

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) 1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) O Projeto de Pesquisa tem por objetivo organizar, delimitar e sistematizar uma proposta de pesquisa, esta, porém poderá sofrer alterações

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (Estágio I e II)

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (Estágio I e II) ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (Estágio I e II) PROFESSOR: EDUARDO OLIVEIRA TELES 2011 FORMATAÇÃO GERAL DO TEXTO Margens:

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO INSTITUTO FEDERAL MINAS GERAIS CAMPUS CONGONHAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO Congonhas 2009 Caio Mário Bueno Silva Reitor do IFMG Eleonardo

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA 1. INTRODUÇÃO Para obter o grau de Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia, o aluno deverá cursar as disciplinas Iniciação

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO O Curso Técnico em Segurança do Trabalho estabelece em seu Plano Pedagógico de Curso a realização do Estágio Curricular

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP

Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TCC CURSO DE DIREITO DA FESP FACULDADES Ultima versão 21/08/2012 CAPÍTULO

Leia mais

Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio

Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA (CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA CAMPUS BRASÍLIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Estágio Supervisionado III

Estágio Supervisionado III Estágio Supervisionado III Prof. Jorge Fernandes de Lima Neto INSTRUÇÕES A) Minha visão do estágio supervisionado antes de iniciá-lo: Preencher esse formulário descrevendo sua visão de estágio. faça duas

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO Nome Sobrenome 1 Nome Sobrenome 2 RESUMO Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura do relato de experiência para o programa de apoio

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Objetivo: Estas diretrizes têm por objetivo padronizar a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos Técnicos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO SET / 2013. INTRODUÇÃO O presente documento visa proporcionar ao aluno inscrito no Estágio Supervisionado do Curso

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Prezado(a) Aluno(a): Esta pequena orientação e o modelo de relatório em anexo foram produzidos com o objetivo de facilitar a elaboração do Relatório

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA.

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. I ESTRUTURA DO TRABALHO A estrutura do trabalho irá depender do tipo de atividade

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS 2012 SUMÁRIO

MANUAL DE ESTÁGIOS 2012 SUMÁRIO MANUAL DE ESTÁGIOS 2012 SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO 2 - PROFESSORES ORIENTADORES DE ESTÁGIO 3 - RELATÓRIO DE ESTÁGIO 3.1 - APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO 4 - ROTEIRO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO 4.1 - ESTAGIÁRIO 4.2

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO INFANTIL - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

Artigo 4º - Os cursos com ênfase deverão ter o TCC relacionado aos conteúdos trabalhados na ênfase.

Artigo 4º - Os cursos com ênfase deverão ter o TCC relacionado aos conteúdos trabalhados na ênfase. NORMA CONJUNTA FGV MANAGEMENT (MGM)/ DIRETORIA EXECUTIVA ACADÊMICA (ACD) Nº 11 / 2009 PADRONIZAÇÃO DE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC O Diretor Executivo do Programa FGV Management

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA Atualizada em julho de 2011 A maior parte das Monografias

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GESTÃO ESCOLAR - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espacejamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 2 espaços 1,5 Fonte 14 Nome do Estagiário Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA BAMBUÍ ANO Fonte

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO O Curso Técnico em Meio Ambiente estabeleceu em seu Plano de Curso a realização do Estágio Curricular Obrigatório. De acordo

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aracaju/SE 2011 CAPÍTULO I Das finalidades e dos Objetivos Art. 1º - As Normas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Leia mais

Sociedade de Educação e Cultura de Goiás Rua 18 n 81 - Centro - Goiânia/Go Fone: (62) 3224.8829 www.faculdadearaguaia.edu.br

Sociedade de Educação e Cultura de Goiás Rua 18 n 81 - Centro - Goiânia/Go Fone: (62) 3224.8829 www.faculdadearaguaia.edu.br REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA A Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade Araguaia, considera o Estágio Supervisionado como um período de aprendizagem

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras Rio de Janeiro Julho/2013 1. Apresentação O presente Manual foi reorganizado pelos membros do Colegiado dos Cursos de Licenciatura

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A):

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): MATRÍCUL A ALUNO (A) REUNI ÃO ORIENTAÇ ÕES TCC Entregue Corrigida Nota Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador:

Leia mais

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e COMO FAZER O RELATÓRIO DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio feitos pelos alunos do Colégio Agrícola Estadual Adroaldo Augusto Colombo, de acordo com

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A partir do 5º ciclo Arujá - SP 2013 1 SUMÁRIO Apresentação..... 2 1. Objetivo Geral do Estágio Supervisionado.... 3 2. Como o Estágio

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

O PROJETO PASSO A PASSO

O PROJETO PASSO A PASSO O PROJETO PASSO A PASSO 4ª ETAPA: Elaboração do Texto Ao concluir a Etapa 3, você já reúne todas as informações necessárias para elaborar seu projeto de pesquisa. O texto do projeto terá a mesma estrutura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE COMO MONTAR UM RELATÓRIO

ORIENTAÇÕES DE COMO MONTAR UM RELATÓRIO Faculdade de Riachão do Jacuípe FARJ Rua Maria Eleonora, 101, Bairro Novo Oeste, Capim Grosso BA CEP: 44.695-000 Telefones para contato: Sede: (74) 3651-0681/ Núcleo Araripina: (87) 3873-0278 Autorizada

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O estágio tem como finalidade básica complementar a formação acadêmica dos educandos, permitindo-lhes o

Leia mais

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA PENTÁGONO

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA PENTÁGONO FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA PENTÁGONO FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA PENTÁGONO MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2012 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2..1 A Dimensão Legal...

Leia mais

Faculdade de Ribeirão Preto. Núcleo de Prática Acadêmica (NPA)

Faculdade de Ribeirão Preto. Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Faculdade de Ribeirão Preto Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento do Estágio Curricular e elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC PEDAGOGIA 2011 ORIENTAÇÕES

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GERENCIAIS 2012 GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET. O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade, da Universidade RESOLVE:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET. O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade, da Universidade RESOLVE: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET Estabelece os procedimentos para o Exame de Qualificação para os discentes vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade Mestrado O Colegiado

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO fevereiro 2012 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I E II... 3 3 ESTRUTURA DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO...

Leia mais

REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01

REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01 KIT ALUNO REGULAMENTO 04 FICHA CADASTRO 01 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 02 RELATÓRIO MENSAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 01 RELATÓRIO DE FREQÜÊNCIA 01 AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO 01 ROTEIRO PARA O RELATÓRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

CHAMADA DE ARTIGOS DESIGN E/É PATRIMÔNIO

CHAMADA DE ARTIGOS DESIGN E/É PATRIMÔNIO CHAMADA DE ARTIGOS DESIGN E/É PATRIMÔNIO O livro Design e / é Patrimônio será o primeiro publicado pela Subsecretaria de Patrimônio Cultural, Intervenção Urbana, Arquitetura e Design / Centro Carioca de

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Este documento tem como objetivo orientar os docentes da UFCSPA na elaboração do Plano de Ensino de disciplinas no formato adequado ao Sistema de Registro

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

NORMAS PARA DEFESA DE PROJETOS DE DISSERTAÇÃO OU TESE

NORMAS PARA DEFESA DE PROJETOS DE DISSERTAÇÃO OU TESE NORMAS PARA DEFESA DE PROJETOS DE DISSERTAÇÃO OU TESE Estabelece os procedimentos relativos à defesa de projeto de pesquisa, a serem desenvolvidos pelos acadêmicos do curso de Pós-Graduação em Ciências

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Crixás/GO 2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS REITOR Haroldo Reimer VICE-REITORA Valcemia Gonçalves

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO MANUAL TCC - Trabalho de Conclusão de Curso - 7º e 8º Períodos de Administração - Responsáveis: Prof a. Andrea Luisa Veludo Colmanetti Prof. Karim

Leia mais

Noções de Word versão 2010 para Trabalhos Acadêmicos

Noções de Word versão 2010 para Trabalhos Acadêmicos Noções de Word versão 2010 para Trabalhos Acadêmicos Elaborado pela Biblioteca Universitária Objetivo Dar noções do uso do word de acordo com as orientações do documento Trabalhos acadêmicos na UNISUL(TAU).

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA e CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA e CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA e CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES Os Cursos Técnicos da área de Informática (Informática e Redes de Computadores) estabelecem

Leia mais