Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa. Elevadores convencionais, panorâmicos e. hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa. Elevadores convencionais, panorâmicos e. hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas."

Transcrição

1

2 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas. Home Lift. Escadas e esteiras rolantes. Fingers (passarelas para aeroportos). Equipamentos específicos para pessoas com mobilidade reduzida: elevadores, cadeiras elevatórias para escadas e plataformas verticais e inclinadas. Ampla rede de Assistência Técnica apta a atender 24 horas por dia. A ThyssenKrupp Elevadores atua em todo o território nacional, representada por suas unidades RORAIMA AMAPÁ de negócios. Seus produtos também são exportados para diversos países da América Latina e outros continentes. ACRE A empresa integra o Grupo ThyssenKrupp, multinacional com sede na Alemanha, presente nos cinco continentes e que emprega mais de 1 mil AMAZONAS RONDÔNIA MATO GROSSO PARÁ TOCANTINS GOIÁS DF MARANHÃO PIAUÍ BAHIA CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PARAÍBA PERNAMBUCO ALAGOAS SERGIPE pessoas no mundo. A atuação do Grupo está direcionada para cinco segmentos: aço, indústria automotiva, elevador, tecnologia e serviços. Antecipar soluções e produtos que atendam à demanda mundial MATO GROSSO DO SUL PARANÁ SÃO PAULO MINAS GERAIS ESPÍRITO SANTO RIO DE JANEIRO nessas áreas é o desafio, além da reconhecida liderança e qualidade na fabricação de produtos essenciais para a economia mundial, como o aço. RIO GRANDE DO SUL SANTA CATARINA O grupo é um dos líderes mundiais no segmento de elevadores. Fábrica Guaíba 3

3 4 Grife Export Tecnologia sem fronteiras

4 A Grife Export traduz o estilo, elegância e flexibilidade da ThyssenKrupp Elevadores. Desenvolvida para clientes especiais, o modelo adequa-se perfeitamente ao seu projeto arquitetônico, numa proposta inovadora e arrojada que proporciona maior comodidade ao passageiro, podendo também ser adaptado para usuários com mobilidade reduzida. Acompanhando as mais modernas tendências em tecnologia, com foco na sustentabilidade, as cabinas Export são as primeiras a adotar iluminação por lâmpadas LED, cujo módulo eletrônico não utiliza chumbo em seu processo de produção, inibindo assim o contato desta substância tóxica com o meio ambiente. Além disso, as lâmpadas reduzem consideravelmente o consumo de energia, tornando o produto ecologicamente correto. Conheça a Grife Export e dê um toque de classe ao seu empreendimento. 5

5 6

6 A c a b a m e n t o s Subtetos: iluminação eletrônica por LED Opções de acabamentos: painéis em aço inox escovado piso rebaixado para receber acabamento piso vinílico portas e marcos em aço inox escovado portas de pavimento e marcos pintados nas cores*: cinza bege Guarda-corpo: tubular somente ao fundo tubular nos três lados (opcional) Opcionais: jornal eletrônico, espelho, serviço bombeiro, DAG, código, estacionamento preferencial, atendimento coletivo, comando em grupo, chamada falsa, Digivox, opcionais para deficientes físicos, Biotracking * Somente para cabinas com AU mm 7

7 S i n a l i z a c ã o Botoeiras de cabina New Soft Press com LED azul High Protection (antivandálica) Teclado (biotracking é opcional) Botoeiras de pavimento New Soft Press High Protection Indicadores de posição de cabina (no painel de operação) TK-XXI Cabina TK-99 Plus Cabina Obs.: Para botoeira de cabina teclado, o indicador de posição deverá ser sempre o TK-XXI Cabina. Indicadores de posição de pavimento TK-921 Plus TK-0 TK-XXI acabamento na cor preta TK-200 TK-0 acabamento em inox

8 Marcos e Portas Funcionalidade, sofisticação e praticidade estão presentes em todos os projetos de portas da ThyssenKrupp Elevadores. O operador de portas VVVF confere mais confiabilidade, velocidade e segurança na abertura e fechamento de portas. Projetado para otimizar o desempenho, é autoajustável e totalmente eletrônico, possui um número reduzido de componentes e possibilita a regulagem no torque do motor. Sistema de Entrega Antecipada de Marcos A escolha do marco a ser usado em cada elevador deve acompanhar a identidade do projeto e o estilo do empreendimento. Para satisfazer as necessidades de cada cliente, a ThyssenKrupp Elevadores oferece ao mercado três opções: MARCO LARGO: possibilita o acoplamento de botoeiras e indicadores de pavimento. MARCO ESTREITO: as botoeiras e indicadores são instalados direto na alvenaria. Esta alternativa possui uma moldura de aproximadamente 4 cm ao redor da abertura. MARCO RECUADO: indicado para quando forem utilizados acabamentos com granito ou mármore, em locais onde são desejadas entradas de elevadores sem visualização de marcos ao longo do pavimento. Porta abertura central, marco recuado Detalhe do indicador de posição no marco Porta abertura lateral, marco largo Porta abertura lateral, marco estreito 9

9 Unidades de Negócios ThyssenKrupp Elevadores Fábrica/Matriz: Guaíba - RS Tel./Fax: (51) Aracaju - SE Tel.: (79) Fax: (79) Balneário Camboriú - SC Tel.: (47) e Fax: (47) Barueri - SP Tel.: () Belém - PA Tel./Fax: (91) Belo Horizonte - MG Tel.: (31) Fax: (31) Brasília - DF Tel.: (61) Fax: (61) 2.29 Campinas - SP Tel./Fax: () Fortaleza - CE Tel./Fax: (5) Goiânia - GO Tel.: (62) 0.20 Fax: (62) 0.25 João Pessoa - PB Tel.: (3) Londrina - PR Tel.: (43) Fax: (43) Macapá - AP Tel.: (96) Maceió - AL Tel.: (2) Manaus - AM Tel.: (92) Fax: (92) Maringá - PR Tel./Fax: (44).2972 Porto Velho - RO Tel.: (69).5520 Recife - PE Tel.: (1) Fax: (1) Ribeirão Preto - SP Tel.: (16) Fax: (16) Rio Branco - AC Tel.: (6) 2.79 Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 21. Fax: (21) 21. Salvador - BA Tel.: (71) 23. Fax: (71) Santa Maria - RS Tel.: (55) Fax: (55) Santo André - SP Tel.: () Campo Grande - MS Tel./Fax: (67) Cascavel - PR Tel./Fax: () Caxias do Sul - RS Tel.: (54) e Fax: (54) Cuiabá - MT Tel./Fax: (65) Curitiba - PR Tel.: (41) Fax: (41) Florianópolis - SC Tel.: (4) Fax: (4) Natal - RN Tel.: (4) Niterói - RJ Tel./Fax: (21) , e Novo Hamburgo - RS Tel./Fax: (51) Passo Fundo - RS Tel./Fax: (54) Porto Alegre - RS Tel.: (51) Fax: (51) Santos - SP Tel.: (13) Fax: (13) São José dos Campos - SP Tel.: () São Luís - MA Tel.: (9) 3.1 São Paulo - SP Tel.: () Fax: () Teresina - PI Tel.: (6) Vitória - ES Tel.: (27) 41.5 Fax: (27) Todas as fotos, ilustrações e especificações estão baseadas em informação vigente na data de aprovação desta publicação. A ThyssenKrupp Elevadores S.A. se reserva o direito de trocar as especificações e desenhos e de suprimir componentes sem aviso prévio Atualizado em

10

11 DIMENSIONAMENTO Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso ao fundo Capacidade passageiros 13 14*** ** 16*** ** 1*** ** 20*** ** 22 ** 24 Largura A Cabina Profundidade B AU Altura OPH Dimensões de cabina com porta Abertura Central Porta 0,75 a 3 m/s 3,5 a 4 m/s 5 a 6 m/s a 2 a 0 a 0,75 a 1,75 m/s Largura 10 m/min 2 m/min 3 m/min a 5 m/min LU X X X Largura do contrapeso Y1* 17 * * Y Y m/s m/min Y ,5 m/s 0 m/min Y a 4 m/s 10 a 2 m/min Y a 6 m/s 0 a 3 m/min Y /1 Atualizado em Capacidade passageiros *** ** 16*** ** 1*** ** 20*** ** 22 ** 24 Largura A Cabina Profundidade B X = largura; Y = profundidade Obrigatório: Y1* (contrapeso de ) utilizado somente para velocidade até m/min e percurso até m. Neste caso o Y1 será mm menor. (**) Para capacidades acima de 14 pessoas, utilizar as seguintes combinações de AUxOPH: x, x21, 20x, 20x21, 20x21, 20x20. (***) Para capacidades 14, 16 e 1 pessoas, velocidade m/min e percurso até 65 m, deverá ser utilizado o Y2+0 e Y3+. (***) Para capacidade 20 pessoas, velocidade m/min e percurso até m, deverá ser utilizado o Y2+0 e Y3+. As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Caixa do elevador: outras dimensões, sob consulta. Quando existir passagem sob o poço, requer aparelho de segurança no contrapeso. Consulte a ThyssenKrupp Elevadores. Quando utilizar o opcional 209 (corrediça de rolo), deverá ser utilizado o valor do Y conforme abaixo: Abertura lateral: Y=Y2+65 (até pessoas); Y=Y2+75 (de a 24 pessoas) Abertura central: Y=Y2+70 (até pessoas); Y=Y2+0 (de a 24 pessoas) Todas as dimensões estão em mm. Características técnicas Percurso máximo: m Comando: ACSD e ACS AU Altura OPH Dimensões de cabina com porta Abertura Lateral Porta 0,75 a 3 m/s 3,5 a 4 m/s 5 a 6 m/s a 2 a 0 a 0,75 a 1,75 m/s Largura 10 m/min 2 m/min 3 m/min a 5 m/min LU X X X Largura do contrapeso Y1* Y Y m/s m/min Y contrapeso no fundo B 2,5 m/s 0 m/min Y A cabina LU X 3 a 4 m/s 10 a 2 m/min Y a 6 m/s 0 a 3 m/min Y Y

12 DETALHES CONSTRUTIVOS DAS FRENTES Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso ao fundo Porta Abertura Central Viga de fixação das portas Laje de pavto Porta Abertura Lateral Viga de fixação das portas Laje de pavto Nível do piso acabado OPH vão altura Corte AA Marco largo - AC Marco estreito - AC Marco recuado - AC Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida Nível do piso acabado Nível do piso acabado OPH vão altura 250 Nível do piso acabado Corte AA E vão largura D E vão largura D Corte BB As golas devem ser acabadas e rebocadas internamente, antes do início da instalação, com exceção do pavimento de acesso. (As golas não deverão ser de concreto). Corte BB As golas devem ser acabadas e rebocadas internamente, antes do início da instalação, com exceção do pavimento de acesso. (As golas não deverão ser de concreto). Face interna da caixa de corrida E vão largura D E vão largura D E vão largura D Marco largo - AL Marco estreito - AL Marco recuado - AL Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida Face interna da caixa de corrida E vão largura D E vão largura D E vão largura D /1 Atualizado em Fórmula para cálculo de golas (dependendo do tipo de marco) Vão altura Vão largura Golas p/ AC Golas p/ AL D Golas p/ AL E Marco largo OPH + LU E=D=(X-LU-320)/2 E=20 E=X-LU-3 D=X-LU-3 D=20 Para caixa de corrida com dimensão de largura maior que a medida X mínima de tabela, dividir a diferença e somar o resultado nas golas E e D. Todos os valores são mínimos. Acabamento do piso junto as frentes da caixa do elevador, somente deverá ser executado após a instalação do pré-marco. A viga de fixação das portas somente deverá existir quando a distância entre o piso acabado e a viga de pavimento for Vão altura Vão largura Golas p/ AC Golas p/ AL D Golas p/ AL E Marco estreito OPH + 0 LU E=D=(X-LU-200)/2 E=0 E=X-LU-20 D=X-LU-20 D=0 maior que 2350 mm. Apoio de soleira somente metálica. Todas as dimensões estão em mm. Vão altura Vão largura Golas p/ AC Golas p/ AL D Golas p/ AL E Marco recuado OPH + 0 LU E=D=(X-LU-250)/2 E=55 E=X-LU-5 D=X-LU-5 D=55

13 CASA DE MÁQUINAS Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso ao fundo 1 elevador 2 elevadores Máquina de tração T Janela T Janela Quadro de comando Gancho Tomada Quadro de força Tomada Quadro de força Interruptor Interruptor S 00 máximo S Quadro de comando 00 máximo 3 elevadores T Janela Tomada Quadro de força Interruptor S Quadro de comando 00 máximo Ganchos Iluminação Corte B Janela tipo veneziana de caixilhos fixos Tipo de máquina EM - 33 EM - 62 EM - 71 EM - 1 horizontal (L x K) 0 X 0 X X X Todas as dimensões estão em mm. Ganchos (kg) Porta corta-fogo Contrapiso Escada de acesso /2 Atualizado em Furos para passagem de cabos, calhas, etc. (conforme Projeto Executivo) sobre o teto da última parada máximo Patamar conforme norma NM 207/99 item 6.2.2

14 Corte "A" CORTE LATERAL Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso ao fundo Capacidade passageiros Velocidade m/min. Cargas (kg) Dimensões P1 P2 S T Guarda - corpo Ver notas /2 Atualizado em a a a a a a a a a a a M 10 K Corte A : Detalhe casa de máquinas com dois níveis Tipo de máquina Velocidades apartir de 10 m/min, necessário abertura p/ ventilação protegida com tela (00 x 00) conf. item NBR NM 207. Veloc. (m/min) /3 EM - 33 EM - 62 EM - 71 EM - 1 Poço (P) M H (variável conf. altura da cabina) Última parada Percurso Primeira parada P Última altura Poço vertical (L x K) 00 X 10 0 X 00 0 X 00 X P1 com tampa metálica (ver tabela) Individual para cada elevador P2 Apoio de soleira Corte A (Portas AC/AL) Casa de máquinas com um nível CM (M) Velocidades a partir de 10 m/min, necessário abertura para ventilação protegida com tela (00 x 00) conf. item NBR NM 207. AU Viga intermediária a ser construída se solicitada no Projeto Executivo Última Altura (H) Altura Útil (AU) Todas as dimensões estão em mm. Geral Cidade RJ Geral Cidade RJ Geral Cidade RJ

15 CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS (50/ Hz) - VVVF Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso ao fundo /3 Atualizado em Capac. (pessoas) Velocidade (m/min) //5 / //5 0/10 /75/ 5/ / 0/ / / /5/ 0/10 75// / 5/ 0/10 2/2 75 5/ 0/ Percurso (m) Até à Até à Até à Até à Até,01 à Até Até à Até à Até à Até à Até Até à Motor (kw) 5,5 7,5 7,5 Motor (kw) Tensão (Volts) 3,7 5,5 7,5 Fiação de força/terra e distância entre subestação e casa de máquinas Até m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 95 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 50 m Até 70 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 70 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 50 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 50 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até m Até 95 m Até 1 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 95 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 1 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 95 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 0 m m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 1 m m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 1 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 1 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 10 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 50 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 0 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 95 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 1 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 1 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 0 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 0 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 0 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 1 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 10 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 1 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 1 m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 1 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 1 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 0 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 1 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 75 m Até 0 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 170 m Até 170 m m m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 170 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 10 m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Nota: a resistência de aterramento deve ser no máximo ohms. Até 10 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 10 m Fase (3) 0 mm 2 Terra (1) 0 mm 2 Até 170 m Fase (3) 0 mm 2 Terra (1) 0 mm 2 Prot. na subest. Prot. na casa de Potência para elevadores máquinas p/ elev. disponível Fusível/disjuntor Fusível/disjuntor p/ elevador 25 A 32 A A 25 A 63 A 32 A 0 A 50 A 0 A 63 A 5 A 63 A 1 A 0 A 1 A 0 A 25 A 32 A A 25 A 63 A 32 A 0 A 50 A 0 A 63 A 5 A 63 A 1 A 0 A 1 A 0 A,0 kva,5 kva 13 kva 1 kva 22,5 kva 29,5 kva 39,5 kva 43,5 kva 57 kva 61 kva

16 DIMENSIONAMENTO Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso lateral Capacidade passageiros * Capacidade passageiros * Dimensões de cabina com porta Abertura Central Comum a todas as velocidades e percurso Cabina Porta Largura Profundidade Altura Largura Largura do contrapeso Dimensões da Caixa de Corrida A B AU OPH LU X1 (largura) X2 (largura) Dimensões de cabina com porta Abertura Lateral Comum a todas as velocidades e percurso Cabina Largura Profundidade Altura Porta Largura * 1 Até 1,75 m/s Até 5 m/min * 10 Dimensões da Caixa de Corrida Até 1,75 m/s Até 5 m/min A B AU OPH LU X1 (largura) X2 (largura) * 25* Largura do contrapeso 1 10 Y (profundidade) Y (profundidade) As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Caixa do elevador: outras dimensões, sob consulta. Quando existir passagem sob o poço, requer aparelho de segurança no contrapeso. Consulte a ThyssenKrupp Elevadores. Quando utilizar o opcional 209 (corrediça de rolo), deverá ser usado o X2+. (*) Para capacidade 14 pessoas, velocidade m/min e percurso até 65 m, deverá ser utilizado o X1+0 e X2+. Todas as dimensões estão em mm. B A cabina LU contrapeso lateral Y /4 Atualizado em Características técnicas Percurso máximo: m Comando: ACSD e ACS X

17 CASA DE MÁQUINAS Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso lateral 1 elevador 2 elevadores Máquina de tração T Janela T Janela Quadro de comando Gancho Tomada Tomada Quadro de força Quadro de força Interruptor Interruptor S 00 máximo S Quadro de comando 00 máximo 3 elevadores T Janela Tomada Quadro de força Interruptor S Quadro de comando 00 máximo Ganchos Iluminação Corte B Janela tipo veneziana de caixilhos fixos Tipo de máquina EM - 33 EM - 62 EM - 71 EM - 1 horizontal (L x K) 0 X 0 X X X Todas as dimensões estão em mm. Ganchos (kg) Porta corta-fogo Contrapiso Escada de acesso /4 Atualizado em Furos para passagem de cabos, calhas, etc. (conforme Projeto Executivo) sobre o teto da última parada máximo Patamar conforme norma NM 207/99 item 6.2.2

18 CORTE LATERAL Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso lateral Corte "A" Capacidade passageiros 6 14 Velocidade m/min a a a a a Cargas (kg) Dimensões P1 P2 S T M Guarda - corpo Ver notas 10 K Corte A : Detalhe casa de máquinas com dois níveis Tipo de máquina EM - 33 EM - 62 EM - 71 EM - 1 M vertical (L x K) 00 X 10 0 X 00 0 X 00 X com tampa metálica (ver tabela) Individual para cada elevador CM (M) Veloc. (m/min) 5 Poço (P) Última Altura (H) Altura Útil (AU) Geral Cidade RJ Geral Cidade RJ Geral Cidade RJ H (variável conf. altura da cabina) Última parada Percurso Última altura AU Viga intermediária a ser construída se solicitada no Projeto Executivo Primeira parada P Poço P1 P2 Apoio de soleira Corte A (Portas AC/AL) Casa de máquinas com um nível /5 Atualizado em Todas as dimensões estão em mm.

19 CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS (50/ Hz) - VVVF Elevador com máquinas com engrenagem Contrapeso lateral /5 Atualizado em Capac. (pessoas) Velocidade (m/min) //5 / //5 0/10 /75/ 5/ / 0/ / / /5/ 0/10 75// / 5/ 0/10 2/2 75 5/ 0/ Percurso (m) Até à Até à Até à Até à Até,01 à Até Até à Até à Até à Até à Até Até à Motor (kw) 5,5 7,5 7,5 Motor (kw) Tensão (Volts) 3,7 5,5 7,5 Fiação de força/terra e distância entre subestação e casa de máquinas Até m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 95 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 50 m Até 70 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 70 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 50 m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até 50 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até m Até 95 m Até 1 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 95 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 1 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 95 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 0 m m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 1 m m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 1 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 1 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 10 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 50 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 0 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 95 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 1 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 1 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 0 m Fase (3) 4 mm 2 Terra (1) 4 mm 2 Até 0 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 0 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até 1 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 10 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 1 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 1 m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 1 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Até 1 m Fase (3) 35 mm 2 Terra (1) 35 mm 2 Até 0 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 1 m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Até 75 m Até 0 m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 170 m Até 170 m m m Fase (3) 16 mm 2 Terra (1) 16 mm 2 Até 170 m Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 10 m Fase (3) 70 mm 2 Terra (1) 70 mm 2 Nota: a resistência de aterramento deve ser no máximo ohms. Até 10 m Fase (3) 95 mm 2 Terra (1) 95 mm 2 Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Fase (3) 50 mm 2 Terra (1) 50 mm 2 Até 10 m Fase (3) 0 mm 2 Terra (1) 0 mm 2 Até 170 m Fase (3) 0 mm 2 Terra (1) 0 mm 2 Prot. na subest. Prot. na casa de Potência para elevadores máquinas p/ elev. disponível Fusível/disjuntor Fusível/disjuntor p/ elevador 25 A 32 A A 25 A 63 A 32 A 0 A 50 A 0 A 63 A 5 A 63 A 1 A 0 A 1 A 0 A 25 A 32 A A 25 A 63 A 32 A 0 A 50 A 0 A 63 A 5 A 63 A 1 A 0 A 1 A 0 A,0 kva,5 kva 13 kva 1 kva 22,5 kva 29,5 kva 39,5 kva 43,5 kva 57 kva 61 kva

20 DIMENSIONAMENTO Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso lateral Capacidade passageiros 13 Dimensões de cabina com porta Abertura Central Cabina Porta Largura Profundidade Altura Altura Largura Dimensões da Caixa de Corrida A B AU OPH LU X (largura) Y (profundidade) Velocidade (m/min) Capacidade passageiros 6 13 Dimensões de cabina com porta Abertura Lateral Cabina Porta Largura Profundidade Altura Altura Largura Dimensões da Caixa de Corrida A B AU OPH LU X (largura) Y (profundidade) Velocidade (m/min) As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Caixa do elevador: outras dimensões, sob consulta. Quando existir passagem sob o poço, requer aparelho de segurança no contrapeso. Consulte a ThyssenKrupp Elevadores. Duas partidas por minuto para a capacidade de 6 pessoas. Todas as dimensões estão em mm. Características técnicas Percurso máximo: m Comando: ACSD e ACS A B cabina contrapeso na lateral Y /6 Atualizado em LU X

21 CASA DE MÁQUINAS Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso lateral 1 elevador 2 elevadores Máquina de tração Quadro de comando T Quadro de comando T Janela Janela Gancho Tomada Tomada Quadro de força Interruptor Quadro de força Interruptor S S Quadro de comando 3 elevadores T Janela Tomada Quadro de força Interruptor 00 máximo S 00 máximo 00 máximo Ganchos Iluminação Corte B Janela tipo veneziana de caixilhos fixos Tipo de máquina horizontal (L x K) Ganchos (kg) Gearless 0 x x 0 Porta corta-fogo Contrapiso Escada de acesso /6 Atualizado em Furos para passagem de cabos, calhas, etc. (conforme Projeto Executivo) sobre o teto da última parada máximo Patamar conforme norma NM 207/99 item 6.2.2

22 CORTE LATERAL Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso lateral Corte A Capacidade passageiros Velocidade m/min. Cargas (kg) Altura Dimensões P1 P2 Útil (AU) S T Poço P Última Altura (H) Geral Cidade RJ Tipo de máquina vertical (L x K) CM (M) Gearless 0 x 0 0 x 0 M Guarda - corpo Ver notas Última parada H (variável conforme altura da cabina) Última altura AU K M 10 Corte A : Detalhe casa de máquinas com dois níveis com tampa metálica (ver tabela) Individual para cada elevador Percurso Viga intermediária a ser construída se solicitada no Projeto Executivo As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Prever portas de emergência no pavimento quando o percurso sem atender for igual ou maior a m. As cargas são dinâmicas sem coeficiente de segurança. Para casa de máquinas em dois níveis deve existir guarda-corpo em toda sua extensão até a escada de acesso. Todas as dimensões estão em mm. Primeira parada P Poço P1 P2 Apoio de soleira Corte A (Portas AC/AL) Casa de máquinas com um nível /7 Atualizado em

23 CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS (50/ Hz) - VVVF Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso lateral Capac. (pessoas) Velocidade (m/min) Percurso (m) Motor (kw) Motor (kw) Tensão (Volts) Fiação de força/terra e distância entre subestação e casa de máquinas Prot. na subest. para elevadores Fusível/disjuntor Prot. na casa de máquinas p/ elev. Fusível/disjuntor Potência disponível p/ elevador 06 Até 2, 2, Até m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2,2 kva 0 13 Até Até Até 3, 5, 5, 3, 5, Até m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2 Até m Fase (3) 2,5 mm 2 Terra (1) 2,5 mm 2,6 kva 13,1 kva Nota: a resistência de aterramento deve ser no máximo ohms /7 Atualizado em.04.20

24 DIMENSIONAMENTO Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso ao fundo Capacidade passageiros 14 Dimensões de cabina com porta Abertura Central Comum a todas as velocidades e percurso Cabina Porta Largura Profundidade Altura Largura Dimensões da Caixa de Corrida Percurso até m 1,5 m/s m/min A B AU OPH LU X (largura) Y3 (profundidade) Todas as velocidades ,75 m/s 5 m/min Capacidade passageiros 14 Dimensões de cabina com porta Abertura Lateral Comum a todas as velocidades e percurso Cabina Largura Profundidade Altura Porta Largura A B 0 00 AU 20 OPH 21 LU Todas as velocidades X (largura) Dimensões da Caixa de Corrida Percurso até m 1,5 m/s m/min Y3 (profundidade) ,75 m/s 5 m/min As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Caixa do elevador: outras dimensões, sob consulta. Quando existir passagem sob o poço, requer aparelho de segurança no contrapeso. Consulte a ThyssenKrupp Elevadores. Todas as dimensões estão em mm. Características técnicas contrapeso no fundo A Percurso máximo: m Comando: ACSD e ACS B cabina Y3 LU / Atualizado em X

25 CASA DE MÁQUINAS Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso ao fundo 1 elevador 2 elevadores Máquina de tração T T Janela Quadro de comando Janela Gancho Tomada Tomada Quadro de força Quadro de força Interruptor Interruptor S 00 máximo S Quadro de comando 00 máximo 3 elevadores T Janela Tomada Quadro de força Interruptor S Quadro de comando 00 máximo Ganchos Iluminação Corte B Janela tipo veneziana de caixilhos fixos Tipo de máquina horizontal (L x K) Ganchos (kg) Gearless 0 x 0 Todas as dimensões estão em mm. Porta corta-fogo Contrapiso Escada de acesso / Atualizado em Furos para passagem de cabos, calhas, etc. (conforme Projeto Executivo) sobre o teto da última parada máximo Patamar conforme norma NM 207/99 item 6.2.2

26 CORTE LATERAL Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso ao fundo Corte A Capacidade passageiros Velocidade m/min. Cargas (kg) Dimensões P1 P2 S T Velocidade m/min. Poço (P) Atura Útil (AU) Última Altura (H) Geral Cidade RJ Tipo de máquina vertical (L x K) CM (M) Gearless 0 x 0 20 Guarda - corpo Ver notas K com tampa metálica (ver tabela) Individual para cada elevador As medidas constantes na tabela são mínimas acabadas (após prumada). Prever portas de emergência no pavimento quando o percurso sem atender for igual ou maior a m. As cargas são dinâmicas sem coeficiente de segurança. Para casa de máquinas em dois níveis deve existir guarda-corpo em toda sua extensão até a escada de acesso. Todas as dimensões estão em mm /9 Atualizado em M M Corte A : Detalhe casa de máquinas com dois níveis H (variável conf. altura da cabina) Última parada Percurso Primeira parada P Última altura Poço P1 P2 AU Viga intermediária a ser construída se solicitada no Projeto Executivo Apoio de soleira Corte A (Portas AC/AL) Casa de máquinas com um nível

27 CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS (50/ Hz) - VVVF Elevador com máquinas sem engrenagem Contrapeso ao fundo Capac. (pessoas) Velocidade (m/min) 0 14 /5 /5 /5 /5 Percurso (m) Motor (kw) 7,9 9,6,7,7 Motor (kw) 7,9 9,6,7,7 Tensão (Volts) Fiação de força/terra e distância entre subestação e casa de máquinas Até m Até m Até m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Até m Fase (3) mm 2 Terra (1) mm 2 Prot. na subest. para elevadores Fusível/disjuntor 25 A 25 A 32 A 32 A Prot. na casa de máquinas p/ elev. Fusível/disjuntor 25 A 25 A 32 A 32 A Potência disponível p/ elevador 1,3 kva 21, kva,4 kva,4 kva Nota: a resistência de aterramento deve ser no máximo ohms /9 Atualizado em.04.20

TK Elevadores. Americas Business Unit

TK Elevadores. Americas Business Unit TK Elevadores Americas Business Unit tk synergy um mundo, uma empresa, uma solução. O elevador que se adapta a qualquer prédio. Para obras novas ou de modernização, a ThyssenKrupp Elevadores desenvolveu

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta TK Elevadores Americas Business Unit tk 2 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores

Leia mais

Grife Sky Versatilidade sem limites

Grife Sky Versatilidade sem limites Grife Sky Versatilidade sem limites TK Elevadores mericas usiness Unit ThyssenKrupp Elevadores Empresa 3 Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores

Leia mais

Elevador residencial levità.

Elevador residencial levità. Cabina levità 1 Elevator Technology Elevador residencial levità. Divisão de Elevadores Residenciais. 2 Cabina levità 3 O elevador residencial da thyssenkrupp. O home lift levità é o primeiro elevador residencial

Leia mais

Elevadores para Automóveis e Carga

Elevadores para Automóveis e Carga Elevadores para Automóveis e Carga 1 Classe A Classe B Classe C 2 Especificação de Classes (A, B, C) Conforme norma NBR 14712 Classe A Carregamento por paleteira ou carrinho hidráulico proibido o transporte

Leia mais

Assistência Técnica ThyssenKrupp Elevadores

Assistência Técnica ThyssenKrupp Elevadores Serviços de Assistência Técnica ThyssenKrupp Elevadores 1 Fábrica em Guaíba - RS 2 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa A ThyssenKrupp Elevadores atua em todo o território nacional, representada por suas

Leia mais

A Empresa. Linha de Produtos

A Empresa. Linha de Produtos 2 A Empresa A ThyssenKrupp Elevadores atua em todo o território nacional, representada por suas unidades de negócios. Seus produtos também são exportados para diversos países da América Latina e outros

Leia mais

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) (3) (3) (3)

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) (3) (3) (3) Cabinas amazon Dimensionamento Elevador com máquinas com engrenagem contrapeso ao fundo Dimensões de cabina com porta abertura central Cap.de Cabina Porta 1 a 1,75 m/s passageiros Largura Profundidade

Leia mais

Antecipação de destino e chamada

Antecipação de destino e chamada Antecipação de destino e chamada 1 2 Bem-vindo ao futuro! ADC XXI, a mais avançada tecnologia em sistemas de antecipação de destino e chamadas, desenvolvido pela ThyssenKrupp Elevadores para trazer ainda

Leia mais

Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores

Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores TK Elevadores 3 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores

Leia mais

www.thyssenkruppelevadores.com.br TK Elevadores Americas Business Unit

www.thyssenkruppelevadores.com.br TK Elevadores Americas Business Unit www.thyssenkruppelevadores.com.br TK Elevadores Americas Business Unit tk 2 O Grupo ThyssenKrupp AÇO BENS DE CAPITAL SERVIÇOS Aço Aço inoxidável Tecnologias Elevadores Serviços Com vendas de mais de 51

Leia mais

Sistema ADC XXI Antecipação de destino e chamada

Sistema ADC XXI Antecipação de destino e chamada Antecipação de destino e chamada TK Elevadores Americas Business Unit tk Bem-vindo ao futuro! ADC XXI, a mais avançada tecnologia em sistemas de antecipação de destino e chamadas, desenvolvido pela ThyssenKrupp

Leia mais

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa ThyssenKrupp Elevadores A Empresa 3 Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas. Escadas e esteiras rolantes. Fingers (passarelas

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa ThyssenKrupp Elevadores Empresa 3 Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas. Home Lift. Escadas e esteiras rolantes.

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos Porto Alegre, 18 de junho de 2012. A Assembleia Legislativa do RS Porto Alegre, RS REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores

Leia mais

EMPHASIS. www.thyssenkruppelevadores.com.br

EMPHASIS. www.thyssenkruppelevadores.com.br EMPHASIS 2 www.thyssenkruppelevadores.com.br 3 2 Aço MATERIAIS Aço Inoxidável Serviços A ThyssenKrupp Elevadores integra o Grupo ThyssenKrupp, multinacional com sede na Alemanha, presente nos cinco continentes

Leia mais

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36 UF Estado Capital DDD SP São Paulo São Paulo 11 RJ Rio de Janeiro Rio de Janeiro 21 ES Espírito Santo Vitória 27 MG Minas Gerais Belo Horizonte 31 PR Paraná Curitiba 41 SC Santa Catarina Florianópolis

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000 5. órgãos do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Leia mais

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA 2 SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA Com um conceito que busca facilidades, desenvolvemos uma plataforma cabinada, compacta e moderna, perfeita para o tipo de aplicação em estrutura de alvenaria. Com

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

elevador access acionamento hidráulico

elevador access acionamento hidráulico elevador access acionamento hidráulico SET/2013 elevador access Indicado para permitir acesso a desníveis de até 7m Acesso a pavimentos (entre andares) em edificações residenciais e comerciais como bancos,

Leia mais

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E REV DEZ/2011 Imagens meramente ilustrativas. Com mais de 15 anos de mercado, a Daiken apresenta a experiência e a tecnologia de uma empresa que é referência

Leia mais

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico JUL/2011 Acionamento Hidráulico Atende às normas NBR 9050 e NBR15655-1 Movimentação por botão de pressionamento constante ou joystick

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores?

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Nós movimentamos 1 bilhão de pessoas a cada dia... Grupo Schindler Grupo Schindler - Fundado por Robert Schindler, em 1874, na Suíça

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card ITEM 1 - Município - Rio de Janeiro - RJ ANEXO II DO TERMO DE REFERÊNCIA QT Valor Unitário R$ Valor Total R$ 1 - Projeto (verba para infraestrutura e ativação local) VB 1 Software de Acesso - Licença Web

Leia mais

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3)

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3) Cabinas export Dimensionamento Elevador com máquinas com engrenagem contrapeso ao fundo Dimensões de cabina com porta abertura central Cap.de Cabina Porta 1 a 1,75 m/s passageiros Largura Profundidade

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO Ref.:COTAÇÃO ELETRÔNICANº003/2015 ApresentamosnossapropostaparafornecimentodosItensabaixodiscriminados,conformeAnexoI

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional COORDENADORES REGIONAIS ACRE Josenir de Araújo Calixto Coordenador do Ensino Médio Coordenação de Ensino Médio Secretaria de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907 Aeroporto Velho 69903-420

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores

ThyssenKrupp Elevadores 1 2 ThyssenKrupp Elevadores A empresa A ThyssenKrupp Elevadores atua em todo o território nacional, representada por suas unidades de negócios. Seus produtos também são exportados para diversos países

Leia mais

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp)

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Cursos de medicina UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h AC ACRE (Rio Branco) 40 748,49 AL UFAL ALAGOAS (Maceió) AM UFAM AMAZONAS (Manaus) AP UNIFAP AMAPÁ (Macapá) BA UFOB OESTE

Leia mais

Relação das VISAS Municipais (capitais)

Relação das VISAS Municipais (capitais) ACRE AC Edson Carneiro da Costa Filho Diretor AV. CEARÁ, 3188 - BAIRRO ABRÃO ALABI ABRÃO ALABI Rio Branco AC 69907-000 (68) 3226-2113 (68) 3213-2113 devisa@riobranco.ac.gov.br ALAGOAS - AL Ednaldo Balbino

Leia mais

Elevator Technology. Cabina amazon. Linha de cabinas.

Elevator Technology. Cabina amazon. Linha de cabinas. Elevator Technology Cabina amazon. Linha de cabinas. 2 Cabina amazon 3 Qualidade. Segurança. Economia. A cabina amazon da thyssenkrupp é uma excelente opção para empreendimentos comerciais ou residenciais

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

A venda do conceito Outer. está acima da venda de nossos produtos. Breno Bulus - sócio e designer

A venda do conceito Outer. está acima da venda de nossos produtos. Breno Bulus - sócio e designer Tudo começou a partir do sonho de desenvolver uma marca sólida e de personalidade única no cenário carioca, com o objetivo de fornecer lazer e bem estar. E foi com essa ideia na cabeça que em 2004 foi

Leia mais

Plataforma inclinada supra linea.

Plataforma inclinada supra linea. Elevator Technology Plataforma inclinada supra linea. Divisão de acessibilidade. Plataforma inclinada supra linea 3 supra linea Para escadas retas de um único lance. Sem dúvida, a supra linea pode ser

Leia mais

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Elevadores de Passageiros Schindler Espaço Schindler 5300 significa espaço Ampliamos a cabina de

Leia mais

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Visas Estaduais ACRE AC ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Gerente Da Divisão De Vigilância Sanitária Estadual Rua Benjamim Constant, Nº 830, 4º Andar - Centro CEP: 69908-520 Rio Branco AC Tel.: (68) 3215-2774

Leia mais

Último ano avaliado no Enade. UF Sede. Categoria Administrativa IES. Município Sede. IGC Faixa

Último ano avaliado no Enade. UF Sede. Categoria Administrativa IES. Município Sede. IGC Faixa Último ano avaliado no Enade IES UF Sede Município Sede Categoria Administrativa 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO MT Cuiabá Pública 4 2011 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DF Brasília Pública 4 2011 UNIVERSIDADE

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 3ª PCD * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM INFRAESTRUTURA RJ

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO Rua Rishin Matsuda, 562 Vila Santa Catarina CEP 04371-000 São Paulo SP Tel. 11 5563-6477 Fax 11 5563-3107 www.elevadoreszenit.com.br FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO ORIENTAÇÃO ELEVADORES CARGAS

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA Técnico Bancário Novo AC Cruzeiro do Sul 1618 CR* Técnico Bancário Novo AC Rio Branco 6648 CR * Técnico Bancário Novo AC Sena Madureira 1065 CR* Técnico Bancário Novo AL Maceió 22524 CR * Técnico Bancário

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado

Leia mais

RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC

RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC RELAÇÃO DAS VISAS ESTADUAIS ATUALIZADA EM 19 DE JUNHO DE 2012 ACRE AC ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Gerente Da Divisão De Vigilância Sanitária Estadual Rua Benjamim Constant, Nº 830, 4º Andar - Centro

Leia mais

Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1

Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1 Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1 PRIMEIRO ADITIVO AO CONTRATO CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A THYSSENKRUPP ELEVADORES S.A., PARA O FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE 16 (DEZESSEIS) ELEVADORES

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ Secretaria de

Leia mais

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS Disponível para aplicação residencial unifamiliar ou exclusivo para acessibilidade em locais públicos Capacidade: 3 pessoas

Leia mais

Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros

Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros > Lia Hasenclever (IE/UFRJ) 10º Encontro da ReINC 08 e 09 de novembro de 2007 Grupo

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Elevadores de Passageiros Conhecimentos iniciais: Normas da ABNT NORMA NBR - 5666 Elevadores Elétricos - Terminologia NORMA NBR - NM 207 Elevadores

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

Elevadores para carga e automóveis.

Elevadores para carga e automóveis. Elevadores para automóveis e carga 1 Elevator Technology Elevadores para carga e automóveis. 2 Elevadores para automóveis e carga 3 Classe A Carregamento por paleteira ou carrinho hidráulico Aplicação:

Leia mais

Elevador para Acessibilidade

Elevador para Acessibilidade Elevador para Acessibilidade ThyssenKrupp Elevadores 1 2 Fábrica de Guaíba - RS ThyssenKrupp Elevadores A Empresa A ThyssenKrupp Elevadores atua em todo o território nacional, representada por suas unidades

Leia mais

NOTA OFICIAL. 1 Realizaram a 2ª fase do IV Exame de Ordem 21.818 examinandos;

NOTA OFICIAL. 1 Realizaram a 2ª fase do IV Exame de Ordem 21.818 examinandos; NOTA OFICIAL A Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado apresenta o resultado da apreciação dos recursos referente à segunda fase do IV Exame de Ordem Unificado, como se segue: 1 Realizaram a 2ª

Leia mais

E L E V A D O R E S Indústria e Comércio de Elevadores de Passageiros e Cargas

E L E V A D O R E S Indústria e Comércio de Elevadores de Passageiros e Cargas ELEVADORES MISSÃO Desenvolver soluções inteligentes para transporte vertical de passageiros e cargas, melhorando continuamente nossos processos e o sistema de gestão da qualidade, visando satisfazer e

Leia mais

SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13

SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13 SOLUÇÕES PARA ANDAIMES DE ACESSO 2012/13 SH fôrmas Andaimes e Escoramentos soluções Para andaimes de acesso SoluçõES para ANDAImES DE ACESSo ESCADAS TubO EquIpADO SH MODEx SH fachadeiro SH soluções Para

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Visas Estaduais ACRE AC ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Gerente Da Divisão De Vigilância Sanitária Estadual Rua Benjamim Constant, Nº 830, 4º Andar - Centro CEP: 69908-520 Rio Branco AC Tel.: (68) 3215-2774

Leia mais

Elevadores de Passageiros Schindler

Elevadores de Passageiros Schindler Prático e Eficaz. Elevadores para edifícios residenciais de pequeno porte que atendem suas necessidades e tornam a sua vida mais fácil. Elevadores de Passageiros Schindler 2 Schindler 3300 Os principais

Leia mais

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: AS I - Arquivista AS I Assistente Social AS I Biólogo Analista

Leia mais

Cabina new art collection.

Cabina new art collection. Elevator Technology Cabina new art collection. Linha de cabinas. Baixe gratuitamente o aplicativo Zappar Abra e aponte para a imagem acima Aguarde alguns segundos e surpreenda-se Cabina new art collection

Leia mais

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício.

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício. Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício. Elevadores de Passageiros Schindler 2 Schindler 3300 Três benefícios. Seus desejos são uma ordem. Espaço Mais

Leia mais

MEC I. Índice. Aplicação 4/5. Introdução. Cabina Top. Opcionais Top. Cabina Gold. Opcionais Gold. Painéis de Operação. Botoeiras e Indicadores

MEC I. Índice. Aplicação 4/5. Introdução. Cabina Top. Opcionais Top. Cabina Gold. Opcionais Gold. Painéis de Operação. Botoeiras e Indicadores MEC I MR/MRL Índice Introdução 4/5 Cabina Top 6 Opcionais Top 7 Cabina Gold 8 Opcionais Gold 9 Painéis de Operação 10 Botoeiras e Indicadores 11 Portas de Pavimento 12 Produtos 13 Informações Importantes

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL Programa: 0569 - PRESTAÇÃO JURISDICIONAL NA JUSTIÇA FEDERAL Objetivo: Garantir pleno exercício do direito por meio da prestação dos serviços jurisdicionais, observando o disposto

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

Instituto Nacional do Seguro Social INSS Concurso Público para Analista do Seguro Social

Instituto Nacional do Seguro Social INSS Concurso Público para Analista do Seguro Social As inscrições para o concurso público do Instituto Nacional do Seguro Social INSS estarão abertas no período de 12 de agosto a 13 de setembro. São 300 vagas para o cargo de Analista do Seguro Social, sendo

Leia mais

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008 EL000 Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade Guia de especificação para o modelo 913 Revisão: ovembro de 008 EL 000 Elevador Residencial Unifamiliar A Montele fabrica há 5 anos o

Leia mais

Schindler 3600 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores.

Schindler 3600 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores. Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores. Elevadores de Passageiros Schindler . Viagens muito mais rápidas, suaves e confortáveis para um número

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1 MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, é um sistema de

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 Média moradores/domicílios...

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s ESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A Plataforma Elevac 250 traz comodidade e praticidade para todas as pessoas com dificuldades permanentes

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CARTA COLIC Nº 20/2010 Brasília-DF, 12 de maio de 2010. À Empresa Interclip A/C. Sra. Danielle de Paula Fone/Fax: (31) 3211-7523 Prezada Senhora, A presente carta faz-se em consideração aos questionamentos

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais