ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Para Substituição dos Elevadores da SMOV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Para Substituição dos Elevadores da SMOV"

Transcrição

1 ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Para Substituição dos Elevadores da SMOV 1. OBJETO Trata a presente do Projeto Básico de fornecimento e substituição de três(3) elevadores do tipo elétrico sendo dois sociais e um de serviço, bem como execução de infra-estrutura para adequação dos locais existentes, conforme norma técnica NBR NM 207, além de projeto e execução de obras civis para levar um dos elevadores de passageiros até um nível a mais que os demais, atendendo ao 7º pavimento, requisitos de acessibilidade da Norma Técnica da ABNT NM 313 Os atuais equipamentos contam com mais de trinta anos de uso, são obsoletos, com dificuldade de manutenção, com seguidas paralisações em função da falta de peças de manutenção. Os novos equipamentos por sua praticidade, modernismo e economia de instalação deverão proporcionar aos usuários, conforto e segurança. A substituição se obriga para melhorar ou manter as características de velocidade, sistema de atendimento de chamadas, abertura das portas e principalmente atender ao 7º pavimento do Edifício. Os quesitos abaixo numerados são condições básicas para execução dos serviços: As empresas que se habilitarem ao processo de licitação deverão ser fabricantes de elevadores e comprovar para a Comissão de licitação que possuam em seu quadro técnico, Engenheiro mecânico, Engenheiro Civil e Engenheiro Elétrico. - 2 O Engenheiro Civil não precisará fazer parte do quadro permanente da empresa, no entanto deverá comprovar atuação em estruturas de concreto armado. - 3 As empresas deverão anexar a proposta, catálogos dos equipamentos a serem substituídos e em especial do Painel de Comando. - 4 As empresas participantes deverão apresentar Atestado de Visita ao local dos serviços, fornecido pela DPP/EPO e também assinado por um dos seus responsáveis técnicos, se for o caso. - 5-Após o pagamento da primeira parcela do cronograma físico financeiro, fica por um prazo de 30 dias, autorizada a fiscalização, de comum acordo com a empresa vencedora a readequar o cronograma físico financeiro, 1

2 bem como as etapas de serviços e parcelas de pagamento propostas, se houver interesse. Tem por finalidade traçar na visão da empresa a melhor forma de executar os serviços sem sofrer solução de continuidade no decorrer da obra. Expirado o prazo não poderá ser feita qualquer modificação dos serviços propostos. OBSERVAÇÃO: O Caderno de Encargos do Município de Porto Alegre(CE- CMPA) e esta especificação, junto com a planilha de serviços, cronograma físico-financeiro, cronograma de etapas, planta baixa e cortes do edifício da SMOV fazem parte integrante do Edital Local: edifício sede da SMOV av Borges de Medeiros 2244 Porto Alegre RS Serão aqui detalhados os serviços, componentes e adequações a serem empregados na substituição dos 3(três) elevadores existentes, sendo que para um dos elevadores sociais deverá ser criada uma parada a mais que os demais com o fim de atender o 7º(sétimo) pavimento. Para tanto a empresa vencedora da licitação deverá fornecer projetos de adequação civil e elétrica e as obras civis necessárias com ART de projeto e execução junto ao CREA/RS. Deverão ser atendidas as normas técnicas da ABNT que regulam a instalação destes equipamentos: NM 207 ABNT trata e regula elevadores elétricos de passageiros Requisitos de segurança para construção e instalação. NM 313 ABNT elevadores de passageiros requisitos de segurança para construção e instalação requisitos particulares para acessibilidade das pessoas, incluindo deficientes.. NOTA: Todas as normas acima serão aplicáveis quando referenciadas nesta especificação. Observação: Todos os componentes, peças e materiais existentes deverão ser totalmente substituídos por novos com tecnologia moderna seguindo a presente especificação e atendendo as normas referenciadas acima. Após a desmontagem deverão ser removidos, de imediato, permanecendo limpo o local. 2

3 2. Características Básica do Local 2.1 Tipos de elevadores: no térreo do edifício sede da SMOV, saguão principal, existem dois elevadores sociais instalados, em operação com caixa de corrida independente, que atendem, até o 6º pavimento do prédio. No corredor de acesso lateral para a saída ou entrada de funcionários se situa o elevador de serviço, em operação com caixa de corrida individual, que atende até o 6º pavimento do prédio. Todos os elevadores serão substituídos, sendo que o novo elevador 01 de passageiros é o único que deverá ir até o 7º pavimento. Abaixo, um croquis das disposições dos elevadores no edifício, para atender ao público em geral e funcionários e o de transporte de carga, material de limpeza e operários. 3. Características gerais do produto a ser fornecido A) Características Gerais Elevadores Sociais 01 e 02 e Elevador 03 de serviço 3

4 Tipo de transporte : Social(passageiros) Serviço(passageiros) Número de unidades a serem substituídas : 03 Capacidade mínima requerida: - Social 900 kg ou 12 pessoas - Serviço Kg Percurso total: - elevador social 01-19,17 m - elevador social 02-16,17 m - elevador de serviço - 16,17 m Velocidade mínima requerida : - 60 m/min. ou 1,0 m/s Paradas/entradas:- elevador social elevador social elevador de serviço - 06 Denominação dos Pavimentos : 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7 elevador social 01 1; 2; 3; 4; 5; 6 elevador social 02 1; 2; 3; 4; 5; 6 elevador de carga Destinação: - Comercial/deficientes físicos elevadores sociais - Serviço: passageiros Dimensões internas da Caixa de Corrida - Elevador social 01 - largura -1,90 e profundidade(frente x fundo) 2,10. - Elevador social 02 - largura -1,90 e profundidade(frente x fundo) 2,10 - Elevador serviço - largura -1,70 e profundidade(frente x fundo) 1,55 Última altura: prevemos como altura máxima a chegada do elevador na última laje a distância(altura) máxima de 3,80 m para o elevador 01 e 4,50 para os demais elevadores. Profundidade dos poços existentes: 1,50 m Portas de Cabina: sentido de abertura do tipo central para os elevadores social 01 e 02 e abertura lateral direita para o elevador social de serviço nº 03, com operação de porta em corrente alternada com variação de voltagem e variação de freqüência (V.V.V.F.). Portas dos pavimentos: de correr, telescópicas, automáticas, com abertura lateral direito para o elevador 03(social de serviço) e abertura central para os elevadores sociais 01 e 02 com sensor foto eletrônico de presença tipo cortina para evitar esmagamento. Operador de porta em corrente alternada com variação de voltagem e variação de freqüência (VVVF). As portas dos pavimentos possuem a abertura lateral direito nas dimensões de 0,80 por 2,00 m, para o elevador 4

5 social de serviço 03 e 0,90 por 2,00 m para os elevadores sociais 01, 02 e o acabamento em chapa de aço inoxidável escovado com marco largo. Os batentes para as portas de pavimento: serão fornecidos em conjunto com o mesmo acabamento das portas dos pavimentos, com largura a ser definida pela fiscalização. Motorização Máquina de tração por motor trifásico de corrente alternada, atendendo plenamente a capacidade de carga do equipamento, com boa eficiência energética, baixo consumo de energia e baixa emissão de ruído. Deve dispor de tecnologia que dispense a construção de casa de máquinas elevada(somente para o elevador 01) e sistemas eletrônicos de comando e controle. Motores de corrente alternada com potencia adequada a velocidade e capacidade da cabina. -.Acionamento do motor de tração com controle por variação de freqüência VVVF, com emprego de encoder (malha fechada). - Rede elétrica de baixa tensão 220 V trifásica 110 V monofásica 60 hz - Sistema de chamada: individual para cada elevador(simplex) com uma coluna de botoeiras para cada elevador. B) Das Cabinas Características a serem atendidas pelos três elevadores: - Teto Em chapas de aço inoxidável escovado, com luminárias embutidas. em quantidade e capacidade tais que permitam uma boa iluminação. - Painel frontal e portas das cabinas em chapas de aço inoxidável escovado. - Painéis laterais: Em chapa de aço inoxidável escovado - Painel do fundo: Em chapa de aço inoxidável escovado - Espelho: Não estilhaçável, instalado no painel do fundo. - Piso: rebaixado com acabamento em granito. 5

6 -.Painel de operação: deve ser localizado no painel lateral da cabina, conforme norma ABNT NM 313. Botoeira de Comando: localizada no painel lateral com acionamento eletrônico de chamadas, iluminação e identificação em alto relevo em Braile. Botoeira da Cabina deverá apresentar os dígitos de 1 à 7 pára um dos elevadores sociais que irá até o sétimo pavimento, os demais apresentará os dígitos de 1 à 6 e identificação Braile, destinados a compor a numeração de pavimentos relacionada no item Paradas. Em sua parte superior, pelo lado externo, no pavimento deverá dispor de display digital acompanhado de setas direcionais para poder indicar tanto a posição (número do andar) e o sentido de direção da cabina durante a subida ou descida. As botoeiras deverão ser do tipo antivandalismo. - Botoeiras dos pavimentos: um conjunto para cada andar de acordo com a Norma NM 313 através de acionamento de teclas que devem ser instaladas nos batentes das portas de cada pavimento. Nos pavimentos deverão ser instalados dois botões permitindo selecionar chamadas de descida ou subida, exceto no pavimento térreo e no ultimo pavimento que cada elevador receberá apenas um botão de chamada. As botoeiras deverão ser do tipo antivandalismo. - Cabina com sistema de voz digital (digitalizador de voz) e com ajuste de volume e com opção de ligar/desligar. - Dimensões da cabina: as cabinas de transporte social de passageiros e PPD(pessoas portadoras de deficiência (cadeirante), deverão atender a.nbr 13994/2000. Altura livre interna: em torno de 2,20 m, permitindo-se pequenas variações para mais ou para menos. Inter comunicador: integrado ao painel de comando das cabinas devem proporcionar conexão com local a ser determinado pelo contratante. Nivelamento automático: dispositivo colocado nos elevadores deve proporcionar o nivelamento da cabina em nível com os pavimentos no momento da parada. Ventilador: embutido: deve ter seu acionamento comandado através de tecla na coluna de comando da cabina. Sistema de voz eletrônico: indicar por meio de gravação eletrônica, o excesso de carga, o excesso de passageiros, o andar, o sentido da cabina e a necessidade de liberar a cabina, após certo tempo de retenção. 6

7 C) Linha : tanto os elevadores sociais como o de serviço trabalharão com Frequencedyne--Acionamento em corrente alternada com variação de voltagem e variação de freqüência ( V.V.V. F.). D) Tipo de atendimento Automáticos coletivos, seletivos na subida e na descida. E) Sistema de cancelamento de chamadas falsas Todos os elevadores a serem substituídos deverão apresentar dispositivo que elimina chamadas indevidamente registradas na cabina após o atendimento a dois pavimentos consecutivos sem que passageiros tenham entrado ou saído nos pavimentos atendidos. F) Limitador de carga: dispositivo a ser instalado no elevador de serviço e de passageiros de formas a impedir a partida quando a lotação for ultrapassada em 10%, emitindo alerta de voz com esta advertência. G) Segurança contra Incêndio - a operação em caso de incêndio é que os elevadores devam possuir uma estratégia de emergência que levem as cabinas ao pavimento térreo. Será acionado o dispositivo de incêndio na botoeira do pavimento térreo e assegurado o suprimento de energia ao sistema de elevadores e eliminando as chamadas de cabina e pavimento. Ao chegar no pavimento térreo as cabinas ficarão estacionadas e desligadas. H) Indicadores de posição e Sinalização dos pavimentos: devem ser planos ou tridimensionais nos pavimentos, atender a Norma NM 313, com seta de direção e sinal sonoro de aproximação da cabina, com ajuste de volume e opção de ligar/desligar o sinal sonoro. Podem conter, apenas seta ou seta de direção e número do andar. Em cada pavimento haverá um indicador de posição digital. Esse indicador deve mostrar a posição(andar) onde se encontra a cabina e sua direção. Deve registrar também que o carro está fora de serviço, caso seja desligado ou em operação de manutenção. Nas botoeiras de pavimento através de um led ou outro dispositivo luminoso deve indicar o registro da chamada, ficando aceso até a chegada da cabina ao pavimento. I) Campainha e Intercomunicador na portaria: serão instalados, onde indicado pelo Contratante, uma campainha para alarme e um intercomunicador para conexão com a cabina. 4. Da Caixa de corrida 4.1. Dimensões básicas 7

8 Elevador de serviço - Largura 1,70 m Comprimento 1,55 m Dimensões nominais 1,0 X 1,25 X 2,20 m Elevadores sociais Largura 1,90 m Comprimento 2,10 m Dimensões nominais 1,50 X 1,40 X 2,20 m Observação: não serão aproveitados nenhuns equipamentos existentes 5.0 Casa de máquinas 5.1 Elevador de serviço nº 3 Deve possuir alimentação trifásica com tensão da rede em 220 volts e freqüência de 60 hertz. A tensão de luz existente é de 110 V Elevador social nº 02 deve possuir alimentação trifásica com tensão da rede em 220 volts e freqüência de 60 hertz. A tensão de luz existente é de 110V Observação: O Elevador social nº 01 não possuirá casa de máquinas.e a porta de acesso a casa de máquinas pelo restaurante localizado no 7º pavimento, deverá ser fechada com alvenaria de tijolos, rebocada e pintada. Será aberta nova porta de acesso no corredor interno da SPM, colocando porta de madeira pintada com esmalte sintético, protegida por cupinicida no tamanho de 0,80 X 2,10, completa com marco de 3,5m de espessura e fechadura de cilindro, marca papaiz, soprano ou similar, com arremates na alvenaria e arremates de pintura. 6.0 Obras Civis: A empresa ganhadora da licitação, deverá fornecer projeto das obras civis e de elétrica para adequação da caixa de corrida do elevador social 01 para atender o 7º pavimento, com fornecimento de projeto executivo, constando elétrico e estrutural. Todos os serviços complementares de ajuste e arremate das portas dos pavimentos, concretagem, alvenarias, carpintaria, transporte e remoção de materiais, pintura e outros que se fizerem necessários para a instalação dos novos elevadores ficam de responsabilidade da Contratada e os custos dos serviços devem estar incluídos no preço final orçado. 8

9 7.0 Da garantia e da participação Todos os equipamentos e os serviços realizados devem possuir garantia mínima de 1(um) ano ou mais contada a partir do recebimento final do conjunto em pleno funcionamento pelo Contratante. Serão substituídas todas as peças que dentro do período de garantia apresentarem defeito de fabricação ou montagem. As empresas participantes desta licitação, deverão possuir sede, filial, ou representante em Porto Alegre ou Região Metropolitana de formas a atender chamado de emergência num máximo de 120 minutos com pessoal autorizado e capacitado para promover a assistência técnica necessária em caso de pane ou sinistro. 8.0 Da Fiscalização A fiscalização deverá manter constante avaliação quantitativa e qualitativa do andamento da obra, bem como avaliar os materiais empregados, de acordo com a proposta da Contratada Deverá também a fiscalização, na hipótese, de ser verificada a impropriedade do material, no ato de entrega, rejeitá-lo no todo ou em parte e notificar a Contratada para substituição, concedendo dois(2) dias úteis no máximo para retirada do material ou parte do que foi rejeitado. 9.0 Disposições Gerais As condições gerais a serem obedecidas na execução desta obra, estão contidas nos Cadernos de Encargos do Município de Porto Alegre(CE-CMPA). Nele estão fixadas as obrigações e direitos da Prefeitura, sempre representada pela Fiscalização, e da firma vencedora da Licitação, denominada Empreiteiro. O Caderno de Encargos do Município de Porto Alegre (CE- CMPA) e esta especificação, junto com a planilha de serviços, cronograma físico financeiro, cronograma de etapas, planta baixa e cortes do edifício da SMOV ficarão fazendo parte integrante do Edital. Todos os materiais, equipamentos e mão de obra empregados na obra de substituição dos elevadores seguirão as orientações contidas nesta especificação e no CE-CMPA. 9

10 Deverá o empreiteiro fornecer e deixar na obra um jogo de cópias do projeto e ainda esta especificação, para ficar à disposição da fiscalização, quando for solicitado. 9.1 Serviços Preliminares Os serviços preliminares a serem executados nesta obra estão definidos no CE PMPA Deverá ser instalada na obra uma placa nas dimensões 2,00 X 1,50 m conforme modelo fornecido pela fiscalização do Escritório de Projetos e Obras da SMOV (EPO) Em conjunto com a fiscalização, deverá ser estudada, a melhor maneira de substituir os elevadores, de modo a não interferir com atividades essenciais dos usuários do Edifício A empresa vencedora deverá prever a necessidade de utilização de cavaletes, passarelas, fitas, placas ou outros elementos de sinalização e proteção para orientar e proteger os usuários do prédio durante as obras e serviços. Os andares devem ser isolados com TAPUMES DE PROTEÇÃO, evitando o contato dos usuários e público geral, com a obra e protegendo os locais do contato com as pessoas. Deverão ser protegidos os pisos e paredes, evitando danificar os mesmos. No caso de danos causados provenientes da execução da obra e transporte de materiais, deverá o EMPREITEIRO PROVIDENCIAR O REPARO de imediato, restabelecendo os padrões existentes antes do inicio das obras. Quando da troca das portas dos andares, deverá ser colocado Tapume de Proteção Rígido, de maneira a fechar todo o vão em frente a porta de andar(do piso ao teto), evitando passagem de poeira e sujeiras da obra. O fechamento e isolamento dos locais de acesso ao público e usuários do prédio devem prever cadeado com chave. Os tapumes devem ser colocados de forma a não causar danos aos pisos e paredes e removidos após o término das obras. Eventuais danos devem ser reparados.no térreo, 6 e 7 pavimento os tapumes devem ter acesso as portas com chave pelo lado interno e externo permitindo que o acesso dos funcionários da empresa para realizarem seus serviços sem interrupção de terceiros. A SMOV disponibilizará local para guarda de ferramentas e materiais, ficando por conta da Contratada, adequações de fechamento, tais como correntes, cadeados, fechaduras e etc A empresa vencedora não poderá em hipótese alguma desativar todos os elevadores ao mesmo tempo. No mínimo deverá manter um elevador em operação funcionando perfeitamente durante a execução dos serviços Os serviços para substituição dos elevadores deverão ser bem avaliados em todos os seus aspectos: projetos arquitetônico, estrutural, elétrico, projeto 10

11 executivo, demolições, desmanche, execução de obras civis, eliminação da casa de máquinas do elevador social 01, acabamentos, remoções, montagens e etc, não cabendo nenhuma cobrança extra por obras conseqüentes de má avaliação dos serviços por parte da Empresa contratada, que deverá obrigatoriamente visitar o local, antes da cotação dos serviços Emissão de ART, com Engenheiro eletro mecânico responsável técnico pelo Projeto, Fabricação e Instalação dos elevadores, com a respectiva taxa recolhida deverá ser apresentada a fiscalização, conforme previsto nas etapas Deve ser prevista retirada de entulhos e limpeza permanente da obra. Não será permitido o depósito de materiais em corredores ou locais fora dos indicados pela fiscalização O Empreiteiro da obra será responsável e responderá durante 5(cinco) anos pela execução e qualidade dos serviços e materiais empregados, nos termos do Art do Código Civil Desmontagem e retirada dos elevadores a serem substituídos Os elevadores serão desmontados individualmente, sendo que a desmontagem do 2º elevador só poderá acontecer, quando os novos equipamentos relativo ao 1º elevador estiverem instalados e o elevador entregue provisoriamente, em perfeito funcionamento, após cinco dias de teste. O mesmo vale para o terceiro elevador. Todo o material oriundo da desmontagem do primeiro elevador deverá ser retirado do canteiro e das dependências da SMOV, e o mesmo procedimento deve ser feito com o 2º e 3º elevador. Se a Contratada entender de realizar serviços que necessitem paralisar os três elevadores, poderá acordar com a fiscalização para realizar estes serviços aos sábados e domingos, para não prejudicar os usuários do Edifício. É de responsabilidade da Contratada as adequações necessárias, ferramentas, proteções, isolamentos, carga, descarga, transporte horizontal, vertical, se for o caso, e tudo o mais necessário a desmontagem dos elevadores antigos e montagem dos novos. Desde já, fica autorizada a CONTRATADA a trabalhar a noite e aos finais de semana, desde que estabeleça com a fiscalização a forma de atuação Projeto de montagem 11.1 Projetos: A Contratada deverá elaborar projeto executivo da instalação dos novos elevadores, bem como projeto de execução das obras civis e dimensionamento dos painéis de força elétrico para os elevadores Aumento de parada: O Projeto de aumento de parada do Elevador 01, relativo a caixa de corrida levando o elevador até o 7º pavimento, deverá ser 11

12 desenvolvido em estrutura de aço metálico, e o fechamento em alvenaria de tijolos furado rebocado e pintado mantendo o padrão das paredes existentes Casa de Máquinas: A Contratada deverá fornecer e instalar Painel de comando VVVF na casa de máquinas(para os elevadores 02 e 03), construído de forma a permitir o total gerenciamento das funções do elevador. Sistema de acionamento através de dispositivos que permitam variar a tensão e a freqüência aplicada ao motor de tração(vvvf), objetivando ter a velocidade da cabina controlada de forma progressiva e suave. O painel deve ser instalado conforme diretrizes da norma NM-207. A medida da velocidade e o sentido do deslocamento do carro serão aferidos por um leitor eletrônico do deslocamento da cabina do tipo ENCORDER. Um leitor ótico ou sensor eletrônico, também a ser instalado, identificará a posição da cabina em relação ao pavimento e a indicação das paradas. Toda a identificação será realizada através de dispositivos e placas de sinalização adequadamente posicionadas na caixa de corrida. O elevador 01 deve ser projetado sem casa de máquinas.e desta forma adequar o espaço existente para receber o elevador no piso do 7º pavimento. O projeto de execução e instalação deverá ser submetido a aprovação da fiscalização. Deverá ser prevista pela Contratada a adequação da base de concreto sobre as quais serão instaladas as novas maquinas de tração para atender os Elevadores 02 e 03, readequando a furação paras dimensões adequadas, obedecendo as recomendações da norma NM 207. Prever fixação adequada para calhas elétricas e eletro dutos. para fiação elétrica individual para cada elevador. No caso, de serem instaladas calhas elétricas, estas devem ser metálicas e com tampa. Os poços dos elevadores, após desmontagem devem ser completamente limpos, isentos de óleo, resíduos de graxa e sujeiras. Deve ser prevista remoção mecânica através de raspagem de paredes e pisos. Prever impermeabilização do poço e realizar pintura do poço dos elevadores, com tinta PVA na cor branca e piso com tinta antiderrapante na cor cinza. A base do poço deve ser adequada para instalação dos amortecedores de cabina e de contra-peso 11.4 Conjunto Maquinas de Tração, Motor e Cabos de Tração e Encoder Serão com ou sem engrenagens as Máquinas de Tração com motor acionado em corrente alternada, potencia determinada para carga máxima e adequada a velocidade do elevador. Devem possuir sistema de freio da máquina duplo, conforme preconiza a ABNT NM 207. Deverão ser refeitas as bases das máquinas e fixadas sobre o piso e apoiada em amortecedores de borracha. Devem ser instaladas completas. Tanto a Máquina como o Motor de tração devem ser compatíveis com elevadores acionados em VVVF e tamanhos compactos se adequando aos espaços existentes. 12

13 Os Cabos de Tração serão de aço e os fixadores na cabina e contra-peso do tipo indicado para elevadores SEALE 8 X 19. Utilizar fixadores do tipo cunha (auto-fixantes) para prender ao carro e ao contrapeso. Dispositivo automático para equalizar as tensões deve ser disposto em uma das extremidades, podendo ser utilizado molas helicoidais em compressão. Para monitorar o deslocamento dos elevadores entre os pavimentos será instalado componente eletro-mecânico chamado Encoder. Devem ser acoplados ao motor de tração ou ao eixo da máquina de tração Demais itens não especificados Devem atender as normas da ABNT todos os demais itens não especificados tais como: conjunto limitador de velocidade; cabos de aço do limitador de velocidade; calha e ou eletroduto para fiação elétrica da casa de máquinas e caixa de corrida, cabos de alimentação do Motor, sistema de sinalização da caixa de corrida, conexão da fiação elétrica na cabina, limites de segurança inferiores e superiores, contrapeso, guias de cabina e de contrapeso, corrediças de contrapeso, comando de inspeção do poço, polia tensora do limitador de velocidade, amortecedor da cabina e do contrapeso, etc Das disposições finais As empresas deverão verificar no local as dimensões da caixa de corrida, poço, portas dos pavimentos, casas de máquinas, instalando componentes que sejam adequadas as dimensões dos locais existentes. Eng - Antonio Fernando Cardoso CREA

ANEXO XIV - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA SUBSTITUIÇÃO DOS ELEVADORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO SMOV PRÉDIO CENTRAL

ANEXO XIV - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA SUBSTITUIÇÃO DOS ELEVADORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO SMOV PRÉDIO CENTRAL ANEXO XIV - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA SUBSTITUIÇÃO DOS ELEVADORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO SMOV PRÉDIO CENTRAL 1. OBJETO Trata a presente do Projeto Básico de fornecimento e substituição

Leia mais

ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV

ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV 1. OBJETO Trata a presente do Projeto Básico de fornecimento e substituição de três(3) elevadores do tipo elétrico sendo dois

Leia mais

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS Página 1 de 7 I. OBJETIVO O presente documento visa estabelecer os requisitos, condições e diretrizes técnicas e administrativas necessárias

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO 1. Identificação: ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER 1.1. Elevador nº 1 Uso privativo dos juízes 1.2. Elevador nº 2 Uso de Serviço (Cargas)

Leia mais

Divisão Administrativa e Financeira Seção de Suprimento e Material

Divisão Administrativa e Financeira Seção de Suprimento e Material 1. OBJETIVO O presente memorial descritivo tem por finalidade indicar os serviços a serem executados estabelecendo Normas, Especificação de Serviços e Materiais nos aspectos pertinentes às particularidades

Leia mais

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos Porto Alegre, 18 de junho de 2012. A Assembleia Legislativa do RS Porto Alegre, RS REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ Secretaria de

Leia mais

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA 2 SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA Com um conceito que busca facilidades, desenvolvemos uma plataforma cabinada, compacta e moderna, perfeita para o tipo de aplicação em estrutura de alvenaria. Com

Leia mais

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E REV DEZ/2011 Imagens meramente ilustrativas. Com mais de 15 anos de mercado, a Daiken apresenta a experiência e a tecnologia de uma empresa que é referência

Leia mais

Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador)

Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador) Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador) Nota: As especificações técnicas abaixo são um modelo a ser adaptado para cada caso. ELEVADOR ELÉTRICO AUTOMÁTICO PARA TRANSPORTE DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Leia mais

ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL

ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL PARA SER INSTALADO NO EDÍFICIO DO ESCRITÓRIO REGIONAL DA ANATEL EM FORTALEZA-CE.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco TERMO DE GARANTIA MPF/PRPE N.º 01/2013 DO OBJETO E DA GARANTIA A sociedade empresária ELEVADORES OTIS LTDA. inscrita no Cadastro Nacional

Leia mais

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício

Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Schindler 5300 Personalidade. Muito espaço. Sofisticação e modernidade para os elevadores de seu edifício Elevadores de Passageiros Schindler Espaço Schindler 5300 significa espaço Ampliamos a cabina de

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO O objeto de Termo de Referência consiste na contratação de empresa especializada na prestação de serviços de reforma e modernização do sistema de transporte vertical

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1 MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, é um sistema de

Leia mais

elevador access acionamento hidráulico

elevador access acionamento hidráulico elevador access acionamento hidráulico SET/2013 elevador access Indicado para permitir acesso a desníveis de até 7m Acesso a pavimentos (entre andares) em edificações residenciais e comerciais como bancos,

Leia mais

Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1

Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1 Processo n. 130.238/09 CONTRATO N. 2010/017.1 PRIMEIRO ADITIVO AO CONTRATO CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A THYSSENKRUPP ELEVADORES S.A., PARA O FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE 16 (DEZESSEIS) ELEVADORES

Leia mais

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES Objetivo: Analisar as condições de funcionamento e segurança dos seus equipamentos 19/06/2015 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 1 HISTÓRICO Estima-se que no Brasil

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS: a) Este roteiro serve como base às obras de Fornecimento e instalação de plataforma de percurso vertical para o Bloco B da Unidade Operacional

Leia mais

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS Disponível para aplicação residencial unifamiliar ou exclusivo para acessibilidade em locais públicos Capacidade: 3 pessoas

Leia mais

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL.

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. PAINEL DE CONTROLE Responsável pelo processamento, interfaceamento e monitoração de todos

Leia mais

ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES

ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE ARQUIVOS DESLIZANTES DESTINADOS À EDIFICAÇÃO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL RIO GRANDE DO SUL,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS DIVISÃO DE PROJETOS PREDIAIS ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OBRA: CONSTRUÇÃO DE MUROS LOCAL:

Leia mais

Manual de Referência Técnica Elevac 200

Manual de Referência Técnica Elevac 200 Apresentação O Elevador Pneumático Elevac, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, com patente registrada, é um sistema de transporte vertical pneumático, sem cabos, pistões

Leia mais

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008 EL000 Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade Guia de especificação para o modelo 913 Revisão: ovembro de 008 EL 000 Elevador Residencial Unifamiliar A Montele fabrica há 5 anos o

Leia mais

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Elevadores de Passageiros Conhecimentos iniciais: Normas da ABNT NORMA NBR - 5666 Elevadores Elétricos - Terminologia NORMA NBR - NM 207 Elevadores

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CADERNO DE ENCARGOS

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CADERNO DE ENCARGOS Processo...: 08153-000393/2007-02 Objeto... :Tomada de Preços nº 01/2007 Contratação de empresa para a execução de Serviços de Pintura do prédio Sede da PRT 23ª Região Local...: Rua Presidente Castelo

Leia mais

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES Objetivo: Analisar as condições de funcionamento e segurança dos seus equipamentos 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 1 NORMAS ABNT ABNT NBR 5665:1983 ERRATA

Leia mais

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico JUL/2011 Acionamento Hidráulico Atende às normas NBR 9050 e NBR15655-1 Movimentação por botão de pressionamento constante ou joystick

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

Elevador de Cremalheira. ELC001-F - Catálogo Técnico 2015

Elevador de Cremalheira. ELC001-F - Catálogo Técnico 2015 Elevador de Cremalheira ELC001-F - Catálogo Técnico 2015 Conheça o Elevador de Cremalheira ELC001-F! Porque utilizar o Elevador de Cremalheira ELC001-F em minha obra? Vivemos em uma época em que a maioria

Leia mais

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS ELEVADOR A CABO ELEVADOR DE CREMALHEIRA Elevador de cremalheira e pinhão Maior custo compra / aluguel; Maior padrão de segurança;

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

Série Elevadores Comerciais

Série Elevadores Comerciais Série Elevadores Comerciais Equipamentos de alto desempenho para edifícios comerciais. Número de Paradas: Até 32 Paradas Grupo de Elevadores: Multiplex - Até 8 Elevadores Velocidades: Até 360 m / min.

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 27 CONSIDERANDO:

RESOLUÇÃO N.º 27 CONSIDERANDO: PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE COMISSÃO CONSULTIVA PARA PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO RESOLUÇÃO N.º 27 Interpreta a aplicação dos artigos 103 e 104 da Lei Complementar 420/98 A Comissão Consultiva Para

Leia mais

Manual de Referência Técnica

Manual de Referência Técnica Manual de Referência Técnica Apresentação O Elevador Pneumático ELEVAC, fabricado pela MHM,indústria brasileira, com patente registrada, é um sistema de transporte vertical pneumático, sem cabos, pistões

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DE CONTRATAÇÃO

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DE CONTRATAÇÃO 1 PRODUTOS 1.1 Serviço de manutenção preventiva mensal e corretiva, quando necessário, para o elevador da Unidade Operacional da Anatel no Estado de Santa Catarina UO031, situada à Rua Saldanha Marinho,

Leia mais

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil.

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil. FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª MarivaldoOliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de prevenção

Leia mais

PL6 FOI SUBSTITUÍDA PELA PL7 PARA QUE CONTINUE ATENDENDO ÀS NOVAS NORMAS

PL6 FOI SUBSTITUÍDA PELA PL7 PARA QUE CONTINUE ATENDENDO ÀS NOVAS NORMAS APRESENTAÇÃO DE NOSSAS PLATAFORMAS ELEVATÓRIAS A DWA apresenta uma solução econômica para quem tem duplex, desníveis acentuados, acessos para pessoas que necessitam de auxílio na locomoção e outras soluções

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS RODRIGUES & AGUINAGA PROJETOS LTDA. Av. Francisco Talaia de Moura, 545 CEP: 91170-090 - Porto Alegre/RS. CNPJ: 09.077.763/0001-05 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS 1 1.

Leia mais

FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016

FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016 FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016 NOVAS EXIGÊNCIAS LEGAIS APLICÁVEIS AOS ELEVADORES DE OBRAS ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO SRTE-SP

Leia mais

JUSTIFICATIVA 1. DO OBJETO. Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro. Tel: +55 (21) 2532-2661

JUSTIFICATIVA 1. DO OBJETO. Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro. Tel: +55 (21) 2532-2661 TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA RELATIVA À MANUTENÇÃO DE ELEVADORES, PLATAFORMAS DE CADEIRANTES E MONTA- CARGA A SEREM EXECUTADOS

Leia mais

CATÁLOGO de elevadores

CATÁLOGO de elevadores CATÁLOGO de elevadores A Ortobras é reconhecida no Brasil e no mundo pela qualidade de seus produtos, investindo constantemente em atualizações tecnológicas e projetos sustentáveis. Localizada em Barão

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS RODRIGUES & AGUINAGA PROJETOS LTDA. Av. Francisco Talaia de Moura, 545 CEP: 91170-090 - Porto Alegre/RS. CNPJ: 09.077.763/0001-05 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS 1 1.

Leia mais

Schindler 3600 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores.

Schindler 3600 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores. Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores. Elevadores de Passageiros Schindler . Viagens muito mais rápidas, suaves e confortáveis para um número

Leia mais

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO Rua Rishin Matsuda, 562 Vila Santa Catarina CEP 04371-000 São Paulo SP Tel. 11 5563-6477 Fax 11 5563-3107 www.elevadoreszenit.com.br FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO ORIENTAÇÃO ELEVADORES CARGAS

Leia mais

Manual Ref. Técnica Plataforma Elevac 250

Manual Ref. Técnica Plataforma Elevac 250 Apresentação 1 A Plataforma Elevac traz comodidade e praticidade para todas as pessoas com dificuldades permanentes ou temporárias de locomoção. Ideal para clínicas, escolas, hospitais, hotéis e quaisquer

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

ADEQUAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E DO MOBILIÁRIO URBANO À PESSOA DEFICIENTE

ADEQUAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E DO MOBILIÁRIO URBANO À PESSOA DEFICIENTE Esta norma aplica-se atodas as edificações de uso público e/ou mobiliário urbano, tanto em condições temporárias como em condições permanentes. É sempre necessário consultar o REGULAMENTO DO CÓDIGO NACIONAL

Leia mais

elevador de cremalheira metax.com.br

elevador de cremalheira metax.com.br elevador de cremalheira metax.com.br elevador de cremalheira Equipamento moderno e de alta tecnologia; Grande versatilidade para a elevação de pessoas e cargas em alturas mais elevadas; Segurança e economia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de instalação de piso elevado acessível, com fornecimento de componentes, acessórios e materiais, visando

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO E TRANSPORTE DE MATERIAIS E PESSOAS

MOVIMENTAÇÃO E TRANSPORTE DE MATERIAIS E PESSOAS Página: 1 de 13 Texto final APROVADO pelo CPN em 2 SET de 2010, considerando a Nota Técnica O66 2010- DSST/SIT/MTE ITEM TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO 18.14.1 Os equipamentos de transporte vertical de materiais

Leia mais

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector :

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Anexo 2 Relatório da inspecção preliminar dos elevadores (Modelo) Relatório n.º: Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Tipo de equipamentos: Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Data de inspecção

Leia mais

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA 2014 DWA CONSTRUÇÕES ELETROMECÂNICAS LTDA. TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA Orientação ao construtor para preparo do ambiente que irá receber a plataforma

Leia mais

Artigo Técnico: Startup de Elevadores

Artigo Técnico: Startup de Elevadores Artigo Técnico: Startup de Elevadores Problemas enfrentados no início de operação de elevadores instalados em edifícios existentes modernização ou substituição dos equipamentos em edificações habitadas.

Leia mais

E L E V A D O R E S Indústria e Comércio de Elevadores de Passageiros e Cargas

E L E V A D O R E S Indústria e Comércio de Elevadores de Passageiros e Cargas ELEVADORES MISSÃO Desenvolver soluções inteligentes para transporte vertical de passageiros e cargas, melhorando continuamente nossos processos e o sistema de gestão da qualidade, visando satisfazer e

Leia mais

Schindler 3300 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores

Schindler 3300 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores Schindler 3300 Muito espaço. Visual perfeito. Suavidade. Você terá uma experiência inesquecível em nossos elevadores Elevadores de Passageiros Schindler Espaço Schindler 3300 significa espaço Ampliamos

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250

Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 Manual de Referência Técnica ELEVAC 250 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s ESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A Plataforma Elevac 250 traz comodidade e praticidade para todas as pessoas com dificuldades permanentes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

Soluções para Elevadores Comandos - Linha Confiance

Soluções para Elevadores Comandos - Linha Confiance Soluções para Elevadores Comandos - Linha Confiance Safe solutions for your industry 2 Índice Dispositivos Schmersal para a segurança de elevadores Página 4 Comandos Confiance 360 HS Página 5 Confiance

Leia mais

MEC I. Índice. Aplicação 4/5. Introdução. Cabina Top. Opcionais Top. Cabina Gold. Opcionais Gold. Painéis de Operação. Botoeiras e Indicadores

MEC I. Índice. Aplicação 4/5. Introdução. Cabina Top. Opcionais Top. Cabina Gold. Opcionais Gold. Painéis de Operação. Botoeiras e Indicadores MEC I MR/MRL Índice Introdução 4/5 Cabina Top 6 Opcionais Top 7 Cabina Gold 8 Opcionais Gold 9 Painéis de Operação 10 Botoeiras e Indicadores 11 Portas de Pavimento 12 Produtos 13 Informações Importantes

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO INSTALAÇÃO DOS BATENTES A instalação dos batentes é simples porém, são necessários alguns cuidados básicos para obter uma porta em perfeitas condições: Para a fixação do batente, levantam-se as grapas

Leia mais

elevador de cremalheira

elevador de cremalheira elevador de cremalheira Equipamento moderno e de alta tecnologia; Grande versatilidade para a elevação de pessoas e cargas em alturas mais elevadas; Segurança e economia de tempo no deslocamento de pessoas

Leia mais

MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimentos e Cuidados

MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimentos e Cuidados MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimento e Cuidados II Verificação pelo usuário do funcionamento seguro do elevador III Procedimentos a evitar na utilização do elevador IV Orientação para a escolha

Leia mais

HTS ELEVADORES IND. E COM. LTDA.

HTS ELEVADORES IND. E COM. LTDA. HTS ELEVADORES IND. E COM. LTDA. ELEVADORES DE OBRA ELEVADOR DE OBRA ELEVADOR DE OBRA Controle automático digital Eficiência de consumo: quando o a velocidade ou carga está abaixo da condição de regime

Leia mais

Plataforma de Plano Vertical:

Plataforma de Plano Vertical: 38 - CARTILHA SANTOS PARA TODOS CONDEFI Plataforma de Plano Vertical: A Plataforma Vertical é indicada quando não se pode construir uma rampa, mas há um espaço para fazer uma abertura lateral no plano

Leia mais

Sistemas para Estacionamento e Vagas de Garagem DUPLIKAR. Projetamos e desenvolvemos inúmeras soluções para estacionamentos.

Sistemas para Estacionamento e Vagas de Garagem DUPLIKAR. Projetamos e desenvolvemos inúmeras soluções para estacionamentos. A Empresa A Duplikar é representante autorizado da marca Engecass, queremos apresentar uma solução caso tenha necessidades de aumentar suas vagas de garagem. A Engecass é uma indústria Brasileira, fabricante

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO OBJETO: Fechamento de quadra esportiva da Escola Municipal de Ensino Fundamental

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total ANEXO I-B PLANILHA DE PREÇOS, COM OS SERVIÇOS E MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA A COMPLETA EXECUÇÃO DO OBJETO, DE ACORDO COM AS ESPECIFICAÇÕES DO MEMORIAL DESCRITIVO Item 1 Descrição dos Serviços Material Mão

Leia mais

TK Elevadores. Americas Business Unit

TK Elevadores. Americas Business Unit TK Elevadores Americas Business Unit tk synergy um mundo, uma empresa, uma solução. O elevador que se adapta a qualquer prédio. Para obras novas ou de modernização, a ThyssenKrupp Elevadores desenvolveu

Leia mais

NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0)

NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0) 12.1. Instalações e áreas de trabalho. NR 12 - Máquinas e Equipamentos (112.000-0) 12.1.1. Os pisos dos locais de trabalho onde se instalam máquinas e equipamentos devem ser vistoriados e limpos, sempre

Leia mais

MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE

MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE ESPECIFICAÇÕES DE MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA E ARQUIVOS DESLIZANTES DESTINADOS À AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL,

Leia mais

Elevadores de Passageiros Schindler

Elevadores de Passageiros Schindler Prático e Eficaz. Elevadores para edifícios residenciais de pequeno porte que atendem suas necessidades e tornam a sua vida mais fácil. Elevadores de Passageiros Schindler 2 Schindler 3300 Os principais

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes.

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. 3 pás Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Lunik3 é pré-montado.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS MODELOS MCH 1/8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA AUTOS APLICAÇÃO APLICAÇÃO Transporte vertical de veículos acompanhados do condutor, a cabina terá as dimensões adequadas

Leia mais

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores?

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Nós movimentamos 1 bilhão de pessoas a cada dia... Grupo Schindler Grupo Schindler - Fundado por Robert Schindler, em 1874, na Suíça

Leia mais

ELEVADOR DE CREMALHEIRA. metax.com.br

ELEVADOR DE CREMALHEIRA. metax.com.br ELEVADOR DE CREMALHEIRA metax.com.br elevador de cremalheira Equipamento moderno e de alta tecnologia; Grande versatilidade para transporte de pessoas e cargas em níveis mais elevados; Segurança e economia

Leia mais

plataforma elevatória ac 02 acionamento por fuso

plataforma elevatória ac 02 acionamento por fuso plataforma elevatória ac 02 acionamento por fuso OUT / 2011 plataforma elevatória ac 02 Indicação Indicada para permitir acesso a desníveis de até 2m. Acesso a mezaninos, entradas de edifícios residenciais

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC) SINALIZAÇÃO PARA ABANDONO DE LOCAL

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC) SINALIZAÇÃO PARA ABANDONO DE LOCAL ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 013/DAT/CBMSC)

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03 Curitiba, 12 de Dezembro de 2014. DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) ESCLARECIMENTO N.º 03 TOMADA DE PREÇOS 2014/15001(7419) - Contratação de reforma, sem ampliação, incluindo pavimentação, alvenaria,

Leia mais

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14 INTRODUÇÃO Este material tem o objetivo de avaliar a acessibilidade mínima de estabelecimentos comerciais e de serviço ao público. Ele avalia basicamente a acessibilidade física do local e as condições

Leia mais

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC CONTATO E-MAIL: implantacao@redecidadania.ba.gob.br VERSÃO 9.0 MAIO / 2015 ESPECIFICAÇÕES DO ESPAÇO DO CDC Para a implantação do CDC é necessário encontrar

Leia mais

ANEXO I EDITAL CONVITE nº 007/2005-ANATEL-ER01 PROCESSO nº 53504.018.436/2005 PROJETO BÁSICO

ANEXO I EDITAL CONVITE nº 007/2005-ANATEL-ER01 PROCESSO nº 53504.018.436/2005 PROJETO BÁSICO ANEXO I EDITAL CONVITE nº 007/2005-ANATEL-ER01 PROCESSO nº 53504.018.436/2005 PROJETO BÁSICO CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS ELEVADORES ESCRITÓRIO REGIONAL DA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

ANEXO XI - PADRÃO TÉCNICO PARA VEÍCULO TÁXI ACESSÍVEL REQUISITOS MÍNIMOS BÁSICOS

ANEXO XI - PADRÃO TÉCNICO PARA VEÍCULO TÁXI ACESSÍVEL REQUISITOS MÍNIMOS BÁSICOS ANEXO XI - PADRÃO TÉCNICO PARA VEÍCULO TÁXI ACESSÍVEL 1. OBJETIVO REQUISITOS MÍNIMOS BÁSICOS Este documento tem como objetivo estabelecer as características básicas aplicáveis aos veículos produzidos para

Leia mais

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler A solução mais completa do mercado. Os elevadores projetados há alguns anos não contavam com dispositivos para evitar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SERVIÇO DE ENGENHARIA PARA EXECUÇÃO DE EXTENSÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO PARA ATENDER A ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM DIVERSOS LOGRADOUROS DE PORTO ALEGRE 1. GENERALIDADES O

Leia mais

Área de Transmissão Divisão de Manutenção de Transmissão Departamento de Manutenção de Santa Maria

Área de Transmissão Divisão de Manutenção de Transmissão Departamento de Manutenção de Santa Maria PROJETO BÁSICO 1. OBJETO: Prestação de Serviços por empresa de engenharia especializada para elaboração de projetos e execução de serviços, com fornecimento parcial de materiais, para substituição de 04

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Obra: AMPLIAÇÃO UNIDADE DE SAÚDE CENTRAL Local: Rua Santa Catarina, Centro Área de Ampliação: 161,82 m² Município: Doutor Pedrinho SC Data: Novembro / 2015

Leia mais

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa. Elevadores convencionais, panorâmicos e. hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas.

Linha de Produtos. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa. Elevadores convencionais, panorâmicos e. hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas. ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores sem casa de máquinas. Home Lift. Escadas e esteiras rolantes. Fingers (passarelas para

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

ANEXO I PROJETO BÁSICO MODERNIZAÇÃO INTEGRAL DOS ELEVADORES DO EDIFÍCIO BRASÍLIA LOCALIZADO NO SETOR BANCÁRIO SUL- BRASÍLIA/ DF- SEDE DO BRB

ANEXO I PROJETO BÁSICO MODERNIZAÇÃO INTEGRAL DOS ELEVADORES DO EDIFÍCIO BRASÍLIA LOCALIZADO NO SETOR BANCÁRIO SUL- BRASÍLIA/ DF- SEDE DO BRB CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC- 001/2006 1 ANEXO I PROJETO BÁSICO MODERNIZAÇÃO INTEGRAL DOS ELEVADORES DO EDIFÍCIO BRASÍLIA LOCALIZADO NO SETOR BANCÁRIO SUL- BRASÍLIA/ DF- SEDE DO BRB Este Projeto é um descritivo

Leia mais

A iluminação além da imaginação

A iluminação além da imaginação A iluminação além da imaginação 2014 Índice Introdução... 4 Aplicações...5 Conhecendo o Iluminador... 6 Instalação e Uso... 7 Recomendações Elétricas... 8 Solucionando problemas... 13 Especificações técnicas...

Leia mais