INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE BEM IMÓVEL PARA ENTREGA FUTURA E OUTROS PACTOS, na forma abaixo: CONDOMÍNIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE BEM IMÓVEL PARA ENTREGA FUTURA E OUTROS PACTOS, na forma abaixo: CONDOMÍNIO"

Transcrição

1 INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA DE BEM IMÓVEL PARA ENTREGA FUTURA E OUTROS PACTOS, na forma abaixo: CONDOMÍNIO Edifício Unidade autônoma nº Pelo presente instrumento particular, as partes enunciadas e qualificadas no Quadro Resumo, ajustam este contrato de compromisso de venda e compra de unidade autônoma e outros pactos, tendo por objeto a unidade autônoma descrita na Alínea C, pelo preço certo e ajustado na Alínea D, todas do quadro resumo e consoante cláusulas e condições adiante estipuladas. CLÁUSULA PRIMEIRA "OBJETO" 1.1 O imóvel objeto da presente promessa de venda e compra para entrega futura é a unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo, integrante do empreendimento descrito na Alinea K do Quadro Resumo. As especificações da futura unidade autônoma objeto do presente instrumento e do Empreendimento são aquelas constantes do projeto legal aprovado e do memorial descritivo, que vinculam as Partes deste instrumento, de forma que a VENDEDORA se obriga a entregar a unidade da forma em que a ofertou ao COMPRADOR e este, por sua vez, se obriga a receber a unidade sem exigir qualquer melhoria ou modificação em dissonância com a oferta realizada pela VENDEDORA. 1.2 De modo a atribuir maior segurança jurídica para ambas as Partes, o memorial descritivo do qual constam todas as especificações de acabamento do Empreendimento e da unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo, bem como a planta arquitetônica da referida unidade, constando as suas áreas privativas, são, neste ato, rubricados pelo COMPRADOR e passam a fazer parte integrante do presente instrumento. As Partes, desde já, declaram-se cientes e de acordo com o fato de que, para fins do disposto no item 1.1 supra, o memorial descritivo de acabamentos e a planta arquitetônica da referida unidade, constando a sua área privativa, ambos devidamente rubricados e anexos ao presente instrumento, bem como o projeto legal aprovado, em conjunto delineiam exatamente a oferta realizada pela VENDEDORA, sobrepondo-se a todo e qualquer outro documento de ordem técnica produzido pela VENDEDORA, ressalvada, com relação ao projeto legal aprovado, a possibilidade de a VENDEDORA, a seu exclusivo critério, 1

2 estabelecer a localização de pilares, vigas de sustentação e shafts de qualquer espécie que, para todos os fins deste instrumento, serão incorporados ao projeto legal aprovado. A VENDEDORA assume a obrigação de manter o COMPRADOR informado acerca de qualquer alteração que tenha por objeto os elementos ora previstos neste item O COMPRADOR não poderá, em qualquer hipótese, pleitear a utilização própria da unidade ora prometida adquirir, nem tampouco a sua exploração autônoma, fazendo jus tão somente à percepção do resultado, seja positivo ou negativo, da exploração da atividade hoteleira na totalidade do empreendimento hoteleiro descrito na Alínea K do Quadro Resumo, exploração esta que será conduzida exclusivamente pela Operadora Hoteleira indicada pela VENDEDORA, já mencionada na antes referida Alínea K do Quadro Resumo. 1.4 As Partes declaram-se cientes e de acordo com o fato de que as imagens referentes às plantas humanizadas veiculadas no material publicitário são meramente ilustrativas, sendo certo que a oferta objeto do presente instrumento não abrange os acabamentos, piso, mobiliário e demais elementos decorativos previstos nas imagens constantes do material publicitário com relação às unidades autônomas, devendo, com relação a estas, prevalecer exclusivamente o constante do memorial descritivo de especificações, conforme já previsto nos itens 1.1 e 1.2 supra Qualquer ressalva com relação ao material publicitário que tenha sido informada por escrito ao COMPRADOR isentará a VENDEDORA da obrigação por ela assumida nos termos do item 1.4 supra, naquilo que houver sido objeto da referida ressalva. 1.5 O COMPRADOR declara-se ciente e de acordo com o fato de que as medidas de área constantes da planta arquitetônica da unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo referem-se à área privativa, a ser medida nos exatos termos do item 5 da NBR /2006, segundo o qual a área da superfície é limitada pela linha que contorna as dependências privativas, cobertas ou descobertas da unidade autônoma, excluídas as áreas não edificadas e incluídos os pavimentos técnicos contíguos à unidade, não definidos como área de uso comum, que sejam destinados à jardinagem, ao apoio de condensadores de ar condicionado ou de quaisquer outros equipamentos, passando pelas projeções: (a) das faces externas das paredes externas da edificação e das paredes que separam as dependências privativas da unidade autônoma, das dependências de uso comum e (b) dos eixos das paredes que separam as dependências privativas da unidade autônoma considerada, das dependências privativas de unidades autônomas contíguas. A depender da configuração do Empreendimento, poderão ser consideradas como área privativa agregada à unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo, as áreas de uso exclusivo de cada unidade, medida na exata forma do disposto neste item 1.5. A Vendedora esclarece que as metragens discriminadas no interior das plantas humanizadas que compõem o material publicitário referem-se às áreas úteis das unidades imobiliárias, assim entendidas como as áreas que estão disponíveis para ocupação imediata. 2

3 1.5.1 Considerando o disposto no item 1.5 supra, as Partes estão cientes e de acordo com o fato de que o negócio jurídico objeto do presente instrumento contempla a possibilidade de haver variação positiva ou negativa da área privativa da unidade autônoma indicada na Alínea C do Quadro Resumo efetivamente construída e entregue ao COMPRADOR, bem como nas medidas das áreas comuns do Empreendimento, desde que tal diferença não exceda a 5% (cinco por cento) da área privativa ofertada pela VENDEDORA no material publicitário ou no memorial de incorporação prenotado perante o competente Serviço Registral no momento da comercialização, hipótese em que a referência às dimensões da unidade autônoma objeto do presente instrumento presumir-se-ão meramente enunciativas, não podendo o COMPRADOR alegar que não teria realizado o negócio jurídico diante de tais circunstâncias, sendo-lhe vedado exigir abatimento proporcional do preço ou recusar-se a receber a unidade autônoma ora prometida Caso venha a ser constatada diferença entre a área privativa ofertada e a área privativa da unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo efetivamente construída pela VENDEDORA, poderá o COMPRADOR, dentro do prazo de 90 (noventa) dias corridos, contados do termo de recebimento da unidade autônoma, requerer o abatimento ou devolução do preço, conforme o caso, proporcionalmente à diferença de área privativa a menor que superar o limite previsto no item supra. Decorrido o prazo de 90 (noventa) dias, sem que a VENDEDORA tenha recebido reclamação por escrito formulada pelo COMPRADOR, mediante notificação extrajudicial ou mediante protocolo na sede da VENDEDORA destinada ao atendimento ao adquirente (excluídos os endereços das obras de sociedades controladas, afiliadas ou coligadas à VENDEDORA), dentro do horário comercial (9:00 à 17:00), o COMPRADOR decairá do direito que ora lhe é instituído. 1.6 O COMPRADOR isenta a VENDEDORA de qualquer responsabilidade decorrente de qualquer modificação no projeto do Empreendimento que venha a ser solicitado por qualquer ente ou órgão público, após o registro do memorial de incorporação do Empreendimento perante o competente serviço registral, e que venha a alterar o produto ofertado pela VENDEDORA, sendo vedado ao COMPRADOR, nestes casos, exigir a redução do preço acordado neste instrumento ou qualquer verba indenizatória a ser paga pela VENDEDORA. A VENDEDORA assume a obrigação de manter o COMPRADOR informado acerca de qualquer alteração a ser realizada nos termos deste item O COMPRADOR declara, de forma inequívoca, que tomou ciência da minuta da Convenção de Condomínio, que inclui, dentre outras disposições, a descrição do Empreendimento em que se localiza a unidade autônoma descrita na Alínea C do Quadro Resumo, bem como o regime de utilização de vagas de estacionamento (se existentes), das áreas comuns e de todas as unidades privativas que compõem o Empreendimento, obrigando-se o COMPRADOR a observar, por si e por quaisquer terceiros que, a qualquer título, venham a possuir ou utilizar a unidade privativa que lhe caberá, todas as disposições constantes da minuta da Convenção de Condomínio, que, neste ato rubricada, passa a 3

4 integrar o presente instrumento como se todas as suas disposições estivessem aqui transcritas O descumprimento por parte do COMPRADOR da obrigação prevista no item 1.7 supra ensejará em favor da VENDEDORA, do condomínio ou de qualquer terceiro interessado, o direito de todas as medidas cabíveis, em juízo ou fora dele, para obriga-lo a cumprir o disposto na minuta da Convenção de Condomínio, por todo e qualquer dano que venha a decorrer do descumprimento das disposições da Convenção de Condomínio. CLÁUSULA SEGUNDA "CONSTRUÇÃO, DO PRAZO E DOS PROCEDIMENTOS PARA ENTREGA DA UNIDADE AUTÔNOMA" 2.1 A VENDEDORA realizará as obras, por si ou por empresa que vier a contratar, em conformidade com o projeto legal aprovado e memorial descritivo de acabamentos, documentos esses que ficam fazendo parte integrante e complementar do presente compromisso como se aqui estivessem integralmente transcritos, ressalvadas as modificações que venham a ser introduzidas em virtude de normas técnicas e de segurança, por determinação ou exigência de normas administrativas editadas pela municipalidade, corpo de bombeiros, empresas concessionárias de serviços públicos, supervenientes à data da aprovação do projeto, as quais não darão às partes o direito de pleitear qualquer compensação. 2.2 A unidade autônoma mencionada na Alínea C do Quadro Resumo será entregue, pela VENDEDORA ao COMPRADOR, até a data indicada na Alínea L do Quadro Resumo ( Prazo Estimado da Obra ), admitida uma tolerância de até mais 180 (cento e oitenta) dias ( Prazo de Tolerância ). 2.3 A unidade autônoma mencionada na Alínea C do Quadro Resumo será considerada pronta e acabada para entrega tão logo a autoridade municipal competente pela aprovação do projeto legal de construção do Empreendimento tenha expedido, o documento que represente o aceite da construção, nos moldes do projeto legal aprovado, ainda que estejam pendentes outros documentos para o perfazimento da averbação da construção perante o competente serviço registral ( Aceite de Obra / Habite-se ) Caso as obras sejam executadas por fases, estas serão entregues em etapas distintas, tendo seu término de cada fase previsto na Alínea K do Quadro Resumo, sendo certo que sua execução será totalmente desvinculada uma da outra A VENDEDORA declara que na hipótese do item anterior, além das áreas comuns sob a projeção de cada edifício, entregará as áreas comuns destinadas a cada fase, conforme descrito na Alínea K do Quadro Resumo. 4

5 2.4 - O uso do Prazo de Tolerância dispensa comprovação de motivos justificadores pela VENDEDORA e não caracteriza qualquer inadimplemento por parte dela. Assim, o Prazo de Tolerância, por sua própria natureza, não enseja penalidade moratória ou compensatória contra a VENDEDORA O Prazo de Tolerância poderá, sem qualquer penalidade à VENDEDORA, ser extrapolado em situações de força maior, caso fortuito, por razões de origem alheia à vontade da VENDEDORA ou por culpa exclusiva do COMPRADOR. Consideram-se hipóteses de caso fortuito e força maior, entre outras, chuvas não sazonais, greves que afetem o setor da construção civil, racionamentos de energia, guerras, revoluções, embargos de obra, eventuais procedimentos administrativos ou demandas judiciais que resultem na paralisação das obras ou sejam impeditivas de sua execução na forma programada, morosidade na expedição do alvará de execução, em função de exigências dos órgãos públicos competentes, condições de constituição do solo que, de forma comprovada, não tenham sido reveladas nas sondagens prévias e que impossibilitem a execução das fundações e o escoramento dos prédios lindeiros no prazo para tanto inicialmente previsto, mudanças na política econômica e falta de materiais ou equipamentos no mercado, hipóteses em que a entrega da obra será prorrogada por tanto tempo quanto for o da paralisação, mais o necessário para a retomada do ritmo normal dos serviços Ressalvado o disposto nos itens 2.4 e 2.4.1, caso o Prazo de Tolerância seja extrapolado, a VENDEDORA pagará ao COMPRADOR as seguintes penalidades ( Multas por Atraso ): (i) multa compensatória de 2% (dois por cento), incidente uma única vez sobre a parte do preço paga pelo COMPRADOR até a data do vencimento do Prazo de Tolerância, corrigida pelo índice previsto na Alínea h do Quadro Resumo, tendo por data base a data de cada pagamento realizado, individualmente considerados, excluídos eventuais juros moratórios ou multas moratórias, e (ii) multa moratória e compensatória de 0,5% (meio por cento) ao mês (ou fração, calculados dia a dia), que incidirão sobre a parte do preço paga pelo COMPRADOR até a data de expedição do Aceite de Obra / Habite-se pela autoridade municipal competente, corrigida pelo índice previsto na Alínea h do Quadro Resumo, tendo por data base a data em que expirou o Prazo de Tolerância, excluídos eventuais juros moratórios ou multas moratórias Caso haja legislação específica cumulativamente válida e em vigor, que tenha por objeto regulamentar a mesma matéria regulamentada no item supra, as disposições legais deverão prevalecer sobre as disposições contratuais previstas neste instrumento As multas compensatórias definidas no item 2.4.2, acima, correspondem ao limite total da indenização devida ao COMPRADOR, caso o Prazo de Tolerância seja extrapolado. 5

6 2.4.5 As Multas por Atraso serão pagas em até 90 dias da data em que se realizar a Assembleia de Instalação do Condomínio na qual os adquirentes venham a eleger o síndico, sendo certo que, a exclusivo critério da VENDEDORA, qualquer valor devido ao COMPRADOR poderá ser total ou parcialmente compensado com o saldo devedor do COMPRADOR, até o limite deste, se houver. 2.5 Exceto se previsto de forma diversa no Quadro Resumo, o COMPRADOR não poderá, em tempo algum, efetuar ou solicitar alterações, modificações, substituições ou acréscimos, de qualquer natureza, na unidade autônoma aqui compromissada, ou em partes de uso comum ou privativo, durante o período de construção do empreendimento, não podendo ainda em referido período intervir na construção, seja através de entendimentos com o mestre de obras ou encarregados, ou com os operários em serviço na construção, ficando proibida a entrada e a permanência na obra sem autorização prévia e por escrito da VENDEDORA, devendo toda e qualquer reclamação ou sugestão ser apresentada por escrito à VENDEDORA É vedada a execução de qualquer serviço no local do imóvel (mesmo que seja, por exemplo, apenas a de armários ou repintura), seja pelo COMPRADOR ou por terceiros contratados, antes da entrega definitiva das chaves da unidade ao COMPRADOR, ou, em qualquer época, em discordância com quaisquer projetos técnicos acordados com a Operadora Hoteleira referentes aos padrões da marca IBIS.. CLÁUSULA TERCEIRA DAS OBRIGAÇÕES DA VENDEDORA A VENDEDORA, desde que o COMPRADOR cumpra pontualmente as obrigações assumidas no presente instrumento, especialmente a integral quitação do preço da unidade, observando-se, sempre, o disposto na Alínea K do Quadro Resumo, obriga-se a entregar as chaves da unidade ora compromissada no prazo estipulado na Alínea L do Quadro Resumo, ressalvadas as hipóteses previstas nos itens 2.2 e 2.4 retro Considerar-se-á concluída a obra, valendo para tanto o que ocorrer primeiro, (i) por ocasião da expedição do "habite-se" ou auto de conclusão, mesmo que parcial, cuja obtenção ficará a cargo da VENDEDORA ou, alternativamente, (ii) pela comunicação por escrito da VENDEDORA ao COMPRADOR, que a unidade se encontra em condições de habitabilidade, atendidas as exigências técnicas e legais, ressalvando-se os pequenos serviços a serem realizados nas áreas comuns do empreendimento. Não estão computadas no prazo acima a tolerância e a legalização do empreendimento perante os órgãos públicos, bem como as ligações definitivas dos serviços públicos e a averbação da construção Além das obrigações já mencionadas neste contrato, incumbe à VENDEDORA: 6

7 (a) entregar a unidade ora compromissada de acordo com as especificações do memorial de incorporação, memorial descritivo de acabamentos e mobiliada conforme padrão da Operadora hoteleira; (b) zelar pela qualidade do material e mão de obra empregados na construção; (c) prestar as informações que forem solicitadas pelo COMPRADOR a respeito do andamento da obra; (d) esclarecer ao COMPRADOR acerca da forma de reajuste do preço e composição das prestações, desde que assim solicitado; e (e) reparar os vícios e defeitos que forem reclamados, nas condições e prazos previstos em lei, neste contrato e no respectivo termo de garantia da unidade. CLÁUSULA QUARTA "DO FINANCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO" A VENDEDORA poderá contratar financiamento para a construção do empreendimento, dando o terreno, suas benfeitorias e os recebíveis oriundos dos compromissos de compra e venda que firmar em garantia à instituição financeira que vier a financiar o empreendimento, providência com a qual está de acordo o COMPRADOR, tanto que, adiante, também está outorgando procuração para tal fim A VENDEDORA poderá manter entendimentos com instituição financeira visando a contratação de financiamento para a construção do Empreendimento, e, na hipótese de vir a ser concedido o financiamento por parte da instituição financeira eleita pela VENDEDORA, a constituição de garantia hipotecária sobre a fração ideal que corresponderá à Unidade Autônoma objeto deste instrumento, dependerá de prévia autorização do COMPRADOR Vindo a VENDEDORA a verificar da efetiva possibilidade de ser concedido financiamento pela instituição financeira eleita pela VENDEDORA, notificará o COMPRADOR no endereço fornecido no preâmbulo, solicitando sua autorização para a constituição da garantia hipotecária, ajustando-se, desde já, que em não respondendo o COMPRADOR, no prazo de 72:00 horas, no sentido de não concordar com a constituição da garantia hipotecária, presumir-se-á que o COMPRADOR nada tem a opor à constituição da garantia hipotecária. A notificação deverá ser enviada por meio de carta com aviso de recebimento, sendo certo que, caso a notificação venha a ocorrer em dias não úteis, o prazo ora estabelecido será estendido, de pleno direito, em 24:00 horas Caso haja qualquer oposição expressa por parte do COMPRADOR quanto à constituição de hipoteca sobre a sua fração ideal, dentro do período aprazado no item supra, a VENDEDORA poderá prosseguir com a contratação do financiamento para a construção do Empreendimento como um todo, desde que não recaia sobre a fração ideal correspondente à Unidade Autônoma objeto do presente instrumento, hipoteca ou qualquer outro ônus ou gravame de natureza real. 7

8 Em virtude da cessão fiduciária penhor ou qualquer outra forma de garantia tendo por objeto os recebíveis mencionados no item anterior, o COMPRADOR deverá efetuar o pagamento de todas as quantias por ele devidas por força do presente compromisso diretamente à instituição financeira com a qual será firmado o contrato de financiamento, por meio de liquidação de boleto de cobrança bancária emitido pela mesma, cujos valores pagos serão revertidos em favor da VENDEDORA, obrigando-se o COMPRADOR, desde já, sempre que solicitado pela instituição financeira em questão, a entregar a esta documento de confirmação do saldo devedor de suas obrigações vincendas, assumidas em razão deste Instrumento, se de outra forma não houver o COMPRADOR sido instruído nos respectivos boletos de cobrança, instruções estas que deverão prevalecer sobre toda e qualquer instrução de pagamento contida neste instrumento Fica, desde já, convencionado, em caráter irrevogável e irretratável, como condição do negócio, que, acaso obtido o financiamento e hipotecada, ou de qualquer modo, gravada a unidade objeto do presente, a VENDEDORA se obriga, por sua conta e exclusiva responsabilidade, inclusive financeira, a quitar qualquer dívida hipotecária, relativa à unidade objeto deste instrumento e a dar a escritura definitiva em favor do COMPRADOR, ficando esclarecido que: a) na hipótese de ter sido quitado o preço anteriormente ao Aceite de Obra / Habite-se, o instrumento de baixa da hipoteca decorrente do financiamento nunca será expedido pela instituição financeira competente antes de decorridos cento e oitenta (180) dias contados da data da averbação do referido Aceite de Obra / Habite-se no Cartório Imobiliário; e b) na hipótese de o preço ser quitado após a averbação do Aceite de Obra / Habite-se, o instrumento de baixa da eventual hipoteca decorrente do financiamento será expedido pela instituição financeira competente no prazo máximo de até 180 (cento e oitenta) dias após a integral quitação do preço, sendo certo que, em ambas as hipóteses ora previstas, a baixa da hipoteca não poderá prescindir da prévia quitação do mútuo decorrente do Financiamento da Construção, proporcionalmente à fração ideal da unidade objeto deste instrumento. Em todos previstos neste item, a VENDEDORA se obriga a averbar a baixa da hipoteca junto à matrícula do IMÓVEL, dentro de até 60 (sessenta) dias corridos após decorrido o prazo de 180 (cento e oitenta) dias corridos anteriormente previsto. CLÁUSULA QUINTA "DA CONCESSÃO DE GARANTIAS À TERCEIROS" 5.1 O COMPRADOR desde já está ciente de que a VENDEDORA poderá, a seu exclusivo critério, empenhar, ceder fiduciariamente ou de qualquer outra forma oferecer em garantia à terceiros, no todo ou em parte, os direitos creditórios decorrentes deste instrumento e/ou do instrumento definitivo de venda e compra com alienação fiduciária do Imóvel em garantia. 5.2 Na hipótese da cláusula 5.1 acima os pagamentos das prestações vincendas do preço, inclusive seus eventuais encargos, deverão ser realizados conforme dados contidos no 8

9 respectivo boleto de cobrança, ou, na ausência de qualquer instrução específica, na forma disposta no item supra O COMPRADOR declara ter plena ciência e manifesta sua concordância que: (a) ocorrendo o disposto na cláusula 5.1 acima, a VENDEDORA poderá fornecer documentos e informações referentes ao presente instrumento; (b) as operações poderão envolver a formalização de instrumentos perante as instituições financeiras, órgãos reguladores de mercado, agentes fiduciários e adquirentes dos títulos e créditos, referentes ao presente instrumento; (c) os dados cadastrais do COMPRADOR poderão, eventualmente, constar nos instrumentos, documentos e outros materiais de formalização, contratação ou divulgação da operação garantida pela cessão fiduciária ou penhor dos direitos creditórios oriundos do presente instrumento, tais como, termo de penhor, contrato de cessão fiduciária de direitos creditórios em garantia, prospecto de lançamento dos títulos mobiliários, formulários e solicitações à CVM, propaganda e divulgação do lançamento pela instituição financeira, publicação da qualificação financeira da operação (rating) e outros diretamente relacionados à operação garantida. CLÁUSULA SEXTA "PREÇO E FORMA DE PAGAMENTO" Constitui-se condição básica e fundamentadora do presente negócio a manutenção, sob qualquer hipótese, da integridade do preço definido na Alínea D do Quadro Resumo, preço esse que reflete o valor praticado pela VENDEDORA no primeiro dia do mês de assinatura deste instrumento, para pagamento à vista; ou seja, nele não se incluem juros ou expectativa de inflação, sendo que para a viabilização de seu pagamento a prazo, a atualização monetária e a incidência dos juros, sobre parte do preço e das prestações, constitui condição básica, por ser essencial à preservação e restauração do valor efetivo contratado e à manutenção do equilíbrio econômico da relação contratual que ora se estabelece O preço apontado na Alínea D é formado: a) pelo valor apontado Alínea E do Quadro Resumo pela promessa de venda da fração ideal; e b) pelo valor apontado Alínea F do Quadro Resumo pela promessa de venda das acessões que constituirão a unidade autônoma apontada na Alínea C do Quadro Resumo e suas respectivas partes comuns, sendo certo que os efeitos da mora do COMPRADOR recairão tanto sobre a fração ideal do terreno, quanto sobre as acessões A quebra das regras de atualização monetária tal como previstas neste instrumento acarretará em novação da modalidade de pagamento do preço a prazo, que será substituída pela forma de pagamento à vista do saldo devedor atualizado, mantidas em favor da VENDEDORA, todas as garantias e exceções inerentes à execução da integralidade do saldo devedor e das demais despesas contratuais que recaem sobre o COMPRADOR. 9

10 6.1.3 A quebra das regras de atualização monetária ocorrerá em qualquer das seguintes hipóteses, a título exemplificativo e não restritivo: a) proibição ou restrição de uso dos índices de atualização monetária eleitos neste instrumento; b) congelamento ou tabelamento de preços e/ou das obrigações pecuniárias assumidas em contratos de venda de bens imóveis; c) proibição ou restrição da atualização monetária dos valores das obrigações de pagamento ajustadas em contratos imobiliários; d) outras ocorrências, ainda que temporárias, que desestabilizem as regras de atualização monetária plena prevista neste instrumento O preço será pago da seguinte forma: SINAL: Neste ato, a título de sinal e princípio de pagamento, é recebida pela VENDEDORA a parcela mencionada na Alínea G do Quadro Resumo. A parcela referente ao sinal será paga por meio das seguintes modalidades, podendo a VENDEDORA, a seu exclusivo critério, adotar qualquer uma delas: (i) boleto emitido pela VENDEDORA, sendo certo que, neste caso, a quitação do Sinal se operará, de pleno direito, mediante o pagamento do referido boleto até a data do seu vencimento; (ii) por cheque entregue no momento da assinatura do presente instrumento, sendo certo que, neste caso, a quitação do Sinal somente se operará após a sua compensação; (iii) mediante Transferência Direta Eletrônica TED para a conta corrente indicada pela VENDEDORA para este fim específico, mediante instrução escrita encaminhada ao COMPRADOR, sendo certo que, neste caso, a quitação do Sinal se operará no momento em que o COMPRADOR enviar a comprovação da realização da TED e a VENDEDORA verificar o depósito do valor; ou (iv) por qualquer outra forma expressamente indicada pela VENDEDORA, que poderá incluir, exemplificativamente, o pagamento do sinal por meio de cartão de crédito ou débito. O decurso do prazo para pagamento do sinal ensejará a implementação da condição suspensiva ou da condição resolutiva, conforme o caso, ambas previstas nos itens e infra SALDO DO PREÇO: A quantia correspondente ao saldo do preço indicado na Alínea H e seus subitens do Quadro Resumo será liquidada na forma e prazo estabelecidos no Quadro Resumo, observando-se sempre os índices e formas de atualização monetária, bem como todas as penalidades que venham a ser devidas pelo COMPRADOR, em decorrência de eventual inadimplemento das obrigações assumidas neste instrumento, que, para todos os fins admitidos em direito, passarão a integrar o saldo devedor ( Saldo Devedor ) CORREÇÃO MONETÁRIA DO SALDO DO PREÇO ANTES DO ACEITE DE OBRA / HABITE-SES: As parcelas do Saldo do Preço que se vencerem até a data da expedição do Aceite de Obra / Habite-se (Habite-se) serão corrigidas pelo índice setorial indicado na Alínea H do Quadro Resumo, sem qualquer incidência de juros contratuais de caráter remuneratório, ressalvada a possibilidade de serem cobrados pela VENDEDORA juros 10

11 moratórios e demais penalidades previstas neste instrumento, em razão do atraso no pagamento das parcelas A atualização monetária, acima mencionada, será calculada com base na variação ocorrida entre o índice publicado no segundo mês imediatamente anterior ao da assinatura deste instrumento e o segundo mês imediatamente anterior ao do vencimento de cada parcela Por força da Lei Federal nº de 02/08/2004, a aplicação dos reajustes do saldo do preço e a cobrança das parcelas far-se-á mensalmente. Caso a legislação aplicável ou as autoridades competentes venham a reduzir a periodicidade da aplicação do reajuste, esta se dará no menor prazo que for permitido, ficando certo que se prazo algum for estabelecido, o reajuste dar-se-á mensalmente, na conformidade do ajustado neste instrumento Caso o COMPRADOR se enquadre nas regras e opte por financiar a parcela identificada na Alínea h.4 do Quadro Resumo durante a fase de construção do empreendimento, junto a Caixa Econômica Federal (CEF) ou qualquer outra Instituição Financeira, deverá: (i) pagar à VENDEDORA a correção monetária, pelo índice estabelecido na Alínea H do Quadro Resumo, dos valores liberados pela CEF ou qualquer outra Instituição Financeira ao longo da obra, tudo nos termos do Instrumento Particular de Confissão de Dívida e outros pactos a ser firmado entre as partes, e (ii) pagar ao agente financiador os encargos do seu financiamento (juros e taxas), que não se confundem com a correção monetária devida à VENDEDORA, tudo nos termos do contrato de financiamento a ser firmado com agente financiador. Esses pagamentos serão devidos até o efetivo encerramento do contrato de financiamento junto a CEF ou qualquer outra Instituição Financeira QUITAÇÃO DO SALDO DEVEDOR NA DATA DO ACEITE DE OBRA / HABITE-SE: O Saldo Devedor, devidamente atualizado na forma do item supra, deverá ser integralmente quitado pelo COMPRADOR, a vista, na data de vencimento originalmente prevista no Quadro Resumo, sendo certo que, caso o Aceite de Obra / Habite-se venha a ser efetivamente expedido pela autoridade municipal competente, em momento anterior ou posterior à data originalmente prevista, a data de vencimento da referida parcela será ajustada para que sempre coincida com a data de expedição do Aceite de Obra / Habite-se Na hipótese de a data de expedição do Aceite de Obra / Habite-se pela autoridade municipal competente vier a ser postergada, aplicar-se-á a mesma dinâmica de extensão do fluxo de pagamento prevista no item infra Na hipótese de a data de expedição do Aceite de Obra / Habite-se pela autoridade municipal competente vier a ser antecipada, todas as parcelas vincendas, bem como todas 11

12 as parcelas vencidas e não pagas, acrescidas de todos os encargos moratórios a elas correlatas, passarão a integrar o Saldo Devedor, para todos os fins dispostos neste Instrumento O COMPRADOR poderá utilizar os recursos do FGTS para amortizar ou efetuar o pagamento do Saldo Devedor, desde que se enquadre nas regras que compõem a regulamentação vigente DA POSSIBILIDADE DE OBTENÇÃO DE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO COM AGENTE FINANCEIRO: Caso o COMPRADOR não disponha do valor para quitar a integralidade do Saldo Devedor até o final do período aprazado no item supra, mediante prévia solicitação do COMPRADOR, endereçada à VENDEDORA dentro do ora referido período, a VENDEDORA poderá, a seu exclusivo critério, conceder o período de 30 (trinta) dias corridos, contados da data em que ocorrer a averbação do Aceite de Obra / Habite-se junto ao competente Serviço Registral, para que o COMPRADOR obtenha, mediante financiamento imobiliário, o valor necessário para quitar a integralidade do Saldo Devedor. Na hipótese prevista neste item 5.2.5, será imputada exclusivamente ao COMPRADOR, a responsabilidade por qualquer restrição de crédito, total ou parcial, apontada pelo agente financeiro, que impeça ou limite a contratação do financiamento, de modo que o COMPRADOR estará sempre obrigado a efetuar o pagamento do Saldo Devedor, devidamente corrigido monetariamente, acrescido de juros e, eventualmente, de encargos moratórios, dentro dos prazos avençados neste Instrumento Na hipótese do item supra, o fluxo de parcelas previsto na Alínea h.1 será de pleno direito estendido até a quitação do Saldo Devedor, sendo certo que: (i) será observada a mesma periodicidade de parcelas do fluxo objeto da extensão ora pactuada; (ii) o valor do principal das parcelas que passarão a integrar o fluxo estendido serão mensalmente corrigidas pela variação positiva do IGP-M (FGV), calculada na forma do item supra; (iii) sobre as referidas parcelas corrigidas passarão a incidir juros remuneratórios à taxa anual efetiva de 12% (doze por cento), se outra taxa não houver sido pactuada na Alínea h.6 do Quadro Resumo, calculados pelo método da Tabela Price, não podendo ser ultrapassado, contudo o percentual de 0, % ao mês; e (iv) o valor do principal das parcelas integrantes do fluxo estendido, na medida em que forem pagas pelo COMPRADOR, serão abatidas do Saldo Devedor, que também será atualizado na forma do item 6.3 infra Em consonância com o disposto na parte final do item supra, caso o valor financiado pelo agente financeiro não seja suficiente para satisfazer o valor referenciado na Alínea h.4 do Quadro Resumo, acrescido das atualizações monetárias contratadas e mesmo dos encargos moratórios contratualmente estipulados, deverá o COMPRADOR efetuar o pagamento à vista da diferença verificada, no ato da assinatura do instrumento definitivo que perfizer a contratação do financiamento pelo COMPRADOR, sob pena de a 12

13 VENDEDORA se recusar a firmar o referido instrumento e reter a entrega da Unidade Autônoma objeto do presente instrumento FINANCIAMENTO DIRETO COM A VENDEDORA (caso tenha sido expressamente acordado no Quadro Resumo): Caso a VENDEDORA tenha ajustado com o COMPRADOR a possibilidade de financiamento direto, o que deverá ter sido expressamente previsto na Alínea I do Quadro Resumo, o mesmo dar-se-á no momento da entrega das chaves, por meio da assinatura do Instrumento de Compra e Venda com Pacto de Alienação Fiduciária em Garantia em favor da VENDEDORA. As parcelas da dívida previstas na, já acrescidas de juros à taxa anual efetiva de 12% (doze por cento), se outra taxa não houver sido pactuada na Alínea h.6 do Quadro Resumo, calculados pelo método da Tabela Price, não podendo ser ultrapassado, contudo, o percentual de 0, % ao mês, serão atualizadas em conformidade com o item 6.3 infra e seus subitens, observando-se as Cláusulas Sexta e Sétima infra. O adimplemento de todas as obrigações atribuídas ao COMPRADOR, nos termos deste Instrumento, é condição inafastável à concessão do financiamento direto, caso tal possibilidade tenha sido expressamente prevista na Alínea I do Quadro Resumo. 6.3 ANTECIPAÇÃO DE PARCELAS: Na hipótese de o COMPRADOR solicitar à VENDEDORA a antecipação do pagamento de parte ou da integralidade do saldo do preço contratado, tal antecipação deverá ser efetuada com a correção monetária prevista neste instrumento, que será aplicada considerando o decurso integral do mês em que ocorrer a antecipação, aplicando-se todos os dispositivos previstos acima para atualização ou complementação do valor das parcelas e/ou parcela eventualmente antecipada. No caso de antecipação, os pagamentos deverão incidir exclusivamente para quitar as parcelas em ordem cronológica inversa a dos respectivos vencimentos, de modo a não haver interrupção na sequência dos vencimentos das parcelas remanescentes do saldo do preço Ainda, na hipótese de antecipação, nenhuma parcela poderá ser paga, senão em sua totalidade, não se admitindo, portanto, o fracionamento de qualquer parcela Ressalvados os casos de antecipação do pagamento de parcelas, conforme previsto no item 6.4 supra, o COMPRADOR não poderá pagar qualquer parcela do saldo do preço enquanto não tiverem sido pagas e quitadas aquelas que estiverem vencidas anteriormente, bem como deverá estar quite com as demais obrigações previstas no presente Instrumento. 6.4 DISPOSIÇÕES GERAIS: Na falta de um dos índices de correção monetária previstos nesta Cláusula Quinta será utilizado outro índice permitido, na ordem que abaixo se menciona, ou outro índice não mencionado, mas permitida a sua utilização, dentre os seguintes: (i) pelo índice que vier a substitui-lo; ou (ii) na falta do índice estabelecido na 13

14 Alínea H do Quadro Resumo, pela variação do CUB/SINDUSCON (Custo Unitário Básico da construção, divulgado pelo Sindicado da Indústria da Construção Civil do estado da federação onde se situa a unidade aqui compromissada); e (ii) na falta do IGP-M, pela variação do Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI), calculado pela FGV O COMPRADOR compromete-se, sempre que lhe for solicitado pela VENDEDORA, ou pelo agente financeiro, mesmo após a assinatura do contrato de financiamento, a fornecer todo e qualquer documento relativo à sua pessoa e de seu cônjuge, para viabilizar o seu registro perante o competente serviço registral, sob pena de multa diária de R$100,00 (cem reais), a contar do quinto dia útil seguinte à data em que a VENDEDORA ou o agente financeiro enviar a solicitação da informação necessária Todos os valores devidos em razão deste instrumento deverão ser pagos pelo COMPRADOR à VENDEDORA, nos prazos pactuados, em moeda corrente nacional na sede ou filiais da VENDEDORA ou de acordo com as informações contidas nos boletos de cobrança, informações estas que prevalecerão sobre toda e qualquer instrução contida neste instrumento Fica estabelecido que a falta de recebimento de aviso de vencimento não exime o COMPRADOR de efetuar qualquer dos pagamentos previstos no presente instrumento, nem justifica o atraso em sua liquidação, devendo ser retirado o boleto por meio de sua Central de Relacionamento com Cliente (CRC); ou (ii) obter o respectivo boleto no site da VENDEDORA, para tanto deverá utilizar sua senha pessoal Caso a VENDEDORA não consiga identificar qualquer dos pagamentos feitos pelo COMPRADOR, este último compromete-se a comprovar formalmente à VENDEDORA, através de documentos hábeis, no prazo de 05 (cinco) dias, a contar do aviso que lhe for dirigido nesse sentido, a efetivação do respectivo pagamento, obrigando-se o COMPRADOR a efetivá-lo, na hipótese de ainda não tê-lo efetuado Sempre que, em caráter de exceção, a exclusivo critério da VENDEDORA, esta aceitar receber qualquer pagamento relacionado com o presente compromisso por meio de entrega de cheque emitido pelo COMPRADOR em nome da VENDEDORA, a dívida só será considerada quitada após a compensação bancária, sendo certo que, se houver demora na compensação do cheque, as consequências serão suportadas exclusivamente pelo COMPRADOR, considerando-se como atraso o período verificado entre o vencimento da prestação e a data em que o cheque for compensado, sujeitando-se o COMPRADOR ao pagamento das penalidades e atualização monetária, contra a apresentação do recibo competente, previstas no presente compromisso Na hipótese de, por mera liberalidade e sem que tal fato caracterize novação, a VENDEDORA aceitar, temporariamente, que o COMPRADOR efetue quaisquer pagamentos 14

15 decorrentes das obrigações contratuais assumidas sem a devida atualização monetária ou acréscimos cobrados e devidos, ainda que em razão de eventual alteração na legislação que hoje rege a matéria, fica desde logo, ajustado, e também como condição do presente negócio, que: (a) o Saldo Devedor continuará sendo reajustado monetariamente; (b) a cada mês, o COMPRADOR estará amortizando parcela menor do débito do que previsto originalmente; (c) a diferença entre o valor real de cada parcela e o de sua parcial amortização será cobrado pela VENDEDORA quando da entrega das chaves A data do vencimento das parcelas do preço, bem como sua exigibilidade, não têm qualquer vínculo com o andamento ou conclusão da obra, não podendo ser oposta pelo COMPRADOR contra a VENDEDORA a exceção do contrato não cumprido para se eximir de efetuar os pagamentos ajustados na Alínea H do Quadro Resumo, uma vez que já foram estabelecidas penalidades específicas para a mora da VENDEDORA Na hipótese de vir a ser antecipada a data da expedição do Aceite de Obra / Habite-se da unidade objeto do presente contrato, as parcelas referidas nas Alíneas h.3 e h.4, do Quadro Resumo, que se vencem após a data prevista para entrega da unidade, poderão, à exclusivo critério do COMPRADORA, ser antecipadas para a mesma data. A partir da data em que o Aceite de Obra / Habite-se vier a ser expedido, ainda que em antecipação em relação à data originalmente prevista, o índice de atualização monetária do saldo do preço passará a ser o IGP-M/FGV ou outro que venha a substitui-lo, na forma do item 6.4 supra. 6.5 DA GARANTIA FIDEJUSSÓRIA OBRIGATÓRIA Na hipótese de o COMPRADOR ser pessoa jurídica, legalmente constituída por qualquer das formas admitidas em lei, será condição obrigatória ao perfazimento do presente negócio jurídico, a apresentação de um ou mais fiadores, qualificados como pessoas físicas, com plena capacidade jurídica, econômica e financeira, para suportar o pagamento integral do saldo remanescente, devidamente corrigido monetariamente, acrescido de todos os encargos financeiros previstos no presente instrumento ( FIADORES ) Os FIADORES infra assinados expressamente renunciam ao benefício de ordem, previsto no Art. 827 do Código Civil, bem como ao benefício de divisão previsto no Art. 829 do Código Civil, caso haja mais de um fiador, assumindo a dívida, com todos os seus acessórios, encargos financeiros e moratórios, em caráter solidário com o COMPRADOR Em atendimento ao disposto no Art do Código Civil, os FIADORES deverão comparecer ao presente instrumento acompanhados, se for o caso, dos seus cônjuges, sob pena de não se perfazer o negócio jurídico objeto do presente instrumento. 15

16 6.5.3 A VENDEDORA, como condição do presente negócio, se reserva à prerrogativa de realizar a análise de crédito que terá por base a situação dos FIADORES e, se for o caso, dos seus cônjuges, nos mesmos termos previstos no supra e seguintes, sendo certo que, após a realização da ora referida análise de crédito, a VENDEDORA poderá rejeitar os FIADORES apresentados pelo COMPRADOR e requerer a apresentação de outras pessoas físicas que estarão igualmente sujeitas à análise de crédito e eventual pedido de substituição por parte da VENDEDORA Caso os FIADORES omitam qualquer informação ou divulguem informações imprecisas, que dificultem a análise de crédito ou comprometam a identificação do seu estado civil, ou ainda experimente alteração na sua capacidade civil, econômica ou financeira, poderá a VENDEDORA, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, (i) requerer a substituição dos FIADORES, sendo certo que as pessoas físicas apresentadas para substituir os FIADORES estarão sujeitas a todo o disposto no item supra ou (ii) resolver unilateralmente o negócio jurídico objeto do presente instrumento, aplicando-se, neste caso, o disposto na Cláusula Décima Primeira infra ou ainda (iii) considerar o vencimento antecipado de toda o saldo da dívida, acrescido dos seus encargos financeiros e moratórios Os FIADORES assumem todas as obrigações previstas neste instrumento relacionadas à manutenção de cadastro atualizado, divulgação à VENDEDORA de alterações da sua situação cadastral, bem como de qualquer mudança na sua capacidade civil, econômica ou financeira, autorizando ainda a divulgação de suas informações cadastrais, nos termos do item 5.3 supra Em caso de falecimento do FIADOR, o COMPRADOR deverá informar esse fato imediatamente a VENDEDORA, obrigando-se, ainda, a apresentar no prazo máximo de 10 (dez) dias, a contar da data do falecimento do FIADOR, pessoa física igualmente idôneo e capaz de suportar a obrigação aqui pactuadas, que estarão sujeitas a todo o disposto nos itens e supra. Caso não seja atendida, ou, ainda, que os FIADORES apresentados não ofereçam a garantia e segurança necessária ao negócio aqui pactuado, a VENDEDORA poderá optar por (i) resolver unilateralmente o negócio jurídico objeto do presente instrumento, aplicando-se, neste caso, o disposto na Cláusula Décima Primeira infra; ou ainda (ii) considerar o vencimento antecipado de toda o saldo da dívida, acrescido dos seus encargos financeiros e moratórios. CLÁUSULA SÉTIMA "DA CESSÃO DE CRÉDITOS, DA EMISSÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E DOS CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS" 7.1- O COMPRADOR desde já está ciente de que a VENDEDORA poderá, a seu exclusivo critério, ceder a terceiros, no todo ou em parte, os direitos creditórios decorrentes deste instrumento e/ou do instrumento definitivo de venda e compra com alienação fiduciária do 16

17 Imóvel em garantia. Os créditos ora constituídos poderão ser securitizados, podendo servir de lastro para a emissão de Cédulas de Crédito Imobiliário (CCIs) ou Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), autorizando expressamente o COMPRADOR que a VENDEDORA constitua a alienação fiduciária em favor do cessionário A cessão dos créditos ora constituídos abrange todos os direitos, acessórios e garantias assegurados à VENDEDORA na forma deste Contrato, incluindo a alienação fiduciária em garantia que vier a ser constituída. 7.3 Ocorrendo alguma das hipóteses da cláusula 7.1 e caso venha a ser exigido pelos agentes participantes da operação pretendida, a VENDEDORA deverá contratar os seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos do Imóvel (DFI) e arcar com a taxa de administração do crédito, exceto nos casos em que os créditos que lastrearem a operação estiverem consubstanciados em instrumento de compra e venda com pacto adjeto de alienação fiduciária em garantia, hipótese em que os custos dos seguros obrigatórios ora referidos neste item 6.3 deverão ser suportados pelo COMPRADOR, ainda que contratados diretamente pela VENDEDORA, sempre em condições mercadológicas. 7.4 Na hipótese da cláusula 7.1 acima o controle e a cobrança dos créditos aqui constituídos serão exercidos pelo cessionário ou por terceiros por ele indicados. Os pagamentos das prestações vincendas do preço, inclusive seus eventuais encargos, deverão ser realizados conforme dados contidos no respectivo boleto de cobrança. 7.5 A cessão de créditos acima referida resume-se à cessão do crédito aqui constituído e à outorga das garantias deste instrumento ou do instrumento definitivo de compra e venda, não representando, em qualquer momento, presente ou futuro, e em nenhuma hipótese, a assunção, pelo cessionário, da posição contratual da VENDEDORA, permanecendo inalteradas as obrigações da VENDEDORA decorrentes do presente instrumento ou do instrumento definitivo de compra e venda. 7.6 O COMPRADOR declara ter plena ciência e manifesta sua concordância que: (a) ocorrendo o disposto no item 7.1 acima a COMPRADORA poderá fornecer documentos e informações referentes ao presente instrumento; (b) as operações poderão envolver a formalização de instrumentos perante as instituições financeiras, órgãos reguladores de mercado, agentes fiduciários e adquirentes dos títulos e créditos, referentes à cessão ou alienação fiduciária dos créditos e direitos oriundos das obrigações assumidas no presente instrumento pelo COMPRADOR; (c) os dados cadastrais do COMPRADOR poderão, eventualmente, constar nos instrumentos, documentos e outros materiais de formalização, contratação ou divulgação da securitização ou cessão dos créditos e direitos deste contrato, tais como, exemplificativamente, termo de securitização, prospecto de lançamento dos títulos mobiliários, formulários e solicitações à CVM, propaganda e divulgação do lançamento pela instituição financeira, publicação da qualificação financeira da operação 17

18 (rating) e outros diretamente relacionados à securitização ou cessão dos créditos e direitos oriundos deste contrato. CLÁUSULA OITAVA DA ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA EM GARANTIA AO SALDO DEVEDOR Em garantia ao financiamento concedido em conformidade com a cláusula e do cumprimento de todas as obrigações contratuais, ou ainda por ocasião da emissão de cédulas de crédito imobiliário anteriormente referida, o COMPRADOR alienará fiduciariamente à VENDEDORA, à Instituição Financiadora ou a qualquer terceiro que figure na qualidade de cessionário dos créditos oriundos do presente instrumento, em garantia, nos termos da Lei nº 9.514, de 20/11/1997, o imóvel objeto da presente promessa de compra e venda, incorporando-se à garantia todas as acessões e benfeitorias que acrescerem ao imóvel A garantia constituída vigerá durante o prazo da reposição integral do valor do saldo devedor do COMPRADOR e do cumprimento de todas as obrigações ora convencionadas Como alienante, em caráter fiduciário, o COMPRADOR declara: (a) não estar sujeito à apresentação da CND-INSS, por não ser contribuinte deste órgão; (b) no caso do COMPRADOR ser solteiro, que o imóvel não está sendo adquirido na constância de união estável prevista na Lei nº 9.278, de , razão pela qual é o seu único e exclusivo proprietário Como forma de operacionalizar o financiamento imobiliário, previsto no item 8.1, supra, a VENDEDORA, durante o prazo de vigência deste contrato poderá convocar o COMPRADOR para converter a presente promessa de venda e compra em efetiva venda e compra, desconstituindo eventual hipoteca para o fim de o COMPRADOR, então na qualidade de FIDUCIANTE (devedor), em garantia ao pagamento integral do preço pactuado neste instrumento, transferir à VENDEDORA ou à entidade autorizada a operar no S.F.I., então na qualidade de FIDUCIÁRIA (credora), a propriedade resolúvel da unidade autônoma objeto do presente, obrigando-se o COMPRADOR, sob pena de inadimplemento contratual, a assinar quaisquer instrumentos públicos ou particulares necessários à escrituração da alienação fiduciária aqui tratada, correndo todas as despesas com esses atos por conta dele, COMPRADOR. 8.5 A convocação referida no item 8.4 supra se dará através de correspondência via AR (Aviso de Recebimento) dirigida ao endereço residencial do COMPRADOR indicado no QUADRO RESUMO, com indicação de prazo e local onde a escritura será lavrada. O prazo estabelecido para outorga da escritura não será menor que 10 (dez) dias contados da data de recebimento da convocação pelo COMPRADOR. 18

19 8.6 - Caso o COMPRADOR não compareça na data indicada na comunicação prevista na cláusula 8.5 acima, ficará sujeito a multa contratual estabelecida na cláusula 11.5, podendo ainda ser considerado inadimplemento contratual, inclusive sujeitando-se ao vencimento antecipado da dívida de acordo com a cláusula 9.3 abaixo, a critério da VENDEDORA que poderá, ainda, exigir judicialmente o cumprimento específico da obrigação O instrumento definitivo de venda e compra com pacto de alienação fiduciária obedecerá a minuta que integra o Anexo 3 ao presente instrumento, respeitando-se os requisitos estabelecidos na Lei 9.514/97 e Lei / Ocorrendo alguma a hipótese do item 8.1, pro força do disposto no Art. 5º, da Lei n /1997, o COMPRADOR deverá contratar os seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP), além de contratar ainda o seguro de Danos Físicos do Imóvel (DFI) e arcar com a taxa de administração do crédito, sempre em condições mercadológicas. CLÁUSULA NONA DOS PROCEDIMENTOS PARA ENTREGA DAS UNIDADES AUTÔNOMAS 9.1 São condições cumulativas para que o COMPRADOR seja imitido na posse do imóvel objeto deste compromisso: (i) a expedição do Aceite de Obra / Habite-se, que seja ao menos parcial, pela autoridade municipal competente; (ii) Instalação do Condomínio e a vistoria das áreas comuns realizada pela comissão de representantes ou pelo síndico eleito; (iii) assinatura do Termo de Entrega das Chaves e Imissão na Posse no qual o COMPRADOR declarará ter vistoriado a sua unidade; (iv) o COMPRADOR deverá estar rigorosamente em dia com todas as obrigações decorrentes deste instrumento, o que inclui, exemplificativamente, a quitação do Saldo Devedor ou, caso haja previsão expressa no Quadro Resumo, a assinatura de todos os instrumentos necessários à contratação do financiamento direto com a VENDEDORA, além do pagamento das parcelas do preço vencidas até a data da entrega das chaves e as demais obrigações previstas neste instrumento; e (v) o COMPRADOR deverá ter promovido o pagamento de todas as verbas previstas no item 10.2 infra, incluindo, sem qualquer limitação, o imposto de transmissão (ITBI), Laudêmio, se for o caso, e de todas as demais despesas que se tornarem necessárias para a lavratura e registro do competente instrumento público ou particular de compra e venda com pacto adjeto de alienação fiduciária, caso o COMPRADOR não tenha quitado a integralidade do preço e venha a fazê-lo mediante financiamento bancário, repasse ou financiamento direto com a VENDEDORA. A não implementação de qualquer das condições previstas neste item 8.1 autorizará a VENDEDORA a exercer o direito de retenção da unidade até o implemento de todas as demais condições faltantes, conforme dispõe o artigo 52 da Lei nº 4591/64, sem a incidência de qualquer penalidade A VENDEDORA poderá convocar uma assembleia de adquirentes, dentro do prazo de 180 (cento e oitenta) dias corridos, anteriores ao prazo previsto para a entrega do 19

20 Empreendimento, com o fito de os adquirentes elegerem uma comissão de representantes, cuja competência será intermediar o relacionamento entre os adquirentes e a VENDEDORA, no que se refere à construção e ao desenvolvimento do Empreendimento. 9.2 De modo a viabilizar o implemento das condições previstas no item 9.1 supra, mesmo que antes da expedição do Aceite de Obra / Habite-se pela autoridade municipal competente, a VENDEDORA convocará o COMPRADOR para vistoriar a unidade dentro de certo prazo, em data a ser acordada entre as Partes, devendo o COMPRADOR assinar um Termo de Vistoria, mencionando a inexistência ou a existência de reparos, a serem sanados Inexistindo reparos, ou uma vez estes providenciados, e estando o COMPRADOR em dia com todas as obrigações assumidas neste instrumento, especialmente a integral quitação da totalidade do preço da unidade, seja ela à vista ou através de financiamento bancário, será formalizada a entrega das chaves, com a assinatura do respectivo Termo de Entrega de Chaves e Imissão na Posse, bem como de instrumento de alienação fiduciária ou outra garantia exigida pelo agente financeiro. Fica certo e ajustado, porém, que o COMPRADOR que recusar imotivadamente o recebimento das chaves da Unidade Autônoma objeto do presente instrumento estará sujeito às medidas judiciais cabíveis para a consignação da entrega em juízos, além de eventuais perdas e danos Caso reste comprovado que os reparos poderão ser sanados, mesmo após a imissão do COMPRADOR na posse da Unidade Autônoma, e já tenham se implementado todas as condições previstas no item 9.1 supra, a VENDEDORA poderá entregar as chaves para o COMPRADOR, que não poderá se recusar a recebe-las, ainda que haja reparos pendentes nas áreas comuns do Empreendimento. 9.3 Havendo atraso ou omissão do COMPRADOR na vistoria da unidade e/ou no recebimento das chaves da unidade objetivada, por prazo superior a 45 (quarenta e cinco) dias corridos, a contar da data designada para tanto, a unidade autônoma será considerada entregue e aceita pelo COMPRADOR, sem que o mesmo possa futuramente recusar o recebimento das chaves da unidade autônoma objeto deste instrumento, sendo que a VENDEDORA terá, ainda, o direito de adotar as medidas administrativas e judiciais para prevenir suas responsabilidades e promover a conservação e ressalva de seus direitos. 9.4 Após a entrega da unidade ao COMPRADOR, a VENDEDORA poderá vistoriá-la periodicamente para acompanhar o desempenho geral de suas instalações, facultando-se à VENDEDORA o livre acesso à unidade para eventuais serviços de manutenção na própria unidade, bem como aqueles necessários às áreas comuns ou unidades confinantes, ou cuja ocorrência tenha sido ocasionada pela unidade transacionada. 9.5 A VENDEDORA fica ainda eximida de qualquer responsabilidade por atos ou omissões do COMPRADOR em relação à manutenção preventiva e corretiva de sua unidade na 20

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes Índice 01. Incorporação Imobiliária...3 02. Contrato...4 03. Pagamento e Boletos...5 04. Financiamento...6 05. Distrato e Transferência...8 06. Documentações...9 07. Instalação

Leia mais

Regulamento da Promoção TEST LIFE EVEN

Regulamento da Promoção TEST LIFE EVEN Regulamento da Promoção TEST LIFE EVEN A) DO TEST LIFE 1. A presente promoção é realizada pela EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S/A, por si e pelas empresas de seu grupo econômico, doravante GRUPO EVEN,

Leia mais

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL Nº DA CÉDULA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) (S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL RENAVAN CHASSI PLACA NOTA FISCAL (CASO VEÍCULO

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO -

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO - INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO - 1 LOTE Nº: I PROMITENTE VENDEDOR II PROMITENTE COMPRADOR III IMÓVEL A SITUAÇÃO DO IMÓVEL ( ) OCUPADO ( ) DESOCUPADO ( ) FRAÇÃO IDEAL IV

Leia mais

Empreendimento: Lacqua Residencial.

Empreendimento: Lacqua Residencial. LACQUA RESIDENCIAL QUADRO RESUMO CONTRATO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA PARA ENTREGA FUTURA DE APARTAMENTO, VAGA DE GARAGEM E CESSÃO DE FRAÇÃO IDEAL DE TERRENO. Empreendimento: Lacqua Residencial. Localização:

Leia mais

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições:

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições: CONTRATO DE MÚTUO Prelo presente instrumento particular, [O Estudante, pessoa física proponente de empréstimo com determinadas características ( Proposta )], identificado e assinado no presente contrato

Leia mais

V AL R Qualificação do Microempreendedor

V AL R Qualificação do Microempreendedor V AL R Qualificação do Microempreendedor Data: Nome Completo: CPF/CNPJ: Nº Identidade: Órgão Emissor : Sexo: Data de Nascimento: Estado Civil: Naturalidade: Nome do Pai: Nome da Mãe: Endereço: Bairro:

Leia mais

Empreendimento: Condomínio Residencial Vila Branca. Localização: Rua Jaú, nº. 125, bairro Parque Universitário, Americana, Estado de São Paulo.

Empreendimento: Condomínio Residencial Vila Branca. Localização: Rua Jaú, nº. 125, bairro Parque Universitário, Americana, Estado de São Paulo. CONDOMÍNIO RESIDENCIAL VILA BRANCA QUADRO RESUMO CONTRATO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA PARA ENTREGA FUTURA DE APARTAMENTO, VAGA DE GARAGEM E CESSÃO DE FRAÇÃO IDEAL DE TERRENO. Empreendimento: Condomínio

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTRUÇÃO DE SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTRUÇÃO DE SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTRUÇÃO DE SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO Pelo presente instrumento particular de constituição de sociedade se constitui a "SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO", formada

Leia mais

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO Por este instrumento e na melhor forma de direito, o BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A, com sede na Rua Amador Bueno, nº 474, São Paulo/SP,

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA TERMO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL QUE ENTRE SI FAZEM A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE - FUNIARP E. Na forma abaixo: FUNDAÇÃO

Leia mais

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE O presente Anexo III faz parte integrante do Contrato de Credenciamento ao Sistema Elavon ( CONTRATO ) registrado no 5º Oficial de Registro de Títulos e Documentos

Leia mais

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada.

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada. Página 1 de 7 CONTRATO DE MÚTUO Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus Participantes. Fundação Vale do Rio

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS Promoção a ser realizada por GUARENAS INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO NOVA FUTURA DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA,

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu Estatuto

Leia mais

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO Por este instrumento e na melhor forma de direito, o BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A, com sede na Av. Pres. Juscelino Kubitschek,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA 1 CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA I PARTES: a) Sócia 2, doravante denominada simplesmente PROMITENTE VENDEDOR CEDENTE;

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO

REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO BANCO CRUZEIRO DO SUL S.A., instituição financeira com sede na Cidade e Estado de São Paulo, na Rua Funchal, nº 418, 7º a 9º andares, Vila Olímpia,

Leia mais

*ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973.

*ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973. *ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973. CONTRATO DE LOCAÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE BEM MÓVEL Contrato

Leia mais

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES:

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES: <identificação dos vendedores, nome endereço cpf cgc etc> CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA PROMITENTES VENDEDORES: PROMITENTES COMPRADORES:

Leia mais

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta Guia de Compra Segura Apartamentosna planta de A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso a Tecnisa criou esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do

Leia mais

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA Por este instrumento e na melhor forma de direito, o BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A, com sede na Rua Amador Bueno, nº 474, São Paulo/SP,

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO

Leia mais

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS.

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. Cláusula 1ª - A Proposta de Adesão é o instrumento pelo qual o proponente, doravante denominado

Leia mais

CCB Cédula de Crédito Bancário Consignação INSS

CCB Cédula de Crédito Bancário Consignação INSS CCB Cédula de Crédito Bancário Consignação INSS Pela presente CÉDULA DE CRÉDITO BANCARIO, doravante designada como CÉDULA, pagarei ao Banco Ibi S.A. Banco Múltiplo, com sede na Alameda Rio Negro, 585,

Leia mais

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à:

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à: Capítulo II CONDIÇÕES GERAIS 1. SISTEMÁTICA DE CÁLCULO DOS JUROS. Os juros, aí considerados o Custo Financeiro, a Remuneração do BNDES e a Remuneração do Agente Financeiro, serão calculados sobre o saldo

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. OBJETIVO Estabelecer as condições, critérios e normas de concessão de Empréstimo Pessoal aos participantes da PREVICEL Previdência Privada da CELEPAR, obedecendo as disposições legais vigentes sobre

Leia mais

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições:

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: a) PASSA TEMPO ADMINISTRADORA DE CARTÃO LTDA., com sede na Rua

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação

Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE CRÉDITOS SEM COOBRIGAÇÃO Por este instrumento, as partes a seguir designadas e qualificadas,

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO PRFN 3ª REGIÃO Nº 004 de 16 de dezembro de 2009.

ORDEM DE SERVIÇO PRFN 3ª REGIÃO Nº 004 de 16 de dezembro de 2009. ORDEM DE SERVIÇO PRFN 3ª REGIÃO Nº 004 de 16 de dezembro de 2009. Dispõe sobre o procedimento a ser adotado para a formalização e controle dos processos de parcelamentos de arrematação ocorrida nas hastas

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. ( MRV ), pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 08.343.492/0001-20, com sede na Av. Raja Gabaglia,

Leia mais

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL, entidade fechada de previdência complementar, com sede na Praia de Botafogo, nº

Leia mais

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo mediante Consignação em Benefícios de Aposentadoria e Pensão do INSS ESTAS CONDIÇÕES GERAIS REGEM O CONTRATO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO MEDIANTE

Leia mais

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 MATERIAL PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP, A

Leia mais

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador.

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador. SEGURO-GARANTIA - CONDIÇÕES GERAIS Este seguro garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo tomador no contrato principal, firmado com o segurado, conforme os termos da apólice. I. Seguro-Garantia:

Leia mais

MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL

MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL Sugestão de Contrato de Promessa de Compra e Venda de Imóvel MODELO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL Pelo presente instrumento de promessa de compra e venda, de um lado como promitente

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE PRESENCIAL CURSOS LIVRES DE CURTA DURAÇÃO Pelo presente instrumento particular, de um lado, GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A., sociedade anônima

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS URBAMAIS PROPERTIES E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 10.571.175/0001-02, com sede na Av. Raja Gabaglia, nº 2720,

Leia mais

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA

CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA CLAÚSULAS E CONDIÇÕES DO EMPRÉSTIMO ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA Por este instrumento e na melhor forma de direito, o BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A, com sede na Av. Pres Juscelino Kubitschek, 2041/2235A,

Leia mais

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física Cédula nº: Valor: Data da emissão: Data do vencimento: 1. EMITENTE(S): 1.1 Nome: 1.2 RG: 1.3 CPF/MF - CNPJ/MF: E os coemitentes, demais titulares da conta corrente ao final nomeados, todos qualificados

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA São partes no presente instrumento, de um lado, (i) o usuário dos serviços de telecomunicações da Brasil Telecom S.A., doravante individualmente

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PARA FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS

CONDIÇÕES GERAIS DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PARA FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS CONDIÇÕES GERAIS DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PARA FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS As Condições Gerais abaixo se aplicam à operação de Financiamento de Veículos, contratada pelo EMITENTE junto ao BANCO TOYOTA,

Leia mais

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO 1. CLÁUSULA PRIMEIRA - CONDIÇÕES GERAIS 1.1. A PARTE proprietária dos itens de infra-estrutura cedidos e a PARTE a qual será feita

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

NORMATIVO SARB 002/2008

NORMATIVO SARB 002/2008 O Conselho de Auto-Regulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Auto-Regulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da auto-regulação

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato:

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Nome do Participante/Assistido: Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Valor do Empréstimo: Quantidade de Prestações: Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: Valor liquido

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015 Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Município de Jaboticabal, e dá outras providências. Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º Fica instituído, nos

Leia mais

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Regulamenta o oferecimento e a aceitação do seguro garantia judicial para execução fiscal e seguro garantia parcelamento administrativo fiscal para

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO

ACORDO DE COOPERAÇÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO DEFINE O ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESPIRITO SANTO - CREA/ES, PARA CONCESSÃO

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA HAF SPE017 HA JARDIM BOTÂNICO LTDA., pessoa jurídica de direito privado, com sede na Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, nº. 1280, Mossunguê, nesta Capital,

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA Condições Gerais Abaixo estão as Condições Gerais do

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO E MÍNIMO... 5 6. PRAZOS... 5 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 6 8. GARANTIAS... 7 9. CONDIÇÕES

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE VEICULAÇÃO DE ANUNCIOS PUBLICITÁRIOS

TERMOS E CONDIÇÕES DE VEICULAÇÃO DE ANUNCIOS PUBLICITÁRIOS TERMOS E CONDIÇÕES DE VEICULAÇÃO DE ANUNCIOS PUBLICITÁRIOS 1. CONDIÇÕES 1.1. Rede Paraná Notícias Ltda(aRede) é proprietário de uma estrutura de serviços relacionados à Internet, os quais envolvem o fornecimento,

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR N.º 64/2003 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR N.º 64/2003 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 Institui a Segunda Etapa do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais do Município REFIS II e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACAJU. Faço saber que a Câmara Municipal de Aracaju aprovou

Leia mais

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA.

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. Índice Capítulo I Da Carteira de Empréstimo Simples... 3 Capítulo II Dos Recursos

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03. Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08

CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03. Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08 CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03 Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08 Cláusula 1ª - OBJETO Este seguro garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo Tomador no contrato principal,

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 Ementa: Altera e estabelece o Regulamento Financeiro para os cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. O TESOUREIRO DO INSTITUTO

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE BOLSA RESTITUÍVEL VINCULAÇÃO E FINALIDADES

REGULAMENTO DO FUNDO DE BOLSA RESTITUÍVEL VINCULAÇÃO E FINALIDADES REGULAMENTO DO FUNDO DE BOLSA RESTITUÍVEL VINCULAÇÃO E FINALIDADES Art. 1º O FUNDO DE BOLSA RESTITUÍVEL AO ESTUDANTE, doravante designado apenas de FUNDO, é um organismo sem personalidade jurídica própria,

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 88.076.302/0001-94

Leia mais

Cartilha Entrega de Chaves

Cartilha Entrega de Chaves Cartilha Entrega de Chaves Plano Associativo Você que optou pelo Plano de Financiamento Associativo irá percorrer o seguinte caminho até receber suas chaves: Aquisição do Imóvel com o Banco Pagamento de

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015. Ref.: Circular AEX nº 001/2015, de 30 de janeiro de 2015. Ass.: Alteração das Normas Operacionais

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO LOCADOR:-

CONTRATO DE LOCAÇÃO LOCADOR:- CONTRATO DE LOCAÇÃO Pelo presente instrumento, as pessoas abaixo nomeadas e qualificadas contratam a locação do bem imóvel descrito e caracterizado, adiante designado simplesmente Objeto, com a finalidade,

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO DESCONTO FINANCIAMENTO

REGULAMENTO PROMOÇÃO DESCONTO FINANCIAMENTO REGULAMENTO PROMOÇÃO DESCONTO FINANCIAMENTO Promoção a ser realizada por GRANADA INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº. 08.844.183/0001-33, com

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA Pelo presente instrumento particular, a A.TELECOM S.A. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.498.897/0001-13, com sede na Alameda Campinas, 1070

Leia mais

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação!

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada abaixo e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL Nota: Os documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados na forma original ou por cópia autenticada em cartório. DOCUMENTOS DO COMPRADOR

Leia mais

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA TENDENCIA COD CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA Pelo presente instrumento particular, de um lado TENDÊNCIA INFORMAÇÕES E SISTEMAS LTDA., com sede na Rua São Jorge, 103,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. Objeto O objeto do presente Contrato é a prestação, pela EMBRATEL, do Serviço Telefônico Fixo

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE COMPRA DE VENDA DE APARTAMENTO EM CONSTRUÇÃO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE COMPRA DE VENDA DE APARTAMENTO EM CONSTRUÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE COMPRA DE VENDA DE APARTAMENTO EM CONSTRUÇÃO Valor: R$...000,00 Pelo presente instrumento particular de promessa de compra e venda de apartamento em construção, entre

Leia mais

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 CONTROLE DE VERSÃO EILD PADRÃO BRASIL TELECOM S.A. ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 1. Alterações realizadas no corpo do contrato: Alteradas as qualificações da CONTRATADA e CONTRATANTE O Anexo

Leia mais

Securitização De Créditos Imobiliários

Securitização De Créditos Imobiliários Securitização De Créditos Imobiliários Operações Imobiliárias A 1. O que é securitização de créditos imobiliários? Securitização é um processo estruturado, coordenado por uma instituição especializada

Leia mais

CENTRAL DE RELACIONAMENTO CONTRATO LIGAÇÃO GRATUITA 240585 0800 489988

CENTRAL DE RELACIONAMENTO CONTRATO LIGAÇÃO GRATUITA 240585 0800 489988 CENTRAL DE RELACIONAMENTO CONTRATO LIGAÇÃO GRATUITA 240585 0800 489988 1.Dados do Titular Dt Nascim. : CPF : RG : Mãe : E-mail : Endereço : Nº 000 Bairro : Município : UF: CEP : Fone : Celular : 2. Dependentes

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, as partes, de um lado, na qualidade de LOCADOR, e doravante assim designado, Landlord, e, de outro

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS ÍNDICE I Informações Iniciais... 4 II Glossário... 4 III Objetivo... 5 IV Natureza do Título... 5 V Vigência... 5 VI Pagamento... 5 VII Carência...

Leia mais

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS Pelo presente Termo, em que são partes, de um lado SHAPE.I e, de outro, PARCEIRO, regularmente cadastrado em

Leia mais

I INFORMAÇÕES INICIAIS II - GLOSSÁRIO

I INFORMAÇÕES INICIAIS II - GLOSSÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: INVEST CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 93.202.448/0001-79 (NOME FANTASIA DO PRODUTO): INVESTCAP TRAD-PU 03 (12M) MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.900283/2013-20

Leia mais

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL (razão social do devedor), com inscrição no CNPJ nº, devidamente representada por (nome e qualificação do representante), DECLARA, para os fins da RN

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site

Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site DEFINIÇÃO: Esse contrato visa documentar a proposta de prestação de serviços, apresentada pela CONTRATADA e aceita previamente pela CONTRATANTE,

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA. Planik Facilita

REGULAMENTO DA CAMPANHA. Planik Facilita REGULAMENTO DA CAMPANHA Planik Facilita PROGRAMA DE BENEFÍCIOS PLANIK FACILITA ( Campanha ) é uma campanha de iniciativa da Planik Empreendimentos Imobiliários Ltda., pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

Guia de Compra Segura

Guia de Compra Segura Guia de Compra Segura de Apartamentos na planta A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso criamos esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do mercado

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE 1. DAS INFORMAÇÕES GERAIS REGULAMENTO 1.1 - O presente regulamento objetiva a concessão de Crédito Educativo para estudantes devidamente Matriculados nos cursos

Leia mais

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 1. DAS PARTES 1.1. A constituição e o funcionamento de grupos de consórcio formados pela empresa Sponchiado Administradora de Consórcios Ltda., pessoa neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS promovida

Leia mais

ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA

ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA ANEXO I CONTRATO DE MÚTUO (EMPRÉSTIMO) COM DESTINAÇÃO ESPECÍFICA O, autarquia criada pela Lei n. 1079, de 5 de novembro de 1987, e mantido pela Lei n. 3.344, de 28 de dezembro de 2001, com sede nesta cidade,

Leia mais