ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS NO DOMICÍLIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS NO DOMICÍLIO"

Transcrição

1 ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS NO DOMICÍLIO ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA (25 HORAS) Formadora Fátima Pires Gomes CENCAL - Alcobaça 2014

2 Objetivo Planificar e desenvolver as condições necessárias à aquisição de hábitos de alimentação pela criança.

3 Conteúdos Alimentação equilibrada Elementos da dieta alimentar Conteúdo de uma alimentação Regimes alimentares na criança doente Obesidade Orientações/procedimentos/atuações relacionados com a alimentação da criança Ajuda personalizada a crianças com maiores dificuldades de alimentação

4 ALIMENTAÇÃO Uma boa nutrição é a condição fundamental para promover o bem estar físico, mental e social da criança.

5 A criança bem alimentada Cresce e desenvolve-se melhor; Brinca mais; Aprende com mais facilidade na escola; Tem mais resistência às doenças; Quando adoece, a recuperação é mais rápida.

6 Alimentação Equilibrada Roda dos Alimentos A roda dos alimentos é um instrumento de educação destinado a toda a população. A roda dos alimentos é composta por sete grupos com funções e caraterísticas: Cereais e derivados e tubérculos 28% Hortícolas 23% Frutas 20% Lacticínios 18% Carne, peixe e ovos 5% Leguminosas 4% Gorduras e óleos 2%

7 Elementos fundamentais para uma alimentação saudável Leite A partir do primeiro ano de vida, é recomendado que as crianças ingiram leite, numa quantidade média entre 300 ml a meio litro. Quando se fala de «leite» refere-se a laticínios, ou seja, o leite propriamente dito e todo o que está incluído em papas, iogurtes, manteiga, queijo, sobremesas, bolachas, entre outros, e o que entra também na confeção das refeições.

8 Que leite dar à criança? A partir do primeiro ano de vida, as crianças podem beber o leite UHT gordo, sem necessitar de qualquer adicionamento e sem açúcar. O uso da chávena ou do copo? Por volta de um ano e meio ou antes deve-se ensinar a criança a beber leite pelo copo ou caneca.

9 Carne A carne, juntamente com o peixe, ovos e mariscos, representa, fundamentalmente, uma fonte de proteínas de alto valor biológico, ou seja, com grande valor nutricional, garantindo que a criança tem os aminoácidos essenciais para o seu crescimento, e de ferro (de fácil absorção), zinco e vitamina B12, elementos muito importantes para todos os sistemas do organismo, como o sangue ou o sistema imunológico.

10 Cereais e leguminosas Os cereais, seja na forma de grão ou farinha, constituem uma componente imprescindível na alimentação de uma criança. A digestão da casca das leguminosas é difícil, por isso só por volta dos 11 /12 meses a sopa já pode conter leguminosas (ervilhas, feijão, grão de bico, lentilhas, etc.).

11 Frutas e legumes É importante na infância criar o hábito de consumir alimentos saudáveis, como as frutas, os legumes e as verduras (recomenda-se o consumo de três porções de frutas e três porções de legumes e verduras nas refeições diárias). Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras, por isso, devem estar presentes diariamente nas refeições. Eles contribuem para a proteção à saúde e diminuição do risco de ocorrência de várias doenças, além de serem fundamentais para o crescimento e desenvolvimento integral das crianças.

12 Água Não se vive sem água. A água é o principal componente do nosso organismo. Ao nascer, o corpo de uma criança tem cerca de 75% de água e, embora esta quantidade se vá reduzindo até à idade adulta, fica-se pelos 60% nessa idade. Quando se deve beber água? Deve-se dar água a beber às crianças não apenas durante as refeições, mas também nos intervalos das refeições. Ao acordar, é também importante beber água para uma correta hidratação, depois de muitas horas em que não se bebeu nada.

13 Recomendações para uma alimentação equilibrada da criança Lanches ligeiros a meio da manhã e da tarde permite controlar o apetite. Um bom pequeno-almoço com fruta, lacticínios e cereais é essencial. Os legumes devem fazer parte das refeições (almoço e jantar). A água é o principal componente do nosso organismo, portanto é fundamental ingerir bastantes líquidos ao longo do dia. A fruta pode entrar em qualquer refeição e nunca é demais. Controlar o consumo de sal nas comidas e evitar os fritos. Não se deve fazer refeições rápidas, ou seja, não se deve mastigar depressa. Procurar fazer refeições em locais tranquilos e com um ambiente agradável. Não é necessário excluir alimentos da dieta das crianças, no entanto, não se aconselham excessos.

14 Regras para uma Alimentação Saudável e Equilibrada Evitar os seguintes erros alimentares: Elevado consumo de sal: é responsável pela elevada prevalência de doenças como a hipertensão arterial, cancro do estômago, doenças cerebro-vasculares e cardio-circulatórias. Elevado consumo de açúcar e alimentos açucarados: os doces e bebidas açucaradas, quando consumidos em excesso, podem contribuir para o desenvolvimento de doenças como a obesidade, diabetes e a cárie dentária.

15 Elevado consumo de gorduras: causa de doenças cardiovasculares, dislipidemias e obesidade. Reduzido consumo de alimentos ricos em fibras: hortaliças, legumes e frutos são excelentes fornecedores de fibras alimentares, vitaminas e minerais. o seu reduzido consumo está relacionado com o aumento da prevalência de doenças como a obstipação e alguns tipos de neoplasias.

16 Não tomar o pequeno-almoço: é um erro alimentar muito frequente. as suas consequências são hipoglicemias matinais, falta de atenção, diminuição do rendimento intelectual na escola e no trabalho, entre outras. Saltar refeições intercalares, como as merendas da manhã e da tarde: contribui para a perda da massa muscular, que é consumida para produzir a glicose essencial ao funcionamento das células, nomeadamente dos neurónios.

17 Promover um consumo adequado de alimentos do grupo dos legumes e frutos (43% do total diário a ingerir), devido à sua riqueza em fibras alimentares, vitaminas (Vitamina C, vitaminas do complexo B e betacarotenos) e minerais. Restringir o consumo de calorias totais (adequar as calorias ingeridas às necessidades reais e à atividade desempenhada). Preferir preparados culinários mais saudáveis como cozidos, cozidos a vapor, assados, grelhados e estufados.

18 Evitar consumir fritos e refogados. Rejeitar sempre as partículas queimadas resultantes da confeção dos alimentos (nomeadamente nos fritos, assados e grelhados). Fazer 5 ou 6 refeições diárias, distribuindo assim as calorias ingeridas de forma harmoniosa. Ter o cuidado de comer calmamente, mastigando e ensalivando bem os alimentos. Ingerir água. Nunca esquecer que durante o Verão as necessidades hídricas da criança aumentam.

19 REGIMES ALIMENTARES NA CRIANÇA DOENTE A alimentação deverá ser ajustada a alergias, a intolerâncias alimentares e/ ou à necessidade de dieta, desde que: - estas situações sejam prescritas por médico ou nutricionista; - os recursos disponíveis permitam a preparação e confeção dessas refeições, caso contrário poderá ser solicitado aos pais que contribuem com determinados alimentos específicos.

20 ETAPAS NA ALIMENTAÇÃO INFANTIL Alimentação na primeira infância O alimento base nos primeiros seis meses é o leite, de preferência materno, com a introdução progressiva de outros alimentos de consistência sólida a partir daí. A partir de um ano de vida a criança já sabe mastigar, conhece novos sabores e deve partilhar as refeições preparadas para o resto da família. Dos doze aos quinzes meses o bebé alimenta-se sozinho com as mãos, é capaz de beber de um copo e tenta usar a colher.

21 ETAPAS NA ALIMENTAÇÃO INFANTIL Alimentação na primeira infância (cont.) Entre os quinze e os dezoito meses há factores físicos e emocionais que podem aumentar a dificuldade em manter uma nutrição adequada. A velocidade de crescimento é mais lenta e o desenvolvimento emocional caracteriza-se por uma fase de distracção e negativismo (usa a recusa para comer como meio de mostrar poder). Deve evitar-se a oportunidade de dar respostas negativas não lhe pedindo para escolher e mantendo uma rotina diária bem organizada. A criança de dezoito meses alimenta-se sozinha (se lhe for dada oportunidade de fazer essa aprendizagem) e consegue manter-se sentada durante mais tempo, passando um tempo razoável a comer. Até aos dois anos de idade vai tornar-se menos distraído, alimentando-se sozinho e prestando mais atenção aos alimentos.

22 ETAPAS NA ALIMENTAÇÃO INFANTIL Alimentação na segunda infância No período que vai dos vinte e quatro aos trinta e seis meses o apetite melhora. Os nutrientes necessários devem ser oferecidos na forma de alimentos simples, fáceis de comer e de pegar com as mãos. Sendo um período rico em aquisições no desenvolvimento que requerem muito esforço por parte da criança, não é oportuno exigir que nesta fase se faça já a aprendizagem das regras de comportamento à mesa. Devemos apenas ter presente que a criança tem um comportamento imitativo e que as suas atitudes e hábitos alimentares serão semelhantes aos dos que com ela convivem.

23 ETAPAS NA ALIMENTAÇÃO INFANTIL Alimentação na idade pré escolar A criança de três a seis anos tem um crescimento lento, com diminuição da gordura corporal e desenvolvimento da massa muscular. A sua coordenação motora aumenta permitindo-lhe iniciar novas actividades e o desenvolvimento emocional progride, levando-a a adquirir novas competências e autonomia. É a altura adequada para o ensinar a comportar-se à mesa, pois entre os cinco e os seis anos interioriza os padrões de comportamento da família e do grupo de amigos. O uso do garfo e faca é complexo e não deve ser iniciado antes dos quatro a cinco anos; em geral a coordenação não é suficiente para o uso correcto destes utensílios antes da idade escolar. O comportamento aceitável deve ser incentivado através do reforço positivo, elogiando o que está bem feito e mostrando aprovação por cada pequena aquisição.

24 PREPARAÇÃO PARA AS REFEIÇÕES: As actividades de apoio na alimentação são aproveitadas como ocasião para estabelecer uma relação individualizada com a criança. Promover a aquisição de competências: - Realização de pequenas tarefas de preparação do espaço da refeição (ajudar a colocar os pratos, guardanapos e talheres na mesa); - No período de refeições (usar a colher sozinha para comer, segurar o copo para beber); - Normas de higiene (antes e depois das refeições).

25 REGRAS ANTES DAS REFEIÇÕES: - Lavar as mãos; - Entrar ordeiramente no refeitório; - Bonés fora da cabeça; - Sentar de forma organizada;

26 PERÍODO DAS REFEIÇÕES: Os períodos das refeições devem ser ocasiões agradáveis para todos os envolvidos. A distribuição das refeições têm em conta o apoio e promoção da autonomia das crianças na alimentação. Sempre que necessário, auxiliar as crianças que apresentam maiores dificuldades respeitando os ritmos de cada uma.

27 As crianças com alimentação à base de biberão e papa: A alimentação é confeccionada segundo a orientação do pediatra de cada criança. Os pais devem fornecer as papas e o leite. A distribuição das refeições respeita o ritmo e necessidade de cada criança e é disponibilizada de forma individualizada (biberão ao colo). As crianças, dependendo da idade e autonomia, e que se alimentem de papas e sopas, deverão ficar sentadas numa cadeira de alimentação individual ou à mesa em pequeno grupo.

28 As crianças com alimentação à base de biberão e papa (cont.): A introdução de novos alimentos deve ser feita com cuidado (com o intervalo de uma semana), pois muitos bebés respondem de forma alérgica a alguns componentes. A primeira criança a almoçar é aquela que tomou o pequenoalmoço mais cedo (consultar o registo diário), ou começar por aquelas que demonstram mais inquietação e sono, para que não adormeçam antes de terminar a refeição.

29 As crianças com alimentação sólida e autónomas: - Possuem lugar sentado à mesa, procurando-se que a sua distribuição se faça de acordo com os seus grupos naturais de actividades. - Tomam as refeições em grupo ou individualmente, quando necessário. - Deve-se servir primeiro a sopa a todas as crianças e só depois de terem comido a sopa, servir o segundo prato e depois a fruta. ( muitas crianças depois de verem o segundo prato já não querem comer a sopa).

30 TAREFAS NO PERÍODO DA ALIMENTAÇÃO Ajudar as crianças a lavarem as mãos e colocarem os babetes. Colocar as mesas e incentivar as crianças a fazê-lo. Ajudar a sentarem-se. Servir as crianças - Preparar a comida de modo a que as crianças possam comer em segurança (espinhas, temperatura dos alimentos,.). Ter em atenção as crianças que necessitam de uma dieta alimentar ou cuidados especiais. Auxiliá-las sempre e transmitir regras de higiene e comportamento à mesa sempre que necessário.

31 TAREFAS NO PERÍODO DA ALIMENTAÇÃO (cont.) Durante as refeições sentar-se à mesa com as crianças e usar esse tempo para: - Desenvolver competências e autonomias; - Encorajá-las a apreciar diferentes tipos de comidas e a utilizar os diferentes utensílios; - Alertar a criança para não comer alimentos ou usar utensílios que tenham caído no chão. Manter as mesas limpas. Retirar os pratos sujos. Preparar a fruta. Gerir os conflitos. Tomar atenção à refeição e posteriormente comunicar aos familiares a falta de apetite da criança ou outras situações.

32 REGRAS NO PERÍODO DAS REFEIÇÕES: Sempre que possível ajudar a servir os companheiros (crianças mais velhas) Comer sempre a sopa (ponto de honra) Comer de boca fechada Não gesticular com os talheres na mão Usar adequadamente os talheres Limpar a boca antes de beber pelo copo Enxugar a boca após beber qualquer liquido Falar baixo e um de cada vez Não falar com alimentos na boca

33 REGRAS NO PERÍODO DAS REFEIÇÕES (cont.): Mastigar os alimentos Não comer nem muito depressa nem muito devagar Não apoiar os cotovelos na mesa Levantar o dedo sempre que necessite de algo Arrumar e limpar adequadamente o seu lugar Não deitar papéis ou água para o chão

34 À mesa A mãe, se me vê comer com a mão, prega-me logo uma lição. Então tentei comer com o pé: Tirei sapato, tirei a meia Ia levando uma tareia. Mas amanhã não ralham comigo pois vou comer pelo umbigo. Luísa Ducla Soares, Poemas da Mentira e da Verdade

35 Ajuda personalizada a crianças com maiores dificuldades de alimentação Algumas crianças com multideficiência têm dificuldades em se alimentar, como por exemplo: Dificuldades na mastigação: algumas crianças não comem sólidos, mas sim tudo passado (triturado) e a fruta bem esmagada (alimentação líquida /pastosa). Tendência a engasgar-se, apresentando muitas vezes tosse quando estão a ser alimentadas. Alimentação através de sonda e boca, ou apenas por sonda. Esta situação causa angústia e ansiedade em muitos cuidadores, deparando-se com a possibilidade da criança sufocar durante as refeições.

36 É, por isso, importante: Seguir as prescrições e conselhos do médico da criança e as indicações fornecidas pela família; Manter a calma e a tranquilidade e fazê-la passar para a criança; Sentar a criança e mantê-la numa posição o mais vertical possível; Estar atento durante o ato de dar a refeição; Dar menos de cada vez e certificar-se que a criança engole; Não distrair a criança ou fazê-la rir, quando está a comer; Ter sempre à mão a lista de contatos (a ligar em caso de emergência); Esperar um bom tempo antes de deitar a criança, evitando complicações graves (como sufocação, aflição, desconforto e mesmo casos de pneumonia aspirativa).

37 Obesidade Infantil A prevalência da obesidade infantil triplicou, em muitos dos países europeus, desde Cerca de 20% da população europeia é obesa e estas tendências são particularmente preocupantes entre as crianças e nos estratos socio-económicos mais desfavoráveis. A taxa de crescimento desta doença tem seguido uma tendência a que se juntam crianças por ano, aos já existentes 14 milhões de crianças com sobrepeso (das quais 3 milhões são obesas). Este valor é agora 10 vezes superior ao registado em aumento de 3%-14% em de 1995 a 2003.

38 Portugal encontra-se numa das posições mais desfavoráveis do cenário europeu, apresentando mais de metade da população com excesso de peso e sendo um dos países do espaço da Europa em que é maior a prevalência de obesidade infantil, já que 30% das crianças apresentam sobrepeso e mais de 10% são obesas. Estima-se que 1 em cada 5 crianças, na Europa, tem excesso de peso e sabe-se agora que esta afeção está relacionada com problemas físicos e psicológicos na infância e com um maior risco de contrair outras doenças e morrer prematuramente. Por conseguinte a prevenção e tratamento da obesidade infantil constituem uma prioridade em matéria de saúde pública.

A roda dos alimentos. A antiga roda dos alimentos

A roda dos alimentos. A antiga roda dos alimentos Ano: 2010/2011 Disciplina: Educação Física Professora: Rita Marques Trabalho realizado por: Andreia Cipriano Catarina Silva Jéssica Pereira Mónica Algares Patrícia Martinho A roda dos alimentos Para se

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Uma alimentação equilibrada proporciona uma quantidade correcta

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência 1. ALIMENTE-SE MELHOR Prevê-se que em 2025 1, só na Europa, o grupo etário mais idoso (acima dos 80 anos), passe de 21,4

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL Formação sobre Promoção de Estilos de Vida Saudáveis em Contexto Escolar, Familiar e Envolvente Julho de 2009 ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL TERESA SOFIA SANCHO Gabinete de Nutrição Departamento de Saúde

Leia mais

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós Trabalho elaborado por: Enf. Anabela Queirós O que é a diabetes? Uma doença que dura toda vida Provocada pela ausência ou perda de eficácia da insulina; Provoca a subida de açúcar no sangue A diabetes

Leia mais

ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES

ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES Os inquéritos foram realizados junto de alunos do 6º ano da Escola EB 2,3 de Matosinhos, durante o mês de Novembro de 24. Responderam ao inquérito 63

Leia mais

treinofutebol.net treinofutebol.net

treinofutebol.net treinofutebol.net Alimentação do Desportista A alimentação pode influenciar positiva ou negativamente o rendimento dum atleta, devendo consequentemente ser orientada no sentido de não só melhorar a sua capacidade desportiva,

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável ANO LECTIVO 2010/2011 Alimentação Saudável Turma: 8º A Elaborado por: Adriana nº1, Carolina Pereira nº8 e Cátia nº10 Disciplina: Área de Projecto e Formação Cívica Professores: Eurico Caetano e Helena

Leia mais

1. Introdução. 2. O que é a Roda dos Alimentos?

1. Introdução. 2. O que é a Roda dos Alimentos? 1. Introdução Educar para uma alimentação saudável é essencial na tentativa de ajudar os jovens a tornar as escolhas saudáveis escolhas mais fáceis. Educar para comer bem e de uma forma saudável, constitui

Leia mais

GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA!

GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA! GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA! Sumário Introdução Composição da sopa Benefícios da sopa Que quantidade de sopa devo comer por dia? Sopa no início ou depois do prato principal? Receitas de sopas

Leia mais

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo?

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? Seja Inverno ou Verão, abrace esta refeição! Sabia que o Pequeno-almoço ajuda a controlar

Leia mais

GUIA DIETA ONLINE UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL DIETA ONLINE. por Nutricionista Dr.ª Joana Carido. Dr.ª Joana Carido

GUIA DIETA ONLINE UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL DIETA ONLINE. por Nutricionista Dr.ª Joana Carido. Dr.ª Joana Carido GUIA DIETA ONLINE DIETA ONLINE Dr.ª Joana Carido VISITE A MINHA PÁGINA NO FACEBOOK UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL por Nutricionista Dr.ª Joana Carido Relembro que este plano alimentar é apenas orientativo

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e. outros sintomas

Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e. outros sintomas Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e outros sintomas Nutricionista Camila Costa Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício InCor/FMUSP Será que o que você come influencia

Leia mais

Obesidade Infantil. O que é a obesidade

Obesidade Infantil. O que é a obesidade Obesidade Infantil O que é a obesidade A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar

Leia mais

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Infância -Promoção e consolidação dos hábitos alimentares - Incremento das necessidades nutricionais para

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

Alimentação. no primeiro ano de vida

Alimentação. no primeiro ano de vida Alimentação Trv. Noronha, nº5 A Lisboa Telef: 21 394 73 10 Fax: 21 394 73 18 Email: usf.arco@arslvt.minsaude.pt no primeiro ano de vida A diversificação alimentar deve ser iniciada entre os 4-6 meses de

Leia mais

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ GUIA DE BOLSO Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ Sumário Introdução Benefícios do consumo de hortofrutícolas A importância dos hortofrutícolas segundo a Roda dos

Leia mais

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012 Alimentação saudável Nídia Braz Outubro, 2012 A alimentação tradicional portuguesa é variada, usa matérias primas diversas, preparadas de modos muito variado, quer pela indústria quer em casa. 2 Nídia

Leia mais

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3 Ficha 01 O dia é feito de hábitos :: Analisa o teu dia e os momentos em que te cruzas com alimentos. Quais são os teus hábitos? O que concluis? Lê as pistas para melhorares o teu desempenho. 7h30m Pequeno-almoço

Leia mais

Como podemos escolher os alimentos para crescer de forma saudável?

Como podemos escolher os alimentos para crescer de forma saudável? 1. Introdução A vida começa com a alimentação, e esta desempenha uma influência determinante no desenvolvimento emocional, mental, físico e social de cada um. A alimentação consiste em obter do ambiente

Leia mais

Alimentação Saudável. 2008 Teresa Bilhastre - CSCR

Alimentação Saudável. 2008 Teresa Bilhastre - CSCR Ministério da Saúde O Programa de Saúde Escolar insere-se no Plano Nacional de Saúde 2004-2010 Pretende: Reforçar as acções de promoção da saúde e prevenção da doença em ambiente escolar. Ministério da

Leia mais

A RODA DOS ALIMENTOS... um guia para a escolha alimentar diária! 1-3 3-5 2-3 1,5-4,5 1-2 3-5 4-11 COMA BEM, VIVA MELHOR! O QUE É UMA PORÇÃO?* POR DIA quantas são necessárias? ** Cereais e derivados, tubérculos

Leia mais

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam. Dieta durante o tratamento O que comer e o que evitar de comer Após a cirurgia A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação!

ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação! ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação! ISABEL DINIS Fases da Infância e as Problemáticas Infantis. Oliveira do Hospital, 2009 Importância da alimentação saudável Estado de saúde adequado Óptimo

Leia mais

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem!

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Convivendo bem com a doença renal Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Nutrição e dieta para diabéticos: Introdução Mesmo sendo um paciente diabético em diálise, a sua dieta ainda

Leia mais

Índice. Roda dos Alimentos

Índice. Roda dos Alimentos Índice Índice... 2 O que é a roda dos alimentos?... 3 Como é constituída?... 4 Cereais, Leguminosas Secas e Tubérculos Ricos em Hidratos de Carbono... 5 Produtos Hortícolas e Frutos... 6 Conclusão... 7

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado Como nosso corpo está organizado Iodo Faz parte dos hormônios da tireoide, que controlam a produção de energia e o crescimentodocorpo.aleiobrigaaadiçãodeiodoaosaldecozinha. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas Sobrenesa Sopa C E N T R O S O C I A L J E S U S M A R I A J O S É 2012-2013 Ementa da Creche 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável Alimentação Saudável O que é a alimentação saudável? A Alimentação Saudável é uma forma racional de comer que assegura variedade, equilíbrio e quantidade justa de alimentos escolhidos pela sua qualidade

Leia mais

Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR

Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR GRUPO A Batata Cenoura Abóbora Dente de alho Nabo Cebola 4 5 meses SOPA DE LEGUMES GRUPO B Alho Francês Alface Brócolos Nabiça Agrião Espinafres

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

1. Refere os nutrientes necessários numa alimentação saudável e equilibrada.

1. Refere os nutrientes necessários numa alimentação saudável e equilibrada. DISCIPLINA: Ciências Naturais ANO: 9º ano de escolaridade UNIDADE DIDÁCTICA: Saúde individual e comunitária. O organismo humano em equilíbrio: alimentação. 1. Refere os nutrientes necessários numa alimentação

Leia mais

Os + Crescidos também gos tam de saber +

Os + Crescidos também gos tam de saber + Os + Crescidos também gos tam de saber + Compilação de textos da secção + crescidos da revista de Festa do Leite Mimosa Documento para Pais e Encarregados de Educação Dar prioridade ao que é mais importante

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE União Metropolitana de Educação e Cultura Faculdade: Curso: NUTRIÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE Disciplina: INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO Carga horária: Teórica 40 Prática 40 Semestre: 1 Turno:

Leia mais

Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR. http://www.passe.com.pt

Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR. http://www.passe.com.pt Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR A alimentação do bebé e da criança constitui um dos factores mais importantes para o seu normal crescimento e desenvolvimento. Ao longo do 1º ano de vida, o bebé

Leia mais

A Dieta Atkins promete não somente redução de peso, mas também uma melhoria no seu sistema cardíaco e funções da memória, dentre outros benefícios.

A Dieta Atkins promete não somente redução de peso, mas também uma melhoria no seu sistema cardíaco e funções da memória, dentre outros benefícios. DIETA DE BA IXO ÍNDICE DE GL IC E M IA (LOW CARB DIET ) A dieta de baixo índice de glicemia ou baixa em hidratos de carbono é indicada para tal por ser mais equilibrada e até é indicada para diabéticos

Leia mais

Projeto Curricular de Escola

Projeto Curricular de Escola Projeto Curricular de Escola QUADRIÉNIO 2014-2018 Somos aquilo que comemos. Hipócrates Cooperativa de Ensino A Colmeia 2 Índice Introdução... 4 Identificação do Problema... 5 Objetivos... 6 Estratégias/Atividades...

Leia mais

FICHA TÉCNICA. ISBN: 978-989-96506-7-1 Novembro de 2010 APN

FICHA TÉCNICA. ISBN: 978-989-96506-7-1 Novembro de 2010 APN FICHA TÉCNICA Título: A criança e a Diabetes: Aqui aprendes a comer! Direcção Editorial: Alexandra Bento Concepção: Delphine Dias Corpo Redactorial: Delphine Dias, Ana Martins Produção Gráfica: Delphine

Leia mais

Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação

Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação (...) A verdade, em matéria de saúde, está na adaptação e no respeito à Natureza (...). Mokiti Okada Para uma alimentação saudável, podemos

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada

CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada 1 Água ALIMENTE-SE DE FORMA EQUILIBRADA E SAUDÁVEL. A alimentação influi na sua segurança ao volante. Uma alimentação incorreta pode gerar fadiga,

Leia mais

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima Saúde mais próxima. Por causa de quem mais precisa. Saúde mais Próxima é um programa da

Leia mais

MODIFICAÇÕES ESPERADAS DURANTE A GRAVIDEZ

MODIFICAÇÕES ESPERADAS DURANTE A GRAVIDEZ CORPO DA GRÁVIDA À medida que a gravidez evolui e o bebé se desenvolve, o corpo da mãe modifica-se, adaptando-se à nova situação. Nem sempre é fácil aceitar a transformação rápida que o corpo sofre durante

Leia mais

5 Alimentos que Queimam Gordura www.mmn-global.com/aumenteseumetabolismo IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA

5 Alimentos que Queimam Gordura www.mmn-global.com/aumenteseumetabolismo IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA ÍNDICE Alimentos que Queimam Gordura TORANJA CHA VERDE E CHA VERMELHO AVEIA BROCOLOS SALMÃO TORANJA A dieta da Toranja já vem sendo discutida por algum tempo, mas

Leia mais

Alimentação na Gestação

Alimentação na Gestação ESPAÇO VIDA Nut. Fabiane Galhardo Unimed Pelotas 2012 Alimentação na Gestação 1 GESTAÇÃO PERÍODO MÁGICO DE INTENSA TRANSIÇÃO, ONDE A NATUREZA MODIFICA O CORPO E A MENTE PARA TRANSFORMAR MULHER EM MÃE A

Leia mais

Amamentação. Factos e Mitos. Juntos pela sua saúde! Elaborado em Julho de 2011. USF Terras de Santa Maria

Amamentação. Factos e Mitos. Juntos pela sua saúde! Elaborado em Julho de 2011. USF Terras de Santa Maria Elaborado em Julho de 2011 USF Terras de Santa Maria Rua Professor Egas Moniz, nº7 4520-909 Santa Maria da Feira Telefone: 256 371 455/56 Telefax: 256 371 459 usf _terrassantamaria@csfeira.min-saude.pt

Leia mais

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Início da Diversificação A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou sopa de legumes (antes dos 6 meses) Papa

Leia mais

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida INÍCIO DA DIVERSIFICAÇÃO A diversificação pode ser iniciada após os 4 meses. Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou caldo de legumes (antes

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a alimentação apresentação Uma boa saúde é, em grande parte, resultado de uma boa alimentação. Há muita verdade no dito

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização.

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Registo Alimentar de 3 dias Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Parâmetros de Utilização: É necessário anotar tudo o que foi ingerido durante 3 dias representativos do

Leia mais

Proteger nosso. Futuro

Proteger nosso. Futuro Proteger nosso Futuro A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) é uma entidade sem fins lucrativos criada em 1943, tendo como objetivo unir a classe médica especializada em cardiologia para o planejamento

Leia mais

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Projeto Novos Talentos Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Oficina: Comer bem, para viver melhor! Cristiane da Cunha Alves Tatiane Garcez Bianca Maria de Lima Danielle Costa INTRODUÇÃO/JUSTIFICATIVA

Leia mais

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES Orientações básicas de nutrição para o autocuidado em DM Maria Palmira C. Romero Nutricionista Marisa Sacramento

Leia mais

10 Alimentos importantes para sua saúde.

10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. Os alimentos funcionais geram inúmeros benefícios para o organismo. Como muitas patologias se desenvolvem por deficiência

Leia mais

SEMANA DA SAÚDE. Nutricionista: Carina Schena Estagiárias: Bruna Azevedo e Renata Nóvoa

SEMANA DA SAÚDE. Nutricionista: Carina Schena Estagiárias: Bruna Azevedo e Renata Nóvoa SEMANA DA SAÚDE Nutricionista: Carina Schena Estagiárias: Bruna Azevedo e Renata Nóvoa Pirâmide alimentar Obesidade Desperdício de alimentos Educação na refeição Higiene Pirâmide alimentar Equilíbrio na

Leia mais

25 Dicas Para Viver Com Menos Açúcar

25 Dicas Para Viver Com Menos Açúcar 25 Dicas Para Viver Com Menos Açúcar O açúcar pode ser ótimo para o nosso humor, mas é péssimo para a nossa saúde. O excesso dele conduz à obesidade, diabetes, ao câncer, entre outros. Às vezes, muitos

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

Dicas Para Emagrecer com Saúde

Dicas Para Emagrecer com Saúde 2011 www.blog.vivaplenamente.com Página 1 DIREITOS DE DISTRIBUIÇÃO Você pode distribuir este e-book livremente, assim como presenteá-lo a través do seu site ou blog aos seus visitantes e clientes. A única

Leia mais

A DIETA CERTA SAÚDE IATE

A DIETA CERTA SAÚDE IATE Ganhar músculos ou perder peso requer alimentos diferentes. Adequar o hábito alimentar aos objetivos garante resultados mais rápidos e eficazes A DIETA CERTA A alimentação equilibrada é essencial para

Leia mais

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO (segunda parte) A ESCOLHA Responda à seguinte pergunta: Você gosta de carro? Se você gosta, vamos em frente. Escolha o carro de seus sonhos: Mercedes,

Leia mais

Saúde Bucal (Cartilha)

Saúde Bucal (Cartilha) SAÚDE BUCAL 2014. Secretaria de Saúde do Estado da Bahia- SESAB. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta o bra, desde que citada a fonte e que não seja para venda

Leia mais

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa Vou passar a você, algumas receitas que usei para poder emagrecer mais rápido e com saúde. Não direi apenas só sobre como preparar algumas receitas, mas também direi como perder peso sem sofrimento e de

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

Dicas para emagrecer sem elas...

Dicas para emagrecer sem elas... DIETAS E MAIS DIETAS Ates de seguir qualquer dieta imposta pelas novas regras do culto ao corpo e à beleza, procure ajuda profissional e evite que o simples desejo de perder peso possa se transformar em

Leia mais

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008 Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É Completa Fornece energia e todos os nutrientes essenciais

Leia mais

MENOS SAL! MAIS SAÚDE!

MENOS SAL! MAIS SAÚDE! MENOS SAL! MAIS SAÚDE! Jogo da Glória Unidade de Saúde Pública ACES Espinho/Gaia REGRAS: Jogadores: 2 a 6 Objetivo: Ser o primeiro a chegar à casa final! Cada casa possui um tipo de alimentos. Em algumas

Leia mais

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 Definição e estimativa Envelhecer significa conviver com as alterações próprias prias da idade.

Leia mais

Para que serve o alimento?

Para que serve o alimento? Alimentação e Saúde saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar afeto, carinho e aceitação Uma

Leia mais

Exemplos de pratos rápidos e simples para levar num piquenique:

Exemplos de pratos rápidos e simples para levar num piquenique: Vamos piquenicar? Com o Verão, chega a fervorosa vontade de sair de casa e aproveitar o sol. Os dias outrora passados entre quatro paredes para o abrigo a chuva, frio e vento, são agora passados ao ar

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

Nutrição Infantil. Paula Veloso / Nutricionista

Nutrição Infantil. Paula Veloso / Nutricionista Nutrição Infantil Paula Veloso / Nutricionista Relação alimentação/saúde é para toda a vida! A mulher grávida preocupa-se com a alimentação. Relação alimentação/saúde é para toda a vida! Os pais preocupam-se

Leia mais

Orientações para o preparo da papinha.

Orientações para o preparo da papinha. Orientações para o preparo da papinha. Olha o aviãozinho... As primeiras refeições são muito importantes para o bebê. Quando começa a comer outros alimentos além do leite materno, ele descobre novos sabores,

Leia mais

Principais propriedades físicas da água.

Principais propriedades físicas da água. BIOQUÍMICA CELULAR Principais propriedades físicas da água. Muitas substâncias se dissolvem na água e ela é comumente chamada "solvente universal". Por isso, a água na natureza e em uso raramente é pura,

Leia mais

Coach Marcelo Ruas Relatório Grátis do Programa 10 Semanas para Barriga Tanquinho

Coach Marcelo Ruas Relatório Grátis do Programa 10 Semanas para Barriga Tanquinho Coach Marcelo Ruas Relatório Grátis do Programa 10 Semanas para Barriga Tanquinho Alimento I Toranja A dieta da Toranja já vem sendo discutida por algum tempo, mas não se sabia ao certo porque a Toranja

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

1 Por que tomar café da manhã?

1 Por que tomar café da manhã? A U A UL LA Por que tomar café da manhã? Exercícios Acordar, lavar o rosto, escovar os dentes, trocar de roupa e... tomar o café da manhã. É assim que muitas pessoas começam o dia, antes de ir trabalhar.

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

Alimentix 2. O teu jogo dos Alimentos. Jogar. Como Jogar?

Alimentix 2. O teu jogo dos Alimentos. Jogar. Como Jogar? Alimentix 2 O teu jogo dos Alimentos Jogar Como Jogar? Olá amigo! O Alimentix 2 é um jogo extraordinário onde vais poder explorar o fantástico mundo dos alimentos. Estás pronto? 1. O Alimentix 2 é composto

Leia mais

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO Lucia B. Jaloretto Barreiro Qualidade de Vida=Saúde=Equilíbrio Qualidade de Vida é mais do que ter uma boa saúde física ou mental. É estar

Leia mais

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas As doenças crónicas não transmissíveis são responsáveis por 63% das causas de morte no mundo Fonte: WHO; Global status report on noncommunicable diseases, 2010 O

Leia mais

ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS NÃO AMAMENTADAS

ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS NÃO AMAMENTADAS ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS NÃO AMAMENTADAS ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS NÃO AMAMENTADAS Quando o desmame não pôde ser revertido após orientações e acompanhamento dos profissionais ou em situações em que a

Leia mais

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes.

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. Os smoothies ou shakes são uma maneira deliciosa, saudável e versátil para adicionar frutas e legumes em nossa alimentação diária.

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Página1 OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Importância dos alimentos Todos os animais, incluindo o homem, precisam de se alimentar para sobreviver. Porque são tão importantes os alimentos? Os alimentos

Leia mais

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA VAMOS FALAR SOBRE OBESIDADE OBESIDADE A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal no organismo ou quando o peso do corpo ultrapassa em 20% o peso ideal. É atualmente

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais