Válvulas Sinclair Collins

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Válvulas Sinclair Collins"

Transcrição

1 Climte & Industril Controls Válvuls Sinclir Collins Ctálogo BR Junho 00

2 Termo de Grnti A Prker Hnnifin Ind. e Com. Ltd, Divisão, dorvnte denomind simplesmente Prker, grnte os seus produtos pelo przo de 1 (doze) meses, incluído o d grnti legl (primeiros 90 dis), contdos prtir d dt de seu fturmento, desde que instldos e utilizdos corretmente, de cordo com s especificções contids em ctálogos ou mnuis ou, ind, nos desenhos provdos pelo cliente qundo trtr-se de produto desenvolvido em cráter especil pr um determind plicção. Abrngênci dest Grnti A presente grnti contrtul brnge pens e tão somente o conserto ou substituição dos produtos defeituosos fornecidos pel Prker. A Prker não grnte seus produtos contr erros de projeto ou especificções executds por terceiros. A presente grnti não cobre nenhum custo reltivo à desmontgem ou substituição de produtos que estejm solddos ou fixdos de lgum form em veículos, máquins, equipmentos e sistems. Est grnti não cobre dnos cusdos por gentes externos de qulquer nturez, incluindo cidentes, flhs com energi elétric, uso em descordo com s especificções e instruções, uso indevido, negligênci, modificções, repros e erros de instlção ou testes. Limitção dest Grnti A responsbilidde d Prker em relção est grnti ou sob qulquer outr grnti express ou implícit, está limitd o conserto ou substituição dos produtos, conforme cim menciondo. ADVERTÊNCIA SELEÇÃO IMPRÓPRIA, FALHA OU USO IMPRÓPRIO DOS PRODUTOS DESCRITOS NESTE CATÁLOGO PODEM CAUSAR MORTE, DANOS PESSOAIS E/OU DANOS MATERIAIS. As informções contids neste ctálogo d Prker Hnnifin Ind. e Com. Ltd. e seus Distribuidores Autorizdos, fornecem opções de produtos pr plicções por usuários que tenhm hbilidde técnic. É importnte que você nlise os spectos de su plicção, incluindo consequêncis de qulquer flh e revise s informções que dizem respeito o produto contidos neste ctálogo. Devido à vriedde de condições de operções e plicções pr estes produtos, o usuário, trvés de su própri nálise e teste, é o único responsável pr fzer seleção finl dos produtos e tmbém pr ssegurr que o desempenho, segurnç d plicção e os cuiddos especiis requeridos sejm tingidos. Os produtos qui descritos com sus crcterístics, especificções e desempenhos são objetos de mudnç pel Prker Hnnifin Ind. e Com. Ltd., qulquer hor, sem prévi notificção.

3 Índice Índice Informções Técnics Informções Geris... Cálculo de Vzão e Velocidde de Fluxo... Comptibilidde de Fluidos...5 Informções Complementres...6 Funções Opcionis...7 Válvuls de Dus e Três vis Válvul Corpo Básico de 1/4", 1/", 1" e 1 1/" Assento Duro e Mcio...8 Montgem, Kit de Repro e Mnutenção...16

4 Informções Técnics Informções Técnics As Válvuls Sinclir Collins são projetds e testds pr um long vid útil sem problems de performnce. Els proporcionm um método simples e econômico pr relizr o controle utomático n condução de fluidos nos processos produtivos. Disponíveis nos modelos ou vis, normlmente berts ou fechds, com ligção em linh ou ngulres, conforme conveniênci ds tubulções, são empregds pr dirigir, desvir ou misturr líquidos e gses dos mis diversificdos, utilizdos em inúmers indústris. Sem nenhum modificção, ests válvuls podem ser utilizds ns seguintes plicções: - No controle de vpor, águ quente ou fri e, em lguns csos, controlr o vácuo empregdo ns prenss utomátics utiliz ds n cur de pneus, correis em "V" e outros produtos similres; - No controle de vácuo, r comprimido, freon, nitrogênio, dióxido de crbono e outros fluidos não explosivos; - N indústri limentíci, no controle do fluxo de óleos comestíveis, bebids lcoólics, melços, leite, refrigerntes, etc.; - N fbricção e mnuseio de tints, pr controlr o fluxo de vernizes, solventes, sfltos, lctrão, breu, gom lc, etc.; - Em fundições, pr misturr ou dicionr sbões os óleos usdos n fbricção dos mchos pr moldes e pr controlr solução de silicto de sódio e outros produtos utilizdos n impregnção de peçs fundids; - No controle de óleo refindo nos sistems de lubrificção industril. São produzids em dois tipos básicos: ssento duro e ssento mcio. As válvuls pr 4 br (500 psig) têm ssento duro do tipo metl-metl e podem ser usds n miori ds plicções. Em plicções pr pressões mis bixs 8 br (400 psig), onde o ssento duro não é plicável e o vzmento deve ser nulo, válvul com ssento mcio é recomendd. Est válvul utiliz n hste néis de vedção mcios reforçdos de PTFE (composto de teflon com crg de ço inox - Dur-Set ) pr provê-l de vedção perfeit sem vzmentos, lém de resistênci extr no fluxo quente ou frio. Ambs s válvuls empregm o exclusivo sistem de hste flutunte que reduz crg lterl no conjunto de vedções, de form ssegurr estnqueidde, operções rápids e long vid pr s vedções. O conjunto de vedções Chevron é continumente forçdo pel ção de um mol, o que o torn uto-justável, reduzindo mnutenção. A superfície do ssento é retificd pr s válvuls com contto metl-metl. Os corpos, dptdores e forquilhs são de bronze fundido. Aço inoxidável e grfoil são empregdos n vedção do ssento. As válvuls Sinclir Collins são equipds com difrgms que, tudos com,8 br (40 psig), permitem operção d válvul com pressões máxims n su entrd. O conjunto do difrgm pode ser reposto mesmo com válvul sob pressão, porém, não tud. Outrs plicções, específics ds válvuls com ssento mcio: - Controle do vácuo em enltmentos e destilção de mteriis com lto ponto de ebulição, como em petróleo e ácidos gordurosos; - Controle do nitrogênio em indústris de pneus, metl em pó, peçs eletrônics, fundições de lumínio e vidro, lém de outrs empress que trblhem com trtmento térmico de metis e n produção de môni, crilonitril, cinimid, cinureto e zoteto; - Controle do fluxo de produtos de fluorocrbonos, como o Freon, pr s indústris de equipmentos de refrigerção e r condiciondo, extintores de incêndio, produtos em erosol, espum plástic de borrch, lubrificntes e fluidos hidráulicos, fluidos de flutução, mortecedores, dielétricos líquidos e plásticos; - Controle preciso de óleo combustível pr cldeirs óleo. 1 - Mol em ço de lt qulidde. - Exclusivo sistem de hste flutunte. - Conjunto de vedção permnente uto-justável grçs à ção d mol. 4 - Bronze fundido resistente processos corrosivos. 5 - Tmps removíveis pr eventuis mnutenções. 6 - Assento de fácil reposição em ço inoxidável

5 Informções Técnics Cálculo de Vzão e Velocidde de Fluxo Fórmuls Aplictivs (Conforme Sistem Inglês) Utilize est seção pr o cálculo de vzão e velocidde de fluxo pr os diversos trblhos plicáveis às válvuls Sinclir Collins: Meio Vzão d Válvul Velocidde do Fluxo trvés d Válvul Trblho com Líquido Q = Cv. G (gpm) V = 0.. Q A Trblho com Vpor Sturdo QS = 6,4. Cv. V (lb/h) V = QS. V A Trblho com Gás Q =,48. Cv. G. TR (SCFM) V =,4. SCFM A Onde: Q = Vzão d válvul- Líquidos gpm (Glões por Minuto), Vpor lb/h e Gás SCFM. A = Áre trvés d válvul = áre de fluxo de tubulções Schedule 80 (em pol ), conforme tbel 1 n págin 4. Cv = Coeficiente de vzão conforme vlores encontrdos ns págins 9, 10 e 11. G = Peso específico do líquido ou gás, conforme vlores encontrdos n págin 5. P = Pressão bsolut n síd d válvul: (em psi) = pressão de entrd (em psig) - p (em psig) + 14,7 TR = Tempertur bsolut (em R) = F V = Volume específico do vpor sturdo (em ft /lb), conforme tbel encontrd n págin 4. p = Máxim qued de pressão trvés d válvul (em psig). Considere: p máxim = 50% d pressão mnométric de entrd.

6 Informções Técnics Tbel 1 Válvul (Rosc ou Flnge) 1/4" /8" 1/" /4" 1" 1 1/4" 1 1/" " Áre de Fluxo (pol ) 0,07 0,141 0,4 0,4 0,719 1,8 1,767,95 Tbel (Vpor Sturdo) Pressão Mnométric em psig Pressão Absolut em psi Tempertur em F Volume Específico do Vpor Sturdo em pés /lb Clor Ltente de Evporção em BTUs/lb Clor Totl do Vpor em BTU/lb 1 101,74,6 106, 1106,0 16,08 17,7 10, 1116, 141,48 118,71 101, 11,6 4 15,97 90,6 1006,4 117, 5 16,4 7,5 1001,0 111, ,06 61,98 996, 114, 7 176,85 5,64 99,1 116,9 8 18,86 47,4 988,5 119, 9 188,8 4,40 985, 1141, ,1 8,4 98,1 114, 1 01,96,40 976,6 1146, ,56 8,04 971,9 1149,5 0,0 14,696 1,00 6,80 970, 1150,4 0, 15 1,0 6,9 969,7 1150,8 5, 0 7,96 0, ,1 1156, 10, 5 40,07 16,0 95,1 1160,6 15, 0 50, 1, , 1164,1 0, 5 59,8 11,898 99, 1167,1 5, 40 67,5 10,498 9,7 1169,7 0, 45 74,44 9,401 98,6 117,0 5, 50 81,01 8,515 94,0 1174,1 40, 55 87,07 7, ,6 1175,9 45, 60 9,71 7, ,5 1177,6 50, 65 97,97 6, ,6 1179,1 55, 70 0,9 6,06 907,9 1180,6 60, 75 07,60 5, ,5 1181,9 65, 80 1,0 5,47 901,1 118,1 70, 85 16,5 5, ,8 1184, 75, 90 0,7 4, ,7 1185, 80, 95 4,1 4,65 891,7 1186, 85, 100 7,81 4,4 888,8 1187, 90, 105 1,6 4, 886,0 1188,1 95, 110 4,77 4,049 88, 1188,9 100, 115 8,07,88 880,6 1189,7 105, 10 41,5,78 877,9 1190,4 110, 15 44,, ,4 1191,1 115, 10 47,,455 87,9 1191,7 10, 15 50,1, 870,6 119,4 15, 140 5,0,0 868, 119,0 10, ,76, ,8 119,5 15, ,4,015 86,6 1194,1 145, 160 6,5,84 859, 1195,1 155, ,41, ,9 1196,0 165, 180 7,06,5 850,8 1196,9 Pressão Mnométric em psig Pressão Absolut em psi Tempertur em F Volume Específico do Vpor Sturdo em pés /lb Clor Ltente de Evporção em BTUs/lb Clor Totl do Vpor em BTU/lb 175, ,51, ,8 1197,6 185, 00 81,79,88 84,0 1198,4 195, 10 85,90,18 89, 1199,0 05, 0 89,86,087 85,6 1199,6 15, 0 9,68 1,999 8,0 100,1 5, 40 97,7 1,918 88,5 100,6 5, ,95 1,848 85,1 101,1 45, ,4 1, ,8 101,5 55, ,78 1, ,5 101,9 65, ,05 1, , 10, 75, , 1, ,1 10,6 85, , 1,54 809,0 10,8 05, 0 4,9 1, ,0 10,4 5, 40 48,97 1, ,1 10,7 45, 60 44,40 1, ,4 104,1 65, 80 49,60 1, 785,8 104, 85, ,59 1, ,5 104,5 405, ,9 1, , 104,6 45, ,0 1, ,0 104,6 445, ,50 1, ,9 104,6 465, ,8 0, ,9 104,5 485, ,01 0, ,0 104,4 585, ,1 0, ,6 10, 685, ,10 0, ,7 101, 785, , 0, ,9 1198,6 885, ,98 0, ,8 1195,4 985, ,61 0, ,4 1191,8 1085, ,1 0, ,4 1187,8 1185, , 0, ,7 118,4 185, ,46 0,9 59, 1178,6 185, ,10 0,01 574,7 117,4 1485, , 0, , 1167,9 1585, ,90 0,548 58,0 116,1 1685, ,15 0,54 519,6 1155,9 1785, ,0 0, ,1 1149,4 1885, ,58 0,01 48,4 114,4 1985, ,8 0, ,4 115,1 185, ,46 0,165 44,4 1119, 85, ,1 0,1407 8,7 1101,1 585, ,94 0,11 7, 1080, 785, ,99 0,105 84,7 1054,8 985, ,6 0, ,8 100, 185, ,11 0,0580 6,0 94,4 191,5 06, 705,40 0, ,7 4

7 Informções Técnics Comptibilidde de Fluidos Além dos fluidos listdos seguir, s Válvuls Sinclir Collins são comptíveis tmbém com cettos puros, bebids lcoólics, glicose, leite, óleos comestíveis, óleos utilizdos n fbricção de mchos pr moldes de fundição, outros fluidos não explosivos e gses inertes, refrigerntes, sbões utilizdos n fbricção de moldes de fundição, fluidos, solventes e vácuo industril. Se o fluido não se enqudrr nest tbel, consulte noss Engenhri. Fluido Peso Específico Aceton 1,79 Águ 1,00 Alctrão 1,84 Álcool Comercil 0,8 Ar 1,00 Asflto 1,04 Benzeno 0,88 Benzol 0,88 Bicrbonto de Sódio,16 Borx 1,75 Col Vriável Combustível pr Jto 0,75 Creosoto 1,07 Dióxido de Crbono (seco) 1,5 Éter 0,74 Etileno Glicol 1,10 Formldeído 1,08 Furfurol 1,08 Gsolin 0,70 Glicerin 1,6 Glicerol 1,6 Gom 1,0 Hidrogênio 0,07 Fluido Peso Específico Hidróxido de Mgnésio,6 Melço 1,40 Nitrogênio 0,48 Óleo de Algodão 0,9 Óleo de Linhç 0,94 Óleo Minerl 0,9 Óleo Refindo 0,8 Óleos Vegetis 0,9 Petróleo 0,90 Querosene 0,80 Resin Escur (breu) 1,08 Silicto de Sódio Vriável Sulfto de Mgnésio,65 Sulfto de Potássio,66 Sulfto de Sódio,67 Terebentin 0,86 Tetrcloreto de Crbono 1,58 Tricloretileno 0,87 Tolueno 0,86 Toluol 0,86 Verniz 1,04 Xilênio 0,87 5

8 Informções Técnics Informções Complementres Conexões As Válvuls Sinclir Collins estão disponíveis em dus versões pr conexão: Rosc (NPT) ou Flnge (Segundo Norm ANSI B ) Rosc (NPT) Corpo Básico 1/4" e /8" 1/4" 1/" e /4" 1/" 1" e 1 1 /4" 1" 1 1 /4", 1 1 /" e " 1 1 /" Flnge Corpo Básico 1/" e /4" 1/" 1" e 1 1 /4" 1" 1 1 /" 1 1 /" Difrgm - Orifícios de Pilotgem: 1/8" ou 1/4" NPT - Pressão de Trblho pr Pilotgem:,4,8 br (5 40 psig) - Pr válvuls com ssento mcio.,1,8 br (0 40 psig) - Pr válvuls com ssento duro. - Fluido pr Pilotgem: Ar comprimido filtrdo e lubrificdo, e gses inertes. Not: Nunc utilize óleo, águ ou qulquer fluido hidráulico sem consult prévi. - Tempo Mínimo de Respost com pressão piloto igul,4 br (5 psig), 0,5 1,00 segundo. Limites de Tempertur e de Pressão de Trblho - Pr Válvuls com Assento Duro: C e té 4 br - Pr Válvuls com Assento Mcio: C e té 8 br Alterntiv pr Acionmento Elétrico As Válvuls Sinclir Collins são tuds pneumticmente. Cso plicção necessite tudor elétrico, sugerimos conectr um válvul solenóide d série 8, em seu tudor. Dest form, trvés d limentção pneumátic e do comndo elétrico nest válvul uxilir, opermos válvul principl. 6

9 Informções Técnics Funções A estão disponíveis em ou vis. A conexão pr válvul NF é feit em linh, enqunto que NA pode ser montd em linh ou em ângulo. Utilize o esquem de ligção d págin 8 pr conexão dos pontos de pressão, observndo os vlores máximos permitidos. 1 Função Simbologi Orifício 1 Orifício Orifício Comentários NA Entrd Utilizção Plugdo de Não há Fábric 1 NF 1 ou 1 Entrd ou Utilizção ou Plugdo de Utilizção Entrd Fábric Pode-se obtê-l prtir de um válvul NF de fornecimento norml, plugndo-se o orifício. NA * (Conexão em Ângulo) 1 ou 1 Plugdo de Entrd ou Utilizção ou Fábric Utilizção Entrd Pode-se obtê-l prtir de um válvul NA de fornecimento norml, plugndo-se o orifício 1. NF Entrd Utilizção Exustão Não há 1 NA Exustão Utilizção Entrd 1 Pode-se obtê-l prtir de um válvul NA com conexão em ângulo e de forneci-mento norml, destpndo-se o orifício 1. vis Misturdor 1 Entrd Utilizção Entrd Pode-se obtê-l prtir de um válvul NA de fornecimento norml. vis Divergente de Fluxo 1 Utilizção Entrd Utilizção Pode-se obtê-l prtir de um válvul NA de fornecimento norml. * Somente pr válvuls roscds. Tmpões Bitol 1/4" /8" 1/" /4" 1" 1 1/4" 1 1/" " Referênci Rosc Referênci Flnge

10 Informções Técnics Válvuls Roscds As válvuls com corpo básico de 1/4", 1/", 1" e 1 1/" são disponiveis em ou vis. A conexão pr válvul NF é feit em linh, enqunto que NA pode ser montd em linh ou em ângulo. Utilize o esquem de ligção d págin 7 pr conexão dos pontos de pressão, observndo os vlores máximos permitidos. Válvuls com ssento duro são empregds pr pressões de 4 br (500 psig) e temperturs de C e devem ser pilotds com pressões de,1,8 br (0 40 psig). Válvuls com ssento mcio são empregds pr pressões de té 8 br (400 psig) e temperturs de C e devem ser pilotds com pressões de,4,8 br (5 40 psig). Opcionis Rosc BSP - Acrescentr o sufixo BSP pós referênci. As Válvuls Sinclir Collins podem ser fornecids com Válvuls Solenóides já montds. Consultr fábric. / NF / NA / NA / NF Válvuls Flngeds As válvuls com corpo básico de 1/", 1" e 1 1/" são disponiveis em ou vis. A conexão pr válvul NF é feit em linh, enqunto que NA pode ser montd em linh ou em ângulo. As válvuls empregm o exclusivo sistem de hste flutunte, o qul reduz crg lterl no conjunto ds vedções, de form ssegurr estnqueidde, operções rápids e um long vid útil. O conjunto ds vedções é continumente forçdo pel ção de um mol, o que s torn uto-justáveis. Cso plicção necessite tudor elétrico, sugerimos conectr um válvul solenóide d série 8. Dest form, trvés d limentção pneumátic e do comndo elétrico nest válvul uxilir, opermos válvul principl. As válvuls são empregds pr dirigir, desvir ou misturr líquidos e gses dos mis diversificdos, utilizdos em inúmers indústris, como no controle de vpor, águ quente ou fri, no controle de fluidos não explosivos, n indústri limentíci n fbricção e mnuseio de tints, fundições, nos sistems de lubrificção industril, etc. / NF / NA / NA / NF 8

11 Codificção Codificção Válvul Roscd de Assento Mcio Bitol Corpo Básico Função Nots Trblho Pressão Piloto Tempertur Referênci 1/4" NA,5, C h /8" (Conexão em linh),05, C /4" NF,5, C /8" (Conexão em linh),05,5 - - C ,4 1/4" - - 4,15 4,5 C /4" NA i 8 br /8" (Conexão em ângulo),8 br - - 4,90 4,5 +04 C C /4",5,75 4,15 4,5 C NF j /8",05,45 4,90 4,5 C /4",5,75 4,15 4,5 C NA K /8",05,5 4,90 4,5 C Cv /" NA 6,60 7,0 - - C /4" (Conexão em linh) 8,0 7, C /" NF 6,60 7,0 - - C /4" (Conexão em linh) 8,0 7, C64-001,4 1/" - - 8,00 8,00 C /" NA 8 br /4" (Conexão em ângulo),8 br - - 9,90 10, C C /" 6,60 7,0 8,00 8,00 C NF /4" 8,0 7,80 9,90 10,80 C /" 6,60 7,0 8,00 8,00 C NA b /4" 8,0 7,80 9,90 10,80 C " NA 15,0 16, C /4" (Conexão em linh) 19,0 0, C " NF 15,0 16, C /4" (Conexão em linh) 19,0 0, C ,4 1" ,80,80 C " NA 8 br 1 1 /4" (Conexão em ângulo),8 br - - 4,0 7, C C " 15,0 16,00 19,80,80 C NF 1 1 /4" 19,0 0,80 4,0 7,50 C " 15,0 16,00 19,80,80 C NA b 1 1 /4" 19,0 0,80 4,0 7,50 C /4" 0,0 8, C /" NA 4,0 5, C (Conexão em linh) " 7,50 40, C /4" 0,0 8, C NF 1 1 /" 4,0 5, C (Conexão em linh) " 7,50 40, C /4", ,50 4,00 C br 1 1 /" /" NA - - 8,50 44,00 C (Conexão em ângulo),8 br +04 C " ,50 54,50 C /4" 0,0 8,80 8,50 4,00 C /" NF 4,0 5,00 8,50 44,00 C " 7,50 40,00 45,50 54,50 C /4" 0,0 8,80 8,50 4,00 C /" NA 4,0 5,00 8,50 44,00 C Opcionl " 7,50 40,00 45,50 54,50 C Rosc BSP - Acrescentr o sufixo BSP pós referênci. Nots - As pressões indicds n tbel correspondem à entrd no ponto de conexão 1. Com entrd no ponto, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. b - As pressões indicds n tbel correspondem à entrd no ponto. Com entrd no ponto, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. c - Qundo usd como válvul direcionl, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressões té 4 br (500 psig) no ponto de conexão 1 são permids, porém pressão no ponto não deve exceder 15 br (5 psig) com,1 br (0 psig) no difrgm. Pr pressão de 4 br (500 psig) no ponto, utilizr, br (40 psig) no difrgm. d - Qundo usd como válvul direcionl, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressões té 16 br (40 psig) no ponto de conexão 1 são permids, porém pressão no ponto não deve exceder 5 br (75 psig) com,1 br (0 psig) no difrgm. Pr pressão de 4 br (500 psig) no ponto, utilizr, br (40 psig) no difrgm. e - Qundo usd como válvul misturdor, pressões té 4 br (500 psig) são permitids no ponto de conexão, porém pressão no ponto 1 não deve exceder 8 br (400 psig). 9

12 Codificção Válvul Roscd de Assento Duro Bitol Corpo Básico Função Nots Trblho Pressão Piloto Tempertur Referênci 1/4" NA 1,80 1, C br /8" (Conexão em linh) 1,95,5 - - C /4" NF,06, C br /8" (Conexão em linh),57, C ,1 1/4" - -,44,0 C /4" NA b 6 br /8" (Conexão em ângulo),8 br - -,5,6 + C C /4",06,06,44,0 C /8" NF c 4 br,57,48,5,6 C /4",06,06,44,0 C NA d 6 br /8",57,48,5,6 C Cv /" NA 6,10 6, C /4" (Conexão em linh) 7,60 8, C /" NF 6,0 6,0 - - C /4" (Conexão em linh) 7,60 6, C64-00,1 1/" - - 7,40 8,80 C /" NA 4 br /4" (Conexão em ângulo),8 br - - 9,60 1,00 + C C /" 6,0 6,0 7,40 8,80 C NF /4" 7,60 6,80 9,60 1,00 C /" 6,0 6,0 7,40 8,80 C NA e /4" 7,60 6,80 9,60 1,00 C " NA 1,0 1, C /4" (Conexão em linh) 17,90 17, C " NF 1,50 1, C /4" (Conexão em linh) 17,0 16, C64-400,1 1" ,90 18,40 C " NA 4 br 1 1 /4" (Conexão em ângulo),8 br - - 4,80 6,00 + C C " 1,50 1,80 17,90 18,40 C NF 1 1 /4" 17,0 17,00 4,80 6,00 C " 1,50 1,80 17,90 18,40 C NA e 1 1 /4" 17,0 17,00 4,80 6,00 C /4" 1,90 9, C /" NA 1 br 5,00, C (Conexão em linh) " 6,00 4, C /4" 1,90 9, C NF 1 1 /" 4 br 5,00, C (Conexão em linh) " 6,00 4, C /4", ,0 48,50 C /" /" NA b 1 br ,00 49,90 C (Conexão em ângulo),8 br + C " ,0 5,00 C /4" 1,90 7,40 4,0 48,50 C /" NF f 4 br 5,00 1,0 45,00 49,90 C " 6,00 4,70 47,0 5,00 C /4" 1,90 7,40 4,0 48,50 C /" NA g 1 br 5,00 1,0 45,00 49,90 C " 6,00 4,70 47,0 5,00 C f - Qundo usd como válvul de controle direcionl, pressões té 1 br (450 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressão té 4 br (500 psig) no ponto de conexão 1 são permitids, porém, pressão no ponto não deve exceder 8,7 br (410 psig). g - Qundo usd como válvul de controle direcionl, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressões té 1 br (450 psig) no ponto de conexão são permitids, porém pressão no ponto 1 não deve exceder 8 br (400 psig). h - As pressões indicds n tbel correspondem à entrd no ponto de conexão 1. Com entrd no ponto, pressão não deve exceder 18 br (75 psig) com,4 br (5 psig) no difrgm. Pr pressão de 8 br (400 psig) no ponto utilizr,8 br (40 psig) no difrgm. i - Pressão de 8 br (400 psig) é permitid no ponto de conexão pr, porém, de pr não deve exceder 18 br (75 psig) com,4 br (5 psig) no difrgm. Pr pressão de 8 br (400 psig) de pr, utilizr,8 br (40 psig) no difrgm. j - Qundo usd como válvul de controle direcionl, pressões té 8 br (400 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressões té 8 br (400 psig) no ponto de conexão 1 são permitids, porém, com pressão no ponto não deve exceder 18 br (75 psig) com,1 br (0 psig) no difrgm. Pr pressão de 8 br (400 psig) no ponto, utilizr,8 br (40 psig) no difrgm. k - Pressão do ponto de conexão pr não deve exceder 18 br (75 psig) com,4 br (5 psig) no difrgm. Pr pressão de 8 br (400 psig), utilizr,8 br (40 psig) no difrgm. 10

13 Codificção Válvul Flnged de Assento Mcio Bitol Corpo Pressão Cv Básico Função Nots Trblho Piloto Tempertur Referênci 1/" NA 6,60 7,0 - - C F /4" (Conexão em linh) 8,0 7, C74-001F 1/" NF 6,60 7,0 - - C F /4" (Conexão em linh),4 8,0 7, C64-001F 1/" 8 br 1/" 6,60 7,0 8,00 8,00 C F NF,8 br /4" 8,0 7,80 9,90 10, C C F 1/" 6,60 7,0 8,00 8,00 C F NA /4" 8,0 7,80 9,90 10,80 C F 1" NA 15,0 16, C F 1 1 /4" (Conexão em linh) 19,0 0, C F 1" NF 15,0 16, C F,4 1 1 /4" (Conexão em linh) 19,0 0, C F 1" 8 br 1" 15,0 16,00 19,80,80 C F NF,8 br 1 1 /4" 19,0 0,80 4,0 7, C C F 1" 15,0 16,00 19,80,80 C F NA 1 1 /4" 19,0 0,80 4,0 7,50 C F 1 1 /" NA (Conexão em linh) 4,0 5, C F,4 1 1 /" NF (Conexão em linh) 4,0 5, C F 1 1 /" 8 br 1 1 /" NF,8 br 4,0 5,00 8,50 44, C C F 1 1 /" NA 4,0 5,00 8,50 44,00 C F Válvul Flnged de Assento Duro Bitol Corpo Pressão Cv Básico Função Nots Trblho Piloto Tempertur Referênci 1/" NA 6,10 6, C74-001F /4" (Conexão em linh) 7,60 8, C74-00F 1/" NF 6,0 6,0 - - C64-001F,1 /4" (Conexão em linh) 1/" 4 br 7,60 6, C64-00F 1/",8 br 6,0 6,0 7,40 8,80 C64-005F NF /4" 7,60 6,80 9,60 1, C C64-006F 1/" 6,0 6,0 7,40 8,80 C64-007F NA b /4" 7,60 6,80 9,60 1,00 C64-008F 1" NA 1,0 1, C F 1 1 /4" (Conexão em linh) 17,90 17, C74-400F 1" NF 1,50 1, C F 1 1 /4" (Conexão em linh),1 17,0 16, C64-400F 1" 4 br 1" 1,50 1,80 17,90 18,40 C F NF,8 br 1 1 /4" 17,0 17,00 4,80 6, C C F 1" 1,50 1,80 17,90 18,40 C F NA b 1 1 /4" 17,0 17,00 4,80 6,00 C F 1 1 /" NA (Conexão em linh) c 1 br 5,00, C74-600F,1 1 1 /" NF (Conexão em linh) 5,00, C64-600F 1 1 /" 1 1 /" NF d 4 br,8 br 5,00 1,0 45,00 49, C C F 1 1 /" NA e 5,00 1,0 45,00 49,90 C F Opcionl Rosc BSP - Acrescentr o sufixo BSP pós referênci. Nots - As pressões indicds n tbel correspondem à entrd no ponto de conexão. Com entrd no ponto, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. b - Qundo usd como válvul misturdor, pressões té 4 br (500 psig) são permitids no ponto de conexão, porém pressão ponto 1 não deve exceder 8 br (400 psig). c - As pressões indicds n tbel correspondem à entrd no ponto de conexão 1. Com entrd no ponto, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. d - Qundo usd como válvul de controle direcionl, pressões té 1 br (450 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressão té 4 br (500 psig) no ponto de conexão 1 é permitid, porém, pressão no ponto não deve exceder 8,7 br (410 psig). e - Qundo usd como válvul de controle direcionl, pressões té 4 br (500 psig) são permitids. N função de válvul misturdor, pressões té 1 br (450 psig) no ponto de conexão são permitids, porém pressão no ponto 1 não deve exceder 8 br (400 psig). 11

14 Dimensões Dimensões Válvul Roscd Corpo Básico 1/4" 1/8" - NPT F Obs.: Todos os modelos. Válvul Roscd Corpo Básico 1/" 1/4" - NPT F B B C A Furos B 1 D E Rosc (NPT) Dimensões (mm) A B C D E F 1/4" ou /8" 169, 17,0 8,1 76, 109,5 A C C B Furos C 1 1 D E Modelo vis NA em linh vis NA em ângulo vis NF vis NA vis NF Rosc (NPT) Dimensões (mm) A B C D E F 1/" /4" 1,6 1/" 67,5 49, 98,6 184, 178,6 /4" 1

15 Dimensões Válvul Roscd Corpo Básico 1" 1/4" - NPT F A Furos BCBC 1 1 D E Modelo vis NA em linh vis NA em ângulo vis NF vis NA vis NF Rosc (NPT) Dimensões (mm) A B C D E F 1" 1 1/4" 89 1" 56,6 68, 16,6 41, /4" Válvul Roscd Corpo Básico 1 1/" 1/4" - NPT F B A Furos C C B 1 1 D E Modelo vis NA em linh vis NA em ângulo vis NA vis NF vis NF em linh Rosc (NPT) Dimensões (mm) A B C D E F 1 1/4" 1 1/" 6,5 457,5 " 467,0 8,6 165,1 98,4 1 1/4" 457,5 1 1/" 19 " 467,0 1

16 Dimensões Válvul Flnged Corpo Básico 1/" - Bitol 1/" Válvul Flnged Corpo Básico 1/" - Bitol /4" 14

17 Dimensões Válvul Flnged Corpo Básico 1" - Bitol de 1" Válvul Flnged Corpo Básico 1" - Bitol de 1 1/4" 15

18 Kit de Repro Válvul Flnged Corpo Básico 1 1/" - Bitol de 1 1/" Montgem Desenho em Corte: 1/", /4", 1", 11/4" e 1 1/" Item nº Descrição Item nº Descrição 01 Corpo 18 Retentor 0 Hste 19 Porc 0 Vedção do Assento 0 Conjunto Difrgm 04 Assento 1 Forquilh 05 Gxet Difrgm 06 Adptdor Tmp 07 Mol 4 Prfuso 08 Apoio d Mol 5 Porc 09 Vedção 6 Pistão 10 Mncl 7 Arruel 11 Mol 8 Prfuso 1 Retentor d Mol 9 Anel 1 Tmp de extremidde 0 Arruel d Mol 14 Porc d Hste 1 Arruel de Aço 15 Disco Bujão 16 Prolongdor Arruel de Teflon 17 Orifício do Prolongdor Conjunto Difrgm pr 1/" e /4" * Peçs que compõem o Kit de repro. Peçs que compõem o Kit de mnutenção. Kit de Repro e Mnutenção Bitol Kit de Repro Kit de Mnutenção Assento Duro Assento Mcio Assento Duro Assento Mcio 1/4" C4-04N C4-04M C4-04N8001-1/" C4-01N C4-01M C4-01N /4" C4-01N C4-01M C4-01N8001-1" C4-0N C4-0M C4-0N /4" C4-0N C4-0M C4-0N /" C4-0N C4-0M C4-0N Kit de Repro: Composto do conjunto de vedções Chevron e difrgm. Kit de Mnutenção: Composto do conjunto de vedções Chevron e conjunto d hste. 16

19 Dur-Set Exclusivo d Sinclir Collins! Mteril do Assento d Hste (Teflon com crg de ço-inox) Mior Vid Útil pr o Assento Nov Gerção de Válvuls de Assento Mcio 0% mis durável que o ssento de teflon com crg de fibr de crbono. Vpor, gás nitrogênio e líquidos quentes e frios. Temperturs té 0 C e 7,6 br (400 psi). D urbilidde é chve d melhori. Este ssento, com grnde cpcidde de vedção, fz com que s válvuls dquirm performnce stisftóri em sus plcções, como n indústri de borrch. É por isso que engenhri d Sinclir Collins está utilizndo um mistur de teflon com crg de ço inoxidável, crindo ssim um tipo único de ssento mcio pr válvuls. A forç de fechmento d válvul fz com que superfície de contto do ssento Dur-Set ssente corretmente n superfície de contto do corpo d válvul. A crg de ço-inox mntém qulidde de vedção por nos de trblho, eliminndo qulquer vzmento. Isto result em: Redução no tempo de mnutenção Mior vid útil Aplicções à tempertur té 0 C e 7,6 br (400 psi) Fácil dptção em válvuls Sinclir Collins existentes no mercdo (Intercmbiável) A crg de ço inox proporcion à válvul resistênci às mis bixs temperturs de fluxo. Testes utilizndo vpor mostrm que s válvuls com ssento Dur-Set mntêm vedção com mis de ciclos. Apresent melhor resistênci mecânic do que o teflon com fibr de crbono ou teflon com fibr de vidro. Pr miores informções consultr noss rede de Filiis e Distribuidores Autorizdos.

20 Prker Hnnifin Filiis Belo Horizonte - MG Ru Pernmbuco 5 - cj. 06/07 Funcionários Belo Horizonte, MG Tel.: Fx: Cmpins - SP Ru Tirdentes 89 - sl. 1 e Gunbr Cmpins, SP Tel.: Fx: Jcreí - SP Av. Lucs Nogueir Grcez 181 Espernç Cix Postl Jcreí, SP Tel.: Fx: Recife - PE Ru Snt Edwirges 15 Birro do Prdo Recife, PE Tel.: Fx: Rio de Jneiro - RJ Av. ds Américs bl. 0 - sl. - Downtown Brr d Tijuc Rio de Jneiro, RJ Tel.: Fx: São Pulo - SP Rodovi Anhngüer km 5, Perus São Pulo, SP Tel.: Fx: Porto Alegre - RS Av. Frederico Ritter 1100 Distrito Industril Cchoeirinh, RS Tel.: Fx: Climte & Industril Controls Av. Lucs Nogueir Grcez 181 Espernç Cix Postl Jcreí, SP Tel.: Fx: Distribuidor Autorizdo Ct BR - 06/0-000

Válvulas Sinclair Collins. Catálogo 1216-1 BR Março 2002

Válvulas Sinclair Collins. Catálogo 1216-1 BR Março 2002 Válvuls Sinclir Collins Ctálogo 116-1 BR Mrço 00 Pense em Qulidde, Pense Prker Pr nós d Prker, qulidde é lcnçd qundo sus expecttivs são tendids, tnto em relção os produtos e sus crcterístics, qunto os

Leia mais

Hydraulics. Unidades Hidráulicas CATÁLOGO 2600-500/NA BR AGOSTO 1996

Hydraulics. Unidades Hidráulicas CATÁLOGO 2600-500/NA BR AGOSTO 1996 Hydrulics Uniddes Hidráulics CATÁLOGO 2600-500/NR AGOSTO 1996 Grnti Certificção Termo de grnti A Prker Hnnifin Ind. e Com. Ltd, Divisão Hidráulic, dorvnte denomind simplesmente Prker, grnte os seus produtos

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montgem Tetos Knuf D11 Construção Os tetos Knuf com chps de gesso podem ser fixdos diretmente o teto originl ou suspensos com tirnte e suportes. As chps de gesso são prfusds num estrutur metálic,

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO BÁSICOS

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO BÁSICOS CTÁLOGO DE PEÇS DE REPOSIÇÃO ÁSICOS ÁSICOS ase Fácil Deca Tabela de conversão PPR, PVC E CPVC....................................................... 6 50.HD.0.PPR Registro de gaveta HD para PPR de 0 mm..................................................

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

Série 250 Válvula de Controlo Pneumático Tipo e Tipo Válvula de Globo Tipo 3251

Série 250 Válvula de Controlo Pneumático Tipo e Tipo Válvula de Globo Tipo 3251 Série 250 Válvul de Controlo Pneumático Tipo 3251-1 e Tipo 3251-7 Válvul de Globo Tipo 3251 Aplicção Válvul de controlo pr plicções de engenhri de processos com grndes exigêncis industriis Dimensão nominl

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.3. CPF: 1.4. Endereço: 2.1-Razão Social: 2.2- Nome Fantasia:

1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.3. CPF: 1.4. Endereço: 2.1-Razão Social: 2.2- Nome Fantasia: Cdstro de Instlções e Sistems de Armzenmento de Derivdos de Petróleo e Outros Combustíveis 1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.2. Doc. Identidde: Órgão Expedidor: UF: 1.3.

Leia mais

LINHA DE PRODUTOS MARINE STEEL LIFTING

LINHA DE PRODUTOS MARINE STEEL LIFTING LINHA E PROUTOS Somos um empres especilizd n comercilizção de ferrgens pr embrcções e cessórios pr mrrção e elevção de crgs. Com o objetivo de fcilitr utilizção do nosso ctálogo, clssificmos nossos produtos

Leia mais

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia Ar condiciondo sorção e Centrl modulr de co-gerção de energi Opções Competitivs n Gestão Energétic Eng./Arq. Mrco Tulio Strling de Vsconcellos IX CONBRAVA 23 de Setemro de 2005 Tópicos d Apresentção Chillers

Leia mais

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600 1 - INTRODUÇÃO Ests instruções têm por objetivo fornecer s orientções pr utilizção do critério pr cálculo d demnd de edifícios residenciis de uso coletivo O referido critério é plicável os órgãos d COPEL

Leia mais

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação Aquecedor de reserv de monoloco de ix tempertur Dikin EKMBUHCAV EKMBUHCA9W Portugues Índice Índice Acerc d documentção. Acerc deste documento... Acerc d cix. Aquecedor de reserv..... Pr retirr os cessórios

Leia mais

Revestimentos com alto desempenho para indústria de petróleo e gás. Desempenho excepcional, excelente serviço ao cliente

Revestimentos com alto desempenho para indústria de petróleo e gás. Desempenho excepcional, excelente serviço ao cliente Petróleo e Gás Revestimentos com lto desempenho pr indústri de petróleo e gás Desempenho excepcionl, excelente serviço o cliente Representndo Revestimentos de polietileno Revestimentos de polipropileno

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

Catálogo Gaxetas e Raspadores ref.: 01/2014

Catálogo Gaxetas e Raspadores ref.: 01/2014 Ctálogo Gxets e Rspdores ref.: 01/2014 Aplicção de ste ÍNDICE PERFIL MODELO DESCRIÇÃO mm pol. PÁG. B B AG 1 AG 2 AG 4 (BS) AG 4 (BS) AG 5 Velocidde Trb. 0,5 m/s Tempertur Trb. -30 +100 ºC Pressão Trb.

Leia mais

ALICATES. Furo do rebite calibrado permite perfeito. sua vida útil. com alicates padrões.

ALICATES. Furo do rebite calibrado permite perfeito. sua vida útil. com alicates padrões. AICAES Mior Vid Útil do Corte Design do corte perfeiçodo e trtdo termicmente pr mior vid útil do licte. Cbo Ergonômico Cbo ntidesliznte fbricdo em duplo mteril pr mior conforto. Mior Durbilidde Fbricdo

Leia mais

LFS - Canaletas de PVC UFS - Caixas de Tomada para Piso

LFS - Canaletas de PVC UFS - Caixas de Tomada para Piso Ctálogo LFS - UFS LFS - Cnlets de PVC UFS - Cixs de Tomd pr Piso fique conectdo. pense oo. Linh LFS Cnlets de PVC Com lto pdrão estético, s cnlets OBO vlorizm o miente, lém de oferecerem possiilidde de

Leia mais

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág.

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág. Câmr Municipl d Amdor DAU - Deprtmento de Administrção Urbnístic OCUPAÇÃO DA VIA PÚBLICA 20 Assunto: Ocupção d Vi Públic. MOD. 20/CMA/DAU/2004 FOLHA 00 List de Documentos (Consultr instruções em nexo)

Leia mais

3 - A Metalurgia Extrativa

3 - A Metalurgia Extrativa 7 3 - A Metlurgi Extrtiv 3-1. Principis metis A metlurgi extrtiv estud otenção dos metis prtir de fontes mineris d nturez e d suct. Um comprção entre os principis metis produzidos pelo Homem em escl mundil

Leia mais

Ondulada Brasilit. Catálogo Técnico

Ondulada Brasilit. Catálogo Técnico Onduld Brsilit Ctálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIO SINTÉTICO. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo um tendênci mundil, e em respeito

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Últim tulizção Mio/2011 VERSÃO MAIO/2011 ACABAMENTOS NATURAL: O cbmento pdrão d chp possui bi reflectânci e pode presentr vrições de brilho. BRILHANTE: Esse tipo de cbmento

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

Capa piscina jacuzzi Final.pdf 1 3/24/09 12:32 PM C M Y CM MY CY CMY K

Capa piscina jacuzzi Final.pdf 1 3/24/09 12:32 PM C M Y CM MY CY CMY K Cp piscin jcuzzi Finl.pdf C M Y CM MY CY CMY K 1 3//09 1:3 PM ÍNDICE 1 SISTEMA DE RECIRCULAÇÃO E TRATAMENTO E SELEÇÃO DO FILTRO............................. FILTROS Equipmentos pr Piscins -Filtro de crtucho

Leia mais

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX Boletim de Segurnç XRX07-001 Há vulnerbiliddes n ESS/Controldor de Rede que, se forem explords, podem permitir execução remot de softwre rbitrário, flsificção

Leia mais

Quantidade de oxigênio no sistema

Quantidade de oxigênio no sistema EEIMVR-UFF Refino dos Aços I 1ª Verificção Junho 29 1. 1 kg de ferro puro são colocdos em um forno, mntido 16 o C. A entrd de oxigênio no sistem é controld e relizd lentmente, de modo ir umentndo pressão

Leia mais

Válvulas Proporcionais Direcionais Pilotadas, com Feedback Elétrico de Posição e Eletrônica Integrada (OBE)

Válvulas Proporcionais Direcionais Pilotadas, com Feedback Elétrico de Posição e Eletrônica Integrada (OBE) Válvuls roporcionis Direcionis ilotds, com Feedck Elétrico de osição e Eletrônic Integrd (OE) R 29075/08.04 Sustitui: 05.02 /22 ipo 4WRKE mnho Nominl 0 té 35 Serie 3 ressão máxim de operção 350 r Vzão

Leia mais

CPV O cursinho que mais aprova na GV

CPV O cursinho que mais aprova na GV O cursinho que mis prov n GV FGV Administrção 04/junho/006 MATEMÁTICA 0. Pulo comprou um utomóvel fle que pode ser bstecido com álcool ou com gsolin. O mnul d montdor inform que o consumo médio do veículo

Leia mais

MRP / MRP II MRP MRP / MRP II 28/04/2009. www.paulorodrigues.pro.br. Material Required Planning (anos 60) Manufacturing Resource Planning (anos 80)

MRP / MRP II MRP MRP / MRP II 28/04/2009. www.paulorodrigues.pro.br. Material Required Planning (anos 60) Manufacturing Resource Planning (anos 80) MSc. Pulo Cesr C. Rodrigues pulo.rodrigues@usc.br www.pulorodrigues.pro.br Mestre em Engenhri de Produção MRP Mteril Required Plnning (nos 60) Mnufcturing Resource Plnning (nos 80) MRP = Mteril Requirement

Leia mais

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ

Válvulas Direcionais Adex Plus. Escritórios Regionais. Catálogo 9025 BR Linha Pneumática. Belo Horizonte - MG. Rio de Janeiro - RJ Escritórios Regionais Belo Horizonte - MG Rio de Janeiro - RJ Campinas - SP São Paulo - SP Av. José Rocha Bomfim, 214 Edifício Frankfurt, Salas 127/128 Bairro Santa Genebra 13070-056 Campinas, SP Tel.:

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Válvulas Direcionais. Índice. Edited by Foxit PDF Editor Copyright (c) by Foxit Software Company, 2004 For Evaluation Only.

Válvulas Direcionais. Índice. Edited by Foxit PDF Editor Copyright (c) by Foxit Software Company, 2004 For Evaluation Only. Edited y Foxit DF Editor Copyright (c) y Foxit Softwre Compny, 00 For Evlution Only. Válvuls Direcionis HD5909 Índice Conteúdo ágin Válvul direcionl /3, / e 3/ com solenoide de corrente contínu ou lternd

Leia mais

Explicação dos Tipos de Válvula Solenóide

Explicação dos Tipos de Válvula Solenóide Explicação dos Tipos Válvula Solenói Todas as válvulas da Danfoss possuem agora uma signação que talha sua estrutura e operação.vários números e letras finem se a válvula é operada diretamente ou servocontrolada,

Leia mais

VÁLVULA GLOBO DE CONTROLE SÉRIE 10

VÁLVULA GLOBO DE CONTROLE SÉRIE 10 VÁLVULA GLOBO DE CONTROLE SÉRIE 10 EXCELÊNCIA EM CONTROLE DE FLUXO 1 Válvula Globo de Controle Série 10 Características gerais As válvulas globo de controle de sede simples da série 10, produzidas pela

Leia mais

Tecnologia aliada à força

Tecnologia aliada à força Catálogo -6BR - Outubro 29 Tecnologia aliada à força A Werk-Schott é uma empresa nacional, que desde 1984 atua no segmento pneumático industrial. Conta com uma rede de distribuidores e assistência técnica

Leia mais

D I V I S Ã O D E S O L D A S P A R A B R A S A G E M. Nossas inovações, suas soluções

D I V I S Ã O D E S O L D A S P A R A B R A S A G E M. Nossas inovações, suas soluções D I V I S Ã O D E S O L D A S P A R A B R A S A G E M Nosss inovções, sus soluções ÍICE 03 Sobre Cennbrs / O que é brsgem 04 Vntgens do processo de brsgem / Termos utilizdos nos processos de brsgem 05

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 1800

V Á L V U L A S SÉRIE 1800 V Á L V U L A S SÉRIE 1800 As válvulas de agulha miniatura da Série 1800 foram desenvolvidas para regulagem e bloqueio de fluidos para os mais diversos tipos de aplicação em laboratórios,amostragem de

Leia mais

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina Mnul de Instruções Função USB Trnsferindo pdrões de borddo pr máquin Atulizção fácil d su máquin Português Introdução Este mnul fornece descrições sobre trnsferênci de pdrões de borddo de um mídi USB

Leia mais

Série VXA21/22 Para ar, gás, vácuo, água e óleo

Série VXA21/22 Para ar, gás, vácuo, água e óleo Electroválvula de 2 vias de accionamento pneumático directo Série VXA21/22 Para ar, gás, vácuo, água e óleo A selecção adequada dos materiais da junta do corpo permite a aplicação de uma grande variedade

Leia mais

Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo

Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo As válvulas automáticas são utilizadas em processos de automação ou acionamento remoto para controle de fluxo de líquidos e gases, e também nos processos de dosagem

Leia mais

Processo TIG. Eletrodo (negativo) Argônio. Arco elétrico Ar Ar + + e - Terra (positivo)

Processo TIG. Eletrodo (negativo) Argônio. Arco elétrico Ar Ar + + e - Terra (positivo) Processo TIG No processo de soldgem rco sob proteção gsos, região se unir é quecid té que se tinj o ponto de fusão, pr que isto ocorr, é fornecid um energi trvés do rco elétrico, que irá fundir tnto o

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe.

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. 01/66 FIG.Nº.:AG-01 Bitola 1/8 á 1. Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. Nº NOMES DAS PARTES CONSTRUÇÃO 01 TRAVA

Leia mais

Uso Racional de Energia Elétrica em Residências e Condomínios

Uso Racional de Energia Elétrica em Residências e Condomínios Uso Rcionl de Energi Elétric em Residêncis e Condomínios Css Verifique s Condições ds Instlções : Dimensionmento; Execução; Mnutenção; Conservção. Css Verifique os Hábitos de consumo : Form pessol de utilizção

Leia mais

Válvulas de Assento Angular em Aço Inox H2500 e H3500. automação. DIN EN ISO 9001:2008 Certificate: 01 100 039036

Válvulas de Assento Angular em Aço Inox H2500 e H3500. automação. DIN EN ISO 9001:2008 Certificate: 01 100 039036 Válvulas de Assento Angul em Aço Inox H2500 e H3500 automação DIN EN ISO 9001:2008 Certificate: 01 039036 HIGHFLYER Válvulas de Assento Angul em Aço Inox Válvulas de Assento Angul HighFlyer Modelo H2500

Leia mais

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

Válvulas de esfera Série 7C

Válvulas de esfera Série 7C Estimado para 6000 psi Válvulas de esfera Série 7C Múltiplos tamanhos de conexão Baixo torque de operação Segurança. Integridade. Confiabilidade. HOKE Válvula de esfera Série 7C A Válvula de esfera da

Leia mais

Pense em Qualidade, Pense Parker

Pense em Qualidade, Pense Parker Pense em Qualidade, Pense Parker Para nós da Parker, a qualidade é alcançada quando suas expectativas são atendidas, tanto em relação aos produtos e suas características, quanto aos nossos serviços. Nosso

Leia mais

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos Série P3000 Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000 Dados técnicos Recursos A pressão varia de Vácuo até 2.000 psi (140 bar) Precisão superior a 0,015 % de leitura. (Opção de precisão aumentada

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

Licença de uso exclusiva para Petrobrás S.A. Licença de uso exclusiva para Petrobrás S.A. NBR 13434

Licença de uso exclusiva para Petrobrás S.A. Licença de uso exclusiva para Petrobrás S.A. NBR 13434 ABNT-Associção Brsileir de Norms Técnics Sede: Rio de Jneiro Av. Treze de Mio, 13-28º ndr CEP 20003-900 - Cix Postl 1680 Rio de Jneiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Fx: (021) 220-1762/220-6436 Endereço

Leia mais

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação Mnul de Internção ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Válvulas de Pressão Constante

Válvulas de Pressão Constante Válvulas de Pressão Constante Catálogo 201VPC-1 - Agosto 2009 Válvulas de Expansão de Pressão Constante Séries AS e A7 Características Técnicas Construção Conexão para Soldagem Faixa de Ajuste do Ponto

Leia mais

9. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 9-1

9. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 9-1 9. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 9-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 9-1 DESCRIÇÃO DO SISTEMA 9-2 9-5 BALANCIM, EIXOS DO BALANCIM 9-6 INSPEÇÃO DO CABEÇOTE 9-7 DESMONTAGEM DO CABEÇOTE 9-8 MOLAS DAS VÁLVULAS

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL MISSÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologi em Automção Industril do Centro Universitário Estácio Rdil de São Pulo tem

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

Material envolvendo estudo de matrizes e determinantes

Material envolvendo estudo de matrizes e determinantes E. E. E. M. ÁREA DE CONHECIMENTO DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROFESSORA ALEXANDRA MARIA º TRIMESTRE/ SÉRIE º ANO NOME: Nº TURMA: Mteril envolvendo estudo de mtrizes e determinntes INSTRUÇÕES:. Este

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

Válvula Globo de Assento Inclinado 2/2-vias para produtos até +180 C

Válvula Globo de Assento Inclinado 2/2-vias para produtos até +180 C Válvula Globo de Assento Inclinado /-vias para produtos até +1 C O Tipo pode ser combinado com... Altos níveis de vazão Amplo ciclo de vida útil Programa de opção modular universal até os cabeçotes de

Leia mais

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente.

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.6 Urbnísitic EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL OU COMUNICAÇÃO PRÉVIA PARA OBRAS INACABADAS LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009)

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com.

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com. F o n e : ( 4 1 ) 3 0 9 1-6 9 0 0 Rua Des. Antonio de Paula 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br w w w. a c o s s u l n o r t e. c o m. b r CATÁLOGO DE PRODUTOS MATRIZ BARRAS CANTONEIRAS

Leia mais

Um novo conceito. Acumuladores Hidráulicos

Um novo conceito. Acumuladores Hidráulicos Um novo conceito cumuladores Hidráulicos PRESENTÇÃO PRESENTÇÃO Localizada em Campo Limpo Paulista SP a 60 km de São Paulo, a DF Equipamentos Industriais iniciou suas atividades em 2004 no setor hidráulico,

Leia mais

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto Soluções reis: tividdes Nenhum solução rel é idel Desvio do comportmento idel com umento d concentrção de soluto O termo tividde ( J ) descreve o comportmento de um solução fstd d condição idel. Descreve

Leia mais

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com. UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

kymanual ou automática a escolha é sua

kymanual ou automática a escolha é sua . kymanual ou automática a escolha é sua Válvula borboleta LKB automática ou manual Aplicação ALKBéumaválvulaborboletasanitáriaacionadamanualou automaticamente para uso em sistemas com tubulações em aço

Leia mais

Rua Guishi Yoshioka, 305 - Itaquera - São Paulo/SP Tel. (011) 6525-9555

Rua Guishi Yoshioka, 305 - Itaquera - São Paulo/SP Tel. (011) 6525-9555 PAULISTEEL Ru Guishi Yoshiok, 0 Itquer São Pulo/SP Tel. (0) 9 0 nos Perfil U pdrão merino Perfil I pdrão merino Perfil H pdrão merino Perfil T Cntoneir s iguis Cntoneir s desiguis Trilhos Perfís As Prlels

Leia mais

Válvulas Industriais

Válvulas Industriais Válvulas de Bronze Válvulas Industriais Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Tampa roscada externamente ao corpo na medida de 4 Corpo, tampa e cunha: Bronze (Fig. 601) Haste: Bronze (Fig. 602) Haste Não Ascendente

Leia mais

ÍNdice. Nossos produtos são fabricados com a mais moderna tecnologia e um rigoroso padrão de qualidade

ÍNdice. Nossos produtos são fabricados com a mais moderna tecnologia e um rigoroso padrão de qualidade Ctálogo DE produtos especilizd em soluções pr refrigerção Nossos produtos são fbricdos com mis modern tecnologi e um rigoroso pdrão de qulidde A TRINEVA estbelecid desde 1966, cont com mis de 40 nos de

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO METAL MÉDIO I

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO METAL MÉDIO I TÁLOGO DE PEÇS DE REPOSIÇÃO METL MÉDIO I ÍNDIE. SKY ()....................................................................................... POLO ().....................................................................................

Leia mais

A Empresa. Unidade de Válvula em Jacarei - SP

A Empresa. Unidade de Válvula em Jacarei - SP A Empresa Unidade de Válvula em Jacarei - SP H á mais de um século, a marca Consolidated é reconhecida pela indústria como sinônimo de solução em Válvulas de Segurança e/ou Alívio. O elevado know-how e

Leia mais

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro TÍTULO: Métodos de Avlição e Identificção de Riscos nos Locis de Trblho AUTORIA: Ricrdo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 167 (Novembro/Dezembro de 2006) 1. Enqudrmento legl A vlição e identificção de

Leia mais

Programação Linear Introdução

Programação Linear Introdução Progrmção Liner Introdução Prof. Msc. Fernndo M. A. Nogueir EPD - Deprtmento de Engenhri de Produção FE - Fculdde de Engenhri UFJF - Universidde Federl de Juiz de For Progrmção Liner - Modelgem Progrmção

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

UNESP - FEIS - DEFERS

UNESP - FEIS - DEFERS UNESP - FEIS - DEFERS DISCIPLINA: ARMAZENAMENTO E BENEFICIAMENTO DE GRÃOS Exercício Modelo sobre Secgem de Grãos Como técnico contrtdo pr ssessorr u propriedde produtor de milho pr grãos, efetur u nálise

Leia mais

MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM

MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM Inspeção visul de emblgens de microesfers de vidro retrorrefletivs Norm Rodoviári DNER-PRO /9 Procedimento Págin de RESUMO Este documento, que é um norm técnic, estbelece s condições que devem ser observds

Leia mais

CATÁLOGO 201MP1 RESUMIDO Junho de 2006

CATÁLOGO 201MP1 RESUMIDO Junho de 2006 Págin - CATÁLOGO 201MP1 CATÁLOGO 201MP1 RESUMIDO Junho de 2006 Este ctálogo é um versão resumid do ctálogo completo d Sporln. Incluímos um mínimo de informções de engenhri pr poder oferecer um documento

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

125/200 150/300 PN 16 PN

125/200 150/300 PN 16 PN VÁLVULAS DE BRONZE SOBRE A MIPEL Após mais de 60 anos de aperfeiçoamento e inovação, a marca Mipel é hoje tradicionalmente reconhecida como sinônimo de qualidade para válvulas de bronze. Além disso, possui

Leia mais

Linha a Gás de Passagem para Banho

Linha a Gás de Passagem para Banho QUECIMENTO DE ÁGU Linha a Gás de Passagem para Banho Made in Japan QUECEDOR DE ÁGU Linha a Gás de Passagem para Banho CRCTERÍSTICS E BENEFÍCIOS Sistema computadorizado. cendimento eletrônico automático

Leia mais

ÍNDICE GERAL 2. SKY (25)... 3. POLO (33)... 5. STUDIO (46)... 6. DISCO (DSC)... 7. IZY PLUS (24)... 8. IZY (37)... 111

ÍNDICE GERAL 2. SKY (25)... 3. POLO (33)... 5. STUDIO (46)... 6. DISCO (DSC)... 7. IZY PLUS (24)... 8. IZY (37)... 111 METL MÉDIO ÍNDIE GERL. TUE (TU)............................................................................................. SKY ()................................................................................................

Leia mais

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou POLINÔMIOS Definição: Um polinômio de gru n é um função que pode ser escrit n form P() n n i 0... n i em que cd i é um número compleo (ou i 0 rel) tl que n é um número nturl e n 0. Os números i são denomindos

Leia mais

Fábrica de Nordborg - Dinamarca

Fábrica de Nordborg - Dinamarca Fábrica de Nordborg - Dinamarca EXPLICAÇÃO DOS TIPOS DE VÁLVULA SOLENÓIDE Todas as válvulas da Danfoss possuem agora uma designação que detalha sua estrutura e operação. Vários números e letras definem

Leia mais

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 2VÁLVULAS D POCSSO PINCÍPIO D FUNCIONAMNTO SÉI VPA SÉI VPAI INOX 304 PUGADO LTÔNICO SÉI VP SÉI VPI SÉI VFMA PINCÍPIO D FUNCIONAMNTO Válvula Servo operada a diafragma, onde o orifício principal é aberto

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 Ministério d Educção Universidde Tecnológic Federl do Prná Comissão Permnente de Concurso Público PR CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 ÁREA / SUBÁREA: ELETROTÉCNICA GABARITO PROJETOS ELÉTRICOS INSTRUÇÕES

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

VÁLVULAS INDUSTRIAIS

VÁLVULAS INDUSTRIAIS VÁLVULAS DE BRONZE VÁLVULAS INDUSTRIAIS Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Haste Não Ascendente Fig. 600 Haste Ascendente Fig. 603 Tampa roscada externamente ao corpo até 3 na medida de 4 Corpo, tampa e

Leia mais

válvulas industriais

válvulas industriais SÉRIE 1 VÁLVUL ESFER MONOBLOCO MONTGEM FLUTUNTE CL3 PSSGEM REDUZID VÁLVUL ESFER MONOBLOCO MONTGEM FLUTUNTE CL3 PSSGEM PLEN SÉRIE 1 Válvula esfera monobloco Em aço carbono STM 2 GR WCB, aço inox STM 351

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Manual do produto. Furação e Rosqueamento. _ Walter Titex & Walter Prototyp. A rosca perfeita

Manual do produto. Furação e Rosqueamento. _ Walter Titex & Walter Prototyp. A rosca perfeita Mnul do produto Furção e Rosquemento _ Wlter Titex & Wlter Prototyp A rosc perfeit CONTEÚDO 2 Exemplos de plicção 2 Usingem de longrins 4 Usingem de engrengens 6 Informções do produto 6 Wlter Titex Broc

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

USO DOMÉSTICO JET CLEAN. Manual de Instruções Lavadora de Alta Pressão Residencial. ATENÇÃO: Leia as instruções antes do uso.

USO DOMÉSTICO JET CLEAN. Manual de Instruções Lavadora de Alta Pressão Residencial. ATENÇÃO: Leia as instruções antes do uso. Mnul de Instruções Lvdor de Alt Pressão Residencil JET CLEAN ATENÇÃO: Lei s instruções ntes do uso. USO DOMÉSTICO SAL -Serviço de Atendimento Lvor 0800 770-2715 COMPONENTES G A N O F { F.1 F.2 F.3 C M

Leia mais

14. Geradores de Vapor

14. Geradores de Vapor 14. Gerdores de Vpor 14.1. Introdução Equipmento destindo à produção de por. O por gerdo pode ser utilizdo pr diersos fins: quecimento, processos industriis, como fluido de trblho em máquins motors. Pr

Leia mais

(11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br. Distribuidore revendedor autorizado.

(11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br. Distribuidore revendedor autorizado. CatálogosOnline (11)4174-3300 www.hmchydraulics.com.br Distribuidore revendedor autorizado. Comando Direcional Múltiplo Séries ML25 e MD25 Catálogo HY-2006 BR Junho 2004 Operação manual, remota e elétrica

Leia mais

VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP

VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP VÁLVULAS AGULHA DE CASTELO APARAFUSADO SÉRIES H-99 & H-99HP CARACTERÍSTICAS n Haste a prova de expulsão n MAXPT até 1, psi (69 bar) n MAXTT até 6 C (1112 F) n Faixa de Tamanho: a 1" ou a 25mm GERAL As

Leia mais

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta.

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta. Este artigo traz uma visão tecnológica das válvulas solenóide para aplicações com alta pressão. O uso das mesmas em fornecedoras de gás natural e, em sistemas aspersores (água-neblina) de extintores de

Leia mais

Capítulo 1 Introdução à Física

Capítulo 1 Introdução à Física Vetor Pré Vestiulr Comunitário Físic 1 Cpítulo 1 Introdução à Físic Antes de começrem com os conceitos práticos d Físic, é imprescindível pr os lunos de Pré-Vestiulr estrem certificdos de que dominm os

Leia mais

Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50

Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50 Catálogo técnico Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50 EV220B 15 50 é um programa universal de válvula solenoide de 2/2 vias indiretamente servo-operada. O corpo da válvula em

Leia mais