LEONARDO KOLISNIK DE MATOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEONARDO KOLISNIK DE MATOS"

Transcrição

1 LEONARDO KOLISNIK DE MATOS UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE CURITIBA 2006

2 LEONARDO KOLISNIK DE MATOS UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE Trabalho de Pesquisa de Conclusão de Curso apresentado a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) como requisito parcial para obtenção do título de Seqüenciado em Informática no Gerenciamento de Pequenas e Médias Empresas. Orientador: Prof. Airton Kuada CURITIBA 2006

3 LEONARDO KOLISNIK DE MATOS UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE Trabalho de Pesquisa de Conclusão de Curso apresentado a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) como requisito parcial para obtenção do título de Seqüenciado em Informática no Gerenciamento de Pequenas e Médias Empresas.

4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho a primeiramente a Deus que sempre foi a minha fortaleza, aos meus pais Sergio e Sueli e a todos que de alguma forma participaram de maneira positiva em minha formação intelectual desde o início do meu aprendizado.

5 AGRADECIMENTOS Agradeço aos meus pais Sueli e Sergio, por todo o apoio e dedicação, durante toda a minha vida. Ao Professor orientador deste trabalho Airton Kuada, pois sempre esteve disposto a me ajudar demonstrando apoio, paciência e compreensão. A minha namorada Fabiane por todo o apoio recebido, compreensão e incentivo para que este trabalho fosse concretizado. Aos colegas de turma, pela amizade, ajuda e companheirismo. Ao Professor Garret por ter me ajudado no inicio do curso me incentivando e apoiando para continuar com o curso e por sempre demonstrar interesse pelo bem de seus alunos.

6 vi RESUMO Com o objetivo de planejar o crescimento, efetuar o monitoramento e proporcionar uma alta disponibilidade dos recursos da rede surge à necessidade do gerenciamento de redes de computadores. A utilização de ferramentas para gerencia de redes baseadas em software livre, poderá ser uma valiosa alternativa em relação a softwares proprietários. Este projeto tem o objetivo de mostrar a necessidade de gerencia de redes em empresas, fazer um levantamento sobre as funcionalidades e qualidade de softwares de gerencia de redes desenvolvidos em ambiente de software livre existentes e apresentar as funcionalidades dos sistemas de gerenciamento. Palavras-chave: Gerência de redes; Software de gerenciamento; Software Livre.

7 vii ABSTRACT With the objective to plan the growth, to effect the monitoring and to provide one high availability of the resources of the network it appears to the necessity of the management of computer networks. The use of tools for manages of networks based on free software, could be a valuable alternative in relation softwares proprietors. This project has the objective to show the necessity network managent in companies, to make a survey on the functionalities and quality of softwares of network management developed in environment of free software and to present the functionalities of the management systems. Key-words: Network Management; Management Software; Free Software.

8 viii LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 - Mostra um exemplo de cenário de gerenciamento de rede...24 FIGURA 2 - Descreve um modelo funcional para o monitoramento de redes...25 FIGURA 3 Módulo particionamento de disco...42 FIGURA 4 Demonstrativo da interface do software...45 FIGURA 5 Demonstrativo da interface do Software...48 FIGURA 6 Relatório de alarme do sistema...52 FIGURA 7 Relatório diário do OpenNMS...54 FIGURA 8 Relatório gerado pelo MRTG...57 FIGURA 9 Tela inicial de Gerenciamento do CACIC...60 FIGURA 10 Tela inicial do software de gerenciamento do OCS...63

9 ix LISTA DE TABELAS TABELA 1 - Módulos do Software WEBMIN...41 TABELA 2 Avaliação dos Softwares Analisados...66

10 x LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS CAC CACIC CELEPAR CMIP CMIS CPU Central de Atendimento ao Cliente Configurador Automático e Coletor de Informações Computacionais Companhia de Informática do Paraná Common Management Information Protocol Common Management Information Center Central Processing Unit DATAPREV Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social DNS FTP GNU GPL HD HP HTML HTTP IBM ICMP IETF IP IPX ISO LAMP LAN Domain Name System File Transfer Protocol GNU's Not Unix General Public Licence Hard Disk Hewlett-Packard HyperText Markup Language Hypertext Transfer Protocol International Business Machines Corporation Internet Control Message Protocol Internet Engine Task Force Internet Protocol Interface de Programação de Xchart International Organization for Standardization Linux, Apache, MySql e PHP Local Area Network

11 xi MIB MPOG MRTG NMS NNTP OCS NG OSI PC PERL PHP POP RFC RMON RPM SGMP SLTI SMI SMON SMS Management Information Base Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Multi Router Traffic Grapher Network Management System Network News Transfer Protocol Open Computer and Software Inventory Next Generation Open Systems Interconnection Personal Computer Practical Extraction and Report Language Hypertext Preprocessor Post Office Protocol Request for Comments Remote Network Monitoring RPM Package Manager Simple Gateway Monitoring Protocol Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Structure Management Information Switch Monitoring Systems Management Server

12 SUMÁRIO RESUMO... 6 ABSTRACT... 7 LISTA DE FIGURAS... 8 LISTA DE TABELAS... 9 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS CAPÍTULO I INTRODUÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA CAPÍTULO II OBJETIVOS DO TRABALHO JUSTIFICATIVAS PARA A PESQUISA CAPÍTULO III GERENCIA DE REDES ÁREAS FUNCIONAIS DO GERENCIAMENTO MONITORAÇÃO E CONTROLE DA REDE Monitoração Controle de rede MODELOS DE GERENCIAMENTO DE REDE MODELO FUNCIONAL DE MONITORAMENTO DE REDE SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE REDE GERENCIAMENTO DE REDES: NECESSIDADE DE PADRÕES SGMP SNMP SNMP versão CMIP RMON MIB RMON SNMP versão SMON IMPLEMENTANDO UM AMBIENTE GERENCIADO CAPÍTULO IV O QUE É O GNU/LINUX DISTRIBUIÇÕES GNU/LINUX O QUE SIGNIFICA GPL? UTILIZAÇÃO DO GNU/LINUX EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO V SOFTWARES DE GERÊNCIA DE REDES EM SOFTWARE LIVRE DESCRIÇÃO DOS SOFTWARES POR ÁREA Softwares de Gerência de Configuração Softwares de Gerência de Falhas Softwares de Gerência de Contabilidade Softwares de Gerência de Desempenho Softwares de Gerência de Segurança FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO ENCONTRADAS NO MERCADO WEBMIN Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software...40

13 Características Básicas Utilização na rede Tivoli NetView Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software Características Básicas Utilização na rede HP Open view Network Node Manager Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software Características Básicas Utilização na rede Nagios Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software Características Básicas Utilização na rede OpenNMS Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software Características Básicas Utilização na rede MRTG Descrição Obtenção do produto Requisitos para Instalação e Funcionamento Implantação do software Características básicas Utilização na rede CACIC Descrição Obtenção do Produto Requisitos de Instalação e Funcionamento Implantação do software Características Básicas Utilização na rede OCS Inventory Next Generation Descrição Obtenção do produto Requisitos de Instalação e Fucionamento Implantação do software Características básicas Utilização na rede AVALIAÇÃO DOS SOFTWARES Metodologia da avaliação Considerações sobre os Softwares Analisados CAPÍTULO VI CONCLUSÃO CAPÍTULO VII REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 71

14 14 CAPÍTULO I 1.1 Introdução Pensando em planejar o crescimento, monitorar os componentes da rede, minimizar falhas, garantir o uso dos recursos oferecidos, e dispor de uma alta disponibilidade destes recursos, surge a necessidade de gerenciar uma rede de computadores. Esse gerenciamento geralmente é efetuado por um administrador de redes, utilizando um computador posicionado estrategicamente em algum lugar que se tenha acesso á todas as máquinas da rede, e que tenha um alto índice de confiabilidade com seu hardware e software. O administrador de redes com o uso de ferramentas de gerencia de redes pode garantir a estabilidade e funcionamento da rede e também diagnosticar falhas e congestionamentos com antecedência. A implantação dessa solução de gerenciamento requer um esforço da equipe de suporte e que pode até ser preciso utilizar investimentos da área financeira. Mas cabe à equipe de administração de rede buscar uma maneira eficiente e com gastos minimizados para implantar essa solução de gerenciamento com confiabilidade e qualidade. Com o objetivo de definir e realizar uma divisão funcional das necessidades no processo dos sistemas de gerenciamento de redes foi desenvolvido um modelo para defini-lo realizado pela ISO, que divide as funcionalidades do gerenciamento em cinco áreas funcionais: Gerenciamento da Configuração, Gerenciamento de falha, Gerenciamento do nível de desempenho, Gerenciamento da segurança e Gerenciamento da contabilização. Com o aumento da rede e a complexidade de sistemas torna-se cada vez mais trabalhoso e difícil a gerencia realizada somente por esforços humanos, a adoção de ferramentas automatizadas tornou-se totalmente necessária. Para um controle efetivo é

15 15 exigido ferramentas de gerenciamento padronizadas para atender a todos os componentes da rede. A necessidade de protocolos e programas cresce de acordo com o tamanho da rede, e para atender a essas necessidades foram especificados dois padrões: o da ISO/OSI e o da Internet. A partir desta padronização foi possível o desenvolvimento de vários padrões de arquiteturas diferentes para o auxilio da gerencia de rede, entre eles estão: SNMP, SGMP, RMON, CMIP, SMON e vários outros. O sistema operacional linux foi criado em 1991 por Linus Torvalds na universidade de Helsinki na Finlândia. É um sistema Operacional de código aberto distribuído gratuitamente pela Internet. Seu código fonte é liberado como software livre o que deixa ele livre para fazer qualquer alteração por qualquer pessoa que conheça um pouco de programação. E por ser um sistema de código aberto sua performance, estabilidade e velocidade são aprimorados cada vez mais. Existem muitas distribuições do linux e cada uma tem sua característica própria, como o sistema de instalação, o objetivo, a localização de programas, nomes de arquivos de configuração, etc. A escolha de uma distribuição é pessoal e depende das necessidades de cada um. As distribuições mais conhecidas são: Debian, Mandriva, Suse, Slackware, todas usando o SO Linux como kernel principal. A utilização do linux em servidores e estações de trabalho em uma rede traz diversas vantagens em segurança, velocidade e confiabilidade, e cada vez mais está sendo utilizada nas empresas. A rede é uma das capacidades do Linux (WELSH, 1997, p. 6). Os administradores de rede contêm um vasto conjunto de ferramentas úteis para a gerencia dos componentes da rede. Instalação, configuração e manutenção do sistema cada vez mais fácil, com dezenas de programas de interfaces gráficas de usuários diferentes, muitos dos quais superam os

16 16 produtos de softwares comerciais equivalentes em conveniência e facilidade de uso. (BALL, 1999, p. 8) Com as evidentes vantagens do Sistema Operacional Linux, segurança, estabilidade e confiabilidade, estão sendo gradativamente criadas ferramentas para a gerencia de rede diminuído o mito de utilizar o linux em um sistema de gerenciamento, pois tudo neste Sistema Operacional sempre está sendo atualizado com foco na qualidade e diversificação de ferramentas, em pouco tempo de utilização o gerente da rede se habitua a operar o sistema normalmente. 1.2 Identificação do Problema Como gerenciar uma rede utilizando software livre? No ambiente empresarial, muitas vezes ocorre que, administradores de redes não conseguem ter um controle efetivo dos computadores e componentes da rede da empresa, muitas vezes utilizando processos para a gerencia da rede considerados precário e manuais. Os principais motivos são falta de tempo para a pesquisa de alguma solução por parte da equipe de administradores, falta de investimento da empresa em softwares de gerencia de rede automatizada e até por falta de interesse da equipe de administradores da rede, por uma gerencia de qualidade.

17 17 CAPÍTULO II 2.1 Objetivos do trabalho O objetivo desta monografia é pesquisar as ferramentas de gerencia de redes existentes que são disponibilizados através da filosofia de software livre, para que um gerente de redes possa fazer uma escolha mais consciente de que ferramenta utilizar para implantar e gerenciar o ambiente de uma empresa com qualidade. Sendo analisado a implantação e benefícios em empresas. O conceito geral sobre software livre e gerencia de rede, mostrando quais objetivos do projeto de software livre, suas distribuições, as áreas base do gerenciamento de rede, características de softwares gerenciais, uma visão geral sobre o objetivo da gerencia de redes. Após esta etapa, apresentar os softwares de gerencia de rede, categorizando-os em cada área específica da gerencia de rede: Gerenciamento da Configuração, Gerenciamento de falha, Gerenciamento do nível de desempenho, Gerenciamento da segurança, Gerenciamento da contabilização. Serão levadas em conta todas as dificuldades que a utilização e implantação desses softwares de gerencia em empresas. Um levantamento específico sobre as principais atividades de um gerenciador de redes, na questão de gerenciamento e segurança da mesma também será levada em conta. Este projeto irá mostrar as vantagens de uma implantação de softwares de gerencia de redes baseados em software livre. Mostrando os benefícios em implantar estas ferramentas e as vantagens da implantação no ambiente empresarial.

18 Justificativas para a Pesquisa Apesar do assunto gerencia de redes de computadores ser uma prática que é pouco utilizada em empresas, a justificativa para a realização desta pesquisa é o fato de, ser um assunto que irá envolver uma área muito importante na atualidade que é a disseminação de ferramentas em software livre, pois a mesma está assumido uma importância relativamente grande no ambiente empresarial, seja pelo crescente número de organizações que estão investindo em profissionais que tenham um bom conhecimento desta área, ou pela grande economia que empresas estão tendo, adotando o software livre em seu ambiente, além de utilizar ferramentas para um controle efetivo da rede. A Gerencia de redes de computadores com software livre é muito interessante, pois a partir do momento que começarmos a comparar ferramentas proprietárias com os softwares de código aberto, a diferença é surpreendente, pois as ferramentas de código aberto são possíveis de serem adaptadas para o perfil da empresa, assim otimizando-a a seu gosto, além da robustez e confiabilidade que elas proporcionam. O maior objetivo destas ferramentas é resolver os problemas de gestão, para aumentar a disponibilidade e a produtividade da empresa. Atualmente a gerencia de redes de computadores com software livre, tornou-se uma parte necessária a qualquer estrutura gerencial de sucesso.

19 19 CAPÍTULO III 3.1 Gerencia de redes Independente do tamanho de uma rede de computadores, ela precisa ser gerenciada, para garantir aos usuários qualidade e disponibilidade de serviços ao um nível de desempenho aceitável. Por isso é importante para um gerente de rede conhecer informações sobre os componentes da rede, como tipo de processador, quantidade de memória de cada computador, sistema operacional instalado, quantidade de Switches, roteadores e vários outros. O gerenciamento de rede é o procedimento que consiste em controlar todos os componentes de hardware e software da rede. (RIGNEY, 1996, p.148) Os vários motivos pelos quais deve dar importância ao controle e ao gerenciamento dos componentes da rede são: um deles é a praticidade, que pode ser observada quando for necessário implantar um novo software, pois todos os softwares tem requisitos de hardware específicos para a instalação, como requisição mínima de 64Mb de Vídeo, ou freqüência de 1 ghz de processador, etc. Outro motivo é manutenção das boas condições de funcionamento da rede, se tiver o controle de todos os recursos da rede, poderá ser diagnosticado e solucionado com velocidade qualquer problema da rede, exemplo: espaço em disco do servidor insuficiente. Existem vários métodos para reunir informações de hardware e software dos equipamentos da rede. Podem-se usar aplicativos específicos de gerenciamento de rede já existentes para reunir automaticamente informações de todos os equipamentos da rede. Podese também ser elaborados métodos manuais para a obtenção de informações. A escolha do método deve-se basear no tamanho da rede, na quantia que se dispõe a investir, no tipo de informações necessárias e na freqüência com que precisa ser acessada.

20 20 Mas quanto maior o tamanho de uma rede de computadores, maior é a complexidade da rede e com isso dificulta o gerenciamento de forma manual. Por isso a adoção de um software de gerenciamento é muito importante, por diversos motivos: Pois os recursos da rede estão sendo cada vez mais importantes para a empresa e sua disponibilidade torna-se essencial; A utilização dos recursos deve ser controlada e monitorada para garantir que a rede e os computadores não sejam utilizados para outros motivos, se não o trabalho; O crescimento e instalação constante de componentes, usuários, interfaces, protocolos e fornecedores ameaçam o gerenciamento com perda controle sobre a rede em geral; Os usuários esperam sempre uma melhoria dos serviços oferecidos, ou no mínimo, a mesma qualidade, quando novos recursos são adicionados ou quando são distribuídos; Os vários grupos de usuários necessitam recursos computacionais diferentes, e é função da gerencia de rede atribuir e controlar os recursos para balancear estas várias necessidades. 3.2 Áreas Funcionais do Gerenciamento A definição da funcionalidade dos sistemas de gerenciamento de redes é encontrada no modelo CMIS/CMIP (Common Management Information Center/Common Management Information Protocol) da ISO, que prevê:

21 21 Gerenciamento da Configuração: indica o estado de cada um dos componentes da rede, geralmente apresentado de forma visual gráfica, por exemplo, escolha de softwares para os atributos de um equipamento; Gerenciamento de falha: ocorre a detecção e correção de falhas, por exemplo, a detecção de falhas em interfaces de hardware e em protocolos suportados; Gerenciamento do nível de desempenho: facilita o trabalho dos administradores da rede, fornecendo e ferramentas para monitorar, modificar e controlar o uso de recursos, o tempo de resposta médio e o fluxo de dados, por exemplo, com a analise é possível trocar as tabelas de roteamento para balancear ou redistribuir a carga de tráfego durante horários de pico. Gerenciamento da segurança: está associada às questões de autenticação e autorização de usuários e à privacidade e a integridade dos dados. Esta parte de segurança é mais comum em sistemas operacionais, Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados e interfaces de usuários, por exemplo, geração de senhas criptografadas. Gerenciamento da contabilização: fornece facilidades e ferramentas empregadas para medir o uso e os custos da rede, podendo também ser usado para cobrar dos usuários pelo uso dos recursos, por exemplo: medir o tráfego utilizado com a internet. 3.3 Monitoração e controle da rede As funções de gerenciamento de rede podem ser agrupadas em duas categorias: monitoração e controle da rede. Onde a monitoração (leitura), é a observação e análise do estado atual dos componentes da rede, e o controle da rede (escrita), está relacionada com a tarefa de alteração de parâmetros e execução de determinadas ações.

22 Monitoração A monitoração é a observação de informações relevantes ao gerenciamento, tem maior ênfase em 3 áreas do gerenciamento: falhas, desempenho e contabilização e é dividida em três categorias: Estática, é a configuração atual dos componentes; Dinâmica, relacionada aos eventos da rede; Estatística, derivada de informações dinâmicas. Essas informações são coletadas por duas técnicas de comunicação entre agentes e gerente: polling e event reporting. A diferença entre os dois é que no polling o gerente pode solicitar a qualquer momento o envio de informações do agente, e no event reporting o agente envia informações quando ocorre alguma mudança ou periodicamente ao gerente. Os dois métodos são amplamente utilizados em gerencia de rede, só que por ter suas diferenças são utilizados em áreas de gerenciamento diferentes, o polling é utilizado geralmente em inventário de componentes e o event reporting é utilizado em redes de telecomunicações. A escolha do melhor método depende de vários fatores, como: a quantidade de tráfego, robustez em situações críticas, o tempo entre a ocorrência do evento e as aplicações de monitoração de rede suportadas Controle de rede O controle de rede é a parte do gerenciamento correspondente à modificação de parâmetros e à execução de ação em algum sistema remoto. Tem maior ênfase em duas áreas do gerenciamento: configuração e segurança. As funções do controle de configuração são: definição de informação de configuração, modificação de atributos, distribuição de software, exame de valores de relacionamentos e relatórios de status de configuração.

23 23 E o controle de segurança é manter seguro o recurso do gerenciamento. E os principais objetivos são manter a confidencialidade, integridade e disponibilidade. 3.4 Modelos de Gerenciamento de Rede Um sistema de gerenciamento de rede é composto por ferramentas para o monitoramento e controle da rede (TEIXEIRA,1999,p.356), que são controladas pelo administrador da rede, e que cabe a ele escolher as melhores ferramentas e a melhor maneira de controlar esses recursos. Os softwares utilizados no gerenciamento são divididos em agentes e gerentes e estão presentes em estações de trabalho, servidores, switches, roteadores, etc... Estes equipamentos que fazem parte da gerencia da rede, possuem softwares para o envio de informações para o gerente da rede. Um bom ambiente de gerenciamento de rede é composto pelos equipamentos (agentes), que se deseja monitorar, com o software adequado para enviar informações e composto por um computador responsável para adquirir as informações (gerente), sendo assim centralizando a fonte de informações. O computador gerente é considerado como o coração do sistema de gerenciamento de rede e como tal deve-se fornecer atenção redobrada ao mesmo. (TEIXEIRA,1999,p.358)

24 FIGURA 1 - Mostra um exemplo de cenário de gerenciamento de rede 24

25 Modelo funcional de monitoramento de rede FIGURA 2 - Descreve um modelo funcional para o monitoramento de redes Os principais componentes de um sistema de gerenciamento são: Monitor: é uma estação quer irá fornecer a interface de monitoramento, também define o centro de controle de toda rede; Aplicação de monitoramento: são os módulos do software de gerenciamento; Sistema gerente: é o software da estação de monitoramento, que executa as funções básicas de monitoramento; Sistema agente: é o software que obtém e envia as informações de gerenciamento para o monitor; Objetos gerenciados: são as informações de gerenciamento que representam os recursos e suas atividades; Agente de monitoramento: é um módulo que gera resumos e análises estatísticas das informações de gerenciamento.

26 Software de Gerenciamento de rede O software que fornece a aplicação de gerenciamento pode ser muito simples, como é o caso do modelo SNMP, ou muito complexo, como o modelo OSI. O software de gerenciamento é organizado em três níveis: aplicação de gerenciamento de rede, elementos de serviço da aplicação e serviço de transporte de dados de gerenciamento da rede. A aplicação de gerenciamento de rede provê os serviços de interesse do usuário como, por exemplo, gerenciamento de falhas, gerenciamento de configuração. Os elementos de serviço da aplicação implementam as funções com propósito geral, que servem de suporte às diversas aplicações, tais como, alarmes genéricos ou sumarização de dados. O serviço de transporte de dados de gerenciamento consiste de um protocolo usado para a troca de informações entre gerentes e agentes e de uma interface de serviço de serviço para os elementos de serviço de aplicação. 3.7 Gerenciamento de redes: Necessidade de padrões Na atualidade, as redes de computadores e sistemas distribuídos, cada vez mais estão se tornando mais vitais para as empresas. Nos ambientes empresariais, a tendência é por redes maiores e mais complexas, que aceitem um maior número de usuários e aplicações. (TEIXEIRA,1999,p.345) Com o aumento da rede e a complexidade de sistemas torna-se trabalhoso e difícil a gerencia somente por esforços humanos, a adoção de ferramentas automatizadas é totalmente necessária. Para um controle efetivo é exigido ferramentas de gerenciamento padronizadas para atender a todos os componentes da rede. A necessidade de protocolos e programas cresce de acordo com o tamanho da rede, e para atender a essas necessidades foram especificados dois padrões: o da ISO/OSI e o da Internet.

27 27 As arquiteturas criadas são muito semelhantes, ambas as arquiteturas gerenciam a rede com o uso da base de dados de informações gerenciais MIB (Management Information Base), que contém dados no formato definido em uma estrutura de informações gerenciais chamada SMI (Structure of Management Information). Existem também diversos protocolos que utilizam essas bases, como: o SNMP (Simple Network Management Protocol) na internet, e CMIP (Common Management Information Protocol) pelo ISO/OSI. Abaixo os principais padrões para gerenciamento de redes existentes: SGMP O sistema SGMP (Simple Gateway Monitoring Protocol), sua finalidade era monitorar a rede Internet. Este padrão foi o antecessor SNMP, várias de suas idéias foi aproveitada por este padrão SNMP O padrão SNMP (Simple Network Management Protocol), é a evolução do padrão SGMP. Este padrão criado pela NYSERNet Inc. juntamente com a colaboração de várias universidades de Nova York, foi estabelecido à partir da necessidade de gerenciar uma internet, e não apenas monitora-lá, também da necessidade de monitorar outras equipamentos, e não somente gateways da rede. O SNMP é usado para transportar informação de gerenciamento entre as estações de gerenciamento e os agentes existentes nos elementos da rede. Suas principais vantagens são: Por ser um protocolo de fácil implantação, o custo para se desenvolver um software de gerenciamento e relativamente baixo;

28 28 As funções de gerenciamento são de fácil utilização para administradores de rede; A quantidade de funções de gerenciamento, que são suportadas remotamente, é gradativamente aumentada, através da imposição de algumas restrições sobre a forma e sofisticação das ferramentas de gerenciamento. Apesar de apresentar várias vantagens em sua utilização, existem algumas limitações, apresentadas a seguir: Falta de características de segurança; Impossibilidade de efetuar coleta de dados gerenciados em grandes volumes (bulk transferência de blocos de dados); Impossibilidade de conectar diferentes aplicações de gerenciamento de redes; Possibilidades de criação de configuração não-padrão (MIBs com extensões) SNMP versão 2 Para suprir as deficiências de projeto da versão 1 do SNMP, foi proposta pelo IETF (Internet Engine Task Force), uma nova versão: o SNMP v2. Esta versão permite a comunicação de sistemas gerentes com outros sistemas gerentes, o que possibilita a centralização do sistema gerente. Suas principais vantagens são: Aceita o gerenciamento de aplicações; Fornece mecanismos para comunicação segura entre os dois sistemas gerentes e entre os equipamentos gerenciados na rede; Permite a coleta de dados em grandes volumes; Disponibiliza melhores mecanismos para tratamento de erros. Possibilita o uso de vários serviços de transporte, incluindo OSI, IPX, AppleTalk e o TCP/IP.

29 29 Mas sua desvantagem é que a versão SNMPv2 não é compatível com versões antigas do SNMP, o que torna a mudança para a nova versão mais difícil CMIP O padrão CMIP (Common Management Information Protocol) é o protocolo da ISO/OSI para o gerenciamento da MIB. O CMIP tem o objetivo de suprir as limitações do SNMP. Os produtos que utilizam o padrão CMIP são muito recentes, poucos em números e mais caros que o SNMP. Além disso, esses produtos oferecem funcionalidades adicionais, sendo muito complexos por exigirem uma quantidade de recursos avançada para serem executados com rapidez e qualidade RMON MIB O padrão RMON MIB (Remote Network Monitoring MIB), é um sistema de monitoração remota implantado sob o SNMP. Foi desenvolvido para resolver um dos problemas com os agentes SNMP tradicionais, que não são capazes de analisar seus próprios dados, isto força a estação de gerenciamento ficar inspecionando as diversas variáveis de gerenciamento, causando muito tráfego na rede. O sistema que implementa a MIB RMON é chamado de probe RMON, que nada mais é que um dispositivo remoto de gerenciamento. Suas principais vantagens são: Operação off-line, onde o monitor coleta e armazena estatísticas que podem ser recuperadas pela estação gerente a qualquer momento; O monitor está sempre ativo, continuamente rodando diagnósticos e armazenando dados;

UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE Leonardo Kolisnik de Matos {lematos@celepar.pr.gov.

UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE Leonardo Kolisnik de Matos {lematos@celepar.pr.gov. UM PROCESSO DE GERENCIA PARA REDES DE COMPUTADORES EM AMBIENTES DE SOFTWARE LIVRE Leonardo Kolisnik de Matos {lematos@celepar.pr.gov.br} Prof. Airton Kuada Curso Seqüencial de Informática no Gerenciamento

Leia mais

Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores. Sérgio A. Meyenberg Jr. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas

Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores. Sérgio A. Meyenberg Jr. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Utilizando o Cricket para monitoração de Servidores Sérgio A. Meyenberg Jr Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Curitiba, outubro de 2010 Resumo O objetivo deste Artigo é demonstrar as funcionalidades

Leia mais

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes 1. Necessidades de Gerenciamento Por menor e mais simples que seja uma rede de computadores, precisa ser gerenciada, a fim de garantir, aos seus usuários,

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE LIVRE CACTI PARA GERENCIAMENTO DE REDES LOCAIS DE COMPUTADORES

UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE LIVRE CACTI PARA GERENCIAMENTO DE REDES LOCAIS DE COMPUTADORES UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE LIVRE CACTI PARA GERENCIAMENTO DE REDES LOCAIS DE COMPUTADORES Filipe Herbert da Silva 1, Marco Aurélio G. de Almeida 1, Jonhson de Tarso Silva 1, Karina Buttignon 1 1 Fatec Guaratinguetá,

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com Gerenciamento e Administração de Redes 2 Gerência de Redes ou Gerenciamento de Redes É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de

Leia mais

Protocolos de gerenciamento

Protocolos de gerenciamento Protocolos de gerenciamento Os protocolos de gerenciamento têm a função de garantir a comunicação entre os recursos de redes homogêneas ou não. Com esse requisito satisfeito, operações de gerenciamento

Leia mais

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento)

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) Disciplina: Gerência de Redes Professor: Jéferson Mendonça de Limas 5º Semestre AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) 2014/1 Agenda de Hoje Evolução da Gerência

Leia mais

Realizando inventário e gestão de hardware e software utilizando o OCS Inventory NG. Dario Kuceki Knopfholz

Realizando inventário e gestão de hardware e software utilizando o OCS Inventory NG. Dario Kuceki Knopfholz Realizando inventário e gestão de hardware e software utilizando o OCS Inventory NG Dario Kuceki Knopfholz Open Computer and Software Inventory Next Generation Objetivo Tecnologia Propiciar que o administrador

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 SNMPv1 Limitações do SNMPv1 Aspectos que envolvem segurança Ineficiência na recuperação de tabelas Restrito as redes IP Problemas com SMI (Structure Management Information)

Leia mais

Sistemas de Monitoração de Rede. Resumo

Sistemas de Monitoração de Rede. Resumo Sistemas de Monitoração de Rede Roberto Majewski Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, novembro de 2009 Resumo Com o grande crescimento da

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC Configurador Automático e Coletor de Informações Computacionais GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO software livre desenvolvido pela Dataprev Sistema de Administração

Leia mais

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia UNISUL 2013 / 1 Universidade do Sul de Santa Catarina Engenharia Elétrica - Telemática 1 Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia Aula 3 Gerenciamento de Redes Cenário exemplo Detecção de

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Arquitetura de Gerenciamento filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistema de Gerência Conjunto de ferramentas integradas para o monitoramento e controle. Possui uma interface única e que traz informações

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE

SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Curso Técnico em Redes de Computadores Disciplina de Sistemas Operacionais Livres SISTEMA OPERACIONAL & SOFTWARE LIVRE Professora: Juliana Cristina dos Santos E-mail: professora@julianacristina.com Site:

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Gerência de Redes de Computadores As redes estão ficando cada vez mais importantes para as empresas Não são mais infra-estrutura dispensável: são de missão crítica, ou

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Aula 01 Introdução Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, julho de 2013 Roteiro PARTE I Apresentação da Disciplina Apresentação do Professor Metodologia

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Relatorio do trabalho pratico 2

Relatorio do trabalho pratico 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA INE5414 REDES I Aluno: Ramon Dutra Miranda Matricula: 07232120 Relatorio do trabalho pratico 2 O protocolo SNMP (do inglês Simple Network Management Protocol - Protocolo

Leia mais

Gerência e Administração de Redes

Gerência e Administração de Redes Gerência e Administração de Redes IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm Agenda! Apresentação da disciplina! Introdução! Tipos de Gerência! Ferramentas

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Princípios de Gerência de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Maio de 2011 1 / 13 Introdução Foi mostrado que uma rede de computadores consiste

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Ferramentas de Gerenciamento de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Gerenciamento baseado na Web Web browser Acesso ubíquo Interface Web vs Gerenciamento

Leia mais

Funcionalidades da ferramenta zabbix

Funcionalidades da ferramenta zabbix Funcionalidades da ferramenta zabbix Jordan S. Romano¹, Eduardo M. Monks¹ ¹Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves Chaves,

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Tecnologia em Redes de Computadores 4ª Série Gerência de Redes A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um

Leia mais

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Protocolo O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Máquina: Definem os formatos, a ordem das mensagens enviadas e recebidas pelas entidades de rede e as ações a serem tomadas

Leia mais

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Leonardo Lemes Fagundes leonardo@exatas.unisinos.br São Leopoldo, 15 de outubro de 2004 Roteiro Apresentação da disciplina Objetivos Conteúdo programático Metodologia

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO Flávio Luis de Oliveira (flavio@celepar.pr.gov.br) Helio Hamilton Sartorato (helio@celepar.pr.gov.br) Yuri

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Universidade Federal de Goiás Ubuntu Desktop Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Conpeex / 2010 Agenda Introdução Conceitos Categorias de Software História do Linux Arquitetura do Linux Ubuntu Projeto

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

Estudo da Ferramenta Cacti, para análise de desempenho de rede

Estudo da Ferramenta Cacti, para análise de desempenho de rede Estudo da Ferramenta Cacti, para análise de desempenho de rede Eduardo Perez Pereira 1, Rodrigo Costa de Moura 1 1 Centro Politécnico Universidade Católica de Pelotas (UCPel) Félix da Cunha, 412 - Pelotas

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás. Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores. Goiânia, 16 de novembro de 2014.

Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás. Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores. Goiânia, 16 de novembro de 2014. Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores : Goiânia, 16 de novembro de 2014. Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Professor: Marissol Martins Alunos: Edy Laus,

Leia mais

Gerenciamento de Redes - Evolução. Gerenciamento de Rede. Gerenciamento de Rede NOC NOC

Gerenciamento de Redes - Evolução. Gerenciamento de Rede. Gerenciamento de Rede NOC NOC s - Evolução 1970s 1970s 1980s 1980s Dispositivos 1990s 1990s Browser A Web Server Mainframe Estação Gerenciadora Browser C Browser B NOC (Network( Operation Center) Conjunto de atividades para manter

Leia mais

O que são DNS, SMTP e SNM

O que são DNS, SMTP e SNM O que são DNS, SMTP e SNM O DNS (Domain Name System) e um esquema de gerenciamento de nomes, hierárquico e distribuído. O DNS define a sintaxe dos nomes usados na Internet, regras para delegação de autoridade

Leia mais

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes:

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes: Gerência de Redes: - Gerência de redes é o monitoramento de qualquer estrutura física e/ou lógica de uma rede. É de extrema importância esse gerenciamento para que se obtenha um bom fluxo no tráfego das

Leia mais

A partir do XMon é possível:

A partir do XMon é possível: Monitoramento XMon É uma ferramenta para gerenciar o seu ambiente de TI de forma centralizada e constante, obtendo informações precisas da performance de todos os seus ativos e previna possíveis problemas

Leia mais

Processamento Distribuído em Cluster do Tipo Beowulf

Processamento Distribuído em Cluster do Tipo Beowulf UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE TECNOLOGIA DA BAIXADA SANTISTA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA GESTÃO DE NEGÓCIOS Processamento Distribuído em Cluster do Tipo Beowulf ALEXANDRE

Leia mais

Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento

Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Padronizações Gerência OSI Gerência TCP/IP SNMP MIB-II RMON SNMPv2 11/5/2007 Gerência

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software; Sistemas Operacionais: Evolução; Conceitos Básicos; Tipos; Exemplos. DEINFO/UFRPE

Leia mais

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

Como manter uma rede com qualidade de serviço? Gerência de Rede. Visão Geral da Gerência de Redes. Importância de gerência de Redes. Cont.

Como manter uma rede com qualidade de serviço? Gerência de Rede. Visão Geral da Gerência de Redes. Importância de gerência de Redes. Cont. Gerência de Rede A importância estratégica crescente das redes envolve: Aplicações indispensáveis à organização Quanto mais complexo o ambiente maior o risco de coisas erradas acontecerem. Como manter

Leia mais

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Gerência de Redes Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Plano de Aula Histórico Introdução Gerenciamento de Redes: O que é Gerenciamento de Redes? O que deve ser gerenciado Projeto de Gerenciamento

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

O B B J E E T T I V V O O S

O B B J E E T T I V V O O S OBJ E T I VOS Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema numa corporação. SU

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Slide 1 Gerenciamento de Redes Gerenciamento de redes inclui o fornecimento, a integração e a coordenação de hardware, software e elementos humanos para monitorar, testar, configurar,

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas Symantec Discovery Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas VISÃO GERAL O Symantec Discovery ajuda a garantir a resiliência

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Projeto de Redes Físico e Lógico Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Gerência de redes ou gerenciamento de redes. É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de recursos

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision Software de gerenciamento de impressoras MarkVision O MarkVision para Windows 95/98/2000, Windows NT 4.0 e Macintosh é fornecido com a sua impressora no CD Drivers, MarkVision e Utilitários. 1 A interface

Leia mais

Aplicação ao Gerenciamento de Redes de Telecomunicações

Aplicação ao Gerenciamento de Redes de Telecomunicações Aplicação ao Gerenciamento de Redes de Telecomunicações Este tutorial apresenta o modelo TMN (Telecommunications Management Network) para gerenciamento de redes de Telecomunicações criado pelo ITU-T (International

Leia mais

Positivo Network Manager 4

Positivo Network Manager 4 Positivo Network Manager 4 O gerenciamento eficiente de informações e de tecnologia da informação (TI) é um fator reconhecidamente crítico na maioria das organizações. As informações e as tecnologias que

Leia mais

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Satélite Manual de instalação e configuração CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Índice Índice 1.Informações gerais 1.1.Sobre este manual 1.2.Visão geral do sistema 1.3.História

Leia mais

Gerenciamento de Equipamentos Usando o Protocolo SNMP

Gerenciamento de Equipamentos Usando o Protocolo SNMP Gerenciamento de Equipamentos Usando o Protocolo SNMP Diego Fraga Contessa, Everton Rafael Polina Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 - CEP 91040-600 - Porto

Leia mais

MANUAL CLIENTE TODA A

MANUAL CLIENTE TODA A MANUAL CLIENTE TODA A Qualidade GVT AOS OLHOS DOS CLIENTES. TODA A QUALIDADE GVT AOS SEUS OLHOS O Serviço de Gerência é uma ferramenta fundamental para garantir o melhor desempenho dos serviços de telecomunicações

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Instituto de Ciências Exatas Departamento de Ciência da Computação Lista de exercícios Gerência de Redes,Turma A, 01/2010 Marcelo Vale Asari 06/90708 Thiago Melo Stuckert do Amaral

Leia mais

Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT. MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009. Sérgio Souza

Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT. MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009. Sérgio Souza Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009 Sérgio Souza Nome: Sergio Souza Tecnólogo em Processamento de Dados Consultor independente atuando há vários

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Laboratório de Gerência de Redes Introdução. Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais

Laboratório de Gerência de Redes Introdução. Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Laboratório de Introdução Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Gerência de redes Monitoração e controle da rede a fim de garantir seu funcionamento correto e seu valor

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

GERENCIAMENTO ESTUDO SOBRE FERRAMENTAS DE MONITORAMENTO DE REDES. 1. TIVOLI 1.1 Conceitos Básicos do Tivoli

GERENCIAMENTO ESTUDO SOBRE FERRAMENTAS DE MONITORAMENTO DE REDES. 1. TIVOLI 1.1 Conceitos Básicos do Tivoli ESTUDO SOBRE FERRAMENTAS DE MONITORAMENTO DE REDES 1. TIVOLI 1.1 Conceitos Básicos do Tivoli O gerenciamento de uma rede através do Tivoli esta baseado no conceito de regiões de policiamento (Policy Region

Leia mais

Mandriva Pulse - Especificações e recursos

Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Brasil 2 de abril de 2015 Lista de Tabelas 1 Tabela resumo dos diferenciais do Pulse....................... 9 Lista de Figuras 1 Interface web do Mandriva

Leia mais

MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES

MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES www.lanuniversity.com.br MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES Preparatório para certificações Mandriva Systems Administrator, Mandriva Network Administrator, e exames do LPI Nível

Leia mais

Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores

Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores Arlindo Follador Neto 1, Joaquim Quinteiro Uchôa 2 1 Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Engenharia Elétrica Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Leia mais

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Projeto Lógico de Rede Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição 1.0 10/10/2011

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura

Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura Raphael Celuppi Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Setembro 2009 Sumário

Leia mais

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1 Descritivo Técnico 16/02/2011 Página 1 1. OBJETIVO O SLAview é um sistema de análise de desempenho de redes IP por meio da monitoração de parâmetros de SLA (Service Level Agreement, ou Acordo de Nível

Leia mais

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil Apresentação A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se ao desenvolvimento e criação de

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos Introdução a Sistemas Distribuídos Definição: "Um sistema distribuído é uma coleção de computadores autônomos conectados por uma rede e equipados com um sistema de software distribuído." "Um sistema distribuído

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

Necessidades de Gerenciamento: Software de Gerenciamento:

Necessidades de Gerenciamento: Software de Gerenciamento: Necessidades de Gerenciamento: - Por menor e mais simples que seja, uma rede de computadores precisa ser gerenciada a fim de garantir, aos seus usuários, a disponibilidade de serviços a um nível de desempenho

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Introdução Um sistema operacional de rede é simplesmente um sistema operacional com serviços de rede, que chamamos de um modo geral de servidor. Dependendo

Leia mais

Monitoramento Open source com Zabbix Giovanni Oliveira Renato Resende

Monitoramento Open source com Zabbix Giovanni Oliveira Renato Resende Monitoramento Open source com Zabbix Giovanni Oliveira Renato Resende Apresentação dos palestrantes Tópicos Gerenciamento de redes O que é Zabbix Porque escolher o Zabbix Principais recursos Dicas de instalação

Leia mais

Otimização de banda utilizando IPANEMA. Matheus Simões Martins. Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas

Otimização de banda utilizando IPANEMA. Matheus Simões Martins. Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Otimização de banda utilizando IPANEMA Matheus Simões Martins Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Novembro de 2009 Resumo O projeto

Leia mais

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Laboratório de Redes Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Active Directory (AD) Samba Máquina virtual Criação de uma máquina virtual Instalação do Windows Server O Active Directory (AD) é um

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

Gerenciamento de Redes Gerenciamento OSI

Gerenciamento de Redes Gerenciamento OSI Gerenciamento de Redes Gerenciamento OSI Disciplina: Gerenciamento e Segurança de Redes Prof.: Edmar Roberto Santana de Rezende Faculdade de Engenharia de Computação Centro de Ciências Exatas, Ambientais

Leia mais

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL LINUX Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL Para que o computador funcione e possibilite a execução

Leia mais

Estudo de Caso 22. Figura 4 Console da TEC*. *Alguns dados foram removidos atendendo a política de segurança da informação da empresa.

Estudo de Caso 22. Figura 4 Console da TEC*. *Alguns dados foram removidos atendendo a política de segurança da informação da empresa. 2 Estudo de Caso O gerenciamento de serviços é um fator crítico para a organização em análise, os processos devem garantir os acordos de níveis de serviços estabelecidos com os clientes. Destarte, a atividade

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke Ninguém melhor que os OptiView Solução de Análise de Rede Total integração Total controle Total Network SuperVision Engenheiros de Rede e a Fluke Networks para saber o valor de uma solução integrada. Nossa

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Aula 5 - Projeto de Lei 2126/11 (Marco Civil da Internet). Gerência de Redes de Computadores Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Objetivos Específicos - Entender

Leia mais