Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e"

Transcrição

1 Apresentação para o Grupo Transversal da Área Metadados do SNIG Lisboa, 16 de Maio de 2011 O Perfil MOTU Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e ponto de situação sobre o seu desenvolvimento Regina Pimenta Directora de Serviços de Informação Territorial, DGOTDU

2 Qual o motivo da presente reunião? ACTA 3.º REUNIÃO CO-SNIG O Instituto da Água, declarou ter recebido 2 pareceres diferentes sobre a mesma questão, formulada à DGOTDU eaoigp, no sentido de saber qual o perfil a utilizar para o carregamento dos metadados de informação geográfica Perfil Nacional de Metadados? (de acordo com o DL180/2009, de 7 de Agosto, que actualiza o quadro legal do SNIG, ajustando-o á realidade actual, adequando-o às imposições da Directiva INSPIRE e criando o Registo Nacional de Dados Geográficos Perfil de Metadados de Ordenamento do Território e Urbanismo (MOTU)? (de acordo com o DR 10/2009, de 29 de Maio, que fixa a cartografia a utilizar nos instrumentos de gestão territorial, i bem como na representação de quaisquer condicionantes) i

3 DL180/2009, de 7 de Agosto DR 10/2009, de 29 de Maio Artigo 7º

4 O Decreto Regulamentar nº10/2009 e o Perfil MOTU O DR nº 10/2009, de 29 de Maio, atribui à DGOTDU a responsabilidade de preparar: normas técnicas sobre a estruturação em sistema de informação geográfica da informação que integra os instrumentos de gestão territorial, bem como sobre a simbologia e as convenções gráficas a utilizar na representação do conteúdo regulamentar dos instrumentos de planeamento territorial (artigo 6º, nº 7) um modelo de ficha de metadados em suporte informático, publicada no SNIT e no SNIG, em simultâneo com a disponibilização do conteúdo documental obrigatório do instrumento de gestão territorial no SNIT (artigo 7º, nº 3 e 4) A norma técnica sobre a estruturação em SIG da informação que integra o PDM esteve em discussão pública até final de Abril de 2011 e encontra-se em fase de publicação O modelo de ficha de metadados a utilizar nos planos de ordenamento do território p (MOTU) encontra-se concluída e será proximamente validado entre a DGOTDU e o IGP

5 O Perfil MOTU O perfil MOTU está alinhado com: Directiva 2007/2/CE Parlamento Europeu e do Conselho de 14 de Março de 2007 que estabelece uma infra-estrutura de informação geográfica na Comunidade Europeia (Inspire), REGULAMENTO (CE) n.º Comissão Europeia de 3 de Dezembro de 2008 que estabelece as 1205/2008 modalidades de aplicação da Directiva 2007/2/CE do Parlamento Europeu e do Conselho em matéria de metadados, INSPIRE Metadata Implementing Rules Technical Guidelines based on EN ISO and EN ISO 19119,

6 O Perfil MOTU O perfil MOTU está também alinhado com: Decreto Regulamentar n.º Fixa a cartografia a utilizar nos instrumentos de gestão territorial, 10/2009, de 29 de Maio bem como na representação de quaisquer condicionantes. DL 180/2009, de 7 de Agosto. Perfil Nacional de Metadados de Informação Geográfica (Perfil MIG), ISO, Geographic Information Quality principles, EN ISO International Standard, Quality evaluation procedures, EN ISO International Standard, Metadata, EN ISO International Standard, Services, EN ISO International Standard, 2005.

7 O Perfil MOTU aplica-se a todos os IGT Âmbito Instrumentos de Gestão Territorial (IGT) Série do D.R. Entidades Produtoras (Metadados) PNPOT - Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território 1ª DGOTDU Nacional Planos Sectoriais com incidência Territorial 1ª Entidades sectoriais da Administração Central (Agricultura, Transportes, Turismo, Indústria, Saúde, Educação, etc.) Planos Especiais de Ordenamento do Território: Sistema de Gestão Territorial - POAP - Planos de Ordenamento de Áreas Protegidas - POAAP - Planos de Ordenamento de Albufeiras de Águas Públicas - POOC - Planos de Ordenamento da Orla Costeira - POE - Planos de Ordenamento dos Estuários 1ª ICNB INAG Regional PROT - Planos Regionais de Ordenamento do Território 1ª CCDR's PIOT (Planos Intermunicipais de Ordenamento do Território) 2ª Câmaras Municipais Municipal PMOT - Planos Municipais de Ordenamento do Território: PDM - Planos Directores Municipais PU - Planos de Urbanização PP - Planos de Pormenor 2ª Câmara Municipal

8 O desenvolvimento do Perfil MOTU O SNIT como plataforma de disponibilização dos IGT em vigor Entrou em funcionamento em Janeiro de 2008 Regulamento Publicação DR Dinâmica IGT em vigor por concelho Metadados Perfil MOTU Peças Gráficas Plantas de síntese e de condicionantes Disponibilizando desde logo metadados de toda a informação A DGOTDU desenvolveu em 2007 um perfil de metadados adaptado às especificidades id d dos IGT Esse perfil foi desde logo harmonizado com as normas nacionais e internacionais 1.º Versão: 25 Janeiro Disponibilização de 277 PDM em vigor - Carregamento de 277 Séries (metadados) - Disponibilização de 277 Serviços WMS

9 O desenvolvimento do Perfil MOTU Tratamento e disponibilização de todos os IGT em vigor que se encontram depositados na DGOTDU (incluindo o carregamento 2008 metadados) no âmbito do SNIT + transmissão dos metadados para o SNIG através de harvesting (desde 2009) 25 Janeiro 2008 Dezembro Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Versão 1.0 do SNIT, com disponibilização dos 277 PDM em vigor e depositados na DGOTDU. Desenvolvimento de um primeiro perfil de metadados OTU e respectivo preenchimento para todos os PDM disponibilizados Regulamento (CE) n.º 1205/2008 da Comissão Europeia que estabelece os requisitos aplicáveis à criação e manutenção de metadados Revisão do perfil de metadados OTU de acordo com o Regulamento (CE) n.º 1205/2008 Implementação do Software de Gestão de Metadados (Intergraph Corporation) e revisão/adaptação do perfil OTU INSPIRE - Regras de Implementação de Metadados: Orientações técnicas baseadas nas ISO e ISO Adaptação do Perfil Nacional de Metadados de Inf. Geográfica (MIG) e concretização da proposta de Perfil MOTU (harmonizada)

10 A integração dos metadados do SNIT no SNIG (a partir de 2009) Harvesting Através de um directório web (WAF- Web Accessible Folder) os metadados são depositados pela DGOTDU e, periodicamente, o sistema de harvesting do SNIG analisa a data de publicação dos metadados e carrega os que são posteriores à última data do harvesting. Fluxo Utilizador SNIT (DGOTDU) SNIG (IGP) Disseminação de Metadados Utilizador XML XML Utilizador XML Web Accessible Folder (WAF) (DGOTDU)

11 O Perfil MOTU na Plataforma IDE/SNIT Ferramentas para criar e manter o catálogo de metadados de acordo com a norma ISO e o perfil de metadados referentes a informação territorial (MOTU/Perfil Nacional de Metadados/SNIG/INSPIRE) Ferramentas básicas de IDE para a publicação de OGC Web Services (CS-W, WMS, futuramente WFS) Ferramentas de pesquisa de metadados compatíveis com as normas de metadados OGC (OGC CS-W 2.0) Exemplos de pesquisas p p q realizadas no SNIT através de metadados

12 O Perfil MOTU Administrador de Metadados Editor de Metadados

13 Os metadados sobre os IGT no SNIT Metadados disponíveis no SNIT (já de acordo com o perfil MOTU) Séries CDG Serviços (WMS) TOTAL PNPOT POAAP POAP POOC PROT PIOT PDM PP PU TOTAIS

14 SNIT O Sistema de Submissão Automática dos INFORMAÇÃO PÚBLICA Instrumentos de Gestão Territorial NORMALIZAÇÃO (SSAIGT) PLATAFORMA COLABORATIVA PLATAFORMA DE TRABALHO DGOTDU

15 A publicação e o depósito dos IGT (procedimentos em vigor) Os planos territoriais adquirem eficácia jurídica através da sua publicação no Diário da República (artigo 148º do DL nº 380/99, de 22 de Setembro) A Lei determina ainda que os planos territoriais devem ser depositados na DGOTDU (depósito legal) nos 15 dias seguintes à sua publicação no Diário da República (artigo 150º) PROBLEMA 1 - A publicação dos planos territoriais no Diário da República tem limitações: a legibilidade das peças gráficas é muito deficiente, o que suscita interrogações sobre a validade jurídica dos actos publicados PROBLEMA 2 - O dever de depósito dos planos territoriais é deficientemente cumprido: Mais de 25% das entidades públicas não cumprem o prazo legal Cerca de 15% das entidades públicas nunca depositam o plano Em número elevado de casos, o plano enviado para depósito não corresponde ao plano publicado no DR, o que implica perda de tempo e esforço no controlo e correcção PROBLEMA 3 A produção dos metadados depende exclusivamente da iniciativa dos produtores, nada garantindo que acompanha a publicação do IGT no Diário da República

16 A publicação e o depósito dos IGT (procedimentos em vigor) Admin. Local Admin. Regional Admin. Central Publicação IGT Deposito IGT Disponibilização INCM DGOTDU no SNIT Dificuldade de visualização peças escritas Incumprimento: 10% IGT não conformes 25% IGT enviados depois do prazo legal 15% IGT nunca são enviados Grande variabilidade de suportes e formatos Peças gráficas que não correspondem às publicadas em DR Carregamento manual dos metadados dias dias 10 dias

17 O SSAIGT como resposta a estas insuficiências Para obviar a esta situação, a DGOTDU, em parceria com a INCM, desenvolveu um Sistema de Submissão Automática (SSAIGT) OSSAIGT é: Uma plataforma informática exclusivamente acessível às Administrações públicas Mediante um sistema de acreditação oficial (o mesmo que é utilizado para o envio dos actos e deliberações para publicação no Diário da República ) Suportada nos servidores da DGOTDU e residente no SNIT Na qual a entidade responsável pelo plano territorial (ERP) faz o envio simultâneo da informação à INCM e à DGOTDU O projecto SSAIGT foi desenvolvido em (no âmbito do Programa SIMPLEX) e o O projecto SSAIGT foi desenvolvido em (no âmbito do Programa SIMPLEX) e o sistema entra em aplicação a partir de 1 Julho 2011, com carácter obrigatório (DL nº 2/2011, de 6 de Janeiro, no âmbito do Programa SIMPLEGIS)

18 O DL 2/2011, de 6 de Janeiro Artigo 148º Artigo 151º

19 A publicação e o depósito dos IGT através do SSAIGT Admin. Local Admin. Regional SSAIGT Publicação + Depósito IGT DR peças escritas Disponibilização IGT no Geoportal SNIT Preparação/validação Peças escritas Peças gráficas Metadados Dinâmica Admin. Central SNIT peças gráficas Serviços WEB Metadados Perfil MOTU 5 5 dias dias Desmaterializar Assegurar qualidade Uniformizar Simplificar

20 A publicação e o depósito dos IGT através do SSAIGT Acreditação Introdução Selecção SSAIGT do formulário de Instrução Preencher formulário Carregar ficheiros Preencher Metadados Validar dados Submissão do Processo DGOTDU: Validação e disponibilização de links Recibo DGOTDU: Validar INCM: ficheiros Publicação Publicação SNIT Validar formulário Preencher ficha de metadados

21 A publicação e o depósito dos IGT através do SSAIGT O SSAIGT dispõe de formulários para o preenchimento de metadados sobre os IGT a submeter, com pré-preenchimento automático de campos comuns aos vários formulários Os metadados que caracterizam o IGT são automaticamente enviados para o servidor da DGOTDU no momento da submissão Após validação pela DGOTDU, os registos de metadados passam a integrar o SNIT e ao mesmo tempo, através do sistema de harvesting, passam a integrar o SNIG Desse modo, garante-se que os metadados ficam sempre disponíveis para alimentar as pesquisas logo que o IGT é publicado no Diário da República e entra em vigor

22 A publicação e o depósito dos IGT através do SSAIGT Total de campos de preenchimento obrigatório na ficha MOTU: 55 Total de campos referentes a SDG (dados sobre o plano): 10 Total de campos referentes a CDG (dados sobre cada peça gráfica): 15 Os restantes campos são preenchidos automaticamente pelo SSAIGT Muitos dos campos de preenchimento obrigatório são preenchidos por escolha em listas de valores

23 A produção e publicação dos metadados dos IGT através do SSAIGT Admin. Local Admin. Regional SSAIGT Publicação + Depósito IGT No momento da submissão, a ERP carrega os metadados de acordo com o Perfil MOTU, na qualidade de produtor SNIT (DGOTDU) Metadados e monitorização CRUS, CUP e serviços Web SNIG (IGP) I Admin. Central BD metadados IGT Disponível 30 dias Monitorização relativa aos Metadados OTU ERP

24 Apresentação para o Conselho de Orientação do SNIG Lisboa, 16 de Maio de 2011 O SNIT como instrumento de normalização da informação territorial e dos procedimentos de gestão territorial em Portugal Regina Pimenta, DGOTDU/DSI Conclusões Qual o perfil a utilizar para o carregamento dos metadados de informação geográfica no caso dos IGT? RESPOSTA É o Perfil MOTU (cf. Artigo 7º, nº 3 e 4, do DR 10/2009, de 29 de Maio) O Perfil MOTU está totalmente harmonizado com o Perfil MIG e a publicação dos metadados de acordo com o Perfil MOTU está bem articulada com o SNIT e com o SNIG O Perfil MOTU entra em aplicação em 2011 e está totalmente alinhado com as normas técnicas nacionais e internacionais Desde 2009 que a DGOTDU acordou com o IGP um sistema de harvesting para assegurar a integração no SNIG dos metadados dos IGT disponíveis no SNIT Com a entrada em funcionamento do SSAIGT (2011), o carregamento dos metadados passa a ser obrigatório no momento da submissão do IGT para publicação e depósito Com a entrada em funcionamento do SSAIGT a função de produtor passa a ser da ERP

25 OBRIGADO

26 RESPOSTA DGOTDU No caso dos IGT é o Perfil MOTU. Todavia, não há contradição, pois o Perfil MOTU está harmonizado com o Perfil MIG e a publicação dos metadados de acordo com o Perfil MOTU está articulada com o SNIT (cf. Artº 7º, nº 3 e 4, do DR 10/2009)

27 Acreditação Introdução SSAIGT Selecção do formulário de Instrução 1. Preencher formulário Carregar ficheiros 3. Validar dados 4. Preencher Metadados 5. Submissão do Processo DGOTDU: Validação e disponibilização de links Recibo Validar ficheiros Validar formulário Preencher ficha de metadados INCM: Publicação DGOTDU: Publicação SNIT

28 Justificação e conceito do projecto Os planos territoriais vinculativos dos particulares (planos municipais e planos especiais) são obrigatoriamente instruídos com uma planta de condicionantes que identifica as servidões e restrições de utilidade pública em vigor que possam constituir limitação ou impedimento a qualquer q forma específica de aproveitamento do solo A responsabilidade pela criação e aplicação das servidões e restrições está repartida por um grande número de entidades públicas A informação sobre as servidões e restrições em vigor, em especial no que respeita à sua incidência territorial, está dispersa e é, frequentemente, pouco fidedigna As plantas de condicionantes que integram os planos reflectem esta situação: repetição de trabalhos de delimitação de plano para plano, resultados pouco rigorosos, frequentes inconsistências da informação A DGOTDU iniciou em 2010 um projecto que irá criar um sistema de informação nacional onde todas as servidões e restrições de utilidade pública em vigor serão registadas e a respectiva incidência idê i territorial i delimitada it d e validada d

Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT)

Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) Regina Pimenta, Directora de Serviços de Informação Territorial (DSI), DGOTDU Logo preto e branco I Conceito: O que é o SINT; Objectivos; Finalidades e

Leia mais

Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro

Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro Direção-Geral do Território, Lisboa, 29 de setembro de 2015 C l Si õ Carlos Simões, Divisão de Informação e Gestão Territorial

Leia mais

EUE 2012 10º Encontro Utilizadores Esri Portugal I Os SIG e a Arte de Ser Português I 14 e 15 de março de 2012 Centro de Congressos de Lisboa

EUE 2012 10º Encontro Utilizadores Esri Portugal I Os SIG e a Arte de Ser Português I 14 e 15 de março de 2012 Centro de Congressos de Lisboa O Sistema Nacional de Informação Geográfica (SNIG) no contexto da implementação da Directiva INSPIRE (Infrastructure for Spatial Information in Europe) João GEIRINHAS Direção de Serviços de Investigação

Leia mais

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz;

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; Ordenamento do Território Conceito História i e Desenvolvimento Enquadramento Metodologia CRUS e

Leia mais

O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território

O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território Geospatial 2013 World Tour - Lisboa O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território Direção Geral do Território Divisão de Ordenamento e Planeamento do

Leia mais

Uma visão geral. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território

Uma visão geral. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território Sistema Nacional de Informação Territorial Uma visão geral Francisco M. Sequeira Direção Geral do Território fsequeira@dgterritorio.pt 1 ENQUADRAMENTO EOBJETIVOS 2 ÁREAS /PROJETOS 3 EVOLUÇÃO 4 INFRAESTRUTURA

Leia mais

METADADOS INSPIRE. Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt

METADADOS INSPIRE. Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt METADADOS INSPIRE Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt Direção-Geral do Território CCDR-LVT, CCDR Algarve, CCDR Norte, CCDR Centro, CCDR Alentejo Novembro 2015

Leia mais

WORKSHOP 6. Geoportal SDI/SNIT. Uma referência na área do Ordenamento do Território e Urbanismo. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território

WORKSHOP 6. Geoportal SDI/SNIT. Uma referência na área do Ordenamento do Território e Urbanismo. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território WORKSHOP 6 Geoportal SDI/SNIT Uma referência na área do Ordenamento do Território e Urbanismo Francisco M. Sequeira Direção Geral do Território fsequeira@dgterritorio.pt Etapas Decisão da elaboração; revisão;

Leia mais

Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph

Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph Intergraph Corporation Security, Government, and Infrastructure Division (Geospatial Business Unit) Carlos

Leia mais

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Evolução da última década Manuela Sampayo Martins (Eng.ª) Sistemas de Informação Sistemas de Geográfica, Informação Lda. Geográfica,

Leia mais

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Anexo I 1. Sistemas de referência 2. Sistemas de quadrículas geográficas 3. Toponímia 4. Unidades administrativas 5. Endereços 6. Parcelas cadastrais 7. Redes de transporte

Leia mais

A cartografia nos planos municipais de ordenamento do território - experiência recente

A cartografia nos planos municipais de ordenamento do território - experiência recente Workshop - Regulamentação da cartografia a utilizar nos instrumentos de gestão territorial A cartografia nos planos municipais de ordenamento do território - experiência recente Luis Rebolo ESTRUTURA DA

Leia mais

SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados. Henrique Silva. Instituto Geográfico Português

SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados. Henrique Silva. Instituto Geográfico Português SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados Henrique Silva Instituto Geográfico Português Novo versão do Geoportal O que é novo: Visual do Geoportal; Novo visualizador de geoserviços WMS (versão beta);

Leia mais

Direcção de Serviços de Geodesia e Informação Geográfica. Direção Geral do Território

Direcção de Serviços de Geodesia e Informação Geográfica. Direção Geral do Território Gestores de Mtdd Metadados SNIG/ INSPIRE Henrique Silva Direcção de Serviços de Geodesia e Informação Geográfica Direção Geral do Território JIIDE 2014, 6 de Novembro Agenda Situação actual: Documentos

Leia mais

INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa

INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa II Jornadas de Software Aberto para Informação Geográfica Henrique Silva, hsilva@igeo.pt Metadados e Serviços de Pesquisa Metadados são as informações que descrevem

Leia mais

Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal

Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal Legislação de enquadramento A tramitação dos procedimentos exigíveis nos processos de elaboração e revisão de planos

Leia mais

Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO. Direção-Geral do Território Paulo Patrício

Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO. Direção-Geral do Território Paulo Patrício Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO Direção-Geral do Território Paulo Patrício Serviços de Conjuntos de Dados Geográficos Serviços de Conjuntos de Dados Geográficos: informação

Leia mais

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral João HERDEIRO 1, Marisa SILVA 1 e Paulo PATRÍCIO 1 1 Direção-Geral do Território, Portugal (ajherdeiro@dgterritorio.pt; marisas@dgterritorio.pt; ppatricio@dgterritorio.pt)

Leia mais

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral Uma Plataforma Colaborativa para apoiar a Gestão do Litoral ajherdeiro@dgterritorio.pt j @ g p mota.lopes@apambiente.pt Lugares comuns de quem lida com

Leia mais

MIG - Metadados para Informação Geográfica

MIG - Metadados para Informação Geográfica MIG - Metadados para Informação Geográfica Introdução à Norma ISO 19115 Henrique Silva, Instituto Geográfico Português, hsilva@igeo.pt Lisboa, 14 de Fevereiro de 2008 Metadados para Informação Geográfica

Leia mais

Autoridade Nacional de Protecção Civil. Ordenamento do Território e Protecção Civil. Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt

Autoridade Nacional de Protecção Civil. Ordenamento do Território e Protecção Civil. Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt Ordenamento do Território e Protecção Civil Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt www.triplov.com ooutroladodalua.blogspot.com Paulo Alves, Instituto de Meteorologia Autoridade Nacional de

Leia mais

Que desígnios ou ambições para a nossa terra?

Que desígnios ou ambições para a nossa terra? Que desígnios ou ambições para a nossa terra? BASE LOCAL Conferência RECURSOS E ECONOMIA Painel 2 Território e Recursos Tema ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Fernando Pau-Preto fernando@paupreto.net www.paupreto.net

Leia mais

Resumo. 1. Enquadramento e antecedentes. Rui Pedro Julião*

Resumo. 1. Enquadramento e antecedentes. Rui Pedro Julião* Inforgeo, 2009, 17-25 INTERVENÇÕES RECENTES NO SNIG E DESAFIOS PARA O MERCADO DE IG Rui Pedro Julião* Resumo Com a entrada em vigor da Directiva INS- PIRE em Maio de 2007 veio consolidar-se a importância

Leia mais

Implementação da Directiva INSPIRE no INAG

Implementação da Directiva INSPIRE no INAG Implementação da Directiva INSPIRE no INAG Ana Catarina Mariano INTITUTO DA ÁGUA, I. P. 14-16 de Maio, Taguspark, Oeiras 1 Agenda 1. 1. INSPIRE 2. 2. WISE 3. 3. InterSIG 4. 4. Exemplos de implementação

Leia mais

A plataforma igeo desenvolve-se em três vertentes essenciais: a) Um diretório de Web Services e dados de base de cariz georreferenciado;

A plataforma igeo desenvolve-se em três vertentes essenciais: a) Um diretório de Web Services e dados de base de cariz georreferenciado; igeo Plataforma online de informação geográfica de Portugal SEQUEIRA, Francisco M. A iniciativa igeo, disponível em http://www.igeo.pt, é uma plataforma online de informação geográfica relativa a Portugal,

Leia mais

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal.

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. INSPIRE e a Infra-estrutura Nacional de Informação Geográfica 17 de Novembro de 2006 1 Tópicos Atlas de Portugal na WEB A proposta

Leia mais

Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro

Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro Seminário técnico Sistema Nacional de Informação ç Territorial: Presente e Futuro Direção-Geral do Território, Lisboa, 29 de setembro de 2015 Seminário técnico Sistema Nacional de Informação Territorial:

Leia mais

Instituto Geográfico Português

Instituto Geográfico Português Metadados: Normas, Produção, Publicação e Pesquisa Jornadas Ibéricas de Infra-estruturas de Dados Espaciais (JIIDE) - 21 de Outubro de 2010 Henrique Silva Instituto Geográfico Português Metadados Normas

Leia mais

Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA

Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA Este documento serve de apoio à utilização das Plataformas de Consulta do Projecto SPOTIA - Orientações de política territorial sustentável e avaliação

Leia mais

Planeamento Urbano Urbanização e Cidade Planeamento e Planos JOÃO CABRAL FA/UTL

Planeamento Urbano Urbanização e Cidade Planeamento e Planos JOÃO CABRAL FA/UTL Planeamento Urbano Urbanização e Cidade Planeamento e Planos JOÃO CABRAL FA/UTL Cidade de Chaves em DOMINGUES, A. (2006), Cidade & Democracia, 30 anos de transformação urbana em Portugal, Ed. Argumentum,

Leia mais

Plataformas ESRI - Procedimento para adicionar tema WMS (Web Map Server) em ArcGIS:

Plataformas ESRI - Procedimento para adicionar tema WMS (Web Map Server) em ArcGIS: INDICE FAQ Plataformas ESRI - Procedimento para adicionar tema WMS (Web Map Server) em ArcGIS: É possível aceder aos serviços de mapas (WMS) em ArcGIS do seguinte modo: Criar a ligação: em ambiente ArcCatalog,

Leia mais

TEMA: PDM Digital Uma metodologia para a conversão analógico-digital e integração em SIG

TEMA: PDM Digital Uma metodologia para a conversão analógico-digital e integração em SIG Autores: Fernando Cruz - E-mail: f2crux@clix.pt Rui Teixeira - E-mail: rtsf@clix.pt Instituição: Câmara Municipal de Salvaterra de Magos Palavras chave: Cartografia digital, PDM, integração em SIG. Sessão

Leia mais

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014 O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo Abril, 2014 Porquê uma nova Lei? 1. A atual Lei de Solos data de 1976, encontra-se obsoleta face à atual conjuntura socioeconómica

Leia mais

Contributos para a. geográfica em Portugal. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt

Contributos para a. geográfica em Portugal. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt Contributos para a reutilização da informação geográfica em Portugal Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt Tópicos Enquadramento Bases para a reutilização da informação geográfica Próximos passos

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente

Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente Desenvolvimentos mais recentes SANTOS, Ana Sofia; GASPAR, Rosário; CONDESSA, Beatriz Resumo A documentação e informação existente

Leia mais

2 0 0 9 Planear o Local

2 0 0 9 Planear o Local 2009 24 24 a Planear o Local PLANEAR O LOCAL Ficha Técnica Direcção Teresa Sá Marques Secretariado de redacção Rui d Alte Conselho de redacção Álvaro Domingues Ana Ramos Pereira Emília Sande Lemos Fernanda

Leia mais

GeoLoulé: Plataforma SIG da C. M. Loulé. Agenda. Objectivo. Enquadramento. Historial. Equipa. Arquitectura. MuniSIG Web. Casos Práticos.

GeoLoulé: Plataforma SIG da C. M. Loulé. Agenda. Objectivo. Enquadramento. Historial. Equipa. Arquitectura. MuniSIG Web. Casos Práticos. Agenda Objectivo Enquadramento Historial Equipa Arquitectura MuniSIG Web Casos Práticos ArcGIS Mobile Futuro Objectivo Criar uma infra-estrutura de suporte a todas as aplicações de informação geográfica

Leia mais

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã ção o Geográfica em Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt Portugal Tópicos Enquadramento Portugal Instituto Geográfico Português

Leia mais

Monitorização 2011 - Serviços

Monitorização 2011 - Serviços ID Sigla Nome View DownloadHits URL MD MD MD 86 APA SNIAmb - Qualidade do Ar 1 0 1000 http://sniamb.apambiente.pt/arcgis/services/sniamb/sniamb_qa/ 87 APA SNIAmb - Resíduos 1 0 1000 http://sniamb.apambiente.pt/arcgis/services/sniamb/sniamb_rs/

Leia mais

Directiva INSPIRE. Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008

Directiva INSPIRE. Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008 Directiva INSPIRE Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008 Índice Directiva INSPIRE Fase de Transposição 2007-2009 Exigências

Leia mais

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Nos termos do disposto na alínea a) do artigo 7.º e no n.º 3 do artigo 10.º do Decretolei n.º 305/2009, de 23 de Outubro e dentro dos limites

Leia mais

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0 Manual de Utilização GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015 Versão 4.0 FICHA TÉCNICA TÍTULO: Manual de Utilização do Gestor de Metadados dos Açores (GeMA) AUTORIA: Grupo de Trabalho INSPIRE

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS NA DGOTDU

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS NA DGOTDU Direcção Geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano Gabinete do Director-Geral Índice 1. Introdução 2. Perfil da DGOTDU como organização 3. Identificação das vulnerabilidades 4. Programa

Leia mais

modernização administrativa desmaterialização processual SIRJUE sistema de informação do regime jurídico da urbanização e edificação

modernização administrativa desmaterialização processual SIRJUE sistema de informação do regime jurídico da urbanização e edificação modernização administrativa desmaterialização processual SIRJUE sistema de informação do regime jurídico da urbanização e edificação síntese [temas]: diagnóstico; objetivo: plataforma tecnológica sistema

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE LICENCIAMENTO DO AMBIENTE

SISTEMA INTEGRADO DE LICENCIAMENTO DO AMBIENTE SISTEMA INTEGRADO DE LICENCIAMENTO DO AMBIENTE SILiAmb Felisbina Quadrado (binaq@apambiente.pt) Manuel Lacerda (manuel.lacerda@apambiente.pt) XIII CONFERENCIA DE DIRECTORES IBEROAMERICANOS DEL AGUA Foz

Leia mais

Código aberto na Direção Geral do Território. Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território

Código aberto na Direção Geral do Território. Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território Código aberto na Direção Geral do Território Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território ÁREAS NUCLEARES DE INTERVENÇÃO ORDENAMENTO E CIDADES GEODESIA E CARTOGRAFIA CADASTRO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Ordenamento

Leia mais

GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE

GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE III Foro Distrital Buenas Prácticas en Gestión de la Información

Leia mais

1998/2008 Ideias do GEOTA sobre 10 anos de Lei de Bases de Ordenamento do Território

1998/2008 Ideias do GEOTA sobre 10 anos de Lei de Bases de Ordenamento do Território 1998/2008 Ideias do GEOTA sobre 10 anos de Lei de Bases de Ordenamento do Território O GEOTA Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente, acompanha desde 1997 a Lei de Bases do Ordenamento

Leia mais

Implementação do Web SIG para o PGRH

Implementação do Web SIG para o PGRH Implementação do Web SIG para o PGRH ARH Centro, I.P. Requisitos do Sistema Ref.: 30/11/2010 FICHA TÉCNICA Referência: Projecto: Implementação do Web SIG para o PGRH Gestor de Projecto: Miguel Rodrigues

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL. 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL. 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009 b) Elaborar e actualizar, nos termos da lei, a lista dos mediadores que prestam serviço no Julgado de Paz e zelar pelo respectivo cumprimento;

Leia mais

GRUPO TÉCNICO DE TRABALHO INSPIRE MADEIRA. 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011. Funchal

GRUPO TÉCNICO DE TRABALHO INSPIRE MADEIRA. 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011. Funchal INSPIRE MADEIRA 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011 Funchal ÍNDICE Definição da Diretiva: Objetivo; Vantagens e Custo/Benefício; Temas dos Conjuntos de Dados Geográficos; Infraestrutura

Leia mais

Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS

Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS (de acordo com Decreto-Lei nº217/2012 e Portarias nº 1188/2003 e nº 1515/2007) Introdução Por força do Programa de Simplificação

Leia mais

Simplificação Legislativa e SIMPLEGIS em Portugal

Simplificação Legislativa e SIMPLEGIS em Portugal Simplificação Legislativa e SIMPLEGIS em Portugal A Recensão, Simplificação e Adaptação do Ordenamento Jurídico João Tiago Silveira Macau, 18 de novembro de 2013 Sumário 1. Três conceitos básicos: Better

Leia mais

PE-CONS 3619/3/01 REV 3

PE-CONS 3619/3/01 REV 3 PE-CONS 3619/3/01 REV 3 relativa à avaliação dos efeitos de determinados planos e programas no ambiente O PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA, Tendo em conta o Tratado que institui a Comunidade

Leia mais

A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território]

A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território] A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território] Objetivo Apresentar o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no domínio da harmonização de

Leia mais

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO)

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) DEPARTAMENTO DE URBANISMO Divisão de Ordenamento do Território PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO JUSTIFICATIVO PARA A NÃO REALIZAÇÃO JULHO 2012

Leia mais

Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA)

Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) NORMA DE PROCEDIMENTOS Julho de 2008 04 / AM Tramitação dos processos de Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) (Procedimento de AIA) 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação

Leia mais

Tendo em conta o Tratado que institui a Comunidade Europeia, e, nomeadamente, o n. o 1 do seu artigo 175. o,

Tendo em conta o Tratado que institui a Comunidade Europeia, e, nomeadamente, o n. o 1 do seu artigo 175. o, L 197/30 PT Jornal Oficial das Comunidades Europeias 21.7.2001 DIRECTIVA 2001/42/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 27 de Junho de 2001 relativa à avaliação dos efeitos de determinados planos e

Leia mais

Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro. Entrada em vigor: 11-09-2015 (cfr. o regime transitório previsto no artigo 21.º).

Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro. Entrada em vigor: 11-09-2015 (cfr. o regime transitório previsto no artigo 21.º). CONSTITUIÇÃO, COMPOSIÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS COMISSÕES CONSULTIVAS DA ELABORAÇÃO E REVISÃO DO PLANO DIRETOR INTERMUNICIPAL E DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro.

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

www.igeo.pt) Arménio dos Santos Castanheira Engº Geóg. a.castanheira@igeo.pt

www.igeo.pt) Arménio dos Santos Castanheira Engº Geóg. a.castanheira@igeo.pt www.igeo.pt) Arménio dos Santos Castanheira Engº Geóg. a.castanheira@igeo.pt O Cadastro em Portugal 1/30 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Apresentação Genérica do IGP O Cadastro Geométrico da Propriedade Rústica

Leia mais

Infra-Estrutura Regional de Informação Geográfica IRIGMadeira

Infra-Estrutura Regional de Informação Geográfica IRIGMadeira Infra-Estrutura Regional de Informação Geográfica IRIGMadeira Não necessito saber tudo. Apenas preciso de saber onde encontrar o que me faz falta, no momento em que necessito. (Albert Einstein) Direção

Leia mais

Tarefas Geográficas. uma solução para atualização cartográfica num município. Alexandrina Meneses Engª Geógrafa

Tarefas Geográficas. uma solução para atualização cartográfica num município. Alexandrina Meneses Engª Geógrafa Tarefas Geográficas uma solução para atualização cartográfica num município Alexandrina Meneses Engª Geógrafa SUMÁRIO 1. GABINETE DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA 2. TAREFAS GEOGRÁFICAS 3. CONCLUSÕES 1. GABINETE

Leia mais

CCDR-LVT. Perspectivas de Desenvolvimento

CCDR-LVT. Perspectivas de Desenvolvimento CCDR-LVT Processo de Informatização Perspectivas de Desenvolvimento Linhas Estratégicas A. Integração Lógica e Funcional do Sistema de Informação B. Normalização, Racionalização e Potenciação dos Circuitos

Leia mais

Medidas intersectoriais 2010/11

Medidas intersectoriais 2010/11 Medidas intersectoriais 2010/11 IS01 BALCÃO DO EMPREENDEDOR DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS Objectivos: Inventariar, introduzir e manter permanentemente actualizados no Balcão do Empreendedor vários serviços,

Leia mais

O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1)

O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1) 1/9 O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1) Susana Alcina Ribeiro Pinto Docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras

Leia mais

INSPIRE Ponto de situação Rui Pedro Julião

INSPIRE Ponto de situação Rui Pedro Julião INSPIRE Ponto de situação Rui Pedro Julião rpj@igeo.pt Tópicos Directiva INSPIRE INSPIRE em Portugal Desafios Directiva INSPIRE Directiva 2007/2/EC do Parlamento Europeu e do Conselho de 14 de Março de

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES Secretariado Técnico ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DA REN ÂMBITO NACIONAL Ponto

Leia mais

O Sistema Nacional de Informação Geográfica. Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt. snig.igeo.pt

O Sistema Nacional de Informação Geográfica. Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt. snig.igeo.pt O Sistema Nacional de Informação Geográfica Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt snig.igeo.pt Tópicos Enquadramento IDE Contexto Antecedentes GeoPORTAL Estrutura Funcionalidades Próximos passos

Leia mais

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) SUMÁRIO EXECUTIVO JULHO DE 2008 Inovação e Projectos em Ambiente 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

Decreto-Lei n.º 310/2003 de 10 de Dezembro

Decreto-Lei n.º 310/2003 de 10 de Dezembro A leitura deste documento, que transcreve o conteúdo do Decreto-Lei n.º 310/2003, de 10 de Dezembro (que altera o Decreto-Lei n.º 380/99, de 22 de Setembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei

Leia mais

Diretiva INSPIRE CONTRIBUTOS PARA O SISTEMA DE MONITORIZAÇÃO TERRITORIAL NA REGIÃO NORTE BRAGA 26 DE NOVEMBRO DE 2015

Diretiva INSPIRE CONTRIBUTOS PARA O SISTEMA DE MONITORIZAÇÃO TERRITORIAL NA REGIÃO NORTE BRAGA 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Diretiva INSPIRE CONTRIBUTOS PARA O SISTEMA DE MONITORIZAÇÃO TERRITORIAL NA REGIÃO NORTE BRAGA 26 DE NOVEMBRO DE 2015 As fontes As fontes SOLO URBANO SOLO RURAL R F C N PU / PP INFRAESTRUTURAIS ACOLHIMENTO

Leia mais

Workshop sobre Homologação de cartografia

Workshop sobre Homologação de cartografia Workshop sobre Homologação de cartografia Parte I Legislação e Conceitos João Cordeiro Fernandes jcordeiro@dgterritorio.pt Regulação do exercício de atividades de produção de cartografia 2014 06 05 Produção

Leia mais

SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal. ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A.

SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal. ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A. SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A.) Maria João Bessa Câmara Municipal de Oeiras SIG do Município

Leia mais

As infra-estruturas de informação geográfica na implementação e gestão das políticas do ambiente

As infra-estruturas de informação geográfica na implementação e gestão das políticas do ambiente As infra-estruturas de informação geográfica na implementação e gestão das políticas do ambiente Ana Moreira Secretaria Regional do Ambiente e do Mar MASSIFICAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO ACESSO A

Leia mais

A implementação do balcão único electrónico

A implementação do balcão único electrónico A implementação do balcão único electrónico Departamento de Portais, Serviços Integrados e Multicanal Ponte de Lima, 6 de Dezembro de 2011 A nossa agenda 1. A Directiva de Serviços 2. A iniciativa legislativa

Leia mais

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) L 113/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 733/2002 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 22 de Abril de 2002 relativo à implementação do domínio de topo.eu

Leia mais

Registo da prestação de contas

Registo da prestação de contas 12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Uma das obrigações integradas na IES é o registo de prestação de contas. Isto significa que, as empresas têm simplesmente de entregar a

Leia mais

Programação de equipamentos colectivos

Programação de equipamentos colectivos Programação de equipamentos colectivos Definição e tipologia Conceitos associados à programação de equipamentos Critérios de programação, dimensionamento e localização; exemplos Instituto Superior Técnico/Departamento

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA.

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara Municipal de Beja, torna público

Leia mais

Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT

Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT Guião Orientador sobre a metodologia de abordagem dos transportes nos PMOT Luís Jorge Bruno Soares António Perez Babo Robert Stussi Maria Rosário Partidário Bruno Lamas brunosoares@brunosoaresarquitectos.pt

Leia mais

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional Infraestrutura de Dados Espaciais do Algarve plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional - Conceito - A IDEAlg constitui um projeto de e-governance, alicerçado em Tecnologia

Leia mais

Processo de constituição do Nó Local de Castelo Branco da IDE-OTALEX

Processo de constituição do Nó Local de Castelo Branco da IDE-OTALEX Processo de constituição do Nó Local de Castelo Branco da IDE-OTALEX Ampliação do âmbito territorial da IDE-OTALEX à região Centro CABACEIRA, Suzete 1 ; ROQUE, Natália 2 ; FERNANDEZ, Paulo 3 ; QUINTA-NOVA,

Leia mais

PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação

PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação Versão de 31 de Agosto de 2011 APRESENTAÇÃO DO PEDIDO A1. Instituição de ensino

Leia mais

PLATAFORMA DE SUPORTE AO REGIME PARA O EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE INDUSTRIAL (REAI)

PLATAFORMA DE SUPORTE AO REGIME PARA O EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE INDUSTRIAL (REAI) PLATAFORMA DE SUPORTE AO REGIME PARA O EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE INDUSTRIAL (REAI) O presente documento contém informação complementar às acções de formação/workshop realizadas no âmbito da Plataforma de

Leia mais

Avaliação da Execução Perequacionada de Planos Municipais de Ordenamento do Território

Avaliação da Execução Perequacionada de Planos Municipais de Ordenamento do Território Avaliação da Execução Perequacionada de Planos Municipais de Ordenamento do Território José Pedro Madeira Cardeiro Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil Júri Presidente: Prof.

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 APROVADA POR DELIBERAÇÃO DA COMISSÃO DIRECTIVA DE 19-03-2010 Altera o nº 4 da Orientação de Gestão nº 7/2008 e cria o ANEXO III a preencher pelos Beneficiários para registo

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA DIRECTIVA INSPIRE EM PORTUGAL

IMPLEMENTAÇÃO DA DIRECTIVA INSPIRE EM PORTUGAL IMPLEMENTAÇÃO DA DIRECTIVA INSPIRE EM PORTUGAL RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2007-2012 Redactora: Ana Sofia Rizzone Colaboradores: Alexandra Fonseca, Ana Luisa Gomes, Danilo Furtado, Henrique Silva. Data: 4

Leia mais

PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DA CMVM N.º 5/2015

PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DA CMVM N.º 5/2015 PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DA CMVM N.º 5/2015 INSTRUÇÃO DA CMVM RELATIVA AOS DEVERES DE REPORTE DE INFORMAÇÃO À CMVM PARA EFEITOS DE INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS ÀS POTENCIAIS CONSEQUÊNCIAS SISTÉMICAS

Leia mais

para GESTÃO DO PATRIMÓNIO:

para GESTÃO DO PATRIMÓNIO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA para GESTÃO DO PATRIMÓNIO: CASO ESTUDO DO MÉDIO TEJO Rita Ferreira Anastácio (rfanastacio@ipt.pt) 1 Índice Sistemas de Informação Geográfica Gestão do Património: Enquadramento

Leia mais

PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação

PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação PEDIDO DE ACREDITAÇÃO PRÉVIA DE NOVO CICLO DE ESTUDOS (PAPNCE) (Ensino Universitário e Politécnico) Guião de apresentação Versão de Setembro de 2013 APRESENTAÇÃO DO PEDIDO A1. Instituição de ensino superior

Leia mais

6 Manual para a Elaboração, Revisão e Análise de Planos Municipais de Ordenamento do Território na Vertente da Protecção Civil

6 Manual para a Elaboração, Revisão e Análise de Planos Municipais de Ordenamento do Território na Vertente da Protecção Civil CADERNOS TÉCNICOS PROCIV 6 Manual para a Elaboração, Revisão e Análise de Planos Municipais de Ordenamento do Território na Vertente da Protecção Civil EDIÇÃO: AUTORIDADE NACIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL MARÇO

Leia mais

Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro

Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro BRAVO, Nuno; SEABRA, Cristina; SILVA, Leonor Resumo No âmbito das suas competências, estabelecidas

Leia mais

Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal

Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal Fase 4 Plano Diretor Municipal Relatório de Ponderação da Discussão Pública Junho 2015 E17133 RR - Planning, Lda. Av. Gomes Freire, n.º 18 2760 066 Caxias

Leia mais

CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021. Documento de apoio à participação pública

CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021. Documento de apoio à participação pública CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021 Documento de apoio à participação pública 22 de dezembro 2012 Atualização maio 2013 Departamento

Leia mais

(JO L 113 de 30.4.2002, p. 1)

(JO L 113 de 30.4.2002, p. 1) 2002R0733 PT 11.12.2008 001.001 1 Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições B REGULAMENTO (CE) N. o 733/2002 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 22 de Abril

Leia mais

Infra-estruturas de Dados Espaciais nos Municípios

Infra-estruturas de Dados Espaciais nos Municípios Infra-estruturas de Dados Espaciais nos Municípios Contributo para a definição de um modelo de implementação AFONSO, Clara; JULIÃO, Rui Pedro PALAVRAS-CHAVE Partindo do princípio que a informação geográfica

Leia mais

INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes

INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes Maria José Lucena e Vale Direção Geral do Território - DGT Sumário Gestão de Informação e Conhecimento: A Diretiva

Leia mais