Indústria. SIQ - Qualidade que traz Resultados!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indústria. SIQ - Qualidade que traz Resultados!"

Transcrição

1 Indústria SIQ - Qualidade que traz Resultados!

2 Panorama atual Modelo de gestão não estruturada Como as soluções atuam Onde atuam Soluções SIQ Modelo de Gestão Estruturada Todas as Suítes Fluxos Estimativa dos benefícios potenciais Cases de Sucesso Pré-requisitos com TI Fatores Críticos de Sucesso

3 D e s d e s u a f u n d a ç ã o em , a S I Q t r a b a l h a na b u s c a da e x c e l ê n c i a p a r a o f e r e c e r s o l u ç õ e s e s p e c i a l i s t a s em G e s t ã o da Q u a l i d a d e de p r o d u t o s e p r o c e s s o s, e l i m i n a n d o d e s p e r d í c i o s na C a d e i a de S u p r i m e n t o s d e s d e a p r o d u ç ã o a t é o c l i e n t e f i n a l.

4

5 Panorama Atual Qualidade: um custo significativo Pesquisa Sindipeças ,6% média R$5,6 bilhões/ano 1,7% >500 Custo Médio da Não Qualidade (% do faturamento, por faixa de faturamento em R$MM) 5% % das empresas medem o custo da não qualidade 9,1% Impacto maior em empresas de menor porte 3,2% 0-50

6 Modelo de Gestão Não Estruturada Itens Itens Informação Informação Difícil Padronização Poucas Rotinas Operacionais Automatizadas Sem Integração com outras aplicações Baixa Escalabilidade Perdas: Hora x Homem, Informação, tempo da tomada de ação, credibilidade Complexidade de resolução de problemas e lentidão nas ações efetivas

7 Modelo de Gestão Não Estruturada Itens Itens Informação Informação Difícil Padronização Poucas Rotinas Operacionais Automatizadas Sem Integração com outras aplicações Baixa Escalabilidade Perdas: Hora x Homem, Informação, tempo da tomada de ação, credibilidade Complexidade de resolução de problemas e lentidão nas ações efetivas

8 Como as Soluções SIQ atuam Reduzindo a Variabilidade Aumentando a Previsibilidade Evidenciando onde as Ações são necessárias Garantindo a aderência a todos os Processos da Qualidade Suporte ao SGQ Isto é Gestão alinhada a Estratégia

9 Onde as Soluções SIQ atuam Custos Típicos da Qualidade Como ajudamos Custo SIQ Tempo Falhas Externas Falhas Internas Inspeção Prevenção

10 Onde as Soluções SIQ atuam Sobre os custos de Prevenção Suportando o SGQ e a Política de Qualidade através da integração das Auditorias com a gestão das RNC s, dos Documentos e Certificados necessários, e na geração de Indicadores (KPI s) que demonstrem o acerto, ou não, das ações empreendidas. Reduzindo o tempo para o Planejamento da Qualidade, o Desenvolvimento e Aprovação de novos Produtos e Processos. Reduzindo o tempo das avaliações de fornecedores novos, ou para novos itens, melhorando a precisão das avaliações da qualidade. Dando maior agilidade as avaliações da capacidade de processos. Propiciando uma maior assertividade nos trabalhos para a melhoria da qualidade e suporte aos projetos de melhorias.

11 Onde as Soluções SIQ atuam Sobre os custos de Inspeção Reduzindo drasticamente tanto o tempo das inspeções de fornecedores, bem como das próprias inspeções. Permitindo a área de Suprimentos diferenciar os bons dos maus fornecedores, de modo que o foco fique apenas onde há fornecedores com problemas. Dando suporte a PPCP/Logística para a redução dos estoques e tempos de segurança nos itens dos bons fornecedores. Maior agilidade e qualidade nas inspeções de produtos fabricados. Permitindo crescer a produção/volume comprado sem aumentar o quadro da área de Qualidade.

12 Onde as Soluções SIQ atuam Sobre os custos de Falhas Internas e Externas Promovendo a melhoria contínua ao se prover ferramentas para melhoria dos processos a partir das NC s encontradas (apoio ao Lean e Kaizens). Reduzindo o tempo gasto em inspeções. Melhora da imagem, da confiabilidade e da recompra, ao mesmo tempo em que se abrem novos mercados. Melhora da produtividade por reduzir enormemente as paradas por refugos, retestes, reinspeções, etc., e redução do custo ao atacar os retrabalhos e devoluções. Menor custo e maior produtividade aumentam a competitividade.

13 Modelo de Gestão Estruturada (Tempo Real Gestão a Vista) Exemplo de ANDON disponibilizado no Chão-de-Fábrica

14 Uma Solução Completa Indústria Integração com os principais ERP s do mercado, sistemas legados e mesmo softwares satélites (MES, SCM, PLM, WMS, entre outros)

15 Portfólio SIQ Software de Gestão GESTÃO DE DOCUMENTOS INSPEÇÃO NA ORIGEM AVALIAÇÃO / AUDITORIA PROCESSO DE APROVAÇÃO DE AMOSTRA INICIAIS (APQP) INSPEÇÃO DE PROCESSO (MANUFATURA E FINAL) GESTÃO DE NÃO CONFORMIDADE GESTÃO DE EMBALAGEM CUSTO DA QUALIDADE * GESTÃO DE FERRAMENTAL INTELIGÊNCIA COMPETITIVA INSPEÇÃO DE RECEBIMENTO GESTÃO DE DESENVOLVIMENTO E APROVAÇÃO * - Disponível em produção a partir de Dez/14 não se aplica a oferta SIQ-QME

16 Soluções na Nuvem para as PMEs SIQ-QME - Quality Management Essential Versão Initial - 5 Usuários Versão Advanced - 10 Usuários INSPEÇÃO DE RECEBIMENTO GESTÃO DE DOCUMENTOS INSPEÇÃO DE PROCESSO (MANUFATURA E FINAL) AVALIAÇÃO / AUDITORIA GESTÃO DE NÃO CONFORMIDADE INSPEÇÃO DE RECEBIMENTO INTELIGÊNCIA COMPETITIVA INSPEÇÃO DE PROCESSO (MANUFATURA E FINAL) GESTÃO DE NÃO CONFORMIDADE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

17 Uma Solução Completa Principais Características Multi Empresa Multi Línguas Multi Plantas / BU s Web (JAVA) FMEA Função Padrão Corporativa Indicadores Cadastros Corporativos Gráficos e Relatórios diversos Comercializado por Suítes ou Módulos Workflows

18 Portal WEB da Qualidade Acessando o Sistema Notificações Gerenciamento de Divulgação de Pendências / Vencimentos / Solicitações Notícias Gerenciamento de Divulgação de Notícias Procedimentos Gerenciamento de Procedimentos de Qualidade e/ou outros Procedimentos

19 SIQ Development

20 Uma Solução Completa Indústria Gestão de Desenvolvimento e Aprovação Suíte que gerencia o desenvolvimento e a aprovação de novos produtos e processos, e suas revisões APQP PPAP FMEA Padrão Fluxo de Processo FMEA de Produto FMEA de Processo Plano de Controle I.Q. (Instruções da Qualidade) Inteligência Competitiva

21 Gestão de Desenvolvimento e Aprovação Fluxo Típico ERP Função Padrão de Produto Função Padrão de Processo APQP FMEA de Produto Fluxo de Processo BOM Revisão de Engenharia FMEA de Processo Plano de Controle Inspeção Instruções da Qualidade Top NPR / ALARP Tendência de Falha Não Conformidade Necessidade de Revisão Inteligência Competitiva Gestão de Desenvolvimento e Aprovação de Produtos e Processos

22 Gestão de Desenvolvimento e Aprovação Benefícios Grande confiabilidade nas revisões resultantes de Alterações de Engenharia ou Não Conformidades; Redução na recorrência de problemas; Maior agilidade e redução de tempo na elaboração da documentação para Desenvolvimento de Produtos e Processos; Padronização da Gestão; Agilidade e flexibilidade para atender padrões de mercado e necessidade específicas de clientes; Maior confiabilidade na integração de informações entre as áreas (Eng. de Produto, Eng. de Processo, Eng. da Qualidade, Eng. de Manufatura); Possibilidade de integração com os módulos SIQ de Inspeção e Não Conformidades para gerar automaticamente a necessidade de revisão da Função Padrão do FMEA; Gestão de Desenvolvimento e Aprovação de Produtos e Processos

23 Gestão de Desenvolvimento e Aprovação Benefícios Toda a Cadeia de Suprimentos e clientes podem ter acesso ao SIQ System para consultar informações específicas; A Função Padrão do FMEA concentra todos os modos de falha por etapa de produção e pode ser acessada e compartilhada globalmente; Cada componente da estrutura do produto possui seu PFMEA, que quando conectados, formam o PFMEA do Produto Final; Possibilidade de facilmente criar um PFMEA para produtos novos utilizando PFMEA s de componentes já utilizados em outros produtos; Quando realizada uma revisão é extremamente fácil e simples definir quais produtos devem atender às mudanças e aplica-las automaticamente; Crie um novo PFMEA rapidamente utilizando a opção "Duplicar". Gestão de Desenvolvimento e Aprovação de Produtos e Processos

24 Uma Solução Completa Indústria Gestão da Qualidade de Fornecedores Suíte que gerencia a Qualidade da Cadeia de Fornecedores APQP PPAP Gestão de Documentos Inspeção na Origem Gestão de Ferramental Inspeção no Recebimento Gestão de Não Conformidades Gestão de Embalagens Ressarcimento/ Nota de Débito Avaliação / Auditoria Inteligência Competitiva

25 Gestão da Qualidade dos Fornecedores Fluxo Típico ERP / SCM / WMS / B2B Auditoria/ Avaliação Certificados Alvarás Licenças Doc s Etc Gestão de Documentos Inspeção na Origem Plano de Controle Início Gestão de Ferramental Gestão de Desenvolvimento de Novos Produtos e Projetos APQP PPAP FMEA Fluxo de Processo Plano de Controle Skip Lot Cross Checking Pós-Inspeção Rastreabilidade Inspeção de Recebimento NOk Gestão de Não Conformidade Ok Fim 8D 5 PB Ishikawa 5W2H Outros Gestão de Embalagens Outros Requisitos Ressarcimento / Débito Inteligência Competitiva Gerenciamento da Qualidade da Cadeia de Fornecimento

26 Gestão da Qualidade dos Fornecedores Benefícios Total integração da Cadeia de Fornecedores ao negócio de sua empresa, com transparência, agilidade e perfeito controle das informações e materiais, através da Internet, de maneira ágil, simples e efetiva. Gestão da qualidade no recebimento, ou na origem, através de tabelas de amostragem padrão e customizáveis, regras de skip lot parametrizáveis e planos de controle, gerando automaticamente Indicadores de Desempenho, notificações de não-conformidade e ações para os Fornecedores. Gestão do processo de solução dos problemas detectados na inspeção, através de métodos como 8D, 5PB s, entre outros, onde o próprio Fornecedor responde as fases do método, reduzindo drasticamente a carga da área de qualidade da empresa no controle, transferindo-a para o Fornecedor. Totalmente integrável ao sistema de Gestão Corporativo (ERP) Gestão da Qualidade dos Fornecedores

27 Gestão da Qualidade dos Fornecedores Benefícios Perfeito controle dos diversos tipos de documentos de fornecedores de produtos e serviços, com gestão eficaz sobre a criação, o armazenamento, o acesso, o compartilhamento e a recuperação de informações existentes nos mesmos. Criação de modelos de formulários e execução das avaliações/auditorias, tanto interna como externamente, gerindo seus resultados e alertando sobre nãoconformidades encontradas e próximas avaliações/auditorias. Gerenciamento do desenvolvimento dos produtos e projetos novos ou modificados junto a cadeia de Fornecedores (APQP/PPAP), propiciando visibilidade e pro atividade. Redução dos problemas de qualidade relacionados às falhas de ferramental da empresa em poder dos fornecedores, controlando sua localização, vida útil e condições técnicas, o que permite um melhor planejamento de budget de ferramentas para períodos futuros. Gestão da Qualidade dos Fornecedores

28 Uma Solução Completa Indústria Gestão da Qualidade de Manufatura Suíte que gerencia a Qualidade dos produtos recebidos, manufaturados e expedidos pelas fábricas Gestão de Documentos Gestão de Não Conformidades Inspeção na Manufatura e Final Avaliação / Auditoria Inteligência Competitiva

29 Gestão da Qualidade de Processo Fluxo Típico ERP / MES Cód. Produtos Unid. Negócio Locais do Proc. Prod. Processos Célula/Linha Máquina/Operação O que Controlar? Onde controlar? Como Controlar? Quanto Controlar? Quem Controlar? Fim Plano de Controle Ok Rastreabilidade Início Inspeção na Manufatura e Final Resultado NOk 8D 5 PB Ishikawa Gestão de Documentos Check Lists (Imagem/TXT) Especificações Normas Instr. Procedimentos Desenhos Takt Time NOk Ações na Gestão da Produção Ok Gestão de Não Conformidade 5W2H Outros Auditoria / Avaliação Inteligência Competitiva Gerenciamento da Qualidade da Cadeia Produtiva através de Kaizen estruturado e informatizado

30 Gestão da Qualidade da Manufatura Benefícios Gerir a Qualidade dos itens produzidos internamente, reduzindo as paradas de produção e os problemas de qualidade na inspeção final. Eliminar o custo das rejeições e identificando as causas-raiz, realizando o tratamento das não-conformidades e, ou, projetos de melhoria (Kaizen), tornandose uma importante ferramenta em empresas com Manufatura Enxuta (Lean Manufacturing) ou que estejam adotando este modelo. Detecção e eliminação de problemas causados nos produtos manufaturados pela utilização dos itens adquiridos de fornecedores. Compartilhamento de informações internamente, através do browser, de maneira transparente, simples, ágil e efetiva de modo a proporcionar perfeito domínio das práticas de Qualidade e promover a Melhoria Contínua. Gestão da Qualidade de Processo - Manufatura

31 Gestão da Qualidade da Manufatura Benefícios Padronização dos processos, proporcionando redução de custos e aumento da produtividade. Integração com MES, WMS, PLM e outros softwares satélites utilizados em ambiente de manufatura. Atendimento a normas, procedimentos, desenhos, instruções de trabalho, manutenção preventiva, segurança, entre outros, podendo ser utilizado localmente ou corporativamente. Aplicação e gerenciamento de auditorias internas durante o processo produtivo e na Inspeção final, auxiliando no controle dos resultados e suas ações, e gerindo as próximas auditorias. Gestão da Qualidade de Processo - Manufatura

32 Uma Solução Completa Indústria Gestão da Qualidade de Clientes Suíte que gerencia a Não Qualidade reclamada pelo Cliente Gestão de Documentos Gestão de Não Conformidades Processo de Aprovação de Amostras Iniciais para Clientes Avaliação / Auditoria Garantia / Reclamação de Cliente Inteligência competitiva

33 Gestão da Qualidade de Clientes Fluxo Típico SAC / CRM / ERP Receber informação de problemas em Clientes Garantia / Reclamação de Cliente Procede Não Sim Gerado pela Manufatura Gerado pelo Fornecedor 8D Início Fim Gestão de Não Conformidade 5 PB Ishikawa 5W2H Não Outros Proc. Aprov. Amostras iniciais pelo Cliente Aprovado Sim Gestão de Documentos Auditoria / Avaliação Inteligência Competitiva Gerenciamento da Qualidade da Cadeia Produtiva através de Kaizen estruturado e informatizado

34 Gestão da Qualidade de Clientes Benefícios Efetividade no tratamento dos itens devolvidos em garantia, ou não, gerenciando as reclamações de clientes através da identificação e eliminação das causas que geraram os problemas, sejam elas oriundas dos processos produtivos e, ou, de itens adquiridos de fornecedores. Geração automática das não-conformidades e das necessidades de ações para as áreas responsáveis - internas ou externas (fornecedores). Processo de Aprovação de Amostras Iniciais para Clientes com o gerenciamento do desenvolvimento dos projetos novos, ou modificados, desde a geração da necessidade (integrado a Engenharia) até o recebimento do PPAP. Integração com SAC s ou CRM s corporativos. Gestão da Qualidade de Cientes

35 Uma Solução Completa Indústria Planejamento e Suporte SGQ Suíte de apoio ao Sistema de Gestão da Qualidade de acordo com o modelo de Certificação utilizado Avaliação / Auditoria Gestão de Documentos Gestão de Não Conformidades Inteligência Competitiva

36 Planejamento e Suporte ao SGQ Fluxo Típico Avaliação / Auditoria Gestão de Não Conformidade Início Gestão de Documentos Fim Inteligência Competitiva

37 Planejamento e Suporte ao SGQ Benefícios Suporte aos Sistemas de Gestão da Qualidade, integrando-os aos processos de negócio. Cobre toda a parte documental, de avaliações e auditorias, e as ações sobre as não conformidades. Controle dos documentos como: normas, procedimentos, fichas técnicas, desenhos, instruções de trabalho, de manutenção preventiva, de segurança, outros, podendo ser utilizado localmente ou corporativamente dentro da Empresa. Controles dos documentos vindo de fontes externas (fornecedores de produtos e serviços) como: Certificações, Licenças, Contratos e outros documentos conforme política de qualidade da Companhia. Aplicação e gerenciamento das auditorias realizadas nos processos Internos e também nos fornecedores de serviços, produtos e sobressalentes. Planejamento e Suporte ao SGQ

38 Planejamento e Suporte ao SGQ Benefícios Controle dos resultados das auditorias e monitoramento das ações de não conformidade ou de melhorias. Agendamento e controle das próximas auditorias. Gestão do processo de solução dos problemas e não conformidades detectados nas auditorias e, ou avaliações, através de métodos como 8D, 5PB s, entre outros, onde o próprio gerador do fato responde as fases do método, reduzindo drasticamente a carga da área de Gestão da Qualidade da empresa. Utilização para projetos melhoria contínua, através de Planos de Ação e sua efetivação (Kaizen PDCA MASP - DMAIC). Planejamento e Suporte ao SGQ

39 Módulo Inteligência Competitiva

40 Módulo Inteligência Competitiva Objetivo: O módulo de Inteligência Competitiva traz diversas visões sobre os processos da Gestão da Qualidade, através de gráficos diversos, relatórios gerenciais e indicadores de performance, o que propicia aos diversos níveis da companhia o total controle destes processos e a tomada de decisões e ações de forma consistente e coerente. É uma ferramenta essencial para gestão por exceção, o que proporciona menor gasto de tempo em análises e maior assertividade nas ações do dia-a-dia, fatores que levam a uma maior produtividade e eficácia na gestão.

41 Exemplo Inteligência Competitiva Exemplos mais comuns de grupos de NOTAS DE PERFORMANCE de Fornecedor: Aspectos Qualidade PPM, 8D e Melhoria Contínua Aspectos Logísticos Violação Mínima / Máxima, consultas no portal, Embalagem, Identificação, ASN, Transporte. Aspectos Compras Avaliações Comerciais, Avaliações Preço Aspectos Ambientais Certificações, Avaliações Ambientais específicas

42 Gráfico Diversos Gráficos de Indicadores

43 Exemplo Inteligência Competitiva Análises PPM (no caso fornecedores)

44 Exemplo Inteligência Competitiva PPM produto

45 Exemplo Inteligência Competitiva Status de Não Conformidade

46 Exemplo Inteligência Competitiva Quantidade de Não Conformidade

47 Exemplo Inteligência Competitiva Não Conformidade por Fornecedor

48 Estimativa de Benefícios Potenciais PPM 15% 75% Estoque 15% 25% Tempo de Inspeção 15% 75% Refugo 15% 25% Custos Logísticos 15% 25% Tempo de administração de RNC 15% 60% Reincidências de problemas 15% 25% Estimativa Conservadora Estimativa Agressiva Benefícios On-Time

49 Casos de Sucesso

50

51

52

53

54 Saulo Riether Consultor de Negócios (11) / (19)

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação?

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação? O que é a norma ISO? Em linhas gerais, a norma ISO é o conjunto de cinco normas internacionais que traz para a empresa orientação no desenvolvimento e implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Solução SGI (ERP) Sistema de Gestão Integrado

Solução SGI (ERP) Sistema de Gestão Integrado 2014 Solução SGI (ERP) Sistema de Gestão Integrado SOLUÇÃO SGI Sistema de Gestão Integrado (ERP), é um sistema WEB voltado para empresas que necessitam controlar e realizar a gestão de seus principais

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Gestão de Não conformidades

Gestão de Não conformidades Gestão de Não conformidades OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE

Leia mais

PIMS Process Information Management System

PIMS Process Information Management System INTRODUÇÃO O setor industrial vem sofrendo constantes pressões para alcançar a excelência operacional, objetivando garantir sua competitividade. Algumas das principais pressões observadas são: redução

Leia mais

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade A Gestão da Qualidade Total, do inglês Total Quality Management - TQM é uma estratégia de administração completa que tem como objetivo

Leia mais

MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores

MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores Este Manual é de propriedade da Martiaço Indústria Ltda. Sem autorização não pode ser distribuído ou copiado. SUMÁRIO 1. A EMPRESA... 3 2. OBJETIVO... 4

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Suprimentos. Gestão de Contratos

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Suprimentos. Gestão de Contratos Módulo Suprimentos Gestão de Contratos Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Suprimentos Gestão de Contratos. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Infor ERP SyteLine Visão Geral Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Sobre a Mag-W A Mag-W foi criada especialmente para trazer ao mercado o que há de melhor em soluções corporativas de Tecnologia da Informação

Leia mais

Tecnologia da Informac aõ como aliada. PETRUS, Abril 2014

Tecnologia da Informac aõ como aliada. PETRUS, Abril 2014 Tecnologia da Informac aõ como aliada PETRUS, Abril 2014 Evolução da TI 60 70 80 90 A Era do Processamento de Dados A Era dos Sistemas de Informações A Era da Inovação e Vantagem Competitiva A Era da Integração

Leia mais

Soluções ERP e de Gestão de Produção para a Indústria Sistema de Gestão de Produção Integrado, Versão para Ferramentarias

Soluções ERP e de Gestão de Produção para a Indústria Sistema de Gestão de Produção Integrado, Versão para Ferramentarias Sistema de Gestão de Produção Integrado, Versão para Ferramentarias Principais Necessidades do Setor Controlar os prazos de entrega de forma dinâmica e eficiente Controlar a compra de matéria prima e componentes

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO

Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO No mercado têxtil e de vestuário, alta competitividade, sazonalidade e novas tecnologias de indústrias como a calçadista, de esportes e a própria moda são grandes

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE PRODUÇÃO Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software Objetivo Apresentar conceitos e ferramentas atuais para melhorar eficiência da produção

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA Agosto de 2009 Revisão 05 INDICE 1. Apresentação... 03 2. Política da Qualidade e Ambiental da Sultécnica... 03 3. Expectativa para Fornecedores...

Leia mais

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos.

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Por Christian Vieira, engenheiro de aplicações para a América Latina da GE Fanuc Intelligent Platforms, unidade da GE Enterprise

Leia mais

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013 BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid Out/2013 QUEM SOMOS? Uma multinacional brasileira presente em cinco continentes, provendo soluções para a sincronização da cadeia de suprimentos São mais de empresas gerenciando

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente em sistemas ERP (Enterprise Resource

Leia mais

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP São descritos a seguir objetivos, expectativas e requisitos relativos à documentação dos elementos individuais do APQP Status Report (ver QSV / S 296001

Leia mais

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais.

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. No atual cenário econômico, organizações do mundo inteiro enfrentam uma pressão enorme para gerir seus ativos proativamente

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS Alexandre Dias de Carvalho INMETRO/CGCRE/DICLA 1/ 28 NBR ISO/IEC 17025 Estabelece requisitos gerenciais e técnicos para a implementação de sistema de gestão da qualidade

Leia mais

CHECKLIST DA RDC 16/2013

CHECKLIST DA RDC 16/2013 CHECKLIST DA RDC 16/2013 Checklist para a RDC 16 de 2013 Página 2 de 10 Checklist 1. 2.1 Disposições gerais Existe um manual da qualidade na empresa? 2. Existe uma política da qualidade na empresa? 3.

Leia mais

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Group Fundação: agosto / 1999 80 Colaboradores diretos 85 Colaboradores nas

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Sistema de Gestão de Telecomunicações - Corporativo

Sistema de Gestão de Telecomunicações - Corporativo Sistema de Gestão de Telecomunicações - Corporativo O que é SGTC? O SGTC - Sistema de Gestão de Telecomunicações > Software 100% próprio, desenvolvido pela equipe da TeleGestão que possibilita o gerenciamento

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Autor: Esequiel Berra de Mello, Suspensys, Grupo Randon Apresentador: Tomas L. Rech Ebis Soluções

Leia mais

Dicas para implantação do Autodesk Vault para pequenas e médias empresas

Dicas para implantação do Autodesk Vault para pequenas e médias empresas Dicas para implantação do Autodesk Vault para pequenas e médias empresas Rodrigo Tito Nova CS Informática Cristiano Oliveira ConsultCAD É sabido por todos que hoje, o processo de desenvolvimento do produto

Leia mais

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM 5/5/2013 1 ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING 5/5/2013 2 1 Os SI nas organizações 5/5/2013 3 Histórico Os Softwares de SI surgiram nos anos 60 para controlar estoque

Leia mais

Relatório de Atividade Técnica

Relatório de Atividade Técnica RUA DESEMBARGADOR JÚLIO GUIMARÃES, 275 SAÚDE -SÃO PAULO -BR-SP CEP: 04158-060 CNPJ: 46.995.494/0001-92 Telefone: (11) 5058-6066 Pessoa de Contato: ALMO BRACCESI (almo@betta.com.br) Tipo: Auditoria de Manutenção

Leia mais

Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai

Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai Plug & Play Options Integrating Systems Flávio De Nadai Desenvolvimento de Negócios Utilities & Telecom

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos)

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Curso e-learning FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software Revista Cadware Ed.22 versão online 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente

Leia mais

www.megacursos.com.br O QUE É ISO?

www.megacursos.com.br O QUE É ISO? 1 O QUE É ISO? ISO significa International Organization for Standardization (Organização Internacional de Normalização), seu objetivo é promover o desenvolvimento de normas, testes e certificação, com

Leia mais

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Betim, 30 de Março de 2015 CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Esta carta atualiza e substitui, a partir de 15/04/2015, a CARTA DE REQUISITOS

Leia mais

FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI

FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI Com o crescimento acelerado, uma das mais tradicionais empresas do Brasil em produtos agrícolas precisava

Leia mais

Ortems. Agile Manufacturing Software ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S

Ortems. Agile Manufacturing Software ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S ADV ANCE D PLANN ING AND DE TAI LED SCH EDUL ING - AP S QUEM SOMOS Empresa criada no Brasil no ano de 1996 como joint-venture da SORMA SpA Itália, proprietária de um software ERP para indústrias. Realizou

Leia mais

Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS

Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS 2012 Relevância: Impacta diretamente na saúde do paciente, na qualidade do produto e na integridade dos dados que devem provar que o sistema

Leia mais

Análise do Modo de Falhas e Seus Efeitos

Análise do Modo de Falhas e Seus Efeitos F-MEA Análise do Modo de Falhas e Seus Efeitos ADPO ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO E OPERAÇÕES 1 F-MEA Failure Mode and Effects Analisys Conceito É uma metodologia analítica utilizada para garantir que problemas

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

gestão eletrônica do sistema da qualidade: uma ferramenta para o Coordenador da Qualidade A gestão eletrônica QUALIDADE QUALIDADE PROJETOS SAC

gestão eletrônica do sistema da qualidade: uma ferramenta para o Coordenador da Qualidade A gestão eletrônica QUALIDADE QUALIDADE PROJETOS SAC TECNOLOGIA WEB QUALIDADE SAC 1 QUALIDADE A gestão eletrônica gestão eletrônica do sistema da qualidade: uma ferramenta para o Coordenador da 2 1 Apresentação do Sistema O AUTODOC é um software para Web

Leia mais

EXTRATIVISTA E BENEFICIAMENTO

EXTRATIVISTA E BENEFICIAMENTO Segmento MANUFATURA EXTRATIVISTA E BENEFICIAMENTO As soluções de software de gestão para o segmento de manufatura da TOTVS são especialistas na extração de resultados para o seu subsegmento. Um conjunto

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS

O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS Celeste Maria de Almeida (1) Resumo Objetivo do trabalho é demonstrar como os recursos disponíveis no Sistema Informatizado de Manutenção

Leia mais

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. O GerConstrução é um software de Gestão Empresarial (ERP) especializado em soluções para processos e negócios da Indústria da Construção Civil.

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Introdução: Conceito Antigo de Organização da Manutenção: Planejamento e Administração de recursos ( pessoal, sobressalentes e equipamentos)

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

EFICAZ. Conduzindo Soluções

EFICAZ. Conduzindo Soluções MISSÃO Comprometimento com os objetivos de nossos clientes, oferecer-lhes soluções logísticas inovadoras com a percepção de agilidade, qualidade e segurança. VISÃO Investir em tecnologia e aprimoramento

Leia mais

Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil

Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil 9000 8000 8690 7000 6000 5000 4000 3000 4709 3948 2000 1000 29 4 0 Indústria Comércio e Serviços Agropecuária Código Nace Inválido TOTAL Fonte: Comitê

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

A Organização orientada pela demanda. Preparando o ambiente para o Drummer APS

A Organização orientada pela demanda. Preparando o ambiente para o Drummer APS A Organização orientada pela demanda. Preparando o ambiente para o Drummer APS Entendendo o cenário atual As organizações continuam com os mesmos objetivos básicos: Prosperar em seus mercados de atuação

Leia mais

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting Soluções personalizadas para acelerar o crescimento do seu negócio Estratégia Operacional Projeto e Otimização de Redes Processos de Integração Eficácia

Leia mais

CRE - Sistema de Controle de Requisitos Específicos. Requisitos Específicos Dos Processos. Data 27/5/2010 13:20:15 Página 1 de 20 Relatório frmrel002

CRE - Sistema de Controle de Requisitos Específicos. Requisitos Específicos Dos Processos. Data 27/5/2010 13:20:15 Página 1 de 20 Relatório frmrel002 s Específicos Dos Processos CRE - Sistema de Controle de s Específicos Página 1 de 20 ADM - ADMINISTRAÇÃO 4.2.4 CONTROLE DE REGISTROS DA 5 RESPONSABILIDADES DA DIRECAO 5.1 COMPROMETIMENTO DA DIRECAO PGI

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS CICLO DE VIDA DE PROJETOS (viabilidade até a entrega / iniciação ao encerramento) RELEVÂNCIA SOBRE AS AREAS DE CONHECIMENTO FATORES IMPACTANTES EM PROJETOS

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

SEGMENTO DE ATACADO E DISTRIBUIÇÃO_

SEGMENTO DE ATACADO E DISTRIBUIÇÃO_ SEGMENTO DE ATACADO E DISTRIBUIÇÃO_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE Solução exclusiva GESTÃO INTEGRADA_ Gerenciar os aspectos administrativos e operacionais da cadeia de distribuição e armazenamento com o Open

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO João Felipe D Assenção Faria Arquiteto JEE Especialista SOA/BPM JOÃO FELIPE D ASSENÇÃO FARIA Arquiteto JEE (12 anos) Especialista SOA/BPM (aprox. 4 anos)

Leia mais

Indicadores de Desempenho do SGQ

Indicadores de Desempenho do SGQ Módulo 3: Indicadores de Desempenho do SGQ Instrutor: Henrique Pereira Indicadores de Desempenho do SGQ Partes interessadas: Quem são? Quais são suas necessidades? Como monitorar e medir os processos:

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil.

Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil. Leia dicas infalíveis para aumentar a produtividade do seu time e se manter competitivo no mercado da construção civil. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01 PROMOVA A INTEGRAÇÃO ENTRE AS ÁREAS DE SUA

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização 1 Tipos de SI Depende do tipo de apoio a ser oferecido Deve-se levar em consideração: Usuários operações (entrada +processamento + saída) destino

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. A Union IT... 3 2. A importância de gerenciar dinamicamente infra-estrutura,

Leia mais

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo Rhind Group É uma empresa estruturada para prover soluções em consultoria e assessoria empresarial aos seus clientes e parceiros de negócios. Com larga experiência no mercado, a Rhind Group tem uma trajetória

Leia mais

A TCI BPO. Focada na customização e desenvolvimento de soluções específicas para apoiar e dar suporte à Indústrias, a TCI BPO faz uso do contingente:

A TCI BPO. Focada na customização e desenvolvimento de soluções específicas para apoiar e dar suporte à Indústrias, a TCI BPO faz uso do contingente: Serviços A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes as melhores competências e práticas

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações:

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações: RESUMO EXECUTIVO Este relatório aborda um processo que tem crescido tanto no Brasil como no mundo: a rastreabilidade de produtos. O processo de rastreabilidade é um instrumento fundamental e surgiu em

Leia mais

A TCI BPO. Nossos diferenciais competitivos:

A TCI BPO. Nossos diferenciais competitivos: Recursos Naturais A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes as melhores competências e

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

FÁBRICA DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS FÍSICOS

FÁBRICA DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS FÍSICOS FÁBRICA DE SOFTWARE Quem somos A Fábrica de Software da Compugraf existe desde 1993 e atua em todas as etapas de um projeto: especificação, construção, testes, migração de dados, treinamento e implantação.

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA Descrição da(s) atividade(s): Indicar qual software integrado de gestão e/ou ferramenta

Leia mais

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Agenda Sobre a Ferrettigroup Brasil O Escritório de Processos Estratégia Adotada Operacionalização do Escritório de Processos Cenário Atual Próximos Desafios

Leia mais

Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde

Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde Projeto de governança automatiza e agiliza processos na Ouro Verde Perfil A Ouro Verde Locação e Serviço S.A. é uma empresa paranaense com mais de 40 anos de mercado, trabalhando com gestão e terceirização

Leia mais

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions Evandro Badia 2013. Todos os direitos reservados Decisões Mais Inteligentes, Melhores Produtos. Agenda Gestão de qualidade no ambiente PLM CAPA Corretive Action & Preventive Action Gestão da qualidade

Leia mais

.Desenvolvimento de Sistemas

.Desenvolvimento de Sistemas .Quem Somos A BS é uma empresa brasileira e referência em soluções inovadoras, flexíveis e customizadas em tecnologia da informação, consultoria e outsourcing. A BS oferece soluções inteligentes proporcionando

Leia mais

TECNOLOGIA NC-MES. Coleta de dados no chão de fábrica. ApontamentoS PRECISOS Coleta de dados no local e no momento de origem

TECNOLOGIA NC-MES. Coleta de dados no chão de fábrica. ApontamentoS PRECISOS Coleta de dados no local e no momento de origem Supervisão e monitoração da produção Análise de perdas, falhas e causas Indicadores de desempenho OEE e TRS O chão de fábrica em tempo real Mesmo quando todas as variáveis são idênticas mesmo produto,

Leia mais

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Picture Credit Customer Name, City, State/Country. Used with permission. Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Geral Executiva Nome da Pimenta de Ávila Consultoria Ltda. Indústria

Leia mais

PESSOAS COMPROMETIDAS COM PESSOAS

PESSOAS COMPROMETIDAS COM PESSOAS PESSOAS COMPROMETIDAS COM PESSOAS PESSOAS COMPROMETIDAS COM PESSOAS BEM VINDO DISOFT SOLUTIONS A DISOFT é uma empresa de Tecnologia da Informação, com mais de 30 anos no mercado. Nosso posicionamento basedo

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP 6. Procedimento de gerenciamento de risco O fabricante ou prestador de serviço deve estabelecer e manter um processo para identificar

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais