Revista. PALAVRAS-CHAVE: Responsabilidade Social. Responsabilidade Ambiental. Meio ambiente. Qualidade da água. Reuso da água.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revista. PALAVRAS-CHAVE: Responsabilidade Social. Responsabilidade Ambiental. Meio ambiente. Qualidade da água. Reuso da água."

Transcrição

1 A IMPORTÂNCIA DOS PROJETOS SOCIAL E AMBIEN- TAL DESENVOLVIDOS POR UMA LAVANDERIA NO MUNICÍPIO DE COLATINA E ESTUDO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DE SEUS FUNCIONÁRIOS E CLIEN- TES SOBRE O TEMA Cristina Lima 1 ; Jaqueline Lemicke Flor Caliari 1 ; Nayrana Goulart Lievore 1 ; Poliana Correia Mello 1 ; Scherliane Húngara 1 ; Cristiani Campos Martins Busato 2 RESUMO: Este estudo buscou informações sobre o trabalho realizado por uma empresa do ramo de lavanderia, localizada em Colatina-ES, com relação à responsabilidade ambiental e social, para identificar a opinião de seus funcionários e clientes, bem como tomar conhecimento de seus projetos mais importantes. Verificou-se que os funcionários e clientes, de forma geral, estão satisfeitos com a empresa quanto aos trabalhos de responsabilidade social e ambiental realizado. O processo de tratamento e reuso de água é de extrema importância, tanto para o meio ambiente, como para a sociedade e também para a própria empresa. PALAVRAS-CHAVE: Responsabilidade Social. Responsabilidade Ambiental. Meio ambiente. Qualidade da água. Reuso da água. 1 Discente do curso de Ciências Contábeis, Faculdade Castelo Branco, Colatina- -ES. s: hotmail.com; 2 D.Sc. Engenharia Agrícola, Engenheira Agrônoma, Professora de Ensino Superior da Faculdade Castelo Branco, Colatina-ES. com.br. Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 1

2 THE IMPORTANCE OF SOCIAL AND ENVIRONMENTAL PROJECTS DEVELOPED FOR A LAUNDRY IN THE CITY OF COLATINA AND STUDY OF THE LEVEL OF KNOW- LEDGE OF ITS EMPLOYEES AND CUSTOMERS ON THE SUBJECT ABSTRACT: This study sought information on the work of a company s line of laundry, located in Colatina-ES, with respect to environmental and social responsibility, to identify the opinion of its employees and customers, as well as aware of their projects the most important. It was found that employees and customers, overall, are satisfied with the company and the work carried out social and environmental responsibility. The process of treating and reusing water is extremely important, both for the environment, society and the company itself. KEYWORDS: Social Responsibility. Environmental Responsibility. The environment. Water quality. Water reuse. INTRODUÇÃO O município de Colatina, localizado na região Noroeste do Espírito Santo, forma um polo têxtil que possui grande concentração de empresas de lavanderia industrial. Estas lavanderias industriais representam a atividade que oferece serviços de beneficiamento das mercadorias provenientes das confecções de jeans, garantindo um suporte importante para as empresas deste setor, fazendo a adequação das peças às tendências de moda do mercado consumidor, sendo também fundamental para a economia do município, bem como para a geração de inúmeros empregos na região. 2 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

3 Entretanto, o desenvolvimento desta atividade remete a preocupações como a necessidade da minimização do impacto ambiental causado pelo processo de lavagem do jeans. Diagnósticos ambientais demonstram que o impacto causado é consideravelmente danoso ao meio ambiente, face a elevados índices de poluentes presente na água residuária (BRAGA et al., 2005). O processo de industrialização do jeans envolve, entre outros insumos, uma demanda significativa de água. Estima-se que, para cada peça produzida, são gastos de 10 a 40 litros de água. Isto significa que, em um único mês, são consumidos na lavagem da confecção por volta de 32 milhões de litros de água. Esta água, em quase sua totalidade, após a utilização pelas lavanderias é despejada nos rios, sem passar por tratamento adequado para amenizar os efluentes nela diluídos (LIMA, 2006). A ISO define impacto ambiental como qualquer alteração do meio ambiente, benéfica ou danosa, que resulte no todo ou em parte das atividades, produtos ou serviços de organização. Já a Resolução Conama 001/86 especifica que o impacto ambiental é a alteração de qualquer parâmetro ambiental (físico, químico, biológico ou sociocultural) decorrente de ação antrópica (ALMEIDA et al., 2000). Empresas de grande porte vinculadas à Associação Brasileira das Indústrias Química (Abiquim) já adotam medidas preventivas associadas às questões ambientais nas suas atividades. No entanto, as pequenas empresas, a exemplo das lavanderias industriais de Colatina, têm dificuldades de acesso e aquisição de tecnologias mais limpas e aos recursos governamentais destinados a essa área, além de não aplicarem ferramentas de planejamento, controle e gestão ambientais. Ao mesmo tempo, as empresas de lavanderia devem se preocupar com a responsabilidade social, tema da atualidade muito importante na gestão empresarial. Responsabilidade Social da Empresa (RSE), para Tinoco (2006), é en- Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 3

4 tender a empresa como um organismo social complexo, sendo resultado de uma coalizão de interesses de diferentes grupos, com valor agregado, como fornecedores, emprestadores, empregados, acionistas, clientes, Estado, sindicato, comunidade. E além do lucro, a RSE se preocupa com a gestão de empresas, mecanismos de controle social que possam atender as necessidades humanas, ambientais, produzindo serviços de qualidade de forma confiável, acessível e segura. Diante do exposto, este trabalho consiste em uma pesquisa de campo, aplicada a uma empresa do ramo têxtil de Colatina-ES, com o qual se desejou estudar o nível de conhecimento, satisfação e outros aspectos, de funcionários e clientes, com relação às atividades desenvolvidas sobre responsabilidade social, bem como identificar as ações de responsabilidade ambiental. METODOLOGIA A pesquisa foi realizada através de questionários, entrevistas, revisão bibliográfica e visita à M&M Industrial Ltda. de Colatina, ES, para estudar o nível de conhecimento, satisfação e outros aspectos, de funcionários e clientes, com relação às atividades de responsabilidade social e ambiental desenvolvidas na empresa. Os questionários foram direcionados a vários tipos de cargos da empresa, e as informações disponibilizadas por ela, desde o supervisor geral da empresa, até seus funcionários (encarregados, mecânico, designer) e clientes (pessoas de natureza jurídica), sendo as perguntas objetivas e claras, sobre a importância do projeto social e ambiental desenvolvido pela empresa na vida dos seus funcionários, clientes e supervisor geral, sobre o nível de satisfação dos mesmos a respeito dos projetos e das disposições físicas e políticas que a empresa oferece. 4 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

5 Os dados foram coletados a partir de um questionário estruturado contendo perguntas fechadas, de múltipla escolha, abertas ou subjetivas (com os quais os entrevistados podiam expressar suas ideias e opiniões acerca dos fatos e/ou conceitos) e semi-abertas (respostas apresentadas com as devidas justificativas). A pesquisa caracteriza-se como exploratória e descritiva, pois envolveu a interrogação direta do gerente, funcionários e clientes cujo conhecimento sobre o tema se desejou estudar. É qualitativa, pois contempla uma série de informações que não podem ser mensuradas, mas são passíveis de serem categorizadas e interpretadas, podendo ser atribuídos significados a esses conhecimentos. Quantitativa porque consiste na identificação, ordenação, classificação, análise e correlação das variáveis, configurando-se em números, traduzidos através de técnica estatística (porcentagens) e em gráficos ou tabelas (RICHARDSON et al., 2008). RESULTADOS E DISCUSSÃO A M&M Industrial Ltda. encontra-se no mercado hà mais de 20 anos e possui uma atividade de lavanderia com beneficiamento e tingimento de peças em jeans, atividade esta, classificada como potencialmente poluidora, devido aos produtos químicos utilizados no tratamento das roupas. Contudo, a empresa adota medidas que garantem o seu funcionamento, sua produtividade e a sustentabilidade. O quadro de funcionários da empresa é formado por 72 trabalhadores, sendo 94,67% de colaboradores do sexo masculino e 5,33% do sexo feminino com idade média de 32 anos e os trabalhos são desenvolvidos em turnos. Os clientes da empresa pertencem, em sua maioria, à região de Colatina e geralmente são de natureza jurídica, de pequeno porte. Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 5

6 O supervisor geral da indústria, em resposta à pesquisa, entende por responsabilidade social e ambiental a responsabilidade que envolve um desenvolvimento contínuo e melhorado da qualidade de vida das pessoas que compõem a sociedade e do meio ambiente no qual estão inseridas, acredita ainda, que essas atividades vão muito além de uma simples prestação de serviços ou doação de benefícios que venham a suprir temporariamente as necessidades de um grupo de indivíduos, ou simplesmente recuperar uma área degradada, por exemplo. A respeito de como avalia o investimento privado no Brasil, ele o considera como quase um ato de heroísmo, e cita inúmeros fatores que não proporcionam um ambiente favorável para tal ação: a complexa carga tributária, o elevado índice de importação de produtos adquiridos da China e Índia e a política que não protege o mercado interno contra os produtos que vêm de outros países e que não coopera para o desenvolvimento das empresas locais, porém, ressalta que apesar de tantas desvantagens no mercado interno, as micro e pequenas empresas, são as grandes responsáveis pela maior parte da geração de empregos e renda no país, cumprindo cada uma a sua maneira, o importante papel do desenvolvimento social. A primeira questão apresentada aos funcionários da empresa foi uma questão aberta, em que se utilizou a técnica de evocação livre. A pergunta foi a seguinte: Na sua opinião, referente aos projetos sociais e de gestão ambiental desenvolvidos pela empresa, qual o nível da importância destes no seu trabalho diário? A maioria dos funcionários respondeu que reconhecem a importância desses projetos em suas vidas profissionais na indústria, como demonstrado na Figura 1. 6 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

7 Figura 1 Importância dos projetos sociais e gestão ambiental desenvolvidos pela M&M Industrial, no trabalho diário de seus funcionários. Observou-se que 87% dos funcionários estavam interessados no andamento dos projetos sócio-ambientais desenvolvidos pela empresa. Verificou-se que a temática ambiental vem se tornando um assunto comum e prioritário na sociedade brasileira. A segunda questão apresentada foi a seguinte: Na sua opinião, a política de Responsabilidade Social desta empresa voltada para o seu corpo funcional, pode ser avaliada em qual nível de satisfação? Observa-se que apenas 13% dos funcionários da M&M Industrial Ltda. estão satisfeitos com relação à política de responsabilidade social da empresa (Figura 2). Figura 2 Nível de satisfação dos funcionários da M&M Industrial Ltda. com relação à política de responsabilidade social da empresa. Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 7

8 Verificou-se que a maioria dos funcionários da empresa consideram como boa a política de responsabilidade social, pois acreditam que há uma grande margem para melhorias. Também confundem um pouco as obrigações trabalhistas, citadas muitas vezes pelos entrevistados, que a empresa proporciona uma justa remuneração e carga horária de trabalho, acessibilidade a um plano de saúde assistencial aos mesmos (desenvolvimento do PAT - Programa de Alimentação do trabalhador), além de recursos que promovem vagas para ex-detentos (100% dos funcionários afirmaram que há disponibilidade de cargos para ex-presidiários). Quanto ao desenvolvimento de trabalhos com deficientes físicos, apenas 25% dos funcionários consideram que a empresa tem infraestrutura adequada para atender portadores de deficiências físicos (conforme demonstrado na Figura 3). De acordo com legislações vigentes em relação à contratação de deficientes físicos, somente são obrigadas a essa contratação, empresas com quadro de funcionários superior a 100 trabalhadores (BRA- SIL, 2009), o que não é o caso desta empresa. Figura 3 Disponibilidade da M&M Industrial Ltda., de acordo com seus funcionários, das condições de trabalho e oportunidade a deficientes físicos e ex-detentos. 8 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

9 O desenvolvimento do trabalho de responsabilidade social e ambiental segundo o gerente da M&M Industrial Ltda. está relacionado a áreas de prioridade que comprometem diretamente a imagem da empresa, abrangendo até mesmo, o âmbito da exigência e da legislação vigente, como o tratamento e reuso da água da produção da indústria. Apesar de atender todas as obrigatoriedades legais, a empresa coopera com o desenvolvimento do Projeto Eco, em São Roque do Canaã ES, que é responsável pela reabilitação e recuperação de matas ciliares, nascentes e outras ações relacionadas ao meio ambiente. Contudo, seus funcionários e clientes em sua maioria, conhecem pouco a respeito do desenvolvimento dos projetos sociais e ambientais realizados pela empresa, conforme observado na Figura 4. Figura 4 - Nível de conhecimento dos funcionários e clientes da M&M Industrial Ltda. sobre os projetos sociais e ambientais desenvolvidos pela empresa. Verificou-se na pesquisa que a empresa também trabalha em participação junto a outras empresas na discussão de problemas ambientais e encaminhamento de soluções aos órgãos competentes, e seus clientes possuem consciência de que este trabalho é desenvolvido, como apresentado na Figura 5. Há também na M&M Industrial Ltda, o desenvolvimento de um Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 9

10 programa de reciclagem, são separados seletivamente papel, vidro, metal e plástico e encaminhados a empresas que fazem o processo de beneficiamento destes, contudo, 50% dos seus funcionários, apenas, conhecem e ajudam na realização do programa. Figura 5 Conhecimento dos clientes da empresa M&M Industrial Ltda. sobre a participação junto a outras na discussão e envio de soluções para problemas sociais e ambientais. Verificou-se que a M&M Industrial não possui disponível um plano de emergência ambiental, onde se relacionam todas as atividades desenvolvidas pela mesma, ressaltando seus riscos. Porém, possui o Plano de Controle Ambiental - PCA, que faz menção ao sistema de gerenciamento ambiental com fim específico de controlar todos os condicionantes legais, impostos pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos IEMA. De acordo com a pesquisa, 75% dos funcionários sabem que a empresa não dispõe de um plano de emergência ambiental e os 25% restantes, não possuem tal conhecimento. Quanto ao treinamento dos funcionários da indústria, o mesmo acontece em parceria com Serviço Social da Indústria SESI, de Colatina ES, e ainda, é possível observar segundo a opinião dos clientes da M&M Industrial Ltda., que a mesma realiza campanhas educacionais e/ou de interesse público, conforme Figura Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

11 Figura 6 Conhecimento dos clientes da M&M Industrial Ltda. referente à realização de campanhas educacionais e/ou de interesse público pela empresa. Outro questionamento feito aos clientes da empresa foi: Qual o motivo da sua escolha pela empresa? Observa-se na Tabela 1 o resultado da pesquisa. Tabela 1 - Motivos de escolha dos clientes da M&M Industrial Ltda. em tê-la como fornecedor. Identificou-se que entre os clientes, apenas 50% são influenciados pela política de responsabilidade social e ambiental na tomada de decisão de compra. Os grandes fatores de decisão de compra para um cliente são os Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 11

12 preços e a confiabilidade na Marca. A Marca influi na compra mesmo que o valor da mesma não seja atrativo. Esta característica deve ser levada em consideração para que as empresas estimulem os clientes a conhecer seus projetos sociais e ambientais a fim de reforçar os negócios. A respeito do desenvolvimento de um projeto ambiental considerado importante pela empresa, destaca-se o tratamento e reuso de água. A indústria que trabalha com o melhoramento do jeans requer e necessita de um processo que visa cuidados com o trabalhador, disponibilizando equipamentos de proteção individual e proteção ao meio ambiente e sociedade em geral; e para que seu objetivo de produção seja alcançado, é necessária a aplicação de inúmeros produtos químicos ao tecido e à água, para que se obtenha o resultado final esperado. Essas substâncias são consideradas agressivas e altamente poluentes à natureza, por isso, a necessidade do tratamento da água antes do seu retorno ao meio ambiente (ZAMBRANO, 2004). Para a solução do problema a empresa possui uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), na própria empresa, que segue coordenada por um Engenheiro Ambiental, que direciona todo o procedimento de trabalho com a água, seguindo legislações e obedecendo aos órgãos competentes como Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e Agência Nacional das Águas (ANA), tendo assim, todos os licenciamentos ambientais necessários a fim de se manter regularizada no mercado de trabalho. De acordo com BERTAZOLLI (2005), a crescente consciência de que a qualidade da vida humana depende criticamente do controle ambiental, além da pressão social pelas soluções ecologicamente corretas, mais do que as penalidades financeiras, são a principal motivação das empresas para iniciar seus projetos de tratamento de seus efluentes e, em especial, do reuso da água. 12 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

13 De acordo com a pesquisa realizada na empresa, o tratamento da água, além de preservar a natureza, mostra-se cada vez mais viável economicamente, uma vez que mesmo com o custo para o tratamento físico-químico, a empresa gasta menos em comparação à situação de compra da água utilizada nos processos de industrialização do setor de beneficiamento têxtil. Nos últimos cinco anos, as questões ambientais passaram a caminhar com as questões sociais e econômicas e reutilizar os efluentes tratados no processo produtivo obedece a esta tendência (BERTAZOLLI, 2005). Parte da água utilizada na produção é proveniente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, parte é captada da chuva e a empresa conta ainda com poços artesianos. Após ser utilizada, toda água é destinada para a ETE, onde recebe tratamento físico-químico. Diariamente são tratados um volume de aproximadamente m³ de água, seguindo o processo: 1. Passagem da água proveniente da produção por um tanque de equalização, que ajuda na igualização dos efluentes líquidos gerados no processo de beneficiamento do jeans. 2. Processo de Floculação (Figura 7): Consiste na passagem da água por um corredor sinuoso contendo Floclav, produto composto por sulfato de alumínio, polímero e descolorante, cuja finalidade é precipitar em flocos as partículas sólidas suspensas e as substâncias tóxicas presentes na água. Neste processo também é adicionada cal para regular o ph (Potencial Hidrogeniônico) da água. Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 13

14 Figura 7 - Processo de Floculação. Foto fornecida pela M&M Industrial Ltda. 3. Processo de Decantação (Figura 8): As substâncias que precipitam em flocos, tornam-se mais pesadas e vão se acumulando no fundo do tanque, permitindo que a água prossiga cada vez mais limpa para o próximo passo do tratamento. Quatro procedimentos de decantação são realizados até que a água aparentemente fique limpa, ou seja, sem a presença dos flocos. Figura 8 - Processos de Decantação. Fotos cedidas pela M&M Industrial Ltda. 14 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

15 4. Processo de Filtração: A partir da quarta decantação, a água então segue através de uma calha, sendo levada por final a um filtro, e em seguida, após o processo de filtragem, levada então ao reservatório final. O filtro tem formação de uma manta, de brita fina, brita grossa e areia de quartzo. A empresa envia uma amostra da água tratada para análise em laboratório, para a verificação da qualidade, a cada três meses. Verificou-se com a pesquisa, que através do tratamento citado acima é possível reutilizar a água na produção de roupas, atividade realizada pela empresa, não sendo permitido o seu reuso para consumo humano e animal. 5. Resíduos Sólidos: O restante da água que sobra do tratamento e os resíduos sólidos dos produtos utilizados na produção são encaminhados para um tanque, para que lá se solidifiquem. Nesse processo, são realizadas análises antes do seu descarte final, pois em caso de alto índice de poluição ou contaminação, prejudicial ao meio ambiente, esses resíduos devem ser encaminhados a um órgão específico para destinação final. As retiradas desses resíduos são realizadas a cada seis meses, de acordo com a necessidade da empresa. Observou-se que o processo de tratamento da água realizado pela M&M Industrial Ltda. viabiliza o uso de toda a água utilizada nos processos industriais em cerca de 80%; os outros 20% do volume de água são descartados no corpo hídrico da região por que o reservatório não comporta o volume de água tratada diariamente. De acordo com Bertazzoli (2005), o investimento necessário para implantação do sistema de tratamento de água e reuso apresenta curto prazo de retorno, período menor que um ano, devido à economia proporcionada pelo reuso. Além disso, de acordo com Cirra (2010) podem ser citadas vantagens como a redução do lançamento de efluentes industriais em rios e cursos de água em geral, melhorando a qualidade das águas; diminuição da captação de águas superficiais e subterrâneas, possibilitando numa situação ecológica mais equilibrada Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 15

16 e, aumento da disponibilidade de abastecimento de água para usos mais exigentes, como em hospitais, residências e etc.; como benefícios sociais verifica-se aumento nas oportunidades de negócios, melhoria da imagem da empresa perante a sociedade; e reconhecimento de empresa como responsável social e ambientalmente. A M&M Industrial Ltda. conta com um processo de consultoria relacionado à Gestão Ambiental, devido a grande demanda nos inúmeros licenciamentos e programas de melhoria com relação ao meio ambiente. A consultoria, no entanto, não é vista como um custo ou obrigação pela empresa, mas como um investimento, que tem por finalidade cumprir seu papel socioambiental e contribuir para a divulgação positiva de sua imagem diante do mercado. Depois de anos em que não houve investimento no segmento de tratamento de efluentes no País, as empresas veem com otimismo a consciência que começa a surgir da necessidade não só ambiental, mas também financeira de tratar os esgotos (LUZ, 2011). CONCLUSÃO Verificou-se que os funcionários e clientes, de forma geral, estão satisfeitos com os trabalhos de responsabilidade social e ambiental realizados. O processo de tratamento e reuso de água, desenvolvido pela indústria em questão é de extrema importância, tanto para o meio ambiente, como para a sociedade e para a própria empresa, que recebe o investimento, na forma de reconhecimento perante a comunidade, servindo de exemplo a ser seguido por outras empresas da região quanto à preocupação ambiental e social, além da economia nos custos de produção. 16 Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

17 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALMEIDA, J.R., MELLO, C. S., CAVALCANTI, Y. Gestão ambiental: planejamento, avaliação, implantação, operação e verificação. 2.ed., revista e atualizada. Rio de Janeiro: Thex Ed., BERTAZZOLI, R. et. al. Reuso reduz os custos e a poluição ambiental. Disponível em: <http//www.nei.com.br>. Acesso em: 12 out BRAGA, B.; HESPANOL, I.; CONEJO, J.G.L.; MIERZWA, J.C.; BAR- ROS, M.T.L.; SPENCER, M.; PORTO, M.; NUCCI, N.; JULIANO,N.; EIGER, S. Introdução à Engenharia Ambiental. 2ª ed., Rio de Janeiro: Prentice Hall p BRASIL. A Inclusão das Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho. Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: <http:// Acesso em CIRRA Centro Internacional de Referência em Reuso de Água. Conservação e Reuso de Água: Manual de Orientação para o Setor Industrial. 1. vol. Disponível em: <http://www.fiesp.com.br >. Acesso em: 16 out LIMA, H. S. As lavanderias de jeans de Toritama: uma contribuição para a gestão das águas Dissertação (Mestrado em Gestão Pública) Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, p. Castelo Branco Científica - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br 17

18 LUZ, C. O uso inteligente da água: Coagulantes e floculantes. Revista Eletrônica H2O Água, 8. ed Disponível em: <http//www.h2oagua. com.br>. Acesso em: 12 out RICHARDSON, R.J.; PERES, J.A.S.; WANDERLEY, J.C.V. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª ed. Rev. e Atual. São Paulo: Atlas, p. TINOCO, J.E. P. Balanço social: uma abordagem da transparência e da responsabilidade pública das organizações. São Paulo: Athas, 1 ª Ed. 3ª reimpr., ZAMBRANO, T.F.; MARTINS, M.F. Identificação e análise dos impactos ambientais das pequenas indústrias de São Carlos - SP. Revista Eletrônica ENEGEP, pág , Castelo Branco Científi ca - Ano I - Nº 02 - julho/dezembro de ca.com.br

AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIEN- TAL DE UMA LAVANDERIA TÊXTIL DO MUNICÍPIO DE COLATINA, ES

AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIEN- TAL DE UMA LAVANDERIA TÊXTIL DO MUNICÍPIO DE COLATINA, ES AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIEN- TAL DE UMA LAVANDERIA TÊXTIL DO MUNICÍPIO DE COLATINA, ES Ana Paula Norberto de Souza Beraldo 1 ; Daniela Leite Cezar Marotto 1 ; Gisele Vanderce 1 ; Guilherme

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... MISSÃO... VISÃO... POLÍTICA DA QUALIDADE... VALORES...

APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... MISSÃO... VISÃO... POLÍTICA DA QUALIDADE... VALORES... APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... A L3 Engenharia Ambiental é uma empresa de consultoria, serviços, desenvolvimento e execução de projetos ambientais, que possui como foco o desenvolvimento sustentável e desenvolve

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL DESEN- VOLVIDA NO SETOR CERÂMICO DE SÃO ROQUE DO CANAÃ-ES

RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL DESEN- VOLVIDA NO SETOR CERÂMICO DE SÃO ROQUE DO CANAÃ-ES RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL DESEN- VOLVIDA NO SETOR CERÂMICO DE SÃO ROQUE DO CANAÃ-ES Liana Seibert 1 ; Caroline Dalfior 1 ; Carolini Simonassi 1 ; Maria Eduarda Perone 1 ; Paola Salomão 1 ; Rafaela

Leia mais

PESQUISA RELACIONADA À RESPONSABILIDA- DE SOCIAL E AMBIENTAL DE UMA EMPRESA DO RAMO DE MINERAÇÃO DA REGIÃO NOROESTE DO ESPÍRITO SANTO

PESQUISA RELACIONADA À RESPONSABILIDA- DE SOCIAL E AMBIENTAL DE UMA EMPRESA DO RAMO DE MINERAÇÃO DA REGIÃO NOROESTE DO ESPÍRITO SANTO PESQUISA RELACIONADA À RESPONSABILIDA- DE SOCIAL E AMBIENTAL DE UMA EMPRESA DO RAMO DE MINERAÇÃO DA REGIÃO NOROESTE DO ESPÍRITO SANTO Andreia Rodrigues Caetano 1 ; Bruno Ramos Sarter 1 ; Esmenia Planticow

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa

Leia mais

Tratamento de Efluentes

Tratamento de Efluentes Tratamento de Efluentes A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO DE EFLUENTES E A REGULAMENTAÇÃO DO SETOR INTRODUÇÃO Conservar a qualidade da água é fundamental, uma vez que apenas 4% de toda água disponível no mundo

Leia mais

Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de. Antônio Malard FEAM 09/06/2015

Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de. Antônio Malard FEAM 09/06/2015 Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de Reuso de Água Antônio Malard FEAM 09/06/2015 Sumário Legislações de Reuso; Consumo de Água na Indústria; Experiências de Sucesso: Banco de Boas Práticas Ambientais;

Leia mais

"Água e os Desafios do. Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO.

Água e os Desafios do. Setor Produtivo EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. "Água e os Desafios do Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E O PAPEL DE CADA UM É o desenvolvimento que atende às necessidades

Leia mais

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Projeto de Reuso de Água Eng. Juliano Saltorato Fevereiro 2008 1) Identificação da Empresa: Endereço completo

Leia mais

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS XAVIER, Patrícia Alves Santana LIMA, Suzany Saraiva GOMES, Alan Rios RESUMO O presente estudo teve como objetivo analisar

Leia mais

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS Reunião Técnica Plano de Segurança da Água 23 de novembro de 2010 - OPAS Introdução Qualidade da água e saneamento inadequados provocam 1,8 milhão de mortes infantis a cada ano no mundo (OMS, 2004), o

Leia mais

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Formulário de Entrada de Dados - PARTE A - IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA OU SOLUÇÃO ALTERNATIVA

Leia mais

TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO BOVINO

TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO BOVINO Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO OVINO Aline Galhardo Peres

Leia mais

Pro r gram am d a e Recebim i en t E Contr t o r le P E R C E E C N E D dos Efl f u l entes Não Domést ést co Novembro/2008

Pro r gram am d a e Recebim i en t E Contr t o r le P E R C E E C N E D dos Efl f u l entes Não Domést ést co Novembro/2008 Programa de Recebimento E Controle dos Efluentes Não Domésticos PRECEND Novembro/2008 Geração dos Efluentes Água Impurezas incorporadas devido aos usos da água em sua residência: chuveiros, vasos sanitários,

Leia mais

PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES

PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES Felipe de Lima Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio grande do Sul Campus Sertão, Acadêmico do Curso

Leia mais

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE 14/03/2014 Jonas Age Saide Schwartzman Eng. Ambiental Instituições Afiliadas SPDM SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina OSS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 1 1. APRESENTAÇÃO O presente Termo de Referência visa orientar e fornecer subsídios para a elaboração e conseqüente implantação do Programa de Educação Ambiental (PEA) a ser apresentado à Coordenadoria

Leia mais

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes revista especializada em tratamento de DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS ULTRAVIOLETA Sistema de decantação Ação dos decantadores em tratamento de água Fenasan 2013 9 772236 261064 junho/julho-2013

Leia mais

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE Estação de Tratamento de Efluente (ETE) compreende basicamente as seguintes etapas: Pré-tratamento (gradeamento e desarenação), Tratamento primário (floculação e sedimentação),

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. ETA (Estação de Tratamento de Água)

Mostra de Projetos 2011. ETA (Estação de Tratamento de Água) Mostra de Projetos 2011 ETA (Estação de Tratamento de Água) Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: II - Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: Transtupi Transporte Coletivo Ltda.

Leia mais

Deivid Oliveira Analista Ambiental

Deivid Oliveira Analista Ambiental Deivid Oliveira Analista Ambiental Gestão da água e efluentes e alternativas de reuso Escassez Hídrica - Impacto na indústria O impacto sobre o setor possui uma abrangência ampla considerando o porte,

Leia mais

MERCADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS NO BRASIL

MERCADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS NO BRASIL MERCADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS NO BRASIL Palavras-chave: Efluentes industriais, tecnologia ambiental, controle de poluição. 1 Introdução O mercado de tecnologias ambientais no Brasil, principalmente

Leia mais

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria;

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria; Um local de grande potencialidade de reutilização de efluentes de ETE s é o setor industrial, afirma Giordani (2002), visto que várias fases dos processos produtivos podem aceitar águas de menor qualidade,

Leia mais

Missão. Objetivos Específicos

Missão. Objetivos Específicos CURSO: Engenharia Ambiental e Sanitária Missão O Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais com sólida formação técnico científica nas áreas

Leia mais

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA 1- DO CURSO O Curso de Especialização em Gestão em Análise Sanitária destina-se a profissionais com curso superior em áreas correlatas

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA.

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: QUÍMICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0.

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0. SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0. 4 JACIRO JOHNSON PEREIRA JACQUIMINOUT jaciro.jacquiminout@am.senai.br

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 118 DOE de 24/06/06 Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: UM ESTUDO COM OS EMPREENDEDORES INCUBADOS NA INCTECh

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: UM ESTUDO COM OS EMPREENDEDORES INCUBADOS NA INCTECh RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: UM ESTUDO COM OS EMPREENDEDORES INCUBADOS NA INCTECh TEMA: PARQUES TECNOLÓGICOS MODELANDO NOVAS CIDADES AUTOR: Andreici Daiani Vitor Vedovatto RESUMO ESTRUTURADO: Frente

Leia mais

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA 1 QUALIDADE DA COLETA E A NECESSIDADE DE UMA CONSCIÊNCIA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NA CIDADE DE GOIANA Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA RESUMO O consumismo da

Leia mais

LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL

LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL O esgoto que sai das residências é coletado nas redes de saneamento e destinado à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) para

Leia mais

DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA EM LAGOA FACULTATIVA DE ESGOTO: CARACTERIZAÇÃO DA ETA

DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA EM LAGOA FACULTATIVA DE ESGOTO: CARACTERIZAÇÃO DA ETA 1 DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA EM LAGOA FACULTATIVA DE ESGOTO: CARACTERIZAÇÃO DA ETA Susane Campos Mota ANGELIM Escola de Engenharia Civil, UFG. Aluna do curso de Mestrado em

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES Natália de Freitas Colesanti Perlette (1) Engenheira Ambiental formada na Universidade Estadual Paulista Júlio

Leia mais

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA ASGAM Assessoria de Gestão Ambiental Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos COGERH USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA Marcos Dantas Gestão Ambiental Pós-graduando em Biodiversidade e Sustentabilidade

Leia mais

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014)

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014) LIFE-BR-CS-3.0-Português Versão 3.0 Brasil Português (NOVEMBRO/2014) Próxima revisão planejada para: 2017 2 OBJETIVO A partir das Premissas LIFE, definir os Princípios, critérios e respectivos indicadores

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL Conteúdo Programático 1) Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: Conceitos Básicos (12 h) - Principais questões ambientais no Brasil e no mundo. - Conceitos

Leia mais

*Silvia Benedetti Edna Regina Amante Luis Fernando Wentz Brum Luis Carlos de Oliveira Jr. São Paulo 2009

*Silvia Benedetti Edna Regina Amante Luis Fernando Wentz Brum Luis Carlos de Oliveira Jr. São Paulo 2009 Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA DE PROCESSO E RESÍDUOS DE INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS *Silvia Benedetti Edna Regina Amante

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E TRATABILIDADE DO EFLUENTE DE LAVAGEM DE UMA RECICLADORA DE PLÁSTICOS

CARACTERIZAÇÃO E TRATABILIDADE DO EFLUENTE DE LAVAGEM DE UMA RECICLADORA DE PLÁSTICOS CARACTERIZAÇÃO E TRATABILIDADE DO EFLUENTE DE LAVAGEM DE UMA RECICLADORA DE PLÁSTICOS Elisângela Garcia Santos RODRIGUES 1, Hebert Henrique de Souza LIMA 1, Irivan Alves RODRIGUES 2, Lúcia Raquel de LIMA

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( x ) Pós-graduação ( ) Curso I. Dados Identificadores Disciplina Professor

Leia mais

Aplicação de sistema hidráulico em uma estação de tratamento e elevação de água

Aplicação de sistema hidráulico em uma estação de tratamento e elevação de água Aplicação de sistema hidráulico em uma estação de tratamento e elevação de água Luciana MENDONÇA 1 ; Fádua Maria do Amaral SAMPAIO 2 ; Laureilton José Almeida BORGES 3 ; Haroldo Machado de OLIVEIRA 4 ;

Leia mais

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor. Encanador 1) Objetivos Gerais Aprofundar os conhecimentos sobre o profissional que tem como um dos focos de trabalho a água e o saneamento básico, assim como problemas que podem ocorrer quando houver sinistros

Leia mais

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA Americana conta com duas unidades de captação e recalque que retiram do Rio Piracicaba cerca de 1000l/s de água e encaminham para o processo de tratamento no bairro Cordenonsi,

Leia mais

MARETE INDUSTRIAL APLICAÇÕES

MARETE INDUSTRIAL APLICAÇÕES A estação da série é um sistema de tratamento de efluentes industriais de fluxo contínuo com finalidade de lançamento em corpos receptores ou reuso interno, servindo a diversos segmentos industriais. O

Leia mais

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 425 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA NA MICRO E PEQUENA EMPRESA Cassia de Matos Ramos 1, Dayane Cristina da Silva 1, Nathana

Leia mais

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA.

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA. INTRODUÇÃO Todo e qualquer sistema de captação e tratamento de efluente doméstico tem como destino final de descarte desse material, direta ou indiretamente, corpos d água como seus receptores. A qualidade

Leia mais

Habilitação recomendada para ministrar o componente curricular:

Habilitação recomendada para ministrar o componente curricular: Ementa do Curso Curso: SEGURANÇA DO TRABALHO Etapa: 1ª Componente Curricular: PROTEÇÃO AMBIENTAL - PA Carga Horária: 80 H/A Habilitação recomendada para ministrar o componente curricular: BIÓLOGO ENGENHEIRO

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Gestão Ambiental campus Angra Missão O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Estácio de Sá tem por missão a formação de Gestores Ambientais

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR

ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR ANÁLISE DO PERFIL E DAS DIFICULDADES DE ALGUMAS EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PLÁSTICOS DA CIDADE DE PONTA GROSSA PR Armando Madalosso Vieira Filho (UEPG/UTFPR) armandovieiraf@gmail.com Ivanir Luiz de Oliveira

Leia mais

www.habitusconsulting.com.br

www.habitusconsulting.com.br A Empresa A Habitus Consulting (Habitus Consultoria em Gestão Ambiental e Organizacional Ltda.) é uma empresa sediada em Curitiba PR BRASIL, com atuação nacional concentrada nas questões ambientais e de

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LIMPEZA URBANA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LIMPEZA URBANA 2º Forum Internacional de Resíduos Sólidos julho2009 EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE LIMPEZA URBANA Autores: Letícia de Oliveira Silveira, Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Luterana

Leia mais

Gerenciamento de Resíduos

Gerenciamento de Resíduos Gerenciamento de Resíduos ANVISA RDC 306/04 - REGULAMENTO TÉCNICO PARA GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DE SAÚDE veronica.schmidt@ufrgs.br O perigo do lixo hospitalar. Resíduos biológicos - culturas de microrganismos

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos Domésticos... 1 1.1.1.1. Fossa

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PCH Dores de Guanhães PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras CAPA PCH Dores de Guanhães ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos

Leia mais

ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T.

ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T. ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T. Jaqueline Aparecida Toigo IC-Fecilcam, Engenharia de Produção Agroindustrial,

Leia mais

Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental

Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental 1.CURSOS COM ÊNFASE EM : Gestão Ambiental de Empresas 2. CONCEPÇÃO DOS CURSOS: O Brasil possui a maior reserva ecológica do planeta sendo o número um em

Leia mais

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Ambiental Critério I - Responsabilidade e Compromisso Indicador 1 - Abrangência 1. A empresa possui uma política ambiental? Caso "" para a pergunta

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA.

ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA. ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA. Nilton de Paula da Silva 1 Ederaldo Godoy Junior 2 José Rui

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA UTILIZAÇÃO DE DOIS TIPOS DE COAGULANTES PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO

ANÁLISE COMPARATIVA DA UTILIZAÇÃO DE DOIS TIPOS DE COAGULANTES PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO ANÁLISE COMPARATIVA DA UTILIZAÇÃO DE DOIS TIPOS DE COAGULANTES PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO Karine Cardoso Custódio PASTANA (UFPA) e-mail:karineccpastana@gmail.com Tatiana Almeida de OLIVEIRA

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES M. H. M. Nunes(*), L. M. Castro * Mineração de Alumínio da Votorantim Metais, maura.nunes@vmetais.com.br. RESUMO

Leia mais

Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos de referência

Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos de referência Página 1 de 9 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 00 01 20/05/2009 30/09/2009 16/12/09 Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos

Leia mais

VI-002 GERENCIAMENTO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASO

VI-002 GERENCIAMENTO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASO VI-002 GERENCIAMENTO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASO Ronaldo Ruiz Duarte (1) Bacharel em Química Modalidades Tecnológica e Licenciatura pela Universidade Estadual de Campinas

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2011 197 ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br

UFV Catálogo de Graduação 2011 197 ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2011 197 ENGENHARIA AMBIENTAL COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br 198 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Ambiental ATUAÇÃO O curso de Engenharia Ambiental da UFV

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Meio Ambiente FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

tratamento e disposição final adequados dos esgotos sanitários, desde as ligações prediais até o lançamento final no meio ambiente (BRASIL, 2007).

tratamento e disposição final adequados dos esgotos sanitários, desde as ligações prediais até o lançamento final no meio ambiente (BRASIL, 2007). II-156 - AVALIAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO NOS BAIRROS JARDIM NOVO ENCONTRO, MARIA GORETTI E PIRANGA EM JUAZEIRO-BA, COMO AÇÃO DO PET CONEXÕES DE SABERES - SANEAMENTO AMBIENTAL - UNIVASF Julliana Melo

Leia mais

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE 546 A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE Irene Caires da Silva 1, Ana Carlina Toni Pereira 2, Carlile Serafim Pestana 2, Fernando Henrique Grigoletto dos Santos 2, Henrique

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: JK Consultoria

Leia mais

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, SENAI-CETSAM,

Leia mais

PRÊMIO. Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A. Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar

PRÊMIO. Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A. Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar PRÊMIO 2012 Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar Data ou Período de Aplicação da Experiência: 2011 e 2012 Categoria

Leia mais

Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA. Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007

Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA. Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007 Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007 Poluição Ambiental Todos têm direito ao meio ambiente

Leia mais

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA Copyright Proibida Reprodução. NECESSIDADE EMERGENTE - Apresentam-se hoje, em países desenvolvidos e em desenvolvimento, as preocupações com a sustentabilidade empresarial

Leia mais

A CRISE HÍDRICA E AS AÇÕES TOMADAS PELO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

A CRISE HÍDRICA E AS AÇÕES TOMADAS PELO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE A CRISE HÍDRICA E AS AÇÕES TOMADAS PELO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Jacqueline Kássia Menezes Inocente Caselli 1 História Pontifícia Universidade Católica de Campinas.Técnico em Meio Ambiente Colégio

Leia mais

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos 147 Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos VIABILIDADE DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA NO IFPB CAMPUS PRINCESA ISABEL: CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Queliane Alves da Silva 1 ; Ana Lígia

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com Site: www.marconsultoria.com

Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com Site: www.marconsultoria.com Telefones: (31) 3471-9659/8896-9659 E-mail: vendas@marcosultoria.com NOSSA EMPRESA A MAR Consultoria Ambiental, sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi criada em 2002 para atender às lacunas existentes

Leia mais

Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências.

Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências. LEI Nº 9.921, DE 27 DE JULHO DE 1993. Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Inovação Tecnológica Ambiental Workshop Inovações e Meio Ambiente. Belo Horizonte, 04 de outrubro de 2012

Inovação Tecnológica Ambiental Workshop Inovações e Meio Ambiente. Belo Horizonte, 04 de outrubro de 2012 Inovação Tecnológica Ambiental Workshop Inovações e Meio Ambiente Belo Horizonte, 04 de outrubro de 2012 Estrutura do Grupo Promon Engenharia Promon Logicalis Trópico Promon Novos Negócios Promon Meio

Leia mais

Produção Mais Limpa Como Aplicar na Indústria Química

Produção Mais Limpa Como Aplicar na Indústria Química Produção Mais Limpa Como Aplicar na Indústria Química Apresentação: José Leildon QSA - ASSESSORIA EMPRESARIAL Ltda 2 Abordagem tradicional - controle corretivo Recursos Naturais Produtos Ambiente Rejeitos

Leia mais

Palavras-chaves: Serviços de Saúde, Resíduos Químicos, Gestão

Palavras-chaves: Serviços de Saúde, Resíduos Químicos, Gestão Resíduos Químicos Gerados em Serviços de Saúde: Um Despertar Necessário Lígia de Oliveira Braga (Mestranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFS) Roberto Rodrigues de Souza (Orientador/Doutor em Engenharia

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM.

RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. RECURSOS HÍDRICOS URBANOS - PROPOSTA DE UM MODELO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA NO MUNICÍPIO DE MANAUS - AM. Andréa Viviana Waichman* João Tito Borges** INTRODUÇÃO Nas últimas décadas

Leia mais

Abaixo pode ver como funciona a maior das 197 ETAs de São Paulo, a de Guaraú, que fica na zona norte da capital e abastece 8,1 milhões de pessoas!

Abaixo pode ver como funciona a maior das 197 ETAs de São Paulo, a de Guaraú, que fica na zona norte da capital e abastece 8,1 milhões de pessoas! A água captada de rios ou represas vem com folhas, peixes, lodo e muitas bactérias. Para chegar às casas limpa e sem cheiro, ela passa cerca de três horas dentro de uma estação de tratamento (ETA), o que

Leia mais

Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas

Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas Cristiane Kelly F. da Silva(UFPB) criskfsilva@yahoo.com.br Derylene da Fonseca Ferreira (UFPB)

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

Palavras-chave: água esgoto gerenciamento - resíduo poluente

Palavras-chave: água esgoto gerenciamento - resíduo poluente MEDIDAS DE SANEAMENTO BÁSICO OU RUAS CALÇADAS? Angela Maria de Oliveira Professora da E.M.E.F. Zelinda Rodolfo Pessin Márcia Finimundi Barbieri Professora da E.M.E.F. Zelinda Rodolfo Pessin Resumo Este

Leia mais

Concepção de instalações para o abastecimento de água

Concepção de instalações para o abastecimento de água Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Concepção de instalações para o abastecimento de água Prof. Aníbal da Fonseca Santiago Universidade

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS No momento em que se decide ter uma Indústria Cosmética um dos fatores preponderantes é providenciar as diversas licenças requeridas que

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS Ana Cláudia Ueda (*), Magali Bernardes Maganhini * Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana.

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS. Data: Janeiro 2015. Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa

CATÁLOGO DE SERVIÇOS. Data: Janeiro 2015. Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa ME THODOS CONSU LTORIA AGRONÔMICA & AMBIENTAL CATÁLOGO DE SERVIÇOS Data: Janeiro 2015 Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa Outorga de Recurso Hídrico Licenciamento Ambiental

Leia mais

V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014

V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS DOMÉSTICOS EM ÁREA URBANA: ESTUDO DE CASO EM MUNICÍPIO DE PEQUENO PORTE Aline Ferrão Custodio Passini (*), Guilherme Barros,

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO GESTAO AMBIENTAL LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Doverlandia 2014 LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Trabalho de Gestão Ambiental

Leia mais

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D Desenvolvimento de produtos e processos para o tratamento de águas e efluentes industriais visando

Leia mais

MINIMIZAÇÃO DE EFLUENTES NO PROCESSO INDUSTRIAL

MINIMIZAÇÃO DE EFLUENTES NO PROCESSO INDUSTRIAL MINIMIZAÇÃO DE EFLUENTES NO PROCESSO INDUSTRIAL JOSÉ LUIZ PAPA ACQUA ENGENHARIA E CONSULTORIA S/C LTDA. www.acquaeng.com.br - Introdução - Escolha do Processo Industrial - Avaliação de Parâmetros de Poluição

Leia mais

Reuso para uso Urbano não Potável

Reuso para uso Urbano não Potável 6 Seminário sobre Tecnologias Limpas Porto Alegre, 10 de Junho de 2015 Painel :Alternativas Práticas de Reuso Reuso para uso Urbano não Potável Eng. Américo de Oliveira Sampaio Coordenador de Saneamento

Leia mais

REUSO DA ÁGUA NA INDÚSTRIA DE COURO WATER REUSE IN LEATHER INDUSTRY RESUMO

REUSO DA ÁGUA NA INDÚSTRIA DE COURO WATER REUSE IN LEATHER INDUSTRY RESUMO REUSO DA ÁGUA NA INDÚSTRIA DE COURO WATER REUSE IN LEATHER INDUSTRY Evandro Oliveira Araujo Bacharel em Química - UNISALESIANO Flávio Policarpo Bacharel em Química - UNISALESIANO Rodolfo Correia da Silva

Leia mais