CALENDÁRIO PARA O ANO DE 2006

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CALENDÁRIO PARA O ANO DE 2006"

Transcrição

1 PROGRAMA DE CREDENCIAMENTO DE ENTIDADES CIVIS SEM FINS LUCRATIVOS PARA ATUAR COM A INCLUSÃO DIGITAL DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE (ME e EPP) O INSTITUTO DE TECNOLOGIA APLICADA E INOVAÇÃO e o MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, em consonância com a proposta concebida no FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE, torna público, para conhecimento dos interessados, a criação de um programa de credenciamento de entidades civis sem fins lucrativos que tem, dentre as suas finalidades, a da prestação de serviços na área de inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte ME e EPP. As entidades credenciadas deverão auxiliar na estruturação e operação da rede de Telecentros de Informação e Negócios TIN coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC, disseminando o conceito de inclusão digital como instrumento de fortalecimento do movimento empreendedor e de desenvolvimento das ME e EPP. Uma Comissão Especial a ser constituída pelo Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação e pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior serão responsáveis pela condução do roteiro para cadastramento até a classificação final das entidades/instituições. O recebimento dos envelopes para o cadastramento das entidades interessadas na instalação de Telecentro de Informação e Negócio para apoio a inclusão digital, social, capacitação e empreendedorismo obedecerá as seguintes datas: CALENDÁRIO PARA O ANO DE 2006 Etapa Divulgação e Inscrição Analise Documental Analise Projetos Resultado Período 26 de setembro à 10 de outubro 11 à 18 de outubro 19 a 25 de outubro 30 de outubro O envelope contendo a Documentação de Candidatura deverá se entregue no período estabelecido no Calendário para o ano de 2006, nos dias úteis, das 9h às 17h, no endereço especificado no item 5 deste edital para cadastramento de entidades. No caso de entidades/instituições localizadas fora de Foz do Iguaçu, o recebimento dos envelopes se dará mediante postagem dos envelopes, devidamente identificados, em agência do correio ou franqueada desse, conforme o Calendário, para classificação das primeiras entidades que terão como data provável de resultados, 60 dias após o prazo de entrega de cada período do Calendário. Nesse caso, considera-se como data de recebimento, a data constante do carimbo de postagem da agência do correio ou franqueada. O endereço para remessa dos envelopes está especificado no item 5 deste edital para cadastramento de entidades.

2 No caso de entidades/instituições localizadas em Foz do Iguaçu, o recebimento se dará mediante postagem dos envelopes ou no protocolo do Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação conforme Calendário do ano de 2006, até às 18h, horário de Brasília-DF. A abertura dos envelopes contendo a "Documentação de Candidatura", pela Comissão Especial, a ser realizada, conforme o Calendário, no Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação, situado na Avenida Tancredo Neves, 6731, Usina de Itaipu, Bloco 10, espaço 4 sala 5, Foz do Iguaçu, PR. Anexos do edital para cadastramento de entidades/instituições: Anexo I Anexo II Formulário para Apresentação de Projeto de Inclusão Digital Formulário para Apresentação de Proposta de Plano de Trabalho para Atuar Junto a Rede TIN 1 DO OBJETO O Telecentro de Informação e Negócios - TIN oferece a oportunidade de levar o conhecimento e a informação a um público que hoje está excluído dos mecanismos formais de educação e capacitação tecnológica. As tecnologias de informação e comunicação - TIC propiciam certas facilidades e conveniências que vem ao encontro das necessidades desse público alvo específico que são as ME e EPP: reduz a necessidade de deslocamento físico do indivíduo trazendo às periferias urbanas, aos pequenos municípios e às zonas rurais os recursos da comunicação e transmissão de dados, voz e imagem a baixo custo; permite o acesso a conteúdos desenvolvidos especificamente para a realização do processo de educação a distância cobrindo temas voltados e adaptados à sua realidade, ou seja, processos artesanais ou semi-industriais de fabricação, baixo nível de mecanização e automação, produção em pequena escala, consumo de insumos disponíveis localmente, reduzida disponibilidade de capital de giro ou de capital para investimento, etc.; dá flexibilidade de horário para que cada indivíduo programe e conduza sua auto-instrução, segundo sua conveniência, disponibilidade e capacidade de aprendizado; dispensa a necessidade de aquisição individual de equipamentos, softwares e linhas de comunicação por meio da instalação de toda a infra-estrutura em um centro de uso comunitário, otimizando os escassos recursos públicos e doações privadas, e oferecendo a oportunidade de acesso mesmo para aqueles de menor poder aquisitivo; disponibiliza monitores e instrutores para orientar nos passos iniciais, prestar o suporte necessário na instalação e manutenção da infra-estrutura e reduzir o impacto do primeiro contato com a TIC; complementa os conteúdos de aprendizado com outros recursos da TIC que permitem a aplicação do novo conhecimento aprendido para: ampliação das oportunidades de negócio, e a ascensão e o desenvolvimento profissional. Diferente de outros projetos de alfabetização e inclusão digital de caráter mais social ou educativo, o TIN é essencialmente um espaço para a realização de negócios e

3 fortalecimento das atividades empresariais. O objetivo do TIN é aumentar a competitividade e a lucratividade causando a redução na taxa de mortalidade das ME e EPP. Esse resultado será obtido criando oportunidades semelhantes às ME e EPP para o acesso às informações, produtos, serviços e cursos de treinamento disponíveis na Internet e para a exploração comercial dos recursos e oportunidades oferecidas pelas TICs. Ou seja, a alfabetização e a inclusão digital constituem um meio, uma etapa do trabalho e não o seu fim, condicionando a própria a metodologia de trabalho, os conteúdos do portal, e até mesmo os softwares e as informações a serem disponibilizadas aos usuários do TIN. A premissa que norteia toda a política e o planejamento da rede TIN é que o acesso e o domínio do mundo digital são recursos estratégicos e de baixo custo para as ME e EPP, pois garantem a aquisição de novos conhecimentos e informações, assim como o uso de uma ampla gama de produtos e serviços que determinam cada vez mais novos padrões de mercado e formas mais competitivas de realizar negócios. Em suma, o TIN deverá gerar valor para as ME e EPP trazendo a elas facilidades na realização de negócios, sendo ferramenta de comunicação direcionada a integrá-la em uma rede empresarial, capacitando e acessando informações pertinentes a sua atividade empreendedora, oferecendo suporte e instalações para o desenvolvimento do comércio eletrônico, formando comunidades virtuais para a troca de experiências e o compartilhamento de recursos, ampliando as oportunidades de participação em negócios e de divulgação de seus produtos e serviços. O TIN proporciona a inserção e a sobrevivência das ME e EPP na Sociedade da Informação. Ciente do seu papel como instituição pública e formuladora de políticas, o MDIC através de suas secretarias, com destaque para a Secretaria de Tecnologia Industrial STI, está empenhado na busca e mobilização de parceiros e em efetuar um extenso trabalho de articulação institucional. As articulações devem procurar estabelecer a sinergia e a coordenação de esforços, projetos, programas, ações e movimentos nas seguintes áreas: Inclusão digital; Movimento empreendedor com o fortalecimento e a capacitação empresarial e tecnológica das ME e EPP, incluindo-se a educação a distância e a educação corporativa; Comércio eletrônico; Compras governamentais; Arranjos produtivos locais; Fortalecimento do artesanato e do design no Brasil; Comércio exterior; Expansão do microcrédito. Somente com o apoio e a cooperação das entidades civis sem fins lucrativos será possível organizar, operar e treinar uma rede de telecentros de informação e negócio que tenha a abrangência nacional e possa atuar nos diversos segmentos econômicos onde estão instaladas as microempresas e empresas de pequeno porte. Observações: É vedada a participação neste edital de cadastramento de entidades cujos representantes legais estejam com pendências judiciais e administrativas contra a União Federal ou qualquer ente público.

4 2 - DOS PRINCÍPIOS O edital de cadastramento deverá respeitar os seguintes princípios gerais: 1) equilíbrio na distribuição de Telecentros de Informação e Negócios nas diversas regiões do País onde apresentam elevado índice de exclusão digital e de baixa renda; 2) alinhamento com as propostas de geração de emprego e renda e aos conteúdos de informação dos Telecentros do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte; 3) existência de estratégias de atendimento, em termos de produtos e serviços ofertados aos potenciais beneficiários que demonstrem a sustentabilidade para o Telecentro de Informação e Negócios, inclusive na manutenção e substituição de seus equipamentos. 3- REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO a) Ser entidade civil sem fins lucrativos qualificada como: OSCIP junto ao Ministério da Justiça ou; de Interesse Público Estadual ou; de Interesse Público Municipal. b) Constar expressa e necessariamente cláusulas no seu estatuto definindo, dentre as suas finalidades, a da prestação de serviços na área de inclusão digital e/ou em áreas correlatas ligadas ao apoio às microempresas e empresas de pequeno porte, preferencialmente inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte. c) Ter experiência comprovada, através de atividades executadas ou pela experiência de seus membros e equipe, na área de inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte e em áreas correlatas ligadas ao projeto da rede TIN, ou seja: Movimento empreendedor com o fortalecimento e a capacitação empresarial e tecnológica das ME e EPP, incluindo-se a educação a distância e a educação corporativa; Comércio eletrônico; Compras governamentais; Arranjos produtivos locais; Fortalecimento do artesanato e do design no Brasil; Comércio exterior; Expansão do microcrédito. 4 - ETAPAS DO PROCESSO Divulgação do edital de inscrição para o programa de credenciamento Recebimento e organização das inscrições e documentos enviados Pré-seleção através da análise documental e do estatuto

5 V Seleção através da análise curricular e da experiência, assim como a avaliação das propostas de projeto dos pré-selecionados V Publicação do resultado do credenciamento com as entidades selecionadas4-5 DA APRESENTAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO DE CANDIDATURA As entidades/instituições interessadas em participar deverão apresentar a "Documentação de Candidatura" em 01 (um) envelope fechado, identificado da seguinte forma: Destinatário: AO INSTITUTO DE TECNOLOGIA APLICADA E INOVAÇÃO COMISSÃO ESPECIAL DE SELEÇÃO USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU SEDE DO PTI/ME AVENIDA TANCREDO NEVES, 6731, CAIXA POSTAL 1511 FOZ DO IGUAÇU - PR REF.: ROTEIRO DE CADASTRAMENTO DE ENTIDADES/INSTITUIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE TELECENTRO DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS PARA APOIO A INCLUSÃO DIGITAL, SOCIAL, CAPACITAÇÃO E EMPREENDEDORISMO. Remetente: NOME DA ENTIDADE/INSTITUIÇÃO PROPONENTE ENDEREÇO COMPLETO DDD - TELEFONE FAX Todos os documentos solicitados deverão ser apresentados em 2 (duas) vias datilografadas ou impressas, autenticadas em Cartório, sem emendas, rasuras, borrões, omissões ou partes essenciais escritas à margem do texto e, de preferência, com as folhas numeradas seqüencialmente. Os documentos deverão vir em original, redigidos em português, ressalvando-se as expressões técnicas estrangeiras de uso corrente. 6 - DOCUMENTAÇÃO A SER ENVIADA a) Cópia do CNPJ, estatuto, ata de constituição da entidade, e ata de eleição da atual diretoria; b) Currículo completo detalhando a experiência profissional, a formação acadêmica, os cursos, os treinamentos e demais informações que descrevam a

6 capacitação técnica e profissional dos membros da diretoria; c) Cópia do documento de identidade dos membros da diretoria; d) Certificado de registro como OSCIP junto ao Ministério da Justiça, e/ou Cópia do Projeto de Lei Estadual que nomeia a entidade como de Interesse Público Estadual, e/ou cópia do Projeto de Lei Municipal que nomeia a entidade como de Interesse Público Municipal; e) Portifólio de projetos e atividades cumpridas comprovando a experiência na área de inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte e em áreas correlatas ligadas ao projeto da rede TIN, ou seja: Movimento empreendedor com o fortalecimento e a capacitação empresarial e tecnológica das ME e EPP, incluindo-se a educação a distância e a educação corporativa; Comércio eletrônico; Compras governamentais; Arranjos produtivos locais; Fortalecimento do artesanato e do design no Brasil; Comércio exterior; Expansão do microcrédito. As entidades que possuírem certificados de capacidade técnica nas áreas citadas poderão anexá-los como comprovantes de experiência; a) Declaração formal, por escrito, por parte da instituição interessada que atende aos requisitos de credenciamento, possui experiência na área de inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte e deseja seu credenciamento. b) Formulário com a descrição de um projeto bem sucedido de inclusão digital (anexo 1) no qual a entidade tenha participado e que poderá ser replicado na Rede de Telecentros de Informação e Negócios TIN. A entidade poderá optar por apresentar uma proposta de projeto de inclusão digital ao invés de um projeto já executado ou em execução; c) Formulário com a proposta do plano de trabalho que a entidade proponente pretende executar junto à Rede Telecentro de Informação e Negócio TIN (anexo 2) com a descrição dos potenciais serviços que poderá prestar aos telecentros no tocante à montagem, à capacitação, à operação e à gestão de suas unidades, ou ainda como desenvolvedora e provedora de conteúdos de interesse da Rede TIN. 7 - CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E PONTUAÇÃO A Comissão Julgadora composta pelo corpo técnico da entidade credenciadora procederá a: Análise documental (eliminatório); Análise do estatuto (eliminatório); Análise curricular da equipe; Análise das atividades executadas, histórico e experiência com inclusão digital e fortalecimento da microempresa e empresa de pequeno porte; Análise do projeto ou da proposta de projeto de inclusão digital da ME e EPP (anexo 1) na qual a entidade proponente descreve uma experiência bem sucedida de inclusão digital da qual participou ou propõe um projeto de inclusão digital que poderá ser aplicado na Rede de Telecentros de Informação e Negócios - TIN;

7 Análise da proposta de plano de trabalho contemplando as ações que a entidade proponente poderá executar junto à Rede de Telecentro de Informação e Negócio TIN (anexo 2), seja como provedora de conteúdos, seja como prestadora de serviços na montagem, capacitação, operação e gestão de telecentros. O processo de credenciamento se realizará em duas etapas. A primeira será a pré-seleção, de caráter eliminatório, e consistirá na análise documental e do estatuto para verificar o atendimento dos critérios de participação. Na segunda etapa, procede-se a avaliação da experiência das entidades candidatas, bem como das propostas de projetos enviadas. A pontuação máxima a ser atribuída é de 100 pontos, sendo 30 pontos atribuídos na análise curricular e de experiência e 70 pontos na análise do projeto (ou proposta de projeto) de inclusão digital e de plano de trabalho para atuação junto à rede TIN. A entidade para receber o credenciamento deverá atingir, no mínimo, 30 pontos sendo a nota mínima de 9 pontos para a análise curricular e de experiência, e de 27 para a análise das propostas (projeto e plano de trabalho). Na análise curricular e da experiência a comissão julgadora adotará a tabela de pontuação definida a seguir. No caso de uma entidade ser avaliada por dois ou mais avaliadores, a pontuação final será computada pela média aritmética dos pontos atribuídos por cada um. O critério de avaliação da Etapa 1 será realizada de acordo com os critérios da tabela abaixo : Na etapa 2, a avaliação será feita com base no projeto (ou proposta de projeto) de inclusão digital e da proposta de plano de trabalho encaminhados segundo os modelos apresentados nos anexos 1 e 2. As propostas servirão para: a) demonstrar a experiência da proponente na proposição, planejamento e execução de trabalhos de inclusão digital que poderão ser replicados junto à Rede TIN; b) descrever as ações, os produtos e os serviços que a entidade poderá executar ou disponibilizar, através de acordos de cooperação específicos, para a Rede TIN. No tocante à análise do projeto (ou proposta de projeto) de inclusão digital, serão pontuados os seguintes quesitos: viabilidade, custo, prazo, facilidade de implantação e multiplicação, abrangência geográfica e de conteúdos, de acordo com a tabela abaixo:

8 No tocante à análise da proposta de plano de trabalho com as ações que a entidade poderá desempenhar junto à Rede Telecentro de Informação e Negócio TIN, serão pontuados os seguintes quesitos: viabilidade, custo, prazo, facilidade de implantação e multiplicação, abrangência geográfica e de conteúdos, de acordo com a tabela abaixo: 8 - DO DESEMPATE Em caso de empate na pontuação das entidades/instituições proponentes, os critérios de desempate, obedecendo rigorosamente à ordem aqui estabelecida, serão os seguintes: a) maior pontuação na demonstração da autosustentabilidade; b) maior pontuação nos produtos e serviços a serem ofertados; c) maior pontuação na inserção de Telecentro em localidade de baixa inclusão digital; d) maior pontuação na inserção de Telecentro em localidade de baixa renda; e) maior pontuação para os Telecentros que demonstrarem convergência de ações para o cidadão, sobretudo pela integração com outras redes de telecentros, especificamente, nas regiões excluídas digitalmente; f) entidades que promovam arranjo produtivo local. 9 - OBRIGAÇÕES E VANTAGENS DO CREDENCIADO α) Participar do projeto Telecentros de Informação e Negócios TIN auxiliando o MDIC e as demais entidades (públicas ou privadas) participantes ou interessadas no planejamento, organização, operação e gestão de telecentros, transferindo tecnologia, prestando serviços e capacitando recursos humanos;

9 β) Prover os meios, junto ao setor privado, bem como equipamentos e recursos financeiros destinados a montagem e a capacitação de telecentros de informação e negócios; χ) Firmar convênios, acordos e contratos para o desenvolvimento e a prospecção de conteúdos de interesse para a rede de telecentros de informação e negócio; δ) Participar, quando implantado, do sistema de gestão da rede TIN enviando a STI/MDIC relatórios periódicos de atividades conforme padrão a ser definido; ε) Participar de eventos, reuniões e treinamentos realizados pela rede TIN quando convocados pela STI/MDIC. 10 DESCREDENCIAMENTO Durante a vigência do credenciamento (anual) a entidade estará sujeita ao descredenciamento caso: Deixe de ser uma entidade sem fins lucrativos; Caso tenha sido qualificada como OSCIP, perca essa condição devido a problemas legais e de prestação de contas ou mau uso de recursos financeiros; Altere o estatuto e deixe de constar expressa e necessariamente cláusulas no seu estatuto definindo, dentre as suas finalidades, a da prestação de serviços na área de inclusão digital para microempresas e empresas de pequeno porte Tenha suas contas rejeitadas pelo seu conselho fiscal ou por qualquer órgão de controle e fiscalização Deixe de cumprir com as obrigações estabelecidas pela STI/MDIC no termo de parceria e/ou acordos de cooperação que venham a ser firmados Tenha desempenho insatisfatório em avaliação feita por técnicos e especialistas da STI/MDIC Tenha desempenho insatisfatório em avaliação feita por gestores de telecentros de informação e negócios no tocante a prestação de serviços realizada e/ou no suporte técnico prestado ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE INCLUSÃO DIGITAL Este formulário deverá ser preenchido e utilizado como roteiro para a apresentação de um projeto bem sucedido de inclusão digital no qual a entidade tenha participado e que poderá ser aplicado na Rede de Telecentros de Informação e Negócios TIN. O projeto deverá contemplar a inclusão digital preferencialmente de microempresas e empresas de pequeno porte, trabalhando não só a alfabetização digital como também os seguintes conteúdos correlatos:

10 Capacitação empresarial e tecnológica das ME e EPP, incluindo-se a educação a distância e a educação corporativa; Comércio eletrônico; Compras governamentais; Cooperativismo, associativismo e arranjos produtivos locais; Técnicas e processos artesanais e semi-industriais de produção; Desenho industrial aplicado a produtos populares e à produção em pequena escala; Comércio exterior; Microcrédito; Padronização, normalização e controle da qualidade; Gestão empresarial, informatização e marketing na ME e EPP. Caso a entidade não tenha participado de projetos ou não possa divulgá-los, poderá optar por apresentar uma proposta de projeto de inclusão digital nos mesmos moldes descritos acima. 1. Dados da Entidade Proponente 1.1 Entidade 1.2 CNPJ 1.3 Endereço 1.4 CEP 1.5 Cidade 1.6 UF 1.7 DDD/TEL 1.8 DDD/FAX Representante(s) Legal(is): Função(ões) / Cargos(s): Apresentação 2.1 Título do Projeto 2.2 Data Início do Projeto 2.3 Responsável/ Equipe Técnica Telefone: 2.6 Fax: 3. Detalhamento Técnico 3.1. Objetivos do Projeto de Inclusão Digital. Informar os principais objetivos e metas do projeto Abrangência geográfica Informar as localidades/ área geográfica do projeto, informar sobre: população, renda

11 per capita, escolaridade, nº de empresas, produção, infra-estrutura de comunicação, energia, potencialidades, setores de atividade e outras informações que julgar importante. 3.3 Principais Produtos e Serviços Informar os principais conteúdos e serviços de Inclusão Digital do Projeto 3.4 Parcerias existentes Descrever as instituições que são parceiras e qual a forma de participação, tanto relativo à instalação quanto à sua utilização, por ex: doação de equipamentos, acesso à Internet, software, mobiliário e outros, apresentando documentos que comprovem o ajuste da parceria (termo de compromisso, por exemplo). 3.5 Benefícios esperados para a comunidade Descrever como a comunidade local se beneficiará com o Projeto de Inclusão Digital, descrevendo o público alvo a ser beneficiado e a previsão de abrangência de público das ações propostas. 3.6 Atuação e trabalhos realizados em prol do seu universo de representados e para a comunidade local Breve histórico da atividade desenvolvida e dos trabalhos realizados que tenham trazido benefícios para seus representados e comunidade onde se localiza Apresentar estratégias de manutenção do Projeto de Inclusão Digital Apresentar ações, metas, planejamento que garantam a utilização efetiva do Projeto. Público alvo quantificação e qualificação Produtos e serviços a serem ofertados Custo de implantação/ Multiplicação de cada produto e serviço 3.8. Resultados Apresentar resultados já alcançados com projeto, assim como as metas para o próximo ano. 3.9 Equipe Técnica Informar a equipe técnica alocada para o desenvolvimento do projeto. Nome Escolaridade Experiências

12 3.10 Custo do Projeto Informar o orçamento do projeto Custo Total Custo por localidade Custo por pessoa atendida Local e Data Assinatura do Representante legal

13 ANEXO II FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA DE PLANO DE TRABALHO PARA ATUAR JUNTO A REDE TIN Este formulário deverá ser preenchido e utilizado como roteiro para apresentação da proposta de plano de trabalho que a entidade proponente poderá executar junto à Rede Telecentro de Informação e Negócio TIN (anexo 2) na prestação de serviços aos telecentros, seja na montagem, capacitação, operação e gestão das unidades, seja como desenvolvedora e provedora de conteúdos de interesse da Rede TIN. 1. Dados da Entidade Proponente 1.1 Entidade 1.2 CNPJ 1.3 Endereço 1.4 CEP 1.5 Cidade 1.6 UF 1.7 DDD/TEL 1.8 DDD/FAX Representante(s) Legal(is): Função(ões) / Cargos(s): Apresentação 2.1 Título do Projeto 2.2 Data Início do Projeto 2.3 Responsável/ Equipe Técnica Telefone: Fax: 3. Detalhamento Técnico

14 3.1. Objetivos do Projeto de Ações da entidade a Rede TIN Informar os principais objetivos e ações da entidade com o projeto Rede TIN Abrangência geográfica Informar as localidades/ área geográfica do projeto, informar sobre: população, renda per capita, escolaridade, nº de empresas, produção, infra-estrutura de comunicação, energia, potencialidades, setores de atividade e outras informações que julgar importante. 3.3 Principais Ações nos Produtos e Serviços da Rede TIN Informar quais os serviços da Rede TIN que a entidade possui interesse em apoiar [ ] Montagem /operação de Telecentros TIN [ ] Suporte Técnico aos Telecentros TIN [ ] Suporte Técnico as empresas participantes/usuárias da Rede TIN [ ] Capacitação de Multiplicadores nos cursos oferecidos pela Rede TIN [ ] Capacitação de Empresários nos produtos da Rede TIN 3.4 Principais Produtos e Serviços da entidade oferecidos para a Rede TIN Informar quais os produtos e serviços que a entidade possui interesse em disponibilizar para a Rede TIN Produto 1 Descrição do Produto Objetivo Área de Abrangência Custo de implantação Produto 2 Descrição do Produto Objetivo Área de Abrangência Custo de implantação Produto N Descrição do Produto

15 Objetivo Área de Abrangência Custo de implantação 3.5 Parcerias existentes Descrever as instituições que serão parceiras e qual a forma de participação neste projeto com a rede TIN 3.6 Atuação e trabalhos realizados em prol do seu universo de representados e para a comunidade local Breve histórico da atividade desenvolvida e dos trabalhos realizados que tenham trazido benefícios para seus representados e comunidade onde se localiza Apresentar estratégias de manutenção do Projeto de Ações da Entidade a rede Telecentro de Informação e Negócio - TIN Apresentar ações, metas, planejamento que garantam a utilização efetiva do Projeto. Público alvo quantificação e qualificação Produtos e serviços a serem ofertados Custo de implantação/ Multiplicação de cada produto e serviço 3.8. Resultados Apresentar resultados já alcançados com projeto, assim como as metas para o próximo ano. 3.9 Equipe Técnica Informar a equipe técnica alocada para o desenvolvimento do projeto. Nome Escolaridade Experiências 3.10 Custo do Projeto Informar o orçamento do projeto Custo Total

16 Custo por localidade Custo por pessoa atendida Local e Data Assinatura do Representante legal

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Seção I - Introdução Art. 1º O Prêmio Telecentros Brasil, criado pela Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN) em parceria com o SEBRAE, TICKET, Ministério

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 Maio/2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. DAS ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 6 2. DOS TIPOS DE PROJETO QUE

Leia mais

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO. 1 APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL 8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ciro Albano

MANUAL DO CANDIDATO. Ciro Albano MANUAL DO CANDIDATO Ciro Albano 1 Apresentação Este manual tem por objetivo apresentar as normas e orientações para o processo seletivo do Programa E-CONS, Empreendedores da Conservação. Desenvolvido pela

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL EDITAL DE SELEÇÃO E FINANCIAMENTO DE PROJETOS ESCOTEIROS -1/2013 A União dos Escoteiros do Brasil torna público o Edital para seleção e financiamento de projetos escoteiros,

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR A Superintendência da Zona Franca de Manaus SUFRAMA e o Centro de Biotecnologia da Amazônia CBA selecionarão

Leia mais

Edital Permanente Incubaero

Edital Permanente Incubaero Edital Permanente Incubaero A Incubaero torna pública a abertura permanente de inscrições para candidatos ao ingresso, como incubados, em seu quadro de empresas e ou de pré-projetos de base tecnológica.

Leia mais

EDITAL 2013/2014. Programa de Apoio a Projetos Sociais

EDITAL 2013/2014. Programa de Apoio a Projetos Sociais EDITAL 2013/2014 Programa de Apoio a Projetos Sociais Inscrições abertas de 07/05/2012 à 01/07/2012 APRESENTAÇÃO Foi lançada a Seleção de Projetos 2013/2014 do Programa de Apoio a Projetos Sociais pela

Leia mais

EDITAL UnC REITORIA - 031/2015

EDITAL UnC REITORIA - 031/2015 EDITAL UnC REITORIA - 031/2015 Dispõe sobre a chamada de Projetos de Inovação para ingresso nas Incubadoras Tecnológicas e Empresariais da UnC. A Reitora da Universidade do Contestado - UnC, no uso de

Leia mais

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente A Incubadora de Ciência, Tecnologia & Inovação de Limeira torna pública a abertura do Edital Permanente para as inscrições de candidatos, como empresas ou pré-projetos de base tecnológica, à incubação.

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL PROGRAMANDO O FUTURO - POLO REGIONAL CENTRO-OESTE DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO

Leia mais

3. Cronograma. Encaminhamento da solicitação de apoio, formatada conforme Roteiro de elaboração de projetos estabelecido no Anexo I.

3. Cronograma. Encaminhamento da solicitação de apoio, formatada conforme Roteiro de elaboração de projetos estabelecido no Anexo I. PROPOSTA DE EDITAL O Instituto de Compromisso com o Desenvolvimento Humano, fundado aos 09 (nove) dias do mês de Maio de 2007, tendo como objetivo promover o desenvolvimento humano em diversos âmbitos,

Leia mais

Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA

Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA Dispõe sobre o cadastramento e seleção de Consultores para atuar nos projetos desenvolvidos pela entidade, no âmbito do Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 Instituto Marca de Desenvolvimento Socioambiental - IMADESA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 >> Leia com atenção o Edital antes de preencher o formulário para apresentação de projetos. I.

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone: 55

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 1/2013 Brasília, 01 de Junho de 2013 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS FOME ZERO PROCESSO SELETIVO 2006 REGULAMENTO

PROGRAMA PETROBRAS FOME ZERO PROCESSO SELETIVO 2006 REGULAMENTO PROGRAMA PETROBRAS FOME ZERO PROCESSO SELETIVO 2006 REGULAMENTO PROJETOS Serão aceitos projetos sob responsabilidade de organismos governamentais, não-governamentais e comunitários, legalmente constituídos

Leia mais

Edital CECOMPI PI 005/2015 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos

Edital CECOMPI PI 005/2015 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos Edital CECOMPI PI 005/2015 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos O Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista- CECOMPI, na qualidade de entidade gestora do Programa

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e do Ministério da Saúde para seleções via PNUD/UNESCO/OPAS

Ministério do Desenvolvimento Social e do Ministério da Saúde para seleções via PNUD/UNESCO/OPAS SECRETARIA ESTADUAL DA SAUDE Torna-se público no site da Secretaria Estadual da Saúde www.saude.rs.gov.br, o MANUAL PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO PARA CONSULTORIA NO ÂMBITO DOS PROJETOS DE

Leia mais

EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES

EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES EDITAL nº 057/2011 INGRESSO NO MICRO DISTRITO DE BASE TECNOLÓGICA DE LAGES - INCUBADORA MIDILAGES A Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense - UNIPLAC, por meio do seu Presidente o Sr. Humberto

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02

Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 Processo Inmetro N.º 5926/01 EDITAL N.º 001/02 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012 FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS E PROJETOS PARA OS PROGRAMAS DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE PROJETOS E PROGRAMA

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

EDITAL PROJETO FPSSA APOIO Á EMPREENDIMENTOS TURISTICOS SOLIDÁRIOS DE JOVENS E MULHERES AFRODESCENDENTES DO BAIRRO DA PAZ E ENTORNOS, SALVADOR.

EDITAL PROJETO FPSSA APOIO Á EMPREENDIMENTOS TURISTICOS SOLIDÁRIOS DE JOVENS E MULHERES AFRODESCENDENTES DO BAIRRO DA PAZ E ENTORNOS, SALVADOR. EDITAL PROJETO FPSSA APOIO Á EMPREENDIMENTOS TURISTICOS SOLIDÁRIOS DE JOVENS E MULHERES AFRODESCENDENTES DO BAIRRO DA PAZ E ENTORNOS, SALVADOR. O Projeto Formação profissional e geração de renda para jovens

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015 EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA PARA O ENSINO SUPERIOR

CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015 EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA PARA O ENSINO SUPERIOR 1. PREÂMBULO CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015 EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA PARA O ENSINO SUPERIOR I. O SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO PARANÁ - SEBRAE/PR, entidade associativa de direito

Leia mais

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO EDITAL N.º01/2015 O Conselho Municipal do Idoso CMI, no uso das atribuições legais que lhe confere a Lei Municipal N.º 3.548 de 24 de março de 2009, torna público que está disponibilizando recursos oriundos

Leia mais

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS ESPORTIVOS SOCIAIS 2007-2008

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS ESPORTIVOS SOCIAIS 2007-2008 EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS ESPORTIVOS SOCIAIS 2007-2008 Ministério do Esporte Secretaria Especial dos Direitos Humanos Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente Comissão de Chancela

Leia mais

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03

Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 Processo Inmetro N.º 5681/02 EDITAL N.º 002/03 O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro, através do Comitê do, instituído pela Portaria Inmetro n.º 092, de 25 de

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

INSTITUTO EUVALDO LODI DO DISTRITO FEDERAL - IEL/DF EDITAL 01/2013

INSTITUTO EUVALDO LODI DO DISTRITO FEDERAL - IEL/DF EDITAL 01/2013 INSTITUTO EUVALDO LODI DO DISTRITO FEDERAL - IEL/DF EDITAL 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA COOPERAÇÃO ENTRE O IBTI E EMPRESAS DE PEQUENO, MÉDIO E GRANDE PORTE O INSTITUTO EUVALDO LODI DO DISTRITO

Leia mais

Secretaria Municipal de Integração Social e Defesa do Consumidor SUPERINTENDÊNCIA DE JUVENTUDE

Secretaria Municipal de Integração Social e Defesa do Consumidor SUPERINTENDÊNCIA DE JUVENTUDE EDITAL 001/2016 DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS NO PROJETO DE INSERÇÃO SOCIAL PALMAS QUE TE ACOLHE, A Prefeitura Municipal de Palmas, por meio da Secretaria Municipal de Integração

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

Chamada Pública nº 08/2013. Seleção de Empresas para Participação do Projeto Parada Tri Legal Conforto e Segurança nas Estradas do Rio Grande do Sul

Chamada Pública nº 08/2013. Seleção de Empresas para Participação do Projeto Parada Tri Legal Conforto e Segurança nas Estradas do Rio Grande do Sul Chamada Pública nº 08/2013 Seleção de Empresas para Participação do Projeto Parada Tri Legal Conforto e Segurança nas Estradas do Rio Grande do Sul Porto Alegre 2013 HORAS MENSAIS AGO SET OUT NOV 2 PREÂMBULO

Leia mais

Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL -

Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL - Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL - A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB e a Secretaria

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MC/MCT/FINEP/FUNTTEL - 01/2004

CHAMADA PÚBLICA MC/MCT/FINEP/FUNTTEL - 01/2004 CHAMADA PÚBLICA MC/MCT/FINEP/FUNTTEL - 01/2004 QUALIFICAÇÃO DE INSTITUIÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE APOIO A PROJETOS NO ÂMBITO DO SISTEMA BRASILEIRO DE TELEVISÃO DIGITAL 1. OBJETIVO O GRUPO GESTOR

Leia mais

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura Termo de Referência para Contratação de Consultoria - TR Modalidade Pessoa Física Vaga Código TR/PF/IICA-005/2010 PCT BRA/09/001 - Acesso e uso da energia elétrica como fator de desenvolvimento de comunidades

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS EDITAL SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 O Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada pela Lei n.º

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO O CENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE Unilasalle Canoas, por meio da Agência de Pesquisa e Desenvolvimento,

Leia mais

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA A Pró-Reitora de Extensão e Cultura PROEC, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento das normas previstas no Estatuto da Universidade do Estado de Mato Grosso

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº: 002/2015

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº: 002/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº: 002/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 - SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 005/2015 OBJETO: Contratação de 01(um) Advogado, 01(um) Assistente Social e 01(um) Psicólogo

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012 EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012 Aviso de Divulgação de Seleção de Instrutor Pleno para as atividades de incubação de empreendimentos produtivos. REF: CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA EDITAL 04/2009 IDÉIA FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA MULTI-SETORIAL DE BASE TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO Novembro de 2009. PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2015

EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2015 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL

Leia mais

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL 01/2013 PROPOSTA / ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

CHAMADA INTERNA AGINT 01/2013 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO

CHAMADA INTERNA AGINT 01/2013 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE RELAÇÕES EMPRESARIAIS E COMUNITÁRIAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL PROGRAMANDO O FUTURO - POLO REGIONAL CENTRO-OESTE DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 001/2012. 1. OBJETIVO Contratação de Pessoa física para prestação de serviços de:

EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 001/2012. 1. OBJETIVO Contratação de Pessoa física para prestação de serviços de: EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 001/2012 A Associação Software Livre.Org - ASL, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº 05.971.682/0001-01,

Leia mais

EDITAL Nº 006/RIFB, 17 DE ABRIL DE 2015

EDITAL Nº 006/RIFB, 17 DE ABRIL DE 2015 EDITAL Nº 006/RIFB, 17 DE ABRIL DE 2015 PROCESSO SELETIVO PARA CONSTITUIÇÃO DO BANCO DE FORMADORES/INSTRUTORES INTERNOS PARA ATUAÇÃO NOS EVENTOS DE CAPACITAÇÃO OFERTADOS NO PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO -

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015. Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015. Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016 CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015 Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016 Porto Alegre 2015 2 PREÂMBULO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE COOPERAÇÃO SOCIAL PARA DESENVOLVIMENTO TERRITORIALIZADO - CSDT/ FIOCRUZ - 01/2009 A Fundação Oswaldo Cruz, CNPJ

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA O Presidente da FUNDAÇÃO ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - ENAP, no uso de suas atribuições,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROFESSOR NA FUNÇÃO DE ORIENTADOR

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROFESSOR NA FUNÇÃO DE ORIENTADOR GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ESCOLAR CODESE PROJETO INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL UNIDADE EXECUTORA

Leia mais

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO I DA CONVOCAÇÃO O SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, comunica e convida empresas do setor

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

EDITAL N 07/2015 - ESPP/SESA PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE.

EDITAL N 07/2015 - ESPP/SESA PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. EDITAL N 07/2015 - ESPP/SESA PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. A SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ SESA, CNPJ: 76.416.866/000-40

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 008/2013

RESOLUÇÃO Nº 008/2013 RESOLUÇÃO Nº 008/2013 Súmula: Define critérios para apresentação de projetos para o valor R$966.734,86 (Novecentos e sessenta e seis mil, setecentos e trinta e quatro reais e oitenta e seis centavos) do

Leia mais

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1 Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1. NOME DA ONG: NOME DO PROJETO: POPULAÇÃO ALVO: ÁREA GEOGRÁFICA ABRANGIDA PELO PROJETO: (Regiões do estado, do município, bairros, etc) 2. DADOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional

EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (61) 2025 3376 / 3114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 10, DE 03 DE JULHO

Leia mais

Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos

Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos O Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista- CECOMPI, na qualidade de entidade gestora do Programa

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014. Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014. Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014 Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris Porto Alegre 2014 2 PREÂMBULO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SEBRAE/RS,

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação?

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 1) O que é o Edital SENAI e SESI de Inovação? 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 3) Qual é a vantagem para um Departamento Regional participar do Edital de Inovação?

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 Junho/2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 3 2. TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL Nº 10/2014 e-tec A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, do Câmpus Medianeira da Universidade Tecnológica Federal do Paraná,

Leia mais

REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos!

REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos! REGULAMENTO Programa Parceria Social 10 anos! 2013 é um ano significativo para o Instituto Embraer: estamos comemorando 10 anos do Programa Parceria Social! Ao longo desses anos o Instituto Embraer pôde,

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA. Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9200

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA. Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9200 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9200 EDITAL COMPLETO PROCESSO SELETIVO 07 2016 (PS 07 2016) NÚCLEO INCUBADOR

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 071/2015 PROJETO CATAFORTE PLANO CONTÁBIL

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 071/2015 PROJETO CATAFORTE PLANO CONTÁBIL CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 071/2015 PROJETO CATAFORTE PLANO CONTÁBIL A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede em São Bernardo

Leia mais

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã 10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã REGULAMENTO O SESI/PR torna público o regulamento para participação no Programa SESI Empreendedorismo Social

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre

Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre 1. Inscrições: Secretaria do PPED/IE de 10:00 às 16:00 horas De 18 de junho de 2010 a 19 de

Leia mais

EDITAL PPGA Nº. 02 /2015

EDITAL PPGA Nº. 02 /2015 EDITAL PPGA Nº. 02 /2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

EDITAL 08/2015-DF DE CONVOCAÇÃO DAS ENTIDADES RESOLVE:

EDITAL 08/2015-DF DE CONVOCAÇÃO DAS ENTIDADES RESOLVE: EDITAL 08/2015-DF DE CONVOCAÇÃO DAS ENTIDADES O Doutor Rhamice Ibrahim Ali Ahmad Abdallah - MM. Juiz de Direito e Diretor do Foro da Comarca de Rondonópolis, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições

Leia mais

EDITAL Nº 006 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro - 2014 CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE

EDITAL Nº 006 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro - 2014 CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO EDITAL Nº 006 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro - 2014 CURSO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ATUAÇÃO NO PROJETO CENTRO DE REFERÊNCIA EM DIREITOS HUMANOS

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ATUAÇÃO NO PROJETO CENTRO DE REFERÊNCIA EM DIREITOS HUMANOS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ATUAÇÃO NO PROJETO CENTRO DE REFERÊNCIA EM DIREITOS HUMANOS EDITAL Nº 002/2014 DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DE PSICOLOGIA A Fundação Guimarães

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015.

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015. REV.: 03 Pág.: 1 de 6 A Manaus Ambiental torna público que estão abertas as inscrições para a seleção de Instituições e Projetos Sociais para o 14º Dia do Voluntariado. A empresa realizará o processo de

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014 FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014 A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, FPTI-BR, por meio do PTI Ciência, Tecnologia e Inovação, PTI C,T+I,

Leia mais

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO.

REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO. REGULAMENTO DO PRÊMIO DECOLANDO COM GUARULHOS DO GRU AIRPORT - AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO. Artigo 1º - O PROJETO DECOLANDO COM GUARULHOS O Projeto Decolando com Guarulhos é uma parceria entre

Leia mais

Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA. Processo Seletivo Simplificado

Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA. Processo Seletivo Simplificado Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA Processo Seletivo Simplificado Processo Administrativo nº: 00/05, de 5/0/05 Processo Seletivo Simplificado nº: 00/05, de

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais